SlideShare uma empresa Scribd logo
Cristina Maria de Queiroz
Valeria Ferreira de Jesus Lauriano
Newton Catalão Mota
A Last.fm originou-se na Inglaterra da fusão em 2005 entre o plugin
audioscrobbler e a plataforma social Last.Fm, que até então era uma
espécie de web-rádio.

Last.fm é uma mistura de rede social, sistema de recomendação e
web "rádio” que com base nas preferências musicais dos usuários,
registradas através do scrobbler, armazena as músicas que o
usuário escuta através do computador.
Arquitetura da Informação


Segundo Wurman (1991) arquitetura da informação no contexto web é
responsável por criar estruturas de organização da informação, para
que o usuário consiga encontrar e compreender as informações as
quais precisa e desempenhar suas tarefas com facilidade.




Usabilidade


Para Nielsen e Loranger (2007) a usabilidade é um atributo de
qualidade relacionado à facilidade do uso de algo. Refere-se à rapidez
com que os usuários podem aprender a usar alguma coisa, a
eficiência deles ao usá-la, o quanto lembram daquilo, seu grau de
propensão a erros e o quanto gostam de utilizá-la.
Acessibilidade

Na web a acessibilidade corresponde à possibilidade de qualquer
pessoa, seja ela portadora de deficiência ou não, conseguir entender,
navegar e interagir com o conteúdo de um site.

Para o Serpro acessibilidade na Internet significa permitir o acesso à
web por todos, independentemente do tipo de usuário, situação ou
ferramenta. É criar ou tornar as ferramentas e páginas web acessíveis
a um maior número de usuários, inclusive pessoas com deficiências.
Critérios de Avaliação de Usabilidade

1- Visibilidade do status do sistema (Feedback)
   O sistema deve sempre manter os usuários informados sobre o que
   está acontecendo, através de feedback apropriado em tempo
   razoável.

2- Equivalência do sistema com o mundo real
   O sistema deve falar a linguagem dos usuários, com palavras, frases
   e conceitos familiares ao usuário, ao invés de termos orientados aos
   sistema. Siga as convenções do mundo real, fazendo com que as
   informações apareçam em uma ordem natural e lógica.

3- Controle do usuário e liberdade (navegação)
   Usuários frequentemente escolhem funções do sistema por engano e
   vai precisar de uma "saída de emergência" claramente marcado para
   sair do estado indesejado sem ter que passar por um extenso
   diálogo.
4- Consistência e padrões (consistência)
   Os usuários não devem ter que pensar em palavras diferentes,
   situações ou ações que significam a mesma coisa.

5- Prevenção de erros
   Ainda melhor do que boas mensagens de erro é um design
   cuidadoso, que impede que um problema ocorra em primeiro lugar.

6- Reconhecer, em vez de relembrar
   Minimizar a carga do usuário de memória por objetos que fazem,
   ações e opções visíveis. O usuário não deve ter que se lembrar de
   informações a partir de uma parte do diálogo para outra. Instruções
   para a utilização do sistema devem ser visíveis ou facilmente
   recuperáveis ​sempre que apropriado.

7- Flexibilidade e eficiência no uso
   Aceleradores da tarefa não visíveis a usuários novatos ou com
   pouca habilidade na utilização do software podem aumentar a
   velocidade de interação para o usuário experiente, de forma que o
   sistema possa atender tanto aos usuários experientes quanto aos
   inexperientes.
8- Estética e design minimalista
   Diálogos não devem conter informação que é irrelevante ou
   raramente necessária. Cada unidade extra de informação em um
   diálogo compete com as unidades de informação relevantes e
   diminui sua visibilidade relativa.

9- Ajude os usuários a reconhecer, diagnosticar e recuperar de
   erros
   As mensagens de erro devem ser expressas em linguagem simples
   (sem códigos), indicar com precisão o problema e sugerir uma
   solução construtiva.

10- Ajuda e documentação
   Mesmo que seja melhor do que o sistema pode ser utilizado sem
   documentação, pode ser necessário fornecer ajuda e
   documentação. Qualquer informação deve ser de fácil pesquisa,
   focada na tarefa do usuário, medidas concretas de lista para ser
   realizada, e não ser muito grande.
Partes da Last.fm analisadas


Páginas:


•   Inicial;


•   Cadastramento;


•   Músicas


•   Comunidades
Consistência e
padrões (consistência)

Os usuários não devem
ter que pensar em
palavras diferentes,
situações ou ações que
significam a mesma
coisa.
Consistência e padrões
Reconhecimento de links não ocorre de forma padronizada.
Melhor do que boas mensagens de erro é um design cuidadoso, que impede
que um problema ocorra em primeiro lugar.
Avaliação preliminar de acessibilidade

Foi realizado exame das considerando a navegação por teclado,
áudio e cor de exibição.
Página inicial


Conforme o número de
usuários pessoas online
sintonizadas no momento
da       navegação,       isso
dificultara para o usuário
que estiver navegando por
teclado, pois será muito
difícil dele conseguir atingir
o final da tela pelo TAB,
uma vez que, a atualização
dos links passa em alta
velocidade.
Página de cadastramento
Link de ajuda do Captcha
Página de Cadastrado


Quando pede-se para cadastrar seja na navegação pelo mouse ou
por teclado, você será remetido diretamente para a escolha do nome
de usuário, ou seja, um deficiente visual não terá acesso a
informação de que é possível conectar-se pelo facebook.


A opção de escutar a Captcha embora existente é de pouca utilidade,
uma vez que, a pronuncia não é clara.

                A imagem Last.fm presente na página de
                cadastramento possui a função de link que remete
                para a página inicial, entretanto, na navegação
                pelo teclado não é possível acessó-lo.
Página comunidades


Acessibilidade e daltonismo


Daltonismo é uma deficiência na visão que dificulta a percepção das
cores. A anomalia se dá na retina e é congênita, hereditária e
incurável. Há casos com efeito temporário, decorrentes do uso de
remédios.

1- Protanopia (rara) dificuldade de enxergar cores vermelhas;

2- Deuteranopia (mais comum) dificuldade de diferenciar cores verdes;

3- Tritanopia (extremamente rara) dificuldade de enxergar cores azuis;

3- Acromatopsia (extremamente rara) ausência completa da percepção
de cor.
Procuramos avaliar a percepção das cores do site e dos links
apresentados no meio do texto corrido; como os links não são
sublinhados, conforme o tipo de daltonismo, eles pode ficar quase
imperceptíveis a visão do usuário, e devido a combinação das
cores, a página pode acarretar um grande cansaço visual para o
usuário daltônico.
Visão normal
Visão Protanopia (Deficiências em vermelho)
Visão Deuteranopia (Deficiências em verde)
Visão Tritanopia (Deficiências em azul)
Visão Acromatopsia (Deficiências todas as cores)
Arquitetura da Informação

Suporta múltiplas formas para o usuário inscrever-se no site, mas não
apresenta um padrão na terminologia.
Sobre a Last.fm
Orienta o usuário quanto ao assunto site, mas de forma muito sucinta,
e no caso da navegação por teclado será a ultima informação que o
usuário irá alcançar; ou seja, está mal posicionado na página.
Os construtores de query (corretor ortográfico, pesquisa de radicais),
não funcionam em todas as páginas.
Barra de rótulos
Não é apresentada da mesma maneira nem na mesma posição na
página inicial e nas demais páginas

Página inicial




Demais páginas
Alguns rótulos como Rádio e Tabelas são claros, mas não são significativos.
Conclusão


Na avaliação do site Last.fm foram encontrados vários problemas de
usabilidade, acessibilidade e arquitetura, que apesar de não
comprometerem integralmente o seu acesso e interação,
comprometem o aproveitamento amplo de suas funcionalidades. Os
usuários, atualmente, se atraem por plataformas que apresentam
interfaces que possibilitem menos esforços possível, independente
desses apresentarem ou não algum tipo de deficiência.
Bibliografia consultada

ANDRADE, Antônio Luis Lordelo. Usabilidade de interfaces web: Avaliação heurística no
jornalismo on-line. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?hl=pt-
BR&id=wiF1jPaV8_IC&q=heuristicas#v=snippet&q=heuristicas&f=false>. Acesso em: 09 jan.
2012.

Colorblind Web Page Filtro. Disponível em:
http://colorfilter.wickline.org/?a=1;r=www.plugmasters.com.br/plugfeed/post/1888/testes-simples-
acessibilidade;l=0;j=1;u. Acesso em: 08 jan. 2012.

Last.fm. Disponível em: <http://www.lastfm.com.br/>. Acesso em: 07 jan. 2012.

NIELSEN, Jakob; LORANGER, Hoa. Usabilidade na Web: projetando websites com qualidade.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 406p.

Serpro. Disponível em: <https://www.serpro.gov.br/>. Acesso em: 08 jan. 2012


WURMAN, Richard Saul. Ansiedade de informação. São Paulo: Cultura, 1991. 380p.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHCIdentificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
Alanna Gianin
 
Livemocha parte 2
Livemocha   parte 2Livemocha   parte 2
Livemocha parte 2
aiadufmg
 
Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2
aiadufmg
 
A usabilidade na interface
A usabilidade na interfaceA usabilidade na interface
A usabilidade na interface
Odair Cavichioli
 
Web_2.0 Web Standards Web Semântica
Web_2.0 Web Standards Web SemânticaWeb_2.0 Web Standards Web Semântica
Web_2.0 Web Standards Web Semântica
Crystiam Pereira E Silva
 
Projeto de WEB Site
Projeto de WEB SiteProjeto de WEB Site
Projeto de WEB Site
Ailton Adriano
 
Como tornar seu site atraente
Como tornar seu site atraenteComo tornar seu site atraente
Como tornar seu site atraente
Suzana Viana Mota
 
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento WebMelhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
Keidi Nienkotter
 
Desing de navegação web parte IV
Desing de navegação web parte IVDesing de navegação web parte IV
Desing de navegação web parte IV
Wellington Marion
 
Capitulo 6 Livro Nielsen
Capitulo 6 Livro NielsenCapitulo 6 Livro Nielsen
Capitulo 6 Livro Nielsen
Luiz Agner
 
Exemplo de Interface Homem Máquina
Exemplo de Interface Homem MáquinaExemplo de Interface Homem Máquina
Exemplo de Interface Homem Máquina
Patricia Batista
 
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
Mapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e PrototipagemMapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e Prototipagem
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
Ros Galabo, PhD
 
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo llCartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
Brasscom
 
Pinch ABICOM
Pinch ABICOMPinch ABICOM
Pinch ABICOM
Pinch
 
Webdesign - Elementos de um página web
Webdesign - Elementos de um página webWebdesign - Elementos de um página web
Webdesign - Elementos de um página web
Odair Cavichioli
 
Apresentação Acesse
Apresentação AcesseApresentação Acesse
Apresentação Acesse
Know Solutions
 
Analise heuristica
Analise heuristicaAnalise heuristica
Analise heuristica
Arianna Ary
 
Direito de Imagem - Equipe 3D
Direito de Imagem - Equipe 3DDireito de Imagem - Equipe 3D
Direito de Imagem - Equipe 3D
Equipe3d
 

Mais procurados (18)

Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHCIdentificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
Identificação de Necessidades dos Usuários e Requisitos IHC
 
Livemocha parte 2
Livemocha   parte 2Livemocha   parte 2
Livemocha parte 2
 
Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2
 
A usabilidade na interface
A usabilidade na interfaceA usabilidade na interface
A usabilidade na interface
 
Web_2.0 Web Standards Web Semântica
Web_2.0 Web Standards Web SemânticaWeb_2.0 Web Standards Web Semântica
Web_2.0 Web Standards Web Semântica
 
Projeto de WEB Site
Projeto de WEB SiteProjeto de WEB Site
Projeto de WEB Site
 
Como tornar seu site atraente
Como tornar seu site atraenteComo tornar seu site atraente
Como tornar seu site atraente
 
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento WebMelhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
Melhores Práticas de Usabilidade no Desenvolvimento Web
 
Desing de navegação web parte IV
Desing de navegação web parte IVDesing de navegação web parte IV
Desing de navegação web parte IV
 
Capitulo 6 Livro Nielsen
Capitulo 6 Livro NielsenCapitulo 6 Livro Nielsen
Capitulo 6 Livro Nielsen
 
Exemplo de Interface Homem Máquina
Exemplo de Interface Homem MáquinaExemplo de Interface Homem Máquina
Exemplo de Interface Homem Máquina
 
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
Mapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e PrototipagemMapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e Prototipagem
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
 
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo llCartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
Cartilha de Acessibilidade na WEB - Fascículo ll
 
Pinch ABICOM
Pinch ABICOMPinch ABICOM
Pinch ABICOM
 
Webdesign - Elementos de um página web
Webdesign - Elementos de um página webWebdesign - Elementos de um página web
Webdesign - Elementos de um página web
 
Apresentação Acesse
Apresentação AcesseApresentação Acesse
Apresentação Acesse
 
Analise heuristica
Analise heuristicaAnalise heuristica
Analise heuristica
 
Direito de Imagem - Equipe 3D
Direito de Imagem - Equipe 3DDireito de Imagem - Equipe 3D
Direito de Imagem - Equipe 3D
 

Semelhante a Last fm parte 2

Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2
aiadufmg
 
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob NielsenAnálise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
Wagner Souza Silva
 
Razões para tornar um web site acessível
Razões para tornar um web site acessívelRazões para tornar um web site acessível
Razões para tornar um web site acessível
MDesign Estúdio
 
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdfdesigner grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
JulioCesar371362
 
My Report - Usability Tests
My Report - Usability TestsMy Report - Usability Tests
My Report - Usability Tests
Michel Alves
 
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Heuristicas De Nielsen
Heuristicas De NielsenHeuristicas De Nielsen
Heuristicas De Nielsen
Luciano Almeida
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshare
guest5ccda
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Luiz Agner
 
Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveisUsabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
leomario
 
Desenvolvendo apps para windows 8
Desenvolvendo apps para windows 8Desenvolvendo apps para windows 8
Desenvolvendo apps para windows 8
Ricardo Guerra Freitas
 
9 regras usabilidade
9 regras usabilidade9 regras usabilidade
9 regras usabilidade
Luis Fernando Justus
 
Apresentando o GNOME
Apresentando o GNOMEApresentando o GNOME
Apresentando o GNOME
Arlindo Pereira
 
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Renato Melo
 
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
Jéssica Rocha
 
Ponto Frio - Análise arquitetura da informação
Ponto Frio - Análise arquitetura da informaçãoPonto Frio - Análise arquitetura da informação
Ponto Frio - Análise arquitetura da informação
Adson Santos
 
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Renato Melo
 
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Renato Melo
 
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Renato Melo
 
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de InformaçãoPalestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
Luiz Agner
 

Semelhante a Last fm parte 2 (20)

Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2
 
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob NielsenAnálise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
Análise de usabilidade do Facebook com base na heurística de Jakob Nielsen
 
Razões para tornar um web site acessível
Razões para tornar um web site acessívelRazões para tornar um web site acessível
Razões para tornar um web site acessível
 
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdfdesigner grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
designer grafico Aula 05 - Heurísticas de Nielsen.pdf
 
My Report - Usability Tests
My Report - Usability TestsMy Report - Usability Tests
My Report - Usability Tests
 
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
Interface Humano Computador - Aula03 - design de experiência de usuário e aná...
 
Heuristicas De Nielsen
Heuristicas De NielsenHeuristicas De Nielsen
Heuristicas De Nielsen
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshare
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
 
Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveisUsabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
 
Desenvolvendo apps para windows 8
Desenvolvendo apps para windows 8Desenvolvendo apps para windows 8
Desenvolvendo apps para windows 8
 
9 regras usabilidade
9 regras usabilidade9 regras usabilidade
9 regras usabilidade
 
Apresentando o GNOME
Apresentando o GNOMEApresentando o GNOME
Apresentando o GNOME
 
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
 
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
8º Webinar Cloud Girls Acessibilidade Mobile
 
Ponto Frio - Análise arquitetura da informação
Ponto Frio - Análise arquitetura da informaçãoPonto Frio - Análise arquitetura da informação
Ponto Frio - Análise arquitetura da informação
 
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
 
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
 
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
 
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de InformaçãoPalestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
Palestra no auditório do IBGE - Arquitetura de Informação
 

Mais de aiadufmg

LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2
aiadufmg
 
Delicious - parte 2
Delicious - parte 2Delicious - parte 2
Delicious - parte 2
aiadufmg
 
Avaliacao de Interfaces
Avaliacao de InterfacesAvaliacao de Interfaces
Avaliacao de Interfaces
aiadufmg
 
Acessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitaisAcessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitais
aiadufmg
 
Sites acessíveis
Sites acessíveisSites acessíveis
Sites acessíveis
aiadufmg
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
aiadufmg
 
Design Universal
Design UniversalDesign Universal
Design Universal
aiadufmg
 
Deficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias AssistivasDeficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias Assistivas
aiadufmg
 
Flickr
FlickrFlickr
Flickr
aiadufmg
 
Ai ad aula 6_atividadecardsorting
Ai ad aula 6_atividadecardsortingAi ad aula 6_atividadecardsorting
Ai ad aula 6_atividadecardsorting
aiadufmg
 
Skoob
SkoobSkoob
Skoob
aiadufmg
 
Livemocha
LivemochaLivemocha
Livemocha
aiadufmg
 
Linked In
Linked InLinked In
Linked In
aiadufmg
 
Delicious
DeliciousDelicious
Delicious
aiadufmg
 
Last.fm
Last.fmLast.fm
Last.fm
aiadufmg
 
Arquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
Arquitetura da Informação - Sitegramas e FluxosArquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
Arquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
aiadufmg
 
Arquitetura da Informação - Wireframes
Arquitetura da Informação - WireframesArquitetura da Informação - Wireframes
Arquitetura da Informação - Wireframes
aiadufmg
 
Arquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - SistemasArquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - Sistemas
aiadufmg
 
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da InformaçãoArquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
aiadufmg
 
Arquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
Arquitetura da Informação - InterdisciplinaridadeArquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
Arquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
aiadufmg
 

Mais de aiadufmg (20)

LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2
 
Delicious - parte 2
Delicious - parte 2Delicious - parte 2
Delicious - parte 2
 
Avaliacao de Interfaces
Avaliacao de InterfacesAvaliacao de Interfaces
Avaliacao de Interfaces
 
Acessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitaisAcessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitais
 
Sites acessíveis
Sites acessíveisSites acessíveis
Sites acessíveis
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Design Universal
Design UniversalDesign Universal
Design Universal
 
Deficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias AssistivasDeficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias Assistivas
 
Flickr
FlickrFlickr
Flickr
 
Ai ad aula 6_atividadecardsorting
Ai ad aula 6_atividadecardsortingAi ad aula 6_atividadecardsorting
Ai ad aula 6_atividadecardsorting
 
Skoob
SkoobSkoob
Skoob
 
Livemocha
LivemochaLivemocha
Livemocha
 
Linked In
Linked InLinked In
Linked In
 
Delicious
DeliciousDelicious
Delicious
 
Last.fm
Last.fmLast.fm
Last.fm
 
Arquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
Arquitetura da Informação - Sitegramas e FluxosArquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
Arquitetura da Informação - Sitegramas e Fluxos
 
Arquitetura da Informação - Wireframes
Arquitetura da Informação - WireframesArquitetura da Informação - Wireframes
Arquitetura da Informação - Wireframes
 
Arquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - SistemasArquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - Sistemas
 
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da InformaçãoArquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
Arquitetura da Informação - O Arquiteto da Informação
 
Arquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
Arquitetura da Informação - InterdisciplinaridadeArquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
Arquitetura da Informação - Interdisciplinaridade
 

Last fm parte 2

  • 1. Cristina Maria de Queiroz Valeria Ferreira de Jesus Lauriano Newton Catalão Mota
  • 2. A Last.fm originou-se na Inglaterra da fusão em 2005 entre o plugin audioscrobbler e a plataforma social Last.Fm, que até então era uma espécie de web-rádio. Last.fm é uma mistura de rede social, sistema de recomendação e web "rádio” que com base nas preferências musicais dos usuários, registradas através do scrobbler, armazena as músicas que o usuário escuta através do computador.
  • 3. Arquitetura da Informação Segundo Wurman (1991) arquitetura da informação no contexto web é responsável por criar estruturas de organização da informação, para que o usuário consiga encontrar e compreender as informações as quais precisa e desempenhar suas tarefas com facilidade. Usabilidade Para Nielsen e Loranger (2007) a usabilidade é um atributo de qualidade relacionado à facilidade do uso de algo. Refere-se à rapidez com que os usuários podem aprender a usar alguma coisa, a eficiência deles ao usá-la, o quanto lembram daquilo, seu grau de propensão a erros e o quanto gostam de utilizá-la.
  • 4. Acessibilidade Na web a acessibilidade corresponde à possibilidade de qualquer pessoa, seja ela portadora de deficiência ou não, conseguir entender, navegar e interagir com o conteúdo de um site. Para o Serpro acessibilidade na Internet significa permitir o acesso à web por todos, independentemente do tipo de usuário, situação ou ferramenta. É criar ou tornar as ferramentas e páginas web acessíveis a um maior número de usuários, inclusive pessoas com deficiências.
  • 5. Critérios de Avaliação de Usabilidade 1- Visibilidade do status do sistema (Feedback) O sistema deve sempre manter os usuários informados sobre o que está acontecendo, através de feedback apropriado em tempo razoável. 2- Equivalência do sistema com o mundo real O sistema deve falar a linguagem dos usuários, com palavras, frases e conceitos familiares ao usuário, ao invés de termos orientados aos sistema. Siga as convenções do mundo real, fazendo com que as informações apareçam em uma ordem natural e lógica. 3- Controle do usuário e liberdade (navegação) Usuários frequentemente escolhem funções do sistema por engano e vai precisar de uma "saída de emergência" claramente marcado para sair do estado indesejado sem ter que passar por um extenso diálogo.
  • 6. 4- Consistência e padrões (consistência) Os usuários não devem ter que pensar em palavras diferentes, situações ou ações que significam a mesma coisa. 5- Prevenção de erros Ainda melhor do que boas mensagens de erro é um design cuidadoso, que impede que um problema ocorra em primeiro lugar. 6- Reconhecer, em vez de relembrar Minimizar a carga do usuário de memória por objetos que fazem, ações e opções visíveis. O usuário não deve ter que se lembrar de informações a partir de uma parte do diálogo para outra. Instruções para a utilização do sistema devem ser visíveis ou facilmente recuperáveis ​sempre que apropriado. 7- Flexibilidade e eficiência no uso Aceleradores da tarefa não visíveis a usuários novatos ou com pouca habilidade na utilização do software podem aumentar a velocidade de interação para o usuário experiente, de forma que o sistema possa atender tanto aos usuários experientes quanto aos inexperientes.
  • 7. 8- Estética e design minimalista Diálogos não devem conter informação que é irrelevante ou raramente necessária. Cada unidade extra de informação em um diálogo compete com as unidades de informação relevantes e diminui sua visibilidade relativa. 9- Ajude os usuários a reconhecer, diagnosticar e recuperar de erros As mensagens de erro devem ser expressas em linguagem simples (sem códigos), indicar com precisão o problema e sugerir uma solução construtiva. 10- Ajuda e documentação Mesmo que seja melhor do que o sistema pode ser utilizado sem documentação, pode ser necessário fornecer ajuda e documentação. Qualquer informação deve ser de fácil pesquisa, focada na tarefa do usuário, medidas concretas de lista para ser realizada, e não ser muito grande.
  • 8. Partes da Last.fm analisadas Páginas: • Inicial; • Cadastramento; • Músicas • Comunidades
  • 9. Consistência e padrões (consistência) Os usuários não devem ter que pensar em palavras diferentes, situações ou ações que significam a mesma coisa.
  • 10. Consistência e padrões Reconhecimento de links não ocorre de forma padronizada.
  • 11.
  • 12. Melhor do que boas mensagens de erro é um design cuidadoso, que impede que um problema ocorra em primeiro lugar.
  • 13. Avaliação preliminar de acessibilidade Foi realizado exame das considerando a navegação por teclado, áudio e cor de exibição.
  • 14. Página inicial Conforme o número de usuários pessoas online sintonizadas no momento da navegação, isso dificultara para o usuário que estiver navegando por teclado, pois será muito difícil dele conseguir atingir o final da tela pelo TAB, uma vez que, a atualização dos links passa em alta velocidade.
  • 16.
  • 17. Link de ajuda do Captcha
  • 18. Página de Cadastrado Quando pede-se para cadastrar seja na navegação pelo mouse ou por teclado, você será remetido diretamente para a escolha do nome de usuário, ou seja, um deficiente visual não terá acesso a informação de que é possível conectar-se pelo facebook. A opção de escutar a Captcha embora existente é de pouca utilidade, uma vez que, a pronuncia não é clara. A imagem Last.fm presente na página de cadastramento possui a função de link que remete para a página inicial, entretanto, na navegação pelo teclado não é possível acessó-lo.
  • 19. Página comunidades Acessibilidade e daltonismo Daltonismo é uma deficiência na visão que dificulta a percepção das cores. A anomalia se dá na retina e é congênita, hereditária e incurável. Há casos com efeito temporário, decorrentes do uso de remédios. 1- Protanopia (rara) dificuldade de enxergar cores vermelhas; 2- Deuteranopia (mais comum) dificuldade de diferenciar cores verdes; 3- Tritanopia (extremamente rara) dificuldade de enxergar cores azuis; 3- Acromatopsia (extremamente rara) ausência completa da percepção de cor.
  • 20. Procuramos avaliar a percepção das cores do site e dos links apresentados no meio do texto corrido; como os links não são sublinhados, conforme o tipo de daltonismo, eles pode ficar quase imperceptíveis a visão do usuário, e devido a combinação das cores, a página pode acarretar um grande cansaço visual para o usuário daltônico.
  • 26. Arquitetura da Informação Suporta múltiplas formas para o usuário inscrever-se no site, mas não apresenta um padrão na terminologia.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30. Sobre a Last.fm Orienta o usuário quanto ao assunto site, mas de forma muito sucinta, e no caso da navegação por teclado será a ultima informação que o usuário irá alcançar; ou seja, está mal posicionado na página.
  • 31.
  • 32. Os construtores de query (corretor ortográfico, pesquisa de radicais), não funcionam em todas as páginas.
  • 33. Barra de rótulos Não é apresentada da mesma maneira nem na mesma posição na página inicial e nas demais páginas Página inicial Demais páginas
  • 34. Alguns rótulos como Rádio e Tabelas são claros, mas não são significativos.
  • 35.
  • 36. Conclusão Na avaliação do site Last.fm foram encontrados vários problemas de usabilidade, acessibilidade e arquitetura, que apesar de não comprometerem integralmente o seu acesso e interação, comprometem o aproveitamento amplo de suas funcionalidades. Os usuários, atualmente, se atraem por plataformas que apresentam interfaces que possibilitem menos esforços possível, independente desses apresentarem ou não algum tipo de deficiência.
  • 37. Bibliografia consultada ANDRADE, Antônio Luis Lordelo. Usabilidade de interfaces web: Avaliação heurística no jornalismo on-line. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?hl=pt- BR&id=wiF1jPaV8_IC&q=heuristicas#v=snippet&q=heuristicas&f=false>. Acesso em: 09 jan. 2012. Colorblind Web Page Filtro. Disponível em: http://colorfilter.wickline.org/?a=1;r=www.plugmasters.com.br/plugfeed/post/1888/testes-simples- acessibilidade;l=0;j=1;u. Acesso em: 08 jan. 2012. Last.fm. Disponível em: <http://www.lastfm.com.br/>. Acesso em: 07 jan. 2012. NIELSEN, Jakob; LORANGER, Hoa. Usabilidade na Web: projetando websites com qualidade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 406p. Serpro. Disponível em: <https://www.serpro.gov.br/>. Acesso em: 08 jan. 2012 WURMAN, Richard Saul. Ansiedade de informação. São Paulo: Cultura, 1991. 380p.