SlideShare uma empresa Scribd logo
1julho2013
SISTEMA ÚNICO
Empresas passam a declarar IRPJ e CSLL
via Sped Fiscal
Por Giuliana Lima
De olho na desburocratização de obrigações acessórias, a Receita Federal deu mais um
passo na implantação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), programa que
torna eletrônica a escrituração contábil e fiscal das empresas. No último dia 30 de abril, o
Fisco publicou a Instrução Normativa 1.353, que obriga os contribuintes a declarar o
Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) por meio do
sistema.
A nova EFD-IRPJ (Escrituração Fiscal Digital – Imposto de Renda de Pessoa Jurídica)
será obrigatória a partir do ano-calendário 2014. O prazo de entrega é até o último dia útil
do mês de junho do ano seguinte ao do ano-calendário ao qual se refira. Contribuintes que
transmitirem suas informações fiscais por meio da nova declaração ficam desobrigados, a
partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur)
e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ).
Fica revogado também o Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do Imposto sobre a
Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo
Lucro Real (e-Lalur), instituído pela IN 989/2009.
Segundo a consultora tributária Eliane Gomes, da Moore Stephens Prisma Auditores e
Consultores, ―a ideia é a de que, com a EFD-IRPJ, seja eliminada, além das obrigações
relativas ao Lalur e à DIPJ, também do Controle Fiscal Contábil de Transição (FCont)‖.
Estão obrigadas à entrega as pessoas jurídicas tributadas pelo Lucro Real, pelo Lucro
Presumido, pelo Lucro Arbitrado e as pessoas jurídicas imunes e isentas. A medida não
afeta as pessoas jurídicas que optaram pelo Simples Nacional. De acordo com a
consultora, a mudança facilita o entendimento de algumas regras da Receita, além de
englobar mais itens em apenas um procedimento.
As pessoas jurídicas deverão informar na EFD-IRPJ todas as operações que influenciem,
direta ou indiretamente, imediata ou futuramente, a composição da base de cálculo e o
valor devido de CSLL. Para as pessoas jurídicas obrigadas à Escrituração Contábil Digital
(ECD), por intermédio da EFD-IRPJ será possível a recuperação dos saldos das contas
contábeis informadas, que serão utilizadas na apuração do lucro real e cálculo do IRPJ e
da CSLL.
Eliane Gomes recomenda que, uma vez disponibilizado o programa, as empresas
procedam aos ajustes necessários em seus sistemas para cumprir os prazos previstos. ―A
não apresentação da EFD-IRPJ nos prazos fixados, ou a sua apresentação com
incorreções ou omissões, acarretará aplicação, ao infrator, das multas previstas no artigo
57 da Medida Provisória nº 2.158-35, de 24 de agosto de 2001‖, alerta.
As multas variam de R$ 500 por mês-calendário ou fração às pessoas jurídicas que
tenham apurado lucro presumido e a R$ 1,5 mil às que tenham apurado lucro real ou
tenham optado pelo autoarbitramento. A inexatidão ou omissão de informações na
apresentação de declaração, demonstrativo ou escrituração digital pode acarretar em
multa de 0,2% — não inferior a R$ 100 — sobre o faturamento do mês anterior ao da
entrega da declaração, demonstrativo ou escrituração equivocada.
―A multa prevista pela apresentação extemporânea será reduzida à metade quando a
declaração for apresentada após o prazo, mas antes de qualquer procedimento de ofício‖,
lembra Eliane.
De acordo com a IN 1.353, o Guia Prático da EFD-IRPJ, com informações de leiaute dos
arquivos de importação e regras de validação, será divulgado por meio de Ato Declaratório
Executivo a ser publicado.
Informação centralizada
Em implantação desde 2007, o Sped se sustenta em três pilares: o Sped Contábil, que
transforma os livros Diário e Razão em arquivos eletrônicos, recebidos também pela
Receita e autenticados pelos órgãos de registro civil; o Sped Fiscal, que recebe em um
servidor central as informações de faturamento lançadas nos softwares fiscais das
empresas, apurando os tributos federais e estaduais; e a Nota Fiscal Eletrônica, que
permite aos Fiscos da União e dos estados centralizar todas as movimentações dos
contribuintes e evitar a sonegação.
A expectativa é de que, com a implantação definitiva do Sped, a elaboração e entrega de
declarações se torne mais ágil, e progressivamente desonere as empresas, já que hoje é
necessária mão de obra praticamente exclusiva para isso. Para o Fisco, que recebe as
informações de forma centralizada, o acompanhamento da movimentação dos
contribuintes é mais fácil e rápido.
Leia a IN:
Instrução Normativa RFB nº 1.353, de 30 de abril de 2013
DOU de 2.5.2013
Institui a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social
sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica (EFD-IRPJ).
O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso da atribuição que lhe
conferem os incisos III e XXVI do art. 280 do Regimento Interno da Secretaria da Receita
Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 203, de 14 de maio de 2012, e tendo em
vista o disposto na Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, nos §§ 2º e 3º do art. 8º do
Decreto-Lei nº 1.598, de 26 de dezembro de 1977, e nos arts. 15 a 17 e 24 da Lei nº
11.941, de 27 de maio de 2009, resolve:
Art. 1º Fica instituída a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da
Contribuição Social sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica (EFD-IRPJ), de acordo com
o disposto nesta Instrução Normativa.
Art. 2º A entrega da EFD-IRPJ, de que trata o art. 1º, será obrigatória para as pessoas
jurídicas sujeitas à apuração do Imposto sobre a Renda pelo Regime do Lucro Real, Lucro
Presumido ou Lucro Arbitrado, e também para as Pessoas Jurídicas imunes e isentas.
Art. 3º O sujeito passivo deverá informar, na EFD-IRPJ, todas as operações que
influenciem, direta ou indiretamente, imediata ou futuramente, a composição da base de
cálculo e o valor devido dos tributos referidos no art. 2º, especialmente quanto:
I - à recuperação do plano de contas contábil e saldos das contas, para pessoas jurídicas
obrigadas a entregar a Escrituração Contábil Digital (ECD) relativa ao mesmo período da
EFD-IRPJ;
II - à recuperação de saldos finais da EFD-IRPJ do período imediatamente anterior,
quando aplicável;
III - à associação das contas do plano de contas contábil recuperado da ECD com plano
de contas referencial, definido pela Coordenação-Geral de Fiscalização (Cofis), por meio
de Ato Declaratório Executivo;
IV - ao detalhamento dos ajustes do lucro líquido na apuração do Lucro Real, mediante
tabela de adições e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo;
V - ao detalhamento dos ajustes da base de cálculo da CSLL, mediante tabela de adições
e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo;
VI - aos registros de controle de todos os valores a excluir, adicionar ou compensar em
exercícios subsequentes, inclusive prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL; e
VII - aos registros, lançamentos e ajustes que forem necessários para a observância de
preceitos da lei tributária relativos à determinação do lucro real e da base de cálculo da
CSLL, quando não devam, por sua natureza exclusivamente fiscal, constar da escrituração
comercial, ou sejam diferentes dos lançamentos dessa escrituração.
Art. 4º A EFD-IRPJ será transmitida anualmente ao Sistema Público de Escrituração
Digital (Sped) até o último dia útil do mês de junho do ano seguinte ao ano-calendário a
que se refira.
§ 1º Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, a EFD-IRPJ
deverá ser entregue pelas pessoas jurídicas extintas, cindidas, fusionadas, incorporadas e
incorporadoras, até o último dia útil do mês subsequente ao do evento.
§ 2º A obrigatoriedade de entrega da EFD-IRPJ, na forma prevista no § 1º, não se aplica à
incorporadora, nos casos em que as pessoas jurídicas, incorporadora e incorporada,
estejam sob o mesmo controle societário desde o ano-calendário anterior ao do evento.
§ 3º Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, ocorrido de
janeiro a maio do ano-calendário, o prazo de que trata o § 1º será até o último dia útil do
mês de junho do referido ano, mesmo prazo da EFD-IRPJ para situações normais relativas
ao ano-calendário anterior.
§ 4º O prazo para entrega da EFD-IRPJ será encerrado às 23h59min59s (vinte e três
horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos), horário de Brasília, do
último dia fixado para entrega da escrituração.
§ 5º No caso de pessoas jurídicas que foram sócias ostensivas de Sociedades em Conta
de Participação (SCP), a EFD-IRPJ deverá ser transmitida separadamente, para cada
SCP, além da transmissão da EFD-IRPJ da sócia ostensiva.
§ 6º A obrigatoriedade de utilização da EFD-IRPJ terá início a partir do ano-calendário
2014.
Art. 5º O Guia Prático da EFD-IRPJ, contendo informações de leiaute do arquivo de
importação, regras de validação aplicáveis aos campos, registros e arquivos, tabelas de
códigos utilizadas e regras de retificação da EFD-IRPJ, será divulgado pela Cofis por meio
de Ato Declaratório Executivo publicado no Diário Oficial da União (DOU).
Art. 6º As pessoas jurídicas que apresentarem a EFD-IRPJ ficam dispensadas, em relação
aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração
do Lucro Real (Lalur) e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da
Pessoa Jurídica (DIPJ).
Art. 7º A não apresentação da EFD-IRPJ nos prazos fixados no art. 4º, ou a sua
apresentação com incorreções ou omissões, acarretará aplicação, ao infrator, das multas
previstas no art. 57 da Medida Provisória nº 2.158-35, de 24 de agosto de 2001.
Art. 8º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 9º Fica revogada a Instrução Normativa RFB nº 989, de 22 de dezembro de 2009.
CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
Jose Adriano Pinto
 
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PAPalestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
Roberto Dias Duarte
 
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Claudio Parra
 
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversasPIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
Julia De Menezes Nogueira
 
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Claudio Parra
 
Fcont 2013
Fcont 2013Fcont 2013
Fcont 2013
Nasajon Sistemas
 
Guia Prático EFD PIS COFINS
Guia Prático EFD PIS COFINSGuia Prático EFD PIS COFINS
Guia Prático EFD PIS COFINS
Roberto Dias Duarte
 
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
Cláudio Chasmil
 
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xriskAnefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
Numeric Contadores
 
Contribuição ao Pis e Cofins
Contribuição ao Pis e CofinsContribuição ao Pis e Cofins
Contribuição ao Pis e Cofins
Tacio Lacerda Gama
 
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
Gelivaldo Filho
 
Aula PIS e COFINS
Aula PIS e COFINSAula PIS e COFINS
Aula PIS e COFINS
Julia De Menezes Nogueira
 
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
Tania Gurgel
 
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
Tania Gurgel
 
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPED
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPEDCompliance Tributário no Mundo Digital do SPED
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPED
Tania Gurgel
 
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
Jose Adriano Pinto
 
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
Tania Gurgel
 

Mais procurados (17)

SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.15
 
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PAPalestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
Palestra sobre EFD ICMS/IPI - SEFA/PA
 
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
 
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversasPIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
PIS e COFINS - Não-cumulatividade - Questões controversas
 
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
 
Fcont 2013
Fcont 2013Fcont 2013
Fcont 2013
 
Guia Prático EFD PIS COFINS
Guia Prático EFD PIS COFINSGuia Prático EFD PIS COFINS
Guia Prático EFD PIS COFINS
 
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
RESOLUÇÃO SEDS Nº 1528 DE 30 DE JANEIRO 2015 - Dispõe sobre a ordenação de de...
 
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xriskAnefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
Anefac gt processos e riscos e social 8 out-2013 xrisk
 
Contribuição ao Pis e Cofins
Contribuição ao Pis e CofinsContribuição ao Pis e Cofins
Contribuição ao Pis e Cofins
 
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
Guia pratico da_efd_versao_2_0_2
 
Aula PIS e COFINS
Aula PIS e COFINSAula PIS e COFINS
Aula PIS e COFINS
 
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
Alterações no sped 2015, o que vem de novo? Escrituração de Retenções e Infor...
 
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
EFD REINF E OS REFLEXOS NA CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS, BY TANIA GURGEL - VOCE E...
 
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPED
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPEDCompliance Tributário no Mundo Digital do SPED
Compliance Tributário no Mundo Digital do SPED
 
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
SPED - EFD-Contribuições - Novo Guia Prático 1.14
 
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
Guia pratico efd_contribuicoes_versao1.18
 

Destaque

Mmc ferber social_mediax
Mmc ferber social_mediaxMmc ferber social_mediax
Mmc ferber social_mediax
Ina Ferber
 
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
Monika Thoma
 
pensamientos
pensamientospensamientos
pensamientos
tcartuche
 
The_American_Way_of_Buisness
The_American_Way_of_BuisnessThe_American_Way_of_Buisness
The_American_Way_of_BuisnessMonika Thoma
 
перемога юних інтелектуалів
перемога юних інтелектуалівперемога юних інтелектуалів
перемога юних інтелектуалів
Александр Дрон
 
Selectivitat 2010
Selectivitat 2010Selectivitat 2010
Selectivitat 2010iesseros
 
Drops.... .... .... (nx_power_lite)
Drops.... .... .... (nx_power_lite)Drops.... .... .... (nx_power_lite)
Drops.... .... .... (nx_power_lite)
D. Ynoche
 
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
Rural Pecuária
 
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011Ina Ferber
 

Destaque (9)

Mmc ferber social_mediax
Mmc ferber social_mediaxMmc ferber social_mediax
Mmc ferber social_mediax
 
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
Homepage Optimierung: Die fünf wichtigsten Trends für verkaufsstarke Internet...
 
pensamientos
pensamientospensamientos
pensamientos
 
The_American_Way_of_Buisness
The_American_Way_of_BuisnessThe_American_Way_of_Buisness
The_American_Way_of_Buisness
 
перемога юних інтелектуалів
перемога юних інтелектуалівперемога юних інтелектуалів
перемога юних інтелектуалів
 
Selectivitat 2010
Selectivitat 2010Selectivitat 2010
Selectivitat 2010
 
Drops.... .... .... (nx_power_lite)
Drops.... .... .... (nx_power_lite)Drops.... .... .... (nx_power_lite)
Drops.... .... .... (nx_power_lite)
 
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
Ameaças fitossanitárias para a cultura da soja na safra 2015/16
 
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011
Social Media strategisch: Human Resources, SMCF 13.9.2011
 

Semelhante a Mudanças para 2014

Fcont 2014
Fcont 2014Fcont 2014
Fcont 2014
Nasajon Sistemas
 
Irpj e csll e-lalur - instituição e regras gerais
Irpj e csll   e-lalur - instituição e regras geraisIrpj e csll   e-lalur - instituição e regras gerais
Irpj e csll e-lalur - instituição e regras gerais
apostilacontabil
 
Perguntas e Respostas - SICAF 100% Digital
Perguntas e Respostas   - SICAF 100% DigitalPerguntas e Respostas   - SICAF 100% Digital
Perguntas e Respostas - SICAF 100% Digital
Licitações Publicas
 
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDFNota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Sevilha Contabilidade Ltda
 
Guia pratico pis-cofins-v100
Guia pratico pis-cofins-v100Guia pratico pis-cofins-v100
Guia pratico pis-cofins-v100
Eduardo Rodrigues Zandona
 
Você está preparado para o REINF?
Você está preparado para o REINF?Você está preparado para o REINF?
Você está preparado para o REINF?
Gabriela Bornhausen Branco
 
Aula 15 auxiliar de contabilidade
Aula 15 auxiliar de contabilidadeAula 15 auxiliar de contabilidade
Aula 15 auxiliar de contabilidade
Homero Alves de Lima
 
Mudanças no Setor Varejistas
Mudanças no Setor VarejistasMudanças no Setor Varejistas
Mudanças no Setor Varejistas
Adriano Monteiro
 
Mudanças no Varejo 2010
Mudanças no Varejo 2010Mudanças no Varejo 2010
Mudanças no Varejo 2010
Adriano Monteiro
 
Mudanças no Setor Varejista
Mudanças no Setor VarejistaMudanças no Setor Varejista
Mudanças no Setor Varejista
Adriano Monteiro
 
112 Mat Capa
112 Mat Capa112 Mat Capa
112 Mat Capa
Adriano Monteiro
 
eBook WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
eBook  WK Sistemas – Escrituração Contábil FiscaleBook  WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
eBook WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
WK Sistemas
 
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
Gabriela Bornhausen Branco
 
Cartilha e social_iob
Cartilha e social_iobCartilha e social_iob
Cartilha e social_iob
Ilânio Luis Luis
 
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica  e REDFNota Fiscal Eletronica  e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Sevilha Contabilidade Ltda
 
Perguntas e respostas esocial
Perguntas e respostas esocialPerguntas e respostas esocial
Perguntas e respostas esocial
Jaqueline Chaves
 
Informativo Tributário - janeiro 2018
Informativo Tributário - janeiro 2018Informativo Tributário - janeiro 2018
Informativo Tributário - janeiro 2018
Marketingcma
 
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
Renato Lopes da Rocha
 
E-Social - Não deixe para a última hora
E-Social - Não deixe para a última horaE-Social - Não deixe para a última hora
E-Social - Não deixe para a última hora
Leandro Mori
 
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0  Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
Roberto Dias Duarte
 

Semelhante a Mudanças para 2014 (20)

Fcont 2014
Fcont 2014Fcont 2014
Fcont 2014
 
Irpj e csll e-lalur - instituição e regras gerais
Irpj e csll   e-lalur - instituição e regras geraisIrpj e csll   e-lalur - instituição e regras gerais
Irpj e csll e-lalur - instituição e regras gerais
 
Perguntas e Respostas - SICAF 100% Digital
Perguntas e Respostas   - SICAF 100% DigitalPerguntas e Respostas   - SICAF 100% Digital
Perguntas e Respostas - SICAF 100% Digital
 
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDFNota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDF
 
Guia pratico pis-cofins-v100
Guia pratico pis-cofins-v100Guia pratico pis-cofins-v100
Guia pratico pis-cofins-v100
 
Você está preparado para o REINF?
Você está preparado para o REINF?Você está preparado para o REINF?
Você está preparado para o REINF?
 
Aula 15 auxiliar de contabilidade
Aula 15 auxiliar de contabilidadeAula 15 auxiliar de contabilidade
Aula 15 auxiliar de contabilidade
 
Mudanças no Setor Varejistas
Mudanças no Setor VarejistasMudanças no Setor Varejistas
Mudanças no Setor Varejistas
 
Mudanças no Varejo 2010
Mudanças no Varejo 2010Mudanças no Varejo 2010
Mudanças no Varejo 2010
 
Mudanças no Setor Varejista
Mudanças no Setor VarejistaMudanças no Setor Varejista
Mudanças no Setor Varejista
 
112 Mat Capa
112 Mat Capa112 Mat Capa
112 Mat Capa
 
eBook WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
eBook  WK Sistemas – Escrituração Contábil FiscaleBook  WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
eBook WK Sistemas – Escrituração Contábil Fiscal
 
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
EFD-REINF: Você está preparado para essa obrigatoriedade?
 
Cartilha e social_iob
Cartilha e social_iobCartilha e social_iob
Cartilha e social_iob
 
Nota Fiscal Eletronica e REDF
Nota Fiscal Eletronica  e REDFNota Fiscal Eletronica  e REDF
Nota Fiscal Eletronica e REDF
 
Perguntas e respostas esocial
Perguntas e respostas esocialPerguntas e respostas esocial
Perguntas e respostas esocial
 
Informativo Tributário - janeiro 2018
Informativo Tributário - janeiro 2018Informativo Tributário - janeiro 2018
Informativo Tributário - janeiro 2018
 
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
Informativo Tributário Mensal - Janeiro 2018
 
E-Social - Não deixe para a última hora
E-Social - Não deixe para a última horaE-Social - Não deixe para a última hora
E-Social - Não deixe para a última hora
 
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0  Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
Curso: NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
 

Mudanças para 2014

  • 1. 1julho2013 SISTEMA ÚNICO Empresas passam a declarar IRPJ e CSLL via Sped Fiscal Por Giuliana Lima De olho na desburocratização de obrigações acessórias, a Receita Federal deu mais um passo na implantação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), programa que torna eletrônica a escrituração contábil e fiscal das empresas. No último dia 30 de abril, o Fisco publicou a Instrução Normativa 1.353, que obriga os contribuintes a declarar o Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) por meio do sistema. A nova EFD-IRPJ (Escrituração Fiscal Digital – Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) será obrigatória a partir do ano-calendário 2014. O prazo de entrega é até o último dia útil do mês de junho do ano seguinte ao do ano-calendário ao qual se refira. Contribuintes que transmitirem suas informações fiscais por meio da nova declaração ficam desobrigados, a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ). Fica revogado também o Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real (e-Lalur), instituído pela IN 989/2009. Segundo a consultora tributária Eliane Gomes, da Moore Stephens Prisma Auditores e Consultores, ―a ideia é a de que, com a EFD-IRPJ, seja eliminada, além das obrigações relativas ao Lalur e à DIPJ, também do Controle Fiscal Contábil de Transição (FCont)‖. Estão obrigadas à entrega as pessoas jurídicas tributadas pelo Lucro Real, pelo Lucro Presumido, pelo Lucro Arbitrado e as pessoas jurídicas imunes e isentas. A medida não afeta as pessoas jurídicas que optaram pelo Simples Nacional. De acordo com a consultora, a mudança facilita o entendimento de algumas regras da Receita, além de englobar mais itens em apenas um procedimento. As pessoas jurídicas deverão informar na EFD-IRPJ todas as operações que influenciem, direta ou indiretamente, imediata ou futuramente, a composição da base de cálculo e o valor devido de CSLL. Para as pessoas jurídicas obrigadas à Escrituração Contábil Digital (ECD), por intermédio da EFD-IRPJ será possível a recuperação dos saldos das contas contábeis informadas, que serão utilizadas na apuração do lucro real e cálculo do IRPJ e da CSLL. Eliane Gomes recomenda que, uma vez disponibilizado o programa, as empresas procedam aos ajustes necessários em seus sistemas para cumprir os prazos previstos. ―A não apresentação da EFD-IRPJ nos prazos fixados, ou a sua apresentação com incorreções ou omissões, acarretará aplicação, ao infrator, das multas previstas no artigo 57 da Medida Provisória nº 2.158-35, de 24 de agosto de 2001‖, alerta. As multas variam de R$ 500 por mês-calendário ou fração às pessoas jurídicas que tenham apurado lucro presumido e a R$ 1,5 mil às que tenham apurado lucro real ou tenham optado pelo autoarbitramento. A inexatidão ou omissão de informações na apresentação de declaração, demonstrativo ou escrituração digital pode acarretar em multa de 0,2% — não inferior a R$ 100 — sobre o faturamento do mês anterior ao da entrega da declaração, demonstrativo ou escrituração equivocada.
  • 2. ―A multa prevista pela apresentação extemporânea será reduzida à metade quando a declaração for apresentada após o prazo, mas antes de qualquer procedimento de ofício‖, lembra Eliane. De acordo com a IN 1.353, o Guia Prático da EFD-IRPJ, com informações de leiaute dos arquivos de importação e regras de validação, será divulgado por meio de Ato Declaratório Executivo a ser publicado. Informação centralizada Em implantação desde 2007, o Sped se sustenta em três pilares: o Sped Contábil, que transforma os livros Diário e Razão em arquivos eletrônicos, recebidos também pela Receita e autenticados pelos órgãos de registro civil; o Sped Fiscal, que recebe em um servidor central as informações de faturamento lançadas nos softwares fiscais das empresas, apurando os tributos federais e estaduais; e a Nota Fiscal Eletrônica, que permite aos Fiscos da União e dos estados centralizar todas as movimentações dos contribuintes e evitar a sonegação. A expectativa é de que, com a implantação definitiva do Sped, a elaboração e entrega de declarações se torne mais ágil, e progressivamente desonere as empresas, já que hoje é necessária mão de obra praticamente exclusiva para isso. Para o Fisco, que recebe as informações de forma centralizada, o acompanhamento da movimentação dos contribuintes é mais fácil e rápido. Leia a IN: Instrução Normativa RFB nº 1.353, de 30 de abril de 2013 DOU de 2.5.2013 Institui a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica (EFD-IRPJ). O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso da atribuição que lhe conferem os incisos III e XXVI do art. 280 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 203, de 14 de maio de 2012, e tendo em vista o disposto na Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, nos §§ 2º e 3º do art. 8º do Decreto-Lei nº 1.598, de 26 de dezembro de 1977, e nos arts. 15 a 17 e 24 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009, resolve: Art. 1º Fica instituída a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica (EFD-IRPJ), de acordo com o disposto nesta Instrução Normativa. Art. 2º A entrega da EFD-IRPJ, de que trata o art. 1º, será obrigatória para as pessoas jurídicas sujeitas à apuração do Imposto sobre a Renda pelo Regime do Lucro Real, Lucro Presumido ou Lucro Arbitrado, e também para as Pessoas Jurídicas imunes e isentas. Art. 3º O sujeito passivo deverá informar, na EFD-IRPJ, todas as operações que influenciem, direta ou indiretamente, imediata ou futuramente, a composição da base de cálculo e o valor devido dos tributos referidos no art. 2º, especialmente quanto: I - à recuperação do plano de contas contábil e saldos das contas, para pessoas jurídicas obrigadas a entregar a Escrituração Contábil Digital (ECD) relativa ao mesmo período da EFD-IRPJ; II - à recuperação de saldos finais da EFD-IRPJ do período imediatamente anterior, quando aplicável;
  • 3. III - à associação das contas do plano de contas contábil recuperado da ECD com plano de contas referencial, definido pela Coordenação-Geral de Fiscalização (Cofis), por meio de Ato Declaratório Executivo; IV - ao detalhamento dos ajustes do lucro líquido na apuração do Lucro Real, mediante tabela de adições e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo; V - ao detalhamento dos ajustes da base de cálculo da CSLL, mediante tabela de adições e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo; VI - aos registros de controle de todos os valores a excluir, adicionar ou compensar em exercícios subsequentes, inclusive prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL; e VII - aos registros, lançamentos e ajustes que forem necessários para a observância de preceitos da lei tributária relativos à determinação do lucro real e da base de cálculo da CSLL, quando não devam, por sua natureza exclusivamente fiscal, constar da escrituração comercial, ou sejam diferentes dos lançamentos dessa escrituração. Art. 4º A EFD-IRPJ será transmitida anualmente ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) até o último dia útil do mês de junho do ano seguinte ao ano-calendário a que se refira. § 1º Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, a EFD-IRPJ deverá ser entregue pelas pessoas jurídicas extintas, cindidas, fusionadas, incorporadas e incorporadoras, até o último dia útil do mês subsequente ao do evento. § 2º A obrigatoriedade de entrega da EFD-IRPJ, na forma prevista no § 1º, não se aplica à incorporadora, nos casos em que as pessoas jurídicas, incorporadora e incorporada, estejam sob o mesmo controle societário desde o ano-calendário anterior ao do evento. § 3º Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, ocorrido de janeiro a maio do ano-calendário, o prazo de que trata o § 1º será até o último dia útil do mês de junho do referido ano, mesmo prazo da EFD-IRPJ para situações normais relativas ao ano-calendário anterior. § 4º O prazo para entrega da EFD-IRPJ será encerrado às 23h59min59s (vinte e três horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos), horário de Brasília, do último dia fixado para entrega da escrituração. § 5º No caso de pessoas jurídicas que foram sócias ostensivas de Sociedades em Conta de Participação (SCP), a EFD-IRPJ deverá ser transmitida separadamente, para cada SCP, além da transmissão da EFD-IRPJ da sócia ostensiva. § 6º A obrigatoriedade de utilização da EFD-IRPJ terá início a partir do ano-calendário 2014. Art. 5º O Guia Prático da EFD-IRPJ, contendo informações de leiaute do arquivo de importação, regras de validação aplicáveis aos campos, registros e arquivos, tabelas de códigos utilizadas e regras de retificação da EFD-IRPJ, será divulgado pela Cofis por meio de Ato Declaratório Executivo publicado no Diário Oficial da União (DOU). Art. 6º As pessoas jurídicas que apresentarem a EFD-IRPJ ficam dispensadas, em relação aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ).
  • 4. Art. 7º A não apresentação da EFD-IRPJ nos prazos fixados no art. 4º, ou a sua apresentação com incorreções ou omissões, acarretará aplicação, ao infrator, das multas previstas no art. 57 da Medida Provisória nº 2.158-35, de 24 de agosto de 2001. Art. 8º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Art. 9º Fica revogada a Instrução Normativa RFB nº 989, de 22 de dezembro de 2009. CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO