SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
                     Educação a Distância da UFSM - EAD
                  Projeto Universidade Aberta do Brasil - UAB


          Especialização em Tecnologias da Informação e da Comunicação
                               Aplicadas à Educação
           POLO: Polo Regional de Ensino Superior a Distância de Sobradinho
                     DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico
                       PROFESSOR ORIENTADOR: Elias Burin
                                     20/11/2010



    Uso das tecnologias da informação e comunicação em uma escola de ensino
                            fundamental-Sobradinho-RS

   Use of Communication and Information Technologiesin an elementary school-
                                Sobradinho-RS

                        VENDRUSCOLLO, Diana Lurdes Muraro
                        Especialista em Gestão Educacional - IESD



RESUMO

O objetivo deste estudo é contribuir com a reflexão sobre a utilização dos recursos tecnológicos
de informática nas práticas escolares como apoio ao processo de ensino aprendizagem. A
pesquisa de campo foi realizada com alunos de 5ª a 8ª série da Escola Municipal de Ensino
Fundamental Seomar Mainardi, do município de Sobradinho. Investigou-se o uso da tecnologia no
processo de ensino-aprendizagem através de questionários, enfocando o conhecimento que os
alunos possuíam sobre informática e a utilização da mesma em atividades didático-pedagógicas.
Este estudo de caso revelou que, mesmo a escola dispondo de laboratório de informática e de um
monitor para auxiliar os professores, poucos utilizam a tecnologia como instrumento pedagógico,
percebeu-se que posição dos professores quanto ao uso da informática exige uma discussão
importante porque, antes de nos colocarmos contra ou a favor do uso de algum material didático-
tecnológico na educação, é preciso ter noção do seu potencial, assim como dos possíveis usos.
Constatou-se, portanto a necessidade de formação na área tecnológica para educadores
proporcionado segurança e conhecimento quanto à utilização da informática como ferramenta
educacional objetivando a formação de indivíduos críticos e participantes na sociedade.


Palavras-chave: Informática, práticas pedagógicas, ensino-aprendizagem.
Abstract

The aim of this study is contribute with the reflection about the use of computer technology
resources in school practices to support the teaching and learning process. The field research was
conducted with students from 5 th to 8th grade of the Elementary School              Seomar Mainardi,
municipality of Sobradinho. We investigated the use of technology in teaching – learning process
through questionnaires focusing the knowledge that the students had about the computer and use
in teaching and pedagogical activities. This case study revealed that , even featuring the school lab
and monitor to help teachers , few use the technology as an educational tool, we realized that the
position of teachers in the use of information technology requires an important discussion because,
before we stand for or against the use of some teaching materials and technology in education, we
must be aware of its potential, as well as the possible uses. We noted, therefore the need for
training educators in technology for security and provided knowledge about the use of computers
as an educational tool aimed at training individuals and critical participants in society.

Key-words: Computers, reaching practices, teaching-learning.




INTRODUÇÃO


       Por muito tempo se falou que a informática, ciência do tratamento sistemático e
eficiente, especialmente por meio de máquinas automáticas de informação, vistas como
meio de conhecimento humano e servindo à comunicação de contexto técnico, econômico
e social iria transformar a nossa sociedade. Hoje, temos certeza de que esta
transformação ocorreu e que sem a informática não conseguiríamos sequer acompanhar
os trabalhos diários mais corriqueiros.


       Os computadores fazem parte do nosso dia-a-dia, assim como qualquer outro
eletrodoméstico. Conhecer seu funcionamento não é mais um luxo ou coisa de gente
privilegiada. É uma necessidade real de sobrevivência.


       A informática nasceu da necessidade de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros
e repetitivos, principalmente de cálculo e gerenciamento de informações. Está presente
em quase tudo que nos cerca, por exemplo, em um forno microondas quando
programamos o tempo de aquecimento de um alimento, ou ainda em um aparelho de som
ou TV, quando aumentamos o volume ou desligamos com controle remoto.
Na verdade a informática existe para nos servir: reduzir o tempo para digitarmos
uma carta, aumentar a certeza de nossos cálculos, diminuírem o consumo de energia
nessa operação e baratear o preço dos produtos e serviços. Daí o seu nome, Informática:
Informação Automática.


                      À informática, ferramenta indispensável ao desenvolvimento técnico e cientifico,
                      suporte da modernização em todas as áreas de atividade, cabe a tarefa precípua
                      de coletar, tratar e disseminar dados, sua matéria-prima, gerando informação
                      (VELLOSO,2004,p.02).



      Foi a partir de meados dos anos setenta que os computadores ganharam fama.
Nesse período, avanços tecnológicos e pesquisas científicas foram capazes de produzir
circuitos elétricos cada vez mais aperfeiçoados, tornando-o mais barato e acessível. A
partir desses avanços chegamos ao que é conhecido como Microcomputador, uma
máquina pequena, capaz de desenvolver os mais sofisticados trabalhos, e que está em
constante evolução.


      O Computador é uma máquina composta de elementos físicos do tipo eletrônicos,
capaz de realizar uma grande variedade de trabalhos com alta velocidade e precisão,
desde que receba as instruções adequadas através de um programa de computador.

                      Rapidez, correção, economia, qualidade do resultado final e, principalmente, a
                      grande capacidade de armazenamento e processamento de informações
                      constituem as principais vantagens na utilização do computador. Em contrapartida,
                      o custo inicial e sua manutenção, a depreciação e a necessidade de treinamento
                      são apontados como desvantagens do mesmo (KLOCH, 2007, p. 5) .


      Falar em tecnologia na escola, hoje, neste contexto, é falar em especial nas
tecnologias de informática, centradas no computador. O principal produto dessas
tecnologias é a informação. E por causa desse complexo de tecnologias que nossa era foi
batizada de “era da informação” e nossa sociedade de “ sociedade da informação”. Nunca
se teve tanta informação e nunca foi tão fácil localizá-la e aceder a ela.


      Mas a informática hoje abrange as telecomunicações e, especialmente depois da
popularização da internet, o computador se tornou mais do que um processador de
informações: tornou-se um transportador de informações e mais importante, um meio de
comunicação entre as pessoas, segundo tudo indica, o meio de comunicação, por
excelência.


      Quanto á escola, como hoje a conhecemos, a grande questão é se ela sobreviverá
ao desafio que lhe coloca essa tecnologia. A escola de hoje é fruto da era industrial. Foi
criada para preparar as pessoas para viver e trabalhar na sociedade que agora está
sendo substituída pela sociedade da informação, por uma sociedade em que o fluxo de
informações, o relacionamento entre as pessoas, o comércio, os serviços, o lazer e o
turismo terão muito mais importância do que a produção de         bens materiais (de se
encarregarão, em grande parte, os sistemas automatizados e os robôs), uma sociedade
desse tipo exige indivíduos, profissionais e cidadãos, de um tipo muito diferente daquela
que era necessário na era industrial. É de esperar que a escola, criada e organizada para
servir a era anterior, tenha que “reinventar-se”, se desejar sobreviver, como instituição
educacional.


      È cada vez mais frequente a introdução de computadores nas escolas com o
objetivo de elevar a qualidade da educação e permitir a formação de pessoas aptas a
assumir os postos de trabalho existentes na Era da informação. No entanto, nos meios
acadêmicos, tem surgido grande polêmica quanto à melhor forma de utilizar essa
tecnologia nas escolas.


      Enquanto alguns defendem a manutenção da abordagem pedagógica existente,
outros defendem uma total reformulação dela. A questão é muito delicada e possui muitas
características que costumam passar despercebidas. É preciso analisarmos as novas
tecnologias nas escolas sob uma perspectiva social, procurando levantar os motivadores
da introdução delas na educação e seu impacto sobre a sociedade e sobre os aprendizes.


      Com o intuito de contribuir com a reflexão sobre a utilização dos recursos
tecnológicos de informática nas práticas escolares como apoio ao processo de ensino
aprendizagem foi realizado o presente trabalho de pesquisa que consiste em um estudo
de caso sobre a utilização da informática em atividades didático-pedagógicas com os
alunos das séries finais do ensino fundamental de uma escola do Município de
Sobradinho/RS.




METODOLOGIA


      A metodologia utilizada para este estudo de caso foi à aplicação de questionário e
análise das respostas dos alunos com a pretensão de observar a se a escola está
utilizando a informática como ferramenta educacional para formação de indivíduos críticos
e participantes da sociedade. Tem como principal objetivo verificar o acesso dos alunos
da 5ª a 8ª série ao sistema de comunicação e informação. Foram observados a
frequência e o tipo de uso do Laboratório de Informática em ações pedagógicas.


      Perceber como se dá o uso da Informação e Comunicação nas práticas escolares
dos alunos das séries finais do ensino fundamental no atual contexto de inserção da
tecnologia na sociedade como um todo é o propósito desta pesquisa.


      Pretendeu-se sanar questionamentos quanto ao preparo dos professores para
utilizar a informática a serviço da educação. Será que as atuais políticas governamentais
estão oferecendo condições para a inserção tecnológica nas escolas?


      A pesquisa foi aplicada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Seomar
Mainardi, localizada na Zona Urbana do Município de Sobradinho, e que representa a
realidade da maioria das Escolas do Município com Ensino Fundamental completo tendo
em média 300 alunos de pré a 8ª série, alunos estes oriundos da zona urbana e rural do
município.


      A pesquisa foi realizada com a aplicação de questionário a 50 % dos alunos de
cada uma das séries finais do ensino Fundamental (5ª, 6ª, 7ª e 8ª).
DESENVOLVIMENTO


A Escola no contexto tecnológico


      Na escola a Informática vem com o princípio de ensino-aprendizagem, trazendo
todos os objetos envolvidos nas diversas áreas, para que, então, possam estar envolvidos
de uma forma a propiciar o entendimento e o funcionamento dessas áreas.


      A informática na escola não se resume em um computador centralizado num
laboratório de informática da escola, com a finalidade apenas de conectar-se à internet ou
para ensinar a usar um editor de texto ou uma planilha de cálculos. Tem que ser vista
pela escola como um mecanismo de apoio que é a principal via de ação para todas as
atividades exercidas pela sociedade.


      A escola precisa de um novo caminho, uma nova forma de atuar. Neste contexto,
os professores já não podem mais escolher entre usar ou não usar, gostar ou não gostar
de computadores. O mercado de trabalho, as universidades, os pais de alunos exigem
uma formação escolar que torne as jovens capazes de interpretar uma quantidade cada
vez maior de informações. Terá como tarefa construir sentidos com base nas
informações. Nesta construção terá que ser cada vez mais interdisciplinar ou
transdisciplinar, integrando disciplinas consideradas extracurriculares (MELLO, 1998).


      A escola atual como conhecemos esta com seus dias contados. Esta instituição
detentora do saber e conhecimento, centro de transição de cultura e formadora de
conhecimento científico, terá que se transformar. Neste novo sentido de escola, deverá
visar menos memorização e mais as capacidades de analisar, inferir, prever, resolver
problemas, continuar a aprender, adaptar-se às mudanças, trabalhar em equipe, intervir
solidariamente na realidade.


      Muito se fala da necessidade de incorporar o uso da sala de informática à prática
pedagógica, mas algumas vezes o professor não se sente seguro e não possui o preparo
necessário para utilizá-la em suas aulas. A realidade das escolas não apresenta uma
pessoa responsável pelos laboratórios de informática que possa dar suporte e segurança
para os professores.




A internet a Serviço da Educação


         A internet trás a discussão do que é pesquisa nos meios escolares. Ela é versátil,
um poderoso instrumento do processo educativo, se usada com inteligência, e é um
excelente recurso pedagógico à disposição do professor em sala de aula (MERCADO,
2001).


         Para Schwartz (1999), computador e internet em sala de aula nas mãos de
professores treinados formam um poderoso instrumento de ensino. Ter acesso à internet
não é mais uma questão de aumentar a capacidade de raciocínio, passou a ser vital,
processo este que podemos comparar ao saber ler e escrever nos anos 50.


         Quando uma instituição educacional é ligada à internet, novos horizontes são
abertos, passa a ter acesso a um número grande de bibliotecas localizadas fisicamente
em pontos diferentes do mundo. A conexão da sala de aula à internet faz com que se
adapte a Escola ao contexto atual, transformando-a num espaço capaz de formar
indivíduos envolvidos de maneiras ativas e criticas na sociedade.


         A Internet é mais um dos motivos da necessidade de mudança do papel do
professor. Ela é a oportunidade para que professores inovadores e abertos realizem
mudanças de paradigmas. A Internet é ilimitada, a cada momento são inseridas, excluídas
e alteradas suas páginas. È impossível o professor deter o conhecimento das diversas
fontes de pesquisa, dos mais variados sites existentes na rede. Muitas vezes, os alunos
localizam informações em páginas que nunca foram visitadas pelos professores (TAJRA,
2000).


         Podemos dizer que a internet é um poderoso instrumento do processo educativo,
se usada com inteligência, colocando o aluno no centro do processo, dando-lhe papel
ativo, permitindo - lhe construir seu conhecimento. O sucesso de um projeto educacional,
com o uso da internet, é a capacitação dos professores.


       As redes eletrônicas permitem que a escola se abra para o mundo e dele extraia
informação. O aluno, munido desses instrumentos, interage mais com o conhecimento e
com a cultura, facilitando a tarefa do professor. Com as redes eletrônicas, o professor e o
aluno passam a ser editores de suas próprias produções.


       As tecnologias colocadas à disposição de aluno e professor integram a percepção,
o sentimento, a comunicação e a ação e, desta forma, ampliam as formas de ver, de ouvir
e de sentir.
                     Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino. Esses quefazeres se
                     encontram um no corpo do outro. Enquanto ensino contínuo buscando,
                     reprocurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago.
                     Pesquiso para constatar, constatando intervenho, intervindo educo e me educo.
                     Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar ou anunciar a
                     novidade (FREIRE, 2000, p.32).


       O questionamento, além de desempenhar um papel significativo na aprendizagem,
é relevante no processo de pesquisa, uma vez que esta é uma atividade que tem como
um dos propósitos compreender as indagações e dúvidas em relação ao processo de
ensinar/aprender. È necessário que o professor saiba utilizar a informática como
instrumento para proporcionar a pesquisa.



Objetivo da escola da atualidade


       As escolas estão solicitando um professor capaz de ir além de informar. Mais do
que proporcionar acesso à informação, o mestre do novo século precisa saber fazer bom
uso dela e educar os alunos para saber lidar com a diversidade de informações
disponíveis.


       O novo milênio, juntamente com transformações aceleradas na sociedade como
um todo está trazendo solicitações de mudanças no sistema escolar. Nesse contexto
estão sendo propostos novos papeis para os professores, superando-se a ideia de que
sua função é transmitir conteúdos disciplinares e assumindo a mediação das
aprendizagens dos alunos. Nisso os professores deixam de ser visto como fontes de
conhecimento, passando a investigar juntamente com os alunos.


      O mundo da internet dispõe de formas muito mais dinâmicas e eficientes de chegar
à informação do que a exposição do professor. Por mais que a escola invista em oferecer
informações para uma comunicação mais efetiva, a fala do professor não pode competir
com outros modos de acesso ao conhecimento sistematizado.


      Nesse sentido,


                    O movimento de qualificação da educação na escola envolve capacitar para
                    resolver problemas do mundo social, possibilitando um envolvimento ativo e
                    consciente nos discursos sociais em que os alunos estão envolvidos. Isso significa
                    um redirecionamento do trabalho da escola, incorporando á qualidade formal uma
                    qualidade política cada vez mais assumida. As mudanças de ênfase de “cotidiano”
                    para “contexto” implicam movimentos de inclusão de qualidade política,
                    juntamente com a qualidade formal de ensino. Nesse sentido apropriar-se dos
                    discursos sociais é construir cidadania, possibilitando cada vez mais participar das
                    decisões políticas nos contextos em que os alunos vivem (GALIAZZI, 2008, p.29).




      Para tanto, o papel do professor em uma escola que esta dentro do computador é
de saber lidar com a informação existente e de conduzir os alunos a saberem trabalhar
com ela na solução de problemas relevantes.



A formação dos professores para o uso das tecnologias da comunicação e
Informação nas Escolas


      À   medida   que    observamos        como     os    professores      aprendem,       podemos
compreender, porque ensinam desta ou daquela maneira. Suas construções mentais
interferem diretamente nas suas proposições pedagógicas, indicando consequência
significativa nas formas de intervenção. Os professores agem frequentemente de acordo
com o que pensam. Assim sendo, toda a tecnologia ou inovação na pratica pedagógica
está forçosamente implicada nas ideias e motivações do professor, levando-nos a refletir
sobre a importância do seu pensamento e da sua ação. Seu processo de pensamento
está permeando por teorias e crenças, porem este pensamento não é observável. No
entanto, sua conduta produz efeitos observáveis nos alunos, o que podemos evidenciar
através de suas produções e procedimentos.



      Há uma relação direta entre a ação do professor, a conduta e o rendimento dos
alunos. Dessa forma, a integração e mediação são fatores preponderantes na construção
do conhecimento compartilhando dos alunos e professores. Por isso tamanha, é a
importância da formação pedagógica dos professores e de sua constante atualização
através da formação continuada. Somente assim atingiremos um melhor resultado do
processo de ensino e aprendizagem qualificando a atuação profissional dos professores e
as polícias públicas educacionais. Precisamos ter consciência que estas modificações
decorrem de um processo lento, que inicia na formação acadêmica dos futuros
profissionais da educação.


      Outra questão importante a ser considerada é que necessitamos também na
educação, de profissionais com perfil diferenciado, que sejam trabalhadores do
conhecimento, que saibam selecionar, informações e transformá-las em conhecimentos
onde quer que se encontrem e com capacidade para aplicar este conhecimento em ações
concretas. Deste modo, a formação tende a ser encarada como um conjunto de saberem
cristalizados e transmitidos internamente, mas, sobretudo, como um amplo conjunto de
instrumentos que cada um utiliza de acordo com suas necessidades e segundo uma
lógica de autoaprendizagem.



Utilização da informática na educação


      Você já deve ter notado que a informática na educação significa a integração das
duas áreas, informática e educação, e não a sua soma, determinando então a
necessidade de domínio das duas áreas e a capacidade de integrá-las. Deste modo, o
participante deve vivenciar situações nas quais a informática é usada como recurso
educacional, entendendo o significado da informática educacional, o seu papel como
educador e determinando qual metodologia se aplica a seu trabalho.


      É importante que o educador sinta segurança a ponto de provocar a transição da
postura de professor tradicional para um professor que saiba tirar proveito do computador
como ferramenta auxiliar do processo de construção do conhecimento de seu aluno.


      Diversas abordagens podem ser usadas em um curso de formação e cada uma
delas com enfoques psicopedagógico diferente. Um curso embasado nesta proposta
implica uso maciço e significativo do computador na escola onde os professores atuam,
dando-lhes condições para aplicarem seus conhecimentos com os alunos como parte do
processo de formação. Em outras palavras, o objetivo é o de propiciar condições para o
professor agir, refletir e depurar o seu conhecimento em todas as fases pelas quais ele
deverá passar na implantação do computador na sua prática de sala de aula.


      Desse modo, você pode compreender que a utilização dos ambientes
computacionais para apoio ás salas de aula deve ser conduzida por professores
capacitados.


      Políticas Públicas como a implantação Universidade Abertas do Brasil, oferecendo
opções de graduação, extensão e pós-graduação oportunizando acesso ao ensino e
sinaliza um processo de mudança muito significativo na Educação do País. Objetivando a
melhoria da qualidade da educação. A EAD surge como possibilidade democratização e
qualidade do ensino, aparecendo como alternativa para mudança nas escolas quanto as
práticas de utilização da informática momo instrumento pedagógico, através da educação
a distância pode-se com maior acessibilidade e rapidez oferecer aos profissionais de
educação a formação necessária quanto ao uso das tecnologias.


Resultado da pesquisa realizada na Escola Municipal de Ensino Fundamental
Seomar Mainardi de Sobradinho
Com base no objetivo traçado para esta pesquisa verificou-se na escola se a
mesma está utilizando a informática como ferramenta educacional para formação de
indivíduos críticos e participantes da sociedade. No estudo também foi verificado se a
maioria dos alunos possui acesso à informática e onde possuem este acesso, estudamos
o conhecimento de informática apresentado por estes alunos e o tipo de atividades que
costumam desenvolver nos computadores. Para verificar se a escola esta utilizando a
informática como ferramenta educacional foi perguntado o tipo de atividade desenvolvida
no laboratório de informática. Enfatizo que a escolha da escola se deu pela representação
que ela possui da média de alunos e população do município.


      Através da aplicação do questionário de pesquisa foi possível constatar que a
escola Municipal de Ensino Fundamental pesquisada possui laboratório de Informática,
com 18 computadores, e com sistema operacional Windows. O laboratório foi composto
por 08 máquinas adquiridas pela secretaria de educação e 10 máquinas são provenientes
do um laboratório de informática recebido do governo Federal através do programa
PROINFO. Foram aplicados um total de 39 questionário contemplando uma amostragem
de 50% dos alunos da 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries do ensino fundamental da escola. A Escola
possui monitor no laboratório de informática que auxilia os professores a trabalhar com
alunos mediante agendamento prévio.


Apresentamos os seguintes dados como resultado do questionário aplicado:
- Quanto ao conhecimento dos alunos em informática, podemos observar pela figura 1
que todos possuem.




                                                        Pouco
                                                        conhecimento
                                              46%       Bom
                        54%                             conhecimento




                 Figura 1: Conhecimento dos alunos em informática
Pelas respostas apresentadas 100% dos alunos possuem acesso a Informática na
Escola pesquisada, mesmo que poucas vezes por semana.
      E quanto a pergunta sobre os locais de acesso, constatamos que a maioria dos
alunos nunca teria acessado um computador se a escola não dispusesse, conforme a
figura 2 percebemos que menos de 50% possuem acesso a informática em casa.




                                5%



                       32%                                     Na escola
                                                               Em casa
                                                               Outro local
                                         63%




                Figura 2: Locais usados pelos alunos para acessar internet



      Os recursos tecnológicos mais utilizados pelos alunos quando possuem acesso a
computador são sites de pesquisa e sites de relacionamento conforme figura 3.
Site de pesquisa
                                                             educacional

                                                             Música/You tobe


                         20%
                                                             e-mail

                                             31%
                                                             Blog

                  16%
                                                             Jogos


                                           16%
                         10%                                 Aplicativos de
                                                             comunicação
                                   6%                        simultânea
                            1%                               Redes Sociais




             Figura 3: Sites mais acessados pelos alunos


      Podemos destacar os seguintes pontos como principais nos resultados obtidos
neste estudo de caso:


     100% dos alunos possuem acesso à informática na escola.


      A Escola possui laboratório de informática e monitor responsável pelo mesmo, os
alunos podem frequentar o laboratório no turno de aula acompanhado pelos professores
mediante agendamento prévio ou no turno inverso para realização de pesquisas e
trabalhos escolares. É oferecido também pela escola curso de informática no turno
inverso ministrado pelo monitor do laboratório que é um professor da rede municipal com
habilitação na área. O curso tem periodicidade de um encontro por semana.


     Menos de 50 % dos alunos possuem acesso à informática em casa ou em outro
local que não seja a escola.
Pela condição social da comunidade escolar e até mesmo pela compreensão da
importância de possuir acesso a informática em casa constatou-se que menos de 50%
dos alunos possuem computador em suas casas.


     Os alunos que possuem aceso à informática em casa utilizam basicamente em
sites de relacionamento ou em jogos e músicas.


      Através dos depoimentos observou-se que os alunos de todos os anos
entrevistados utilizam o laboratório de informática da escola nas disciplinas de ciências,
geografia e ensino religioso, e que este acesso para atividades escolares é proporcionado
no mínimo uma vez por semana, com iniciativa dos professores que levam a turma ao
Laboratório de informática dispensando o auxílio do monitor do laboratório. Destacamos
também que os depoimentos mostraram que este aceso é basicamente para pesquisas, o
que nos leva ao seguinte questionamento:


      São os conteúdos destas disciplinas propícios a utilização desta ferramenta
educacional ou são os professores que atuam com estas disciplinas nas escolas que
possuem o preparo e segurança necessária para romper o medo da tecnologia e utiliza -
lá como ferramenta de construção do conhecimento?


      Seria necessário um novo estudo de caso desta vez entre os professores para
responder com precisão esta questão. Porém pelo depoimento da diretora da escola, a
utilização periódica da tecnologia com os alunos por estes profissionais se dá devido à
capacitação e segurança que os mesmos possuem.




CONCLUSÃO


      Pode-se concluir que a Escola pesquisada retrata a realidade da muitas das
escolas Públicas do País, que esta em processo de adaptação das novas tecnologias a
prática pedagógica em sala de aula. Porém há um longo caminho a se percorrer para que
a informática seja utilizada como ferramenta educacional para formação de indivíduos
críticos e participantes da sociedade. O preparo dos profissionais de educação é
fundamental para que a Educação rompa está barreira.


      A inclusão digital de professores de escolas públicas de ensino fundamental e
médio praticamente inexiste. Os governos federais, estaduais e municipais fizeram
investimentos consideráveis em recursos (laboratórios/salas, equipamentos e aplicativos)
visando atingir uma melhora no processo educacional como um todo e o retorno, quando
houve, deixou muito a desejar. O despreparo dos professores no uso das TIC’s
(tecnologias da Informação e Comunicação) tem prevalecido fazendo com que todos os
esforços de inclusão das tecnologias na educação sejam insignificantes.


      Os desafios são muitos, a superação dos mesmos não é fácil, mas a educação
deverá integrar-se à era da informação e do conhecimento, onde os avanços tecnológicos
são constantes, fazendo surgir a cada instante uma nova tecnologia, aumentando as
desigualdades sociais e a exclusão digital da população menos favorecida e regiões mais
isoladas. A educação é convocada a estabelecer uma relação entre a democracia e o
desenvolvimento, educando para um futuro digital e tecnológico, no qual todo ser humano
deve estar apto a interagir com o mundo a partir de um computador. A educação a
distância surge como aliada na superação deste desafio.



REFERÊNCIAS


FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários á prática educativa. São
Paulo: Paz e Terra, 2000.

GALIAZZI, Maria do C. Aprender em rede na EDUCAÇÂO EM CIÊNCIAS. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008.

KLOCH, Hermínio. Informática Básica e Tecnologias na educação. Associação
Educacional Leonardo da Vinci ( ASSELVI).2ª Ed. Indaial: ed. Asselvi, 2007.

MELLO, Guiomar Namo de. A Escola e a estrada da Informação. Folha de São Paulo,
São Paulo, 16 out.1998.

MERCADO, Luís Paulo Leopoldo. A Internet como ambiente de pesquisa na escola.
Presença pedagógica. Belo Horizonte: Dimensão, n. 38, p 52, mar/abri, 2001.

NORTON, Peter. Introdução à Informática. São Paulo: Pearson Makron Books, 1996.
SCHWARTZ, Cristian. Janelas para o Futuro. Veja Vida Digital. São Paulo, ano 32, p.32,
dez 1999.

SILVA, Antonio José Dias da. Gestão da Informação e do conhecimento. Curitiba:
IESDE, 2005.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação. São Paulo: Érica, 2000.

VELLOSO, Fernando de Castro. Informática Conceitos Básicos. 7. ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2004.



Diana Lurdes Muraro Vendruscollo – dianasobradinho@gmail.com


Elias Burin – eliasburin@hotmail.com




      .

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na redeDiretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
dalvanice
 
Tecnologias educativas
Tecnologias educativasTecnologias educativas
Tecnologias educativas
a46180
 
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
Wilker Bueno de Freitas Rosa
 
Informatica na Educacao
Informatica na EducacaoInformatica na Educacao
Informatica na Educacao
guest99bc51
 
As Novas Tecnologias E Educação
As Novas Tecnologias E EducaçãoAs Novas Tecnologias E Educação
As Novas Tecnologias E Educação
José Walter Santos Filho
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides pronto
candidacbertao
 
Apresentacao Cesol Sinara 2008
Apresentacao Cesol Sinara 2008Apresentacao Cesol Sinara 2008
Apresentacao Cesol Sinara 2008
Sinara Duarte
 
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
tecnodocencia_ufc
 
Tics na Educação
Tics na EducaçãoTics na Educação
Tics na Educação
Vanessa Nogueira
 
Tecnologia aplicada a educaçao
Tecnologia aplicada a educaçaoTecnologia aplicada a educaçao
Tecnologia aplicada a educaçao
Claudinéia da Silva
 
São João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
São João do Polêsine - Kelly Perlin CassolSão João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
São João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
CursoTICs
 
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdicTecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
Bruno Mazoti
 
Informaticana Educacao
Informaticana EducacaoInformaticana Educacao
Informaticana Educacao
bflavio21
 
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
Mestrado em Pedagogia do eLearning
 
M Learningtftrsd
M LearningtftrsdM Learningtftrsd
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
Rigo Rodrigues
 
Ricardo aires simas
Ricardo aires simas Ricardo aires simas
Ricardo aires simas
equipetics
 

Mais procurados (17)

Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na redeDiretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
 
Tecnologias educativas
Tecnologias educativasTecnologias educativas
Tecnologias educativas
 
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
O USO PEDAGÓGICO DAS TDIC PARA O FORTALECIMENTO DE ESTRATÉGIAS QUE BUSCAM A M...
 
Informatica na Educacao
Informatica na EducacaoInformatica na Educacao
Informatica na Educacao
 
As Novas Tecnologias E Educação
As Novas Tecnologias E EducaçãoAs Novas Tecnologias E Educação
As Novas Tecnologias E Educação
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides pronto
 
Apresentacao Cesol Sinara 2008
Apresentacao Cesol Sinara 2008Apresentacao Cesol Sinara 2008
Apresentacao Cesol Sinara 2008
 
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
[Módulo 3] Tema: Tecnologias e TDIC
 
Tics na Educação
Tics na EducaçãoTics na Educação
Tics na Educação
 
Tecnologia aplicada a educaçao
Tecnologia aplicada a educaçaoTecnologia aplicada a educaçao
Tecnologia aplicada a educaçao
 
São João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
São João do Polêsine - Kelly Perlin CassolSão João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
São João do Polêsine - Kelly Perlin Cassol
 
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdicTecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
Tecnologias digitais de informação e comunicação (tdic
 
Informaticana Educacao
Informaticana EducacaoInformaticana Educacao
Informaticana Educacao
 
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
M learningtftrsd-090915210536-phpapp02
 
M Learningtftrsd
M LearningtftrsdM Learningtftrsd
M Learningtftrsd
 
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
Informatica na-educacao-ferramenta-de-apoio-ao-ensino-e-de-estruturacao-do-pr...
 
Ricardo aires simas
Ricardo aires simas Ricardo aires simas
Ricardo aires simas
 

Destaque

Ps42
Ps42Ps42
Ps42
Can Erdem
 
Ex Formulas
Ex FormulasEx Formulas
Ex Formulas
Maria Araújo
 
Fax to indiana department of natural resources legal division
Fax to indiana department of natural resources  legal divisionFax to indiana department of natural resources  legal division
Fax to indiana department of natural resources legal division
Silas Sconiers
 
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettesNotes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
Jean-François Fiorina
 
Soirée Connect : Social Engagement & Social Media
Soirée Connect : Social Engagement & Social MediaSoirée Connect : Social Engagement & Social Media
Soirée Connect : Social Engagement & Social MediaJean-François Ruiz
 
Un pouco de historia sobre as mulleres
Un pouco de historia sobre as mulleresUn pouco de historia sobre as mulleres
Un pouco de historia sobre as mulleres
holgam
 
Latam sm study 2013 portuguese
Latam sm study 2013 portugueseLatam sm study 2013 portuguese
Latam sm study 2013 portuguese
B-M Latam
 

Destaque (7)

Ps42
Ps42Ps42
Ps42
 
Ex Formulas
Ex FormulasEx Formulas
Ex Formulas
 
Fax to indiana department of natural resources legal division
Fax to indiana department of natural resources  legal divisionFax to indiana department of natural resources  legal division
Fax to indiana department of natural resources legal division
 
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettesNotes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
Notes Cles de géopolitique n°148 - Un monde en miettes
 
Soirée Connect : Social Engagement & Social Media
Soirée Connect : Social Engagement & Social MediaSoirée Connect : Social Engagement & Social Media
Soirée Connect : Social Engagement & Social Media
 
Un pouco de historia sobre as mulleres
Un pouco de historia sobre as mulleresUn pouco de historia sobre as mulleres
Un pouco de historia sobre as mulleres
 
Latam sm study 2013 portuguese
Latam sm study 2013 portugueseLatam sm study 2013 portuguese
Latam sm study 2013 portuguese
 

Semelhante a Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo

Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica EducacionalProjeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
norbertoschwantes
 
Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues
Agudo - Carla Medianeira Costa DominguesAgudo - Carla Medianeira Costa Domingues
Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues
CursoTICs
 
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
Professsor Marcos Marcos
 
Informatica na Educaçao
Informatica na EducaçaoInformatica na Educaçao
Informatica na Educaçao
Escola Estadual de Conquista
 
Tecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacaoTecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacao
Universidade Pedagogica
 
Uso do computador na educacao
Uso do computador na educacaoUso do computador na educacao
Uso do computador na educacao
Ana Rato 46016
 
Uso do computador na Educação
Uso do computador na EducaçãoUso do computador na Educação
Uso do computador na Educação
Ana Paula Campos
 
Uso do computador na educacao
Uso do computador na educacaoUso do computador na educacao
Uso do computador na educacao
1983marlene
 
A informática na educação visão de um tecnófilo
A informática na educação   visão de um tecnófiloA informática na educação   visão de um tecnófilo
A informática na educação visão de um tecnófilo
Pâmela Danielle
 
Escola Informatizada
Escola Informatizada Escola Informatizada
Escola Informatizada
Colégio Municipal Paulo Freire
 
A informática na educação visão de um tecnófilo
A informática na educação   visão de um tecnófiloA informática na educação   visão de um tecnófilo
A informática na educação visão de um tecnófilo
Pâmela Danielle
 
A tecnologia e a educação
A tecnologia e a educaçãoA tecnologia e a educação
A tecnologia e a educação
Simonyr Castro
 
Jornal educacao digital
Jornal educacao digitalJornal educacao digital
Jornal educacao digital
Instituto Crescer
 
Atividade 6
Atividade 6Atividade 6
Atividade 6
gabrielaruana
 
IaE_apostila_slides.pdf
IaE_apostila_slides.pdfIaE_apostila_slides.pdf
IaE_apostila_slides.pdf
MillMonteiro
 
IaE_apostila_slides (1).pdf
IaE_apostila_slides (1).pdfIaE_apostila_slides (1).pdf
IaE_apostila_slides (1).pdf
MillMonteiro
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
CursoTICs
 
informatica na educação
informatica na educaçãoinformatica na educação
informatica na educação
luziacras
 
Apresentaçao linux
Apresentaçao linuxApresentaçao linux
Apresentaçao linux
ivonebo
 
Principios
PrincipiosPrincipios

Semelhante a Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo (20)

Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica EducacionalProjeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
 
Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues
Agudo - Carla Medianeira Costa DominguesAgudo - Carla Medianeira Costa Domingues
Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues
 
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
Projeto de intervenção pedagógica - Como estão sendo utilizadas as tecnologia...
 
Informatica na Educaçao
Informatica na EducaçaoInformatica na Educaçao
Informatica na Educaçao
 
Tecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacaoTecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacao
 
Uso do computador na educacao
Uso do computador na educacaoUso do computador na educacao
Uso do computador na educacao
 
Uso do computador na Educação
Uso do computador na EducaçãoUso do computador na Educação
Uso do computador na Educação
 
Uso do computador na educacao
Uso do computador na educacaoUso do computador na educacao
Uso do computador na educacao
 
A informática na educação visão de um tecnófilo
A informática na educação   visão de um tecnófiloA informática na educação   visão de um tecnófilo
A informática na educação visão de um tecnófilo
 
Escola Informatizada
Escola Informatizada Escola Informatizada
Escola Informatizada
 
A informática na educação visão de um tecnófilo
A informática na educação   visão de um tecnófiloA informática na educação   visão de um tecnófilo
A informática na educação visão de um tecnófilo
 
A tecnologia e a educação
A tecnologia e a educaçãoA tecnologia e a educação
A tecnologia e a educação
 
Jornal educacao digital
Jornal educacao digitalJornal educacao digital
Jornal educacao digital
 
Atividade 6
Atividade 6Atividade 6
Atividade 6
 
IaE_apostila_slides.pdf
IaE_apostila_slides.pdfIaE_apostila_slides.pdf
IaE_apostila_slides.pdf
 
IaE_apostila_slides (1).pdf
IaE_apostila_slides (1).pdfIaE_apostila_slides (1).pdf
IaE_apostila_slides (1).pdf
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
 
informatica na educação
informatica na educaçãoinformatica na educação
informatica na educação
 
Apresentaçao linux
Apresentaçao linuxApresentaçao linux
Apresentaçao linux
 
Principios
PrincipiosPrincipios
Principios
 

Mais de CursoTICs

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
CursoTICs
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
CursoTICs
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
CursoTICs
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
CursoTICs
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
CursoTICs
 
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso TuzzinTrês de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
CursoTICs
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
CursoTICs
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
CursoTICs
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
CursoTICs
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
CursoTICs
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
CursoTICs
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
CursoTICs
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
CursoTICs
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
CursoTICs
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
CursoTICs
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
CursoTICs
 

Mais de CursoTICs (20)

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
 
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso TuzzinTrês de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 

Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo

  • 1. Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Educação a Distância da UFSM - EAD Projeto Universidade Aberta do Brasil - UAB Especialização em Tecnologias da Informação e da Comunicação Aplicadas à Educação POLO: Polo Regional de Ensino Superior a Distância de Sobradinho DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico PROFESSOR ORIENTADOR: Elias Burin 20/11/2010 Uso das tecnologias da informação e comunicação em uma escola de ensino fundamental-Sobradinho-RS Use of Communication and Information Technologiesin an elementary school- Sobradinho-RS VENDRUSCOLLO, Diana Lurdes Muraro Especialista em Gestão Educacional - IESD RESUMO O objetivo deste estudo é contribuir com a reflexão sobre a utilização dos recursos tecnológicos de informática nas práticas escolares como apoio ao processo de ensino aprendizagem. A pesquisa de campo foi realizada com alunos de 5ª a 8ª série da Escola Municipal de Ensino Fundamental Seomar Mainardi, do município de Sobradinho. Investigou-se o uso da tecnologia no processo de ensino-aprendizagem através de questionários, enfocando o conhecimento que os alunos possuíam sobre informática e a utilização da mesma em atividades didático-pedagógicas. Este estudo de caso revelou que, mesmo a escola dispondo de laboratório de informática e de um monitor para auxiliar os professores, poucos utilizam a tecnologia como instrumento pedagógico, percebeu-se que posição dos professores quanto ao uso da informática exige uma discussão importante porque, antes de nos colocarmos contra ou a favor do uso de algum material didático- tecnológico na educação, é preciso ter noção do seu potencial, assim como dos possíveis usos. Constatou-se, portanto a necessidade de formação na área tecnológica para educadores proporcionado segurança e conhecimento quanto à utilização da informática como ferramenta educacional objetivando a formação de indivíduos críticos e participantes na sociedade. Palavras-chave: Informática, práticas pedagógicas, ensino-aprendizagem.
  • 2. Abstract The aim of this study is contribute with the reflection about the use of computer technology resources in school practices to support the teaching and learning process. The field research was conducted with students from 5 th to 8th grade of the Elementary School Seomar Mainardi, municipality of Sobradinho. We investigated the use of technology in teaching – learning process through questionnaires focusing the knowledge that the students had about the computer and use in teaching and pedagogical activities. This case study revealed that , even featuring the school lab and monitor to help teachers , few use the technology as an educational tool, we realized that the position of teachers in the use of information technology requires an important discussion because, before we stand for or against the use of some teaching materials and technology in education, we must be aware of its potential, as well as the possible uses. We noted, therefore the need for training educators in technology for security and provided knowledge about the use of computers as an educational tool aimed at training individuals and critical participants in society. Key-words: Computers, reaching practices, teaching-learning. INTRODUÇÃO Por muito tempo se falou que a informática, ciência do tratamento sistemático e eficiente, especialmente por meio de máquinas automáticas de informação, vistas como meio de conhecimento humano e servindo à comunicação de contexto técnico, econômico e social iria transformar a nossa sociedade. Hoje, temos certeza de que esta transformação ocorreu e que sem a informática não conseguiríamos sequer acompanhar os trabalhos diários mais corriqueiros. Os computadores fazem parte do nosso dia-a-dia, assim como qualquer outro eletrodoméstico. Conhecer seu funcionamento não é mais um luxo ou coisa de gente privilegiada. É uma necessidade real de sobrevivência. A informática nasceu da necessidade de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros e repetitivos, principalmente de cálculo e gerenciamento de informações. Está presente em quase tudo que nos cerca, por exemplo, em um forno microondas quando programamos o tempo de aquecimento de um alimento, ou ainda em um aparelho de som ou TV, quando aumentamos o volume ou desligamos com controle remoto.
  • 3. Na verdade a informática existe para nos servir: reduzir o tempo para digitarmos uma carta, aumentar a certeza de nossos cálculos, diminuírem o consumo de energia nessa operação e baratear o preço dos produtos e serviços. Daí o seu nome, Informática: Informação Automática. À informática, ferramenta indispensável ao desenvolvimento técnico e cientifico, suporte da modernização em todas as áreas de atividade, cabe a tarefa precípua de coletar, tratar e disseminar dados, sua matéria-prima, gerando informação (VELLOSO,2004,p.02). Foi a partir de meados dos anos setenta que os computadores ganharam fama. Nesse período, avanços tecnológicos e pesquisas científicas foram capazes de produzir circuitos elétricos cada vez mais aperfeiçoados, tornando-o mais barato e acessível. A partir desses avanços chegamos ao que é conhecido como Microcomputador, uma máquina pequena, capaz de desenvolver os mais sofisticados trabalhos, e que está em constante evolução. O Computador é uma máquina composta de elementos físicos do tipo eletrônicos, capaz de realizar uma grande variedade de trabalhos com alta velocidade e precisão, desde que receba as instruções adequadas através de um programa de computador. Rapidez, correção, economia, qualidade do resultado final e, principalmente, a grande capacidade de armazenamento e processamento de informações constituem as principais vantagens na utilização do computador. Em contrapartida, o custo inicial e sua manutenção, a depreciação e a necessidade de treinamento são apontados como desvantagens do mesmo (KLOCH, 2007, p. 5) . Falar em tecnologia na escola, hoje, neste contexto, é falar em especial nas tecnologias de informática, centradas no computador. O principal produto dessas tecnologias é a informação. E por causa desse complexo de tecnologias que nossa era foi batizada de “era da informação” e nossa sociedade de “ sociedade da informação”. Nunca se teve tanta informação e nunca foi tão fácil localizá-la e aceder a ela. Mas a informática hoje abrange as telecomunicações e, especialmente depois da popularização da internet, o computador se tornou mais do que um processador de informações: tornou-se um transportador de informações e mais importante, um meio de
  • 4. comunicação entre as pessoas, segundo tudo indica, o meio de comunicação, por excelência. Quanto á escola, como hoje a conhecemos, a grande questão é se ela sobreviverá ao desafio que lhe coloca essa tecnologia. A escola de hoje é fruto da era industrial. Foi criada para preparar as pessoas para viver e trabalhar na sociedade que agora está sendo substituída pela sociedade da informação, por uma sociedade em que o fluxo de informações, o relacionamento entre as pessoas, o comércio, os serviços, o lazer e o turismo terão muito mais importância do que a produção de bens materiais (de se encarregarão, em grande parte, os sistemas automatizados e os robôs), uma sociedade desse tipo exige indivíduos, profissionais e cidadãos, de um tipo muito diferente daquela que era necessário na era industrial. É de esperar que a escola, criada e organizada para servir a era anterior, tenha que “reinventar-se”, se desejar sobreviver, como instituição educacional. È cada vez mais frequente a introdução de computadores nas escolas com o objetivo de elevar a qualidade da educação e permitir a formação de pessoas aptas a assumir os postos de trabalho existentes na Era da informação. No entanto, nos meios acadêmicos, tem surgido grande polêmica quanto à melhor forma de utilizar essa tecnologia nas escolas. Enquanto alguns defendem a manutenção da abordagem pedagógica existente, outros defendem uma total reformulação dela. A questão é muito delicada e possui muitas características que costumam passar despercebidas. É preciso analisarmos as novas tecnologias nas escolas sob uma perspectiva social, procurando levantar os motivadores da introdução delas na educação e seu impacto sobre a sociedade e sobre os aprendizes. Com o intuito de contribuir com a reflexão sobre a utilização dos recursos tecnológicos de informática nas práticas escolares como apoio ao processo de ensino aprendizagem foi realizado o presente trabalho de pesquisa que consiste em um estudo de caso sobre a utilização da informática em atividades didático-pedagógicas com os
  • 5. alunos das séries finais do ensino fundamental de uma escola do Município de Sobradinho/RS. METODOLOGIA A metodologia utilizada para este estudo de caso foi à aplicação de questionário e análise das respostas dos alunos com a pretensão de observar a se a escola está utilizando a informática como ferramenta educacional para formação de indivíduos críticos e participantes da sociedade. Tem como principal objetivo verificar o acesso dos alunos da 5ª a 8ª série ao sistema de comunicação e informação. Foram observados a frequência e o tipo de uso do Laboratório de Informática em ações pedagógicas. Perceber como se dá o uso da Informação e Comunicação nas práticas escolares dos alunos das séries finais do ensino fundamental no atual contexto de inserção da tecnologia na sociedade como um todo é o propósito desta pesquisa. Pretendeu-se sanar questionamentos quanto ao preparo dos professores para utilizar a informática a serviço da educação. Será que as atuais políticas governamentais estão oferecendo condições para a inserção tecnológica nas escolas? A pesquisa foi aplicada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Seomar Mainardi, localizada na Zona Urbana do Município de Sobradinho, e que representa a realidade da maioria das Escolas do Município com Ensino Fundamental completo tendo em média 300 alunos de pré a 8ª série, alunos estes oriundos da zona urbana e rural do município. A pesquisa foi realizada com a aplicação de questionário a 50 % dos alunos de cada uma das séries finais do ensino Fundamental (5ª, 6ª, 7ª e 8ª).
  • 6. DESENVOLVIMENTO A Escola no contexto tecnológico Na escola a Informática vem com o princípio de ensino-aprendizagem, trazendo todos os objetos envolvidos nas diversas áreas, para que, então, possam estar envolvidos de uma forma a propiciar o entendimento e o funcionamento dessas áreas. A informática na escola não se resume em um computador centralizado num laboratório de informática da escola, com a finalidade apenas de conectar-se à internet ou para ensinar a usar um editor de texto ou uma planilha de cálculos. Tem que ser vista pela escola como um mecanismo de apoio que é a principal via de ação para todas as atividades exercidas pela sociedade. A escola precisa de um novo caminho, uma nova forma de atuar. Neste contexto, os professores já não podem mais escolher entre usar ou não usar, gostar ou não gostar de computadores. O mercado de trabalho, as universidades, os pais de alunos exigem uma formação escolar que torne as jovens capazes de interpretar uma quantidade cada vez maior de informações. Terá como tarefa construir sentidos com base nas informações. Nesta construção terá que ser cada vez mais interdisciplinar ou transdisciplinar, integrando disciplinas consideradas extracurriculares (MELLO, 1998). A escola atual como conhecemos esta com seus dias contados. Esta instituição detentora do saber e conhecimento, centro de transição de cultura e formadora de conhecimento científico, terá que se transformar. Neste novo sentido de escola, deverá visar menos memorização e mais as capacidades de analisar, inferir, prever, resolver problemas, continuar a aprender, adaptar-se às mudanças, trabalhar em equipe, intervir solidariamente na realidade. Muito se fala da necessidade de incorporar o uso da sala de informática à prática pedagógica, mas algumas vezes o professor não se sente seguro e não possui o preparo necessário para utilizá-la em suas aulas. A realidade das escolas não apresenta uma
  • 7. pessoa responsável pelos laboratórios de informática que possa dar suporte e segurança para os professores. A internet a Serviço da Educação A internet trás a discussão do que é pesquisa nos meios escolares. Ela é versátil, um poderoso instrumento do processo educativo, se usada com inteligência, e é um excelente recurso pedagógico à disposição do professor em sala de aula (MERCADO, 2001). Para Schwartz (1999), computador e internet em sala de aula nas mãos de professores treinados formam um poderoso instrumento de ensino. Ter acesso à internet não é mais uma questão de aumentar a capacidade de raciocínio, passou a ser vital, processo este que podemos comparar ao saber ler e escrever nos anos 50. Quando uma instituição educacional é ligada à internet, novos horizontes são abertos, passa a ter acesso a um número grande de bibliotecas localizadas fisicamente em pontos diferentes do mundo. A conexão da sala de aula à internet faz com que se adapte a Escola ao contexto atual, transformando-a num espaço capaz de formar indivíduos envolvidos de maneiras ativas e criticas na sociedade. A Internet é mais um dos motivos da necessidade de mudança do papel do professor. Ela é a oportunidade para que professores inovadores e abertos realizem mudanças de paradigmas. A Internet é ilimitada, a cada momento são inseridas, excluídas e alteradas suas páginas. È impossível o professor deter o conhecimento das diversas fontes de pesquisa, dos mais variados sites existentes na rede. Muitas vezes, os alunos localizam informações em páginas que nunca foram visitadas pelos professores (TAJRA, 2000). Podemos dizer que a internet é um poderoso instrumento do processo educativo, se usada com inteligência, colocando o aluno no centro do processo, dando-lhe papel
  • 8. ativo, permitindo - lhe construir seu conhecimento. O sucesso de um projeto educacional, com o uso da internet, é a capacitação dos professores. As redes eletrônicas permitem que a escola se abra para o mundo e dele extraia informação. O aluno, munido desses instrumentos, interage mais com o conhecimento e com a cultura, facilitando a tarefa do professor. Com as redes eletrônicas, o professor e o aluno passam a ser editores de suas próprias produções. As tecnologias colocadas à disposição de aluno e professor integram a percepção, o sentimento, a comunicação e a ação e, desta forma, ampliam as formas de ver, de ouvir e de sentir. Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino. Esses quefazeres se encontram um no corpo do outro. Enquanto ensino contínuo buscando, reprocurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para constatar, constatando intervenho, intervindo educo e me educo. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar ou anunciar a novidade (FREIRE, 2000, p.32). O questionamento, além de desempenhar um papel significativo na aprendizagem, é relevante no processo de pesquisa, uma vez que esta é uma atividade que tem como um dos propósitos compreender as indagações e dúvidas em relação ao processo de ensinar/aprender. È necessário que o professor saiba utilizar a informática como instrumento para proporcionar a pesquisa. Objetivo da escola da atualidade As escolas estão solicitando um professor capaz de ir além de informar. Mais do que proporcionar acesso à informação, o mestre do novo século precisa saber fazer bom uso dela e educar os alunos para saber lidar com a diversidade de informações disponíveis. O novo milênio, juntamente com transformações aceleradas na sociedade como um todo está trazendo solicitações de mudanças no sistema escolar. Nesse contexto estão sendo propostos novos papeis para os professores, superando-se a ideia de que
  • 9. sua função é transmitir conteúdos disciplinares e assumindo a mediação das aprendizagens dos alunos. Nisso os professores deixam de ser visto como fontes de conhecimento, passando a investigar juntamente com os alunos. O mundo da internet dispõe de formas muito mais dinâmicas e eficientes de chegar à informação do que a exposição do professor. Por mais que a escola invista em oferecer informações para uma comunicação mais efetiva, a fala do professor não pode competir com outros modos de acesso ao conhecimento sistematizado. Nesse sentido, O movimento de qualificação da educação na escola envolve capacitar para resolver problemas do mundo social, possibilitando um envolvimento ativo e consciente nos discursos sociais em que os alunos estão envolvidos. Isso significa um redirecionamento do trabalho da escola, incorporando á qualidade formal uma qualidade política cada vez mais assumida. As mudanças de ênfase de “cotidiano” para “contexto” implicam movimentos de inclusão de qualidade política, juntamente com a qualidade formal de ensino. Nesse sentido apropriar-se dos discursos sociais é construir cidadania, possibilitando cada vez mais participar das decisões políticas nos contextos em que os alunos vivem (GALIAZZI, 2008, p.29). Para tanto, o papel do professor em uma escola que esta dentro do computador é de saber lidar com a informação existente e de conduzir os alunos a saberem trabalhar com ela na solução de problemas relevantes. A formação dos professores para o uso das tecnologias da comunicação e Informação nas Escolas À medida que observamos como os professores aprendem, podemos compreender, porque ensinam desta ou daquela maneira. Suas construções mentais interferem diretamente nas suas proposições pedagógicas, indicando consequência significativa nas formas de intervenção. Os professores agem frequentemente de acordo com o que pensam. Assim sendo, toda a tecnologia ou inovação na pratica pedagógica está forçosamente implicada nas ideias e motivações do professor, levando-nos a refletir
  • 10. sobre a importância do seu pensamento e da sua ação. Seu processo de pensamento está permeando por teorias e crenças, porem este pensamento não é observável. No entanto, sua conduta produz efeitos observáveis nos alunos, o que podemos evidenciar através de suas produções e procedimentos. Há uma relação direta entre a ação do professor, a conduta e o rendimento dos alunos. Dessa forma, a integração e mediação são fatores preponderantes na construção do conhecimento compartilhando dos alunos e professores. Por isso tamanha, é a importância da formação pedagógica dos professores e de sua constante atualização através da formação continuada. Somente assim atingiremos um melhor resultado do processo de ensino e aprendizagem qualificando a atuação profissional dos professores e as polícias públicas educacionais. Precisamos ter consciência que estas modificações decorrem de um processo lento, que inicia na formação acadêmica dos futuros profissionais da educação. Outra questão importante a ser considerada é que necessitamos também na educação, de profissionais com perfil diferenciado, que sejam trabalhadores do conhecimento, que saibam selecionar, informações e transformá-las em conhecimentos onde quer que se encontrem e com capacidade para aplicar este conhecimento em ações concretas. Deste modo, a formação tende a ser encarada como um conjunto de saberem cristalizados e transmitidos internamente, mas, sobretudo, como um amplo conjunto de instrumentos que cada um utiliza de acordo com suas necessidades e segundo uma lógica de autoaprendizagem. Utilização da informática na educação Você já deve ter notado que a informática na educação significa a integração das duas áreas, informática e educação, e não a sua soma, determinando então a necessidade de domínio das duas áreas e a capacidade de integrá-las. Deste modo, o participante deve vivenciar situações nas quais a informática é usada como recurso
  • 11. educacional, entendendo o significado da informática educacional, o seu papel como educador e determinando qual metodologia se aplica a seu trabalho. É importante que o educador sinta segurança a ponto de provocar a transição da postura de professor tradicional para um professor que saiba tirar proveito do computador como ferramenta auxiliar do processo de construção do conhecimento de seu aluno. Diversas abordagens podem ser usadas em um curso de formação e cada uma delas com enfoques psicopedagógico diferente. Um curso embasado nesta proposta implica uso maciço e significativo do computador na escola onde os professores atuam, dando-lhes condições para aplicarem seus conhecimentos com os alunos como parte do processo de formação. Em outras palavras, o objetivo é o de propiciar condições para o professor agir, refletir e depurar o seu conhecimento em todas as fases pelas quais ele deverá passar na implantação do computador na sua prática de sala de aula. Desse modo, você pode compreender que a utilização dos ambientes computacionais para apoio ás salas de aula deve ser conduzida por professores capacitados. Políticas Públicas como a implantação Universidade Abertas do Brasil, oferecendo opções de graduação, extensão e pós-graduação oportunizando acesso ao ensino e sinaliza um processo de mudança muito significativo na Educação do País. Objetivando a melhoria da qualidade da educação. A EAD surge como possibilidade democratização e qualidade do ensino, aparecendo como alternativa para mudança nas escolas quanto as práticas de utilização da informática momo instrumento pedagógico, através da educação a distância pode-se com maior acessibilidade e rapidez oferecer aos profissionais de educação a formação necessária quanto ao uso das tecnologias. Resultado da pesquisa realizada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Seomar Mainardi de Sobradinho
  • 12. Com base no objetivo traçado para esta pesquisa verificou-se na escola se a mesma está utilizando a informática como ferramenta educacional para formação de indivíduos críticos e participantes da sociedade. No estudo também foi verificado se a maioria dos alunos possui acesso à informática e onde possuem este acesso, estudamos o conhecimento de informática apresentado por estes alunos e o tipo de atividades que costumam desenvolver nos computadores. Para verificar se a escola esta utilizando a informática como ferramenta educacional foi perguntado o tipo de atividade desenvolvida no laboratório de informática. Enfatizo que a escolha da escola se deu pela representação que ela possui da média de alunos e população do município. Através da aplicação do questionário de pesquisa foi possível constatar que a escola Municipal de Ensino Fundamental pesquisada possui laboratório de Informática, com 18 computadores, e com sistema operacional Windows. O laboratório foi composto por 08 máquinas adquiridas pela secretaria de educação e 10 máquinas são provenientes do um laboratório de informática recebido do governo Federal através do programa PROINFO. Foram aplicados um total de 39 questionário contemplando uma amostragem de 50% dos alunos da 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries do ensino fundamental da escola. A Escola possui monitor no laboratório de informática que auxilia os professores a trabalhar com alunos mediante agendamento prévio. Apresentamos os seguintes dados como resultado do questionário aplicado: - Quanto ao conhecimento dos alunos em informática, podemos observar pela figura 1 que todos possuem. Pouco conhecimento 46% Bom 54% conhecimento Figura 1: Conhecimento dos alunos em informática
  • 13. Pelas respostas apresentadas 100% dos alunos possuem acesso a Informática na Escola pesquisada, mesmo que poucas vezes por semana. E quanto a pergunta sobre os locais de acesso, constatamos que a maioria dos alunos nunca teria acessado um computador se a escola não dispusesse, conforme a figura 2 percebemos que menos de 50% possuem acesso a informática em casa. 5% 32% Na escola Em casa Outro local 63% Figura 2: Locais usados pelos alunos para acessar internet Os recursos tecnológicos mais utilizados pelos alunos quando possuem acesso a computador são sites de pesquisa e sites de relacionamento conforme figura 3.
  • 14. Site de pesquisa educacional Música/You tobe 20% e-mail 31% Blog 16% Jogos 16% 10% Aplicativos de comunicação 6% simultânea 1% Redes Sociais Figura 3: Sites mais acessados pelos alunos Podemos destacar os seguintes pontos como principais nos resultados obtidos neste estudo de caso:  100% dos alunos possuem acesso à informática na escola. A Escola possui laboratório de informática e monitor responsável pelo mesmo, os alunos podem frequentar o laboratório no turno de aula acompanhado pelos professores mediante agendamento prévio ou no turno inverso para realização de pesquisas e trabalhos escolares. É oferecido também pela escola curso de informática no turno inverso ministrado pelo monitor do laboratório que é um professor da rede municipal com habilitação na área. O curso tem periodicidade de um encontro por semana.  Menos de 50 % dos alunos possuem acesso à informática em casa ou em outro local que não seja a escola.
  • 15. Pela condição social da comunidade escolar e até mesmo pela compreensão da importância de possuir acesso a informática em casa constatou-se que menos de 50% dos alunos possuem computador em suas casas.  Os alunos que possuem aceso à informática em casa utilizam basicamente em sites de relacionamento ou em jogos e músicas. Através dos depoimentos observou-se que os alunos de todos os anos entrevistados utilizam o laboratório de informática da escola nas disciplinas de ciências, geografia e ensino religioso, e que este acesso para atividades escolares é proporcionado no mínimo uma vez por semana, com iniciativa dos professores que levam a turma ao Laboratório de informática dispensando o auxílio do monitor do laboratório. Destacamos também que os depoimentos mostraram que este aceso é basicamente para pesquisas, o que nos leva ao seguinte questionamento: São os conteúdos destas disciplinas propícios a utilização desta ferramenta educacional ou são os professores que atuam com estas disciplinas nas escolas que possuem o preparo e segurança necessária para romper o medo da tecnologia e utiliza - lá como ferramenta de construção do conhecimento? Seria necessário um novo estudo de caso desta vez entre os professores para responder com precisão esta questão. Porém pelo depoimento da diretora da escola, a utilização periódica da tecnologia com os alunos por estes profissionais se dá devido à capacitação e segurança que os mesmos possuem. CONCLUSÃO Pode-se concluir que a Escola pesquisada retrata a realidade da muitas das escolas Públicas do País, que esta em processo de adaptação das novas tecnologias a prática pedagógica em sala de aula. Porém há um longo caminho a se percorrer para que a informática seja utilizada como ferramenta educacional para formação de indivíduos
  • 16. críticos e participantes da sociedade. O preparo dos profissionais de educação é fundamental para que a Educação rompa está barreira. A inclusão digital de professores de escolas públicas de ensino fundamental e médio praticamente inexiste. Os governos federais, estaduais e municipais fizeram investimentos consideráveis em recursos (laboratórios/salas, equipamentos e aplicativos) visando atingir uma melhora no processo educacional como um todo e o retorno, quando houve, deixou muito a desejar. O despreparo dos professores no uso das TIC’s (tecnologias da Informação e Comunicação) tem prevalecido fazendo com que todos os esforços de inclusão das tecnologias na educação sejam insignificantes. Os desafios são muitos, a superação dos mesmos não é fácil, mas a educação deverá integrar-se à era da informação e do conhecimento, onde os avanços tecnológicos são constantes, fazendo surgir a cada instante uma nova tecnologia, aumentando as desigualdades sociais e a exclusão digital da população menos favorecida e regiões mais isoladas. A educação é convocada a estabelecer uma relação entre a democracia e o desenvolvimento, educando para um futuro digital e tecnológico, no qual todo ser humano deve estar apto a interagir com o mundo a partir de um computador. A educação a distância surge como aliada na superação deste desafio. REFERÊNCIAS FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários á prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2000. GALIAZZI, Maria do C. Aprender em rede na EDUCAÇÂO EM CIÊNCIAS. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008. KLOCH, Hermínio. Informática Básica e Tecnologias na educação. Associação Educacional Leonardo da Vinci ( ASSELVI).2ª Ed. Indaial: ed. Asselvi, 2007. MELLO, Guiomar Namo de. A Escola e a estrada da Informação. Folha de São Paulo, São Paulo, 16 out.1998. MERCADO, Luís Paulo Leopoldo. A Internet como ambiente de pesquisa na escola. Presença pedagógica. Belo Horizonte: Dimensão, n. 38, p 52, mar/abri, 2001. NORTON, Peter. Introdução à Informática. São Paulo: Pearson Makron Books, 1996.
  • 17. SCHWARTZ, Cristian. Janelas para o Futuro. Veja Vida Digital. São Paulo, ano 32, p.32, dez 1999. SILVA, Antonio José Dias da. Gestão da Informação e do conhecimento. Curitiba: IESDE, 2005. TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação. São Paulo: Érica, 2000. VELLOSO, Fernando de Castro. Informática Conceitos Básicos. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. Diana Lurdes Muraro Vendruscollo – dianasobradinho@gmail.com Elias Burin – eliasburin@hotmail.com .