SlideShare uma empresa Scribd logo
FATORES DETERMINANTES DO CRESCIMENTO E DO
AMADURECIMENTO DE CRIANÇAS, INFANTO, JUVENIL,
ADOLESCENTES; ENDOCRINOLOGISTAS – DR. JOÃO SANTOS
CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA V. CAIO.
A puberdade é o processo de mudanças físicas pelas quais
uma crianças, infanto, juvenis ou adolescentes, o corpo
amadurece em um corpo adulto, isto é, quando seu corpo
possui a capacidade de
reprodução sexual para
permitir a fertilização. É
iniciada por sinais
hormonais do cérebro
que vão para as
gônadas, os testículos
nos meninos e os
ovários nas meninas
(com a mesma
capacidade de
reproduzir, embora sua
capacidade tenha
detalhes diferentes
quanto ao
amadurecimento, mas
nas mesmas fases
(fêmea)). Em resposta
aos sinais, as gônadas produzem hormônios que estimulam a
libido e o crescimento, função e transformação do cérebro,
ossos, músculos, sangue, pele, cabelos, seios e órgão sexuais.
O crescimento físico da altura ou crescimento estatural e peso
se aceleram na primeira metade da puberdade e se completa
quando a criança, infanto, juvenil ou adolescentes desenvolve
um corpo adulto. Até o amadurecimento de suas capacidades
reprodutivas, as diferenças físicas, pré-púberes entre meninos
e meninas são os órgãos genitais, o pênis e a vagina, os
responsáveis pelo mecanismo e vias de fecundação. Em
média, as meninas começam a puberdade com 10 a 11 anos de
idade. Os meninos começam a puberdade com 11 a 12 anos de
idade. As meninas geralmente completam a puberdade com 15
a 17 anos de idade, enquanto os meninos normalmente
completam a puberdade com 16 a 17 anos de idade. O grande
marco da puberdade para as mulheres é a menarca, ou seja, a
primeira menstruação; menstruação é a causa fisiológica do
período fértil da mulher, que se dá caso não haja a fecundação
do ovócito (Os ovócitos ou oocistos, são células germinativas
femininas ou células sexuais femininas produzidas nos
ovários), permitindo a eliminação periódica, através da
vagina, do endométrio uterino (ou mucosa uterina).
Geralmente a fecundação ocorre 14 dias antes da próxima
menstruação. O início da menstruação, que ocorre, em média,
entre as idades de 12 e 13 anos nas meninas, para os homens,
é a primeira ejaculação, que ocorre em média aos 13 anos de
idade.
No século XXI, a idade média
em que as crianças,
especialmente as meninas,
atingem a puberdade é
menor em comparação com o
século IXX, quando a
puberdade ocorria por volta
dos 15 anos para as meninas
e 16 anos para os meninos.
Isto pode ser devido a uma
série de fatores, incluindo a
melhoria da nutrição,
resultando em rápido crescimento e desenvolvimento do corpo
sobre todos os aspectos, aumento de peso e deposição de
gordura ou a exposição a disruptores endócrinos (os
disruptores endócrinos são compostos por uma grande
variedade de classes químicas, incluindo hormônios,
substâncias vegetais, pesticidas, compostos usados na
indústria do plástico e em produtos de consumo e em outros
subprodutos e poluentes industriais. Alguns estão altamente
dispersos no ambiente. Alguns são poluentes orgânicos
persistentes (POP) e podem ser transportados a longas
distâncias, através de fronteiras nacionais e têm sido
encontrados em virtualmente todas as regiões do planeta.
Outros são rapidamente degradados no ambiente ou corpo
humano ou podem estar presentes por apenas pequenos
períodos de tempo.) como xenoestrogens (Xenoestrogens são
um tipo de xenohormônio que imita o estrogênio, hormônio
feminino. Eles podem ser compostos químicos naturais ou
sintéticos.), que às vezes pode ser devido ao consumo de
alimentos ou outros fatores ambientais. A puberdade que
começa mais cedo do que o habitual é conhecida como
puberdade precoce. Puberdade, que começa mais tarde do que
o habitual é conhecida como puberdade atrasada. Entre as
morfológicas mudanças no tamanho, forma, composição e
funcionamento do corpo na puberdade é o desenvolvimento de
características sexuais secundárias, o "preenchimento" do
corpo da criança, de menina para mulher, de menino a
homem.

Derivado do latim puberatum (idade da maturidade), a palavra
puberdade descreve as mudanças físicas à maturação sexual,
não o psicossocial de maturação e cultural denotada pelo
termo "desenvolvimento do adolescente" em cultura
ocidental, onde a adolescência é o período de transição
mental, desde a infância à idade adulta , que se sobrepõe em
muito do período da puberdade do corpo. Portanto, os limites
do crescimento infanto, juvenil e adolescente, se encerra
quando da fase da adolescência passa para a fase adulta, e
todos os detalhes orgânicos metabólicos estão maduros e seja
o complexo corporal incluindo os ósseos estão em fase não
evolutiva em se considerando o crescimento pondo-estatural.
AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611
Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930
Como Saber Mais:
1. A puberdade é o processo de mudanças físicas pelas quais
crianças, infanto, juvenis ou adolescentes, o corpo amadurece
em um corpo adulto, isto é, quando seu corpo possui a
capacidade de reprodução sexual para permitir a fertilização...
http://obesidadecontrolada3.blogspot.com
2. O crescimento físico da altura ou crescimento estatural e
peso se aceleram na primeira metade da puberdade e se
completa quando a criança, infanto, juvenil ou adolescente
desenvolve um corpo adulto...
http://metabolicasindrome.blogspot.com
3. A puberdade que começa mais cedo do que o habitual é
conhecida como puberdade precoce...
http://colesteroltriglicerides.blogspot.com
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista,
Dra. Henriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van
Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Hamilton-Fairley, Diana. Obstetrícia e
Ginecologia (Segunda ed.). Blackwell Publishing.; (Jorgensen & Keiding
1991); Alleyne, Richard (2010-06-13) "As meninas agora atingir a
puberdade antes dos 10 - um ano mais cedo do que há 20 anos" . The Daily
Telegraph (Londres); Guillette EA, Conard C, Lares F, Aguilar MG,
McLachlan J, Guillette LJ (Março de 2006). "Altered desenvolvimento
mamário em mulheres jovens a partir de um ambiente agrícola" . Environ. .
Saúde Perspect 114 (3):. 471-5 PMC 1.392.245 .PMID 16507474 ; Buck
Louis GM, Cinza LE, Marcus M, Ojeda SR, Pescovitz OH, Witchel SF, Sippell
W, Abbott DH, Soto A, Tyl RW, Bourguignon JP, Skakkebaek NE, Swan SH,
Golub MS, Wabitsch M, Toppari J, Euling SY (Fevereiro de 2008). "Os
fatores ambientais e puberdade de tempo: as necessidades de pesquisa do
painel deespecialistas. "Pediatrics . 121 Suppl 3:. S192-207 doi :
10.1542/peds.1813E . PMID 18245512 ; Mouritsen A, Aksglaede L,
Sørensen K, Mogensen SS, Leffers H, Main KM, Frederiksen H, Andersson
AM, Skakkebaek NE, Juul A (Abril de 2010). "Hipótese: a exposição a
desreguladores endócrinos pode interferir com o timing da puberdade".Int.
J. Androl. 33 (2):. 346-59 doi : 10.1111/j.1365-2605.2010.01051.x . PMID
20487042 ; O Dicionário Oxford de Inglês Etimologia , CT Onions ed.
Oxford University Press 1996 p. 720.

Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj. 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
www.clinicasvanderhaagenbrasil.com.br
www.crescimentoinfoco.com.br
www.obesidadeinfoco.com.br
www.tireoidismo.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br
Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000
351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie
=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto JuvenilO Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
Van Der Häägen Brazil
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
proftathi
 
Crescimento e mudanças no 8°a
Crescimento  e mudanças no                            8°aCrescimento  e mudanças no                            8°a
Crescimento e mudanças no 8°a
Rosário Souza
 
Transmissão da Vida - Parte I
Transmissão da Vida - Parte ITransmissão da Vida - Parte I
Transmissão da Vida - Parte I
clvr
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
Juliana Gomes
 
Adolescencia caracteres sexuais
Adolescencia caracteres sexuaisAdolescencia caracteres sexuais
Adolescencia caracteres sexuais
Joao Ferreira
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
Sara Almeida
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Van Der Häägen Brazil
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade
nandavcs
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Ana Filadelfi
 
Etapas do desenvolvimento de uma pessoa
Etapas do desenvolvimento de uma pessoaEtapas do desenvolvimento de uma pessoa
Etapas do desenvolvimento de uma pessoa
Filipe Carvalho
 
Palestra 1 slideshare
Palestra 1   slidesharePalestra 1   slideshare
Palestra 1 slideshare
Atlética Medicina Unipam
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
luis97filipe
 
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento e mudança 8°b
Crescimento e mudança  8°bCrescimento e mudança  8°b
Crescimento e mudança 8°b
Rosário Souza
 
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Van Der Häägen Brazil
 
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estaturaVariação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Van Der Häägen Brazil
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
pedropereiraeu
 
Crescimento Começa com um Ato de Amor
Crescimento Começa com um Ato de AmorCrescimento Começa com um Ato de Amor
Crescimento Começa com um Ato de Amor
Van Der Häägen Brazil
 

Mais procurados (19)

O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto JuvenilO Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Crescimento e mudanças no 8°a
Crescimento  e mudanças no                            8°aCrescimento  e mudanças no                            8°a
Crescimento e mudanças no 8°a
 
Transmissão da Vida - Parte I
Transmissão da Vida - Parte ITransmissão da Vida - Parte I
Transmissão da Vida - Parte I
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
 
Adolescencia caracteres sexuais
Adolescencia caracteres sexuaisAdolescencia caracteres sexuais
Adolescencia caracteres sexuais
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Etapas do desenvolvimento de uma pessoa
Etapas do desenvolvimento de uma pessoaEtapas do desenvolvimento de uma pessoa
Etapas do desenvolvimento de uma pessoa
 
Palestra 1 slideshare
Palestra 1   slidesharePalestra 1   slideshare
Palestra 1 slideshare
 
Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2Puberdade powerpoint 2
Puberdade powerpoint 2
 
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
 
Crescimento e mudança 8°b
Crescimento e mudança  8°bCrescimento e mudança  8°b
Crescimento e mudança 8°b
 
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
 
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estaturaVariação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Crescimento Começa com um Ato de Amor
Crescimento Começa com um Ato de AmorCrescimento Começa com um Ato de Amor
Crescimento Começa com um Ato de Amor
 

Semelhante a Fatores Determinantes do Crescimento e do Amadurecimento

A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicas
Van Der Häägen Brazil
 
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
Van Der Häägen Brazil
 
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Van Der Häägen Brazil
 
Gravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdfGravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdf
Cremilton Santana
 
Trabalho portugues
Trabalho portuguesTrabalho portugues
Trabalho portugues
Fabio Farias
 
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticosBaixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Van Der Häägen Brazil
 
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOSBAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura Crescimento
Estatura CrescimentoEstatura Crescimento
Estatura Crescimento
Van Der Häägen Brazil
 
02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa
Carla Gomes
 
02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa
Carla Gomes
 
02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa
Carla Gomes
 
02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa
Carla Gomes
 
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-JuvenilCrescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Van Der Häägen Brazil
 
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
JlioCsar374
 
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composiçãoCriança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
Van Der Häägen Brazil
 
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adultoPuberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescer perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
Crescer  perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...Crescer  perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
Crescer perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticosCrescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Van Der Häägen Brazil
 
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a Fatores Determinantes do Crescimento e do Amadurecimento (20)

A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicas
 
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
GH E HORMÔNIOS GONADAIS SÃO IMPORTANTES NO ESTIRÃO DE CRESCIMENTO PUBERAL, TR...
 
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
 
Gravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdfGravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdf
 
Trabalho portugues
Trabalho portuguesTrabalho portugues
Trabalho portugues
 
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticosBaixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
 
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOSBAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
 
Estatura Crescimento
Estatura CrescimentoEstatura Crescimento
Estatura Crescimento
 
02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa
 
02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa02 repro6 dtema2grupoa
02 repro6 dtema2grupoa
 
02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa
 
02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa02 tema 2 grupoa
02 tema 2 grupoa
 
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-JuvenilCrescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
 
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
 
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composiçãoCriança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
Criança mudanças morfológicas no tamanho,forma,composição
 
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adultoPuberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
Puberdade é maturação mais rápida do corpo até adulto
 
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
Estatura baixa; reverter crescendo estatural, fatores genéticos de cresciment...
 
Crescer perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
Crescer  perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...Crescer  perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
Crescer perspectiva evolucionária que eventualmente pode ocorrer a cada gera...
 
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticosCrescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
 
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
Importância Esteróides Sexuais no Crescer Fase (Puberal Juvenil Pré Adolescen...
 

Mais de Van Der Häägen Brazil

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
Van Der Häägen Brazil
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
Van Der Häägen Brazil
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
Van Der Häägen Brazil
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
Van Der Häägen Brazil
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
Van Der Häägen Brazil
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
Van Der Häägen Brazil
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
Van Der Häägen Brazil
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
Van Der Häägen Brazil
 

Mais de Van Der Häägen Brazil (20)

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
GENEALOGIA
 
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
 

Último

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
Klaisn
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
AmaroAlmeidaChimbala
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
JandersonGeorgeGuima
 

Último (8)

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
 

Fatores Determinantes do Crescimento e do Amadurecimento

  • 1. FATORES DETERMINANTES DO CRESCIMENTO E DO AMADURECIMENTO DE CRIANÇAS, INFANTO, JUVENIL, ADOLESCENTES; ENDOCRINOLOGISTAS – DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA V. CAIO. A puberdade é o processo de mudanças físicas pelas quais uma crianças, infanto, juvenis ou adolescentes, o corpo amadurece em um corpo adulto, isto é, quando seu corpo possui a capacidade de reprodução sexual para permitir a fertilização. É iniciada por sinais hormonais do cérebro que vão para as gônadas, os testículos nos meninos e os ovários nas meninas (com a mesma capacidade de reproduzir, embora sua capacidade tenha detalhes diferentes quanto ao amadurecimento, mas nas mesmas fases (fêmea)). Em resposta aos sinais, as gônadas produzem hormônios que estimulam a libido e o crescimento, função e transformação do cérebro, ossos, músculos, sangue, pele, cabelos, seios e órgão sexuais. O crescimento físico da altura ou crescimento estatural e peso se aceleram na primeira metade da puberdade e se completa quando a criança, infanto, juvenil ou adolescentes desenvolve um corpo adulto. Até o amadurecimento de suas capacidades reprodutivas, as diferenças físicas, pré-púberes entre meninos e meninas são os órgãos genitais, o pênis e a vagina, os responsáveis pelo mecanismo e vias de fecundação. Em média, as meninas começam a puberdade com 10 a 11 anos de idade. Os meninos começam a puberdade com 11 a 12 anos de idade. As meninas geralmente completam a puberdade com 15 a 17 anos de idade, enquanto os meninos normalmente completam a puberdade com 16 a 17 anos de idade. O grande marco da puberdade para as mulheres é a menarca, ou seja, a primeira menstruação; menstruação é a causa fisiológica do período fértil da mulher, que se dá caso não haja a fecundação
  • 2. do ovócito (Os ovócitos ou oocistos, são células germinativas femininas ou células sexuais femininas produzidas nos ovários), permitindo a eliminação periódica, através da vagina, do endométrio uterino (ou mucosa uterina). Geralmente a fecundação ocorre 14 dias antes da próxima menstruação. O início da menstruação, que ocorre, em média, entre as idades de 12 e 13 anos nas meninas, para os homens, é a primeira ejaculação, que ocorre em média aos 13 anos de idade. No século XXI, a idade média em que as crianças, especialmente as meninas, atingem a puberdade é menor em comparação com o século IXX, quando a puberdade ocorria por volta dos 15 anos para as meninas e 16 anos para os meninos. Isto pode ser devido a uma série de fatores, incluindo a melhoria da nutrição, resultando em rápido crescimento e desenvolvimento do corpo sobre todos os aspectos, aumento de peso e deposição de gordura ou a exposição a disruptores endócrinos (os disruptores endócrinos são compostos por uma grande variedade de classes químicas, incluindo hormônios, substâncias vegetais, pesticidas, compostos usados na indústria do plástico e em produtos de consumo e em outros subprodutos e poluentes industriais. Alguns estão altamente dispersos no ambiente. Alguns são poluentes orgânicos persistentes (POP) e podem ser transportados a longas distâncias, através de fronteiras nacionais e têm sido encontrados em virtualmente todas as regiões do planeta. Outros são rapidamente degradados no ambiente ou corpo humano ou podem estar presentes por apenas pequenos períodos de tempo.) como xenoestrogens (Xenoestrogens são um tipo de xenohormônio que imita o estrogênio, hormônio feminino. Eles podem ser compostos químicos naturais ou sintéticos.), que às vezes pode ser devido ao consumo de alimentos ou outros fatores ambientais. A puberdade que começa mais cedo do que o habitual é conhecida como puberdade precoce. Puberdade, que começa mais tarde do que o habitual é conhecida como puberdade atrasada. Entre as morfológicas mudanças no tamanho, forma, composição e
  • 3. funcionamento do corpo na puberdade é o desenvolvimento de características sexuais secundárias, o "preenchimento" do corpo da criança, de menina para mulher, de menino a homem. Derivado do latim puberatum (idade da maturidade), a palavra puberdade descreve as mudanças físicas à maturação sexual, não o psicossocial de maturação e cultural denotada pelo termo "desenvolvimento do adolescente" em cultura ocidental, onde a adolescência é o período de transição mental, desde a infância à idade adulta , que se sobrepõe em muito do período da puberdade do corpo. Portanto, os limites do crescimento infanto, juvenil e adolescente, se encerra quando da fase da adolescência passa para a fase adulta, e todos os detalhes orgânicos metabólicos estão maduros e seja o complexo corporal incluindo os ósseos estão em fase não evolutiva em se considerando o crescimento pondo-estatural. AUTORES PROSPECTIVOS Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930
  • 4. Como Saber Mais: 1. A puberdade é o processo de mudanças físicas pelas quais crianças, infanto, juvenis ou adolescentes, o corpo amadurece em um corpo adulto, isto é, quando seu corpo possui a capacidade de reprodução sexual para permitir a fertilização... http://obesidadecontrolada3.blogspot.com 2. O crescimento físico da altura ou crescimento estatural e peso se aceleram na primeira metade da puberdade e se completa quando a criança, infanto, juvenil ou adolescente desenvolve um corpo adulto... http://metabolicasindrome.blogspot.com 3. A puberdade que começa mais cedo do que o habitual é conhecida como puberdade precoce... http://colesteroltriglicerides.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. Referências Bibliográficas: Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra. Henriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Hamilton-Fairley, Diana. Obstetrícia e Ginecologia (Segunda ed.). Blackwell Publishing.; (Jorgensen & Keiding 1991); Alleyne, Richard (2010-06-13) "As meninas agora atingir a puberdade antes dos 10 - um ano mais cedo do que há 20 anos" . The Daily Telegraph (Londres); Guillette EA, Conard C, Lares F, Aguilar MG, McLachlan J, Guillette LJ (Março de 2006). "Altered desenvolvimento mamário em mulheres jovens a partir de um ambiente agrícola" . Environ. . Saúde Perspect 114 (3):. 471-5 PMC 1.392.245 .PMID 16507474 ; Buck Louis GM, Cinza LE, Marcus M, Ojeda SR, Pescovitz OH, Witchel SF, Sippell W, Abbott DH, Soto A, Tyl RW, Bourguignon JP, Skakkebaek NE, Swan SH, Golub MS, Wabitsch M, Toppari J, Euling SY (Fevereiro de 2008). "Os fatores ambientais e puberdade de tempo: as necessidades de pesquisa do painel deespecialistas. "Pediatrics . 121 Suppl 3:. S192-207 doi : 10.1542/peds.1813E . PMID 18245512 ; Mouritsen A, Aksglaede L, Sørensen K, Mogensen SS, Leffers H, Main KM, Frederiksen H, Andersson AM, Skakkebaek NE, Juul A (Abril de 2010). "Hipótese: a exposição a desreguladores endócrinos pode interferir com o timing da puberdade".Int. J. Androl. 33 (2):. 346-59 doi : 10.1111/j.1365-2605.2010.01051.x . PMID 20487042 ; O Dicionário Oxford de Inglês Etimologia , CT Onions ed. Oxford University Press 1996 p. 720. Contato: Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305 Nextel: 55(11) 7717-1257 ID:111*101625
  • 5. Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj. 121/122 Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002 e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicavanderhaagen.com.br www.clinicasvanderhaagenbrasil.com.br www.crescimentoinfoco.com.br www.obesidadeinfoco.com.br www.tireoidismo.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000 351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17