SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
SAMUEL
IGREJA CRISTÃ NOVA VIDA DE VILA DA PENHA
Dc. DOUGLAS DE ÁVILA MORAES
11 de Junho de 2023
REFERÊNCIA
BIBLIOGRÁFICA
• ATRAVÉS DA BÍBLIA LIVRO POR LIVRO
Myer Pearlman
Editora Vida
• COMO LER A BÍBLIA LIVRO POR LIVRO
Um Guia Confiável para Ler e Entender as Escrituras Sagradas
Gordon Fee & Douglas Stuart
Editora Thomas Nelson Brasil
• PANORAMA DO ANTIGO TESTAMENTO
Andrew E. Hill & J. H. Walton
Editora Vida
REFERÊNCIA
BIBLIOGRÁFICA
• A HISTÓRIA DE ISRAEL NO ANTIGO TESTAMENTO
Samuel J. Schultz
Editora Vida Nova
• REVELAÇÃO MESSIÂNICA NO ANTIGO TESTAMENTO
Gerard Van Groningen
Editora Cultura Cristã
• BÍBLIA DE ESTUDO HERANÇA REFORMADA
Editora Cultura Cristã
• ´BÍBLIA DE ESTUDO NAA NOVA ALMEIDA ATUALIZADA
Sociedade Bíblica do Brasil
1 SAMUEL
INTRODUÇÃO
Palavra e Versículo-Chave
TRANSIÇÃO
"Então os anciãos todos de Israel se
congregaram, e vieram a Samuel, a Ramá, e
lhe disseram: Vê, já estás velho, e teus filhos
não andam pelos teus caminhos; constituinos,
pois, agora, um rei sobre nós, para que
nos governe, como o têm todas as nações"
(1 Sm 8.4,5)
INTRODUÇÃO
• Trata-se um livro de transição, registrando a passagem do
governo de Israel por juizes, para o governo por intermédio
dos reis, sistema este que irá perdurar por cinco séculos
(1095 a 586 a.C.);
• Israel deixa de ser uma teocracia (governada pelo Rei
invisível, mas real!) - fato que a distinguia de todas as outras
nações - para ser uma simples monarquia, fato que a igualou
a todas as demais nações;
• Os livros de Samuel contam a história do estabelecimento
da monarquia em Israel;
INTRODUÇÃO
• O Livro de Samuel é uma história que inclui o atrativo pessoal de
biografia;
• O conteúdo pode agrupar-se ao redor de três pessoas:
 Samuel - um patriota e juiz de coração humilde e consagrado,
servindo obedientemente a Deus;
 Saul - um rei egoísta, pródigo, ciumento e obstinado, faltoso e
infiel na lealdade a seu Deus;
 Davi - “um homem segundo o coração de Jeová, o doce cantor de
Israel, um varão de oração e louvor, provado, disciplinado,
perseguido e finalmente coroado monarca de todo Israel”.
INTRODUÇÃO
• O livro de 1 Samuel pode ser dividido em três grandes partes;
• A primeira parte enfoca os preparativos de Deus para estabelecer a
monarquia em Israel;
• O livro começa registrando o nascimento de Samuel – o profeta que
teria um papel decisivo em todo esse processo (1 Sm 1);
• Também essa primeira parte o livro de 1 Samuel mostra a decadência e
queda da casa sacerdotal de Eli; e ainda registra as graves
consequências dos pecados cometidos pelos filhos de Eli que
resultaram na captura da Arca da Aliança pelos filisteus (1 Sm 2-4);
• Ainda na primeira parte, o escritor bíblico contrasta toda a corrupção
religiosa e moral de Israel com o poder e a santidade de Deus. Ele
indica como Deus mostrou sua soberania ao castigar diretamente
os filisteus; e depois ao conduzir o povo de Israel a uma vitória
impressionante sobre a liderança de Samuel (1 Sm 4-7).
INTRODUÇÃO
• A segunda parte do livro de 1 Samuel mostra a ascensão de Saul
como rei de Israel e seu reinado fracassado (1 Sm 8-15). É nessa
seção que o livro de 1 Samuel registra a rejeição de Deus como o
grande Rei de Israel por parte do povo;
• Aqui vale saber que o estabelecimento da monarquia em Israel
não era errado. Na verdade, era cumprimento de promessas
anteriores (cf. Gn 49.10; Nm 24.7-19; etc.);
• O erro estava na forma como os israelitas desejaram e quiseram
impor essa monarquia. Eles queriam um modelo que lhes desse
uma sensação de autonomia como as nações pagãs (1 Sm 8.5);
enquanto que o modelo de Deus era o de uma monarquia
teocrática;
INTRODUÇÃO
• A terceira parte de 1 Samuel registra a queda definitiva de Saul e
a ascensão de Davi como o ”homem segundo o coração de
Deus” para ser rei de Israel (1 Sm 16-31);
• Por um lado, essa última seção mostra o comportamento
pecaminoso, inconsequente e louco de Saul; por outro, essa
seção também mostra como Deus capacitou, protegeu e
conduziu Davi providencialmente ao trono de Israel.
ESBOÇO
ESBOÇO
1. Samuel como profeta e juiz de Israel (1 Sm 1.1-7.17);
2. A história de Saul como o primeiro rei de Israel – incluindo sua
ascensão e queda (1 Sm 8.1-12.25);
3. A tensão entre Davi e Saul e a transferência do reinado em Israel
– incluindo a unção de Davi como rei; o trabalho de Davi na corte
de Saul; a perseguição de Davi pelo rei rejeitado por Deus; e a
morte de Saul (1 Sm16.1-31.13).
ESBOÇO
I. A HISTÓRIA DE SAMUEL
A. A ASCENÇÃO DE SAMUEL COMO PROFETA (1.1-4.1a)
1. Nascimento e consagração de Samuel (1.1-28)
2. O cântico de Ana (2.1-10)
3. Samuel e os dois filhos de Eli (2.11-36)
4. O chamado de Samuel como profeta (3.1-4.1a)
B. A HISTÓRIA DA ARCA DE DEUS (4.1b-7.1)
1. A arca é tomada (4.1b-22)
2. A arca na Filístia (5.1-12)
3. O retorno da arca (6.1-7.1)
C. SAMUEL COMO JUIZ (7.2-17)
ESBOÇO
II. TRANSIÇÃO PARA A MONARQUIA (Cap. 8)
III. A HISTÓRIA DE SAUL (9.1-15.35)
A. SAUL PROCLAMADO REI (9.1-11.15)
1. O encontro de Saul com Samuel (9)
2. Unção e eleição de Saul (10)
3. Saul é proclamado rei (11)
B. SAMUEL DIRIGI-SE A ISRAEL (4.1b-7.1)
C. O REINADO DE SAUL (13.1-15.35)
1. Saul e os filisteus: a primeira rejeição de Saul (13)
2. Saul e Jônatas (14)
3. Saul e os amalequitas: a segunda rejeição de Saul (15)
ESBOÇO
II. TRANSIÇÃO PARA A MONARQUIA (Cap. 8)
III. A HISTÓRIA DE SAUL (9.1-15.35)
A. SAUL PROCLAMADO REI (9.1-11.15)
1. O encontro de Saul com Samuel (9)
2. Unção e eleição de Saul (10)
3. Saul é proclamado rei (11)
B. SAMUEL DIRIGI-SE A ISRAEL (4.1b-7.1)
C. O REINADO DE SAUL (13.1-15.35)
1. Saul e os filisteus: a primeira rejeição de Saul (13)
2. Saul e Jônatas (14)
3. Saul e os amalequitas: a segunda rejeição de Saul (15)
ESBOÇO
IV. A HISTÓRIA DE SAUL E DAVI (16.1-31.13)
A. DAVI É APRESENTADO (16)
1. A unção de Davi (16.1-13)
2. Davi na corte de Saul (16.14-23)
B. DAVI E GOLIAS: A BATALHA NO VALE DE ELÁ (17.1-54)
C. SAUL, JÔNATAS E DAVI (17.55-18.5)
D. SAUL TORNA-SE INIMIGO DE DAVI (18.6-30)
E. AS TENTATIVAS DE SAUL PARA MATAR DAVI (19.1-20.42)
F. DAVI ESCAPA DE SAUL (21.1-26.25)
1. As fugas de Davi (21.1-23.29)
2. Davi poupa Saul em Em-Gedi (24.1-25.1)
3. Davi casa-se com Abigail (25.2-44)
4. Davi poupa Saul no outeiro de Haquila (26)
ESBOÇO
IV. A HISTÓRIA DE SAUL E DAVI (16.1-31.13)
G. DAVI NA FILÍSTIA (27.1-30.31)
1. Davi e Aquis (27.1-12)
2. Os filisteus reúnem-se para a guerra (28.1,2)
3. A médium de Em-Dor (28.3-25)
4. Os príncipes dos filisteus rejeitam Davi (29)
5. Os ataques dos amalequitas em Ziclague e a vitória de Davi (30)
H. A MORTE DE SAUL E DE JÔNATAS (31)
SAMUEL
SAMUEL
• Samuel foi um dos maiores líderes do povo de Israel;
• Ele foi o último e o mais importante dos juízes, como também o
primeiro da escola profética (At 3.24; 13.20);
• A história de Samuel revela que ele era considerado a pessoa mais
proeminente desde Moisés nos tempos do Antigo Testamento (cf.
Jr 15.1);
• O significado exato do nome “Samuel” é incerto, mas várias
alternativas têm sido sugeridas pelos intérpretes. As principais
são: “ouvido por Deus”, “aquele que provém de Deus”, “nome de
Deus” e “prometido ou dado por Deus”. A vocalização do nome
Samuel em hebraico sugere o significado de “ouvido por Deus”,
mas isso é inconclusivo.
SAMUEL
• Samuel era filho de Elcana com Ana. Elcana era um homem
piedoso da região de Efraim e de linhagem levítica. Sua mãe
durante um longo tempo permaneceu estéril, uma condição que
lhe entristeceu muito. Por não poder gerar filhos, Ana era
provocada por Penina, a outra esposa de Elcana;
• Elcana tinha o costume de todos os anos ir até Siló para adorar e
sacrificar a Deus no Tabernáculo. Em uma dessas ocasiões Ana foi
até o Tabernáculo e rogou ao Senhor que lhe desse um filho. Ela
prometeu que entregaria esse filho ao Senhor, para ser
um nazireu de Deus (1 Sm 1.10ss; cf. Nm 6.5);
• O Senhor ouviu a suplica de Ana e lhe deu um filho, e depois dele
mais outros cinco filhos.
SAMUEL
SACERDOTE, PROFETA E JUIZ
• É amplamente aceito entre os cristãos que Samuel era sacerdote,
profeta e juiz de Israel. Mas a ideia de que Samuel foi sacerdote,
profeta e juiz gera um certo debate entre alguns estudiosos;
• Sua posição como profeta e também como juiz, basicamente é
unanimidade entre os comentaristas bíblicos, mas nem todos
concordam com o seu papel como sacerdote;
• Alguns comentaristas defendem que jamais Samuel ocupou o
ofício de sacerdote, e que sempre que ele é citado na Bíblia
oferecendo algum sacrifício a Deus, isso não parece ocorrer no
Tabernáculo;
• Então, para quem pensa assim, Samuel teria sido um levita
diferenciado, uma vez que também era profeta do Senhor e juiz
de Israel, mas não teria sido um sacerdote propriamente dito.
SAMUEL
SACERDOTE, PROFETA E JUIZ
• Por outro lado, a Bíblia diz que ainda muito jovem Samuel
ministrava diante do Senhor e usava a estola sacerdotal de linho.
Isso quer dizer que enquanto esteve com o sumo sacerdote Eli,
Samuel foi um tipo de aprendiz de sacerdote (cf. 1 Samuel 2:18);
• Além disso, mais tarde a Bíblia registra o profeta
Samuel desempenhando tarefas sacerdotais, como por exemplo,
ao oferecer sacrifícios ao Senhor (1 Sm 10.8). Inclusive, o papel de
Samuel em seu relacionamento com o rei Saul, claramente parece
ter sido o de sacerdote;
• Apesar do debate entre alguns estudiosos a respeito da pessoa de
Samuel como sacerdote, profeta e juiz, o texto bíblico deixa claro
que não há qualquer contradição nesses detalhes da vida do
profeta.
SAMUEL
SACERDOTE, PROFETA E JUIZ
• Deus o escolheu de forma extraordinária num tempo de terrível
declínio moral e espiritual em Israel;
• Deus o levantou para ser não apenas o líder político e civil
daquele povo no papel de último juiz, e aquele que estabeleceu
a monarquia em Israel;
• Deus também chamou Samuel para ser o líder espiritual dos
israelitas, sendo o seu porta-voz diante do povo, isto é, o seu
profeta, e também para se ocupar de tarefas do ofício
sacerdotal num período em que o sacerdócio esteve corrompido,
uma vez que o sumo sacerdote Eli e seus filhos tinham sido
reprovados.
SAMUEL
A MORTE DE SAMUEL
• Depois da menção em Ramá entre os profetas, nada mais é dito
sobre a vida de Samuel. Apenas dois versículos falam de sua
morte (1 Sm 25.1; 28.3);
• Samuel morreu e foi sepultado em Ramá, e houve grande
lamento entre o povo. Isso demonstra que a reputação de Samuel
permaneceu limpa até o fim de sua vida;
• Samuel morreu antes mesmo de ver Davi, a que ungira como rei,
assumir oficialmente o trono de Israel;
• Depois a Bíblia relata a tentativa patética e pecaminosa de Saul
em tentar consultar a Samuel após a sua morte com ajuda de uma
feiticeira de En-Dor (1 Sm 28.15). Numa passagem de difícil
interpretação, Saul escutou naquela ocasião uma predição de sua
derrota contra os filisteus e ascensão de Davi ao trono.
SAMUEL
A MORTE DE SAMUEL
• O profeta Samuel foi uma das pessoas mais importantes da
história de Israel, e uma figura notável do Antigo Testamento;
• Ele foi o primeiro de uma tradição profética em Israel, o último
dos juízes e aquele que ungiu os primeiros reis da nação;
• Seu exemplo de fé atravessou os séculos, e por isso ele é
mencionado pelo escritor de Hebreus entre os heróis da fé (Hb
11.32).
SAUL
O PRIMEIRO REI DE ISRAEL
SAUL
O PRIMEIRO REI DE ISRAEL
• Saul foi o primeiro rei de Israel. Saul foi escolhido como rei
quando os israelitas pediram pela monarquia;
• Ele era filho de Quis e pertencia a tribo de Benjamim.
• O nome Saul significa “pedido”, do original Sha’ul. Alguns
intérpretes sugerem que esse significado transmite o sentido de
“pedido de Deus”;
• Saul aparece na narrativa bíblica como um jovem camponês da
cidade de Gibeá. Ele é descrito como um homem de físico
imponente, o mais formoso entre os israelitas (1 Sm 9.2). A
sequência da narrativa bíblica sobre a história de Saul mostra que
ele era valente e muito corajoso.
SAUL
O PRIMEIRO REI DE ISRAEL
• O povo de Israel era liderado pelo profeta Samuel, o último
dos juízes de Israel, que já havia envelhecido, e combinado às
frequentes ameaças de nações vizinhas, especialmente dos
filisteus, os israelitas começaram a pedir por um rei;
• Eles desejavam ter um líder-guerreiro que, segundo eles, pudesse
livrá-los de qualquer investida inimiga;
• Quando os israelitas desejaram e pediram por um rei, eles
rejeitaram a liderança divina através do ministério de Samuel.
• É verdade que antes de Saul, já estava nos planos de Deus
conceder um rei a Israel (cf. Gn 17.16; 49.10). Por esse motivo a
Lei de Moisés já trazia a regulamentação da futura monarquia em
Israel (Dt 17.14-20).
SAUL
O PRIMEIRO REI DE ISRAEL
• Tudo isso significa que a presença de um rei em Israel não era algo
incompatível com a liderança divina. No entanto, o rei deveria ser
um co-regente de Deus diante do povo;
• Todo o problema, no entanto, se deu porque os israelitas não
quiseram esperar que Deus instituísse a monarquia em seu devido
tempo. Eles queriam um rei que satisfizesse suas expectativas
humanas por não confiarem na providência do Senhor;
• Então Deus instruiu Samuel a conceder um rei ao povo. Samuel
ainda advertiu os israelitas acerca das implicações de ter um rei de
modo inoportuno, mas eles se recusaram a ouvir.
• Foi assim que Deus ordenou que Samuel ungisse Saul como rei. Sob
esse aspecto, Saul era o tipo de pessoa que atendia exatamente as
expectativas do povo.
SAUL
O REINADO DE SAUL
• A Bíblia diz que Saul estava procurando algumas jumentas de seu
pai que haviam se desgarrado quando se encontrou com Samuel.
O profeta profetizou que Saul seria rei e o ungiu secretamente na
terra de Zufe. Mais tarde, Samuel confirmou a escolha de Saul
como rei apresentando-o publicamente ao povo em Mispá (1 Sm
9.1-10.25);
• Tão logo o rei Saul já mostrou toda sua habilidade como líder e
valoroso guerreiro. Quando o rei de Amom, Naás, sitiou Jabes-
Gileade, Saul liderou um exército que destruiu os amonitas. Essa
campanha militar impressionou o povo, e os israelitas celebraram
o reinado de Saul em Gilgal (1 Sm 11).
SAUL
O REINADO DE SAUL
• O rei Saul teve de lutar contra vários inimigos do povo de
Deus praticamente durante todo seu reinado. O principal
deles sem dúvida era os filisteus. Foi numa das batalhas
contra os filisteus que Davi matou o gigante Golias (1 Sm
17.4);
• Israel conquistou muitas vitórias sob o reinado de Saul,
porém seus erros foram suficientemente graves para
manchar drasticamente seu governo.
SAUL
OS ERROS DO REI SAUL
• De acordo com a narrativa bíblica, é possível mencionar três
grandes erros cometidos pelo rei Saul;
• Em primeiro lugar, o rei Saul tentou usurpar o ofício sacerdotal.
Antes da batalha contra os filisteus, Saul se mostrou impaciente e
ofereceu sacrifício em Gilgal. Quando Samuel chegou até ele, o rei
Saul escutou a primeira profecia de que havia sido rejeitado por
Deus como rei, e que o Senhor já estava providenciando um
“homem segundo o seu coração” (1 Sm 13.7-14);
• Em segundo lugar, o rei Saul desobedeceu mais uma vez ao
Senhor quando desprezou a ordem divina para destruir todos os
amalequitas. Saul resolveu poupar o rei Agague bem como o
melhor dos animais daquele povo conquistado.
SAUL
OS ERROS DO REI SAUL
• Naquela ocasião mais uma vez o rei Saul escutou a repreensão e a
reprovação de Deus através do profeta Samuel. Foi nesse
episódio que Samuel proferiu as conhecidas palavras: “Eis que é
melhor obedecer do que sacrificar” (1 Sm 15.22,23);
• O fato de o rei Saul ter poupado o rei amalequita contrariando a
ordem de Deus, contrasta com o caso em que ele iria executar
seu próprio filho, Jônatas, quando por ignorância o rapaz
desobedeceu a uma ordem sua;
• Após esse incidente envolvendo os amalequitas, Samuel se
afastou completamente de Saul. Logo depois, o profeta ungiu
Davi como sucessor de Saul no trono de Israel cumprindo a ordem
do Senhor.
SAUL
OS ERROS DO REI SAUL
• Em terceiro lugar, o rei Saul confirmou sua terrível condição
iníqua quando procurou ajuda de uma feiticeira em En-Dor
pedindo-lhe que trouxesse o espírito de Samuel dos mortos. Ele
estava desesperado, e procurava alguma mensagem de esperança
antes de sua batalha;
• É muito discutido entre os estudiosos o que realmente aconteceu
naquela ocasião. Seja como for, Saul pela terceira vez teve de
escutar que seu reino havia chegado ao fim, que sua morte estava
próxima e que naquela altura Davi já era seu sucessor oficial (1
Sm 28.19).
SAUL
A MORTE DO REI SAUL
• O final do reinado do rei Saul foi trágico e melancólico. Cada vez
mais ele foi se afastando do Senhor. Inclusive, ele foi perdendo
suas características, tornando um homem depressivo, medroso e
perturbado (1 Sm 16.14; 19.9);
• Alguns intérpretes consideram possível que Saul até tenha se
tornado um tipo de doente mental com episódios de
esquizofrenia (1 Sm 16-19);
• A Bíblia diz que um “espírito mau da parte do Senhor”
atormentava Saul. Davi até serviu para acalmá-lo tocando sua
harpa (1 Sm 16.23). Mas Saul também perseguiu ferozmente a
Davi, impulsionado por um ciúme mortal (1 Sm 18-20);
• Saul chegou a executar uma linhagem inteira de sacerdotes em
Nobe por Aimeleque ter ajudado Davi (1 Sm 21-22).
SAUL
A MORTE DO REI SAUL
• O final do reinado do rei Saul foi trágico e melancólico. Cada vez
mais ele foi se afastando do Senhor. Inclusive, ele foi perdendo
suas características, tornando um homem depressivo, medroso e
perturbado (1 Sm 16.14; 19.9);
• Alguns intérpretes consideram possível que Saul até tenha se
tornado um tipo de doente mental com episódios de
esquizofrenia (1 Sm 16-19);
• A Bíblia diz que um “espírito mau da parte do Senhor”
atormentava Saul. Davi até serviu para acalmá-lo tocando sua
harpa (1 Sm 16.23). Mas Saul também perseguiu ferozmente a
Davi, impulsionado por um ciúme mortal (1 Sm 18-20);
• Saul chegou a executar uma linhagem inteira de sacerdotes em
Nobe por Aimeleque ter ajudado Davi (1 Sm 21-22).
SAUL
A MORTE DO REI SAUL
• Davi teve a oportunidade de matar Saul duas vezes, mas poupou-
lhe sua vida afirmando que não podia tocar no ungido do Senhor
(1 Sm 24; 26);
• O reinado e a vida de Saul chegaram ao fim em uma desastrosa
batalha contra os velhos inimigos filisteus. No monte Gilboa, e ele
e três de seus filhos morreram, entre eles Jônatas, amigo de Davi.
Temendo ser capturado pelo exército adversário, Saul lançou-se
sobre sua própria espada;
• No outro dia, quando os filisteus começaram a recolher os
despojos dos mortos no campo de batalha, encontram o corpo de
Saul. Então eles cortaram sua cabeça, penduraram seu corpo no
muro de Bete-Sã para vergonha pública, e levaram suas armas
para o templo de Dagom em Astarote (1 Sm 31).
SAUL
A MORTE DO REI SAUL
• Depois, num ato de bravura, os homens de Jabes-Gileade
resgataram os corpos de Saul e seus filhos. Depois de queimá-los,
eles recolheram seus ossos e os sepultaram debaixo de um
arvoredo em Jabes (1 Sm 31.12,13);
• Apesar de tudo, o rei Davi sentiu profundamente a morte de Saul
e de Jônatas (2 Sm 1.17-27).
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
• Lemos que Davi era um homem segundo o coração de Deus no
contexto da sucessão no trono de Israel. Naquela época Saul
reinava sobre os israelitas, mas ele acabou fazendo o que era mal
perante o Senhor, e por isso foi rejeitado;
• Ser um homem segundo o coração de Deus significa ser uma
pessoa comprometida com a vontade e os propósitos do Senhor;
• Davi foi a pessoa que Deus escolheu, conforme o Seu agrado, para
ser o líder sobre o povo de Israel;
• Através do profeta Samuel, Deus avisou a Saul: “O SENHOR
buscou para si um homem que lhe agrada e já lhe ordenou que
seja príncipe sobre o seu povo; porquanto não guardaste o que o
SENHOR te ordenou” (1 Sm 13.14; cf. 1 Sm 15);
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
• John MacArthur comenta a expressão “um homem que lhe
agrada” dizendo que em vez de Saul, Deus haveria de
escolher um homem com o coração segundo o Seu; ou seja,
alguém dedicado a obedecer a Deus;
• Depois, na ocasião em que o profeta Samuel foi enviado à
casa de Jessé para ungir o novo rei de Israel, esse caráter de
Davi foi enfatizado;
• Quando Samuel ficou impressionado com a imponência
de Eliabe, Deus o advertiu: “O SENHOR não vê como vê o
homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o
coração” (1 Sm 16.7);
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
• Já nos tempos do Novo Testamento, Paulo de Tarso citou esse testemunho
acerca de Davi em sua pregação em Antioquia. Ao resumir a história do
povo de Israel, Paulo falou sobre a ascensão e queda do rei Saul;
• Em seguida ele explicou sobre como Deus levantou Davi como rei em
Israel, do qual testemunhou: “Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o
meu coração, que fará toda a minha vontade” (At 13.22);
• Paulo ainda ressaltou que foi da descendência de Davi, conforme a
promessa, que Deus trouxe a Israel o Salvador que é Jesus (At 13.23);
• Dizer que Davi era um homem segundo o coração de Deus não significa
que ele era alguém sem defeitos. Ao contrário disso, a Bíblia afirma a
natureza pecaminosa de Davi. O próprio Davi, em vários de seus salmos,
reconhece a miséria de seu pecado;
• Inclusive, um dos episódios mais marcantes da história de Davi é aquele em
que ele é repreendido pelo Senhor através do profeta Natã por causa de
seu grave pecado envolvendo Urias e Bate-Seba (2 Sm 12);
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
Como alguém imperfeito poderia ser chamado de “o homem segundo o
coração de Deus”? O Salmo 51 nos ajudar a entender esta questão:
• Davi tinha consciência da realidade de sua natureza pecaminosa: “Eu
conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de
mim […] Eu nasci em iniquidade, e em pecado me concebeu minha
mãe” (Sl 51.3,5);
• Davi não tinha problema em confessar o seu pecado a Deus: “Pequei
contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos” (Sl
51.4);
• Davi demonstrava genuíno arrependimento diante de seus pecados. Ele
não se conformava em ficar no erro. Ele clamava pela misericórdia de
Deus para que suas transgressões fossem apagadas. Ele clamava pela
purificação divina: “Lava-me completamente da minha iniquidade, e
purifica-me do meu pecado” (Sl 51:2).
DAVI
UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
• Davi entendia que sua comunhão com Deus dependia da graça
divina e não da força de sua vontade. Ele sabia que seu coração
era enganoso: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova
dentro de mim um espírito inabalável” (Sl 51.10);
• A preocupação de Davi não era perder seu poder, sua riqueza ou
sua fama. Sua maior preocupação era ser privado de sua
comunhão com Deus: “Não me repulses da tua presença, nem me
retires o teu Santo Espírito” (Sl 51:11);
• Davi era uma pessoa comprometida com a glória de Deus e com
a proclamação de Sua vontade: “Então, ensinarei aos
transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a
ti […] Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca manifestará os
teus louvores” (Sl 51.13,15).
DAVI
LIÇÕES
1. Ser um homem segundo o coração de Deus não é resultado de
méritos próprios, mas da graça de Deus. Davi era um homem segundo
o coração de Deus porque ele agia de acordo com a vontade de Deus;
2. Ser um homem segundo o coração de Deus é ser plenamente
satisfeito no Senhor. É entender que a vontade divina prevalece sobre
a vontade dos homens; e isso inclui a nossa própria vontade. Davi dizia
que não andava à procura de grandes coisas ou de maravilhosas
realizações pessoais; mas que esperava no Senhor e descansava nele
como um filho descansa nos braços de sua mãe (cf. Sl 131);
3. Ser um homem segundo o coração de Deus é crer na soberania
absoluta do Senhor sobre todas as coisas. É confiar em Deus em toda
e qualquer circunstância. Enquanto fugia da revolta de Absalão, Davi
dizia: “Deito-me e pego no sono; acordo, porque o Senhor me
sustenta” (Sl 3.5).
DAVI
LIÇÕES
4. Na maioria das vezes ser alguém segundo o coração de Deus será
completamente o oposto de ser alguém segundo o coração dos
homens. Ou agradamos a Deus, ou agradamos aos homens. Não
há meio termo! Saul foi alguém segundo o coração dos homens e
acabou rejeitado por Deus (cf. 1 Samuel 9.18-22; 15.24);
5. Ser um homem segundo o coração de Deus significa estar
submetido ao pronto exame do Senhor. No Salmo 139, por
exemplo, o salmista reconhece sua limitação diante da soberania e
da grandiosidade de Deus. Então ele ora para que Deus o examine e
avalie se há nele algo que ofende ao Senhor; pois ele quer ser
conduzido pelo caminho eterno (Salmo 139.23,24). Os homens e
mulheres segundo o coração de Deus são aqueles que são
sondados, corrigidos, instruídos e guiados pelo Senhor.
LIÇÕES BÍBLICAS
LIÇÕES BÍBLICAS
1. Um relacionamento não pode estar, ao mesmo tempo, baseado no
pecado e na santidade;
2. O povo escolheu um rei terreno. Quem nós escolhemos como nosso
rei?;
3. Eli governou mal tudo o que tinha para governar. Como nós
governamos aquilo que Deus nos confiou?;
4. Davi foi ungido três vezes. Só após 14 anos de espera, após a 1ª unção,
é entronizado Rei. Deus não tem pressa para cumprir Suas promessas;
5. Deus usa vários meios para se comunicar, mas todos eles estão de
acordo com a Escritura Sagrada!
LIÇÕES BÍBLICAS
1 Sm 8.5
 A razão pela qual Israel pediu para si um rei: "...para que nos
governe, como o têm todas as nações"
 Uma das grandes ciladas em que podemos cair é exatamente
esta: o desejo de nos tornarmos parecidos, ou de copiarmos o
mundo, seus padrões e valores;
1 Sm 23.24-29
• Quando o SENHOR tem plano de nos preservar a vida, mesmo que
estejamos totalmente cercados, Ele provê o livramento!
CRISTO EM 1 SAMUEL
CRISTO EM 1 SAMUEL
Encontramos pelo menos três tipos de Cristo em 1 Samuel:
1. SAMUEL
 Um precioso tipo do Senhor Jesus, uma vez que foi
PROFETA, SACERDOTE E JUIZ;
 Esses três ofícios são plenamente cumpridos nAquele que é
Profeta, Sacerdote e Rei!
CRISTO EM 1 SAMUEL
2. DAVI
 Um dos tipos de Cristo mais proeminentes em todo o Velho
Testamento;
 Nascido em Belém, trabalhou como pastor. Depois, reinou
sobre o povo eleito;
 Foi o ungido que preanunciou a vinda do Ungido!;
 Alguns dos salmos que compôs são claramente messiânicos,
como é o caso do Salmo 22;
 O Novo Testamento diz que o Senhor Jesus "...segundo a carne,
veio da descendência de Davi" (Rm 1.3), e que Ele é "...a raiz e
a geração de Davi, a brilhante estrela da manhã“ (Ap 22.16).
CRISTO EM 1 SAMUEL
3. A PEDRA DE ESCAPE
 1 Sm 23.24-29, traz-nos uma linda figura do Senhor Jesus;
 Ele é a nossa Pedra de Escape!;
 Não havia esperança para nós. Estávamos apertados pelo inimigo,
que nos iria tragar. Mas Ele estendeu a Sua mão. Veio em nosso
socorro;
 Ele é a nossa preciosa Pedra de Escape!
OBRIGADO
IGREJA CRISTÃ NOVA VIDA DE VILA DA PENHA
Dc. DOUGLAS DE ÁVILA MORAES
(21) 97667-5732

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a EBD - 1 SAMUEL - Aula 3 - 11.06.2023.pptx

9 1 e 2 samuel
9   1 e 2 samuel9   1 e 2 samuel
9 1 e 2 samuel
PIB Penha
 
Teologia do livro de Samuel
Teologia do livro de SamuelTeologia do livro de Samuel
Teologia do livro de Samuel
Jean Francesco
 
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Hamilton Souza
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
Moisés Sampaio
 

Semelhante a EBD - 1 SAMUEL - Aula 3 - 11.06.2023.pptx (20)

Os livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 SamuelOs livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 Samuel
 
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
 
9 1 e 2 samuel
9   1 e 2 samuel9   1 e 2 samuel
9 1 e 2 samuel
 
Romanos 11 o futuro de israel
Romanos 11   o futuro de israelRomanos 11   o futuro de israel
Romanos 11 o futuro de israel
 
I & II Samuel.ppt
I & II Samuel.pptI & II Samuel.ppt
I & II Samuel.ppt
 
Teologia do livro de Samuel
Teologia do livro de SamuelTeologia do livro de Samuel
Teologia do livro de Samuel
 
Vida de Samuel
Vida de SamuelVida de Samuel
Vida de Samuel
 
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
 
EBD - SAMUEL - Aula 2 - 04.06.2023.pptx
EBD - SAMUEL - Aula 2 - 04.06.2023.pptxEBD - SAMUEL - Aula 2 - 04.06.2023.pptx
EBD - SAMUEL - Aula 2 - 04.06.2023.pptx
 
EBD - LIVRO HISTÓRICOS - LIVRO DE SAMUEL
EBD - LIVRO HISTÓRICOS - LIVRO DE SAMUELEBD - LIVRO HISTÓRICOS - LIVRO DE SAMUEL
EBD - LIVRO HISTÓRICOS - LIVRO DE SAMUEL
 
8 periodo do reino unido
8  periodo do reino unido8  periodo do reino unido
8 periodo do reino unido
 
comentario biblico-1 samuel (moody)
comentario biblico-1 samuel (moody)comentario biblico-1 samuel (moody)
comentario biblico-1 samuel (moody)
 
Apresentação - Livros Históricos - Samuel.pptx
Apresentação - Livros Históricos - Samuel.pptxApresentação - Livros Históricos - Samuel.pptx
Apresentação - Livros Históricos - Samuel.pptx
 
EBD - SAMUEL - Aula 1 - 28.05.2023.pptx
EBD - SAMUEL - Aula 1 - 28.05.2023.pptxEBD - SAMUEL - Aula 1 - 28.05.2023.pptx
EBD - SAMUEL - Aula 1 - 28.05.2023.pptx
 
I samuel
I samuelI samuel
I samuel
 
Livros históricos aula 2
Livros  históricos aula 2Livros  históricos aula 2
Livros históricos aula 2
 
Reis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.pptReis e cronicas.ppt
Reis e cronicas.ppt
 
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
 
Daniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneoDaniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneo
 

Mais de DouglasMoraes54 (8)

LIVROS HISTÓRICOS DA BÍBLIA SAGRADA - 2023
LIVROS HISTÓRICOS DA BÍBLIA SAGRADA - 2023LIVROS HISTÓRICOS DA BÍBLIA SAGRADA - 2023
LIVROS HISTÓRICOS DA BÍBLIA SAGRADA - 2023
 
EBD - 2 SAMUEL - Aula 4 - 18.06.2023.pdf
EBD - 2 SAMUEL - Aula 4 - 18.06.2023.pdfEBD - 2 SAMUEL - Aula 4 - 18.06.2023.pdf
EBD - 2 SAMUEL - Aula 4 - 18.06.2023.pdf
 
EBD - Levítico - Aula 1.pptx
EBD - Levítico - Aula 1.pptxEBD - Levítico - Aula 1.pptx
EBD - Levítico - Aula 1.pptx
 
RUTE.pptx
RUTE.pptxRUTE.pptx
RUTE.pptx
 
Dons Espirituais.ppt
Dons Espirituais.pptDons Espirituais.ppt
Dons Espirituais.ppt
 
Livros Poéticos - Provérbios.pptx
Livros Poéticos - Provérbios.pptxLivros Poéticos - Provérbios.pptx
Livros Poéticos - Provérbios.pptx
 
Livros Poéticos - Salmos.pptx
Livros Poéticos - Salmos.pptxLivros Poéticos - Salmos.pptx
Livros Poéticos - Salmos.pptx
 
Números e Deuteronômio.pptx
Números e Deuteronômio.pptxNúmeros e Deuteronômio.pptx
Números e Deuteronômio.pptx
 

Último

Último (7)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 

EBD - 1 SAMUEL - Aula 3 - 11.06.2023.pptx

  • 1. SAMUEL IGREJA CRISTÃ NOVA VIDA DE VILA DA PENHA Dc. DOUGLAS DE ÁVILA MORAES 11 de Junho de 2023
  • 2. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA • ATRAVÉS DA BÍBLIA LIVRO POR LIVRO Myer Pearlman Editora Vida • COMO LER A BÍBLIA LIVRO POR LIVRO Um Guia Confiável para Ler e Entender as Escrituras Sagradas Gordon Fee & Douglas Stuart Editora Thomas Nelson Brasil • PANORAMA DO ANTIGO TESTAMENTO Andrew E. Hill & J. H. Walton Editora Vida
  • 3. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA • A HISTÓRIA DE ISRAEL NO ANTIGO TESTAMENTO Samuel J. Schultz Editora Vida Nova • REVELAÇÃO MESSIÂNICA NO ANTIGO TESTAMENTO Gerard Van Groningen Editora Cultura Cristã • BÍBLIA DE ESTUDO HERANÇA REFORMADA Editora Cultura Cristã • ´BÍBLIA DE ESTUDO NAA NOVA ALMEIDA ATUALIZADA Sociedade Bíblica do Brasil
  • 5. INTRODUÇÃO Palavra e Versículo-Chave TRANSIÇÃO "Então os anciãos todos de Israel se congregaram, e vieram a Samuel, a Ramá, e lhe disseram: Vê, já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constituinos, pois, agora, um rei sobre nós, para que nos governe, como o têm todas as nações" (1 Sm 8.4,5)
  • 6. INTRODUÇÃO • Trata-se um livro de transição, registrando a passagem do governo de Israel por juizes, para o governo por intermédio dos reis, sistema este que irá perdurar por cinco séculos (1095 a 586 a.C.); • Israel deixa de ser uma teocracia (governada pelo Rei invisível, mas real!) - fato que a distinguia de todas as outras nações - para ser uma simples monarquia, fato que a igualou a todas as demais nações; • Os livros de Samuel contam a história do estabelecimento da monarquia em Israel;
  • 7. INTRODUÇÃO • O Livro de Samuel é uma história que inclui o atrativo pessoal de biografia; • O conteúdo pode agrupar-se ao redor de três pessoas:  Samuel - um patriota e juiz de coração humilde e consagrado, servindo obedientemente a Deus;  Saul - um rei egoísta, pródigo, ciumento e obstinado, faltoso e infiel na lealdade a seu Deus;  Davi - “um homem segundo o coração de Jeová, o doce cantor de Israel, um varão de oração e louvor, provado, disciplinado, perseguido e finalmente coroado monarca de todo Israel”.
  • 8. INTRODUÇÃO • O livro de 1 Samuel pode ser dividido em três grandes partes; • A primeira parte enfoca os preparativos de Deus para estabelecer a monarquia em Israel; • O livro começa registrando o nascimento de Samuel – o profeta que teria um papel decisivo em todo esse processo (1 Sm 1); • Também essa primeira parte o livro de 1 Samuel mostra a decadência e queda da casa sacerdotal de Eli; e ainda registra as graves consequências dos pecados cometidos pelos filhos de Eli que resultaram na captura da Arca da Aliança pelos filisteus (1 Sm 2-4); • Ainda na primeira parte, o escritor bíblico contrasta toda a corrupção religiosa e moral de Israel com o poder e a santidade de Deus. Ele indica como Deus mostrou sua soberania ao castigar diretamente os filisteus; e depois ao conduzir o povo de Israel a uma vitória impressionante sobre a liderança de Samuel (1 Sm 4-7).
  • 9. INTRODUÇÃO • A segunda parte do livro de 1 Samuel mostra a ascensão de Saul como rei de Israel e seu reinado fracassado (1 Sm 8-15). É nessa seção que o livro de 1 Samuel registra a rejeição de Deus como o grande Rei de Israel por parte do povo; • Aqui vale saber que o estabelecimento da monarquia em Israel não era errado. Na verdade, era cumprimento de promessas anteriores (cf. Gn 49.10; Nm 24.7-19; etc.); • O erro estava na forma como os israelitas desejaram e quiseram impor essa monarquia. Eles queriam um modelo que lhes desse uma sensação de autonomia como as nações pagãs (1 Sm 8.5); enquanto que o modelo de Deus era o de uma monarquia teocrática;
  • 10. INTRODUÇÃO • A terceira parte de 1 Samuel registra a queda definitiva de Saul e a ascensão de Davi como o ”homem segundo o coração de Deus” para ser rei de Israel (1 Sm 16-31); • Por um lado, essa última seção mostra o comportamento pecaminoso, inconsequente e louco de Saul; por outro, essa seção também mostra como Deus capacitou, protegeu e conduziu Davi providencialmente ao trono de Israel.
  • 12. ESBOÇO 1. Samuel como profeta e juiz de Israel (1 Sm 1.1-7.17); 2. A história de Saul como o primeiro rei de Israel – incluindo sua ascensão e queda (1 Sm 8.1-12.25); 3. A tensão entre Davi e Saul e a transferência do reinado em Israel – incluindo a unção de Davi como rei; o trabalho de Davi na corte de Saul; a perseguição de Davi pelo rei rejeitado por Deus; e a morte de Saul (1 Sm16.1-31.13).
  • 13. ESBOÇO I. A HISTÓRIA DE SAMUEL A. A ASCENÇÃO DE SAMUEL COMO PROFETA (1.1-4.1a) 1. Nascimento e consagração de Samuel (1.1-28) 2. O cântico de Ana (2.1-10) 3. Samuel e os dois filhos de Eli (2.11-36) 4. O chamado de Samuel como profeta (3.1-4.1a) B. A HISTÓRIA DA ARCA DE DEUS (4.1b-7.1) 1. A arca é tomada (4.1b-22) 2. A arca na Filístia (5.1-12) 3. O retorno da arca (6.1-7.1) C. SAMUEL COMO JUIZ (7.2-17)
  • 14. ESBOÇO II. TRANSIÇÃO PARA A MONARQUIA (Cap. 8) III. A HISTÓRIA DE SAUL (9.1-15.35) A. SAUL PROCLAMADO REI (9.1-11.15) 1. O encontro de Saul com Samuel (9) 2. Unção e eleição de Saul (10) 3. Saul é proclamado rei (11) B. SAMUEL DIRIGI-SE A ISRAEL (4.1b-7.1) C. O REINADO DE SAUL (13.1-15.35) 1. Saul e os filisteus: a primeira rejeição de Saul (13) 2. Saul e Jônatas (14) 3. Saul e os amalequitas: a segunda rejeição de Saul (15)
  • 15. ESBOÇO II. TRANSIÇÃO PARA A MONARQUIA (Cap. 8) III. A HISTÓRIA DE SAUL (9.1-15.35) A. SAUL PROCLAMADO REI (9.1-11.15) 1. O encontro de Saul com Samuel (9) 2. Unção e eleição de Saul (10) 3. Saul é proclamado rei (11) B. SAMUEL DIRIGI-SE A ISRAEL (4.1b-7.1) C. O REINADO DE SAUL (13.1-15.35) 1. Saul e os filisteus: a primeira rejeição de Saul (13) 2. Saul e Jônatas (14) 3. Saul e os amalequitas: a segunda rejeição de Saul (15)
  • 16. ESBOÇO IV. A HISTÓRIA DE SAUL E DAVI (16.1-31.13) A. DAVI É APRESENTADO (16) 1. A unção de Davi (16.1-13) 2. Davi na corte de Saul (16.14-23) B. DAVI E GOLIAS: A BATALHA NO VALE DE ELÁ (17.1-54) C. SAUL, JÔNATAS E DAVI (17.55-18.5) D. SAUL TORNA-SE INIMIGO DE DAVI (18.6-30) E. AS TENTATIVAS DE SAUL PARA MATAR DAVI (19.1-20.42) F. DAVI ESCAPA DE SAUL (21.1-26.25) 1. As fugas de Davi (21.1-23.29) 2. Davi poupa Saul em Em-Gedi (24.1-25.1) 3. Davi casa-se com Abigail (25.2-44) 4. Davi poupa Saul no outeiro de Haquila (26)
  • 17. ESBOÇO IV. A HISTÓRIA DE SAUL E DAVI (16.1-31.13) G. DAVI NA FILÍSTIA (27.1-30.31) 1. Davi e Aquis (27.1-12) 2. Os filisteus reúnem-se para a guerra (28.1,2) 3. A médium de Em-Dor (28.3-25) 4. Os príncipes dos filisteus rejeitam Davi (29) 5. Os ataques dos amalequitas em Ziclague e a vitória de Davi (30) H. A MORTE DE SAUL E DE JÔNATAS (31)
  • 19. SAMUEL • Samuel foi um dos maiores líderes do povo de Israel; • Ele foi o último e o mais importante dos juízes, como também o primeiro da escola profética (At 3.24; 13.20); • A história de Samuel revela que ele era considerado a pessoa mais proeminente desde Moisés nos tempos do Antigo Testamento (cf. Jr 15.1); • O significado exato do nome “Samuel” é incerto, mas várias alternativas têm sido sugeridas pelos intérpretes. As principais são: “ouvido por Deus”, “aquele que provém de Deus”, “nome de Deus” e “prometido ou dado por Deus”. A vocalização do nome Samuel em hebraico sugere o significado de “ouvido por Deus”, mas isso é inconclusivo.
  • 20. SAMUEL • Samuel era filho de Elcana com Ana. Elcana era um homem piedoso da região de Efraim e de linhagem levítica. Sua mãe durante um longo tempo permaneceu estéril, uma condição que lhe entristeceu muito. Por não poder gerar filhos, Ana era provocada por Penina, a outra esposa de Elcana; • Elcana tinha o costume de todos os anos ir até Siló para adorar e sacrificar a Deus no Tabernáculo. Em uma dessas ocasiões Ana foi até o Tabernáculo e rogou ao Senhor que lhe desse um filho. Ela prometeu que entregaria esse filho ao Senhor, para ser um nazireu de Deus (1 Sm 1.10ss; cf. Nm 6.5); • O Senhor ouviu a suplica de Ana e lhe deu um filho, e depois dele mais outros cinco filhos.
  • 21. SAMUEL SACERDOTE, PROFETA E JUIZ • É amplamente aceito entre os cristãos que Samuel era sacerdote, profeta e juiz de Israel. Mas a ideia de que Samuel foi sacerdote, profeta e juiz gera um certo debate entre alguns estudiosos; • Sua posição como profeta e também como juiz, basicamente é unanimidade entre os comentaristas bíblicos, mas nem todos concordam com o seu papel como sacerdote; • Alguns comentaristas defendem que jamais Samuel ocupou o ofício de sacerdote, e que sempre que ele é citado na Bíblia oferecendo algum sacrifício a Deus, isso não parece ocorrer no Tabernáculo; • Então, para quem pensa assim, Samuel teria sido um levita diferenciado, uma vez que também era profeta do Senhor e juiz de Israel, mas não teria sido um sacerdote propriamente dito.
  • 22. SAMUEL SACERDOTE, PROFETA E JUIZ • Por outro lado, a Bíblia diz que ainda muito jovem Samuel ministrava diante do Senhor e usava a estola sacerdotal de linho. Isso quer dizer que enquanto esteve com o sumo sacerdote Eli, Samuel foi um tipo de aprendiz de sacerdote (cf. 1 Samuel 2:18); • Além disso, mais tarde a Bíblia registra o profeta Samuel desempenhando tarefas sacerdotais, como por exemplo, ao oferecer sacrifícios ao Senhor (1 Sm 10.8). Inclusive, o papel de Samuel em seu relacionamento com o rei Saul, claramente parece ter sido o de sacerdote; • Apesar do debate entre alguns estudiosos a respeito da pessoa de Samuel como sacerdote, profeta e juiz, o texto bíblico deixa claro que não há qualquer contradição nesses detalhes da vida do profeta.
  • 23. SAMUEL SACERDOTE, PROFETA E JUIZ • Deus o escolheu de forma extraordinária num tempo de terrível declínio moral e espiritual em Israel; • Deus o levantou para ser não apenas o líder político e civil daquele povo no papel de último juiz, e aquele que estabeleceu a monarquia em Israel; • Deus também chamou Samuel para ser o líder espiritual dos israelitas, sendo o seu porta-voz diante do povo, isto é, o seu profeta, e também para se ocupar de tarefas do ofício sacerdotal num período em que o sacerdócio esteve corrompido, uma vez que o sumo sacerdote Eli e seus filhos tinham sido reprovados.
  • 24. SAMUEL A MORTE DE SAMUEL • Depois da menção em Ramá entre os profetas, nada mais é dito sobre a vida de Samuel. Apenas dois versículos falam de sua morte (1 Sm 25.1; 28.3); • Samuel morreu e foi sepultado em Ramá, e houve grande lamento entre o povo. Isso demonstra que a reputação de Samuel permaneceu limpa até o fim de sua vida; • Samuel morreu antes mesmo de ver Davi, a que ungira como rei, assumir oficialmente o trono de Israel; • Depois a Bíblia relata a tentativa patética e pecaminosa de Saul em tentar consultar a Samuel após a sua morte com ajuda de uma feiticeira de En-Dor (1 Sm 28.15). Numa passagem de difícil interpretação, Saul escutou naquela ocasião uma predição de sua derrota contra os filisteus e ascensão de Davi ao trono.
  • 25. SAMUEL A MORTE DE SAMUEL • O profeta Samuel foi uma das pessoas mais importantes da história de Israel, e uma figura notável do Antigo Testamento; • Ele foi o primeiro de uma tradição profética em Israel, o último dos juízes e aquele que ungiu os primeiros reis da nação; • Seu exemplo de fé atravessou os séculos, e por isso ele é mencionado pelo escritor de Hebreus entre os heróis da fé (Hb 11.32).
  • 26. SAUL O PRIMEIRO REI DE ISRAEL
  • 27. SAUL O PRIMEIRO REI DE ISRAEL • Saul foi o primeiro rei de Israel. Saul foi escolhido como rei quando os israelitas pediram pela monarquia; • Ele era filho de Quis e pertencia a tribo de Benjamim. • O nome Saul significa “pedido”, do original Sha’ul. Alguns intérpretes sugerem que esse significado transmite o sentido de “pedido de Deus”; • Saul aparece na narrativa bíblica como um jovem camponês da cidade de Gibeá. Ele é descrito como um homem de físico imponente, o mais formoso entre os israelitas (1 Sm 9.2). A sequência da narrativa bíblica sobre a história de Saul mostra que ele era valente e muito corajoso.
  • 28. SAUL O PRIMEIRO REI DE ISRAEL • O povo de Israel era liderado pelo profeta Samuel, o último dos juízes de Israel, que já havia envelhecido, e combinado às frequentes ameaças de nações vizinhas, especialmente dos filisteus, os israelitas começaram a pedir por um rei; • Eles desejavam ter um líder-guerreiro que, segundo eles, pudesse livrá-los de qualquer investida inimiga; • Quando os israelitas desejaram e pediram por um rei, eles rejeitaram a liderança divina através do ministério de Samuel. • É verdade que antes de Saul, já estava nos planos de Deus conceder um rei a Israel (cf. Gn 17.16; 49.10). Por esse motivo a Lei de Moisés já trazia a regulamentação da futura monarquia em Israel (Dt 17.14-20).
  • 29. SAUL O PRIMEIRO REI DE ISRAEL • Tudo isso significa que a presença de um rei em Israel não era algo incompatível com a liderança divina. No entanto, o rei deveria ser um co-regente de Deus diante do povo; • Todo o problema, no entanto, se deu porque os israelitas não quiseram esperar que Deus instituísse a monarquia em seu devido tempo. Eles queriam um rei que satisfizesse suas expectativas humanas por não confiarem na providência do Senhor; • Então Deus instruiu Samuel a conceder um rei ao povo. Samuel ainda advertiu os israelitas acerca das implicações de ter um rei de modo inoportuno, mas eles se recusaram a ouvir. • Foi assim que Deus ordenou que Samuel ungisse Saul como rei. Sob esse aspecto, Saul era o tipo de pessoa que atendia exatamente as expectativas do povo.
  • 30. SAUL O REINADO DE SAUL • A Bíblia diz que Saul estava procurando algumas jumentas de seu pai que haviam se desgarrado quando se encontrou com Samuel. O profeta profetizou que Saul seria rei e o ungiu secretamente na terra de Zufe. Mais tarde, Samuel confirmou a escolha de Saul como rei apresentando-o publicamente ao povo em Mispá (1 Sm 9.1-10.25); • Tão logo o rei Saul já mostrou toda sua habilidade como líder e valoroso guerreiro. Quando o rei de Amom, Naás, sitiou Jabes- Gileade, Saul liderou um exército que destruiu os amonitas. Essa campanha militar impressionou o povo, e os israelitas celebraram o reinado de Saul em Gilgal (1 Sm 11).
  • 31. SAUL O REINADO DE SAUL • O rei Saul teve de lutar contra vários inimigos do povo de Deus praticamente durante todo seu reinado. O principal deles sem dúvida era os filisteus. Foi numa das batalhas contra os filisteus que Davi matou o gigante Golias (1 Sm 17.4); • Israel conquistou muitas vitórias sob o reinado de Saul, porém seus erros foram suficientemente graves para manchar drasticamente seu governo.
  • 32. SAUL OS ERROS DO REI SAUL • De acordo com a narrativa bíblica, é possível mencionar três grandes erros cometidos pelo rei Saul; • Em primeiro lugar, o rei Saul tentou usurpar o ofício sacerdotal. Antes da batalha contra os filisteus, Saul se mostrou impaciente e ofereceu sacrifício em Gilgal. Quando Samuel chegou até ele, o rei Saul escutou a primeira profecia de que havia sido rejeitado por Deus como rei, e que o Senhor já estava providenciando um “homem segundo o seu coração” (1 Sm 13.7-14); • Em segundo lugar, o rei Saul desobedeceu mais uma vez ao Senhor quando desprezou a ordem divina para destruir todos os amalequitas. Saul resolveu poupar o rei Agague bem como o melhor dos animais daquele povo conquistado.
  • 33. SAUL OS ERROS DO REI SAUL • Naquela ocasião mais uma vez o rei Saul escutou a repreensão e a reprovação de Deus através do profeta Samuel. Foi nesse episódio que Samuel proferiu as conhecidas palavras: “Eis que é melhor obedecer do que sacrificar” (1 Sm 15.22,23); • O fato de o rei Saul ter poupado o rei amalequita contrariando a ordem de Deus, contrasta com o caso em que ele iria executar seu próprio filho, Jônatas, quando por ignorância o rapaz desobedeceu a uma ordem sua; • Após esse incidente envolvendo os amalequitas, Samuel se afastou completamente de Saul. Logo depois, o profeta ungiu Davi como sucessor de Saul no trono de Israel cumprindo a ordem do Senhor.
  • 34. SAUL OS ERROS DO REI SAUL • Em terceiro lugar, o rei Saul confirmou sua terrível condição iníqua quando procurou ajuda de uma feiticeira em En-Dor pedindo-lhe que trouxesse o espírito de Samuel dos mortos. Ele estava desesperado, e procurava alguma mensagem de esperança antes de sua batalha; • É muito discutido entre os estudiosos o que realmente aconteceu naquela ocasião. Seja como for, Saul pela terceira vez teve de escutar que seu reino havia chegado ao fim, que sua morte estava próxima e que naquela altura Davi já era seu sucessor oficial (1 Sm 28.19).
  • 35. SAUL A MORTE DO REI SAUL • O final do reinado do rei Saul foi trágico e melancólico. Cada vez mais ele foi se afastando do Senhor. Inclusive, ele foi perdendo suas características, tornando um homem depressivo, medroso e perturbado (1 Sm 16.14; 19.9); • Alguns intérpretes consideram possível que Saul até tenha se tornado um tipo de doente mental com episódios de esquizofrenia (1 Sm 16-19); • A Bíblia diz que um “espírito mau da parte do Senhor” atormentava Saul. Davi até serviu para acalmá-lo tocando sua harpa (1 Sm 16.23). Mas Saul também perseguiu ferozmente a Davi, impulsionado por um ciúme mortal (1 Sm 18-20); • Saul chegou a executar uma linhagem inteira de sacerdotes em Nobe por Aimeleque ter ajudado Davi (1 Sm 21-22).
  • 36. SAUL A MORTE DO REI SAUL • O final do reinado do rei Saul foi trágico e melancólico. Cada vez mais ele foi se afastando do Senhor. Inclusive, ele foi perdendo suas características, tornando um homem depressivo, medroso e perturbado (1 Sm 16.14; 19.9); • Alguns intérpretes consideram possível que Saul até tenha se tornado um tipo de doente mental com episódios de esquizofrenia (1 Sm 16-19); • A Bíblia diz que um “espírito mau da parte do Senhor” atormentava Saul. Davi até serviu para acalmá-lo tocando sua harpa (1 Sm 16.23). Mas Saul também perseguiu ferozmente a Davi, impulsionado por um ciúme mortal (1 Sm 18-20); • Saul chegou a executar uma linhagem inteira de sacerdotes em Nobe por Aimeleque ter ajudado Davi (1 Sm 21-22).
  • 37. SAUL A MORTE DO REI SAUL • Davi teve a oportunidade de matar Saul duas vezes, mas poupou- lhe sua vida afirmando que não podia tocar no ungido do Senhor (1 Sm 24; 26); • O reinado e a vida de Saul chegaram ao fim em uma desastrosa batalha contra os velhos inimigos filisteus. No monte Gilboa, e ele e três de seus filhos morreram, entre eles Jônatas, amigo de Davi. Temendo ser capturado pelo exército adversário, Saul lançou-se sobre sua própria espada; • No outro dia, quando os filisteus começaram a recolher os despojos dos mortos no campo de batalha, encontram o corpo de Saul. Então eles cortaram sua cabeça, penduraram seu corpo no muro de Bete-Sã para vergonha pública, e levaram suas armas para o templo de Dagom em Astarote (1 Sm 31).
  • 38. SAUL A MORTE DO REI SAUL • Depois, num ato de bravura, os homens de Jabes-Gileade resgataram os corpos de Saul e seus filhos. Depois de queimá-los, eles recolheram seus ossos e os sepultaram debaixo de um arvoredo em Jabes (1 Sm 31.12,13); • Apesar de tudo, o rei Davi sentiu profundamente a morte de Saul e de Jônatas (2 Sm 1.17-27).
  • 39. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
  • 40. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS • Lemos que Davi era um homem segundo o coração de Deus no contexto da sucessão no trono de Israel. Naquela época Saul reinava sobre os israelitas, mas ele acabou fazendo o que era mal perante o Senhor, e por isso foi rejeitado; • Ser um homem segundo o coração de Deus significa ser uma pessoa comprometida com a vontade e os propósitos do Senhor; • Davi foi a pessoa que Deus escolheu, conforme o Seu agrado, para ser o líder sobre o povo de Israel; • Através do profeta Samuel, Deus avisou a Saul: “O SENHOR buscou para si um homem que lhe agrada e já lhe ordenou que seja príncipe sobre o seu povo; porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou” (1 Sm 13.14; cf. 1 Sm 15);
  • 41. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS • John MacArthur comenta a expressão “um homem que lhe agrada” dizendo que em vez de Saul, Deus haveria de escolher um homem com o coração segundo o Seu; ou seja, alguém dedicado a obedecer a Deus; • Depois, na ocasião em que o profeta Samuel foi enviado à casa de Jessé para ungir o novo rei de Israel, esse caráter de Davi foi enfatizado; • Quando Samuel ficou impressionado com a imponência de Eliabe, Deus o advertiu: “O SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração” (1 Sm 16.7);
  • 42. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS • Já nos tempos do Novo Testamento, Paulo de Tarso citou esse testemunho acerca de Davi em sua pregação em Antioquia. Ao resumir a história do povo de Israel, Paulo falou sobre a ascensão e queda do rei Saul; • Em seguida ele explicou sobre como Deus levantou Davi como rei em Israel, do qual testemunhou: “Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade” (At 13.22); • Paulo ainda ressaltou que foi da descendência de Davi, conforme a promessa, que Deus trouxe a Israel o Salvador que é Jesus (At 13.23); • Dizer que Davi era um homem segundo o coração de Deus não significa que ele era alguém sem defeitos. Ao contrário disso, a Bíblia afirma a natureza pecaminosa de Davi. O próprio Davi, em vários de seus salmos, reconhece a miséria de seu pecado; • Inclusive, um dos episódios mais marcantes da história de Davi é aquele em que ele é repreendido pelo Senhor através do profeta Natã por causa de seu grave pecado envolvendo Urias e Bate-Seba (2 Sm 12);
  • 43. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS Como alguém imperfeito poderia ser chamado de “o homem segundo o coração de Deus”? O Salmo 51 nos ajudar a entender esta questão: • Davi tinha consciência da realidade de sua natureza pecaminosa: “Eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim […] Eu nasci em iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe” (Sl 51.3,5); • Davi não tinha problema em confessar o seu pecado a Deus: “Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos” (Sl 51.4); • Davi demonstrava genuíno arrependimento diante de seus pecados. Ele não se conformava em ficar no erro. Ele clamava pela misericórdia de Deus para que suas transgressões fossem apagadas. Ele clamava pela purificação divina: “Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado” (Sl 51:2).
  • 44. DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS • Davi entendia que sua comunhão com Deus dependia da graça divina e não da força de sua vontade. Ele sabia que seu coração era enganoso: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável” (Sl 51.10); • A preocupação de Davi não era perder seu poder, sua riqueza ou sua fama. Sua maior preocupação era ser privado de sua comunhão com Deus: “Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito” (Sl 51:11); • Davi era uma pessoa comprometida com a glória de Deus e com a proclamação de Sua vontade: “Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti […] Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca manifestará os teus louvores” (Sl 51.13,15).
  • 45. DAVI LIÇÕES 1. Ser um homem segundo o coração de Deus não é resultado de méritos próprios, mas da graça de Deus. Davi era um homem segundo o coração de Deus porque ele agia de acordo com a vontade de Deus; 2. Ser um homem segundo o coração de Deus é ser plenamente satisfeito no Senhor. É entender que a vontade divina prevalece sobre a vontade dos homens; e isso inclui a nossa própria vontade. Davi dizia que não andava à procura de grandes coisas ou de maravilhosas realizações pessoais; mas que esperava no Senhor e descansava nele como um filho descansa nos braços de sua mãe (cf. Sl 131); 3. Ser um homem segundo o coração de Deus é crer na soberania absoluta do Senhor sobre todas as coisas. É confiar em Deus em toda e qualquer circunstância. Enquanto fugia da revolta de Absalão, Davi dizia: “Deito-me e pego no sono; acordo, porque o Senhor me sustenta” (Sl 3.5).
  • 46. DAVI LIÇÕES 4. Na maioria das vezes ser alguém segundo o coração de Deus será completamente o oposto de ser alguém segundo o coração dos homens. Ou agradamos a Deus, ou agradamos aos homens. Não há meio termo! Saul foi alguém segundo o coração dos homens e acabou rejeitado por Deus (cf. 1 Samuel 9.18-22; 15.24); 5. Ser um homem segundo o coração de Deus significa estar submetido ao pronto exame do Senhor. No Salmo 139, por exemplo, o salmista reconhece sua limitação diante da soberania e da grandiosidade de Deus. Então ele ora para que Deus o examine e avalie se há nele algo que ofende ao Senhor; pois ele quer ser conduzido pelo caminho eterno (Salmo 139.23,24). Os homens e mulheres segundo o coração de Deus são aqueles que são sondados, corrigidos, instruídos e guiados pelo Senhor.
  • 48. LIÇÕES BÍBLICAS 1. Um relacionamento não pode estar, ao mesmo tempo, baseado no pecado e na santidade; 2. O povo escolheu um rei terreno. Quem nós escolhemos como nosso rei?; 3. Eli governou mal tudo o que tinha para governar. Como nós governamos aquilo que Deus nos confiou?; 4. Davi foi ungido três vezes. Só após 14 anos de espera, após a 1ª unção, é entronizado Rei. Deus não tem pressa para cumprir Suas promessas; 5. Deus usa vários meios para se comunicar, mas todos eles estão de acordo com a Escritura Sagrada!
  • 49. LIÇÕES BÍBLICAS 1 Sm 8.5  A razão pela qual Israel pediu para si um rei: "...para que nos governe, como o têm todas as nações"  Uma das grandes ciladas em que podemos cair é exatamente esta: o desejo de nos tornarmos parecidos, ou de copiarmos o mundo, seus padrões e valores; 1 Sm 23.24-29 • Quando o SENHOR tem plano de nos preservar a vida, mesmo que estejamos totalmente cercados, Ele provê o livramento!
  • 50. CRISTO EM 1 SAMUEL
  • 51. CRISTO EM 1 SAMUEL Encontramos pelo menos três tipos de Cristo em 1 Samuel: 1. SAMUEL  Um precioso tipo do Senhor Jesus, uma vez que foi PROFETA, SACERDOTE E JUIZ;  Esses três ofícios são plenamente cumpridos nAquele que é Profeta, Sacerdote e Rei!
  • 52. CRISTO EM 1 SAMUEL 2. DAVI  Um dos tipos de Cristo mais proeminentes em todo o Velho Testamento;  Nascido em Belém, trabalhou como pastor. Depois, reinou sobre o povo eleito;  Foi o ungido que preanunciou a vinda do Ungido!;  Alguns dos salmos que compôs são claramente messiânicos, como é o caso do Salmo 22;  O Novo Testamento diz que o Senhor Jesus "...segundo a carne, veio da descendência de Davi" (Rm 1.3), e que Ele é "...a raiz e a geração de Davi, a brilhante estrela da manhã“ (Ap 22.16).
  • 53. CRISTO EM 1 SAMUEL 3. A PEDRA DE ESCAPE  1 Sm 23.24-29, traz-nos uma linda figura do Senhor Jesus;  Ele é a nossa Pedra de Escape!;  Não havia esperança para nós. Estávamos apertados pelo inimigo, que nos iria tragar. Mas Ele estendeu a Sua mão. Veio em nosso socorro;  Ele é a nossa preciosa Pedra de Escape!
  • 54. OBRIGADO IGREJA CRISTÃ NOVA VIDA DE VILA DA PENHA Dc. DOUGLAS DE ÁVILA MORAES (21) 97667-5732