SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
O Texto Narrativo
O que é narrar? ,[object Object],[object Object],[object Object]
A narrativa tem Narrador Personagens Acção
[object Object],participante não participante pode ser:
É protagonista ou personagem secundária e está expresso na 1ª pessoa (eu, nós, meu…). Exemplo:  «Nunca  esquecerei   aquele dia […] O  nosso  navio, o  Alexandria , navegava no Pacífico. […] - Que livro é que querem? –  perguntei eu , que até então  me tinha mantido calada .» Ambrogio BORSANI,  A Ilha dos livros falantes
Não entra na história, relatando a acção como um mero espectador que vê e sabe tudo o que se passa à sua volta. Aparece expresso na 3ª pessoa  (ele, ela, eles, elas, seus...).   Exemplos:   O leão  (ele)   rosnou ;  o rato  escapou-se  a correr; a tartaruga  (ela)   respondia ;  indagou  a raposa;…
Figuras ou seres que agem e fazem avançar a acção Personagens: principal ou protagonista secundárias figurantes
Personagem em torno da qual  se organiza a acção;  tem o papel central. Exemplo:   « Um dia o  Manuel João , que desde pequenino    guardava um rebanho de ovelhas, lembrou-se    de meter um susto a todos os habitantes do    seu lugar…»  (fábula  O rapaz e o lobo )
São as outras personagens; têm menor importância. Exemplos:   habitantes da aldeia   (fábula  O rapaz e o lobo );    a gente da casa  (conto  O caldo de pedra );    a rainha  (conto  A princesa e a ervilha );…
Estas personagens são apenas referidas  e ajudam a criar um ambiente. Exemplos:   os caçadores   (fábula  O leão e o rato );  os soldados do rei  (conto  Dom Caio );  o gato  (fábula  Os ratos reunidos em conselho ). Na história de Robin dos Bosques, os companheiros, os aldeões e os cortesãos que vivem no palácio do xerife são figurantes, limitando-se a criar o ambiente da acção.
A  acção  é o conjunto de todos os actos praticados pelas personagens. A acção desenrola-se  num determinado  tempo  (quando?)  e num determinado  espaço  (onde?).
Tempo A história decorre num local ou em vários. Exemplos:   covil ,  floresta ,  rede  (fábula  O leão e o rato ).   Espaço Exemplos:   em certa tarde de Verão ;  passado algum tempo ;     até ao dia seguinte ;  nessa noite   (fábula  O leão e    o rato ). A acção decorre numa determinada época ou num determinado momento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Elementos da Narrativa - Narrador
Elementos da Narrativa - NarradorElementos da Narrativa - Narrador
Elementos da Narrativa - Narrador
 
Elementos da narracao
Elementos da narracaoElementos da narracao
Elementos da narracao
 
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisãoElementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Narrativas de aventura
Narrativas de aventuraNarrativas de aventura
Narrativas de aventura
 
Narracao
NarracaoNarracao
Narracao
 
A narração
A narraçãoA narração
A narração
 
Ficha informativa texto narrativo
Ficha informativa  texto narrativoFicha informativa  texto narrativo
Ficha informativa texto narrativo
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
4 narracao
4 narracao4 narracao
4 narracao
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Lp 9º ano
Lp 9º anoLp 9º ano
Lp 9º ano
 
Conto
ContoConto
Conto
 
DESCRIÇÃO
DESCRIÇÃODESCRIÇÃO
DESCRIÇÃO
 
Textos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicasTextos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicas
 
Elementos da narração
Elementos da narraçãoElementos da narração
Elementos da narração
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2Elementos da narrativa 2016.2
Elementos da narrativa 2016.2
 

Semelhante a O Texto Narrativo

Fábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfFábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfIgor71257
 
Categorias da narativa
Categorias da narativaCategorias da narativa
Categorias da narativaSandra Luz
 
Escola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºanoEscola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºanoJosé Trigo
 
Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoDiana Vicente
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioElaine Chiullo
 
Era uma vez - O Conto e a Oralidade
Era uma vez - O Conto e a OralidadeEra uma vez - O Conto e a Oralidade
Era uma vez - O Conto e a OralidadeDenise Oliveira
 
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptx
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptxA categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptx
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptxEsperança Dias
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da NarrativaSofia Carreira
 
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaModernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaTamara Amaral
 
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"inessalgado
 

Semelhante a O Texto Narrativo (20)

Fábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfFábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdf
 
Lição nº 82
Lição nº 82Lição nº 82
Lição nº 82
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Categorias da narativa
Categorias da narativaCategorias da narativa
Categorias da narativa
 
Escola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºanoEscola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºano
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Lenda X Conto
Lenda X ContoLenda X Conto
Lenda X Conto
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
generos.pptx
generos.pptxgeneros.pptx
generos.pptx
 
Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativo
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
 
Era uma vez - O Conto e a Oralidade
Era uma vez - O Conto e a OralidadeEra uma vez - O Conto e a Oralidade
Era uma vez - O Conto e a Oralidade
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
 
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptx
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptxA categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptx
A categoria da narrativa / A Vida Mágica da Sementinha.pptx
 
Categorias da Narrativa
Categorias da NarrativaCategorias da Narrativa
Categorias da Narrativa
 
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaModernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
 
A narração.ppt
A narração.pptA narração.ppt
A narração.ppt
 
Texto dramático e as suas características
Texto dramático e as suas característicasTexto dramático e as suas características
Texto dramático e as suas características
 
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"
Texto dramático: "Falar Verdade a mentir"
 

Último

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

O Texto Narrativo

  • 2.
  • 3. A narrativa tem Narrador Personagens Acção
  • 4.
  • 5. É protagonista ou personagem secundária e está expresso na 1ª pessoa (eu, nós, meu…). Exemplo: «Nunca esquecerei aquele dia […] O nosso navio, o Alexandria , navegava no Pacífico. […] - Que livro é que querem? – perguntei eu , que até então me tinha mantido calada .» Ambrogio BORSANI, A Ilha dos livros falantes
  • 6. Não entra na história, relatando a acção como um mero espectador que vê e sabe tudo o que se passa à sua volta. Aparece expresso na 3ª pessoa (ele, ela, eles, elas, seus...). Exemplos: O leão (ele) rosnou ; o rato escapou-se a correr; a tartaruga (ela) respondia ; indagou a raposa;…
  • 7. Figuras ou seres que agem e fazem avançar a acção Personagens: principal ou protagonista secundárias figurantes
  • 8. Personagem em torno da qual se organiza a acção; tem o papel central. Exemplo: « Um dia o Manuel João , que desde pequenino guardava um rebanho de ovelhas, lembrou-se de meter um susto a todos os habitantes do seu lugar…» (fábula O rapaz e o lobo )
  • 9. São as outras personagens; têm menor importância. Exemplos: habitantes da aldeia (fábula O rapaz e o lobo ); a gente da casa (conto O caldo de pedra ); a rainha (conto A princesa e a ervilha );…
  • 10. Estas personagens são apenas referidas e ajudam a criar um ambiente. Exemplos: os caçadores (fábula O leão e o rato ); os soldados do rei (conto Dom Caio ); o gato (fábula Os ratos reunidos em conselho ). Na história de Robin dos Bosques, os companheiros, os aldeões e os cortesãos que vivem no palácio do xerife são figurantes, limitando-se a criar o ambiente da acção.
  • 11. A acção é o conjunto de todos os actos praticados pelas personagens. A acção desenrola-se num determinado tempo (quando?) e num determinado espaço (onde?).
  • 12. Tempo A história decorre num local ou em vários. Exemplos: covil , floresta , rede (fábula O leão e o rato ). Espaço Exemplos: em certa tarde de Verão ; passado algum tempo ; até ao dia seguinte ; nessa noite (fábula O leão e o rato ). A acção decorre numa determinada época ou num determinado momento.