SlideShare uma empresa Scribd logo
Lei de trabalho
LEI DO TRABALHO
“O trabalho é lei da Natureza, por isso
mesmo que constitui uma necessidade, e a
civilização obriga o homem a trabalhar
mais, porque lhe aumenta as necessidades e
os gozos.”
(O Livro dos Espíritos, questão 647)
‘Uma Lei Natural’
”Se Deus houvesse isentado o homem do
trabalho do corpo, seus membros estariam
atrofiados;
se o houvesse isentado do trabalho
da inteligência, seu espírito teria permanecido
na infância, no estado de instinto animal;
por isso, lhe fez do trabalho uma necessidade
e lhe disse:
Procura e achará, trabalha e produzirás;
dessa maneira, serás o filho das tuas obras,
delas terás o mérito e
serás recompensado segundo o que tiveres feito.”
“O Evangelho Segundo o Espiritismo” - Cap. XXV, item 3
O trabalho está alicerçado em
princípios morais, principalmente no amor, e,
por isto mesmo, ao lado da oração, é um dos
maiores antídotos contra o mal,
pois que corrige imperfeições
e disciplina a vontade.
“A ociosidade é a casa do demônio” é a
máxima popular que bem explica que
quando nada se faz, se faz muito mal,
pois que aí estão o egoísmo, o pensamento
deprimente, a negatividade e as tentações.
Por que trabalha o homem? Por necessidade.
O que é uma necessidade? Consciência de que
nos falta algo.
NECESSIDADES:
Comer, beber, dormir.
Vestir-se bem, passear,
cinema etc.
O trabalho, no entanto, não se
restringe apenas ao esforço de
ordem material, porquanto toda
ocupação útil é trabalho (LE, 675),
sejam atividades intelectuais,
sejam morais, e é neste sentido
que se diz que o Espírito também
trabalha.
Em razão da sua natureza corpórea, e
objetivando o aperfeiçoamento de sua
inteligência, o trabalho é imposto ao
homem como condição essencial para o
seu desenvolvimento moral e espiritual.
Sem o trabalho, o homem permaneceria
na infância intelectual (LE, 676), embora,
em certos casos, possa também ser
considerado como uma expiação, tendo
em vista a sua condição evolutiva.
Os 3 tipos de trabalho e para que servem?
Material Moral Espiritual
O trabalho, em tese,
para o ser em processo de evolução,
configura-se sob três aspectos principais:
Material, Espiritual, Moral.
Através do trabalho material, propriamente
dito, dignifica-se o homem no cumprimento
dos deveres para consigo mesmo, para com a
família que Deus lhe confiou, para com a
sociedade de que participa.
PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
Pelo trabalho Espiritual,
exerce a fraternidade com
o próximo e aperfeiçoa-se
no conhecimento
transcendente da alma
imortal.
PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
No campo da atividade
Moral, lutará,
simultaneamente, por
adquirir qualidades
elevadas, ou, se for o caso,
por sublimar aquelas com
que já se sente aquinhoado.
PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
“O trabalho é sempre veículo de renovação,
processo dignificante, em cujo exercício o homem
se eleva, elevando a humanidade com ele. Sejam
quais forem as tuas possibilidades sociais ou
econômicas, trabalha! Trabalhando, estarás
menos vulnerável à agressão dos males ou à
leviandade dos maus. O trabalho é mensagem de
vida, colocada na direção da criatura para
construir a felicidade que todos perseguimos.”
(Joanna de Ângelis, do livro:Convites da Vida)
É tempo de agir, de aprender,
o doar-se de forma absolutamente
desinteressada,
pois que a justiça divina dá a cada
um segundo o seu merecimento
e o seguimento da máxima de Cristo
“Ama o próximo como a
ti mesmo”.
“O trabalho é dom da vida, que
dignifica e mantém o homem.
Em toda parte o trabalho se
impõe como lei mantedora do
equilíbrio. Sem ele tudo
retornaria ao caos do
princípio, e os objetivos
superiores naufragariam no
tédio e na ociosidade
doentios.”
(Joanna de Ângelis, do livro:
Episódios Diários)
“Meu Pai trabalha até agora, e eu
trabalho também” – João 5:17
( REFLEXÃO SOBRE A LEI DO TRABALHO )

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
Jorge Luiz dos Santos
 
Caracteres da lei natural - n.27
Caracteres da lei natural - n.27Caracteres da lei natural - n.27
Caracteres da lei natural - n.27
Graça Maciel
 
Os superiores e os inferiores
Os superiores e os inferioresOs superiores e os inferiores
Os superiores e os inferiores
Izabel Cristina Fonseca
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Silvânio Barcelos
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Rodrigo Spinosa
 
A fe transporta montanhas cap 19 ese
A fe transporta montanhas cap 19 eseA fe transporta montanhas cap 19 ese
A fe transporta montanhas cap 19 ese
ctollin
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
Leonardo Pereira
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Divulgador do Espiritismo
 
Da lei de conservação
Da lei de conservaçãoDa lei de conservação
Da lei de conservação
home
 
Ingratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestadosIngratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestados
Graça Maciel
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
A verdadeira propriedade
A verdadeira propriedadeA verdadeira propriedade
A verdadeira propriedade
Flavio A. Zanetti
 
A Construção da Paz Interior
A Construção da Paz InteriorA Construção da Paz Interior
A Construção da Paz Interior
Anderson Santos
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus SeNinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
Grupo Espírita Cristão
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
Victor Passos
 

Mais procurados (20)

DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
 
Caracteres da lei natural - n.27
Caracteres da lei natural - n.27Caracteres da lei natural - n.27
Caracteres da lei natural - n.27
 
Os superiores e os inferiores
Os superiores e os inferioresOs superiores e os inferiores
Os superiores e os inferiores
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
 
A fe transporta montanhas cap 19 ese
A fe transporta montanhas cap 19 eseA fe transporta montanhas cap 19 ese
A fe transporta montanhas cap 19 ese
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Da lei de conservação
Da lei de conservaçãoDa lei de conservação
Da lei de conservação
 
Ingratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestadosIngratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestados
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
 
A verdadeira propriedade
A verdadeira propriedadeA verdadeira propriedade
A verdadeira propriedade
 
A Construção da Paz Interior
A Construção da Paz InteriorA Construção da Paz Interior
A Construção da Paz Interior
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus SeNinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 

Semelhante a Lei de trabalho

A BençãO Do Trabalho
A BençãO Do TrabalhoA BençãO Do Trabalho
A BençãO Do Trabalho
Grupo Espírita Cristão
 
Lei do trabalho
Lei do trabalhoLei do trabalho
Lei do trabalho
carlos freire
 
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do TrabalhoPalestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Instituto Espírita de Educação
 
Lei do Trabalho
Lei do TrabalhoLei do Trabalho
Lei do Trabalho
Carlos Correa
 
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.docNECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
Mecha Vega
 
Capítulo III - Lei do Trabalho.docx
Capítulo III - Lei do Trabalho.docxCapítulo III - Lei do Trabalho.docx
Capítulo III - Lei do Trabalho.docx
Marta Gomes
 
Providência divina x trabalho.pptx
Providência divina x trabalho.pptxProvidência divina x trabalho.pptx
Providência divina x trabalho.pptx
Fatoze
 
Palestra Espirita - Lei do trabalho
Palestra Espirita - Lei do trabalhoPalestra Espirita - Lei do trabalho
Palestra Espirita - Lei do trabalho
manumino
 
Lei do trabalho
Lei do trabalhoLei do trabalho
Lei do trabalho
Candice Gunther
 
A benção do trabalho
A benção do trabalhoA benção do trabalho
A benção do trabalho
carlos freire
 
Lei do Trabalho.pptx
Lei do Trabalho.pptxLei do Trabalho.pptx
Lei do Trabalho.pptx
Isnande Mota Barros
 
O Seu Trabalho
O Seu TrabalhoO Seu Trabalho
O Seu Trabalho
Angelo Baptista
 
Frases de ole
Frases de oleFrases de ole
Frases de ole
Alice Lirio
 
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdfo-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
RodrigoSouza872829
 
Reforma intima aula 2
Reforma intima aula 2Reforma intima aula 2
Reforma intima aula 2
Moacyr Costa Júnior
 
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
PatiSousa1
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
Licao 2 o cristao e o trabalho
Licao 2   o cristao e o trabalhoLicao 2   o cristao e o trabalho
Licao 2 o cristao e o trabalho
IPB706Sul
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Buscai e achareis
Buscai e achareisBuscai e achareis
Buscai e achareis
Helio Cruz
 

Semelhante a Lei de trabalho (20)

A BençãO Do Trabalho
A BençãO Do TrabalhoA BençãO Do Trabalho
A BençãO Do Trabalho
 
Lei do trabalho
Lei do trabalhoLei do trabalho
Lei do trabalho
 
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do TrabalhoPalestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
Palestra Instituto Espírita de Educação - Preguiça Frente à Lei do Trabalho
 
Lei do Trabalho
Lei do TrabalhoLei do Trabalho
Lei do Trabalho
 
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.docNECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
NECESSIDADE DO TRABALHO_TEXTO DA APOSTILA_CORRIGIR.doc
 
Capítulo III - Lei do Trabalho.docx
Capítulo III - Lei do Trabalho.docxCapítulo III - Lei do Trabalho.docx
Capítulo III - Lei do Trabalho.docx
 
Providência divina x trabalho.pptx
Providência divina x trabalho.pptxProvidência divina x trabalho.pptx
Providência divina x trabalho.pptx
 
Palestra Espirita - Lei do trabalho
Palestra Espirita - Lei do trabalhoPalestra Espirita - Lei do trabalho
Palestra Espirita - Lei do trabalho
 
Lei do trabalho
Lei do trabalhoLei do trabalho
Lei do trabalho
 
A benção do trabalho
A benção do trabalhoA benção do trabalho
A benção do trabalho
 
Lei do Trabalho.pptx
Lei do Trabalho.pptxLei do Trabalho.pptx
Lei do Trabalho.pptx
 
O Seu Trabalho
O Seu TrabalhoO Seu Trabalho
O Seu Trabalho
 
Frases de ole
Frases de oleFrases de ole
Frases de ole
 
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdfo-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
 
Reforma intima aula 2
Reforma intima aula 2Reforma intima aula 2
Reforma intima aula 2
 
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
Eae 87 A Lei do Trabalho / A Lei da Justiça
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
Licao 2 o cristao e o trabalho
Licao 2   o cristao e o trabalhoLicao 2   o cristao e o trabalho
Licao 2 o cristao e o trabalho
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Buscai e achareis
Buscai e achareisBuscai e achareis
Buscai e achareis
 

Mais de Carlos José Dalto

Relações sociais
Relações sociaisRelações sociais
Relações sociais
Carlos José Dalto
 
Lei de destruição
Lei de destruiçãoLei de destruição
Lei de destruição
Carlos José Dalto
 
Lei de adoração
Lei de adoraçãoLei de adoração
Lei de adoração
Carlos José Dalto
 
Lei da sociedade
Lei da sociedadeLei da sociedade
Lei da sociedade
Carlos José Dalto
 
Lei da conservação
Lei da conservaçãoLei da conservação
Lei da conservação
Carlos José Dalto
 
Jesus
JesusJesus
Deus na visão espírita
Deus na visão espíritaDeus na visão espírita
Deus na visão espírita
Carlos José Dalto
 
Amor a familia
Amor a familiaAmor a familia
Amor a familia
Carlos José Dalto
 
Lei do progresso
Lei do progressoLei do progresso
Lei do progresso
Carlos José Dalto
 
Lei da igualdade
Lei da igualdadeLei da igualdade
Lei da igualdade
Carlos José Dalto
 

Mais de Carlos José Dalto (10)

Relações sociais
Relações sociaisRelações sociais
Relações sociais
 
Lei de destruição
Lei de destruiçãoLei de destruição
Lei de destruição
 
Lei de adoração
Lei de adoraçãoLei de adoração
Lei de adoração
 
Lei da sociedade
Lei da sociedadeLei da sociedade
Lei da sociedade
 
Lei da conservação
Lei da conservaçãoLei da conservação
Lei da conservação
 
Jesus
JesusJesus
Jesus
 
Deus na visão espírita
Deus na visão espíritaDeus na visão espírita
Deus na visão espírita
 
Amor a familia
Amor a familiaAmor a familia
Amor a familia
 
Lei do progresso
Lei do progressoLei do progresso
Lei do progresso
 
Lei da igualdade
Lei da igualdadeLei da igualdade
Lei da igualdade
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Lei de trabalho

  • 2. LEI DO TRABALHO “O trabalho é lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos.” (O Livro dos Espíritos, questão 647)
  • 3. ‘Uma Lei Natural’ ”Se Deus houvesse isentado o homem do trabalho do corpo, seus membros estariam atrofiados; se o houvesse isentado do trabalho da inteligência, seu espírito teria permanecido na infância, no estado de instinto animal; por isso, lhe fez do trabalho uma necessidade e lhe disse: Procura e achará, trabalha e produzirás; dessa maneira, serás o filho das tuas obras, delas terás o mérito e serás recompensado segundo o que tiveres feito.” “O Evangelho Segundo o Espiritismo” - Cap. XXV, item 3
  • 4. O trabalho está alicerçado em princípios morais, principalmente no amor, e, por isto mesmo, ao lado da oração, é um dos maiores antídotos contra o mal, pois que corrige imperfeições e disciplina a vontade. “A ociosidade é a casa do demônio” é a máxima popular que bem explica que quando nada se faz, se faz muito mal, pois que aí estão o egoísmo, o pensamento deprimente, a negatividade e as tentações.
  • 5. Por que trabalha o homem? Por necessidade. O que é uma necessidade? Consciência de que nos falta algo. NECESSIDADES: Comer, beber, dormir. Vestir-se bem, passear, cinema etc.
  • 6. O trabalho, no entanto, não se restringe apenas ao esforço de ordem material, porquanto toda ocupação útil é trabalho (LE, 675), sejam atividades intelectuais, sejam morais, e é neste sentido que se diz que o Espírito também trabalha.
  • 7. Em razão da sua natureza corpórea, e objetivando o aperfeiçoamento de sua inteligência, o trabalho é imposto ao homem como condição essencial para o seu desenvolvimento moral e espiritual. Sem o trabalho, o homem permaneceria na infância intelectual (LE, 676), embora, em certos casos, possa também ser considerado como uma expiação, tendo em vista a sua condição evolutiva.
  • 8. Os 3 tipos de trabalho e para que servem? Material Moral Espiritual
  • 9. O trabalho, em tese, para o ser em processo de evolução, configura-se sob três aspectos principais: Material, Espiritual, Moral. Através do trabalho material, propriamente dito, dignifica-se o homem no cumprimento dos deveres para consigo mesmo, para com a família que Deus lhe confiou, para com a sociedade de que participa. PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
  • 10. Pelo trabalho Espiritual, exerce a fraternidade com o próximo e aperfeiçoa-se no conhecimento transcendente da alma imortal. PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
  • 11. No campo da atividade Moral, lutará, simultaneamente, por adquirir qualidades elevadas, ou, se for o caso, por sublimar aquelas com que já se sente aquinhoado. PERALVA, Martins. Estudando o evangelho. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996. Cap. 3 (Renovação), p. 32-33
  • 12. “O trabalho é sempre veículo de renovação, processo dignificante, em cujo exercício o homem se eleva, elevando a humanidade com ele. Sejam quais forem as tuas possibilidades sociais ou econômicas, trabalha! Trabalhando, estarás menos vulnerável à agressão dos males ou à leviandade dos maus. O trabalho é mensagem de vida, colocada na direção da criatura para construir a felicidade que todos perseguimos.” (Joanna de Ângelis, do livro:Convites da Vida)
  • 13. É tempo de agir, de aprender, o doar-se de forma absolutamente desinteressada, pois que a justiça divina dá a cada um segundo o seu merecimento e o seguimento da máxima de Cristo “Ama o próximo como a ti mesmo”.
  • 14. “O trabalho é dom da vida, que dignifica e mantém o homem. Em toda parte o trabalho se impõe como lei mantedora do equilíbrio. Sem ele tudo retornaria ao caos do princípio, e os objetivos superiores naufragariam no tédio e na ociosidade doentios.” (Joanna de Ângelis, do livro: Episódios Diários)
  • 15. “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” – João 5:17 ( REFLEXÃO SOBRE A LEI DO TRABALHO )