SlideShare uma empresa Scribd logo
Estatuto da
Juventude
LEI Nº 12.852, DE 5 DE
AGOSTO DE 2013.
“O mundo nunca foi tão jovem e está se tornando
ainda mais jovem a cada dia que passa. O
desenvolvimento de qualquer sociedade depende da
forma como ela estimula seus jovens – mulheres e
homens, da forma como são apoiados.”
(Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO)
Os jovens são considerados o futuro imediato da
sociedade, por isso faz-se necessário assegurar que
desenvolvam habilidades e competências, conheçam
seus direitos e deveres e sejam formados como
cidadãos conscientes da importância da diversidade e
da igualdade e isso só será possível se direitos
básicos como educação, saúde, lazer e acesso a
cultura sejam disponibilizados pelo poder público. Para
tal, leis foram criadas e devem ser colocadas em
prática através de projetos, programas de incentivo e
inclusão.
Lei nº 12.852, de 5 de agosto
de 2013.
Tramitou por quase uma década até ser
sancionada, uma vitória dos movimentos que sempre
lutaram pelos direitos da juventude. Ela pode ser
acessada através do site do Planalto e tem como
objetivo regulamentar as bases para a construção de
políticas públicas em torno das especificidades de um
determinado público e de suas necessidades.
Lei nº 12.852, de 5 de
Agosto de 2013.
►Dispõe sobre os
direitos dos jovens, os
princípios e diretrizes
das políticas públicas de
juventude e o Sistema
Nacional de Juventude -
SINAJUVE.
►Reconhece a
existência da
diversidade e busca
garantir a igualdade
dentro dessa
diversidade.
O que é juventude?
Para a lei nº 12.852/1366:
“São consideradas jovens as pessoas com
idade entre 15 (quinze) e 29 (vinte e nove)
anos de idade.”
Princípios do estatuto da
juventude
 Promover a autonomia e emancipação dos jovens;
 Valorizar e promover a participação social e política,
de forma direta e por meio de suas representações;
 Promover a criatividade e a participação no
desenvolvimento do País;
 Reconhecer o jovem como sujeito de direitos
universais, geracionais e singulares;
Princípios do estatuto da
juventude
 Promover o bem-estar, a experimentação e o
desenvolvimento integral do jovem;
 Respeito à identidade e à diversidade individual e
coletiva da juventude;
 Promover a vida segura, a cultura, a paz, a
solidariedade e a não discriminação; e
 Valorizar o diálogo e convívio do jovem com as
demais gerações.
Principais pontos do
estatuto da Juventude
 Meia entrada cultural, gratuidades para jovens de baixa
renda.
Art. 23. É assegurado aos jovens de até 29 anos
pertencentes a famílias de baixa renda e aos estudantes, na
forma do regulamento, o acesso a salas de cinema,
cineclubes, teatros, espetáculos musicais e circenses,
eventos educativos, esportivos, de lazer e entretenimento,
em todo o território nacional, promovidos por quaisquer
entidades e realizados em estabelecimentos públicos ou
particulares, mediante pagamento da metade do preço do
ingresso cobrado do público em geral.
Principais pontos do
estatuto da Juventude
 Meia passagens no transporte coletivo interestadual para
jovens de baixa renda.
Art. 32. No sistema de transporte coletivo interestadual,
observar-se-á, nos termos da legislação específica:
I - a reserva de 2 (duas) vagas gratuitas por veículo para
jovens de baixa renda;
II - a reserva de 2 (duas) vagas por veículo com desconto de
50% (cinquenta por cento), no mínimo, no valor das
passagens, para os jovens de baixa renda, a serem utilizadas
após esgotadas as vagas previstas no inciso I.
Principais pontos do
estatuto da Juventude
 Direito à diversidade e à igualdade de direitos e de
oportunidades.
Art. 17. O jovem tem direito à diversidade e à igualdade de
direitos e de oportunidades e não será discriminado por
motivo de:
I - etnia, raça, cor da pele, cultura, origem, idade e sexo;
II - orientação sexual, idioma ou religião;
III - opinião, deficiência e condição social ou econômica.
Principais pontos do
estatuto da Juventude
 O jovem tem direito à saúde e à qualidade de vida,
considerando suas especificidades na dimensão da
prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde de
forma integral.
Art. 20. A política pública de atenção à saúde do jovem será
desenvolvida em consonância com as seguintes diretrizes:
I - acesso universal e gratuito ao Sistema Único de Saúde -
SUS e a serviços de saúde humanizados e de qualidade, que
respeitem as especificidades do jovem;
II - atenção integral à saúde, com especial ênfase ao
atendimento e à prevenção dos agravos mais prevalentes nos
jovens;
Principais pontos do
estatuto da Juventude
Art. 20.
IV - garantia da inclusão de temas relativos ao
consumo de álcool, tabaco e outras drogas, à saúde
sexual e reprodutiva, com enfoque de gênero e dos
direitos sexuais e reprodutivos nos projetos
pedagógicos dos diversos níveis de ensino;
V - reconhecimento do impacto da gravidez planejada
ou não, sob os aspectos médico, psicológico, social e
econômico;
Identidade Jovem (ID Jovem)
É o documento que possibilita acesso aos
benefícios de meia-entrada em eventos artístico-
culturais e esportivos e também a vagas gratuitas
ou com desconto no sistema de transporte coletivo
interestadual. Pode ser emitido através do site da
Caixa Econômica Federal.
Referências Bibliográficas
I. http://juventude.gov.br/participatorio/participatorio/o-sistema-
nacional-de-juventude-sinajuve-e-seus-desdobramentos-
praticos#.WZ8e_je0nIU > Acesso em 24/08/2017.
II. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-
2014/2013/lei/l12852.htm > Acesso em 24/08/2017.
III. https://nacoesunidas.org/unesco-desenvolvimento-de-qualquer-
sociedade-depende-do-estimulo-aos-mais-jovens/ > Acesso em
24/08/2017.
Referências Bibliográficas
I. http://www.caixa.gov.br/programas-sociais/id-
jovem/Paginas/default.aspx > Acesso em
24/08/2017.
II. https://www.youtube.com/watch?v=zlJznHumFV
Q > Acesso em 24/08/2017.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Juventude!
Juventude!Juventude!
Juventude!
Dalila Melo
 
Aula sobre o eca
Aula sobre o ecaAula sobre o eca
Aula sobre o eca
Diego Alvarez
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
Lucas Justino
 
Movimento LGBT
Movimento LGBTMovimento LGBT
Movimento LGBT
Letícia Felipe
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
emrcool
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3
Jonas Araújo
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
laboratório de informática cef15
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
Celiomar Queiros
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
Elabore seu projeto de vida
Elabore seu projeto de vidaElabore seu projeto de vida
Elabore seu projeto de vida
Greisomar
 
Direitos e deveres
Direitos e deveresDireitos e deveres
Direitos e deveres
Orcilene
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
ANDI - Comunicação e Direitos
 
ETICA
ETICAETICA
apresentação sobre ética
apresentação sobre ética apresentação sobre ética
apresentação sobre ética
Silvio Mmax
 
Étnico racial
Étnico racialÉtnico racial
Étnico racial
Edenilson Morais
 
Os valores sociais
Os valores sociaisOs valores sociais
Os valores sociais
rosangelajoao
 

Mais procurados (20)

Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Juventude!
Juventude!Juventude!
Juventude!
 
Aula sobre o eca
Aula sobre o ecaAula sobre o eca
Aula sobre o eca
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
 
Movimento LGBT
Movimento LGBTMovimento LGBT
Movimento LGBT
 
Direitos e cidadania
Direitos e cidadaniaDireitos e cidadania
Direitos e cidadania
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
Elabore seu projeto de vida
Elabore seu projeto de vidaElabore seu projeto de vida
Elabore seu projeto de vida
 
Direitos e deveres
Direitos e deveresDireitos e deveres
Direitos e deveres
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"
 
ETICA
ETICAETICA
ETICA
 
apresentação sobre ética
apresentação sobre ética apresentação sobre ética
apresentação sobre ética
 
Étnico racial
Étnico racialÉtnico racial
Étnico racial
 
Os valores sociais
Os valores sociaisOs valores sociais
Os valores sociais
 

Semelhante a Estatuto da juventude

PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
Danilo de Azevedo
 
Estatuto da juventude
Estatuto da juventudeEstatuto da juventude
Estatuto da juventude
Camilla Chiabrando
 
Estatuto da Juventude - Texto original
Estatuto da Juventude - Texto originalEstatuto da Juventude - Texto original
Estatuto da Juventude - Texto original
jeffersonseliga
 
Estatuto da Juventude - Lei 12852
Estatuto da Juventude - Lei 12852Estatuto da Juventude - Lei 12852
Estatuto da Juventude - Lei 12852
Conselho da Juventude Congonhas
 
Redação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventudeRedação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventude
José Ripardo
 
Aps estatuto da juventude
Aps estatuto da juventudeAps estatuto da juventude
Aps estatuto da juventude
Ronieti Simione
 
Plc 98 2011 estatuto da juventude
Plc 98 2011 estatuto da juventudePlc 98 2011 estatuto da juventude
Plc 98 2011 estatuto da juventude
José Ripardo
 
5ª minuta do projeto de lei
5ª minuta do projeto de lei5ª minuta do projeto de lei
5ª minuta do projeto de lei
Conselho da Juventude Congonhas
 
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
Lauren958856
 
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
Subsecretaria da Juventude de Minas Gerais
 
6ª minuta do projeto de lei
6ª minuta do projeto de lei6ª minuta do projeto de lei
6ª minuta do projeto de lei
Conselho da Juventude Congonhas
 
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLAROIV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
Guaraciara Lopes
 
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Governo de Sergipe
 
7ª minuta do projeto de lei
7ª minuta do projeto de lei7ª minuta do projeto de lei
7ª minuta do projeto de lei
Conselho da Juventude Congonhas
 
Historia direito das criancas
Historia direito das criancasHistoria direito das criancas
Historia direito das criancas
AlanWillianLeonioSil
 
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
Conselho da Juventude Congonhas
 
Karoline rodrigues ativ_4
Karoline rodrigues ativ_4Karoline rodrigues ativ_4
Karoline rodrigues ativ_4
Karoline Rodrigues de Melo
 
Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual
Laura Fernanda Nunes
 
Apostila do curso violencia sexual ea d apos
Apostila do curso violencia sexual   ea d aposApostila do curso violencia sexual   ea d apos
Apostila do curso violencia sexual ea d apos
Laura Fernanda Nunes
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
marcaocampos
 

Semelhante a Estatuto da juventude (20)

PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
PL 4529/2004 - Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos do...
 
Estatuto da juventude
Estatuto da juventudeEstatuto da juventude
Estatuto da juventude
 
Estatuto da Juventude - Texto original
Estatuto da Juventude - Texto originalEstatuto da Juventude - Texto original
Estatuto da Juventude - Texto original
 
Estatuto da Juventude - Lei 12852
Estatuto da Juventude - Lei 12852Estatuto da Juventude - Lei 12852
Estatuto da Juventude - Lei 12852
 
Redação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventudeRedação final do estatuto da juventude
Redação final do estatuto da juventude
 
Aps estatuto da juventude
Aps estatuto da juventudeAps estatuto da juventude
Aps estatuto da juventude
 
Plc 98 2011 estatuto da juventude
Plc 98 2011 estatuto da juventudePlc 98 2011 estatuto da juventude
Plc 98 2011 estatuto da juventude
 
5ª minuta do projeto de lei
5ª minuta do projeto de lei5ª minuta do projeto de lei
5ª minuta do projeto de lei
 
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
05032021110925-modulo.i.curso.05.turma.02.pdf
 
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
Ângela Guimarães - 3ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude...
 
6ª minuta do projeto de lei
6ª minuta do projeto de lei6ª minuta do projeto de lei
6ª minuta do projeto de lei
 
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLAROIV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
IV CONFERÊNCIA DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE DE RIO CLARO
 
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
Apresentação 'Mídia e os Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes'
 
7ª minuta do projeto de lei
7ª minuta do projeto de lei7ª minuta do projeto de lei
7ª minuta do projeto de lei
 
Historia direito das criancas
Historia direito das criancasHistoria direito das criancas
Historia direito das criancas
 
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
Lei Estadual 18136 - Institui a Política Estadual de Juventude e dá outras pr...
 
Karoline rodrigues ativ_4
Karoline rodrigues ativ_4Karoline rodrigues ativ_4
Karoline rodrigues ativ_4
 
Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual Apostila do curso violência sexual
Apostila do curso violência sexual
 
Apostila do curso violencia sexual ea d apos
Apostila do curso violencia sexual   ea d aposApostila do curso violencia sexual   ea d apos
Apostila do curso violencia sexual ea d apos
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
 

Mais de Liliane França

Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
Liliane França
 
Modalidades de licitação
Modalidades de licitaçãoModalidades de licitação
Modalidades de licitação
Liliane França
 
Inexigibilidade de licitação artigo 25 lei 8666 de 1993
Inexigibilidade de licitação artigo 25  lei 8666 de 1993Inexigibilidade de licitação artigo 25  lei 8666 de 1993
Inexigibilidade de licitação artigo 25 lei 8666 de 1993
Liliane França
 
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
Liliane França
 
Pronome
PronomePronome
Adjetivo
AdjetivoAdjetivo
Adjetivo
Liliane França
 
Plural dos substantivos
Plural dos substantivosPlural dos substantivos
Plural dos substantivos
Liliane França
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
Liliane França
 
Artigo
ArtigoArtigo
Português para concursos
Português para concursosPortuguês para concursos
Português para concursos
Liliane França
 
Vírgula
VírgulaVírgula
Vírgula
Liliane França
 
Administração direta e indireta
Administração direta e indiretaAdministração direta e indireta
Administração direta e indireta
Liliane França
 
Nascimento da burguesia
Nascimento da burguesiaNascimento da burguesia
Nascimento da burguesia
Liliane França
 
Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
Liliane França
 
Motores de combustão interna copia [salvo automaticamente]
Motores de combustão interna   copia [salvo automaticamente]Motores de combustão interna   copia [salvo automaticamente]
Motores de combustão interna copia [salvo automaticamente]
Liliane França
 
Motores de combustão interna
Motores de combustão internaMotores de combustão interna
Motores de combustão interna
Liliane França
 
Contexto
ContextoContexto
Contexto
Liliane França
 
Espanha
EspanhaEspanha
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importanteAs mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
Liliane França
 
Colégio estadual sílvio romero
Colégio estadual sílvio romeroColégio estadual sílvio romero
Colégio estadual sílvio romero
Liliane França
 

Mais de Liliane França (20)

Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
 
Modalidades de licitação
Modalidades de licitaçãoModalidades de licitação
Modalidades de licitação
 
Inexigibilidade de licitação artigo 25 lei 8666 de 1993
Inexigibilidade de licitação artigo 25  lei 8666 de 1993Inexigibilidade de licitação artigo 25  lei 8666 de 1993
Inexigibilidade de licitação artigo 25 lei 8666 de 1993
 
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993
 
Pronome
PronomePronome
Pronome
 
Adjetivo
AdjetivoAdjetivo
Adjetivo
 
Plural dos substantivos
Plural dos substantivosPlural dos substantivos
Plural dos substantivos
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
Português para concursos
Português para concursosPortuguês para concursos
Português para concursos
 
Vírgula
VírgulaVírgula
Vírgula
 
Administração direta e indireta
Administração direta e indiretaAdministração direta e indireta
Administração direta e indireta
 
Nascimento da burguesia
Nascimento da burguesiaNascimento da burguesia
Nascimento da burguesia
 
Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
 
Motores de combustão interna copia [salvo automaticamente]
Motores de combustão interna   copia [salvo automaticamente]Motores de combustão interna   copia [salvo automaticamente]
Motores de combustão interna copia [salvo automaticamente]
 
Motores de combustão interna
Motores de combustão internaMotores de combustão interna
Motores de combustão interna
 
Contexto
ContextoContexto
Contexto
 
Espanha
EspanhaEspanha
Espanha
 
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importanteAs mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
As mulheres são criadas para achar que o casamento é muito importante
 
Colégio estadual sílvio romero
Colégio estadual sílvio romeroColégio estadual sílvio romero
Colégio estadual sílvio romero
 

Último

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 

Último (20)

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 

Estatuto da juventude

  • 1. Estatuto da Juventude LEI Nº 12.852, DE 5 DE AGOSTO DE 2013.
  • 2. “O mundo nunca foi tão jovem e está se tornando ainda mais jovem a cada dia que passa. O desenvolvimento de qualquer sociedade depende da forma como ela estimula seus jovens – mulheres e homens, da forma como são apoiados.” (Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO)
  • 3. Os jovens são considerados o futuro imediato da sociedade, por isso faz-se necessário assegurar que desenvolvam habilidades e competências, conheçam seus direitos e deveres e sejam formados como cidadãos conscientes da importância da diversidade e da igualdade e isso só será possível se direitos básicos como educação, saúde, lazer e acesso a cultura sejam disponibilizados pelo poder público. Para tal, leis foram criadas e devem ser colocadas em prática através de projetos, programas de incentivo e inclusão.
  • 4. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Tramitou por quase uma década até ser sancionada, uma vitória dos movimentos que sempre lutaram pelos direitos da juventude. Ela pode ser acessada através do site do Planalto e tem como objetivo regulamentar as bases para a construção de políticas públicas em torno das especificidades de um determinado público e de suas necessidades.
  • 5. Lei nº 12.852, de 5 de Agosto de 2013. ►Dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. ►Reconhece a existência da diversidade e busca garantir a igualdade dentro dessa diversidade.
  • 6. O que é juventude? Para a lei nº 12.852/1366: “São consideradas jovens as pessoas com idade entre 15 (quinze) e 29 (vinte e nove) anos de idade.”
  • 7. Princípios do estatuto da juventude  Promover a autonomia e emancipação dos jovens;  Valorizar e promover a participação social e política, de forma direta e por meio de suas representações;  Promover a criatividade e a participação no desenvolvimento do País;  Reconhecer o jovem como sujeito de direitos universais, geracionais e singulares;
  • 8. Princípios do estatuto da juventude  Promover o bem-estar, a experimentação e o desenvolvimento integral do jovem;  Respeito à identidade e à diversidade individual e coletiva da juventude;  Promover a vida segura, a cultura, a paz, a solidariedade e a não discriminação; e  Valorizar o diálogo e convívio do jovem com as demais gerações.
  • 9. Principais pontos do estatuto da Juventude  Meia entrada cultural, gratuidades para jovens de baixa renda. Art. 23. É assegurado aos jovens de até 29 anos pertencentes a famílias de baixa renda e aos estudantes, na forma do regulamento, o acesso a salas de cinema, cineclubes, teatros, espetáculos musicais e circenses, eventos educativos, esportivos, de lazer e entretenimento, em todo o território nacional, promovidos por quaisquer entidades e realizados em estabelecimentos públicos ou particulares, mediante pagamento da metade do preço do ingresso cobrado do público em geral.
  • 10. Principais pontos do estatuto da Juventude  Meia passagens no transporte coletivo interestadual para jovens de baixa renda. Art. 32. No sistema de transporte coletivo interestadual, observar-se-á, nos termos da legislação específica: I - a reserva de 2 (duas) vagas gratuitas por veículo para jovens de baixa renda; II - a reserva de 2 (duas) vagas por veículo com desconto de 50% (cinquenta por cento), no mínimo, no valor das passagens, para os jovens de baixa renda, a serem utilizadas após esgotadas as vagas previstas no inciso I.
  • 11. Principais pontos do estatuto da Juventude  Direito à diversidade e à igualdade de direitos e de oportunidades. Art. 17. O jovem tem direito à diversidade e à igualdade de direitos e de oportunidades e não será discriminado por motivo de: I - etnia, raça, cor da pele, cultura, origem, idade e sexo; II - orientação sexual, idioma ou religião; III - opinião, deficiência e condição social ou econômica.
  • 12. Principais pontos do estatuto da Juventude  O jovem tem direito à saúde e à qualidade de vida, considerando suas especificidades na dimensão da prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde de forma integral. Art. 20. A política pública de atenção à saúde do jovem será desenvolvida em consonância com as seguintes diretrizes: I - acesso universal e gratuito ao Sistema Único de Saúde - SUS e a serviços de saúde humanizados e de qualidade, que respeitem as especificidades do jovem; II - atenção integral à saúde, com especial ênfase ao atendimento e à prevenção dos agravos mais prevalentes nos jovens;
  • 13. Principais pontos do estatuto da Juventude Art. 20. IV - garantia da inclusão de temas relativos ao consumo de álcool, tabaco e outras drogas, à saúde sexual e reprodutiva, com enfoque de gênero e dos direitos sexuais e reprodutivos nos projetos pedagógicos dos diversos níveis de ensino; V - reconhecimento do impacto da gravidez planejada ou não, sob os aspectos médico, psicológico, social e econômico;
  • 14. Identidade Jovem (ID Jovem) É o documento que possibilita acesso aos benefícios de meia-entrada em eventos artístico- culturais e esportivos e também a vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. Pode ser emitido através do site da Caixa Econômica Federal.
  • 15. Referências Bibliográficas I. http://juventude.gov.br/participatorio/participatorio/o-sistema- nacional-de-juventude-sinajuve-e-seus-desdobramentos- praticos#.WZ8e_je0nIU > Acesso em 24/08/2017. II. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011- 2014/2013/lei/l12852.htm > Acesso em 24/08/2017. III. https://nacoesunidas.org/unesco-desenvolvimento-de-qualquer- sociedade-depende-do-estimulo-aos-mais-jovens/ > Acesso em 24/08/2017.
  • 16. Referências Bibliográficas I. http://www.caixa.gov.br/programas-sociais/id- jovem/Paginas/default.aspx > Acesso em 24/08/2017. II. https://www.youtube.com/watch?v=zlJznHumFV Q > Acesso em 24/08/2017.