SlideShare uma empresa Scribd logo
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
0
MENTORIA UX DESIGN
MARÇO 2016
Por Paula Macedo
@paulinhah
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
1
Agenda
8:30 Introdução e Apresentação
9:00 Dicas básicas de usabilidade para melhorar a
experiência do seu usuário com seu produto
10:30 Intervalo
10:50 Bate papo sobre UX individual
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
2
Nome, sua história com a sua startup
Alguma coisa que gostaria de saber sobre o
usuário de vocês
Qual foi a última vez que você teve raiva dos
eletrônicos? O que aconteceu?
APRESENTAÇÃO
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 3
PAULA MACEDO, BIBLIOTECÁRIA ….
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 4
E LÍDER DE PROJETOS DE INOVAÇÃO
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 5
INSITUM is a leading innovation
consultancy. We partner with
organizations to solve business problems
and develop innovation capabilities
through design, strategy and social
science.
13+ years
1500+ projects
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 6
PARECEIROS ESTRATÉGICOS
INSITUM
ARGENTINA
COLOMBIA
US
MEXICO
PERU
BRAZIL
EUROPE
+
MUMBAI
SHANGHAI
HONG KONG
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
7
Anthropology, psychology, journalism, economics, philosophy, sociology, linguistics,engineering,
marketing, industrial design, information design, graphic design, social communication, semiotics,
history of art, interaction design, international relations, business administration.
130+ CONSULTANTS WITH DIFFERENT
BACKGROUNDS AND CULTURES
Kimberly Clark + INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 8
CONSUMER
INSIGHTS
TECHNOLOGY
BUSINESS
STRATEGY
D.School –Stanford University
Desire
Feasibility Viability
Innovation
HUMAN CENTRED
INNOVATION
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 9
LOOKING FROM DIFFERENT
CONSUMER’S PERSPECTIVES
WHAT USERS THINK?
COGNITIVE DOMAIN
Perceptions beliefs, preferences ...
HOW USERS FEEL?
EMOTIONAL DOMAIN
Dreams, desires, aspirations…
WHAT USERS USE?
MATERIAL DOMAIN
Product, services, brands
WHAT USERS DO?
BEHAVIORAL DOMAIN
Activities, habits, processes
APPROACH
INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 10
USER EXPERIENCE (UX)
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 11
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
12
UX
Não é uma pessoa
Não é profissão
Não é um wireframe
Não é um modismo
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
13
UX
É uma perspectiva
É um modo de abordar uma questão
É pensar na EXPERIÊNCIA DE USO centrado
no ser humano
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 14
Elementos da Experiência do Usuário, por Peter Morville
http://semanticstudios.com/publications/semantics/000029.php
Elementos da Experiência do Usuário, por Jesse James Garret
http://www.jjg.net/elements/pdf/elements.pdf
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 15Guilherme Ranoya, material aula Digitorp ECA USP T3
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 16
INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 17
DICAS DE USABILIDADE
PARA MELHORAR A
EXPERIÊNCIA DO
USUÁRIO COM O SEU
PRODUTO
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 18
USABILIDADE
Garantir a usabilidade
é o PRIMEIRO PASSO,
é o BÁSICO que você
tem que oferecer
para que as pessoas
tenham uma boa
experiência com o seu
produto
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 19
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
A usabilidade é o componente do Standard de ISO
9241-11 (1998), e é definido da seguinte forma:
“Usabilidade é a eficiência,
eficácia e satisfação com a
qual os públicos do produto
alcançam objetivos em um
determinado ambiente”.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 20
Jakob Nielsen
Phd. IHC, “user advocate”
Donald Norman
Psicólogo e Cientista Cognitivo
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 21
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
COMO GARANTIR A
USABILIDADE ?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 22
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
QUAIS SÃO AS METAS
QUE TEMOS QUE
SEGUIR PARA
GARANTIR A
USABILIDADE?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 23
Atributos (de uma interface) com boa
Usabilidade, por Jakob Nielsen:
Ser eficiente na utilização
Fácil de “recordar”
Evitar erros (não induzir a erros)
Ser subjetivamente agradável
Ser fácil de aprender
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 24
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
ANÁLISE HEURÍSTICA
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 25
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 26
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
UMA ‘RECEITA’
PARA USABILIDADE
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 27
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
1.
Feedback
(visibilidade do estado do
sistema)
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 28
1. Feedback (visibilidade do estado do sistema)
Informar o usuário sobre o que está acontecendo e se
conseguiu realizar as interações dentro do site.
• O sistema deve informar continuamente ao usuário
sobre o que ele está fazendo.
• 10 segundos é o limite para manter a atenção do
usuário focalizada no diálogo.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 29
1. Feedback (visibilidade do estado do sistema)
Informar o usuário sobre o que está acontecendo e se
conseguiu realizar as interações dentro do site.
• O sistema deve informar continuamente ao usuário
sobre o que ele está fazendo.
• 10 segundos é o limite para manter a atenção do
usuário focalizada no diálogo.
Ao acionar um botão, há um som
para confirmar que a função
foi acionada?
Há uma informação visual ou
sensorial para que o usuário
tenha certeza que sua
solicitação foi atendida?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 30
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
2.
Correspondência
entre o sistema e o mundo
real
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 31
2. Correspondência entre o sistema e o mundo real
O quanto os serviços em ambientes físicos correspondem
e/ou correlacionam-se com os digitais/virtuais.
•A terminologia deve ser baseada na linguagem do
usuário e não orientada ao sistema.
•As informações devem ser organizadas conforme o
modelo mental do usuário.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 32
AFFORDANCE
Formas induzem usos?
2. Correspondência entre o sistema e o mundo real
O quanto os serviços em ambientes físicos correspondem
e/ou correlacionam-se com os digitais/virtuais.
•A terminologia deve ser baseada na linguagem do
usuário e não orientada ao sistema.
•As informações devem ser organizadas conforme o
modelo mental do usuário.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 33
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
3.
Controle e liberdade para
o usuário
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 34
3. Controle e liberdade para o usuário
Dar liberdade para o usuário fazer o que quiser dentro
do sistema com exceção das regras que vão contra o
negócio ou interferem em outra funcionalidade.
• Permitir que o usuário desfaça, edite, configure..
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 35
3. Controle e liberdade para o usuário
Dar liberdade para o usuário fazer o que quiser dentro
do sistema com exceção das regras que vão contra o
negócio ou interferem em outra funcionalidade.
• Permitir que o usuário desfaça, edite, configure..
Físicas, lógicas ou culturais... há
barreiras para que ações que não
podem ser realizadas sejam
limitadas?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 36
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
4.
Consistência e
padronização
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 37
4. Consistência e padronização
Os padrões de navegação e consistência entre as diversas
páginas é o que define o quanto a experiência é intuitiva,
devem ser observados também na análise heurística.
• Um mesmo comando ou ação deve ter sempre o
mesmo efeito.
•A mesma operação deve ser apresentada na mesma
localização e deve ser formatada/apresentada da
mesma maneira para facilitar o reconhecimento.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 38
4. Consistência e padronização
Os padrões de navegação e consistência entre as diversas
páginas é o que define o quanto a experiência é intuitiva,
devem ser observados também na análise heurística.
• Um mesmo comando ou ação deve ter sempre o
mesmo efeito.
•A mesma operação deve ser apresentada na mesma
localização e deve ser formatada/apresentada da
mesma maneira para facilitar o reconhecimento.
Símbolos, linguagens,
comandos estão
padronizados?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 39
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
5.
Prevenção de erros
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 40
5. Prevenção de erros
Um bom sistema deve prever erros, prevení-los ou então
oferecer saídas simples para os usuários.
• Evitar situações de erro.
• Conhecer as situações que mais provocam erros e
modificar a interface para que estes erros não
ocorram.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 41
5. Prevenção de erros
Um bom sistema deve prever erros, prevení-los ou então
oferecer saídas simples para os usuários.
• Evitar situações de erro.
• Conhecer as situações que mais provocam erros e
modificar a interface para que estes erros não
ocorram.
A interface evita que
ações perigosas ou
indevidas sejam realizadas
inadvertidamente?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 42
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
6.
Reconhecimento em
vez de lembrança
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 43
6. Reconhecimento em vez de lembrança
Elementos que garantam uma interface intuitiva – o quanto
dialogam com outros sistemas já conhecidos pelo usuário,
especialmente em navegação.
• Minimizar a sobrecarga de memória do usuário
•O sistema deve mostrar os elementos de diálogo e
permitir que o usuário faça suas escolhas, sem a
necessidade de lembrar um comando específico.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 44
6. Reconhecimento em vez de lembrança
Elementos que garantam uma interface intuitiva – o quanto
dialogam com outros sistemas já conhecidos pelo usuário,
especialmente em navegação.
• Minimizar a sobrecarga de memória do usuário
•O sistema deve mostrar os elementos de diálogo e
permitir que o usuário faça suas escolhas, sem a
necessidade de lembrar um comando específico.
É fácil de aprender?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 45
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
7.
Flexibilidade e
eficiência de uso
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 46
7. Flexibilidade e eficiência de uso
Permitir que interação de usuários experientes seja mais rápida, mesmo
que eles não sejam percebidos por usuários iniciantes. Permita que a
interface se adeque a tipos diferentes de usuários.
•Atalhos também servem para recuperar informações que estão em uma profundidade na árvore
navegacional a partir da interface principal.
• A interface de uso auxilia para que o objeto seja utilizado na plenitude de seus recursos e para que
desempenhe seu papel?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 47
•Atalhos também servem para recuperar informações que estão em uma profundidade na árvore
navegacional a partir da interface principal.
• A interface de uso auxilia para que o objeto seja utilizado na plenitude de seus recursos e para que
desempenhe seu papel?
A interface é rápida
e ágil? Responde
convenientemente às
expectativas do
usuário?
7. Flexibilidade e eficiência de uso
Permitir que interação de usuários experientes seja mais rápida, mesmo
que eles não sejam percebidos por usuários iniciantes. Permita que a
interface se adeque a tipos diferentes de usuários.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 48
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
8.
Estética e design
minimalista
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 49
8. Estética e design minimalista
Evite adicionar informações irrelevantes naquele
momento, elas acabam competindo com informações que
o usuário, de fato, necessita.
• O que mostrar e o que ocultar?
Ex: nos controles remotos funções como ajustar
hora ficam ocultas para não confundir o uso diário
com excesso de informação.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 50
8. Estética e design minimalista
Evite adicionar informações irrelevantes naquele
momento, elas acabam competindo com informações que
o usuário, de fato, necessita.
• O que mostrar e o que ocultar?
Ex: nos controles remotos funções como ajustar
hora ficam ocultas para não confundir o uso diário
com excesso de informação.
O quanto simples e fácil é
o processo ?
É fácil saber qual a ação
principal da página
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 51
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
9.
Saídas claramente
demarcadas
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 52
9. Saídas claramente demarcadas
O usuário controla o sistema, ele pode, a qualquer
momento, abortar uma tarefa, ou desfazer uma
operação e retornar ao estado anterior.
• Todas as saídas para as funcionalidades existem e
são fáceis de encontrar
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 53
9. Saídas claramente demarcadas
O usuário controla o sistema, ele pode, a qualquer
momento, abortar uma tarefa, ou desfazer uma
operação e retornar ao estado anterior.
• Todas as saídas para as funcionalidades existem e
são fáceis de encontrar
E se...
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 54
Módulo 2 | Cap. 6
ExtraLibris
10.
Ajuda e Documentação
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 55
10. Ajuda e Documentação
Áreas e textos de ajuda contextual que auxiliam os
usuários a encontrarem o que buscam nos sites.
•O ideal é que um software seja tão fácil de usar
(intuitivo) que não necessite de ajuda ou
documentação.
•- Se for necessária a ajuda deve estar facilmente
acessível e on-line.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 56
10. Ajuda e Documentação
Áreas e textos de ajuda contextual que auxiliam os
usuários a encontrarem o que buscam nos sites.
•O ideal é que um software seja tão fácil de usar
(intuitivo) que não necessite de ajuda ou
documentação.
•- Se for necessária a ajuda deve estar facilmente
acessível e on-line.
Se tudo der errado,
o usuário tem pra
onde correr?
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 57
1. Feedback...ou visibilidade do status do sistema;
2. Correspondência entre o sistema e o mundo real;
3. Controle do usuário e liberdade;
4. Consistência e padrões;
5. Prevenções de erros;
6. Reconhecimento em vez de lembrança;
7. Flexibilidade e eficiência de uso;
8. Estética e design minimalista;
9. Saídas claramente demarcadas
10. Ajuda e documentação.
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 58
Análise Heurística - metodologia
3 a 5 avaliadores
trabalhando inidividualmente
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 59http://imasters.com.br/design-ux/analise-heuristica-facil-rapida-e-barata-de-aplicar/?trace=1519021197&source=single
Análise Heurística - metodologia
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 60
Nível 0:
Não é encarado necessariamente como um problema de usabilidade.
Nível 1:
Problema estético que não tem necessidade de ser corrigido, a menos que haja tempo e recurso disponível.
Nível 2:
Pequeno problema com baixa prioridade na correção.
Nível 3:
Problema com alta prioridade de correção.
Nível 4:
Catástrofe de usabilidade, ou seja, o produto só será liberado se a correção for feita. Ao final, o
relatório das violações de heurística vai ficar similar à tabela abaixo mostrada.
PDF: http://www.linhadecodigo.com.br/artigo/2355/abc-da-usabilidade-analise-heuristica.aspx
Escala de erros
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 61PDF: http://www.linhadecodigo.com.br/artigo/2355/abc-da-usabilidade-analise-heuristica.aspx
Exemplo
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 62PDF: http://www1.zie.pg.gda.pl/~msik/materialy/xerox-he-chklst2a.pdf
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 63PDF: http://molib.org/wp-content/uploads/2014/10/10-9-Lindahl-Martin-Heurisitics-Checklist.pdf
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 64http://www.uxcheck.co/#
Extensão do Chrome para facilitar a avaliação heurística
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 65
http://www.nngroup.com/articles/ten-usability-heuristics/
http://corais.org/node/99
http://blog.caelum.com.br/10-heuristicas-de-nielsen-uma-formula-pra-evitar-erros-basicos-de-usabilidade
http://arquiteturadeinformacao.com/
http://www.uxcheck.co/#
LINKS
Referências
Jakob Nielsen
Guiherme Ranoya
Guilhermo Reis
Abbey Couvert
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
66
TKS =)
@paulinhah
paulamacedo@insitum.com
paulazevedomacedo@gmail.com
PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016
@paulinhah
67
INSITUM México
+5255 5616 8888
INSITUM Brasil
+55 11 2506 8880
INSITUM USA
+1 847 864 1455
INSITUM Colombia
+571 248 3685
INSITUM Argentina
+54 11 4776 0958
INSITUM Perú
+51 983 7040 88
INSITUM Europe
+34 711 701 065

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Dicas de usabilidade para melhorar a experiência do usuário com o seu produto

Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
Mayra de Souza
 
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
GUTS-RS
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design •
Suzi Sarmento
 
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
Paulo Oliveira
 
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Ptg  1º sem flex e 2º semestrePtg  1º sem flex e 2º semestre
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Douggy Grazy Ribeiro
 
Como desenvolver produtos em startups
Como desenvolver produtos em startupsComo desenvolver produtos em startups
Como desenvolver produtos em startups
Roberto Viana
 
UX: Creating Killer Experiences - FIAP
UX: Creating Killer Experiences - FIAPUX: Creating Killer Experiences - FIAP
UX: Creating Killer Experiences - FIAP
Alexandre Tarifa
 
Planejamento marketing jan2017
Planejamento marketing jan2017Planejamento marketing jan2017
Planejamento marketing jan2017
Rafa Silvestre
 
Lean UX + Lean Startup = S2
Lean UX + Lean Startup = S2Lean UX + Lean Startup = S2
Lean UX + Lean Startup = S2
Neue Labs
 
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Ptg  1º sem flex e 2º semestrePtg  1º sem flex e 2º semestre
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Douggy Grazy Ribeiro
 
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholdersWorkshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Neue Labs
 
UOL Mackenzie Day 2013
UOL Mackenzie Day 2013UOL Mackenzie Day 2013
UOL Mackenzie Day 2013
Lu Terceiro
 
Global Accessibility Awareness Day 2016
Global Accessibility Awareness Day 2016Global Accessibility Awareness Day 2016
Global Accessibility Awareness Day 2016
UXPA São Paulo
 
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira FrancaInterface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Profa. Janaíra França
 
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a ExperiênciaLidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
Marcelo Sales
 
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de SoftwareCurso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
Ivan Luizio Magalhães
 
Start-USP apresentação do sistema
Start-USP apresentação do sistemaStart-USP apresentação do sistema
Start-USP apresentação do sistema
Francisco Mat
 
Pequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
Pequenas Ações para Revolucionar sua CarreiraPequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
Pequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
Paulo Igor Alves Godinho
 
Design Thinking - Metodologia para Inovação
Design Thinking - Metodologia para InovaçãoDesign Thinking - Metodologia para Inovação
Design Thinking - Metodologia para Inovação
Paulo Oliveira
 
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de softwareSCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
Guilherme Tossulino
 

Semelhante a Dicas de usabilidade para melhorar a experiência do usuário com o seu produto (20)

Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
Lean Inception custo ou desperdício? Como engajar participantes?
 
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
[GUTS-RS] Testar Interfaces com UX
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design •
 
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
UX - Experiência do Usuário. Concepção e desenvolvimento de produtos digitais...
 
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Ptg  1º sem flex e 2º semestrePtg  1º sem flex e 2º semestre
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
 
Como desenvolver produtos em startups
Como desenvolver produtos em startupsComo desenvolver produtos em startups
Como desenvolver produtos em startups
 
UX: Creating Killer Experiences - FIAP
UX: Creating Killer Experiences - FIAPUX: Creating Killer Experiences - FIAP
UX: Creating Killer Experiences - FIAP
 
Planejamento marketing jan2017
Planejamento marketing jan2017Planejamento marketing jan2017
Planejamento marketing jan2017
 
Lean UX + Lean Startup = S2
Lean UX + Lean Startup = S2Lean UX + Lean Startup = S2
Lean UX + Lean Startup = S2
 
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
Ptg  1º sem flex e 2º semestrePtg  1º sem flex e 2º semestre
Ptg 1º sem flex e 2º semestre
 
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholdersWorkshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
 
UOL Mackenzie Day 2013
UOL Mackenzie Day 2013UOL Mackenzie Day 2013
UOL Mackenzie Day 2013
 
Global Accessibility Awareness Day 2016
Global Accessibility Awareness Day 2016Global Accessibility Awareness Day 2016
Global Accessibility Awareness Day 2016
 
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira FrancaInterface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira Franca
 
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a ExperiênciaLidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
Lidar com Expectativas é a melhor forma de garantir a Experiência
 
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de SoftwareCurso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
Curso sobre Gerenciamento de Fábrica de Software
 
Start-USP apresentação do sistema
Start-USP apresentação do sistemaStart-USP apresentação do sistema
Start-USP apresentação do sistema
 
Pequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
Pequenas Ações para Revolucionar sua CarreiraPequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
Pequenas Ações para Revolucionar sua Carreira
 
Design Thinking - Metodologia para Inovação
Design Thinking - Metodologia para InovaçãoDesign Thinking - Metodologia para Inovação
Design Thinking - Metodologia para Inovação
 
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de softwareSCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
SCRUM: Maximizando o ROI no desenvolvimento de software
 

Mais de Paula Azevedo Macedo

Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviationHuman Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
Paula Azevedo Macedo
 
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentido
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentidoCaminhos do flow: o flow e a busca por sentido
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentido
Paula Azevedo Macedo
 
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
Paula Azevedo Macedo
 
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
Paula Azevedo Macedo
 
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
Paula Azevedo Macedo
 
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
Paula Azevedo Macedo
 
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do UsuárioArquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
Paula Azevedo Macedo
 
Projetando experiencias
Projetando experienciasProjetando experiencias
Projetando experiencias
Paula Azevedo Macedo
 

Mais de Paula Azevedo Macedo (8)

Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviationHuman Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
Human Centered Automation: a philosophy for automation in aviation
 
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentido
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentidoCaminhos do flow: o flow e a busca por sentido
Caminhos do flow: o flow e a busca por sentido
 
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
Caminhos do Flow : Como podemos contribuir para a felicidade plena das pessoa...
 
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
Projetando tecnologia para pessoas: análise das abordagens centradas o ser hu...
 
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
O que é Arquitetura de Informação e UX Design: visão de uma bibliotecária inf...
 
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
muito design e mais psicologia na criação de novos cenários de aprendizagem p...
 
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do UsuárioArquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
Arquitetura de Informação, Usabilidade e Design de Experiência do Usuário
 
Projetando experiencias
Projetando experienciasProjetando experiencias
Projetando experiencias
 

Dicas de usabilidade para melhorar a experiência do usuário com o seu produto

  • 1. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 0 MENTORIA UX DESIGN MARÇO 2016 Por Paula Macedo @paulinhah
  • 2. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 1 Agenda 8:30 Introdução e Apresentação 9:00 Dicas básicas de usabilidade para melhorar a experiência do seu usuário com seu produto 10:30 Intervalo 10:50 Bate papo sobre UX individual
  • 3. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 2 Nome, sua história com a sua startup Alguma coisa que gostaria de saber sobre o usuário de vocês Qual foi a última vez que você teve raiva dos eletrônicos? O que aconteceu? APRESENTAÇÃO
  • 4. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 3 PAULA MACEDO, BIBLIOTECÁRIA ….
  • 5. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 4 E LÍDER DE PROJETOS DE INOVAÇÃO
  • 6. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 5 INSITUM is a leading innovation consultancy. We partner with organizations to solve business problems and develop innovation capabilities through design, strategy and social science. 13+ years 1500+ projects
  • 7. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 6 PARECEIROS ESTRATÉGICOS INSITUM ARGENTINA COLOMBIA US MEXICO PERU BRAZIL EUROPE + MUMBAI SHANGHAI HONG KONG
  • 8. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 7 Anthropology, psychology, journalism, economics, philosophy, sociology, linguistics,engineering, marketing, industrial design, information design, graphic design, social communication, semiotics, history of art, interaction design, international relations, business administration. 130+ CONSULTANTS WITH DIFFERENT BACKGROUNDS AND CULTURES
  • 9. Kimberly Clark + INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 8 CONSUMER INSIGHTS TECHNOLOGY BUSINESS STRATEGY D.School –Stanford University Desire Feasibility Viability Innovation HUMAN CENTRED INNOVATION
  • 10. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 9 LOOKING FROM DIFFERENT CONSUMER’S PERSPECTIVES WHAT USERS THINK? COGNITIVE DOMAIN Perceptions beliefs, preferences ... HOW USERS FEEL? EMOTIONAL DOMAIN Dreams, desires, aspirations… WHAT USERS USE? MATERIAL DOMAIN Product, services, brands WHAT USERS DO? BEHAVIORAL DOMAIN Activities, habits, processes APPROACH
  • 11. INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 10 USER EXPERIENCE (UX)
  • 12. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 11
  • 13. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 12 UX Não é uma pessoa Não é profissão Não é um wireframe Não é um modismo
  • 14. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 13 UX É uma perspectiva É um modo de abordar uma questão É pensar na EXPERIÊNCIA DE USO centrado no ser humano
  • 15. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 14 Elementos da Experiência do Usuário, por Peter Morville http://semanticstudios.com/publications/semantics/000029.php Elementos da Experiência do Usuário, por Jesse James Garret http://www.jjg.net/elements/pdf/elements.pdf
  • 16. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 15Guilherme Ranoya, material aula Digitorp ECA USP T3
  • 17. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 16
  • 18. INSITUM | Confidential | © Copyright INSITUM 2015 17 DICAS DE USABILIDADE PARA MELHORAR A EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO COM O SEU PRODUTO
  • 19. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 18 USABILIDADE Garantir a usabilidade é o PRIMEIRO PASSO, é o BÁSICO que você tem que oferecer para que as pessoas tenham uma boa experiência com o seu produto
  • 20. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 19 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris A usabilidade é o componente do Standard de ISO 9241-11 (1998), e é definido da seguinte forma: “Usabilidade é a eficiência, eficácia e satisfação com a qual os públicos do produto alcançam objetivos em um determinado ambiente”.
  • 21. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 20 Jakob Nielsen Phd. IHC, “user advocate” Donald Norman Psicólogo e Cientista Cognitivo
  • 22. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 21 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris COMO GARANTIR A USABILIDADE ?
  • 23. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 22 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris QUAIS SÃO AS METAS QUE TEMOS QUE SEGUIR PARA GARANTIR A USABILIDADE?
  • 24. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 23 Atributos (de uma interface) com boa Usabilidade, por Jakob Nielsen: Ser eficiente na utilização Fácil de “recordar” Evitar erros (não induzir a erros) Ser subjetivamente agradável Ser fácil de aprender
  • 25. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 24 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris ANÁLISE HEURÍSTICA
  • 26. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 25 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris ?
  • 27. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 26 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris UMA ‘RECEITA’ PARA USABILIDADE
  • 28. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 27 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 1. Feedback (visibilidade do estado do sistema)
  • 29. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 28 1. Feedback (visibilidade do estado do sistema) Informar o usuário sobre o que está acontecendo e se conseguiu realizar as interações dentro do site. • O sistema deve informar continuamente ao usuário sobre o que ele está fazendo. • 10 segundos é o limite para manter a atenção do usuário focalizada no diálogo.
  • 30. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 29 1. Feedback (visibilidade do estado do sistema) Informar o usuário sobre o que está acontecendo e se conseguiu realizar as interações dentro do site. • O sistema deve informar continuamente ao usuário sobre o que ele está fazendo. • 10 segundos é o limite para manter a atenção do usuário focalizada no diálogo. Ao acionar um botão, há um som para confirmar que a função foi acionada? Há uma informação visual ou sensorial para que o usuário tenha certeza que sua solicitação foi atendida?
  • 31. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 30 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 2. Correspondência entre o sistema e o mundo real
  • 32. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 31 2. Correspondência entre o sistema e o mundo real O quanto os serviços em ambientes físicos correspondem e/ou correlacionam-se com os digitais/virtuais. •A terminologia deve ser baseada na linguagem do usuário e não orientada ao sistema. •As informações devem ser organizadas conforme o modelo mental do usuário.
  • 33. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 32 AFFORDANCE Formas induzem usos? 2. Correspondência entre o sistema e o mundo real O quanto os serviços em ambientes físicos correspondem e/ou correlacionam-se com os digitais/virtuais. •A terminologia deve ser baseada na linguagem do usuário e não orientada ao sistema. •As informações devem ser organizadas conforme o modelo mental do usuário.
  • 34. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 33 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 3. Controle e liberdade para o usuário
  • 35. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 34 3. Controle e liberdade para o usuário Dar liberdade para o usuário fazer o que quiser dentro do sistema com exceção das regras que vão contra o negócio ou interferem em outra funcionalidade. • Permitir que o usuário desfaça, edite, configure..
  • 36. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 35 3. Controle e liberdade para o usuário Dar liberdade para o usuário fazer o que quiser dentro do sistema com exceção das regras que vão contra o negócio ou interferem em outra funcionalidade. • Permitir que o usuário desfaça, edite, configure.. Físicas, lógicas ou culturais... há barreiras para que ações que não podem ser realizadas sejam limitadas?
  • 37. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 36 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 4. Consistência e padronização
  • 38. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 37 4. Consistência e padronização Os padrões de navegação e consistência entre as diversas páginas é o que define o quanto a experiência é intuitiva, devem ser observados também na análise heurística. • Um mesmo comando ou ação deve ter sempre o mesmo efeito. •A mesma operação deve ser apresentada na mesma localização e deve ser formatada/apresentada da mesma maneira para facilitar o reconhecimento.
  • 39. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 38 4. Consistência e padronização Os padrões de navegação e consistência entre as diversas páginas é o que define o quanto a experiência é intuitiva, devem ser observados também na análise heurística. • Um mesmo comando ou ação deve ter sempre o mesmo efeito. •A mesma operação deve ser apresentada na mesma localização e deve ser formatada/apresentada da mesma maneira para facilitar o reconhecimento. Símbolos, linguagens, comandos estão padronizados?
  • 40. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 39 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 5. Prevenção de erros
  • 41. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 40 5. Prevenção de erros Um bom sistema deve prever erros, prevení-los ou então oferecer saídas simples para os usuários. • Evitar situações de erro. • Conhecer as situações que mais provocam erros e modificar a interface para que estes erros não ocorram.
  • 42. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 41 5. Prevenção de erros Um bom sistema deve prever erros, prevení-los ou então oferecer saídas simples para os usuários. • Evitar situações de erro. • Conhecer as situações que mais provocam erros e modificar a interface para que estes erros não ocorram. A interface evita que ações perigosas ou indevidas sejam realizadas inadvertidamente?
  • 43. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 42 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 6. Reconhecimento em vez de lembrança
  • 44. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 43 6. Reconhecimento em vez de lembrança Elementos que garantam uma interface intuitiva – o quanto dialogam com outros sistemas já conhecidos pelo usuário, especialmente em navegação. • Minimizar a sobrecarga de memória do usuário •O sistema deve mostrar os elementos de diálogo e permitir que o usuário faça suas escolhas, sem a necessidade de lembrar um comando específico.
  • 45. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 44 6. Reconhecimento em vez de lembrança Elementos que garantam uma interface intuitiva – o quanto dialogam com outros sistemas já conhecidos pelo usuário, especialmente em navegação. • Minimizar a sobrecarga de memória do usuário •O sistema deve mostrar os elementos de diálogo e permitir que o usuário faça suas escolhas, sem a necessidade de lembrar um comando específico. É fácil de aprender?
  • 46. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 45 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 7. Flexibilidade e eficiência de uso
  • 47. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 46 7. Flexibilidade e eficiência de uso Permitir que interação de usuários experientes seja mais rápida, mesmo que eles não sejam percebidos por usuários iniciantes. Permita que a interface se adeque a tipos diferentes de usuários. •Atalhos também servem para recuperar informações que estão em uma profundidade na árvore navegacional a partir da interface principal. • A interface de uso auxilia para que o objeto seja utilizado na plenitude de seus recursos e para que desempenhe seu papel?
  • 48. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 47 •Atalhos também servem para recuperar informações que estão em uma profundidade na árvore navegacional a partir da interface principal. • A interface de uso auxilia para que o objeto seja utilizado na plenitude de seus recursos e para que desempenhe seu papel? A interface é rápida e ágil? Responde convenientemente às expectativas do usuário? 7. Flexibilidade e eficiência de uso Permitir que interação de usuários experientes seja mais rápida, mesmo que eles não sejam percebidos por usuários iniciantes. Permita que a interface se adeque a tipos diferentes de usuários.
  • 49. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 48 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 8. Estética e design minimalista
  • 50. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 49 8. Estética e design minimalista Evite adicionar informações irrelevantes naquele momento, elas acabam competindo com informações que o usuário, de fato, necessita. • O que mostrar e o que ocultar? Ex: nos controles remotos funções como ajustar hora ficam ocultas para não confundir o uso diário com excesso de informação.
  • 51. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 50 8. Estética e design minimalista Evite adicionar informações irrelevantes naquele momento, elas acabam competindo com informações que o usuário, de fato, necessita. • O que mostrar e o que ocultar? Ex: nos controles remotos funções como ajustar hora ficam ocultas para não confundir o uso diário com excesso de informação. O quanto simples e fácil é o processo ? É fácil saber qual a ação principal da página
  • 52. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 51 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 9. Saídas claramente demarcadas
  • 53. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 52 9. Saídas claramente demarcadas O usuário controla o sistema, ele pode, a qualquer momento, abortar uma tarefa, ou desfazer uma operação e retornar ao estado anterior. • Todas as saídas para as funcionalidades existem e são fáceis de encontrar
  • 54. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 53 9. Saídas claramente demarcadas O usuário controla o sistema, ele pode, a qualquer momento, abortar uma tarefa, ou desfazer uma operação e retornar ao estado anterior. • Todas as saídas para as funcionalidades existem e são fáceis de encontrar E se...
  • 55. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 54 Módulo 2 | Cap. 6 ExtraLibris 10. Ajuda e Documentação
  • 56. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 55 10. Ajuda e Documentação Áreas e textos de ajuda contextual que auxiliam os usuários a encontrarem o que buscam nos sites. •O ideal é que um software seja tão fácil de usar (intuitivo) que não necessite de ajuda ou documentação. •- Se for necessária a ajuda deve estar facilmente acessível e on-line.
  • 57. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 56 10. Ajuda e Documentação Áreas e textos de ajuda contextual que auxiliam os usuários a encontrarem o que buscam nos sites. •O ideal é que um software seja tão fácil de usar (intuitivo) que não necessite de ajuda ou documentação. •- Se for necessária a ajuda deve estar facilmente acessível e on-line. Se tudo der errado, o usuário tem pra onde correr?
  • 58. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 57 1. Feedback...ou visibilidade do status do sistema; 2. Correspondência entre o sistema e o mundo real; 3. Controle do usuário e liberdade; 4. Consistência e padrões; 5. Prevenções de erros; 6. Reconhecimento em vez de lembrança; 7. Flexibilidade e eficiência de uso; 8. Estética e design minimalista; 9. Saídas claramente demarcadas 10. Ajuda e documentação.
  • 59. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 58 Análise Heurística - metodologia 3 a 5 avaliadores trabalhando inidividualmente
  • 60. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 59http://imasters.com.br/design-ux/analise-heuristica-facil-rapida-e-barata-de-aplicar/?trace=1519021197&source=single Análise Heurística - metodologia
  • 61. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 60 Nível 0: Não é encarado necessariamente como um problema de usabilidade. Nível 1: Problema estético que não tem necessidade de ser corrigido, a menos que haja tempo e recurso disponível. Nível 2: Pequeno problema com baixa prioridade na correção. Nível 3: Problema com alta prioridade de correção. Nível 4: Catástrofe de usabilidade, ou seja, o produto só será liberado se a correção for feita. Ao final, o relatório das violações de heurística vai ficar similar à tabela abaixo mostrada. PDF: http://www.linhadecodigo.com.br/artigo/2355/abc-da-usabilidade-analise-heuristica.aspx Escala de erros
  • 62. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 61PDF: http://www.linhadecodigo.com.br/artigo/2355/abc-da-usabilidade-analise-heuristica.aspx Exemplo
  • 63. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 62PDF: http://www1.zie.pg.gda.pl/~msik/materialy/xerox-he-chklst2a.pdf
  • 64. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 63PDF: http://molib.org/wp-content/uploads/2014/10/10-9-Lindahl-Martin-Heurisitics-Checklist.pdf
  • 65. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 64http://www.uxcheck.co/# Extensão do Chrome para facilitar a avaliação heurística
  • 66. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 65 http://www.nngroup.com/articles/ten-usability-heuristics/ http://corais.org/node/99 http://blog.caelum.com.br/10-heuristicas-de-nielsen-uma-formula-pra-evitar-erros-basicos-de-usabilidade http://arquiteturadeinformacao.com/ http://www.uxcheck.co/# LINKS Referências Jakob Nielsen Guiherme Ranoya Guilhermo Reis Abbey Couvert
  • 67. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 66 TKS =) @paulinhah paulamacedo@insitum.com paulazevedomacedo@gmail.com
  • 68. PAULA MACEDO | LIGA VENTURES FEV.2016 @paulinhah 67 INSITUM México +5255 5616 8888 INSITUM Brasil +55 11 2506 8880 INSITUM USA +1 847 864 1455 INSITUM Colombia +571 248 3685 INSITUM Argentina +54 11 4776 0958 INSITUM Perú +51 983 7040 88 INSITUM Europe +34 711 701 065