SlideShare uma empresa Scribd logo
Luz           Leandro Fuzaro       Ciências Biológicas
A história da Luz Platao (427 – 347 a.c.) defendeu que a luz saia dos olhos, tornando os objectosvisiveis. Em 1700, Newton defendeu que a luz era uma corrente de particulas emitidos por um corpo luminoso – Teoria Corpuscular da Luz Huyghens, apresentou a Luz como uma onda que se propaga num meio – Teoria Ondulatoria da Luz
Atualmente, considera-se que a luz apresenta os dois comportamentos simultaneamente – Dualidade Onda-Corpusculo. A luz são Fotoes que tem origem em transições entre níveis de energia dos elétrons num átomo ou de um conjunto de átomos.
Fontes de Luz Qualquer corpo ou objeto que emite luz é considerado uma fonte de luz. Estas fontes podem ser divididas em duas categorias: as primárias e as secundárias. .Fonte primária: Possui  mecanismo próprio de emissão. Ex: Sol e estrelas.
.Fonte Secundária: Recebem luz de outras fontes, e enviam ao espaço parte dessa luz Ex: Lua e todos os planetas.
Bioluminiscência Há organismos vivos como certos peixes, vagalumes, determinados tipos de bactérias e mesmo algumas plantas, que podem emitir luz através de um fenômeno conhecido por bioluminiscência. Nestes seres, algumas substâncias são liberadas e ao reagirem com o oxigênio do ar dão origem á luz.     No momento em que emitem luz, estes organismos podem se considerados fontes primárias.
Exemplo: Medusas.
Exercício (FUVEST) Admita que o sol subitamente "morresse", ou seja, sua luz deixasse de ser emitida. 24 horas após este evento, um eventual sobrevivente, olhando para o céu, sem nuvens, veria: a) a Lua e estrelas. b) somente a Lua. c) somente estrelas. d) uma completa escuridão. e) somente os planetas do sistema solar.
Raios de luz e Feixes de Luz A luz em propagação é denominada e representada graficamente por linhas orientadas, denominadas raios de luz. Um conjunto de raios de luz recebe o nome de feixe de luz. Ele pode ser convergente, divergente ou paralelo.
Meios de Propagação da luz Transparente: Permite a passagem da luz e a visualização nítida de objetos através dele     Ex: Vidro, água em equilibrio(como num aquario) Translúcido:  Embora permita a passagem de luz, não possibilita a visualização nítida de objetos através dele.    Ex: Vidro leitoso usado em ambulâncias. Opaco:  Impede totalmente a passagem de luz     Ex:Uma superfície metálica.
Princípios da Óptica Geométrica São três os principios da ótica geométrica: Principio de propagação retilínea da luz. Principio de independência da luz. Principio de reversibilidade.
Principio de propagação retilínea da luz Em um meio material homogêneo e transparente, a luz se propaga em linha reta.
Exemplos de onde se observa o principio de propagação retilínea da luz Eclipse Solar Eclipse Lunar
Video : http://www.youtube.com/watch?v=tIE1MTGz4eI&feature=related
Princípio da independência Quando dois ou mais pincéis de luz encontra-se em uma determinada região, nenhuma de suas características sofre modificações. Ou seja, as direções, os sentidos de propagação e as cores permanecem inalterado.
Principio da Reversibilidade Quando um raio de luz segue um percurso ele pode fazer o percurso inverso ou seja.... da mesma maneira que vai, volta.... e pelo mesmo trajeto. É o que acontece por exemplo quando observamos alguém através de um espelho e a pessoa também nos observa.
Exercícios: 1) (UNITAU) Dois raios de luz, que se propagam num meio homogêneo e transparente, se interceptam num certo ponto. A partir deste ponto, pode-se afirmar que: a) os raios luminosos se cancelam. b) mudam a direção de propagação. c) continuam se propagando na mesma direção e sentindo que antes. d) se propagam em trajetórias curvas. e) retornam em sentido opostos.
Fenômenos da óptica Geométrica Na óptica geométrica, podemos analisar quatro fenômenos: reflexão, difusão, refração e Absorção. Reflexão: Fenômeno Regular: Incide e reflete com o mesmo ângulo
Difusão Retorna ao meio original de propagação, Mas de forma não regular...
Refração:       É a passagem da luz de um meio material para outro. Devemos observar que, sempre que a refração ocorre, certa quantidade de luz também é refletida.
Exercicio: (FAAP) Um quadro coberto com uma placa de vidro plano, não pode ser visto tão distintamente quanto outro não coberto, porque o vidro: a) é opaco b) é transparente c) não reflete a luz d) reflete parte da luz e) é uma fonte luminosa
Absorção:     Neste caso, a luz é retida pela superficie, não ocorrendo refração ou reflexão.
A luz branca é policromática. Ela é  uma mistura de 7 cores:  Vermelho,Laranja, Amarelo,Verde, Azul, Anil e Violeta.
Cor de um Corpo Iluminadas pela luz branca, uma bola parece verde e outra vermelha. A bola verde absorve todas as cores e reflete o verde. A bola vermelha absorve todas as cores e reflete o vermelho. A cor de um corpo é a cor de luz que ele reflete http://www.youtube.com/watch?v=HdttkxRI-Yw&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=HdttkxRI-Yw&feature=related
Exercício: (UNIRIO) Durante a final da Copa do Mundo, um cinegrafista, desejando alguns efeitos especiais, gravou cena em um estúdio completamente escuro, onde existia uma bandeira da "Azurra" (azul e branca) que foi iluminada por um feixe de luz amarela monocromática. Quando a cena foi exibida ao público, a bandeira apareceu: a) verde e branca. b) verde e amarela. c) preta e branca. d) preta e amarela. e) azul e branca.
      Fim =)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo optica
Resumo opticaResumo optica
Resumo optica
ced022b
 
Rvs -aula_4_-_luz_e_optica
Rvs  -aula_4_-_luz_e_opticaRvs  -aula_4_-_luz_e_optica
Rvs -aula_4_-_luz_e_optica
paulo_batista
 
óPtica geométrica
óPtica geométricaóPtica geométrica
óPtica geométrica
Erick Rabelo
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Óptica
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Ópticawww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Óptica
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Óptica
Videoaulas De Física Apoio
 
Optica
OpticaOptica
Optica
Viviane Luz
 
Aula 01 e 02 introdução a óptica
Aula 01 e 02  introdução a ópticaAula 01 e 02  introdução a óptica
Aula 01 e 02 introdução a óptica
Cris Oliveira
 
Fenômenos ópticos
Fenômenos ópticosFenômenos ópticos
Fenômenos ópticos
Hortência Pereira
 
Fundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométricaFundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométrica
Gilvandenys Leite Sales
 
ÓPTICA
ÓPTICAÓPTICA
ÓPTICA
DaiCorreia
 
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de ópticaÓptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
Fabio Martins
 
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
Luz   cores - sombra e penumbra - resumoLuz   cores - sombra e penumbra - resumo
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
NS Aulas Particulares
 
Física óptica geométrica
Física   óptica geométricaFísica   óptica geométrica
Física óptica geométrica
cnalves
 
Opticageometrica
OpticageometricaOpticageometrica
Opticageometrica
Kelly Freitas
 
Física optica
Física opticaFísica optica
Física optica
Adrianne Mendonça
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
Esquadrão Do Conhecimento
 
Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014
LEAM DELGADO
 
Espelhos planos e esféricos
Espelhos planos e esféricosEspelhos planos e esféricos
Espelhos planos e esféricos
Maria José Barbosa
 
Ótica 2º ano jn 1-introdução a ótica
Ótica 2º ano jn   1-introdução a óticaÓtica 2º ano jn   1-introdução a ótica
Ótica 2º ano jn 1-introdução a ótica
ticiano_rodrigues
 
óptica - princípios fundamentais
óptica - princípios fundamentaisóptica - princípios fundamentais
óptica - princípios fundamentais
bruninhablc
 

Mais procurados (20)

Resumo optica
Resumo opticaResumo optica
Resumo optica
 
Rvs -aula_4_-_luz_e_optica
Rvs  -aula_4_-_luz_e_opticaRvs  -aula_4_-_luz_e_optica
Rvs -aula_4_-_luz_e_optica
 
óPtica geométrica
óPtica geométricaóPtica geométrica
óPtica geométrica
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Óptica
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Ópticawww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Óptica
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Óptica
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
Aula 01 e 02 introdução a óptica
Aula 01 e 02  introdução a ópticaAula 01 e 02  introdução a óptica
Aula 01 e 02 introdução a óptica
 
Fenômenos ópticos
Fenômenos ópticosFenômenos ópticos
Fenômenos ópticos
 
Fundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométricaFundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométrica
 
ÓPTICA
ÓPTICAÓPTICA
ÓPTICA
 
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de ópticaÓptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
Óptica geométrica - Conceitos iniciais de óptica
 
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
Luz   cores - sombra e penumbra - resumoLuz   cores - sombra e penumbra - resumo
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
 
Física óptica geométrica
Física   óptica geométricaFísica   óptica geométrica
Física óptica geométrica
 
Opticageometrica
OpticageometricaOpticageometrica
Opticageometrica
 
Física optica
Física opticaFísica optica
Física optica
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
Apostila 1º aulão do Esquadrão do Conhecimento 2013
 
Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014
 
Espelhos planos e esféricos
Espelhos planos e esféricosEspelhos planos e esféricos
Espelhos planos e esféricos
 
Ótica 2º ano jn 1-introdução a ótica
Ótica 2º ano jn   1-introdução a óticaÓtica 2º ano jn   1-introdução a ótica
Ótica 2º ano jn 1-introdução a ótica
 
óptica - princípios fundamentais
óptica - princípios fundamentaisóptica - princípios fundamentais
óptica - princípios fundamentais
 

Semelhante a Óptica Geométrica - Luz

Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)
Leandro_Fuzaro
 
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
AssisTeixeira2
 
Introducao_a_Optica_geometrica.pptx
Introducao_a_Optica_geometrica.pptxIntroducao_a_Optica_geometrica.pptx
Introducao_a_Optica_geometrica.pptx
ProfessorThiagoLuiz
 
Optica geometrica
Optica geometricaOptica geometrica
Optica geometrica
Johnyn89
 
Optica
OpticaOptica
Optica
Giovanni
 
1 +óptica+e+reflexão+da+luz
1 +óptica+e+reflexão+da+luz1 +óptica+e+reflexão+da+luz
1 +óptica+e+reflexão+da+luz
Wagner Tenorio
 
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.pptAula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
mmercezinha
 
Principios da optica_geometrica
Principios da optica_geometricaPrincipios da optica_geometrica
Principios da optica_geometrica
Gustavo Montorse
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise Meyer
Ivanise Meyer
 
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lenteExercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Roberto Bagatini
 
Refracao da luz
Refracao da luzRefracao da luz
Refracao da luz
Universidade Pedagogica
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
Daniela F Almenara
 
Ótica
ÓticaÓtica
Ondas
OndasOndas
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptxConceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
ISAIASDONASCIMENTOSI
 
óPtica fundamentos
óPtica   fundamentosóPtica   fundamentos
óPtica fundamentos
Paulo Junior Rodrigues
 
ÒPTICA
ÒPTICAÒPTICA
ÒPTICA
quantaadriano
 
Aulão òptica 2016_parte 1
Aulão òptica 2016_parte 1Aulão òptica 2016_parte 1
Aulão òptica 2016_parte 1
Júlio A Pinheiro
 
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptxAULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
Prof. ROBINHO
 
Aula 4 fis em
Aula 4 fis emAula 4 fis em
Aula 4 fis em
Walney M.F
 

Semelhante a Óptica Geométrica - Luz (20)

Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)
 
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
 
Introducao_a_Optica_geometrica.pptx
Introducao_a_Optica_geometrica.pptxIntroducao_a_Optica_geometrica.pptx
Introducao_a_Optica_geometrica.pptx
 
Optica geometrica
Optica geometricaOptica geometrica
Optica geometrica
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
1 +óptica+e+reflexão+da+luz
1 +óptica+e+reflexão+da+luz1 +óptica+e+reflexão+da+luz
1 +óptica+e+reflexão+da+luz
 
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.pptAula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
Aula_Optica-ondulatoria vibrações_01.ppt
 
Principios da optica_geometrica
Principios da optica_geometricaPrincipios da optica_geometrica
Principios da optica_geometrica
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise Meyer
 
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lenteExercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
 
Refracao da luz
Refracao da luzRefracao da luz
Refracao da luz
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
 
Ótica
ÓticaÓtica
Ótica
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptxConceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
 
óPtica fundamentos
óPtica   fundamentosóPtica   fundamentos
óPtica fundamentos
 
ÒPTICA
ÒPTICAÒPTICA
ÒPTICA
 
Aulão òptica 2016_parte 1
Aulão òptica 2016_parte 1Aulão òptica 2016_parte 1
Aulão òptica 2016_parte 1
 
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptxAULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
AULA SOBRE ÓPTICA 2º ANO.pptx
 
Aula 4 fis em
Aula 4 fis emAula 4 fis em
Aula 4 fis em
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Óptica Geométrica - Luz

  • 1. Luz Leandro Fuzaro Ciências Biológicas
  • 2. A história da Luz Platao (427 – 347 a.c.) defendeu que a luz saia dos olhos, tornando os objectosvisiveis. Em 1700, Newton defendeu que a luz era uma corrente de particulas emitidos por um corpo luminoso – Teoria Corpuscular da Luz Huyghens, apresentou a Luz como uma onda que se propaga num meio – Teoria Ondulatoria da Luz
  • 3. Atualmente, considera-se que a luz apresenta os dois comportamentos simultaneamente – Dualidade Onda-Corpusculo. A luz são Fotoes que tem origem em transições entre níveis de energia dos elétrons num átomo ou de um conjunto de átomos.
  • 4. Fontes de Luz Qualquer corpo ou objeto que emite luz é considerado uma fonte de luz. Estas fontes podem ser divididas em duas categorias: as primárias e as secundárias. .Fonte primária: Possui mecanismo próprio de emissão. Ex: Sol e estrelas.
  • 5. .Fonte Secundária: Recebem luz de outras fontes, e enviam ao espaço parte dessa luz Ex: Lua e todos os planetas.
  • 6. Bioluminiscência Há organismos vivos como certos peixes, vagalumes, determinados tipos de bactérias e mesmo algumas plantas, que podem emitir luz através de um fenômeno conhecido por bioluminiscência. Nestes seres, algumas substâncias são liberadas e ao reagirem com o oxigênio do ar dão origem á luz. No momento em que emitem luz, estes organismos podem se considerados fontes primárias.
  • 8. Exercício (FUVEST) Admita que o sol subitamente "morresse", ou seja, sua luz deixasse de ser emitida. 24 horas após este evento, um eventual sobrevivente, olhando para o céu, sem nuvens, veria: a) a Lua e estrelas. b) somente a Lua. c) somente estrelas. d) uma completa escuridão. e) somente os planetas do sistema solar.
  • 9. Raios de luz e Feixes de Luz A luz em propagação é denominada e representada graficamente por linhas orientadas, denominadas raios de luz. Um conjunto de raios de luz recebe o nome de feixe de luz. Ele pode ser convergente, divergente ou paralelo.
  • 10. Meios de Propagação da luz Transparente: Permite a passagem da luz e a visualização nítida de objetos através dele Ex: Vidro, água em equilibrio(como num aquario) Translúcido: Embora permita a passagem de luz, não possibilita a visualização nítida de objetos através dele. Ex: Vidro leitoso usado em ambulâncias. Opaco: Impede totalmente a passagem de luz Ex:Uma superfície metálica.
  • 11. Princípios da Óptica Geométrica São três os principios da ótica geométrica: Principio de propagação retilínea da luz. Principio de independência da luz. Principio de reversibilidade.
  • 12. Principio de propagação retilínea da luz Em um meio material homogêneo e transparente, a luz se propaga em linha reta.
  • 13. Exemplos de onde se observa o principio de propagação retilínea da luz Eclipse Solar Eclipse Lunar
  • 15. Princípio da independência Quando dois ou mais pincéis de luz encontra-se em uma determinada região, nenhuma de suas características sofre modificações. Ou seja, as direções, os sentidos de propagação e as cores permanecem inalterado.
  • 16.
  • 17. Principio da Reversibilidade Quando um raio de luz segue um percurso ele pode fazer o percurso inverso ou seja.... da mesma maneira que vai, volta.... e pelo mesmo trajeto. É o que acontece por exemplo quando observamos alguém através de um espelho e a pessoa também nos observa.
  • 18. Exercícios: 1) (UNITAU) Dois raios de luz, que se propagam num meio homogêneo e transparente, se interceptam num certo ponto. A partir deste ponto, pode-se afirmar que: a) os raios luminosos se cancelam. b) mudam a direção de propagação. c) continuam se propagando na mesma direção e sentindo que antes. d) se propagam em trajetórias curvas. e) retornam em sentido opostos.
  • 19. Fenômenos da óptica Geométrica Na óptica geométrica, podemos analisar quatro fenômenos: reflexão, difusão, refração e Absorção. Reflexão: Fenômeno Regular: Incide e reflete com o mesmo ângulo
  • 20. Difusão Retorna ao meio original de propagação, Mas de forma não regular...
  • 21. Refração: É a passagem da luz de um meio material para outro. Devemos observar que, sempre que a refração ocorre, certa quantidade de luz também é refletida.
  • 22. Exercicio: (FAAP) Um quadro coberto com uma placa de vidro plano, não pode ser visto tão distintamente quanto outro não coberto, porque o vidro: a) é opaco b) é transparente c) não reflete a luz d) reflete parte da luz e) é uma fonte luminosa
  • 23. Absorção: Neste caso, a luz é retida pela superficie, não ocorrendo refração ou reflexão.
  • 24. A luz branca é policromática. Ela é uma mistura de 7 cores: Vermelho,Laranja, Amarelo,Verde, Azul, Anil e Violeta.
  • 25. Cor de um Corpo Iluminadas pela luz branca, uma bola parece verde e outra vermelha. A bola verde absorve todas as cores e reflete o verde. A bola vermelha absorve todas as cores e reflete o vermelho. A cor de um corpo é a cor de luz que ele reflete http://www.youtube.com/watch?v=HdttkxRI-Yw&feature=related
  • 27.
  • 28. Exercício: (UNIRIO) Durante a final da Copa do Mundo, um cinegrafista, desejando alguns efeitos especiais, gravou cena em um estúdio completamente escuro, onde existia uma bandeira da "Azurra" (azul e branca) que foi iluminada por um feixe de luz amarela monocromática. Quando a cena foi exibida ao público, a bandeira apareceu: a) verde e branca. b) verde e amarela. c) preta e branca. d) preta e amarela. e) azul e branca.
  • 29. Fim =)