SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 2
Temas 3 e 4
8º ano
Geografia
A globalização
A globalização é um fenômeno de
integração social, econômica e
cultural entre as diferentes regiões
do planeta como resultado da
intensificação das trocas
internacionais de mercadorias e da
circulação de pessoas, capitais
(dinheiro) e informação, viabilizada
pelo desenvolvimento dos
transportes e das comunicações.
Este fenômeno surge com o fim da
Guerra Fria.
Tema 3
Quando adquirimos ou fazemos uso de algum produto, nem sequer pensamos
o caminho desses produtos até chegar as nossas mãos. Esse caminho pode ser
bem longo e complexo, porque hoje em dia, a produção é globalizada, e feita
em diversas partes do mundo, em lugares que oferecem vantagem/lucro
maior às empresas que produzem para o mercado mundial.
Tema 3
REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA
Condições fundamentais para o processo de
globalização:
Grande Revolução Tecnológica
(desenvolvimento científico, tecnológico,
formação de redes de comunicação)
Aumento crescente do comércio internacional
(transportes mais eficientes)
As novas tecnologias adquiriram papel fundamental não só
nas relações entre as pessoas, mas também na produção
de conhecimento.
Novos ramos da ciência foram se desenvolvendo, como a
robótica, a biotecnologia e a microinformática. Logo, o
conhecimento e a inovação tecnológica passaram a ser
determinantes no mundo global.
Tema 3
Com o desenvolvimento de
tecnologias como a fibra ótica e as
transmissões via satélite, as
comunicações passaram a ser em
tempo real, agilizando transações
comerciais e financeiras. A
capacidade do transporte de carga e
de passageiros aumentou
significativamente pelo
desenvolvimento dos meios de
transporte, sobretudo aéreo e
marítimo.
Características da economia global
A partir da segunda metade do século XX muitas
empresas passaram a adotar cada vez mais filiais em
diversos países. Esse processo é a mundialização do
capital e da produção.
Consequência: o fluxo de mercadorias entre os países
cresceu muito rápido principalmente entre países da
América do Norte, da Europa e alguns da Ásia.
Graças ao uso de computadores e satélites, bilhões
de dólares são diariamente movimentados pelo
mundo sob a forma de investimentos em bolsas de
valores ou pagamentos por mercadorias e serviços.
Tema 3
Ao longo dos tempos os avanços da
tecnologia que foram ocorrendo
durante a globalização foram se
aprimorando e ainda se aprimoram
mais e mais. É através destes
avanços que hoje por exemplo
posso estar escrevendo esse blog
(com a internet).
Tema 3
O trabalho no mundo global
• O mercado exige cada vez mais
trabalhadores qualificados e
especializados na economia global.
• Os funcionários devem ser capazes de
manusear as novas tecnologias
introduzidas no processo de produção e
que eles tomem decisões de forma
rápida.
• O conhecimento e a atualização
constante profissional são exigências do
mercado de trabalho.
• Os trabalhadores sem qualificação são
os mais prejudicados pelas inovações.
Na tirinha acima, a personagem Mafalda
faz alusão ao desemprego enquanto
indicador econômico-estatístico. O texto
demonstra que a lógica da globalização
reduz a oferta de empregos e amplia a
exclusão social.
Tema 3
Fonte: Projeto
Araribá 8º ano –
Geografia – p. 51
Tema 3
As tecnologias mais avançadas (informatização, robotização e
transporte de volumes maiores) possibilitam a fragmentação
das linhas de produção das fábricas.
Grandes corporações
Hoje existem grandes empresas com
atuações no mundo todo, que são
chamadas transnacionais. Essas
corporações geralmente têm a sua
sede em um país rico e as filiais em
diversos países.
Grande parte das empresas
transnacionais é oriunda de países
industrializados e desenvolvidos que
detêm um grande capital acumulado; o
excedente, nesse caso, é direcionado
para países em todos os continentes.
Empresas transnacionais atuam em
diferentes pontos da Terra.
Tema 3
As transnacionais estão ligadas à globalização da produção, na qual um único produto pode ter
várias origens, isso por que os seus componentes têm origens distintas e são montados em uma
determinada localidade do mundo. Esse fluxo produtivo visa unicamente verticalizar os lucros,
diminuindo os custos, consolidando-se no mercado como empresas competitivas que buscam
alcançar grandes parcelas do mercado internacional.
As transnacionais exercem influência que transcende a economia, pois interfere em governos e
nas relações entre países. Seus interesses acabam sendo atendidos mesmo que tragam
prejuízos para nações inteiras.
Tema 3
A velocidade com que circulam as
informações, as conexões e
dependências entre as bolsas de
valores e o acirramento da
concorrência entre as empresas,
algumas das características da
globalização, estão diretamente
relacionadas à revolução dos
meios de comunicação.
Tema 3
Em muitos casos, as empresas transnacionais
irão se estabelecer em regiões onde o custo da
produção é mais barato, devido ao preço da
mão-de-obra, oferta de matéria prima, isenções
fiscais, entre outros fatores. Assim, uma grande
empresa americana, por exemplo, pode instalar
sua fábrica no Brasil, contratar funcionários
brasileiros e aquecer a nossa economia.
Cabe ressaltar que as decisões sobre os rumos
dessas empresas permanecem nos países-sede e
os direitos dos trabalhadores nos países que
recebem as filiais, em geral, são restritos que nos
países ricos.
Tema 3
A sociedade global
A grande circulação de informações, mercadorias e
pessoas fez surgir valores considerados globais.
Tema 3
Há uma padronização das formas de trabalho, da produção e do consumo: milhares de
pessoas de todo o mundo desfrutam das mesmas corporações, sejam elas de fast-food (veja
imagem acima), de indústrias de bebidas, roupas esportivas, etc.
A globalização é seletiva e, em geral, beneficia os países ricos.
Em áreas mais pobres do mundo, milhares de pessoas ainda são
excluídas desse processo de globalização.
Globalização e novas tecnologias
Tema 4
Nos últimos 15 anos, o alcance da internet passou de 6,5% para 43% da população global.
O acesso de casa passou de 18% em 2005 para 46% agora.
Apesar desse progresso, a União Internacional de Telecomunicações alerta que 4 bilhões
de pessoas no mundo não estão conectadas à internet.
Fonte: http://www.ebc.com.br/tecnologia/2015/05/uit-
diz-que-numero-de-celulares-no-mundo-passou-dos-7-
bilhoes-em-2015
Redes sociais
As redes sociais ocupam um lugar
importante em nossa vida particular e
também na sociedade. Movimentos se
organizam pelas redes, ganham adesão de
milhares de internautas e se concretizam nas
ruas. Porém, em sociedades com governos
autoritários há uma profunda preocupação
das autoridades com o uso da internet. Em
países como China e Coreia do Norte, sites
são censurados ou têm seu acesso limitado.
Ainda assim, os internautas conseguem
driblar várias das limitações impostas pelos
governantes.
Tema 4
Digitais, locais e globais
Dos grandes centros urbanos às
periferias do mundo, jovens estão
usando telefones celulares e
outras tecnologias da informação
e comunicação para produzir
cultura e atuar politicamente. E os
mais idosos?
Tema 4
Liberdade de expressão digital
A internet uma “ferramenta única e transformadora
que permite a bilhões de indivíduos exercerem o seu
direito à liberdade de pensamento e expressão”
Por meio da internet se promove novas ideias
Por meio da Internet novas culturas passam a ser
conhecidas por um número maior de pessoas
Código aberto
Tema 4
Unidade 3
REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL
A regionalização é a divisão de um grande espaço, com
critérios previamente estabelecidos, em áreas menores
que passam a ser chamadas de regiões. Cada região se
diferencia das outras por apresentar particularidades
próprias. Qualquer espaço é pode ser regionalizado. Um
país, uma outra região, um estado. Até mesmo as
cidades são divididas em regiões. Pode ser região
administrativa, natural etc. No plano global o mundo
também é dividido em regiões.
A regionalização pode ser feita por diferentes critérios,
que englobam, por exemplo, aspectos naturais, como
clima, hidrografia e vegetação; econômicos, como
produção industrial ou agrícola, renda per capita e uso
de tecnologia; políticos, como regimes de governo
(democracia, ditadura); indicadores sociais, como taxas
de mortalidade infantil e de fecundidade e o Índice de
Desenvolvimento Humano (IDH); além de aspectos
culturais, como religiões, etnias, entre muitos outros.
Critérios de regionalização
Tema 1
Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo
Em 1955, o termo Terceiro Mundo foi oficialmente
adotado durante a Conferência de Bandung,
realizada na Indonésia.
Foi durante a Guerra Fria que ocorreu a separação
das nações em todo o globo terrestre. De acordo
com os níveis de desenvolvimento e sistemas de
produção, os países ficaram divididos em um
sistema de classificação chamado de “três
mundos”.
As nações consideradas economicamente fortes,
bem desenvolvidas, se classificavam como
“Primeiro Mundo”. Países do antigo bloco socialista
ocupavam o “Segundo Mundo”. Já no “Terceiro
Mundo”, se situavam as nações restantes, aquelas
que não se enquadravam no “primeiro” e nem no
“segundo mundo”, ou seja, os países capitalistas
menos desenvolvidos economicamente.
O bloco do “segundo mundo” acabou se findando
com a queda do socialismo na ex-União Soviética e
em vários outros países. No final da década de 1980
questionava-se a validade da expressão Terceiro
Mundo para designar os países pobres, pois com o
final da Guerra Fria, deixou de existir a tradicional
divisão de Primeiro e de Segundo Mundo.
Tema 1
Países do Norte e Países do SulTema 2
Com o fim da Guerra Fria e da bipolaridade entre Estados Unidos e União Soviética, as contradições econômicas
e sociais entre os países desenvolvidos e os países subdesenvolvidos tornaram-se mais evidentes, acirrando a
relação entre eles.
Nesse cenário internacional modificado, A ONU (Organização das Nações Unidas) regionalizou os países
conforme o nível de desenvolvimento, levando em consideração vários indicadores econômicos e sociais
Os países do Hemisfério Norte passaram a ser chamados de Países do Norte. Austrália e Nova Zelândia se
situam no Hemisfério Sul, mas, pela similaridade de suas condições de vida e de desenvolvimento econômico
com as das nações desenvolvidas do Hemisfério Norte, também foram agregadas ao Norte.
Os Países do Sul, situados no Hemisfério Sul, são os subdesenvolvidos, mas existem vários países pobres
também no Hemisfério Norte, principalmente na Ásia. Observe o mapa acima.
Em qualquer país do
mundo, a riqueza não é
distribuída de maneira
igual entre todos os
habitantes, havendo
ricos e pobres.
Países desenvolvidos, subdesenvolvidos e em desenvolvimento
O termo desenvolvidos foi usado para qualificar
os países ricos, cujas populações apresentam
boa qualidade de vida, e subdesenvolvidos para
designar os países pobres.
O termo subdesenvolvimento foi sendo deixado
de lado porque traria embutida a noção de que
esse estágio seria superado e os países
subdesenvolvidos conseguiriam atingir o nível
de desenvolvimento. A ONU usa a expressão em
vias de desenvolvimento.
Tema 2
Países desenvolvidos
 industrializados ou ricos;
 economia forte e dinâmica;
 alto Produto Interno Bruto (PIB);
 qualidade de vida é boa;
 foram os primeiros a se industrializar;
 sediam empresas transnacionais;
 investem em pesquisas científicas e geram retorno financeiro na forma de royalties;
 maior parte da população tem supridas suas necessidades básicas, como educação,
moradia, saneamento básico e assistência à saúde;
 distribuição de renda nos países desenvolvidos não é tão desigual quanto em países
pobres ou em vias de desenvolvimento;
 efetuam grandes investimentos em pesquisas científicas;
 maior poder de decisão nos organismos internacionais, como a ONU, a OMC e o FMI;
Tema 2
Países subdesenvolvidos
• Foram, em sua maioria, colônias de exploração e hoje abastecem o
mercado internacional com commodities (ver próximo slide).
• má distribuição e concentração de renda;
• grandes desigualdades sociais;
• dependência econômica, política e tecnológica em relação aos países
desenvolvidos;
• economia primário-exportadora (países pouco industrializados e
exportadores de matérias-primas);
• população empregada, em sua maioria, nos setores primário da
economia e no mercado informal;
• altos índices de analfabetismo, de mortalidade e de natalidade;
• ingestão diária média de calorias abaixo do mínimo recomendado;
• grande parcela de pessoas vivendo em moradias precárias;
• proliferação de grandes centros urbanos com infraestrutura
insuficiente.
Tema 2
São produtos primários
comercializados em larga escala
no mercado internacional e de
vital importância no que se
refere ao funcionamento da
economia, tanto em termos
locais quanto em nível global.
Geralmente, trata-se de recursos
minerais, vegetais ou agrícolas,
tais como o petróleo, o carvão
mineral, a soja, a cana-de-açúcar
e outros.
http://exame.abril.com.br/economia/fmi-incerteza-
e-commodities-freiam-america-latina-em-2017/
Commodities
Tema 2
Em um mundo globalizado as diferenças entre
países desenvolvidos e países
subdesenvolvidos têm aumentado, no que se
refere a sua importância econômica, ao
desenvolvimento das pesquisas e da
tecnologia de ponta e a qualidade de vida de
suas populações.
Tema 2
Tema 2
Graus de desenvolvimento
O grau de ocorrência dos problemas mencionados,
porém, varia de um país a outro.
No continente americano, por exemplo, pode-se
observar um forte contraste de desenvolvimento
econômico e social entre os países
subdesenvolvidos pouco industrializados, como o
Haiti e a Guatemala, e os países subdesenvolvidos
industrializados, ou países em desenvolvimento,
como o Brasil, o México e a Argentina. O mesmo
ocorre em outras áreas do planeta.
A ONU adota a expressão Least Developed Country
(LDC), ou países menos desenvolvidos, para os
países mais pobres do mundo, que estão
concentrados na África, na Ásia e na América.
Tema 2
Países em desenvolvimento
Os países em desenvolvimento são países pobres que dispõem
de um padrão de vida entre baixo e médio, com uma base
industrial em desenvolvimento. Esses países apresentam um
crescimento econômico e social maior que o dos demais
países subdesenvolvidos e são capazes de atrair investimentos
internacionais em razão das vantagens competitivas que
oferecem como mão de obra e recursos naturais baratos,
incentivos fiscais e legislação ambiental pouco rigorosa etc.
México, Argentina, Brasil, África do Sul, Turquia,
Indonésia, Malásia, Índia e China são exemplos de países
subdesenvolvidos industrializados ou países em
desenvolvimento.
Apesar desse crescimento econômico, esses países não
conseguiram solucionar problemas característicos de
nações pobres: analfabetismo, mortalidade infantil
elevada, carência de moradias e de saneamento básico
etc.
Tema 2
Países como Brasil, México,
Argentina, África do Sul e Índia,
que dispunham de matérias-
primas e mão de obra baratas, de
grande mercado consumidor e
fontes de energia, foram
escolhidos para abrigar grande
número de empresas
transnacionais. Com isso,
continuaram a exportar matérias-
primas para os países
desenvolvidos, mas também
passaram a exportar produtos
industrializados, geralmente com
baixa tecnologia
Tema 2
Índice de Desenvolvimento Humano
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi
criado em 1990 e é utilizado desde 1993 pelo
Programa das Nações Unidas para o
Desenvolvimento. Ele foi criado como um
contraponto à classificação dos países feita
somente com base no Produto Interno Bruto (PIB)
ou na renda per capita, em que se considera
apenas a dimensão econômica do
desenvolvimento.
O IDH serve para a comparação entre os países
como medida do grau de desenvolvimento
econômico e da qualidade de vida da população.
Tema 3
O cálculo do IDH
Desde 2010, quando o Relatório de Desenvolvimento
Humano completou 20 anos, novas metodologias
foram incorporadas para o cálculo do IDH. Os três
fatores para o cálculo do IDH são saúde, educação e
renda.
• Educação: usam-se a média de escolaridade da
população e a expectativa de escolaridade para
crianças que estão começando a estudar.
• Saúde: usa-se na avaliação a idade média de vida
dos habitantes.
• Renda: é obtida pela Renda Nacional Bruta (RNB)
per capita.
O IDH varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, mais bem classificado é o país. O índice
também pode ser calculado para cidades, estados e regiões.
Tema 3
Tema 3
País desenvolvido
País em desenvolvimento
País subdesenvolvido
• Índice de Desenvolvimento Humano Ajustado à Desigualdade (IDHAD): utiliza os três
componentes de avaliação do IDH, porém ajustados a um índice de desigualdade. O IDHAD indica
as desigualdades existentes entre as pessoas, pois não é toda a população que tem acesso à
renda que garanta minimamente suas necessidades, à educação e a um sistema de saúde de
qualidade.
• Índice de Desigualdade de Gênero (IDG): reflete a desigualdade entre homens e mulheres, usando
como indicadores a saúde reprodutiva da mulher e a comparação entre mulheres e homens no
que se refere à capacitação e à taxa de participação no mercado de trabalho.
• Índice de Pobreza Multidimensional (IPM): indica as privações individuais quanto à educação, à
saúde e ao padrão de vida da população.
Em 2010, a ONU, em seu
Relatório de
Desenvolvimento Humano,
criou novos índices para
avaliar a realidade dos
diferentes países. São eles:
Tema 3
Classificação dos países de acordo com seu IDH
Os países podem ser classificados em uma destas quatro categorias:
IDH muito elevado; IDH elevado; IDH médio; e IDH baixo.
Tema 3
A evolução do IDH
De maneira geral, todos os países tiveram aumento na
qualidade de vida de suas populações nos últimos vinte
anos. As regiões onde isso ocorreu de forma mais
significativa foram a Ásia e o norte da África. Alguns
países das porções central e meridional da África, por
sua vez, apresentaram piora na qualidade de vida.
Segundo o Pnud, a evolução do IDH no Brasil foi
altamente positiva entre 1990 e 2010, embora tenha
subido muito lentamente nos últimos anos. Em 1990, o
IDH do Brasil era de 0,590; em 2000, 0,669; e uma
década depois, em 2010, o índice foi de 0,726.
Tema 3
Os recursos naturais e a ação humana
Desde a Revolução Industrial, que teve início na
Inglaterra em meados do século XVIII, os seres
humanos vêm intervindo na natureza de maneira
cada vez mais intensa.
Hoje vivemos em uma sociedade em que o nível
de consumo é alto e crescente. O aumento da
população mundial e a incorporação de novos
consumidores ao mercado global também
requerem maior produção de bens e
mercadorias.
A intervenção humana na natureza se dá num
grau nunca antes atingido, gerando fortes
impactos ambientais
Tema 4
A ação humana e os impactos ambientais
O uso indiscriminado dos recursos naturais vem
gerando sérios problemas ao meio ambiente. O
desperdício, a má gestão, o uso intensivo sem os
cuidados de preservação e as formas de descarte
são responsáveis pelos inúmeros problemas
ambientais do século XXI. Entre os problemas
ambientais, destacam-se:
• a degradação dos solos e a consequente perda de fertilidade;
• a desertificação;
• o estresse hídrico, causado sobretudo pelo uso intensivo de água
em irrigação agrícola;
• e o aquecimento global, que muitos cientistas acreditam que seja
agravado pela liberação de gás carbônico na atmosfera decorrente
do uso de combustíveis fósseis.
Tema 4
Impactos ambientais em países ricos e em países pobres
Nos países ricos:
• a legislação relativa ao controle ambiental tende a ser mais rígida e a fiscalização é mais eficiente;
• o consumo nos países desenvolvidos é muito maior, o que gera uma pressão mundial pelo uso de recursos
naturais;
• a tecnologia incorporada nas atividades produtivas, como a agropecuária, geralmente causa menor
impacto ambiental;
• as grandes transnacionais são obrigadas a obedecer diversas normas e regras em seus países de origem.
Nos países pobres e em desenvolvimento:
• normalmente a legislação é muito mais branda e a fiscalização ineficiente;
• a exploração de recursos naturais tem colocado em risco áreas com elevada diversidade ambiental,
ocupadas por um grande número de espécies vegetais e animais.
Tema 4
Hotspots
Hotspot é toda área prioritária para conservação, isto é, de alta
biodiversidade e ameaçada no mais alto grau.
Tema 4
O conceito de hotspot foi criado tendo em vista a escassez de recursos direcionados para conservação, como
objetivo de apresentar os chamados “pontos quentes”, ou seja, locais para os quais existe maior necessidade
de direcionamento de esforços, buscando evitar a extinção de muitas espécies que estão altamente
ameaçadas por ações antrópicas.
PINTO, P.P.; DINIZ-FILHO, J. A. F. In: ALMEIDA, M. G. (Org.). Tantos cerrados: múltiplas abordagens sobre a biogeodiversidade e singularidade cultural. Goiânia: Vieira. 2005 (adaptado).
Imagens mostram que 57% da área original do CERRADO brasileiro já estão
desmatados. Sua biodiversidade também está ameaçada, fato que o aponta como um
dos dois “hotspots” (MYERS, 1988, apud TERRA; ARAÚJO; GUIMARÃES, 2009, p.186)
identificados no País. A utilização de tecnologias modernas para corrigir os solos ácidos
possibilitou a intensificação da produção agrícola, o que vem acelerando a devastação
desse domínio.
O Cerrado brasileiro está sendo
devastado pelo agronegócio, o uso
de pesticidas e pela logística de
transporte para a exportação de
grãos.
A vulnerabilidade ambiental
A água é fundamental para as atividades agrárias e industriais e, sobretudo, para nossa
sobrevivência.
A distribuição dos recursos hídricos na superfície terrestre é irregular. O aumento do
consumo, a contaminação e até a divisão das águas de rios de fronteira vêm aumentando
a vulnerabilidade hídrica de muitos países.
Segundo dados da FAO, cerca de 70% da água disponível para consumo é usada na
irrigação, e a tendência é que aumente a área irrigada no mundo. Também por causa da
atividade agrícola, aquíferos subterrâneos são contaminados com agrotóxicos.
Tema 4
O estresse hídrico (situação em que a demanda por
água é maior do que a sua disponibilidade e
capacidade de renovação em uma determinada
localidade) desponta entre os grandes problemas
ambientais deste século.
O Norte da África, o Oriente Médio e a Ásia Central destacam-se pela baixa
disponibilidade de água para consumo. Veja mapa acima

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Economa internacional blocos econômicos
Economa internacional   blocos econômicosEconoma internacional   blocos econômicos
Economa internacional blocos econômicos
Suhelanne
 
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalizaçãoEllen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
'' Ellen Fedrigo
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
ACORN-REDECOM
 
Globalização
Globalização   Globalização
Globalização
José Itapicuru
 
Globalização
Globalização Globalização
Globalização
Herbert William Paulino
 
Globalizacao phn
Globalizacao phnGlobalizacao phn
Globalizacao phn
Paulo Henrique Netinho
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
rsaloes
 
Globalização sociologia
Globalização   sociologiaGlobalização   sociologia
Globalização sociologia
vozativaasd
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
guest7d2526
 
Cap 5 6 7
Cap 5 6 7Cap 5 6 7
Cap 5 6 7
Christie Freitas
 
Globalização Aulão - ENEM
Globalização   Aulão - ENEMGlobalização   Aulão - ENEM
Globalização Aulão - ENEM
Silmara Vedoveli
 
GLOBALIZAÇÃO - Geografia
GLOBALIZAÇÃO - GeografiaGLOBALIZAÇÃO - Geografia
GLOBALIZAÇÃO - Geografia
Amanda Silveira
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
Pimbão Ferreira
 
Globalizaçao
GlobalizaçaoGlobalizaçao
Globalizaçao
Nuno Cunha
 
Aula 21 a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
Aula 21   a globalização e as novas tendências do mercado de trabalhoAula 21   a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
Aula 21 a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
Luiz Siles
 
Globalização atual
Globalização atualGlobalização atual
Globalização atual
Felipe Siqueira
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia - Globalização
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  -  Geografia - Globalização www.AulasDeGeografiaApoio.com  -  Geografia - Globalização
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia - Globalização
Aulas De Geografia Apoio
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
Vivi Velozo
 
O brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologiaO brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologia
Nábila Quennet
 

Mais procurados (20)

Economa internacional blocos econômicos
Economa internacional   blocos econômicosEconoma internacional   blocos econômicos
Economa internacional blocos econômicos
 
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalizaçãoEllen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
Ellen fedrigo 4° fef matemática mídias e globalização
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
 
Globalização
Globalização   Globalização
Globalização
 
Globalização
Globalização Globalização
Globalização
 
Globalizacao phn
Globalizacao phnGlobalizacao phn
Globalizacao phn
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
 
Globalização sociologia
Globalização   sociologiaGlobalização   sociologia
Globalização sociologia
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
 
Cap 5 6 7
Cap 5 6 7Cap 5 6 7
Cap 5 6 7
 
Globalização Aulão - ENEM
Globalização   Aulão - ENEMGlobalização   Aulão - ENEM
Globalização Aulão - ENEM
 
GLOBALIZAÇÃO - Geografia
GLOBALIZAÇÃO - GeografiaGLOBALIZAÇÃO - Geografia
GLOBALIZAÇÃO - Geografia
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
 
Globalizaçao
GlobalizaçaoGlobalizaçao
Globalizaçao
 
Aula 21 a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
Aula 21   a globalização e as novas tendências do mercado de trabalhoAula 21   a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
Aula 21 a globalização e as novas tendências do mercado de trabalho
 
Globalização atual
Globalização atualGlobalização atual
Globalização atual
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia - Globalização
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  -  Geografia - Globalização www.AulasDeGeografiaApoio.com  -  Geografia - Globalização
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia - Globalização
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
 
O brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologiaO brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologia
 

Semelhante a P trimestral uni 2 (t1 e t2) unidade 3

UFCD 617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
UFCD  617- Gestão de Recursos Informaticos.pptxUFCD  617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
UFCD 617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
Nome Sobrenome
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
Christie Freitas
 
Texto escolar3anoprocessoglobalizacao
Texto escolar3anoprocessoglobalizacaoTexto escolar3anoprocessoglobalizacao
Texto escolar3anoprocessoglobalizacao
echechurry
 
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
Henrique Melo
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
Christie Freitas
 
Globaliza[1]
Globaliza[1]Globaliza[1]
Globaliza[1]
debora
 
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, CulturaisGlobalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Bruno Pinto
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
ROSEMAR
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
guest7d2526
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Sociologia - Globalização
Sociologia   - Globalização Sociologia   - Globalização
Sociologia - Globalização
Carmem Rocha
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Henrique Melo
 
Globalização 2
Globalização   2Globalização   2
Globalização 2
Professor
 
Globalização .pptx
Globalização .pptxGlobalização .pptx
Globalização .pptx
Fernanda Castello
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
Euna Machado
 
2272639.ppt
2272639.ppt2272639.ppt
2272639.ppt
LuanaMenezes53
 
Nova ordem mundial
Nova ordem mundialNova ordem mundial
Nova ordem mundial
José Fernadnes de Ca Castro
 
manual -6668.pdf
manual -6668.pdfmanual -6668.pdf
manual -6668.pdf
Luísa Bessa
 
Globalização e internet unicastelo
Globalização e internet   unicasteloGlobalização e internet   unicastelo
Globalização e internet unicastelo
Amarildo Souza
 
Manual (1)
Manual (1)Manual (1)
Manual (1)
Lena Nabais
 

Semelhante a P trimestral uni 2 (t1 e t2) unidade 3 (20)

UFCD 617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
UFCD  617- Gestão de Recursos Informaticos.pptxUFCD  617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
UFCD 617- Gestão de Recursos Informaticos.pptx
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
 
Texto escolar3anoprocessoglobalizacao
Texto escolar3anoprocessoglobalizacaoTexto escolar3anoprocessoglobalizacao
Texto escolar3anoprocessoglobalizacao
 
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
Apresentação de Sociologia 2° ano "A"
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Globaliza[1]
Globaliza[1]Globaliza[1]
Globaliza[1]
 
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, CulturaisGlobalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
Globalização Aspetos Económicos, Financeiros, Culturais
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
 
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãOAula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
Aula Eja Vilmar 4ª Fase GlobalizaçãO
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Sociologia - Globalização
Sociologia   - Globalização Sociologia   - Globalização
Sociologia - Globalização
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Globalização 2
Globalização   2Globalização   2
Globalização 2
 
Globalização .pptx
Globalização .pptxGlobalização .pptx
Globalização .pptx
 
Globalizacao (1)
Globalizacao (1)Globalizacao (1)
Globalizacao (1)
 
2272639.ppt
2272639.ppt2272639.ppt
2272639.ppt
 
Nova ordem mundial
Nova ordem mundialNova ordem mundial
Nova ordem mundial
 
manual -6668.pdf
manual -6668.pdfmanual -6668.pdf
manual -6668.pdf
 
Globalização e internet unicastelo
Globalização e internet   unicasteloGlobalização e internet   unicastelo
Globalização e internet unicastelo
 
Manual (1)
Manual (1)Manual (1)
Manual (1)
 

Mais de Christie Freitas

Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1
Christie Freitas
 
Unidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcialUnidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcial
Christie Freitas
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
Christie Freitas
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
Christie Freitas
 
6ano unidade3
6ano unidade36ano unidade3
6ano unidade3
Christie Freitas
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8   sexto anoUnidade 8   sexto ano
Unidade 8 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7  temas 3 e 4 - sexto anoUnidade 7  temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Christie Freitas
 
Unidade4
Unidade4Unidade4
Unidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoanoUnidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoano
Christie Freitas
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
Christie Freitas
 
Unidade 2 oitavo ano
Unidade 2   oitavo anoUnidade 2   oitavo ano
Unidade 2 oitavo ano
Christie Freitas
 
Unidade 5 6 ano
Unidade 5 6 anoUnidade 5 6 ano
Unidade 5 6 ano
Christie Freitas
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
Christie Freitas
 
Unidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto anoUnidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Christie Freitas
 
Unidade 9 - 6º ano
Unidade 9   - 6º anoUnidade 9   - 6º ano
Unidade 9 - 6º ano
Christie Freitas
 
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8   temas 3 e 4 sexto anoUnidade 8   temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
Christie Freitas
 
Unidade 8 - África
Unidade 8  - ÁfricaUnidade 8  - África
Unidade 8 - África
Christie Freitas
 

Mais de Christie Freitas (20)

Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1
 
Unidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcialUnidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcial
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
6ano unidade3
6ano unidade36ano unidade3
6ano unidade3
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8   sexto anoUnidade 8   sexto ano
Unidade 8 sexto ano
 
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7  temas 3 e 4 - sexto anoUnidade 7  temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
 
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
 
Unidade4
Unidade4Unidade4
Unidade4
 
Unidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoanoUnidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoano
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
 
Unidade 2 oitavo ano
Unidade 2   oitavo anoUnidade 2   oitavo ano
Unidade 2 oitavo ano
 
Unidade 5 6 ano
Unidade 5 6 anoUnidade 5 6 ano
Unidade 5 6 ano
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto anoUnidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
 
Unidade 9 - 6º ano
Unidade 9   - 6º anoUnidade 9   - 6º ano
Unidade 9 - 6º ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8   temas 3 e 4 sexto anoUnidade 8   temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
Unidade 8 - África
Unidade 8  - ÁfricaUnidade 8  - África
Unidade 8 - África
 

Último

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 

Último (20)

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 

P trimestral uni 2 (t1 e t2) unidade 3

  • 1. Unidade 2 Temas 3 e 4 8º ano Geografia
  • 2. A globalização A globalização é um fenômeno de integração social, econômica e cultural entre as diferentes regiões do planeta como resultado da intensificação das trocas internacionais de mercadorias e da circulação de pessoas, capitais (dinheiro) e informação, viabilizada pelo desenvolvimento dos transportes e das comunicações. Este fenômeno surge com o fim da Guerra Fria. Tema 3
  • 3. Quando adquirimos ou fazemos uso de algum produto, nem sequer pensamos o caminho desses produtos até chegar as nossas mãos. Esse caminho pode ser bem longo e complexo, porque hoje em dia, a produção é globalizada, e feita em diversas partes do mundo, em lugares que oferecem vantagem/lucro maior às empresas que produzem para o mercado mundial. Tema 3
  • 4. REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA Condições fundamentais para o processo de globalização: Grande Revolução Tecnológica (desenvolvimento científico, tecnológico, formação de redes de comunicação) Aumento crescente do comércio internacional (transportes mais eficientes) As novas tecnologias adquiriram papel fundamental não só nas relações entre as pessoas, mas também na produção de conhecimento. Novos ramos da ciência foram se desenvolvendo, como a robótica, a biotecnologia e a microinformática. Logo, o conhecimento e a inovação tecnológica passaram a ser determinantes no mundo global. Tema 3
  • 5. Com o desenvolvimento de tecnologias como a fibra ótica e as transmissões via satélite, as comunicações passaram a ser em tempo real, agilizando transações comerciais e financeiras. A capacidade do transporte de carga e de passageiros aumentou significativamente pelo desenvolvimento dos meios de transporte, sobretudo aéreo e marítimo.
  • 6. Características da economia global A partir da segunda metade do século XX muitas empresas passaram a adotar cada vez mais filiais em diversos países. Esse processo é a mundialização do capital e da produção. Consequência: o fluxo de mercadorias entre os países cresceu muito rápido principalmente entre países da América do Norte, da Europa e alguns da Ásia. Graças ao uso de computadores e satélites, bilhões de dólares são diariamente movimentados pelo mundo sob a forma de investimentos em bolsas de valores ou pagamentos por mercadorias e serviços. Tema 3
  • 7. Ao longo dos tempos os avanços da tecnologia que foram ocorrendo durante a globalização foram se aprimorando e ainda se aprimoram mais e mais. É através destes avanços que hoje por exemplo posso estar escrevendo esse blog (com a internet). Tema 3
  • 8. O trabalho no mundo global • O mercado exige cada vez mais trabalhadores qualificados e especializados na economia global. • Os funcionários devem ser capazes de manusear as novas tecnologias introduzidas no processo de produção e que eles tomem decisões de forma rápida. • O conhecimento e a atualização constante profissional são exigências do mercado de trabalho. • Os trabalhadores sem qualificação são os mais prejudicados pelas inovações. Na tirinha acima, a personagem Mafalda faz alusão ao desemprego enquanto indicador econômico-estatístico. O texto demonstra que a lógica da globalização reduz a oferta de empregos e amplia a exclusão social. Tema 3
  • 9. Fonte: Projeto Araribá 8º ano – Geografia – p. 51 Tema 3
  • 10. As tecnologias mais avançadas (informatização, robotização e transporte de volumes maiores) possibilitam a fragmentação das linhas de produção das fábricas.
  • 11. Grandes corporações Hoje existem grandes empresas com atuações no mundo todo, que são chamadas transnacionais. Essas corporações geralmente têm a sua sede em um país rico e as filiais em diversos países. Grande parte das empresas transnacionais é oriunda de países industrializados e desenvolvidos que detêm um grande capital acumulado; o excedente, nesse caso, é direcionado para países em todos os continentes. Empresas transnacionais atuam em diferentes pontos da Terra. Tema 3
  • 12. As transnacionais estão ligadas à globalização da produção, na qual um único produto pode ter várias origens, isso por que os seus componentes têm origens distintas e são montados em uma determinada localidade do mundo. Esse fluxo produtivo visa unicamente verticalizar os lucros, diminuindo os custos, consolidando-se no mercado como empresas competitivas que buscam alcançar grandes parcelas do mercado internacional. As transnacionais exercem influência que transcende a economia, pois interfere em governos e nas relações entre países. Seus interesses acabam sendo atendidos mesmo que tragam prejuízos para nações inteiras. Tema 3
  • 13. A velocidade com que circulam as informações, as conexões e dependências entre as bolsas de valores e o acirramento da concorrência entre as empresas, algumas das características da globalização, estão diretamente relacionadas à revolução dos meios de comunicação. Tema 3
  • 14. Em muitos casos, as empresas transnacionais irão se estabelecer em regiões onde o custo da produção é mais barato, devido ao preço da mão-de-obra, oferta de matéria prima, isenções fiscais, entre outros fatores. Assim, uma grande empresa americana, por exemplo, pode instalar sua fábrica no Brasil, contratar funcionários brasileiros e aquecer a nossa economia. Cabe ressaltar que as decisões sobre os rumos dessas empresas permanecem nos países-sede e os direitos dos trabalhadores nos países que recebem as filiais, em geral, são restritos que nos países ricos. Tema 3
  • 15. A sociedade global A grande circulação de informações, mercadorias e pessoas fez surgir valores considerados globais. Tema 3 Há uma padronização das formas de trabalho, da produção e do consumo: milhares de pessoas de todo o mundo desfrutam das mesmas corporações, sejam elas de fast-food (veja imagem acima), de indústrias de bebidas, roupas esportivas, etc.
  • 16. A globalização é seletiva e, em geral, beneficia os países ricos. Em áreas mais pobres do mundo, milhares de pessoas ainda são excluídas desse processo de globalização.
  • 17. Globalização e novas tecnologias Tema 4 Nos últimos 15 anos, o alcance da internet passou de 6,5% para 43% da população global. O acesso de casa passou de 18% em 2005 para 46% agora. Apesar desse progresso, a União Internacional de Telecomunicações alerta que 4 bilhões de pessoas no mundo não estão conectadas à internet. Fonte: http://www.ebc.com.br/tecnologia/2015/05/uit- diz-que-numero-de-celulares-no-mundo-passou-dos-7- bilhoes-em-2015
  • 18. Redes sociais As redes sociais ocupam um lugar importante em nossa vida particular e também na sociedade. Movimentos se organizam pelas redes, ganham adesão de milhares de internautas e se concretizam nas ruas. Porém, em sociedades com governos autoritários há uma profunda preocupação das autoridades com o uso da internet. Em países como China e Coreia do Norte, sites são censurados ou têm seu acesso limitado. Ainda assim, os internautas conseguem driblar várias das limitações impostas pelos governantes. Tema 4
  • 19. Digitais, locais e globais Dos grandes centros urbanos às periferias do mundo, jovens estão usando telefones celulares e outras tecnologias da informação e comunicação para produzir cultura e atuar politicamente. E os mais idosos? Tema 4
  • 20. Liberdade de expressão digital A internet uma “ferramenta única e transformadora que permite a bilhões de indivíduos exercerem o seu direito à liberdade de pensamento e expressão” Por meio da internet se promove novas ideias Por meio da Internet novas culturas passam a ser conhecidas por um número maior de pessoas Código aberto Tema 4
  • 21. Unidade 3 REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL
  • 22. A regionalização é a divisão de um grande espaço, com critérios previamente estabelecidos, em áreas menores que passam a ser chamadas de regiões. Cada região se diferencia das outras por apresentar particularidades próprias. Qualquer espaço é pode ser regionalizado. Um país, uma outra região, um estado. Até mesmo as cidades são divididas em regiões. Pode ser região administrativa, natural etc. No plano global o mundo também é dividido em regiões. A regionalização pode ser feita por diferentes critérios, que englobam, por exemplo, aspectos naturais, como clima, hidrografia e vegetação; econômicos, como produção industrial ou agrícola, renda per capita e uso de tecnologia; políticos, como regimes de governo (democracia, ditadura); indicadores sociais, como taxas de mortalidade infantil e de fecundidade e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH); além de aspectos culturais, como religiões, etnias, entre muitos outros. Critérios de regionalização Tema 1
  • 23. Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo Em 1955, o termo Terceiro Mundo foi oficialmente adotado durante a Conferência de Bandung, realizada na Indonésia. Foi durante a Guerra Fria que ocorreu a separação das nações em todo o globo terrestre. De acordo com os níveis de desenvolvimento e sistemas de produção, os países ficaram divididos em um sistema de classificação chamado de “três mundos”. As nações consideradas economicamente fortes, bem desenvolvidas, se classificavam como “Primeiro Mundo”. Países do antigo bloco socialista ocupavam o “Segundo Mundo”. Já no “Terceiro Mundo”, se situavam as nações restantes, aquelas que não se enquadravam no “primeiro” e nem no “segundo mundo”, ou seja, os países capitalistas menos desenvolvidos economicamente. O bloco do “segundo mundo” acabou se findando com a queda do socialismo na ex-União Soviética e em vários outros países. No final da década de 1980 questionava-se a validade da expressão Terceiro Mundo para designar os países pobres, pois com o final da Guerra Fria, deixou de existir a tradicional divisão de Primeiro e de Segundo Mundo. Tema 1
  • 24. Países do Norte e Países do SulTema 2 Com o fim da Guerra Fria e da bipolaridade entre Estados Unidos e União Soviética, as contradições econômicas e sociais entre os países desenvolvidos e os países subdesenvolvidos tornaram-se mais evidentes, acirrando a relação entre eles. Nesse cenário internacional modificado, A ONU (Organização das Nações Unidas) regionalizou os países conforme o nível de desenvolvimento, levando em consideração vários indicadores econômicos e sociais Os países do Hemisfério Norte passaram a ser chamados de Países do Norte. Austrália e Nova Zelândia se situam no Hemisfério Sul, mas, pela similaridade de suas condições de vida e de desenvolvimento econômico com as das nações desenvolvidas do Hemisfério Norte, também foram agregadas ao Norte. Os Países do Sul, situados no Hemisfério Sul, são os subdesenvolvidos, mas existem vários países pobres também no Hemisfério Norte, principalmente na Ásia. Observe o mapa acima. Em qualquer país do mundo, a riqueza não é distribuída de maneira igual entre todos os habitantes, havendo ricos e pobres.
  • 25. Países desenvolvidos, subdesenvolvidos e em desenvolvimento O termo desenvolvidos foi usado para qualificar os países ricos, cujas populações apresentam boa qualidade de vida, e subdesenvolvidos para designar os países pobres. O termo subdesenvolvimento foi sendo deixado de lado porque traria embutida a noção de que esse estágio seria superado e os países subdesenvolvidos conseguiriam atingir o nível de desenvolvimento. A ONU usa a expressão em vias de desenvolvimento. Tema 2
  • 26. Países desenvolvidos  industrializados ou ricos;  economia forte e dinâmica;  alto Produto Interno Bruto (PIB);  qualidade de vida é boa;  foram os primeiros a se industrializar;  sediam empresas transnacionais;  investem em pesquisas científicas e geram retorno financeiro na forma de royalties;  maior parte da população tem supridas suas necessidades básicas, como educação, moradia, saneamento básico e assistência à saúde;  distribuição de renda nos países desenvolvidos não é tão desigual quanto em países pobres ou em vias de desenvolvimento;  efetuam grandes investimentos em pesquisas científicas;  maior poder de decisão nos organismos internacionais, como a ONU, a OMC e o FMI; Tema 2
  • 27. Países subdesenvolvidos • Foram, em sua maioria, colônias de exploração e hoje abastecem o mercado internacional com commodities (ver próximo slide). • má distribuição e concentração de renda; • grandes desigualdades sociais; • dependência econômica, política e tecnológica em relação aos países desenvolvidos; • economia primário-exportadora (países pouco industrializados e exportadores de matérias-primas); • população empregada, em sua maioria, nos setores primário da economia e no mercado informal; • altos índices de analfabetismo, de mortalidade e de natalidade; • ingestão diária média de calorias abaixo do mínimo recomendado; • grande parcela de pessoas vivendo em moradias precárias; • proliferação de grandes centros urbanos com infraestrutura insuficiente. Tema 2
  • 28. São produtos primários comercializados em larga escala no mercado internacional e de vital importância no que se refere ao funcionamento da economia, tanto em termos locais quanto em nível global. Geralmente, trata-se de recursos minerais, vegetais ou agrícolas, tais como o petróleo, o carvão mineral, a soja, a cana-de-açúcar e outros. http://exame.abril.com.br/economia/fmi-incerteza- e-commodities-freiam-america-latina-em-2017/ Commodities Tema 2
  • 29. Em um mundo globalizado as diferenças entre países desenvolvidos e países subdesenvolvidos têm aumentado, no que se refere a sua importância econômica, ao desenvolvimento das pesquisas e da tecnologia de ponta e a qualidade de vida de suas populações. Tema 2
  • 31. Graus de desenvolvimento O grau de ocorrência dos problemas mencionados, porém, varia de um país a outro. No continente americano, por exemplo, pode-se observar um forte contraste de desenvolvimento econômico e social entre os países subdesenvolvidos pouco industrializados, como o Haiti e a Guatemala, e os países subdesenvolvidos industrializados, ou países em desenvolvimento, como o Brasil, o México e a Argentina. O mesmo ocorre em outras áreas do planeta. A ONU adota a expressão Least Developed Country (LDC), ou países menos desenvolvidos, para os países mais pobres do mundo, que estão concentrados na África, na Ásia e na América. Tema 2
  • 32. Países em desenvolvimento Os países em desenvolvimento são países pobres que dispõem de um padrão de vida entre baixo e médio, com uma base industrial em desenvolvimento. Esses países apresentam um crescimento econômico e social maior que o dos demais países subdesenvolvidos e são capazes de atrair investimentos internacionais em razão das vantagens competitivas que oferecem como mão de obra e recursos naturais baratos, incentivos fiscais e legislação ambiental pouco rigorosa etc. México, Argentina, Brasil, África do Sul, Turquia, Indonésia, Malásia, Índia e China são exemplos de países subdesenvolvidos industrializados ou países em desenvolvimento. Apesar desse crescimento econômico, esses países não conseguiram solucionar problemas característicos de nações pobres: analfabetismo, mortalidade infantil elevada, carência de moradias e de saneamento básico etc. Tema 2
  • 33. Países como Brasil, México, Argentina, África do Sul e Índia, que dispunham de matérias- primas e mão de obra baratas, de grande mercado consumidor e fontes de energia, foram escolhidos para abrigar grande número de empresas transnacionais. Com isso, continuaram a exportar matérias- primas para os países desenvolvidos, mas também passaram a exportar produtos industrializados, geralmente com baixa tecnologia Tema 2
  • 34. Índice de Desenvolvimento Humano O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi criado em 1990 e é utilizado desde 1993 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Ele foi criado como um contraponto à classificação dos países feita somente com base no Produto Interno Bruto (PIB) ou na renda per capita, em que se considera apenas a dimensão econômica do desenvolvimento. O IDH serve para a comparação entre os países como medida do grau de desenvolvimento econômico e da qualidade de vida da população. Tema 3
  • 35. O cálculo do IDH Desde 2010, quando o Relatório de Desenvolvimento Humano completou 20 anos, novas metodologias foram incorporadas para o cálculo do IDH. Os três fatores para o cálculo do IDH são saúde, educação e renda. • Educação: usam-se a média de escolaridade da população e a expectativa de escolaridade para crianças que estão começando a estudar. • Saúde: usa-se na avaliação a idade média de vida dos habitantes. • Renda: é obtida pela Renda Nacional Bruta (RNB) per capita. O IDH varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, mais bem classificado é o país. O índice também pode ser calculado para cidades, estados e regiões. Tema 3
  • 36. Tema 3 País desenvolvido País em desenvolvimento País subdesenvolvido
  • 37. • Índice de Desenvolvimento Humano Ajustado à Desigualdade (IDHAD): utiliza os três componentes de avaliação do IDH, porém ajustados a um índice de desigualdade. O IDHAD indica as desigualdades existentes entre as pessoas, pois não é toda a população que tem acesso à renda que garanta minimamente suas necessidades, à educação e a um sistema de saúde de qualidade. • Índice de Desigualdade de Gênero (IDG): reflete a desigualdade entre homens e mulheres, usando como indicadores a saúde reprodutiva da mulher e a comparação entre mulheres e homens no que se refere à capacitação e à taxa de participação no mercado de trabalho. • Índice de Pobreza Multidimensional (IPM): indica as privações individuais quanto à educação, à saúde e ao padrão de vida da população. Em 2010, a ONU, em seu Relatório de Desenvolvimento Humano, criou novos índices para avaliar a realidade dos diferentes países. São eles: Tema 3
  • 38. Classificação dos países de acordo com seu IDH Os países podem ser classificados em uma destas quatro categorias: IDH muito elevado; IDH elevado; IDH médio; e IDH baixo. Tema 3
  • 39. A evolução do IDH De maneira geral, todos os países tiveram aumento na qualidade de vida de suas populações nos últimos vinte anos. As regiões onde isso ocorreu de forma mais significativa foram a Ásia e o norte da África. Alguns países das porções central e meridional da África, por sua vez, apresentaram piora na qualidade de vida. Segundo o Pnud, a evolução do IDH no Brasil foi altamente positiva entre 1990 e 2010, embora tenha subido muito lentamente nos últimos anos. Em 1990, o IDH do Brasil era de 0,590; em 2000, 0,669; e uma década depois, em 2010, o índice foi de 0,726. Tema 3
  • 40. Os recursos naturais e a ação humana Desde a Revolução Industrial, que teve início na Inglaterra em meados do século XVIII, os seres humanos vêm intervindo na natureza de maneira cada vez mais intensa. Hoje vivemos em uma sociedade em que o nível de consumo é alto e crescente. O aumento da população mundial e a incorporação de novos consumidores ao mercado global também requerem maior produção de bens e mercadorias. A intervenção humana na natureza se dá num grau nunca antes atingido, gerando fortes impactos ambientais Tema 4
  • 41. A ação humana e os impactos ambientais O uso indiscriminado dos recursos naturais vem gerando sérios problemas ao meio ambiente. O desperdício, a má gestão, o uso intensivo sem os cuidados de preservação e as formas de descarte são responsáveis pelos inúmeros problemas ambientais do século XXI. Entre os problemas ambientais, destacam-se: • a degradação dos solos e a consequente perda de fertilidade; • a desertificação; • o estresse hídrico, causado sobretudo pelo uso intensivo de água em irrigação agrícola; • e o aquecimento global, que muitos cientistas acreditam que seja agravado pela liberação de gás carbônico na atmosfera decorrente do uso de combustíveis fósseis. Tema 4
  • 42. Impactos ambientais em países ricos e em países pobres Nos países ricos: • a legislação relativa ao controle ambiental tende a ser mais rígida e a fiscalização é mais eficiente; • o consumo nos países desenvolvidos é muito maior, o que gera uma pressão mundial pelo uso de recursos naturais; • a tecnologia incorporada nas atividades produtivas, como a agropecuária, geralmente causa menor impacto ambiental; • as grandes transnacionais são obrigadas a obedecer diversas normas e regras em seus países de origem. Nos países pobres e em desenvolvimento: • normalmente a legislação é muito mais branda e a fiscalização ineficiente; • a exploração de recursos naturais tem colocado em risco áreas com elevada diversidade ambiental, ocupadas por um grande número de espécies vegetais e animais. Tema 4
  • 43. Hotspots Hotspot é toda área prioritária para conservação, isto é, de alta biodiversidade e ameaçada no mais alto grau. Tema 4 O conceito de hotspot foi criado tendo em vista a escassez de recursos direcionados para conservação, como objetivo de apresentar os chamados “pontos quentes”, ou seja, locais para os quais existe maior necessidade de direcionamento de esforços, buscando evitar a extinção de muitas espécies que estão altamente ameaçadas por ações antrópicas. PINTO, P.P.; DINIZ-FILHO, J. A. F. In: ALMEIDA, M. G. (Org.). Tantos cerrados: múltiplas abordagens sobre a biogeodiversidade e singularidade cultural. Goiânia: Vieira. 2005 (adaptado).
  • 44. Imagens mostram que 57% da área original do CERRADO brasileiro já estão desmatados. Sua biodiversidade também está ameaçada, fato que o aponta como um dos dois “hotspots” (MYERS, 1988, apud TERRA; ARAÚJO; GUIMARÃES, 2009, p.186) identificados no País. A utilização de tecnologias modernas para corrigir os solos ácidos possibilitou a intensificação da produção agrícola, o que vem acelerando a devastação desse domínio. O Cerrado brasileiro está sendo devastado pelo agronegócio, o uso de pesticidas e pela logística de transporte para a exportação de grãos.
  • 45. A vulnerabilidade ambiental A água é fundamental para as atividades agrárias e industriais e, sobretudo, para nossa sobrevivência. A distribuição dos recursos hídricos na superfície terrestre é irregular. O aumento do consumo, a contaminação e até a divisão das águas de rios de fronteira vêm aumentando a vulnerabilidade hídrica de muitos países. Segundo dados da FAO, cerca de 70% da água disponível para consumo é usada na irrigação, e a tendência é que aumente a área irrigada no mundo. Também por causa da atividade agrícola, aquíferos subterrâneos são contaminados com agrotóxicos. Tema 4 O estresse hídrico (situação em que a demanda por água é maior do que a sua disponibilidade e capacidade de renovação em uma determinada localidade) desponta entre os grandes problemas ambientais deste século.
  • 46. O Norte da África, o Oriente Médio e a Ásia Central destacam-se pela baixa disponibilidade de água para consumo. Veja mapa acima