SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
A MONARQUIA EM APUROS




                        Caricatura de 1906 – Bola (Rei); O
                        jogador de verde e vermelho
                        (Partido Republicano) ; o Zé
                        Povinho     (Povo     português)
                        aguarda o desenrolar dos
                        acontecimentos.
1- POR QUE RAZÕES A MONARQUIA PORTUGUESA
             ENTROU EM DESCRÉDITO?


A Conferência de Berlim decidiu que os
territórios africanos pertenceriam aos países
que os ocupassem efetivamente.

Portugal exigia o seu direito em ocupar os
territórios compreendidos entre Angola e
Moçambique – mapa cor de rosa

  O Ultimato Inglês


Em 11 de Janeiro de 1890, a Inglaterra
enviou ao rei D. Carlos um Ultimato: ou os
Portugueses        desocupavam       esses
territórios ou o governo inglês declarava
guerra a Portugal.
O Governo viu-se obrigado a aceitar o Ultimato, o que provocou manifestações
de descontentamento. Em 14 de Janeiro de 1890, o Partido Republicano
Português organizou uma grande manifestação em Lisboa, acusando o rei D.
Carlos e o Governo de terem traído os interesses dos Portugueses em África.
GRAVE SITUAÇÃO ECONÓMICA/FINANCEIRA
 ● No final do século XIX, Portugal continuava a ser um país, predominantemente,
agrícola. A industrialização só ocorreu em setores limitados e as fábricas
localizavam-se, principalmente, em Lisboa e no Porto.
● A balança comercial portuguesa era deficitária, mais importações do que
exportações. Além disso, como tinha sido necessário recorrer a empréstimos no
estrangeiro, o Estado não dispunha de meios para pagar os juros desses
empréstimos que cada vez eram mais elevados (FALÊNCIA DE BANCOS E
EMPRESAS).
● A família real gastava excessivamente.



         O DESCONTENTAMENTO SOCIAL
● As falências de bancos e empresas agravaram o descontentamento da
burguesia.
● O descontentamento era ainda maior entre os operários. Para além de
permanentemente ameaçados pelo desemprego, viviam em condições bastante
más e com salários muito baixos e horários pesadíssimos (quase sem paragens).
DIFUSÃO DAS IDEIAS REPUBLICANAS
Politicamente, Portugal foi de 1834-1910, uma monarquia constitucional com os dois
principais partidos monárquicos - o Partido Regenerador e o Partido Progressista – na
alternância no poder. Por volta de 1870, aproveitando o clima de descontentamento
que começava a surgir contra a monarquia, o Partido Republicano vai-se organizando.



                                                O Partido Republicano

                                          Os republicanos achavam que à frente
                                          do País não devia estar um rei, que
                                          demonstrara não ter capacidades para
                                          o cargo. Consideravam, portanto, que
                                          a forma de governo do País tinha de
                                          ser alterada. A monarquia devia ser
                                          substituída por uma república.
O Partido Republicano
         O partido republicano passou a desenvolver uma intensa campanha
contra as instituições monárquicas, servindo-se da liberdade de imprensa.
Simultaneamente, realizava manifestações e comícios nas principais cidades de
País.
          O seu crescimento foi rápido, tendo mesmo conseguido, a partir de
1878, eleger um deputado para o parlamento.
AÇÃO REPUBLICANA


       O 31 de Janeiro de 1891


            Em 31 de Janeiro de 1891 deu-se, no
            Porto, a primeira revolta armada
            contra a monarquia. A guarda
            municipal, fiel à monarquia, venceu
            os revoltosos. O número de mortos
            foi elevado.
EM CONCLUSÃO
                           RESPOSTA À 1.ª QUESTÃO:

                        Razões para a crise monárquica


                        A maior parte da população vivia mal

                                         

     Atraso do                                                 Humilhação sentida
 desenvolvimento                                              pela cedência ao
agrícola e industrial                                               Ultimato



O País tinha grandes                                     Promessas do Partido
       dívidas                                                 Republicano

                                         

                              Grande agitação social
2- QUE ACONTECIMENTOS ANTECEDERAM A
       IMPLANTAÇÃO DA 1.ª REPÚBLICA?
                                FICHA DE TRABALHO – ATIVIDADE 1 (BD)


PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS (I, II e III):
(Resposta à 2.ª questão)
I - João Franco (chefe do Governo): dissolveu as Cortes
(Parlamento); adiantamentos à Casa Real – implementou
uma ditadura.
II - O Rei assinou, em 1908, um
decreto que permitia desterrar para
as colónias todos os considerados
culpados de crimes políticos.


III- Assassinato do Rei D. Carlos e do
príncipe D. Luís Filipe - o Regicídio.
.
O regicídio e o fim da Monarquia

                                                  O Regicídio
                                            No dia 1 de fevereiro de 1908, dá-se um
                                            atentado contra a família real. São mortos o
                                            rei D. Carlos e o príncipe herdeiro, D. Luís
                                            Filipe, tendo sido assassinados por
                                            extremistas (pertenciam à Carbonária*)
                                            republicanos no Terreiro do Paço ao regressar
                                            de Vila Viçosa.



                                                       Com a morte de D. Carlos e do
                                                       príncipe herdeiro, Luís Filipe,
                                                       foi aclamado rei D. Manuel II,
                                                       que tinha apenas 18 anos



* Sociedade secreta cuja ação visava o derrube por meios violentos que incluam o assassinato político.
O DIA DA IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA
O movimento que derrubou a monarquia saiu para a rua, na madrugada de 4
5 de outubro de 1910:
» Populares armados como podiam e um número pequeno de militares
revoltados, encontravam-se na rotunda, ao cimo da Av. da Liberdade, onde hoje
em dia é a praça do Marques de Pombal.



» As forças fiéis da monarquia, quer militares e
civis, não mostraram interesse em defender o
rei e as instituições monárquicas.




 » O palácio das Necessidades, onde estava o rei D. Manuel II e a sua família, foi
bombardeado por alguns navios de guerra que apoiavam o movimento
revolucionário.
Na manhã de 5 de Outubro de 1910, José Relvas e outros membros do
diretório do Partido Republicano Português, à varanda da Câmara
Municipal de Lisboa e perante milhares de pessoas, proclamaram a
República.
A Revolução Republicana                                            


                                                                   
 Bombardeamento do Palácio
  Real pelos republicanos.

                                                                          
 Fuga do rei D. Manuel II para
  Inglaterra.                            
                                                                       

 Prisão dos padres jesuítas
  pelos republicanos.
                                                               

 Barricadas republicanas na Rotunda.

 Desembarque da marinha no Terreiro do Paço.

 Proclamação da República na Câmara Municipal.

 Visita do Governo Provisório (presidido por Teófilo Braga)
aos revolucionários acampados na Rotunda.
3- QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO NOVO REGIME
            POLÍTICO PORTUGUÊS?




Elaboração de uma nova Constituição (1911) que estabelece um REGIME PARLAMENTAR.
Diferenças entre Monarquia e República


                O chefe de estado era o Rei


                O rei governava até à morte


                O Rei herdava o trono




                O chefe de estado é um Presidente


                O Presidente da República é eleito

                O seu mandato é limitado no tempo
Organização/ separação dos poderes
Resolução da atividade 2.1 – ficha trabalho


                                       CÂMARA DOS
                CONGRESSO DA           DEPUTADOS
                 REPÚBLICA OU
                 PARLAMENTO             SENADO




             PRESIDENTE DA REPÚBLICA


                   GOVERNO




                   TRIBUNAIS
Resolução da atividade 2.2 – ficha trabalho
Símbolos da República: Hino Nacional

A Portuguesa

                                         O hino português nasceu
                                            como uma canção
                                         patriótica em resposta ao
                                             ultimato britânico.
                                         O último verso do refrão
                                         era "Contra os bretões
                                         marchar, marchar!“ e foi
                                           mudado em 1957.
Símbolos da República: Bandeira Nacional




O verde, que é a cor da Natureza, simboliza a liberdade.


O vermelho, que é a cor do sangue, representa a vida.

A esfera armilar simboliza o mundo que os navegadores
portugueses descobriram.
Os sete castelos simbolizam a independência de Portugal.
O escudo com as cinco quinas representa o nascimento da
Nação.
O movimento que derrubou a monarquia saiu para a rua, na madrugada de 4

Resposta à 3.ª questão:

 Constituição de 1911 – separação dos
poderes;

 Símbolos        da República: bandeira e hino.
4- QUE MEDIDAS FORAM TOMADAS PARA RECUPERAR
             O ATRASO DO PAÍS? Resolução atividade 3 –
                                ficha trabalho


 Resposta à 4.ª questão:                                            PRIMEIRA

                                                              REPÚBLICA

                                                            PRINCIPAIS REALIZAÇÕES


                                                                                               SOCIOCULTURAL
                               ECONÓMICO
    AGRICULTURA                  INDÚSTRIA               COMÉRCIO               LABORAL           EDUCAÇÃO                  RELIGIÃO

      - UTILIZAÇÃO DE ADUBOS   - FOMENTO DE ALGUNS - DESENVOLVIMENTO DE    - DIREITO À GREVE    - ESCOLARIDADE
      - MECANIZAÇÃO            SETORES:                                                                                   - LAICIZAÇÃO DO ESTADO
                                                   VIAS E MEIOS DE         - REDUÇÃO DO         OBRIGATÓRIA (7-10 ANOS)   (SEPARAÇÃO DA IGREJA E
                               TÊXTIL, CORTIÇA, …  COMUNICAÇÃO              HORÁRIO SEMANAL     - DESENVOLVIMENTO DO      DO ESTADO)
                                                                                                ENSINO TÉCNICO
                                                                                                - CRIAÇÃO DAS
                                                                                                UNIVERSIDADES DE LISBOA
                                                                                                E PORTO




                                                              RECUPERAÇÃO

                                                                      DO PAÍS
EM RESUMO
O estabelecimento do regime assentou em três áreas:
- Laicização do Estado: lei da separação da Igreja e do Estado;
expulsão das ordens religiosas e nacionalização dos bens
estabelecidos do registo civil obrigatório; legalização do
divórcio.
- Legislação social: autorização e regulamento de greve;
instituição do descanso semanal obrigatório; limitação de
horários de trabalho. Estas medidas favoreciam o operariado,
que tinha apoiado ativamente a revolução republicana.
- Ensino: estabelecidas da instrução obrigatória e gratuita para
todas as crianças entre 7 e os 12 anos; fundação das
universidades de Lisboa e do Porto.
CONCLUSÃO
SUMÁRIO
         A CRISE E QUEDA DA MONARQUIA.
          A IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA.

              TRABALHO DE PESQUISA:

A evolução do submarino está no Estoriar3

  Consultar a pela plataforma da escola, 3º ciclo, turma
                         9ºA e C.
               ou diretamente através do:

          http://meuestoriar3.blogspot.com/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
A hegemonia económica britânica
A hegemonia económica  britânicaA hegemonia económica  britânica
A hegemonia económica britânica
13_ines_silva
 
Realizações da 1ª república
Realizações da 1ª repúblicaRealizações da 1ª república
Realizações da 1ª república
Gina Rodrigues
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
Alberto Correira
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
cattonia
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómico
ricardup
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político
cattonia
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
eb23ja
 

Mais procurados (20)

A Oposição Democrática
A Oposição DemocráticaA Oposição Democrática
A Oposição Democrática
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
A Queda da primeira república
A Queda da primeira república A Queda da primeira república
A Queda da primeira república
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
A hegemonia económica britânica
A hegemonia económica  britânicaA hegemonia económica  britânica
A hegemonia económica britânica
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
Realizações da 1ª república
Realizações da 1ª repúblicaRealizações da 1ª república
Realizações da 1ª república
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
 
O fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugalO fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugal
 
O Fontismo
O FontismoO Fontismo
O Fontismo
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómico
 
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoA Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
 
A revolução francesa 1
A revolução francesa 1A revolução francesa 1
A revolução francesa 1
 

Destaque (20)

Educando para a Cidadania
Educando para a CidadaniaEducando para a Cidadania
Educando para a Cidadania
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Teste 1
Teste 1Teste 1
Teste 1
 
Cef 1
Cef 1Cef 1
Cef 1
 
Apresentação CEF Tipo 2
Apresentação CEF Tipo 2Apresentação CEF Tipo 2
Apresentação CEF Tipo 2
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
 
Visita de estudo da turma cef b (1)
Visita de estudo da turma cef b (1)Visita de estudo da turma cef b (1)
Visita de estudo da turma cef b (1)
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Ficha de avaliação 1ª
Ficha de avaliação 1ªFicha de avaliação 1ª
Ficha de avaliação 1ª
 
Ficha informativa 4
Ficha informativa 4Ficha informativa 4
Ficha informativa 4
 
Cabo Verde - CEF- Módulo B5
Cabo Verde - CEF- Módulo B5Cabo Verde - CEF- Módulo B5
Cabo Verde - CEF- Módulo B5
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Teste avaliação do m c6 cef2 a
Teste avaliação do m c6 cef2 aTeste avaliação do m c6 cef2 a
Teste avaliação do m c6 cef2 a
 
Jonatan Andrade
Jonatan AndradeJonatan Andrade
Jonatan Andrade
 
Convite momentos 6 a
Convite momentos 6 aConvite momentos 6 a
Convite momentos 6 a
 
Ficha de trabalho catástrofes
Ficha de trabalho catástrofesFicha de trabalho catástrofes
Ficha de trabalho catástrofes
 
Redes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográficaRedes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográfica
 
Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3
 

Semelhante a Primeira república

Semelhante a Primeira república (20)

1296233736 powerpoint da_revoluo_republicana
1296233736 powerpoint da_revoluo_republicana1296233736 powerpoint da_revoluo_republicana
1296233736 powerpoint da_revoluo_republicana
 
Powerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicanaPowerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicana
 
Revolução Republicana
Revolução RepublicanaRevolução Republicana
Revolução Republicana
 
Revoluçao Republicana
Revoluçao RepublicanaRevoluçao Republicana
Revoluçao Republicana
 
RevoluçAo Republicana
RevoluçAo RepublicanaRevoluçAo Republicana
RevoluçAo Republicana
 
Revolução 5 outubro
Revolução 5 outubroRevolução 5 outubro
Revolução 5 outubro
 
Powerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicanaPowerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicana
 
Powerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicanaPowerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicana
 
Powerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicanaPowerpoint da revoluo republicana
Powerpoint da revoluo republicana
 
Implantação da República
Implantação da RepúblicaImplantação da República
Implantação da República
 
CENTENÁRIO DA REPÚBLICA
CENTENÁRIO DA REPÚBLICACENTENÁRIO DA REPÚBLICA
CENTENÁRIO DA REPÚBLICA
 
ImplataçãO Da RepúBlica @@@
ImplataçãO Da RepúBlica     @@@ImplataçãO Da RepúBlica     @@@
ImplataçãO Da RepúBlica @@@
 
Historia 1ªRepúBlica
Historia 1ªRepúBlicaHistoria 1ªRepúBlica
Historia 1ªRepúBlica
 
RevoluçAo Republicana1
RevoluçAo Republicana1RevoluçAo Republicana1
RevoluçAo Republicana1
 
Revolução Republicana
Revolução RepublicanaRevolução Republicana
Revolução Republicana
 
Revolução Republicana
Revolução RepublicanaRevolução Republicana
Revolução Republicana
 
Republica marcio miguel
Republica marcio miguelRepublica marcio miguel
Republica marcio miguel
 
A história da 1ª republica
A história da 1ª republicaA história da 1ª republica
A história da 1ª republica
 
5 outubro biblio
5 outubro biblio5 outubro biblio
5 outubro biblio
 
A República
A RepúblicaA República
A República
 

Mais de Maria Gomes

Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
Maria Gomes
 

Mais de Maria Gomes (20)

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 

Primeira república

  • 1. A MONARQUIA EM APUROS Caricatura de 1906 – Bola (Rei); O jogador de verde e vermelho (Partido Republicano) ; o Zé Povinho (Povo português) aguarda o desenrolar dos acontecimentos.
  • 2. 1- POR QUE RAZÕES A MONARQUIA PORTUGUESA ENTROU EM DESCRÉDITO? A Conferência de Berlim decidiu que os territórios africanos pertenceriam aos países que os ocupassem efetivamente. Portugal exigia o seu direito em ocupar os territórios compreendidos entre Angola e Moçambique – mapa cor de rosa O Ultimato Inglês Em 11 de Janeiro de 1890, a Inglaterra enviou ao rei D. Carlos um Ultimato: ou os Portugueses desocupavam esses territórios ou o governo inglês declarava guerra a Portugal.
  • 3. O Governo viu-se obrigado a aceitar o Ultimato, o que provocou manifestações de descontentamento. Em 14 de Janeiro de 1890, o Partido Republicano Português organizou uma grande manifestação em Lisboa, acusando o rei D. Carlos e o Governo de terem traído os interesses dos Portugueses em África.
  • 4. GRAVE SITUAÇÃO ECONÓMICA/FINANCEIRA ● No final do século XIX, Portugal continuava a ser um país, predominantemente, agrícola. A industrialização só ocorreu em setores limitados e as fábricas localizavam-se, principalmente, em Lisboa e no Porto. ● A balança comercial portuguesa era deficitária, mais importações do que exportações. Além disso, como tinha sido necessário recorrer a empréstimos no estrangeiro, o Estado não dispunha de meios para pagar os juros desses empréstimos que cada vez eram mais elevados (FALÊNCIA DE BANCOS E EMPRESAS). ● A família real gastava excessivamente. O DESCONTENTAMENTO SOCIAL ● As falências de bancos e empresas agravaram o descontentamento da burguesia. ● O descontentamento era ainda maior entre os operários. Para além de permanentemente ameaçados pelo desemprego, viviam em condições bastante más e com salários muito baixos e horários pesadíssimos (quase sem paragens).
  • 5. DIFUSÃO DAS IDEIAS REPUBLICANAS Politicamente, Portugal foi de 1834-1910, uma monarquia constitucional com os dois principais partidos monárquicos - o Partido Regenerador e o Partido Progressista – na alternância no poder. Por volta de 1870, aproveitando o clima de descontentamento que começava a surgir contra a monarquia, o Partido Republicano vai-se organizando. O Partido Republicano Os republicanos achavam que à frente do País não devia estar um rei, que demonstrara não ter capacidades para o cargo. Consideravam, portanto, que a forma de governo do País tinha de ser alterada. A monarquia devia ser substituída por uma república.
  • 6. O Partido Republicano O partido republicano passou a desenvolver uma intensa campanha contra as instituições monárquicas, servindo-se da liberdade de imprensa. Simultaneamente, realizava manifestações e comícios nas principais cidades de País. O seu crescimento foi rápido, tendo mesmo conseguido, a partir de 1878, eleger um deputado para o parlamento.
  • 7. AÇÃO REPUBLICANA O 31 de Janeiro de 1891 Em 31 de Janeiro de 1891 deu-se, no Porto, a primeira revolta armada contra a monarquia. A guarda municipal, fiel à monarquia, venceu os revoltosos. O número de mortos foi elevado.
  • 8. EM CONCLUSÃO RESPOSTA À 1.ª QUESTÃO: Razões para a crise monárquica A maior parte da população vivia mal  Atraso do Humilhação sentida desenvolvimento   pela cedência ao agrícola e industrial Ultimato O País tinha grandes   Promessas do Partido dívidas Republicano  Grande agitação social
  • 9. 2- QUE ACONTECIMENTOS ANTECEDERAM A IMPLANTAÇÃO DA 1.ª REPÚBLICA? FICHA DE TRABALHO – ATIVIDADE 1 (BD) PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS (I, II e III): (Resposta à 2.ª questão) I - João Franco (chefe do Governo): dissolveu as Cortes (Parlamento); adiantamentos à Casa Real – implementou uma ditadura.
  • 10. II - O Rei assinou, em 1908, um decreto que permitia desterrar para as colónias todos os considerados culpados de crimes políticos. III- Assassinato do Rei D. Carlos e do príncipe D. Luís Filipe - o Regicídio. .
  • 11. O regicídio e o fim da Monarquia O Regicídio No dia 1 de fevereiro de 1908, dá-se um atentado contra a família real. São mortos o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro, D. Luís Filipe, tendo sido assassinados por extremistas (pertenciam à Carbonária*) republicanos no Terreiro do Paço ao regressar de Vila Viçosa. Com a morte de D. Carlos e do príncipe herdeiro, Luís Filipe, foi aclamado rei D. Manuel II, que tinha apenas 18 anos * Sociedade secreta cuja ação visava o derrube por meios violentos que incluam o assassinato político.
  • 12. O DIA DA IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA O movimento que derrubou a monarquia saiu para a rua, na madrugada de 4 5 de outubro de 1910: » Populares armados como podiam e um número pequeno de militares revoltados, encontravam-se na rotunda, ao cimo da Av. da Liberdade, onde hoje em dia é a praça do Marques de Pombal. » As forças fiéis da monarquia, quer militares e civis, não mostraram interesse em defender o rei e as instituições monárquicas. » O palácio das Necessidades, onde estava o rei D. Manuel II e a sua família, foi bombardeado por alguns navios de guerra que apoiavam o movimento revolucionário.
  • 13. Na manhã de 5 de Outubro de 1910, José Relvas e outros membros do diretório do Partido Republicano Português, à varanda da Câmara Municipal de Lisboa e perante milhares de pessoas, proclamaram a República.
  • 14. A Revolução Republicana     Bombardeamento do Palácio Real pelos republicanos.    Fuga do rei D. Manuel II para Inglaterra.    Prisão dos padres jesuítas pelos republicanos.   Barricadas republicanas na Rotunda.  Desembarque da marinha no Terreiro do Paço.  Proclamação da República na Câmara Municipal.  Visita do Governo Provisório (presidido por Teófilo Braga) aos revolucionários acampados na Rotunda.
  • 15. 3- QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO NOVO REGIME POLÍTICO PORTUGUÊS? Elaboração de uma nova Constituição (1911) que estabelece um REGIME PARLAMENTAR.
  • 16. Diferenças entre Monarquia e República O chefe de estado era o Rei O rei governava até à morte O Rei herdava o trono O chefe de estado é um Presidente O Presidente da República é eleito O seu mandato é limitado no tempo
  • 18. Resolução da atividade 2.1 – ficha trabalho CÂMARA DOS CONGRESSO DA DEPUTADOS REPÚBLICA OU PARLAMENTO SENADO PRESIDENTE DA REPÚBLICA GOVERNO TRIBUNAIS
  • 19. Resolução da atividade 2.2 – ficha trabalho
  • 20. Símbolos da República: Hino Nacional A Portuguesa O hino português nasceu como uma canção patriótica em resposta ao ultimato britânico. O último verso do refrão era "Contra os bretões marchar, marchar!“ e foi mudado em 1957.
  • 21. Símbolos da República: Bandeira Nacional O verde, que é a cor da Natureza, simboliza a liberdade. O vermelho, que é a cor do sangue, representa a vida. A esfera armilar simboliza o mundo que os navegadores portugueses descobriram. Os sete castelos simbolizam a independência de Portugal. O escudo com as cinco quinas representa o nascimento da Nação.
  • 22. O movimento que derrubou a monarquia saiu para a rua, na madrugada de 4 Resposta à 3.ª questão:  Constituição de 1911 – separação dos poderes;  Símbolos da República: bandeira e hino.
  • 23. 4- QUE MEDIDAS FORAM TOMADAS PARA RECUPERAR O ATRASO DO PAÍS? Resolução atividade 3 – ficha trabalho Resposta à 4.ª questão: PRIMEIRA REPÚBLICA PRINCIPAIS REALIZAÇÕES SOCIOCULTURAL ECONÓMICO AGRICULTURA INDÚSTRIA COMÉRCIO LABORAL EDUCAÇÃO RELIGIÃO - UTILIZAÇÃO DE ADUBOS - FOMENTO DE ALGUNS - DESENVOLVIMENTO DE - DIREITO À GREVE - ESCOLARIDADE - MECANIZAÇÃO SETORES: - LAICIZAÇÃO DO ESTADO VIAS E MEIOS DE - REDUÇÃO DO OBRIGATÓRIA (7-10 ANOS) (SEPARAÇÃO DA IGREJA E TÊXTIL, CORTIÇA, … COMUNICAÇÃO HORÁRIO SEMANAL - DESENVOLVIMENTO DO DO ESTADO) ENSINO TÉCNICO - CRIAÇÃO DAS UNIVERSIDADES DE LISBOA E PORTO RECUPERAÇÃO DO PAÍS
  • 24. EM RESUMO O estabelecimento do regime assentou em três áreas: - Laicização do Estado: lei da separação da Igreja e do Estado; expulsão das ordens religiosas e nacionalização dos bens estabelecidos do registo civil obrigatório; legalização do divórcio. - Legislação social: autorização e regulamento de greve; instituição do descanso semanal obrigatório; limitação de horários de trabalho. Estas medidas favoreciam o operariado, que tinha apoiado ativamente a revolução republicana. - Ensino: estabelecidas da instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre 7 e os 12 anos; fundação das universidades de Lisboa e do Porto.
  • 26. SUMÁRIO A CRISE E QUEDA DA MONARQUIA. A IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA. TRABALHO DE PESQUISA: A evolução do submarino está no Estoriar3 Consultar a pela plataforma da escola, 3º ciclo, turma 9ºA e C. ou diretamente através do: http://meuestoriar3.blogspot.com/