SlideShare uma empresa Scribd logo
O Estado Novo
e a Era do
Rádio no Brasil
Quando surgiu
o “Estado
Novo”?
Economia
A exemplo de seus governos provisório e constitucional,
Getúlio Vargas deu sequência à política de
desenvolvimento baseada no nacionalismo econômico e
no intervencionismo estatal, procurando modernizar e
integrar o Brasil ao capitalismo industrial. Para tanto,
buscou-se a diversificação da economia — sem
abandonar a proteção à cafeicultura — estimulando outras
culturas, ao mesmo tempo em que se afirmava o modelo
de substituição permanente das importações, através do
impulso dado à industrialização. Nesse passo, foi de
fundamental importância a conjuntura da Segunda Guerra
Mundial, que reduziu a oferta de artigos industrializados, a
diversificação agrícola e o crescimento do mercado
interno.
O Estado, por sua vez, passava a atuar como investidor em
setores da economia (indústrias de base) onde o capital
privado era insuficiente, criando para isso uma rede de
agências e órgãos que garantisse sua presença na vida
econômica nacional. Com isso, foram criados, logo de início
(1937-38), o CNP (Conselho Nacional do Petróleo), o
Instituto Nacional do Mate, o IBGE (Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística) e o Conselho Técnico de Economia
e Finanças (CTP). Em 1939, o governo apresentou um
Plano Quinquenal para alavancar o desenvolvimento,
dando ênfase aos investimentos estratégicos em uma
usina de aço, uma fábrica de aviões, uma fábrica de
motores e a Hidrelétrica de Paulo Afonso, da CSN
(Companhia Siderúrgica Nacional), da Cia. Vale do Rio
Doce, atuando na extração de minérios, e da Cia.
Hidrelétrica do São Francisco, fundamentais para a
produção siderúrgica e energética.
As Bases do Estado Novo
Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP): assegurava o controle
da máquina burocrática do Estado, supervisionando, entre outras atribuições, a
ação dos interventores nos Estados, além de funcionar como um grande cabide
de empregos.
Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP): exercia o controle ideológico da
Nação através da censura total aos meios de comunicação, da publicidade do
governo e do controle sobre a opinião pública. Responsável pela difusão da “boa
imagem” do governante como um verdadeiro culto à personalidade, através de
fotos, passeatas, concentrações ou outros eventos; e pela criação da Hora do
Brasil (Hoje “A Voz do Brasil”), programa radiofônico de emissão obrigatória por
todas as estações de rádio do País.
Polícia Política da ditadura estadonovista: comandada por Filinto Muller,
foiresponsável pela prisão, morte e tortura de milhares de “inimigos” do regime.
Política trabalhista de Vargas: de caráter nitidamente populista, suprimiu a luta
entre capital e trabalho através da organização corporativa dos sindicatos e da
eficiente política do peleguismo. O ponto culminante do populismo getulista,
voltado para o operariado urbano, deu-se com a Consolidação das Leis do
Trabalho (CLT), concedida em 1943.
Foto de novembro de 1937,
após o golpe de Estado que
implantou o Estado Novo.
Fonte: Livro - Pelos
caminhos da História -
Adhemar Marques - Editora
Positivo-1ª Edição/2006
Ver vídeo da
Cremação das
bandeiras
estaduais
A Importância
do Rádio no
Brasil
(Vídeo “A História do
Rádio”)
Moldando comportamentos – A
censura na música
O malandro (ou seja, a malandragem) foi condenado.
A importância da exaltação do trabalho no projeto do
Estado Novo.
A censura como objeto dominador político.
O DIP como instrumento de coerção social.
Lembre-se de comentar e explicar que:
O trabalho para Getúlio Vargas era um forte instrumento
de integração das massas trabalhadoras na política.
A concretização do Estado Novo dependia da formação
de um homem novo, lutador, trabalhador.
Ver a música de Wilson Batista
A letra original dizia: “O bonde de São Januário/leva mais
um sócio otário/só eu não vou trabalhar”. O DIP
determinou que a letra fosse modificada. Veja como a letra
ficou:
O Bonde de São Januário
Quem trabalha é quem tem razão
Eu digo e não tenho medo de errar
O Bonde de São Januário leva mais um operário
Sou eu que vou trabalhar
Antigamente eu não tinha juízo
Mas hoje eu penso melhor no futuro
Graças a Deus sou feliz vivo muito bem
A boemia não dá camisa a ninguém
Passe bem!
Lembranças do Cangaço
Acorda Maria Bonita / Levanta vai fazer o café
Que o dia já vem raiando / E a polícia já está de pé
Se eu soubesse que chorando / Empato a tua viagem
Meus olhos eram dois rios / Que não te davam
passagem
Cabelos pretos anelados / Olhos castanhos delicados
Quem não ama a cor morena / Morre cego e não vê nada
O samba-exaltação: Aquarela
do Brasil
Brasil!
Terra boa e gostosa
Da morena sestrosa
De olhar indiscreto
O Brasil, samba que dá
bamboleio que faz
gingar
O Brasil, do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Pra mim, pra
mim, pra mim
Ah! ouve estas fontes
murmurantes
Aonde eu mato a minha
sede
E onde a lua vem
brincar
Ah! esse Brasil lindo e
trigueiro
É o meu Brasil brasileiro
Terra de samba e
pandeiro
Brasil! Pra mim, pra
mim! Brasil!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo DilmaRoteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
josafaslima
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Ramiro Bicca
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Edenilson Morais
 
Prof.osnir estado novo
Prof.osnir estado novoProf.osnir estado novo
Prof.osnir estado novo
osnirantonio
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à Democracia
Ana Barreiros
 
Getúlio Vargas - ensino fundamental
Getúlio Vargas - ensino fundamentalGetúlio Vargas - ensino fundamental
Getúlio Vargas - ensino fundamental
Andre Luiz
 
A Era Vargas: 1930-1945
A Era Vargas: 1930-1945A Era Vargas: 1930-1945
A Era Vargas: 1930-1945
Pedro Artigas Daiha
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Janaína Tavares
 
A era vargas (1930 1945)
A era vargas (1930 1945)A era vargas (1930 1945)
A era vargas (1930 1945)
Bruno E Geyse Ornelas
 
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulaswww.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
Vídeo Aulas Apoio
 
Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945
Privada
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Auxiliadora
 
Getulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles VargasGetulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles Vargas
sissapb
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Andressa Gabrielly
 
Era vargas – governo provisório
Era vargas – governo provisórioEra vargas – governo provisório
Era vargas – governo provisório
Dilermando12
 
Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010
Udison Brito Oliveira
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
John Fjv
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Douglas Barraqui
 

Mais procurados (19)

Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo DilmaRoteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
Roteiro de Aula - Da Era Vargas ao Governo Dilma
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
Prof.osnir estado novo
Prof.osnir estado novoProf.osnir estado novo
Prof.osnir estado novo
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à Democracia
 
Getúlio Vargas - ensino fundamental
Getúlio Vargas - ensino fundamentalGetúlio Vargas - ensino fundamental
Getúlio Vargas - ensino fundamental
 
A Era Vargas: 1930-1945
A Era Vargas: 1930-1945A Era Vargas: 1930-1945
A Era Vargas: 1930-1945
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
A era vargas (1930 1945)
A era vargas (1930 1945)A era vargas (1930 1945)
A era vargas (1930 1945)
 
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulaswww.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com -História - A Era Vargas - Parte 1 - Vídeo Aulas
 
Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945Era Vargas 1930 - 1945
Era Vargas 1930 - 1945
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Getulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles VargasGetulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles Vargas
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Era vargas – governo provisório
Era vargas – governo provisórioEra vargas – governo provisório
Era vargas – governo provisório
 
Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 

Destaque

Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e ViniciusTrabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
shviana
 
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLviaO Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
Tchuca
 
A era do rádio no brasil
A era do rádio no brasilA era do rádio no brasil
A era do rádio no brasil
Priscila Pereira Dos Reis
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
nclj
 
5º ano Getúlio e a Era do Rádio
5º ano   Getúlio e a Era do Rádio5º ano   Getúlio e a Era do Rádio
5º ano Getúlio e a Era do Rádio
Marcela Marangon Ribeiro
 
CaracteríSticas Do Nazismo
CaracteríSticas Do NazismoCaracteríSticas Do Nazismo
CaracteríSticas Do Nazismo
Sílvia Mendonça
 
Estalinismo
EstalinismoEstalinismo
Estalinismo
ines7391
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
Rainha Maga
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
João Medeiros
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
Rogério Santos
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
cattonia
 
História do rádio no Brasil
História do rádio no BrasilHistória do rádio no Brasil
História do rádio no Brasil
Edenilson Morais
 

Destaque (13)

Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e ViniciusTrabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
Trabalho de hístória- A Era Radio-Cintia e Vinicius
 
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLviaO Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
O Estado Novo E Mocidade Portuguesa SíLvia
 
A era do rádio no brasil
A era do rádio no brasilA era do rádio no brasil
A era do rádio no brasil
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
5º ano Getúlio e a Era do Rádio
5º ano   Getúlio e a Era do Rádio5º ano   Getúlio e a Era do Rádio
5º ano Getúlio e a Era do Rádio
 
CaracteríSticas Do Nazismo
CaracteríSticas Do NazismoCaracteríSticas Do Nazismo
CaracteríSticas Do Nazismo
 
Estalinismo
EstalinismoEstalinismo
Estalinismo
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
 
História do rádio no Brasil
História do rádio no BrasilHistória do rádio no Brasil
História do rádio no Brasil
 

Semelhante a Estado Novo e era do rádio

estado novo
estado novoestado novo
estado novo
22leozao
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
História do Brasil
Fabricia Queiroz
 
Era Vargas e segundo governo.pdf
Era Vargas e segundo governo.pdfEra Vargas e segundo governo.pdf
Era Vargas e segundo governo.pdf
camilacavalcantehist
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
harlissoncarvalho
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
harlissoncarvalho
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
Edenilson Morais
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Historia politica Brasil
 Historia politica Brasil Historia politica Brasil
Historia politica Brasil
Estudante
 
Getúlio Vargas até 1945
Getúlio Vargas até 1945Getúlio Vargas até 1945
Getúlio Vargas até 1945
jose brandaos
 
Aulaeravargas
AulaeravargasAulaeravargas
Aulaeravargas
Daniel Gonçalves
 
Estado novo vargas (1)
Estado novo vargas (1)Estado novo vargas (1)
Estado novo vargas (1)
Beto Pi
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
Professora Natália de Oliveira
 
Populismo
PopulismoPopulismo
Populismo
Isabel Aguiar
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Escola Adventista de Amaralina
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
secretaria estadual de educação
 
Capítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era VargasCapítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era Vargas
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Joice Belini
 
Captulo12 130404220207-phpapp01
Captulo12 130404220207-phpapp01Captulo12 130404220207-phpapp01
Captulo12 130404220207-phpapp01
homago
 
A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)
profabiorodrigues
 
4.3. o estado novo
4.3. o estado novo4.3. o estado novo
4.3. o estado novo
Sónia Azevedo
 

Semelhante a Estado Novo e era do rádio (20)

estado novo
estado novoestado novo
estado novo
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
História do Brasil
 
Era Vargas e segundo governo.pdf
Era Vargas e segundo governo.pdfEra Vargas e segundo governo.pdf
Era Vargas e segundo governo.pdf
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Historia politica Brasil
 Historia politica Brasil Historia politica Brasil
Historia politica Brasil
 
Getúlio Vargas até 1945
Getúlio Vargas até 1945Getúlio Vargas até 1945
Getúlio Vargas até 1945
 
Aulaeravargas
AulaeravargasAulaeravargas
Aulaeravargas
 
Estado novo vargas (1)
Estado novo vargas (1)Estado novo vargas (1)
Estado novo vargas (1)
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Populismo
PopulismoPopulismo
Populismo
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
 
Capítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era VargasCapítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era Vargas
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Captulo12 130404220207-phpapp01
Captulo12 130404220207-phpapp01Captulo12 130404220207-phpapp01
Captulo12 130404220207-phpapp01
 
A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)A era vargas boa (1)
A era vargas boa (1)
 
4.3. o estado novo
4.3. o estado novo4.3. o estado novo
4.3. o estado novo
 

Mais de seixasmarianas

Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitários
seixasmarianas
 
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do BrasilDiscussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
seixasmarianas
 
Aula Revolução Francesa 2
Aula Revolução Francesa   2Aula Revolução Francesa   2
Aula Revolução Francesa 2
seixasmarianas
 
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizaçõesOrigens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
seixasmarianas
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
seixasmarianas
 
Grécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações BásicasGrécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações Básicas
seixasmarianas
 
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidadePrimeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
seixasmarianas
 
Aula II Guerra Mundial
Aula II Guerra MundialAula II Guerra Mundial
Aula II Guerra Mundial
seixasmarianas
 
Formação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades ColoniaisFormação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades Coloniais
seixasmarianas
 
Independência e Independências
Independência e IndependênciasIndependência e Independências
Independência e Independências
seixasmarianas
 
A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)
seixasmarianas
 
Aula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilAula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasil
seixasmarianas
 
A Crise da República Velha
A Crise da República VelhaA Crise da República Velha
A Crise da República Velha
seixasmarianas
 
Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922
seixasmarianas
 
I Guerra Mundial - aula 1
I Guerra Mundial -  aula 1I Guerra Mundial -  aula 1
I Guerra Mundial - aula 1
seixasmarianas
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
seixasmarianas
 
Era Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de VienaEra Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de Viena
seixasmarianas
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo ÁrabeA Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
seixasmarianas
 
Aula Revolta da Chibata
Aula Revolta da ChibataAula Revolta da Chibata
Aula Revolta da Chibata
seixasmarianas
 

Mais de seixasmarianas (20)

Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitários
 
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do BrasilDiscussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
 
Aula Revolução Francesa 2
Aula Revolução Francesa   2Aula Revolução Francesa   2
Aula Revolução Francesa 2
 
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizaçõesOrigens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Grécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações BásicasGrécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações Básicas
 
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidadePrimeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
 
Aula II Guerra Mundial
Aula II Guerra MundialAula II Guerra Mundial
Aula II Guerra Mundial
 
Formação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades ColoniaisFormação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades Coloniais
 
Independência e Independências
Independência e IndependênciasIndependência e Independências
Independência e Independências
 
A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)
 
Aula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilAula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasil
 
A Crise da República Velha
A Crise da República VelhaA Crise da República Velha
A Crise da República Velha
 
Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922
 
I Guerra Mundial - aula 1
I Guerra Mundial -  aula 1I Guerra Mundial -  aula 1
I Guerra Mundial - aula 1
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
 
Era Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de VienaEra Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de Viena
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo ÁrabeA Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
 
Aula Revolta da Chibata
Aula Revolta da ChibataAula Revolta da Chibata
Aula Revolta da Chibata
 

Estado Novo e era do rádio

  • 1. O Estado Novo e a Era do Rádio no Brasil
  • 3. Economia A exemplo de seus governos provisório e constitucional, Getúlio Vargas deu sequência à política de desenvolvimento baseada no nacionalismo econômico e no intervencionismo estatal, procurando modernizar e integrar o Brasil ao capitalismo industrial. Para tanto, buscou-se a diversificação da economia — sem abandonar a proteção à cafeicultura — estimulando outras culturas, ao mesmo tempo em que se afirmava o modelo de substituição permanente das importações, através do impulso dado à industrialização. Nesse passo, foi de fundamental importância a conjuntura da Segunda Guerra Mundial, que reduziu a oferta de artigos industrializados, a diversificação agrícola e o crescimento do mercado interno.
  • 4. O Estado, por sua vez, passava a atuar como investidor em setores da economia (indústrias de base) onde o capital privado era insuficiente, criando para isso uma rede de agências e órgãos que garantisse sua presença na vida econômica nacional. Com isso, foram criados, logo de início (1937-38), o CNP (Conselho Nacional do Petróleo), o Instituto Nacional do Mate, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e o Conselho Técnico de Economia e Finanças (CTP). Em 1939, o governo apresentou um Plano Quinquenal para alavancar o desenvolvimento, dando ênfase aos investimentos estratégicos em uma usina de aço, uma fábrica de aviões, uma fábrica de motores e a Hidrelétrica de Paulo Afonso, da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), da Cia. Vale do Rio Doce, atuando na extração de minérios, e da Cia. Hidrelétrica do São Francisco, fundamentais para a produção siderúrgica e energética.
  • 5. As Bases do Estado Novo Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP): assegurava o controle da máquina burocrática do Estado, supervisionando, entre outras atribuições, a ação dos interventores nos Estados, além de funcionar como um grande cabide de empregos. Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP): exercia o controle ideológico da Nação através da censura total aos meios de comunicação, da publicidade do governo e do controle sobre a opinião pública. Responsável pela difusão da “boa imagem” do governante como um verdadeiro culto à personalidade, através de fotos, passeatas, concentrações ou outros eventos; e pela criação da Hora do Brasil (Hoje “A Voz do Brasil”), programa radiofônico de emissão obrigatória por todas as estações de rádio do País. Polícia Política da ditadura estadonovista: comandada por Filinto Muller, foiresponsável pela prisão, morte e tortura de milhares de “inimigos” do regime. Política trabalhista de Vargas: de caráter nitidamente populista, suprimiu a luta entre capital e trabalho através da organização corporativa dos sindicatos e da eficiente política do peleguismo. O ponto culminante do populismo getulista, voltado para o operariado urbano, deu-se com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), concedida em 1943.
  • 6. Foto de novembro de 1937, após o golpe de Estado que implantou o Estado Novo. Fonte: Livro - Pelos caminhos da História - Adhemar Marques - Editora Positivo-1ª Edição/2006 Ver vídeo da Cremação das bandeiras estaduais
  • 7. A Importância do Rádio no Brasil (Vídeo “A História do Rádio”)
  • 8. Moldando comportamentos – A censura na música O malandro (ou seja, a malandragem) foi condenado. A importância da exaltação do trabalho no projeto do Estado Novo. A censura como objeto dominador político. O DIP como instrumento de coerção social. Lembre-se de comentar e explicar que: O trabalho para Getúlio Vargas era um forte instrumento de integração das massas trabalhadoras na política. A concretização do Estado Novo dependia da formação de um homem novo, lutador, trabalhador. Ver a música de Wilson Batista
  • 9. A letra original dizia: “O bonde de São Januário/leva mais um sócio otário/só eu não vou trabalhar”. O DIP determinou que a letra fosse modificada. Veja como a letra ficou: O Bonde de São Januário Quem trabalha é quem tem razão Eu digo e não tenho medo de errar O Bonde de São Januário leva mais um operário Sou eu que vou trabalhar Antigamente eu não tinha juízo Mas hoje eu penso melhor no futuro Graças a Deus sou feliz vivo muito bem A boemia não dá camisa a ninguém Passe bem!
  • 10. Lembranças do Cangaço Acorda Maria Bonita / Levanta vai fazer o café Que o dia já vem raiando / E a polícia já está de pé Se eu soubesse que chorando / Empato a tua viagem Meus olhos eram dois rios / Que não te davam passagem Cabelos pretos anelados / Olhos castanhos delicados Quem não ama a cor morena / Morre cego e não vê nada
  • 11. O samba-exaltação: Aquarela do Brasil Brasil! Terra boa e gostosa Da morena sestrosa De olhar indiscreto O Brasil, samba que dá bamboleio que faz gingar O Brasil, do meu amor Terra de Nosso Senhor Brasil! Pra mim, pra mim, pra mim Ah! ouve estas fontes murmurantes Aonde eu mato a minha sede E onde a lua vem brincar Ah! esse Brasil lindo e trigueiro É o meu Brasil brasileiro Terra de samba e pandeiro Brasil! Pra mim, pra mim! Brasil!

Notas do Editor

  1. Estado Novo e a Era do Rádio no Brasil
  2. Estado Novo e a Era do Rádio no Brasil
  3. Estado Novo e a Era do Rádio no Brasil