SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Arquitetura de
  Informação:
  Card Sorting



 ©2012 Cláudio Diniz Alves e Janicy Rocha
•	Categorizar, ou classificar, é agrupar
  entidades ou coisas por semelhança.
•	Categorizar é o processo cognitivo de dividir
  as experiências do mundo em grupos de
  entidades, para construir uma ordem do
  mundo físico e social que o ser humano
  participa e atua.
•	Categorização é um mecanismo cognitivo
  fundamental que simplifica a interação do
  indivíduo com o ambiente em que vive.
                Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                        Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Categorização é quase sempre
     um processo inconsciente
                                     caixas sólidas
                                     quadrados lilás
                                     blocos rosa



                                     esferas pequenas
                                     círculos verdes
                                     bolinhas


                                    montanhas altes
Quando definimos categorias,        triângulos pretos
escolhemos quais atributos ou       figuras pontiagudas
propriedades a destacar
Esquemas de categorização


1. Ambíguos


2. Exatos


              Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                      Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Ambíguos
Por assunto: divide a informação em
diferentes tipos, diferentes modelos ou
perguntas.
Ex.: Página Amarelas, Supermercado, Editorias

               Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                       Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Ambíguos
Por tarefa: organiza a informação em
conjuntos de ações. Usado bastante em
softwares.
Ex.: Menu aplicativos do Windows (Salvar,
Abrir, Editar,...)
                Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                        Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Ambíguos
Por público-alvo: indicado para customizar
conforme as diferenças do público-alvo.
Ex.: Loja de departamento (masculino,
feminino, etc..)
Esquemas de categorização


Ambíguos
Por metáfora: indicado para orientar o usuário
em algo novo baseando-se em algo familiar
para ele.
Ex.: Desktop do computador (baseado em uma
mesa de trabalho)
Esquemas de categorização


Exatos
Alfabeto: indicado para grande conjunto de
informações e público variado.
Ex.: Dicionário, Lista Telefônicas, Enciclopédia,
etc...
                 Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                         Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Exatos
Tempo: indicado para mostrar a ordem
cronológica dos eventos.
Ex: Livros de história, Guia de TV, histórico de
notícias, etc...
                 Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                         Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Exatos
Localização: compara informações vindas de
diferentes locais.
Ex.: Previsão do tempo, pesquisa política,
etc...
                Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                        Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Esquemas de categorização


Exatos
Sequência: organiza os itens por ordem de
grandeza. Indicado para conferir valor ou peso
a informação.
Ex: Lista de preços, Top List Musical, etc...
                  Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação /                                                       
                          Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
Desafios da categorização


O mesmo conjunto de informações pode ser
organizadade várias formas, seguindo vários
esquemas diferentes.
Se você quer que uma pessoa encontre um
produto no supermercado, os produtos devem
estar dispostos da forma como as pessoas
acham que estejam.
             Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
Desafios da categorização


Segundo Nielsen (2004), um erro nos sites e
intranets é estruturar a informação baseado
em como a empresa enxerga a sua informação
(espelhamento do organograma).


            Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
O que é
Card Sorting?
•	Método usado na AI e na usabilidade que tem
 por objetivo pesquisar como usuários (público-
 alvo) agrupam informações de forma que sejam
 úteis para elas, fazendo que sejam criadas
 estruturas de organização de informação mais
 adequadas ao modelo mental dos usuários e à
 sua realidade.
•	Card sorting é uma técnica de categorização de
  cartões.
•	O objetivo é criar um sistema de organização de
  conteúdo que reflita o modo de pensar dos seus
  usuários.
•	Categorizar é agrupar entidades (ideias, objetos,
  ações, etc.) por semelhança.
•	O card sorting, por si só, não determina o
  sistema de organização, ele informa tendências
  e indica direções a serem seguidas.
                  Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
OBJETIVOS
•	Avaliar a qualidade da AI e suas categorias;
•	Verificar como usuários inexperientes e
 experientes podem acessar o conteúdo;
•	Observar como diferentes populações-alvo
 agrupam conteúdos, fazendo com que sejam
 criadas estruturas de organização de informação
 mais adequadas.
OBJETIVOS
•	Averiguar como diferentes grupos de pessoas
 nomeiam as categorias de primeiro nível;
•	Descobrir os itens que são difíceis de classificar;
•	Encontrar os itens que possam pertencer a mais
 de um grupo;
•	Achar terminologias que são difíceis de serem
 compreendidas.
ETAPAS
O Card sorting pode tanto ser realizado no
início da fase de Arquitetura de Informação do
projeto para levantar como os usuários agrupam
as informações e levantar novas sugestões de
conteúdo quanto no final com o objetivo de
validar uma arquitetura proposta. Em ambos os
casos pode ser aberto ou fechado. Ou seja, pode
permitir ou não que os usuário sugiram novos
conteúdos.
TIPOS DE CARD SORTING
•	Aberto: o usuário agrupa livremente os itens
 criados criando o número de categorias que achar
 melhor.
•	Fechado: as categorias são previamente criadas
 e rotuladas pelo pesquisador e o usuário apenas
 agrega itens a grupos preexistentes.
COMO FAREMOS?
Formaremos 3 ou 4 grupos.
Cada grupo deverá agrupar os cartões do jeito que
achar mais lógico e que reflita suas necessidades.
Os grupos deverão, na medida do possível, chegar
a um acordo com relação aos agrupamentos finais.
COMO FAREMOS?
A ideia é identificar quais são os cartões que devem
servir como grupo, itens do grupo e sub-itens.
Parâmetros hierárquicos, de semelhança etc.

Exemplo:   Felino
	 	 	 	 	 	 	 	 Gato
	 	 	 	 	 	 	 	 	 YSiamês
									YAngorá

	 	 	 	 	 	 	 	 Leão
								Tigre
Vídeo
Vídeo
Atividade
Prática em
Grupos

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Acta001 contrato construccion
Acta001 contrato construccionActa001 contrato construccion
Acta001 contrato construccion
Yoily Gonzalez
 
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
Anh Dương
 
Marketing position interview questions
Marketing position interview questionsMarketing position interview questions
Marketing position interview questions
baraadi298
 
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
Leonardo Correa
 
Gel topoisomérase
Gel topoisoméraseGel topoisomérase
Gel topoisomérase
Darine Slama
 
Polígons exercicis
Polígons exercicisPolígons exercicis
Polígons exercicis
EVAMASO
 
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAASSipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
Artem Mopoko
 

Destaque (20)

Borges+novell copy
Borges+novell copyBorges+novell copy
Borges+novell copy
 
Tipikal fasilitator
Tipikal fasilitatorTipikal fasilitator
Tipikal fasilitator
 
Acta001 contrato construccion
Acta001 contrato construccionActa001 contrato construccion
Acta001 contrato construccion
 
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
Baocaothuctapketoannguyenvatlieu 121021220643-phpapp02
 
Marketing position interview questions
Marketing position interview questionsMarketing position interview questions
Marketing position interview questions
 
ΜΑΡΙΑ, ΙΦΙΓΕΝΕΙΑ, ΑΛΕΞΑΝΔΡΑ ΛΕΥΚΑΔΑ
ΜΑΡΙΑ, ΙΦΙΓΕΝΕΙΑ, ΑΛΕΞΑΝΔΡΑ ΛΕΥΚΑΔΑΜΑΡΙΑ, ΙΦΙΓΕΝΕΙΑ, ΑΛΕΞΑΝΔΡΑ ΛΕΥΚΑΔΑ
ΜΑΡΙΑ, ΙΦΙΓΕΝΕΙΑ, ΑΛΕΞΑΝΔΡΑ ΛΕΥΚΑΔΑ
 
8
88
8
 
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
QUEM QUER APRENDER PHOTOSHOP?
 
Gel topoisomérase
Gel topoisoméraseGel topoisomérase
Gel topoisomérase
 
ΓΕΩΡΓΙΑ ΑΡΤΕΜΙΣ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
ΓΕΩΡΓΙΑ ΑΡΤΕΜΙΣ ΟΔΥΣΣΕΙΑΓΕΩΡΓΙΑ ΑΡΤΕΜΙΣ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
ΓΕΩΡΓΙΑ ΑΡΤΕΜΙΣ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
 
Polígons exercicis
Polígons exercicisPolígons exercicis
Polígons exercicis
 
Verdade
VerdadeVerdade
Verdade
 
ΔΕΣΠΟΙΝΑ ΑΧΙΛΛΕΑΣ ΑΡΙΑΔΝΗ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
ΔΕΣΠΟΙΝΑ ΑΧΙΛΛΕΑΣ ΑΡΙΑΔΝΗ ΟΔΥΣΣΕΙΑΔΕΣΠΟΙΝΑ ΑΧΙΛΛΕΑΣ ΑΡΙΑΔΝΗ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
ΔΕΣΠΟΙΝΑ ΑΧΙΛΛΕΑΣ ΑΡΙΑΔΝΗ ΟΔΥΣΣΕΙΑ
 
Demanda de alimentos de soja, maiz entre otros...
Demanda de alimentos de soja, maiz entre otros...Demanda de alimentos de soja, maiz entre otros...
Demanda de alimentos de soja, maiz entre otros...
 
Tema 1
Tema 1Tema 1
Tema 1
 
Nmlt c07 mang1_chieu
Nmlt c07 mang1_chieuNmlt c07 mang1_chieu
Nmlt c07 mang1_chieu
 
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAASSipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
Sipuni презентация для операторов связи. NEW PAAS
 
Tailieu.vncty.com 5315 9188
Tailieu.vncty.com   5315 9188Tailieu.vncty.com   5315 9188
Tailieu.vncty.com 5315 9188
 
Blackberry
BlackberryBlackberry
Blackberry
 
Modulpenulisanth2 62008
Modulpenulisanth2 62008Modulpenulisanth2 62008
Modulpenulisanth2 62008
 

Semelhante a Ai ad aula 6_atividadecardsorting

Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Nei Grando
 
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Paulo Sérgio Ramão
 
Usabilidade aula-04. Processos: Personas
Usabilidade aula-04. Processos: PersonasUsabilidade aula-04. Processos: Personas
Usabilidade aula-04. Processos: Personas
Alan Vasconcelos
 

Semelhante a Ai ad aula 6_atividadecardsorting (20)

Mapeamento e wireframes
Mapeamento e wireframesMapeamento e wireframes
Mapeamento e wireframes
 
Mapeamento de conteúdo - aplicativo
Mapeamento de conteúdo - aplicativoMapeamento de conteúdo - aplicativo
Mapeamento de conteúdo - aplicativo
 
Mapeamento e Wireframes - conceitos básicos, bem básicos
Mapeamento e Wireframes - conceitos básicos, bem básicosMapeamento e Wireframes - conceitos básicos, bem básicos
Mapeamento e Wireframes - conceitos básicos, bem básicos
 
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
 
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas OrganizaçõesIntrodução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
 
Arquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - SistemasArquitetura da Informação - Sistemas
Arquitetura da Informação - Sistemas
 
Sistemas da Arquitetura da Informação
Sistemas da Arquitetura da InformaçãoSistemas da Arquitetura da Informação
Sistemas da Arquitetura da Informação
 
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
 
Card Sorting
Card SortingCard Sorting
Card Sorting
 
Sistemas de organização e rotulação
Sistemas de organização e rotulaçãoSistemas de organização e rotulação
Sistemas de organização e rotulação
 
Casos que inspiram - as lições das melhores intranets do Brasil
Casos que inspiram - as lições das melhores intranets do BrasilCasos que inspiram - as lições das melhores intranets do Brasil
Casos que inspiram - as lições das melhores intranets do Brasil
 
Arquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoArquitetura da Informação
Arquitetura da Informação
 
Transformational Design Thinking - Aula 6
Transformational Design Thinking - Aula 6Transformational Design Thinking - Aula 6
Transformational Design Thinking - Aula 6
 
Projetos centrados no usuário
Projetos centrados no usuárioProjetos centrados no usuário
Projetos centrados no usuário
 
Usabilidade aula-04. Processos: Personas
Usabilidade aula-04. Processos: PersonasUsabilidade aula-04. Processos: Personas
Usabilidade aula-04. Processos: Personas
 
Oficina protótipos dia 1
Oficina protótipos   dia 1Oficina protótipos   dia 1
Oficina protótipos dia 1
 
Digital focado nas pessoas: Metodologia e técnicas de pesquisa acessíveis ao ...
Digital focado nas pessoas: Metodologia e técnicas de pesquisa acessíveis ao ...Digital focado nas pessoas: Metodologia e técnicas de pesquisa acessíveis ao ...
Digital focado nas pessoas: Metodologia e técnicas de pesquisa acessíveis ao ...
 
Intercom2012
Intercom2012Intercom2012
Intercom2012
 
Workshop - Card Sorting
Workshop - Card SortingWorkshop - Card Sorting
Workshop - Card Sorting
 
O valor do elearning nas organizações
O valor do elearning nas organizaçõesO valor do elearning nas organizações
O valor do elearning nas organizações
 

Mais de aiadufmg (20)

Linked in parte 2
Linked in   parte 2Linked in   parte 2
Linked in parte 2
 
Last fm parte 2
Last fm   parte 2Last fm   parte 2
Last fm parte 2
 
Delicious parte 2
Delicious   parte 2Delicious   parte 2
Delicious parte 2
 
Skoob parte 2
Skoob   parte 2Skoob   parte 2
Skoob parte 2
 
Livemocha parte 2
Livemocha   parte 2Livemocha   parte 2
Livemocha parte 2
 
LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2LinkedIn - parte 2
LinkedIn - parte 2
 
Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2Last Fm - parte 2
Last Fm - parte 2
 
Delicious - parte 2
Delicious - parte 2Delicious - parte 2
Delicious - parte 2
 
Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2Livemocha - parte 2
Livemocha - parte 2
 
Skoob - parte 2
Skoob - parte 2Skoob - parte 2
Skoob - parte 2
 
Avaliacao de Interfaces
Avaliacao de InterfacesAvaliacao de Interfaces
Avaliacao de Interfaces
 
Acessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitaisAcessibilidade em bibliotecas digitais
Acessibilidade em bibliotecas digitais
 
Sites acessíveis
Sites acessíveisSites acessíveis
Sites acessíveis
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Design Universal
Design UniversalDesign Universal
Design Universal
 
Deficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias AssistivasDeficiências e Tecnologias Assistivas
Deficiências e Tecnologias Assistivas
 
Flickr
FlickrFlickr
Flickr
 
Skoob
SkoobSkoob
Skoob
 
Livemocha
LivemochaLivemocha
Livemocha
 
Linked In
Linked InLinked In
Linked In
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 

Ai ad aula 6_atividadecardsorting

  • 1. Arquitetura de Informação: Card Sorting ©2012 Cláudio Diniz Alves e Janicy Rocha
  • 2. • Categorizar, ou classificar, é agrupar entidades ou coisas por semelhança. • Categorizar é o processo cognitivo de dividir as experiências do mundo em grupos de entidades, para construir uma ordem do mundo físico e social que o ser humano participa e atua. • Categorização é um mecanismo cognitivo fundamental que simplifica a interação do indivíduo com o ambiente em que vive. Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 3. Categorização é quase sempre um processo inconsciente caixas sólidas quadrados lilás blocos rosa esferas pequenas círculos verdes bolinhas montanhas altes Quando definimos categorias, triângulos pretos escolhemos quais atributos ou figuras pontiagudas propriedades a destacar
  • 4.
  • 5.
  • 6. Esquemas de categorização 1. Ambíguos 2. Exatos Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 7. Esquemas de categorização Ambíguos Por assunto: divide a informação em diferentes tipos, diferentes modelos ou perguntas. Ex.: Página Amarelas, Supermercado, Editorias Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 8. Esquemas de categorização Ambíguos Por tarefa: organiza a informação em conjuntos de ações. Usado bastante em softwares. Ex.: Menu aplicativos do Windows (Salvar, Abrir, Editar,...) Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 9. Esquemas de categorização Ambíguos Por público-alvo: indicado para customizar conforme as diferenças do público-alvo. Ex.: Loja de departamento (masculino, feminino, etc..)
  • 10. Esquemas de categorização Ambíguos Por metáfora: indicado para orientar o usuário em algo novo baseando-se em algo familiar para ele. Ex.: Desktop do computador (baseado em uma mesa de trabalho)
  • 11. Esquemas de categorização Exatos Alfabeto: indicado para grande conjunto de informações e público variado. Ex.: Dicionário, Lista Telefônicas, Enciclopédia, etc... Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 12. Esquemas de categorização Exatos Tempo: indicado para mostrar a ordem cronológica dos eventos. Ex: Livros de história, Guia de TV, histórico de notícias, etc... Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 13. Esquemas de categorização Exatos Localização: compara informações vindas de diferentes locais. Ex.: Previsão do tempo, pesquisa política, etc... Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 14. Esquemas de categorização Exatos Sequência: organiza os itens por ordem de grandeza. Indicado para conferir valor ou peso a informação. Ex: Lista de preços, Top List Musical, etc... Érico Fernandes Fileno. MSc – Designer de Interação / Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  • 15. Desafios da categorização O mesmo conjunto de informações pode ser organizadade várias formas, seguindo vários esquemas diferentes. Se você quer que uma pessoa encontre um produto no supermercado, os produtos devem estar dispostos da forma como as pessoas acham que estejam. Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
  • 16. Desafios da categorização Segundo Nielsen (2004), um erro nos sites e intranets é estruturar a informação baseado em como a empresa enxerga a sua informação (espelhamento do organograma). Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
  • 17. O que é Card Sorting?
  • 18. • Método usado na AI e na usabilidade que tem por objetivo pesquisar como usuários (público- alvo) agrupam informações de forma que sejam úteis para elas, fazendo que sejam criadas estruturas de organização de informação mais adequadas ao modelo mental dos usuários e à sua realidade.
  • 19. • Card sorting é uma técnica de categorização de cartões. • O objetivo é criar um sistema de organização de conteúdo que reflita o modo de pensar dos seus usuários. • Categorizar é agrupar entidades (ideias, objetos, ações, etc.) por semelhança. • O card sorting, por si só, não determina o sistema de organização, ele informa tendências e indica direções a serem seguidas. Fabrício Marchezini, Karine Drumond e Leandro Alves
  • 20. OBJETIVOS • Avaliar a qualidade da AI e suas categorias; • Verificar como usuários inexperientes e experientes podem acessar o conteúdo; • Observar como diferentes populações-alvo agrupam conteúdos, fazendo com que sejam criadas estruturas de organização de informação mais adequadas.
  • 21. OBJETIVOS • Averiguar como diferentes grupos de pessoas nomeiam as categorias de primeiro nível; • Descobrir os itens que são difíceis de classificar; • Encontrar os itens que possam pertencer a mais de um grupo; • Achar terminologias que são difíceis de serem compreendidas.
  • 22. ETAPAS O Card sorting pode tanto ser realizado no início da fase de Arquitetura de Informação do projeto para levantar como os usuários agrupam as informações e levantar novas sugestões de conteúdo quanto no final com o objetivo de validar uma arquitetura proposta. Em ambos os casos pode ser aberto ou fechado. Ou seja, pode permitir ou não que os usuário sugiram novos conteúdos.
  • 23. TIPOS DE CARD SORTING • Aberto: o usuário agrupa livremente os itens criados criando o número de categorias que achar melhor. • Fechado: as categorias são previamente criadas e rotuladas pelo pesquisador e o usuário apenas agrega itens a grupos preexistentes.
  • 24. COMO FAREMOS? Formaremos 3 ou 4 grupos. Cada grupo deverá agrupar os cartões do jeito que achar mais lógico e que reflita suas necessidades. Os grupos deverão, na medida do possível, chegar a um acordo com relação aos agrupamentos finais.
  • 25. COMO FAREMOS? A ideia é identificar quais são os cartões que devem servir como grupo, itens do grupo e sub-itens. Parâmetros hierárquicos, de semelhança etc. Exemplo:  Felino Gato YSiamês YAngorá Leão Tigre
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.