SlideShare uma empresa Scribd logo
Literatura Contemporânea 
Escola Estadual Antônio Luís Bastos 
Professora Beatriz Araújo – Ano 2014
A literatura nos anos 1940-50: a 
fase da maturidade 
Contexto: 
No mundo: 
Término da Segunda Guerra Mundial; 
Início da Guerra fria. 
No Brasil: 
Término da ditadura de Vargas; 
Início de um período democrático e desenvolvimentista, que 
chegaria à euforia no governo de Juscelino Kubitschek (1956- 
1961).
A literatura nos anos 1940-50: a 
fase da maturidade 
Poesia Prosa 
Meta: renovar a forma 
poética 
(neoparnasianismo); 
Alguns poetas tenderam ao 
estilo culto e elevado; 
Outros buscaram uma 
linguagem essencial, 
sintética, precisa, concreta 
e racional. 
Foi retomado o 
Regionalismo, em alguns 
momentos com um 
tratamento renovado; 
Também foi enfocado o 
espaço urbano.
Clarice Lispector (1926-1977) 
Especial sobre Clarice. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=0GEwvLSx0k4> Acesso em out. de 2014
Clarice Lispector (1926-1977) 
Características: 
Introdução de novas técnicas de expressão; 
Subversão frequente da estrutura dos tradicionais gêneros 
narrativos – quebra a sequência “começo, meio e fim”, a ordem 
cronológica, e funde a prosa à poesia ao fazer uso constante de 
imagens, metáforas, antíteses, paradoxos, símbolos, sonoridades, 
etc; 
O fluxo de consciência quebra os limites espaço-temporais, por 
meio do qual presente e passado, realidade e desejo se misturam. 
As personagens vivem um processo epifânico – que significa 
“revelação”.
Clarice Lispector (1926- 
1977) 
Personagens protagonistas femininos; 
Temas humanos e universais, como as relações entre o eu e o 
outro, a falsidade das relações humanas, a condição social da 
mulher, o esvaziamento das relações familiares e, sobretudo, 
a própria linguagem; 
Clarice é considerada uma escritora intimista e psicológica. 
Sua obra é também social, existencial e metalinguística.
Obras de Clarice 
Perto do coração selvagem; 
O lustre (1946); 
Laços de família (1960); 
A paixão segundo G. H. (1964); 
Uma aprendizagem ou O livro do prazeres (1969); 
Água viva (1973); 
A hora da estrela (1977); 
A bela e a fera (1979); 
O mistério do coelho pensante (1967); 
A mulher que matou os peixes (1969); 
A vida íntima de Laura (1974).
“Saudades” 
Saudades. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=R1OXCIhANTI#!> Acesso em out. de 2014
Guimarães Rosa (1908-1967) 
João Guimarães Rosa. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=tq_NDrOZ8VM#!> Acesso em out. de 2014
Guimarães Rosa (1908-1967) 
Obra de cunho regionalista; 
Originalidade de sua linguagem e de suas técnicas narrativas; 
Empregava uma língua culta, com alguns termos regionais, e as 
personagens utilizavam a linguagem típica da região quase sempre 
no nível do vocabulário; 
Técnicas: foco narrativo em 1ª pessoa; discurso direto e discurso 
indireto livre; língua falada; 
Sua obra é resultado de inúmeros anos de observação, anotações e 
pesquisa linguística; 
Uso na narrativa de recursos mais comuns à poesia, como: ritmo, 
aliterações, metáforas e imagens.
Guimarães Rosa (1908-1967) 
Regionalismo e 
universalismo Obras: 
Temas: o bem e o mal, 
Deus e o diabo, o amor, a 
violência, a morte, a 
traição, o sentido e o 
aprendizado da vida, a 
descoberta infantil do 
mundo, etc. 
Corpo de baile; 
Grande sertão: veredas; 
Primeiras estórias (1962); 
Tutameia – Terceiras estórias 
(1967).
“Sussuarana” 
Sussuarana. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=LWas2u1mbIs> Acesso em out. de 2014
João Cabral de Melo Neto (1920- 
1999) 
 Poeta 
 Nascimento: 9 de janeiro de 1920, 
Recife, Pernambuco 
 Falecimento: 9 de outubro de 
1999, 
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro 
 Prêmio: 
Prêmio Literário Internacional Neustadt 
 Filme: Morte e vida Severina 
 Filhos: Luiz de Melo, 
Isabel de Melo, João de 
Melo, Rodrigo de Melo,Inez de 
Melo 
Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo 
%C3%A3o_Cabral_de_Melo_Neto> Acesso em out. de 2014 
Disponível em: <http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/w/wp-content/ 
uploads/2012/01/joao-cabral-de-melo-neto-2.jpg> Acesso em out. de 2014
João Cabral de Melo Neto (1920- 
1999) 
Características Obras 
 Poesia substantiva, objetiva e 
precisão dos vocábulos; 
 Tendência crescente à 
geometrização e à exatidão da 
linguagem; 
 Preocupação com a realidade 
social, particularmente a do 
Nordeste brasileiro; 
 Linguagem objeto; 
 A poesia de João resulta de um 
trabalho racional, árduo. 
 O cão sem plumas (1950); 
 O rio (1954); 
 Quaderna (1960); 
 Morte e vida severina (1965); 
 A educação pela pedra (1966); 
 Museu de tudo (1975) 
 Poesia crítica (1982) 
 Agrestes (1985); 
 Andando Sevilha (1990).
Morte e vida severina 
Morte e vida Severina. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=HYn2I9O7E9g> Acesso em out. de 2014
Tendências da literatura 
contemporânea
Concretismo 
 Provavelmente da década de 1950 até os nossos dias; 
 Liderado por Décio Pignatari e os irmãos Augusto e Haroldo de Campos. 
Características: 
 Geometrização e visualização da linguagem; 
 Uso de materiais gráficos e visuais e transmitir a realidade das grandes cidades, 
com seus anúncio propagandísticos, outdoors e néon. 
Desdobramentos: 
 Neoconcretismo, no Rio de Janeiro; 
 Poema-processo; 
 Poesia-práxis.
Ferreira Gullar (1930) 
Poeta maranhense; 
Abordou temas de 
interesse social, como a 
Guerra Fria, a corrida 
atômica, o neocapitalismo, 
o Terceiro Mundo, etc. 
Disponível em: <http://www.pragmatismopolitico.com.br/wp-content/ 
uploads/2011/12/Ferreira-Gullar.jpg> Acesso em: out. de 
2014.
Obras de Ferreira Gullar (1930) 
Dentro da noite veloz (1975); 
Poema sujo (1976); 
Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come; 
Vanguarda e subdesenvolvimento (1969); 
Um gato chamado gatinho; 
O touro encantado.
“Poema sujo” 
Poema sujo. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=rW_ksr2dYKw#> Acesso em out. de 2014
Thiago de Mello (1926) 
Poeta amazonense; 
Traços principais: luta 
contra a opressão, o amor à 
terra e à Amazônia, 
sentimento de alteridade, 
solidariedade aos 
oprimidos, alegria de viver. 
Disponível em: <http://www.carlotojunior.com.br/2013/05/o-estatuto- 
do-homem-por-thiago-de-mello.html> Acesso em: out. de 
2014.
Obras de Thiago de Mello (1926) 
Palavra e silêncio (1951); 
Faz escuro mas eu canto (1965); 
Poesia comprometida com a minha e a tua vida (1975); 
Os estatutos do homem; 
Campo de milagres.
“Para repartir com todos” 
Para repartir com todos. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=va3zt8LDlEg> Acesso em out. de 2014
Da poesia marginal aos nossos dias 
Um novo perfil de poeta começou a surgir, deixando de ser um 
produtor cultural solitário; 
O número de poetas é imenso; 
Tendências variadas: desde as influências modernistas de 22 ao 
Concretismo, ainda vivo e atuante; 
1970-1980 - Características: experimentalismo, recuperação da 
oralidade, preocupação ideológica, irreverência e formalismo; 
1990 até o momento atual - Segundo o crítico Manuel da 
Costa Pinto há uma preocupação teórica e metalinguística, o rigor 
construtivo e a precisão léxica.
Entre os poetas da atualidade que se 
destacam 
Carlito Azevedo, Nelson Ascher, Age de Carvalho, Arnaldo 
Antunes, Glauco Mattoso, Fernando Paixão, Frederico 
Barbosa, Antônio Risério, Fabrício Carpinejar.
A Prosa 
Tendência a abandonar a abordagem realista; 
Ruptura da narrativa linear e totalizante e com a construção de 
uma narração desordenada, fragmentária, sem um foco narrativo 
claramente definido; 
Crônica: difundida em jornais e revistas semanais, revelando ou 
confirmando autores como Luis Fernando Veríssimo, Jô Soares, 
Marcos Rey, etc. 
Romance: desdobra-se em diferentes linhas, como o romance 
policial, o psicológico, o histórico e o memorialista.
O teatro brasileiro nos séculos XX-XXI 
Devido à falta de autores e bons textos nacionais, os palcos 
brasileiros limitavam-se a encenar comédias de costumes, 
chanchadas e textos estrangeiros, alimentando a simpatia fácil 
de uma plateia reduzida; 
1943 – inicia-se a renovação do teatro brasileiro, com a peça 
Vestido de noiva e na presença de um diretor que fazia do 
espetáculo um trabalho de equipe; 
A partir de então, começam a surgir inúmeros grupos e 
autores que deram novo impulso ao teatro brasileiro 
contemporâneo;
O teatro brasileiro nos séculos XX-XXI 
1948 – O industrial italiano Franco Zampari funda o Teatro 
Brasileiro de Comédia; 
1953 - Foi criado o Teatro de Arena; 
1960 – atuavam no país diversos grupos teatrais de caráter 
contestador; 
Após a promulgação do AI-5, o país passou a viver uma fase 
artística difícil; 
Entre os autores do moderno teatro brasileiro: Nelson Rodrigues, 
Gianfrancesco Guarnieri, Dias Gomes, Ariano Suassuna, etc. 
Entre os centros de formação de novos atores, destacam-se 
atualmente o Centro de Pesquisas Teatrais e o Teatro Oficina.
Nelson Rodrigues 
Obras 
Maior dramaturgo brasileiro; 
Renovou a dramaturgia 
brasileira: jogou com planos 
dramáticos, instaurou a 
simultaneidade de tempo e 
ação, utilizou técnicas 
variadas de corte e ritmo, 
próprias da linguagem 
cinematográfica; 
Temas: incestos, suicídios, 
adultérios, loucura. 
A mulher sem pecado; 
Vestido de noiva; 
Anjo negro; 
Valsa n° 6; 
Viúva, porém honesta; 
Os sete gatinhos; 
 Bonitinha, mas ordinária; 
A falecida; 
Etc.
O Vestido de noiva 
O vestido de noiva. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=WKFCXS5AzSU > Acesso em out. de 2014
Referência: 
Cereja, William R.; Magalhães, Thereza C.. Português 
linguagens: vol. 3. 7. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
Fábio Guimarães
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro
Colégio Santa Luzia
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
martinsramon
 
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Quezia Neves
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
Karoline Tavares
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Adrielle Itaparica
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
CrisBiagio
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
Cláudia Heloísa
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
ma.no.el.ne.ves
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Victor Said
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Carolina Loçasso Pereira
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
Claudia Ribeiro
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
Luciene Gomes
 

Mais procurados (20)

Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro2ª fase do modernismo brasileiro
2ª fase do modernismo brasileiro
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
 

Destaque

Literatura Contemporánea
Literatura ContemporáneaLiteratura Contemporánea
Literatura Contemporánea
Francisco Erick Márquez Sánchez
 
Lit. contemp. tendências
Lit. contemp. tendênciasLit. contemp. tendências
Lit. contemp. tendências
Pati2212
 
O pós modernismo
O pós modernismoO pós modernismo
O pós modernismo
Marcela Marangon Ribeiro
 
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
Aline Gomes
 
Literatura contemporanea
Literatura contemporaneaLiteratura contemporanea
Literatura contemporanea
Bruno Spiri
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIASEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
Marcelo Fernandes
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Kivia Caroline
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 

Destaque (8)

Literatura Contemporánea
Literatura ContemporáneaLiteratura Contemporánea
Literatura Contemporánea
 
Lit. contemp. tendências
Lit. contemp. tendênciasLit. contemp. tendências
Lit. contemp. tendências
 
O pós modernismo
O pós modernismoO pós modernismo
O pós modernismo
 
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
4 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
 
Literatura contemporanea
Literatura contemporaneaLiteratura contemporanea
Literatura contemporanea
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIASEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
SEMINÁRIO DE LITERATURA - TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS: PROSA e POESIA
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 

Semelhante a Literatura contemporânea

literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdfliteraturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
PabloGabrielKdabra
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãO
Rita Pereira
 
Modernismo ii fase
Modernismo ii faseModernismo ii fase
Modernismo ii fase
Emerson Castro
 
Modernismono brasil ii fase
Modernismono brasil ii faseModernismono brasil ii fase
Modernismono brasil ii fase
rillaryalvesj
 
Modernismo 2a. geração
Modernismo   2a. geraçãoModernismo   2a. geração
Modernismo 2a. geração
Vilmar Vilaça
 
Literatura pos modernismo
Literatura pos modernismo Literatura pos modernismo
Literatura pos modernismo
samuelmuller
 
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
MariaPiedadeSILVA
 
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp023aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
Bárbara Roldão
 
Terceira fase do modernismo no Brasil
Terceira fase do modernismo no BrasilTerceira fase do modernismo no Brasil
Terceira fase do modernismo no Brasil
Gusthavo Batista
 
Instituto federal de educação, ciência e tecnologia
Instituto federal de educação, ciência e tecnologiaInstituto federal de educação, ciência e tecnologia
Instituto federal de educação, ciência e tecnologia
IFMT - Campus Juína
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
2 tempo modernista
2 tempo modernista2 tempo modernista
2 tempo modernista
Gustavo Caracho
 
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORESARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
alves008
 
Poesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismoPoesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismo
claudia tc
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
Marcos Souza
 
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 302 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
Jaqueline Soares
 
Brasil45_1.ppt
Brasil45_1.pptBrasil45_1.ppt
Brasil45_1.ppt
SssyArajo
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
Eliete Sampaio Farneda
 
analise a hora da estrela
analise a hora da estrela analise a hora da estrela
analise a hora da estrela
LuciBernadete
 
modernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdfmodernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdf
josue261257
 

Semelhante a Literatura contemporânea (20)

literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdfliteraturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
literaturacontempornea-141108160338-conversion-gate02.pdf
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãO
 
Modernismo ii fase
Modernismo ii faseModernismo ii fase
Modernismo ii fase
 
Modernismono brasil ii fase
Modernismono brasil ii faseModernismono brasil ii fase
Modernismono brasil ii fase
 
Modernismo 2a. geração
Modernismo   2a. geraçãoModernismo   2a. geração
Modernismo 2a. geração
 
Literatura pos modernismo
Literatura pos modernismo Literatura pos modernismo
Literatura pos modernismo
 
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
Apresentação sobre modernismo e pós modernismo
 
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp023aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
3aoclaricejoocabraleguimares 120526182901-phpapp02
 
Terceira fase do modernismo no Brasil
Terceira fase do modernismo no BrasilTerceira fase do modernismo no Brasil
Terceira fase do modernismo no Brasil
 
Instituto federal de educação, ciência e tecnologia
Instituto federal de educação, ciência e tecnologiaInstituto federal de educação, ciência e tecnologia
Instituto federal de educação, ciência e tecnologia
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
2 tempo modernista
2 tempo modernista2 tempo modernista
2 tempo modernista
 
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORESARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
ARTE CONTEMPORÂNEA - SUAS CARACTERÍSTICAS E AUTORES
 
Poesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismoPoesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismo
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 302 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
 
Brasil45_1.ppt
Brasil45_1.pptBrasil45_1.ppt
Brasil45_1.ppt
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
 
analise a hora da estrela
analise a hora da estrela analise a hora da estrela
analise a hora da estrela
 
modernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdfmodernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdf
 

Último

farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 

Literatura contemporânea

  • 1. Literatura Contemporânea Escola Estadual Antônio Luís Bastos Professora Beatriz Araújo – Ano 2014
  • 2. A literatura nos anos 1940-50: a fase da maturidade Contexto: No mundo: Término da Segunda Guerra Mundial; Início da Guerra fria. No Brasil: Término da ditadura de Vargas; Início de um período democrático e desenvolvimentista, que chegaria à euforia no governo de Juscelino Kubitschek (1956- 1961).
  • 3. A literatura nos anos 1940-50: a fase da maturidade Poesia Prosa Meta: renovar a forma poética (neoparnasianismo); Alguns poetas tenderam ao estilo culto e elevado; Outros buscaram uma linguagem essencial, sintética, precisa, concreta e racional. Foi retomado o Regionalismo, em alguns momentos com um tratamento renovado; Também foi enfocado o espaço urbano.
  • 4. Clarice Lispector (1926-1977) Especial sobre Clarice. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=0GEwvLSx0k4> Acesso em out. de 2014
  • 5. Clarice Lispector (1926-1977) Características: Introdução de novas técnicas de expressão; Subversão frequente da estrutura dos tradicionais gêneros narrativos – quebra a sequência “começo, meio e fim”, a ordem cronológica, e funde a prosa à poesia ao fazer uso constante de imagens, metáforas, antíteses, paradoxos, símbolos, sonoridades, etc; O fluxo de consciência quebra os limites espaço-temporais, por meio do qual presente e passado, realidade e desejo se misturam. As personagens vivem um processo epifânico – que significa “revelação”.
  • 6. Clarice Lispector (1926- 1977) Personagens protagonistas femininos; Temas humanos e universais, como as relações entre o eu e o outro, a falsidade das relações humanas, a condição social da mulher, o esvaziamento das relações familiares e, sobretudo, a própria linguagem; Clarice é considerada uma escritora intimista e psicológica. Sua obra é também social, existencial e metalinguística.
  • 7. Obras de Clarice Perto do coração selvagem; O lustre (1946); Laços de família (1960); A paixão segundo G. H. (1964); Uma aprendizagem ou O livro do prazeres (1969); Água viva (1973); A hora da estrela (1977); A bela e a fera (1979); O mistério do coelho pensante (1967); A mulher que matou os peixes (1969); A vida íntima de Laura (1974).
  • 8. “Saudades” Saudades. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=R1OXCIhANTI#!> Acesso em out. de 2014
  • 9. Guimarães Rosa (1908-1967) João Guimarães Rosa. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=tq_NDrOZ8VM#!> Acesso em out. de 2014
  • 10. Guimarães Rosa (1908-1967) Obra de cunho regionalista; Originalidade de sua linguagem e de suas técnicas narrativas; Empregava uma língua culta, com alguns termos regionais, e as personagens utilizavam a linguagem típica da região quase sempre no nível do vocabulário; Técnicas: foco narrativo em 1ª pessoa; discurso direto e discurso indireto livre; língua falada; Sua obra é resultado de inúmeros anos de observação, anotações e pesquisa linguística; Uso na narrativa de recursos mais comuns à poesia, como: ritmo, aliterações, metáforas e imagens.
  • 11. Guimarães Rosa (1908-1967) Regionalismo e universalismo Obras: Temas: o bem e o mal, Deus e o diabo, o amor, a violência, a morte, a traição, o sentido e o aprendizado da vida, a descoberta infantil do mundo, etc. Corpo de baile; Grande sertão: veredas; Primeiras estórias (1962); Tutameia – Terceiras estórias (1967).
  • 12. “Sussuarana” Sussuarana. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=LWas2u1mbIs> Acesso em out. de 2014
  • 13. João Cabral de Melo Neto (1920- 1999)  Poeta  Nascimento: 9 de janeiro de 1920, Recife, Pernambuco  Falecimento: 9 de outubro de 1999, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro  Prêmio: Prêmio Literário Internacional Neustadt  Filme: Morte e vida Severina  Filhos: Luiz de Melo, Isabel de Melo, João de Melo, Rodrigo de Melo,Inez de Melo Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo %C3%A3o_Cabral_de_Melo_Neto> Acesso em out. de 2014 Disponível em: <http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/w/wp-content/ uploads/2012/01/joao-cabral-de-melo-neto-2.jpg> Acesso em out. de 2014
  • 14. João Cabral de Melo Neto (1920- 1999) Características Obras  Poesia substantiva, objetiva e precisão dos vocábulos;  Tendência crescente à geometrização e à exatidão da linguagem;  Preocupação com a realidade social, particularmente a do Nordeste brasileiro;  Linguagem objeto;  A poesia de João resulta de um trabalho racional, árduo.  O cão sem plumas (1950);  O rio (1954);  Quaderna (1960);  Morte e vida severina (1965);  A educação pela pedra (1966);  Museu de tudo (1975)  Poesia crítica (1982)  Agrestes (1985);  Andando Sevilha (1990).
  • 15. Morte e vida severina Morte e vida Severina. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=HYn2I9O7E9g> Acesso em out. de 2014
  • 16. Tendências da literatura contemporânea
  • 17. Concretismo  Provavelmente da década de 1950 até os nossos dias;  Liderado por Décio Pignatari e os irmãos Augusto e Haroldo de Campos. Características:  Geometrização e visualização da linguagem;  Uso de materiais gráficos e visuais e transmitir a realidade das grandes cidades, com seus anúncio propagandísticos, outdoors e néon. Desdobramentos:  Neoconcretismo, no Rio de Janeiro;  Poema-processo;  Poesia-práxis.
  • 18. Ferreira Gullar (1930) Poeta maranhense; Abordou temas de interesse social, como a Guerra Fria, a corrida atômica, o neocapitalismo, o Terceiro Mundo, etc. Disponível em: <http://www.pragmatismopolitico.com.br/wp-content/ uploads/2011/12/Ferreira-Gullar.jpg> Acesso em: out. de 2014.
  • 19. Obras de Ferreira Gullar (1930) Dentro da noite veloz (1975); Poema sujo (1976); Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come; Vanguarda e subdesenvolvimento (1969); Um gato chamado gatinho; O touro encantado.
  • 20. “Poema sujo” Poema sujo. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=rW_ksr2dYKw#> Acesso em out. de 2014
  • 21. Thiago de Mello (1926) Poeta amazonense; Traços principais: luta contra a opressão, o amor à terra e à Amazônia, sentimento de alteridade, solidariedade aos oprimidos, alegria de viver. Disponível em: <http://www.carlotojunior.com.br/2013/05/o-estatuto- do-homem-por-thiago-de-mello.html> Acesso em: out. de 2014.
  • 22. Obras de Thiago de Mello (1926) Palavra e silêncio (1951); Faz escuro mas eu canto (1965); Poesia comprometida com a minha e a tua vida (1975); Os estatutos do homem; Campo de milagres.
  • 23. “Para repartir com todos” Para repartir com todos. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=va3zt8LDlEg> Acesso em out. de 2014
  • 24. Da poesia marginal aos nossos dias Um novo perfil de poeta começou a surgir, deixando de ser um produtor cultural solitário; O número de poetas é imenso; Tendências variadas: desde as influências modernistas de 22 ao Concretismo, ainda vivo e atuante; 1970-1980 - Características: experimentalismo, recuperação da oralidade, preocupação ideológica, irreverência e formalismo; 1990 até o momento atual - Segundo o crítico Manuel da Costa Pinto há uma preocupação teórica e metalinguística, o rigor construtivo e a precisão léxica.
  • 25. Entre os poetas da atualidade que se destacam Carlito Azevedo, Nelson Ascher, Age de Carvalho, Arnaldo Antunes, Glauco Mattoso, Fernando Paixão, Frederico Barbosa, Antônio Risério, Fabrício Carpinejar.
  • 26. A Prosa Tendência a abandonar a abordagem realista; Ruptura da narrativa linear e totalizante e com a construção de uma narração desordenada, fragmentária, sem um foco narrativo claramente definido; Crônica: difundida em jornais e revistas semanais, revelando ou confirmando autores como Luis Fernando Veríssimo, Jô Soares, Marcos Rey, etc. Romance: desdobra-se em diferentes linhas, como o romance policial, o psicológico, o histórico e o memorialista.
  • 27. O teatro brasileiro nos séculos XX-XXI Devido à falta de autores e bons textos nacionais, os palcos brasileiros limitavam-se a encenar comédias de costumes, chanchadas e textos estrangeiros, alimentando a simpatia fácil de uma plateia reduzida; 1943 – inicia-se a renovação do teatro brasileiro, com a peça Vestido de noiva e na presença de um diretor que fazia do espetáculo um trabalho de equipe; A partir de então, começam a surgir inúmeros grupos e autores que deram novo impulso ao teatro brasileiro contemporâneo;
  • 28. O teatro brasileiro nos séculos XX-XXI 1948 – O industrial italiano Franco Zampari funda o Teatro Brasileiro de Comédia; 1953 - Foi criado o Teatro de Arena; 1960 – atuavam no país diversos grupos teatrais de caráter contestador; Após a promulgação do AI-5, o país passou a viver uma fase artística difícil; Entre os autores do moderno teatro brasileiro: Nelson Rodrigues, Gianfrancesco Guarnieri, Dias Gomes, Ariano Suassuna, etc. Entre os centros de formação de novos atores, destacam-se atualmente o Centro de Pesquisas Teatrais e o Teatro Oficina.
  • 29. Nelson Rodrigues Obras Maior dramaturgo brasileiro; Renovou a dramaturgia brasileira: jogou com planos dramáticos, instaurou a simultaneidade de tempo e ação, utilizou técnicas variadas de corte e ritmo, próprias da linguagem cinematográfica; Temas: incestos, suicídios, adultérios, loucura. A mulher sem pecado; Vestido de noiva; Anjo negro; Valsa n° 6; Viúva, porém honesta; Os sete gatinhos;  Bonitinha, mas ordinária; A falecida; Etc.
  • 30. O Vestido de noiva O vestido de noiva. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=WKFCXS5AzSU > Acesso em out. de 2014
  • 31. Referência: Cereja, William R.; Magalhães, Thereza C.. Português linguagens: vol. 3. 7. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2010.