SlideShare uma empresa Scribd logo
1 
NR 8 - EDIFICAÇÕES 
Publicação D.O.U. 
Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 
Atualizações/Alterações D.O.U. 
Portaria SSMT n.º 12, de 06 de outubro de 1983 14/06/83 
Portaria SIT n.º 23, de 09 de outubro de 2001 01/11/01 
Portaria SIT n.º 222, de 06 de maio de 2011 10/05/11 
8.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações, 
para garantir segurança e conforto aos que nelas trabalhem. 
8.2. Os locais de trabalho devem ter a altura do piso ao teto, pé direito, de acordo com as posturas municipais, atendidas as 
condições de conforto, segurança e salubridade, estabelecidas na Portaria 3.214/78. (Alterado pela Portaria SIT n.º 23, de 09 
de outubro de 2001) 
8.2.1. (Revogado pela Portaria SIT n.º 23, de 09 de outubro de 2001) 
8.3. Circulação. 
8.3.1. Os pisos dos locais de trabalho não devem apresentar saliências nem depressões que prejudiquem a circulação de 
pessoas ou a movimentação de materiais. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 
8.3.2. As aberturas nos pisos e nas paredes devem ser protegidas de forma que impeçam a queda de pessoas ou objetos. 
(Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 
8.3.3. Os pisos, as escadas e rampas devem oferecer resistência suficiente para suportar as cargas móveis e fixas, para as quais 
a edificação se destina. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 
8.3.4. As rampas e as escadas fixas de qualquer tipo devem ser construídas de acordo com as normas técnicas oficiais e 
mantidas em perfeito estado de conservação. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 
8.3.5. Nos pisos, escadas, rampas, corredores e passagens dos locais de trabalho, onde houver perigo de escorregamento, serão 
empregados materiais ou processos antiderrapantes. 
8.3.6 Os andares acima do solo devem dispor de proteção adequada contra quedas, de acordo com as normas técnicas e 
legislações municipais, atendidas as condições de segurança e conforto. (Alterado pela Portaria SIT n.º 222, de 06 de maio de 
2011) 
8.4. Proteção contra intempéries. 
8.4.1. As partes externas, bem como todas as que separem unidades autônomas de uma edificação, ainda que não acompanhem 
sua estrutura, devem, obrigatoriamente, observar as normas técnicas oficiais relativas à resistência ao fogo, isolamento térmico, 
isolamento e condicionamento acústico, resistência estrutural e impermeabilidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de 
outubro de 1983) 
8.4.2. Os pisos e as paredes dos locais de trabalho devem ser, sempre que necessário, impermeabilizados e protegidos contra a 
umidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 
8.4.3. As coberturas dos locais de trabalho devem assegurar proteção contra as chuvas. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 
06 de outubro de 1983) 
8.4.4. As edificações dos locais de trabalho devem ser projetadas e construídas de modo a evitar insolação excessiva ou falta de 
insolação. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo ltcat acre
Modelo ltcat acreModelo ltcat acre
Modelo ltcat acre
Natã Jinkings Rodrigues
 
6 seguranca do-trabalho_construção civil
6 seguranca do-trabalho_construção civil6 seguranca do-trabalho_construção civil
6 seguranca do-trabalho_construção civil
ciomara miranda
 
Modelo do ltcat completo
Modelo do  ltcat completoModelo do  ltcat completo
Modelo do ltcat completo
Luiz Carneiro
 
Ltcat modelo
Ltcat   modeloLtcat   modelo
Ltcat modelo
Daniel Morais
 
Nr 25 comentada
Nr 25 comentadaNr 25 comentada
Nr 25 comentada
stoc3214
 
17 41-03-ltcat+-+modelo
17 41-03-ltcat+-+modelo17 41-03-ltcat+-+modelo
17 41-03-ltcat+-+modelo
Gleydson Alberto Lopes Machado
 
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalhoA nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
pauloxisto
 
Apresentação ute engenharia
Apresentação ute engenhariaApresentação ute engenharia
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldador
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldadorLaudo pericial insalubridade periculosidade soldador
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldador
Paulo H Bueno
 
Nr 2
Nr 2Nr 2
Nr 2
stoc3214
 
Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
 Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
elias lima da silva
 
Proposta de modelo de ltcat
Proposta de modelo de ltcatProposta de modelo de ltcat
Proposta de modelo de ltcat
FIRE SUL PROTECTION
 
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
Klezio Portes Reis Portes
 
Riscos e Acidentes na Construção Civil
Riscos e Acidentes na Construção CivilRiscos e Acidentes na Construção Civil
Riscos e Acidentes na Construção Civil
Gabrielle Cristina Paoli
 
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
Paulo H Bueno
 
Implantação sesc osasco
Implantação sesc osascoImplantação sesc osasco
Implantação sesc osasco
Daielly Giovana
 
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-1001 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
asbatistella
 
La 014
La 014La 014
La 014
Julio Reis
 

Mais procurados (18)

Modelo ltcat acre
Modelo ltcat acreModelo ltcat acre
Modelo ltcat acre
 
6 seguranca do-trabalho_construção civil
6 seguranca do-trabalho_construção civil6 seguranca do-trabalho_construção civil
6 seguranca do-trabalho_construção civil
 
Modelo do ltcat completo
Modelo do  ltcat completoModelo do  ltcat completo
Modelo do ltcat completo
 
Ltcat modelo
Ltcat   modeloLtcat   modelo
Ltcat modelo
 
Nr 25 comentada
Nr 25 comentadaNr 25 comentada
Nr 25 comentada
 
17 41-03-ltcat+-+modelo
17 41-03-ltcat+-+modelo17 41-03-ltcat+-+modelo
17 41-03-ltcat+-+modelo
 
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalhoA nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
A nr 4 na visão dos auditores fiscais do mnistério do trabalho
 
Apresentação ute engenharia
Apresentação ute engenhariaApresentação ute engenharia
Apresentação ute engenharia
 
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldador
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldadorLaudo pericial insalubridade periculosidade soldador
Laudo pericial insalubridade periculosidade soldador
 
Nr 2
Nr 2Nr 2
Nr 2
 
Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
 Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
Avalição e Laudo da Sirlei Aparecida Vargas
 
Proposta de modelo de ltcat
Proposta de modelo de ltcatProposta de modelo de ltcat
Proposta de modelo de ltcat
 
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
Ltcat laudo técnico das condições ambientais de trabalho avaliação de insalub...
 
Riscos e Acidentes na Construção Civil
Riscos e Acidentes na Construção CivilRiscos e Acidentes na Construção Civil
Riscos e Acidentes na Construção Civil
 
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
Laudo técnico pericial panificadora anibal bartz
 
Implantação sesc osasco
Implantação sesc osascoImplantação sesc osasco
Implantação sesc osasco
 
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-1001 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
01 apostila2007 prontuarioinstalacoeseletricasnr-10
 
La 014
La 014La 014
La 014
 

Semelhante a Nr 08 atualizada_2011

Nr 08
Nr 08Nr 08
NR 08
NR 08NR 08
NR 08
shasha00
 
Nr 18 (atualizada 2012)
Nr 18 (atualizada 2012)Nr 18 (atualizada 2012)
Nr 18 (atualizada 2012)
Rodrigo Cardoso
 
Norma regulamentadora 8
Norma regulamentadora 8Norma regulamentadora 8
Norma regulamentadora 8
LeandroRambo
 
Nr – 08
Nr – 08Nr – 08
Nr10 apostila
Nr10 apostilaNr10 apostila
Nr10 apostila
Marcela Silva
 
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADENR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
Allan Almeida de Araújo
 
NR-18.pdf
NR-18.pdfNR-18.pdf
NR-18.pdf
JBTst1
 
NR 18 MTE.pdf
NR 18 MTE.pdfNR 18 MTE.pdf
NR 18 MTE.pdf
JBTst1
 
nr-18.pdf
nr-18.pdfnr-18.pdf
nr-18.pdf
David Ladislau
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Paulo César Bizaio
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Everton Retore Teixeira
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
ElisandroPaiva1
 
Nr FláVio
Nr   FláVioNr   FláVio
Nr FláVio
guest45ed874
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
614387551-FAD-018.pdf
614387551-FAD-018.pdf614387551-FAD-018.pdf
614387551-FAD-018.pdf
PauloHenrique455590
 
NR_12_Prospeccao.pdf
NR_12_Prospeccao.pdfNR_12_Prospeccao.pdf
NR_12_Prospeccao.pdf
AlexandreCamargoDias1
 
Normas
NormasNormas
Normas
bobleo13
 
NR-10.pdf
NR-10.pdfNR-10.pdf
NR-10.pdf
Andrea491870
 
It08 Instrução Técnica do Bombeiro
It08 Instrução Técnica do BombeiroIt08 Instrução Técnica do Bombeiro
It08 Instrução Técnica do Bombeiro
Carla Tarifa Rachid
 

Semelhante a Nr 08 atualizada_2011 (20)

Nr 08
Nr 08Nr 08
Nr 08
 
NR 08
NR 08NR 08
NR 08
 
Nr 18 (atualizada 2012)
Nr 18 (atualizada 2012)Nr 18 (atualizada 2012)
Nr 18 (atualizada 2012)
 
Norma regulamentadora 8
Norma regulamentadora 8Norma regulamentadora 8
Norma regulamentadora 8
 
Nr – 08
Nr – 08Nr – 08
Nr – 08
 
Nr10 apostila
Nr10 apostilaNr10 apostila
Nr10 apostila
 
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADENR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
 
NR-18.pdf
NR-18.pdfNR-18.pdf
NR-18.pdf
 
NR 18 MTE.pdf
NR 18 MTE.pdfNR 18 MTE.pdf
NR 18 MTE.pdf
 
nr-18.pdf
nr-18.pdfnr-18.pdf
nr-18.pdf
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
 
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoesNbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
Nbr 14718 guarda-corpos_edificacoes
 
Nr FláVio
Nr   FláVioNr   FláVio
Nr FláVio
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
614387551-FAD-018.pdf
614387551-FAD-018.pdf614387551-FAD-018.pdf
614387551-FAD-018.pdf
 
NR_12_Prospeccao.pdf
NR_12_Prospeccao.pdfNR_12_Prospeccao.pdf
NR_12_Prospeccao.pdf
 
Normas
NormasNormas
Normas
 
NR-10.pdf
NR-10.pdfNR-10.pdf
NR-10.pdf
 
It08 Instrução Técnica do Bombeiro
It08 Instrução Técnica do BombeiroIt08 Instrução Técnica do Bombeiro
It08 Instrução Técnica do Bombeiro
 

Mais de cristina resende

Bolinho de bacalhau
Bolinho de bacalhauBolinho de bacalhau
Bolinho de bacalhau
cristina resende
 
Trabalho, energia, fluidos
Trabalho, energia, fluidosTrabalho, energia, fluidos
Trabalho, energia, fluidos
cristina resende
 
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-provaIf rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
cristina resende
 
Placa cimenticia
Placa cimenticiaPlaca cimenticia
Placa cimenticia
cristina resende
 
201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas
cristina resende
 
Forças de contato
Forças de contatoForças de contato
Forças de contato
cristina resende
 
201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas
cristina resende
 
Estática do corpo extenso
Estática do corpo extensoEstática do corpo extenso
Estática do corpo extenso
cristina resende
 
Cálculo estequiométrico
Cálculo estequiométricoCálculo estequiométrico
Cálculo estequiométrico
cristina resende
 
Calculos quimicos
Calculos quimicosCalculos quimicos
Calculos quimicos
cristina resende
 
Gengibre
GengibreGengibre
A cartomante
A cartomante A cartomante
A cartomante
cristina resende
 
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
cristina resende
 
Catalogo tigre
Catalogo tigreCatalogo tigre
Catalogo tigre
cristina resende
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
cristina resende
 
Nr 06 (atualizada) 2011
Nr 06 (atualizada) 2011Nr 06 (atualizada) 2011
Nr 06 (atualizada) 2011
cristina resende
 
Segmentos tangentes
Segmentos tangentesSegmentos tangentes
Segmentos tangentes
cristina resende
 
Muros de arrimo
Muros de arrimoMuros de arrimo
Muros de arrimo
cristina resende
 
Vaos e cargas
Vaos e cargasVaos e cargas
Vaos e cargas
cristina resende
 
Pres oit 170
Pres oit 170Pres oit 170
Pres oit 170
cristina resende
 

Mais de cristina resende (20)

Bolinho de bacalhau
Bolinho de bacalhauBolinho de bacalhau
Bolinho de bacalhau
 
Trabalho, energia, fluidos
Trabalho, energia, fluidosTrabalho, energia, fluidos
Trabalho, energia, fluidos
 
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-provaIf rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
If rs-2015-if-rs-professor-filosofia-prova
 
Placa cimenticia
Placa cimenticiaPlaca cimenticia
Placa cimenticia
 
201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas
 
Forças de contato
Forças de contatoForças de contato
Forças de contato
 
201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas201647 165355 vitaminas
201647 165355 vitaminas
 
Estática do corpo extenso
Estática do corpo extensoEstática do corpo extenso
Estática do corpo extenso
 
Cálculo estequiométrico
Cálculo estequiométricoCálculo estequiométrico
Cálculo estequiométrico
 
Calculos quimicos
Calculos quimicosCalculos quimicos
Calculos quimicos
 
Gengibre
GengibreGengibre
Gengibre
 
A cartomante
A cartomante A cartomante
A cartomante
 
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
10 projeto-de-producao-para-construcao-metalica-aplicado-em-lajes-mistas-stee...
 
Catalogo tigre
Catalogo tigreCatalogo tigre
Catalogo tigre
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
 
Nr 06 (atualizada) 2011
Nr 06 (atualizada) 2011Nr 06 (atualizada) 2011
Nr 06 (atualizada) 2011
 
Segmentos tangentes
Segmentos tangentesSegmentos tangentes
Segmentos tangentes
 
Muros de arrimo
Muros de arrimoMuros de arrimo
Muros de arrimo
 
Vaos e cargas
Vaos e cargasVaos e cargas
Vaos e cargas
 
Pres oit 170
Pres oit 170Pres oit 170
Pres oit 170
 

Último

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptxSegurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Divina Vitorino
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdfEletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
barbosajucy47
 

Último (7)

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptxSegurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdfEletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
 

Nr 08 atualizada_2011

  • 1. 1 NR 8 - EDIFICAÇÕES Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Atualizações/Alterações D.O.U. Portaria SSMT n.º 12, de 06 de outubro de 1983 14/06/83 Portaria SIT n.º 23, de 09 de outubro de 2001 01/11/01 Portaria SIT n.º 222, de 06 de maio de 2011 10/05/11 8.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações, para garantir segurança e conforto aos que nelas trabalhem. 8.2. Os locais de trabalho devem ter a altura do piso ao teto, pé direito, de acordo com as posturas municipais, atendidas as condições de conforto, segurança e salubridade, estabelecidas na Portaria 3.214/78. (Alterado pela Portaria SIT n.º 23, de 09 de outubro de 2001) 8.2.1. (Revogado pela Portaria SIT n.º 23, de 09 de outubro de 2001) 8.3. Circulação. 8.3.1. Os pisos dos locais de trabalho não devem apresentar saliências nem depressões que prejudiquem a circulação de pessoas ou a movimentação de materiais. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.3.2. As aberturas nos pisos e nas paredes devem ser protegidas de forma que impeçam a queda de pessoas ou objetos. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.3.3. Os pisos, as escadas e rampas devem oferecer resistência suficiente para suportar as cargas móveis e fixas, para as quais a edificação se destina. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.3.4. As rampas e as escadas fixas de qualquer tipo devem ser construídas de acordo com as normas técnicas oficiais e mantidas em perfeito estado de conservação. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.3.5. Nos pisos, escadas, rampas, corredores e passagens dos locais de trabalho, onde houver perigo de escorregamento, serão empregados materiais ou processos antiderrapantes. 8.3.6 Os andares acima do solo devem dispor de proteção adequada contra quedas, de acordo com as normas técnicas e legislações municipais, atendidas as condições de segurança e conforto. (Alterado pela Portaria SIT n.º 222, de 06 de maio de 2011) 8.4. Proteção contra intempéries. 8.4.1. As partes externas, bem como todas as que separem unidades autônomas de uma edificação, ainda que não acompanhem sua estrutura, devem, obrigatoriamente, observar as normas técnicas oficiais relativas à resistência ao fogo, isolamento térmico, isolamento e condicionamento acústico, resistência estrutural e impermeabilidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.4.2. Os pisos e as paredes dos locais de trabalho devem ser, sempre que necessário, impermeabilizados e protegidos contra a umidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.4.3. As coberturas dos locais de trabalho devem assegurar proteção contra as chuvas. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983) 8.4.4. As edificações dos locais de trabalho devem ser projetadas e construídas de modo a evitar insolação excessiva ou falta de insolação. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12, de 06 de outubro de 1983)