SlideShare uma empresa Scribd logo
O que é droga?
 Todas as drogas têm em comum a
capacidade de alterar o estado mental
do usuário, seja proporcionando uma
sensação de prazer e conforto ou
reduzindo a timidez e aumentando a
sociabilidade de quem a usa. Em geral,
todas também causam dependência
química e psicológica, transformando o
usuário ocasional em viciado, que
acaba dependendo do consumo da
droga para manter suas atividades
normais. Como a maior parte das
drogas é clandestina e obtida por
meios ilegais, é difícil ao usuário ter
certeza da qualidade do produto. Por
conta disso, além dos problemas
normais já causados pela substância
pura, muitas vezes ocorrem
complicações de saúde por causa do
consumo de substâncias tóxicas junto
com a droga.
Drogas lícitas e ilícitas
 Existe dois grandes grupos de drogas,que não as
agrupam segundo as suas características,mas segundo as
convenções e exigências sociais, são eles o grupo das
Lícitas e o grupo da Ilícitas.
• Drogas lícitas
 As drogas lícitas são
substancias que podem ser
produzidas,comercializadas e
consumidas sem nenhum
tipo de problema.Mesmo
trazendo diversos tipos de
prejuízos a todos os órgãos
do corpo,são liberadas por lei
e aceitas pela maioria da
sociedade. São consideradas
como droga lícita qualquer
substancia que possua
álcool,nicotina,cafeína,anabol
izantes,anorexígenos,medica
mentos sem uma prescrição
médica entre outros.
• Drogas Ilítas
 As drogas ilícitas são
substancias proibidas de
serem produzidas,
comercializadas ou
consumidas.Em alguns
países,determinadas
variações de drogas são
permitidas sendo que seu uso
seja considerado normal e de
integrante cultura.Estas
substancias podem ser
estimulantes,depressivas ou
até mesma perturbadoras de
todo o nosso sistema nervoso
central,o que na maioria das
vezes perceptivelmente altera
em grande escala o
organismo.
classificação das drogas
 As drogas são classificadas em três
categorias: Depressoras, estimulantes e
perturbadoras.
Drogas Depressoras
 são as drogas que aumentam
a atividade mental. Afetam o
Sistema Nervoso Central,
fazendo com que funcione de
maneira mais acelerada. São
seus exemplos, a cocaína,
nas suas variadas formas, a
cafeína, existente no café, no
chá preto e no chá mate, a
nicotina existente no tabaco,
e as anfetaminas e
metanfetaminas.
Álcool
 Considerado uma droga
psicotrópica, o álcool é consumido
em bebidas vendidas
comercialmente. O teor alcoólico -
porcentagem de álcool presente na
bebida - varia de acordo com a
marca e com o tipo de bebida. A
primeira sensação que o álcool
provoca é de segurança. O usuário
se sente desinibido e solta suas
emoções. Depois veem os efeitos
depressores como falta de
coordenação motora e sonolência.
Tabaco
 A matéria prima do cigarro, do charuto
e do fumo é o tabaco(Nicotiana
tabacum). Essa planta contém uma
substância chamada Nicotina. Para
você ter uma ideia do quanto ela faz
mal á saúde: uma gota de nicotina
pura na língua é suficiente para matar
uma pessoa. O tabaco tem , alem da
nicotina, um numero muito grande de
substância tóxicas ao organismo,
como o alcatrão e o monóxido de
carbono.
 O uso frequente do tabaco pode
provocar irritabilidade, náuseas,
diarreia, vômitos, tontura, fraqueza,
dores abdominais, elevar a pressão
sanguínea, reduz a resistência e
enruga a pele.
Heroína
 A heroína é uma variação da morfina, que por sua vez é
uma variação do ópio, obtido de uma planta denominada
Papoula. A designação química da heroína é
diacetilmorfina. A heroína se apresenta no estado sólido.
Para ser consumida, ela é aquecida normalmente com o
auxílio de uma colher onde a droga se transforma em
liquido e fica pronta para ser injetada. O consumo da
heroína pode ser diretamente pela veia.
 Seus efeitos duram aproximadamente cinco horas,
proporcionando sensações de bem-estar, euforia e prazer;
elevação da autoestima e diminuição do desânimo, dor e
ansiedade.
 O uso da heroína gera consequências sérias. Constantes
vômitos, diarreias e fortes dores abdominais, perda de
peso, depressão, abortos espontâneos, surdez, delírio,
descompassos cardíacos, incapacidade de concentração,
depressão do ciclo respiratório, colapso dos vasos
sanguíneos; além de problemas relacionados às
interações sociais e familiares.
Drogas estimulantes
 são as drogas que aumentam a
atividade mental. Afetam o
Sistema Nervoso Central, fazendo
com que funcione de maneira
mais acelerada. São seus
exemplos, a cocaína, nas suas
variadas formas, a cafeína,
existente no café, no chá preto e
no chá mate, a nicotina existente
no tabaco, e as anfetaminas e
metanfetaminas.
Cocaína
 A cocaína é uma droga sintetizada
em laboratório e sua matéria prima é
a folha de um arbusto denominado
Erytroxylon coca. A cocaína
apresenta-se na forma de um pó
branco cristalino que os usuários
aspiram como rapé. Consumidores
mais inconsequentes chegam a
injetar a droga diretamente na
corrente sanguínea, o que eleva
consideravelmente o risco de uma
parada cardíaca irreversível, a
chamada "overdose fatal". As doses
elevadas geralmente provocam
insônia, agitação, ansiedade intensa,
agressividade, visões e alucinações.
Ao bem-estar inicial segue-se
geralmente cansaço, apatia,
irritabilidade e comportamento
impulsivo. A droga passa a apoderar-
se do consumidor.
Crack
 O crack é uma mistura de cocaína em forma de pasta
não refinada com bicarbonato de sódio. Esta droga se
apresenta na forma de pequenas pedras e pode ser
até cinco vezes mais potente do que a cocaína. O
efeito do crack dura, em média, dez minutos. Sua
principal forma de consumo é a inalação da fumaça
produzida pela queima da pedra. O efeito que ela
causa quando usada, afeta a química do cérebro do
usuário: causando euforia, alegria, suprema
confiança, perda de apetite, insônia, aumento da
energia, um desejo por mais crack,
e paranoia potencial (que termina após o uso). O seu
efeito inicial é liberar uma grande quantidade de
dopamina, uma química natural do cérebro que causa
sentimentos de euforia e de prazer.
O uso causa forte aceleração dos batimentos
cardíacos, aumento da pressão arterial, dilatação das
pupilas, suor intenso, tremor muscular e excitação
acentuada, e etc.
Ecstasy
 princípio ativo do ecstasy é o mesmo do LSD, a
Metilenodioxidometaanfetamina (MDMA). Sua
forma de consumo é por via oral, através da
ingestão de um comprimido. Os usuários
normalmente consomem o ecstasy com bebidas
alcoólicas, o que intensifica ainda mais o efeito e
agrava os riscos. Os usuários dessa droga sentem
aumento do estado de alerta, maior interesse
sexual, sensação de bem-estar, grande capacidade
física e mental, euforia e aumento da sociabilização
e extroversão. O uso do ecstasy pode causar lesão
no fígado, que fica amolecido, além de aumentar
de tamanho, com tendência a sangramentos.
Dependendo do grau de toxicidade, o quadro evolui
para hepatite fulminante, podendo causar a morte
caso não haja um transplante de fígado, no
coração, a aceleração dos ritmos cardíacos e o
aumento da pressão arterial podem levar à ruptura
de alguns vasos sanguíneos, causando
sangramentos.
A nova Droga: Óxi
 O óxi é uma mistura da pasta base de
cocaína, fabricada a partir das folhas
de coca, com substâncias químicas de
fácil acesso, como querosene,
gasolina, cal virgem ou solvente usado
em construções.
 a droga age no sistema nervoso,
proporcionando sensações variadas,
que podem ir de prazer e alívio a
angústia e paranoia a depender da
pessoa. Na boca, o querosene ou
gasolina combinados com o calor
provocam ferimentos nos lábios e na
mucosa bucal, danificam as papilas
gustativas da língua - células
responsáveis pelo reconhecimento de
sabores -, causam ferimentos no
esôfago e corroem os dentes. 30%
dos usuários morreram após um
ano de uso, em razão de seus efeitos.
Anfetaminas
 As anfetaminas são drogas
estimulantes, ou seja, estimulam o
sistema nervoso central,
provocando aumento das
capacidades físicas e psíquicas. Os
efeitos que podem ser sentidos no
corpo são: dilatação da pupila,
aumento da pressão sanguínea,
aumento do número de batimentos
cardíacos.
 Causa a longo prazo, tem-se a
irritabilidade, desidratação, insônia
ou sono inconstante, aumento da
tensão arterial, taquicardia, dor de
cabeça, tontura, vertigens,
tremores e perda de apetite,
podendo esta acarretar na anorexia
e na desnutrição
Drogas
Perturbadoras
 afetam a percepção e os sentidos,
provocando distúrbios no
funcionamento do Sistema Nervoso
Central, fazendo com que o mesmo
funcione de forma desordenada.
Diminuem a capacidade de memória,
de concentração e de ação do usuário.
Perturbam o pensamento, tornando-o
lento e desordenado. Afetam a
capacidade do usuário de seu sistema
tempo / espaço, podendo provocar
acidentes quando dirigem veículos.
São seus exemplos: a maconha, o
ecstasy, o ácido lisérgico (LSD), alguns
cogumelos tóxicos; as plantas
alucinógenas, como a chacrona, a
mescalina, e a ayahuasca.
LSD
 O LSD, acrônimo de dietilamida ácido lisérgico, produz
grandes alterações no cérebro, atuando diretamente
sobre o sistema nervoso e provocando fenômenos
psíquicos, como alucinações, delírios e ilusões. É uma
substância sintética, produzida em laboratório, que
adquiriu popularidade na década de 60, quando não era
vista como algo prejudicial à saúde.
Pode ser consumida por via oral, injeção ou inalação, e
se apresenta em forma de barras, cápsulas, tiras de
gelatina e líquida; seus efeitos duram de oito a doze
horas.
Os efeitos físicos dessa droga são: dilatação das
pupilas, sudorese, aumento da frequência cardíaca e da
pressão arterial, aumento da temperatura, náuseas,
vômitos. Os sintomas psíquicos são alucinações
auditivas e visuais, sensibilidade sensorial, confusão,
pensamento desordenado, perda do controle emocional,
euforia alternada com angústia, dificuldade de
concentração.
Maconha
 A maconha, cujo nome científico é Cannabis
sativa, é uma das drogas mais usadas no
Brasil, por ser barata e de fácil acesso nos
grandes centros urbanos. O modo mais
utilizado para usá-la é fumando enrolado em
um papel, ou então utilizando um cachimbo.
O que traz os efeitos é uma substância muito
poderosa
chamada tetrahidrocanabinol (THC), que
varia de quantidade, dependendo da forma
como a maconha é produzida ou fumada. Os
efeitos, logo após fumar o cigarro de
maconha, são: euforia, sonolência,
sentimento de felicidade, risos espontâneos
sem motivo algum, perda de noção do tempo,
espaço, etc. Os efeitos em longo prazo são
muito mais danosos: maior chance de
desenvolver câncer de pulmão, bronquites e
entre outras doenças.
Cogumelos Alucinógenos
 Organismos que por suas características
se enquadram no reino vegetal, embora
incapazes de sintetizar clorofila, os
cogumelos apresentam espécies
comestíveis e outras altamente tóxicas,
das quais se extraem venenos e
substâncias alucinógenas.
 Provocam alucinações variadas. Ás
vezes, o usuário tem reações psíquicas
agradáveis. Em outros casos, o cogumelo
provoca fenômenos mentais
desagradáveis, como sensações de
deformação no próprio corpo. Também
ocorrem enjoos, diarreias e vômitos. Pode
causar intoxicação de consequências
fatais, decorrentes de insuficiência renal e
hepática.
O que leva a pessoa a
usar Drogas?
 Pesquisas recentes apontam que os
principais motivos que levam um
indivíduo a utilizar drogas são:
curiosidade, influência de amigos
(mais comum), vontade, desejo de
fuga (principalmente de problemas
familiares), coragem (para tomar
uma atitude que sem o uso de tais
substâncias não tomaria),
dificuldade em enfrentar e/ou
aguentar situações difíceis, hábito,
dependência (comum), rituais, busca
por sensações de prazer, tornar -se
calmo, servir de estimulantes,
facilidades de acesso e obtenção e
etc.
Tipos de usuários de
drogas
 Os usuários são classificados em:
- Os experimentadores: que usam raramente;
- Os usuários ocasionais: usam em ocasiões que
adquirem vontade;
- Os habituais: usam sem dependência;
- Os dependentes: que dependem da droga como
continuação de vida;
Características da
personalidade de um
usuário de Drogas
 O usuário de drogas geralmente apresenta comportamento impulsivo,
não tem paciência em esperar que as coisas aconteçam normalmente.
A ação e o efeito rápido provocado pelo uso de drogas substitui a ação
normal dos fatos;
 O dependente apresenta incapacidade de enfrentar problemas,
frustrações, e muitas vezes recorre as drogas para enfrentar a
angústia, de forma a buscar sempre a gratificação imediata, pois não
aprendeu a controlar o impulso com o pensamento;
 Geralmente se usa de alguns mecanismos para com as pessoas de
forma a manipulá-los;
 Se ilude a respeito de sua condição e nega a realidade, não admite a
dependência química, acha que para quando quiser e consegue
controlar o uso de drogas.
 Justifica seus comportamentos insanos, negando a realidade e a
causa do comportamento, que é a droga.
 O indivíduo minimiza o problema, levando a se iludir sobre sua própria
condição.
 Projeta suas dificuldades nas outras pessoas, e vê características dos
seus comportamentos nos outros, de forma que as pessoas que o
rodeiam são o problema.
Sinais de uma pessoa
estar usando Drogas
 Falta de motivação para estudar ou trabalhar;
 Mudanças bruscas de comportamento.
 Troca do dia pela noite;
 Inquietação, Irritabilidade, ansiedade, cacoetes.
 Perda de interesse pelas atividades rotineiras.
 Insônia;
 Olhos avermelhados, olheiras.
 Necessidade cada vez maior de dinheiro. Desaparecimento de objetos
de valor ou dinheiro, etc. Pertences de valor de dentro de casa ou de
amigos e parentes;
 Há alterações súbitas de humor, uma intensa euforia, alternada com
choro ou depressão;
 Há perda de sono ou apetite, insônia, intercalada com períodos de
sono demorado, troca do dia pela noite;
 Começa a se relacionar com amigos diferentes;
 Fica mais descuidado com a higiene pessoal;
 Muda o vocabulário, usando termos mais pesados;
 Tem atitudes de culpa e reparação: agride os pais, chora, se tranca
no quarto;
 Passa noites fora de casa;
 Apresenta apetrechos como espelhinhos, fósforos, canudos,
usados para cheirar cocaína;
 Aparecem entre os pertences restos de fumo, maconha ou crack;
 Tem receitas de medicamentos ou caixas de comprimidos de
psicotrópicos;
 As roupas, os lenços ou as mantas têm cheiro forte de solvente;
 Há vestígios de pó branco nos bolsos.
Antes e depois das Drogas
Amy Winehouse Lindsay Lohan
Drogas na Adolescência
 Os adolescentes estão entre os
principais usuários de drogas.
Calcula-se que 13% dos jovens
brasileiros entre 16 e 18 anos
consomem maconha. Em 2001,
cresce o uso de crack e drogas
sintéticas, como o ecstasy. Os
consumidores de cocaína são os
que mais procuram tratamento para
se livrar da dependência, o qual é
feito por meio de psicoterapias que
promovem a abstinência às drogas
e do uso de antidepressivos em
60% dos casos. Atualmente, cerca
de 5% dos brasileiros são
dependentes químicos de alguma
droga.
Prevenção e tratamento
 Os especialistas afirmam que o
melhor modo de combater as drogas
é a prevenção. Informação,
educação e diálogo são apontados
como o melhor caminho para
impedir que adolescentes se viciem.
Para usuários que ainda não estão
viciados, o tratamento recomendado
são a psicoterapia e a participação
em grupos de apoio. Para combater
o vício, além das terapias são
usados medicamentos que reduzem
os sintomas da abstinência ou que
bloqueiam os efeitos das drogas.
Drogas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na SociedadeApresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
juliogoomes01
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Thais Andalaft
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
ladydanasoares
 
Drogas
DrogasDrogas
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
Jocilaine Moreira
 
As drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitosAs drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitos
Alinebrauna Brauna
 
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
RASC EAD
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
Otacilio Fraga
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
Alinebrauna Brauna
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
Alinebrauna Brauna
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
Luiz Siles
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
Dr.Marcelinho Correia
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
cinthyamaduro
 
Trabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogasTrabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogas
wolveninex lol
 
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
Alinebrauna Brauna
 
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Raiane Assunção
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
karol_ribeiro
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Ana Filadelfi
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
carlasalgueiro
 

Mais procurados (20)

Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na SociedadeApresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
Apresentação sobre as Drogas: O que é, exemplos e Efeitos na Sociedade
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
As drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitosAs drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitos
 
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
 
Trabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogasTrabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogas
 
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
 
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 

Destaque

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
Aline Costa
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
Fernanda Iris
 
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno WashingtonDrogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
Soraia Silva
 
Drogas
DrogasDrogas
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
rozi38
 
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentesDrogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
Clécio Bubela
 
Drogas
DrogasDrogas
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
Edson Demarch
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Renato Nascimento
 
Drogas alucinogenas
Drogas alucinogenasDrogas alucinogenas
Drogas alucinogenas
Vanderley Da Silva Castro
 
F cívica_versão homologada
 F cívica_versão homologada F cívica_versão homologada
F cívica_versão homologada
12_A
 
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atualUma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
Gabriela Haack
 
Consumo.de.substancias 2008
Consumo.de.substancias 2008Consumo.de.substancias 2008
Consumo.de.substancias 2008
Licínia Simões
 
Veja os danos causados
Veja os danos causadosVeja os danos causados
Veja os danos causados
Mensagens Virtuais
 
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidade
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidadeAtividades diversificadas para uma Educação de qualidade
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidade
lu-costa
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
dulcemarr
 
Drogas - Causas e Efeitos
Drogas - Causas e EfeitosDrogas - Causas e Efeitos
Drogas - Causas e Efeitos
Osnir da Silva
 
Consumo prevencao
Consumo prevencaoConsumo prevencao
Consumo prevencao
Licínia Simões
 

Destaque (20)

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
 
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno WashingtonDrogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
Drogas - trabalho 7a.H - Bruno Washington
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
 
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentesDrogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
Drogas - categorias, efeitos, problemas sociais e de saúde decorrentes
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
 
Drogas alucinogenas
Drogas alucinogenasDrogas alucinogenas
Drogas alucinogenas
 
F cívica_versão homologada
 F cívica_versão homologada F cívica_versão homologada
F cívica_versão homologada
 
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atualUma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
Uma dose de história: uma introdução à história das drogas e o contexto atual
 
Consumo.de.substancias 2008
Consumo.de.substancias 2008Consumo.de.substancias 2008
Consumo.de.substancias 2008
 
Veja os danos causados
Veja os danos causadosVeja os danos causados
Veja os danos causados
 
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidade
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidadeAtividades diversificadas para uma Educação de qualidade
Atividades diversificadas para uma Educação de qualidade
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas - Causas e Efeitos
Drogas - Causas e EfeitosDrogas - Causas e Efeitos
Drogas - Causas e Efeitos
 
Consumo prevencao
Consumo prevencaoConsumo prevencao
Consumo prevencao
 

Semelhante a Drogas

3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Ricardo
 
Contra as drogas
Contra as drogas Contra as drogas
Contra as drogas
JOSEMAR LIMA
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Wallace Oliveira Cruz
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Kamilla Morganna
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
Francisca Santos
 
6 - As Drogas e a Juventude
6 - As Drogas e a Juventude6 - As Drogas e a Juventude
6 - As Drogas e a Juventude
JPS Junior
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogas Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
Cristiano Jose Matias
 
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando AbreuDROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Vanessa Lima
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
Marcos de Paula Marcos
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
Amanda da Costa Gomes
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
Ivaneth Almeida
 
Drogas
DrogasDrogas
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptxPrevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
JOAOVITORBATISTADASI
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
Tamires Lima
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
eucenir
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
eucenir
 

Semelhante a Drogas (20)

3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
 
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009
 
Contra as drogas
Contra as drogas Contra as drogas
Contra as drogas
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
 
6 - As Drogas e a Juventude
6 - As Drogas e a Juventude6 - As Drogas e a Juventude
6 - As Drogas e a Juventude
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogas Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando AbreuDROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptxPrevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
Prevenção ao uso de álcool,tabaco e outras drogas - LORENA.pptx
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 

Drogas

  • 1.
  • 2. O que é droga?  Todas as drogas têm em comum a capacidade de alterar o estado mental do usuário, seja proporcionando uma sensação de prazer e conforto ou reduzindo a timidez e aumentando a sociabilidade de quem a usa. Em geral, todas também causam dependência química e psicológica, transformando o usuário ocasional em viciado, que acaba dependendo do consumo da droga para manter suas atividades normais. Como a maior parte das drogas é clandestina e obtida por meios ilegais, é difícil ao usuário ter certeza da qualidade do produto. Por conta disso, além dos problemas normais já causados pela substância pura, muitas vezes ocorrem complicações de saúde por causa do consumo de substâncias tóxicas junto com a droga.
  • 3. Drogas lícitas e ilícitas  Existe dois grandes grupos de drogas,que não as agrupam segundo as suas características,mas segundo as convenções e exigências sociais, são eles o grupo das Lícitas e o grupo da Ilícitas.
  • 4. • Drogas lícitas  As drogas lícitas são substancias que podem ser produzidas,comercializadas e consumidas sem nenhum tipo de problema.Mesmo trazendo diversos tipos de prejuízos a todos os órgãos do corpo,são liberadas por lei e aceitas pela maioria da sociedade. São consideradas como droga lícita qualquer substancia que possua álcool,nicotina,cafeína,anabol izantes,anorexígenos,medica mentos sem uma prescrição médica entre outros.
  • 5. • Drogas Ilítas  As drogas ilícitas são substancias proibidas de serem produzidas, comercializadas ou consumidas.Em alguns países,determinadas variações de drogas são permitidas sendo que seu uso seja considerado normal e de integrante cultura.Estas substancias podem ser estimulantes,depressivas ou até mesma perturbadoras de todo o nosso sistema nervoso central,o que na maioria das vezes perceptivelmente altera em grande escala o organismo.
  • 6. classificação das drogas  As drogas são classificadas em três categorias: Depressoras, estimulantes e perturbadoras.
  • 7. Drogas Depressoras  são as drogas que aumentam a atividade mental. Afetam o Sistema Nervoso Central, fazendo com que funcione de maneira mais acelerada. São seus exemplos, a cocaína, nas suas variadas formas, a cafeína, existente no café, no chá preto e no chá mate, a nicotina existente no tabaco, e as anfetaminas e metanfetaminas.
  • 8. Álcool  Considerado uma droga psicotrópica, o álcool é consumido em bebidas vendidas comercialmente. O teor alcoólico - porcentagem de álcool presente na bebida - varia de acordo com a marca e com o tipo de bebida. A primeira sensação que o álcool provoca é de segurança. O usuário se sente desinibido e solta suas emoções. Depois veem os efeitos depressores como falta de coordenação motora e sonolência.
  • 9. Tabaco  A matéria prima do cigarro, do charuto e do fumo é o tabaco(Nicotiana tabacum). Essa planta contém uma substância chamada Nicotina. Para você ter uma ideia do quanto ela faz mal á saúde: uma gota de nicotina pura na língua é suficiente para matar uma pessoa. O tabaco tem , alem da nicotina, um numero muito grande de substância tóxicas ao organismo, como o alcatrão e o monóxido de carbono.  O uso frequente do tabaco pode provocar irritabilidade, náuseas, diarreia, vômitos, tontura, fraqueza, dores abdominais, elevar a pressão sanguínea, reduz a resistência e enruga a pele.
  • 10.
  • 11. Heroína  A heroína é uma variação da morfina, que por sua vez é uma variação do ópio, obtido de uma planta denominada Papoula. A designação química da heroína é diacetilmorfina. A heroína se apresenta no estado sólido. Para ser consumida, ela é aquecida normalmente com o auxílio de uma colher onde a droga se transforma em liquido e fica pronta para ser injetada. O consumo da heroína pode ser diretamente pela veia.  Seus efeitos duram aproximadamente cinco horas, proporcionando sensações de bem-estar, euforia e prazer; elevação da autoestima e diminuição do desânimo, dor e ansiedade.  O uso da heroína gera consequências sérias. Constantes vômitos, diarreias e fortes dores abdominais, perda de peso, depressão, abortos espontâneos, surdez, delírio, descompassos cardíacos, incapacidade de concentração, depressão do ciclo respiratório, colapso dos vasos sanguíneos; além de problemas relacionados às interações sociais e familiares.
  • 12. Drogas estimulantes  são as drogas que aumentam a atividade mental. Afetam o Sistema Nervoso Central, fazendo com que funcione de maneira mais acelerada. São seus exemplos, a cocaína, nas suas variadas formas, a cafeína, existente no café, no chá preto e no chá mate, a nicotina existente no tabaco, e as anfetaminas e metanfetaminas.
  • 13. Cocaína  A cocaína é uma droga sintetizada em laboratório e sua matéria prima é a folha de um arbusto denominado Erytroxylon coca. A cocaína apresenta-se na forma de um pó branco cristalino que os usuários aspiram como rapé. Consumidores mais inconsequentes chegam a injetar a droga diretamente na corrente sanguínea, o que eleva consideravelmente o risco de uma parada cardíaca irreversível, a chamada "overdose fatal". As doses elevadas geralmente provocam insônia, agitação, ansiedade intensa, agressividade, visões e alucinações. Ao bem-estar inicial segue-se geralmente cansaço, apatia, irritabilidade e comportamento impulsivo. A droga passa a apoderar- se do consumidor.
  • 14. Crack  O crack é uma mistura de cocaína em forma de pasta não refinada com bicarbonato de sódio. Esta droga se apresenta na forma de pequenas pedras e pode ser até cinco vezes mais potente do que a cocaína. O efeito do crack dura, em média, dez minutos. Sua principal forma de consumo é a inalação da fumaça produzida pela queima da pedra. O efeito que ela causa quando usada, afeta a química do cérebro do usuário: causando euforia, alegria, suprema confiança, perda de apetite, insônia, aumento da energia, um desejo por mais crack, e paranoia potencial (que termina após o uso). O seu efeito inicial é liberar uma grande quantidade de dopamina, uma química natural do cérebro que causa sentimentos de euforia e de prazer. O uso causa forte aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, dilatação das pupilas, suor intenso, tremor muscular e excitação acentuada, e etc.
  • 15. Ecstasy  princípio ativo do ecstasy é o mesmo do LSD, a Metilenodioxidometaanfetamina (MDMA). Sua forma de consumo é por via oral, através da ingestão de um comprimido. Os usuários normalmente consomem o ecstasy com bebidas alcoólicas, o que intensifica ainda mais o efeito e agrava os riscos. Os usuários dessa droga sentem aumento do estado de alerta, maior interesse sexual, sensação de bem-estar, grande capacidade física e mental, euforia e aumento da sociabilização e extroversão. O uso do ecstasy pode causar lesão no fígado, que fica amolecido, além de aumentar de tamanho, com tendência a sangramentos. Dependendo do grau de toxicidade, o quadro evolui para hepatite fulminante, podendo causar a morte caso não haja um transplante de fígado, no coração, a aceleração dos ritmos cardíacos e o aumento da pressão arterial podem levar à ruptura de alguns vasos sanguíneos, causando sangramentos.
  • 16. A nova Droga: Óxi  O óxi é uma mistura da pasta base de cocaína, fabricada a partir das folhas de coca, com substâncias químicas de fácil acesso, como querosene, gasolina, cal virgem ou solvente usado em construções.  a droga age no sistema nervoso, proporcionando sensações variadas, que podem ir de prazer e alívio a angústia e paranoia a depender da pessoa. Na boca, o querosene ou gasolina combinados com o calor provocam ferimentos nos lábios e na mucosa bucal, danificam as papilas gustativas da língua - células responsáveis pelo reconhecimento de sabores -, causam ferimentos no esôfago e corroem os dentes. 30% dos usuários morreram após um ano de uso, em razão de seus efeitos.
  • 17. Anfetaminas  As anfetaminas são drogas estimulantes, ou seja, estimulam o sistema nervoso central, provocando aumento das capacidades físicas e psíquicas. Os efeitos que podem ser sentidos no corpo são: dilatação da pupila, aumento da pressão sanguínea, aumento do número de batimentos cardíacos.  Causa a longo prazo, tem-se a irritabilidade, desidratação, insônia ou sono inconstante, aumento da tensão arterial, taquicardia, dor de cabeça, tontura, vertigens, tremores e perda de apetite, podendo esta acarretar na anorexia e na desnutrição
  • 18. Drogas Perturbadoras  afetam a percepção e os sentidos, provocando distúrbios no funcionamento do Sistema Nervoso Central, fazendo com que o mesmo funcione de forma desordenada. Diminuem a capacidade de memória, de concentração e de ação do usuário. Perturbam o pensamento, tornando-o lento e desordenado. Afetam a capacidade do usuário de seu sistema tempo / espaço, podendo provocar acidentes quando dirigem veículos. São seus exemplos: a maconha, o ecstasy, o ácido lisérgico (LSD), alguns cogumelos tóxicos; as plantas alucinógenas, como a chacrona, a mescalina, e a ayahuasca.
  • 19. LSD  O LSD, acrônimo de dietilamida ácido lisérgico, produz grandes alterações no cérebro, atuando diretamente sobre o sistema nervoso e provocando fenômenos psíquicos, como alucinações, delírios e ilusões. É uma substância sintética, produzida em laboratório, que adquiriu popularidade na década de 60, quando não era vista como algo prejudicial à saúde. Pode ser consumida por via oral, injeção ou inalação, e se apresenta em forma de barras, cápsulas, tiras de gelatina e líquida; seus efeitos duram de oito a doze horas. Os efeitos físicos dessa droga são: dilatação das pupilas, sudorese, aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, aumento da temperatura, náuseas, vômitos. Os sintomas psíquicos são alucinações auditivas e visuais, sensibilidade sensorial, confusão, pensamento desordenado, perda do controle emocional, euforia alternada com angústia, dificuldade de concentração.
  • 20. Maconha  A maconha, cujo nome científico é Cannabis sativa, é uma das drogas mais usadas no Brasil, por ser barata e de fácil acesso nos grandes centros urbanos. O modo mais utilizado para usá-la é fumando enrolado em um papel, ou então utilizando um cachimbo. O que traz os efeitos é uma substância muito poderosa chamada tetrahidrocanabinol (THC), que varia de quantidade, dependendo da forma como a maconha é produzida ou fumada. Os efeitos, logo após fumar o cigarro de maconha, são: euforia, sonolência, sentimento de felicidade, risos espontâneos sem motivo algum, perda de noção do tempo, espaço, etc. Os efeitos em longo prazo são muito mais danosos: maior chance de desenvolver câncer de pulmão, bronquites e entre outras doenças.
  • 21. Cogumelos Alucinógenos  Organismos que por suas características se enquadram no reino vegetal, embora incapazes de sintetizar clorofila, os cogumelos apresentam espécies comestíveis e outras altamente tóxicas, das quais se extraem venenos e substâncias alucinógenas.  Provocam alucinações variadas. Ás vezes, o usuário tem reações psíquicas agradáveis. Em outros casos, o cogumelo provoca fenômenos mentais desagradáveis, como sensações de deformação no próprio corpo. Também ocorrem enjoos, diarreias e vômitos. Pode causar intoxicação de consequências fatais, decorrentes de insuficiência renal e hepática.
  • 22. O que leva a pessoa a usar Drogas?  Pesquisas recentes apontam que os principais motivos que levam um indivíduo a utilizar drogas são: curiosidade, influência de amigos (mais comum), vontade, desejo de fuga (principalmente de problemas familiares), coragem (para tomar uma atitude que sem o uso de tais substâncias não tomaria), dificuldade em enfrentar e/ou aguentar situações difíceis, hábito, dependência (comum), rituais, busca por sensações de prazer, tornar -se calmo, servir de estimulantes, facilidades de acesso e obtenção e etc.
  • 23. Tipos de usuários de drogas  Os usuários são classificados em: - Os experimentadores: que usam raramente; - Os usuários ocasionais: usam em ocasiões que adquirem vontade; - Os habituais: usam sem dependência; - Os dependentes: que dependem da droga como continuação de vida;
  • 24. Características da personalidade de um usuário de Drogas  O usuário de drogas geralmente apresenta comportamento impulsivo, não tem paciência em esperar que as coisas aconteçam normalmente. A ação e o efeito rápido provocado pelo uso de drogas substitui a ação normal dos fatos;  O dependente apresenta incapacidade de enfrentar problemas, frustrações, e muitas vezes recorre as drogas para enfrentar a angústia, de forma a buscar sempre a gratificação imediata, pois não aprendeu a controlar o impulso com o pensamento;  Geralmente se usa de alguns mecanismos para com as pessoas de forma a manipulá-los;  Se ilude a respeito de sua condição e nega a realidade, não admite a dependência química, acha que para quando quiser e consegue controlar o uso de drogas.  Justifica seus comportamentos insanos, negando a realidade e a causa do comportamento, que é a droga.  O indivíduo minimiza o problema, levando a se iludir sobre sua própria condição.  Projeta suas dificuldades nas outras pessoas, e vê características dos seus comportamentos nos outros, de forma que as pessoas que o rodeiam são o problema.
  • 25. Sinais de uma pessoa estar usando Drogas  Falta de motivação para estudar ou trabalhar;  Mudanças bruscas de comportamento.  Troca do dia pela noite;  Inquietação, Irritabilidade, ansiedade, cacoetes.  Perda de interesse pelas atividades rotineiras.  Insônia;  Olhos avermelhados, olheiras.  Necessidade cada vez maior de dinheiro. Desaparecimento de objetos de valor ou dinheiro, etc. Pertences de valor de dentro de casa ou de amigos e parentes;  Há alterações súbitas de humor, uma intensa euforia, alternada com choro ou depressão;
  • 26.  Há perda de sono ou apetite, insônia, intercalada com períodos de sono demorado, troca do dia pela noite;  Começa a se relacionar com amigos diferentes;  Fica mais descuidado com a higiene pessoal;  Muda o vocabulário, usando termos mais pesados;  Tem atitudes de culpa e reparação: agride os pais, chora, se tranca no quarto;  Passa noites fora de casa;  Apresenta apetrechos como espelhinhos, fósforos, canudos, usados para cheirar cocaína;  Aparecem entre os pertences restos de fumo, maconha ou crack;  Tem receitas de medicamentos ou caixas de comprimidos de psicotrópicos;  As roupas, os lenços ou as mantas têm cheiro forte de solvente;  Há vestígios de pó branco nos bolsos.
  • 27. Antes e depois das Drogas
  • 29. Drogas na Adolescência  Os adolescentes estão entre os principais usuários de drogas. Calcula-se que 13% dos jovens brasileiros entre 16 e 18 anos consomem maconha. Em 2001, cresce o uso de crack e drogas sintéticas, como o ecstasy. Os consumidores de cocaína são os que mais procuram tratamento para se livrar da dependência, o qual é feito por meio de psicoterapias que promovem a abstinência às drogas e do uso de antidepressivos em 60% dos casos. Atualmente, cerca de 5% dos brasileiros são dependentes químicos de alguma droga.
  • 30.
  • 31. Prevenção e tratamento  Os especialistas afirmam que o melhor modo de combater as drogas é a prevenção. Informação, educação e diálogo são apontados como o melhor caminho para impedir que adolescentes se viciem. Para usuários que ainda não estão viciados, o tratamento recomendado são a psicoterapia e a participação em grupos de apoio. Para combater o vício, além das terapias são usados medicamentos que reduzem os sintomas da abstinência ou que bloqueiam os efeitos das drogas.