SlideShare uma empresa Scribd logo
INSTRUTOR: RODRIGO LEONTINO CAMARGO DE
OLIVEIRA








Inadimplência: acontece quando a empresa aceita
recebimentos a prazo e o cliente não paga o valor
combinado na data acordada;
A inadimplência é muito perigosa, porque afeta
diretamente o caixa da empresa.
Um negócio lucrativo com grande potencial de
desenvolvimento pode ser prejudicado se a
inadimplência dos clientes for grande.
Por isto, ser eficiente com o processo de cobrança
é fundamental para a saúde financeira e
consequente sustentabilidade da empresa.








Índice de inadimplência:(Recebimentos em atraso/
Total de recebimentos a prazo) X 100
Exemplo:
Recebimentos a prazo: R$ 5.000,00
Recebimentos em atraso: R$ 700,00
Índice de inadimplência: (R$ 700,00 / R$ 5.000,00)
X 100 = 14%





Por que os clientes ficam inadimplentes?
Má fé (o cliente não quer pagar)
Falta de condições (o cliente não consegue pagar).
Não se deve ter vergonha em cobrar; quando o
cliente acertou de fazer uma compra na empresa,
foi feito um acordo entre esta e o cliente; se a
empresa entregou de forma satisfatória o que o
cliente comprou e este não fez o pagamento
devido, quem descumpriu sua parte no acordo foi
o cliente.











Como se prevenir contra a má fé (quando o cliente não quer
pagar):
Estabelecer regras claras no momento da compra e comunicar
estas regras ao cliente.
Ex: a empresa não aceita pagamentos com cheques prédatados; pagamentos parcelados apenas com pagamento de
entrada; após determinado número de pagamentos em atraso
o cliente não pode fazer novas compras na empresa (verificar
leis)
Contrato prevendo sanções por atraso de pagamentos
(prestação de serviços).
Cadastro em órgãos de proteção ao crédito para consultar
CNPJ, CPF e Cheques (Ex: Serasa)
Verificar com o banco a possibilidade de emitir boletos de
cobrança com previsão de protesto em caso de nãopagamento;
Pedir referências ao cliente.











Quando o problema for a falta de condições:
(cliente não pode pagar).
Fundamental: rapidez na cobrança
Quando a pessoa está em dificuldades financeiras,
ela estabelece prioridades, irá escolher algumas
dívidas para pagar e outras ela deixará de lado.
Quando mais rápido o cliente for cobrado, maiores
serão as chances de ele colocar esta dívida entre as
prioridades.
Qual o momento ideal para se fazer a primeira
cobrança?
Resposta: logo após o vencimento!








Nunca tomar uma atitude de enfrentamento com o
cliente; sempre propor uma negociação;
Estabelecer um prazo com o cliente inadimplente
para que ele faça o pagamento e caso ele não
realize o pagamento no prazo acordado, voltar a
entrar em contato rapidamente e negociar um novo
prazo;
Ás vezes é melhor receber uma parte do valor do
que não receber nada;
Importante: saber ser flexível na relação com os
clientes (conhecê-los).









Recebimentos no cartão de crédito;
Vantagem: zera o risco de inadimplência
Desvantagem: taxa cobrada sobre cada transação;
recebimento após 30 dias.
Como saber se compensa adotar o recebimento no
cartão de crédito?
Se a taxa de inadimplência média for maior que a
taxa cobrada nos recebimentos em cartão, vale a
pena adotar.
Exemplo: se a taxa de inadimplência média for
14% como em nosso exemplo e a taxa cobrada
sobre os recebimentos em cartão for de 5%,
compensa adotar o cartão.





CONTA CORRENTE PESSOA JURÍDICA
Vantagens: funciona da mesma forma que uma
conta corrente pessoa física; permite estabelecer
um relacionamento com o sistema financeiro;
permite uma melhor administração da
movimentação financeira da empresa já que evita
que o dinheiro da empresa seja misturado ao
dinheiro pessoal.
Desvantagens: tarifas bancárias; bancos cobram
tarifas sobre serviços que não são utilizados pelos
clientes; necessário pesquisar e negociar bem.





GERENCIADOR FINANCEIRO ELETRÔNICO
Vantagens: maior comodidade para verificação das
movimentações bancárias e realização de
pagamentos; relatórios organizados das
transações; permite verificar a movimentação
bancária da empresa de qualquer lugar; menores
tarifas.
Desvantagens: segurança (evitar o acesso em
lugares públicos); acesso de funcionários as
informações financeiras da empresa (definir quais
funcionários podem acessar o sistema e quais
funcionalidades eles podem acessar no sistema).





CUSTÓDIA DE CHEQUES
Vantagens: maior segurança (evita perda dos
cheques recebidos pelos clientes em caso de
roubo, incêndio, etc.), maior organização interna
da empresa (empreendedor e funcionários não
precisam dispensar tempo com a organização e
compensação dos cheques).
Desvantagens: tarifas cobradas pelo banco para
cada cheque custodiado; tarifa adicional caso a
empresa solicite ao banco o resgate de um cheque
que ainda não foi compensado.





CARTÃO EMPRESARIAL
Vantagens: parcelar compras a prazo sem juros e
burocracia; controle de gastos externos (viagens,
combustível, alimentação); melhor planejamento
do fluxo de caixa (concentrar pagamentos na data
de vencimento do cartão); separação de gastos
pessoais dos gastos da empresa.
Desvantagens: endividamento excessivo caso
utilizado de forma inadequada (as despesas
contraídas no cartão devem estar dentro do
orçamento da empresa); limites baixos de crédito.






PAGAMENTO ELETRÔNICO DE SALÁRIOS
Vantagens: segurança (não envolve transporte de
valores); comodidade; inclusão financeira dos
funcionários.
Desvantagens: tarifas (cobradas com base no
número de funcionários e lançamentos
contemplados ); obrigatoriedade dos funcionários
terem conta-corrente no banco indicado pela
empresa.





DÉBITO AUTOMÁTICO
Vantagens: comodidade; retorno financeiro
(empresa não precisa emitir cheques ou solicitar
boletos dos credores, que geralmente cobram uma
taxa por esta emissão); redução do risco de atrasos
nos pagamentos; planejamento do fluxo de caixa;
maior organização interna da empresa.
Desvantagens: acompanhamento constante do
saldo em conta-corrente (verificação do saldo);
verificação se as contas previstas para o débito
automático foram realmente debitadas (para evitar
cancelamento dos serviços).


Tomar crédito é ruim?



Não, quando usado com consciência.



Crédito é um dinheiro tomado agora que a
pessoa terá que desembolsar depois
acrescido de um custo pelo seu uso (juros)





Em que situações o crédito é recomendado?
Emergências: ocorrência de um fato excepcional que
prejudicou o fluxo de caixa da empresa em um determinado
período. Neste caso, o crédito pode equilibrar a situação da
empresa enquanto ela aguarda que a operação volte a
normalidade. É importante considerar o pagamento das
parcelas do crédito tomado nos próximos meses, pois irá
afetar o seu Fluxo de Caixa e os juros irão afetar o Lucro
Mensal.
Importante: Emergências que ocorrem todos os meses não
são emergências. Neste caso, um problema crônico está
ocorrendo com a empresa. O empreendedor deve parar para
analisar todo o negócio e identificar quais as verdadeiras
causas do problema.





Em que situações o crédito é recomendado?
Investimentos: Quando o empreendedor enxerga um
grande potencial de retorno que exige ampliação do
negócio, compra de novas máquinas, móveis ou
veículos mas não tem o capital necessário em mãos
para realizar o investimento necessário. Neste caso é
muito importante que o empreendedor faça o
planejamento dos resultados deste novo investimento,
levando em consideração o valor das parcelas do
pagamento do crédito acrescido dos juros.
Exemplo: Empreendedor toma um empréstimo de R$
5.000,00 para investimentos a uma taxa de juros de 2%
ao mês a serem pagos em 12 parcelas de R$ 472,80.
MÊS 1

MÊS 2

MÊS 3

MÊS 4

MÊS 5

MÊS 6

MÊS 7

MÊS 8

MÊS 9

MÊS 10

MÊS 11

MÊS
12

LUCRO
(ANTES
DOS
JUROS)

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

1500,0

JUROS

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

56,13

LUCRO
MENSAL

1443,8
7

1443,8
7

1443,87

1443,8
7

1443,8
7

1443,87

1443,8
7

1443,87

1443,8
7

1443,87

1443,87

1443,8
7

PARCELA
S
PRINCIPA
L

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67

416,67







Tipos de Crédito:
Capital de Giro: Para emergências. Não exige
comprovação de despesas. Liberação mais rápida e
juros maiores do que as linhas destinadas aos
investimentos.
Investimento: Para projetos de investimento.
Geralmente exigem apresentação do projeto e
comprovação de despesas. Taxas de juros menores
do que as linhas destinadas ao Capital de Giro.
Sempre que houver a necessidade do crédito, é
indispensável pesquisar e negociar muito.
Aproveite-se da concorrência entre as instituições
financeiras.









Alternativas de Crédito (Capital de Giro):
Antecipação de Recebíveis : antecipação de
recebimentos em cartão, cheques pré-datados ou
boletos de cobrança, descontados de uma taxa de
juros.
Recebimentos em cartão e boletos de cobrança
pagam menores taxas;
Alternativa interessante para emergências de giro;
Não deve ser utilizada constantemente.
Fomento Paraná: www.fomento.pr.gov.br






Alternativas de Crédito (Investimentos)
Cartão BNDES: www.cartaobndes.gov.br
Fomento Paraná: www.fomento.pr.gov.br (Capital
de Giro/Investimento/Misto). Não pode ser
financiado: Pagamento de dívidas; Aquisição de
veículos; Compra de imóveis ou pontos
comerciais. Juros: 0,87% a 1,07% ao mês.
FINEP (Projetos de Inovação) – Financiamentos e
Subvenção Econômica por meio de chamadas
públicas (dinheiro a fundo perdido, sem reembolso
por parte do tomador) – www.finep.gov.br


Descontrole financeiro;



Dívidas; Dificuldade em poupar;



Dinheiro é um “inimigo invisível” contra quem a
pessoa não consegue lutar.






Primeiro passo: colocar a movimentação financeira
no papel;
Visualização das despesas. O dinheiro não é um
“inimigo invisível”;
Identificação dos problemas: gastos exagerados
ou desnecessários.












EXEMPLO:
Salário Líquido: R$ 1.500,00
Aluguel: R$ 500,00
Supermercado: R$ 300,00
Combustível: R$ 200,00
Telefone: R$ 150,00
Energia Elétrica: R$ 100,00
Lazer: R$ 100,00
Cartão de Crédito: R$ 200,00
Saldo: - R$ 50,00




Perguntar antes de comprar por impulso:
• Preciso realmente comprar isto?
• Tenho dinheiro para comprar isto?
• Preciso mesmo comprar isto agora, não posso
deixar para depois?
Estabelecer limite pessoal de gastos mensais no
cartão de crédito ou “cortar o mal pela raiz”.








Planejamento financeiro: determinar o futuro do
seu dinheiro;
O dinheiro como aliado; usar o dinheiro para
realizar sonhos;
Criação do hábito do planejamento financeiro;
Auto-estima: “eu domino meu dinheiro e o uso em
meu favor”.










Quanto devo poupar para manter o padrão de vida
após a aposentadoria?
De 25 a 40 anos : (Idade – 15)
Exemplo: 25 anos – 15 = 10% da renda.
De 41 a 50 anos: (Idade – 10)
Exemplo: 45 anos – 10 = 35% da renda
Acima dos 50 anos (Idade)
Exemplo: 50% da renda.
Se a pessoa tem dívidas caras (ex: cartão de
crédito) é melhor pagá-las antes de poupar.









Onde investir minhas economias?
Aplicações: Renda Fixa ou Renda Variável.
Renda Fixa : O valor do rendimento é garantido no
momento da aplicação; investidor sabe quando vai
ganhar. Ex: Poupança.
Renda Variável: Investidor desconhece o quanto vai ter
de retorno com a aplicação. Ex: Ações.
Quanto maior o risco, maior o retorno potencial de uma
aplicação.
As aplicações de Renda Variável tem um potencial de
ganho muito maior do que as de Renda Fixa; entretanto
há o risco de o investidor ter prejuízo com esta
aplicação.











Tipos de aplicações de Renda Fixa:
Poupança : Livre de risco, rendimento isento de imposto de
renda. Baixo retorno.
CDBs (bancos): Investimento mínimo de 100 reais. Vantajosos
se tiverem 1% de taxa de administração e pagarem 95% do
CDI (Certificado de Depósito Interbancário).
Títulos Públicos Prefixados: LTNs e NTN-Fs. Aplicações de
longo prazo, devem ser mantidas até a data do vencimento.
NTN-Bs: Títulos públicos atrelados a inflação.
Investimento mínimo de 100 reais
https://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto
NÃO DEIXE DE INSCREVER-SE PARA A PRÓXIMA
TURMA, NESTE LINK: http://goo.gl/X9gtyD

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Negociação - Brascobra
Palestra Negociação - BrascobraPalestra Negociação - Brascobra
Palestra Negociação - Brascobra
Milton Henrique do Couto Neto
 
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrançaCap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
FEARP/USP
 
Politica de cobranca
Politica de cobrancaPolitica de cobranca
Politica de cobranca
Robson Barbosa
 
O planejamento financeiro
O planejamento financeiroO planejamento financeiro
O planejamento financeiro
Carlos Alexandre Sá
 
Montando seu manual de credito e recebimento
Montando seu manual de credito e recebimentoMontando seu manual de credito e recebimento
Montando seu manual de credito e recebimento
Interlecto Consultoria
 
10 dicas importantes sobre linhas de crédito
10 dicas importantes sobre linhas de crédito10 dicas importantes sobre linhas de crédito
10 dicas importantes sobre linhas de crédito
Sebrae Bahia
 
Fundamentos da Cobrança
Fundamentos da CobrançaFundamentos da Cobrança
Fundamentos da Cobrança
Luciano Basile
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
Silvano Santos Rodrigues
 
Empresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades FinanceirasEmpresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Apostila 05 creditos
Apostila 05   creditosApostila 05   creditos
Apostila 05 creditos
zeramento contabil
 
Pagamentos atrasados trabalho
Pagamentos atrasados trabalhoPagamentos atrasados trabalho
Pagamentos atrasados trabalho
Joaquim_Oliveira
 
Conhec.bancários.parte i
Conhec.bancários.parte iConhec.bancários.parte i
Conhec.bancários.parte i
EdigleumaThatiany Menezes
 
Bens Escassos (Texto Integral)
Bens Escassos (Texto Integral)Bens Escassos (Texto Integral)
Bens Escassos (Texto Integral)
CJA Business Consulting
 

Mais procurados (13)

Palestra Negociação - Brascobra
Palestra Negociação - BrascobraPalestra Negociação - Brascobra
Palestra Negociação - Brascobra
 
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrançaCap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
 
Politica de cobranca
Politica de cobrancaPolitica de cobranca
Politica de cobranca
 
O planejamento financeiro
O planejamento financeiroO planejamento financeiro
O planejamento financeiro
 
Montando seu manual de credito e recebimento
Montando seu manual de credito e recebimentoMontando seu manual de credito e recebimento
Montando seu manual de credito e recebimento
 
10 dicas importantes sobre linhas de crédito
10 dicas importantes sobre linhas de crédito10 dicas importantes sobre linhas de crédito
10 dicas importantes sobre linhas de crédito
 
Fundamentos da Cobrança
Fundamentos da CobrançaFundamentos da Cobrança
Fundamentos da Cobrança
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Empresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades FinanceirasEmpresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades Financeiras
 
Apostila 05 creditos
Apostila 05   creditosApostila 05   creditos
Apostila 05 creditos
 
Pagamentos atrasados trabalho
Pagamentos atrasados trabalhoPagamentos atrasados trabalho
Pagamentos atrasados trabalho
 
Conhec.bancários.parte i
Conhec.bancários.parte iConhec.bancários.parte i
Conhec.bancários.parte i
 
Bens Escassos (Texto Integral)
Bens Escassos (Texto Integral)Bens Escassos (Texto Integral)
Bens Escassos (Texto Integral)
 

Semelhante a Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina

Risco de credito
Risco de creditoRisco de credito
Risco de credito
cARLOS CAMPOS
 
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do créditoSaiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
SPC Brasil
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receberPráticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
Rodolfo Santos
 
Palestra microcrédito - Ana Camille Pena
Palestra microcrédito - Ana Camille PenaPalestra microcrédito - Ana Camille Pena
Palestra microcrédito - Ana Camille Pena
Landoaldo Lima
 
INDC - Apresentação
INDC - ApresentaçãoINDC - Apresentação
Treinamento Anaccon Analise De Credito
Treinamento Anaccon Analise De CreditoTreinamento Anaccon Analise De Credito
Treinamento Anaccon Analise De Credito
edeciofilho
 
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por AssinaturaPaciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Conceitos bancários
Conceitos bancáriosConceitos bancários
Conceitos bancários
Valéria Lins
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
Valéria Lins
 
Apostila curso controles financeiros basicos
Apostila curso controles financeiros basicosApostila curso controles financeiros basicos
Apostila curso controles financeiros basicos
lucianaemirena
 
Administração financeira n3
Administração financeira n3Administração financeira n3
Administração financeira n3
Wanderleia Soares
 
Cap1 e 2
Cap1 e 2Cap1 e 2
Cap1 e 2
profjqlnfonseca
 
Inadimplência: um mal a ser combatido
Inadimplência: um mal a ser combatidoInadimplência: um mal a ser combatido
Inadimplência: um mal a ser combatido
Ivan Tojal
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Noção básicas de administração financeira
Noção básicas de administração financeiraNoção básicas de administração financeira
Noção básicas de administração financeira
R Gómez
 
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
Wesclay Oliveira
 
Idec Aberto - Bancos
Idec Aberto - BancosIdec Aberto - Bancos
Usecash aceleratech
Usecash aceleratechUsecash aceleratech
Usecash aceleratech
Baker & McKenzie
 
Conceitos Bancários
Conceitos BancáriosConceitos Bancários
Conceitos Bancários
Nyedson Barbosa
 
Contas a pagar
Contas a pagarContas a pagar
Contas a pagar
Ester Costa Alencar
 

Semelhante a Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina (20)

Risco de credito
Risco de creditoRisco de credito
Risco de credito
 
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do créditoSaiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
Saiba como baratear seu financiamento com a portabilidade do crédito
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receberPráticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
Práticas Financeiras e Contábeis - Aula 03 - contas a receber
 
Palestra microcrédito - Ana Camille Pena
Palestra microcrédito - Ana Camille PenaPalestra microcrédito - Ana Camille Pena
Palestra microcrédito - Ana Camille Pena
 
INDC - Apresentação
INDC - ApresentaçãoINDC - Apresentação
INDC - Apresentação
 
Treinamento Anaccon Analise De Credito
Treinamento Anaccon Analise De CreditoTreinamento Anaccon Analise De Credito
Treinamento Anaccon Analise De Credito
 
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por AssinaturaPaciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
Paciente Sem Limite no Cartão de Crédito - Venda Por Assinatura
 
Conceitos bancários
Conceitos bancáriosConceitos bancários
Conceitos bancários
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
 
Apostila curso controles financeiros basicos
Apostila curso controles financeiros basicosApostila curso controles financeiros basicos
Apostila curso controles financeiros basicos
 
Administração financeira n3
Administração financeira n3Administração financeira n3
Administração financeira n3
 
Cap1 e 2
Cap1 e 2Cap1 e 2
Cap1 e 2
 
Inadimplência: um mal a ser combatido
Inadimplência: um mal a ser combatidoInadimplência: um mal a ser combatido
Inadimplência: um mal a ser combatido
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
Noção básicas de administração financeira
Noção básicas de administração financeiraNoção básicas de administração financeira
Noção básicas de administração financeira
 
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
Tipos de contas bancárias (conta salário entre outras)
 
Idec Aberto - Bancos
Idec Aberto - BancosIdec Aberto - Bancos
Idec Aberto - Bancos
 
Usecash aceleratech
Usecash aceleratechUsecash aceleratech
Usecash aceleratech
 
Conceitos Bancários
Conceitos BancáriosConceitos Bancários
Conceitos Bancários
 
Contas a pagar
Contas a pagarContas a pagar
Contas a pagar
 

Mais de Instituto Keynes

Especialização em Engenharia de Ferrovias
Especialização em Engenharia de FerroviasEspecialização em Engenharia de Ferrovias
Especialização em Engenharia de Ferrovias
Instituto Keynes
 
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto KeynesPós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
Instituto Keynes
 
Curso de Identificação Veicular Londrina
Curso de Identificação Veicular LondrinaCurso de Identificação Veicular Londrina
Curso de Identificação Veicular Londrina
Instituto Keynes
 
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes LondrinaCurso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
Instituto Keynes
 
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à EstéticaCurso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
Instituto Keynes
 
Curso NR10 Instituto Keynes
Curso NR10 Instituto KeynesCurso NR10 Instituto Keynes
Curso NR10 Instituto Keynes
Instituto Keynes
 
Peeling Básico Instituto Keynes
Peeling Básico Instituto KeynesPeeling Básico Instituto Keynes
Peeling Básico Instituto Keynes
Instituto Keynes
 
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes LondrinaEspecialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Instituto Keynes
 
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
Instituto Keynes
 
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto KeynesAula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
Instituto Keynes
 
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de CosméticosEspecialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
Instituto Keynes
 
Pós Graduação em saúde Estética e beleza – Instituto Keynes Londrina PR
Pós Graduação  em saúde Estética e beleza  – Instituto Keynes Londrina PRPós Graduação  em saúde Estética e beleza  – Instituto Keynes Londrina PR
Pós Graduação em saúde Estética e beleza – Instituto Keynes Londrina PR
Instituto Keynes
 
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas - Instituto Keynes
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas  - Instituto KeynesPós Graduação em Acupuntura 1200 horas  - Instituto Keynes
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas - Instituto Keynes
Instituto Keynes
 
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
Instituto Keynes
 
Pós graduação em entomologia agrícola
Pós graduação em entomologia agrícolaPós graduação em entomologia agrícola
Pós graduação em entomologia agrícola
Instituto Keynes
 
Pós em Criminalística Keynes Londrina
Pós em Criminalística Keynes LondrinaPós em Criminalística Keynes Londrina
Pós em Criminalística Keynes Londrina
Instituto Keynes
 
Papo Keynes A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
Papo Keynes   A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013Papo Keynes   A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
Papo Keynes A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
Instituto Keynes
 

Mais de Instituto Keynes (17)

Especialização em Engenharia de Ferrovias
Especialização em Engenharia de FerroviasEspecialização em Engenharia de Ferrovias
Especialização em Engenharia de Ferrovias
 
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto KeynesPós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
Pós Graduação Londrina - MBA Gestão Financeira Instituto Keynes
 
Curso de Identificação Veicular Londrina
Curso de Identificação Veicular LondrinaCurso de Identificação Veicular Londrina
Curso de Identificação Veicular Londrina
 
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes LondrinaCurso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
Curso de Auxiliar de Secretária Instituto Keynes Londrina
 
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à EstéticaCurso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
Curso de Capacitação Intensiva em Cosmetologia Aplicada à Estética
 
Curso NR10 Instituto Keynes
Curso NR10 Instituto KeynesCurso NR10 Instituto Keynes
Curso NR10 Instituto Keynes
 
Peeling Básico Instituto Keynes
Peeling Básico Instituto KeynesPeeling Básico Instituto Keynes
Peeling Básico Instituto Keynes
 
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes LondrinaEspecialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
 
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina - Aula 3
 
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto KeynesAula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
Aula de Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes
 
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de CosméticosEspecialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
Especialização em cosmetologia Aplicada a Desenvolvimento de Cosméticos
 
Pós Graduação em saúde Estética e beleza – Instituto Keynes Londrina PR
Pós Graduação  em saúde Estética e beleza  – Instituto Keynes Londrina PRPós Graduação  em saúde Estética e beleza  – Instituto Keynes Londrina PR
Pós Graduação em saúde Estética e beleza – Instituto Keynes Londrina PR
 
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas - Instituto Keynes
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas  - Instituto KeynesPós Graduação em Acupuntura 1200 horas  - Instituto Keynes
Pós Graduação em Acupuntura 1200 horas - Instituto Keynes
 
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
CURSO PARA EMPREENDEDORES SOBRE FINANÇAS PARA PEQUENOS NEGÓCIOS
 
Pós graduação em entomologia agrícola
Pós graduação em entomologia agrícolaPós graduação em entomologia agrícola
Pós graduação em entomologia agrícola
 
Pós em Criminalística Keynes Londrina
Pós em Criminalística Keynes LondrinaPós em Criminalística Keynes Londrina
Pós em Criminalística Keynes Londrina
 
Papo Keynes A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
Papo Keynes   A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013Papo Keynes   A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
Papo Keynes A Cidade que Queremos - 21 de setembro de 2013
 

Finanças para Pequenos Negócios Instituto Keynes Londrina

  • 1. INSTRUTOR: RODRIGO LEONTINO CAMARGO DE OLIVEIRA
  • 2.
  • 3.     Inadimplência: acontece quando a empresa aceita recebimentos a prazo e o cliente não paga o valor combinado na data acordada; A inadimplência é muito perigosa, porque afeta diretamente o caixa da empresa. Um negócio lucrativo com grande potencial de desenvolvimento pode ser prejudicado se a inadimplência dos clientes for grande. Por isto, ser eficiente com o processo de cobrança é fundamental para a saúde financeira e consequente sustentabilidade da empresa.
  • 4.      Índice de inadimplência:(Recebimentos em atraso/ Total de recebimentos a prazo) X 100 Exemplo: Recebimentos a prazo: R$ 5.000,00 Recebimentos em atraso: R$ 700,00 Índice de inadimplência: (R$ 700,00 / R$ 5.000,00) X 100 = 14%
  • 5.     Por que os clientes ficam inadimplentes? Má fé (o cliente não quer pagar) Falta de condições (o cliente não consegue pagar). Não se deve ter vergonha em cobrar; quando o cliente acertou de fazer uma compra na empresa, foi feito um acordo entre esta e o cliente; se a empresa entregou de forma satisfatória o que o cliente comprou e este não fez o pagamento devido, quem descumpriu sua parte no acordo foi o cliente.
  • 6.        Como se prevenir contra a má fé (quando o cliente não quer pagar): Estabelecer regras claras no momento da compra e comunicar estas regras ao cliente. Ex: a empresa não aceita pagamentos com cheques prédatados; pagamentos parcelados apenas com pagamento de entrada; após determinado número de pagamentos em atraso o cliente não pode fazer novas compras na empresa (verificar leis) Contrato prevendo sanções por atraso de pagamentos (prestação de serviços). Cadastro em órgãos de proteção ao crédito para consultar CNPJ, CPF e Cheques (Ex: Serasa) Verificar com o banco a possibilidade de emitir boletos de cobrança com previsão de protesto em caso de nãopagamento; Pedir referências ao cliente.
  • 7.       Quando o problema for a falta de condições: (cliente não pode pagar). Fundamental: rapidez na cobrança Quando a pessoa está em dificuldades financeiras, ela estabelece prioridades, irá escolher algumas dívidas para pagar e outras ela deixará de lado. Quando mais rápido o cliente for cobrado, maiores serão as chances de ele colocar esta dívida entre as prioridades. Qual o momento ideal para se fazer a primeira cobrança? Resposta: logo após o vencimento!
  • 8.     Nunca tomar uma atitude de enfrentamento com o cliente; sempre propor uma negociação; Estabelecer um prazo com o cliente inadimplente para que ele faça o pagamento e caso ele não realize o pagamento no prazo acordado, voltar a entrar em contato rapidamente e negociar um novo prazo; Ás vezes é melhor receber uma parte do valor do que não receber nada; Importante: saber ser flexível na relação com os clientes (conhecê-los).
  • 9.       Recebimentos no cartão de crédito; Vantagem: zera o risco de inadimplência Desvantagem: taxa cobrada sobre cada transação; recebimento após 30 dias. Como saber se compensa adotar o recebimento no cartão de crédito? Se a taxa de inadimplência média for maior que a taxa cobrada nos recebimentos em cartão, vale a pena adotar. Exemplo: se a taxa de inadimplência média for 14% como em nosso exemplo e a taxa cobrada sobre os recebimentos em cartão for de 5%, compensa adotar o cartão.
  • 10.
  • 11.    CONTA CORRENTE PESSOA JURÍDICA Vantagens: funciona da mesma forma que uma conta corrente pessoa física; permite estabelecer um relacionamento com o sistema financeiro; permite uma melhor administração da movimentação financeira da empresa já que evita que o dinheiro da empresa seja misturado ao dinheiro pessoal. Desvantagens: tarifas bancárias; bancos cobram tarifas sobre serviços que não são utilizados pelos clientes; necessário pesquisar e negociar bem.
  • 12.    GERENCIADOR FINANCEIRO ELETRÔNICO Vantagens: maior comodidade para verificação das movimentações bancárias e realização de pagamentos; relatórios organizados das transações; permite verificar a movimentação bancária da empresa de qualquer lugar; menores tarifas. Desvantagens: segurança (evitar o acesso em lugares públicos); acesso de funcionários as informações financeiras da empresa (definir quais funcionários podem acessar o sistema e quais funcionalidades eles podem acessar no sistema).
  • 13.    CUSTÓDIA DE CHEQUES Vantagens: maior segurança (evita perda dos cheques recebidos pelos clientes em caso de roubo, incêndio, etc.), maior organização interna da empresa (empreendedor e funcionários não precisam dispensar tempo com a organização e compensação dos cheques). Desvantagens: tarifas cobradas pelo banco para cada cheque custodiado; tarifa adicional caso a empresa solicite ao banco o resgate de um cheque que ainda não foi compensado.
  • 14.    CARTÃO EMPRESARIAL Vantagens: parcelar compras a prazo sem juros e burocracia; controle de gastos externos (viagens, combustível, alimentação); melhor planejamento do fluxo de caixa (concentrar pagamentos na data de vencimento do cartão); separação de gastos pessoais dos gastos da empresa. Desvantagens: endividamento excessivo caso utilizado de forma inadequada (as despesas contraídas no cartão devem estar dentro do orçamento da empresa); limites baixos de crédito.
  • 15.    PAGAMENTO ELETRÔNICO DE SALÁRIOS Vantagens: segurança (não envolve transporte de valores); comodidade; inclusão financeira dos funcionários. Desvantagens: tarifas (cobradas com base no número de funcionários e lançamentos contemplados ); obrigatoriedade dos funcionários terem conta-corrente no banco indicado pela empresa.
  • 16.    DÉBITO AUTOMÁTICO Vantagens: comodidade; retorno financeiro (empresa não precisa emitir cheques ou solicitar boletos dos credores, que geralmente cobram uma taxa por esta emissão); redução do risco de atrasos nos pagamentos; planejamento do fluxo de caixa; maior organização interna da empresa. Desvantagens: acompanhamento constante do saldo em conta-corrente (verificação do saldo); verificação se as contas previstas para o débito automático foram realmente debitadas (para evitar cancelamento dos serviços).
  • 17.
  • 18.  Tomar crédito é ruim?  Não, quando usado com consciência.  Crédito é um dinheiro tomado agora que a pessoa terá que desembolsar depois acrescido de um custo pelo seu uso (juros)
  • 19.    Em que situações o crédito é recomendado? Emergências: ocorrência de um fato excepcional que prejudicou o fluxo de caixa da empresa em um determinado período. Neste caso, o crédito pode equilibrar a situação da empresa enquanto ela aguarda que a operação volte a normalidade. É importante considerar o pagamento das parcelas do crédito tomado nos próximos meses, pois irá afetar o seu Fluxo de Caixa e os juros irão afetar o Lucro Mensal. Importante: Emergências que ocorrem todos os meses não são emergências. Neste caso, um problema crônico está ocorrendo com a empresa. O empreendedor deve parar para analisar todo o negócio e identificar quais as verdadeiras causas do problema.
  • 20.    Em que situações o crédito é recomendado? Investimentos: Quando o empreendedor enxerga um grande potencial de retorno que exige ampliação do negócio, compra de novas máquinas, móveis ou veículos mas não tem o capital necessário em mãos para realizar o investimento necessário. Neste caso é muito importante que o empreendedor faça o planejamento dos resultados deste novo investimento, levando em consideração o valor das parcelas do pagamento do crédito acrescido dos juros. Exemplo: Empreendedor toma um empréstimo de R$ 5.000,00 para investimentos a uma taxa de juros de 2% ao mês a serem pagos em 12 parcelas de R$ 472,80.
  • 21. MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS 4 MÊS 5 MÊS 6 MÊS 7 MÊS 8 MÊS 9 MÊS 10 MÊS 11 MÊS 12 LUCRO (ANTES DOS JUROS) 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 1500,0 JUROS 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 56,13 LUCRO MENSAL 1443,8 7 1443,8 7 1443,87 1443,8 7 1443,8 7 1443,87 1443,8 7 1443,87 1443,8 7 1443,87 1443,87 1443,8 7 PARCELA S PRINCIPA L 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67 416,67
  • 22.     Tipos de Crédito: Capital de Giro: Para emergências. Não exige comprovação de despesas. Liberação mais rápida e juros maiores do que as linhas destinadas aos investimentos. Investimento: Para projetos de investimento. Geralmente exigem apresentação do projeto e comprovação de despesas. Taxas de juros menores do que as linhas destinadas ao Capital de Giro. Sempre que houver a necessidade do crédito, é indispensável pesquisar e negociar muito. Aproveite-se da concorrência entre as instituições financeiras.
  • 23.      Alternativas de Crédito (Capital de Giro): Antecipação de Recebíveis : antecipação de recebimentos em cartão, cheques pré-datados ou boletos de cobrança, descontados de uma taxa de juros. Recebimentos em cartão e boletos de cobrança pagam menores taxas; Alternativa interessante para emergências de giro; Não deve ser utilizada constantemente. Fomento Paraná: www.fomento.pr.gov.br
  • 24.     Alternativas de Crédito (Investimentos) Cartão BNDES: www.cartaobndes.gov.br Fomento Paraná: www.fomento.pr.gov.br (Capital de Giro/Investimento/Misto). Não pode ser financiado: Pagamento de dívidas; Aquisição de veículos; Compra de imóveis ou pontos comerciais. Juros: 0,87% a 1,07% ao mês. FINEP (Projetos de Inovação) – Financiamentos e Subvenção Econômica por meio de chamadas públicas (dinheiro a fundo perdido, sem reembolso por parte do tomador) – www.finep.gov.br
  • 25.
  • 26.  Descontrole financeiro;  Dívidas; Dificuldade em poupar;  Dinheiro é um “inimigo invisível” contra quem a pessoa não consegue lutar.
  • 27.    Primeiro passo: colocar a movimentação financeira no papel; Visualização das despesas. O dinheiro não é um “inimigo invisível”; Identificação dos problemas: gastos exagerados ou desnecessários.
  • 28.           EXEMPLO: Salário Líquido: R$ 1.500,00 Aluguel: R$ 500,00 Supermercado: R$ 300,00 Combustível: R$ 200,00 Telefone: R$ 150,00 Energia Elétrica: R$ 100,00 Lazer: R$ 100,00 Cartão de Crédito: R$ 200,00 Saldo: - R$ 50,00
  • 29.   Perguntar antes de comprar por impulso: • Preciso realmente comprar isto? • Tenho dinheiro para comprar isto? • Preciso mesmo comprar isto agora, não posso deixar para depois? Estabelecer limite pessoal de gastos mensais no cartão de crédito ou “cortar o mal pela raiz”.
  • 30.     Planejamento financeiro: determinar o futuro do seu dinheiro; O dinheiro como aliado; usar o dinheiro para realizar sonhos; Criação do hábito do planejamento financeiro; Auto-estima: “eu domino meu dinheiro e o uso em meu favor”.
  • 31.         Quanto devo poupar para manter o padrão de vida após a aposentadoria? De 25 a 40 anos : (Idade – 15) Exemplo: 25 anos – 15 = 10% da renda. De 41 a 50 anos: (Idade – 10) Exemplo: 45 anos – 10 = 35% da renda Acima dos 50 anos (Idade) Exemplo: 50% da renda. Se a pessoa tem dívidas caras (ex: cartão de crédito) é melhor pagá-las antes de poupar.
  • 32.       Onde investir minhas economias? Aplicações: Renda Fixa ou Renda Variável. Renda Fixa : O valor do rendimento é garantido no momento da aplicação; investidor sabe quando vai ganhar. Ex: Poupança. Renda Variável: Investidor desconhece o quanto vai ter de retorno com a aplicação. Ex: Ações. Quanto maior o risco, maior o retorno potencial de uma aplicação. As aplicações de Renda Variável tem um potencial de ganho muito maior do que as de Renda Fixa; entretanto há o risco de o investidor ter prejuízo com esta aplicação.
  • 33.        Tipos de aplicações de Renda Fixa: Poupança : Livre de risco, rendimento isento de imposto de renda. Baixo retorno. CDBs (bancos): Investimento mínimo de 100 reais. Vantajosos se tiverem 1% de taxa de administração e pagarem 95% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Títulos Públicos Prefixados: LTNs e NTN-Fs. Aplicações de longo prazo, devem ser mantidas até a data do vencimento. NTN-Bs: Títulos públicos atrelados a inflação. Investimento mínimo de 100 reais https://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto
  • 34. NÃO DEIXE DE INSCREVER-SE PARA A PRÓXIMA TURMA, NESTE LINK: http://goo.gl/X9gtyD