SlideShare uma empresa Scribd logo
Parábola dos Talentos
Propósito, Missão, Vocação
Perguntas Fundamentais da Humanidade

Quem sou eu?

Matéria (Pó), Alma, Espírito?

De onde eu vim?

Criacionista, Evolucionista, Reencarnacionista?

O que eu vim fazer aqui?

Evolução, Carma, Missão, Pecado Original?

Para onde eu vou depois que morrer?

Pó, dormir até o juízo final, evoluir sempre?

Por quê? e muito mais porquês...
A sabedoria de termos boas perguntas não
respondidas

Maiêutica, que significa “parto de ideias”

Sócrates fazia
perguntas
que levavam o
indivíduo a
questionar sua
própria certeza
Outras Frases de Sócrates

“Conhece-te a ti mesmo!”

“Só sei que nada sei.”
Qual é a sua grande pergunta,Qual é a sua grande pergunta,
agora?agora?
O que eu vim fazer aqui?
O que é um Talento?
Os dicionários dizem que talento é “aptidão
natural ou habilidade adquirida; grande e
brilhante inteligência; agudeza de espírito,
disposição natural ou qualidade superior;
espírito ilustrado, moeda da antiguidade
grega e romana”
Parábola dos Talentos 1/3
Porque assim é como um homem que, ao ausentar-se
para longe, chamou os seus servos e lhes entregou
os seus bens. E deu a um cinco talentos, e a outro
dois, e a outro deu um, a cada um segundo a sua
capacidade, e partiu logo. O que recebera pois cinco
talentos, foi-se, e entrou a negociar com eles e ganhou
outros cinco. Da mesma sorte também o que recebera
dois, ganhou outros dois. Mas o que havia recebido um,
indo-se com ele, cavou na Terra, e escondeu ali o
dinheiro de seu senhor. E passando muito tempo, veio o
senhor daqueles servos, e chamou-os a contas. E
chegando-se a ele o que havia recebido os cinco
talentos, apresentou-lhe outros cinco talentos,
dizendo: Senhor, tu me entregastes cinco talentos;
eis aqui tens outros cinco mais que lucrei.
Parábola dos Talentos 2/3
Seu senhor lhe disse: Muito bem, servo bom e fiel; já
que foste fiel nas coisas pequenas, dar-te-ei a
intendência das grandes; entra no gozo do teu senhor.
Da mesma sorte apresentou-se também o que havia
recebido dois talentos, e disse: Senhor, tu me entregaste
dois talentos, e eis aqui tens outros dois que ganhei com
eles. Seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel,
já que fostes fiel nas coisas pequenas, dar-te-ei a
intendência das grandes; entra no gozo de teu senhor.
E chegando também o que havia recebido um talento,
disse: Senhor, sei que és homem de rija condição;
ceifais onde não semeaste, e recolhes onde não
espalhaste; e temendo me fui, e escondi o teu
talento na Terra; eis aqui tens o que é teu.
Parábola dos Talentos 3/3
E respondendo o seu senhor, lhe disse: Servo mau
e preguiçoso, sabia que sego onde não semeei, e
que recolho onde não tenho espalhado. Devias logo
dar o meu dinheiro aos banqueiros, e, vindo eu, teria
recebido certamente com juro o que era meu. Tirai-
lhe, pois, o talento, e dai ao que tem dez talentos.
Porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em
abundância; e ao que não tem, tirar-se-lhe-á até o
que parece que tem. E ao servo inútil, lançai-o nas
trevas exteriores: ali haverá choro e ranger de
dentes. (Mateus, XXV: 14-30).
Evangelho Segundo o Espiritismo
Cap. 16 – Servir a Deus e a Mamom
Parábola dos Talentos
Propósito ou Missão (Darma)
Todos têm um propósito de vida... um
dom singular ou um talento único para dar
aos outros.
E quando misturamos este
talento singular em benefício
aos outros, experimentamos
o êxtase da exultação de
nosso próprio espírito –
entre todos o objetivo
supremo.
Enquanto Isto no Ministério da
Reencarnação...
- Tem clareza
dos desafios
que irá
enfrentar?
- Está
preparado(a)?
- Tenho sim estou
preparado(a)!
- A reencarnação é uma
benção e não irei
desperdiçá-la desta vez!
Finalidades da Encarnação
Qual a finalidade da encarnação dos Espíritos?
Qual a finalidade da reencarnação?
1) Expiação: resgatar, pagar.
2) Prova: desafios para evoluir.
3) Missão: tarefa a ser cumprida.
4) Cooperação na Obra do Criador.
5) Ajudar a desenvolver
a inteligência.
Livro dos Espíritos, 132 e 167
Fonte: Portal do Espírito -http://www.espirito.org.br
Missão
A missão é uma tarefa a ser cumprida pelo Espírito
encarnado. Cada um tem a sua missão neste mundo,
porque cada um pode ser útil em algum sentido e que
as missões são mais ou menos gerais e importantes.
Aquele que cultiva a terra cumpre uma missão, como
aquele que governa ou aquele que instrui.
"A importância das missões está em relação com a
capacidade e a elevação do Espírito."
Livro dos Espíritos 571 e 573
Quais talentos nós recebemos?
A Figura de Jonas 1/6
E veio a palavra do
SENHOR a Jonas, filho
de Amitai, dizendo:
Levanta-te, vai à grande
cidade de Nínive, e
clama contra ela, porque
a sua malícia subiu até à
minha presença.
Jonas 1:13-16
A Figura de Jonas 2/6
Porém, Jonas se levantou para fugir da
presença do Senhor para Társis. E
descendo a Jope, achou um navio que ia
para Társis; pagou, pois, a sua passagem,
e desceu para
dentro dele,
para ir com eles
para Társis, para
longe da
presença
do Senhor.
A Figura de Jonas 3/6
E ele lhes disse: Levantai-me, e lançai-me ao mar, e o
mar se vos aquietará; porque eu sei que por minha
causa vos sobreveio esta grande tempestade.
A Figura de Jonas 4/6
Preparou, pois, o Senhor um grande peixe, para que
tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três
noites nas entranhas do peixe.
A Figura de Jonas 5/6
Falou, pois, o Senhor ao peixe, e este vomitou a
Jonas na terra seca.
A Figura de Jonas 6/6
E os homens de Nínive creram em Deus; e
proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o
maior até ao menor
O que representa o arquétipo de
Jonas para nós?
“..homem contemporâneo, para quem só existe o
que ele pode compreender com a razão e os cinco
sentidos. Não existe nada além disso. Sua voz
interior, que vem de um lugar mais profundo, ele
não quer escutar optando por ouvir os ditames das
vozes exteriores.
Nele está o medo da diferença. O medo de ser
único, o que implica numa adesão à sua
vocação profunda.”
Erica Brandt, Psicoterapeuta e Artista Plástica
Por que será que temos medo?
Medo do Fracasso
Medo da Rejeição
Medo do Confronto
Medo da Solidão
Medo da Morte
Medo de Cobra
Medo da Perda
Medo do Diferente
Medo da Mudança
Medo do Desconhecido
Medo de Espírito
Medo de Ser Médium
Medo de Barata
Medo de Ladrão
Quantas
oportunidades nós já
tivemos e não
aproveitamos?
Quem nos sabota?
Albert
Bandura
Bandura registrou a relação entre
as crenças das pessoas e o seu
comportamento.
Se a pessoa faz melhor do que
esperava, ao invés de mudar a
sua expectativa, ela elabora uma
explicação que desacredita o
desempenho como não sendo
realmente um bom exemplo da
sua capacidade.
A cura de medos é fobias requer paciência e
pequenos passos incrementais. (Domínio Guiado)
Por que temeis...?
Mas o Mestre adverte: “Por que
temeis, homens de pouca fé?”
Devemos sempre estar atentos a
possibilidades de tempestade e
nos preparar para quando elas
chegarem, pois proporcionam a oportunidade do
autoconhecimento e da confiança no ensino de
Jesus: “Porque vosso Pai celestial sabe que
precisais de tudo isso” (Mateus.6:32).
O que ensinar as crianças e jovens?

Não se preocupem com o sustento.

Não se preocupem em tirar as melhores
notas e frequentar as melhores faculdades.

Se perguntem:
Como poderão descobrir o seu
talento único e servir a humanidade, pois cada
um tem um talento único que ninguém mais tem.

A consequência é que vocês terão os melhores
empregos e frequentarão as melhores faculdades.
Deepack Chopra, Livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso26/36
O que é viver no seu Propósito?
“Quando você está trabalhando o passar das
horas deve soar como música extraída de
uma flauta.
...E o que é trabalhar com amor? É como
tecer uma roupa com fios que vêm do
coração como se fosse o seu bem amado a
usá-la...”
Khalil Gibran, escritor libanês,
1839 a 193127/36
Como cultivar o seu propósito?
1) Ter plena consciência da fagulha divina que
habita cada um de nós.
2) Fazer uma lista dos seus talentos únicos. Depois
fazer outra lista das atividades que adora realizar.
3) Perguntar a si mesmo diariamente: Como posso
servir? Como posso ajudar?
Quando expresso meus talentos e os ponho a
serviço da humanidade, perco a noção do
tempo e crio abundância em minha vida, bem
como na vida dos outros
Deepack Chopra,
Livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso28/36
Poema de Exaltação a Vida
Meu Deus, há um sol
brilhando dentro de mim.
É o sol da vida.
Eu nasci para amar.
Eu nasci para servir.
O mal que me fazem não me faz mal. O mal
que me faz mal é o mal que eu faço, por que
esse me torna mal.
Ensinamento de Joanna de Angelis passado ao médium Divaldo
Pereira Franco para saudação diária
29/36
A Fé Humana e a Fé Divina
Mas o Cristo, que realizou verdadeiros milagres,
mostrou, por esses mesmos milagres, quanto
pode o homem que tem fé, ou seja, que tem a
vontade de querer e a certeza de que essa
vontade pode realizar-se a si mesma. …
A fé é humana ou divina, segundo a aplicação
que o homem der às suas faculdades, em
relação às necessidades terrenas
ou às suas aspirações celestes
e futuras.
A Fé Humana e a Fé Divina
… Eu vos repito: a fé é humana e divina. Se
todas as criaturas encarnadas estivessem
suficientemente persuadidas da força que
trazem consigo, e se quisessem por a sua
vontade a serviço dessa força, seriam capazes
de realizar o que até hoje chamais de
prodígios, e que é simplesmente senão um
desenvolvimento das faculdades humanas.
Um Espírito Protetor, Cap. 19 – A Fé Transporta Montanhas
O Consolador – Emmanuel e Chico Xavier
Em todo homem repousa a partícula da divindade do Criador, com a
qual pode a criatura terrestre participar dos poderes sagrados da
Criação. O espírito encarnado ainda não ponderou devidamente o
conjunto de possibilidades divinas guardadas em suas mãos, dons
sagrados tantas vezes convertidos em elementos de ruína e
destruição.
Entretanto, os poucos que sabem crescer na sua divindade, pela
exemplificação e pelo ensinamento, são cognominados na Terra
santos e heróis, por afirmarem a sua condição espiritual, sendo
justo que todas as criaturas procurem alcançar esses valores,
desenvolvendo para o bem e para a luz a sua natureza divina.
32/36
Respostas Fundamentais para a
Humanidade
Espiritismo
O Consolador Prometido
Venha que o que vem é Perfeição!
- Venha!
- Meu coração está com pressa
- Quando a esperança está
dispersa
- Só a verdade me liberta
- Chega de maldade e ilusão
- Venha!
- O amor tem sempre a porta
aberta
- E vem chegando a primavera
- Nosso futuro recomeça
- Venha!
- Que o que vem é Perfeição!..
Perfeição
Legião Urbana
A Pergunta que fica....
Como posso colocar hoje
os meus talentos à serviço
da grande Obra?
Referências

O Evangelho Segundo o Espiritísmo – Allan Kardec

O Livro dos Espíritos – Allan Kardec

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sócrates

O Consolador – Emmanuel e Chico Xavier

Artigo “O que é ser um Talento” Revista Você S/A,
eugeniomussak.com.br

As Sete Leis Espirituais do Sucesso - Deepack Chopra

http://pt.wikipedia.org/wiki/Immanuel_Kant

Portal do Espírito -http://www.espirito.org.br

Aprofundamento Doutrinário -
http://www.sergiobiagigregorio.com.br/

http://www.redeamigoespirita.com.br

O Arquétipo de Jonas,
https://psicoterapeutaericabrandt.wordpress.com/

https://evangelhoespirita.wordpress.com/

http://www.metanoia.net/

"Escolas matam a criatividade?", Ken Robinson – www.ted.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
NatyMadeira
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
Clea Alves
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
Marcos Antônio Alves
 
O Poder da Prece
O Poder da PreceO Poder da Prece
O Poder da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Tiburcio Santos
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
Isnande Mota Barros
 
Laços familia
Laços familiaLaços familia
Laços familia
Marilice Passos
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
Ricardo Azevedo
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Obreiros do senhor!
Obreiros do senhor!Obreiros do senhor!
Obreiros do senhor!
Dalila Melo
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Candice Gunther
 
Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2
Izabel Cristina Fonseca
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
grupodepaisceb
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Fábio Paiva
 
Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
umecamaqua
 

Mais procurados (20)

Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
 
O Poder da Prece
O Poder da PreceO Poder da Prece
O Poder da Prece
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
 
Laços familia
Laços familiaLaços familia
Laços familia
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Obreiros do senhor!
Obreiros do senhor!Obreiros do senhor!
Obreiros do senhor!
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
 
Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
 

Semelhante a Parábola dos Talentos - Propósito

Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetasPalestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Tiburcio Santos
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de Bem
Ricardo Azevedo
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Antonino Silva
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
Henrique Vieira
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Izabel Cristina Fonseca
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Patricia Farias
 
Caracteres do verdadeiro profeta.pptx
Caracteres do verdadeiro profeta.pptxCaracteres do verdadeiro profeta.pptx
Caracteres do verdadeiro profeta.pptx
SandroLuisFernandes2
 
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Baltazar Maciel
 
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Patricia Farias
 
Não se envergonhar apresentação
Não se envergonhar  apresentaçãoNão se envergonhar  apresentação
Não se envergonhar apresentação
Izabel Cristina Fonseca
 
Porque Somos Evangelizadores Ii
Porque Somos Evangelizadores IiPorque Somos Evangelizadores Ii
Porque Somos Evangelizadores Ii
Dalila Melo
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
elanojose
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
elanojose
 
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Levi Antonio Amancio
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Clea Alves
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Henrique Vieira
 
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Baltazar Maciel
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - AnsiedadesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Ricardo Azevedo
 
Bons espíritas
Bons espíritasBons espíritas
Bons espíritas
Henrique Vieira
 
A cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvadaA cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvada
Eduardo Henrique Marçal
 

Semelhante a Parábola dos Talentos - Propósito (20)

Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetasPalestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de Bem
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
 
Caracteres do verdadeiro profeta.pptx
Caracteres do verdadeiro profeta.pptxCaracteres do verdadeiro profeta.pptx
Caracteres do verdadeiro profeta.pptx
 
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro 1 - Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
 
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
 
Não se envergonhar apresentação
Não se envergonhar  apresentaçãoNão se envergonhar  apresentação
Não se envergonhar apresentação
 
Porque Somos Evangelizadores Ii
Porque Somos Evangelizadores IiPorque Somos Evangelizadores Ii
Porque Somos Evangelizadores Ii
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
Livro_4_-_Pai_João_-_médium_angela_m._gonçalves_-_produção_jefferson_viscardi...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - AnsiedadesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
 
Bons espíritas
Bons espíritasBons espíritas
Bons espíritas
 
A cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvadaA cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvada
 

Mais de Ricardo Azevedo

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor FraternalSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos RelembrarSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - OferendasSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos IssoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
Ricardo Azevedo
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - InimigosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - ConflitoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição EspiritualSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a CrençaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoramSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Ricardo Azevedo
 
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de RetornoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Ricardo Azevedo
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Ricardo Azevedo
 
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e ElevaçãoSintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Ricardo Azevedo
 

Mais de Ricardo Azevedo (20)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor FraternalSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 141 - Amor Fraternal
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos RelembrarSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Saibamos Relembrar
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - OferendasSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 139 - Oferendas
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos IssoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 140 - Vejamos Isso
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - InimigosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 137 - Inimigos
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - ConflitoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 136 - Conflito
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição EspiritualSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a CrençaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoramSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
 
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de RetornoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
 
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e ElevaçãoSintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
 

Último

Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 

Último (13)

Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 

Parábola dos Talentos - Propósito

  • 2. Perguntas Fundamentais da Humanidade  Quem sou eu?  Matéria (Pó), Alma, Espírito?  De onde eu vim?  Criacionista, Evolucionista, Reencarnacionista?  O que eu vim fazer aqui?  Evolução, Carma, Missão, Pecado Original?  Para onde eu vou depois que morrer?  Pó, dormir até o juízo final, evoluir sempre?  Por quê? e muito mais porquês...
  • 3. A sabedoria de termos boas perguntas não respondidas  Maiêutica, que significa “parto de ideias”  Sócrates fazia perguntas que levavam o indivíduo a questionar sua própria certeza
  • 4. Outras Frases de Sócrates  “Conhece-te a ti mesmo!”  “Só sei que nada sei.” Qual é a sua grande pergunta,Qual é a sua grande pergunta, agora?agora?
  • 5. O que eu vim fazer aqui?
  • 6. O que é um Talento? Os dicionários dizem que talento é “aptidão natural ou habilidade adquirida; grande e brilhante inteligência; agudeza de espírito, disposição natural ou qualidade superior; espírito ilustrado, moeda da antiguidade grega e romana”
  • 7. Parábola dos Talentos 1/3 Porque assim é como um homem que, ao ausentar-se para longe, chamou os seus servos e lhes entregou os seus bens. E deu a um cinco talentos, e a outro dois, e a outro deu um, a cada um segundo a sua capacidade, e partiu logo. O que recebera pois cinco talentos, foi-se, e entrou a negociar com eles e ganhou outros cinco. Da mesma sorte também o que recebera dois, ganhou outros dois. Mas o que havia recebido um, indo-se com ele, cavou na Terra, e escondeu ali o dinheiro de seu senhor. E passando muito tempo, veio o senhor daqueles servos, e chamou-os a contas. E chegando-se a ele o que havia recebido os cinco talentos, apresentou-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, tu me entregastes cinco talentos; eis aqui tens outros cinco mais que lucrei.
  • 8. Parábola dos Talentos 2/3 Seu senhor lhe disse: Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel nas coisas pequenas, dar-te-ei a intendência das grandes; entra no gozo do teu senhor. Da mesma sorte apresentou-se também o que havia recebido dois talentos, e disse: Senhor, tu me entregaste dois talentos, e eis aqui tens outros dois que ganhei com eles. Seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel, já que fostes fiel nas coisas pequenas, dar-te-ei a intendência das grandes; entra no gozo de teu senhor. E chegando também o que havia recebido um talento, disse: Senhor, sei que és homem de rija condição; ceifais onde não semeaste, e recolhes onde não espalhaste; e temendo me fui, e escondi o teu talento na Terra; eis aqui tens o que é teu.
  • 9. Parábola dos Talentos 3/3 E respondendo o seu senhor, lhe disse: Servo mau e preguiçoso, sabia que sego onde não semeei, e que recolho onde não tenho espalhado. Devias logo dar o meu dinheiro aos banqueiros, e, vindo eu, teria recebido certamente com juro o que era meu. Tirai- lhe, pois, o talento, e dai ao que tem dez talentos. Porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; e ao que não tem, tirar-se-lhe-á até o que parece que tem. E ao servo inútil, lançai-o nas trevas exteriores: ali haverá choro e ranger de dentes. (Mateus, XXV: 14-30). Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 16 – Servir a Deus e a Mamom
  • 11. Propósito ou Missão (Darma) Todos têm um propósito de vida... um dom singular ou um talento único para dar aos outros. E quando misturamos este talento singular em benefício aos outros, experimentamos o êxtase da exultação de nosso próprio espírito – entre todos o objetivo supremo.
  • 12. Enquanto Isto no Ministério da Reencarnação... - Tem clareza dos desafios que irá enfrentar? - Está preparado(a)? - Tenho sim estou preparado(a)! - A reencarnação é uma benção e não irei desperdiçá-la desta vez!
  • 13. Finalidades da Encarnação Qual a finalidade da encarnação dos Espíritos? Qual a finalidade da reencarnação? 1) Expiação: resgatar, pagar. 2) Prova: desafios para evoluir. 3) Missão: tarefa a ser cumprida. 4) Cooperação na Obra do Criador. 5) Ajudar a desenvolver a inteligência. Livro dos Espíritos, 132 e 167 Fonte: Portal do Espírito -http://www.espirito.org.br
  • 14. Missão A missão é uma tarefa a ser cumprida pelo Espírito encarnado. Cada um tem a sua missão neste mundo, porque cada um pode ser útil em algum sentido e que as missões são mais ou menos gerais e importantes. Aquele que cultiva a terra cumpre uma missão, como aquele que governa ou aquele que instrui. "A importância das missões está em relação com a capacidade e a elevação do Espírito." Livro dos Espíritos 571 e 573
  • 15. Quais talentos nós recebemos?
  • 16. A Figura de Jonas 1/6 E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até à minha presença. Jonas 1:13-16
  • 17. A Figura de Jonas 2/6 Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.
  • 18. A Figura de Jonas 3/6 E ele lhes disse: Levantai-me, e lançai-me ao mar, e o mar se vos aquietará; porque eu sei que por minha causa vos sobreveio esta grande tempestade.
  • 19. A Figura de Jonas 4/6 Preparou, pois, o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.
  • 20. A Figura de Jonas 5/6 Falou, pois, o Senhor ao peixe, e este vomitou a Jonas na terra seca.
  • 21. A Figura de Jonas 6/6 E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor
  • 22. O que representa o arquétipo de Jonas para nós? “..homem contemporâneo, para quem só existe o que ele pode compreender com a razão e os cinco sentidos. Não existe nada além disso. Sua voz interior, que vem de um lugar mais profundo, ele não quer escutar optando por ouvir os ditames das vozes exteriores. Nele está o medo da diferença. O medo de ser único, o que implica numa adesão à sua vocação profunda.” Erica Brandt, Psicoterapeuta e Artista Plástica
  • 23. Por que será que temos medo? Medo do Fracasso Medo da Rejeição Medo do Confronto Medo da Solidão Medo da Morte Medo de Cobra Medo da Perda Medo do Diferente Medo da Mudança Medo do Desconhecido Medo de Espírito Medo de Ser Médium Medo de Barata Medo de Ladrão Quantas oportunidades nós já tivemos e não aproveitamos?
  • 24. Quem nos sabota? Albert Bandura Bandura registrou a relação entre as crenças das pessoas e o seu comportamento. Se a pessoa faz melhor do que esperava, ao invés de mudar a sua expectativa, ela elabora uma explicação que desacredita o desempenho como não sendo realmente um bom exemplo da sua capacidade. A cura de medos é fobias requer paciência e pequenos passos incrementais. (Domínio Guiado)
  • 25. Por que temeis...? Mas o Mestre adverte: “Por que temeis, homens de pouca fé?” Devemos sempre estar atentos a possibilidades de tempestade e nos preparar para quando elas chegarem, pois proporcionam a oportunidade do autoconhecimento e da confiança no ensino de Jesus: “Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso” (Mateus.6:32).
  • 26. O que ensinar as crianças e jovens?  Não se preocupem com o sustento.  Não se preocupem em tirar as melhores notas e frequentar as melhores faculdades.  Se perguntem: Como poderão descobrir o seu talento único e servir a humanidade, pois cada um tem um talento único que ninguém mais tem.  A consequência é que vocês terão os melhores empregos e frequentarão as melhores faculdades. Deepack Chopra, Livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso26/36
  • 27. O que é viver no seu Propósito? “Quando você está trabalhando o passar das horas deve soar como música extraída de uma flauta. ...E o que é trabalhar com amor? É como tecer uma roupa com fios que vêm do coração como se fosse o seu bem amado a usá-la...” Khalil Gibran, escritor libanês, 1839 a 193127/36
  • 28. Como cultivar o seu propósito? 1) Ter plena consciência da fagulha divina que habita cada um de nós. 2) Fazer uma lista dos seus talentos únicos. Depois fazer outra lista das atividades que adora realizar. 3) Perguntar a si mesmo diariamente: Como posso servir? Como posso ajudar? Quando expresso meus talentos e os ponho a serviço da humanidade, perco a noção do tempo e crio abundância em minha vida, bem como na vida dos outros Deepack Chopra, Livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso28/36
  • 29. Poema de Exaltação a Vida Meu Deus, há um sol brilhando dentro de mim. É o sol da vida. Eu nasci para amar. Eu nasci para servir. O mal que me fazem não me faz mal. O mal que me faz mal é o mal que eu faço, por que esse me torna mal. Ensinamento de Joanna de Angelis passado ao médium Divaldo Pereira Franco para saudação diária 29/36
  • 30. A Fé Humana e a Fé Divina Mas o Cristo, que realizou verdadeiros milagres, mostrou, por esses mesmos milagres, quanto pode o homem que tem fé, ou seja, que tem a vontade de querer e a certeza de que essa vontade pode realizar-se a si mesma. … A fé é humana ou divina, segundo a aplicação que o homem der às suas faculdades, em relação às necessidades terrenas ou às suas aspirações celestes e futuras.
  • 31. A Fé Humana e a Fé Divina … Eu vos repito: a fé é humana e divina. Se todas as criaturas encarnadas estivessem suficientemente persuadidas da força que trazem consigo, e se quisessem por a sua vontade a serviço dessa força, seriam capazes de realizar o que até hoje chamais de prodígios, e que é simplesmente senão um desenvolvimento das faculdades humanas. Um Espírito Protetor, Cap. 19 – A Fé Transporta Montanhas
  • 32. O Consolador – Emmanuel e Chico Xavier Em todo homem repousa a partícula da divindade do Criador, com a qual pode a criatura terrestre participar dos poderes sagrados da Criação. O espírito encarnado ainda não ponderou devidamente o conjunto de possibilidades divinas guardadas em suas mãos, dons sagrados tantas vezes convertidos em elementos de ruína e destruição. Entretanto, os poucos que sabem crescer na sua divindade, pela exemplificação e pelo ensinamento, são cognominados na Terra santos e heróis, por afirmarem a sua condição espiritual, sendo justo que todas as criaturas procurem alcançar esses valores, desenvolvendo para o bem e para a luz a sua natureza divina. 32/36
  • 33. Respostas Fundamentais para a Humanidade Espiritismo O Consolador Prometido
  • 34. Venha que o que vem é Perfeição! - Venha! - Meu coração está com pressa - Quando a esperança está dispersa - Só a verdade me liberta - Chega de maldade e ilusão - Venha! - O amor tem sempre a porta aberta - E vem chegando a primavera - Nosso futuro recomeça - Venha! - Que o que vem é Perfeição!.. Perfeição Legião Urbana
  • 35. A Pergunta que fica.... Como posso colocar hoje os meus talentos à serviço da grande Obra?
  • 36. Referências  O Evangelho Segundo o Espiritísmo – Allan Kardec  O Livro dos Espíritos – Allan Kardec  http://pt.wikipedia.org/wiki/Sócrates  O Consolador – Emmanuel e Chico Xavier  Artigo “O que é ser um Talento” Revista Você S/A, eugeniomussak.com.br  As Sete Leis Espirituais do Sucesso - Deepack Chopra  http://pt.wikipedia.org/wiki/Immanuel_Kant  Portal do Espírito -http://www.espirito.org.br  Aprofundamento Doutrinário - http://www.sergiobiagigregorio.com.br/  http://www.redeamigoespirita.com.br  O Arquétipo de Jonas, https://psicoterapeutaericabrandt.wordpress.com/  https://evangelhoespirita.wordpress.com/  http://www.metanoia.net/  "Escolas matam a criatividade?", Ken Robinson – www.ted.com

Notas do Editor

  1. A pergunta sempre abre possibilidades e nos mantém em movimento. A resposta fecha, paraliza, encerra. Por isto nós precisamos constantemente termos boas e inquietantes perguntas.
  2. Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento, e fez-se no mar uma forte tempestade, e o navio estava a ponto de quebrar-se. Então temeram os marinheiros, e clamavam cada um ao seu deus, e lançaram ao mar as cargas, que estavam no navio, para o aliviarem do seu peso; Jonas, porém, desceu ao porão do navio, e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono. E o mestre do navio chegou- se a ele, e disse-lhe: Que tens, dorminhoco? Levanta-te, clama ao teu Deus; talvez assim ele se lembre de nós para que não pereçamos.
  3. E diziam cada um ao seu companheiro: Vinde, e lancemos sortes, para que saibamos por que causa nos sobreveio este mal. E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. Então lhe disseram: Declara-nos tu agora, por causa de quem nos sobreveio este mal. Que ocupação é a tua? Donde vens? Qual é a tua terra? E de que povo és tu? E ele lhes disse: Eu sou hebreu, e temo ao Senhor, o Deus do céu, que fez o mar e a terra seca. Então estes homens se enche-ram de grande temor, e disseram-lhe: Por que fizeste tu isto? Pois sabiam os homens que fugia da presença do Senhor, porque ele lho tinha declarado. E disseram-lhe: Que te faremos nós, para que o mar se nos acalme? Porque o mar ia se tornando cada vez mais tempestuoso. Entretanto, os homens remavam, para fazer voltar o navio à terra, mas não podiam, porquanto o mar se ia embravecendo cada vez mais contra eles. Então clamaram ao Senhor, e disseram: Ah, Senhor! Nós te rogamos, que não pereçamos por causa da alma deste homem, e que não ponhas sobre nós o sangue inocente; porque tu, Senhor, fizeste como te aprouve. E levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar, e cessou o mar da sua fúria. Temeram, pois, estes homens ao Senhor com grande temor; e ofereceram sacrifício ao Senhor, e fizeram votos.
  4. E orou Jonas ao SENHOR, seu Deus, das entranhas do peixe. E disse: Na minha angústia clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz. Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado por cima de mim. E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos; todavia tornarei a ver o teu santo templo. As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça. Eu desci até aos fundamentos dos montes; a terra me encerrou para sempre com os seus ferrolhos; mas tu fizeste subir a minha vida da perdição, ó Senhor meu Deus. Quando desfalecia em mim a minha alma, lembrei-me do Senhor; e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo. Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia.
  5. E veio a palavra do SENHOR segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e prega contra ela a mensagem que eu te digo E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho. E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida.
  6. Esta palavra chegou também ao rei de Nínive; e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza. E fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam água; Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos. Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez.
  7. “Jonas” simboliza o homem que se restrigiu às preocupações materiais e soluções práticas, e renegou a dimensão espiritual. É o homem que em cada um de nós deseja voar sem deixar de ter os pés na terra. É o homem espaço-tempo que pode abrir-se à transcendência, mas que se fecha a esta transcedência e corta suas próprias asas ou outros a cortam. É a pomba com as asas aparadas. O que pede que não fiquemos mais adormecidos? O que é que nos pode colocar de pé?
  8. Eu sou espírito, mas não quero ver espírito, nem sentir. Morro de medo!
  9. Albert Bandura, psicólogo cognitivo da Universidade de Stanford. Se alguém espera conseguir acertar cinco bolas de papel na cesta mas de fato consegue acertar sete ou mais, ela dirá "É sorte de principiante. Eu não sou capaz de fazer de novo." "É só temporário. Não pode durar." Ou "É só uma coincidência. Eu não quero construir 'falsas esperanças'." Que tal entrar em uma sala com uma cobra para curar a fobia?
  10. "A mãe de Gillian Lynne foi alertada por uma professora que sua filha tinha dificuldade para aprender. Levou a menina ao médico e após alguns exames, deixaram-na sozinha com um rádio ligado. Tão logo saíram da sala, a menina começou a se mexer. O médico disse "Sua filha não está doente, ela é uma dançarina. Coloque-a em uma escola de dança". Tornou-se reconhecida dançarina e coreógrafa, trabalhou em "Cats" e "Fantasma da Ópera". Criou sua própria companhia de dança. Foi responsável por algumas das mais bem-sucedidas produções teatrais da história. Levou alegria a milhões e é multimilionária. Um outro médico podia ter lhe receitado remédios para que se acalmasse" "Escolas matam a criatividade?", Ken Robinson - TED
  11. O homem de gênio, que persegue a realização de um grande empreendimento, triunfa se tem fé, porque sente em si mesmo que pode e deve triunfar, e essa certeza íntima lhe dá uma extraordinária força. O homem de bem que, crendo no seu futuro celeste, quer preencher a sua vida com nobres e belas ações, tira da sua fé, da certeza da felicidade que o espera, a força necessária, e ainda nesse caso se realizam os milagres da caridade, do sacrifício e da abnegação. Por fim, não há más inclinações que, com a fé, não possam ser vencidas.
  12. “Eu disse: vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.” “Podeis fazer tudo que faço e muito mais”, acrescentou ainda. (João: 8:32).Clique para adicionar notas