SlideShare uma empresa Scribd logo
1FIDELIDADE
PALESTRA
FIDELIDADE
DOUTRINAS E ENSINOS
2FIDELIDADE
• DESVIOS DOUTRINÁRIOS;
– Como te roguei, quando parti para a macedônia, que ficasses em Éfeso, para
advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina. 1 Tm 1:3
– MOTIVAÇÕES ERRADAS;
• CONSEQUENCIAS DO DESVIO;
– Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs
palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a
piedade, É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas
de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas,
Perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da
verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.
– Alvo de manipulações;
• RETORNO Á FIDELIDADE;
– Porque em tudo fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o
conhecimento
(Como o testemunho de Cristo foi mesmo confirmado entre vós).
De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso
Senhor Jesus Cristo,
O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia
de nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Co 1:5-8
3 pontos da Escola bíblica Dominical 3
1 Tm 6:3-5
Como Doutrinas, Ensinos e Experiências
espirituais podem ser medidas como genuínas?
ENSINOS GENUÍNOS OU NÃO? 4
Unção do riso Cair no Espírito Dente de Ouro
Animais
usados com
dom de línguas
Danças na
igreja
Terra ou Sal e
água ungidos
Novos Ensinos nunca antes revelados
• TODA DOUTRINA E ENSINO, BEM COMO
EXPERIÊNCIA ESPIRITUAL DEVE PASSAR POR 7
PROVAS BÍBLICAS PARA QUE POSSA SER ACHADA
GENUÍNA;
• O CORAÇÃO DO HOMEM SE ASSEMELHA A UM
INSTRUMENTO MUSICAL E PODE SER TOCADO:
– PELO ESPÍRITO SANTO;
– PELO SEU PRÓPRIO ESPÍRITO;
– PELO ESPÍRITO MALIGNO;
• POR QUEM ESTAMOS SENDO TOCADOS?
• NOSSA ADORAÇÃO É GENUÍNA?
• ESSE ENSINO A QUE ESTOU ME SUBMETENDO É LEGÍTIMO?
POR QUEM SOMOS TOCADOS? 5
VERDADE
MEU
RELACIONAMENTO
COM DEUS
MINHA ATITUDE COM
CRISTO
MINHA ATITUDE COM A
PALAVRA
O MEU “EU”
MINHA ATITUDE COM OS
IRMÃOS
MINHA ATITUDE COM
O MUNDO
MINH ATITUDE COM O
PECADO
FLUXOGRAMA 6
• Como afeta meu relacionamento com Deus
– Deus é o juiz supremo
– Deus age apenas para sua glória e tudo o que vem
dele tem como finalidade enaltecê-lo. Qualquer
doutrina ou ensino que sirva para exaltá-lo é inspirado
por ele; tudo o que oculta sua glória não vem dele em
absoluto;
– Seus Atributos;
• 1. A ONISCIÊNCIA DE DEUS; 2. A PRESCIÊNCIA DE DEUS
• 3. A SUPREMACIA DE DEUS; 4. A SOBERANIA DE DEUS
• 5. A IMUTABILIDADE DE DEUS; 6. A SANTIDADE DE DEUS
• 7. O PODER DE DEUS; 8. A FIDELIDADE DE DEUS
• 9 . A BONDADE DE DEUS; 10. A PACIÊNCIA DE DEUS
• 11. A GRAÇA DE DEUS; 12. A MISERICÓRDIA DE DEUS
• 13. O AMOR DE DEUS; 14. A IRA DE DEUS
MEU RELACIONAMENTO COM DEUS 7
• Como afeta minha atitude com Jesus Cristo?
– Ele está colocado por Deus em primeiro lugar no céu e na
terra;
– Ele é superior á tudo e a todos;
• Homens, anjos, patriarcas e profetas;
– Ele deve estar no centro:
• De toda palavra, ensino, doutrina e adoração;
• O que não tem a Ele no centro deve ser rejeitado, por
mais atrativo e prazeroso que parece ser;
– Ele não foi colocado como um ícone ou emblema para
simples lembrança e sem qualquer honra real.
– Ele deve influenciar-nos; Ele é tudo em todos;
– Se sua experiência espiritual tornou Cristo indispensável e
o coloca como a grande razão de ser é legítima;
– O que quer que nos fala amar a Cristo é seguro que vem
de Deus;
8MINHA ATITUDE COM CRISTO
• COMO AFETA MINHA ATITUDE COM A PALAVRA?
– Todo o ensino deve ser gerado pelas escrituras, o ensino não pode ser
externo, fora da palavra;
– Nenhum ensino pode vir da nossa própria experiência espiritual e
emocional.
• Rejeite profecias que distorcem a palavra de Deus, assim como palavras e
conselhos;
– Qualquer coisa que tenha origem fora das escrituras deve ser visto
com como suspeito até provar estar de acordo com ela;
– A bíblia não nos ensina que haverá qualquer nova revelação ou luz nos
últimos dias;
– Suspeite de todo homem que diz ser mais sábio que os apóstolos ou
mais santo que os pais da igreja ou ainda que existe uma revelação
que não foi escrita, mas que Deus revelou apenas para alguém.
– Uma familiaridade com o Espírito Santo sempre significa amor pela
palavra; Aquele que ama a Deus amará sua palavra;
– Se a influência deste novo método, professor ou ensino encheu meu
coração de vontade de meditar nas escrituras tenho razão para crer
que Deus falou á minha alma e minhas experiências são genuínas.
– O contrário é verdadeiro.
9MINHA ATITUDE COM A PALAVRA
• Como afeta meu “eu”
a. O Espírito Santo e o “eu” caído são diametralmente opostos; Gl 5.17
/ Rm 8.5,7
b. Antes que o Espírito Santo possa operar ele precisa matar a carne
que existe em nós. Nós precisamos consentir para ele substituir o eu
natural pelo pessoa de Cristo; O EU PRECISA SER DESTRONADO;
c. Se nos enchemos de amor próprio, se somos colocados ao centro, se
nossas necessidades são a grande razão, se o que buscamos é auto-
satisfação, mérito e gratificação, então Cristo não está no centro e
esse ensino deve ser rejeitado;
Não há nada de errado com a auto-estima.
Mas o princípio de Deus é buscar a sua glória e permitir que Cristo aja em
nós.
Sempre que isto não ocorre podemos nos tornar reféns:
– Do nosso próprio espírito e nos afastar da cruz;
– Ou sermos dominados por um espírito mau;
– Se ao lidarmos com o “eu” aprendemos a ser sujeitos á Deus e á sua
palavra, se ao pensarmos e agirmos é nele que estamos firmados e
se toda experiências pessoal, emocional e espiritual nos coloca de
joelhos diante dele, é genuína e vem de Deus.
10MINHA ATITUDE COM O MEU “EU”
• Como afeta minha atitude com meus irmãos
– Como podemos sendo sinceros e fiéis após uma experiência marcante
e profunda nos afastar dos nossos irmãos?
• Nosso ensino ou experiência nos fez superiores aos demais?
– Qualquer experiência religiosa que deixe de aprofundar nosso amor
pelos cristãos pode ser com certeza descartada como falsa!
• Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e
em verdade. E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele
asseguraremos nossos corações; Sabendo que, se o nosso coração nos
condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as
coisas. 1 Jo 3:18-20
• Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e
qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 Jo 4:7-8
– Á medida que crescemos na graça crescemos em amor para com o
povo de Deus;
– Toda verdadeira experiência cristã irá aprofundar nosso amor pelos
demais;
– Assim, tudo o que nos separa pessoalmente ou no coração dos nossos
irmão em Cristo ou pertence á carne ou ao diabo.
11MINHA ATITUDE COM O MEU “EU”
• Como afeta minha atitude com o mundo
– Definição de mundo:
1) A natureza criada por Deus;
2) Os homens perdidos;
3) Sistema anti-Deus, a sociedade humana não regenerada seguindo alegre a
caminho do inferno, o exato oposto da verdadeira igreja de Deus, que é
uma sociedade de almas regeneradas, caminhando com sobriedade e júbilo
para o céu que as espera;
– Toda operação de Deus em nós separa-nos deste mundo.
– Podemos afirmar sem qualquer dúvida que todo espírito que
permite condescendência com o mundo é falso espírito. Qualquer
movimento religioso que imite o mundo é falso em relação á cruz de
Cristo;
• Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está
nele.
Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a
soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.
E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para
sempre. 1 Jo 2:15-17
• Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades
do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; Entre os quais todos nós também
antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e
éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em
misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, Estando nós ainda mortos em nossas
ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), E nos ressuscitou juntamente
com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; Ef 2:2-6
12MINHA ATITUDE COM O MUNDO
• Como afeta minha atitude com o pecado
• A operação da graça no coração do crente irá afastá-lo do pecado e
orientá-lo á santidade;
Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens, Ensinando-nos
que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente
século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o
aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; Tt 2:11-13
• Qualquer coisa que enfraqueça seu ódio pelo pecado pode ser
imediatamente identificado como falso para com as escrituras, o salvador
e sua própria alma;
• O que quer que torne a santidade mais atraente e o pecado mais
intolerável pode ser aceito como genuíno;
I. Conceito no Velho Testamento - Significa basicamente errar, tornar-se
culpado; erro, malogro; iniqüidade; transgressão e infração;
II. Conceito no Novo Testamento - não acertar o alvo, atingir alvo errado;
Transgressão, pecado. Normalmente visto como atos específicos;
Significa o rompimento de um relacionamento pessoal com Deus. Isso
poder ser observado em:
Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos
pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. Is.59.2
13MINHA ATITUDE COM O MUNDO
14
AS DOUTRINAS DA SALVAÇÃO
1) A Doutrina do Pecado
2) A Doutrina Geral da Salvação
Alguns capítulos dessa grandiosa doutrina:
- A Graça de Deus
- A Expiação Pelo Sangue
- A Propiciação Pelo Sangue
- A Justificação Pela Fé
- A Regeneração Pelo Espírito Santo
3) A Doutrina do Discipulado Cristão
4) A Doutrina do Arrependimento e Confissão de Pecado
5) A Doutrina do Batismo em Águas.
6) A Doutrina da Santificação
7) A Doutrina da Eleição e Predestinação dos Salvos
8) A Doutrina da Evangelização e Missões
DOUTRINAS BÍBLICAS
15
AS DOUTRINAS DA FÉ CRISTÃ
9) A Doutrina das Sagradas Escrituras
10) A Doutrina do Deus Triúno: o Pai, o Filho, e o Espírito
11) A Doutrina da Fé
12) A Doutrina da Criação de Todas as Coisas
13) A Doutrina dos Anjos Bons e Maus e os Demônios
14) A Doutrina do Homem (isto é, acerca do homem)
15) A Doutrina da Família
16) A Doutrina da Consciência Como Faculdade Humana
17) A Doutrina da Lei e da Graça
18) A Doutrina de Israel (isto é, acerca de Israel)
19) A Doutrina da Igreja
20) A Doutrina da oração e do jejum
21) A Doutrina do Louvor e da Adoração a Deus
22) A Doutrina do Ministério Evangélico
23) A Doutrina do Batismo Com o Espírito Santo
24) A Doutrina dos Dons do Espírito Santo
25) A Doutrina do Fruto do Espírito Santo
26) A Doutrina do Perdão
DOUTRINAS BLÍBLICAS
16
27) A Doutrina da Ceia do Senhor
28) A Doutrina da Cura Divina
29) A Doutrina da Unção dos Enfermos Com Óleo
30) A Doutrina da Imposição de Mãos s/as Pessoas
31) A Doutrina do Testemunho do Crente
(=0 crente falar de Cristo com a sua vida)
(=A vida cristã manifesta pelo testemunho do crente)
32) A Doutrina da Contribuição Financeira, etc.
33) A Doutrina das Duas Naturezas do Crente
34) A Doutrina do Sofrimento do Cristão Nesta Vida
35) A Doutrina do Crente Como Cidadão do Estado
36) A Doutrina da Ação Social da Igreja
37) A Doutrina da Disciplina Bíblica na Igreja
38) A Doutrina Concernente ao Desviado
39) A Doutrina dos Tipos Bíblicos (Tipologia Bíblica)
40) A Doutrina da Encarnação e Deidade de Cristo.
41) A Doutrina das Promessas de Deus
DOUTRINAS BÍBLICAS
17
AS DOUTRINAS DO PORVIR
42) A Doutrina da Morte e do Estado Intermediário dos Mortos
43) A Doutrina da Ressurreição dos Justos e dos Injustos
44) A Doutrina dos Juízos (ou Julgamentos)
45) A Doutrina da Grande Tribulação Sobre Israel e os Gentios 46) A Doutrina
Concernente ao Anticristo
47) A Doutrina da Vinda de Jesus
48) A Doutrina do Milênio de Cristo Sobre a Terra
49) A Doutrina do céu Para os Salvos, e do Inferno Para os Per¬didos
50) A Doutrina do Conhecimento e Relacionamento dos Salvos na Outra Vida
51) A Doutrina do Futuro de Israel e dos Gentios Corno Povos Na¬turais
52) A Doutrina do Perfeito Estado Eterno (ou A Doutrina da Eter¬nidade)
53) A Doutrina das Dispensações e Alianças da Bíblia.
DOUTRINAS BÍBLICAS
MARCELO NASCIMENTO
PASTOR
ADESPLANADA
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
A. W. TOZER - O MELHOR DE TOZER;
A. W. PINK – ATRIBUTOS DE DEUS;
BIBLIA SAGRADA;
AS PRINCIPAIS DOUTRINAS DA BÍBLIA
Pr. Antônio Gilberto
PALESTRA SOBRE FIDELIDADE 18

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
Rui Costa
 
Livro ebook-fe
Livro ebook-feLivro ebook-fe
Livro ebook-fe
Eliezer Rabelo
 
Ética Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
Ética Cristã - Os Princípios da Ética CristãÉtica Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
Ética Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
Francelia Carvalho Oliveira
 
Livro ebook-5-solas
Livro ebook-5-solasLivro ebook-5-solas
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos JovensVivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
Francelia Carvalho Oliveira
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
Junior Cesar Santiago
 
O Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãOO Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãO
rubens23
 
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
EBJ IPBCP
 
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoraçãoLBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
Natalino das Neves Neves
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 
Ano da fé
Ano da féAno da fé
Ano da fé
JP Sanita
 
Encontro e Reencontro
Encontro e ReencontroEncontro e Reencontro
Encontro e Reencontro
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Namoro
NamoroNamoro
Namoro
Dilean Melo
 
Lição 02 a obediência como adoração
Lição 02   a obediência como adoraçãoLição 02   a obediência como adoração
Lição 02 a obediência como adoração
boasnovassena
 
Romanos 14
Romanos   14Romanos   14
Romanos 14
Joel Silva
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
Jessé Lopes
 
As batalhas espirituais finais - parte 7
As batalhas espirituais finais  -  parte 7As batalhas espirituais finais  -  parte 7
As batalhas espirituais finais - parte 7
Silvio Dutra
 
A necessidade de aumentar a fé Spurgeon
A necessidade de aumentar a fé   SpurgeonA necessidade de aumentar a fé   Spurgeon
A necessidade de aumentar a fé Spurgeon
Silvio Dutra
 
Fases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritualFases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritual
Marcelo Lieuthier
 
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
Natalino das Neves Neves
 

Mais procurados (20)

410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
410881915 o-prec-o-de-seguir-a-jesus-docx
 
Livro ebook-fe
Livro ebook-feLivro ebook-fe
Livro ebook-fe
 
Ética Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
Ética Cristã - Os Princípios da Ética CristãÉtica Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
Ética Cristã - Os Princípios da Ética Cristã
 
Livro ebook-5-solas
Livro ebook-5-solasLivro ebook-5-solas
Livro ebook-5-solas
 
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos JovensVivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
Vivendo uma vida santa - A Igreja do Arrebatamento - Lições Bíblicas dos Jovens
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
O Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãOO Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãO
 
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
Lealdade nos Relacionamentos - Tema 08/07/12
 
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoraçãoLBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 
Ano da fé
Ano da féAno da fé
Ano da fé
 
Encontro e Reencontro
Encontro e ReencontroEncontro e Reencontro
Encontro e Reencontro
 
Namoro
NamoroNamoro
Namoro
 
Lição 02 a obediência como adoração
Lição 02   a obediência como adoraçãoLição 02   a obediência como adoração
Lição 02 a obediência como adoração
 
Romanos 14
Romanos   14Romanos   14
Romanos 14
 
A importância do discipulado
A importância do discipuladoA importância do discipulado
A importância do discipulado
 
As batalhas espirituais finais - parte 7
As batalhas espirituais finais  -  parte 7As batalhas espirituais finais  -  parte 7
As batalhas espirituais finais - parte 7
 
A necessidade de aumentar a fé Spurgeon
A necessidade de aumentar a fé   SpurgeonA necessidade de aumentar a fé   Spurgeon
A necessidade de aumentar a fé Spurgeon
 
Fases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritualFases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritual
 
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
 

Semelhante a Palestra fidelidade

Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus Avalia
Silvio Dutra
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avalia
Silvio Dutra
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
pohlos
 
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGRO aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
Gerson G. Ramos
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
KARINEVONEYVIEIRABAR
 
Desenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitaçãoDesenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitação
Marcio Duarte
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
iasdvilaveronica
 
Entrega Daniela Araújo
Entrega Daniela AraújoEntrega Daniela Araújo
Entrega Daniela Araújo
conexaoad
 
Aonde posso ir?
Aonde posso ir?Aonde posso ir?
Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47
Silvio Dutra
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
guestc5d870
 
Jovens nao conf. mas sendo forma
Jovens nao conf. mas sendo formaJovens nao conf. mas sendo forma
Jovens nao conf. mas sendo forma
Nivaldo R. Santos
 
Boletim IPPI 22.09.2013
Boletim IPPI 22.09.2013Boletim IPPI 22.09.2013
Boletim IPPI 22.09.2013
Igreja Presbiteriana do Parque Ipê
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
Ismael Rosa
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
Vilma Longuini
 
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John OwernSantificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Silvio Dutra
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
Cleudson Corrêa
 
A pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
A pura pregação da Palavra de Deus - João CalvinoA pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
A pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
Igreja Vitória
 
Fp.3.1-11
Fp.3.1-11Fp.3.1-11
Fp.3.1-11
Allen Porto
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a Palestra fidelidade (20)

Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus Avalia
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avalia
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
 
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGRO aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
O aperfeiçoamento da fé_242014_GGR
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-4-para-jovens.pptx
 
Desenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitaçãoDesenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitação
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
 
Entrega Daniela Araújo
Entrega Daniela AraújoEntrega Daniela Araújo
Entrega Daniela Araújo
 
Aonde posso ir?
Aonde posso ir?Aonde posso ir?
Aonde posso ir?
 
Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Jovens nao conf. mas sendo forma
Jovens nao conf. mas sendo formaJovens nao conf. mas sendo forma
Jovens nao conf. mas sendo forma
 
Boletim IPPI 22.09.2013
Boletim IPPI 22.09.2013Boletim IPPI 22.09.2013
Boletim IPPI 22.09.2013
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
 
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John OwernSantificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
A pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
A pura pregação da Palavra de Deus - João CalvinoA pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
A pura pregação da Palavra de Deus - João Calvino
 
Fp.3.1-11
Fp.3.1-11Fp.3.1-11
Fp.3.1-11
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
 

Mais de RUMO CURSOS E TREINAMENTOS

Eu preciso mesmo da Liderança.pdf
Eu preciso mesmo da Liderança.pdfEu preciso mesmo da Liderança.pdf
Eu preciso mesmo da Liderança.pdf
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃODECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
Auto desenvolvimento e liderança
Auto desenvolvimento e liderançaAuto desenvolvimento e liderança
Auto desenvolvimento e liderança
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
Tornando se um líder
Tornando se um líderTornando se um líder
Tornando se um líder
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
Coaching e liderança
Coaching e liderançaCoaching e liderança
Coaching e liderança
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
Caracteristicas de um vencedor
Caracteristicas de um vencedorCaracteristicas de um vencedor
Caracteristicas de um vencedor
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade Coching
Atividade CochingAtividade Coching
Atividade Coching
RUMO CURSOS E TREINAMENTOS
 

Mais de RUMO CURSOS E TREINAMENTOS (8)

Eu preciso mesmo da Liderança.pdf
Eu preciso mesmo da Liderança.pdfEu preciso mesmo da Liderança.pdf
Eu preciso mesmo da Liderança.pdf
 
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃODECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
DECISÃO - DISCIPLINA - DETERMINAÇÃO
 
Auto desenvolvimento e liderança
Auto desenvolvimento e liderançaAuto desenvolvimento e liderança
Auto desenvolvimento e liderança
 
Tornando se um líder
Tornando se um líderTornando se um líder
Tornando se um líder
 
Coaching e liderança
Coaching e liderançaCoaching e liderança
Coaching e liderança
 
Caracteristicas de um vencedor
Caracteristicas de um vencedorCaracteristicas de um vencedor
Caracteristicas de um vencedor
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade
 
Atividade Coching
Atividade CochingAtividade Coching
Atividade Coching
 

Último

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 

Último (16)

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 

Palestra fidelidade

  • 3. • DESVIOS DOUTRINÁRIOS; – Como te roguei, quando parti para a macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina. 1 Tm 1:3 – MOTIVAÇÕES ERRADAS; • CONSEQUENCIAS DO DESVIO; – Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, Perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. – Alvo de manipulações; • RETORNO Á FIDELIDADE; – Porque em tudo fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento (Como o testemunho de Cristo foi mesmo confirmado entre vós). De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Co 1:5-8 3 pontos da Escola bíblica Dominical 3 1 Tm 6:3-5
  • 4. Como Doutrinas, Ensinos e Experiências espirituais podem ser medidas como genuínas? ENSINOS GENUÍNOS OU NÃO? 4 Unção do riso Cair no Espírito Dente de Ouro Animais usados com dom de línguas Danças na igreja Terra ou Sal e água ungidos Novos Ensinos nunca antes revelados
  • 5. • TODA DOUTRINA E ENSINO, BEM COMO EXPERIÊNCIA ESPIRITUAL DEVE PASSAR POR 7 PROVAS BÍBLICAS PARA QUE POSSA SER ACHADA GENUÍNA; • O CORAÇÃO DO HOMEM SE ASSEMELHA A UM INSTRUMENTO MUSICAL E PODE SER TOCADO: – PELO ESPÍRITO SANTO; – PELO SEU PRÓPRIO ESPÍRITO; – PELO ESPÍRITO MALIGNO; • POR QUEM ESTAMOS SENDO TOCADOS? • NOSSA ADORAÇÃO É GENUÍNA? • ESSE ENSINO A QUE ESTOU ME SUBMETENDO É LEGÍTIMO? POR QUEM SOMOS TOCADOS? 5
  • 6. VERDADE MEU RELACIONAMENTO COM DEUS MINHA ATITUDE COM CRISTO MINHA ATITUDE COM A PALAVRA O MEU “EU” MINHA ATITUDE COM OS IRMÃOS MINHA ATITUDE COM O MUNDO MINH ATITUDE COM O PECADO FLUXOGRAMA 6
  • 7. • Como afeta meu relacionamento com Deus – Deus é o juiz supremo – Deus age apenas para sua glória e tudo o que vem dele tem como finalidade enaltecê-lo. Qualquer doutrina ou ensino que sirva para exaltá-lo é inspirado por ele; tudo o que oculta sua glória não vem dele em absoluto; – Seus Atributos; • 1. A ONISCIÊNCIA DE DEUS; 2. A PRESCIÊNCIA DE DEUS • 3. A SUPREMACIA DE DEUS; 4. A SOBERANIA DE DEUS • 5. A IMUTABILIDADE DE DEUS; 6. A SANTIDADE DE DEUS • 7. O PODER DE DEUS; 8. A FIDELIDADE DE DEUS • 9 . A BONDADE DE DEUS; 10. A PACIÊNCIA DE DEUS • 11. A GRAÇA DE DEUS; 12. A MISERICÓRDIA DE DEUS • 13. O AMOR DE DEUS; 14. A IRA DE DEUS MEU RELACIONAMENTO COM DEUS 7
  • 8. • Como afeta minha atitude com Jesus Cristo? – Ele está colocado por Deus em primeiro lugar no céu e na terra; – Ele é superior á tudo e a todos; • Homens, anjos, patriarcas e profetas; – Ele deve estar no centro: • De toda palavra, ensino, doutrina e adoração; • O que não tem a Ele no centro deve ser rejeitado, por mais atrativo e prazeroso que parece ser; – Ele não foi colocado como um ícone ou emblema para simples lembrança e sem qualquer honra real. – Ele deve influenciar-nos; Ele é tudo em todos; – Se sua experiência espiritual tornou Cristo indispensável e o coloca como a grande razão de ser é legítima; – O que quer que nos fala amar a Cristo é seguro que vem de Deus; 8MINHA ATITUDE COM CRISTO
  • 9. • COMO AFETA MINHA ATITUDE COM A PALAVRA? – Todo o ensino deve ser gerado pelas escrituras, o ensino não pode ser externo, fora da palavra; – Nenhum ensino pode vir da nossa própria experiência espiritual e emocional. • Rejeite profecias que distorcem a palavra de Deus, assim como palavras e conselhos; – Qualquer coisa que tenha origem fora das escrituras deve ser visto com como suspeito até provar estar de acordo com ela; – A bíblia não nos ensina que haverá qualquer nova revelação ou luz nos últimos dias; – Suspeite de todo homem que diz ser mais sábio que os apóstolos ou mais santo que os pais da igreja ou ainda que existe uma revelação que não foi escrita, mas que Deus revelou apenas para alguém. – Uma familiaridade com o Espírito Santo sempre significa amor pela palavra; Aquele que ama a Deus amará sua palavra; – Se a influência deste novo método, professor ou ensino encheu meu coração de vontade de meditar nas escrituras tenho razão para crer que Deus falou á minha alma e minhas experiências são genuínas. – O contrário é verdadeiro. 9MINHA ATITUDE COM A PALAVRA
  • 10. • Como afeta meu “eu” a. O Espírito Santo e o “eu” caído são diametralmente opostos; Gl 5.17 / Rm 8.5,7 b. Antes que o Espírito Santo possa operar ele precisa matar a carne que existe em nós. Nós precisamos consentir para ele substituir o eu natural pelo pessoa de Cristo; O EU PRECISA SER DESTRONADO; c. Se nos enchemos de amor próprio, se somos colocados ao centro, se nossas necessidades são a grande razão, se o que buscamos é auto- satisfação, mérito e gratificação, então Cristo não está no centro e esse ensino deve ser rejeitado; Não há nada de errado com a auto-estima. Mas o princípio de Deus é buscar a sua glória e permitir que Cristo aja em nós. Sempre que isto não ocorre podemos nos tornar reféns: – Do nosso próprio espírito e nos afastar da cruz; – Ou sermos dominados por um espírito mau; – Se ao lidarmos com o “eu” aprendemos a ser sujeitos á Deus e á sua palavra, se ao pensarmos e agirmos é nele que estamos firmados e se toda experiências pessoal, emocional e espiritual nos coloca de joelhos diante dele, é genuína e vem de Deus. 10MINHA ATITUDE COM O MEU “EU”
  • 11. • Como afeta minha atitude com meus irmãos – Como podemos sendo sinceros e fiéis após uma experiência marcante e profunda nos afastar dos nossos irmãos? • Nosso ensino ou experiência nos fez superiores aos demais? – Qualquer experiência religiosa que deixe de aprofundar nosso amor pelos cristãos pode ser com certeza descartada como falsa! • Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas. 1 Jo 3:18-20 • Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 Jo 4:7-8 – Á medida que crescemos na graça crescemos em amor para com o povo de Deus; – Toda verdadeira experiência cristã irá aprofundar nosso amor pelos demais; – Assim, tudo o que nos separa pessoalmente ou no coração dos nossos irmão em Cristo ou pertence á carne ou ao diabo. 11MINHA ATITUDE COM O MEU “EU”
  • 12. • Como afeta minha atitude com o mundo – Definição de mundo: 1) A natureza criada por Deus; 2) Os homens perdidos; 3) Sistema anti-Deus, a sociedade humana não regenerada seguindo alegre a caminho do inferno, o exato oposto da verdadeira igreja de Deus, que é uma sociedade de almas regeneradas, caminhando com sobriedade e júbilo para o céu que as espera; – Toda operação de Deus em nós separa-nos deste mundo. – Podemos afirmar sem qualquer dúvida que todo espírito que permite condescendência com o mundo é falso espírito. Qualquer movimento religioso que imite o mundo é falso em relação á cruz de Cristo; • Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. 1 Jo 2:15-17 • Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; Ef 2:2-6 12MINHA ATITUDE COM O MUNDO
  • 13. • Como afeta minha atitude com o pecado • A operação da graça no coração do crente irá afastá-lo do pecado e orientá-lo á santidade; Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; Tt 2:11-13 • Qualquer coisa que enfraqueça seu ódio pelo pecado pode ser imediatamente identificado como falso para com as escrituras, o salvador e sua própria alma; • O que quer que torne a santidade mais atraente e o pecado mais intolerável pode ser aceito como genuíno; I. Conceito no Velho Testamento - Significa basicamente errar, tornar-se culpado; erro, malogro; iniqüidade; transgressão e infração; II. Conceito no Novo Testamento - não acertar o alvo, atingir alvo errado; Transgressão, pecado. Normalmente visto como atos específicos; Significa o rompimento de um relacionamento pessoal com Deus. Isso poder ser observado em: Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. Is.59.2 13MINHA ATITUDE COM O MUNDO
  • 14. 14 AS DOUTRINAS DA SALVAÇÃO 1) A Doutrina do Pecado 2) A Doutrina Geral da Salvação Alguns capítulos dessa grandiosa doutrina: - A Graça de Deus - A Expiação Pelo Sangue - A Propiciação Pelo Sangue - A Justificação Pela Fé - A Regeneração Pelo Espírito Santo 3) A Doutrina do Discipulado Cristão 4) A Doutrina do Arrependimento e Confissão de Pecado 5) A Doutrina do Batismo em Águas. 6) A Doutrina da Santificação 7) A Doutrina da Eleição e Predestinação dos Salvos 8) A Doutrina da Evangelização e Missões DOUTRINAS BÍBLICAS
  • 15. 15 AS DOUTRINAS DA FÉ CRISTÃ 9) A Doutrina das Sagradas Escrituras 10) A Doutrina do Deus Triúno: o Pai, o Filho, e o Espírito 11) A Doutrina da Fé 12) A Doutrina da Criação de Todas as Coisas 13) A Doutrina dos Anjos Bons e Maus e os Demônios 14) A Doutrina do Homem (isto é, acerca do homem) 15) A Doutrina da Família 16) A Doutrina da Consciência Como Faculdade Humana 17) A Doutrina da Lei e da Graça 18) A Doutrina de Israel (isto é, acerca de Israel) 19) A Doutrina da Igreja 20) A Doutrina da oração e do jejum 21) A Doutrina do Louvor e da Adoração a Deus 22) A Doutrina do Ministério Evangélico 23) A Doutrina do Batismo Com o Espírito Santo 24) A Doutrina dos Dons do Espírito Santo 25) A Doutrina do Fruto do Espírito Santo 26) A Doutrina do Perdão DOUTRINAS BLÍBLICAS
  • 16. 16 27) A Doutrina da Ceia do Senhor 28) A Doutrina da Cura Divina 29) A Doutrina da Unção dos Enfermos Com Óleo 30) A Doutrina da Imposição de Mãos s/as Pessoas 31) A Doutrina do Testemunho do Crente (=0 crente falar de Cristo com a sua vida) (=A vida cristã manifesta pelo testemunho do crente) 32) A Doutrina da Contribuição Financeira, etc. 33) A Doutrina das Duas Naturezas do Crente 34) A Doutrina do Sofrimento do Cristão Nesta Vida 35) A Doutrina do Crente Como Cidadão do Estado 36) A Doutrina da Ação Social da Igreja 37) A Doutrina da Disciplina Bíblica na Igreja 38) A Doutrina Concernente ao Desviado 39) A Doutrina dos Tipos Bíblicos (Tipologia Bíblica) 40) A Doutrina da Encarnação e Deidade de Cristo. 41) A Doutrina das Promessas de Deus DOUTRINAS BÍBLICAS
  • 17. 17 AS DOUTRINAS DO PORVIR 42) A Doutrina da Morte e do Estado Intermediário dos Mortos 43) A Doutrina da Ressurreição dos Justos e dos Injustos 44) A Doutrina dos Juízos (ou Julgamentos) 45) A Doutrina da Grande Tribulação Sobre Israel e os Gentios 46) A Doutrina Concernente ao Anticristo 47) A Doutrina da Vinda de Jesus 48) A Doutrina do Milênio de Cristo Sobre a Terra 49) A Doutrina do céu Para os Salvos, e do Inferno Para os Per¬didos 50) A Doutrina do Conhecimento e Relacionamento dos Salvos na Outra Vida 51) A Doutrina do Futuro de Israel e dos Gentios Corno Povos Na¬turais 52) A Doutrina do Perfeito Estado Eterno (ou A Doutrina da Eter¬nidade) 53) A Doutrina das Dispensações e Alianças da Bíblia. DOUTRINAS BÍBLICAS
  • 18. MARCELO NASCIMENTO PASTOR ADESPLANADA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL A. W. TOZER - O MELHOR DE TOZER; A. W. PINK – ATRIBUTOS DE DEUS; BIBLIA SAGRADA; AS PRINCIPAIS DOUTRINAS DA BÍBLIA Pr. Antônio Gilberto PALESTRA SOBRE FIDELIDADE 18