SlideShare uma empresa Scribd logo
Período ImperialPeríodo Imperial
Professora: Diana Figueiredo
3º Bimestre
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
A construção do Estado Imperial
Após a independência surgem as questões:
Quem governaria o país?
Quais seriam os direitos dos cidadãos?
Como seriam as leis? E quem as elaboraria?
A constituição de 1824
Imposta por D. Pedro I, ela durou 65 anos e
estabelecia a divisão dos três poderes:
Executivo, Legislativo e Judiciário.
As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais
As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais
Guerra de Cisplatina (1825-1828)
Confederação do Equador(1824)
Cabanagem (1835-1840)
Balaiada (1838-1841)
Sabinada(1837-1838)
Revolução Farroupilha (1835-1845)
Revolta dos Malês (1835)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
A causas da crise no governo de D. Pedro
 O autoritarismo de D. Pedro causava
descontentamento por parte da elite política.
 A derrota na Guerra de Cisplatina só gerou prejuízos
financeiros e sofrimento aos soldados e suas famílias.
 As revoltas e movimentos sociais de oposição ao
governo imperial.
 A morte de seu pai D. João VI- a questão sucessória
A abdicação de D. Pedro I
 Em 07 d abril de 1831, D. Pedro I abdicou em favor de
seu filho Pedro de Alcântara, então com 5 anos.
Período regencial (1831-1840)Período regencial (1831-1840)
 Regência Trina (1831-1835):
Instituiu a Guarda Nacional,
uma milícia controlada pela
elite local para conter as
revoltas populares;
 Regência Una de Feijó(1835-
1837): devido as intensas
revoltas que ocorriam no país
e a falta de apoio político
renunciou ao cargo dois anos
depois;
 Regência Una de Araújo
(1837-1840): um fazendeiro
indicado por Feijó
extremamente conservador,
o que gerou mais conflitos
com os Liberais
conservadores.
Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840)
Um período marcado pela instabilidade política e a
disputa entre dois partidos: os Liberais moderados e
Liberais exaltados.
 Liberais moderados: eram a maioria dos deputados e
senadores e a favor do Unitarismo.
 Liberais exaltados: defendiam uma grande
descentralização do poder. Eram federalistas.
Defendiam ideias políticas democráticas radicais:
sufrágio universal, abolição da escravidão e direito de
cidadania para todos.
Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840)
Fim do Período
Regencial e início da
Segundo Reinado
 O Golpe da Maioridade:
Os liberais conservadores
buscavam uma forma de
centralizar o poder, a única
saída era a volta do
Imperador, para isso,
mudaram a constituição.
D. Pedro II com apenas 14
anos foi proclamado
imperador.
Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)
O governo de D. Pedro II, que durou 49 anos, foi
marcada por muitas mudanças sociais, política e
econômica no Brasil.
 Ciclo do café: com o crescimento da venda deste
produto ocorreu o investimento na indústria brasileira.
 A imigração: muitos imigrantes europeus vieram
trabalhar na lavoura de café em substituição a mão-de-
obra escrava. Trabalhavam inicialmente no sistema de
parceria que fracassou, e que foi substituído pelo sistema
de colonato.
 A questão Abolicionista: ocorreu uma pressão por parte
principalmente da Inglaterra para o fim da escravidão.
Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)
O fim da escravidão:
- Lei Eusébio de
Queirós (1850)
- Lei do Ventre Livre
(1871)
- Lei do Sexagenário
(1885)
- Lei Áurea (18 de
maio de 1888)
Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)
Causas da crise do Segundo Reinado:
 A interferência de D. Pedro II nas questões religiosas;
 A Guerra do Paraguai (1865-1870);
 A questão abolicionista- provocou um desgaste entre
os proprietários de escravos e os abolicionistas;
 O descontentamento do Exercito brasileiro com a
corrupção e a falta de prestígio após a Guerra do
Paraguai;
 A classe média deseja mais liberdade e maior
participação política do país;
 Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente
os cafeicultores do Oeste Paulista
Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)
 Fim do Segundo Reinado e
inicio da República
 Em 15 de novembro de
1889, O Marechal
Deodoro da Fonseca, com
o apoio dos republicanos
promoveu o
“aquartelamento”, destituiu
o Conselho de ministros e
seu presidente. Ao final do
dia assinou a Proclamação
da República. Fim da
Monarquia.
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Isabela Espíndola
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
Vivihistoria
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
dmflores21
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
Fatima Freitas
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
Isabel Aguiar
 
O império napoleônico
O império napoleônicoO império napoleônico
O império napoleônico
Edenilson Morais
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
4.colonização da américa portuguesa
4.colonização da américa portuguesa4.colonização da américa portuguesa
4.colonização da américa portuguesa
valdeck1
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Pérysson Nogueira
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Isaquel Silva
 
8 2º reinado
8  2º reinado8  2º reinado
8 2º reinado
José Augusto Fiorin
 
Apresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução RussaApresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução Russa
marcosfm32
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
Nefer19
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
Janayna Lira
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
Daniel Alves Bronstrup
 
Doutrinas sociais do séc xix
Doutrinas  sociais do séc xix Doutrinas  sociais do séc xix
Doutrinas sociais do séc xix
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
Marlon Novaes
 

Mais procurados (20)

Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
O império napoleônico
O império napoleônicoO império napoleônico
O império napoleônico
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
 
4.colonização da américa portuguesa
4.colonização da américa portuguesa4.colonização da américa portuguesa
4.colonização da américa portuguesa
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
 
8 2º reinado
8  2º reinado8  2º reinado
8 2º reinado
 
Apresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução RussaApresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução Russa
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
 
Doutrinas sociais do séc xix
Doutrinas  sociais do séc xix Doutrinas  sociais do séc xix
Doutrinas sociais do séc xix
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 

Semelhante a Período Imperial - História do Brasil

Brasil monárquico
Brasil monárquicoBrasil monárquico
Brasil monárquico
Marcela Marangon Ribeiro
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
Zeze Silva
 
2º ano brasil império
2º ano brasil império2º ano brasil império
2º ano brasil império
Rafael Noronha
 
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Rafael Noronha
 
História do brasil 8
História do brasil 8História do brasil 8
História do brasil 8
fernandacarolinestang
 
A Partir Da Regencia Site
A Partir Da Regencia   SiteA Partir Da Regencia   Site
A Partir Da Regencia Site
Carlos Glufke
 
A Partir Da Regencia
A Partir Da RegenciaA Partir Da Regencia
A Partir Da Regencia
guest923616
 
Aula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 8 - História do Brasil - Prof. FezãoAula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
Felipe Vaitsman
 
Imperio periodoregencial
Imperio periodoregencialImperio periodoregencial
Imperio periodoregencial
Carlos Zaranza
 
1º reinado e período regencial
1º reinado e período regencial1º reinado e período regencial
1º reinado e período regencial
Auxiliadora
 
segundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.pptsegundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.ppt
dawdsoncangussu
 
Independência: Brasil e América Espanhola
Independência: Brasil e América EspanholaIndependência: Brasil e América Espanhola
Independência: Brasil e América Espanhola
DealdyPony
 
Os caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileiraOs caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileira
Washington Souza
 
Aula Invertida 2
Aula Invertida 2Aula Invertida 2
Aula Invertida 2
Fulano Silva
 
Aula Invertida
Aula InvertidaAula Invertida
Aula Invertida
User User
 
Cap. 03 i reinado e regências
Cap. 03   i reinado e regênciasCap. 03   i reinado e regências
Cap. 03 i reinado e regências
Evanildo Pitombeira
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
harlissoncarvalho
 
Primeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e RegenciasPrimeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e Regencias
Alexandre Protásio
 
Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo
CarlosNazar1
 

Semelhante a Período Imperial - História do Brasil (20)

Brasil monárquico
Brasil monárquicoBrasil monárquico
Brasil monárquico
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
 
2º ano brasil império
2º ano brasil império2º ano brasil império
2º ano brasil império
 
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
 
História do brasil 8
História do brasil 8História do brasil 8
História do brasil 8
 
A Partir Da Regencia Site
A Partir Da Regencia   SiteA Partir Da Regencia   Site
A Partir Da Regencia Site
 
A Partir Da Regencia
A Partir Da RegenciaA Partir Da Regencia
A Partir Da Regencia
 
Aula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 8 - História do Brasil - Prof. FezãoAula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 8 - História do Brasil - Prof. Fezão
 
Imperio periodoregencial
Imperio periodoregencialImperio periodoregencial
Imperio periodoregencial
 
1º reinado e período regencial
1º reinado e período regencial1º reinado e período regencial
1º reinado e período regencial
 
segundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.pptsegundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.ppt
 
Independência: Brasil e América Espanhola
Independência: Brasil e América EspanholaIndependência: Brasil e América Espanhola
Independência: Brasil e América Espanhola
 
Os caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileiraOs caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileira
 
Brasil Monárquico
Brasil MonárquicoBrasil Monárquico
Brasil Monárquico
 
Aula Invertida 2
Aula Invertida 2Aula Invertida 2
Aula Invertida 2
 
Aula Invertida
Aula InvertidaAula Invertida
Aula Invertida
 
Cap. 03 i reinado e regências
Cap. 03   i reinado e regênciasCap. 03   i reinado e regências
Cap. 03 i reinado e regências
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
 
Primeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e RegenciasPrimeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e Regencias
 
Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo
 

Último

O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 

Período Imperial - História do Brasil

  • 1. Período ImperialPeríodo Imperial Professora: Diana Figueiredo 3º Bimestre
  • 2. Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831) A construção do Estado Imperial Após a independência surgem as questões: Quem governaria o país? Quais seriam os direitos dos cidadãos? Como seriam as leis? E quem as elaboraria? A constituição de 1824 Imposta por D. Pedro I, ela durou 65 anos e estabelecia a divisão dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.
  • 3. As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais
  • 4. As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais Guerra de Cisplatina (1825-1828) Confederação do Equador(1824) Cabanagem (1835-1840) Balaiada (1838-1841) Sabinada(1837-1838) Revolução Farroupilha (1835-1845) Revolta dos Malês (1835)
  • 5. Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831) A causas da crise no governo de D. Pedro  O autoritarismo de D. Pedro causava descontentamento por parte da elite política.  A derrota na Guerra de Cisplatina só gerou prejuízos financeiros e sofrimento aos soldados e suas famílias.  As revoltas e movimentos sociais de oposição ao governo imperial.  A morte de seu pai D. João VI- a questão sucessória A abdicação de D. Pedro I  Em 07 d abril de 1831, D. Pedro I abdicou em favor de seu filho Pedro de Alcântara, então com 5 anos.
  • 6. Período regencial (1831-1840)Período regencial (1831-1840)  Regência Trina (1831-1835): Instituiu a Guarda Nacional, uma milícia controlada pela elite local para conter as revoltas populares;  Regência Una de Feijó(1835- 1837): devido as intensas revoltas que ocorriam no país e a falta de apoio político renunciou ao cargo dois anos depois;  Regência Una de Araújo (1837-1840): um fazendeiro indicado por Feijó extremamente conservador, o que gerou mais conflitos com os Liberais conservadores.
  • 7. Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840) Um período marcado pela instabilidade política e a disputa entre dois partidos: os Liberais moderados e Liberais exaltados.  Liberais moderados: eram a maioria dos deputados e senadores e a favor do Unitarismo.  Liberais exaltados: defendiam uma grande descentralização do poder. Eram federalistas. Defendiam ideias políticas democráticas radicais: sufrágio universal, abolição da escravidão e direito de cidadania para todos.
  • 8. Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840) Fim do Período Regencial e início da Segundo Reinado  O Golpe da Maioridade: Os liberais conservadores buscavam uma forma de centralizar o poder, a única saída era a volta do Imperador, para isso, mudaram a constituição. D. Pedro II com apenas 14 anos foi proclamado imperador.
  • 9. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) O governo de D. Pedro II, que durou 49 anos, foi marcada por muitas mudanças sociais, política e econômica no Brasil.  Ciclo do café: com o crescimento da venda deste produto ocorreu o investimento na indústria brasileira.  A imigração: muitos imigrantes europeus vieram trabalhar na lavoura de café em substituição a mão-de- obra escrava. Trabalhavam inicialmente no sistema de parceria que fracassou, e que foi substituído pelo sistema de colonato.  A questão Abolicionista: ocorreu uma pressão por parte principalmente da Inglaterra para o fim da escravidão.
  • 10. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) O fim da escravidão: - Lei Eusébio de Queirós (1850) - Lei do Ventre Livre (1871) - Lei do Sexagenário (1885) - Lei Áurea (18 de maio de 1888)
  • 11. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) Causas da crise do Segundo Reinado:  A interferência de D. Pedro II nas questões religiosas;  A Guerra do Paraguai (1865-1870);  A questão abolicionista- provocou um desgaste entre os proprietários de escravos e os abolicionistas;  O descontentamento do Exercito brasileiro com a corrupção e a falta de prestígio após a Guerra do Paraguai;  A classe média deseja mais liberdade e maior participação política do país;  Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente os cafeicultores do Oeste Paulista
  • 12. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)  Fim do Segundo Reinado e inicio da República  Em 15 de novembro de 1889, O Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos promoveu o “aquartelamento”, destituiu o Conselho de ministros e seu presidente. Ao final do dia assinou a Proclamação da República. Fim da Monarquia. Fim