SlideShare uma empresa Scribd logo
Haverá um dia a mais durante o ano 2000. Por que?

Haverá um dia a mais em 2000. O ano divisível por quatro deveria ser um ano bissexto, exceto os
anos terminados em 00 que devem ser exatamente divisíveis por 400 para ser um ano bissexto.
Assim 1900, 1800, e 1700 não são anos bissextos, mas 2000 será. Embora dividamos um ano em
365 dias de 24 horas, atualmente leva 365 dias, 5 horas, 48 minutos, e 46.5 segundos para que a
Terra de um giro total sobre o sol. Assim sendo somamos mais um dia a cada 4 anos para corrigir
este tempo extra. Mas em um século, que significa adicionamos três quartos de um dia. Assim
sendo, a cada 3 séculos de um total de 4, não apuramos um ano bissexto.

Os Egípcios notaram que o ano solar não tinha exatamente 365 dias. Eles usaram uma grande
coluna de pedra, chamada de obelisco, e conferiram a posição da sombra do sol cada dia quando o
sol estava no seu ponto mais alto no céu.
A sombra variava de tamanho a cada dia, e notaram que a sombra não retornava ao mesmo ponto
cada 365 dias. Pensaram e pensaram, e finalmente descobriram este quarto de dia extra, que eles
o adicionaram ao seu calendário, criando um dia extra a cada 4 anos.

Ao redor de 46 D.C, Julio César começou apensar que o calendário egípcio era uma boa idéia, para
o calendário romano este tempo era desconsiderado. Não só estava fora de sincronia com ano
solar, mas regras antigas tendiam a mudar o calendário para estender aumentar seu período
oficial. Assim com o conselho de um astrônomo grego que morava no Egito, César adotou a idéia
do ano bissexto. Mas o "ano Juliano" era de fato mais longo que o ano solar em 11 minutos e 14
segundos. Esses minutos extras foi adotado durante os séculos até o calendário oficial disse que o
equinócio da primavera era 10 dias depois que o equinócio real. (O equinócio é quando o dia e
noite tem mesma duração.

No 16º século, o papa Gregório contratou astrônomos para determinar a duração exata do ano
solar. Há duas maneiras de se processar este tipo de cálculo com grande precisão em pequeno
período de observação, ou em grande período , mas com menos precisão. Os instrumentos do
século 16 ainda não tinham tal precisão, assim sendo, aplicava-se a observação de longo tempo.
Mesmo assim, isto foi ótimo, os astrônomos tinham 1.600 anos de observação registradas da
posição das estrelas, do sol e dos planetas, o que forneceu um bom conjunto de dados para se
computar mais precisamente o ano solar.

Daí nasceu os 365 dias, 5 horas, 48 minutos, e 46 segundos. Então se descobriu que o ano
bissexto acontece a cada apenas nos anos de cada século que podem ser divididos por 400, tal
como 2000. Para acertar as coisas, o papa decretou a Quinta feira, dia 4 de Outubro de 1582,
deveria ser considerada com sexta feira, 15 de Outubro de 1582.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecasPovos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
Bárbara Araújo Machado
 
O Misterio do Calendario
O Misterio do CalendarioO Misterio do Calendario
O Misterio do Calendario
Marcelo Sávio
 
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
Bruno-machado Bruno
 
Calendários e História
Calendários e HistóriaCalendários e História
Calendários e História
Josefa Libório
 
Foi detectado
Foi detectadoFoi detectado
Foi detectado
anibalaldeia
 
A medida do tempo
A medida do tempoA medida do tempo
A medida do tempo
Sanclé Porchéra
 
Calendário 505 - 2014
Calendário 505  - 2014Calendário 505  - 2014
Calendário 505 - 2014
informaticapedrinhosc1
 
Origem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempoOrigem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempo
cassiadcarvalho
 
O TEMPO
O TEMPOO TEMPO
O TEMPO
ana salema
 
Elipses
ElipsesElipses
Movimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horáriosMovimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horários
edsonluz
 
Calendario judaico
Calendario judaicoCalendario judaico
Calendario judaico
Luiz Andre N Farias
 
Por que o dia tem 24 horas
Por que o dia tem 24 horasPor que o dia tem 24 horas
Por que o dia tem 24 horas
Angela Costa
 
Calendarios
CalendariosCalendarios
Calendarios
lauracamara
 
Relógio de sol
Relógio de solRelógio de sol
Relógio de sol
Karlrabech
 
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horáriosAulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Mais procurados (16)

Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecasPovos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
Povos nativos das Américas: sambaquis, maias, incas e astecas
 
O Misterio do Calendario
O Misterio do CalendarioO Misterio do Calendario
O Misterio do Calendario
 
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
Tempo e-astronomia-algo-em-comum-19-01-2008
 
Calendários e História
Calendários e HistóriaCalendários e História
Calendários e História
 
Foi detectado
Foi detectadoFoi detectado
Foi detectado
 
A medida do tempo
A medida do tempoA medida do tempo
A medida do tempo
 
Calendário 505 - 2014
Calendário 505  - 2014Calendário 505  - 2014
Calendário 505 - 2014
 
Origem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempoOrigem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempo
 
O TEMPO
O TEMPOO TEMPO
O TEMPO
 
Elipses
ElipsesElipses
Elipses
 
Movimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horáriosMovimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horários
 
Calendario judaico
Calendario judaicoCalendario judaico
Calendario judaico
 
Por que o dia tem 24 horas
Por que o dia tem 24 horasPor que o dia tem 24 horas
Por que o dia tem 24 horas
 
Calendarios
CalendariosCalendarios
Calendarios
 
Relógio de sol
Relógio de solRelógio de sol
Relógio de sol
 
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horáriosAulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
 

Semelhante a Ano Bisexto

Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Thommas Kevin
 
Instrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempoInstrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempo
Kelly Delfino
 
G1 dias e noites
G1 dias e noitesG1 dias e noites
G1 dias e noites
tiagosouzamiro
 
2 conceito de tempo, datacao e calendarios
2  conceito de tempo, datacao e calendarios2  conceito de tempo, datacao e calendarios
2 conceito de tempo, datacao e calendarios
PIB Penha
 
Material OBA Pt.1
Material OBA Pt.1Material OBA Pt.1
Material OBA Pt.1
eing2010
 
A profecia de daniel 7 25
A profecia de daniel 7 25A profecia de daniel 7 25
A profecia de daniel 7 25
Diego Fortunatto
 
2012 Maia
2012 Maia2012 Maia
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.pptCapítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
CWStore
 
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
Ariel Roth
 
Apostila geofisica
Apostila geofisicaApostila geofisica
Apostila geofisica
Celian Magalhaes Rocha
 
Apostila geofisica
Apostila geofisicaApostila geofisica
Apostila geofisica
Celian Magalhaes Rocha
 
Companheiro de todos os dias - CHC
Companheiro de todos os dias - CHCCompanheiro de todos os dias - CHC
Companheiro de todos os dias - CHC
Izabel Santos
 
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
Josi Zanette do Canto
 
Modelo geocentrico e heliocentrico
Modelo geocentrico e heliocentricoModelo geocentrico e heliocentrico
Modelo geocentrico e heliocentrico
reneesb
 
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Thommas Kevin
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
karolpoa
 
Dia e noite sem rotacao e outras duvidas
Dia e noite sem rotacao e outras duvidasDia e noite sem rotacao e outras duvidas
Dia e noite sem rotacao e outras duvidas
Julio Bragaglia
 
Revisão
RevisãoRevisão
A origem dos anos bissestos - Carolina
A origem dos anos bissestos - CarolinaA origem dos anos bissestos - Carolina
A origem dos anos bissestos - Carolina
profmoralebicc
 
Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!
Malta-07
 

Semelhante a Ano Bisexto (20)

Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
 
Instrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempoInstrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempo
 
G1 dias e noites
G1 dias e noitesG1 dias e noites
G1 dias e noites
 
2 conceito de tempo, datacao e calendarios
2  conceito de tempo, datacao e calendarios2  conceito de tempo, datacao e calendarios
2 conceito de tempo, datacao e calendarios
 
Material OBA Pt.1
Material OBA Pt.1Material OBA Pt.1
Material OBA Pt.1
 
A profecia de daniel 7 25
A profecia de daniel 7 25A profecia de daniel 7 25
A profecia de daniel 7 25
 
2012 Maia
2012 Maia2012 Maia
2012 Maia
 
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.pptCapítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
Capítulo 6 - Os movimentos da Terra.ppt
 
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
P7. GRANDES QUESTÕES SOBRE O TEMPO 1
 
Apostila geofisica
Apostila geofisicaApostila geofisica
Apostila geofisica
 
Apostila geofisica
Apostila geofisicaApostila geofisica
Apostila geofisica
 
Companheiro de todos os dias - CHC
Companheiro de todos os dias - CHCCompanheiro de todos os dias - CHC
Companheiro de todos os dias - CHC
 
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
Movimentos da Terra_ Translação (Parte 2)
 
Modelo geocentrico e heliocentrico
Modelo geocentrico e heliocentricoModelo geocentrico e heliocentrico
Modelo geocentrico e heliocentrico
 
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
Astronomia e astrof´+¢sica parte 001
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Dia e noite sem rotacao e outras duvidas
Dia e noite sem rotacao e outras duvidasDia e noite sem rotacao e outras duvidas
Dia e noite sem rotacao e outras duvidas
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
A origem dos anos bissestos - Carolina
A origem dos anos bissestos - CarolinaA origem dos anos bissestos - Carolina
A origem dos anos bissestos - Carolina
 
Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!
 

Mais de Sanclé Porchéra

Manual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e TreinamentoManual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e Treinamento
Sanclé Porchéra
 
Ano Luz
Ano LuzAno Luz
Ano Solar
Ano SolarAno Solar
Latitude Longitude
Latitude LongitudeLatitude Longitude
Latitude Longitude
Sanclé Porchéra
 
Arcoiris 1
Arcoiris 1Arcoiris 1
Arcoiris 1
Sanclé Porchéra
 
Arco Iris
Arco IrisArco Iris
A Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do SolA Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do Sol
Sanclé Porchéra
 
A Lua
A LuaA Lua
Spam
SpamSpam
Quadrados nunca mais
Quadrados nunca maisQuadrados nunca mais
Quadrados nunca mais
Sanclé Porchéra
 
De 1 Até 19
De 1 Até 19De 1 Até 19
De 1 Até 19
Sanclé Porchéra
 
Role As Bolas
Role As BolasRole As Bolas
Role As Bolas
Sanclé Porchéra
 
O Malandro E O Diabo
O Malandro E O DiaboO Malandro E O Diabo
O Malandro E O Diabo
Sanclé Porchéra
 
Descubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira VistaDescubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira Vista
Sanclé Porchéra
 
Velozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas CautelosamenteVelozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas Cautelosamente
Sanclé Porchéra
 
AdiçãO RáPida
AdiçãO RáPidaAdiçãO RáPida
AdiçãO RáPida
Sanclé Porchéra
 
O desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro RobervalO desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro Roberval
Sanclé Porchéra
 
Cyber Teasers
Cyber TeasersCyber Teasers
Cyber Teasers
Sanclé Porchéra
 
Abelhas Fazem Mel
Abelhas  Fazem MelAbelhas  Fazem Mel
Abelhas Fazem Mel
Sanclé Porchéra
 
Logaritmos O Que SãO.
Logaritmos O Que SãO.Logaritmos O Que SãO.
Logaritmos O Que SãO.
Sanclé Porchéra
 

Mais de Sanclé Porchéra (20)

Manual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e TreinamentoManual do abaco e Treinamento
Manual do abaco e Treinamento
 
Ano Luz
Ano LuzAno Luz
Ano Luz
 
Ano Solar
Ano SolarAno Solar
Ano Solar
 
Latitude Longitude
Latitude LongitudeLatitude Longitude
Latitude Longitude
 
Arcoiris 1
Arcoiris 1Arcoiris 1
Arcoiris 1
 
Arco Iris
Arco IrisArco Iris
Arco Iris
 
A Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do SolA Terra Girando Em Torno Do Sol
A Terra Girando Em Torno Do Sol
 
A Lua
A LuaA Lua
A Lua
 
Spam
SpamSpam
Spam
 
Quadrados nunca mais
Quadrados nunca maisQuadrados nunca mais
Quadrados nunca mais
 
De 1 Até 19
De 1 Até 19De 1 Até 19
De 1 Até 19
 
Role As Bolas
Role As BolasRole As Bolas
Role As Bolas
 
O Malandro E O Diabo
O Malandro E O DiaboO Malandro E O Diabo
O Malandro E O Diabo
 
Descubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira VistaDescubra A Primeira Vista
Descubra A Primeira Vista
 
Velozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas CautelosamenteVelozmente, Mas Cautelosamente
Velozmente, Mas Cautelosamente
 
AdiçãO RáPida
AdiçãO RáPidaAdiçãO RáPida
AdiçãO RáPida
 
O desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro RobervalO desafio do carteiro Roberval
O desafio do carteiro Roberval
 
Cyber Teasers
Cyber TeasersCyber Teasers
Cyber Teasers
 
Abelhas Fazem Mel
Abelhas  Fazem MelAbelhas  Fazem Mel
Abelhas Fazem Mel
 
Logaritmos O Que SãO.
Logaritmos O Que SãO.Logaritmos O Que SãO.
Logaritmos O Que SãO.
 

Último

the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 

Último (20)

the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 

Ano Bisexto

  • 1. Haverá um dia a mais durante o ano 2000. Por que? Haverá um dia a mais em 2000. O ano divisível por quatro deveria ser um ano bissexto, exceto os anos terminados em 00 que devem ser exatamente divisíveis por 400 para ser um ano bissexto. Assim 1900, 1800, e 1700 não são anos bissextos, mas 2000 será. Embora dividamos um ano em 365 dias de 24 horas, atualmente leva 365 dias, 5 horas, 48 minutos, e 46.5 segundos para que a Terra de um giro total sobre o sol. Assim sendo somamos mais um dia a cada 4 anos para corrigir este tempo extra. Mas em um século, que significa adicionamos três quartos de um dia. Assim sendo, a cada 3 séculos de um total de 4, não apuramos um ano bissexto. Os Egípcios notaram que o ano solar não tinha exatamente 365 dias. Eles usaram uma grande coluna de pedra, chamada de obelisco, e conferiram a posição da sombra do sol cada dia quando o sol estava no seu ponto mais alto no céu. A sombra variava de tamanho a cada dia, e notaram que a sombra não retornava ao mesmo ponto cada 365 dias. Pensaram e pensaram, e finalmente descobriram este quarto de dia extra, que eles o adicionaram ao seu calendário, criando um dia extra a cada 4 anos. Ao redor de 46 D.C, Julio César começou apensar que o calendário egípcio era uma boa idéia, para o calendário romano este tempo era desconsiderado. Não só estava fora de sincronia com ano solar, mas regras antigas tendiam a mudar o calendário para estender aumentar seu período oficial. Assim com o conselho de um astrônomo grego que morava no Egito, César adotou a idéia do ano bissexto. Mas o "ano Juliano" era de fato mais longo que o ano solar em 11 minutos e 14 segundos. Esses minutos extras foi adotado durante os séculos até o calendário oficial disse que o equinócio da primavera era 10 dias depois que o equinócio real. (O equinócio é quando o dia e noite tem mesma duração. No 16º século, o papa Gregório contratou astrônomos para determinar a duração exata do ano solar. Há duas maneiras de se processar este tipo de cálculo com grande precisão em pequeno período de observação, ou em grande período , mas com menos precisão. Os instrumentos do século 16 ainda não tinham tal precisão, assim sendo, aplicava-se a observação de longo tempo. Mesmo assim, isto foi ótimo, os astrônomos tinham 1.600 anos de observação registradas da posição das estrelas, do sol e dos planetas, o que forneceu um bom conjunto de dados para se computar mais precisamente o ano solar. Daí nasceu os 365 dias, 5 horas, 48 minutos, e 46 segundos. Então se descobriu que o ano bissexto acontece a cada apenas nos anos de cada século que podem ser divididos por 400, tal como 2000. Para acertar as coisas, o papa decretou a Quinta feira, dia 4 de Outubro de 1582, deveria ser considerada com sexta feira, 15 de Outubro de 1582.