SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
JAPÃO 
Onde a união faz a força.
Relevo montanhoso 
Rios curtos e torrenciais – 
impróprios para 
hidrelétricas 
60% da cobertura 
vegetal preservada – 
c oníferas e floresta 
temperada 
Clima frio ao 
norte e 
temperado e 
subtropical no 
centro-sul
Soluções 
tecnológicas para a 
solução do problema 
do espaço no Japão 
hotel-cubículo 
pôlder industrial 
terraços
TÓQUIO – CAPITAL DO JAPÃO 
O Japão possui 80% de sua população 
concentrada na área urbana. 
A verticalização das construções é uma alternativa para a questão 
do pouco espaço territorial, que gera 
o metro quadrado mais caro do planeta.
1945 – FIM DA SEGUNDA GERRA MUNDIAL 
O Japão saiu da guerra derrotado e quase totalmente destruído. 
A RECONSTRUÇÃO 
Ajuda financeira dos EUA Mão-de-obra farta, disciplinada e barata 
Plano Colombo – Auxílio 
dos EUA para impedir um 
avanço socialista. 
Amparo do Estado à economia Trabalho coletivo 
Investimentos em educação Poupança interna
O Japão 
desenvolveu 
tecnologia 
própria. 
Investiu pesado 
em automóveis 
e eletrônicos. 
O alto índice de robotização na 
indústria japonesa, gerou o 
desemprego estrutural, uma vez que 
muitos postos de trabalho foram 
extintos. 
O caminho é qualificar a mão-de-obra 
para reduzir o desemprego. 
As principais indústrias estão no 
litoral da ilha de Honshu.
Fordismo 
Toyotismo
VULCÃO EM 
ERUPÇÃO?! 
ESSA É UMA 
REALIDADE NO 
JAPÃO. 
POR QUÊ?
O ARQUIPÉLAGO JAPONÊS ENCONTRA-SE NUMA ÁREA 
DE INTENSA INSTABILIDADE
O Japão está localizado no 
CÍRCULO DO FOGO DO PACÍFICO
O vulcanismo e o tectonismo continuam 
ativos no arquipélago japonês. 
TERREMOTO 
EM KOBE
VULCANISMO, TECTONISMO E ABALOS SÍSMICOS SÃO 
AGENTES INTERNOS QUE FORMAM O RELEVO TERRESTRE. 
TERREMOTO EM KOBE – ILHA DE HONSHU - 1995
Iwanuma, norte do Japão. 11/03/2011 
Terremot o segui ddoo ddee tt ssuunnaammii tt eerr 
ddeevvaasstt aaddoo aa áárreeaa nnoorrddeesstt ee ddoo JJaappããoo
KKiitt TTeerrrreemmoottoo
A REGIÃO DE TÓQUIO-OSAKA-KOBE CONSTITUI UMA 
GRANDE MEGALÓPOLE, SENDO A ÁREA MAIS 
DENSAMENTE POVOADA DO MUNDO. 
O Japão é o sétimo país mais populoso do globo. 
Contudo, suas taxas de crescimento demográfico estão baixas (0,3%). 
O governo tem estimulado a natalidade com incentivo em $.
A população japonesa associou trabalho dedicado e 
disciplinado à estabilidade de emprego, no período da 
reconstrução. Com a automação, essa estabilidade vem 
deixando de ser realidade.
O Japão é o maior 
produtor de pescado 
do mundo. 
FATOR NATURAL: 
Correntes marinhas que 
conduzem o plâncton – 
alimento para os cardumes 
FATOR ECONÔMICO: 
Tecnologia dos navios-fábric 
as
O arquipélago japonês teve sua origem na Era Cenozóica, sendo 
originário de dobramentos recentes - fator natural que justifica 
sua escassez de recursos minerais básicos para sua 
industrialização.
Por ter nascido 
com o subsolo 
pobre em 
recursos 
minerais, o 
Jápão – uma 
potência 
industrial, é 
extremamente 
dependente dos 
países do 
mundo. 
Ele importa 
matérias-primas 
e 
exporta 
produtos 
industrializados 
. 
Japão - importação 
Japão-exportação
ANOTE SUAS DÚVIDAS... 
E INDIQUE PARA A 
PROFESSORA EM SALA. 
BONS ESTUDOS!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Japão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosJapão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosTI Medianeira
 
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundial
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundialModulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundial
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundialClaudio Henrique Ramos Sales
 
Cap.13 - Japão e tigres asiáticos
Cap.13 - Japão e tigres asiáticosCap.13 - Japão e tigres asiáticos
Cap.13 - Japão e tigres asiáticosAcácio Netto
 
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliato
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliatoChina – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliato
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliatoRONALDO N CICILIATO Ciciliato
 
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_ok
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_okSda 2015 telaris_geo9_cap6_ok
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_okElaine Paraguai
 
Japão e os tigres asiáticos
Japão e os tigres asiáticosJapão e os tigres asiáticos
Japão e os tigres asiáticosJefferson Cunha
 
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosJapão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosFernanda Lopes
 
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres Asiáticos
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres AsiáticosÁsia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres Asiáticos
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres AsiáticosGerson Francisco de Moraes
 
Industrialização Tigres Asiáticos e Japão
Industrialização Tigres Asiáticos e JapãoIndustrialização Tigres Asiáticos e Japão
Industrialização Tigres Asiáticos e JapãoMarianne Siqueira
 

Mais procurados (19)

Japão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres AsiáticosJapão e Tigres Asiáticos
Japão e Tigres Asiáticos
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Japao
JapaoJapao
Japao
 
Tigres Asiáticos e Japão
Tigres Asiáticos e JapãoTigres Asiáticos e Japão
Tigres Asiáticos e Japão
 
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundial
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundialModulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundial
Modulo 15 - Japão - A quarta potência econômica mundial
 
Cap.13 - Japão e tigres asiáticos
Cap.13 - Japão e tigres asiáticosCap.13 - Japão e tigres asiáticos
Cap.13 - Japão e tigres asiáticos
 
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliato
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliatoChina – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliato
China – potência econômica, geopolítica e relações 2014 prof ciciliato
 
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_ok
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_okSda 2015 telaris_geo9_cap6_ok
Sda 2015 telaris_geo9_cap6_ok
 
Capítulo 6 japão
Capítulo 6 japãoCapítulo 6 japão
Capítulo 6 japão
 
Tigres asiaticos
Tigres asiaticosTigres asiaticos
Tigres asiaticos
 
Insdustrialização do japão
Insdustrialização do japãoInsdustrialização do japão
Insdustrialização do japão
 
Japão socioeconomios
Japão socioeconomiosJapão socioeconomios
Japão socioeconomios
 
Japão e os tigres asiáticos
Japão e os tigres asiáticosJapão e os tigres asiáticos
Japão e os tigres asiáticos
 
Os tigres asiáticos
Os tigres asiáticosOs tigres asiáticos
Os tigres asiáticos
 
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicosJapão aspectos naturais, humanos e econômicos
Japão aspectos naturais, humanos e econômicos
 
Japão final
Japão finalJapão final
Japão final
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres Asiáticos
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres AsiáticosÁsia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres Asiáticos
Ásia: Clima e Vegetação. Japão e Tigres Asiáticos
 
Industrialização Tigres Asiáticos e Japão
Industrialização Tigres Asiáticos e JapãoIndustrialização Tigres Asiáticos e Japão
Industrialização Tigres Asiáticos e Japão
 

Destaque

Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantil
Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantilAportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantil
Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantilAnibal Velasquez
 
PlanetáRio Virtual Finalizado
PlanetáRio Virtual  FinalizadoPlanetáRio Virtual  Finalizado
PlanetáRio Virtual Finalizadoqueijo400
 
Grupo 9 aprender a aprovechar los recursos tecnológicos
Grupo 9   aprender a aprovechar los recursos tecnológicosGrupo 9   aprender a aprovechar los recursos tecnológicos
Grupo 9 aprender a aprovechar los recursos tecnológicosNticx
 
Silabo nutricion bien 2015
Silabo nutricion bien 2015Silabo nutricion bien 2015
Silabo nutricion bien 2015lizzbon
 
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010Anibal Velasquez
 

Destaque (10)

Apresentação 3
Apresentação 3Apresentação 3
Apresentação 3
 
Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantil
Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantilAportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantil
Aportes para perú de la serie lancet 2013 de nutrición materna e infantil
 
PlanetáRio Virtual Finalizado
PlanetáRio Virtual  FinalizadoPlanetáRio Virtual  Finalizado
PlanetáRio Virtual Finalizado
 
Nutricion
NutricionNutricion
Nutricion
 
Grupo 9 aprender a aprovechar los recursos tecnológicos
Grupo 9   aprender a aprovechar los recursos tecnológicosGrupo 9   aprender a aprovechar los recursos tecnológicos
Grupo 9 aprender a aprovechar los recursos tecnológicos
 
Silabo nutricion bien 2015
Silabo nutricion bien 2015Silabo nutricion bien 2015
Silabo nutricion bien 2015
 
Aula 202 Grupo 1
Aula 202 Grupo 1Aula 202 Grupo 1
Aula 202 Grupo 1
 
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010
El Instituto Nacional de Salud de Perú 2010
 
Formulas lacteas
Formulas lacteasFormulas lacteas
Formulas lacteas
 
Fórmulas lácteas infantiles
Fórmulas lácteas infantilesFórmulas lácteas infantiles
Fórmulas lácteas infantiles
 

Semelhante a Japão - CSFX ( Colégio São Francisco Xavier) Ipatinga - MG - Brasil

Semelhante a Japão - CSFX ( Colégio São Francisco Xavier) Ipatinga - MG - Brasil (14)

Aula 15 japão
Aula 15   japãoAula 15   japão
Aula 15 japão
 
Ásia - aspectos naturais e geopolíticos
Ásia - aspectos naturais e geopolíticos Ásia - aspectos naturais e geopolíticos
Ásia - aspectos naturais e geopolíticos
 
Aconsolidaodo japo[1]
Aconsolidaodo japo[1]Aconsolidaodo japo[1]
Aconsolidaodo japo[1]
 
Geo h e_9o_cap10_site_ok
Geo h e_9o_cap10_site_okGeo h e_9o_cap10_site_ok
Geo h e_9o_cap10_site_ok
 
AconsolidaodoJapo.pdf
AconsolidaodoJapo.pdfAconsolidaodoJapo.pdf
AconsolidaodoJapo.pdf
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Educação Financeira
Educação FinanceiraEducação Financeira
Educação Financeira
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão Trabalho de Geografia sobre o Japão
Trabalho de Geografia sobre o Japão
 
JAPAO.pptx
JAPAO.pptxJAPAO.pptx
JAPAO.pptx
 
História do Japão moderno
História do Japão modernoHistória do Japão moderno
História do Japão moderno
 
Aula 17 china
Aula 17   chinaAula 17   china
Aula 17 china
 
2 japao
2 japao2 japao
2 japao
 

Mais de Fabiane Ferreira

Mais de Fabiane Ferreira (8)

Fontes de energia
Fontes de energia Fontes de energia
Fontes de energia
 
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANOEuropa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
Europa - ASPETOS NATURAIS - 9º ANO
 
Cuba CSFX
Cuba CSFXCuba CSFX
Cuba CSFX
 
Estados Unidos CSFX
Estados Unidos CSFXEstados Unidos CSFX
Estados Unidos CSFX
 
América Latina CSFX
América Latina CSFXAmérica Latina CSFX
América Latina CSFX
 
China CSFX
China CSFXChina CSFX
China CSFX
 
Aula europa 2014 / Colégio São Francisco Xavier, Ipatinga - Minas Gerais
Aula europa 2014 / Colégio São Francisco Xavier, Ipatinga - Minas GeraisAula europa 2014 / Colégio São Francisco Xavier, Ipatinga - Minas Gerais
Aula europa 2014 / Colégio São Francisco Xavier, Ipatinga - Minas Gerais
 
Europa Sociedade CSFX
Europa Sociedade CSFXEuropa Sociedade CSFX
Europa Sociedade CSFX
 

Último

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

Japão - CSFX ( Colégio São Francisco Xavier) Ipatinga - MG - Brasil

  • 1. JAPÃO Onde a união faz a força.
  • 2. Relevo montanhoso Rios curtos e torrenciais – impróprios para hidrelétricas 60% da cobertura vegetal preservada – c oníferas e floresta temperada Clima frio ao norte e temperado e subtropical no centro-sul
  • 3. Soluções tecnológicas para a solução do problema do espaço no Japão hotel-cubículo pôlder industrial terraços
  • 4.
  • 5.
  • 6. TÓQUIO – CAPITAL DO JAPÃO O Japão possui 80% de sua população concentrada na área urbana. A verticalização das construções é uma alternativa para a questão do pouco espaço territorial, que gera o metro quadrado mais caro do planeta.
  • 7. 1945 – FIM DA SEGUNDA GERRA MUNDIAL O Japão saiu da guerra derrotado e quase totalmente destruído. A RECONSTRUÇÃO Ajuda financeira dos EUA Mão-de-obra farta, disciplinada e barata Plano Colombo – Auxílio dos EUA para impedir um avanço socialista. Amparo do Estado à economia Trabalho coletivo Investimentos em educação Poupança interna
  • 8. O Japão desenvolveu tecnologia própria. Investiu pesado em automóveis e eletrônicos. O alto índice de robotização na indústria japonesa, gerou o desemprego estrutural, uma vez que muitos postos de trabalho foram extintos. O caminho é qualificar a mão-de-obra para reduzir o desemprego. As principais indústrias estão no litoral da ilha de Honshu.
  • 9.
  • 11. VULCÃO EM ERUPÇÃO?! ESSA É UMA REALIDADE NO JAPÃO. POR QUÊ?
  • 12. O ARQUIPÉLAGO JAPONÊS ENCONTRA-SE NUMA ÁREA DE INTENSA INSTABILIDADE
  • 13. O Japão está localizado no CÍRCULO DO FOGO DO PACÍFICO
  • 14. O vulcanismo e o tectonismo continuam ativos no arquipélago japonês. TERREMOTO EM KOBE
  • 15. VULCANISMO, TECTONISMO E ABALOS SÍSMICOS SÃO AGENTES INTERNOS QUE FORMAM O RELEVO TERRESTRE. TERREMOTO EM KOBE – ILHA DE HONSHU - 1995
  • 16.
  • 17. Iwanuma, norte do Japão. 11/03/2011 Terremot o segui ddoo ddee tt ssuunnaammii tt eerr ddeevvaasstt aaddoo aa áárreeaa nnoorrddeesstt ee ddoo JJaappããoo
  • 18.
  • 20. A REGIÃO DE TÓQUIO-OSAKA-KOBE CONSTITUI UMA GRANDE MEGALÓPOLE, SENDO A ÁREA MAIS DENSAMENTE POVOADA DO MUNDO. O Japão é o sétimo país mais populoso do globo. Contudo, suas taxas de crescimento demográfico estão baixas (0,3%). O governo tem estimulado a natalidade com incentivo em $.
  • 21. A população japonesa associou trabalho dedicado e disciplinado à estabilidade de emprego, no período da reconstrução. Com a automação, essa estabilidade vem deixando de ser realidade.
  • 22. O Japão é o maior produtor de pescado do mundo. FATOR NATURAL: Correntes marinhas que conduzem o plâncton – alimento para os cardumes FATOR ECONÔMICO: Tecnologia dos navios-fábric as
  • 23. O arquipélago japonês teve sua origem na Era Cenozóica, sendo originário de dobramentos recentes - fator natural que justifica sua escassez de recursos minerais básicos para sua industrialização.
  • 24. Por ter nascido com o subsolo pobre em recursos minerais, o Jápão – uma potência industrial, é extremamente dependente dos países do mundo. Ele importa matérias-primas e exporta produtos industrializados . Japão - importação Japão-exportação
  • 25. ANOTE SUAS DÚVIDAS... E INDIQUE PARA A PROFESSORA EM SALA. BONS ESTUDOS!