SlideShare uma empresa Scribd logo
Dom Espiritual
de
Misericórdia
6.... tendo, porém, diferentes dons segundo a
graça que nos foi dada: se profecia, seja
segundo a proporção da fé;
7.se ministério, dediquemo-nos ao ministério;
ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
8.ou o que exorta faça-o com dedicação; o que
contribui, com liberalidade; o que preside,
com diligência; quem exerce misericórdia, com
alegria. Rm 12.6-8
O maior exemplo ou ilustração desse dom de
misericórdia é o próprio Senhor Jesus.
Vejamos o registro bíblico:
“Quando Jesus viu a multidão, ficou
com muita pena daquela gente porque
eles estavam aflitos e abandonados,
como ovelhas sem pastor.” (Mt 9:36 NTLH).
“Quando Jesus saiu do barco e viu
aquela grande multidão, ficou com
muita pena deles e curou os doentes
que estavam ali.” (Mt 14:14 NTLH).
“Jesus teve pena dos cegos e tocou
nos olhos deles. No mesmo instante
eles puderam ver e então seguiram
Jesus.” (Mt 20:34 NTLH).
“Jesus ficou com muita pena dele,
tocou nele e disse: -Sim! Eu quero. Você
está curado.” (Mc 1:41 NTLH).
“Estou com pena dessa gente
porque já faz três dias que eles estão
comigo e não têm nada para comer.”
(Mc 8:2 NTLH).
“Quando o Senhor a viu, ficou com
muita pena dela e disse: -Não chore.”
(Lc 7:13 NTLH).
O que seria o dom da misericórdia?
- (eleon) significa a manifestação
eficaz de misericórdia ou mostrar bondade.
Pressupõe sofrimento emocional, mental
ou físico que é suprido por alguém que mostra
compaixão.
O que seria o dom da misericórdia?
O dom de misericórdia é a capacidade de sentir
e expressar compaixão incomum para com aqueles
em situações difíceis ou de crise e lhes proporcionam
a ajuda e apoio necessários para atravessar tempos
difíceis.
Aquele que tem o dom da misericórdia é
espiritualmente motivado por Deus a perceber e
suprir necessidade daquele que sofre física ou
emocionalmente. Possui facilidade para ouvir e
compreender, aliviando o sofrimento do outro.
O que seria o dom da misericórdia?
Ele tem a capacidade de "se colocar na
situação de outros" e de sentir a dor e o fardo
que eles carregam sem serem críticos. Eles
podem ter dificuldade de avaliar as intenções
dos outros e por vezes parecem ingênuos.
Palavras-chave
Sensibilidade e Compreensão.
a)Identifica-se espontaneamente com
indivíduos crentes ou não em seus problemas. Tem
facilidade em sentir na pele a dor do outro.
“Alegrai-vos com os que se alegram e chorai
com os que choram.” (Rm 12.15)
“Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos
com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com
efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os
maltratados.” (Hb 13.3)
b)Essa identificação o leva a manifestar
compaixão genuína, em ações práticas que refletem
o amor de Cristo, aliviando o sofrimento.
“Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao
necessitado.”(Pv31.20)
Preocupa-se com vítimas de calamidades, tentando
socorrê-las e incentivando outros a fazer o mesmo.
c)É sensível aquilo que machuca os outros.
Sensibilidade é a característica chave da
personalidade de quem possui este dom.
e)Avalia fácil e rapidamente sentimentos de
alegria, tristeza ou aflição de um indivíduo ou grupo.
f)Embora nem sempre tenha facilidade de
discernir a insinceridade, é fechado para hipocrisia e
não sabe lidar muito bem com a falsidade.
g)Por ser sensível e compreensivo relaciona-se
fácil e espontaneamente com diferentes tipos de
pessoas.
h)Envolve-se ocasionalmente com pessoas
normalmente excluídas.
i)Falta-lhe firmeza, a não ser quando percebe
que isto resulta em benefício.
Pode achar difícil disciplinar os filhos e não é
naturalmente severo.
j)Tem tendência de deixar absorver-se com os
problemas dos outros, pensando em como ajudá-los.
Pode ficar acordado durante a noite pensando na
solução do problema de alguém.
k)Não possui espírito de liderança. Não se
sente confortável em presidir ou liderar grupos. Por
isso normalmente evita tais responsabilidades.
l)Tem facilidade de enxergar as circunstâncias
sob o ponto de vista do outro. Não é normalmente
uma pessoa excessivamente crítica.
“... quem exerce misericórdia, com alegria” (Rm 12.8).
Aquele que possui o dom de misericórdia é um
canal através do qual Deus age para transmitir o
bálsamo da sua presença e compreensão.
Frequentemente aquele que é assistido percebe a
ação divina no alívio do seu sofrimento e é atraído
para mais perto Dele.
Entretanto, é possível que essa pessoa se veja às
voltas com exigências dos assistidos e se sinta
esgotado em suas energias físicas e emocional.
[Às vezes os outros esquecem que aquele que tem o
dom de misericórdia também tem seus problemas.]
Paulo, reconhecendo que o exercício deste dom
pode se tornar pesado, recomenda a seu possuidor
uma atitude de bom ânimo, transbordando na alegria
de Cristo o amor em favor dos outros.
Na circunstância aflitiva que o move à
assistência.
Os dons de ajuda e serviço não se
manifestam em circunstâncias específicas, ao
contrário do dom de misericórdia que vai
sempre de encontro à aflição física, emocional
ou moral de alguém.
Pode ser tachado de: Pode agir da seguinte maneira:
Ingênuo
Ser fechado ou antipático
Fugir das responsabilidades
Ser fraco ou irresoluto
Ser dirigido por emoções
Por ter dificuldade de avaliar as intenções dos
outros e por vezes parecem ingênuos.
Por ser fechado para hipocrisia e não sabe lidar
muito bem com a falsidade.
Por não se sentir confortável em presidir ou liderar
grupos.
Pela falta de firmeza ou por ser excessivamente
compreensivo.
Por se identificar com os sentimentos dos outro
a)Menosprezar aquele que não tem este dom, por ser
menos compreensivo com os outros.
b)Sentir-se desgastado por ser ajudar muitas pessoas com
problemas sem que outros percebam que ele também tem
problemas, necessitando que manifestem compaixão e
interesse sincero por ele.
c)Com boas intenções acabar compartilhar com terceiros
detalhes privativos da vida de alguém a quem esteja
ajudando pela ansiedade e urgência em encontrar uma
solução.
A maioria das pessoas que possui o dom de
misericórdia possui também o dom de ajuda ou o dom de
serviço. Um dom complementa o outro.
Junto com o dom do serviço
O dom do serviço leva alguém a preocupar-se com
necessidades práticas a serem supridas.
A pessoa com o dom de misericórdia e serviço é
atraída por necessidades práticas e por pessoas
necessitadas.
Junto com o dom de ajuda
O dom de ajuda e o dom de misericórdia juntos
levam seus possuidores a se preocuparem principalmente
com indivíduos que têm problemas práticos e ao mesmo
tempo aflitivos.
Geralmente pessoas com dom de misericórdia são
ótimos visitadores. Acabam por descobrir as necessidades
das pessoas.
Descobrem pessoas desempregadas, que precisam de
tratamento médico ou apoio.
Descobrem pessoas solitárias ou com muita saudade
da família distante, carente de amigos e acolhimento, etc.
Cada crente que não tenha recebido este dom tem,
apesar disso, a responsabilidade de ser misericordioso.
É propósito de Deus formar o seu caráter em nós. E
seu caráter é essencialmente compassivo e misericordioso,
insistindo que sua compaixão seja o nosso padrão para
relacionamentos interpessoais.
“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o
SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a
misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus” (Mq 6.8)
Não encontraremos em quem tem o Dom
da Misericórdia, o seguinte dom:
 Dom de Profeta.
Outros dons comuns na mesma pessoa:
 Dom de Exortação Dom de Exortação  Dom de Repartir Dom de Exortação  Dom de Repartir
 Dom de Ajuda
 Dom de Exortação  Dom de Repartir
 Dom de Ajuda Dom de Pastorear
 Dom de Exortação  Dom de Repartir
 Dom de Ajuda Dom de Pastorear
 Dom de Serviço
 Dom de Exortação  Dom de Repartir
 Dom de Ajuda Dom de Pastorear
 Dom de Serviço Dom da Hospitalidade
O cristão é chamado para envolver-se com
outros em suas necessidades e expressar
interesse de maneiras significativas.
Os irmãos com dom de misericórdia não
apenas vivenciam misericórdia, mas através do
seu exemplo ensinam no Corpo de Cristo aos
outros como agir nesta área de suas vidas, sendo
misericordiosos na prática.
1.Você se identificou com o dom de Misericórdia?
2.Como você pode desenvolver seu dom?
3.Você identificou alguém que conheça que o
possui?
4.Como você pode ajuda-la a desenvolver seu
dom de maneira eficaz?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiaisOs três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
Josue Lima
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
Marcos Fernando Moreira
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoração
guest3e2535
 
Desperta Igreja
Desperta IgrejaDesperta Igreja
Desperta Igreja
Paulo Roberto
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
Jaasiel Gomes de Oliveira
 
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
ThyagoSouza21
 
QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo
QVCC12   o dom espiritual de administração ou governoQVCC12   o dom espiritual de administração ou governo
QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo
Cleudson Corrêa
 
A excelência de cristo jonathan edwards
A excelência de cristo   jonathan edwardsA excelência de cristo   jonathan edwards
A excelência de cristo jonathan edwards
soarescastrodf
 
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do CrenteLição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
Éder Tomé
 
Lição 07 - A Salvação pela Graça
Lição 07 - A Salvação pela GraçaLição 07 - A Salvação pela Graça
Lição 07 - A Salvação pela Graça
Éder Tomé
 
Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
Alípio Vallim
 
Lição 5 o poder da intercessão
Lição 5   o poder da intercessãoLição 5   o poder da intercessão
Lição 5 o poder da intercessão
prvladimir
 
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindívelLição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Éder Tomé
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do EspíritoLição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
Éder Tomé
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
Márcio Martins
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Reconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deusReconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deus
Damaris Vieira
 

Mais procurados (20)

Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiaisOs três campos de batalha   parte 3 - nas regiões celestiais
Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoração
 
Desperta Igreja
Desperta IgrejaDesperta Igreja
Desperta Igreja
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
 
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
13 Aprendendo a Perdoar - Slides.pptx
 
QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo
QVCC12   o dom espiritual de administração ou governoQVCC12   o dom espiritual de administração ou governo
QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo
 
A excelência de cristo jonathan edwards
A excelência de cristo   jonathan edwardsA excelência de cristo   jonathan edwards
A excelência de cristo jonathan edwards
 
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do CrenteLição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
Lição 13 - A Batalha Espiritual e as Armas do Crente
 
Lição 07 - A Salvação pela Graça
Lição 07 - A Salvação pela GraçaLição 07 - A Salvação pela Graça
Lição 07 - A Salvação pela Graça
 
Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
 
Lição 5 o poder da intercessão
Lição 5   o poder da intercessãoLição 5   o poder da intercessão
Lição 5 o poder da intercessão
 
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindívelLição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do EspíritoLição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
Lição 3 - A Mordomia da Alma e do Espírito
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Reconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deusReconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deus
 

Destaque

Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada umQvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Cleudson Corrêa
 
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada umQvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Cleudson Corrêa
 
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituaisQvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Cleudson Corrêa
 
QVCC - 07 O dom espiritual de contribuir repartir
QVCC - 07   O dom espiritual de contribuir   repartirQVCC - 07   O dom espiritual de contribuir   repartir
QVCC - 07 O dom espiritual de contribuir repartir
Cleudson Corrêa
 
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
QVCC - 08   Dom espiritual de profetaQVCC - 08   Dom espiritual de profeta
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
Cleudson Corrêa
 
Igreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de DeusIgreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de Deus
Cleudson Corrêa
 
QVCC 11 o dom espiritual de liderança
QVCC 11   o dom espiritual de liderançaQVCC 11   o dom espiritual de liderança
QVCC 11 o dom espiritual de liderança
Cleudson Corrêa
 

Destaque (7)

Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada umQvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
 
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada umQvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
 
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituaisQvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
 
QVCC - 07 O dom espiritual de contribuir repartir
QVCC - 07   O dom espiritual de contribuir   repartirQVCC - 07   O dom espiritual de contribuir   repartir
QVCC - 07 O dom espiritual de contribuir repartir
 
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
QVCC - 08   Dom espiritual de profetaQVCC - 08   Dom espiritual de profeta
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
 
Igreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de DeusIgreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de Deus
 
QVCC 11 o dom espiritual de liderança
QVCC 11   o dom espiritual de liderançaQVCC 11   o dom espiritual de liderança
QVCC 11 o dom espiritual de liderança
 

Semelhante a QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia

Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Sergio Menezes
 
Fora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há SalvaçãoFora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há Salvação
Luciane Belchior
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Caridade um reflexo de amor
Caridade um reflexo de amorCaridade um reflexo de amor
Caridade um reflexo de amor
Helio Cruz
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
Dalila Melo
 
Dia nacional da caridade
Dia nacional da caridadeDia nacional da caridade
Dia nacional da caridade
Helio Cruz
 
comunhão I.pdf
comunhão I.pdfcomunhão I.pdf
comunhão I.pdf
ssusercf733f2
 
Diamica dons espirito
Diamica dons espiritoDiamica dons espirito
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de EspiritismoApresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Flávio Darin Buongermino
 
Aconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoralAconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoral
Elizeu Santos
 
Aconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoralAconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoral
Nelson Teixeira
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
Valéria Domingues
 
O problema do ressentimento
O problema do ressentimentoO problema do ressentimento
O problema do ressentimento
Wanderley da Silva
 
Moral cristã e caridade
Moral cristã e caridadeMoral cristã e caridade
Moral cristã e caridade
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Benignos Uns aos outros.pptx
Benignos Uns aos outros.pptxBenignos Uns aos outros.pptx
Benignos Uns aos outros.pptx
HeveltonDomingos1
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
Helio Cruz
 
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.pptAula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
elsfisio
 
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Reconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversáriosReconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversários
Marcelo Bomfim de Aguiar
 

Semelhante a QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia (20)

Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
 
Fora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há SalvaçãoFora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há Salvação
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
 
Caridade um reflexo de amor
Caridade um reflexo de amorCaridade um reflexo de amor
Caridade um reflexo de amor
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
 
Dia nacional da caridade
Dia nacional da caridadeDia nacional da caridade
Dia nacional da caridade
 
comunhão I.pdf
comunhão I.pdfcomunhão I.pdf
comunhão I.pdf
 
Diamica dons espirito
Diamica dons espiritoDiamica dons espirito
Diamica dons espirito
 
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de EspiritismoApresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
 
Aconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoralAconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoral
 
Aconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoralAconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoral
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 
O problema do ressentimento
O problema do ressentimentoO problema do ressentimento
O problema do ressentimento
 
Moral cristã e caridade
Moral cristã e caridadeMoral cristã e caridade
Moral cristã e caridade
 
Benignos Uns aos outros.pptx
Benignos Uns aos outros.pptxBenignos Uns aos outros.pptx
Benignos Uns aos outros.pptx
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
 
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.pptAula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
 
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
 
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao( Espiritismo)   # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
( Espiritismo) # - aparecida cruz - fazer o bem sem ostentacao
 
Reconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversáriosReconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversários
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 

Último (10)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 

QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia

  • 2. 6.... tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé; 7.se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; 8.ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria. Rm 12.6-8
  • 3. O maior exemplo ou ilustração desse dom de misericórdia é o próprio Senhor Jesus. Vejamos o registro bíblico: “Quando Jesus viu a multidão, ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor.” (Mt 9:36 NTLH).
  • 4. “Quando Jesus saiu do barco e viu aquela grande multidão, ficou com muita pena deles e curou os doentes que estavam ali.” (Mt 14:14 NTLH). “Jesus teve pena dos cegos e tocou nos olhos deles. No mesmo instante eles puderam ver e então seguiram Jesus.” (Mt 20:34 NTLH).
  • 5. “Jesus ficou com muita pena dele, tocou nele e disse: -Sim! Eu quero. Você está curado.” (Mc 1:41 NTLH). “Estou com pena dessa gente porque já faz três dias que eles estão comigo e não têm nada para comer.” (Mc 8:2 NTLH).
  • 6. “Quando o Senhor a viu, ficou com muita pena dela e disse: -Não chore.” (Lc 7:13 NTLH). O que seria o dom da misericórdia? - (eleon) significa a manifestação eficaz de misericórdia ou mostrar bondade. Pressupõe sofrimento emocional, mental ou físico que é suprido por alguém que mostra compaixão.
  • 7. O que seria o dom da misericórdia? O dom de misericórdia é a capacidade de sentir e expressar compaixão incomum para com aqueles em situações difíceis ou de crise e lhes proporcionam a ajuda e apoio necessários para atravessar tempos difíceis. Aquele que tem o dom da misericórdia é espiritualmente motivado por Deus a perceber e suprir necessidade daquele que sofre física ou emocionalmente. Possui facilidade para ouvir e compreender, aliviando o sofrimento do outro.
  • 8. O que seria o dom da misericórdia? Ele tem a capacidade de "se colocar na situação de outros" e de sentir a dor e o fardo que eles carregam sem serem críticos. Eles podem ter dificuldade de avaliar as intenções dos outros e por vezes parecem ingênuos. Palavras-chave Sensibilidade e Compreensão.
  • 9. a)Identifica-se espontaneamente com indivíduos crentes ou não em seus problemas. Tem facilidade em sentir na pele a dor do outro. “Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram.” (Rm 12.15) “Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.” (Hb 13.3)
  • 10. b)Essa identificação o leva a manifestar compaixão genuína, em ações práticas que refletem o amor de Cristo, aliviando o sofrimento. “Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado.”(Pv31.20) Preocupa-se com vítimas de calamidades, tentando socorrê-las e incentivando outros a fazer o mesmo. c)É sensível aquilo que machuca os outros. Sensibilidade é a característica chave da personalidade de quem possui este dom.
  • 11. e)Avalia fácil e rapidamente sentimentos de alegria, tristeza ou aflição de um indivíduo ou grupo. f)Embora nem sempre tenha facilidade de discernir a insinceridade, é fechado para hipocrisia e não sabe lidar muito bem com a falsidade. g)Por ser sensível e compreensivo relaciona-se fácil e espontaneamente com diferentes tipos de pessoas.
  • 12. h)Envolve-se ocasionalmente com pessoas normalmente excluídas. i)Falta-lhe firmeza, a não ser quando percebe que isto resulta em benefício. Pode achar difícil disciplinar os filhos e não é naturalmente severo. j)Tem tendência de deixar absorver-se com os problemas dos outros, pensando em como ajudá-los. Pode ficar acordado durante a noite pensando na solução do problema de alguém.
  • 13. k)Não possui espírito de liderança. Não se sente confortável em presidir ou liderar grupos. Por isso normalmente evita tais responsabilidades. l)Tem facilidade de enxergar as circunstâncias sob o ponto de vista do outro. Não é normalmente uma pessoa excessivamente crítica.
  • 14. “... quem exerce misericórdia, com alegria” (Rm 12.8). Aquele que possui o dom de misericórdia é um canal através do qual Deus age para transmitir o bálsamo da sua presença e compreensão. Frequentemente aquele que é assistido percebe a ação divina no alívio do seu sofrimento e é atraído para mais perto Dele.
  • 15. Entretanto, é possível que essa pessoa se veja às voltas com exigências dos assistidos e se sinta esgotado em suas energias físicas e emocional. [Às vezes os outros esquecem que aquele que tem o dom de misericórdia também tem seus problemas.] Paulo, reconhecendo que o exercício deste dom pode se tornar pesado, recomenda a seu possuidor uma atitude de bom ânimo, transbordando na alegria de Cristo o amor em favor dos outros.
  • 16. Na circunstância aflitiva que o move à assistência. Os dons de ajuda e serviço não se manifestam em circunstâncias específicas, ao contrário do dom de misericórdia que vai sempre de encontro à aflição física, emocional ou moral de alguém.
  • 17. Pode ser tachado de: Pode agir da seguinte maneira: Ingênuo Ser fechado ou antipático Fugir das responsabilidades Ser fraco ou irresoluto Ser dirigido por emoções Por ter dificuldade de avaliar as intenções dos outros e por vezes parecem ingênuos. Por ser fechado para hipocrisia e não sabe lidar muito bem com a falsidade. Por não se sentir confortável em presidir ou liderar grupos. Pela falta de firmeza ou por ser excessivamente compreensivo. Por se identificar com os sentimentos dos outro
  • 18. a)Menosprezar aquele que não tem este dom, por ser menos compreensivo com os outros. b)Sentir-se desgastado por ser ajudar muitas pessoas com problemas sem que outros percebam que ele também tem problemas, necessitando que manifestem compaixão e interesse sincero por ele. c)Com boas intenções acabar compartilhar com terceiros detalhes privativos da vida de alguém a quem esteja ajudando pela ansiedade e urgência em encontrar uma solução.
  • 19. A maioria das pessoas que possui o dom de misericórdia possui também o dom de ajuda ou o dom de serviço. Um dom complementa o outro. Junto com o dom do serviço O dom do serviço leva alguém a preocupar-se com necessidades práticas a serem supridas. A pessoa com o dom de misericórdia e serviço é atraída por necessidades práticas e por pessoas necessitadas.
  • 20. Junto com o dom de ajuda O dom de ajuda e o dom de misericórdia juntos levam seus possuidores a se preocuparem principalmente com indivíduos que têm problemas práticos e ao mesmo tempo aflitivos.
  • 21. Geralmente pessoas com dom de misericórdia são ótimos visitadores. Acabam por descobrir as necessidades das pessoas. Descobrem pessoas desempregadas, que precisam de tratamento médico ou apoio. Descobrem pessoas solitárias ou com muita saudade da família distante, carente de amigos e acolhimento, etc.
  • 22. Cada crente que não tenha recebido este dom tem, apesar disso, a responsabilidade de ser misericordioso. É propósito de Deus formar o seu caráter em nós. E seu caráter é essencialmente compassivo e misericordioso, insistindo que sua compaixão seja o nosso padrão para relacionamentos interpessoais. “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus” (Mq 6.8)
  • 23. Não encontraremos em quem tem o Dom da Misericórdia, o seguinte dom:  Dom de Profeta. Outros dons comuns na mesma pessoa:  Dom de Exortação Dom de Exortação  Dom de Repartir Dom de Exortação  Dom de Repartir  Dom de Ajuda  Dom de Exortação  Dom de Repartir  Dom de Ajuda Dom de Pastorear  Dom de Exortação  Dom de Repartir  Dom de Ajuda Dom de Pastorear  Dom de Serviço  Dom de Exortação  Dom de Repartir  Dom de Ajuda Dom de Pastorear  Dom de Serviço Dom da Hospitalidade
  • 24. O cristão é chamado para envolver-se com outros em suas necessidades e expressar interesse de maneiras significativas. Os irmãos com dom de misericórdia não apenas vivenciam misericórdia, mas através do seu exemplo ensinam no Corpo de Cristo aos outros como agir nesta área de suas vidas, sendo misericordiosos na prática.
  • 25. 1.Você se identificou com o dom de Misericórdia? 2.Como você pode desenvolver seu dom? 3.Você identificou alguém que conheça que o possui? 4.Como você pode ajuda-la a desenvolver seu dom de maneira eficaz?

Notas do Editor

  1. [Risco presente em todos os dons cada um com sua peculiaridade]
  2. No sertão de Minas, a missionária Deise conheceu uma menina pobre de 12 anos. Quando bebê, essa menina fora mordida por um animal doméstico, ficando com uma desfiguração no nariz. Deise, profundamente comovida pela aflição da mocinha, se esforçou e tomou providências, levantando recursos para levar a menina para a capital. Foi operada e teve a satisfação de ver o rostinho restaurado.