SlideShare uma empresa Scribd logo
CASO CLÍNICO 1
Um menino com sete meses de vida e história de
vômitos, diarreia, cólica, choro intenso e recusa alimentar
há cerca de uma semana, após a introdução de leite de
vaca, ao exame, apresenta lesões na face e em região
extensora de membros e tronco, eritematosa e com
descamação. A mãe refere que o médico do pronto-socorro
indicou o uso de leite de soja.
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Quais são as hipóteses diagnósticas?
APLV (Alergia a Proteína do Leite de Vaca)
Dermatite Atópica.
Questão 1
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Que exames deverão ser solicitados para a confirmação das
hipóteses diagnósticas?
Hemograma
Dosagem de IgE sérica total
Dosagem de IgE sérica específica e/ou teste cutâneo para leite, proteínas do leite (caseína, lactoalbumina e betaglobulina) e ácaros da poeira.
Questão 2
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Que conduta deverá ser adotada caso a hipótese diagnóstica
se confirme?
Evitar leite de vaca e Introdução de fórmula de leite (extensamente hidrolisado ou aminoácido).
Controle ambiental, cuidados no banho, hidratante, anti-histamínico oral e corticoide tópico.
Questão 3
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
CASO CLÍNICO 2
Uma menina com nove meses de vida foi levada ao
pronto-socorro por apresentar tosse intensa, dificuldade
para respirar, taquipneia (FR = 40 ipm), sibilância e cianose.
O quadro começou com febre e coriza e a mãe achou que
era um resfriado. Ela nasceu de termo, mas tem uma
cardiopatia congênita (comunicação interatrial – CIA), que
não é grave e será reavaliada após ela completar um ano de
idade, para saber se precisa ou não de cirurgia.
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Qual é o diagnóstico mais provável?
Bronquiolite.
Questão 4
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Qual é a etiologia mais frequente nesses casos?
Viral - vírus sincicial respiratório.
Questão 5
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Que conduta terapêutica está indicada para essa criança?
Internação - UTI
Oxigênio nasal
Broncodilatador
Questão 6
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
CASO CLÍNICO 3
Uma menina de dez anos de idade foi levada ao
consultório médico com história de pápulas eritematosas,
disseminadas, migratórias e pruriginosas, com sete dias de
duração, que acompanhava edema palpebral. No dia em
que o quadro se iniciou, ela não comera nada além do
habitual e tomara 25 gotas de dipirona por estar com dor de
garganta e febre quatro dias antes do aparecimento das
lesões cutâneas. A mãe refere que ela sempre tomou
dipirona e nunca teve esse tipo de lesão.
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Além de IVAS, quais são as duas principais hipóteses
diagnósticas?
Urticária aguda
Angioedema
Questão 7
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Que etiologia é a mais provável nesse caso?
Infecção viral.
Questão 8
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Que exames laboratoriais são indicados nesse caso?
Nenhum exame.
Questão 9
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA
Qual é o tratamento indicado para esse episódio?
Anti-histamínico.
Questão 10
03
–
ALERGIA
E
IMUNOLOGIA
PEDIÁTRICA

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a QUADRIX_003_IAMSPE-RM-2022_Prova_Pratica_ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIATRICA.pdf

V33n5a12
V33n5a12V33n5a12
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - temaAtraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
UEM - Faculity of Medicine
 
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptxapresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
enfermeiraelainnechr
 
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdfPancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
EmanuelJulioMiguel
 
PROVA REVALIDA 2022.pdf
PROVA REVALIDA 2022.pdfPROVA REVALIDA 2022.pdf
PROVA REVALIDA 2022.pdf
PedroRodrigues662728
 
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIASAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
Centro Universitário Ages
 
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
hospitalaresarquivos
 
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentosAvaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
KetlenBatista
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
blogped1
 
Trabalho Professora B.A.E.pptx
Trabalho Professora B.A.E.pptxTrabalho Professora B.A.E.pptx
Trabalho Professora B.A.E.pptx
FabioGuedesMoreira
 
Aula Prevenção Alergia Alimentar
Aula Prevenção Alergia Alimentar Aula Prevenção Alergia Alimentar
Aula Prevenção Alergia Alimentar
Fernanda Pércope
 
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
medad0rac
 
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
Natacha Santos
 
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- NascidosInfecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
blogped1
 
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASOCUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
Jonathan Sampaio
 
Alimentos contaminados 4
Alimentos contaminados 4Alimentos contaminados 4
Alimentos contaminados 4
Qualikadi Assessoria Técnica
 

Semelhante a QUADRIX_003_IAMSPE-RM-2022_Prova_Pratica_ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIATRICA.pdf (16)

V33n5a12
V33n5a12V33n5a12
V33n5a12
 
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - temaAtraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
Atraso do crescimento intra uterino (aciu) - tema
 
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptxapresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
 
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdfPancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
Pancreatite Aguda_ap hospital_final.pdf
 
PROVA REVALIDA 2022.pdf
PROVA REVALIDA 2022.pdfPROVA REVALIDA 2022.pdf
PROVA REVALIDA 2022.pdf
 
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIASAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
 
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
999735354-arboviroses com enfase em dengue dez 2023 2024 19-12.pdf
 
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentosAvaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
 
Trabalho Professora B.A.E.pptx
Trabalho Professora B.A.E.pptxTrabalho Professora B.A.E.pptx
Trabalho Professora B.A.E.pptx
 
Aula Prevenção Alergia Alimentar
Aula Prevenção Alergia Alimentar Aula Prevenção Alergia Alimentar
Aula Prevenção Alergia Alimentar
 
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
11.dinamicaalimentsao_20230324091752.pdf
 
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
Eficácia e segurança de novo protocolo de dessensibilização alimentar no trat...
 
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- NascidosInfecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
Infecção do Trato Urinário e Icterícia em Recém- Nascidos
 
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASOCUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO: RELATO DE CASO
 
Alimentos contaminados 4
Alimentos contaminados 4Alimentos contaminados 4
Alimentos contaminados 4
 

QUADRIX_003_IAMSPE-RM-2022_Prova_Pratica_ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIATRICA.pdf

  • 1. CASO CLÍNICO 1 Um menino com sete meses de vida e história de vômitos, diarreia, cólica, choro intenso e recusa alimentar há cerca de uma semana, após a introdução de leite de vaca, ao exame, apresenta lesões na face e em região extensora de membros e tronco, eritematosa e com descamação. A mãe refere que o médico do pronto-socorro indicou o uso de leite de soja. 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 2. Quais são as hipóteses diagnósticas? APLV (Alergia a Proteína do Leite de Vaca) Dermatite Atópica. Questão 1 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 3. Que exames deverão ser solicitados para a confirmação das hipóteses diagnósticas? Hemograma Dosagem de IgE sérica total Dosagem de IgE sérica específica e/ou teste cutâneo para leite, proteínas do leite (caseína, lactoalbumina e betaglobulina) e ácaros da poeira. Questão 2 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 4. Que conduta deverá ser adotada caso a hipótese diagnóstica se confirme? Evitar leite de vaca e Introdução de fórmula de leite (extensamente hidrolisado ou aminoácido). Controle ambiental, cuidados no banho, hidratante, anti-histamínico oral e corticoide tópico. Questão 3 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 5. CASO CLÍNICO 2 Uma menina com nove meses de vida foi levada ao pronto-socorro por apresentar tosse intensa, dificuldade para respirar, taquipneia (FR = 40 ipm), sibilância e cianose. O quadro começou com febre e coriza e a mãe achou que era um resfriado. Ela nasceu de termo, mas tem uma cardiopatia congênita (comunicação interatrial – CIA), que não é grave e será reavaliada após ela completar um ano de idade, para saber se precisa ou não de cirurgia. 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 6. Qual é o diagnóstico mais provável? Bronquiolite. Questão 4 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 7. Qual é a etiologia mais frequente nesses casos? Viral - vírus sincicial respiratório. Questão 5 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 8. Que conduta terapêutica está indicada para essa criança? Internação - UTI Oxigênio nasal Broncodilatador Questão 6 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 9. CASO CLÍNICO 3 Uma menina de dez anos de idade foi levada ao consultório médico com história de pápulas eritematosas, disseminadas, migratórias e pruriginosas, com sete dias de duração, que acompanhava edema palpebral. No dia em que o quadro se iniciou, ela não comera nada além do habitual e tomara 25 gotas de dipirona por estar com dor de garganta e febre quatro dias antes do aparecimento das lesões cutâneas. A mãe refere que ela sempre tomou dipirona e nunca teve esse tipo de lesão. 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 10. Além de IVAS, quais são as duas principais hipóteses diagnósticas? Urticária aguda Angioedema Questão 7 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 11. Que etiologia é a mais provável nesse caso? Infecção viral. Questão 8 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 12. Que exames laboratoriais são indicados nesse caso? Nenhum exame. Questão 9 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
  • 13. Qual é o tratamento indicado para esse episódio? Anti-histamínico. Questão 10 03 – ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA