SlideShare uma empresa Scribd logo
Intertextualidade
ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO
DIALOGISMO
POLIFONIA
IDEOLOGIAS
INTERTEXTUALIDADEINTERDISCURSIVIDADE
TIPOS DE INTERTEXTUALIDADE
AlusãoReferência explícita ou implícita a uma obra de arte, um fato histórico ou um autor, para servir de termo de comparação;apela à capacidade de associação de ideias do leitor;depende fortemente do contexto em que esta inserida.
ALUSÃOG.R.E.S. Unidos do Viradouro 2008
Citaçãoreprodução de uma enunciação pertencente a outro processo enunciativo;reprodução exata do discurso citado; a citação normalmente vem indicada por pontuação específica e referência ao autor do enunciado original.
CITAÇÃOQuino
Epígrafepequeno texto ou fragmento em forma de inscrição posta no início de um livro, capítulo, poema etc. serve de tema, mote ou motivação; pode resumir o pensamento ou conjunto ideológico que será apresentado;ora vale como um lema, ora como elemento causal/consequente do enunciado em questão.
EPÍGRAFEKennst du das Land, wo die Zitronenblühn,Imdunkeln Laud die Gold-Orangemglühn,Kennst du eswohl? - Dahin, dahin!Möchich... ziehn.GoetheMinha terra tem palmeiras,Ondecanta o Sabiá,As aves, queaquigorjeiam,NãogorjeiamcomoláNossocéu tem maisestrelasGonçalves DiasConheceis o país onde florescem as laranjeiras?/ Ardem na escura fronde os frutos de ouro.../ Conhecê-lo? – Para lá, para lá quisera eu ir!
tradução interpretativa de um texto, sem prestar muita atenção à forma original do texto traduzido;reprodução explicativa de um texto, no qual se mantêm basicamente as ideias originais, podendo acrescentar-se a elas algumas ideias e impressões de quem parafraseia o texto.
PARÁFRASEEnio Squeff,  "Paráfrase", 1997 (II), díptico, 125 x 125 cm, têmpera sobre tela
Pastichecriação artística produzida pela reunião e colagem de outros enunciados.diluição textual que se aproxima da sátira e da paródia, podendo até ser considerada como um tipo de homenagem;imitação reiterativa, com recorrência a determinados recursos a ponto de esvaziá-los de significação.
PASTICHERodrigo Teaser, “cover” de Michael Jackson
Paródia recriação de um texto com nítido objetivo de satirizar, contestar ou ridicularizar um discurso específico;ruptura com as ideologias impostas;leva o leitor a uma reflexão crítica das verdades incontestadas anteriormente;Desconstrução de enunciados;Manutenção de laços formais que identifiquem a paródia junto ao texto original.
PARÓDIA
TRADUÇÃOPassagem de um idioma a outro;modelo intertextual que busca a neutralidade;tradução implica recriação do texto, especialmente nas obras literárias.
TRADUÇÃO"Imagination is more important than knowledge. Knowledge is limited. Imagination encircles the world.""A imaginação é mais importante que o conhecimento.              O conhecimento é limitado. Imaginação circunda o mundo."
Versão variante de um enunciado original, do qual se aproveita algum recurso formal, mas no qual, geralmente, não há compromisso com o conteúdo do discurso.
VERSÃOAll my lovingClose your eyes and I'll kiss youTomorrow I'll miss youRemember I'll always be trueAnd then while I'm awayI'll write home everydayAnd I'll send all my loving to you I'll pretend that I'm kissingThe lips I am missingAnd hope that my dreams will come true And then while I'm awayI'll write home everydayAnd I'll send all my loving to you All my loving I will send to youAll my loving, darling, I'll be trueFeche os olhosFeche os olhos e sinta um beijinho agoraDe alguém que não vive sem vocêQue não pensa e nem gosta De outra meninaE tem medo de lhe perder Todo a...mor desse mundoParece queridaQue está dentro do meu coração Por favor queridinha Divida comigoUm pouco da minha paixão Coisa linda coisa que eu adoroA gotinha de tudo que eu choro
HIPERTEXTUALIDADE
REDE HIPERTEXTUAL(revista Texto Digital)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Andriane Cursino
 
Humor e ironia
Humor e ironiaHumor e ironia
Humor e ironia
ATAIDE Sampaio
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Ivan Barreto Dos Santos
 
Informações Implícitas
Informações ImplícitasInformações Implícitas
Informações Implícitas
Taïs Bressane
 
Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamento
Rita Cunha
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
Renally Arruda
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Marilia Teddy
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
Myllenne Abreu
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literárias
Renally Arruda
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Aula Figuras de Linguagem
Aula    Figuras de Linguagem Aula    Figuras de Linguagem
Aula Figuras de Linguagem
paula nery
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
Cynthia Funchal
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 

Mais procurados (20)

Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Humor e ironia
Humor e ironiaHumor e ironia
Humor e ironia
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Informações Implícitas
Informações ImplícitasInformações Implícitas
Informações Implícitas
 
Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamento
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literárias
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Aula Figuras de Linguagem
Aula    Figuras de Linguagem Aula    Figuras de Linguagem
Aula Figuras de Linguagem
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 

Destaque

Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
guest4f8ac9b
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
lisiane23
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
vanysouza
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
Intertextualidade: paródia e paráfrase
Intertextualidade:   paródia e paráfraseIntertextualidade:   paródia e paráfrase
Intertextualidade: paródia e paráfrase
Marcia Facelli
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Universidade de Sorocaba
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
SCMARQUES
 
Elementos de coerência
Elementos de coerênciaElementos de coerência
Elementos de coerência
Cynthia Funchal
 
Elementos de textualidade
Elementos de textualidadeElementos de textualidade
Elementos de textualidade
Governo do Estado do Ceará
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Exemplos citações
Exemplos citaçõesExemplos citações
Exemplos citações
Maninho Walker
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Renato Rodrigues
 
Intertextualidades
IntertextualidadesIntertextualidades
Intertextualidades
ma.no.el.ne.ves
 
Relações intertextuais 2.0
Relações intertextuais 2.0Relações intertextuais 2.0
Relações intertextuais 2.0
José Ricardo Lima
 
01. intertextualidade pre
01. intertextualidade pre01. intertextualidade pre
01. intertextualidade pre
literatura_prefederal
 
FATORES DA TEXTUALIDADE
FATORES DA TEXTUALIDADEFATORES DA TEXTUALIDADE
FATORES DA TEXTUALIDADE
haronheraclio
 
Paródia
ParódiaParódia
Paródia
Danielle Souza
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
CoerêNcia Textual
CoerêNcia TextualCoerêNcia Textual
CoerêNcia Textual
guestafae0a
 
Texto E Textualidade
Texto E TextualidadeTexto E Textualidade
Texto E Textualidade
kerolzinha73
 

Destaque (20)

Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Intertextualidade: paródia e paráfrase
Intertextualidade:   paródia e paráfraseIntertextualidade:   paródia e paráfrase
Intertextualidade: paródia e paráfrase
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
 
Elementos de coerência
Elementos de coerênciaElementos de coerência
Elementos de coerência
 
Elementos de textualidade
Elementos de textualidadeElementos de textualidade
Elementos de textualidade
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
Exemplos citações
Exemplos citaçõesExemplos citações
Exemplos citações
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Intertextualidades
IntertextualidadesIntertextualidades
Intertextualidades
 
Relações intertextuais 2.0
Relações intertextuais 2.0Relações intertextuais 2.0
Relações intertextuais 2.0
 
01. intertextualidade pre
01. intertextualidade pre01. intertextualidade pre
01. intertextualidade pre
 
FATORES DA TEXTUALIDADE
FATORES DA TEXTUALIDADEFATORES DA TEXTUALIDADE
FATORES DA TEXTUALIDADE
 
Paródia
ParódiaParódia
Paródia
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
CoerêNcia Textual
CoerêNcia TextualCoerêNcia Textual
CoerêNcia Textual
 
Texto E Textualidade
Texto E TextualidadeTexto E Textualidade
Texto E Textualidade
 

Semelhante a Intertextualidade

Dialogismo e Intertextualidade
Dialogismo e IntertextualidadeDialogismo e Intertextualidade
Dialogismo e Intertextualidade
Entreter Ong
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
Vera Oliveira
 
Aula gêneros textuais
Aula gêneros textuaisAula gêneros textuais
Aula gêneros textuais
Curso Letrados
 
Slide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.pptSlide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.ppt
julianafreitas14586
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
William Ferraz
 
Livro port
Livro portLivro port
Livro port
J M
 
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdfMapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
ThiagoAndrade977197
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
Marcus Fraguas
 
Lingua portuguesa
Lingua portuguesaLingua portuguesa
Lingua portuguesa
Rafael Camilo
 
Interpretacao de textos(1)97
Interpretacao de textos(1)97Interpretacao de textos(1)97
Interpretacao de textos(1)97
Federal University of Amazonas
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
Marcia Oliveira
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
Antonio Guimaraes
 
Língua portuguesa
Língua  portuguesaLíngua  portuguesa
Língua portuguesa
Agassis Rodrigues
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
guest21d86d
 
Produção textual
Produção textualProdução textual
Produção textual
Regis Regina
 
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdfMadre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
WesleykelvinDaSilvaD
 
PontuaçãO Aa I
PontuaçãO Aa IPontuaçãO Aa I
PontuaçãO Aa I
armindaalmeida
 
Texto, vozes e sentido
Texto, vozes e sentidoTexto, vozes e sentido
Texto, vozes e sentido
Eva Rocha
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
Cris Damian
 
Apostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fccApostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fcc
Cleber Pereira de Sousa
 

Semelhante a Intertextualidade (20)

Dialogismo e Intertextualidade
Dialogismo e IntertextualidadeDialogismo e Intertextualidade
Dialogismo e Intertextualidade
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
 
Aula gêneros textuais
Aula gêneros textuaisAula gêneros textuais
Aula gêneros textuais
 
Slide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.pptSlide Resenha 2.ppt
Slide Resenha 2.ppt
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Livro port
Livro portLivro port
Livro port
 
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdfMapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
 
Lingua portuguesa
Lingua portuguesaLingua portuguesa
Lingua portuguesa
 
Interpretacao de textos(1)97
Interpretacao de textos(1)97Interpretacao de textos(1)97
Interpretacao de textos(1)97
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Língua portuguesa
Língua  portuguesaLíngua  portuguesa
Língua portuguesa
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Produção textual
Produção textualProdução textual
Produção textual
 
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdfMadre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
Madre-Cec¡lia-04-Hist¦rias-em-quadrinhos (1).pdf
 
PontuaçãO Aa I
PontuaçãO Aa IPontuaçãO Aa I
PontuaçãO Aa I
 
Texto, vozes e sentido
Texto, vozes e sentidoTexto, vozes e sentido
Texto, vozes e sentido
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
 
Apostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fccApostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fcc
 

Mais de Walace Cestari

O romance de 30
O romance de 30O romance de 30
O romance de 30
Walace Cestari
 
Caminhos modernistas - a geração poética de 30
Caminhos modernistas - a geração poética de 30Caminhos modernistas - a geração poética de 30
Caminhos modernistas - a geração poética de 30
Walace Cestari
 
Os heróis desvairados - Modernismo
Os heróis desvairados - ModernismoOs heróis desvairados - Modernismo
Os heróis desvairados - Modernismo
Walace Cestari
 
Sete dias que abalaram a literatura
Sete dias que abalaram a literaturaSete dias que abalaram a literatura
Sete dias que abalaram a literatura
Walace Cestari
 
Vanguardas européias
Vanguardas européiasVanguardas européias
Vanguardas européias
Walace Cestari
 
Impressionismo e a arte do final do século XIX
Impressionismo e a arte do final do século XIXImpressionismo e a arte do final do século XIX
Impressionismo e a arte do final do século XIX
Walace Cestari
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
Walace Cestari
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Walace Cestari
 
Realismo - Machado de assis
Realismo - Machado de assisRealismo - Machado de assis
Realismo - Machado de assis
Walace Cestari
 
Realismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileirosRealismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileiros
Walace Cestari
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Walace Cestari
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
Walace Cestari
 
Romantismo à brasileira
Romantismo à brasileiraRomantismo à brasileira
Romantismo à brasileira
Walace Cestari
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
Walace Cestari
 
Romantismo I - a arte burguesa
Romantismo I - a arte burguesaRomantismo I - a arte burguesa
Romantismo I - a arte burguesa
Walace Cestari
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Walace Cestari
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Walace Cestari
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Walace Cestari
 
Resumos
ResumosResumos
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
Walace Cestari
 

Mais de Walace Cestari (20)

O romance de 30
O romance de 30O romance de 30
O romance de 30
 
Caminhos modernistas - a geração poética de 30
Caminhos modernistas - a geração poética de 30Caminhos modernistas - a geração poética de 30
Caminhos modernistas - a geração poética de 30
 
Os heróis desvairados - Modernismo
Os heróis desvairados - ModernismoOs heróis desvairados - Modernismo
Os heróis desvairados - Modernismo
 
Sete dias que abalaram a literatura
Sete dias que abalaram a literaturaSete dias que abalaram a literatura
Sete dias que abalaram a literatura
 
Vanguardas européias
Vanguardas européiasVanguardas européias
Vanguardas européias
 
Impressionismo e a arte do final do século XIX
Impressionismo e a arte do final do século XIXImpressionismo e a arte do final do século XIX
Impressionismo e a arte do final do século XIX
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Realismo - Machado de assis
Realismo - Machado de assisRealismo - Machado de assis
Realismo - Machado de assis
 
Realismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileirosRealismo-naturalismo brasileiros
Realismo-naturalismo brasileiros
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
 
Romantismo à brasileira
Romantismo à brasileiraRomantismo à brasileira
Romantismo à brasileira
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Romantismo I - a arte burguesa
Romantismo I - a arte burguesaRomantismo I - a arte burguesa
Romantismo I - a arte burguesa
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Resumos
ResumosResumos
Resumos
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 

Último

Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 

Intertextualidade

  • 8. AlusãoReferência explícita ou implícita a uma obra de arte, um fato histórico ou um autor, para servir de termo de comparação;apela à capacidade de associação de ideias do leitor;depende fortemente do contexto em que esta inserida.
  • 10. Citaçãoreprodução de uma enunciação pertencente a outro processo enunciativo;reprodução exata do discurso citado; a citação normalmente vem indicada por pontuação específica e referência ao autor do enunciado original.
  • 12. Epígrafepequeno texto ou fragmento em forma de inscrição posta no início de um livro, capítulo, poema etc. serve de tema, mote ou motivação; pode resumir o pensamento ou conjunto ideológico que será apresentado;ora vale como um lema, ora como elemento causal/consequente do enunciado em questão.
  • 13. EPÍGRAFEKennst du das Land, wo die Zitronenblühn,Imdunkeln Laud die Gold-Orangemglühn,Kennst du eswohl? - Dahin, dahin!Möchich... ziehn.GoetheMinha terra tem palmeiras,Ondecanta o Sabiá,As aves, queaquigorjeiam,NãogorjeiamcomoláNossocéu tem maisestrelasGonçalves DiasConheceis o país onde florescem as laranjeiras?/ Ardem na escura fronde os frutos de ouro.../ Conhecê-lo? – Para lá, para lá quisera eu ir!
  • 14. tradução interpretativa de um texto, sem prestar muita atenção à forma original do texto traduzido;reprodução explicativa de um texto, no qual se mantêm basicamente as ideias originais, podendo acrescentar-se a elas algumas ideias e impressões de quem parafraseia o texto.
  • 15. PARÁFRASEEnio Squeff, "Paráfrase", 1997 (II), díptico, 125 x 125 cm, têmpera sobre tela
  • 16. Pastichecriação artística produzida pela reunião e colagem de outros enunciados.diluição textual que se aproxima da sátira e da paródia, podendo até ser considerada como um tipo de homenagem;imitação reiterativa, com recorrência a determinados recursos a ponto de esvaziá-los de significação.
  • 18. Paródia recriação de um texto com nítido objetivo de satirizar, contestar ou ridicularizar um discurso específico;ruptura com as ideologias impostas;leva o leitor a uma reflexão crítica das verdades incontestadas anteriormente;Desconstrução de enunciados;Manutenção de laços formais que identifiquem a paródia junto ao texto original.
  • 20. TRADUÇÃOPassagem de um idioma a outro;modelo intertextual que busca a neutralidade;tradução implica recriação do texto, especialmente nas obras literárias.
  • 21. TRADUÇÃO"Imagination is more important than knowledge. Knowledge is limited. Imagination encircles the world.""A imaginação é mais importante que o conhecimento. O conhecimento é limitado. Imaginação circunda o mundo."
  • 22. Versão variante de um enunciado original, do qual se aproveita algum recurso formal, mas no qual, geralmente, não há compromisso com o conteúdo do discurso.
  • 23. VERSÃOAll my lovingClose your eyes and I'll kiss youTomorrow I'll miss youRemember I'll always be trueAnd then while I'm awayI'll write home everydayAnd I'll send all my loving to you I'll pretend that I'm kissingThe lips I am missingAnd hope that my dreams will come true And then while I'm awayI'll write home everydayAnd I'll send all my loving to you All my loving I will send to youAll my loving, darling, I'll be trueFeche os olhosFeche os olhos e sinta um beijinho agoraDe alguém que não vive sem vocêQue não pensa e nem gosta De outra meninaE tem medo de lhe perder Todo a...mor desse mundoParece queridaQue está dentro do meu coração Por favor queridinha Divida comigoUm pouco da minha paixão Coisa linda coisa que eu adoroA gotinha de tudo que eu choro