SlideShare uma empresa Scribd logo
Práticas e Modelos de Auto – Avaliação
          Das Bibliotecas Escolares




  O Modelo de Auto – Avaliação das
Bibliotecas Escolares: metodologias de
          operacionalização
               (Parte I)



        Sessão 4:23 a 29 de Novembro

                 A Formanda
              Francisca Monteiro
Introdução
O texto da sessão revelou-se muito importante e esclarecedor, na medida que
através dele se compreende qual a filosofia da avaliação proposta pelo MAA,
bem como apresenta as metodologias a seguir na sua aplicação.

A aplicação do MAA pressupõe o conhecimento e envolvimento no processo
por parte de toda a comunidade educativa.
É fundamental o apoio do Órgão de Gestão, a apresentação do MAA e todo o
processo ao Conselho Pedagógico, para que todos os agentes educativos
compreendam a forma como irão participar. Disto depende o seu sucesso.

A avaliação da Biblioteca Escolar deve integrar o Modelo de avaliação interna
da escola/agrupamento e estar incluída no seu relatório final, de forma a ser
objecto de análise por parte dos agentes que realizam a avaliação externa.

O MAA, ainda não foi aplicado na BE que coordeno. Tive conhecimento do
documento através da coordenadora inter - concelhia, no início do ano lectivo ,
e desta formação. O plano que se segue resulta da análise feita aos vários
documentos que têm sido disponíveis pela formação.



     Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Campo Maior
                           Plano de Avaliação
                              Diagnóstico
              (Alguns pontos da Base de Dados da RBE)
         Pontos Fortes                             Pontos fracos
 ● Equipa multidisciplinar incluindo os    ●A BE está integrada na RBE, desde
três níveis de ensino ( Pré-Escolar,1º    2008.
Ciclo e 2ºCiclo).                         ● Reduzido Fundo documental.
● Espaço amplo, organizado e              ● Ausência de orçamento próprio.
funcional.                                ● Inexistência de uma política
● Horário de funcionamento igual ao       documental.
da escola.                                ● Formação da equipa na área das
● Professor Bibliotecário a tempo         TIC.
inteiro.                                  ● Fraca articulação entre os docentes
● Funcionário a tempo inteiro.            e a BE.
● Apoio do Órgão de Gestão.               ● Falta de professores colaboradores.
● Boa receptividade da comunidade         ● Falta de catálogo online.
educativa à BE.                           ● Os alunos apresentam poucos
●O acervo da BE está todo                 hábitos de leitura.
informatizado.
Objecto da Avaliação




   Domínio a avaliar      B. Leitura e Literacia
     Indicadores          B.1. Trabalho da BE ao serviço da
                          promoção da leitura na
                          escola/agrupamento.
                          B.3. Impacto do trabalho da BE nas
                          atitudes e competências dos alunos,
                          no âmbito da leitura e da literacia.
Justificação da escolha   Todos os professores do 1º Ciclo
                          estão envolvidos no PNEP, o qual tem
                          vindo a desenvolver, desde o ano
                          lectivo 2008/2009, actividades e
                          projectos de promoção da leitura.
                          Também os professores do 2º Ciclo
                          estão a frequentar a formação sobre o
                          PPEB, onde a leitura e escrita são
                          domínios a trabalhar. Todo o
                          agrupamento está envolvido em
                          projectos no âmbito do PNL.
                          Assim, importa avaliar de que forma
                          estas acções têm contribuído para
                          alterar e melhorar os hábitos de leitura
                          dos alunos.
Operacionalização do Processo de avaliação

                   Acções                      Calendário
1- Identificação do problema                    1ºPeríodo

2- Selecção do domínio a aplicar
                                               1º Período
3- Apresentação do MAA em Conselho             1º Período
Pedagógico
4. Elaboração do Plano de Acção e              1º Período
apresentação em Conselho Pedagógico

5. Definição da amostragem dos inquéritos      1º Período
e grelhas de observação: 20% dos alunos
em cada ano lectivo(5º e 6ºano); 10% dos
professores; 2 turmas (5º e 6ºano);
6. Recolha de evidências. Aplicação dos        2º Período
inquéritos e grelhas de observação.
7. Reflexão sobre os dados da avaliação.       3º Período
Comunicação dos resultados em Conselho
Pedagógico.
8. Identificação do nível de desempenho da     3º Período
BE. Registar a auto-avaliação, no quadro
síntese referente ao domínio seleccionado,
apontando para acções de melhoria de
desempenho
9.Integração do relatório final na avaliação
do Agrupamento                                 3º Período
Indicador                                . Colecção
                                              . Actividades de
        B.1               ● O que se pretende promoção da leitura
(indicador de processo)         Avaliar       . Leitura em diversos
                                              suportes, com diversos
                                              fins: lúdicos, informativos
                                              e curriculares.
  Trabalho da BE ao                           . Articulação da BE com
 serviço da promoção                          outras instituições e
                                              departamentos;
     da leitura na
                                              . Actividades que
 escola/agrupamento                           promovam a leitura em
                                              ambiente digital.
                                              Articulação com
                                              actividades orientadas
                                              pelo PNL.
                          ● Evidências        . Questionários aos
                                              docentes - QD2.
                                              . Questionário aos
                                              alunos – QA2.
                                              . Grelha de Observação -
                                              03/O4
                                              . Estatísticas de
                                              requisição domiciliária.
                                              .Estatística de ocupação
                                              e utilização dos
                                              recursos.
                                              . Planificações
                                              . PAA do Agrupamento;
                                              PAA da BE;
                                              . Projectos no âmbito do
                                              PNL
                                              .Registos / relatórios de
                                              actividades:
                                              - Encontro com o
                                              Escritor;
                                              - Hora do conto;
                                              - O Natal na BE;
                                              - Semana da Leitura;
                                              - Dia da Poesia;
                                              - leitor do mês;
                                              - Livro do mês
                                              - Escritor do mês;
                                              - feira do Livro
Indicador                                . Utilização da BE para
                                              leitura recreativa.
        B.3               ● O que se pretende . Desenvolvimento de
( indicador de impacto)          avaliar      competências nos
 Impacto do trabalho                          alunos ao nível da
 da BE nas atitudes e                         leitura.
                                              . Participação dos alunos
   competências dos                           em actividades de
 alunos, no âmbito da                         promoção da leitura.
leitura e da literacia.   ● Evidências        . Estatísticas da BE para
                                              actividades de leitura.
                                              . estatística de
                                              requisição domiciliária.
                                              . Questionários: QD2
                                              /QA2
                                              . Grelha de Observação:
                                              03.
                                              . Trabalhos realizados
                                              pelos alunos em
                                              actividades
                                              desenvolvidas pela BE
                                              na promoção da leitura.




Documentos consultados:

.Textos da sessão
. MAA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
mariasalgueiro
 
Plano de ação be 2011 2013 pdf
Plano de ação be 2011 2013 pdfPlano de ação be 2011 2013 pdf
Plano de ação be 2011 2013 pdf
beazeitao
 
Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
Biblioteca Maes Dagua Amadora
 
Tabela D 1
Tabela D 1Tabela D 1
Tabela D 1
Ana Violante
 
4sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B34sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B3
martamedeiros
 
Paa 2011 2012
Paa 2011 2012Paa 2011 2012
Paa 2011 2012
madalenat
 
Plano avaliação - sessão 4
Plano avaliação - sessão 4Plano avaliação - sessão 4
Plano avaliação - sessão 4
culturalmente
 
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da BeTabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
anamariabpalma
 
Planificação de uma atividade
Planificação de uma atividadePlanificação de uma atividade
Planificação de uma atividade
martamedeiros
 
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
guest1d174ffe
 
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
marta.medeiro
 
Sessao6parte1
Sessao6parte1Sessao6parte1
Sessao6parte1
lenacaroca
 
Os Pontos Fortes Da Be
Os Pontos Fortes Da BeOs Pontos Fortes Da Be
Os Pontos Fortes Da Be
BE/CRE
 
Sessao 4 Plano AutoavaliaçãO[1]
Sessao 4   Plano AutoavaliaçãO[1]Sessao 4   Plano AutoavaliaçãO[1]
Sessao 4 Plano AutoavaliaçãO[1]
Teresa Semedo
 
Sessao 4 Teresa Semedo
Sessao 4   Teresa SemedoSessao 4   Teresa Semedo
Sessao 4 Teresa Semedo
teresasemedo
 

Mais procurados (15)

Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
 
Plano de ação be 2011 2013 pdf
Plano de ação be 2011 2013 pdfPlano de ação be 2011 2013 pdf
Plano de ação be 2011 2013 pdf
 
Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
 
Tabela D 1
Tabela D 1Tabela D 1
Tabela D 1
 
4sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B34sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B3
 
Paa 2011 2012
Paa 2011 2012Paa 2011 2012
Paa 2011 2012
 
Plano avaliação - sessão 4
Plano avaliação - sessão 4Plano avaliação - sessão 4
Plano avaliação - sessão 4
 
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da BeTabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
Tabela D1.Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be
 
Planificação de uma atividade
Planificação de uma atividadePlanificação de uma atividade
Planificação de uma atividade
 
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
O Modelo de Auto-AvaliaçãO (operacionalização - I)
 
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
4ºSessãO Metodologias De OperacionalizaçãO
 
Sessao6parte1
Sessao6parte1Sessao6parte1
Sessao6parte1
 
Os Pontos Fortes Da Be
Os Pontos Fortes Da BeOs Pontos Fortes Da Be
Os Pontos Fortes Da Be
 
Sessao 4 Plano AutoavaliaçãO[1]
Sessao 4   Plano AutoavaliaçãO[1]Sessao 4   Plano AutoavaliaçãO[1]
Sessao 4 Plano AutoavaliaçãO[1]
 
Sessao 4 Teresa Semedo
Sessao 4   Teresa SemedoSessao 4   Teresa Semedo
Sessao 4 Teresa Semedo
 

Destaque

Agenda- Semana da Leitura
Agenda- Semana da LeituraAgenda- Semana da Leitura
Agenda- Semana da Leitura
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
No Reino da Bicharada
No Reino da BicharadaNo Reino da Bicharada
No Reino da Bicharada
franciscamonteiro
 
historia sim-_o e a noite de natal
  historia   sim-_o e a noite de natal  historia   sim-_o e a noite de natal
historia sim-_o e a noite de natal
franciscamonteiro
 
Pitch to Aftermath Entertainment
Pitch to Aftermath EntertainmentPitch to Aftermath Entertainment
Pitch to Aftermath Entertainment
Ashley Riley
 
Feira do livro
Feira do livroFeira do livro
Feira do livro
franciscamonteiro
 
Feira do livro
Feira do livroFeira do livro
Feira do livro
franciscamonteiro
 
Eu conto
Eu contoEu conto
A vinda da princesa sheika
A vinda da princesa sheikaA vinda da princesa sheika
A vinda da princesa sheika
Ministério da Educação
 
Instantes
InstantesInstantes
EB1 da Estalagem - Dia do Patrono
EB1 da Estalagem - Dia do PatronoEB1 da Estalagem - Dia do Patrono
EB1 da Estalagem - Dia do PatronoAEC-Inglês
 
Diagramas de procesos
Diagramas de procesosDiagramas de procesos
Diagramas de procesos
Aris Juarez
 
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
manuelacarvalho
 
2017 SOUTHERN CRUISE
2017 SOUTHERN CRUISE2017 SOUTHERN CRUISE
2017 SOUTHERN CRUISE
Debbie Robinson
 
As Pedras do Rio de Janeiro
As Pedras do Rio de JaneiroAs Pedras do Rio de Janeiro
As Pedras do Rio de Janeiro
Henry Chinaglia Filho
 
Futbol tactico nº 68.
Futbol tactico nº 68.Futbol tactico nº 68.
Futbol tactico nº 68.
fernando fernandez valverde
 
Book MAXDREAM mdq14 · brc15
Book MAXDREAM mdq14 · brc15Book MAXDREAM mdq14 · brc15
Book MAXDREAM mdq14 · brc15
uai
 

Destaque (20)

Agenda- Semana da Leitura
Agenda- Semana da LeituraAgenda- Semana da Leitura
Agenda- Semana da Leitura
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
No Reino da Bicharada
No Reino da BicharadaNo Reino da Bicharada
No Reino da Bicharada
 
historia sim-_o e a noite de natal
  historia   sim-_o e a noite de natal  historia   sim-_o e a noite de natal
historia sim-_o e a noite de natal
 
Pitch to Aftermath Entertainment
Pitch to Aftermath EntertainmentPitch to Aftermath Entertainment
Pitch to Aftermath Entertainment
 
Feira do livro
Feira do livroFeira do livro
Feira do livro
 
Feira do livro
Feira do livroFeira do livro
Feira do livro
 
Eu conto
Eu contoEu conto
Eu conto
 
A vinda da princesa sheika
A vinda da princesa sheikaA vinda da princesa sheika
A vinda da princesa sheika
 
medal
medalmedal
medal
 
Instantes
InstantesInstantes
Instantes
 
EB1 da Estalagem - Dia do Patrono
EB1 da Estalagem - Dia do PatronoEB1 da Estalagem - Dia do Patrono
EB1 da Estalagem - Dia do Patrono
 
Diagramas de procesos
Diagramas de procesosDiagramas de procesos
Diagramas de procesos
 
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existiu durante muito t...
 
2017 SOUTHERN CRUISE
2017 SOUTHERN CRUISE2017 SOUTHERN CRUISE
2017 SOUTHERN CRUISE
 
Diplome Los Andes
Diplome Los AndesDiplome Los Andes
Diplome Los Andes
 
As Pedras do Rio de Janeiro
As Pedras do Rio de JaneiroAs Pedras do Rio de Janeiro
As Pedras do Rio de Janeiro
 
Futbol tactico nº 68.
Futbol tactico nº 68.Futbol tactico nº 68.
Futbol tactico nº 68.
 
Book MAXDREAM mdq14 · brc15
Book MAXDREAM mdq14 · brc15Book MAXDREAM mdq14 · brc15
Book MAXDREAM mdq14 · brc15
 

Semelhante a Modelo De Auto

Plano De AvaliaçãO
Plano De AvaliaçãOPlano De AvaliaçãO
Plano De AvaliaçãO
Filipe Pereira
 
Tarefa 4 dominío b
Tarefa 4  dominío bTarefa 4  dominío b
Tarefa 4 dominío b
Leonor Otília Rocha Oliveira
 
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
guest3011a0
 
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
guest3011a0
 
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Isabel Pinheiro
 
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte IPlano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
anamariabpalma
 
Sessão 4 Domínio B
Sessão 4   Domínio BSessão 4   Domínio B
Sessão 4 Domínio B
EB2 Mira
 
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
claudinapires
 
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
claudinapires
 
Introdução e guia da Sessão 5
Introdução e guia da Sessão 5Introdução e guia da Sessão 5
Introdução e guia da Sessão 5
Macogomes
 
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
claudinapires
 
Intro E Guia Out2009 Alt
Intro E Guia Out2009 AltIntro E Guia Out2009 Alt
Intro E Guia Out2009 Alt
Antonio Tavares
 
Guia Out2009
Guia Out2009Guia Out2009
Guia Out2009
rbento
 
Guia Da SessãO 5
Guia Da SessãO 5Guia Da SessãO 5
Guia Da SessãO 5
Macogomes
 
Intro E Guia Out2009 2
Intro E Guia Out2009 2Intro E Guia Out2009 2
Intro E Guia Out2009 2
eudorapereira
 
Tarefa4
Tarefa4Tarefa4
Tarefa4
guestc5adc9
 
Tarefa4
Tarefa4Tarefa4
Tarefa4
guestc5adc9
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
nuno.jose.duarte
 
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
BE/CRE
 
Maabe.Doc
Maabe.DocMaabe.Doc
Maabe.Doc
guestbfb743
 

Semelhante a Modelo De Auto (20)

Plano De AvaliaçãO
Plano De AvaliaçãOPlano De AvaliaçãO
Plano De AvaliaçãO
 
Tarefa 4 dominío b
Tarefa 4  dominío bTarefa 4  dominío b
Tarefa 4 dominío b
 
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
 
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.Microsoft Word   Plano De AvaliaçãO  DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.
 
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
 
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte IPlano De Auto  AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
Plano De Auto AvaliaçãO Das Be Metodogias De OperacionalizaçãO Parte I
 
Sessão 4 Domínio B
Sessão 4   Domínio BSessão 4   Domínio B
Sessão 4 Domínio B
 
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
 
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
Introdução e Guia da Sessao 6 Nov2009
 
Introdução e guia da Sessão 5
Introdução e guia da Sessão 5Introdução e guia da Sessão 5
Introdução e guia da Sessão 5
 
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
 
Intro E Guia Out2009 Alt
Intro E Guia Out2009 AltIntro E Guia Out2009 Alt
Intro E Guia Out2009 Alt
 
Guia Out2009
Guia Out2009Guia Out2009
Guia Out2009
 
Guia Da SessãO 5
Guia Da SessãO 5Guia Da SessãO 5
Guia Da SessãO 5
 
Intro E Guia Out2009 2
Intro E Guia Out2009 2Intro E Guia Out2009 2
Intro E Guia Out2009 2
 
Tarefa4
Tarefa4Tarefa4
Tarefa4
 
Tarefa4
Tarefa4Tarefa4
Tarefa4
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
 
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009Intro E Guia Sessao6 Nov2009
Intro E Guia Sessao6 Nov2009
 
Maabe.Doc
Maabe.DocMaabe.Doc
Maabe.Doc
 

Mais de franciscamonteiro

Concurso
ConcursoConcurso
C:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unhoC:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unho
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
Cartaz semana pao
Cartaz semana paoCartaz semana pao
Cartaz semana pao
franciscamonteiro
 
Regulamento do concurso ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
Regulamento do concurso  ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambientalRegulamento do concurso  ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
Regulamento do concurso ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
franciscamonteiro
 
Concurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigoConcurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigo
franciscamonteiro
 
Concurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigoConcurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigo
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Dia Do Livro
C:\Fakepath\Dia Do LivroC:\Fakepath\Dia Do Livro
C:\Fakepath\Dia Do Livro
franciscamonteiro
 
Dia do livro
Dia do livroDia do livro
Dia do livro
franciscamonteiro
 
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
franciscamonteiro
 
O Palhaco Tristoleto
O Palhaco TristoletoO Palhaco Tristoleto
O Palhaco Tristoleto
franciscamonteiro
 
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
franciscamonteiro
 
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
franciscamonteiro
 
ComentáRio 1
ComentáRio 1ComentáRio 1
ComentáRio 1
franciscamonteiro
 
Tabela Matriz Novo Curso
Tabela Matriz   Novo CursoTabela Matriz   Novo Curso
Tabela Matriz Novo Curso
franciscamonteiro
 
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
franciscamonteiro
 
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicosDistinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
franciscamonteiro
 
Distinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
Distinguir Enunciados Descritivos E AvaliativosDistinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
Distinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
franciscamonteiro
 

Mais de franciscamonteiro (20)

Concurso
ConcursoConcurso
Concurso
 
C:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unhoC:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
Cartaz semana pao
Cartaz semana paoCartaz semana pao
Cartaz semana pao
 
Regulamento do concurso ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
Regulamento do concurso  ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambientalRegulamento do concurso  ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
Regulamento do concurso ½ambiente amigo-+ - protec+º+úo ambiental
 
Concurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigoConcurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigo
 
Concurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigoConcurso ambiente amigo
Concurso ambiente amigo
 
Prémio- Ovibeja
Prémio- OvibejaPrémio- Ovibeja
Prémio- Ovibeja
 
L ivro magico
L ivro magicoL ivro magico
L ivro magico
 
C:\Fakepath\Dia Do Livro
C:\Fakepath\Dia Do LivroC:\Fakepath\Dia Do Livro
C:\Fakepath\Dia Do Livro
 
Dia do livro
Dia do livroDia do livro
Dia do livro
 
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
Bi Mar+ºO (S+¦ De Leitura)
 
O Palhaco Tristoleto
O Palhaco TristoletoO Palhaco Tristoleto
O Palhaco Tristoleto
 
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
 
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
Maria Alberta Men+®Res Trabalhoo ^^
 
ComentáRio 1
ComentáRio 1ComentáRio 1
ComentáRio 1
 
Tabela Matriz Novo Curso
Tabela Matriz   Novo CursoTabela Matriz   Novo Curso
Tabela Matriz Novo Curso
 
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
Sintese Desafios Oportunidades Turma 2
 
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicosDistinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
 
Distinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
Distinguir Enunciados Descritivos E AvaliativosDistinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
Distinguir Enunciados Descritivos E Avaliativos
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 

Modelo De Auto

  • 1. Práticas e Modelos de Auto – Avaliação Das Bibliotecas Escolares O Modelo de Auto – Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Parte I) Sessão 4:23 a 29 de Novembro A Formanda Francisca Monteiro
  • 2. Introdução O texto da sessão revelou-se muito importante e esclarecedor, na medida que através dele se compreende qual a filosofia da avaliação proposta pelo MAA, bem como apresenta as metodologias a seguir na sua aplicação. A aplicação do MAA pressupõe o conhecimento e envolvimento no processo por parte de toda a comunidade educativa. É fundamental o apoio do Órgão de Gestão, a apresentação do MAA e todo o processo ao Conselho Pedagógico, para que todos os agentes educativos compreendam a forma como irão participar. Disto depende o seu sucesso. A avaliação da Biblioteca Escolar deve integrar o Modelo de avaliação interna da escola/agrupamento e estar incluída no seu relatório final, de forma a ser objecto de análise por parte dos agentes que realizam a avaliação externa. O MAA, ainda não foi aplicado na BE que coordeno. Tive conhecimento do documento através da coordenadora inter - concelhia, no início do ano lectivo , e desta formação. O plano que se segue resulta da análise feita aos vários documentos que têm sido disponíveis pela formação. Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Campo Maior Plano de Avaliação Diagnóstico (Alguns pontos da Base de Dados da RBE) Pontos Fortes Pontos fracos ● Equipa multidisciplinar incluindo os ●A BE está integrada na RBE, desde três níveis de ensino ( Pré-Escolar,1º 2008. Ciclo e 2ºCiclo). ● Reduzido Fundo documental. ● Espaço amplo, organizado e ● Ausência de orçamento próprio. funcional. ● Inexistência de uma política ● Horário de funcionamento igual ao documental. da escola. ● Formação da equipa na área das ● Professor Bibliotecário a tempo TIC. inteiro. ● Fraca articulação entre os docentes ● Funcionário a tempo inteiro. e a BE. ● Apoio do Órgão de Gestão. ● Falta de professores colaboradores. ● Boa receptividade da comunidade ● Falta de catálogo online. educativa à BE. ● Os alunos apresentam poucos ●O acervo da BE está todo hábitos de leitura. informatizado.
  • 3. Objecto da Avaliação Domínio a avaliar B. Leitura e Literacia Indicadores B.1. Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. B.3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia. Justificação da escolha Todos os professores do 1º Ciclo estão envolvidos no PNEP, o qual tem vindo a desenvolver, desde o ano lectivo 2008/2009, actividades e projectos de promoção da leitura. Também os professores do 2º Ciclo estão a frequentar a formação sobre o PPEB, onde a leitura e escrita são domínios a trabalhar. Todo o agrupamento está envolvido em projectos no âmbito do PNL. Assim, importa avaliar de que forma estas acções têm contribuído para alterar e melhorar os hábitos de leitura dos alunos.
  • 4. Operacionalização do Processo de avaliação Acções Calendário 1- Identificação do problema 1ºPeríodo 2- Selecção do domínio a aplicar 1º Período 3- Apresentação do MAA em Conselho 1º Período Pedagógico 4. Elaboração do Plano de Acção e 1º Período apresentação em Conselho Pedagógico 5. Definição da amostragem dos inquéritos 1º Período e grelhas de observação: 20% dos alunos em cada ano lectivo(5º e 6ºano); 10% dos professores; 2 turmas (5º e 6ºano); 6. Recolha de evidências. Aplicação dos 2º Período inquéritos e grelhas de observação. 7. Reflexão sobre os dados da avaliação. 3º Período Comunicação dos resultados em Conselho Pedagógico. 8. Identificação do nível de desempenho da 3º Período BE. Registar a auto-avaliação, no quadro síntese referente ao domínio seleccionado, apontando para acções de melhoria de desempenho 9.Integração do relatório final na avaliação do Agrupamento 3º Período
  • 5. Indicador . Colecção . Actividades de B.1 ● O que se pretende promoção da leitura (indicador de processo) Avaliar . Leitura em diversos suportes, com diversos fins: lúdicos, informativos e curriculares. Trabalho da BE ao . Articulação da BE com serviço da promoção outras instituições e departamentos; da leitura na . Actividades que escola/agrupamento promovam a leitura em ambiente digital. Articulação com actividades orientadas pelo PNL. ● Evidências . Questionários aos docentes - QD2. . Questionário aos alunos – QA2. . Grelha de Observação - 03/O4 . Estatísticas de requisição domiciliária. .Estatística de ocupação e utilização dos recursos. . Planificações . PAA do Agrupamento; PAA da BE; . Projectos no âmbito do PNL .Registos / relatórios de actividades: - Encontro com o Escritor; - Hora do conto; - O Natal na BE; - Semana da Leitura; - Dia da Poesia; - leitor do mês; - Livro do mês - Escritor do mês; - feira do Livro
  • 6. Indicador . Utilização da BE para leitura recreativa. B.3 ● O que se pretende . Desenvolvimento de ( indicador de impacto) avaliar competências nos Impacto do trabalho alunos ao nível da da BE nas atitudes e leitura. . Participação dos alunos competências dos em actividades de alunos, no âmbito da promoção da leitura. leitura e da literacia. ● Evidências . Estatísticas da BE para actividades de leitura. . estatística de requisição domiciliária. . Questionários: QD2 /QA2 . Grelha de Observação: 03. . Trabalhos realizados pelos alunos em actividades desenvolvidas pela BE na promoção da leitura. Documentos consultados: .Textos da sessão . MAA