SlideShare uma empresa Scribd logo
INDÚSTRIA CULTURAL
CONCEITO CUNHADO PELOS FILÓSOFOS FRANKFURTIANOS
THEODOR ADORNO (1903-1969) E MAX HORKHEIMER (1895-1973)
CONSISTE NA PRODUÇÃO
CULTURAL COMO MERCADORIA,
DE ACORDO COM OS
MESMOS PRINCÍPIOS DE
ACUMULAÇÃO CAPITALISTA
QUE REGEM A PRODUÇÃO
GERAL DAS MERCADORIAS,
TAIS COMO A EXPLORAÇÃO
DO TRABALHO INTELECTUAL E SUA
SUBORDINAÇÃO AOS OBJETIVOS DA
ACUMULAÇÃO; O USO INTENSIVO DO
TRABALHO MEDIANTE NOVAS TECNOLOGIAS;
A SUBORDINAÇÃO DO TRABALHADOR AO
RITMO DA MÁQUINA E O PARCELAMENTO DAS
FUNÇÕES. NESSE CONTEXTO A CULTURA É
PRODUZIDA EM SÉRIE COMO PRODUTO
“CULTURAL” PADRONIZADO A SER
COMPRADO, VENDIDO E CONSUMIDO COMO
QUALQUER BEM PERECÍVEL.
THEODOR ADORNO
HORKHEIMER
A CULTURA COMO TRABALHO ALIENADO
O CONCEITO DE
ALIENAÇÃO
ETIMOLOGICAMENTE A PALAVRA
ALIENAÇÃO VEM DO LATIM
ALIENARE, ALIENUS, QUE SIGNIFICA
“QUE PERTENCE A UM OUTRO”.
ASSIM, ALIENAR É TORNAR
ALHEIO, TRANSFERIR PARA
OUTREM O QUE É SEU.
KARL MARX
1818-1883
EM MARX, O PROCESSO DE
ALIENAÇÃO PRODUZ O
FETICHISMO DA MERCADORIA E
A REIFICAÇÃO DO TRABALHADOR
A HUMANIZAÇÃO DA MERCADORIA
LEVA À DESUMANIZAÇÃO DO HOMEM, À SUA
COISIFICAÇÃO, À REIFICAÇÃO (DO LATIM RES, COISA),
SENDO O PRÓPRIO HOMEM TRANSFORMADO
EM MERCADORIA.
O PARADOXO ENTRE TRABALHO ALIENADO
E PRODUÇÃO CULTURAL
“...SEM DÚVIDA, OS ANIMAIS TAMBÉM PRODUZEM. ELES CONSTROEM
NINHOS E HABITAÇÕES, COMO NO CASO DAS ABELHAS, CASTORES,
FORMIGAS ETC. PORÉM, SÓ PRODUZEM O ESTRITAMENTE
INDISPENSÁVEL A SI MESMOS OU AOS FILHOTES. SÓ PRODUZEM EM UMA
ÚNICA DIREÇÃO, ENQUANTO O HOMEM PRODUZ UNIVERSALMENTE. SÓ
PRODUZEM SOB A COMPULSÃO DE NECESSIDADE FÍSICA DIRETA, AO
PASSO QUE O HOMEM PRODUZ QUANDO LIVRE DESSA NECESSIDADE FÍSICA
E SÓ PRODUZ, NA VERDADE, QUANDO LIVRE DESSA NECESSIDADE... OS
FRUTOS DA PRODUÇÃO ANIMAL PERTENCEM DIRETAMENTE A SEUS
CORPOS FÍSICOS, AO PASSO QUE O HOMEM É LIVRE ANTE SEU PRODUTO.
OS ANIMAIS SÓ CONSTROEM DE ACORDO COM OS PADRÕES E
NECESSIDADES DA ESPÉCIE A QUE PERTENCEM, ENQUANTO O HOMEM
SABE PRODUZIR DE ACORDO COM OS PADRÕES DE TODAS AS ESPÉCIES E
COMO APLICAR O PADRÃO ADEQUADO AO OBJETO. ASSIM, O HOMEM
CONSTRÓI TAMBÉM EM CONFORMIDADE COM AS LEIS DO BELO.”
A INDÚSTRIA CULTURAL TRANSFORMA A CULTURA
– EXPRESSÃO MAIOR DAS POTENCIALIDADES
HUMANAS – EM ALIENAÇÃO
CULTURA DE MASSA E
INDÚSTRIA CULTURAL
ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA INDÚSTRIA CULTURAL
 SEPARA OS BENS CULTURAIS POR SEU SUPOSTO VALOR DE MERCADO: HÁ
OBRAS CARAS E RARAS E OBRAS BARATAS E COMUNS. A INDÚSTRIA
CULTURAL INTRODUZ A DIVISÃO SOCIAL ENTRE ELITE CULTURAL E MASSA
INCULTA.
 CRIA A ILUSÃO DE QUE TODOS TÊM ACESSO AOS MESMOS BENS CULTURAIS,
CADA UM ESCOLHENDO LIVREMENTE O QUE DESEJA;
 A INDÚSTRIA CULTURAL VENDE CULTURA. PARA TANTO CRIA UMA FIGURA
CHAMADA ESPECTADOR MÉDIO, OUVINTE MÉDIO E LEITOR MÉDIO. A MÉDIA
É O SENSO-COMUM CRISTALIZADO.
 DEFINE A CULTURA COMO LAZER E ENTRETENIMENTO, DIVERSÃO E
DISTRAÇÃO, DE MODO QUE TUDO O QUE NAS OBRAS DE ARTE E DE
PENSAMENTO SIGNIFICA TRABALHO DA SENSIBILIDADE, DA IMAGINAÇÃO,
DA INTELEIGÊNCIA, DA REFLEXÃO E DA CRÍTICA NÃO TEM INTERESSE, NÃO
VENDE.
MASSIFICAR É BANALIZAR A EXPRESSÃO ARTÍSTICA E
INTELECTUAL. EM LUGAR DE DIFUNDIR A CULTURA, DESPERTANDO
INTERESSE POR ELA, A INDÚSTRIA CULTURAL REALIZA A
VULGARIZAÇÃO DAS ARTES E DOS CONHECIMENTOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-culturalSobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-cultural
Turmadomarcondes
 
Indústria cultural
Indústria culturalIndústria cultural
Indústria cultural
Iasmin Padilha
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Luci Bonini
 
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURALSOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
Carlos Benjoino Bidu
 
Indústria Cultural Hoje
Indústria Cultural HojeIndústria Cultural Hoje
Indústria Cultural Hoje
Karol Souza
 
Industria cultural
Industria culturalIndustria cultural
Industria cultural
roberto mosca junior
 
Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)
kittycutie
 
Indústria cultural, tempo livre e consumo
Indústria cultural, tempo livre e consumoIndústria cultural, tempo livre e consumo
Indústria cultural, tempo livre e consumo
Grupo Educacional Opet
 
Cultura e Indústria Cultural
Cultura e Indústria CulturalCultura e Indústria Cultural
Cultura e Indústria Cultural
Paula Meyer Piagentini
 
Indústria cultural cultura de massa pdf
Indústria cultural cultura de massa   pdfIndústria cultural cultura de massa   pdf
Indústria cultural cultura de massa pdf
Celso Firmino Sociologia/Filosofia
 
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de ProduçãoSociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Paula Meyer Piagentini
 

Mais procurados (11)

Sobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-culturalSobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-cultural
 
Indústria cultural
Indústria culturalIndústria cultural
Indústria cultural
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURALSOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
SOCIEDADE DE MASSAS E INDÚSTRIA CULTURAL
 
Indústria Cultural Hoje
Indústria Cultural HojeIndústria Cultural Hoje
Indústria Cultural Hoje
 
Industria cultural
Industria culturalIndustria cultural
Industria cultural
 
Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)
 
Indústria cultural, tempo livre e consumo
Indústria cultural, tempo livre e consumoIndústria cultural, tempo livre e consumo
Indústria cultural, tempo livre e consumo
 
Cultura e Indústria Cultural
Cultura e Indústria CulturalCultura e Indústria Cultural
Cultura e Indústria Cultural
 
Indústria cultural cultura de massa pdf
Indústria cultural cultura de massa   pdfIndústria cultural cultura de massa   pdf
Indústria cultural cultura de massa pdf
 
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de ProduçãoSociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
 

Destaque

Pluralidade e Diversidade do Sujeito
Pluralidade  e Diversidade do SujeitoPluralidade  e Diversidade do Sujeito
Pluralidade e Diversidade do Sujeito
AyandraGomes17
 
Filosofia pós moderna nati da 33 m
Filosofia pós moderna nati da 33 mFilosofia pós moderna nati da 33 m
Filosofia pós moderna nati da 33 m
Alexandre Misturini
 
Quiz de estética
Quiz de estéticaQuiz de estética
Quiz de estética
ricaselmavera
 
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
Ojr Bentes
 
Slides 32 mp
Slides 32 mpSlides 32 mp
Slides 32 mp
Alexandre Misturini
 
Filosofia pós moderna 33 mp
Filosofia pós moderna 33 mpFilosofia pós moderna 33 mp
Filosofia pós moderna 33 mp
Alexandre Misturini
 
Filosofia pós moderna 2 33 mp
Filosofia pós moderna 2 33 mpFilosofia pós moderna 2 33 mp
Filosofia pós moderna 2 33 mp
Alexandre Misturini
 
Filosofia pós moderna e a estética 34 mp
Filosofia pós moderna e a estética 34 mpFilosofia pós moderna e a estética 34 mp
Filosofia pós moderna e a estética 34 mp
alemisturini
 
Estudar Filosofia a partir da Ficção Científica
Estudar Filosofia a partir da Ficção CientíficaEstudar Filosofia a partir da Ficção Científica
Estudar Filosofia a partir da Ficção Científica
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Asp 2015 cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
Asp 2015   cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-modernaAsp 2015   cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
Asp 2015 cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
Vagner Gavioli
 
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
drtaylorjr
 
Filosofia pós moderna 31mp 31
Filosofia pós moderna 31mp 31Filosofia pós moderna 31mp 31
Filosofia pós moderna 31mp 31
Alexandre Misturini
 
Pós modernismo slide ok 34 mp
Pós modernismo slide ok 34 mpPós modernismo slide ok 34 mp
Pós modernismo slide ok 34 mp
Alexandre Misturini
 
Hfc aula 002
Hfc aula 002Hfc aula 002
Hfc aula 002
Luiz
 
Filosofia Moderna (2)
Filosofia Moderna (2) Filosofia Moderna (2)
Filosofia Moderna (2)
Pablo Rodrigues
 
Trabalho filosofia pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
Trabalho filosofia  pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...Trabalho filosofia  pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
Trabalho filosofia pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
alemisturini
 
Filosofia pós moderna 31mp bianca
Filosofia pós moderna 31mp biancaFilosofia pós moderna 31mp bianca
Filosofia pós moderna 31mp bianca
Alexandre Misturini
 
Filosofia pós moderna 31 mp
Filosofia pós moderna 31 mpFilosofia pós moderna 31 mp
Filosofia pós moderna 31 mp
Alexandre Misturini
 
Aula Marca Pós-Moderna
Aula Marca Pós-ModernaAula Marca Pós-Moderna
Aula Marca Pós-Moderna
André Ursulino
 
Indústria cultural - theodor adorno
Indústria cultural - theodor adornoIndústria cultural - theodor adorno
Indústria cultural - theodor adorno
Lucas Costa
 

Destaque (20)

Pluralidade e Diversidade do Sujeito
Pluralidade  e Diversidade do SujeitoPluralidade  e Diversidade do Sujeito
Pluralidade e Diversidade do Sujeito
 
Filosofia pós moderna nati da 33 m
Filosofia pós moderna nati da 33 mFilosofia pós moderna nati da 33 m
Filosofia pós moderna nati da 33 m
 
Quiz de estética
Quiz de estéticaQuiz de estética
Quiz de estética
 
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
Multiplicação Dinamizada, Matemática do cotidiano
 
Slides 32 mp
Slides 32 mpSlides 32 mp
Slides 32 mp
 
Filosofia pós moderna 33 mp
Filosofia pós moderna 33 mpFilosofia pós moderna 33 mp
Filosofia pós moderna 33 mp
 
Filosofia pós moderna 2 33 mp
Filosofia pós moderna 2 33 mpFilosofia pós moderna 2 33 mp
Filosofia pós moderna 2 33 mp
 
Filosofia pós moderna e a estética 34 mp
Filosofia pós moderna e a estética 34 mpFilosofia pós moderna e a estética 34 mp
Filosofia pós moderna e a estética 34 mp
 
Estudar Filosofia a partir da Ficção Científica
Estudar Filosofia a partir da Ficção CientíficaEstudar Filosofia a partir da Ficção Científica
Estudar Filosofia a partir da Ficção Científica
 
Asp 2015 cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
Asp 2015   cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-modernaAsp 2015   cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
Asp 2015 cfo i - filosofia - trabalho - 20140606 - filosofia pós-moderna
 
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
Requer outorga de moção de aplausos ao deputado estadual e empresário alair c...
 
Filosofia pós moderna 31mp 31
Filosofia pós moderna 31mp 31Filosofia pós moderna 31mp 31
Filosofia pós moderna 31mp 31
 
Pós modernismo slide ok 34 mp
Pós modernismo slide ok 34 mpPós modernismo slide ok 34 mp
Pós modernismo slide ok 34 mp
 
Hfc aula 002
Hfc aula 002Hfc aula 002
Hfc aula 002
 
Filosofia Moderna (2)
Filosofia Moderna (2) Filosofia Moderna (2)
Filosofia Moderna (2)
 
Trabalho filosofia pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
Trabalho filosofia  pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...Trabalho filosofia  pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
Trabalho filosofia pós-modernismo ana paula, bruna, caroline, emanuelle, fer...
 
Filosofia pós moderna 31mp bianca
Filosofia pós moderna 31mp biancaFilosofia pós moderna 31mp bianca
Filosofia pós moderna 31mp bianca
 
Filosofia pós moderna 31 mp
Filosofia pós moderna 31 mpFilosofia pós moderna 31 mp
Filosofia pós moderna 31 mp
 
Aula Marca Pós-Moderna
Aula Marca Pós-ModernaAula Marca Pós-Moderna
Aula Marca Pós-Moderna
 
Indústria cultural - theodor adorno
Indústria cultural - theodor adornoIndústria cultural - theodor adorno
Indústria cultural - theodor adorno
 

Semelhante a Indústria cultural

A Indústria Cultural - Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
A Indústria Cultural -  Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJFA Indústria Cultural -  Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
A Indústria Cultural - Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
CEMP2010
 
Ciências sociais e humanas
Ciências sociais e humanasCiências sociais e humanas
Ciências sociais e humanas
enfanhanguera
 
Paradigma critico radical
Paradigma critico radicalParadigma critico radical
Paradigma critico radical
aulasdejornalismo
 
Sociologia v
Sociologia vSociologia v
Sociologia v
andrea almeida
 
Indústria-Cultural.pptx
Indústria-Cultural.pptxIndústria-Cultural.pptx
Indústria-Cultural.pptx
MelissaVicente8
 
Indústria-Cultural e sociedade de consumo
Indústria-Cultural e sociedade de consumoIndústria-Cultural e sociedade de consumo
Indústria-Cultural e sociedade de consumo
RosineideSilva15
 
produção simbólica
produção simbólicaprodução simbólica
A teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
A teoria culturológica - abordagem de Edgar MorinA teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
A teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
Aline Lisboa
 
Teoria Crítica
Teoria CríticaTeoria Crítica
Teoria Crítica
Beatriz Schnaider Tontini
 
Paradigma culturológico
Paradigma culturológicoParadigma culturológico
Paradigma culturológico
aulasdejornalismo
 
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria CulturalO Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
Fábio Fonseca de Castro
 
comcultcivil3
comcultcivil3comcultcivil3
comcultcivil3
quinta_semana
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Péricles Penuel
 
1429788680532
14297886805321429788680532
1429788680532
Marcilon De Souza
 
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFFMarketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
Manoel Marcondes Neto
 
Cultura e Sociedade
Cultura e SociedadeCultura e Sociedade
Cultura e Sociedade
Alison Nunes
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
Alison Nunes
 
Oficina: Jornalismo cultural
Oficina: Jornalismo culturalOficina: Jornalismo cultural
Oficina: Jornalismo cultural
Andréa Karinne Albuquerque Maia
 
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptxAula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
AlineCALi
 
Formação , informação ou deformação
Formação , informação ou deformaçãoFormação , informação ou deformação
Formação , informação ou deformação
sara moreira
 

Semelhante a Indústria cultural (20)

A Indústria Cultural - Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
A Indústria Cultural -  Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJFA Indústria Cultural -  Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
A Indústria Cultural - Trabalho da pós em Comunicação Empresarial - UFJF
 
Ciências sociais e humanas
Ciências sociais e humanasCiências sociais e humanas
Ciências sociais e humanas
 
Paradigma critico radical
Paradigma critico radicalParadigma critico radical
Paradigma critico radical
 
Sociologia v
Sociologia vSociologia v
Sociologia v
 
Indústria-Cultural.pptx
Indústria-Cultural.pptxIndústria-Cultural.pptx
Indústria-Cultural.pptx
 
Indústria-Cultural e sociedade de consumo
Indústria-Cultural e sociedade de consumoIndústria-Cultural e sociedade de consumo
Indústria-Cultural e sociedade de consumo
 
produção simbólica
produção simbólicaprodução simbólica
produção simbólica
 
A teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
A teoria culturológica - abordagem de Edgar MorinA teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
A teoria culturológica - abordagem de Edgar Morin
 
Teoria Crítica
Teoria CríticaTeoria Crítica
Teoria Crítica
 
Paradigma culturológico
Paradigma culturológicoParadigma culturológico
Paradigma culturológico
 
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria CulturalO Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
O Tema Da MistificaçãO Das Massas Pela IndúStria Cultural
 
comcultcivil3
comcultcivil3comcultcivil3
comcultcivil3
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
 
1429788680532
14297886805321429788680532
1429788680532
 
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFFMarketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
Marketing Cultural em tempos de Branding Radical - UFF
 
Cultura e Sociedade
Cultura e SociedadeCultura e Sociedade
Cultura e Sociedade
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
 
Oficina: Jornalismo cultural
Oficina: Jornalismo culturalOficina: Jornalismo cultural
Oficina: Jornalismo cultural
 
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptxAula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
Aula 10 SOCIOLOGIA Indústria Cultural.pptx
 
Formação , informação ou deformação
Formação , informação ou deformaçãoFormação , informação ou deformação
Formação , informação ou deformação
 

Mais de Portal do Vestibulando

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Portal do Vestibulando
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Portal do Vestibulando
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Portal do Vestibulando
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
Portal do Vestibulando
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Portal do Vestibulando
 
Guerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - AtualizadaGuerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - Atualizada
Portal do Vestibulando
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
Portal do Vestibulando
 
Senhora
SenhoraSenhora
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Portal do Vestibulando
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
Portal do Vestibulando
 
Descolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiáticaDescolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiática
Portal do Vestibulando
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
Portal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Portal do Vestibulando
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Portal do Vestibulando
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
Portal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Portal do Vestibulando
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Portal do Vestibulando
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
Portal do Vestibulando
 

Mais de Portal do Vestibulando (20)

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
Guerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - AtualizadaGuerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - Atualizada
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Descolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiáticaDescolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiática
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 

Indústria cultural

  • 1. INDÚSTRIA CULTURAL CONCEITO CUNHADO PELOS FILÓSOFOS FRANKFURTIANOS THEODOR ADORNO (1903-1969) E MAX HORKHEIMER (1895-1973) CONSISTE NA PRODUÇÃO CULTURAL COMO MERCADORIA, DE ACORDO COM OS MESMOS PRINCÍPIOS DE ACUMULAÇÃO CAPITALISTA QUE REGEM A PRODUÇÃO GERAL DAS MERCADORIAS, TAIS COMO A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INTELECTUAL E SUA SUBORDINAÇÃO AOS OBJETIVOS DA ACUMULAÇÃO; O USO INTENSIVO DO TRABALHO MEDIANTE NOVAS TECNOLOGIAS; A SUBORDINAÇÃO DO TRABALHADOR AO RITMO DA MÁQUINA E O PARCELAMENTO DAS FUNÇÕES. NESSE CONTEXTO A CULTURA É PRODUZIDA EM SÉRIE COMO PRODUTO “CULTURAL” PADRONIZADO A SER COMPRADO, VENDIDO E CONSUMIDO COMO QUALQUER BEM PERECÍVEL. THEODOR ADORNO HORKHEIMER
  • 2. A CULTURA COMO TRABALHO ALIENADO O CONCEITO DE ALIENAÇÃO ETIMOLOGICAMENTE A PALAVRA ALIENAÇÃO VEM DO LATIM ALIENARE, ALIENUS, QUE SIGNIFICA “QUE PERTENCE A UM OUTRO”. ASSIM, ALIENAR É TORNAR ALHEIO, TRANSFERIR PARA OUTREM O QUE É SEU. KARL MARX 1818-1883 EM MARX, O PROCESSO DE ALIENAÇÃO PRODUZ O FETICHISMO DA MERCADORIA E A REIFICAÇÃO DO TRABALHADOR A HUMANIZAÇÃO DA MERCADORIA LEVA À DESUMANIZAÇÃO DO HOMEM, À SUA COISIFICAÇÃO, À REIFICAÇÃO (DO LATIM RES, COISA), SENDO O PRÓPRIO HOMEM TRANSFORMADO EM MERCADORIA.
  • 3. O PARADOXO ENTRE TRABALHO ALIENADO E PRODUÇÃO CULTURAL “...SEM DÚVIDA, OS ANIMAIS TAMBÉM PRODUZEM. ELES CONSTROEM NINHOS E HABITAÇÕES, COMO NO CASO DAS ABELHAS, CASTORES, FORMIGAS ETC. PORÉM, SÓ PRODUZEM O ESTRITAMENTE INDISPENSÁVEL A SI MESMOS OU AOS FILHOTES. SÓ PRODUZEM EM UMA ÚNICA DIREÇÃO, ENQUANTO O HOMEM PRODUZ UNIVERSALMENTE. SÓ PRODUZEM SOB A COMPULSÃO DE NECESSIDADE FÍSICA DIRETA, AO PASSO QUE O HOMEM PRODUZ QUANDO LIVRE DESSA NECESSIDADE FÍSICA E SÓ PRODUZ, NA VERDADE, QUANDO LIVRE DESSA NECESSIDADE... OS FRUTOS DA PRODUÇÃO ANIMAL PERTENCEM DIRETAMENTE A SEUS CORPOS FÍSICOS, AO PASSO QUE O HOMEM É LIVRE ANTE SEU PRODUTO. OS ANIMAIS SÓ CONSTROEM DE ACORDO COM OS PADRÕES E NECESSIDADES DA ESPÉCIE A QUE PERTENCEM, ENQUANTO O HOMEM SABE PRODUZIR DE ACORDO COM OS PADRÕES DE TODAS AS ESPÉCIES E COMO APLICAR O PADRÃO ADEQUADO AO OBJETO. ASSIM, O HOMEM CONSTRÓI TAMBÉM EM CONFORMIDADE COM AS LEIS DO BELO.” A INDÚSTRIA CULTURAL TRANSFORMA A CULTURA – EXPRESSÃO MAIOR DAS POTENCIALIDADES HUMANAS – EM ALIENAÇÃO
  • 4. CULTURA DE MASSA E INDÚSTRIA CULTURAL ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA INDÚSTRIA CULTURAL  SEPARA OS BENS CULTURAIS POR SEU SUPOSTO VALOR DE MERCADO: HÁ OBRAS CARAS E RARAS E OBRAS BARATAS E COMUNS. A INDÚSTRIA CULTURAL INTRODUZ A DIVISÃO SOCIAL ENTRE ELITE CULTURAL E MASSA INCULTA.  CRIA A ILUSÃO DE QUE TODOS TÊM ACESSO AOS MESMOS BENS CULTURAIS, CADA UM ESCOLHENDO LIVREMENTE O QUE DESEJA;  A INDÚSTRIA CULTURAL VENDE CULTURA. PARA TANTO CRIA UMA FIGURA CHAMADA ESPECTADOR MÉDIO, OUVINTE MÉDIO E LEITOR MÉDIO. A MÉDIA É O SENSO-COMUM CRISTALIZADO.  DEFINE A CULTURA COMO LAZER E ENTRETENIMENTO, DIVERSÃO E DISTRAÇÃO, DE MODO QUE TUDO O QUE NAS OBRAS DE ARTE E DE PENSAMENTO SIGNIFICA TRABALHO DA SENSIBILIDADE, DA IMAGINAÇÃO, DA INTELEIGÊNCIA, DA REFLEXÃO E DA CRÍTICA NÃO TEM INTERESSE, NÃO VENDE. MASSIFICAR É BANALIZAR A EXPRESSÃO ARTÍSTICA E INTELECTUAL. EM LUGAR DE DIFUNDIR A CULTURA, DESPERTANDO INTERESSE POR ELA, A INDÚSTRIA CULTURAL REALIZA A VULGARIZAÇÃO DAS ARTES E DOS CONHECIMENTOS