SlideShare uma empresa Scribd logo
LIDERANÇA


CONSAGRAÇÃO

                 Para Cima
                                 Para Frente



                             CÉLULA




                                       Para Dentro

                                                     COMUNHÃO
              Para Fora

   EVANGELISMO
Captando a visão do
ministério em células




                        2
Discussão em grupo
 O que faz um grupo transformar
  vidas?
 O que os líderes podem fazer para que
  seus grupos sejam eficientes e
  causem impacto em outras vidas?




                                      3
A visão da célula
“A vida se manifestou; nós a vimos e
dela testemunhamos, e proclamamos a
vocês a vida eterna, que estava com o
Pai e nos foi manifestada. Nós lhes
proclamamos o que vimos e ouvimos
para que vocês também tenham
comunhão conosco. Nossa comunhão é
com o Pai e com seu Filho Jesus
Cristo.” (1 João 1.2-3)
                                        4
A vida em célula envolve:
 Experimentar a vida de Cristo…
 Em comunidade uns com os outros...
 Expandindo sua vida e comunidade
  para mais e mais pessoas.




                                       5
Células

 São a melhor maneira de unir
  discipulado, cuidado ao próximo e
  evangelismo.
 Têm um sistema de apoio e
  treinamento para encorajar suas vidas
  e crescimento.
 Encorajam cada líder de célula a
  receber a visão de Deus.
                                      6
Igrejas em células

 Unem as pessoas       por   meio   de
  relacionamentos.
 Formam grupos como base da igreja.
 Unem líderes de célula com a visão da
  igreja por meio de supervisão.
 Buscam crescer e multiplicar       os
  grupos alcançando incrédulos.
                                       7
Líderes de célula
 Seguem a Jesus, o Bom Pastor.
 Servem sob a liderança de outros
  pastores.
 Lideram grupos de não mais do que
  15 pessoas.
   Até mesmo Jesus escolheu não
    pastorear uma multidão de pessoas (Mt.
    9.35—10.4)
   Pregou para 5 mil e pastoreou 12
    pessoas.                        8
Descrição de tarefas do
        líder de célula
 Fortalecer o fraco.
 Curar o ferido.
 Tratar das feridas do que foi machucado.
 Trazer de volta os que se desviaram e
  buscar os incrédulos.
 Liderar de maneira amorosa e não áspera.
                                Ezequiel 34.1-6
                                              9
Como alguém se torna líder
        de célula?
 Experimentando a vida da célula.
 Completando o trilho de treinamento
  necessário.
 Ajudando em uma célula (1 Tm 3.10).
 Recebendo a bênção          da   equipe
  pastoral (presbitério).
   Demonstrando fidelidade ao Senhor, aos
    seus líderes e a outros.             10
Fatores para um
ministério bem-sucedido




                          11
Quais células crescem mais
        rapidamente?
 Joel Comiskey pesquisou 900 líderes de
  célula em 8 países para descobrir quais
  grupos crescem mais rapidamente.
 O estudo mostrou as características de
  líderes de célula que SÃO relevantes e as
  que NÃO são relevantes.
 Os resultados foram muito semelhantes
  nos 8 países!
                                         12
Quais células crescem mais
        rapidamente?
 Preencha a folha de avaliação dos
  fatores de crescimento da célula.
 Quais fatores você acha que tiveram:
   Um alto grau de importância?
   Um baixo grau de importância?
   Nenhuma importância?
                                         13
Atributos de um bom líder?
 Casado?
 Solteiro?
 Boa formação?
 Extrovertido?
 Jovem?
 Cristão maduro?
 Dom de evangelista?
 Dom de ensino?              14
Atributos de bons líderes!
 Oram diariamente pelos membros da
  célula.
 Gastam mais tempo com Deus.
 Definem alvos para a multiplicação.
 Identificam e envolvem novos líderes.
 Gastam mais tempo com os membros.
 Acompanham os visitantes.
 Preparam-se bem para os encontros.    15
Um ministério em células
      4 Dimensões




                       16
Para Cima
Para Dentro, Para Fora
     Para Frente
Melhorando as Dinâmicas da Célula



              CÉLULA




                                    17
 Para cima: Conecte-se com Deus.
 Para dentro: Edifique a vida do corpo.
 Para fora: Mude o mundo.
 Para     frente:   Multiplique     seu
  ministério.



                                       18
Um ministério em células
      4 Dimensões




                       19
Quais são as 4 dimensões
    da vida da célula e da
          liderança?
 PARA CIMA - em direção a Deus.
 PARA DENTRO - pelo uns aos outros.
 PARA FORA - em ministério.
 PARA FRENTE - na multiplicação da
  liderança.
                                   20
CONSAGRAÇÃO

              Para Cima
     CÉLULA




21
Para cima:
Conectando a célula ao
   poder de Deus



                         22
Conexão com Deus
       1ª Dimensão
  A dimensão mais crítica




A oração é a base da qual as outras
      dimensões emergem!              23
Jesus é nossa fonte de
         vida!
        “Eu sou a videira,
        vocês são os ramos.
        Se alguém permanecer
        em mim e eu nele,
        esse dará muito fruto;
        pois sem mim vocês
        não podem fazer coisa
        alguma.”
                    (Jo 15:5) 24
Jesus é nossa fonte de
             vida!

 Se permanecermos (enraizados) nele,
  produziremos muito fruto!
   “Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês
    darem muito fruto; e assim serão meus
    discípulos.” (v. 8)
 Permanecer:     habitar,     morar,     ou
  descansar.
                                           25
Jesus é nossa fonte de
             vida!
 Sem ele, não podemos fazer nada.
   Como empurrar um carro que está sem
    gasolina.
   Ou, usar um eletrodoméstico sem ligá-lo
    à corrente elétrica.
 Ouvir e obedecer!
   Obediência; não ativismo.
   É a chave para sermos bem-sucedidos.   26
Para se conectar
        pessoalmente...
 Separe um tempo regular com Jesus.
 Tempo diário (Regra dos 7 Minutos).
   Depois... Tempo abundante.
   Vulnerabilidade voluntária: Jejum.
 Ore sistematicamente pelos membros
  da sua célula.
 Tenha tempo para ouvir a Deus.         27
Reflexão Pessoal
 Como Deus tem chamado você para
  submeter-se de modo mais completo a
  Cristo?
 Qual(is) obstáculo(s) têm separado você do
  seu tempo com Deus?
    Há fortalezas atrás desses obstáculos? (Por
     exemplo, materialismo ou desejo de agradar
     pessoas podem estar por trás da falta de
     tempo).
 Pense em uma coisa que você gostaria de
  fazer para orar de maneira mais específica
  pelos membros de sua célula?             28
Idéias para seu plano:
 Separe um tempo significativo para orar
  nos encontros do grupo.
    Minimize outras dimensões (adoração e ensino
     acontecem no domingo).
    Faça isso em pequenos grupos.
 Tenha “Meias-noites de oração” (vigílias).
    Pode ser preciso usar uma noite diferente da
     semana.
 Considere jejuar para colocar as coisas em
  movimento.
                                               29
Mais Idéias:
 Compartilhe como você está orando.
 Mantenha um “diário de oração” do grupo.
 Faça visitas de oração às casas dos
  membros.
    20-30 minutos de duração.
    Pergunte por necessidades específicas.
    Ore pelas necessidades.
    Compartilhe uma palavra de encorajamento.
    Ore pelos amigos incrédulos.
 Aponte um “capitão de oração” no grupo.        30
Meia-noite de oração
          Exemplo de Agenda
 19:00   Louvor e adoração
 19:15   Meditação silenciosa - Confissão
 19:20   Orações de agradecimento
 19:30   Avisos
 19:40   Bênção e oração pelas pessoas/casais
 20:50   Intervalo
 21:00   Oração pelos nomes da Lista de Bênçãos
 21:15   Oração por unção para alcançar os incrédulos
 21:30   Em grupos, oração pela igreja, país, mundo
 21:50   Oração de dedicação da célula
 22:00 Lanche e comunhão                                31
Peça!
  “Por isso lhes digo: Peçam e
   lhes será dado; busquem e
  encontrarão; batam e a porta
lhes será aberta. Pois todo o que
   pede, recebe; o que busca,
  encontra; e àquele que bate, a
       porta será aberta.”
                     (Lc 11:9-10)   32
Espere milagres!
“Não lhe falei que, se você
cresse, veria a glória de Deus?”
           (Jo 11:40)




                               33
Para cima! Folha de
      trabalho
Item    Datas   Quem fará o quê




                                  35
CONSAGRAÇÃO

                         Para Cima
                CÉLULA




      Para Dentro

     COMUNHÃO
37
Para dentro:
 Edificando a vida de
comunidade na célula



                        38
Vida de comunidade na
         célula
     2ª Dimensão




                        39
Vida de corpo
“Nós lhes proclamamos o que vimos e
   ouvimos para que vocês tenham
comunhão conosco. Nossa comunhão
  é com o Pai e com seu Filho Jesus
               Cristo.”
                          1 João 1.3



                                       40
Vida de corpo
 “Habite ricamente em vocês a
  palavra de Cristo; ensinem e
aconselhem-se uns aos outros
 com toda sabedoria, e cantem
    salmos, hinos e cânticos
espirituais com gratidão a Deus
       em seus corações.”
              Colossenses 3.16    41
União e ministração

   “Dele (Cristo) todo o corpo
   ajustado e unido pelo
   auxílio de todas as juntas
   cresce e edifica-se a si
   mesmo em amor, na
   medida em que cada parte
   realiza sua função.”
                  Efésios 4.16

                             42
Nós não criamos
      comunidade, nós
       entramos nela.



“... [Eu oro] para que todos sejam um,
Pai, como tu estás em mim e eu em ti.”
                           João 17.21    43
O que é uma célula?
 Um encontro semanal?
 Um      “corpo”        de     crentes
  experimentando       comunidade   em
  Cristo.
 Uma família — Cuidando uns dos
  outros e estendendo o amor de
  Cristo?
   Não é uma família perfeita
   Uma família saudável
   Uma família terapêutica           44
Etapas da vida da célula
 Formação — lua-de-mel
 Agitação — estágio de conflitos
 Padronização — comunidade
 Ação — evangelismo e multiplicação



               CÉLULA


                                       45
Para cultivar comunidade

 Seja um modelo de transparência ao
  compartilhar suas necessidades.
 Termine os encontros no horário para
  permitir comunhão.
 Abra sua casa.
 A descontração e as refeições juntos
  são importantes.
                                     46
Para cultivar comunidade
 Inclua as pessoas nas suas atividades
  diárias.
 Sentem juntos nos cultos.
 Ensine as etapas da vida da célula.
 Telefonem uns para os outros entre os
  encontros da célula.
 Defina parceiros de prestação de
  contas.                        47
Reflexão Pessoal
 Em que etapa da vida da célula seu
  grupo está agora?
 Quais        necessidades      de
  relacionamentos existem em    seu
  grupo agora?
 O que você gostaria de ver
  acontecendo nos próximos dois ou
  três meses para aprofundar os
  relacionamentos em seu grupo?  48
Para dentro! Folha de
      trabalho
 Item    Datas   Quem fará o quê




                                   49
CONSAGRAÇÃO

                 Para Cima
                             CÉLULA




                                      Para Dentro

                                                    COMUNHÃO
              Para Fora

   EVANGELISMO                                                 50
Para fora:
Mobilizando a célula para
     o evangelismo



                            51
Evangelismo na célula
    3ª Dimensão




                        52
Você gostou da maneira
 que foi levado a Cristo?

“Aprenda a respeito do evangelismo
              eficaz”




                                     53
Descobertas?
  Muitas pessoas têm uma
   imagem mental irreal a
   respeito de evangelismo.
    Elas sentem-se nervosas ou
     culpadas.
    Mas elas se sentem bem
     com a maneira pela qual
     foram evangelizadas.
  Os melhores evangelistas
   são cristãos comuns.
                              54
Descobertas?

   O amor ativo é primordial
    para levar outros a Cristo.
   Evangelismo leva tempo!
   Geralmente há muitas
    pessoas envolvidas.
   Essas perguntas podem
    ajudar seu grupo.


                              55
Exemplos da Bíblia

 O princípio da amizade
 Imagem da semeadura colheita.




                                  56
O princípio da amizade
 As pessoas na Bíblia eram freqüentemente
  levadas a Cristo por meio de amigos ou
  parentes.
    André levou Pedro a Cristo (Jo 1.40-41).
    Mateus levou seus companheiros de trabalho e
     amigos incrédulos (Mt 9.10).
    Cornélio influenciou parentes e soldados
     amigos a receberem a Cristo (At 10.22-24).
    Lídia e o carcereiro de Filipos levaram suas
     famílias a Cristo (At 16).
 A Bíblia dá muitos outros exemplos.           57
Semeadura e Colheita

 A figura mais comum a respeito de
  evangelismo na Bíblia.
 “Um     semeia    e    outro   colhe”,
  disse Jesus. (Jo 4.37)
 Evangelismo leva tempo.
 É um processo.
 Normalmente envolve várias pessoas.
                                      58
Alcançando os outros
       juntos!

Passos simples para o sucesso




                                59
Declaração de propósito

 Quem seu grupo foi chamado para
  alcançar? (Um certo grupo de pessoas
  ou uma parte da cidade?)
 O que vocês querem experimentar
  juntos?
 Escreva uma declaração de propósito
  simples.  (Veja o modelo no seu
  manual.)
                                     60
Defina alvos simples
 Quantas pessoas ou famílias você
  quer ver chegando a Cristo nos
  próximos quatro meses?
 Quando o       seu   grupo   pretende
  multiplicar?




                                      61
A Lista de Bênçãos
Uma ferramenta especial de
 evangelismo para células




                             62
Passo 1: Prepare
 Fotocopie a folha “Identificando seu
  círculo de influência” (uma cópia para
  cada membro da célula).
 Preencha.




                                      63
Passo 2: Apresente
 Distribua a folha “Identificando seu
  círculo de influência.”
 Peça para cada membro escrever os
  nomes de seus amigos incrédulos...
   Amigos, companheiros   de   trabalho,
    escola e vizinhos.
 Peça para que cada pessoa circule os
  nomes de dois de seus amigos que
  provavelmente estejam mais abertos a
  Jesus.                             64
Passo 3: Faça uma lista
            geral
 Coloque os 2 nomes de cada lista na
  “Nossa Lista de Bênçãos” geral.
 Peça para que cada membro copie a
  lista de bênçãos do grupo em suas
  próprias folhas.



                                    65
Passo 4: Ore!
 Encoraje cada membro a orar
  regularmente por sua própria lista e
  pela lista do grupo.
 Ore pela bênção de Deus e pela
  atuação dele nas vidas alistadas pelo
  grupo nos encontros semanais da
  célula.
 Ame     e   sirva   essas  pessoas,
  individualmente e como grupo.     66
Planeje usar a Lista de
           Bênçãos
 O seu grupo está usando a Lista de
  Bênçãos?
 “SIM” — Como você pode usá-la de
  maneira mais constante e eficiente?
 “NÃO” — Escreva quando você
  pretende começar a usar e coloque
  um lembrete para fotocopiar a folha
  “Identificando seu    círculo    de
  influência”.                      67
Aprenda a cooperar com
            Deus
 Há adultos e crianças próximas às
  pessoas do seu grupo que parecem
  estar abertas a Deus neste momento?
 Há novos-convertidos em seu grupo
  com amigos ou parentes incrédulos
  que seu grupo deveria alcançar?



                                    68
Festa! Use comida e
            diversão!
 Quais aniversários ou feriados estão
  próximos que podem ser usados para
  alcançar    outros  por    meio   de
  relacionamentos?
 Quais são alguns interesses dos incrédulos
  que seu grupo conhece?
 Como suas respostas mudam as atividades
  sociais que sua célula tinha planejado?
 Coloque isso em seu calendário.         69
Seja amigo de visitantes!
 Mude o encontro das
  células de casa em casa
  para ser mais fácil convidar
  amigos.
 Quando houver visitantes:
    Explique tudo; Use folhas de
     músicas!
 Acompanhe os visitantes e
  avise-os onde será o
  encontro   da     semana
  seguinte.                         70
Mantenha o evangelismo no
         centro
         “Compartilhe     a   visão”
          (momento       do     oikos)
          sistematicamente na célula
          para      evangelismo      e
          multiplicação.
         Coloque    no    início  do
          encontro se for necessário.
         Treine as pessoas em
          evangelismo por amizade. 71
Pesquem com uma rede!
1. Façam a estratégia do processo completo.
2. Jejuem; orem durante o encontro da
   célula.
3. Conversem a respeito dos interesses
   pessoais e meios para conectar pessoas
   com os membros das células.
4. Façam uma noite de jogos.
5. Realizem um encontro evangelístico da
   célula.
                                          72
Sincronizem com os
  eventos gerais de colheita
 Quais concertos, apresentações e outros
  eventos de entretenimento acontecerão na
  igreja ou na comunidade nos próximos três
  ou quatro meses?
 Coloquem esses eventos em seu calendário
  da célula.
 Depois coloquem lembretes 5 semanas
  antes dos eventos para começar a orar
  pelos eventos e pelas pessoas que a célula
  quer trazer.                             73
LIDERANÇA


CONSAGRAÇÃO

                 Para Cima
                                 Para Frente



                             CÉLULA




                                       Para Dentro

                                                     COMUNHÃO
              Para Fora

   EVANGELISMO                                                  74
Para frente:
Como multiplicar seu
    ministério



                       75
Liderança na célula
   4ª Dimensão




                      76
Multiplique-se a si
        mesmo!
 “E as palavras que me ouviu
 dizer na presença de muitas
   testemunhas, confie-as a
homens (Gr. pessoas) fiéis que
  sejam também capazes de
       ensinar a outros.”
                   2 Timóteo 2.2   77
Multiplique-se a si mesmo!




Barnabé   Paulo   Timóteo

                                78
                            Outros
Siga-me!
“Tornem-se meus imitadores, como eu
         o sou de Cristo.”
                     1 Coríntios 11.1




                                        79
Multiplique-se a si
     mesmo!




                      80
Multiplique-se a si mesmo!
 Ore! (Mt 9.37-38)
 Veja cada um como um futuro líder.
  (Peça a Deus fé.)
 Envolva constantemente os outros no
  ministério.
 Dê responsabilidades às pessoas
  ANTES de pedir que elas sejam
  líderes.
                                    81
Multiplique-se a si mesmo!
 Consulte as pessoas que estão acima
  de você antes de dar qualquer título
  ou posição às pessoas.
 Ore e planeje com seus auxiliares.
 Pergunte antes de corrigir. (Tg 1.19)
 Encoraje!
 Envie pessoas para o próximo
  treinamento de líderes de célula. 82
Entregue seu grupo!


  Seu ministério




         Ministério de seu auxiliar


Primeiros 6 meses do ciclo da célula
                                       83
Multiplique seu grupo!
 Grupos podem nascer de três maneiras
  diferentes:
    Multiplicando
    Começando
    Plantando
 Passos de Multiplicação:
   1. Exponha a visão desde o princípio.
   2. Desenvolva liderança.
   3. Prepare seu povo.
   4. Envie o grupo ou saia você!          84
Ore por líderes...
 Separe tempo para orar com outros
  por uma multiplicação de liderança.
 Peça a Deus para liberar poder, fé e
  visão para mobilizar um número
  crescente de líderes.




                                     85
Procure líderes...
 Quem em seu grupo tem um coração
  para pessoas e um espírito ensinável
  que    demonstra    potencial   para
  liderança? Escreva os nomes.
 Como esses líderes em potencial
  podem se envolver no ministério nos
  próximos meses? (Use a folha de
  trabalho na página 54 e o seu
  calendário).
                                     86
Para frente! Folha de
                 trabalho
Futuros    Pontos   Áreas para   Próximos   Tarefas      Data




                                                                Visto
Líderes    fortes   melhorar     passos     auxiliares




                                                                        87
Visualize novos grupos

 Quais novos grupos
  podem surgir destes
  líderes?
   Variando de diferentes
    grupos de pessoas ou
    alvos de diferentes
    partes do seu bairro ou
    cidade.
   Baseado no chamado
    desses líderes.
                              88
LIDERANÇA


CONSAGRAÇÃO

                 Para Cima
                                 Para Frente



                             CÉLULA




                                       Para Dentro

                                                     COMUNHÃO
              Para Fora

   EVANGELISMO                                                  89
Para Cima
Para Dentro, Para Fora
     Para Frente
Melhorando as Dinâmicas da Célula



              CÉLULA




                                    90
Obrigado!

        george@celulas.com.br
www.georgepequenosgrupos.blogspot.com
        Facebook: George Franz




                                        91

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoralUma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
ETENAC - Escola Teológica Nova Aliança em Cristo
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
Fernando Balthar
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
aldeirdb
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
Giovani Luiz Zimmermann Jr.
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
Ednilson do Valle
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus CristoLição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Éder Tomé
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Christian Lepelletier
 
Aprendendo sobre o Jejum
Aprendendo sobre o JejumAprendendo sobre o Jejum
Aprendendo sobre o Jejum
Daniel de Carvalho Luz
 
Curso para obreiros
Curso para obreirosCurso para obreiros
Curso para obreiros
CELSO SOARES
 
Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)
Daniel Junior
 
58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc
Anapaula Ribeiro
 
Aula Da Ebd
Aula Da EbdAula Da Ebd
Aula Da Ebd
Silas Duarte Jr
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
vagner costa
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
Romulo Roosemberg
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deusComo ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
Natalino das Neves Neves
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
Joary Jossué Carlesso
 

Mais procurados (20)

Uma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoralUma reflexão sobre o ministério pastoral
Uma reflexão sobre o ministério pastoral
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus CristoLição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
Lição 11 - A Ressurreição de Jesus Cristo
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Aprendendo sobre o Jejum
Aprendendo sobre o JejumAprendendo sobre o Jejum
Aprendendo sobre o Jejum
 
Curso para obreiros
Curso para obreirosCurso para obreiros
Curso para obreiros
 
Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)
 
58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc
 
Aula Da Ebd
Aula Da EbdAula Da Ebd
Aula Da Ebd
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deusComo ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
Como ser-um-jovem-segundo-o-coração-de-deus
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
 
O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
 

Semelhante a Melhorando as dinâmicas pr george

seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptseminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
Luiz Gomes
 
A importância das células
A  importância das célulasA  importância das células
A importância das células
Wildete Silva
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Elizabete Pereira Dos Santos
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Mariano Silva
 
Visão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionistaVisão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionista
Christian Lepelletier
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Josimar Santos
 
Visao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulasVisao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulas
Soraya Morais Azevedo
 
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5 Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Flavio Brim
 
liderança
liderançaliderança
Dia Mundial de Oração
Dia Mundial de Oração Dia Mundial de Oração
Dia Mundial de Oração
Iasd Jardim Paulista
 
Manual da visão
Manual da visão  Manual da visão
Manual da visão
Carlos Cirleno Neves
 
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
Deonice E Orlando Sazonov
 
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptxAula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
IejnCongonhas
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
Roberto Fernandes
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Christian Lepelletier
 
O caminhar em unidade
O caminhar em unidadeO caminhar em unidade
O caminhar em unidade
carsolwill
 
Visão
VisãoVisão
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptxAula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
IejnCongonhas
 
Preparando para liderar
Preparando para liderarPreparando para liderar
Preparando para liderar
Jesiel Freitas
 

Semelhante a Melhorando as dinâmicas pr george (20)

seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptseminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
 
A importância das células
A  importância das célulasA  importância das células
A importância das células
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
 
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
Apostila treinamentodelderesdeclulas-140126154720-phpapp01
 
Visão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionistaVisão celular- unificacionista
Visão celular- unificacionista
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
 
Visao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulasVisao e pratica de celulas
Visao e pratica de celulas
 
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5 Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5
 
liderança
liderançaliderança
liderança
 
Dia Mundial de Oração
Dia Mundial de Oração Dia Mundial de Oração
Dia Mundial de Oração
 
Manual da visão
Manual da visão  Manual da visão
Manual da visão
 
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
 
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptxAula 2 - A Igreja em Células.pptx
Aula 2 - A Igreja em Células.pptx
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpc
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
 
O caminhar em unidade
O caminhar em unidadeO caminhar em unidade
O caminhar em unidade
 
Visão
VisãoVisão
Visão
 
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptxAula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
Aula 6 - A Multiplicação de Líderes.pptx
 
Preparando para liderar
Preparando para liderarPreparando para liderar
Preparando para liderar
 

Último

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 

Último (10)

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 

Melhorando as dinâmicas pr george

  • 1. LIDERANÇA CONSAGRAÇÃO Para Cima Para Frente CÉLULA Para Dentro COMUNHÃO Para Fora EVANGELISMO
  • 2. Captando a visão do ministério em células 2
  • 3. Discussão em grupo  O que faz um grupo transformar vidas?  O que os líderes podem fazer para que seus grupos sejam eficientes e causem impacto em outras vidas? 3
  • 4. A visão da célula “A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada. Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo.” (1 João 1.2-3) 4
  • 5. A vida em célula envolve:  Experimentar a vida de Cristo…  Em comunidade uns com os outros...  Expandindo sua vida e comunidade para mais e mais pessoas. 5
  • 6. Células  São a melhor maneira de unir discipulado, cuidado ao próximo e evangelismo.  Têm um sistema de apoio e treinamento para encorajar suas vidas e crescimento.  Encorajam cada líder de célula a receber a visão de Deus. 6
  • 7. Igrejas em células  Unem as pessoas por meio de relacionamentos.  Formam grupos como base da igreja.  Unem líderes de célula com a visão da igreja por meio de supervisão.  Buscam crescer e multiplicar os grupos alcançando incrédulos. 7
  • 8. Líderes de célula  Seguem a Jesus, o Bom Pastor.  Servem sob a liderança de outros pastores.  Lideram grupos de não mais do que 15 pessoas.  Até mesmo Jesus escolheu não pastorear uma multidão de pessoas (Mt. 9.35—10.4)  Pregou para 5 mil e pastoreou 12 pessoas. 8
  • 9. Descrição de tarefas do líder de célula  Fortalecer o fraco.  Curar o ferido.  Tratar das feridas do que foi machucado.  Trazer de volta os que se desviaram e buscar os incrédulos.  Liderar de maneira amorosa e não áspera. Ezequiel 34.1-6 9
  • 10. Como alguém se torna líder de célula?  Experimentando a vida da célula.  Completando o trilho de treinamento necessário.  Ajudando em uma célula (1 Tm 3.10).  Recebendo a bênção da equipe pastoral (presbitério).  Demonstrando fidelidade ao Senhor, aos seus líderes e a outros. 10
  • 11. Fatores para um ministério bem-sucedido 11
  • 12. Quais células crescem mais rapidamente?  Joel Comiskey pesquisou 900 líderes de célula em 8 países para descobrir quais grupos crescem mais rapidamente.  O estudo mostrou as características de líderes de célula que SÃO relevantes e as que NÃO são relevantes.  Os resultados foram muito semelhantes nos 8 países! 12
  • 13. Quais células crescem mais rapidamente?  Preencha a folha de avaliação dos fatores de crescimento da célula.  Quais fatores você acha que tiveram:  Um alto grau de importância?  Um baixo grau de importância?  Nenhuma importância? 13
  • 14. Atributos de um bom líder?  Casado?  Solteiro?  Boa formação?  Extrovertido?  Jovem?  Cristão maduro?  Dom de evangelista?  Dom de ensino? 14
  • 15. Atributos de bons líderes!  Oram diariamente pelos membros da célula.  Gastam mais tempo com Deus.  Definem alvos para a multiplicação.  Identificam e envolvem novos líderes.  Gastam mais tempo com os membros.  Acompanham os visitantes.  Preparam-se bem para os encontros. 15
  • 16. Um ministério em células 4 Dimensões 16
  • 17. Para Cima Para Dentro, Para Fora Para Frente Melhorando as Dinâmicas da Célula CÉLULA 17
  • 18.  Para cima: Conecte-se com Deus.  Para dentro: Edifique a vida do corpo.  Para fora: Mude o mundo.  Para frente: Multiplique seu ministério. 18
  • 19. Um ministério em células 4 Dimensões 19
  • 20. Quais são as 4 dimensões da vida da célula e da liderança?  PARA CIMA - em direção a Deus.  PARA DENTRO - pelo uns aos outros.  PARA FORA - em ministério.  PARA FRENTE - na multiplicação da liderança. 20
  • 21. CONSAGRAÇÃO Para Cima CÉLULA 21
  • 22. Para cima: Conectando a célula ao poder de Deus 22
  • 23. Conexão com Deus 1ª Dimensão A dimensão mais crítica A oração é a base da qual as outras dimensões emergem! 23
  • 24. Jesus é nossa fonte de vida! “Eu sou a videira, vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (Jo 15:5) 24
  • 25. Jesus é nossa fonte de vida!  Se permanecermos (enraizados) nele, produziremos muito fruto!  “Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos.” (v. 8)  Permanecer: habitar, morar, ou descansar. 25
  • 26. Jesus é nossa fonte de vida!  Sem ele, não podemos fazer nada.  Como empurrar um carro que está sem gasolina.  Ou, usar um eletrodoméstico sem ligá-lo à corrente elétrica.  Ouvir e obedecer!  Obediência; não ativismo.  É a chave para sermos bem-sucedidos. 26
  • 27. Para se conectar pessoalmente...  Separe um tempo regular com Jesus.  Tempo diário (Regra dos 7 Minutos).  Depois... Tempo abundante.  Vulnerabilidade voluntária: Jejum.  Ore sistematicamente pelos membros da sua célula.  Tenha tempo para ouvir a Deus. 27
  • 28. Reflexão Pessoal  Como Deus tem chamado você para submeter-se de modo mais completo a Cristo?  Qual(is) obstáculo(s) têm separado você do seu tempo com Deus?  Há fortalezas atrás desses obstáculos? (Por exemplo, materialismo ou desejo de agradar pessoas podem estar por trás da falta de tempo).  Pense em uma coisa que você gostaria de fazer para orar de maneira mais específica pelos membros de sua célula? 28
  • 29. Idéias para seu plano:  Separe um tempo significativo para orar nos encontros do grupo.  Minimize outras dimensões (adoração e ensino acontecem no domingo).  Faça isso em pequenos grupos.  Tenha “Meias-noites de oração” (vigílias).  Pode ser preciso usar uma noite diferente da semana.  Considere jejuar para colocar as coisas em movimento. 29
  • 30. Mais Idéias:  Compartilhe como você está orando.  Mantenha um “diário de oração” do grupo.  Faça visitas de oração às casas dos membros.  20-30 minutos de duração.  Pergunte por necessidades específicas.  Ore pelas necessidades.  Compartilhe uma palavra de encorajamento.  Ore pelos amigos incrédulos.  Aponte um “capitão de oração” no grupo. 30
  • 31. Meia-noite de oração Exemplo de Agenda  19:00 Louvor e adoração  19:15 Meditação silenciosa - Confissão  19:20 Orações de agradecimento  19:30 Avisos  19:40 Bênção e oração pelas pessoas/casais  20:50 Intervalo  21:00 Oração pelos nomes da Lista de Bênçãos  21:15 Oração por unção para alcançar os incrédulos  21:30 Em grupos, oração pela igreja, país, mundo  21:50 Oração de dedicação da célula  22:00 Lanche e comunhão 31
  • 32. Peça! “Por isso lhes digo: Peçam e lhes será dado; busquem e encontrarão; batam e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta.” (Lc 11:9-10) 32
  • 33. Espere milagres! “Não lhe falei que, se você cresse, veria a glória de Deus?” (Jo 11:40) 33
  • 34. Para cima! Folha de trabalho Item Datas Quem fará o quê 35
  • 35. CONSAGRAÇÃO Para Cima CÉLULA Para Dentro COMUNHÃO 37
  • 36. Para dentro: Edificando a vida de comunidade na célula 38
  • 37. Vida de comunidade na célula 2ª Dimensão 39
  • 38. Vida de corpo “Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo.” 1 João 1.3 40
  • 39. Vida de corpo “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações.” Colossenses 3.16 41
  • 40. União e ministração “Dele (Cristo) todo o corpo ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza sua função.” Efésios 4.16 42
  • 41. Nós não criamos comunidade, nós entramos nela. “... [Eu oro] para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti.” João 17.21 43
  • 42. O que é uma célula?  Um encontro semanal?  Um “corpo” de crentes experimentando comunidade em Cristo.  Uma família — Cuidando uns dos outros e estendendo o amor de Cristo?  Não é uma família perfeita  Uma família saudável  Uma família terapêutica 44
  • 43. Etapas da vida da célula  Formação — lua-de-mel  Agitação — estágio de conflitos  Padronização — comunidade  Ação — evangelismo e multiplicação CÉLULA 45
  • 44. Para cultivar comunidade  Seja um modelo de transparência ao compartilhar suas necessidades.  Termine os encontros no horário para permitir comunhão.  Abra sua casa.  A descontração e as refeições juntos são importantes. 46
  • 45. Para cultivar comunidade  Inclua as pessoas nas suas atividades diárias.  Sentem juntos nos cultos.  Ensine as etapas da vida da célula.  Telefonem uns para os outros entre os encontros da célula.  Defina parceiros de prestação de contas. 47
  • 46. Reflexão Pessoal  Em que etapa da vida da célula seu grupo está agora?  Quais necessidades de relacionamentos existem em seu grupo agora?  O que você gostaria de ver acontecendo nos próximos dois ou três meses para aprofundar os relacionamentos em seu grupo? 48
  • 47. Para dentro! Folha de trabalho Item Datas Quem fará o quê 49
  • 48. CONSAGRAÇÃO Para Cima CÉLULA Para Dentro COMUNHÃO Para Fora EVANGELISMO 50
  • 49. Para fora: Mobilizando a célula para o evangelismo 51
  • 50. Evangelismo na célula 3ª Dimensão 52
  • 51. Você gostou da maneira que foi levado a Cristo? “Aprenda a respeito do evangelismo eficaz” 53
  • 52. Descobertas?  Muitas pessoas têm uma imagem mental irreal a respeito de evangelismo.  Elas sentem-se nervosas ou culpadas.  Mas elas se sentem bem com a maneira pela qual foram evangelizadas.  Os melhores evangelistas são cristãos comuns. 54
  • 53. Descobertas?  O amor ativo é primordial para levar outros a Cristo.  Evangelismo leva tempo!  Geralmente há muitas pessoas envolvidas.  Essas perguntas podem ajudar seu grupo. 55
  • 54. Exemplos da Bíblia  O princípio da amizade  Imagem da semeadura colheita. 56
  • 55. O princípio da amizade  As pessoas na Bíblia eram freqüentemente levadas a Cristo por meio de amigos ou parentes.  André levou Pedro a Cristo (Jo 1.40-41).  Mateus levou seus companheiros de trabalho e amigos incrédulos (Mt 9.10).  Cornélio influenciou parentes e soldados amigos a receberem a Cristo (At 10.22-24).  Lídia e o carcereiro de Filipos levaram suas famílias a Cristo (At 16).  A Bíblia dá muitos outros exemplos. 57
  • 56. Semeadura e Colheita  A figura mais comum a respeito de evangelismo na Bíblia.  “Um semeia e outro colhe”, disse Jesus. (Jo 4.37)  Evangelismo leva tempo.  É um processo.  Normalmente envolve várias pessoas. 58
  • 57. Alcançando os outros juntos! Passos simples para o sucesso 59
  • 58. Declaração de propósito  Quem seu grupo foi chamado para alcançar? (Um certo grupo de pessoas ou uma parte da cidade?)  O que vocês querem experimentar juntos?  Escreva uma declaração de propósito simples. (Veja o modelo no seu manual.) 60
  • 59. Defina alvos simples  Quantas pessoas ou famílias você quer ver chegando a Cristo nos próximos quatro meses?  Quando o seu grupo pretende multiplicar? 61
  • 60. A Lista de Bênçãos Uma ferramenta especial de evangelismo para células 62
  • 61. Passo 1: Prepare  Fotocopie a folha “Identificando seu círculo de influência” (uma cópia para cada membro da célula).  Preencha. 63
  • 62. Passo 2: Apresente  Distribua a folha “Identificando seu círculo de influência.”  Peça para cada membro escrever os nomes de seus amigos incrédulos...  Amigos, companheiros de trabalho, escola e vizinhos.  Peça para que cada pessoa circule os nomes de dois de seus amigos que provavelmente estejam mais abertos a Jesus. 64
  • 63. Passo 3: Faça uma lista geral  Coloque os 2 nomes de cada lista na “Nossa Lista de Bênçãos” geral.  Peça para que cada membro copie a lista de bênçãos do grupo em suas próprias folhas. 65
  • 64. Passo 4: Ore!  Encoraje cada membro a orar regularmente por sua própria lista e pela lista do grupo.  Ore pela bênção de Deus e pela atuação dele nas vidas alistadas pelo grupo nos encontros semanais da célula.  Ame e sirva essas pessoas, individualmente e como grupo. 66
  • 65. Planeje usar a Lista de Bênçãos  O seu grupo está usando a Lista de Bênçãos?  “SIM” — Como você pode usá-la de maneira mais constante e eficiente?  “NÃO” — Escreva quando você pretende começar a usar e coloque um lembrete para fotocopiar a folha “Identificando seu círculo de influência”. 67
  • 66. Aprenda a cooperar com Deus  Há adultos e crianças próximas às pessoas do seu grupo que parecem estar abertas a Deus neste momento?  Há novos-convertidos em seu grupo com amigos ou parentes incrédulos que seu grupo deveria alcançar? 68
  • 67. Festa! Use comida e diversão!  Quais aniversários ou feriados estão próximos que podem ser usados para alcançar outros por meio de relacionamentos?  Quais são alguns interesses dos incrédulos que seu grupo conhece?  Como suas respostas mudam as atividades sociais que sua célula tinha planejado?  Coloque isso em seu calendário. 69
  • 68. Seja amigo de visitantes!  Mude o encontro das células de casa em casa para ser mais fácil convidar amigos.  Quando houver visitantes:  Explique tudo; Use folhas de músicas!  Acompanhe os visitantes e avise-os onde será o encontro da semana seguinte. 70
  • 69. Mantenha o evangelismo no centro  “Compartilhe a visão” (momento do oikos) sistematicamente na célula para evangelismo e multiplicação.  Coloque no início do encontro se for necessário.  Treine as pessoas em evangelismo por amizade. 71
  • 70. Pesquem com uma rede! 1. Façam a estratégia do processo completo. 2. Jejuem; orem durante o encontro da célula. 3. Conversem a respeito dos interesses pessoais e meios para conectar pessoas com os membros das células. 4. Façam uma noite de jogos. 5. Realizem um encontro evangelístico da célula. 72
  • 71. Sincronizem com os eventos gerais de colheita  Quais concertos, apresentações e outros eventos de entretenimento acontecerão na igreja ou na comunidade nos próximos três ou quatro meses?  Coloquem esses eventos em seu calendário da célula.  Depois coloquem lembretes 5 semanas antes dos eventos para começar a orar pelos eventos e pelas pessoas que a célula quer trazer. 73
  • 72. LIDERANÇA CONSAGRAÇÃO Para Cima Para Frente CÉLULA Para Dentro COMUNHÃO Para Fora EVANGELISMO 74
  • 73. Para frente: Como multiplicar seu ministério 75
  • 74. Liderança na célula 4ª Dimensão 76
  • 75. Multiplique-se a si mesmo! “E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens (Gr. pessoas) fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros.” 2 Timóteo 2.2 77
  • 76. Multiplique-se a si mesmo! Barnabé Paulo Timóteo 78 Outros
  • 77. Siga-me! “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” 1 Coríntios 11.1 79
  • 78. Multiplique-se a si mesmo! 80
  • 79. Multiplique-se a si mesmo!  Ore! (Mt 9.37-38)  Veja cada um como um futuro líder. (Peça a Deus fé.)  Envolva constantemente os outros no ministério.  Dê responsabilidades às pessoas ANTES de pedir que elas sejam líderes. 81
  • 80. Multiplique-se a si mesmo!  Consulte as pessoas que estão acima de você antes de dar qualquer título ou posição às pessoas.  Ore e planeje com seus auxiliares.  Pergunte antes de corrigir. (Tg 1.19)  Encoraje!  Envie pessoas para o próximo treinamento de líderes de célula. 82
  • 81. Entregue seu grupo! Seu ministério Ministério de seu auxiliar Primeiros 6 meses do ciclo da célula 83
  • 82. Multiplique seu grupo!  Grupos podem nascer de três maneiras diferentes:  Multiplicando  Começando  Plantando  Passos de Multiplicação: 1. Exponha a visão desde o princípio. 2. Desenvolva liderança. 3. Prepare seu povo. 4. Envie o grupo ou saia você! 84
  • 83. Ore por líderes...  Separe tempo para orar com outros por uma multiplicação de liderança.  Peça a Deus para liberar poder, fé e visão para mobilizar um número crescente de líderes. 85
  • 84. Procure líderes...  Quem em seu grupo tem um coração para pessoas e um espírito ensinável que demonstra potencial para liderança? Escreva os nomes.  Como esses líderes em potencial podem se envolver no ministério nos próximos meses? (Use a folha de trabalho na página 54 e o seu calendário). 86
  • 85. Para frente! Folha de trabalho Futuros Pontos Áreas para Próximos Tarefas Data Visto Líderes fortes melhorar passos auxiliares 87
  • 86. Visualize novos grupos  Quais novos grupos podem surgir destes líderes?  Variando de diferentes grupos de pessoas ou alvos de diferentes partes do seu bairro ou cidade.  Baseado no chamado desses líderes. 88
  • 87. LIDERANÇA CONSAGRAÇÃO Para Cima Para Frente CÉLULA Para Dentro COMUNHÃO Para Fora EVANGELISMO 89
  • 88. Para Cima Para Dentro, Para Fora Para Frente Melhorando as Dinâmicas da Célula CÉLULA 90
  • 89. Obrigado! george@celulas.com.br www.georgepequenosgrupos.blogspot.com Facebook: George Franz 91