SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
CENTRO EDUCACIONAL BENEDITO PEREIRA DE SOUZA
Curso: Ensino Fundamental Disciplina: Ciências
Série/Ano: 4º Semestre da II – Etapa Ano Letivo: 2018
Professor: Luciano Rodrigues Coelho
Carga Horária: 03 Aulas Semanais
Plano de Ensino
Ciência
IV
HEITORAÍ
2018
1. INTRODUÇÃO
O ensino de ciência tem como objetivo formar cidadãos críticos, atuantes
e participativos, além de conhecedores dos conceitos importantes da disciplina.
Vivemos em um tempo em que a Ciência e a Tecnologia estão cada vez
mais presentes no dia a dia das pessoas. Na vida dos nossos alunos isso não é
diferente: além dos fenômenos naturais que sempre despertam a curiosidade
humana, as crianças, adolescentes, Jovens e adultos estão imersos em um universo
repleto de informações e produtos ligados a conhecimentos científicos e
tecnológicos. Sendo assim, a aprendizagem de Ciências torna-se essencial para que
nossos alunos interpretem o mundo e atuem como cidadãos conscientes na
sociedade em que estão inseridos.
O ensino de Ciências é sugerido em eixos temáticos nas Diretrizes
Curriculares de da Educação de Jovens e Adultos, sendo eles “Vida e Ambiente”,
“Ser humano e saúde”, “Tecnologia e sociedade” e “Terra e Universo”, cujo principal
objetivo é proporcionar ao aluno condições para avaliar situações, tomar decisões,
ter uma visão crítica do mundo e se posicionar de forma positiva diante das
adversidades sociais.
Todavia, os conteúdos propostos para o 4º Semestre da III Etapa da EJA
estão incluídos nesses eixos temáticos de modo articulado, pois compreendemos
que o aluno não pode ter uma visão fragmentada do conhecimento, e,
compreendendo que esse aluno é um ser social, nas aulas de Ciências
procuraremos apresentar conteúdos científicos produzidos pelo homem
historicamente de modo a instrumentá-lo a repensar e reconstruir a sua prática
social.
Isso significa que se fundamenta numa concepção de ensino-
aprendizagem que vai além da transmissão de conceitos.
Sendo assim, o ensino de Ciências tem como objetivo formar cidadãos
críticos, atuantes e participativos, além de conhecedores dos conceitos importantes
da disciplina. O trabalho na área das ciências naturais no ensino fundamental II
pretende, através da pesquisa nas mais variadas fontes, instigá-los para a
descoberta, a experimentação e a aquisição de novos conhecimentos.
A interação indivíduo / sociedade/meio ambiente constrói-se e sustenta-se
com base nas informações, que, uma vez decodificada, permite ao indivíduo a
problematização do ver-se e de ver o mundo, bem como a sua interferência nele. A
pesquisa deve ser a ferramenta principal no ensino fundamental, já que é um meio
de acesso a informações, fator característico da sociedade atual.
Segundo Fracalanza (1986 pp. 26-27),
O ensino de ciências nos anos iniciais, entre outros aspectos, deve
contribuir para o domínio das técnicas de leitura e escrita; permitir o
aprendizado dos conceitos básicos das ciências naturais e da
aplicação dos princípios aprendidos a situações práticas; possibilitar
a compreensão das relações entre a ciência e a sociedade e dos
mecanismos de produção e apropriação dos conhecimentos
científicos e tecnológicos; garantir a transmissão e a sistematização
dos saberes e da cultura regional local.
2. JUSTIFICATIVA
O ensino de ciências na Educação de Jovens e Adultos tem como
objetivo norteador instigar os alunos a perceber e lidar com os fenômenos naturais e
tecnológicos, presentes tanto no cotidiano mais imediato quanto na compreensão do
universo distante, a partir de princípios, leis e modelos por ele construídos.
Reconhecer a Ciência como uma atividade humana, bem como, as suas
diferentes áreas de atuação, biologia, química e física, também buscar compreender
a importância da ética nas diversas atividades científicas.
Perceber que a Ciência é dinâmica e que as suas teorias são construídas
após a observação de evidências e experimentos, valorizar a importância da
classificação e organização das informações bem como a importância da
nomenclatura científica.
Compreender a importância da classificação dos seres vivos em grupos,
pois, a organização dos mesmos de acordo com suas características é fundamental
para a compreensão e ensino e aprendizagem da ciência.
O estudo também se justifica pela importância de aprender sobre o corpo
humano e suas características e dinâmica existente.
3. METODOLOGIA
Compreendemos que os alunos são seres construídos historicamente por
relações sociais e, desse modo, são diferentes entre si e essa diferença também se
expressa no modo de aprender. Para tanto, propomos diversas metodologias para
que possamos atingir todos os alunos, sendo que todo conteúdo apresentado será
apoiado por uma aula expositiva e dialogadas, assim, as metodologias a serem
utilizadas são:
♦ Aula expositiva e dialogada;
♦ Leitura de textos científicos;
♦ Elaboração de cartazes, panfletos e murais;
♦ Debates de filmes e documentários;
♦ Elaboração de textos e desenhos explicativos;
♦ Elaboração de mapas conceituais;
♦ Pesquisas bibliográficas;
♦ Exposições dialogadas dos conteúdos;
♦ Trabalhos individuais e/ ou em grupos;
♦ Resolução de exercícios e problemas;
♦ Leituras e interpretação de textos, figuras, legendas e tabelas;
♦ Projeções de filmes;
♦ Apresentações de PowerPoint;
♦ Atividades práticas;
♦ Exibição de vídeos e animações;
♦ Lista de exercícios;
♦ Trabalhos individuais
♦ Apresentação dos trabalhos;
♦ Pesquisas dirigidas;
♦ Debates em sala de aula;
♦ Testes;
♦ Simulados; e,
♦ Avaliações bimestrais.
4. OBJETIVOS
4.1. OBJETIVOS GERAIS
O ensino de Ciências tem como principio norteador ajudar o aluno a
pensar de maneira lógica sobre os fatos cotidianos e a resolver problemas práticos
simples, bem como orientar os jovens e adultos nesta sociedade complexa,
compreendendo o que se passa a sua volta, aprendendo a tomar posição diante das
situações, e assim construir e reconstruir conceitos e apreender de modo
significativo sobre o ambiente que a rodeia, através da apropriação e compreensão
dos significados apresentados no processo de ensino das Ciências Naturais.
Despertar a motivação e interesse dos alunos, acerca dos conteúdos e
conhecimentos da disciplina de Ciências, mostrando a eles os fenômenos naturais
relacionados ao seu cotidiano, compreender o sistema digestório, respiratório,
cardíaco, circulatório, excretor e seus anexos, evolução e diversificação da vida,
sons, preservação da espécie e individuou, pele e seus anexos.
4.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS
♦ Utilizar a linguagem científica para explicar fenômenos e descrever estruturas;
♦ Expressar ideias fundamentadas em argumentos;
♦ Manipular objetos necessários para a realização de atividades práticas;
♦ Observar e registrar fenômenos físicos, químicos e biológicos;
♦ Interpretar gráficos e tabelas;
♦ Interpretar textos científicos e elaborar teorias;
♦ Identificar as partes do tubo digestório e órgãos anexos em representações
figurativas;
♦ Avaliar complementaridade entre os processos químicos e mecânicos da digestão
dos alimentos;
♦ Relacionar os processos da passagem de nutrientes e água do tubo digestório
para capilar sanguíneo, seu transporte pelo sistema circulatório e absorção pelos
tecidos na compreensão da nutrição humana;
♦ Conhecer hábitos que preservam a saúde do sistema digestório;
♦ Reconhecer os componentes figurados do sangue (hemácias, leucócitos e
plaquetas) e suas respectivas funções;
♦ Distinguir os papéis fisiológicos de veias, artérias e capilares com relação à
distribuição de materiais pelo corpo;
♦ Conhecer os componentes do sistema circulatório e o seu funcionamento;
♦ Descrever o processo respiratório associando-o sistema respiratório;
♦ Identificar o processo de obtenção de oxigênio do ar através dos pulmões;
♦ Caracterizar a respiração celular como um conjunto de reações químicas que
partem dos reagentes: oxigênio e nutrientes e com a liberação final de energia e
produção de água e gás carbônico;
♦ Relacionar o sistema circulatório e transporte de materiais para o corpo;
♦ Identificar os três tipos diferentes de vasos sanguíneos (Artérias, veias e
capilares);
♦ Compreender a circulação sistêmica e circulação pulmonar;
♦ Identificar o coração e suas funções no sistema circulatório;
♦ Identificar os fosseis como vestígio de seres vivos (partes do corpo, pegadas,
impressões);
♦ Identificar a evolução como processo de surgimento de uma espécie a partir de
outra, que admite que a terra e vida tem uma história no tempo;
♦ Identificar a propagação do som como propagação de uma onda em um meio;
♦ Relacionar frequência de vibração das ondas sonoras a número de oscilação
numa unidade de tempo e à sons graves e agudos;
♦ Relacionar altura dos sons à frequência de vibração da onda sonora;
♦ Relacionar amplitude da onda sonora à intensidade do som;
♦ Identificar as funções da pele nos processos de regulação da temperatura do
corpo e recepção de estímulos externos;
♦ Entender a pele humana como uma barreira entre o ambiente interno e o externo
ao corpo com a função de proteção, que associada ás substâncias presente no suor,
lagrimas e sebo, dificulta a entrada de microorganismos;
♦ Relacionar a puberdade e aumento da produção de oleio com espinhas e acne;
♦ Identificar práticas adequadas de higiene e proteção da pele;
♦ Caracterizar o sangue como formado por parte líquida chamada plasma, e que
nela se encontra três tipos diferentes de células: glóbulos vermelhos, glóbulos
brancos e plaquetas;
♦ Caracterizar medula óssea como produtora de células sanguíneas e o significado
do transplante de medula em algumas doenças;
♦ Relacionar homeostase com eliminação de resíduos através da urina e do suor;
♦ Identificar problemas e doenças no sistema excretor, formas de tratamento e
prevenção;
♦ Identificar a importância do transplante renal e a necessidade de doares;
5. CONTEÚDOS
# 1º BIMESTRE #
♦ Sistema digestivo, sistema digestório;
♦ Respiração: obtenção de energia;
♦ Ventilação pulmonar;
♦ Respiração celular;
♦ Sistema circulatório;
♦ Circulação sistêmica e pulmonar;
♦ Coração;
♦ Evolução e diversificação da vida;
♦ Fósseis: evidências da evolução;
♦ Sons;
♦ Onda sonora;
♦ Propagação do som;
♦ Intensidade, timbre e altura;
♦ Amplitude.
# 2º BIMESTRE #
♦ A preservação da espécie e do indivíduo;
♦ A pele e seus anexos;
♦ Estrutura da pele;
♦ As glândulas sudoríferas e o controle da temperatura, função de defesa;
♦ Anexos da pele: glândulas, pelos e unha;
♦ Sangue;
♦ Sangue e seus componentes;
♦ Excreção: eliminação de resíduos;
♦ Sistema excretor;
6. RECURSOS DIDÁTICOS
♦ Quadro e giz;
♦ Quadro branco e pincel atômico;
♦ Livro didático;
♦ Textos complementares;
♦ Vídeos;
♦ Recursos multimídia: projetor, caixa de som e tela de projeção;
♦ Notebook (com conexão a internet);
♦ Xérox;
♦ Cartolina;
♦ Lápis de cor;
♦ Canetinha;
♦ Cola;
♦ Revistas e jornais;
7. RECURSOS HUMANOS
Professor – Alunos
8. AVALIAÇÃO
A avaliação será continua e qualitativa com objetivo de possibilitar aos
alunos superar suas dificuldades, como também aprimorar aquilo que já
aprenderam. Para o professor, a avaliação tem função diagnóstica, permitindo-lhe
identificar quais conteúdos precisam ser mais bem desenvolvidos e quais já foram
assimilados pelos alunos.
Nesse sentido, a avaliação procura identificar a qualidade da
aprendizagem e não pode ocorrer somente no final de uma sequência didática, mas
ao longo dela.
A mesma acontecerá através de: resolução de exercícios, trabalhos de
pesquisa, exposição oral, atividades de verificação de grau e tipo de aprendizagem
construída pelo aluno ao longo do bimestre, em relação aos objetivos definidos para
cada área de conhecimento, projetos, dinâmicas de formação de opinião e de
expressão de conhecimentos, seminários, debates, assiduidade, participação
durante as aulas.
9. REFERÊNCIAS
BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN – Introdução. Brasília: MEC/
SEF,1996.
GOIÁS, Secretaria de Estado da Educação. Coordenação do Ensino Fundamental.
Reorientação Curricular do 6º ao 9º ano. Currículo em Debate. Caderno 3. Goiânia:
2005.
BARROS, C.; PAULINO, W. Ciências: O Corpo Humano. 8º Ano. 67. ed. São Paulo:
Ática, 2011.
BIZZO, N. Novas bases da Biologia: O ser humano e o futuro. Vol. 3, ensino médio.
1. ed. São Paulo: Ática, 2011.
CANTO, E.L. Ciências Naturais: Aprendendo com o cotidiano. 8º Ano. 4. ed. São
Paulo: Moderna, 2012.
GOWDAK, D.; MARTINS, E. Corpo Humano. 8º Ano. São Paulo: FTD, 2009
(Coleção ciências novo pensar).
Sistema Digestivo, Sistema Digestório: Disponível em < https://www.todamateria.
com.br/sistema-digestivo-sistema-digestorio/> Acesso em 20 de Janeiro de 2018.
Processo para Obtenção de Energia dos Seres Vivos: Disponível em <
https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/idiomas/processo-para-
obtencao-de-energia-dos-seres-vivos/63163 > Acesso em 23 de Janeiro de
2018.
Coração: Disponível em < http://www.anatomiadocorpo.com/sistema-circulatorio/
coração/ > Acesso em 26 de Janeiro de 2018.
Evolução e diversificação da vida Disponível em < https://biologia essencial.
webnode.com/news/evolução-e-diversificação-da-vida/ > Acesso em 26 de Janeiro
de 2018.
Sons e ondas sonoras. Disponível em: http://brasilescola.uol.com.br/fisica/ondas-
sonoras.htm> Acesso em 26 de Janeiro de 2018.
A preservação da espécie e do indivíduo. Disponível em: <> Acesso em 26 de
Janeiro de 2018.
A pele e seus anexos. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018.
Sangue. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018.
Sistema excretor. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de MestradoApresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de Mestrado
giselle_trajano
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
richard_romancini
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
Renato De Souza Abelha
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara nara
joiramara
 
Plano de ensino i.c silma
Plano de ensino i.c   silmaPlano de ensino i.c   silma
Plano de ensino i.c silma
Silma Santiago
 
Sequencia didatica de historia
Sequencia didatica de historiaSequencia didatica de historia
Sequencia didatica de historia
UyaraPortugal
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química
Emiliano Alvarez
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
silvinha331
 
Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fim
renataiatsunik
 

Mais procurados (20)

Apresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de MestradoApresentação da Dissertação de Mestrado
Apresentação da Dissertação de Mestrado
 
Projeto feira de ciências pdf correto
Projeto feira de ciências pdf corretoProjeto feira de ciências pdf correto
Projeto feira de ciências pdf correto
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
 
Projeto Geral I Feira de Ciências e Mostra Científica na Escola
Projeto Geral I Feira de Ciências e Mostra Científica na EscolaProjeto Geral I Feira de Ciências e Mostra Científica na Escola
Projeto Geral I Feira de Ciências e Mostra Científica na Escola
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara nara
 
Tutoria e orientação de estudos
Tutoria e orientação de estudosTutoria e orientação de estudos
Tutoria e orientação de estudos
 
Metodologias ativas
Metodologias ativas Metodologias ativas
Metodologias ativas
 
Plano de ensino i.c silma
Plano de ensino i.c   silmaPlano de ensino i.c   silma
Plano de ensino i.c silma
 
Sequencia didatica de historia
Sequencia didatica de historiaSequencia didatica de historia
Sequencia didatica de historia
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
 
Ficha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioFicha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminário
 
Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fim
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
 
Aula 9. modelo de plano de aula
Aula 9. modelo de plano de aulaAula 9. modelo de plano de aula
Aula 9. modelo de plano de aula
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
 
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano  Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
 

Semelhante a Plano de ensino ciencias

Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular   colégio estadual de alagoinhasProposta curricular   colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
familiaestagio
 
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_cienciasPc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
franciele_regina
 
Proposta curricular de biologia cprp
Proposta curricular de  biologia cprpProposta curricular de  biologia cprp
Proposta curricular de biologia cprp
familiaestagio
 
Proposta curricular de biologia 2010
Proposta curricular de biologia 2010Proposta curricular de biologia 2010
Proposta curricular de biologia 2010
familiaestagio
 
Proposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologiaProposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologia
familiaestagio
 
Histórico do PCN
Histórico do PCNHistórico do PCN
Histórico do PCN
pibidbio
 
Proposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologiaProposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologia
familiaestagio
 
Proposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieiraProposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieira
Lorenabiologia
 
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiroProposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
familiaestagio
 
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiroProposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
familiaestagio
 
Ciências naturais no terceiro ciclo
Ciências naturais no terceiro cicloCiências naturais no terceiro ciclo
Ciências naturais no terceiro ciclo
pibidbio
 
CurríCulo De Biologia
CurríCulo De BiologiaCurríCulo De Biologia
CurríCulo De Biologia
escola
 
Proposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprpProposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprp
familiaestagio
 

Semelhante a Plano de ensino ciencias (20)

Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular   colégio estadual de alagoinhasProposta curricular   colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
 
Parâmetros curriculares nacionais – pcn’s
Parâmetros curriculares nacionais – pcn’sParâmetros curriculares nacionais – pcn’s
Parâmetros curriculares nacionais – pcn’s
 
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_cienciasPc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_ciencias
 
Currículo referência ciências da natureza 6º ao 9º ano
Currículo referência ciências da natureza 6º ao 9º anoCurrículo referência ciências da natureza 6º ao 9º ano
Currículo referência ciências da natureza 6º ao 9º ano
 
Proposta curricular de biologia cprp
Proposta curricular de  biologia cprpProposta curricular de  biologia cprp
Proposta curricular de biologia cprp
 
Proposta curricular de biologia 2010
Proposta curricular de biologia 2010Proposta curricular de biologia 2010
Proposta curricular de biologia 2010
 
Proposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologiaProposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologia
 
Histórico do PCN
Histórico do PCNHistórico do PCN
Histórico do PCN
 
Proposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologiaProposta curricular de biologia
Proposta curricular de biologia
 
Vol3 ciencias
Vol3 cienciasVol3 ciencias
Vol3 ciencias
 
CURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino FundamentalCURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
 
Proposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieiraProposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieira
 
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.PpointA.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
 
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiroProposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
 
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiroProposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
Proposta curricular de biologia 2010 pedro ribeiro
 
3 metodologia e-instrumentacao
3 metodologia e-instrumentacao3 metodologia e-instrumentacao
3 metodologia e-instrumentacao
 
Ciências naturais no terceiro ciclo
Ciências naturais no terceiro cicloCiências naturais no terceiro ciclo
Ciências naturais no terceiro ciclo
 
CurríCulo De Biologia
CurríCulo De BiologiaCurríCulo De Biologia
CurríCulo De Biologia
 
Proposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprpProposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprp
 
EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 

Plano de ensino ciencias

  • 1. CENTRO EDUCACIONAL BENEDITO PEREIRA DE SOUZA Curso: Ensino Fundamental Disciplina: Ciências Série/Ano: 4º Semestre da II – Etapa Ano Letivo: 2018 Professor: Luciano Rodrigues Coelho Carga Horária: 03 Aulas Semanais Plano de Ensino Ciência IV HEITORAÍ 2018
  • 2. 1. INTRODUÇÃO O ensino de ciência tem como objetivo formar cidadãos críticos, atuantes e participativos, além de conhecedores dos conceitos importantes da disciplina. Vivemos em um tempo em que a Ciência e a Tecnologia estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas. Na vida dos nossos alunos isso não é diferente: além dos fenômenos naturais que sempre despertam a curiosidade humana, as crianças, adolescentes, Jovens e adultos estão imersos em um universo repleto de informações e produtos ligados a conhecimentos científicos e tecnológicos. Sendo assim, a aprendizagem de Ciências torna-se essencial para que nossos alunos interpretem o mundo e atuem como cidadãos conscientes na sociedade em que estão inseridos. O ensino de Ciências é sugerido em eixos temáticos nas Diretrizes Curriculares de da Educação de Jovens e Adultos, sendo eles “Vida e Ambiente”, “Ser humano e saúde”, “Tecnologia e sociedade” e “Terra e Universo”, cujo principal objetivo é proporcionar ao aluno condições para avaliar situações, tomar decisões, ter uma visão crítica do mundo e se posicionar de forma positiva diante das adversidades sociais. Todavia, os conteúdos propostos para o 4º Semestre da III Etapa da EJA estão incluídos nesses eixos temáticos de modo articulado, pois compreendemos que o aluno não pode ter uma visão fragmentada do conhecimento, e, compreendendo que esse aluno é um ser social, nas aulas de Ciências procuraremos apresentar conteúdos científicos produzidos pelo homem historicamente de modo a instrumentá-lo a repensar e reconstruir a sua prática social. Isso significa que se fundamenta numa concepção de ensino- aprendizagem que vai além da transmissão de conceitos. Sendo assim, o ensino de Ciências tem como objetivo formar cidadãos críticos, atuantes e participativos, além de conhecedores dos conceitos importantes da disciplina. O trabalho na área das ciências naturais no ensino fundamental II pretende, através da pesquisa nas mais variadas fontes, instigá-los para a descoberta, a experimentação e a aquisição de novos conhecimentos. A interação indivíduo / sociedade/meio ambiente constrói-se e sustenta-se com base nas informações, que, uma vez decodificada, permite ao indivíduo a
  • 3. problematização do ver-se e de ver o mundo, bem como a sua interferência nele. A pesquisa deve ser a ferramenta principal no ensino fundamental, já que é um meio de acesso a informações, fator característico da sociedade atual. Segundo Fracalanza (1986 pp. 26-27), O ensino de ciências nos anos iniciais, entre outros aspectos, deve contribuir para o domínio das técnicas de leitura e escrita; permitir o aprendizado dos conceitos básicos das ciências naturais e da aplicação dos princípios aprendidos a situações práticas; possibilitar a compreensão das relações entre a ciência e a sociedade e dos mecanismos de produção e apropriação dos conhecimentos científicos e tecnológicos; garantir a transmissão e a sistematização dos saberes e da cultura regional local.
  • 4. 2. JUSTIFICATIVA O ensino de ciências na Educação de Jovens e Adultos tem como objetivo norteador instigar os alunos a perceber e lidar com os fenômenos naturais e tecnológicos, presentes tanto no cotidiano mais imediato quanto na compreensão do universo distante, a partir de princípios, leis e modelos por ele construídos. Reconhecer a Ciência como uma atividade humana, bem como, as suas diferentes áreas de atuação, biologia, química e física, também buscar compreender a importância da ética nas diversas atividades científicas. Perceber que a Ciência é dinâmica e que as suas teorias são construídas após a observação de evidências e experimentos, valorizar a importância da classificação e organização das informações bem como a importância da nomenclatura científica. Compreender a importância da classificação dos seres vivos em grupos, pois, a organização dos mesmos de acordo com suas características é fundamental para a compreensão e ensino e aprendizagem da ciência. O estudo também se justifica pela importância de aprender sobre o corpo humano e suas características e dinâmica existente.
  • 5. 3. METODOLOGIA Compreendemos que os alunos são seres construídos historicamente por relações sociais e, desse modo, são diferentes entre si e essa diferença também se expressa no modo de aprender. Para tanto, propomos diversas metodologias para que possamos atingir todos os alunos, sendo que todo conteúdo apresentado será apoiado por uma aula expositiva e dialogadas, assim, as metodologias a serem utilizadas são: ♦ Aula expositiva e dialogada; ♦ Leitura de textos científicos; ♦ Elaboração de cartazes, panfletos e murais; ♦ Debates de filmes e documentários; ♦ Elaboração de textos e desenhos explicativos; ♦ Elaboração de mapas conceituais; ♦ Pesquisas bibliográficas; ♦ Exposições dialogadas dos conteúdos; ♦ Trabalhos individuais e/ ou em grupos; ♦ Resolução de exercícios e problemas; ♦ Leituras e interpretação de textos, figuras, legendas e tabelas; ♦ Projeções de filmes; ♦ Apresentações de PowerPoint; ♦ Atividades práticas; ♦ Exibição de vídeos e animações; ♦ Lista de exercícios; ♦ Trabalhos individuais ♦ Apresentação dos trabalhos; ♦ Pesquisas dirigidas; ♦ Debates em sala de aula; ♦ Testes; ♦ Simulados; e, ♦ Avaliações bimestrais.
  • 6. 4. OBJETIVOS 4.1. OBJETIVOS GERAIS O ensino de Ciências tem como principio norteador ajudar o aluno a pensar de maneira lógica sobre os fatos cotidianos e a resolver problemas práticos simples, bem como orientar os jovens e adultos nesta sociedade complexa, compreendendo o que se passa a sua volta, aprendendo a tomar posição diante das situações, e assim construir e reconstruir conceitos e apreender de modo significativo sobre o ambiente que a rodeia, através da apropriação e compreensão dos significados apresentados no processo de ensino das Ciências Naturais. Despertar a motivação e interesse dos alunos, acerca dos conteúdos e conhecimentos da disciplina de Ciências, mostrando a eles os fenômenos naturais relacionados ao seu cotidiano, compreender o sistema digestório, respiratório, cardíaco, circulatório, excretor e seus anexos, evolução e diversificação da vida, sons, preservação da espécie e individuou, pele e seus anexos. 4.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS ♦ Utilizar a linguagem científica para explicar fenômenos e descrever estruturas; ♦ Expressar ideias fundamentadas em argumentos; ♦ Manipular objetos necessários para a realização de atividades práticas; ♦ Observar e registrar fenômenos físicos, químicos e biológicos; ♦ Interpretar gráficos e tabelas; ♦ Interpretar textos científicos e elaborar teorias; ♦ Identificar as partes do tubo digestório e órgãos anexos em representações figurativas; ♦ Avaliar complementaridade entre os processos químicos e mecânicos da digestão dos alimentos; ♦ Relacionar os processos da passagem de nutrientes e água do tubo digestório para capilar sanguíneo, seu transporte pelo sistema circulatório e absorção pelos tecidos na compreensão da nutrição humana;
  • 7. ♦ Conhecer hábitos que preservam a saúde do sistema digestório; ♦ Reconhecer os componentes figurados do sangue (hemácias, leucócitos e plaquetas) e suas respectivas funções; ♦ Distinguir os papéis fisiológicos de veias, artérias e capilares com relação à distribuição de materiais pelo corpo; ♦ Conhecer os componentes do sistema circulatório e o seu funcionamento; ♦ Descrever o processo respiratório associando-o sistema respiratório; ♦ Identificar o processo de obtenção de oxigênio do ar através dos pulmões; ♦ Caracterizar a respiração celular como um conjunto de reações químicas que partem dos reagentes: oxigênio e nutrientes e com a liberação final de energia e produção de água e gás carbônico; ♦ Relacionar o sistema circulatório e transporte de materiais para o corpo; ♦ Identificar os três tipos diferentes de vasos sanguíneos (Artérias, veias e capilares); ♦ Compreender a circulação sistêmica e circulação pulmonar; ♦ Identificar o coração e suas funções no sistema circulatório; ♦ Identificar os fosseis como vestígio de seres vivos (partes do corpo, pegadas, impressões); ♦ Identificar a evolução como processo de surgimento de uma espécie a partir de outra, que admite que a terra e vida tem uma história no tempo; ♦ Identificar a propagação do som como propagação de uma onda em um meio; ♦ Relacionar frequência de vibração das ondas sonoras a número de oscilação numa unidade de tempo e à sons graves e agudos; ♦ Relacionar altura dos sons à frequência de vibração da onda sonora; ♦ Relacionar amplitude da onda sonora à intensidade do som; ♦ Identificar as funções da pele nos processos de regulação da temperatura do corpo e recepção de estímulos externos; ♦ Entender a pele humana como uma barreira entre o ambiente interno e o externo ao corpo com a função de proteção, que associada ás substâncias presente no suor, lagrimas e sebo, dificulta a entrada de microorganismos; ♦ Relacionar a puberdade e aumento da produção de oleio com espinhas e acne; ♦ Identificar práticas adequadas de higiene e proteção da pele;
  • 8. ♦ Caracterizar o sangue como formado por parte líquida chamada plasma, e que nela se encontra três tipos diferentes de células: glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas; ♦ Caracterizar medula óssea como produtora de células sanguíneas e o significado do transplante de medula em algumas doenças; ♦ Relacionar homeostase com eliminação de resíduos através da urina e do suor; ♦ Identificar problemas e doenças no sistema excretor, formas de tratamento e prevenção; ♦ Identificar a importância do transplante renal e a necessidade de doares;
  • 9. 5. CONTEÚDOS # 1º BIMESTRE # ♦ Sistema digestivo, sistema digestório; ♦ Respiração: obtenção de energia; ♦ Ventilação pulmonar; ♦ Respiração celular; ♦ Sistema circulatório; ♦ Circulação sistêmica e pulmonar; ♦ Coração; ♦ Evolução e diversificação da vida; ♦ Fósseis: evidências da evolução; ♦ Sons; ♦ Onda sonora; ♦ Propagação do som; ♦ Intensidade, timbre e altura; ♦ Amplitude. # 2º BIMESTRE # ♦ A preservação da espécie e do indivíduo; ♦ A pele e seus anexos; ♦ Estrutura da pele; ♦ As glândulas sudoríferas e o controle da temperatura, função de defesa; ♦ Anexos da pele: glândulas, pelos e unha; ♦ Sangue; ♦ Sangue e seus componentes;
  • 10. ♦ Excreção: eliminação de resíduos; ♦ Sistema excretor; 6. RECURSOS DIDÁTICOS ♦ Quadro e giz; ♦ Quadro branco e pincel atômico; ♦ Livro didático; ♦ Textos complementares; ♦ Vídeos; ♦ Recursos multimídia: projetor, caixa de som e tela de projeção; ♦ Notebook (com conexão a internet); ♦ Xérox; ♦ Cartolina; ♦ Lápis de cor; ♦ Canetinha; ♦ Cola; ♦ Revistas e jornais; 7. RECURSOS HUMANOS Professor – Alunos
  • 11. 8. AVALIAÇÃO A avaliação será continua e qualitativa com objetivo de possibilitar aos alunos superar suas dificuldades, como também aprimorar aquilo que já aprenderam. Para o professor, a avaliação tem função diagnóstica, permitindo-lhe identificar quais conteúdos precisam ser mais bem desenvolvidos e quais já foram assimilados pelos alunos. Nesse sentido, a avaliação procura identificar a qualidade da aprendizagem e não pode ocorrer somente no final de uma sequência didática, mas ao longo dela. A mesma acontecerá através de: resolução de exercícios, trabalhos de pesquisa, exposição oral, atividades de verificação de grau e tipo de aprendizagem construída pelo aluno ao longo do bimestre, em relação aos objetivos definidos para cada área de conhecimento, projetos, dinâmicas de formação de opinião e de expressão de conhecimentos, seminários, debates, assiduidade, participação durante as aulas.
  • 12. 9. REFERÊNCIAS BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN – Introdução. Brasília: MEC/ SEF,1996. GOIÁS, Secretaria de Estado da Educação. Coordenação do Ensino Fundamental. Reorientação Curricular do 6º ao 9º ano. Currículo em Debate. Caderno 3. Goiânia: 2005. BARROS, C.; PAULINO, W. Ciências: O Corpo Humano. 8º Ano. 67. ed. São Paulo: Ática, 2011. BIZZO, N. Novas bases da Biologia: O ser humano e o futuro. Vol. 3, ensino médio. 1. ed. São Paulo: Ática, 2011. CANTO, E.L. Ciências Naturais: Aprendendo com o cotidiano. 8º Ano. 4. ed. São Paulo: Moderna, 2012. GOWDAK, D.; MARTINS, E. Corpo Humano. 8º Ano. São Paulo: FTD, 2009 (Coleção ciências novo pensar). Sistema Digestivo, Sistema Digestório: Disponível em < https://www.todamateria. com.br/sistema-digestivo-sistema-digestorio/> Acesso em 20 de Janeiro de 2018. Processo para Obtenção de Energia dos Seres Vivos: Disponível em < https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/idiomas/processo-para-
  • 13. obtencao-de-energia-dos-seres-vivos/63163 > Acesso em 23 de Janeiro de 2018. Coração: Disponível em < http://www.anatomiadocorpo.com/sistema-circulatorio/ coração/ > Acesso em 26 de Janeiro de 2018. Evolução e diversificação da vida Disponível em < https://biologia essencial. webnode.com/news/evolução-e-diversificação-da-vida/ > Acesso em 26 de Janeiro de 2018. Sons e ondas sonoras. Disponível em: http://brasilescola.uol.com.br/fisica/ondas- sonoras.htm> Acesso em 26 de Janeiro de 2018. A preservação da espécie e do indivíduo. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018. A pele e seus anexos. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018. Sangue. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018. Sistema excretor. Disponível em: <> Acesso em 26 de Janeiro de 2018.