SlideShare uma empresa Scribd logo
MEDIDAS IMPOSTAS PELA TROIKA<br />Controlo Orçamental<br /> <br />- O novo documento introduz a necessidade de medidas adicionais no valor de 0,6% do PIB.<br /> <br />- Na primeira versão do memorando não havia qualquer referência à utilização dos fundos de pensões para tapar derrapagens do défice. Agora o documento torna claro que os fundos de pensões só serão uma medida válida para corrigir o défice deste ano e não serão aceites para 2012.<br /> <br />- A actualização do memorando acrescenta medidas para controlar os gastos das autarquias, regiões e respectivas empresas públicas. Por exemplo, o aumento dos poderes de supervisão do Estado sobre a execução orçamental destes subsectores.<br /> <br />- O documento passou a incluir a intenção de reduzir o número de serviços e fundos autónomos, bem como a transformação de receitas próprias destes fundos em receitas gerais do Orçamento do Estado<br /> <br />- No primeiro documento, o Governo comprometeu-se a realizar um levantamento de todos os compromissos assumidos e não pagos. Este relatório não chegou a ser publicado, mas a ‘troika' já exigiu mais detalhes sobre todas as despesas assumidas.<br /> <br />- As regras para assumir novas despesas também foram apertadas: qualquer dirigente de serviço que assuma despesas sem cabimento orçamental será penalizado.<br /> <br />- Na primeira versão do memorando previa-se que o Conselho das Finanças Públicas entrasse em funcionamento a tempo de apreciar o Orçamento do Estado para 2012. Agora o prazo foi adiado um trimestre, para o final do ano, já não chegando a tempo de avaliar o OE/2012.<br /> <br />Saúde<br /> <br />- A actualização do memorando traz várias alterações para o sector da saúde. No caso dos hospitais, o corte imposto nas horas extraordinárias de médicos e enfermeiros duplicou: o corte será de 20% em 2012 e outros 20% em 2013.<br /> <br />- O sector da saúde está muito longe do objectivo de corte de 15% dos custos operacionais.<br /> <br />- Nos medicamentos também há novidades: afinal os novos genéricos têm de entrar no mercado 50% mais baratos que os remédios de marca (o valor inicial exigido pela ‘troika' era 40%). O objectivo é diminuir o valor das comparticipações do Estado. A fixação do dos preços dos remédios passa agora a ser da responsabilidade do Ministério da Saúde, quando até aqui era partilhada com a Direcção-Geral das Actividades Económicas que está sob tutela da Economia.<br /> <br />- A ‘troika' também estabelece novas regras de controlo das contas dos hospitais. O Ministério das Finanças, juntamente com o da Saúde passam a monitorizar as dívidas da saúde.<br /> <br />Banca<br /> <br />- Previa-se a possível privatização da Caixa Seguros e Saúde, sem prazo definido. Agora, concretiza-se que, ainda este ano, estas unidades serão compradas pelo Estado, sendo alienadas a privados mais tarde.<br /> <br />- Fundo de garantia de depósitos vais ser reforçado até ao final de Novembro.<br /> <br /> <br /> <br />Trabalho<br /> <br />- O Fundo que vai financiar os despedimentos, aplicar a novos contratos numa primeira fase, será criado através de uma lei que regulamente o funcionamento, bem como a descrição de detalhes técnicos de operacionalização e um calendário para a sua implementação, a ter lugar até final de Setembro.<br /> <br />Privatizações<br /> <br />- Revisão das receitas a obter com as privatizações que passam de 5,5 mil milhões para 5 mil milhões<br /> <br />- TAP poderá ser privatizada até ao final deste ano se as condições de mercado o permitirem, mas o Governo já garantiu que não venderá a empresa este ano. Águas de Portugal e RTP serão vendidas em 2012.<br /> <br />- ANA, CTT, CP Carga e Caixa Seguros vão ser privatizados em 2013.<br /> <br />- O Governo está obrigado a rever o modelo de financiamento da Parpública, que perderá parte dos seus activos com as privatizações. O documento não exclui o encerramento da empresa.<br /> <br />Sector empresarial do Estado<br /> <br />- O Sector Empresarial do Estado precisa de 3,5 mil milhões de euros até Dezembro para fazer face às necessidades de substituição da maturidade do seu endividamento global.<br /> <br />- A dívida com garantias do SEE representava 10% do PIB no final de 2010.<br /> <br />- O relatório inicial sobre o SEE era incompleto e uma avaliação mais detalhada está a ser preparada.<br /> <br />- Novas medidas de redução de custos ou aumento das tarifas estão a ser consideradas.<br /> <br />- Está ainda a ser avaliada a redução da prestação de serviço, como seja o encerramento de linhas de caminho de ferro.<br /> <br />- Até final de Setembro deverão ser entregues planos estratégicos para que as empresas do SEE atinjam a sustentabilidade económico-financeira.<br /> <br />Energia<br /> <br />- O Governo antecipou o prazo do período transitório para extinção das tarifas reguladas de electricidade de três anos para dois anos e meio para as potências contratadas de 10,35 KVA a 41,4 KVA. Até 1 de Janeiro de 2013 têm que estar extintas.<br /> <br />- A partir do terceiro trimestre deste ano, o Executivo e o regulador sectorial tem que realizar campanhas de sensibilização dos consumidores sobre a extinção das tarifas.<br /> <br />- Até ao final do primeiro trimestre de 2012, a independência da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos será reforçada.<br /> <br />Telecoms<br /> <br />- Concurso da quarta geração móvel adiado para o quarto trimestre, com a imposição de limites para a licitação das faixas de espectro estratégicas.<br /> <br />
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal
Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito FederalPlano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal
Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito FederalMinistério da Economia
 
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...Ministério da Economia
 
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito FederalPlano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito FederalMinistério da Economia
 
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19Transvias
 
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômicoApresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômicoMinistério da Economia
 
Questões comentadas administração financeira pg30
Questões comentadas administração financeira pg30Questões comentadas administração financeira pg30
Questões comentadas administração financeira pg30kisb1337
 
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013Development Workshop Angola
 
Memorandum de entendimento de Portugal com a Troika
Memorandum de entendimento de Portugal com a TroikaMemorandum de entendimento de Portugal com a Troika
Memorandum de entendimento de Portugal com a TroikaArmin Caldas
 
Valor da divida pública portuguesa edwind
Valor da divida pública portuguesa  edwindValor da divida pública portuguesa  edwind
Valor da divida pública portuguesa edwindturam11tv
 
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -pcm1nd
 
Carta final dos governadores do NE
Carta final dos governadores do NECarta final dos governadores do NE
Carta final dos governadores do NEFolha de Pernambuco
 
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...Palácio do Planalto
 
Valor da divida pública portuguesa
Valor da divida pública portuguesaValor da divida pública portuguesa
Valor da divida pública portuguesaturma11ig2011
 

Mais procurados (19)

Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal
Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito FederalPlano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal
Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal
 
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
 
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito FederalPlano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
 
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19
CNT orienta empresários sobre medidas tributárias no combate à covid-19
 
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômicoApresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
 
018376000101011
018376000101011018376000101011
018376000101011
 
Questões comentadas administração financeira pg30
Questões comentadas administração financeira pg30Questões comentadas administração financeira pg30
Questões comentadas administração financeira pg30
 
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013
Emily Anderson - A Reforma Tributária em Angola - 7/06/2013
 
Memorandum de entendimento de Portugal com a Troika
Memorandum de entendimento de Portugal com a TroikaMemorandum de entendimento de Portugal com a Troika
Memorandum de entendimento de Portugal com a Troika
 
Memorando troika
Memorando troika Memorando troika
Memorando troika
 
Valor da divida pública portuguesa edwind
Valor da divida pública portuguesa  edwindValor da divida pública portuguesa  edwind
Valor da divida pública portuguesa edwind
 
Carta final
Carta finalCarta final
Carta final
 
Novidades Legislativas Nº01 | 02/01/2012
Novidades Legislativas Nº01 | 02/01/2012Novidades Legislativas Nº01 | 02/01/2012
Novidades Legislativas Nº01 | 02/01/2012
 
-1001-questoes-cespe-afo
-1001-questoes-cespe-afo-1001-questoes-cespe-afo
-1001-questoes-cespe-afo
 
Prova gabarito
Prova gabaritoProva gabarito
Prova gabarito
 
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
 
Carta final dos governadores do NE
Carta final dos governadores do NECarta final dos governadores do NE
Carta final dos governadores do NE
 
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...
Previdência: Aperfeiçoar para Fortalecer - Fórum de Debates sobre Políticas d...
 
Valor da divida pública portuguesa
Valor da divida pública portuguesaValor da divida pública portuguesa
Valor da divida pública portuguesa
 

Destaque

Le monde-est-beau
Le monde-est-beauLe monde-est-beau
Le monde-est-beaumarkfrm
 
Novo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft wordNovo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft wordvanda300
 
Unitat 6 gran guerra -2011-12
Unitat 6   gran guerra -2011-12Unitat 6   gran guerra -2011-12
Unitat 6 gran guerra -2011-12jordimanero
 
Mulhers Ao Deitar
Mulhers Ao DeitarMulhers Ao Deitar
Mulhers Ao DeitarJNR
 
Apresentacao de-slides-1
Apresentacao de-slides-1Apresentacao de-slides-1
Apresentacao de-slides-1Miguel Luciano
 
Fotos projeto EEB São José
Fotos projeto EEB São JoséFotos projeto EEB São José
Fotos projeto EEB São Joséritasilveirabett
 
Lei de avaliação bens em Foz do Jordão
Lei de avaliação bens em Foz do JordãoLei de avaliação bens em Foz do Jordão
Lei de avaliação bens em Foz do JordãoOLHO ABERTO PARANÁ
 
Homenagem Aos Quartistas
Homenagem Aos QuartistasHomenagem Aos Quartistas
Homenagem Aos Quartistasguestc79f8f
 
Mulhere sao deitar_2312femefi
Mulhere sao deitar_2312femefiMulhere sao deitar_2312femefi
Mulhere sao deitar_2312femefiLouro Arara
 
O rapaz de bronze platanos
O rapaz de bronze platanosO rapaz de bronze platanos
O rapaz de bronze platanosvanda300
 
Quando Eu Quero Falar Com Deus
Quando Eu Quero Falar Com DeusQuando Eu Quero Falar Com Deus
Quando Eu Quero Falar Com Deuscab3032
 
Sequência Pedagógica 1 2010-11 1º Período
Sequência Pedagógica 1  2010-11  1º PeríodoSequência Pedagógica 1  2010-11  1º Período
Sequência Pedagógica 1 2010-11 1º Períodovanda300
 
Interpretando As Mulheres
Interpretando As MulheresInterpretando As Mulheres
Interpretando As MulheresJNR
 

Destaque (20)

Le monde-est-beau
Le monde-est-beauLe monde-est-beau
Le monde-est-beau
 
Novo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft wordNovo documento do microsoft word
Novo documento do microsoft word
 
Equações literais
Equações literaisEquações literais
Equações literais
 
Unitat 6 gran guerra -2011-12
Unitat 6   gran guerra -2011-12Unitat 6   gran guerra -2011-12
Unitat 6 gran guerra -2011-12
 
Mulhers Ao Deitar
Mulhers Ao DeitarMulhers Ao Deitar
Mulhers Ao Deitar
 
Seq.2
Seq.2Seq.2
Seq.2
 
Apresentacao de-slides-1
Apresentacao de-slides-1Apresentacao de-slides-1
Apresentacao de-slides-1
 
Fotos projeto EEB São José
Fotos projeto EEB São JoséFotos projeto EEB São José
Fotos projeto EEB São José
 
Sorvete
SorveteSorvete
Sorvete
 
Lei de avaliação bens em Foz do Jordão
Lei de avaliação bens em Foz do JordãoLei de avaliação bens em Foz do Jordão
Lei de avaliação bens em Foz do Jordão
 
Homenagem Aos Quartistas
Homenagem Aos QuartistasHomenagem Aos Quartistas
Homenagem Aos Quartistas
 
Mulhere sao deitar_2312femefi
Mulhere sao deitar_2312femefiMulhere sao deitar_2312femefi
Mulhere sao deitar_2312femefi
 
Projeto bosque
Projeto bosqueProjeto bosque
Projeto bosque
 
Planeta Terra
Planeta TerraPlaneta Terra
Planeta Terra
 
O rapaz de bronze platanos
O rapaz de bronze platanosO rapaz de bronze platanos
O rapaz de bronze platanos
 
Quando Eu Quero Falar Com Deus
Quando Eu Quero Falar Com DeusQuando Eu Quero Falar Com Deus
Quando Eu Quero Falar Com Deus
 
Sequência Pedagógica 1 2010-11 1º Período
Sequência Pedagógica 1  2010-11  1º PeríodoSequência Pedagógica 1  2010-11  1º Período
Sequência Pedagógica 1 2010-11 1º Período
 
Interpretando As Mulheres
Interpretando As MulheresInterpretando As Mulheres
Interpretando As Mulheres
 
Papai noel
Papai noelPapai noel
Papai noel
 
Bo ônibus
Bo ônibusBo ônibus
Bo ônibus
 

Semelhante a Medidas impostas pela troika

As medidas impostas pela troika
As medidas impostas pela troikaAs medidas impostas pela troika
As medidas impostas pela troikaturma11ig2011
 
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações Fiscais
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações FiscaisProposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações Fiscais
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações FiscaisUWU Solutions, Lda.
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividagigacom
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)turam11tv
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)turam11tv
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)turam11tv
 
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Cláudio Carneiro
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividagigacom
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividagigacom
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividagigacom
 
Resumo oe 2015 1
Resumo oe 2015 1Resumo oe 2015 1
Resumo oe 2015 1rmcf5
 
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015UWU Solutions, Lda.
 
Trabalho de economia
Trabalho de economiaTrabalho de economia
Trabalho de economiagigacom
 
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troikaMedidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troikaturma11ig2011
 
O novo regime tributário: o impacto na Economia Angolana
O  novo regime tributário: o impacto na Economia AngolanaO  novo regime tributário: o impacto na Economia Angolana
O novo regime tributário: o impacto na Economia AngolanaJanísio Salomao
 

Semelhante a Medidas impostas pela troika (20)

As medidas impostas pela troika
As medidas impostas pela troikaAs medidas impostas pela troika
As medidas impostas pela troika
 
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações Fiscais
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações FiscaisProposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações Fiscais
Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2015 - Alterações Fiscais
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a divida
 
Edilosn m
Edilosn mEdilosn m
Edilosn m
 
Edilosn m
Edilosn mEdilosn m
Edilosn m
 
Edilosn m
Edilosn mEdilosn m
Edilosn m
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)
 
Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)Economia(eunice 14 11-2011)
Economia(eunice 14 11-2011)
 
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a divida
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a divida
 
Informações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a dividaInformações sobre o défice orçamental e a divida
Informações sobre o défice orçamental e a divida
 
Resumo oe 2015 1
Resumo oe 2015 1Resumo oe 2015 1
Resumo oe 2015 1
 
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015
Proposta de lei do Orçamento de Estado para 2015
 
Trabalho de economia
Trabalho de economiaTrabalho de economia
Trabalho de economia
 
Medidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troikaMedidas impostas pela troika
Medidas impostas pela troika
 
O novo regime tributário: o impacto na Economia Angolana
O  novo regime tributário: o impacto na Economia AngolanaO  novo regime tributário: o impacto na Economia Angolana
O novo regime tributário: o impacto na Economia Angolana
 

Medidas impostas pela troika

  • 1. MEDIDAS IMPOSTAS PELA TROIKA<br />Controlo Orçamental<br /> <br />- O novo documento introduz a necessidade de medidas adicionais no valor de 0,6% do PIB.<br /> <br />- Na primeira versão do memorando não havia qualquer referência à utilização dos fundos de pensões para tapar derrapagens do défice. Agora o documento torna claro que os fundos de pensões só serão uma medida válida para corrigir o défice deste ano e não serão aceites para 2012.<br /> <br />- A actualização do memorando acrescenta medidas para controlar os gastos das autarquias, regiões e respectivas empresas públicas. Por exemplo, o aumento dos poderes de supervisão do Estado sobre a execução orçamental destes subsectores.<br /> <br />- O documento passou a incluir a intenção de reduzir o número de serviços e fundos autónomos, bem como a transformação de receitas próprias destes fundos em receitas gerais do Orçamento do Estado<br /> <br />- No primeiro documento, o Governo comprometeu-se a realizar um levantamento de todos os compromissos assumidos e não pagos. Este relatório não chegou a ser publicado, mas a ‘troika' já exigiu mais detalhes sobre todas as despesas assumidas.<br /> <br />- As regras para assumir novas despesas também foram apertadas: qualquer dirigente de serviço que assuma despesas sem cabimento orçamental será penalizado.<br /> <br />- Na primeira versão do memorando previa-se que o Conselho das Finanças Públicas entrasse em funcionamento a tempo de apreciar o Orçamento do Estado para 2012. Agora o prazo foi adiado um trimestre, para o final do ano, já não chegando a tempo de avaliar o OE/2012.<br /> <br />Saúde<br /> <br />- A actualização do memorando traz várias alterações para o sector da saúde. No caso dos hospitais, o corte imposto nas horas extraordinárias de médicos e enfermeiros duplicou: o corte será de 20% em 2012 e outros 20% em 2013.<br /> <br />- O sector da saúde está muito longe do objectivo de corte de 15% dos custos operacionais.<br /> <br />- Nos medicamentos também há novidades: afinal os novos genéricos têm de entrar no mercado 50% mais baratos que os remédios de marca (o valor inicial exigido pela ‘troika' era 40%). O objectivo é diminuir o valor das comparticipações do Estado. A fixação do dos preços dos remédios passa agora a ser da responsabilidade do Ministério da Saúde, quando até aqui era partilhada com a Direcção-Geral das Actividades Económicas que está sob tutela da Economia.<br /> <br />- A ‘troika' também estabelece novas regras de controlo das contas dos hospitais. O Ministério das Finanças, juntamente com o da Saúde passam a monitorizar as dívidas da saúde.<br /> <br />Banca<br /> <br />- Previa-se a possível privatização da Caixa Seguros e Saúde, sem prazo definido. Agora, concretiza-se que, ainda este ano, estas unidades serão compradas pelo Estado, sendo alienadas a privados mais tarde.<br /> <br />- Fundo de garantia de depósitos vais ser reforçado até ao final de Novembro.<br /> <br /> <br /> <br />Trabalho<br /> <br />- O Fundo que vai financiar os despedimentos, aplicar a novos contratos numa primeira fase, será criado através de uma lei que regulamente o funcionamento, bem como a descrição de detalhes técnicos de operacionalização e um calendário para a sua implementação, a ter lugar até final de Setembro.<br /> <br />Privatizações<br /> <br />- Revisão das receitas a obter com as privatizações que passam de 5,5 mil milhões para 5 mil milhões<br /> <br />- TAP poderá ser privatizada até ao final deste ano se as condições de mercado o permitirem, mas o Governo já garantiu que não venderá a empresa este ano. Águas de Portugal e RTP serão vendidas em 2012.<br /> <br />- ANA, CTT, CP Carga e Caixa Seguros vão ser privatizados em 2013.<br /> <br />- O Governo está obrigado a rever o modelo de financiamento da Parpública, que perderá parte dos seus activos com as privatizações. O documento não exclui o encerramento da empresa.<br /> <br />Sector empresarial do Estado<br /> <br />- O Sector Empresarial do Estado precisa de 3,5 mil milhões de euros até Dezembro para fazer face às necessidades de substituição da maturidade do seu endividamento global.<br /> <br />- A dívida com garantias do SEE representava 10% do PIB no final de 2010.<br /> <br />- O relatório inicial sobre o SEE era incompleto e uma avaliação mais detalhada está a ser preparada.<br /> <br />- Novas medidas de redução de custos ou aumento das tarifas estão a ser consideradas.<br /> <br />- Está ainda a ser avaliada a redução da prestação de serviço, como seja o encerramento de linhas de caminho de ferro.<br /> <br />- Até final de Setembro deverão ser entregues planos estratégicos para que as empresas do SEE atinjam a sustentabilidade económico-financeira.<br /> <br />Energia<br /> <br />- O Governo antecipou o prazo do período transitório para extinção das tarifas reguladas de electricidade de três anos para dois anos e meio para as potências contratadas de 10,35 KVA a 41,4 KVA. Até 1 de Janeiro de 2013 têm que estar extintas.<br /> <br />- A partir do terceiro trimestre deste ano, o Executivo e o regulador sectorial tem que realizar campanhas de sensibilização dos consumidores sobre a extinção das tarifas.<br /> <br />- Até ao final do primeiro trimestre de 2012, a independência da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos será reforçada.<br /> <br />Telecoms<br /> <br />- Concurso da quarta geração móvel adiado para o quarto trimestre, com a imposição de limites para a licitação das faixas de espectro estratégicas.<br /> <br />