SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Flutuar é coisa das massas  Barcos, banheiras e um grande matemático   Como estes gigantes podem flutuar. Por que estes navios mercantes enormes podem ficar flutuando embora pesem centenas de toneladas, mas por que eu não posso flutuar na banheira?  Por que você afunda enquanto um navio gigantesco flutua, embora seja feito principalmente de metal e leva toneladas de carga?. Comparado ao navio, você é muito denso.  Mas, por favor, não se ofenda. Nós não estamos falando aqui sobre sua sanidade mental. A densidade, neste caso, é uma função do peso dividido pelo volume.
Flutuar é coisa das massas  Barcos, banheiras e um grande matemático   Toda substância tem densidade, inclusive a água. Se a densidade de um determinado objeto for maior que a densidade da água ao seu redor, afunda. Se for menor, flutua. Simples como isso. Aquele super tanque pode ser feito de material  mais denso do que a água, e pode exceder-se em peso em algumas milhares de toneladas, mas embora a maioria da sua área embutida na sua estrutura de metal é ar puro. E a densidade média da combinação total de metal, ar e carga é menor que a densidade da água que o faz flutuar . O Regina Maersk de 1.043 pés de comprimento, um dos maiores navios de transporte do mundo, flutua por causa da força chamada empuxo.
Flutuar é coisa das massas  Eureka  Há uma lei de física que explica isto. Eu lhe darei uma sugestão. Tem algo que ver com uma banheira e um matemático grego.  Você lembra do Princípio de Arquimedes?. De acordo com a história, Arquimedes ao entrar em uma banheira um dia, percebeu o vazamento d´ água por cima das bordas laterais, e percebeu que a quantia de água deslocada estava relacionada com seu peso e quanto espaço que ele ocupava. Há rumores que ele saltou da  banheira e começou a correr nu pela rua gritando Eureka que em grego significa "eu descobri".
Flutuar é coisa das massas  Eureka  Uma vez diminuída toda a excitação, Arquimedes sentou-se e formulou uma definição básica aplicável a todas as coisas que flutuam: "Um objeto submerso em um fluido é empurrado para cima por uma força igual para o peso do fluido que desloca”. Aquela força às vezes é chamada de empuxo. O que isto significa no alto mar é que um barco que pesa, por exemplo, 1.000 toneladas afundará até que desloque 1.000 toneladas d’água. Neste ponto, o empuxo da água igualará a pressão descendente do navio. Se foi projetado corretamente, isso acontecerá antes que o navio esteja completamente submerso.
Flutuar é coisa das massas   Uma das maiores respostas vem dos gregos  Enquanto discutimos este assunto, eu gostaria de usar esta oportunidade para reservar um momento para homenagear Arquimedes,  que foi um dos maiores mestres gregos de todos os tempos. Nascido na Sicília em 287 AC, este grande matemático não só propôs Lei de Arquimedes, como também definiu o princípio da alavanca, inventou as polias compostas, o parafuso hidráulico, e a catapulta. Os seus estudos sobre áreas e volumes das formas e dos sólidos anteciparam a criação do cálculo integral por alguns séculos. Ele propôs um modo de determinar a densidade de formas irregulares, e ele provou que o volume de uma esfera é 2/3 do volume do cilindro circunscrito a ela.
Flutuar é coisa das massas  Uma das maiores respostas vem dos gregos  Ele também tirou um par de conclusões loucas naquele dele. Houve um episódio infame na banheira. Então havia a ameaça dele para mover a terra para demonstrar que as leis de talhas e alavancas que ele realmente tinha descoberto funcionavam. A ele também é creditado ajudar a defender sua cidade Siracusa contra os romanos durante a Segunda Guerra do Punic projetando algumas máquinas de guerra muito inovadoras, inclusive uma catapulta para lançar pedregulhos sobre das paredes da cidade, e lentes especiais que focavam a luz do sol nas velas dos navios romanos, que os incendiava.
Flutuar é coisa das massas  Uma das maiores respostas vem dos gregos  Mas também houve dia que lhe foi fatal durante uma invasão.  Como o escritor romano Plutarco cita, um soldado romano descobriu Arquimedes enquanto ele  estava desenhando diagramas matemáticos na areia.  Aparentemente Arquimedes foi surpreendido durante o trabalho e ordenou que o soldado não o perturbasse. Enfurecido, o soldado o matou ali mesmo.  Dar uma resposta de grego a um soldado, especialmente em tempo de guerra, pode ser um resultado perigoso.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaan
Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaanYhdysvaltain nousukausi päättyi lamaan
Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaanMarjo Sassali
 
Launch 3 L3-HI-78-7
Launch 3 L3-HI-78-7Launch 3 L3-HI-78-7
Launch 3 L3-HI-78-7savomir
 
Dibujos de la danza la diablada
Dibujos de la danza la diabladaDibujos de la danza la diablada
Dibujos de la danza la diablada24neo
 
Avinaba resume New 16
Avinaba resume  New 16Avinaba resume  New 16
Avinaba resume New 16Avinaba Ghosh
 
Presentacion dias positivas power point_con voz slideshare
Presentacion  dias positivas power  point_con voz slidesharePresentacion  dias positivas power  point_con voz slideshare
Presentacion dias positivas power point_con voz slidesharemestilandres
 
Conjunctions
ConjunctionsConjunctions
Conjunctionsgarside15
 
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016RAFI SECURITIES (PVT.)LTD.
 
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)MarkBuixeda
 
2016 noviembre g.o_41.023
2016 noviembre g.o_41.0232016 noviembre g.o_41.023
2016 noviembre g.o_41.023Diana Padrón
 
12 bayer solfac
12 bayer solfac12 bayer solfac
12 bayer solfacInsuplagas
 
5 bayer formidor granulado
5 bayer formidor granulado5 bayer formidor granulado
5 bayer formidor granuladoInsuplagas
 
Misawa State Fair
Misawa State FairMisawa State Fair
Misawa State FairNAF Misawa
 
7 bayer k otrina
7 bayer k otrina7 bayer k otrina
7 bayer k otrinaInsuplagas
 
Medicinal chemistry Basics: Receptor II
Medicinal chemistry Basics: Receptor IIMedicinal chemistry Basics: Receptor II
Medicinal chemistry Basics: Receptor IIRahul Patil PhD
 
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2Gilcanda
 

Destaque (20)

Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaan
Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaanYhdysvaltain nousukausi päättyi lamaan
Yhdysvaltain nousukausi päättyi lamaan
 
Launch 3 L3-HI-78-7
Launch 3 L3-HI-78-7Launch 3 L3-HI-78-7
Launch 3 L3-HI-78-7
 
Dibujos de la danza la diablada
Dibujos de la danza la diabladaDibujos de la danza la diablada
Dibujos de la danza la diablada
 
Avinaba resume New 16
Avinaba resume  New 16Avinaba resume  New 16
Avinaba resume New 16
 
Presentacion dias positivas power point_con voz slideshare
Presentacion  dias positivas power  point_con voz slidesharePresentacion  dias positivas power  point_con voz slideshare
Presentacion dias positivas power point_con voz slideshare
 
Conjunctions
ConjunctionsConjunctions
Conjunctions
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016
Daily annoucements book clousure uptodated- 07.11.2016
 
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)
TT7: presentació que acompanya l’exposició oral (Grup F)
 
2016 noviembre g.o_41.023
2016 noviembre g.o_41.0232016 noviembre g.o_41.023
2016 noviembre g.o_41.023
 
12 bayer solfac
12 bayer solfac12 bayer solfac
12 bayer solfac
 
5 bayer formidor granulado
5 bayer formidor granulado5 bayer formidor granulado
5 bayer formidor granulado
 
Misawa State Fair
Misawa State FairMisawa State Fair
Misawa State Fair
 
Componenten de un ordenador
Componenten de un ordenadorComponenten de un ordenador
Componenten de un ordenador
 
7 bayer k otrina
7 bayer k otrina7 bayer k otrina
7 bayer k otrina
 
Blog Palavra Aberta
Blog Palavra AbertaBlog Palavra Aberta
Blog Palavra Aberta
 
Medicinal chemistry Basics: Receptor II
Medicinal chemistry Basics: Receptor IIMedicinal chemistry Basics: Receptor II
Medicinal chemistry Basics: Receptor II
 
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2
Aulas ugs gestão financeira 1 versão para alunos2
 
Doc1
 Doc1 Doc1
Doc1
 
02
0202
02
 

Semelhante a Flutuação

AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...
AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...
AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...Fernando Alcoforado
 
Evolucao transportes total_2_b
Evolucao transportes total_2_bEvolucao transportes total_2_b
Evolucao transportes total_2_bcrokis lda
 
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte2
Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte2Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte2
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte2Ariovaldo Cunha
 
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...Fernando Alcoforado
 
Arquimedes De Siracusa
Arquimedes De SiracusaArquimedes De Siracusa
Arquimedes De Siracusaedson
 
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte3
Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte3Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte3
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte3Ariovaldo Cunha
 
Teste de preparação
Teste de preparaçãoTeste de preparação
Teste de preparaçãoIsabel Couto
 

Semelhante a Flutuação (20)

Arquimedes
ArquimedesArquimedes
Arquimedes
 
Arquimedes
ArquimedesArquimedes
Arquimedes
 
Curso basico de_mergulho_autonomo
Curso basico de_mergulho_autonomoCurso basico de_mergulho_autonomo
Curso basico de_mergulho_autonomo
 
Arquimedes
ArquimedesArquimedes
Arquimedes
 
Alexandria
AlexandriaAlexandria
Alexandria
 
Arquimedes
ArquimedesArquimedes
Arquimedes
 
Leucipo e Arquimedes
Leucipo e ArquimedesLeucipo e Arquimedes
Leucipo e Arquimedes
 
AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...
AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...
AS GRANDES INVENÇÕES NO TRANSPORTE HIDROVIÁRIO AO LONGO DA HISTÓRIA E SUA FUT...
 
Evolucao transportes total_2_b
Evolucao transportes total_2_bEvolucao transportes total_2_b
Evolucao transportes total_2_b
 
Vinte mil léguas.pdf
Vinte mil léguas.pdfVinte mil léguas.pdf
Vinte mil léguas.pdf
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Caravelas e naus
Caravelas e naus Caravelas e naus
Caravelas e naus
 
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte2
Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte2Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte2
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte2
 
Arquimedes - Graça
Arquimedes - GraçaArquimedes - Graça
Arquimedes - Graça
 
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...
AS REVOLUÇÕES NOS MEIOS DE TRANSPORTE DESDE A PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNE...
 
Arquimedes de siracusa
Arquimedes de siracusaArquimedes de siracusa
Arquimedes de siracusa
 
Arquimedes De Siracusa
Arquimedes De SiracusaArquimedes De Siracusa
Arquimedes De Siracusa
 
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte3
Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte3Charles berlitz   o triângulo das bermudas-parte3
Charles berlitz o triângulo das bermudas-parte3
 
Teste de preparação
Teste de preparaçãoTeste de preparação
Teste de preparação
 
HISTORIA DO PARAQUEDISMO MILITAR
HISTORIA DO PARAQUEDISMO MILITARHISTORIA DO PARAQUEDISMO MILITAR
HISTORIA DO PARAQUEDISMO MILITAR
 

Mais de Sanclé Porchéra (20)

Manual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e TreinamentoManual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e Treinamento
 
Ano Luz
Ano LuzAno Luz
Ano Luz
 
Ano Solar
Ano SolarAno Solar
Ano Solar
 
Latitude Longitude
Latitude LongitudeLatitude Longitude
Latitude Longitude
 
Arcoiris 1
Arcoiris 1Arcoiris 1
Arcoiris 1
 
Ano Bisexto
Ano BisextoAno Bisexto
Ano Bisexto
 
Arco Iris
Arco IrisArco Iris
Arco Iris
 
A Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do SolA Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do Sol
 
A Lua
A LuaA Lua
A Lua
 
Spam
SpamSpam
Spam
 
Quadrados nunca mais
Quadrados nunca maisQuadrados nunca mais
Quadrados nunca mais
 
De 1 Até 19
De 1 Até 19De 1 Até 19
De 1 Até 19
 
Role As Bolas
Role As BolasRole As Bolas
Role As Bolas
 
O Malandro E O Diabo
O Malandro E O DiaboO Malandro E O Diabo
O Malandro E O Diabo
 
Descubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira VistaDescubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira Vista
 
Velozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas CautelosamenteVelozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas Cautelosamente
 
AdiçãO RáPida
AdiçãO RáPidaAdiçãO RáPida
AdiçãO RáPida
 
O desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro RobervalO desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro Roberval
 
Cyber Teasers
Cyber TeasersCyber Teasers
Cyber Teasers
 
Abelhas Fazem Mel
Abelhas  Fazem MelAbelhas  Fazem Mel
Abelhas Fazem Mel
 

Flutuação

  • 1. Flutuar é coisa das massas Barcos, banheiras e um grande matemático Como estes gigantes podem flutuar. Por que estes navios mercantes enormes podem ficar flutuando embora pesem centenas de toneladas, mas por que eu não posso flutuar na banheira? Por que você afunda enquanto um navio gigantesco flutua, embora seja feito principalmente de metal e leva toneladas de carga?. Comparado ao navio, você é muito denso. Mas, por favor, não se ofenda. Nós não estamos falando aqui sobre sua sanidade mental. A densidade, neste caso, é uma função do peso dividido pelo volume.
  • 2. Flutuar é coisa das massas Barcos, banheiras e um grande matemático Toda substância tem densidade, inclusive a água. Se a densidade de um determinado objeto for maior que a densidade da água ao seu redor, afunda. Se for menor, flutua. Simples como isso. Aquele super tanque pode ser feito de material mais denso do que a água, e pode exceder-se em peso em algumas milhares de toneladas, mas embora a maioria da sua área embutida na sua estrutura de metal é ar puro. E a densidade média da combinação total de metal, ar e carga é menor que a densidade da água que o faz flutuar . O Regina Maersk de 1.043 pés de comprimento, um dos maiores navios de transporte do mundo, flutua por causa da força chamada empuxo.
  • 3. Flutuar é coisa das massas Eureka Há uma lei de física que explica isto. Eu lhe darei uma sugestão. Tem algo que ver com uma banheira e um matemático grego. Você lembra do Princípio de Arquimedes?. De acordo com a história, Arquimedes ao entrar em uma banheira um dia, percebeu o vazamento d´ água por cima das bordas laterais, e percebeu que a quantia de água deslocada estava relacionada com seu peso e quanto espaço que ele ocupava. Há rumores que ele saltou da banheira e começou a correr nu pela rua gritando Eureka que em grego significa "eu descobri".
  • 4. Flutuar é coisa das massas Eureka Uma vez diminuída toda a excitação, Arquimedes sentou-se e formulou uma definição básica aplicável a todas as coisas que flutuam: "Um objeto submerso em um fluido é empurrado para cima por uma força igual para o peso do fluido que desloca”. Aquela força às vezes é chamada de empuxo. O que isto significa no alto mar é que um barco que pesa, por exemplo, 1.000 toneladas afundará até que desloque 1.000 toneladas d’água. Neste ponto, o empuxo da água igualará a pressão descendente do navio. Se foi projetado corretamente, isso acontecerá antes que o navio esteja completamente submerso.
  • 5. Flutuar é coisa das massas Uma das maiores respostas vem dos gregos Enquanto discutimos este assunto, eu gostaria de usar esta oportunidade para reservar um momento para homenagear Arquimedes, que foi um dos maiores mestres gregos de todos os tempos. Nascido na Sicília em 287 AC, este grande matemático não só propôs Lei de Arquimedes, como também definiu o princípio da alavanca, inventou as polias compostas, o parafuso hidráulico, e a catapulta. Os seus estudos sobre áreas e volumes das formas e dos sólidos anteciparam a criação do cálculo integral por alguns séculos. Ele propôs um modo de determinar a densidade de formas irregulares, e ele provou que o volume de uma esfera é 2/3 do volume do cilindro circunscrito a ela.
  • 6. Flutuar é coisa das massas Uma das maiores respostas vem dos gregos Ele também tirou um par de conclusões loucas naquele dele. Houve um episódio infame na banheira. Então havia a ameaça dele para mover a terra para demonstrar que as leis de talhas e alavancas que ele realmente tinha descoberto funcionavam. A ele também é creditado ajudar a defender sua cidade Siracusa contra os romanos durante a Segunda Guerra do Punic projetando algumas máquinas de guerra muito inovadoras, inclusive uma catapulta para lançar pedregulhos sobre das paredes da cidade, e lentes especiais que focavam a luz do sol nas velas dos navios romanos, que os incendiava.
  • 7. Flutuar é coisa das massas Uma das maiores respostas vem dos gregos Mas também houve dia que lhe foi fatal durante uma invasão. Como o escritor romano Plutarco cita, um soldado romano descobriu Arquimedes enquanto ele estava desenhando diagramas matemáticos na areia. Aparentemente Arquimedes foi surpreendido durante o trabalho e ordenou que o soldado não o perturbasse. Enfurecido, o soldado o matou ali mesmo. Dar uma resposta de grego a um soldado, especialmente em tempo de guerra, pode ser um resultado perigoso.