SlideShare uma empresa Scribd logo
Assessoria de Inclusão Digital


        Cristina Kiomi Mori
           Gab/SLTI/MP

            Ago/2010

                                 1
Atribuições da SLTI sob
responsabilidade da Assessoria:
 •   Comitê Gestor do Programa de Inclusão Digital – CGPID (Presidência da República)

 •   Comitê Técnico de Inclusão Digital (CEGE)

 •   Gerência Executiva do Programa 1008 – Inclusão Digital – PPA 2008-2011

 •   Observatório Nacional de Inclusão Digital – ONID (base de dados)

 •   Portal Inclusão Digital (aglutinador programas governo)

 •   Oficina para Inclusão Digital – OID (encontro anual nacional)

 •   Computadores para Inclusão - CI (CRCs)

 •   Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades – Telecentros.BR
     (Coordenação Executiva; Colegiado de Coordenação)

 •   Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital

                                                                                        2
Inclusão Digital - Objetivo principal

    Garantir a disseminação e o uso das tecnologias da
         informação e comunicação orientados ao
     desenvolvimento social, econômico, político, cultural,
    ambiental e tecnológico, centrados nas pessoas, em
       especial comunidades e segmentos excluídos.




                                                              3
Inclusão Digital - conceitos
• Acesso à infra-estrutura
• “Alfabetização digital”:
  capacidade de uso
• Uso efetivo: cidadania = benefícios
  econômicos, sociais, culturais, científico-
  tecnológicos, ambientais



                                                4
Pessoas que nunca usaram
a Internet no Brasil (%)
      100


       90


       80


       70


       60


       50

                                                                  Em 2008,
       40
                66,68                                             população rural
                                 59           61
       30                                                  55     passou a ser
                                                                  incluída na
       20
                                                                  amostra
       10


        0
             2006         2007         2008         2009

            Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2006 a 2009 – CGI.Br

                                                                                    5
Uso frequente: classe social/ renda
    100


    90


    80


    70


    60                                                          A
                                                                B
    50
                                                                C
    40                                                          DE

    30


    20


    10


     0
              2006        2007         2008        2009




          Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2006 a 2009 – CGI.Br

                                                                     6
Eixos da Política de Inclusão Digital
  ESCOLAS                                 TELECENTROS
  PÚBLICAS                               COMUNITÁRIOS



                Conexão, Equipamentos,
                 Recursos Humanos e
                     Capacitação



  Processo de Avaliação
                                            ESTÍMULO AO
 Sistemática - Indicadores                    MERCADO




                                                          7
Dados de localização e contato de
mais de 8.200 espaços públicos e
comunitários de uso das tecnologias
da informação e comunicação
(telecentros).


Mapa: localização das unidades e
proporção entre o número de
telecentros e a população de cada
Unidade da Federação (intensidade
da cor verde).




                                      8
Para navegar pelo mapa dos telecentros do Brasil, consulte:
             http://www.onid.org.br/mapas




                                                              9
Portal Inclusão Digital

Notícias, serviços e informações sobre
os programas de inclusão digital no Brasil:
http://www.inclusaodigital.gov.br




                                              10
• Implanta e mantém Centros de Recondicionamento de Computadores
• CRCs captam equipamentos de informática usados.
• Jovens de baixa renda aprendem a consertar os computadores.
• Equipamentos recuperados distribuídos a escolas públicas, bibliotecas
  e telecentros (prioridade Telecentros.BR).
• Computadores configurados com softwares livres.
• CACIC: robô – monitoramento remoto

                                                                      11
Funcionamento
 Doadores       CRCs   Beneficiários




                                       12
Resultados Projeto CI
• 5 CRCs implantados (Porto Alegre, Guarulhos, Gama/DF, BH, Recife)
• 2 CRCs em implantação (Lauro de Freitas/BA, Belém/PA).
• Mais de 1,8 mil jovens formados.
• 59 mil computadores usados recebidos.
•   9,8 mil computadores recondicionados doados.
• 779 escolas públicas, bibliotecas, telecentros e outras iniciativas
  beneficiadas.
• Site: http://www.computadoresparainclusao.gov.br



                                                                        13
Desdobramentos CI
• Política desfazimento/ lixo eletrônico
  • Decreto Nº 99.658/90 – alteração (Dec. Nº 6.087/07)
     • SLTI deve ser informada do desfazimento de bens de
       informática por órgãos da APF
     • Manifesta interesse pelo aproveitamento

     • Indica CRC que receberá doação

     • Encaminha documentação do CRC

  • GT Conama – Resíduos eletroeletrônicos
     • Resolução pós-regulamentação da Lei que institui a Política
       Nacional de Resíduos Sólidos.
  • Compras sustentáveis
                                                                 14
OFICINA PARA INCLUSÃO DIGITAL
• Evento anual de debate da
  política pública e troca de
  experiências entre os diversos
  atores envolvidos no tema.
• 1 a 3 mil participantes.
• Cidade diferente a cada ano.
• Participação social.
• Encontro e formação de agentes
  de inclusão digital.

               http://oficina.inclusaodigital.gov.br

                                                       15
Oficina para Inclusão Digital
                                           • Locais de realização:
                                              – Brasília (2001/ 2003)
                                              – São Paulo (2004)
                                              – Rio de Janeiro (2005)
                                              – Porto Alegre (2006)
                                              – Salvador (2007)
                                              – Belém (2008)
                                              – Belo Horizonte (2009)
   Mais de 3 mil pessoas participaram da      – Brasília (2010)
          7ª edição em Belém/PA




                                                                        16
Oficina para Inclusão Digital
• Público:
  • agentes locais (monitores de telecentros)
  • coordenadores de iniciativas
  • membros de conselhos gestores
  • gestores públicos
  • estudiosos
• Formato: plenárias - debates - oficinas práticas.
• Duração: 3 dias.


                                                  17
Programa Telecentros.BR
• Apoio coordenado ao fortalecimento de
  telecentros existentes e à implantação de novos.
   • Em parceria com órgãos e instituições públicas federais, estaduais, municipais, e
     privadas sem fins lucrativos.

• Oferta centralizada de:
   – Equipamentos (novos e recondicionados, ambos com softwares livres).
   – Conectividade (instalação e custeio).
   – Bolsas e formação para jovens monitores.

• Colegiado de coordenação:
   • Ministérios do Planejamento, das Comunicações e da Ciência e Tecnologia.

• Site: http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros

                                                                                     18
O que é um telecentro?
•   Espaços comunitários/ públicos e
    gratuitos

•   Computadores conectados à Internet

•   Múltiplos usos:
     • Navegação livre e assistida
     • Cursos
     • Atividades coletivas (cultura, lazer,
        geração de renda etc.)

•   Sob responsabilidade de entidades
    públicas ou privadas sem fins
    lucrativos.

•   Canal de interação e participação
    governo - cidadãos
                                               19
Programa Telecentros.BR
• Contrapartidas exigidas:
   • Espaços físicos adequados e sua manutenção
   • Custeio de energia, segurança, limpeza do local
   • Funcionamento de acordo com as diretrizes
   • Supervisão e apoio da entidade proponente
• Desafios:
   • Coordenar “entregas” (equipamento, conexão, bolsa, formação)
   • Gestão
   • Fiscalização
   • Monitoramento/qualidade




                                                                    20
Programa Telecentros.BR
• Andamento
   • 1ª seleção pública realizada (fev-abr/2010):
       •   63 proponentes de 1.071 inscritos
       •   10 mil telecentros (3.915 existentes; 6 mil novos)
   • Formalização:
       •   58 assinaram Termo Cooperação Técnica (revisar/enviar)
       •   5 pendentes (aguardam término período pré-eleitoral)
   • Sistema de monitoramento


• Atendimento
   • Organização de dados para MC/MCT/CI/Rede
   • Etapas 1 e 2: 2010/ Etapas 3 e 4: 2011

                                                                    21
Rede Nacional de Formação
• Curso monitores bolsistas Telecentros.BR
  • Polo Nacional
  • Polos Regionais (e estaduais CE/SP)
  • Plataforma EAD
  • Comitês Nacional e Regionais de formação


• Formato do curso:
  • 12 meses/ EaD (Moodle) + presencial
  • 3 módulos: introdutório (80h)/ aprofundamentos
   temáticos (320h)/ projeto comunitário (80h)
                                                     22
Obrigada!

• Sites:
           •   http://www.inclusaodigital.gov.br
           •   http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros
           •   http://onid.org.br
           •   http://www.computadoresparainclusao.gov.br


• Contato:
               telecentros@planejamento.gov.br
               rede.telecentros@planejamento.gov.br
               (61) 2020-1941


                                                               23

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Inclusão Digital

Modelo Misto Tc E Lh Bsb 2009 12 14 Marcelo Caio
Modelo Misto Tc E Lh   Bsb 2009 12 14   Marcelo CaioModelo Misto Tc E Lh   Bsb 2009 12 14   Marcelo Caio
Modelo Misto Tc E Lh Bsb 2009 12 14 Marcelo Caio
Marcelo Caio
 
2 e inclusão augusto albuquerque
2 e inclusão augusto albuquerque2 e inclusão augusto albuquerque
2 e inclusão augusto albuquerque
claudio alfonso
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
Tellus
 
Wb Julho 2007
Wb   Julho 2007Wb   Julho 2007
Wb Julho 2007
viviane.viana
 
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Alessandro Maia
 
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Escola de Governança da Internet no Brasil
 
PLANO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
PLANO  NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESACPLANO  NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
PLANO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
GESAC
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
Leonidas Chaves De Oliveira Neto
 
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São PauloInovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Apresentação ID_GESAC
Apresentação ID_GESACApresentação ID_GESAC
Apresentação ID_GESAC
GESAC
 
Smart cities
Smart citiesSmart cities
Smart cities
julian585426
 
Panorama Geral do programa Telecentros.BR
Panorama Geral do programa Telecentros.BRPanorama Geral do programa Telecentros.BR
Panorama Geral do programa Telecentros.BR
Rede de Formação Telecentros.BR
 
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
Ouvidoria Geral do Estado da Bahia
 
P knight smart rio silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
P knight smart rio  silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_revP knight smart rio  silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
P knight smart rio silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
Peter Knight
 
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no BrasilDesafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
Escola de Governança da Internet no Brasil
 
IBICT - Itamaraty - 18 nov
IBICT - Itamaraty - 18 novIBICT - Itamaraty - 18 nov
IBICT - Itamaraty - 18 nov
GESAC
 
Cidades digitais
Cidades digitais Cidades digitais
Cidades digitais
Economia Regional e Urbana
 
Proposta 3 f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
Proposta 3  f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)Proposta 3  f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
Proposta 3 f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
Benedito Medeiros Neto
 
Inclusao Digital
Inclusao DigitalInclusao Digital
Inclusao Digital
Sergio Rocha
 
Inclusao Digital
Inclusao DigitalInclusao Digital
Inclusao Digital
Sergio Rocha
 

Semelhante a Inclusão Digital (20)

Modelo Misto Tc E Lh Bsb 2009 12 14 Marcelo Caio
Modelo Misto Tc E Lh   Bsb 2009 12 14   Marcelo CaioModelo Misto Tc E Lh   Bsb 2009 12 14   Marcelo Caio
Modelo Misto Tc E Lh Bsb 2009 12 14 Marcelo Caio
 
2 e inclusão augusto albuquerque
2 e inclusão augusto albuquerque2 e inclusão augusto albuquerque
2 e inclusão augusto albuquerque
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
 
Wb Julho 2007
Wb   Julho 2007Wb   Julho 2007
Wb Julho 2007
 
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
 
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
 
PLANO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
PLANO  NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESACPLANO  NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
PLANO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA GESAC
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
 
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São PauloInovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
 
Apresentação ID_GESAC
Apresentação ID_GESACApresentação ID_GESAC
Apresentação ID_GESAC
 
Smart cities
Smart citiesSmart cities
Smart cities
 
Panorama Geral do programa Telecentros.BR
Panorama Geral do programa Telecentros.BRPanorama Geral do programa Telecentros.BR
Panorama Geral do programa Telecentros.BR
 
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
Bluetooth Cidadão | Ouvidoria Geral (BA)
 
P knight smart rio silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
P knight smart rio  silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_revP knight smart rio  silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
P knight smart rio silicon beach - encontro-asbea_2018-06-21_rev
 
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no BrasilDesafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
 
IBICT - Itamaraty - 18 nov
IBICT - Itamaraty - 18 novIBICT - Itamaraty - 18 nov
IBICT - Itamaraty - 18 nov
 
Cidades digitais
Cidades digitais Cidades digitais
Cidades digitais
 
Proposta 3 f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
Proposta 3  f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)Proposta 3  f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
Proposta 3 f_apresentacao_pesquisa_avalia_gesac_12abril2010 (cópia)
 
Inclusao Digital
Inclusao DigitalInclusao Digital
Inclusao Digital
 
Inclusao Digital
Inclusao DigitalInclusao Digital
Inclusao Digital
 

Mais de GovBR

"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos""A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
GovBR
 
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo FederalIdentidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
GovBR
 
Acessibilidade na Web: Boas práticas
Acessibilidade na Web: Boas práticasAcessibilidade na Web: Boas práticas
Acessibilidade na Web: Boas práticas
GovBR
 
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
GovBR
 
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
GovBR
 
O Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
O Governo Eletrônico Brasileiro em PerspectivaO Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
O Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
GovBR
 
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo EletrônicoModelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
GovBR
 
Acessibilidade Comunicacional
Acessibilidade ComunicacionalAcessibilidade Comunicacional
Acessibilidade Comunicacional
GovBR
 
Sítios Acessiveis
Sítios AcessiveisSítios Acessiveis
Sítios Acessiveis
GovBR
 
Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
 Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
GovBR
 
Relatos da WWW2013
Relatos da WWW2013Relatos da WWW2013
Relatos da WWW2013
GovBR
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
GovBR
 
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
GovBR
 
Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
 Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
GovBR
 
Guia de Serviços Públicos do Governo Federal
Guia de Serviços Públicos do Governo FederalGuia de Serviços Públicos do Governo Federal
Guia de Serviços Públicos do Governo Federal
GovBR
 
Integração de Protocolos do Governo Federal
Integração de Protocolos do Governo FederalIntegração de Protocolos do Governo Federal
Integração de Protocolos do Governo Federal
GovBR
 
Cartilha do SICONV
Cartilha do SICONVCartilha do SICONV
Cartilha do SICONV
GovBR
 
Cartilha do Software Público Brasileiro
Cartilha do Software Público BrasileiroCartilha do Software Público Brasileiro
Cartilha do Software Público Brasileiro
GovBR
 
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de RepasseSiconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
GovBR
 
Novo Paradigma das Compras Governamentais
Novo Paradigma das Compras GovernamentaisNovo Paradigma das Compras Governamentais
Novo Paradigma das Compras Governamentais
GovBR
 

Mais de GovBR (20)

"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos""A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
 
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo FederalIdentidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
 
Acessibilidade na Web: Boas práticas
Acessibilidade na Web: Boas práticasAcessibilidade na Web: Boas práticas
Acessibilidade na Web: Boas práticas
 
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
 
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
 
O Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
O Governo Eletrônico Brasileiro em PerspectivaO Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
O Governo Eletrônico Brasileiro em Perspectiva
 
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo EletrônicoModelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico
 
Acessibilidade Comunicacional
Acessibilidade ComunicacionalAcessibilidade Comunicacional
Acessibilidade Comunicacional
 
Sítios Acessiveis
Sítios AcessiveisSítios Acessiveis
Sítios Acessiveis
 
Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
 Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
Aplicações de Governo Eletrônico - Tecnologias Assistivas com Software Livre
 
Relatos da WWW2013
Relatos da WWW2013Relatos da WWW2013
Relatos da WWW2013
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
Desenvolvimento de Interfaces Web e Segurança de Certificados e Assinaturas D...
 
Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
 Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
Interoperabilidade Semântica e Trabalho em Rede
 
Guia de Serviços Públicos do Governo Federal
Guia de Serviços Públicos do Governo FederalGuia de Serviços Públicos do Governo Federal
Guia de Serviços Públicos do Governo Federal
 
Integração de Protocolos do Governo Federal
Integração de Protocolos do Governo FederalIntegração de Protocolos do Governo Federal
Integração de Protocolos do Governo Federal
 
Cartilha do SICONV
Cartilha do SICONVCartilha do SICONV
Cartilha do SICONV
 
Cartilha do Software Público Brasileiro
Cartilha do Software Público BrasileiroCartilha do Software Público Brasileiro
Cartilha do Software Público Brasileiro
 
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de RepasseSiconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Siconv - Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
 
Novo Paradigma das Compras Governamentais
Novo Paradigma das Compras GovernamentaisNovo Paradigma das Compras Governamentais
Novo Paradigma das Compras Governamentais
 

Inclusão Digital

  • 1. Assessoria de Inclusão Digital Cristina Kiomi Mori Gab/SLTI/MP Ago/2010 1
  • 2. Atribuições da SLTI sob responsabilidade da Assessoria: • Comitê Gestor do Programa de Inclusão Digital – CGPID (Presidência da República) • Comitê Técnico de Inclusão Digital (CEGE) • Gerência Executiva do Programa 1008 – Inclusão Digital – PPA 2008-2011 • Observatório Nacional de Inclusão Digital – ONID (base de dados) • Portal Inclusão Digital (aglutinador programas governo) • Oficina para Inclusão Digital – OID (encontro anual nacional) • Computadores para Inclusão - CI (CRCs) • Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades – Telecentros.BR (Coordenação Executiva; Colegiado de Coordenação) • Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital 2
  • 3. Inclusão Digital - Objetivo principal Garantir a disseminação e o uso das tecnologias da informação e comunicação orientados ao desenvolvimento social, econômico, político, cultural, ambiental e tecnológico, centrados nas pessoas, em especial comunidades e segmentos excluídos. 3
  • 4. Inclusão Digital - conceitos • Acesso à infra-estrutura • “Alfabetização digital”: capacidade de uso • Uso efetivo: cidadania = benefícios econômicos, sociais, culturais, científico- tecnológicos, ambientais 4
  • 5. Pessoas que nunca usaram a Internet no Brasil (%) 100 90 80 70 60 50 Em 2008, 40 66,68 população rural 59 61 30 55 passou a ser incluída na 20 amostra 10 0 2006 2007 2008 2009 Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2006 a 2009 – CGI.Br 5
  • 6. Uso frequente: classe social/ renda 100 90 80 70 60 A B 50 C 40 DE 30 20 10 0 2006 2007 2008 2009 Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2006 a 2009 – CGI.Br 6
  • 7. Eixos da Política de Inclusão Digital ESCOLAS TELECENTROS PÚBLICAS COMUNITÁRIOS Conexão, Equipamentos, Recursos Humanos e Capacitação Processo de Avaliação ESTÍMULO AO Sistemática - Indicadores MERCADO 7
  • 8. Dados de localização e contato de mais de 8.200 espaços públicos e comunitários de uso das tecnologias da informação e comunicação (telecentros). Mapa: localização das unidades e proporção entre o número de telecentros e a população de cada Unidade da Federação (intensidade da cor verde). 8
  • 9. Para navegar pelo mapa dos telecentros do Brasil, consulte: http://www.onid.org.br/mapas 9
  • 10. Portal Inclusão Digital Notícias, serviços e informações sobre os programas de inclusão digital no Brasil: http://www.inclusaodigital.gov.br 10
  • 11. • Implanta e mantém Centros de Recondicionamento de Computadores • CRCs captam equipamentos de informática usados. • Jovens de baixa renda aprendem a consertar os computadores. • Equipamentos recuperados distribuídos a escolas públicas, bibliotecas e telecentros (prioridade Telecentros.BR). • Computadores configurados com softwares livres. • CACIC: robô – monitoramento remoto 11
  • 12. Funcionamento Doadores CRCs Beneficiários 12
  • 13. Resultados Projeto CI • 5 CRCs implantados (Porto Alegre, Guarulhos, Gama/DF, BH, Recife) • 2 CRCs em implantação (Lauro de Freitas/BA, Belém/PA). • Mais de 1,8 mil jovens formados. • 59 mil computadores usados recebidos. • 9,8 mil computadores recondicionados doados. • 779 escolas públicas, bibliotecas, telecentros e outras iniciativas beneficiadas. • Site: http://www.computadoresparainclusao.gov.br 13
  • 14. Desdobramentos CI • Política desfazimento/ lixo eletrônico • Decreto Nº 99.658/90 – alteração (Dec. Nº 6.087/07) • SLTI deve ser informada do desfazimento de bens de informática por órgãos da APF • Manifesta interesse pelo aproveitamento • Indica CRC que receberá doação • Encaminha documentação do CRC • GT Conama – Resíduos eletroeletrônicos • Resolução pós-regulamentação da Lei que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. • Compras sustentáveis 14
  • 15. OFICINA PARA INCLUSÃO DIGITAL • Evento anual de debate da política pública e troca de experiências entre os diversos atores envolvidos no tema. • 1 a 3 mil participantes. • Cidade diferente a cada ano. • Participação social. • Encontro e formação de agentes de inclusão digital. http://oficina.inclusaodigital.gov.br 15
  • 16. Oficina para Inclusão Digital • Locais de realização: – Brasília (2001/ 2003) – São Paulo (2004) – Rio de Janeiro (2005) – Porto Alegre (2006) – Salvador (2007) – Belém (2008) – Belo Horizonte (2009) Mais de 3 mil pessoas participaram da – Brasília (2010) 7ª edição em Belém/PA 16
  • 17. Oficina para Inclusão Digital • Público: • agentes locais (monitores de telecentros) • coordenadores de iniciativas • membros de conselhos gestores • gestores públicos • estudiosos • Formato: plenárias - debates - oficinas práticas. • Duração: 3 dias. 17
  • 18. Programa Telecentros.BR • Apoio coordenado ao fortalecimento de telecentros existentes e à implantação de novos. • Em parceria com órgãos e instituições públicas federais, estaduais, municipais, e privadas sem fins lucrativos. • Oferta centralizada de: – Equipamentos (novos e recondicionados, ambos com softwares livres). – Conectividade (instalação e custeio). – Bolsas e formação para jovens monitores. • Colegiado de coordenação: • Ministérios do Planejamento, das Comunicações e da Ciência e Tecnologia. • Site: http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros 18
  • 19. O que é um telecentro? • Espaços comunitários/ públicos e gratuitos • Computadores conectados à Internet • Múltiplos usos: • Navegação livre e assistida • Cursos • Atividades coletivas (cultura, lazer, geração de renda etc.) • Sob responsabilidade de entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos. • Canal de interação e participação governo - cidadãos 19
  • 20. Programa Telecentros.BR • Contrapartidas exigidas: • Espaços físicos adequados e sua manutenção • Custeio de energia, segurança, limpeza do local • Funcionamento de acordo com as diretrizes • Supervisão e apoio da entidade proponente • Desafios: • Coordenar “entregas” (equipamento, conexão, bolsa, formação) • Gestão • Fiscalização • Monitoramento/qualidade 20
  • 21. Programa Telecentros.BR • Andamento • 1ª seleção pública realizada (fev-abr/2010): • 63 proponentes de 1.071 inscritos • 10 mil telecentros (3.915 existentes; 6 mil novos) • Formalização: • 58 assinaram Termo Cooperação Técnica (revisar/enviar) • 5 pendentes (aguardam término período pré-eleitoral) • Sistema de monitoramento • Atendimento • Organização de dados para MC/MCT/CI/Rede • Etapas 1 e 2: 2010/ Etapas 3 e 4: 2011 21
  • 22. Rede Nacional de Formação • Curso monitores bolsistas Telecentros.BR • Polo Nacional • Polos Regionais (e estaduais CE/SP) • Plataforma EAD • Comitês Nacional e Regionais de formação • Formato do curso: • 12 meses/ EaD (Moodle) + presencial • 3 módulos: introdutório (80h)/ aprofundamentos temáticos (320h)/ projeto comunitário (80h) 22
  • 23. Obrigada! • Sites: • http://www.inclusaodigital.gov.br • http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros • http://onid.org.br • http://www.computadoresparainclusao.gov.br • Contato: telecentros@planejamento.gov.br rede.telecentros@planejamento.gov.br (61) 2020-1941 23