SlideShare uma empresa Scribd logo
FACULDADE UNOPAR
LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
POLIANA ROSA MARTINS
A ULTILIZAÇAO DE FERRAMENTAS DIGITAIS PARA O USO
EDUCACIONAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Cafarnaum-Ba
2022
POLIANA ROSA MARTINS
A ULTILIZAÇAO DE FERRAMENTAS DIGITAIS PARA O USO
EDUCACIONAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Trabalho de produção textual interdisciplinar
apresentado ao Curso de Pedagogia obtenção de média
semestral nas disciplinas de: Avaliação na Educação,
Letramentos e Alfabetização, Organização do Trabalho
Pedagógico nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental,
Estratégias e Procedimentos Para Alfabetização,
Natureza e Sociedade, Currículo e Inovações e Ed -
Empreendedorismo.
Tutor: Patrícia Cindy Milleo Christofoli de Oliveira
Cafarnaum-Ba
2022
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO......................................................................................................4
2. DESENVOLVIMENTO..........................................................................................6
2.1 A ULTILIZAÇAO DAS TECNOLOGIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO
FUNDAMENTAL......................................................................................................6
2.2 plano de aula para uso da gamificação com jogos digitas .............................9
MODELO DE PLANO DE AULA .................................................................................9
3. Considerações finais...........................................................................................10
4. REFERÊNCIAS bibliográficas ............................................................................12
1. INTRODUÇÃO
Este trabalho está articulado em capítulos, sendo que o primeiro se
refere a esta introdução, propriamente dita. O segundo capítulo aborda o
embasamento teórico utilizado para a elaboração deste estudo, de modo a
agregar conhecimentos acerca do tema a ser explorado. Sendo assim, descreve
o uso das tecnologias da informação no contexto social e escolar, a contribuição
das tecnologias da informação ao processo de ensino e aprendizagem, e tal
mediação por meio de jogos educativos online. Em seguida, abordam-se os
capítulos que integram a metodologia aplicada, os resultados obtidos e as
considerações finais.
Para Grossi (2006), o educador ostenta uma atribuição de mediador
da aprendizagem, atribuindo-se a ele a árdua e difícil tarefa de despertar nos
educandos o espírito de curiosidade, o desenvolvimento da autonomia, do rigor
intelectual e a criação de condições indispensáveis para a promoção do sucesso
da educação informal e da educação permanente. Assim sendo, é necessário
que o educador promova a sua prática também por meio da utilização adequada
dos recursos tecnológicos disponíveis, de modo a atender aos anseios dos
alunos que convivem, diariamente, com as tecnologias. Ou seja, é preciso que
os educadores utilizem as tecnologias disponíveis como facilitadoras do
processo de ensino e aprendizagem.
Em consonância com as ideias acima citadas, Conforto (2007),
entende que os ambientes computacionais ou segmentos das tecnologias da
informação, garantem o entrelaçamento de texto, som e imagem numa mesma
publicação, favorecendo o processo de construção na mão dos alunos que estão
em processo de aprendizagem. No que se refere ao ensino nos anos iniciais da
Educação Básica, é importante enfatizar que é neste período que as crianças se
desenvolvem por meio da interação social, aprendendo e relacionando-se com
o mundo. Sendo assim, é 12 atribuição da escola garantir que o seu
desenvolvimento seja íntegro e adequado. Nesse contexto, as novas tecnologias
de informação podem permearem uma perspectiva inovadora, visto que recursos
como jogos, atividades educativas, internet e diversos softwares trazem para a
educação possibilidades muitas vezes pouco utilizadas, e que, se empregadas
adequadamente, podem contribuir para os processos de ensino e aprendizagem.
Considerando que a tecnologia, suas múltiplas configurações e usos fazem parte
do cotidiano das pessoas, cabe introduzi-la, também, no contexto escolar,
adequadamente como método para a promoção de uma educação de qualidade
(DEMO, 1999). Permeando, portanto, a importância das tecnologias da
informação na atual sociedade, o presente trabalho aborda o tema “O uso das
tecnologias da informação nos anos iniciais da Educação Básica”, tendo como
objetivo geral avaliar a contribuição das tecnologias da informação para com o
processo de ensino e aprendizagem.
“Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de
informação e comunicação de forma crítica, significativa,
reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo
as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar
informações, produzir conhecimentos, resolver
problemas e exercer protagonismo e autoria na vida
pessoal e coletiva.” (BNCC, 2018)
Nesse contexto, é preciso lembrar que incorporar as tecnologias digitais na
educação não se trata de utilizá-las somente como meio ou suporte para
promover aprendizagens ou despertar o interesse dos alunos, mas sim de utilizá-
las com os alunos para que construam conhecimentos com e sobre o uso
dessas TDICs.
2. DESENVOLVIMENTO
2.1 A ULTILIZAÇAO DAS TECNOLOGIAS NOS ANOS INICIAIS DO
ENSINO FUNDAMENTAL
É de fundamental importância relatar sobre as novas tecnologias
ao longo dos tempos, como as mesmas influenciam nos dias atuais e como elas
são utilizadas dentro do contexto social, possibilitando assim uma ampla visão
das novas tecnologias.
Uma das maiores conquistas da história da
humanidade foi descobrir ao longo do tempo, diferentes formas de se
comunicar e de transformar conhecimento. O homem sempre esteve em
constante evolução quando ainda moravam nas cavernas, os desenhos
nas paredes era o recurso empregado para transmitir ideias, os
desenhos os valores sociais daquele período. (ANTONIUTTI, 2011,
p.23).
Com o passar dos tempos é de se perceber a busca com outras
formas de comunicação, como a escrita, a qual foi à primeira tecnologia de
pensamento e inteligência desenvolvida e representou uma mudança do modo
de desenvolver os seus conhecimentos. O surgimento e desenvolvimento das
tecnologias proporcionaram ao homem facilidade e rapidez sobre a aquisição e
compartilhamento de conhecimentos e informação. Assim, na sociedade
contemporânea, é normal pensar o desenvolvimento econômico, cultural e social
sempre atrelado à tecnologia.
Junto às novas tecnologias surge a internet os sites, os e-mails, os blogs,
redes de relacionamentos, sites de busca de conteúdo, um acesso infinito de
informações leva os indivíduos a ficarem horas junto ao computador, tablet,
notebook e smartphone com conteúdo, pesquisas e informações do seu
interesse. As tecnologias fazem parte da vida das pessoas desde cedo até a
velhice. Assim, desde criança essas pessoas já interagem e aprendem com os
recursos tecnológicos, seja através do smartphone, da TV, do computador ou
tablet.
Depois da implementação da Base Comum Nacional Comum Curricular –
BNCC nas redes públicas e privadas de ensino, a cultura digital deve ser inserida
nas instituições de ensino, incluindo às que atendem as séries iniciais do ensino
fundamental, com o objetivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem, a
comunicação e a relação entre conhecimento-aluno, aluno-aluno e alunos-
professor, possibilitando assim, além da promoção da inclusão digital,
aprendizagens significativas, metodologias ativas e mais engajamento dos
alunos pelo seu próprio processo de construção de conhecimentos.
Como pode ser observado, as novas tecnologias aplicadas ao processo
educativo de modo adequado e responsável traz benefícios relevantes tanto
para a aprendizagem dos estudantes, como também para o trabalho dos
professores. Assim, entre esses benefícios, possibilitados pelas novas
tecnologias na educação, está o desenvolvimento de aulas mais atrativas,
dinâmicas e produtivas, propiciam também o despertar da atenção, da
motivação, da curiosidade e da atenção dos alunos.
A escola como espaço de formação do conhecimento crítico e cientifico,
necessita abrir as portas para esse novo paradigma dos avanços tecnológicos
que se apresenta na sociedade, onde esse ambiente educativo encontra-se
inserido. A partir desse momento, esse ambiente e seus profissionais precisam
introduzir mudanças capazes de transformar e ressignificar seu trabalho
formador. Pois, segundo Baladeli (2012), a escola não pode ficar presa a velhos
paradigmas de educação que, na maioria das vezes não condizem com a
realidade da sociedade onde esta instituição está inserida.
Sendo assim, as escolas não podem continuar dispersas do processo de
transformação e desenvolvimento tecnológico ou a mais nova realidade, pois,
pode perder-se em meio a todo este processo de reestruturação educacional.
contudo, trabalhar com as novas tecnologias de forma dinâmica e interativa
requer muitas responsabilidades de aperfeiçoar as compreensões de alunos
sobre o mundo natural e a cultural em que vivem.
A contribuição didática para uma pedagogia voltada para o sujeito
requer assumir, entre outras coisas, o uso das mídias e das tecnologias
da educação. O professor deve ser capaz de utilizar aparatos
tecnológicos não apenas para seu uso próprio, mas trabalhar com
esses recursos em sala de aula, em favor da aprendizagem dos alunos
(SILVA, 2010, p.06)
Dentro desse contexto, as Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação Básica, no ano de 2010, trouxe sua contribuição relacionada ao uso
das tecnologias como ferramentas pedagógicas. Essas diretrizes buscavam
garantir a presença das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) no
currículo escolar mesmo apenas por meio de uma perspectiva digital. Isso
impulsionou a reflexão da presença das TICs em sala de aula, levantando
questionamentos relacionados à qualificação e formação dos profissionais da
educação na expectativa abaixo citada por Almeida (2012):
Esses letramentos precisam ser trabalhados no campo
educacional, para que educadores e alunos possam se
familiarizar com os novos recursos 17 digitais e, assim,
informar-se, comunicar-se e expressar-se usando as
novas modalidades de comunicação, como:
processador de texto, internet, web, e-mail, bate-papo,
lista de discussão, hipertexto, blog, vídeo blog.
(ALMEIDA, 2012, p.3).
Sendo assim, é fundamental a preparação e formação continuada de
professores, proporcionando aos mesmos conhecimentos para trabalharem
adequadamente com as novas tecnologias, propiciando assim um processo de
ensino-aprendizagem que tenha um desenvolvimento significativo. Pois, as
tecnologias em sala de aula devem ser utilizadas com cuidado e muita
responsabilidade, principalmente quando os alunos são crianças e adolescentes
2.2 PLANO DE AULA PARA USO DA GAMIFICAÇÃO COM JOGOS DIGITAS
MODELO DE PLANO DE AULA
Plano de Aula
Identificação
Turma 2º ano ensino fundamenta
Duração 45 minutos
Tema da aula Oralidade: escuta atenta
Componente
Curricular
 Língua Portuguesa
Práticas de
Linguagem
 Oralidade: escuta atenta
Objetos de
conhecimento
Refletir sobre o relato oral/Registro formal e informal
Habilidades
(EF15LP13) Identificar finalidades da interação oral em diferentes
contextos comunicativos (solicitar informações, apresentar opiniões,
informar, relatar experiências etc.).
Metodologia
 Inicialmente vamos inicia a aula com o seguinte questionamento em
sala de aula: O que é uma escuta atenta? (É uma escuta que atenta para
a modulação da voz, para marcadores típicos da fala [oralidade] - daí,
então, pausas - que desaparecem no texto apenas lido - [oralização])
 A seguir iremos projetar a fabula com a utilização de um datashow e
uma caixa de som. A fabula está disponível no youtube: A cigarra e as
formigas.
 Os alunos irão realizar na pratica a escuta atenta. Após em uma roda,
cada aluno poderá relatar sobre o que observou e sobre seu
aprendizado.
Recursos  Internet, acesso ao Youtube, Datashow e caixa de som
Avaliação
 Será realizada a avaliação observando desde a participação, atenção,
relato de todos
Referências  Referencial curricular
 BNCC
 Plano de ensino de língua portuguesa do fundamental I
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Como observamos nas laudas anteriores, embora habitamos em
uma sociedade moderna, cada vez mais influenciada pelas tecnologias, ainda é
possível constatar uma educação resistente ou despreparada para o uso novas
tecnologias em sala de aula. Assim, embora nossa realidade e nosso cotidiano
sejam caracterizados novas tecnologias, principalmente as TIC, o processo
educacional ainda caminha lentamente no que diz respeito ao uso dos recursos
tecnológicos como ferramentas pedagógicas importantes e eficazes dentro ou
fora da sala de aula. classe. Sendo o objetivo deste estudo compreender a
influência e os desafios novas tecnologias no processo de ensino-aprendizagem,
percebemos que as tecnologias têm adquirido um lugar cada vez mais amplo na
nossa sociedade, onde crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos já
aplicaram freqüentemente.
Assim, a educação e seus profissionais devem ir em frente e
começar a usar essas tecnologias para tornar as salas de aula mais
interessantes e atraentes para os alunos motivando-os. Nesse sentido, cabe aos
professores e educadores começar a oferecer educação em relação às novas
tecnologias para produzir conhecimentos e aprendizagens que possam trabalhar
juntos para o desenvolvimento de alunos e onde todos aprendam a conviver com
novas tecnologias. usá-los para o desenvolvimento social, psicológico e
cognitivo. Na pesquisa de campo, percebemos que ainda existe um apego ao
tradicionalismo, o que dificulta o trabalho daqueles professores que não estão
preparados para mudar sua atividade pedagógica com o auxílio das novas
tecnologias. Pois bem, olhando para os dias de hoje, é necessário usar as
tecnologias de tal forma que objetivos educacionais sejam inspiradores,
motivadores e promovam uma aprendizagem significativa. Por isso é necessário
implementar novas tecnologias na sala de aula , pois elas aumentam o interesse
dos alunos, o que facilita o aprendizado das disciplinas propostas, que
promovem o ensino-aprendizagem e trazem mudanças significativas. na prática
pedagógica.
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta
preliminar, 3ª versão revisada. Brasília: MEC, abril de 2017. CHIZZOTTI,
Antônio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. São Paulo: Ática, 1995.
HERMANDES, Vitória Kachar. Formação de Professores: confluências
internas e externas. São Paulo: Companhia da Letra, 2000.
KENSKI, M. Vani. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Editora:
Papirus, 2003. LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.
MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21.
ed. Campinas: Papirus, 2013. MARTINEZ, Vinício Carrilho. Conceito de
tecnologia. 2006. Disponível em
_http://www.gobiernoelectronico.org/node/4652_. Acesso em: 1 jun. 2018.
MERCADO, Luís Paulo Leopoldo (org.). Novas tecnologias: reflexões sobre a
pratica. Maceió:
EDUFAL, 2002. NUNES, Marília Forgearini. O papel do supervisor frente às
novas tecnologias, 2007. Disponível em:
_http://www.centrorefeducacional.com.br/supertec.htm_. Acesso em: 01 junho
2018.
PINTO, Álvaro Vieira. O conceito de tecnologia. Rio de Janeiro: Contraponto,
2005. Portal do professor. Disponível em: . Acesso em: 01 de junho de 2018.
VELIHOVTCHI, Daphne Holze; VELIHOVTCHI, Finkla Holze. Curso uso da
informática na educação: fundamental e médio. Viçosa: CPT, 2011.
FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro:
Paz e Terra,1999.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a portfólio 3° semestre Poliana.docx

Agudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse KesselerAgudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
CursoTICs
 
Dispositivos Móveis na Educação
Dispositivos Móveis na EducaçãoDispositivos Móveis na Educação
Dispositivos Móveis na Educação
Talita Moretto
 
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdfEbook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
MarcosCardosoFbricaB
 
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLARTecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Santina todendi
Santina todendiSantina todendi
Santina todendi
equipetics
 
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencerPae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
Nadiane Momo
 
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docenteAs tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
Zeneide Cordeiro
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
CursoTICs
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário BorbaAnálise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
jana_ramos
 
São João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
São João do Polêsine - Eliane de Avila ColussiSão João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
São João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
CursoTICs
 
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores edjango l. freitas
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores   edjango l. freitasCursos na modalidade ead tutoria e educadores   edjango l. freitas
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores edjango l. freitas
Edjango Freitas
 
1ª aula de mídia
1ª aula de mídia1ª aula de mídia
1ª aula de mídia
Nazira Marques
 
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão DigitalProjeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Michele Silva
 
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdfMÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
ssusera3c2a4
 
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
Marcos Angelino
 
Informação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .pptInformação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .ppt
DrikaSato
 
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.pptInformação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
DrikaSato
 
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
Anabia Rangell
 
@rca2010
@rca2010@rca2010
@rca2010
Henrique Santos
 

Semelhante a portfólio 3° semestre Poliana.docx (20)

Agudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse KesselerAgudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
 
Dispositivos Móveis na Educação
Dispositivos Móveis na EducaçãoDispositivos Móveis na Educação
Dispositivos Móveis na Educação
 
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdfEbook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
 
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLARTecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
 
Santina todendi
Santina todendiSantina todendi
Santina todendi
 
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencerPae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
Pae 3 nadianecarolinadesouzamomospencer
 
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docenteAs tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
 
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário BorbaAnálise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
 
São João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
São João do Polêsine - Eliane de Avila ColussiSão João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
São João do Polêsine - Eliane de Avila Colussi
 
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores edjango l. freitas
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores   edjango l. freitasCursos na modalidade ead tutoria e educadores   edjango l. freitas
Cursos na modalidade ead tutoria e educadores edjango l. freitas
 
1ª aula de mídia
1ª aula de mídia1ª aula de mídia
1ª aula de mídia
 
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão DigitalProjeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
 
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdfMÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.pdf
 
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
Atividade: 3.1: Diretrizes da Escola frente ao uso das mídias sociais (versão 1)
 
Informação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .pptInformação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .ppt
 
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.pptInformação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
 
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
Informática educativa 2022 - Projeto Metodologias Ativas e as TICs nas Escolas
 
@rca2010
@rca2010@rca2010
@rca2010
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 

portfólio 3° semestre Poliana.docx

  • 1. FACULDADE UNOPAR LICENCIATURA EM PEDAGOGIA POLIANA ROSA MARTINS A ULTILIZAÇAO DE FERRAMENTAS DIGITAIS PARA O USO EDUCACIONAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Cafarnaum-Ba 2022
  • 2. POLIANA ROSA MARTINS A ULTILIZAÇAO DE FERRAMENTAS DIGITAIS PARA O USO EDUCACIONAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Trabalho de produção textual interdisciplinar apresentado ao Curso de Pedagogia obtenção de média semestral nas disciplinas de: Avaliação na Educação, Letramentos e Alfabetização, Organização do Trabalho Pedagógico nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Estratégias e Procedimentos Para Alfabetização, Natureza e Sociedade, Currículo e Inovações e Ed - Empreendedorismo. Tutor: Patrícia Cindy Milleo Christofoli de Oliveira Cafarnaum-Ba 2022
  • 3. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO......................................................................................................4 2. DESENVOLVIMENTO..........................................................................................6 2.1 A ULTILIZAÇAO DAS TECNOLOGIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL......................................................................................................6 2.2 plano de aula para uso da gamificação com jogos digitas .............................9 MODELO DE PLANO DE AULA .................................................................................9 3. Considerações finais...........................................................................................10 4. REFERÊNCIAS bibliográficas ............................................................................12
  • 4. 1. INTRODUÇÃO Este trabalho está articulado em capítulos, sendo que o primeiro se refere a esta introdução, propriamente dita. O segundo capítulo aborda o embasamento teórico utilizado para a elaboração deste estudo, de modo a agregar conhecimentos acerca do tema a ser explorado. Sendo assim, descreve o uso das tecnologias da informação no contexto social e escolar, a contribuição das tecnologias da informação ao processo de ensino e aprendizagem, e tal mediação por meio de jogos educativos online. Em seguida, abordam-se os capítulos que integram a metodologia aplicada, os resultados obtidos e as considerações finais. Para Grossi (2006), o educador ostenta uma atribuição de mediador da aprendizagem, atribuindo-se a ele a árdua e difícil tarefa de despertar nos educandos o espírito de curiosidade, o desenvolvimento da autonomia, do rigor intelectual e a criação de condições indispensáveis para a promoção do sucesso da educação informal e da educação permanente. Assim sendo, é necessário que o educador promova a sua prática também por meio da utilização adequada dos recursos tecnológicos disponíveis, de modo a atender aos anseios dos alunos que convivem, diariamente, com as tecnologias. Ou seja, é preciso que os educadores utilizem as tecnologias disponíveis como facilitadoras do processo de ensino e aprendizagem. Em consonância com as ideias acima citadas, Conforto (2007), entende que os ambientes computacionais ou segmentos das tecnologias da informação, garantem o entrelaçamento de texto, som e imagem numa mesma publicação, favorecendo o processo de construção na mão dos alunos que estão em processo de aprendizagem. No que se refere ao ensino nos anos iniciais da Educação Básica, é importante enfatizar que é neste período que as crianças se desenvolvem por meio da interação social, aprendendo e relacionando-se com o mundo. Sendo assim, é 12 atribuição da escola garantir que o seu desenvolvimento seja íntegro e adequado. Nesse contexto, as novas tecnologias de informação podem permearem uma perspectiva inovadora, visto que recursos como jogos, atividades educativas, internet e diversos softwares trazem para a educação possibilidades muitas vezes pouco utilizadas, e que, se empregadas
  • 5. adequadamente, podem contribuir para os processos de ensino e aprendizagem. Considerando que a tecnologia, suas múltiplas configurações e usos fazem parte do cotidiano das pessoas, cabe introduzi-la, também, no contexto escolar, adequadamente como método para a promoção de uma educação de qualidade (DEMO, 1999). Permeando, portanto, a importância das tecnologias da informação na atual sociedade, o presente trabalho aborda o tema “O uso das tecnologias da informação nos anos iniciais da Educação Básica”, tendo como objetivo geral avaliar a contribuição das tecnologias da informação para com o processo de ensino e aprendizagem. “Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.” (BNCC, 2018) Nesse contexto, é preciso lembrar que incorporar as tecnologias digitais na educação não se trata de utilizá-las somente como meio ou suporte para promover aprendizagens ou despertar o interesse dos alunos, mas sim de utilizá- las com os alunos para que construam conhecimentos com e sobre o uso dessas TDICs.
  • 6. 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 A ULTILIZAÇAO DAS TECNOLOGIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL É de fundamental importância relatar sobre as novas tecnologias ao longo dos tempos, como as mesmas influenciam nos dias atuais e como elas são utilizadas dentro do contexto social, possibilitando assim uma ampla visão das novas tecnologias. Uma das maiores conquistas da história da humanidade foi descobrir ao longo do tempo, diferentes formas de se comunicar e de transformar conhecimento. O homem sempre esteve em constante evolução quando ainda moravam nas cavernas, os desenhos nas paredes era o recurso empregado para transmitir ideias, os desenhos os valores sociais daquele período. (ANTONIUTTI, 2011, p.23). Com o passar dos tempos é de se perceber a busca com outras formas de comunicação, como a escrita, a qual foi à primeira tecnologia de pensamento e inteligência desenvolvida e representou uma mudança do modo de desenvolver os seus conhecimentos. O surgimento e desenvolvimento das tecnologias proporcionaram ao homem facilidade e rapidez sobre a aquisição e compartilhamento de conhecimentos e informação. Assim, na sociedade contemporânea, é normal pensar o desenvolvimento econômico, cultural e social sempre atrelado à tecnologia. Junto às novas tecnologias surge a internet os sites, os e-mails, os blogs, redes de relacionamentos, sites de busca de conteúdo, um acesso infinito de informações leva os indivíduos a ficarem horas junto ao computador, tablet, notebook e smartphone com conteúdo, pesquisas e informações do seu interesse. As tecnologias fazem parte da vida das pessoas desde cedo até a velhice. Assim, desde criança essas pessoas já interagem e aprendem com os recursos tecnológicos, seja através do smartphone, da TV, do computador ou tablet. Depois da implementação da Base Comum Nacional Comum Curricular – BNCC nas redes públicas e privadas de ensino, a cultura digital deve ser inserida nas instituições de ensino, incluindo às que atendem as séries iniciais do ensino
  • 7. fundamental, com o objetivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem, a comunicação e a relação entre conhecimento-aluno, aluno-aluno e alunos- professor, possibilitando assim, além da promoção da inclusão digital, aprendizagens significativas, metodologias ativas e mais engajamento dos alunos pelo seu próprio processo de construção de conhecimentos. Como pode ser observado, as novas tecnologias aplicadas ao processo educativo de modo adequado e responsável traz benefícios relevantes tanto para a aprendizagem dos estudantes, como também para o trabalho dos professores. Assim, entre esses benefícios, possibilitados pelas novas tecnologias na educação, está o desenvolvimento de aulas mais atrativas, dinâmicas e produtivas, propiciam também o despertar da atenção, da motivação, da curiosidade e da atenção dos alunos. A escola como espaço de formação do conhecimento crítico e cientifico, necessita abrir as portas para esse novo paradigma dos avanços tecnológicos que se apresenta na sociedade, onde esse ambiente educativo encontra-se inserido. A partir desse momento, esse ambiente e seus profissionais precisam introduzir mudanças capazes de transformar e ressignificar seu trabalho formador. Pois, segundo Baladeli (2012), a escola não pode ficar presa a velhos paradigmas de educação que, na maioria das vezes não condizem com a realidade da sociedade onde esta instituição está inserida. Sendo assim, as escolas não podem continuar dispersas do processo de transformação e desenvolvimento tecnológico ou a mais nova realidade, pois, pode perder-se em meio a todo este processo de reestruturação educacional. contudo, trabalhar com as novas tecnologias de forma dinâmica e interativa requer muitas responsabilidades de aperfeiçoar as compreensões de alunos sobre o mundo natural e a cultural em que vivem. A contribuição didática para uma pedagogia voltada para o sujeito requer assumir, entre outras coisas, o uso das mídias e das tecnologias da educação. O professor deve ser capaz de utilizar aparatos tecnológicos não apenas para seu uso próprio, mas trabalhar com esses recursos em sala de aula, em favor da aprendizagem dos alunos (SILVA, 2010, p.06) Dentro desse contexto, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica, no ano de 2010, trouxe sua contribuição relacionada ao uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas. Essas diretrizes buscavam garantir a presença das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) no
  • 8. currículo escolar mesmo apenas por meio de uma perspectiva digital. Isso impulsionou a reflexão da presença das TICs em sala de aula, levantando questionamentos relacionados à qualificação e formação dos profissionais da educação na expectativa abaixo citada por Almeida (2012): Esses letramentos precisam ser trabalhados no campo educacional, para que educadores e alunos possam se familiarizar com os novos recursos 17 digitais e, assim, informar-se, comunicar-se e expressar-se usando as novas modalidades de comunicação, como: processador de texto, internet, web, e-mail, bate-papo, lista de discussão, hipertexto, blog, vídeo blog. (ALMEIDA, 2012, p.3). Sendo assim, é fundamental a preparação e formação continuada de professores, proporcionando aos mesmos conhecimentos para trabalharem adequadamente com as novas tecnologias, propiciando assim um processo de ensino-aprendizagem que tenha um desenvolvimento significativo. Pois, as tecnologias em sala de aula devem ser utilizadas com cuidado e muita responsabilidade, principalmente quando os alunos são crianças e adolescentes
  • 9. 2.2 PLANO DE AULA PARA USO DA GAMIFICAÇÃO COM JOGOS DIGITAS MODELO DE PLANO DE AULA Plano de Aula Identificação Turma 2º ano ensino fundamenta Duração 45 minutos Tema da aula Oralidade: escuta atenta Componente Curricular  Língua Portuguesa Práticas de Linguagem  Oralidade: escuta atenta Objetos de conhecimento Refletir sobre o relato oral/Registro formal e informal Habilidades (EF15LP13) Identificar finalidades da interação oral em diferentes contextos comunicativos (solicitar informações, apresentar opiniões, informar, relatar experiências etc.). Metodologia  Inicialmente vamos inicia a aula com o seguinte questionamento em sala de aula: O que é uma escuta atenta? (É uma escuta que atenta para a modulação da voz, para marcadores típicos da fala [oralidade] - daí, então, pausas - que desaparecem no texto apenas lido - [oralização])  A seguir iremos projetar a fabula com a utilização de um datashow e uma caixa de som. A fabula está disponível no youtube: A cigarra e as formigas.  Os alunos irão realizar na pratica a escuta atenta. Após em uma roda, cada aluno poderá relatar sobre o que observou e sobre seu aprendizado. Recursos  Internet, acesso ao Youtube, Datashow e caixa de som Avaliação  Será realizada a avaliação observando desde a participação, atenção, relato de todos
  • 10. Referências  Referencial curricular  BNCC  Plano de ensino de língua portuguesa do fundamental I 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS Como observamos nas laudas anteriores, embora habitamos em uma sociedade moderna, cada vez mais influenciada pelas tecnologias, ainda é possível constatar uma educação resistente ou despreparada para o uso novas tecnologias em sala de aula. Assim, embora nossa realidade e nosso cotidiano sejam caracterizados novas tecnologias, principalmente as TIC, o processo educacional ainda caminha lentamente no que diz respeito ao uso dos recursos tecnológicos como ferramentas pedagógicas importantes e eficazes dentro ou fora da sala de aula. classe. Sendo o objetivo deste estudo compreender a influência e os desafios novas tecnologias no processo de ensino-aprendizagem, percebemos que as tecnologias têm adquirido um lugar cada vez mais amplo na nossa sociedade, onde crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos já aplicaram freqüentemente. Assim, a educação e seus profissionais devem ir em frente e começar a usar essas tecnologias para tornar as salas de aula mais interessantes e atraentes para os alunos motivando-os. Nesse sentido, cabe aos professores e educadores começar a oferecer educação em relação às novas tecnologias para produzir conhecimentos e aprendizagens que possam trabalhar juntos para o desenvolvimento de alunos e onde todos aprendam a conviver com novas tecnologias. usá-los para o desenvolvimento social, psicológico e cognitivo. Na pesquisa de campo, percebemos que ainda existe um apego ao tradicionalismo, o que dificulta o trabalho daqueles professores que não estão preparados para mudar sua atividade pedagógica com o auxílio das novas tecnologias. Pois bem, olhando para os dias de hoje, é necessário usar as
  • 11. tecnologias de tal forma que objetivos educacionais sejam inspiradores, motivadores e promovam uma aprendizagem significativa. Por isso é necessário implementar novas tecnologias na sala de aula , pois elas aumentam o interesse dos alunos, o que facilita o aprendizado das disciplinas propostas, que promovem o ensino-aprendizagem e trazem mudanças significativas. na prática pedagógica.
  • 12. 4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar, 3ª versão revisada. Brasília: MEC, abril de 2017. CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. São Paulo: Ática, 1995. HERMANDES, Vitória Kachar. Formação de Professores: confluências internas e externas. São Paulo: Companhia da Letra, 2000. KENSKI, M. Vani. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Editora: Papirus, 2003. LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999. MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. Campinas: Papirus, 2013. MARTINEZ, Vinício Carrilho. Conceito de tecnologia. 2006. Disponível em _http://www.gobiernoelectronico.org/node/4652_. Acesso em: 1 jun. 2018. MERCADO, Luís Paulo Leopoldo (org.). Novas tecnologias: reflexões sobre a pratica. Maceió: EDUFAL, 2002. NUNES, Marília Forgearini. O papel do supervisor frente às novas tecnologias, 2007. Disponível em: _http://www.centrorefeducacional.com.br/supertec.htm_. Acesso em: 01 junho 2018. PINTO, Álvaro Vieira. O conceito de tecnologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005. Portal do professor. Disponível em: . Acesso em: 01 de junho de 2018. VELIHOVTCHI, Daphne Holze; VELIHOVTCHI, Finkla Holze. Curso uso da informática na educação: fundamental e médio. Viçosa: CPT, 2011. FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1999.