SlideShare uma empresa Scribd logo
Acompanhamento Familiar
Programa Bolsa Família
Mds acompanhamento familiar   programa bolsa família
Acompanhamento Familiar
Programa Bolsa Família
Brasília, 2009
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
3
© 2009 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Permitida a reprodução, no todo ou em parte, sem alteração do conteúdo e
com a citação obrigatória da fonte: Secretaria Nacional de Renda de Cidadania
Endereço:
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Secretaria Nacional de Renda de Cidadania
Av. W3 Norte – SEPN – Q. 515, Bloco – B, 5º Andar, sala 548 – Ed. Omega
CEP: 70770-502 – Brasília – DF
Tel.: (61) 3433-1500
5
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
O PROGRAMA
O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência condicio-
nada de renda que beneficia as famílias pobres com renda de até R$ 140,00
por pessoa. Presente em todos os municípios brasileiros, o PBF beneficia hoje
em torno de 12,5 milhões de famílias, o que representa mais de 48 milhões
de pessoas.
O programa pauta-se na articulação de três dimensões:
direta de renda às famílias pobres;
meio do reforço ao exercício dos direitos sociais básicos nas áreas de saú-
articulação com programas complementares de capacitação, de gera-
AS CONDICIONALIDADES
As condicionalidades do PBF visam ao reforço do direito de acesso das
famílias às políticas de saúde, educação e assistência social e possibilitam
promover a melhoria das condições de vida da população beneficiária e a
famílias beneficiadas pelo PBF.
As famílias que entram no PBF assumem alguns compromissos com a
saúde, a educação e a assistência social de todos os seus integrantes, prin-
cipalmente de crianças, adolescentes e gestantes. Esses compromissos, ou
(veja os compromissos das famílias no Quadro 01).
5
6
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Quadro 01 – Compromissos das famílias nas áreas de saúde, educação
e assistência social
Área Compromissos / Condicionalidades Público
Saúde
Educação
Assistência
Social
7
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
O adequado monitoramento das condicionalidades permite a identifica-
ção de vulnerabilidades e riscos sociais que dificultam o acesso das famílias
beneficiárias aos serviços sociais a que têm direito.
Quando se observa descumprimento das condicionalidades, seja este
gerado pela baixa frequência à escola e/ou aos Serviços de Convivência e
Fortalecimento de Vínculos do PETI ou pelo não cumprimento da agenda de
saúde, são necessárias ações que promovam o acompanhamento dessas fa-
mílias para a superação das vulnerabilidades identificadas e dos riscos sociais
a que estão submetidas.
O ACOMPANHAMENTO FAMILIAR
Sendo a finalidade última das condicionalidades do PBF a de identificar
vulnerabilidades, nos casos em que ocorre o descumprimento das atividades
previstas, os efeitos no benefício da família são gradativos (advertência, blo-
queio, suspensão e cancelamento), conforme os quadros seguintes:
7
8
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Quadro 02 – Efeitos por descumprimento de condicionalidades do
PBF (crianças, adolescentes até 15 anos, gestantes/nutrizes)
Descumprimento Efeito Situação do benefício
1º Registro
2º Registro
3º e 4º Registros
5º Registro
9
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Quadro 03 – Efeitos por descumprimento de condicionalidades do
BVJ (jovens de 16 e 17 anos)
Descumprimento Efeito Efeito no BVJ correspondente
1º Registro
2º Registro
3º Registro
O objetivo dessa sistemática de repercussão é o de assegurar tempo para a
atuação do poder público antes do desligamento da família do programa. No
entanto, somente isso não é suficiente. A garantia de renda mensal, articula-
da com a inclusão das famílias em atividades de acompanhamento familiar no
âmbito do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), bem como em serviços
de outras políticas setoriais, é compreendida como a estratégia mais adequa-
da para trabalhar a superação das vulnerabilidades sociais que impedem ou
dificultam que a família cumpra os compromissos previstos no Programa.
Quando os gestores municipais do PBF tomam conhecimento do descum-
primento das condicionalidades, é necessário que busquem articulação com
a área de assistência social para inserir essas famílias o mais breve possível
-
teção social básica, e/ou CREAS ou pela equipe de proteção social especial,
de acordo com as situações definidas no Protocolo de Gestão Integrada
de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Siste-
ma Único de Assistência Social – SUAS.
9
10
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
pelo seu acompanhamento, o gestor municipal do PBF, ou o responsável por
ele designado, poderá optar por interromper temporariamente os efeitos do
descumprimento de condicionalidades no benefício da família. É importante
ressaltar que essas famílias continuarão sendo acompanhadas no âmbito das
condicionalidades pelas áreas de saúde, educação e assistência social, entre-
sobre o benefício.
O SISTEMA DE GESTÃO DE CONDICIONALIDADES - SICON
O Sistema de Gestão de Condicionalidades (Sicon) é uma ferramenta para
o gerenciamento das condicionalidades que permite ao gestor do Programa
Bolsa Família:
-
cação e saúde;
-
ros, falhas ou problemas que ocasionem repercussão indevida;
-
ram descumprimento de condicionalidades.
No Sicon, o usuário pode cadastrar a família no módulo “Acompanha-
mento Familiar”, que inclui as funcionalidades: incluir, suspender e renovar a
interrupção de efeitos de descumprimento; alterar, registrar, avaliar resulta-
dos e consultar histórico de alterações do acompanhamento familiar.
11
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
O acesso ao Sicon se dá pela Central de Sistemas da Senarc, por meio do
endereço eletrônico http://aplicacoes2.mds.gov.br/senarc/. O gestor do PBF
designado pelo Termo de Adesão do município ao programa é quem possui
a senha de acesso à Central de Sistemas da Senarc.
As instruções para acessar a Central de Sistemas da Senarc podem ser
obtidas na Instrução Operacional Senarc/MDS nº 22, de 25 de julho de
2008, publicada no sítio www.mds.gov.br/bolsafamilia/menu_superior/
legislacao_e_instrucoes.
Operando o sistema
Ao digitar o endereço da Central de Sistemas (http://aplicacoes2.mds.
gov.br/senarc/), o usuário irá se deparar com a seguinte tela:
Conhecendo a tela inicial:
A – Entrar: botão para abrir a tela de identificação do usuário;
B – Nome do usuário: campo para inserção do nome do usuário;
C – Senha: campo para digitação da senha de acesso;
D – Entrar: botão para confirmação dos dados de acesso.
12
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Após acesso ao Sicon, o usuário verá a seguinte tela:
do seu último acesso.
Ao clicar em “Sicon Condicionalidades – PBF”, no menu lateral de acesso,
a tela inicial apresentará a tela de Pesquisa Famílias com Descumprimento de
Condicionalidades:
O sistema apresenta as seguintes opções e informações em todas as telas:
1- Orientações: permite ao usuário acessar o manual do sistema e per-
guntas frequentes.
2- O sistema apresenta a mensagem “Bem-vindo” e apresenta o nome
do usuário conectado no sistema, “Seu último acesso foi em” e a data
e hora do último acesso do usuário.
3- Município: apresenta o nome do município e a sigla da unidade da
Federação do usuário conectado no sistema.
4- Sair: ao acionar, o sistema desconecta o usuário do sistema e retorna à
página de identificação do usuário.
5- Sistema de Condicionalidade: apresenta a versão atual do sistema.
-
dades, é necessário informar o Código do Descumprimento ou o Número de
Identificação Social (NIS) do responsável familiar e clicar na opção “Pesquisa”,
o usuário deve informar apenas um dado para pesquisa.
13
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Descrição dos campos apresentados na tela:
1- Cód. do Descumprimento: informar o código do descumprimento de
condicionalidade ocorrido que deseja pesquisar. Este código encontra-se
nas cartas de notificação de descumprimento encaminhadas às famílias.
2- NIS do Responsável: informar o número de identificação social (NIS) do
responsável familiar que deseja pesquisar o descumprimento.
3- Pesquisa: ao acionar o botão, o sistema efetua a pesquisa de descum-
primento conforme o dado informado.
4- Pesquisa avançada no município: ao clicar no link, o sistema remete o
usuário à tela de Pesquisa avançada no município.
5- Imprimir formulário recurso em branco: ao clicar no link, o sistema
remete o usuário para a impressão do formulário recurso em branco.
Por meio da opção “Pesquisa Avançada”, é possível identificar todas as
famílias em descumprimento no município por: Nome do Responsável, Tipo
de Benefício, Efeitos e Mês da Repercussão. Esse tipo de pesquisa facilita a
acompanhamento familiar.
Após a identificação da família a ser incluída no acompanhamento familiar,
esta deve ser cadastrada por meio do módulo “Acompanhamento Familiar”.
13
14
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
A tela para cadastro do acompanhamento familiar é a seguinte:
15
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
Para registrar uma família em atividades de acompanhamento familiar, o
município deverá cadastrar no Sicon/PBF o resumo das informações, incluindo:
Informações gerais sobre a família – texto-resumo com a descrição da
situação da família, incluindo os principais fatos e problemas relevantes para o
acompanhamento. ( diagnóstico da família )
Situações identificadas – lista de situações identificadas na família ou
no ambiente social, relevantes para o trabalho de acompanhamento.
Atividades –
com a família.
Acompanhamento pelo CRAS/CREAS – registrar se a família é acompa-
Os dados do acompanhamento familiar registrados ficam disponíveis
-
Após incluir a família no acompanhamento familiar, o usuário tem a op-
ção de incluir a interrupção temporária dos efeitos sobre o benefício da fa-
após a seleção da interrupção temporária dos efeitos do descumprimento de
condicionalidades, não tendo efeitos retroativos. O início da interrupção dos
efeitos ocorre a partir do mês subsequente ao cadastramento.
Exemplo: uma família que recebeu um bloqueio no seu benefício por
descumprimento de condicionalidades em setembro, ao ser incluída no
acompanhamento familiar em outubro, terá como referência inicial dos 6
meses de interrupção o mês de novembro. A interrupção estará válida até o
mês de abril. Isso significa que no mês de maio ela volta a receber os efeitos
da repercussão de condicionalidades, caso não haja renovação da interrup-
ção temporária.
15
16
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
-
quer tempo e, para isso, basta clicar em “Editar”.
Após incluir a família na interrupção temporária dos efeitos sobre os be-
-
vel também conhecer todo o histórico de acompanhamento daquela família,
conforme tela a seguir:
17
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
A qualquer momento, o responsável pelo acompanhamento da família
pode registrar os resultados obtidos pela opção “Avaliar Resultados”. Após
o registro dos resultados da avaliação do acompanhamento familiar, este
poderá ser encerrado. A ação de encerramento do acompanhamento fami-
liar suspende qualquer interrupção temporária dos efeitos sobre o benefício.
A tela para avaliar o resultado do acompanhamento familiar é a seguinte:
17
18
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
As opções “Suspender” e “Renovar/Incluir” a interrupção de efeitos per-
mite suspender ou renovar por mais seis meses a interrupção registrada, des-
de que o usuário preencha o campo “Justificativa”. É possível ainda incluir
novas interrupções para a família ou para integrantes BVJ anteriormente não
selecionados. A tela para suspender, renovar ou incluir nova interrupção dos
efeitos é a seguinte:
19
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
A opção “Histórico do acompanhamento” permite identificar os usuá-
familiar e suas interrupções de efeitos sobre os benefícios. O usuário deverá
selecionar o tipo do histórico que será exibido. A tela para consultar o histó-
rico do acompanhamento familiar é a seguinte:
19
20
ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA
-
mento familiar e de outras ferramentas do Sicon, é essencial que os usuários
leiam o Manual do Usuário, disponível no próprio sistema.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICASAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
Centro Universitário Ages
 
VISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIARVISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIAR
ivone guedes borges
 
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – CREAS GU...
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA  ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA  SOCIAL – CREAS  GU...CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA  ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA  SOCIAL – CREAS  GU...
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – CREAS GU...
Rosane Domingues
 
Cras
CrasCras
COMO FAZER RELATÓRIOS
COMO FAZER RELATÓRIOSCOMO FAZER RELATÓRIOS
COMO FAZER RELATÓRIOS
Daiane Daine
 
Autismo sem preconceito.pdf
Autismo sem preconceito.pdfAutismo sem preconceito.pdf
Autismo sem preconceito.pdf
ClarisseAmaral
 
Habilidades sociais oficina
Habilidades sociais oficinaHabilidades sociais oficina
Habilidades sociais oficina
Anaí Peña
 
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Joelson Honoratto
 
PROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISPROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAIS
E1R2I3
 
Estudo social e parecer social
Estudo social e parecer socialEstudo social e parecer social
Estudo social e parecer social
Guillermo Alberto López
 
Suas 13 estudos de caso para debate
Suas  13 estudos de caso para debateSuas  13 estudos de caso para debate
Suas 13 estudos de caso para debate
Rosane Domingues
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Aroldo Gavioli
 
O trabalho do ACS.
O trabalho do ACS.O trabalho do ACS.
O trabalho do ACS.
Alinebrauna Brauna
 
Competencia dos acs
Competencia dos acsCompetencia dos acs
Competencia dos acs
Alinebrauna Brauna
 
Plano de Acolhimento
Plano de AcolhimentoPlano de Acolhimento
Dinâmica : Pimeiros Socorros
Dinâmica : Pimeiros SocorrosDinâmica : Pimeiros Socorros
Dinâmica : Pimeiros Socorros
Maria Delfina Rodrigues
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
Geraldina Braga
 
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Jamessonjr Leite Junior
 
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de VínculosPerguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 
Serviços do CRAS
Serviços do CRASServiços do CRAS
Serviços do CRAS
Daniele Aguiar Oliveira
 

Mais procurados (20)

SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICASAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
SAÚDE MENTAL E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
 
VISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIARVISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIAR
 
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – CREAS GU...
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA  ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA  SOCIAL – CREAS  GU...CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA  ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA  SOCIAL – CREAS  GU...
CREAS- CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – CREAS GU...
 
Cras
CrasCras
Cras
 
COMO FAZER RELATÓRIOS
COMO FAZER RELATÓRIOSCOMO FAZER RELATÓRIOS
COMO FAZER RELATÓRIOS
 
Autismo sem preconceito.pdf
Autismo sem preconceito.pdfAutismo sem preconceito.pdf
Autismo sem preconceito.pdf
 
Habilidades sociais oficina
Habilidades sociais oficinaHabilidades sociais oficina
Habilidades sociais oficina
 
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
 
PROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISPROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAIS
 
Estudo social e parecer social
Estudo social e parecer socialEstudo social e parecer social
Estudo social e parecer social
 
Suas 13 estudos de caso para debate
Suas  13 estudos de caso para debateSuas  13 estudos de caso para debate
Suas 13 estudos de caso para debate
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
O trabalho do ACS.
O trabalho do ACS.O trabalho do ACS.
O trabalho do ACS.
 
Competencia dos acs
Competencia dos acsCompetencia dos acs
Competencia dos acs
 
Plano de Acolhimento
Plano de AcolhimentoPlano de Acolhimento
Plano de Acolhimento
 
Dinâmica : Pimeiros Socorros
Dinâmica : Pimeiros SocorrosDinâmica : Pimeiros Socorros
Dinâmica : Pimeiros Socorros
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
 
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
 
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de VínculosPerguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Perguntas e respostas Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
 
Serviços do CRAS
Serviços do CRASServiços do CRAS
Serviços do CRAS
 

Semelhante a Mds acompanhamento familiar programa bolsa família

Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
NandaTome
 
9 protocolo de gestão integrada
9  protocolo de gestão integrada9  protocolo de gestão integrada
9 protocolo de gestão integrada
Alinebrauna Brauna
 
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
NandaTome
 
Agenda5
Agenda5Agenda5
Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011
Alinebrauna Brauna
 
Trabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familiaTrabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familia
nubia veves
 
Acompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBFAcompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBF
Polyana Pinheiro
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
Alinebrauna Brauna
 
Transferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadãoTransferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadão
Uvergs Sul
 
Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013 Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013
Pedro Ponto Ponto
 
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantãoCurso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Marcelo Bancalero
 
Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.
Italo Mota
 
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunicoRede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Cristina de Souza
 
Edital 100 2014 senarc
Edital 100 2014 senarcEdital 100 2014 senarc
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa família
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa famíliaOrientações para acompanhamento das ações do bolsa família
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa família
Zilton Dacio
 
bolsa familia
bolsa familiabolsa familia
bolsa familia
Veronica Santos
 
Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017
Marlucia Marinho
 
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 SenarcInstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
Luis Nassif
 
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
Daniel Veras, PhD
 
Programas Sociais de 3ª Geração
Programas Sociais de 3ª GeraçãoProgramas Sociais de 3ª Geração
Programas Sociais de 3ª Geração
msilvaonline
 

Semelhante a Mds acompanhamento familiar programa bolsa família (20)

Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
Io conjunta _no_19__senarc-snas_07de_fevereiro_de_2013[1]
 
9 protocolo de gestão integrada
9  protocolo de gestão integrada9  protocolo de gestão integrada
9 protocolo de gestão integrada
 
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
Protocolo de gestao_integrada_de_servicos-_beneficios_e_transferencias_de_ren...
 
Agenda5
Agenda5Agenda5
Agenda5
 
Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011
 
Trabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familiaTrabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familia
 
Acompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBFAcompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBF
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
 
Transferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadãoTransferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadão
 
Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013 Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013
 
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantãoCurso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
 
Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.
 
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunicoRede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
 
Edital 100 2014 senarc
Edital 100 2014 senarcEdital 100 2014 senarc
Edital 100 2014 senarc
 
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa família
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa famíliaOrientações para acompanhamento das ações do bolsa família
Orientações para acompanhamento das ações do bolsa família
 
bolsa familia
bolsa familiabolsa familia
bolsa familia
 
Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017
 
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 SenarcInstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
 
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
A_DINÂMICA_DA_POBREZA_EM_SANTO_ANDRÉ_2013_a_2016
 
Programas Sociais de 3ª Geração
Programas Sociais de 3ª GeraçãoProgramas Sociais de 3ª Geração
Programas Sociais de 3ª Geração
 

Mais de NandaTome

Norma%20 operacional%20de%20rh suas
Norma%20 operacional%20de%20rh suasNorma%20 operacional%20de%20rh suas
Norma%20 operacional%20de%20rh suas
NandaTome
 
Interlocuções entre a psicologia e pnas
Interlocuções entre a psicologia  e pnasInterlocuções entre a psicologia  e pnas
Interlocuções entre a psicologia e pnas
NandaTome
 
Cartilha psi e as suas
Cartilha psi e as suasCartilha psi e as suas
Cartilha psi e as suas
NandaTome
 
Texto vera telles
Texto vera tellesTexto vera telles
Texto vera telles
NandaTome
 
5º encontro
5º encontro5º encontro
5º encontro
NandaTome
 
Ações Socioeduc na assist social
Ações Socioeduc na assist socialAções Socioeduc na assist social
Ações Socioeduc na assist social
NandaTome
 
Formulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfvFormulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfv
NandaTome
 
Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]
NandaTome
 
Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004 Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004
NandaTome
 
Relatório de gestão 2012 do serviço de proteção e atendimento integral à fam...
Relatório de gestão 2012 do  serviço de proteção e atendimento integral à fam...Relatório de gestão 2012 do  serviço de proteção e atendimento integral à fam...
Relatório de gestão 2012 do serviço de proteção e atendimento integral à fam...
NandaTome
 
Relatório CMAS 2012
Relatório CMAS 2012Relatório CMAS 2012
Relatório CMAS 2012
NandaTome
 
Prontuariosuasmds[1][1]
Prontuariosuasmds[1][1]Prontuariosuasmds[1][1]
Prontuariosuasmds[1][1]
NandaTome
 
Orientação projeto vivendo proto alegre
Orientação projeto vivendo proto alegreOrientação projeto vivendo proto alegre
Orientação projeto vivendo proto alegre
NandaTome
 
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20socialOficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
NandaTome
 
Nob suas 2012
Nob suas 2012Nob suas 2012
Nob suas 2012
NandaTome
 
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
NandaTome
 
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
NandaTome
 
Dados pacto gestao[1]
Dados pacto gestao[1]Dados pacto gestao[1]
Dados pacto gestao[1]
NandaTome
 
Cronograma comite gestor
Cronograma comite gestorCronograma comite gestor
Cronograma comite gestor
NandaTome
 
Cronograma alinhamento conceitual
Cronograma alinhamento conceitualCronograma alinhamento conceitual
Cronograma alinhamento conceitual
NandaTome
 

Mais de NandaTome (20)

Norma%20 operacional%20de%20rh suas
Norma%20 operacional%20de%20rh suasNorma%20 operacional%20de%20rh suas
Norma%20 operacional%20de%20rh suas
 
Interlocuções entre a psicologia e pnas
Interlocuções entre a psicologia  e pnasInterlocuções entre a psicologia  e pnas
Interlocuções entre a psicologia e pnas
 
Cartilha psi e as suas
Cartilha psi e as suasCartilha psi e as suas
Cartilha psi e as suas
 
Texto vera telles
Texto vera tellesTexto vera telles
Texto vera telles
 
5º encontro
5º encontro5º encontro
5º encontro
 
Ações Socioeduc na assist social
Ações Socioeduc na assist socialAções Socioeduc na assist social
Ações Socioeduc na assist social
 
Formulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfvFormulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfv
 
Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]
 
Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004 Projeto SASE 2004
Projeto SASE 2004
 
Relatório de gestão 2012 do serviço de proteção e atendimento integral à fam...
Relatório de gestão 2012 do  serviço de proteção e atendimento integral à fam...Relatório de gestão 2012 do  serviço de proteção e atendimento integral à fam...
Relatório de gestão 2012 do serviço de proteção e atendimento integral à fam...
 
Relatório CMAS 2012
Relatório CMAS 2012Relatório CMAS 2012
Relatório CMAS 2012
 
Prontuariosuasmds[1][1]
Prontuariosuasmds[1][1]Prontuariosuasmds[1][1]
Prontuariosuasmds[1][1]
 
Orientação projeto vivendo proto alegre
Orientação projeto vivendo proto alegreOrientação projeto vivendo proto alegre
Orientação projeto vivendo proto alegre
 
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20socialOficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
Oficina%20 em%20garanhuns%20vigil%c3%a2ncia%20social
 
Nob suas 2012
Nob suas 2012Nob suas 2012
Nob suas 2012
 
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
 
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
Demandas da assist%c3%8a_ncia_na_rela%c3%87%c3%83o[1]
 
Dados pacto gestao[1]
Dados pacto gestao[1]Dados pacto gestao[1]
Dados pacto gestao[1]
 
Cronograma comite gestor
Cronograma comite gestorCronograma comite gestor
Cronograma comite gestor
 
Cronograma alinhamento conceitual
Cronograma alinhamento conceitualCronograma alinhamento conceitual
Cronograma alinhamento conceitual
 

Mds acompanhamento familiar programa bolsa família

  • 3. Acompanhamento Familiar Programa Bolsa Família Brasília, 2009 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome 3
  • 4. © 2009 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Permitida a reprodução, no todo ou em parte, sem alteração do conteúdo e com a citação obrigatória da fonte: Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Endereço: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Av. W3 Norte – SEPN – Q. 515, Bloco – B, 5º Andar, sala 548 – Ed. Omega CEP: 70770-502 – Brasília – DF Tel.: (61) 3433-1500
  • 5. 5 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA O PROGRAMA O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência condicio- nada de renda que beneficia as famílias pobres com renda de até R$ 140,00 por pessoa. Presente em todos os municípios brasileiros, o PBF beneficia hoje em torno de 12,5 milhões de famílias, o que representa mais de 48 milhões de pessoas. O programa pauta-se na articulação de três dimensões: direta de renda às famílias pobres; meio do reforço ao exercício dos direitos sociais básicos nas áreas de saú- articulação com programas complementares de capacitação, de gera- AS CONDICIONALIDADES As condicionalidades do PBF visam ao reforço do direito de acesso das famílias às políticas de saúde, educação e assistência social e possibilitam promover a melhoria das condições de vida da população beneficiária e a famílias beneficiadas pelo PBF. As famílias que entram no PBF assumem alguns compromissos com a saúde, a educação e a assistência social de todos os seus integrantes, prin- cipalmente de crianças, adolescentes e gestantes. Esses compromissos, ou (veja os compromissos das famílias no Quadro 01). 5
  • 6. 6 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Quadro 01 – Compromissos das famílias nas áreas de saúde, educação e assistência social Área Compromissos / Condicionalidades Público Saúde Educação Assistência Social
  • 7. 7 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA O adequado monitoramento das condicionalidades permite a identifica- ção de vulnerabilidades e riscos sociais que dificultam o acesso das famílias beneficiárias aos serviços sociais a que têm direito. Quando se observa descumprimento das condicionalidades, seja este gerado pela baixa frequência à escola e/ou aos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do PETI ou pelo não cumprimento da agenda de saúde, são necessárias ações que promovam o acompanhamento dessas fa- mílias para a superação das vulnerabilidades identificadas e dos riscos sociais a que estão submetidas. O ACOMPANHAMENTO FAMILIAR Sendo a finalidade última das condicionalidades do PBF a de identificar vulnerabilidades, nos casos em que ocorre o descumprimento das atividades previstas, os efeitos no benefício da família são gradativos (advertência, blo- queio, suspensão e cancelamento), conforme os quadros seguintes: 7
  • 8. 8 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Quadro 02 – Efeitos por descumprimento de condicionalidades do PBF (crianças, adolescentes até 15 anos, gestantes/nutrizes) Descumprimento Efeito Situação do benefício 1º Registro 2º Registro 3º e 4º Registros 5º Registro
  • 9. 9 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Quadro 03 – Efeitos por descumprimento de condicionalidades do BVJ (jovens de 16 e 17 anos) Descumprimento Efeito Efeito no BVJ correspondente 1º Registro 2º Registro 3º Registro O objetivo dessa sistemática de repercussão é o de assegurar tempo para a atuação do poder público antes do desligamento da família do programa. No entanto, somente isso não é suficiente. A garantia de renda mensal, articula- da com a inclusão das famílias em atividades de acompanhamento familiar no âmbito do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), bem como em serviços de outras políticas setoriais, é compreendida como a estratégia mais adequa- da para trabalhar a superação das vulnerabilidades sociais que impedem ou dificultam que a família cumpra os compromissos previstos no Programa. Quando os gestores municipais do PBF tomam conhecimento do descum- primento das condicionalidades, é necessário que busquem articulação com a área de assistência social para inserir essas famílias o mais breve possível - teção social básica, e/ou CREAS ou pela equipe de proteção social especial, de acordo com as situações definidas no Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Siste- ma Único de Assistência Social – SUAS. 9
  • 10. 10 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA pelo seu acompanhamento, o gestor municipal do PBF, ou o responsável por ele designado, poderá optar por interromper temporariamente os efeitos do descumprimento de condicionalidades no benefício da família. É importante ressaltar que essas famílias continuarão sendo acompanhadas no âmbito das condicionalidades pelas áreas de saúde, educação e assistência social, entre- sobre o benefício. O SISTEMA DE GESTÃO DE CONDICIONALIDADES - SICON O Sistema de Gestão de Condicionalidades (Sicon) é uma ferramenta para o gerenciamento das condicionalidades que permite ao gestor do Programa Bolsa Família: - cação e saúde; - ros, falhas ou problemas que ocasionem repercussão indevida; - ram descumprimento de condicionalidades. No Sicon, o usuário pode cadastrar a família no módulo “Acompanha- mento Familiar”, que inclui as funcionalidades: incluir, suspender e renovar a interrupção de efeitos de descumprimento; alterar, registrar, avaliar resulta- dos e consultar histórico de alterações do acompanhamento familiar.
  • 11. 11 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA O acesso ao Sicon se dá pela Central de Sistemas da Senarc, por meio do endereço eletrônico http://aplicacoes2.mds.gov.br/senarc/. O gestor do PBF designado pelo Termo de Adesão do município ao programa é quem possui a senha de acesso à Central de Sistemas da Senarc. As instruções para acessar a Central de Sistemas da Senarc podem ser obtidas na Instrução Operacional Senarc/MDS nº 22, de 25 de julho de 2008, publicada no sítio www.mds.gov.br/bolsafamilia/menu_superior/ legislacao_e_instrucoes. Operando o sistema Ao digitar o endereço da Central de Sistemas (http://aplicacoes2.mds. gov.br/senarc/), o usuário irá se deparar com a seguinte tela: Conhecendo a tela inicial: A – Entrar: botão para abrir a tela de identificação do usuário; B – Nome do usuário: campo para inserção do nome do usuário; C – Senha: campo para digitação da senha de acesso; D – Entrar: botão para confirmação dos dados de acesso.
  • 12. 12 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Após acesso ao Sicon, o usuário verá a seguinte tela: do seu último acesso. Ao clicar em “Sicon Condicionalidades – PBF”, no menu lateral de acesso, a tela inicial apresentará a tela de Pesquisa Famílias com Descumprimento de Condicionalidades: O sistema apresenta as seguintes opções e informações em todas as telas: 1- Orientações: permite ao usuário acessar o manual do sistema e per- guntas frequentes. 2- O sistema apresenta a mensagem “Bem-vindo” e apresenta o nome do usuário conectado no sistema, “Seu último acesso foi em” e a data e hora do último acesso do usuário. 3- Município: apresenta o nome do município e a sigla da unidade da Federação do usuário conectado no sistema. 4- Sair: ao acionar, o sistema desconecta o usuário do sistema e retorna à página de identificação do usuário. 5- Sistema de Condicionalidade: apresenta a versão atual do sistema. - dades, é necessário informar o Código do Descumprimento ou o Número de Identificação Social (NIS) do responsável familiar e clicar na opção “Pesquisa”, o usuário deve informar apenas um dado para pesquisa.
  • 13. 13 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Descrição dos campos apresentados na tela: 1- Cód. do Descumprimento: informar o código do descumprimento de condicionalidade ocorrido que deseja pesquisar. Este código encontra-se nas cartas de notificação de descumprimento encaminhadas às famílias. 2- NIS do Responsável: informar o número de identificação social (NIS) do responsável familiar que deseja pesquisar o descumprimento. 3- Pesquisa: ao acionar o botão, o sistema efetua a pesquisa de descum- primento conforme o dado informado. 4- Pesquisa avançada no município: ao clicar no link, o sistema remete o usuário à tela de Pesquisa avançada no município. 5- Imprimir formulário recurso em branco: ao clicar no link, o sistema remete o usuário para a impressão do formulário recurso em branco. Por meio da opção “Pesquisa Avançada”, é possível identificar todas as famílias em descumprimento no município por: Nome do Responsável, Tipo de Benefício, Efeitos e Mês da Repercussão. Esse tipo de pesquisa facilita a acompanhamento familiar. Após a identificação da família a ser incluída no acompanhamento familiar, esta deve ser cadastrada por meio do módulo “Acompanhamento Familiar”. 13
  • 14. 14 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA A tela para cadastro do acompanhamento familiar é a seguinte:
  • 15. 15 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Para registrar uma família em atividades de acompanhamento familiar, o município deverá cadastrar no Sicon/PBF o resumo das informações, incluindo: Informações gerais sobre a família – texto-resumo com a descrição da situação da família, incluindo os principais fatos e problemas relevantes para o acompanhamento. ( diagnóstico da família ) Situações identificadas – lista de situações identificadas na família ou no ambiente social, relevantes para o trabalho de acompanhamento. Atividades – com a família. Acompanhamento pelo CRAS/CREAS – registrar se a família é acompa- Os dados do acompanhamento familiar registrados ficam disponíveis - Após incluir a família no acompanhamento familiar, o usuário tem a op- ção de incluir a interrupção temporária dos efeitos sobre o benefício da fa- após a seleção da interrupção temporária dos efeitos do descumprimento de condicionalidades, não tendo efeitos retroativos. O início da interrupção dos efeitos ocorre a partir do mês subsequente ao cadastramento. Exemplo: uma família que recebeu um bloqueio no seu benefício por descumprimento de condicionalidades em setembro, ao ser incluída no acompanhamento familiar em outubro, terá como referência inicial dos 6 meses de interrupção o mês de novembro. A interrupção estará válida até o mês de abril. Isso significa que no mês de maio ela volta a receber os efeitos da repercussão de condicionalidades, caso não haja renovação da interrup- ção temporária. 15
  • 16. 16 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA - quer tempo e, para isso, basta clicar em “Editar”. Após incluir a família na interrupção temporária dos efeitos sobre os be- - vel também conhecer todo o histórico de acompanhamento daquela família, conforme tela a seguir:
  • 17. 17 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA A qualquer momento, o responsável pelo acompanhamento da família pode registrar os resultados obtidos pela opção “Avaliar Resultados”. Após o registro dos resultados da avaliação do acompanhamento familiar, este poderá ser encerrado. A ação de encerramento do acompanhamento fami- liar suspende qualquer interrupção temporária dos efeitos sobre o benefício. A tela para avaliar o resultado do acompanhamento familiar é a seguinte: 17
  • 18. 18 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA As opções “Suspender” e “Renovar/Incluir” a interrupção de efeitos per- mite suspender ou renovar por mais seis meses a interrupção registrada, des- de que o usuário preencha o campo “Justificativa”. É possível ainda incluir novas interrupções para a família ou para integrantes BVJ anteriormente não selecionados. A tela para suspender, renovar ou incluir nova interrupção dos efeitos é a seguinte:
  • 19. 19 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA A opção “Histórico do acompanhamento” permite identificar os usuá- familiar e suas interrupções de efeitos sobre os benefícios. O usuário deverá selecionar o tipo do histórico que será exibido. A tela para consultar o histó- rico do acompanhamento familiar é a seguinte: 19
  • 20. 20 ACOMPANHAMENTO FAMILIAR - PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA - mento familiar e de outras ferramentas do Sicon, é essencial que os usuários leiam o Manual do Usuário, disponível no próprio sistema.