SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé
Assim Cremos, assim Vivemos.
Texto básico: (Gênesis 2.18-24).
Profº Pb: Antônio Soares
Lição: 13
Sobre a Família e a sua Natureza
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
18 — E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma
adjutora que esteja como diante dele.
19 — Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo animal do campo e
toda ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que
Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome.
20 — E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo animal do
campo; mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele.
21 — Então, o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu;
e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar.
22 — E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem formou uma mulher; e
trouxe-a a Adão.
23 — E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta
será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.
24 — Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e
serão ambos uma carne. 2
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
“Portanto, deixará o varão o seu pai e a
sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e
serão ambos uma carne” (Gn 2.24).
3
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
O casamento foi instituído por Deus e
ratificado por nosso Senhor Jesus
Cristo como união entre um homem e
uma mulher, nascidos macho e fêmea.
4
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
Apresentar o ensinamento bíblico sobre
a origem e o propósito da família.
5
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
I. Mostrar a formação do ser humano;
II. Explicar a origem da família e o papel da mulher na sociedade
israelita;
III. Especificar os princípios básicos da família;
IV. Conscientizar os crentes acerca do desafio da Igreja hoje.
6
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
7
Falar sobre a família (relacionamento conjugal) nos dias
atuais tem sido instigante,desafiador,pois muitos valores
estão sendo colocados de lado, sendo substituídos por
valores relativos que, de forma insistente, querem, ocupar
o lugar do que é absoluto.
Os dias atuais estão sendo marcados por profundas crises: econômicas,
social, política, moral e religiosa. O mundo está doente. Há angustia e
perplexidade entre as nações.
Há uma orquestração de forças mortíferas
contra a família(Matrimônio).
8
A Família tem sido atacada vigorosamente pela perigosa filosofia pós-
moderna. Os Fundamentos da nossa civilização tem sido destruídos (Sl 11.3)
Gene Edward afirma que no mundo pós-moderno os valores absolutos não
apenas tem deixado de ser observados, mas também tem sido
escarnecidos. Inegavelmente, o pós-modernismo tem uma endêmica
aversão a questão da verdade. Os marcos antigos tem sido removidos (Pv
22.28).
 Gene Edward faz o seguinte comentário:
 O que nós temos hoje não é somente um comportamento imoral, mas
uma perda dos critérios morais.
Não existem absolutos e se não existem absolutos, se a verdade é relativa, então não haverá
estabilidade nem significado na vida.
Nós enfrentamos não apenas um colapso moral, mas um colapso de
significados.
Nos tempos Bíblicos a família era essencialmente PaCONSIDERAÇÕES INICIAIS
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
PONTO CENTRAL
“O casamento entre um homem e
uma mulher foi instituído por Deus”.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
9
I – A ORIGEM 1.1 – O Homem e da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
10
 No relato da criação, ambos aparecem juntos, mostrando a
igualdade ontológica do homem e da mulher.
 O texto de Gênesis 1.27 diz: “E criou Deus o homem à sua
imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”.
 A palavra hebraica usada para “homem” aqui é adam, que serve
tanto para o nome do primeiro homem que Deus criou, como
também para “homem” no sentido de representante do ser
humano, semelhantemente à palavra grega anthropos.
 A expressão final, “macho e fêmea os criou”, mostra que adam,
nesse versículo, diz respeito ao ser humano.
 Isso revela a igualdade de ambos, macho e fêmea, homem e
mulher, como portadores da imagem de Deus; a diferença está na
sexualidade (1Pe 3.7). Ao reunir esse casal, Deus instituiu o que
chamamos hoje de casamento.
11
I – A ORIGEM 1.1 – O Homem e da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A Família foi a primeira instituição de Deus, porque é essencial para o homem.
Sozinho ele é incompleto. O Fato é que Deus criou o homem para convivência. Ao
criar o primeiro casal, deu-lhe o potencial reprodutor dizendo: “ Dou-lhes
condição de gerar outros seres para que não esteja só” .
Nunca podemos esquecer que Deus constituiu a família como unidade básica da
sociedade, e qualquer nação que negligencia isso estará fadada à desintegração.
Não temos como objetivo criar aqui um “Mito” da “família perfeita” não existe
isso! Mas comunicar, refletir com você o que Deus revela em sua palavra sobre a
FAMÍLIA, sobre o lar, sobre os filhos, os relacionamentos entre homens e
mulheres, buscando comunicar princípios para se ter uma FAMILIA
saudável,realizada,feliz.
Deus é um ser comunicativo,e,como o ser humano é a sua imagem e semelhança,
herdamos dEle esta qualidade. Só há comunicação quando existe o outro. Por isso
Deus fez a família como o primeiro centro comunicador,facilitando,desta forma, a
saúde completa do individuo. Como veremos no capítulo 2.
12
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
 A Bíblia nos conta como a mulher surgiu na história humana.
Curiosamente, a formação da mulher não aparece nos antigos registros do
Oriente Médio.
 No relato da criação, em Gênesis, a formação do homem só aparece uma
vez (Gn 2.7), e seis vezes a da mulher (vv.18-23).
 F.F.BRUCE diz que Mulher – fêmea adulta da espécie humana.
 Para entender como o AT vê a mulher, é necessário examinar
o livro de Gênesis. Quando Deus criou o ser humano, criou-os
“homem de mulher” Gn 1.27;5.2).
 Ambos foram criados à imagem de Deus e receberam
responsabilidade de exercer domínio sobre a criação de Deus.
 O homem foi criado antes da mulher. Como o homem
precisava de uma companheira e ajudadora, Deus fez com ele
adormecesse pesadamente dele criou uma mulher(Gn
2.18,20). O homem é incompleto sem a mulher.
13
 E o trecho encerra-se com as seguintes palavras: "Para o
homem,todavia,não se achava uma auxiliadora que lhe fosse
idônea”. Em seguida, temos a história de como Deus fez uma
provisão especial para Adão.
 Então, o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este
adormeceu, retirou uma costela dele, criou a mulher, e “lha
trouxe” (Gn 2.20-22).
 Quando lemos o relato de
Gênesis 2,no qual vemos que
Adão,sozinho,estava dando
nome aos animais que
passavam diante dele.
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
14
O termo hebraico, kenegdó, “como diante dele” (v.18b), tem a ideia
de “igual e adequado” (Gl 3.28). O relato da criação pressupõe que
Deus colocou o homem com prioridade governamental (1Co 11.3),
mas que ambos os sexos, homem e mulher, são mutuamente
dependentes (1Co 11.11).
 O termo “adjutora” (v.18) quer dizer
“auxiliadora”, conforme vemos na ARA e
“ajudadora”, de acordo com o que registra
a Tradução Brasileira.
 Isso não inferioriza a mulher, pois os termos
“auxiliador” ou “ajudador” devem ser
entendidos à luz do contexto (Sl 54.4; Hb
13.6).
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
15
“ E disse o homem: Esta ,afinal, é osso dos meus ossos e
carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do
varão foi tomada” (Gn 2.23)
“ Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une á sua mulher,
tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24).
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
16
Se nós quisermos compreender a essência do plano de Deus para a
familia,veremos que no texto de gênesis 2.18 encontra-se o primeiro “não
é bom”,pois Deus declara que não é bom que o homem esteja só,ou seja,
Deus, ao instituir o casamento, resolve o primeiro problema da
humanidade: (A Solidão).
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
17
Paulo escreveu que
“A mulher é a gloria do homem (1Co 11.7); pois se
o homem é o cabeça (1Co 11.7;Ef 5.22-33),então a
mulher é a coroa que a enobrece”.
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
18
I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
19
II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
 Segundo Merril C. Tenney com sua obra Enciclopédia da Bíblia –
Cultura Cristã (2008),destaca que o conceito de família estava
muito associado aos clãs.(Gn 10.5;Js 7.16-18).
 Nesse sentido Ralph, diz que as famílias eram extensas. O chefe da
família era o pai, e o chefe de um grupo de famílias era um cheque.
 Abraão e seus herdeiros eram xeques e, em certa ocasião, Abraão
conseguiu reunir 318 guerreiros “nascidos em sua casa”.(Gn 14.14).
 No AT os relacionamentos familiares são concêntricos, isto é, o
casal – marido e a mulher – formam o núcleo do circulo, os filhos;
situam-se no círculo seguinte; os avós, os primos e demais
parentescos. (Gn 24.67).
20
 Ralph Gower Novo Manual dos usos e costumes dos tempos
bíblicos afirma que as unidades familiares do ocidente no século
vinte são chamadas nucleares por serem pequenas – mãe,pai,e
um dois filhos.
 Tudo isso caracterizava a família nuclear.
 As casas descobertas pelos arqueólogos mostram que essa família
ampliada era formada, em média, de 15 membros.
 Quando se tratava de famílias ricas, acrescentavam-se servos e
estrangeiros, como no caso de Abraão (Gn 14.14), ou como
previsto na legislação mosaica (Êx 23.12). Saul, por exemplo,
aparece na Bíblia com a menção de seu pai, avô, bisavô, trisavô, e
também da tribo (1Sm 9.1,2).
II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
21
II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
 Apresenta algumas características:
 Para Ralph Gower, o papel da mulher sempre pareceu ser de submissão
ao homem.
 Nos dias do NT,as mulheres eram ensinadas a submeter-se aos seus
maridos, mas em amor do esposa para com ela (Ef 5.25).
 É entendido que submissão está associado com amor, quem nós amamos
de verdade nos submetemos.
 Ela se mantinha fora da vista quando havia visitantes (Gn 18.9),servia
primeiro aos homens da família antes de sentar-se à mesa,ai buscar
água,costuravaa e cozinhava para a família, e andava de pé enquanto os
homens andavam de cavalo.
 O Ezequias Soares diz que a tarefa do homem e da mulher era a mesma,
será? sendo que a mulher cuidava da casa e ajudava o marido nos
trabalhos diários para sustento da família.
22
 A sentença divina por ocasião da Queda no Éden diz: “E à mulher
disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição;
com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele
te dominará” (Gn 3.16).
 Isso significa que a mulher se dedicaria ao trabalho da mesma
forma que o homem, e também à maternidade; a mulher não é
inferior, mas o homem é o chefe e pastor do lar.
 Ela levava a criança no ventre e continuava exercendo suas tarefas.
Considerando questões médicas, sanitárias e nutricionais, a
gravidez era um período de alto risco para a mãe e para o bebê.
 Só ela podia ter filhos e esse aspecto da família era tão importante
que se fosse infiel ao marido e à família, o castigo era a pena de
morte (Lv 20.10)
II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
23
Ralph Gover no seu livro Novo Manual dos usos e
costumes dos tempos Bíblicos(2012),disserta que, O
papel tradicional não significava que a mulher não
fosse amada ou desrespeitada ao cumprir o seu papel
(Pv 31).
Só ela podia ter filhos e esse aspecto da família era tão
importante que se fosse infiel ao marido e à família, o
castigo era a pena de morte (Lv 20.10).
A unidade família em si era o ponto-chave.
II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
24
A família nuclear constitui-se de pai, mãe
e seus filhos, onde homem e mulher
exercem funções distintas.
II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus.
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
25
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
Com estes fundamentos quero fazer uma radiografia do
problema da família, tratando de questões profundas de
forma bíblica e contextual.
É dito pelos estudiosos que não há nenhum assunto mais
relevante, urgente e vital do que o casamento.
 Se destruirmos este fundamento toda a estrutura
familiar começará a entrar em colapso.
Sem casamentos fortes teremos famílias anêmicas e
doentes.
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
26
A felicidade conjugal não é algo automático, é preciso
construi-la com muito esforço, inteligência ,determinação
e afetividade.
O casamento é para aqueles que estão dispostos a
investir o melhor do seu tempo, dos seus sentimentos e
do seus sonhos na vida conjugal;
Casamento é como uma conta bancária, se você sacar
mais do que deposita, você vai à falência.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
27
O Casamento é um relacionamento profundo que
demanda o abandono de outros
relacionamentos.
É uma separação antes de ser uma união.
O Casamento exige abnegação e devoção,
demanda constante renuncia e continuo
investimento;
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
28
O Casamento é um dom de Deus aos homens e
às mulheres;
Deus não somente criou o homem o casamento,
mas também o abençoou (Gn 1.28).
O Casamento, portanto nasceu no céu, e não na
terra; nasceu no coração de Deus e não do
homem.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
29
 O Casamento é o meio legítimo para se desfrutar do sexo
com pureza, santidade e segurança. “O sexo é puro, bom,
deleitoso e santo. A Palavra de Deus diz: “Digno de
honra entre todos seja o matrimonio, em como o leito
sem mácula; porque Deus julgará os impuros e
adúlteros” (Hb 13.4).
 O Sucesso de um casamento feliz não é apenas
encontrar a pessoa certa, mas ser a pessoa certa.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
30
 O Casamento pode ser a ante-sala do céu ou o porão do
inferno;
 O Casamento é um largo horizonte de liberdade ou
uma sufocante prisão;
 O Casamento é um abrigo seguro ou uma arena de
brigas, contendas e intermináveis discussões.
O Casamento é expressão do amor de Deus e não fruto
da lucubração humana.
O Casamento é a pedra fundamental da sociedade
humana.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento?
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
31
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1– Monogamia
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
- A monogamia é o padrão de Deus para o casamento.
- Deus não criou duas mulheres para um homem nem dois homens
para uma mulher (Gn 2.24).
- Tanto a poligamia (um homem com várias mulheres) quanto a
poliandria (uma mulher com vários homens), estão fora do padrão de
Deus para o casamento.
 Wiersbe diz que casamento homossexuais ou outras variantes são
frontalmente contrários à vontade de Deus, não importante o
quanto os psicólogos e ativistas sociais ou juristas e legisladores
digam em contrário.
 O propósito de Deus é a monogamia no casamento (Mt 19.4-6).
 De forma geral a Escrituras é absolutamente contra a poligamia:
(Dt 28.54,56;Sl 128.3;Pv 5.15-21;Ml 2.14).
32
O primeiro ideal do casamento é a monogamia:
Um homem para uma única mulher, e uma mulher
para um único homem.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – Monogamia
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
33
Infelizmente, não demoraria a aparecer o primeiro
caso de poligamia (Gn 4.19).
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
3.1– Monogamia
34
3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24)
Deus criou o homem e a mulher, macho e
fêmea (Gn 1.27); assim, o relacionamento
conjugal só é possível entre um homem e
uma mulher, entre um macho e uma fêmea
biologicamente.
Pelo contrario, segundo Norman Geisler, essa união esdrúxula é uma
relação sexual ilícita. A união homossexual é uma abominação aos
olhos de Deus.
Consequentemente, o chamado casamento
homossexual não é considerado como um
casamento á luz da Palavra de Deus nem à
luz das ciências biológicas.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
35
Portanto, o homossexualismo, quer masculino, quer
feminino', é uma abominação aos olhos do criador
(Lv 18.22;Rm 1.26)
22 Com homem não te deitarás, como se fosse
mulher; abominação é;(Lv 18.22).
26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames.
Porque até as suas mulheres mudaram o uso
natural, no contrário à natureza.(Rm 1.26)
3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24)
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
36
3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24)
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
A Heterossexualidade é o ideal do casamento (Gn 2.24)
Deus fez a mulher para o homem e o homem para a
mulher: ambos se completam
37
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
3.3 – O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.
 A Bíblia diz: “ Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua
mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24).
 Adam Clark diz que Adão e Eva poderiam ser considerados não apenas
como um só corpo, mas também como duas almas em um só corpo, ou
seja, uma completa união de interesses e uma indissolúvel parceria de
vida e sonhos, conforto e apoio, desejos e inclinações, alegrias e
sofrimentos.
 Eles eram dois antes do casamento, mas se tornaram um.
 Apesar de continuarem sendo duas pessoas distintas, eles passaram a ser
uma só carne.
 Por isso, a esposa deve ser amada pelo marido como ele ama o seu
próprio corpo. O marido deve amar a esposa como ama a si mesmo, ou
seja, como ama a sua própria carne.
38
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
3.3– O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.
 Assim, em Gênesis 2.24 tornar-se uma só carne significa tornar-se
uma só pessoa.
 A união conjugal é a mais próxima e íntima relação de todo
relacionamento humano.
 A união entre marido e mulher é mais estreita do que a relação
entre pais e filhos.
 Os filhos de um homem e uma mulher são parte dele mesmo, mas
sua esposa é ele mesmo. Por esta razão, o marido deve amar a sua
esposa como ama a si mesmo.
 João Calvino afirma que o vinculo do casamento é mais sagrado que
o vinculo que prende os filhos aos seus pais.
 A expressão “uma só carne” condena a poligamia, o divórcio e a
devassidão.
39
3.3 – O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.
 Agora o casamento deve ser permanente aqui na terra até que a
morte o separe.
 A expressão “uma só carne” revela, outrossim, a pureza e a
santidade do sexo
 O sexo é puro,bom,deleitoso e santo. A palavra de Deus diz: “ Digno
de honra entre todos seja o matrimonio, em como o leito sem
mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 13.4)
 O casamento é o meio legítimo para se desfrutar do sexo com
pureza, santidade e segurança.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
O casamento não é eterno. Esse era um conceito propagado pelos
mórmons, eles acreditam em um casamento celestial, para toda a
eternidade.
40
 Nas páginas bíblicas ,uma aliança é um pacto solene que envolve
um soberano e um vassalo. A aliança é imposta ao segundo pelo
primeiro e acarreta bênção quando cumprida e maldição quando
quebrada.
 “Portanto o que Deus ajuntou não separe o homem” Mt 19.6b.
 Jesus foi bem claro e explicito ao dizer aos fariseus que o divórcio
não foi instituído.
 Ele foi permitido por Moisés devido a dureza do coração dos
homens (Mt 19.8), antes da consumação de divórcio há todo um
esforço para o reconciliação e reconstrução do casamento.
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
41
 Precisamos entender o texto de Mt 19.1-7 em que Jesus diz
que o divórcio é permitido, mas que foi permitido por
causa da dureza do coração.
 Deus nunca intencionou o divórcio, pois este contraria a
essência do casamento como uma aliança que nunca
deverá ser quebrada, anulada. Você então pergunta: Por
que foi dada a permissão para o divórcio conforme Mt 19.7?
Jesus responde em Mt 19.9 . Note bem, a única razão para o
divórcio, conforme os ensinos de Jesus, é o adultério, e isto para
proteger a parte inocente e não para dar as pessoas um modo
fácil de cair fora.
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
42
O Divórcio é o atestado da mancha pecado
humano.
O Casamento é para todo sempre.
Em Mateus 19.6 Jesus afirma que “...o que Deus
ajuntou não separe o homem”.
Ele permitiu mas não deu a sua bênção.
Mesmo no caso de adultério, devemos perceber
que o caminho de Deus não é o divórcio, mas o
perdão. Ele permitiu, não é seu desejo.
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
43
 É possível um novo casamento? Eis a pergunta.
 Por causa de sua incapacidade de perdoar e da intolerância com
os erros do outro, o cônjuge traído, ou seja, ofendido pode tem a
possibilidade de divorciar-se e casar-se de novo.
 Isso não significa dizer que o divórcio devera acontecer
automaticamente.
 Aqueles que descobrem que seu parceiro foi infiel
devem,primeiro,fazer todo o esforço para perdoar, reconciliar-se e
restaurar o relacionamento.
 O divórcio deve ser praticado em última instância, quando o
cônjuge adúltero não demonstrar arrependimento genuíno e
continuar a repetir este ato vil.
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
44
1 – Morte (Rm 7.2,3);
Mas, o casamento só pode ser dissolvido em três circunstâncias:
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
45
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. 2 – Infidelidade conjugal(Mt 19.9);3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
46
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. 3 – Abandono irremediável (1Co 7.15)
“Mas, se o descrente quiser apartar-se. Que se
aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão
nem o irmão ,nem a irmã: Deus vos tem chamado
à paz.(1Co 7.15).
3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
47
3.5– O CASAMENTO É APENAS PARA ESTA VIDA.
 O casamento é uma aliança de amor, compromisso e fidelidade
entre um homem e uma mulher.
 Esta aliança é firmada diante de Deus e circunscrita apenas a esta
vida, ou seja, ela não se estende para a eternidade. Jesus deixou
isso bem claro quando disse: “ Porque, na ressurreição, nem
casam, nem se dão em casamento;são.porém,como os anjos no
céu” (Mt 22.30).
 Apesar de podermos reconhecer uns aos outros no céu, lá não
haverá relacionamento conjugal. A aliança do casamento encerra-
se com a morte do cônjuge, por isso o casamento de uma pessoa
viúva é absolutamente legítima diante de Deus (1Co 7.8,9).
 Em oposição aos mórmons sobre o casamento da eternidade.
 No céu não haverá relacionamento conjugal nem procriação de filhos
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
48
3.6 – O CASAMENTO É UM PACTO DIANTE DE DEUS.
O profeta Malaquias descreve esse pacto da seguinte forma: “ ... O Senhor
foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual
tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança”
(Ml 2.14). Deus odeia o divórcio.
O casamento não é somente uma união entre um homem e uma mulher,
envolvendo direitos conjugais, mas uma união que nasce do pacto de mútuas
promessas.
Desde o início esse acordo implica deixar pai e mãe, unir-se ao
cônjuge e tornar-se uma só carne. Essa aliança é feita diante de
Deus, que se torna a testemunha desse pacto.
Foi Deus quem constituiu o casamento. Esse é o ensinamento das
Escrituras: “ De modo que já não são mais dois, porém uma só carne.
Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19.6).
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
49
2.7 – O CASAMENTO É UM PRESENTE DE DEUS.
O casamento nasceu no coração de Deus quando não havia ainda legisladores, leis,
Estado ou igreja. Deus não somente criou uma mulher para Adão,Ele trouxe-a até
ele. Na criação Deus agiu como cirurgião geral.
“Esta é agora osso dos meus ossos
e carne da minha carne; esta será
chamada varoa, porquanto do
varão foi tomada” (Gn 2.23).
A Bíblia diz:
“ E a costela que o Senhor Deus
tomara ao homem, transformou-se
numa mulher e lha trouxe” (Gn
2.22)
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
50
3.8 – O CASAMENTO É UM SÍMBOLO DO RELACIONAMENTO ENTRE CRISTO E A IGREJA.
Assim como Eva foi tirada da costela de Adão (Gn 2.21), assim também a
igreja nasceu do sofrimento e da morte de Cristo na cruz.
 O casamento é um dos mais gloriosos retratos do relacionamento entre
Cristo e sua Igreja (Ef 5.22-33).
 Cristo ama a sua Igreja, alimenta-a com sua Palavra, purifica-a com o seu
sangue, e dela cuida através da sua abundante providencia.
 O amor de Cristo pela a igreja é perseverante (Jo 13.1);
 O amor de Cristo pela a igreja é sacrificial (Ef 5.25);
 O amor de Cristo pela a igreja é santificador (Ef 5.26);
 O amor de Cristo pela a igreja é proposital (Ef 5.27);
 O amor de Cristo pela a igreja é intenso (Ef 5.28);
 O amor de Cristo pela a igreja é afetuoso (Ef 5.29).
 O relacionamento de Cristo com a sua igreja é o sublime exemplo que
todos os maridos devem seguir.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
51
A maioria dos terapeutas no campo da saúde
mental concorda que o amor é a maior
necessidade do ser humano.
James Mallory diz que o marido deve expressar o seu
acendrado carinho pela esposa usando os sete A´s do amor:
ACESSIBILIDADE,ASSERTIVIDADE,AFETO,
ATENÇÃO,ABERTURA,APERFEIÇOAMENTE E AVENTURA.
3.8 – O CASAMENTO É UM SÍMBOLO DO RELACIONAMENTO ENTRE CRISTO E A IGREJA.
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
52
3.9 – O CASAMENTO NÃO É COMPULSÓRIO.
 O casamento foi criado por Deus para resolver o problema da
solidão do homem.
Mas, Deus chamou algumas pessoas para serem uma exceção à sua
própria regra (Gn 2.18,24),providenciando para eles as condições
necessárias para viverem uma vida como solteiros (Mt 19.11,12;1Co
7.7).Alguns como o apóstolo Paulo, permaneceram solteiros para
poderem servir melhor o Senhor
III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
53
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
 A tendência humana é desafiar a Deus em tudo; isso vem desde a Torre
de Babel (Gn 11.4) e vai continuar até o final dos tempos.
 E com a sagrada instituição da família não é diferente, uma vez que Deus
a instituiu como união entre um homem e uma mulher (Gn 2.24;
1.27,28), o atual sistema de coisas quer institucionalizar a iniquidade ao
considerar legítima diante de Deus a união de pessoas do mesmo sexo.
 É ir longe demais, em uma verdadeira afronta a Deus (Lv 18.22; 20.13).
 A Bíblia condena a prática homossexual, ou pecado de Sodoma, para
usar o termo bíblico (Dt 23.17; Jd 7). O avanço dessa prática é um dos
sinais do fim dos tempos (Lc 17.28-30).
 A Bíblia condena de maneira direta tal estilo de vida (Rm 1.26,27; 1Co
6.10; 1Tm 1.9,10).
54
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
Pelo contrario, segundo Norman Geisler, essa união
esdrúxula é uma relação sexual ilícita. A união homossexual
é uma abominação aos olhos de Deus
Consequentemente, o chamado
casamento homossexual não é
considerado como um casamento á luz
da Palavra de Deus nem à luz das
ciências biológicas.
Deus criou o homem e a mulher(Gn 1.27). Ninguém nasce
homossexual. É uma prática aprendida que decorre de uma educação
distorcida, de abuso sofrido ou de uma escolha errada. Afirma o Pastor
Hernandes Dias Lopes.
55
O homossexualismo tem sido incentivado como uma opção sexual legítima.
O que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo? Como
devemos nos posicionar sobre essa questão?
Qualquer posição contrária ou a simples proposta e discutir a questão
da homossexualidade é vista como homofobia ou preconceito.
Os meios de comunicação fazem apologia
dessa prática e o nosso país se orgulha de ter
realizado a maior parada gay do mundo,
reunindo na cidade de São Paulo,em Junho
de 2004, um milhão e meio de adeptos do
homossexualismo, sob os aplausos de
grandes expoentes da política brasileira.
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
56
1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras
Deus criou o homem e a mulher e instituiu o
casamento heterossexual (Gn 1.27;2.24).
“ E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem
de Deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gn 1.27).
“ Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e
apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne”
(Gn 2.24).
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
57
1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras
Os cananitas foram eliminados da terra pela
prática abominável do homossexualismo (Lv
18.22-29).
Não te deitarás com varão, como se fosse
mulher; é abominação. (Lv 18.22).
Da mesma forma, a cidade se Sodoma foi
destruída por Deus por causa da prática vil da
Homossexualidade (Gn 29.5 e Jd 7.
“Como Sodoma,e Gomorra,e as cidades circunvizinhas,que,havendo-
se entregado à prostituição com aqueles, seguindo após outra carne,
são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Jd 7).
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
58
 O homossexualismo como um mal (Jz 19.22,23).
1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras
 O apóstolo Paulo afirma que o homossexualismo é uma imundícia
e uma desonra (Rm 1.24);
 É uma paixão infame e uma relação contrária à natureza (Rm 1.26);
 É uma torpeza e um erro (Rm 1.27);
 Paulo ainda afirma que o homossexualismo é uma disposição
mental reprovável e uma coisa inconveniente (Rm 1.28).
 Homossexualismo traz consequências graves no tempo e na
eternidade. Quem o pratica receberá em si mesmo a merecida
punição do seu erro (Rm 1.27),e jamais poderá entrar no Reino de
Deus (1Co 6.9,10)
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
59
2 – O Homossexualismo não pode cumprir com o propósito de Deus para a família.
 É eticamente condenado pelas Escrituras;
 Não cumpri o pleno propósito de Deus para a família;
 A união homossexual não pode vista como uma união
de amor, mas de uma paixão infame;
 A união homossexual é um relacionamento torpe,
inconveniente e abominável.
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
60
3 – O homossexualismo corrompe os valores e traz o juízo de Deus.
 Nos lugares onde o homossexualismo foi aceito e estimulado, os povos se
corromperam, a família desintegrou-se e o juízo de Deus foi derramado.
 Os canaanitas foram eliminados da terra por causa do juízo de Deus.
 Sodoma e Gomorra foram consumidas pelo fogo do céu por causa de suas
perversidades morais. O Império romano caiu nas mãos dos bárbaros, mas
já estava podre por dentro;
4 – O Homossexualismo é um pecado que tem perdão.
Veja o que diz Paulo em “ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de
Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem
efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem
maldizentes(maledicências), nem roubadores herdarão o reino de Deus 1Co
6.9,10).
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
61
Portanto, o homossexualismo, quer masculino, quer
feminino', é uma abominação aos olhos do criador
(Lv 18.22;Rm 1.26)
22 Com homem não te deitarás, como se fosse
mulher; abominação é;(Lv 18.22).
26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames.
Porque até as suas mulheres mudaram o uso
natural, no contrário à natureza.(Rm 1.26)
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
62
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
 Dissertando o Revendo Hernandes Dias Lopes, diz que a família brasileira
está encurralada por crises medonhas.
 Há uma orquestração contra essa instituição divina, com o proposito de
solapar seus alicerces e descontruir seus valores.
 O que se vê hoje é a tentativa de tornar o errado certo e o certo, errado
(Is 5.20).
 O mundo atual está invertendo os valores em busca do hedonismo, ou
seja, a procura indiscriminada do prazer, gozo sensual, deleite sexual (1Jo
2.16).
 Mas essas autoridades vão prestar contas de tudo isso (Is 10.1). Esse
também era o desafio da Igreja do período apostólico.
 O apóstolo Paulo denunciou também essa inversão de valores, dizendo
que “mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a
criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!” (Rm
1.25 — ARA).
63
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
“Ai dos que ao mal chamam bem,e ao bem,ma; que transformam
trevas em luze luz em trevas, e o amargo em doce,e o doce em
amargo! (Is 5.20).
 O profeta Isaías denunciou a atitude daqueles que fazem das
trevas luz, e da luz,trevas;do amargo,doce,e do doce, amargo (Is
5.20).
 Os que postulam essa inversão de valores estão debaixo de um
“ai” de maldição.
 A corrupção e a decadência dos valores morais tornaram-se tão
gritantes que os homens não apenas se distanciaram da verdade,
mas tornaram a verdade em mentira, e a mentira, em verdade.
Vejamos algumas áreas em que essa inversão de valores acontece.
64
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
1 –A inversão de valores na teologia (Is 5.20).
Há um notório, assustador e célere desvio teológico e
doutrinário nos últimos tempos.
No século 19, o liberalismo teológico varreu as igrejas na Europa
e na América do Norte.
Muitos seminários de referencia, que formaram pastores,
missionários e teólogos de grande envergadura foram tomados
de assalto pelos liberais. O liberalismo teológico nega a
inerrancia das escrituras.
Também na Europa floresceu o misticismo e o sincretismo.
A buscar pelo lucro, fazendo do púlpito de balcão de comercio
etc
65
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
2 – Inversão de valores na ética (Is 5.20).
 Estamos assistindo ao desbarrancamento da virtude, a falência da ética e
o colapso dos princípios morais.
 O homossexualismo está sendo aplaudido e incentivado sob os auspicio
das autoridades politicas e a promoção da imprensa.
 A corrupção politica torna-se endêmica e sistemática.
 O erário público é assaltado por ratazanas esfaimadas sem piedade.
 Os conchaves nos bastidores dos três poderes da chama “republica”
estão a nível imorais e desviando polpudos valores para as contas dos
ladrões de colarinho branco, e deixando o povo desassistido de
esperança.
 A Insegurança é galopante, juntamente com a impunidade. Há uma
degradação moral sem precedentes.(Sodoma e Gomorra).
66
IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
3 – A Inversão de valores na família (Is5.20).
 A confusão teológica e o colapso da virtude em nossa sociedade atinge
profundamente a família.
 O divórcio está crescendo espantosamente até mesmo entre casais crentes.
Só na terceira idade, o divórcio cresceu 56% na última década.
 O concubinato é visto hoje como coisa natural, a ponto de algumas pessoas
considerarem o casamento como um estorvo para a felicidade conjugal.
 Cresce epidemicamente a infidelidade conjugal.
 Alguns jovens que pleiteiam uma vida casta e se posicionam contra a prática
do sexo no namoro são hostilizados com jargão “jurássico”.
 As televisões brasileiras, no afã de retratar a realidade, induzem mais ainda
as praticas pernicionsas,destruindo mais ainda a á fragilizada família.
 Precisamos de verdade voltar para Deus e sua Palavra.
67
CONCLUSÃO
O Primeiro e o mais importante propósito do
relacionamento conjugal (casamento) é
glorificar a Deus. Diz o apóstolo Paulo: “
Portanto, quer comais, quer bebais ou façais
outra cousa qualquer, fazei tudo para a gloria
de Deus”. (1Co 10.31). O Casamento deve ser
dedicado a Deus e dirigido por Ele, para
glorificá-lo.
Portanto,
(EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017
A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos.
Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade Hebreus - Primário
Atividade Hebreus - PrimárioAtividade Hebreus - Primário
Atividade Hebreus - Primário
Escolinha Iigd Cascavel
 
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva HumildeLição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
Éder Tomé
 
Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILALicao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
24521997 graca-derramada
24521997 graca-derramada24521997 graca-derramada
24521997 graca-derramada
Antonio Ferreira
 
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestreLição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
Marcelo Cleto Chagas
 
Culto familiar
Culto familiarCulto familiar
Culto familiar
Adicciones y ayuda
 
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de caraterLição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Éder Tomé
 
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
Gerson G. Ramos
 
Sinais de esperanca (portuguese)
Sinais de esperanca (portuguese)Sinais de esperanca (portuguese)
Sinais de esperanca (portuguese)
Martin M Flynn
 
2013 2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
2013   2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor2013   2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
2013 2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
Natalino das Neves Neves
 
Judaização da igreja
Judaização da igrejaJudaização da igreja
Judaização da igreja
Eduardo Sousa Gomes
 
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
sukerth
 
Aula Jonatas 25: Creia no impossível
Aula Jonatas 25: Creia no impossívelAula Jonatas 25: Creia no impossível
Aula Jonatas 25: Creia no impossível
Andre Nascimento
 
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIALIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
Lourinaldo Serafim
 
Hebreus grandes
Hebreus   grandesHebreus   grandes
Hebreus grandes
Escolinha Iigd Cascavel
 
Enim
EnimEnim
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto domésticoLição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
Quenia Damata
 
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos PaisLição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Éder Tomé
 
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários cópia
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários   cópiaMeninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários   cópia
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários cópia
Marilene Rangel Rangel
 

Mais procurados (19)

Atividade Hebreus - Primário
Atividade Hebreus - PrimárioAtividade Hebreus - Primário
Atividade Hebreus - Primário
 
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva HumildeLição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
Lição 11 - Maria, Mãe de Jesus - uma serva Humilde
 
Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILALicao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
 
24521997 graca-derramada
24521997 graca-derramada24521997 graca-derramada
24521997 graca-derramada
 
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestreLição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
 
Culto familiar
Culto familiarCulto familiar
Culto familiar
 
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de caraterLição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
 
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
Cristo e a lei de Moisés_Lição_original com textos_222014
 
Sinais de esperanca (portuguese)
Sinais de esperanca (portuguese)Sinais de esperanca (portuguese)
Sinais de esperanca (portuguese)
 
2013 2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
2013   2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor2013   2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
2013 2 tri - lição 13 - eu e minha casa serviremos ao senhor
 
Judaização da igreja
Judaização da igrejaJudaização da igreja
Judaização da igreja
 
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
A vida de Jesus - Parte1 - Frente A4
 
Aula Jonatas 25: Creia no impossível
Aula Jonatas 25: Creia no impossívelAula Jonatas 25: Creia no impossível
Aula Jonatas 25: Creia no impossível
 
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIALIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
LIÇÃO 10 - O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA
 
Hebreus grandes
Hebreus   grandesHebreus   grandes
Hebreus grandes
 
Enim
EnimEnim
Enim
 
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto domésticoLição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
Lição 10: A necessidade e a urgência do culto doméstico
 
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos PaisLição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
 
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários cópia
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários   cópiaMeninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários   cópia
Meninas, mulheres e mães aulas desse trimestre.juniores e primários cópia
 

Semelhante a Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017

lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptxlio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
Tiago Silva
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPADLição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
José Pereira
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Éder Tomé
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
Márcio Martins
 
Sobre a família e a sua natureza
Sobre a família e a sua naturezaSobre a família e a sua natureza
Sobre a família e a sua natureza
Hamilton Souza
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
Autonoma
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
Magaly Costa
 
Estudo sobre Família
Estudo sobre Família Estudo sobre Família
Estudo sobre Família
Ederli Alves
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
Ramón Zazatt
 
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por DeusLição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
Éder Tomé
 
A primeira família
A primeira famíliaA primeira família
A primeira família
Eduardo Sousa Gomes
 
Semana da família
Semana da famíliaSemana da família
Semana da família
Rodolfo Nascimento
 
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptxAmoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
Martin M Flynn
 
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdfPALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
PresbitroRomualdomar
 
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
Pr. Andre Luiz
 
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
Lição 3   e deus os criou homem e mulherLição 3   e deus os criou homem e mulher
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
Andrew Guimarães
 
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
Pib Penha
 
Licao 6 1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
Licao 6   1 t - 2020 - a sexualidade humana pdfLicao 6   1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
Licao 6 1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
Vilma Longuini
 

Semelhante a Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017 (20)

lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptxlio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
lio13-sobreafamliaeasuanatureza-170920171312 (1).pptx
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
 
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPADLição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
Lição 13 - Sobre A Família E A Sua Natureza - CPAD
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
 
Sobre a família e a sua natureza
Sobre a família e a sua naturezaSobre a família e a sua natureza
Sobre a família e a sua natureza
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01-110704094641-phpapp01
 
Estudo sobre Família
Estudo sobre Família Estudo sobre Família
Estudo sobre Família
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
Unidade 5 - A Natureza do Homem criado 1 - V2018
 
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por DeusLição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
Lição 1 - Família: Um Projeto Elaborado por Deus
 
A primeira família
A primeira famíliaA primeira família
A primeira família
 
Semana da família
Semana da famíliaSemana da família
Semana da família
 
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptxAmoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
Amoris Laetitia Cap 1 À luz da Palavra.pptx
 
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdfPALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
PALESTRA-PARA-CASAIS.pdf
 
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
 
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
Lição 3   e deus os criou homem e mulherLição 3   e deus os criou homem e mulher
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
 
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
 
Licao 6 1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
Licao 6   1 t - 2020 - a sexualidade humana pdfLicao 6   1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
Licao 6 1 t - 2020 - a sexualidade humana pdf
 

Mais de Antonio Filho

Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)
Antonio Filho
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
Antonio Filho
 
Exposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticasExposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticas
Antonio Filho
 
A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.
Antonio Filho
 
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
Antonio Filho
 
Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017
Antonio Filho
 
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Antonio Filho
 
Princípios para vida
Princípios para vidaPrincípios para vida
Princípios para vida
Antonio Filho
 
Cultivar virtudes
Cultivar virtudesCultivar virtudes
Cultivar virtudes
Antonio Filho
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
Antonio Filho
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
Antonio Filho
 
Inferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpiosInferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpios
Antonio Filho
 
A igreja de cristo
A igreja de cristoA igreja de cristo
A igreja de cristo
Antonio Filho
 
Aula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º anoAula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º ano
Antonio Filho
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Antonio Filho
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religião
Antonio Filho
 
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
Antonio Filho
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
Antonio Filho
 
Equação 2º grau
Equação 2º grauEquação 2º grau
Equação 2º grau
Antonio Filho
 
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
Antonio Filho
 

Mais de Antonio Filho (20)

Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)Por que crer na bíblia(01)
Por que crer na bíblia(01)
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
 
Exposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticasExposições bíblicas e temáticas
Exposições bíblicas e temáticas
 
A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.A importância de conhecer a deus.
A importância de conhecer a deus.
 
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
O caráter inclusivo da expressão “em cristo”
 
Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017Lição 12(o mundo vindouro)2017
Lição 12(o mundo vindouro)2017
 
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017Aula( a segunda vinda de cristo)2017
Aula( a segunda vinda de cristo)2017
 
Princípios para vida
Princípios para vidaPrincípios para vida
Princípios para vida
 
Cultivar virtudes
Cultivar virtudesCultivar virtudes
Cultivar virtudes
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
 
A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)A importancia de conhecer a deus (2)
A importancia de conhecer a deus (2)
 
Inferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpiosInferno – destino eterno dos ímpios
Inferno – destino eterno dos ímpios
 
A igreja de cristo
A igreja de cristoA igreja de cristo
A igreja de cristo
 
Aula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º anoAula(sistema de numeração) 6º ano
Aula(sistema de numeração) 6º ano
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religião
 
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)O verdadeiro sentido da páscoa (2)
O verdadeiro sentido da páscoa (2)
 
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
A historia e importancia da ebd(plenária – 01)
 
Equação 2º grau
Equação 2º grauEquação 2º grau
Equação 2º grau
 
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
Aulas de matemática(soares)números inteiros (2)
 

Último

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Lição 13 (sobre a família e a sua natureza)ebd 2017

  • 1. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé Assim Cremos, assim Vivemos. Texto básico: (Gênesis 2.18-24). Profº Pb: Antônio Soares Lição: 13 Sobre a Família e a sua Natureza
  • 2. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 18 — E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele. 19 — Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo animal do campo e toda ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome. 20 — E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo animal do campo; mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele. 21 — Então, o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar. 22 — E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão. 23 — E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. 24 — Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. 2
  • 3. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gn 2.24). 3
  • 4. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). O casamento foi instituído por Deus e ratificado por nosso Senhor Jesus Cristo como união entre um homem e uma mulher, nascidos macho e fêmea. 4
  • 5. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). Apresentar o ensinamento bíblico sobre a origem e o propósito da família. 5
  • 6. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). I. Mostrar a formação do ser humano; II. Explicar a origem da família e o papel da mulher na sociedade israelita; III. Especificar os princípios básicos da família; IV. Conscientizar os crentes acerca do desafio da Igreja hoje. 6
  • 7. CONSIDERAÇÕES INICIAIS (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 7 Falar sobre a família (relacionamento conjugal) nos dias atuais tem sido instigante,desafiador,pois muitos valores estão sendo colocados de lado, sendo substituídos por valores relativos que, de forma insistente, querem, ocupar o lugar do que é absoluto. Os dias atuais estão sendo marcados por profundas crises: econômicas, social, política, moral e religiosa. O mundo está doente. Há angustia e perplexidade entre as nações. Há uma orquestração de forças mortíferas contra a família(Matrimônio).
  • 8. 8 A Família tem sido atacada vigorosamente pela perigosa filosofia pós- moderna. Os Fundamentos da nossa civilização tem sido destruídos (Sl 11.3) Gene Edward afirma que no mundo pós-moderno os valores absolutos não apenas tem deixado de ser observados, mas também tem sido escarnecidos. Inegavelmente, o pós-modernismo tem uma endêmica aversão a questão da verdade. Os marcos antigos tem sido removidos (Pv 22.28).  Gene Edward faz o seguinte comentário:  O que nós temos hoje não é somente um comportamento imoral, mas uma perda dos critérios morais. Não existem absolutos e se não existem absolutos, se a verdade é relativa, então não haverá estabilidade nem significado na vida. Nós enfrentamos não apenas um colapso moral, mas um colapso de significados. Nos tempos Bíblicos a família era essencialmente PaCONSIDERAÇÕES INICIAIS (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 9. PONTO CENTRAL “O casamento entre um homem e uma mulher foi instituído por Deus”. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 9
  • 10. I – A ORIGEM 1.1 – O Homem e da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 10  No relato da criação, ambos aparecem juntos, mostrando a igualdade ontológica do homem e da mulher.  O texto de Gênesis 1.27 diz: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”.  A palavra hebraica usada para “homem” aqui é adam, que serve tanto para o nome do primeiro homem que Deus criou, como também para “homem” no sentido de representante do ser humano, semelhantemente à palavra grega anthropos.  A expressão final, “macho e fêmea os criou”, mostra que adam, nesse versículo, diz respeito ao ser humano.  Isso revela a igualdade de ambos, macho e fêmea, homem e mulher, como portadores da imagem de Deus; a diferença está na sexualidade (1Pe 3.7). Ao reunir esse casal, Deus instituiu o que chamamos hoje de casamento.
  • 11. 11 I – A ORIGEM 1.1 – O Homem e da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A Família foi a primeira instituição de Deus, porque é essencial para o homem. Sozinho ele é incompleto. O Fato é que Deus criou o homem para convivência. Ao criar o primeiro casal, deu-lhe o potencial reprodutor dizendo: “ Dou-lhes condição de gerar outros seres para que não esteja só” . Nunca podemos esquecer que Deus constituiu a família como unidade básica da sociedade, e qualquer nação que negligencia isso estará fadada à desintegração. Não temos como objetivo criar aqui um “Mito” da “família perfeita” não existe isso! Mas comunicar, refletir com você o que Deus revela em sua palavra sobre a FAMÍLIA, sobre o lar, sobre os filhos, os relacionamentos entre homens e mulheres, buscando comunicar princípios para se ter uma FAMILIA saudável,realizada,feliz. Deus é um ser comunicativo,e,como o ser humano é a sua imagem e semelhança, herdamos dEle esta qualidade. Só há comunicação quando existe o outro. Por isso Deus fez a família como o primeiro centro comunicador,facilitando,desta forma, a saúde completa do individuo. Como veremos no capítulo 2.
  • 12. 12 I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).  A Bíblia nos conta como a mulher surgiu na história humana. Curiosamente, a formação da mulher não aparece nos antigos registros do Oriente Médio.  No relato da criação, em Gênesis, a formação do homem só aparece uma vez (Gn 2.7), e seis vezes a da mulher (vv.18-23).  F.F.BRUCE diz que Mulher – fêmea adulta da espécie humana.  Para entender como o AT vê a mulher, é necessário examinar o livro de Gênesis. Quando Deus criou o ser humano, criou-os “homem de mulher” Gn 1.27;5.2).  Ambos foram criados à imagem de Deus e receberam responsabilidade de exercer domínio sobre a criação de Deus.  O homem foi criado antes da mulher. Como o homem precisava de uma companheira e ajudadora, Deus fez com ele adormecesse pesadamente dele criou uma mulher(Gn 2.18,20). O homem é incompleto sem a mulher.
  • 13. 13  E o trecho encerra-se com as seguintes palavras: "Para o homem,todavia,não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea”. Em seguida, temos a história de como Deus fez uma provisão especial para Adão.  Então, o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu, retirou uma costela dele, criou a mulher, e “lha trouxe” (Gn 2.20-22).  Quando lemos o relato de Gênesis 2,no qual vemos que Adão,sozinho,estava dando nome aos animais que passavam diante dele. I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 14. 14 O termo hebraico, kenegdó, “como diante dele” (v.18b), tem a ideia de “igual e adequado” (Gl 3.28). O relato da criação pressupõe que Deus colocou o homem com prioridade governamental (1Co 11.3), mas que ambos os sexos, homem e mulher, são mutuamente dependentes (1Co 11.11).  O termo “adjutora” (v.18) quer dizer “auxiliadora”, conforme vemos na ARA e “ajudadora”, de acordo com o que registra a Tradução Brasileira.  Isso não inferioriza a mulher, pois os termos “auxiliador” ou “ajudador” devem ser entendidos à luz do contexto (Sl 54.4; Hb 13.6). I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 15. 15 “ E disse o homem: Esta ,afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada” (Gn 2.23) “ Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une á sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24). I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 16. 16 Se nós quisermos compreender a essência do plano de Deus para a familia,veremos que no texto de gênesis 2.18 encontra-se o primeiro “não é bom”,pois Deus declara que não é bom que o homem esteja só,ou seja, Deus, ao instituir o casamento, resolve o primeiro problema da humanidade: (A Solidão). I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 17. 17 Paulo escreveu que “A mulher é a gloria do homem (1Co 11.7); pois se o homem é o cabeça (1Co 11.7;Ef 5.22-33),então a mulher é a coroa que a enobrece”. I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 18. 18 I – A ORIGEM 1.2 – A Formação da Mulher (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 19. 19 II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).  Segundo Merril C. Tenney com sua obra Enciclopédia da Bíblia – Cultura Cristã (2008),destaca que o conceito de família estava muito associado aos clãs.(Gn 10.5;Js 7.16-18).  Nesse sentido Ralph, diz que as famílias eram extensas. O chefe da família era o pai, e o chefe de um grupo de famílias era um cheque.  Abraão e seus herdeiros eram xeques e, em certa ocasião, Abraão conseguiu reunir 318 guerreiros “nascidos em sua casa”.(Gn 14.14).  No AT os relacionamentos familiares são concêntricos, isto é, o casal – marido e a mulher – formam o núcleo do circulo, os filhos; situam-se no círculo seguinte; os avós, os primos e demais parentescos. (Gn 24.67).
  • 20. 20  Ralph Gower Novo Manual dos usos e costumes dos tempos bíblicos afirma que as unidades familiares do ocidente no século vinte são chamadas nucleares por serem pequenas – mãe,pai,e um dois filhos.  Tudo isso caracterizava a família nuclear.  As casas descobertas pelos arqueólogos mostram que essa família ampliada era formada, em média, de 15 membros.  Quando se tratava de famílias ricas, acrescentavam-se servos e estrangeiros, como no caso de Abraão (Gn 14.14), ou como previsto na legislação mosaica (Êx 23.12). Saul, por exemplo, aparece na Bíblia com a menção de seu pai, avô, bisavô, trisavô, e também da tribo (1Sm 9.1,2). II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 21. 21 II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).  Apresenta algumas características:  Para Ralph Gower, o papel da mulher sempre pareceu ser de submissão ao homem.  Nos dias do NT,as mulheres eram ensinadas a submeter-se aos seus maridos, mas em amor do esposa para com ela (Ef 5.25).  É entendido que submissão está associado com amor, quem nós amamos de verdade nos submetemos.  Ela se mantinha fora da vista quando havia visitantes (Gn 18.9),servia primeiro aos homens da família antes de sentar-se à mesa,ai buscar água,costuravaa e cozinhava para a família, e andava de pé enquanto os homens andavam de cavalo.  O Ezequias Soares diz que a tarefa do homem e da mulher era a mesma, será? sendo que a mulher cuidava da casa e ajudava o marido nos trabalhos diários para sustento da família.
  • 22. 22  A sentença divina por ocasião da Queda no Éden diz: “E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará” (Gn 3.16).  Isso significa que a mulher se dedicaria ao trabalho da mesma forma que o homem, e também à maternidade; a mulher não é inferior, mas o homem é o chefe e pastor do lar.  Ela levava a criança no ventre e continuava exercendo suas tarefas. Considerando questões médicas, sanitárias e nutricionais, a gravidez era um período de alto risco para a mãe e para o bebê.  Só ela podia ter filhos e esse aspecto da família era tão importante que se fosse infiel ao marido e à família, o castigo era a pena de morte (Lv 20.10) II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 23. 23 Ralph Gover no seu livro Novo Manual dos usos e costumes dos tempos Bíblicos(2012),disserta que, O papel tradicional não significava que a mulher não fosse amada ou desrespeitada ao cumprir o seu papel (Pv 31). Só ela podia ter filhos e esse aspecto da família era tão importante que se fosse infiel ao marido e à família, o castigo era a pena de morte (Lv 20.10). A unidade família em si era o ponto-chave. II – A FAMÍLIA 2.2 – O papel da mulher na sociedade Israelita. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 24. 24 A família nuclear constitui-se de pai, mãe e seus filhos, onde homem e mulher exercem funções distintas. II – A FAMÍLIA 2.1 – Conceito de família entre os antigos hebreus. (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 25. 25 III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). Com estes fundamentos quero fazer uma radiografia do problema da família, tratando de questões profundas de forma bíblica e contextual. É dito pelos estudiosos que não há nenhum assunto mais relevante, urgente e vital do que o casamento.  Se destruirmos este fundamento toda a estrutura familiar começará a entrar em colapso. Sem casamentos fortes teremos famílias anêmicas e doentes. A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 26. 26 A felicidade conjugal não é algo automático, é preciso construi-la com muito esforço, inteligência ,determinação e afetividade. O casamento é para aqueles que estão dispostos a investir o melhor do seu tempo, dos seus sentimentos e do seus sonhos na vida conjugal; Casamento é como uma conta bancária, se você sacar mais do que deposita, você vai à falência. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 27. 27 O Casamento é um relacionamento profundo que demanda o abandono de outros relacionamentos. É uma separação antes de ser uma união. O Casamento exige abnegação e devoção, demanda constante renuncia e continuo investimento; III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 28. 28 O Casamento é um dom de Deus aos homens e às mulheres; Deus não somente criou o homem o casamento, mas também o abençoou (Gn 1.28). O Casamento, portanto nasceu no céu, e não na terra; nasceu no coração de Deus e não do homem. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 29. 29  O Casamento é o meio legítimo para se desfrutar do sexo com pureza, santidade e segurança. “O sexo é puro, bom, deleitoso e santo. A Palavra de Deus diz: “Digno de honra entre todos seja o matrimonio, em como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 13.4).  O Sucesso de um casamento feliz não é apenas encontrar a pessoa certa, mas ser a pessoa certa. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 30. 30  O Casamento pode ser a ante-sala do céu ou o porão do inferno;  O Casamento é um largo horizonte de liberdade ou uma sufocante prisão;  O Casamento é um abrigo seguro ou uma arena de brigas, contendas e intermináveis discussões. O Casamento é expressão do amor de Deus e não fruto da lucubração humana. O Casamento é a pedra fundamental da sociedade humana. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – O venha ser o casamento? (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A NATUREZA DO CASAMENTO - O QUE VEM A SER O CASAMENTO?
  • 31. 31 III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1– Monogamia (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). - A monogamia é o padrão de Deus para o casamento. - Deus não criou duas mulheres para um homem nem dois homens para uma mulher (Gn 2.24). - Tanto a poligamia (um homem com várias mulheres) quanto a poliandria (uma mulher com vários homens), estão fora do padrão de Deus para o casamento.  Wiersbe diz que casamento homossexuais ou outras variantes são frontalmente contrários à vontade de Deus, não importante o quanto os psicólogos e ativistas sociais ou juristas e legisladores digam em contrário.  O propósito de Deus é a monogamia no casamento (Mt 19.4-6).  De forma geral a Escrituras é absolutamente contra a poligamia: (Dt 28.54,56;Sl 128.3;Pv 5.15-21;Ml 2.14).
  • 32. 32 O primeiro ideal do casamento é a monogamia: Um homem para uma única mulher, e uma mulher para um único homem. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO 3.1 – Monogamia (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 33. 33 Infelizmente, não demoraria a aparecer o primeiro caso de poligamia (Gn 4.19). III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 3.1– Monogamia
  • 34. 34 3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24) Deus criou o homem e a mulher, macho e fêmea (Gn 1.27); assim, o relacionamento conjugal só é possível entre um homem e uma mulher, entre um macho e uma fêmea biologicamente. Pelo contrario, segundo Norman Geisler, essa união esdrúxula é uma relação sexual ilícita. A união homossexual é uma abominação aos olhos de Deus. Consequentemente, o chamado casamento homossexual não é considerado como um casamento á luz da Palavra de Deus nem à luz das ciências biológicas. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 35. 35 Portanto, o homossexualismo, quer masculino, quer feminino', é uma abominação aos olhos do criador (Lv 18.22;Rm 1.26) 22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;(Lv 18.22). 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.(Rm 1.26) 3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24) III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 36. 36 3.2 – O CASAMENTO DEVE SER HETEROSSEXUAL (Gn 2.24) III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). A Heterossexualidade é o ideal do casamento (Gn 2.24) Deus fez a mulher para o homem e o homem para a mulher: ambos se completam
  • 37. 37 III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 3.3 – O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.  A Bíblia diz: “ Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24).  Adam Clark diz que Adão e Eva poderiam ser considerados não apenas como um só corpo, mas também como duas almas em um só corpo, ou seja, uma completa união de interesses e uma indissolúvel parceria de vida e sonhos, conforto e apoio, desejos e inclinações, alegrias e sofrimentos.  Eles eram dois antes do casamento, mas se tornaram um.  Apesar de continuarem sendo duas pessoas distintas, eles passaram a ser uma só carne.  Por isso, a esposa deve ser amada pelo marido como ele ama o seu próprio corpo. O marido deve amar a esposa como ama a si mesmo, ou seja, como ama a sua própria carne.
  • 38. 38 III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 3.3– O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.  Assim, em Gênesis 2.24 tornar-se uma só carne significa tornar-se uma só pessoa.  A união conjugal é a mais próxima e íntima relação de todo relacionamento humano.  A união entre marido e mulher é mais estreita do que a relação entre pais e filhos.  Os filhos de um homem e uma mulher são parte dele mesmo, mas sua esposa é ele mesmo. Por esta razão, o marido deve amar a sua esposa como ama a si mesmo.  João Calvino afirma que o vinculo do casamento é mais sagrado que o vinculo que prende os filhos aos seus pais.  A expressão “uma só carne” condena a poligamia, o divórcio e a devassidão.
  • 39. 39 3.3 – O CASAMENTO DEVE SER MONOSSOMÁTICO.  Agora o casamento deve ser permanente aqui na terra até que a morte o separe.  A expressão “uma só carne” revela, outrossim, a pureza e a santidade do sexo  O sexo é puro,bom,deleitoso e santo. A palavra de Deus diz: “ Digno de honra entre todos seja o matrimonio, em como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 13.4)  O casamento é o meio legítimo para se desfrutar do sexo com pureza, santidade e segurança. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). O casamento não é eterno. Esse era um conceito propagado pelos mórmons, eles acreditam em um casamento celestial, para toda a eternidade.
  • 40. 40  Nas páginas bíblicas ,uma aliança é um pacto solene que envolve um soberano e um vassalo. A aliança é imposta ao segundo pelo primeiro e acarreta bênção quando cumprida e maldição quando quebrada.  “Portanto o que Deus ajuntou não separe o homem” Mt 19.6b.  Jesus foi bem claro e explicito ao dizer aos fariseus que o divórcio não foi instituído.  Ele foi permitido por Moisés devido a dureza do coração dos homens (Mt 19.8), antes da consumação de divórcio há todo um esforço para o reconciliação e reconstrução do casamento. 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 41. 41  Precisamos entender o texto de Mt 19.1-7 em que Jesus diz que o divórcio é permitido, mas que foi permitido por causa da dureza do coração.  Deus nunca intencionou o divórcio, pois este contraria a essência do casamento como uma aliança que nunca deverá ser quebrada, anulada. Você então pergunta: Por que foi dada a permissão para o divórcio conforme Mt 19.7? Jesus responde em Mt 19.9 . Note bem, a única razão para o divórcio, conforme os ensinos de Jesus, é o adultério, e isto para proteger a parte inocente e não para dar as pessoas um modo fácil de cair fora. 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 42. 42 O Divórcio é o atestado da mancha pecado humano. O Casamento é para todo sempre. Em Mateus 19.6 Jesus afirma que “...o que Deus ajuntou não separe o homem”. Ele permitiu mas não deu a sua bênção. Mesmo no caso de adultério, devemos perceber que o caminho de Deus não é o divórcio, mas o perdão. Ele permitiu, não é seu desejo. 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 43. 43  É possível um novo casamento? Eis a pergunta.  Por causa de sua incapacidade de perdoar e da intolerância com os erros do outro, o cônjuge traído, ou seja, ofendido pode tem a possibilidade de divorciar-se e casar-se de novo.  Isso não significa dizer que o divórcio devera acontecer automaticamente.  Aqueles que descobrem que seu parceiro foi infiel devem,primeiro,fazer todo o esforço para perdoar, reconciliar-se e restaurar o relacionamento.  O divórcio deve ser praticado em última instância, quando o cônjuge adúltero não demonstrar arrependimento genuíno e continuar a repetir este ato vil. 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 44. 44 1 – Morte (Rm 7.2,3); Mas, o casamento só pode ser dissolvido em três circunstâncias: 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 45. 45 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. 2 – Infidelidade conjugal(Mt 19.9);3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 46. 46 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. 3 – Abandono irremediável (1Co 7.15) “Mas, se o descrente quiser apartar-se. Que se aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão nem o irmão ,nem a irmã: Deus vos tem chamado à paz.(1Co 7.15). 3.4 – O CASAMENTO DEVE SER INDISSOLÚVEL. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 47. 47 3.5– O CASAMENTO É APENAS PARA ESTA VIDA.  O casamento é uma aliança de amor, compromisso e fidelidade entre um homem e uma mulher.  Esta aliança é firmada diante de Deus e circunscrita apenas a esta vida, ou seja, ela não se estende para a eternidade. Jesus deixou isso bem claro quando disse: “ Porque, na ressurreição, nem casam, nem se dão em casamento;são.porém,como os anjos no céu” (Mt 22.30).  Apesar de podermos reconhecer uns aos outros no céu, lá não haverá relacionamento conjugal. A aliança do casamento encerra- se com a morte do cônjuge, por isso o casamento de uma pessoa viúva é absolutamente legítima diante de Deus (1Co 7.8,9).  Em oposição aos mórmons sobre o casamento da eternidade.  No céu não haverá relacionamento conjugal nem procriação de filhos III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 48. 48 3.6 – O CASAMENTO É UM PACTO DIANTE DE DEUS. O profeta Malaquias descreve esse pacto da seguinte forma: “ ... O Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança” (Ml 2.14). Deus odeia o divórcio. O casamento não é somente uma união entre um homem e uma mulher, envolvendo direitos conjugais, mas uma união que nasce do pacto de mútuas promessas. Desde o início esse acordo implica deixar pai e mãe, unir-se ao cônjuge e tornar-se uma só carne. Essa aliança é feita diante de Deus, que se torna a testemunha desse pacto. Foi Deus quem constituiu o casamento. Esse é o ensinamento das Escrituras: “ De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19.6). III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 49. 49 2.7 – O CASAMENTO É UM PRESENTE DE DEUS. O casamento nasceu no coração de Deus quando não havia ainda legisladores, leis, Estado ou igreja. Deus não somente criou uma mulher para Adão,Ele trouxe-a até ele. Na criação Deus agiu como cirurgião geral. “Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada” (Gn 2.23). A Bíblia diz: “ E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-se numa mulher e lha trouxe” (Gn 2.22) III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 50. 50 3.8 – O CASAMENTO É UM SÍMBOLO DO RELACIONAMENTO ENTRE CRISTO E A IGREJA. Assim como Eva foi tirada da costela de Adão (Gn 2.21), assim também a igreja nasceu do sofrimento e da morte de Cristo na cruz.  O casamento é um dos mais gloriosos retratos do relacionamento entre Cristo e sua Igreja (Ef 5.22-33).  Cristo ama a sua Igreja, alimenta-a com sua Palavra, purifica-a com o seu sangue, e dela cuida através da sua abundante providencia.  O amor de Cristo pela a igreja é perseverante (Jo 13.1);  O amor de Cristo pela a igreja é sacrificial (Ef 5.25);  O amor de Cristo pela a igreja é santificador (Ef 5.26);  O amor de Cristo pela a igreja é proposital (Ef 5.27);  O amor de Cristo pela a igreja é intenso (Ef 5.28);  O amor de Cristo pela a igreja é afetuoso (Ef 5.29).  O relacionamento de Cristo com a sua igreja é o sublime exemplo que todos os maridos devem seguir. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 51. 51 A maioria dos terapeutas no campo da saúde mental concorda que o amor é a maior necessidade do ser humano. James Mallory diz que o marido deve expressar o seu acendrado carinho pela esposa usando os sete A´s do amor: ACESSIBILIDADE,ASSERTIVIDADE,AFETO, ATENÇÃO,ABERTURA,APERFEIÇOAMENTE E AVENTURA. 3.8 – O CASAMENTO É UM SÍMBOLO DO RELACIONAMENTO ENTRE CRISTO E A IGREJA. III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 52. 52 3.9 – O CASAMENTO NÃO É COMPULSÓRIO.  O casamento foi criado por Deus para resolver o problema da solidão do homem. Mas, Deus chamou algumas pessoas para serem uma exceção à sua própria regra (Gn 2.18,24),providenciando para eles as condições necessárias para viverem uma vida como solteiros (Mt 19.11,12;1Co 7.7).Alguns como o apóstolo Paulo, permaneceram solteiros para poderem servir melhor o Senhor III – PRINCÍPIOS BÁSICOS DO CASAMENTO (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 53. 53 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).  A tendência humana é desafiar a Deus em tudo; isso vem desde a Torre de Babel (Gn 11.4) e vai continuar até o final dos tempos.  E com a sagrada instituição da família não é diferente, uma vez que Deus a instituiu como união entre um homem e uma mulher (Gn 2.24; 1.27,28), o atual sistema de coisas quer institucionalizar a iniquidade ao considerar legítima diante de Deus a união de pessoas do mesmo sexo.  É ir longe demais, em uma verdadeira afronta a Deus (Lv 18.22; 20.13).  A Bíblia condena a prática homossexual, ou pecado de Sodoma, para usar o termo bíblico (Dt 23.17; Jd 7). O avanço dessa prática é um dos sinais do fim dos tempos (Lc 17.28-30).  A Bíblia condena de maneira direta tal estilo de vida (Rm 1.26,27; 1Co 6.10; 1Tm 1.9,10).
  • 54. 54 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). Pelo contrario, segundo Norman Geisler, essa união esdrúxula é uma relação sexual ilícita. A união homossexual é uma abominação aos olhos de Deus Consequentemente, o chamado casamento homossexual não é considerado como um casamento á luz da Palavra de Deus nem à luz das ciências biológicas. Deus criou o homem e a mulher(Gn 1.27). Ninguém nasce homossexual. É uma prática aprendida que decorre de uma educação distorcida, de abuso sofrido ou de uma escolha errada. Afirma o Pastor Hernandes Dias Lopes.
  • 55. 55 O homossexualismo tem sido incentivado como uma opção sexual legítima. O que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo? Como devemos nos posicionar sobre essa questão? Qualquer posição contrária ou a simples proposta e discutir a questão da homossexualidade é vista como homofobia ou preconceito. Os meios de comunicação fazem apologia dessa prática e o nosso país se orgulha de ter realizado a maior parada gay do mundo, reunindo na cidade de São Paulo,em Junho de 2004, um milhão e meio de adeptos do homossexualismo, sob os aplausos de grandes expoentes da política brasileira. IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 56. 56 1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras Deus criou o homem e a mulher e instituiu o casamento heterossexual (Gn 1.27;2.24). “ E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gn 1.27). “ Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gn 2.24). IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 57. 57 1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras Os cananitas foram eliminados da terra pela prática abominável do homossexualismo (Lv 18.22-29). Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação. (Lv 18.22). Da mesma forma, a cidade se Sodoma foi destruída por Deus por causa da prática vil da Homossexualidade (Gn 29.5 e Jd 7. “Como Sodoma,e Gomorra,e as cidades circunvizinhas,que,havendo- se entregado à prostituição com aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Jd 7). IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 58. 58  O homossexualismo como um mal (Jz 19.22,23). 1 – O Homossexualismo é claramente condenado pelas Escrituras  O apóstolo Paulo afirma que o homossexualismo é uma imundícia e uma desonra (Rm 1.24);  É uma paixão infame e uma relação contrária à natureza (Rm 1.26);  É uma torpeza e um erro (Rm 1.27);  Paulo ainda afirma que o homossexualismo é uma disposição mental reprovável e uma coisa inconveniente (Rm 1.28).  Homossexualismo traz consequências graves no tempo e na eternidade. Quem o pratica receberá em si mesmo a merecida punição do seu erro (Rm 1.27),e jamais poderá entrar no Reino de Deus (1Co 6.9,10) IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 59. 59 2 – O Homossexualismo não pode cumprir com o propósito de Deus para a família.  É eticamente condenado pelas Escrituras;  Não cumpri o pleno propósito de Deus para a família;  A união homossexual não pode vista como uma união de amor, mas de uma paixão infame;  A união homossexual é um relacionamento torpe, inconveniente e abominável. IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 60. 60 3 – O homossexualismo corrompe os valores e traz o juízo de Deus.  Nos lugares onde o homossexualismo foi aceito e estimulado, os povos se corromperam, a família desintegrou-se e o juízo de Deus foi derramado.  Os canaanitas foram eliminados da terra por causa do juízo de Deus.  Sodoma e Gomorra foram consumidas pelo fogo do céu por causa de suas perversidades morais. O Império romano caiu nas mãos dos bárbaros, mas já estava podre por dentro; 4 – O Homossexualismo é um pecado que tem perdão. Veja o que diz Paulo em “ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes(maledicências), nem roubadores herdarão o reino de Deus 1Co 6.9,10). IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 61. 61 Portanto, o homossexualismo, quer masculino, quer feminino', é uma abominação aos olhos do criador (Lv 18.22;Rm 1.26) 22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;(Lv 18.22). 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.(Rm 1.26) IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.1 – Institucionalidade da iniquidade (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).
  • 62. 62 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).  Dissertando o Revendo Hernandes Dias Lopes, diz que a família brasileira está encurralada por crises medonhas.  Há uma orquestração contra essa instituição divina, com o proposito de solapar seus alicerces e descontruir seus valores.  O que se vê hoje é a tentativa de tornar o errado certo e o certo, errado (Is 5.20).  O mundo atual está invertendo os valores em busca do hedonismo, ou seja, a procura indiscriminada do prazer, gozo sensual, deleite sexual (1Jo 2.16).  Mas essas autoridades vão prestar contas de tudo isso (Is 10.1). Esse também era o desafio da Igreja do período apostólico.  O apóstolo Paulo denunciou também essa inversão de valores, dizendo que “mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!” (Rm 1.25 — ARA).
  • 63. 63 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). “Ai dos que ao mal chamam bem,e ao bem,ma; que transformam trevas em luze luz em trevas, e o amargo em doce,e o doce em amargo! (Is 5.20).  O profeta Isaías denunciou a atitude daqueles que fazem das trevas luz, e da luz,trevas;do amargo,doce,e do doce, amargo (Is 5.20).  Os que postulam essa inversão de valores estão debaixo de um “ai” de maldição.  A corrupção e a decadência dos valores morais tornaram-se tão gritantes que os homens não apenas se distanciaram da verdade, mas tornaram a verdade em mentira, e a mentira, em verdade. Vejamos algumas áreas em que essa inversão de valores acontece.
  • 64. 64 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 1 –A inversão de valores na teologia (Is 5.20). Há um notório, assustador e célere desvio teológico e doutrinário nos últimos tempos. No século 19, o liberalismo teológico varreu as igrejas na Europa e na América do Norte. Muitos seminários de referencia, que formaram pastores, missionários e teólogos de grande envergadura foram tomados de assalto pelos liberais. O liberalismo teológico nega a inerrancia das escrituras. Também na Europa floresceu o misticismo e o sincretismo. A buscar pelo lucro, fazendo do púlpito de balcão de comercio etc
  • 65. 65 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 2 – Inversão de valores na ética (Is 5.20).  Estamos assistindo ao desbarrancamento da virtude, a falência da ética e o colapso dos princípios morais.  O homossexualismo está sendo aplaudido e incentivado sob os auspicio das autoridades politicas e a promoção da imprensa.  A corrupção politica torna-se endêmica e sistemática.  O erário público é assaltado por ratazanas esfaimadas sem piedade.  Os conchaves nos bastidores dos três poderes da chama “republica” estão a nível imorais e desviando polpudos valores para as contas dos ladrões de colarinho branco, e deixando o povo desassistido de esperança.  A Insegurança é galopante, juntamente com a impunidade. Há uma degradação moral sem precedentes.(Sodoma e Gomorra).
  • 66. 66 IV – O DESAFIO DA IGREJA 4.2 – Inversão de valores (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza). 3 – A Inversão de valores na família (Is5.20).  A confusão teológica e o colapso da virtude em nossa sociedade atinge profundamente a família.  O divórcio está crescendo espantosamente até mesmo entre casais crentes. Só na terceira idade, o divórcio cresceu 56% na última década.  O concubinato é visto hoje como coisa natural, a ponto de algumas pessoas considerarem o casamento como um estorvo para a felicidade conjugal.  Cresce epidemicamente a infidelidade conjugal.  Alguns jovens que pleiteiam uma vida casta e se posicionam contra a prática do sexo no namoro são hostilizados com jargão “jurássico”.  As televisões brasileiras, no afã de retratar a realidade, induzem mais ainda as praticas pernicionsas,destruindo mais ainda a á fragilizada família.  Precisamos de verdade voltar para Deus e sua Palavra.
  • 67. 67 CONCLUSÃO O Primeiro e o mais importante propósito do relacionamento conjugal (casamento) é glorificar a Deus. Diz o apóstolo Paulo: “ Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra cousa qualquer, fazei tudo para a gloria de Deus”. (1Co 10.31). O Casamento deve ser dedicado a Deus e dirigido por Ele, para glorificá-lo. Portanto, (EBD) Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 2017 A Razão da Nossa Fé – Assim cremos, assim vivemos. Lição: 13 –( Sobre a Família e sua Natureza).