SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 175
Baixar para ler offline
rd l
        Ve cia
             e
      ia pe
    om E
         s
  on ão
Ec eç
  S




           Ministério da
              Fazenda




      Economia Brasileira em
     PERSPECTIVA
                               15
                                a
                                    Edição | Abril | 2012
Ministério
                                                 da Fazenda



Índice

Sumário Executivo                           7

Atividade Econômica                         9

Emprego e Renda                            37

Inflação                                   53

Juros e Crédito                            63

Política Fiscal                            83

Setor Externo                              101




                                                     Economia Verde | Ano 2012
Panorama Internacional                     121

Seção Especial – Economia Verde            145

Anexo – Medidas de Políticas Industriais   167

Glossário	                                 173

                                                                3
NOTA
O relatório “Economia Brasileira em Perspectiva”, publicado pelo
Ministério da Fazenda, consolida e atualiza as principais variáveis
econômicas do Brasil.
O documento é resultado do trabalho conjunto dos seguintes órgãos
deste Ministério: Secretaria de Política Econômica (SPE), Secretaria
do Tesouro Nacional (STN), Secretaria de Assuntos Internacionais
(SAIN), Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) e
Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).
Nesta edição, os dados estão atualizados até 9 de abril de 2012.
Ministério
                                                                                                                  da Fazenda



Desenvolvimento Sustentável e Crescimento




                                                                                                                    Sumário Executivo
O Brasil tem demonstrado ser possível combinar crescimento econômico com inclusão social e sustentabilidade.
O país se destaca por seu desempenho relacionado às questões ambientais, além de manter cerca de 70% de sua
área com vegetação natural, 12% da água mundial de superfície e 30% das florestas tropicais remanescentes.
Além disso, o Brasil aumentou a produção agrícola baseada em ganhos de produtividade, com expansão
de áreas protegidas, declínio das taxas de desmatamento na Amazônia e o avanço dos investimentos em
atividades sustentáveis. O país continua a ser líder mundial em energias renováveis, com quase todos os carros
novos da frota no país movidos à gasolina e a álcool. Essas ações demonstram o compromisso brasileiro em
promover a sustentabilidade como elemento central da sua estratégia de desenvolvimento.
O foco nos investimentos como forma de aumentar a competitividade é também parte essencial da estratégia
de desenvolvimento do país. Para os próximos anos, tem-se por objetivo principal o aumento contínuo da taxa
de investimento até atingir cerca de 24% do PIB. Para fazer isso, o Brasil conta com investimentos provenientes
dos setores público e privado.
Na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), cerca de R$ 1 trilhão está previsto
para investimento em diversos setores, com ênfase em projetos de energia e no programa Minha Casa,




                                                                                                                       Economia Verde | Ano 2012
Minha Vida. Parcerias público-privadas para financiar projetos relevantes também são incentivadas. Isto é
importante na medida em que o País precisa investir em grandes projetos de infraestrutura em setores tais
como telecomunicações, energia e transporte. Outra medida importante relaciona-se com os benefícios fiscais
concedidos às debêntures emitidas com a finalidade de financiar projetos desta natureza.
O Governo lançou o Plano Brasil Maior, um plano contendo medidas relacionadas à política industrial. Dentre
elas, destacam-se: benefícios fiscais relacionados à folha de pagamentos e a produtos industriais; política
de compras governamentais, com prioridade para os bens produzidos no país, em especial, máquinas,

                                                                                                                                  7
Ministério
                                                                                                               da Fazenda




                                                                                                                 Sumário Executivo
equipamentos, fármacos e medicamentos; financiamento do comércio exterior; defesa comercial com operações
que visam evitar fraudes e triangulações (circumvention); financiamento para a produção, investimento e
inovação; e o novo regime automotivo, com incentivos para pesquisa, desenvolvimento e inovação.
O governo brasileiro também está com suas atenções redobradas às consequências do aumento da liquidez
financeira global advindo de políticas monetárias expansionistas dos países avançados. Este “tsunami
monetário, que visa a melhorar as condições econômicas nos EUA, Zona do Euro e Japão, de fato, colocou cerca
de US$ 9 trilhões na economia mundial desde 2008.
Em suma, a condução da economia brasileira segue os princípios do desenvolvimento sustentável com inclusão
social, inflação controlada e equilíbrio fiscal.




                                                                                                                    Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                                               8
Economia Brasileira em
PERSPECTIVA




                          Atividade
                         Econômica
                                Ministério da
                                   Fazenda
Ministério
                                                                                                                           da Fazenda



Economia brasileira acelera o ritmo em 2012




                                                                                                                             Atividade Econômica
As medidas de estímulo adotadas a partir do segundo semestre de 2011, para acelerar o ritmo do crescimento, já
surtem efeito no início de 2012. Após expansão de 1,3% e 0,5% em novembro e dezembro de 2011, na série ajustada
sazonalmente, o comércio varejista cresceu 2,6% em janeiro de 2012. A produção industrial também registrou expansão
de 1,3% em fevereiro 2012, comparado a janeiro. Esse crescimento deveu-se, em boa parte, à solidez do mercado de
trabalho formal, ao ciclo de baixa da taxa básica de juros, iniciado em julho de 2011, e à disponibilidade da oferta de
crédito, cujo saldo total atingiu 48,8% do PIB em janeiro de 2011.
O crescimento robusto da demanda doméstica, aliado a medidas de incentivo para o aumento da produtividade, induzirá
a recuperação da indústria de transformação ao longo de 2012 e aquecerá ainda mais a atividade do setor de serviços.
Assim, estima-se que a atividade econômica deva apresentar aceleração no primeiro e no segundo trimestre, de forma
que, ao final de 2012, a expansão da economia esteja em seu ápice. Essa trajetória levará o PIB de 2012 a um crescimento
mais forte do que o registrado em 2011.




                                                                                                                                 Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                                                         10
Ministério
                                                                                                                                            da Fazenda



Crescimento robusto nos próximos anos




                                                                                                                                              Atividade Econômica
O crescimento médio da economia brasileira aumentou desde o final da década de 1990, passando de 1,7%
(entre 1998 e 2002), para crescimento médio estimado de 4,7% no período entre 2011 e 2014. A força do
mercado interno, em conjunto com forte ênfase em investimentos como o principal motor do crescimento,
são cruciais para tal expansão equilibrada.


Crescimento do PIB (% a.a.)
                                                  PAC                 PAC
  Crise            Crise                                Crise Financeira    Crise
  Asiática         Nasdaq                               Internacional       Soberana




                                                                                       Média
                                                                                       4,7%




                                                                                                                                                  Economia Verde | Ano 2012
                                                           Média
                                                           4,6%
                                    Média
                                    3,5%
              Média
              1,7%                                                                                      Dados em: % anual
   0,0 0,3 4,3 1,3 2,7 1,1 5,7 3,2 4,0 6,1 5,2                        7,5 2,7 4,5 5,5 6,0               * Estimativas do Ministério
                                                                                                        da Fazenda
                                                               -0,3
                                                                                                        Fonte: IBGE
    98

    99

    00

    01

    02

    03

    04

    05

    06

    07

    08

    09

    10

    11

     *

     *

     *
  12

  13

  14                                                                                                    Elaboração: Ministério da Fazenda
 19

 19

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20

 20




                                                                                                                                                          11
20

20

20
Ministério
                                                                                                                                           da Fazenda



O PIB sob a ótica da oferta e da demanda




                                                                                                                                             Atividade Econômica
Em 2011, o PIB brasileiro cresceu 2,7%. Do lado da demanda, o crescimento do investimento (4,7%) foi
maior que o do consumo das famílias (4,1%), contribuindo para o aumento sustentável da capacidade
produtiva.



Crescimento: Oferta e Demanda (% a.a.)

 25

 20

 15




                                                                                                                                                 Economia Verde | Ano 2012
 10
                                                                                                          2010
             3,9




  5                                                                                                       2011
                                          2,7



                                                      2,7
                     10,4




                                                                                       21,3
                                                                                1,9
                            1,6
       6,3




                                    5,5



                                                7,5



                                                             6,9
                                                                   4,1

                                                                          4,2




                                                                                              4,7
                                                                                                       Dados em: % anual
  0                                                                                                    Fonte: IBGE
      Agropecuária    Indústria      Serviços     PIB       Consumo das    Consumo      Formação
                                                              Famílias    do Governo     Bruta de      Elaboração: Ministério da Fazenda
                                                                                       Capital Fixo
                     Oferta                                                Demanda
                                                                                                                                                         12
Ministério
                                                                                                                                                da Fazenda



Relevância da demanda doméstica




                                                                                                                                                  Atividade Econômica
A demanda interna permanece como o principal motor da expansão econômica. No entanto, houve queda
na sua taxa de crescimento devido a medidas de política econômica destinadas a garantir crescimento de
longo prazo equilibrado.



Decomposição do Crescimento do PIB - Demanda (% a.a.)



 12
 11
 10
  9
  8
  7                           0,7                                                          7,5




                                                                                                                                                      Economia Verde | Ano 2012
                                                                                            7.5




  6                           5,7                           6,1
                                                             6.1



  5                                                                   5,2
                               5.7

                                                                       5.2




  4    2,5                              0,5       4,0
                                                   4.0                                    10.3
  3    2,7                              3,2
                                         3.2


                                                                                                     2,7       Demanda Líquida Externa
  2
           2.7
                    1,7                                                                               2.7




  1                                                        7.5                 -0,1                            Demanda Interna
        0,2         1,1
                     1.1

                             5,0        2,7       5,3       7,5      6.9
                                                                      6,9                 10,3       3,4
  0                                                                            -0,3                            PIB
 -1                                              -1,4      -1,4      -1,7                 -2,7
                                                                                 -0.3



                   -0,5                                                                   7.2-
                                                                                                    -0,7    Dados em: % anual
 -2                                                                            -0,2
 -3
                                                                                                            Fonte: IBGE
      02


                    03


                              04


                                        05


                                                  06


                                                            07


                                                                      08


                                                                                09


                                                                                           10


                                                                                                     11
      20


                 20


                           20


                                     20


                                               20


                                                         20


                                                                   20


                                                                             20


                                                                                        20


                                                                                                  20
                                                                                                            Elaboração: Ministério da Fazenda                 13
Ministério
                                                                                                                                                      da Fazenda



O crescimento econômico brasileiro em mais detalhes




                                                                                                                                                        Atividade Econômica
Do ponto de vista da oferta, o crescimento do PIB no 4o trimestre de 2011 foi liderado pelo aumento de 0,9% na
agricultura e de 0,6% no setor de serviços. A indústria contraiu -0,5%. Pelo lado da demanda, o consumo das
famílias cresceu 1,1%, seguido pelo consumo da Administração Pública (0,4%) e pelos investimentos (0,2%).

Composição do Crescimento do PIB (%)
                                                   Decomposição do Crescimento do PIB: 4T 2011 (%)
                                                              Período de Comparação (%)
                                           Trimestre Anterior      Ano Anterior
                                                                                          2011/2010
                                                3T 2011              4T 2010
 Agropecuária                                      0,9                  8,4                  3,9
 Indústria                                        -0,5                 -0,4                  1,6
     Extrativa Mineral                             1,8                  3,8                  3,2
     Transformação                                -2,5                 -3,1                  0,1
     Construção Civil                             0,8                  3,1                   3,6




                                                                                                                                                            Economia Verde | Ano 2012
 Serviços                                         0,6                  1,4                   2,7
     Comércio                                     0,7                  1,3                   3,4
     Transporte, Armazenagem e Correio            0,1                  1,4                   2,8
     Informação                                   0,6                  4,6                   4,9
 PIB (a preços de mercado)                        0,3                  1,4                   2,7                 Dados em: %
    Consumo das Famílias                          1,1                  2,1                   4,1
                                                                                                                 * Nem todos os setores foram
    Consumo da Administração Pública              0,4                  1,3                   1,9                 incluídos em Indústrias e Serviços
    Formação Bruta de Capital Fixo                0,2                  2,0                   4,7
    Exportação de Bens e Serviços                 1,9                  3,7                   4,5                 Fonte: IBGE
    Importação de Bens e Serviços                 2,6                  6,4                   9,7                 Elaboração: Ministério da Fazenda
                                                                                                                                                                    14
Ministério
                                                                                                                                                            da Fazenda



Estabilidade no início do ano...




                                                                                                                                                              Atividade Econômica
O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), divulgado pelo Banco Central do Brasil, diminuiu 0,13% em
janeiro vis-à-vis o mês de dezembro. A queda se deu principalmente por conta do declínio na produção
industrial causado pelas fortes chuvas em Minas Gerais, influenciando a produção de minério de ferro,
além de problemas com a produção de caminhões, uma vez que as fábricas tiveram de ser adaptadas para
atender às novas normas ambientais.

Índice de Atividade Econômica do Banco Central do Brasil


150,0
                                                                                                             140,73
142,5

135,0

127,5




                                                                                                                                                                  Economia Verde | Ano 2012
120,0

112,5

105,0
                                                                                                                        Dados em: número-índice, com
 97,5
                                                                                                                        ajuste sazonal (2002=100)
 90,0
                                                                                                                        Fonte: Banco Central do Brasil
       03



                   04



                               05



                                           06



                                                       07



                                                                   08



                                                                               09



                                                                                           10



                                                                                                       11



                                                                                                                   12
                                                                                                                        Elaboração: Ministério da Fazenda
  20



              20



                          20



                                      20



                                                  20



                                                              20



                                                                          20



                                                                                      20



                                                                                                  20



                                                                                                              20
                                                                                                                                                                          15
   n



               n



                           n



                                       n



                                                   n



                                                               n



                                                                           n



                                                                                       n



                                                                                                   n



                                                                                                               n
Ja



            Ja



                        Ja



                                    Ja



                                                Ja



                                                            Ja



                                                                        Ja



                                                                                    Ja



                                                                                                Ja



                                                                                                            Ja
Ministério
                                                                                                                                               da Fazenda



...em conjunto com recuperação esperada no decorrer do ano




                                                                                                                                                 Atividade Econômica
Dados recentes evidenciam melhoria nas condições de negócios para o setor industrial no Brasil. O índice
PMI Manufaturas registrou 51,4 em fevereiro de 2012. Da mesma forma, com 57,1, o PMI Serviços mostra
aumento na atividade do início de 2012.



Índice PMI (Purchasing Manager’s Index)


    60                                                                                          57,1

                                                                                                   51,4
    50




                                                                                                                                                     Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                              PMI Serviços
                                                                                                              PMI Manufaturas
    40
                                                                                                           Dados em: Índice
                                                                                                           * Valores maiores que 50
                                                                                                           indicam crescimento
    30
                                                                                                           Fonte: Bloomberg
    Ag 08

    No 08

    Fe 08

    M 09

    Ag 09

    No 09

    Fe 09

    M 10

    Ag 10

    No 10

    Fe 10

    M 11

    Ag 11

    No 11

    Fe 11

            12
                                                                                                           Elaboração: Ministério da Fazenda
         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20

         20
 ai

      o

       v

       v

      ai

      o

       v

       v

      ai

      o

       v

       v

      ai

      o

       v

       v
                                                                                                                                                             16
M
Ministério
                                                                                                                                                      da Fazenda



Vendas no comércio varejista continuam crescendo em base mensal




                                                                                                                                                        Atividade Econômica
No acumulado de 12 meses até janeiro de 2012, as vendas no varejo cresceram 6,6% e as do varejo
ampliado obtiveram expansão de 6,4%. Em base mensal, as vendas ajustadas sazonalmente também
obtiveram avanço. Em janeiro de 2012, cresceram 2,6% em relação ao mês anterior, a maior expansão
desde o verificado em fevereiro de 2010.


Volume de Vendas no Comércio Varejista (% acum. 12 meses)   Volume de Vendas no Comércio Varejista (% a.m.)

   14                                                          3,0

   12                                                          2,5

   10
                                                                                                                     PMC
                                                               2,0
                                                                                                                     PMC Ampliada*
    8                                      6,6                 1,5                                                   PMC




                                                                                                                                                            Economia Verde | Ano 2012
    6                                                          1,0                                                   PMC Ampliada
                                           6,4
                                                                                                                  Dados em: % acumulado em
    4                                                          0,5
                                                                                                                  12 meses até janeiro de 2012 e
                                                                     0,7
                                                                     0,7




                                                                                          1,3
                                                                                          1,6

                                                                                                0,5
                                                                                                1,8

                                                                                                            2,6
                                                                                                            1,4
                                                                            0,0
    2                                                            0                                                % mensal
                                                                                                                  * Incluindo veículos,
    0                                                         -0,5                -0,2                            motocicletas, partes e peças e
  ai 9

   t2 9
   n 9
  ai 0

   t2 0
   n 0
  ai 1

   t2 1
   n 1
        12




                                                                     1

                                                                              11


                                                                                           1


                                                                                                1


                                                                                                            2
                                                                                                                  materiais de construção
M 00
Se 00
Ja 00
M 01
Se 01
Ja 01
M 01
Se 01
Ja 01




                                                                   01




                                                                                            1

                                                                                                01


                                                                                                          1
     20




                                                                           20


                                                                                         20




                                                                                                       20
     2
     2


     2
     2


     2
     2




                                                                 t2




                                                                                              z2
   n




                                                                         ut


                                                                                 v




                                                                                                        n
                                                               Se




                                                                                            De
                                                                               No
Ja




                                                                                                     Ja
                                                                       O




                                                                                                                  Fonte: IBGE
                                                                                                                  Elaboração: Ministério da Fazenda                 17
Ministério
                                                                                                                                                      da Fazenda



Estoque geral da indústria decrescendo




                                                                                                                                                        Atividade Econômica
A indústria tem experimentado redução significativa no nível de estoques excedentes nos últimos meses. O
número de indústrias que informaram estoques nessa condição diminuiu de 10,2%, em dezembro de 2011,
para 5,7%, em fevereiro de 2012. Tal fato constitui-se indicativo de que a produção industrial está acelerando.



Excesso de Estoque Geral da Indústria (% de empresas)


  12
                                                                                                10,2
  10




                                                                                                                                                            Economia Verde | Ano 2012
   8

   6
                                                                                                       5,7        Dados em: % de empresas
   4                                                                                                              que declararam estoques
                                                                                                                  excessivos, com ajuste sazonal
   2
                                                                                                                  Fonte: FGV
   n 11

Ag l 20 1
   o 11

O 20 1
No 20 1
De 20 1
   z 11
   n 11
   v 12
        12
  ar 10

M 20 0
  ai 10
   n 10

Ag l 20 0
   o 10

O 20 0
No 20 0
De 20 0
   z 10
   n 10

M 20 1
  ar 11

M 20 1
  ai 11




                                                                                                                  Elaboração: Ministério da Fazenda
   r 1


 Ju 201

 Se 201
  ut 1
   v 1



   v 1


   r 1


 Ju 201

 Se 201
  ut 1
   v 1
M 20
Ab 20


Ju 20




Ja 20
Fe 20

Ab 20


Ju 20




Ja 20
Fe 20
     20
   t
   v




   t




                                                                                                                                                                    18
Fe
Ministério
                                                                                                                                                            da Fazenda



Aumento da produção no setor industrial




                                                                                                                                                              Atividade Econômica
Após decréscimo de 1,5% verificado em janeiro deste ano, a produção industrial apresentou recuperação
de 1,3% em fevereiro. Destaque para os bens de capital, com crescimento mensal de 5,7%. Em relação a
janeiro de 2012, dos 26 setores pesquisados, 17 apresentaram incremento na produção. Uma recuperação
mais plena da atividade industrial é esperada para os próximos meses, à luz das recentes medidas de
estímulo ao setor listadas no Plano Brasil Maior.

 Índice de Produção Industrial


 135
 130                                                                                                            126,8
 125
 120




                                                                                                                                                                  Economia Verde | Ano 2012
 115
 110
 105
 100
                                                                                                                        Dados em: número-índice,
   95                                                                                                                   com ajuste sazonal (2002=100)
   90
                                                                                                                        Fonte: IBGE
      07

             07

                  07

                           08

                                 08

                                      08

                                                09

                                                     09

                                                           09

                                                                     10

                                                                          10

                                                                                10

                                                                                          11

                                                                                               11

                                                                                                     11

                                                                                                               12
                                                                                                                        Elaboração: Ministério da Fazenda
  20

           20

                  20

                       20

                                20

                                      20

                                           20

                                                     20

                                                          20

                                                                20

                                                                          20

                                                                               20

                                                                                     20

                                                                                               20

                                                                                                    20

                                                                                                          20
  v

        n

                ut

                       v

                            n

                                     ut

                                            v

                                                 n

                                                          ut

                                                                 v

                                                                      n

                                                                               ut

                                                                                      v

                                                                                           n

                                                                                                    ut

                                                                                                           v                                                              19
Fe




                     Fe




                                          Fe




                                                               Fe




                                                                                    Fe




                                                                                                         Fe
        Ju




                           Ju




                                                Ju




                                                                     Ju




                                                                                          Ju
             O




                                 O




                                                      O




                                                                           O




                                                                                                O
Ministério
                                                                                                                                                          da Fazenda



Utilização da capacidade instalada continua estável




                                                                                                                                                            Atividade Econômica
O nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) permanece estável nos primeiros meses de 2012. O
indicador da FGV registrou, em fevereiro deste ano, 83,7%, o mesmo nível registrado no mês de janeiro. O
indicador de utilização da Fiesp apresentou ligeiro incremento, 81,9% em fevereiro contra 81,8% no mês
imediatamente anterior.


Nível de Utilização da Capacidade Instalada (%)

   90




   85                                                                                                                    NUCI - CNI
                                                                                                               83,7      NUCI - FGV




                                                                                                                                                                Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                               81,9      NUCI - FIESP*
                                                                                                               81,9
                                                                                                                      Dados em: %, com ajuste
   80
                                                                                                                      sazonal
                                                                                                                      * Abrange apenas a indústria do
                                                                                                                      Estado de São Paulo
   75
                                                                                                                      Fonte: CNI, FGV e FIESP
      07


               07


                        08


                                 08


                                            09


                                                        09


                                                                10


                                                                         10


                                                                                    11


                                                                                               11


                                                                                                          12
                                                                                                                      Elaboração: Ministério da Fazenda
   20


             20


                      20


                               20


                                         20


                                                    20


                                                              20


                                                                       20


                                                                               20


                                                                                           20


                                                                                                     20
  v


              o



                      v


                                o



                                        v


                                                    o



                                                               v


                                                                        o



                                                                                v


                                                                                           o



                                                                                                      v
Fe




                    Fe




                                      Fe




                                                             Fe




                                                                              Fe




                                                                                                    Fe
           Ag




                             Ag




                                                  Ag




                                                                     Ag




                                                                                         Ag



                                                                                                                                                                        20
Ministério
                                                                                                                                                 da Fazenda



Confiança na economia brasileira permanece alta




                                                                                                                                                   Atividade Econômica
Após apresentar declínio no final de 2011, o Índice de Confiança do Consumidor cresceu de 119,4, em
fevereiro, para 122,7 em março do corrente. O Índice de Confiança da Indústria, por sua vez, teve expansão
de 102,5 para 103,0, no mesmo período. A retomada nos índices de confiança constitui sinal de que o ano
de 2012 apresenta-se mais positivo para o setor industrial.


Índices de Confiança: Indústria e Consumidor (pontos, com ajuste sazonal)


130
                                                                                                122,7
120


110




                                                                                                                                                       Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                103,0           Índice de Confiança do
              Otimista                                                                                          Consumidor
100
              Pessimista                                                                                        Índice de Confiança da
                                                                                                                Indústria
  90
                                                                                                             Dados em: pontos,
                                                                                                             com ajuste sazonal
  80
                                                                                                             Fonte: FGV
    r 0
   ai 0
    n 0
     l2 0
    o 10
    t 0
   ut 0
    v 10
    z 10
    n 0
    v 1
   ar 11
    r 1
   ai 1
    n 1
     l2 1
    o 11
    t 1
   ut 1
    v 11
    z 11
    n 1
    v 2
   ar 12
         12
                                                                                                             Elaboração: Ministério da Fazenda
 Ab 201
 M 201
 Ju 201
  Ju 01


  Se 201
 O 201



 Ja 201
 Fe 201


 Ab 201
 M 201
 Ju 201
  Ju 01


  Se 201
 O 201



 Ja 201
 Fe 201
 Ag 0



 No 20
 De 20



 M 20




 Ag 0



 No 20
 De 20



 M 20
      20
      2




      2
   ar




                                                                                                                                                               21
M
Ministério
                                                                                                                                                                    da Fazenda



Novo recorde de safra em 2011




                                                                                                                                                                      Atividade Econômica
A produção agrícola do Brasil atingiu, em 2011, o recorde de 163 milhões de toneladas de grãos,
superando em 9,2% o percentual do ano anterior. O resultado consolida o Brasil como um dos principais
celeiros do mundo.



Safra Brasileira de Grãos - Cereais, Leguminosas e Oleaginosas (milhões de toneladas)


200



                                                                                                                        163,0
150                                                                                                        149,3
                                                                                 144,1




                                                                                                                                                                          Economia Verde | Ano 2012
                                                                    131,8                     135,1
                    123,2                              122,5
                                 119,1
                                          114,7
100     96,8



                                                                                                                                Dados em: milhões de toneladas
 50
                                                                                                                                Fonte: Conab
        2



                    3



                                 4



                                          5



                                                       6



                                                                    7



                                                                                 8



                                                                                              9



                                                                                                           0



                                                                                                                        1
      /0



                 /0



                             /0



                                         /0



                                                   /0



                                                                /0



                                                                             /0



                                                                                          /0



                                                                                                       /1



                                                                                                                    /1
                                                                                                                                Elaboração: Ministério da Fazenda
      01



               02



                            03



                                         04



                                                  05



                                                               06



                                                                            07



                                                                                         08



                                                                                                      09



                                                                                                                   10
                                                                                                                                                                                  22
   20



               20



                            20



                                     20



                                                  20



                                                               20



                                                                            20



                                                                                         20



                                                                                                      20



                                                                                                                   20
Ministério
                                                                                                                                                                  da Fazenda



Plano Safra fomenta dinamismo agropecuário




                                                                                                                                                                    Atividade Econômica
O Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012 conta com recursos de R$123,2 bilhões, aumento de 6,2% em
relação à safra passada. Deste total, R$107,2 bilhões são destinados à agricultura empresarial e R$16
bilhões à agricultura familiar. Os recursos serão destinados ao financiamento de operações de custeio,
investimento, comercialização, subvenção ao prêmio de seguro rural e apoio à utilização de práticas
agronômicas sustentáveis.

Programação do Financiamento Rural (R$ bilhões)

150
                                                                                                                   123,2
                                                                                                          116,0
120                                                                                          108,0
                                                                                                                       16,0
                                                                                                          16,0
                                                                                             15,0                                Total
  90                                                                             78,0




                                                                                                                                                                        Economia Verde | Ano 2012
                                                                     70,0                                                        Agricultura Familiar
                                                         63,0                    13,0                                            Agricultura Empresarial
                                 46,5        56,9
  60                                                                 12,0
                     32,6        7,0                     10,0                                                                 Dados em: R$ bilhões
         24,7                                9,0
                     5,4                                                                                                      * Linhas de crédito rural não
  30     4,2                                                                                                                  inclusas na agricultura familiar,
         20,5        27,2        39,5        44,4        50,0        58,0        65,0        93,0     100,0        107,2      nem na agricultura empresarial
   0
                                             9.0                                                                              Fonte: Conab
                                                                                                      1                       Elaboração: Ministério da Fazenda



                                                                                                                   2
       3



                 4



                             5



                                             *



                                                         *


                                                                   8



                                                                             9



                                                                                         0
                                           6



                                                       7
       /0



                /0



                            /0




                                                                /0



                                                                            /0



                                                                                        /1



                                                                                                     /1



                                                                                                                  /1
                                        /0



                                                    /0
    02



                03



                            04




                                                                07



                                                                            08



                                                                                        09



                                                                                                     10



                                                                                                                  11
                                        05



                                                    06




                                                                                                                                                                                23
                                                                                                20



                                                                                                             20
  20



            20



                       20




                                                             20



                                                                        20



                                                                                    20
                                   20



                                                 20
to
     en                                                                                                                                                                    Ministério
                                                                                                                                                                          da Fazenda
     tim

       Investimento como o componente principal do crescimento
   es




                                                                                                                                                                            Atividade Econômica
Inv




       Enquanto em 2011 o crescimento do PIB atingiu 2,7%, os investimentos aumentaram em ritmo mais forte
       (4,7%), acima da expansão verificada no consumo das famílias (4,1%) e do Governo (1,9%), na mesma
       base de comparação. O ritmo de crescimento da economia é resultado de um conjunto de políticas tomadas
       pela administração pública no intuito de promover investimentos.


           Investimento - FBCF (% a.a.)

           25

           20

           15

           10




                                                                                                                                                                                Economia Verde | Ano 2012
             5
                                                                                                                                      Dados em: %
                                                                                                                                4,7
             0
                                                                                                                                      Fonte: IGBE
            -5
                                                                                                                                      Elaboração: Ministério da Fazenda

           -10
                 97

                         98

                                 99

                                         00

                                                 01

                                                         02

                                                                 03

                                                                         04

                                                                                 05

                                                                                         06

                                                                                                 07

                                                                                                         08

                                                                                                                 09

                                                                                                                         10

                                                                                                                                 11
              19

                      19

                              19

                                      20

                                              20

                                                      20

                                                              20

                                                                      20

                                                                              20

                                                                                      20

                                                                                              20

                                                                                                      20

                                                                                                              20

                                                                                                                      20

                                                                                                                              20
                                                                                                                                                                                        24
to
     en                                                                                                                                              Ministério
                                                                                                                                                    da Fazenda
     tim

       Combinação equilibrada entre componentes de investimento
   es




                                                                                                                                                      Atividade Econômica
Inv




       A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) é composta principalmente por investimentos em construção e na
       compra de máquinas e equipamentos. Este último componente chegou a 52,4% da FBCF em 2011, e é o
       responsável pela média de 51,7% da FBCF desde 2009. A combinação equilibrada desses dois componentes
       deve sustentar o crescimento de longo prazo da economia.


           FBCF - Composição Anual (% da FBCF)


       100                     7,6                         6,9                             6,2

            80




                                                                                                                                                          Economia Verde | Ano 2012
                              50,1                        52,5                            52,4                     Construção
            60
                                                                                                                   Máquinas e Equipamentos
                                                                                                                   Outros
            40
                                                                                                                Dados em: % da FBCF

            20
                                                                                                                * Resultados preliminares
                              42,3                        40,6                            41,4                  calculados a partir das Contas
                                                                                                                Nacionais Trimestrais
             0
                              2009                       2010*                           2011*                  Fonte: IBGE
                                                                                                                Elaboração: Ministério da Fazenda                 25
to
     en                                                                                                                                         Ministério
                                                                                                                                               da Fazenda
     tim

       Aumento do investimento incentiva a economia doméstica
   es




                                                                                                                                                 Atividade Econômica
Inv




       As oportunidades de investimento na economia brasileira, juntamente com medidas para melhorar o
       investimento de longo prazo, devem contribuir para o aumento contínuo da participação da Formação
       Bruta de Capital Fixo (FBCF) no PIB, que deverá atingir 20,4% em 2012.



           Investimento - FBCF (% do PIB)



           25


           20




                                                                                                                                                     Economia Verde | Ano 2012
           15


           10

                                                                                                           Dados em: % do PIB
            5
                                                                                                           * Estimativas do Ministério
                 16,4     15,3     16,1     15,9   16,4   17,4   19,1   18,1   19,5   19,3    20,4         da Fazenda
            0
                 2002     2003     2004     2005   2006   2007   2008   2009   2010   2011   2012*         Fonte: IBGE
                                                                                                           Elaboração: Ministério da Fazenda                 26
to
     en                                                                                                                                                     Ministério
                                                                                                                                                           da Fazenda
     tim

       Brasil se destaca em investimentos portuários
   es




                                                                                                                                                             Atividade Econômica
Inv




       O Brasil tem dois dos maiores projetos de investimento em portos de todo o mundo: a expansão do Porto de
       Santos e a construção do Porto do Açu, no Rio de Janeiro, o maior investimento da América Latina neste setor.




           Nove Maiores Projetos de Portos no Mundo* (US$ bilhões)




                 China      Porto Yangshan                                                                     8,0
               Panamá       Expansão do Canal do Panamá                                         6,5
              Holanda       Expansão do Porto de Roterdã             4,0




                                                                                                                                                                 Economia Verde | Ano 2012
                 China      Dragagem do Rio Yangtze             3,6
                 Brasil                                  2,9 Expansão do Porto de Santos (SP)
           Reino Unido      Porto London Gateway 2,5
                  Catar                        2,0 Expansão do Porto Ras Laffan                                        Dados em: US$ bilhões
                 Brasil                      1,8 Superporto do Açu (RJ)                                                * Em fase final de preparação ou
                                                                                                                       em andamento
                  Omã              1,0 Expansão do Porto de Sohar
                                                                                                                       Fonte: CG-LA, Anuário Exame
                                                                                                                       2011-2012
                                                                                                                       Elaboração: Ministério da Fazenda                 27
to
     en                                                                                                                                              Ministério
                                                                                                                                                    da Fazenda
     tim

       Investimentos nos setores de Petróleo e Gás
   es




                                                                                                                                                      Atividade Econômica
Inv




       Os investimentos da Petrobras na criação de plataformas de petróleo e navios-plataformas também são
       destaques nos setores de Petróleo e Gás. Juntos, somam US$ 40 bilhões.




           Dez Maiores Projetos no Setor de Petróleo e Gás do Mundo* (US$ bilhões)


           Austrália        Campo de gás Gorgon                                                          44,0
           Austrália        Campo de gás Pilbara                                            35,0
           Austrália        Campo de gás Wheatstone                                  30,0
           Austrália        Campo de gás Ichthys                                     30,0




                                                                                                                                                          Economia Verde | Ano 2012
           Brasil           Plataformas da Petrobras (RJ-ES-SP)            25,0
           Canadá           Oleoduto Keystone XL                20,0
           Nigéria          Gasoduto Transsaariano              20,0
           Brasil                                    15,0 Navios - Plataformas da Petrobras (ES-RJ-SP)          Dados em: US$ bilhões
           Turquia                           11,3 Gasoduto Nabucco                                              * Em fase final de preparação ou
                                                                                                                em andamento
           Indonésia                      10,0 Campo de gás Abadi
                                                                                                                Fonte: CG-LA, Anuário Exame
                                                                                                                2011-2013
                                                                                                                Elaboração: Ministério da Fazenda                 28
to
     en                                                                                                                                                   Ministério
                                                                                                                                                         da Fazenda
     tim

       Investimentos expressivos no setor de energia elétrica
   es




                                                                                                                                                           Atividade Econômica
Inv




       O setor de energia também é prioridade para o governo brasileiro. Entre os quinze maiores projetos do setor
       no mundo, seis estão localizados no Brasil, com ênfase na construção da usina Belo Monte. Ver também o
       mapa de investimentos no setor de energia na Seção Especial desta publicação.



           Quinze Maiores Projetos no Setor de Energia Elétrica do Mundo* (US$ bilhões)



              China         Campo eólico Jiuquan                                                             18,2
               Brasil       Hidrelétrica de Belo Monte (PA)                                           16,0
               Brasil       Hidrelétrica São Luiz do Tapajós (PA)                              12,6
                 EUA        Transmissão Green Power Express                                 12,0
              China         Usina nuclear de Yangjiang                               10,2
               Brasil




                                                                                                                                                               Economia Verde | Ano 2012
                            Hidrelétrica de Santo Antônio (RO)                      10,0
               Brasil       Hidrelétrica de Jirau (RO)                        8,2
              China         Hidrelétrica de Xiluodu                  6,8
             Canadá         Hidrelétrica de Pace River              6,6
             Canadá         Hidrelétrica Romaine                   6,5
              China         Hidrelétrica de Xiangjiaba            6,3                                                Dados em: US$ bilhões
              Brasil        Usina nuclear Angra 3                 6,3
               Índia        Termelétrica Mundra 4,2                                                                  * Em fase final de preparação ou
           Colômbia                       3,0 Hidrelétrica Pescadero                                                 em andamento
              Brasil                   2,5 Hidrelétrica Teles Pires (MT-PA)
                                                                                                                     Fonte: CG-LA, Anuário Exame
                                                                                                                     2011-2014
                                                                                                                     Elaboração: Ministério da Fazenda                 29
to
     en                                                                                                                                                 Ministério
                                                                                                                                                       da Fazenda
     tim

       Brasil dispõe de amplo programa de investimentos em transporte
   es




                                                                                                                                                         Atividade Econômica
Inv




       Entre os 16 maiores projetos de investimento relacionados ao setor de transporte no mundo, quatro deles
       estão no Brasil: dois relacionam-se com a expansão da rede ferroviária, um com o sistema de metrô e outro
       com a construção de estradas em todo o país.



           Dezesseis Maiores Projetos em Transportes do Mundo* (US$ bilhões)



           China         Novo Aeroporto Kunming                                                             23,1
           EUA           Modernização do Aeroporto O´Hare                                    15,0
           China         Ferrovia Harbin-Dalian                                       14,0
           China         Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau                  10,7
           Malásia       Ferrovia Kuala Lumpur-Vale Klang             10,3




                                                                                                                                                             Economia Verde | Ano 2012
           EUA                                        6,9 Transporte Ferroviário (Colorado)
           Brasil                                    6,7 Ferrovia Norte-Sul (GO-MA-MG-MS-PA-SP-TO)
           Vietnã                              5,7 Ferrovia Nha Trang
           EUA                               5,3 Ponte Detroit River International
           China                            5,0 Trem Xangai-Hangzhou
           Brasil                        4,3 Linha 5 do metrô paulistano                                           Dados em: US$ bilhões
           Vietnã                      4,0 Ferrovia subterrânea do rio Hau
           Brasil                     3,8 Trecho Norte do Rodoanel                                                 * Em fase final de preparação ou
           Vietnã                    3,7 Rodoanel de Ho Chi Minh City                                              em andamento
           Brasil                   3,4 Ferrovia Transnordestina (CE-PE-PI)
                                                                                                                   Fonte: CG-LA, Anuário Exame
                                                                                                                   2011-2015
                                                                                                                   Elaboração: Ministério da Fazenda                 30
to
     en                                                                                                                                                  Ministério
                                                                                                                                                        da Fazenda
     tim

       Concessões de aeroportos geram mais investimentos para o setor
   es




                                                                                                                                                          Atividade Econômica
Inv




       O total de investimentos programados para o setor aeroportuário no Brasil soma aproximadamente R$ 3
       bilhões, considerando-se apenas as concessões dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Viracopos. O sistema
       de licenciamento é importante para a iniciativa privada contribuir para o crescimento do setor.



           Concessão de Aeroportos: Investimentos Planejados (R$)



                       Brasília                            Guarulhos                      Viracopos
            Ampliação do terminal de             Construção do terceiro           Construção do terminal
            passageiros, pátio, sistema          terminal, expansão do            (1ª fase) e expansão do




                                                                                                                                                              Economia Verde | Ano 2012
            viário e embarque.                   embarque e construção            embarque.
                                                 da pista de táxi.
                                             Investimentos Planejados: R$ 3 bilhões

                    2012 - 2014                           2012 - 2014                    2012 - 2014
                 R$ 627 milhões                         R$ 1,38 bilhão                 R$ 873 milhões               Dados em: R$

                                                                                                                    Fonte: STN/Ministério da Fazenda
                                                                                                                    Elaboração: Ministério da Fazenda
                                                                                                                                                                      31
to
     en                                                                                                                                               Ministério
                                                                                                                                                     da Fazenda
     tim

       Investimentos para a Copa do Mundo de 2014 em ritmo acelerado
   es




                                                                                                                                                       Atividade Econômica
Inv




       O Brasil realiza investimentos em vários setores, incluindo esportes. Um total de R$ 33 bilhões foram
       alocados na implementação da infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014. A maioria é dirigida para o
       projetos na área de transportes, dos quais R$ 11,6 bilhões são destinados para a mobilidade urbana e R$
       5,5 bilhões para portos e aeroportos.


           Investimentos para a Copa do Mundo 2014 (R$ bilhões)


                           Estádios            5,7
            Mobilidade Urbana                              11,6
           Portos e Aeroportos                 5,5
                                                                              22,8




                                                                                                                                                           Economia Verde | Ano 2012
                  Total Infra Civil
              Telecom e energia            3,8
            Segurança e Saúde                4,6
                         Hotelaria          1,9
                               Total                                                                 33,1        Dados em: R$ bilhões

                                                                                                                 Fonte: Ministério dos Esportes
                                                                                                                 Elaboração: Ministério da Fazenda                 32
to
     en                                                                                                                                                 Ministério
                                                                                                                                                       da Fazenda
     tim

       “Minha Casa, Minha Vida” investirá R$ 143 bilhões até 2014
   es




                                                                                                                                                         Atividade Econômica
Inv




       O programa “Minha Casa, Minha Vida” já beneficiou 1 milhão de lares. Para a segunda fase do programa
       (2011-2014), o objetivo é construir 2,6 milhões de unidades, com investimentos previstos para um total de
       R$ 143 bilhões.



           Programa “Minha Casa, Minha Vida”: Unidades Construídas e Investimentos Planejados (R$ bilhões)

                                                                 Minha Casa, Minha Vida 2
                                                               Investimento Total = R$ 143 bi
           40                                                     2,6 milhões de unidades

           35
           30




                                                                                                                                                             Economia Verde | Ano 2012
           25
           20
           15
           10
                                    0.0                              29,1                                             Meta
                                                                                                                      Contratado
            5
                    15,5            39,6            0.0
                                                    32,8              7,9            36,6             36,6         Dados em: R$ bilhões
            0
                    2009            2010             2011            2012            2013             2014         Fonte: Caixa Econômica Federal
                                                                                                                   Elaboração: Ministério da Fazenda                 33
to
     en                                                                                                                                              Ministério
                                                                                                                                                    da Fazenda
     tim

       Investimentos do PAC continuam crescendo em 2012
   es




                                                                                                                                                      Atividade Econômica
Inv




       Os montantes atribuídos aos PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) aumentaram significativamente,
       atingindo R$ 35,4 bilhões em 2011. Isso representa crescimento de quase 20%, quando comparado a 2010,
       e expansão de 121,3% entre 2007 e 2011. Em consonância com o modelo de crescimento econômico
       baseado em investimentos, estima-se expansão de 20,3% para 2012, atingindo R$ 42,6 bilhões.


           PAC: Valores Nominais Contratados (R$ bilhões)


           50

           40




                                                                                                                                                          Economia Verde | Ano 2012
           30

           20

           10                                                                                                   Dados em: R$ bilhões
                     16,0             17,0              27,1    29,7            35,4            42,6            * LOA 2012
            0
                     2007             2008              2009    2010            2011           2012*            Fonte: Ministério do Planejamento
                                                                                                                Elaboração: Ministério da Fazenda                 34
to
     en                                                                                                                                                   Ministério
                                                                                                                                                         da Fazenda
     tim

       Programa de Aceleração do Crescimento em detalhe
   es




                                                                                                                                                           Atividade Econômica
Inv




       A segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) visa fornecer infraestrutura por meio
       de investimentos de cerca de R$ 1 trilhão no período de 2011 a 2014. Cerca de 50% do total de investimentos
       encontra-se direcionado para o setor de energia e 30% para o programa de habitação “Minha Casa, Minha
       Vida”. Investimentos nos setores de energia e transporte já estão previstos a partir de 2014.


           PAC 2 (R$ bilhões)


                                                         PAC 2

                       Eixos                  2011-2014                  Pós-2014                  Total
           PAC Comunidade Cidadã                  23,0                        –                     23,0




                                                                                                                                                               Economia Verde | Ano 2012
           PAC Água e Luz para Todos              30,6                        –                     30,6
           PAC Cidade Melhor                      57,1                        –                     57,1
           PAC Transportes                       104,5                       4,5                    109,0
           PAC Minha Casa, Minha Vida            278,2                        –                     278,2
                                                                                                                     Dados em: R$ bilhões
           PAC Energia                           461,6                      626,9                  1.088,5
                                                                                                                     Fonte: Ministério do Planejamento
           Total                                 955,0                     631,4                  1.586,4            Elaboração: Ministério da Fazenda                 35
Economia Brasileira em
PERSPECTIVA




                         Emprego e
                            Renda
                               Ministério da
                                  Fazenda
Ministério
                                                                                                                    da Fazenda



Mercado de trabalho brasileiro apresenta robustez




                                                                                                                      Emprego e Renda
Apesar do ritmo moderado da atividade econômica em 2011, o mercado de trabalho manteve-se robusto, com
destaque para o declínio na taxa média anual de desemprego para 6,0%.
Sabe-se que as alterações na atividade no mercado de trabalho ocorrem com certo intervalo de tempo em relação às
mudanças na produção, porém dados recentes não mostraram sinais desfavoráveis na margem. Segundo o IBGE, a
taxa de desemprego registrada foi de 5,7% em fevereiro de 2012, baixa recorde para o mês. A situação é bem melhor
do que a do mercado de trabalho nas maiores economias do mundo.
O governo brasileiro concentra-se na promoção do crescimento com inclusão social e produtiva. O aumento das
transferências do programa Bolsa Família desempenha importante papel e torna-se parte do Plano Brasil sem
Miséria, que visa melhorar a renda e bem-estar dos mais pobres. O programa inclui ainda o acompanhamento das
famílias e sua inclusão na rede de segurança social.




                                                                                                                         Economia Verde | Ano 2012
                                                                                                                                 38
Ministério
                                                                                                                                             da Fazenda



Desigualdade de renda diminui de forma consistente




                                                                                                                                               Emprego e Renda
O Índice de Gini é o menor desde a década de 1960 no Brasil. Como principais fatores para a queda está
a redução da desigualdade na renda do trabalho e da desigualdade educacional, além do aumento em
programas sociais do Governo.



Índice de Gini (média móvel em 12 meses)



0,64
0,62
0,60
0,58




                                                                                                                                                  Economia Verde | Ano 2012
0,56
                                                                                                         Dados em: Média Móvel
0,54                                                                                                     em 12 meses
0,52                                                                                                     * Estimativas produzidas com
0,50                                                                                                     base em dados do IBGE (PNAD,
                                                                                                         PME e Censo) PNAD ajustado
0,48     0,537       0,583        0,590     0,609       0,596       0,545       0,538      0,519         pelo Censo e PMEs
0,46
         1960         1970        1979       1990        2001        2009       2010*    Jan 2012*       Fonte: FGV
                                                                                                         Elaboração: Ministério da Fazenda                39
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado
Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFESeconomiaufes
 
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal EstruturalMonitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal EstruturalMinistério da Economia
 
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahia
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahiaComo enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahia
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahiaFernando Alcoforado
 
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFESeconomiaufes
 
20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSDPaulo Machado
 
Relatorio Orientação Política Orçamental
Relatorio Orientação Política OrçamentalRelatorio Orientação Política Orçamental
Relatorio Orientação Política Orçamentaljotiroso
 
Boletim De Economia 8 Out2011 Completo
Boletim De Economia 8 Out2011 CompletoBoletim De Economia 8 Out2011 Completo
Boletim De Economia 8 Out2011 CompletoIBGC Chapter Parana
 
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursos
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia ConcursosEspanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursos
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursosadinoel sebastiao
 
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaApresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaRoberto Dias Duarte
 
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014Delta Economics & Finance
 
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0Wagner Cunha e Torre Torres
 
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFESeconomiaufes
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilFernando Alcoforado
 

Mais procurados (17)

Informe conjuntural nº 16 dezembro 2011 versão final
Informe conjuntural nº 16 dezembro 2011  versão finalInforme conjuntural nº 16 dezembro 2011  versão final
Informe conjuntural nº 16 dezembro 2011 versão final
 
Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 48 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
 
Conjuntura brasil2
Conjuntura brasil2Conjuntura brasil2
Conjuntura brasil2
 
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal EstruturalMonitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
 
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahia
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahiaComo enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahia
Como enfrentar as crises global, estrutural e de gestão na bahia
 
Percurso politico
Percurso politicoPercurso politico
Percurso politico
 
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 31 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
 
20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD
 
Relatorio Orientação Política Orçamental
Relatorio Orientação Política OrçamentalRelatorio Orientação Política Orçamental
Relatorio Orientação Política Orçamental
 
Boletim De Economia 8 Out2011 Completo
Boletim De Economia 8 Out2011 CompletoBoletim De Economia 8 Out2011 Completo
Boletim De Economia 8 Out2011 Completo
 
Perfil econômico de Santa Catarina
Perfil econômico de Santa CatarinaPerfil econômico de Santa Catarina
Perfil econômico de Santa Catarina
 
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursos
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia ConcursosEspanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursos
Espanhol - Tradução Livre 28/2016 - Estratégia Concursos
 
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaApresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
 
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014
CI - 2014 - perspectivas econômicas para 2014
 
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0
A política econômica do governo dilma e os limites do crescimento versão 9.0
 
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 57 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
 

Semelhante a Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado

Final -web-pt-16ed--21-08-12
Final -web-pt-16ed--21-08-12Final -web-pt-16ed--21-08-12
Final -web-pt-16ed--21-08-12CamilaMOrgado558
 
Economia brasileira em perspectiva
Economia brasileira em perspectiva Economia brasileira em perspectiva
Economia brasileira em perspectiva Lindbergh Farias
 
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012Jose Aldemir Freire
 
Plano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidasPlano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidasIpdmaq Abimaq
 
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil MaiorAgroTalento
 
Apresentação Ministro Guido Mantega Novas Medidas Brasil Maior
Apresentação Ministro Guido Mantega   Novas Medidas Brasil MaiorApresentação Ministro Guido Mantega   Novas Medidas Brasil Maior
Apresentação Ministro Guido Mantega Novas Medidas Brasil MaiorNewKnights
 
Plano Brasil Maior, novas medidas
Plano Brasil Maior,  novas medidasPlano Brasil Maior,  novas medidas
Plano Brasil Maior, novas medidasBR&M Tecnologia
 
Novas medidas Plano Brasil Maior
Novas medidas Plano Brasil MaiorNovas medidas Plano Brasil Maior
Novas medidas Plano Brasil MaiorRoberto Dias Duarte
 
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdfGeorge Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdfJoão Pedro
 
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso guido mantega
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso   guido mantegaEstratégia de crescimento num cenário mundial adverso   guido mantega
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso guido mantegaJose Aldemir Freire
 
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactosPEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactosMarcelo Bancalero
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoEdgar Gonçalves
 

Semelhante a Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado (20)

Final -web-pt-16ed--21-08-12
Final -web-pt-16ed--21-08-12Final -web-pt-16ed--21-08-12
Final -web-pt-16ed--21-08-12
 
Economia brasileira em perspectiva
Economia brasileira em perspectiva Economia brasileira em perspectiva
Economia brasileira em perspectiva
 
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
 
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
Economia brasileira-em-perspectiva-14 ed.especialfev2012
 
Economia Brasileira em Perspectiva | 17ª Edição (Dez/2012)
Economia Brasileira em Perspectiva | 17ª Edição (Dez/2012)Economia Brasileira em Perspectiva | 17ª Edição (Dez/2012)
Economia Brasileira em Perspectiva | 17ª Edição (Dez/2012)
 
Plano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidasPlano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidas
 
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior
[Apresentação] Ministro Guido Mantega - Novas Medidas do Plano Brasil Maior
 
Apresentação ministro Guido Mantega - novas medidas brasil maior
Apresentação ministro Guido Mantega - novas medidas brasil maiorApresentação ministro Guido Mantega - novas medidas brasil maior
Apresentação ministro Guido Mantega - novas medidas brasil maior
 
Apresentação Ministro Guido Mantega Novas Medidas Brasil Maior
Apresentação Ministro Guido Mantega   Novas Medidas Brasil MaiorApresentação Ministro Guido Mantega   Novas Medidas Brasil Maior
Apresentação Ministro Guido Mantega Novas Medidas Brasil Maior
 
Novas Medidas Brasil Maior
Novas Medidas Brasil MaiorNovas Medidas Brasil Maior
Novas Medidas Brasil Maior
 
Plano Brasil Maior, novas medidas
Plano Brasil Maior,  novas medidasPlano Brasil Maior,  novas medidas
Plano Brasil Maior, novas medidas
 
Novas medidas Plano Brasil Maior
Novas medidas Plano Brasil MaiorNovas medidas Plano Brasil Maior
Novas medidas Plano Brasil Maior
 
Atualizações quanto ao simples 2011
Atualizações quanto ao simples 2011Atualizações quanto ao simples 2011
Atualizações quanto ao simples 2011
 
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdfGeorge Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
 
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso guido mantega
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso   guido mantegaEstratégia de crescimento num cenário mundial adverso   guido mantega
Estratégia de crescimento num cenário mundial adverso guido mantega
 
Ldo sefaz seplan 2014 versão 6.0
Ldo sefaz   seplan  2014 versão 6.0Ldo sefaz   seplan  2014 versão 6.0
Ldo sefaz seplan 2014 versão 6.0
 
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactosPEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
 
Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017  Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimento
 
OE2011 Comunicado AEP,AIP,CIP
OE2011 Comunicado AEP,AIP,CIPOE2011 Comunicado AEP,AIP,CIP
OE2011 Comunicado AEP,AIP,CIP
 

Mais de Jose Aldemir Freire

ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA
ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA
ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA Jose Aldemir Freire
 
Síntese de indicadores sociais 2013
Síntese de indicadores sociais 2013Síntese de indicadores sociais 2013
Síntese de indicadores sociais 2013Jose Aldemir Freire
 
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rn
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rnJoacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rn
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rnJose Aldemir Freire
 
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir Aquino
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir AquinoAvaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir Aquino
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir AquinoJose Aldemir Freire
 
Brasil produção industrial junho 2013 ibge
Brasil produção industrial  junho 2013 ibgeBrasil produção industrial  junho 2013 ibge
Brasil produção industrial junho 2013 ibgeJose Aldemir Freire
 
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013Jose Aldemir Freire
 
Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira
Perspectivas das Economias Mundial e BrasileiraPerspectivas das Economias Mundial e Brasileira
Perspectivas das Economias Mundial e BrasileiraJose Aldemir Freire
 
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]Jose Aldemir Freire
 
Levantamento sistemático da produção agrícola janeiro 2013
Levantamento sistemático da produção agrícola   janeiro 2013Levantamento sistemático da produção agrícola   janeiro 2013
Levantamento sistemático da produção agrícola janeiro 2013Jose Aldemir Freire
 
Brasil: Produção Industrial 2012
Brasil: Produção Industrial 2012Brasil: Produção Industrial 2012
Brasil: Produção Industrial 2012Jose Aldemir Freire
 
Perfil da empresa empreendedora brasileira
Perfil da empresa empreendedora brasileiraPerfil da empresa empreendedora brasileira
Perfil da empresa empreendedora brasileiraJose Aldemir Freire
 
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013Jose Aldemir Freire
 

Mais de Jose Aldemir Freire (20)

Pnad contínua mensal brasil
Pnad contínua mensal   brasilPnad contínua mensal   brasil
Pnad contínua mensal brasil
 
ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA
ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA
ESTRUTURA AGRÁRIA E DESIGUALDADES INTERNAS NA AGRICULTURA FAMILIAR BRASILEIRA
 
Brasil PIB 4 tri 2013
Brasil PIB 4 tri 2013Brasil PIB 4 tri 2013
Brasil PIB 4 tri 2013
 
Síntese de indicadores sociais 2013
Síntese de indicadores sociais 2013Síntese de indicadores sociais 2013
Síntese de indicadores sociais 2013
 
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rn
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rnJoacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rn
Joacir 2013 palestra agricultura familiar no vale do açu rn
 
Pib trimestral 2013 2
Pib trimestral 2013 2Pib trimestral 2013 2
Pib trimestral 2013 2
 
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir Aquino
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir AquinoAvaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir Aquino
Avaliação microcrédito rural no Nordeste - Prof Joacir Aquino
 
Brasil produção industrial junho 2013 ibge
Brasil produção industrial  junho 2013 ibgeBrasil produção industrial  junho 2013 ibge
Brasil produção industrial junho 2013 ibge
 
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013
Financiamento agricultura brasileira prof joacir aquino sober 2013
 
Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira
Perspectivas das Economias Mundial e BrasileiraPerspectivas das Economias Mundial e Brasileira
Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira
 
Pim pf abril 2013
Pim pf abril 2013Pim pf abril 2013
Pim pf abril 2013
 
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]
Apresentação tic 160513 às 1933 [modo de compatibilidade]
 
Pim pf brasil janeiro 2013
Pim pf brasil janeiro 2013Pim pf brasil janeiro 2013
Pim pf brasil janeiro 2013
 
Pib brasil 4º tri 2012
Pib brasil 4º tri 2012Pib brasil 4º tri 2012
Pib brasil 4º tri 2012
 
Levantamento sistemático da produção agrícola janeiro 2013
Levantamento sistemático da produção agrícola   janeiro 2013Levantamento sistemático da produção agrícola   janeiro 2013
Levantamento sistemático da produção agrícola janeiro 2013
 
Brasil: Produção Industrial 2012
Brasil: Produção Industrial 2012Brasil: Produção Industrial 2012
Brasil: Produção Industrial 2012
 
Pim pf outubro 2012 ibge
Pim pf outubro 2012 ibgePim pf outubro 2012 ibge
Pim pf outubro 2012 ibge
 
Perfil da empresa empreendedora brasileira
Perfil da empresa empreendedora brasileiraPerfil da empresa empreendedora brasileira
Perfil da empresa empreendedora brasileira
 
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013
Lspa out 2012 e prognóstico de safra 2013
 
PIM pf agosto 2012
PIM pf agosto 2012PIM pf agosto 2012
PIM pf agosto 2012
 

Último

prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 

Último (20)

prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 

Economia brasileira-em-perpectiva-mar-abr12-alterado

  • 1. rd l Ve cia e ia pe om E s on ão Ec eç S Ministério da Fazenda Economia Brasileira em PERSPECTIVA 15 a Edição | Abril | 2012
  • 2.
  • 3. Ministério da Fazenda Índice Sumário Executivo 7 Atividade Econômica 9 Emprego e Renda 37 Inflação 53 Juros e Crédito 63 Política Fiscal 83 Setor Externo 101 Economia Verde | Ano 2012 Panorama Internacional 121 Seção Especial – Economia Verde 145 Anexo – Medidas de Políticas Industriais 167 Glossário 173 3
  • 4.
  • 5. NOTA O relatório “Economia Brasileira em Perspectiva”, publicado pelo Ministério da Fazenda, consolida e atualiza as principais variáveis econômicas do Brasil. O documento é resultado do trabalho conjunto dos seguintes órgãos deste Ministério: Secretaria de Política Econômica (SPE), Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Secretaria de Assuntos Internacionais (SAIN), Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) e Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB). Nesta edição, os dados estão atualizados até 9 de abril de 2012.
  • 6.
  • 7. Ministério da Fazenda Desenvolvimento Sustentável e Crescimento Sumário Executivo O Brasil tem demonstrado ser possível combinar crescimento econômico com inclusão social e sustentabilidade. O país se destaca por seu desempenho relacionado às questões ambientais, além de manter cerca de 70% de sua área com vegetação natural, 12% da água mundial de superfície e 30% das florestas tropicais remanescentes. Além disso, o Brasil aumentou a produção agrícola baseada em ganhos de produtividade, com expansão de áreas protegidas, declínio das taxas de desmatamento na Amazônia e o avanço dos investimentos em atividades sustentáveis. O país continua a ser líder mundial em energias renováveis, com quase todos os carros novos da frota no país movidos à gasolina e a álcool. Essas ações demonstram o compromisso brasileiro em promover a sustentabilidade como elemento central da sua estratégia de desenvolvimento. O foco nos investimentos como forma de aumentar a competitividade é também parte essencial da estratégia de desenvolvimento do país. Para os próximos anos, tem-se por objetivo principal o aumento contínuo da taxa de investimento até atingir cerca de 24% do PIB. Para fazer isso, o Brasil conta com investimentos provenientes dos setores público e privado. Na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), cerca de R$ 1 trilhão está previsto para investimento em diversos setores, com ênfase em projetos de energia e no programa Minha Casa, Economia Verde | Ano 2012 Minha Vida. Parcerias público-privadas para financiar projetos relevantes também são incentivadas. Isto é importante na medida em que o País precisa investir em grandes projetos de infraestrutura em setores tais como telecomunicações, energia e transporte. Outra medida importante relaciona-se com os benefícios fiscais concedidos às debêntures emitidas com a finalidade de financiar projetos desta natureza. O Governo lançou o Plano Brasil Maior, um plano contendo medidas relacionadas à política industrial. Dentre elas, destacam-se: benefícios fiscais relacionados à folha de pagamentos e a produtos industriais; política de compras governamentais, com prioridade para os bens produzidos no país, em especial, máquinas, 7
  • 8. Ministério da Fazenda Sumário Executivo equipamentos, fármacos e medicamentos; financiamento do comércio exterior; defesa comercial com operações que visam evitar fraudes e triangulações (circumvention); financiamento para a produção, investimento e inovação; e o novo regime automotivo, com incentivos para pesquisa, desenvolvimento e inovação. O governo brasileiro também está com suas atenções redobradas às consequências do aumento da liquidez financeira global advindo de políticas monetárias expansionistas dos países avançados. Este “tsunami monetário, que visa a melhorar as condições econômicas nos EUA, Zona do Euro e Japão, de fato, colocou cerca de US$ 9 trilhões na economia mundial desde 2008. Em suma, a condução da economia brasileira segue os princípios do desenvolvimento sustentável com inclusão social, inflação controlada e equilíbrio fiscal. Economia Verde | Ano 2012 8
  • 9. Economia Brasileira em PERSPECTIVA Atividade Econômica Ministério da Fazenda
  • 10. Ministério da Fazenda Economia brasileira acelera o ritmo em 2012 Atividade Econômica As medidas de estímulo adotadas a partir do segundo semestre de 2011, para acelerar o ritmo do crescimento, já surtem efeito no início de 2012. Após expansão de 1,3% e 0,5% em novembro e dezembro de 2011, na série ajustada sazonalmente, o comércio varejista cresceu 2,6% em janeiro de 2012. A produção industrial também registrou expansão de 1,3% em fevereiro 2012, comparado a janeiro. Esse crescimento deveu-se, em boa parte, à solidez do mercado de trabalho formal, ao ciclo de baixa da taxa básica de juros, iniciado em julho de 2011, e à disponibilidade da oferta de crédito, cujo saldo total atingiu 48,8% do PIB em janeiro de 2011. O crescimento robusto da demanda doméstica, aliado a medidas de incentivo para o aumento da produtividade, induzirá a recuperação da indústria de transformação ao longo de 2012 e aquecerá ainda mais a atividade do setor de serviços. Assim, estima-se que a atividade econômica deva apresentar aceleração no primeiro e no segundo trimestre, de forma que, ao final de 2012, a expansão da economia esteja em seu ápice. Essa trajetória levará o PIB de 2012 a um crescimento mais forte do que o registrado em 2011. Economia Verde | Ano 2012 10
  • 11. Ministério da Fazenda Crescimento robusto nos próximos anos Atividade Econômica O crescimento médio da economia brasileira aumentou desde o final da década de 1990, passando de 1,7% (entre 1998 e 2002), para crescimento médio estimado de 4,7% no período entre 2011 e 2014. A força do mercado interno, em conjunto com forte ênfase em investimentos como o principal motor do crescimento, são cruciais para tal expansão equilibrada. Crescimento do PIB (% a.a.) PAC PAC Crise Crise Crise Financeira Crise Asiática Nasdaq Internacional Soberana Média 4,7% Economia Verde | Ano 2012 Média 4,6% Média 3,5% Média 1,7% Dados em: % anual 0,0 0,3 4,3 1,3 2,7 1,1 5,7 3,2 4,0 6,1 5,2 7,5 2,7 4,5 5,5 6,0 * Estimativas do Ministério da Fazenda -0,3 Fonte: IBGE 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 * * * 12 13 14 Elaboração: Ministério da Fazenda 19 19 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 11 20 20 20
  • 12. Ministério da Fazenda O PIB sob a ótica da oferta e da demanda Atividade Econômica Em 2011, o PIB brasileiro cresceu 2,7%. Do lado da demanda, o crescimento do investimento (4,7%) foi maior que o do consumo das famílias (4,1%), contribuindo para o aumento sustentável da capacidade produtiva. Crescimento: Oferta e Demanda (% a.a.) 25 20 15 Economia Verde | Ano 2012 10 2010 3,9 5 2011 2,7 2,7 10,4 21,3 1,9 1,6 6,3 5,5 7,5 6,9 4,1 4,2 4,7 Dados em: % anual 0 Fonte: IBGE Agropecuária Indústria Serviços PIB Consumo das Consumo Formação Famílias do Governo Bruta de Elaboração: Ministério da Fazenda Capital Fixo Oferta Demanda 12
  • 13. Ministério da Fazenda Relevância da demanda doméstica Atividade Econômica A demanda interna permanece como o principal motor da expansão econômica. No entanto, houve queda na sua taxa de crescimento devido a medidas de política econômica destinadas a garantir crescimento de longo prazo equilibrado. Decomposição do Crescimento do PIB - Demanda (% a.a.) 12 11 10 9 8 7 0,7 7,5 Economia Verde | Ano 2012 7.5 6 5,7 6,1 6.1 5 5,2 5.7 5.2 4 2,5 0,5 4,0 4.0 10.3 3 2,7 3,2 3.2 2,7 Demanda Líquida Externa 2 2.7 1,7 2.7 1 7.5 -0,1 Demanda Interna 0,2 1,1 1.1 5,0 2,7 5,3 7,5 6.9 6,9 10,3 3,4 0 -0,3 PIB -1 -1,4 -1,4 -1,7 -2,7 -0.3 -0,5 7.2- -0,7 Dados em: % anual -2 -0,2 -3 Fonte: IBGE 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 Elaboração: Ministério da Fazenda 13
  • 14. Ministério da Fazenda O crescimento econômico brasileiro em mais detalhes Atividade Econômica Do ponto de vista da oferta, o crescimento do PIB no 4o trimestre de 2011 foi liderado pelo aumento de 0,9% na agricultura e de 0,6% no setor de serviços. A indústria contraiu -0,5%. Pelo lado da demanda, o consumo das famílias cresceu 1,1%, seguido pelo consumo da Administração Pública (0,4%) e pelos investimentos (0,2%). Composição do Crescimento do PIB (%) Decomposição do Crescimento do PIB: 4T 2011 (%) Período de Comparação (%) Trimestre Anterior Ano Anterior 2011/2010 3T 2011 4T 2010 Agropecuária 0,9 8,4 3,9 Indústria -0,5 -0,4 1,6 Extrativa Mineral 1,8 3,8 3,2 Transformação -2,5 -3,1 0,1 Construção Civil 0,8 3,1 3,6 Economia Verde | Ano 2012 Serviços 0,6 1,4 2,7 Comércio 0,7 1,3 3,4 Transporte, Armazenagem e Correio 0,1 1,4 2,8 Informação 0,6 4,6 4,9 PIB (a preços de mercado) 0,3 1,4 2,7 Dados em: % Consumo das Famílias 1,1 2,1 4,1 * Nem todos os setores foram Consumo da Administração Pública 0,4 1,3 1,9 incluídos em Indústrias e Serviços Formação Bruta de Capital Fixo 0,2 2,0 4,7 Exportação de Bens e Serviços 1,9 3,7 4,5 Fonte: IBGE Importação de Bens e Serviços 2,6 6,4 9,7 Elaboração: Ministério da Fazenda 14
  • 15. Ministério da Fazenda Estabilidade no início do ano... Atividade Econômica O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), divulgado pelo Banco Central do Brasil, diminuiu 0,13% em janeiro vis-à-vis o mês de dezembro. A queda se deu principalmente por conta do declínio na produção industrial causado pelas fortes chuvas em Minas Gerais, influenciando a produção de minério de ferro, além de problemas com a produção de caminhões, uma vez que as fábricas tiveram de ser adaptadas para atender às novas normas ambientais. Índice de Atividade Econômica do Banco Central do Brasil 150,0 140,73 142,5 135,0 127,5 Economia Verde | Ano 2012 120,0 112,5 105,0 Dados em: número-índice, com 97,5 ajuste sazonal (2002=100) 90,0 Fonte: Banco Central do Brasil 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 Elaboração: Ministério da Fazenda 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 15 n n n n n n n n n n Ja Ja Ja Ja Ja Ja Ja Ja Ja Ja
  • 16. Ministério da Fazenda ...em conjunto com recuperação esperada no decorrer do ano Atividade Econômica Dados recentes evidenciam melhoria nas condições de negócios para o setor industrial no Brasil. O índice PMI Manufaturas registrou 51,4 em fevereiro de 2012. Da mesma forma, com 57,1, o PMI Serviços mostra aumento na atividade do início de 2012. Índice PMI (Purchasing Manager’s Index) 60 57,1 51,4 50 Economia Verde | Ano 2012 PMI Serviços PMI Manufaturas 40 Dados em: Índice * Valores maiores que 50 indicam crescimento 30 Fonte: Bloomberg Ag 08 No 08 Fe 08 M 09 Ag 09 No 09 Fe 09 M 10 Ag 10 No 10 Fe 10 M 11 Ag 11 No 11 Fe 11 12 Elaboração: Ministério da Fazenda 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 ai o v v ai o v v ai o v v ai o v v 16 M
  • 17. Ministério da Fazenda Vendas no comércio varejista continuam crescendo em base mensal Atividade Econômica No acumulado de 12 meses até janeiro de 2012, as vendas no varejo cresceram 6,6% e as do varejo ampliado obtiveram expansão de 6,4%. Em base mensal, as vendas ajustadas sazonalmente também obtiveram avanço. Em janeiro de 2012, cresceram 2,6% em relação ao mês anterior, a maior expansão desde o verificado em fevereiro de 2010. Volume de Vendas no Comércio Varejista (% acum. 12 meses) Volume de Vendas no Comércio Varejista (% a.m.) 14 3,0 12 2,5 10 PMC 2,0 PMC Ampliada* 8 6,6 1,5 PMC Economia Verde | Ano 2012 6 1,0 PMC Ampliada 6,4 Dados em: % acumulado em 4 0,5 12 meses até janeiro de 2012 e 0,7 0,7 1,3 1,6 0,5 1,8 2,6 1,4 0,0 2 0 % mensal * Incluindo veículos, 0 -0,5 -0,2 motocicletas, partes e peças e ai 9 t2 9 n 9 ai 0 t2 0 n 0 ai 1 t2 1 n 1 12 1 11 1 1 2 materiais de construção M 00 Se 00 Ja 00 M 01 Se 01 Ja 01 M 01 Se 01 Ja 01 01 1 01 1 20 20 20 20 2 2 2 2 2 2 t2 z2 n ut v n Se De No Ja Ja O Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda 17
  • 18. Ministério da Fazenda Estoque geral da indústria decrescendo Atividade Econômica A indústria tem experimentado redução significativa no nível de estoques excedentes nos últimos meses. O número de indústrias que informaram estoques nessa condição diminuiu de 10,2%, em dezembro de 2011, para 5,7%, em fevereiro de 2012. Tal fato constitui-se indicativo de que a produção industrial está acelerando. Excesso de Estoque Geral da Indústria (% de empresas) 12 10,2 10 Economia Verde | Ano 2012 8 6 5,7 Dados em: % de empresas 4 que declararam estoques excessivos, com ajuste sazonal 2 Fonte: FGV n 11 Ag l 20 1 o 11 O 20 1 No 20 1 De 20 1 z 11 n 11 v 12 12 ar 10 M 20 0 ai 10 n 10 Ag l 20 0 o 10 O 20 0 No 20 0 De 20 0 z 10 n 10 M 20 1 ar 11 M 20 1 ai 11 Elaboração: Ministério da Fazenda r 1 Ju 201 Se 201 ut 1 v 1 v 1 r 1 Ju 201 Se 201 ut 1 v 1 M 20 Ab 20 Ju 20 Ja 20 Fe 20 Ab 20 Ju 20 Ja 20 Fe 20 20 t v t 18 Fe
  • 19. Ministério da Fazenda Aumento da produção no setor industrial Atividade Econômica Após decréscimo de 1,5% verificado em janeiro deste ano, a produção industrial apresentou recuperação de 1,3% em fevereiro. Destaque para os bens de capital, com crescimento mensal de 5,7%. Em relação a janeiro de 2012, dos 26 setores pesquisados, 17 apresentaram incremento na produção. Uma recuperação mais plena da atividade industrial é esperada para os próximos meses, à luz das recentes medidas de estímulo ao setor listadas no Plano Brasil Maior. Índice de Produção Industrial 135 130 126,8 125 120 Economia Verde | Ano 2012 115 110 105 100 Dados em: número-índice, 95 com ajuste sazonal (2002=100) 90 Fonte: IBGE 07 07 07 08 08 08 09 09 09 10 10 10 11 11 11 12 Elaboração: Ministério da Fazenda 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 v n ut v n ut v n ut v n ut v n ut v 19 Fe Fe Fe Fe Fe Fe Ju Ju Ju Ju Ju O O O O O
  • 20. Ministério da Fazenda Utilização da capacidade instalada continua estável Atividade Econômica O nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) permanece estável nos primeiros meses de 2012. O indicador da FGV registrou, em fevereiro deste ano, 83,7%, o mesmo nível registrado no mês de janeiro. O indicador de utilização da Fiesp apresentou ligeiro incremento, 81,9% em fevereiro contra 81,8% no mês imediatamente anterior. Nível de Utilização da Capacidade Instalada (%) 90 85 NUCI - CNI 83,7 NUCI - FGV Economia Verde | Ano 2012 81,9 NUCI - FIESP* 81,9 Dados em: %, com ajuste 80 sazonal * Abrange apenas a indústria do Estado de São Paulo 75 Fonte: CNI, FGV e FIESP 07 07 08 08 09 09 10 10 11 11 12 Elaboração: Ministério da Fazenda 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 v o v o v o v o v o v Fe Fe Fe Fe Fe Fe Ag Ag Ag Ag Ag 20
  • 21. Ministério da Fazenda Confiança na economia brasileira permanece alta Atividade Econômica Após apresentar declínio no final de 2011, o Índice de Confiança do Consumidor cresceu de 119,4, em fevereiro, para 122,7 em março do corrente. O Índice de Confiança da Indústria, por sua vez, teve expansão de 102,5 para 103,0, no mesmo período. A retomada nos índices de confiança constitui sinal de que o ano de 2012 apresenta-se mais positivo para o setor industrial. Índices de Confiança: Indústria e Consumidor (pontos, com ajuste sazonal) 130 122,7 120 110 Economia Verde | Ano 2012 103,0 Índice de Confiança do Otimista Consumidor 100 Pessimista Índice de Confiança da Indústria 90 Dados em: pontos, com ajuste sazonal 80 Fonte: FGV r 0 ai 0 n 0 l2 0 o 10 t 0 ut 0 v 10 z 10 n 0 v 1 ar 11 r 1 ai 1 n 1 l2 1 o 11 t 1 ut 1 v 11 z 11 n 1 v 2 ar 12 12 Elaboração: Ministério da Fazenda Ab 201 M 201 Ju 201 Ju 01 Se 201 O 201 Ja 201 Fe 201 Ab 201 M 201 Ju 201 Ju 01 Se 201 O 201 Ja 201 Fe 201 Ag 0 No 20 De 20 M 20 Ag 0 No 20 De 20 M 20 20 2 2 ar 21 M
  • 22. Ministério da Fazenda Novo recorde de safra em 2011 Atividade Econômica A produção agrícola do Brasil atingiu, em 2011, o recorde de 163 milhões de toneladas de grãos, superando em 9,2% o percentual do ano anterior. O resultado consolida o Brasil como um dos principais celeiros do mundo. Safra Brasileira de Grãos - Cereais, Leguminosas e Oleaginosas (milhões de toneladas) 200 163,0 150 149,3 144,1 Economia Verde | Ano 2012 131,8 135,1 123,2 122,5 119,1 114,7 100 96,8 Dados em: milhões de toneladas 50 Fonte: Conab 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 /0 /0 /0 /0 /0 /0 /0 /0 /1 /1 Elaboração: Ministério da Fazenda 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 22 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20
  • 23. Ministério da Fazenda Plano Safra fomenta dinamismo agropecuário Atividade Econômica O Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012 conta com recursos de R$123,2 bilhões, aumento de 6,2% em relação à safra passada. Deste total, R$107,2 bilhões são destinados à agricultura empresarial e R$16 bilhões à agricultura familiar. Os recursos serão destinados ao financiamento de operações de custeio, investimento, comercialização, subvenção ao prêmio de seguro rural e apoio à utilização de práticas agronômicas sustentáveis. Programação do Financiamento Rural (R$ bilhões) 150 123,2 116,0 120 108,0 16,0 16,0 15,0 Total 90 78,0 Economia Verde | Ano 2012 70,0 Agricultura Familiar 63,0 13,0 Agricultura Empresarial 46,5 56,9 60 12,0 32,6 7,0 10,0 Dados em: R$ bilhões 24,7 9,0 5,4 * Linhas de crédito rural não 30 4,2 inclusas na agricultura familiar, 20,5 27,2 39,5 44,4 50,0 58,0 65,0 93,0 100,0 107,2 nem na agricultura empresarial 0 9.0 Fonte: Conab 1 Elaboração: Ministério da Fazenda 2 3 4 5 * * 8 9 0 6 7 /0 /0 /0 /0 /0 /1 /1 /1 /0 /0 02 03 04 07 08 09 10 11 05 06 23 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20
  • 24. to en Ministério da Fazenda tim Investimento como o componente principal do crescimento es Atividade Econômica Inv Enquanto em 2011 o crescimento do PIB atingiu 2,7%, os investimentos aumentaram em ritmo mais forte (4,7%), acima da expansão verificada no consumo das famílias (4,1%) e do Governo (1,9%), na mesma base de comparação. O ritmo de crescimento da economia é resultado de um conjunto de políticas tomadas pela administração pública no intuito de promover investimentos. Investimento - FBCF (% a.a.) 25 20 15 10 Economia Verde | Ano 2012 5 Dados em: % 4,7 0 Fonte: IGBE -5 Elaboração: Ministério da Fazenda -10 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 19 19 19 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 24
  • 25. to en Ministério da Fazenda tim Combinação equilibrada entre componentes de investimento es Atividade Econômica Inv A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) é composta principalmente por investimentos em construção e na compra de máquinas e equipamentos. Este último componente chegou a 52,4% da FBCF em 2011, e é o responsável pela média de 51,7% da FBCF desde 2009. A combinação equilibrada desses dois componentes deve sustentar o crescimento de longo prazo da economia. FBCF - Composição Anual (% da FBCF) 100 7,6 6,9 6,2 80 Economia Verde | Ano 2012 50,1 52,5 52,4 Construção 60 Máquinas e Equipamentos Outros 40 Dados em: % da FBCF 20 * Resultados preliminares 42,3 40,6 41,4 calculados a partir das Contas Nacionais Trimestrais 0 2009 2010* 2011* Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda 25
  • 26. to en Ministério da Fazenda tim Aumento do investimento incentiva a economia doméstica es Atividade Econômica Inv As oportunidades de investimento na economia brasileira, juntamente com medidas para melhorar o investimento de longo prazo, devem contribuir para o aumento contínuo da participação da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) no PIB, que deverá atingir 20,4% em 2012. Investimento - FBCF (% do PIB) 25 20 Economia Verde | Ano 2012 15 10 Dados em: % do PIB 5 * Estimativas do Ministério 16,4 15,3 16,1 15,9 16,4 17,4 19,1 18,1 19,5 19,3 20,4 da Fazenda 0 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012* Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda 26
  • 27. to en Ministério da Fazenda tim Brasil se destaca em investimentos portuários es Atividade Econômica Inv O Brasil tem dois dos maiores projetos de investimento em portos de todo o mundo: a expansão do Porto de Santos e a construção do Porto do Açu, no Rio de Janeiro, o maior investimento da América Latina neste setor. Nove Maiores Projetos de Portos no Mundo* (US$ bilhões) China Porto Yangshan 8,0 Panamá Expansão do Canal do Panamá 6,5 Holanda Expansão do Porto de Roterdã 4,0 Economia Verde | Ano 2012 China Dragagem do Rio Yangtze 3,6 Brasil 2,9 Expansão do Porto de Santos (SP) Reino Unido Porto London Gateway 2,5 Catar 2,0 Expansão do Porto Ras Laffan Dados em: US$ bilhões Brasil 1,8 Superporto do Açu (RJ) * Em fase final de preparação ou em andamento Omã 1,0 Expansão do Porto de Sohar Fonte: CG-LA, Anuário Exame 2011-2012 Elaboração: Ministério da Fazenda 27
  • 28. to en Ministério da Fazenda tim Investimentos nos setores de Petróleo e Gás es Atividade Econômica Inv Os investimentos da Petrobras na criação de plataformas de petróleo e navios-plataformas também são destaques nos setores de Petróleo e Gás. Juntos, somam US$ 40 bilhões. Dez Maiores Projetos no Setor de Petróleo e Gás do Mundo* (US$ bilhões) Austrália Campo de gás Gorgon 44,0 Austrália Campo de gás Pilbara 35,0 Austrália Campo de gás Wheatstone 30,0 Austrália Campo de gás Ichthys 30,0 Economia Verde | Ano 2012 Brasil Plataformas da Petrobras (RJ-ES-SP) 25,0 Canadá Oleoduto Keystone XL 20,0 Nigéria Gasoduto Transsaariano 20,0 Brasil 15,0 Navios - Plataformas da Petrobras (ES-RJ-SP) Dados em: US$ bilhões Turquia 11,3 Gasoduto Nabucco * Em fase final de preparação ou em andamento Indonésia 10,0 Campo de gás Abadi Fonte: CG-LA, Anuário Exame 2011-2013 Elaboração: Ministério da Fazenda 28
  • 29. to en Ministério da Fazenda tim Investimentos expressivos no setor de energia elétrica es Atividade Econômica Inv O setor de energia também é prioridade para o governo brasileiro. Entre os quinze maiores projetos do setor no mundo, seis estão localizados no Brasil, com ênfase na construção da usina Belo Monte. Ver também o mapa de investimentos no setor de energia na Seção Especial desta publicação. Quinze Maiores Projetos no Setor de Energia Elétrica do Mundo* (US$ bilhões) China Campo eólico Jiuquan 18,2 Brasil Hidrelétrica de Belo Monte (PA) 16,0 Brasil Hidrelétrica São Luiz do Tapajós (PA) 12,6 EUA Transmissão Green Power Express 12,0 China Usina nuclear de Yangjiang 10,2 Brasil Economia Verde | Ano 2012 Hidrelétrica de Santo Antônio (RO) 10,0 Brasil Hidrelétrica de Jirau (RO) 8,2 China Hidrelétrica de Xiluodu 6,8 Canadá Hidrelétrica de Pace River 6,6 Canadá Hidrelétrica Romaine 6,5 China Hidrelétrica de Xiangjiaba 6,3 Dados em: US$ bilhões Brasil Usina nuclear Angra 3 6,3 Índia Termelétrica Mundra 4,2 * Em fase final de preparação ou Colômbia 3,0 Hidrelétrica Pescadero em andamento Brasil 2,5 Hidrelétrica Teles Pires (MT-PA) Fonte: CG-LA, Anuário Exame 2011-2014 Elaboração: Ministério da Fazenda 29
  • 30. to en Ministério da Fazenda tim Brasil dispõe de amplo programa de investimentos em transporte es Atividade Econômica Inv Entre os 16 maiores projetos de investimento relacionados ao setor de transporte no mundo, quatro deles estão no Brasil: dois relacionam-se com a expansão da rede ferroviária, um com o sistema de metrô e outro com a construção de estradas em todo o país. Dezesseis Maiores Projetos em Transportes do Mundo* (US$ bilhões) China Novo Aeroporto Kunming 23,1 EUA Modernização do Aeroporto O´Hare 15,0 China Ferrovia Harbin-Dalian 14,0 China Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau 10,7 Malásia Ferrovia Kuala Lumpur-Vale Klang 10,3 Economia Verde | Ano 2012 EUA 6,9 Transporte Ferroviário (Colorado) Brasil 6,7 Ferrovia Norte-Sul (GO-MA-MG-MS-PA-SP-TO) Vietnã 5,7 Ferrovia Nha Trang EUA 5,3 Ponte Detroit River International China 5,0 Trem Xangai-Hangzhou Brasil 4,3 Linha 5 do metrô paulistano Dados em: US$ bilhões Vietnã 4,0 Ferrovia subterrânea do rio Hau Brasil 3,8 Trecho Norte do Rodoanel * Em fase final de preparação ou Vietnã 3,7 Rodoanel de Ho Chi Minh City em andamento Brasil 3,4 Ferrovia Transnordestina (CE-PE-PI) Fonte: CG-LA, Anuário Exame 2011-2015 Elaboração: Ministério da Fazenda 30
  • 31. to en Ministério da Fazenda tim Concessões de aeroportos geram mais investimentos para o setor es Atividade Econômica Inv O total de investimentos programados para o setor aeroportuário no Brasil soma aproximadamente R$ 3 bilhões, considerando-se apenas as concessões dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Viracopos. O sistema de licenciamento é importante para a iniciativa privada contribuir para o crescimento do setor. Concessão de Aeroportos: Investimentos Planejados (R$) Brasília Guarulhos Viracopos Ampliação do terminal de Construção do terceiro Construção do terminal passageiros, pátio, sistema terminal, expansão do (1ª fase) e expansão do Economia Verde | Ano 2012 viário e embarque. embarque e construção embarque. da pista de táxi. Investimentos Planejados: R$ 3 bilhões 2012 - 2014 2012 - 2014 2012 - 2014 R$ 627 milhões R$ 1,38 bilhão R$ 873 milhões Dados em: R$ Fonte: STN/Ministério da Fazenda Elaboração: Ministério da Fazenda 31
  • 32. to en Ministério da Fazenda tim Investimentos para a Copa do Mundo de 2014 em ritmo acelerado es Atividade Econômica Inv O Brasil realiza investimentos em vários setores, incluindo esportes. Um total de R$ 33 bilhões foram alocados na implementação da infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014. A maioria é dirigida para o projetos na área de transportes, dos quais R$ 11,6 bilhões são destinados para a mobilidade urbana e R$ 5,5 bilhões para portos e aeroportos. Investimentos para a Copa do Mundo 2014 (R$ bilhões) Estádios 5,7 Mobilidade Urbana 11,6 Portos e Aeroportos 5,5 22,8 Economia Verde | Ano 2012 Total Infra Civil Telecom e energia 3,8 Segurança e Saúde 4,6 Hotelaria 1,9 Total 33,1 Dados em: R$ bilhões Fonte: Ministério dos Esportes Elaboração: Ministério da Fazenda 32
  • 33. to en Ministério da Fazenda tim “Minha Casa, Minha Vida” investirá R$ 143 bilhões até 2014 es Atividade Econômica Inv O programa “Minha Casa, Minha Vida” já beneficiou 1 milhão de lares. Para a segunda fase do programa (2011-2014), o objetivo é construir 2,6 milhões de unidades, com investimentos previstos para um total de R$ 143 bilhões. Programa “Minha Casa, Minha Vida”: Unidades Construídas e Investimentos Planejados (R$ bilhões) Minha Casa, Minha Vida 2 Investimento Total = R$ 143 bi 40 2,6 milhões de unidades 35 30 Economia Verde | Ano 2012 25 20 15 10 0.0 29,1 Meta Contratado 5 15,5 39,6 0.0 32,8 7,9 36,6 36,6 Dados em: R$ bilhões 0 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Fonte: Caixa Econômica Federal Elaboração: Ministério da Fazenda 33
  • 34. to en Ministério da Fazenda tim Investimentos do PAC continuam crescendo em 2012 es Atividade Econômica Inv Os montantes atribuídos aos PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) aumentaram significativamente, atingindo R$ 35,4 bilhões em 2011. Isso representa crescimento de quase 20%, quando comparado a 2010, e expansão de 121,3% entre 2007 e 2011. Em consonância com o modelo de crescimento econômico baseado em investimentos, estima-se expansão de 20,3% para 2012, atingindo R$ 42,6 bilhões. PAC: Valores Nominais Contratados (R$ bilhões) 50 40 Economia Verde | Ano 2012 30 20 10 Dados em: R$ bilhões 16,0 17,0 27,1 29,7 35,4 42,6 * LOA 2012 0 2007 2008 2009 2010 2011 2012* Fonte: Ministério do Planejamento Elaboração: Ministério da Fazenda 34
  • 35. to en Ministério da Fazenda tim Programa de Aceleração do Crescimento em detalhe es Atividade Econômica Inv A segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) visa fornecer infraestrutura por meio de investimentos de cerca de R$ 1 trilhão no período de 2011 a 2014. Cerca de 50% do total de investimentos encontra-se direcionado para o setor de energia e 30% para o programa de habitação “Minha Casa, Minha Vida”. Investimentos nos setores de energia e transporte já estão previstos a partir de 2014. PAC 2 (R$ bilhões) PAC 2 Eixos 2011-2014 Pós-2014 Total PAC Comunidade Cidadã 23,0 – 23,0 Economia Verde | Ano 2012 PAC Água e Luz para Todos 30,6 – 30,6 PAC Cidade Melhor 57,1 – 57,1 PAC Transportes 104,5 4,5 109,0 PAC Minha Casa, Minha Vida 278,2 – 278,2 Dados em: R$ bilhões PAC Energia 461,6 626,9 1.088,5 Fonte: Ministério do Planejamento Total 955,0 631,4 1.586,4 Elaboração: Ministério da Fazenda 35
  • 36.
  • 37. Economia Brasileira em PERSPECTIVA Emprego e Renda Ministério da Fazenda
  • 38. Ministério da Fazenda Mercado de trabalho brasileiro apresenta robustez Emprego e Renda Apesar do ritmo moderado da atividade econômica em 2011, o mercado de trabalho manteve-se robusto, com destaque para o declínio na taxa média anual de desemprego para 6,0%. Sabe-se que as alterações na atividade no mercado de trabalho ocorrem com certo intervalo de tempo em relação às mudanças na produção, porém dados recentes não mostraram sinais desfavoráveis na margem. Segundo o IBGE, a taxa de desemprego registrada foi de 5,7% em fevereiro de 2012, baixa recorde para o mês. A situação é bem melhor do que a do mercado de trabalho nas maiores economias do mundo. O governo brasileiro concentra-se na promoção do crescimento com inclusão social e produtiva. O aumento das transferências do programa Bolsa Família desempenha importante papel e torna-se parte do Plano Brasil sem Miséria, que visa melhorar a renda e bem-estar dos mais pobres. O programa inclui ainda o acompanhamento das famílias e sua inclusão na rede de segurança social. Economia Verde | Ano 2012 38
  • 39. Ministério da Fazenda Desigualdade de renda diminui de forma consistente Emprego e Renda O Índice de Gini é o menor desde a década de 1960 no Brasil. Como principais fatores para a queda está a redução da desigualdade na renda do trabalho e da desigualdade educacional, além do aumento em programas sociais do Governo. Índice de Gini (média móvel em 12 meses) 0,64 0,62 0,60 0,58 Economia Verde | Ano 2012 0,56 Dados em: Média Móvel 0,54 em 12 meses 0,52 * Estimativas produzidas com 0,50 base em dados do IBGE (PNAD, PME e Censo) PNAD ajustado 0,48 0,537 0,583 0,590 0,609 0,596 0,545 0,538 0,519 pelo Censo e PMEs 0,46 1960 1970 1979 1990 2001 2009 2010* Jan 2012* Fonte: FGV Elaboração: Ministério da Fazenda 39