SlideShare uma empresa Scribd logo
BRASIL IMPÉRIO 
1822-1889 
PRIMEIRO 
REINADO 
1822-1831 
PERÍODO 
REGENCIAL 
1831-1840 
SEGUNDO 
REINADO 
1840- 1889
BBRRAASSIILL 
RREEGGEENNCCIIAALL 
11883311//4400
ABDICAÇÃO DE D.PEDRO I 
Passa fora pé de chumbo 
Vai-te do nosso Brasil 
Que o Brasil é brasileiro 
Depois do 7 de Abril
REGÊNCIA 
TRINA 
PROVISÓRIA 
REGÊNCIA 
UNA DE 
ARAÚJO LIMA 
PERÍODO REGENCIAL 
REGÊNCIA 
UNA DE 
PADRE FEIJÓ 
REGÊNCIA 
TRINA 
PERMANENTE 
GUERRA 
DOS FARRAPOS 
REVOLTA 
DOS MALÊS 
SABINADA 
BALAIADA 
CABANAGEM
REGÊNCIA TRINA PROVISÓRIA (2 MESES) 
Francisco de Lima ( exército) , Carneiro Campos 
(Conservador) e Nicolau Pereira (Liberais). 
Durou de abril a maio de 1831. 
Buscou estabelecer paz interna. 
Anistia aos revoltosos.
REGÊNCIA TRINA PERMANENTE 
(1831/1835) 
1- Composição Francisco de Lima, Bráulio Muniz 
e Costa Carvalho. 
Caráter mais liberal e menos conservador. 
Objetivo combater as revoltas. 
2- Grupos políticos (partidos) existentes neste período: 
Os Exaltados 
Os Moderados. 
Os Restauradores.
GRUPO OBJETIVOS SETORES 
Restauradores  Volta de Pedro I; 
 Absolutismo. 
Comerciantes 
portugueses, militares 
de alta patente e altos 
funcionários. 
Liberais 
Exaltados 
 Descentralização do 
poder; 
 Autonomia 
administrativa das 
Províncias; 
 Sistema federalista. 
 República. 
Profissionais liberais, 
pequenos 
comerciantes, 
funcionários e militares 
modestos. 
Liberais 
moderados 
 Unidade territorial; 
 Monarquia; 
 Escravidão e ordem 
social; 
 Aumento do poder das 
Províncias. 
Grandes proprietários 
rurais (SP, RJ, MG e 
Nordeste).
Em 1831 o governo criou a GUARDA 
NACIONAL. Podiam participar da Guarda 
com idade entre 21 e 60 anos e renda anual 
de 100 mil-réis. 
Neste período o governo entregou aos 
fazendeiros mais ricos a patente de coronel 
da Guarda Nacional.
Guarda Nacional
Com o objetivo de conter as 
agitações e revoltas provinciais, o 
governo criou o 
ATO ADICIONAL DE 1834.
O ATO ADICIONAL (1834) 
 Instituição da Regência Una – 1 regente 
por 4 anos no cargo; 
 Suspensão do Poder Moderador; 
 Criação das Assembleias Legislativas 
Provinciais que dava direito as províncias 
de criar algumas leis e decidir sobre os 
impostos e gastos.
Quais eram os partidos políticos? 
Restauradores (Volta de D. Pedro). 
Exaltados (República). 
Moderados (Monarquia). 
Com a morte de D. Pedro I os restauradores 
dissolveram. O exaltados enfrentaram os 
moderados e perderam. Qual partido sobrou? 
MODERADOS.
Os Moderados por sua vez se dividiram em 
dois partidos: 
PARTIDO LIBERAL- PROGRESSISTAS 
X 
PARTIDO CONSERVADOR-REGRESSISTAS
REGÊNCIA DE FEIJÓ 
(1835-1837) 
Ocorrem revoltas - Farrapos, Cabanagem, 
Malês e Sabinada. 
Sofreu grande oposição dos Regressista. 
Feijó abdica em 1837.
REGÊNCIA DE ARAÚJO LIMA 
(1837- 1840) 
Combate as revoltas. 
Anula o Ato Adicional e tira os direitos que 
as província tinham de fazer leis, impostos e 
gastos. 
Aumento de disputas entre Regressistas X 
Progressistas. 
Solução para conter as revoltas seria o Golpe 
da Maior Idade- D. Pedro II.
Principais Revoltas 
 Malês (1835): Salvador; 
 Cabanagem (1835-1840): Grão-Pará; 
 Farroupilha (1835-1845): Santa Catarina e 
Rio Grande do Sul; 
 Sabinada (1837-1838): Bahia; 
 Balaiada (1838-1841): Maranhão.
O QUE QUERIAM? 
MAIOR AUTONOMIA PARA 
AS PROVÍNCIAS E VIDA 
MELHOR.
01- Preencha a ficha sobre Período Regencial: 
Por que o período teve esse nome? 
Quanto tempo durou? 
Características. 
Como terminou? 
02- O Ato Adicional foi criado para dar maior autonomia 
para as províncias. Qual foi a consequência deste Ato?
GUERRA DOS FARRAPOS 
RIO GRANDE DO SUL 1835-1845 
 CAUSAS: impostos exigidos pela produção de charque, 
pois o charque estrangeiro entrava no Brasil com taxas 
menores que o brasileiro. 
 OBJETIVOS: Autonomia provincial, formação de uma 
República independente. 
 LÍDER FARRAPOS: Bento Gonçalves, Canabarro e 
Garibaldi 
 TERMINOU: após 10 anos de guerra. Única que deu 
certo, pois aumentou o imposto sobre o charque 
estrangeiro
CABANAGEM 
PARÁ E AMAZONAS 
(1835-1840) 
 CAUSAS: Isolamento da província e situação de 
pobreza da população que viviam em cabanas. 
 OBJETIVOS: terras, fim da escravidão, 
Independência da Província e Proclamação de 
uma República. 
 LÍDERES: Antônio e Francisco Vinagre. 
 TERMINOU: Reação violenta do governo 
houve entre 30 a 40 mil mortos.
BALAIADA 
MARANHÃO 1838-1841 
 CAUSAS: crise econômica do 
algodão e altos impostos. 
 OBJETIVO: Substituição do 
presidente da província e fim 
da escravidão. 
 LÍDER: Balaios: Raimundo 
Gomes, Manuel Francisco dos 
Anjos, e o preto Cosme. 
 TERMINOU: prisão e 
condenação à morte - 11 mil 
pessoas morreram
BALAIADA
SABINADA 
BAHIA (1837) 
 CAUSAS: não aceitar os 
governantes impostos pelo 
governo. 
 OBJETIVO: Proclamar a 
República e separar a Bahia até D. 
Pedro II atingir a maioridade. 
 LÍDER: Francisco Sabino. 
 TERMINOU: 1200 pessoas 
mortas e 3 mil foram presas.
REVOLTA DOS MALÊS 
BAHIA 1835 
 CAUSAS: condição dos escravos urbanos e dos negros 
libertos 
 OBJETIVO: tomar o poder e matar brancos e mulatos, 
acabar com a escravidão e criar uma República.
Recebeu este nome porque a maioria dos 
escravos seguiam o culto malê, uma 
religião mista composta por elementos 
africanos e muçulmanos.
REVOLTA DOS MALÊS 
BAHIA 1835 
 LÍDER: Manuel Calate e escravos ( Islã) 
 TERMINOU: dizimação dos negros e degredação dos 
sobreviventes para a África.
Qual a solução para tantas 
revoltas? 
O Golpe de Maioridade de 
D. Pedro II.
Queremos Pedro II, 
Ainda que não tenha 
idade. 
A nação dispensa a lei. 
Viva a Maioridade 
Por subir Pedrinho ao 
trono, 
Não fique o povo 
contente; 
Não pode ser coisa boa 
Servindo com a mesma 
gente.
O movimento, liderado por Antônio Carlos de Andrada, 
transformou-se num golpe palaciano.
01-O que levou o fim do período 
Regencial e ao Golpe de Maioridade em 
1840?
O1- Complete a tabela sobre as revoltas regenciais. 
REVOLTA DATA MOTIVOS OBJETIVO
Revolta Data Grupo Causa Objetivo Desfecho 
Cabanagem 
Pará 
1835 
1840 
Negros, 
índios e 
mestiços. 
A miséria e a 
ganância das 
oligarquias 
locais. 
Acabar 
com a 
escravidão 
e distribuir 
terras. 
Repressão 
violenta e 
prisão dos 
sobreviventes 
. 
Farroupilha 
Rio Grande 
do Sul 
1835 
1845 
Produtores 
rurais. 
Concorrência 
do Charque do 
Prata, pelos 
baixos preços 
da importação. 
Autonomia 
provincial e 
acabar 
com os 
impostos. 
Acordo de 
Paz, anistia 
dos 
revoltosos e 
imposto para 
charque do 
Prata 
Revolta dos 
Malês 
Bahia 
1835 
1840 
Escravos 
africanos. 
Escravidão dos 
africanos. 
Matar os 
brancos e 
conseguir 
liberdade. 
Morte e 
prisão dos 
revoltosos.
Revolta Data Grupo Causa Objetivo Desfecho 
Sabinada 
Bahia 
1837 
1838 
Parte da 
camada 
média e do 
exército, 
fazendeiros e 
escravos. 
Centralização do 
governo, 
manutenção da 
autonomia. 
República 
na Bahia 
até a 
maioridade 
Repressão 
violenta, 
prisão e 
degredo dos 
condenados. 
Balaiada 
Maranhão 
1838 
1841 
Pobres, 
vaqueiros, 
sertanejos e 
escravos 
negros. 
Crise pelo 
declínio da 
exportação de 
algodão; pobreza 
da população. 
Lutar contra 
a miséria, a 
escravidão 
e os maus-tratos. 
Repressão 
violenta, 
morte de 
cerca de 12 
mil 
revoltosos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Isaquel Silva
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
maida marciano
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
eiprofessor
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Elton Zanoni
 
Uniao iberica slide
Uniao iberica slideUniao iberica slide
Uniao iberica slide
Isabel Aguiar
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
Daniel Alves Bronstrup
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
8 aula slide confederaçao do equador
8  aula slide confederaçao do equador8  aula slide confederaçao do equador
8 aula slide confederaçao do equador
aridu18
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
dmflores21
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
Portal do Vestibulando
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
Fabiana Tonsis
 
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Isabela Espíndola
 
A independência do haiti
A independência do haitiA independência do haiti
A independência do haiti
historiando
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
Daniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
Uniao iberica slide
Uniao iberica slideUniao iberica slide
Uniao iberica slide
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
8 aula slide confederaçao do equador
8  aula slide confederaçao do equador8  aula slide confederaçao do equador
8 aula slide confederaçao do equador
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
 
A independência do haiti
A independência do haitiA independência do haiti
A independência do haiti
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 

Semelhante a Período regencial

Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencial
Zeze Silva
 
Aula regencias
Aula regenciasAula regencias
Aula regencias
mundica broda
 
9 periodo regencial
9 periodo regencial9 periodo regencial
9 periodo regencial
Lucas Cechinel
 
PERÍODO REGENCIAL.ppt
PERÍODO REGENCIAL.pptPERÍODO REGENCIAL.ppt
PERÍODO REGENCIAL.ppt
WLLIANEMARTINSDESOUS
 
Período Regencial
Período RegencialPeríodo Regencial
Período Regencial
seixasmarianas
 
Brasil imperio e regencia
Brasil imperio e regenciaBrasil imperio e regencia
Brasil imperio e regencia
dmflores21
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
Daniel Alves Bronstrup
 
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
RobsonCamposdeAbreu
 
3° ano período regencial
3° ano   período regencial3° ano   período regencial
3° ano período regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
PeríOdo RegêNcial
PeríOdo RegêNcialPeríOdo RegêNcial
PeríOdo RegêNcial
YANBGA
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
Daniel Alves Bronstrup
 
Brasil monárquico
Brasil monárquicoBrasil monárquico
Brasil monárquico
Marcela Marangon Ribeiro
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
Período regencial no Brasil
Período regencial no BrasilPeríodo regencial no Brasil
Período regencial no Brasil
Edenilson Morais
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
harlissoncarvalho
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
Zeze Silva
 
Regência e reinado
Regência e reinadoRegência e reinado
Regência e reinado
Estude Mais
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
Fabiana Tonsis
 
Cap. 03 i reinado e regências
Cap. 03   i reinado e regênciasCap. 03   i reinado e regências
Cap. 03 i reinado e regências
Evanildo Pitombeira
 

Semelhante a Período regencial (20)

Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencial
 
Aula regencias
Aula regenciasAula regencias
Aula regencias
 
9 periodo regencial
9 periodo regencial9 periodo regencial
9 periodo regencial
 
PERÍODO REGENCIAL.ppt
PERÍODO REGENCIAL.pptPERÍODO REGENCIAL.ppt
PERÍODO REGENCIAL.ppt
 
Período Regencial
Período RegencialPeríodo Regencial
Período Regencial
 
Brasil imperio e regencia
Brasil imperio e regenciaBrasil imperio e regencia
Brasil imperio e regencia
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
 
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
 
3° ano período regencial
3° ano   período regencial3° ano   período regencial
3° ano período regencial
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
 
PeríOdo RegêNcial
PeríOdo RegêNcialPeríOdo RegêNcial
PeríOdo RegêNcial
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
Brasil monárquico
Brasil monárquicoBrasil monárquico
Brasil monárquico
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
 
Período regencial no Brasil
Período regencial no BrasilPeríodo regencial no Brasil
Período regencial no Brasil
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
 
Regência e reinado
Regência e reinadoRegência e reinado
Regência e reinado
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
 
Cap. 03 i reinado e regências
Cap. 03   i reinado e regênciasCap. 03   i reinado e regências
Cap. 03 i reinado e regências
 

Mais de Fabiana Tonsis

Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
Fabiana Tonsis
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Fabiana Tonsis
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Fabiana Tonsis
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Fabiana Tonsis
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Fabiana Tonsis
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
Fabiana Tonsis
 
Vinda familia real
Vinda familia realVinda familia real
Vinda familia real
Fabiana Tonsis
 
Napoleoa bonaparte
Napoleoa bonaparteNapoleoa bonaparte
Napoleoa bonaparte
Fabiana Tonsis
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
Fabiana Tonsis
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Fabiana Tonsis
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
Fabiana Tonsis
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Fabiana Tonsis
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
Fabiana Tonsis
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
Fabiana Tonsis
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Fabiana Tonsis
 
3 estados unidos -doutrina de monroe
3 estados unidos -doutrina de monroe3 estados unidos -doutrina de monroe
3 estados unidos -doutrina de monroe
Fabiana Tonsis
 
2 marcha para oeste
2  marcha para oeste2  marcha para oeste
2 marcha para oeste
Fabiana Tonsis
 
1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua
Fabiana Tonsis
 
Roma império
Roma impérioRoma império
Roma império
Fabiana Tonsis
 
Roma
RomaRoma

Mais de Fabiana Tonsis (20)

Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
Vinda familia real
Vinda familia realVinda familia real
Vinda familia real
 
Napoleoa bonaparte
Napoleoa bonaparteNapoleoa bonaparte
Napoleoa bonaparte
 
As cruzadas
As cruzadasAs cruzadas
As cruzadas
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
3 estados unidos -doutrina de monroe
3 estados unidos -doutrina de monroe3 estados unidos -doutrina de monroe
3 estados unidos -doutrina de monroe
 
2 marcha para oeste
2  marcha para oeste2  marcha para oeste
2 marcha para oeste
 
1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua
 
Roma império
Roma impérioRoma império
Roma império
 
Roma
RomaRoma
Roma
 

Último

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 

Período regencial

  • 1. BRASIL IMPÉRIO 1822-1889 PRIMEIRO REINADO 1822-1831 PERÍODO REGENCIAL 1831-1840 SEGUNDO REINADO 1840- 1889
  • 3. ABDICAÇÃO DE D.PEDRO I Passa fora pé de chumbo Vai-te do nosso Brasil Que o Brasil é brasileiro Depois do 7 de Abril
  • 4.
  • 5. REGÊNCIA TRINA PROVISÓRIA REGÊNCIA UNA DE ARAÚJO LIMA PERÍODO REGENCIAL REGÊNCIA UNA DE PADRE FEIJÓ REGÊNCIA TRINA PERMANENTE GUERRA DOS FARRAPOS REVOLTA DOS MALÊS SABINADA BALAIADA CABANAGEM
  • 6. REGÊNCIA TRINA PROVISÓRIA (2 MESES) Francisco de Lima ( exército) , Carneiro Campos (Conservador) e Nicolau Pereira (Liberais). Durou de abril a maio de 1831. Buscou estabelecer paz interna. Anistia aos revoltosos.
  • 7. REGÊNCIA TRINA PERMANENTE (1831/1835) 1- Composição Francisco de Lima, Bráulio Muniz e Costa Carvalho. Caráter mais liberal e menos conservador. Objetivo combater as revoltas. 2- Grupos políticos (partidos) existentes neste período: Os Exaltados Os Moderados. Os Restauradores.
  • 8. GRUPO OBJETIVOS SETORES Restauradores  Volta de Pedro I;  Absolutismo. Comerciantes portugueses, militares de alta patente e altos funcionários. Liberais Exaltados  Descentralização do poder;  Autonomia administrativa das Províncias;  Sistema federalista.  República. Profissionais liberais, pequenos comerciantes, funcionários e militares modestos. Liberais moderados  Unidade territorial;  Monarquia;  Escravidão e ordem social;  Aumento do poder das Províncias. Grandes proprietários rurais (SP, RJ, MG e Nordeste).
  • 9. Em 1831 o governo criou a GUARDA NACIONAL. Podiam participar da Guarda com idade entre 21 e 60 anos e renda anual de 100 mil-réis. Neste período o governo entregou aos fazendeiros mais ricos a patente de coronel da Guarda Nacional.
  • 11. Com o objetivo de conter as agitações e revoltas provinciais, o governo criou o ATO ADICIONAL DE 1834.
  • 12. O ATO ADICIONAL (1834)  Instituição da Regência Una – 1 regente por 4 anos no cargo;  Suspensão do Poder Moderador;  Criação das Assembleias Legislativas Provinciais que dava direito as províncias de criar algumas leis e decidir sobre os impostos e gastos.
  • 13. Quais eram os partidos políticos? Restauradores (Volta de D. Pedro). Exaltados (República). Moderados (Monarquia). Com a morte de D. Pedro I os restauradores dissolveram. O exaltados enfrentaram os moderados e perderam. Qual partido sobrou? MODERADOS.
  • 14. Os Moderados por sua vez se dividiram em dois partidos: PARTIDO LIBERAL- PROGRESSISTAS X PARTIDO CONSERVADOR-REGRESSISTAS
  • 15. REGÊNCIA DE FEIJÓ (1835-1837) Ocorrem revoltas - Farrapos, Cabanagem, Malês e Sabinada. Sofreu grande oposição dos Regressista. Feijó abdica em 1837.
  • 16. REGÊNCIA DE ARAÚJO LIMA (1837- 1840) Combate as revoltas. Anula o Ato Adicional e tira os direitos que as província tinham de fazer leis, impostos e gastos. Aumento de disputas entre Regressistas X Progressistas. Solução para conter as revoltas seria o Golpe da Maior Idade- D. Pedro II.
  • 17. Principais Revoltas  Malês (1835): Salvador;  Cabanagem (1835-1840): Grão-Pará;  Farroupilha (1835-1845): Santa Catarina e Rio Grande do Sul;  Sabinada (1837-1838): Bahia;  Balaiada (1838-1841): Maranhão.
  • 18.
  • 19.
  • 20. O QUE QUERIAM? MAIOR AUTONOMIA PARA AS PROVÍNCIAS E VIDA MELHOR.
  • 21. 01- Preencha a ficha sobre Período Regencial: Por que o período teve esse nome? Quanto tempo durou? Características. Como terminou? 02- O Ato Adicional foi criado para dar maior autonomia para as províncias. Qual foi a consequência deste Ato?
  • 22. GUERRA DOS FARRAPOS RIO GRANDE DO SUL 1835-1845  CAUSAS: impostos exigidos pela produção de charque, pois o charque estrangeiro entrava no Brasil com taxas menores que o brasileiro.  OBJETIVOS: Autonomia provincial, formação de uma República independente.  LÍDER FARRAPOS: Bento Gonçalves, Canabarro e Garibaldi  TERMINOU: após 10 anos de guerra. Única que deu certo, pois aumentou o imposto sobre o charque estrangeiro
  • 23. CABANAGEM PARÁ E AMAZONAS (1835-1840)  CAUSAS: Isolamento da província e situação de pobreza da população que viviam em cabanas.  OBJETIVOS: terras, fim da escravidão, Independência da Província e Proclamação de uma República.  LÍDERES: Antônio e Francisco Vinagre.  TERMINOU: Reação violenta do governo houve entre 30 a 40 mil mortos.
  • 24.
  • 25. BALAIADA MARANHÃO 1838-1841  CAUSAS: crise econômica do algodão e altos impostos.  OBJETIVO: Substituição do presidente da província e fim da escravidão.  LÍDER: Balaios: Raimundo Gomes, Manuel Francisco dos Anjos, e o preto Cosme.  TERMINOU: prisão e condenação à morte - 11 mil pessoas morreram
  • 27. SABINADA BAHIA (1837)  CAUSAS: não aceitar os governantes impostos pelo governo.  OBJETIVO: Proclamar a República e separar a Bahia até D. Pedro II atingir a maioridade.  LÍDER: Francisco Sabino.  TERMINOU: 1200 pessoas mortas e 3 mil foram presas.
  • 28. REVOLTA DOS MALÊS BAHIA 1835  CAUSAS: condição dos escravos urbanos e dos negros libertos  OBJETIVO: tomar o poder e matar brancos e mulatos, acabar com a escravidão e criar uma República.
  • 29. Recebeu este nome porque a maioria dos escravos seguiam o culto malê, uma religião mista composta por elementos africanos e muçulmanos.
  • 30. REVOLTA DOS MALÊS BAHIA 1835  LÍDER: Manuel Calate e escravos ( Islã)  TERMINOU: dizimação dos negros e degredação dos sobreviventes para a África.
  • 31. Qual a solução para tantas revoltas? O Golpe de Maioridade de D. Pedro II.
  • 32. Queremos Pedro II, Ainda que não tenha idade. A nação dispensa a lei. Viva a Maioridade Por subir Pedrinho ao trono, Não fique o povo contente; Não pode ser coisa boa Servindo com a mesma gente.
  • 33. O movimento, liderado por Antônio Carlos de Andrada, transformou-se num golpe palaciano.
  • 34.
  • 35. 01-O que levou o fim do período Regencial e ao Golpe de Maioridade em 1840?
  • 36. O1- Complete a tabela sobre as revoltas regenciais. REVOLTA DATA MOTIVOS OBJETIVO
  • 37. Revolta Data Grupo Causa Objetivo Desfecho Cabanagem Pará 1835 1840 Negros, índios e mestiços. A miséria e a ganância das oligarquias locais. Acabar com a escravidão e distribuir terras. Repressão violenta e prisão dos sobreviventes . Farroupilha Rio Grande do Sul 1835 1845 Produtores rurais. Concorrência do Charque do Prata, pelos baixos preços da importação. Autonomia provincial e acabar com os impostos. Acordo de Paz, anistia dos revoltosos e imposto para charque do Prata Revolta dos Malês Bahia 1835 1840 Escravos africanos. Escravidão dos africanos. Matar os brancos e conseguir liberdade. Morte e prisão dos revoltosos.
  • 38. Revolta Data Grupo Causa Objetivo Desfecho Sabinada Bahia 1837 1838 Parte da camada média e do exército, fazendeiros e escravos. Centralização do governo, manutenção da autonomia. República na Bahia até a maioridade Repressão violenta, prisão e degredo dos condenados. Balaiada Maranhão 1838 1841 Pobres, vaqueiros, sertanejos e escravos negros. Crise pelo declínio da exportação de algodão; pobreza da população. Lutar contra a miséria, a escravidão e os maus-tratos. Repressão violenta, morte de cerca de 12 mil revoltosos.