SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
DIVISÃO DE VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE
DIVISÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
PROGRAMA ESTADUAL DE CONTROLE DA DENGUE
O que é a Dengue?
A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus chamado
flavivirus, e transmitida ao homem pelo mosquito Aedes aegypti.
A dengue está presente em mais de cem países do mundo, localizados no
Sudeste Asiático, na África e nas Américas. A doença atinge toda a América
Latina, menos o Chile.
A dengue é uma doença endêmica no Brasil: aumento dos criadouros pelo
crescimento desordenado das cidades, deficiências no abastecimento
regular de água e na coleta e no destino adequado do lixo
 A movimentação das pessoas entre cidades de diferentes estados do
nosso País facilitam a circulação do vírus da dengue. Por esses motivos, o
número de municípios infestados pelo Aedes aegyti aumentou no Brasil,
conforme demonstram os mapas.
Fonte: Ministério da Saúde- Brasil
Fonte: Ministério da Saúde- Brasil
Ciclo de transmissão da Dengue
O ciclo se inicia quando a fêmea do Aedes aegypti pica uma pessoa
com dengue.
O tempo necessário para o vírus se reproduzir no organismo do
mosquito é de 8 a 12 dias.
Após isso, ele começa a transmitir o vírus causador da doença.
Esse mesmo mosquito, ao picar um ser humano sadio, transmite o
vírus para o sangue dessa pessoa.
Após um período de 3 a 15 dias, a doença começa a se manifestar.
A partir daí o ciclo pode voltar a se repetir, caso essa segunda
pessoa seja picada por outro Aedes aegypti.
Fonte: Ministério da Saúde- Brasil
Ciclo de transmissão da Dengue
 A dengue só é transmitida pela fêmea infectada do Aedes
aegypti
 O vírus que causa a dengue possui quatro variações,
classificadas como DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. A
pessoa infectada adquiriu um destes tipos.
 Se essa pessoa contrair a doença outras vezes e por outros
tipos do vírus, aumentam as chances de desenvolver a dengue
hemorrágica ou a dengue com complicações.
Transmissão do Vírus do Dengue pelo
Aedes aegypti
Viremia Viremia
Período
de incubação
extrínseco
DIAS
0 5 8 12 16 20 24 28
Ser humano 1 Ser humano 2
Mosquito pica /
Adquire vírus
Mosquito pica /
Transmite vírus
Período
de incubação
intrínseco
Doença Doença
Dengue - aspectos clínicos
Incubação:
3 a 14 dias;
normalmente 4-7 dias;
Amplo espectro clínico
Doença
sub
clínica
Febre
indiferenciada
Dengue
Clássico FHD
Dengue - aspectos clínicos
Assintomáticos: maioria das pessoas
infectadas não apresenta quaisquer
manifestações clínicas;
Doença febril inespecífica: “virose”
...é uma
simples virose!
...qual é o
diagnóstico,
Dr.?
Dengue - aspectos clínicos
Síndrome febril da dengue (dengue clássico):
• Febre
• Cefaléia
• Dor retro-ocular
• Mialgia
• Artralgia
• Exantema
• Manifestações hemorrágicas
Exantema
Dengue clássico
Dengue clássico
Dengue Hemorrágica
Os sintomas são iguais aos da Dengue clássica e pode
existir ainda:
• sangramento de gengivas e narinas;
• fezes escuras, o que pode indicar a presença de sangue;
• manchas vermelhas ou roxas na pele;
• dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua;
• vômitos e tonteira;
• diminuição da urina;
• dificuldade para respirar.
Sinais de Gravidade
• Período crítico:
– defervescência da febre;
– 4-7 dias do início dos
sintomas;
Sintomas de Dengue Hemorrágica
Fonte: FUNASA
Fonte: FUNASA
Sintomas de Dengue Hemorrágica
Tratamento
• Não existe tratamento específico
• Hidratação oral ou venosa
• Medicação sintomática (analgésicos
• e antitérmicos)
(Deve ser evitado o ÁCIDO ACETILSALICÍLICO)
• Pode ser tratado em casa , com retorno ao
Serviço de Saúde após 48 a 72 horas do
início dos sintomas para revisão.
Observe: se ocorrerem sinais de alarme ou piora,
encaminhar para hospital de referência
Caso suspeito de Dengue
É toda pessoa que tenha febre alta, abrupta
com pelo menos dois dos seguintes sintomas:
dor de cabeça, dor atrás dos olhos,
dores musculares e/ou nas articulações e
pontos vermelhos na pele.
Além destes sintomas deve ter visitado,
nos últimos 15 dias,
área com transmissão de Dengue
ou com presença de Aedes aegypti .
NOTIFICAÇÃO À VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
MUNICIPAL PARA
• investigação dos casos suspeitos
• desencadeamento das medidas de controle
pertinentes
IMPORTANTE
Cartão do usuário
Cartão do usuário – parte interna
PREVENÇÃO
no momento atual não
existe vacina
disponível para os 4
sorotipos
2006 222005
Organización
Panamericana
de la Salud
Vigilancia
Epidemiológica
Comunicación
Social
E n t o m o l o g
ía
L a b o r a t o r i o
E s t r a t e g i a
G e s t i
ó n
i n t e g r a d a
Atención
al paciente
Ações Integradas
Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde
51 3901-1105 e 3901-1114
Divisão de Vigilância Epidemiológica
51 3901-1157
DISQUE VIGILÂNCIA 150

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf

Dengue (trabalho Digitado)
Dengue (trabalho Digitado)Dengue (trabalho Digitado)
Dengue (trabalho Digitado)
Nathy Oliveira
 
Saúde da família e Dengue - Intensivo Estado
Saúde da família e Dengue - Intensivo EstadoSaúde da família e Dengue - Intensivo Estado
Saúde da família e Dengue - Intensivo Estado
Ismael Costa
 
6B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda16B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda1
viannota
 

Semelhante a Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf (20)

zica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Denguezica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Dengue
 
Dengue (trabalho Digitado)
Dengue (trabalho Digitado)Dengue (trabalho Digitado)
Dengue (trabalho Digitado)
 
Apresentacao dengue
Apresentacao dengueApresentacao dengue
Apresentacao dengue
 
Aedes Aegypti
Aedes AegyptiAedes Aegypti
Aedes Aegypti
 
Dengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 aDengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 a
 
Condições de saúde, doenças e agravos
Condições de saúde, doenças e agravosCondições de saúde, doenças e agravos
Condições de saúde, doenças e agravos
 
Projeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em açãoProjeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em ação
 
Apresentacao dengue
Apresentacao dengueApresentacao dengue
Apresentacao dengue
 
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYADengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
 
Virus da dengue
Virus da dengue Virus da dengue
Virus da dengue
 
Julia santos, luis h, josiane
Julia santos, luis h, josianeJulia santos, luis h, josiane
Julia santos, luis h, josiane
 
A dengue
A dengueA dengue
A dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Saúde da família e Dengue - Intensivo Estado
Saúde da família e Dengue - Intensivo EstadoSaúde da família e Dengue - Intensivo Estado
Saúde da família e Dengue - Intensivo Estado
 
O que é dengue
O que é dengueO que é dengue
O que é dengue
 
6B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda16B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda1
 
DENGUE.pptxNos seres humanos, o vírus permanece em incubação durante um perío...
DENGUE.pptxNos seres humanos, o vírus permanece em incubação durante um perío...DENGUE.pptxNos seres humanos, o vírus permanece em incubação durante um perío...
DENGUE.pptxNos seres humanos, o vírus permanece em incubação durante um perío...
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 

Mais de Nome Sobrenome

ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptxENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
Nome Sobrenome
 

Mais de Nome Sobrenome (19)

OPERADOR DE CAIXA função de realizar a abertura e o fechamento do caixa.pptx
OPERADOR DE CAIXA função de realizar a abertura e o fechamento do caixa.pptxOPERADOR DE CAIXA função de realizar a abertura e o fechamento do caixa.pptx
OPERADOR DE CAIXA função de realizar a abertura e o fechamento do caixa.pptx
 
Caso_Clinico_Asma CURSO ENFERMAGEM -.ppt
Caso_Clinico_Asma CURSO ENFERMAGEM -.pptCaso_Clinico_Asma CURSO ENFERMAGEM -.ppt
Caso_Clinico_Asma CURSO ENFERMAGEM -.ppt
 
ATENDENTE DE FARMÁCIA SISTEMA DIGESTIVO .pptx
ATENDENTE DE FARMÁCIA SISTEMA DIGESTIVO .pptxATENDENTE DE FARMÁCIA SISTEMA DIGESTIVO .pptx
ATENDENTE DE FARMÁCIA SISTEMA DIGESTIVO .pptx
 
AULA - SISTEMA - OSSEO - MUSCULAAR - ORGÃAO DO SENTIDO.pptx
AULA - SISTEMA - OSSEO - MUSCULAAR - ORGÃAO DO SENTIDO.pptxAULA - SISTEMA - OSSEO - MUSCULAAR - ORGÃAO DO SENTIDO.pptx
AULA - SISTEMA - OSSEO - MUSCULAAR - ORGÃAO DO SENTIDO.pptx
 
BRASIL COLÔNIA (1500 – 1822) Prof. David Nogueira
BRASIL COLÔNIA (1500 – 1822) Prof. David NogueiraBRASIL COLÔNIA (1500 – 1822) Prof. David Nogueira
BRASIL COLÔNIA (1500 – 1822) Prof. David Nogueira
 
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptxAULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
 
Russia e Ucrania tudo sobre esses dois.pdf
Russia e Ucrania tudo sobre esses dois.pdfRussia e Ucrania tudo sobre esses dois.pdf
Russia e Ucrania tudo sobre esses dois.pdf
 
Apresentação de quesitos suplementares, ainda no decorrer da perícia
Apresentação de quesitos suplementares, ainda no decorrer da períciaApresentação de quesitos suplementares, ainda no decorrer da perícia
Apresentação de quesitos suplementares, ainda no decorrer da perícia
 
496373399-Slide-Aulas-FiSIOLOGGIAC-230221.pptx
496373399-Slide-Aulas-FiSIOLOGGIAC-230221.pptx496373399-Slide-Aulas-FiSIOLOGGIAC-230221.pptx
496373399-Slide-Aulas-FiSIOLOGGIAC-230221.pptx
 
AULA 2 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA LOCAISS.pptx
AULA 2 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA LOCAISS.pptxAULA 2 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA LOCAISS.pptx
AULA 2 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA LOCAISS.pptx
 
AULA 1 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA HISTORIA ).pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA HISTORIA ).pptxAULA 1 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA HISTORIA ).pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM CIRÚRGICA HISTORIA ).pptx
 
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptxENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIO pre inntra e pos.pptx
 
Anatomia humana e seus sistemas contittuintess.pptx
Anatomia humana e seus sistemas contittuintess.pptxAnatomia humana e seus sistemas contittuintess.pptx
Anatomia humana e seus sistemas contittuintess.pptx
 
Apresentacao_Partybox_Encore_Essential.pdf
Apresentacao_Partybox_Encore_Essential.pdfApresentacao_Partybox_Encore_Essential.pdf
Apresentacao_Partybox_Encore_Essential.pdf
 
Disputa entre Japão X China pelas terras
Disputa entre Japão X China pelas terrasDisputa entre Japão X China pelas terras
Disputa entre Japão X China pelas terras
 
Continentte Aafricando e suas caracteristicas
Continentte Aafricando e suas caracteristicasContinentte Aafricando e suas caracteristicas
Continentte Aafricando e suas caracteristicas
 
Varios canais de comunicação via smartphone
Varios canais de comunicação via smartphoneVarios canais de comunicação via smartphone
Varios canais de comunicação via smartphone
 
bullying são atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas na esc...
bullying são atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas na esc...bullying são atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas na esc...
bullying são atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas na esc...
 
O Google Drive é um serviço de armazenamento e sincronização de arquivos que ...
O Google Drive é um serviço de armazenamento e sincronização de arquivos que ...O Google Drive é um serviço de armazenamento e sincronização de arquivos que ...
O Google Drive é um serviço de armazenamento e sincronização de arquivos que ...
 

Último

ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
WendelldaLuz
 

Último (6)

ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
 
FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- PREVENÇÃO E CONTR...
FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- PREVENÇÃO E CONTR...FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- PREVENÇÃO E CONTR...
FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- FUNDAMENTOS DA ENFERMAGEM II- PREVENÇÃO E CONTR...
 
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.pptTreinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
 
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
 
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
 

Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf

  • 1.
  • 2. DIVISÃO DE VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE DIVISÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA PROGRAMA ESTADUAL DE CONTROLE DA DENGUE
  • 3. O que é a Dengue? A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus chamado flavivirus, e transmitida ao homem pelo mosquito Aedes aegypti. A dengue está presente em mais de cem países do mundo, localizados no Sudeste Asiático, na África e nas Américas. A doença atinge toda a América Latina, menos o Chile. A dengue é uma doença endêmica no Brasil: aumento dos criadouros pelo crescimento desordenado das cidades, deficiências no abastecimento regular de água e na coleta e no destino adequado do lixo  A movimentação das pessoas entre cidades de diferentes estados do nosso País facilitam a circulação do vírus da dengue. Por esses motivos, o número de municípios infestados pelo Aedes aegyti aumentou no Brasil, conforme demonstram os mapas. Fonte: Ministério da Saúde- Brasil
  • 4. Fonte: Ministério da Saúde- Brasil Ciclo de transmissão da Dengue O ciclo se inicia quando a fêmea do Aedes aegypti pica uma pessoa com dengue. O tempo necessário para o vírus se reproduzir no organismo do mosquito é de 8 a 12 dias. Após isso, ele começa a transmitir o vírus causador da doença. Esse mesmo mosquito, ao picar um ser humano sadio, transmite o vírus para o sangue dessa pessoa. Após um período de 3 a 15 dias, a doença começa a se manifestar. A partir daí o ciclo pode voltar a se repetir, caso essa segunda pessoa seja picada por outro Aedes aegypti.
  • 5. Fonte: Ministério da Saúde- Brasil Ciclo de transmissão da Dengue  A dengue só é transmitida pela fêmea infectada do Aedes aegypti  O vírus que causa a dengue possui quatro variações, classificadas como DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. A pessoa infectada adquiriu um destes tipos.  Se essa pessoa contrair a doença outras vezes e por outros tipos do vírus, aumentam as chances de desenvolver a dengue hemorrágica ou a dengue com complicações.
  • 6. Transmissão do Vírus do Dengue pelo Aedes aegypti Viremia Viremia Período de incubação extrínseco DIAS 0 5 8 12 16 20 24 28 Ser humano 1 Ser humano 2 Mosquito pica / Adquire vírus Mosquito pica / Transmite vírus Período de incubação intrínseco Doença Doença
  • 7. Dengue - aspectos clínicos Incubação: 3 a 14 dias; normalmente 4-7 dias; Amplo espectro clínico Doença sub clínica Febre indiferenciada Dengue Clássico FHD
  • 8. Dengue - aspectos clínicos Assintomáticos: maioria das pessoas infectadas não apresenta quaisquer manifestações clínicas; Doença febril inespecífica: “virose”
  • 9. ...é uma simples virose! ...qual é o diagnóstico, Dr.?
  • 10. Dengue - aspectos clínicos Síndrome febril da dengue (dengue clássico): • Febre • Cefaléia • Dor retro-ocular • Mialgia • Artralgia • Exantema • Manifestações hemorrágicas
  • 13. Dengue Hemorrágica Os sintomas são iguais aos da Dengue clássica e pode existir ainda: • sangramento de gengivas e narinas; • fezes escuras, o que pode indicar a presença de sangue; • manchas vermelhas ou roxas na pele; • dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua; • vômitos e tonteira; • diminuição da urina; • dificuldade para respirar.
  • 14. Sinais de Gravidade • Período crítico: – defervescência da febre; – 4-7 dias do início dos sintomas;
  • 15. Sintomas de Dengue Hemorrágica Fonte: FUNASA
  • 16. Fonte: FUNASA Sintomas de Dengue Hemorrágica
  • 17. Tratamento • Não existe tratamento específico • Hidratação oral ou venosa • Medicação sintomática (analgésicos • e antitérmicos) (Deve ser evitado o ÁCIDO ACETILSALICÍLICO) • Pode ser tratado em casa , com retorno ao Serviço de Saúde após 48 a 72 horas do início dos sintomas para revisão. Observe: se ocorrerem sinais de alarme ou piora, encaminhar para hospital de referência
  • 18.
  • 19. Caso suspeito de Dengue É toda pessoa que tenha febre alta, abrupta com pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e/ou nas articulações e pontos vermelhos na pele. Além destes sintomas deve ter visitado, nos últimos 15 dias, área com transmissão de Dengue ou com presença de Aedes aegypti .
  • 20. NOTIFICAÇÃO À VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA MUNICIPAL PARA • investigação dos casos suspeitos • desencadeamento das medidas de controle pertinentes IMPORTANTE
  • 22. Cartão do usuário – parte interna
  • 23. PREVENÇÃO no momento atual não existe vacina disponível para os 4 sorotipos
  • 24. 2006 222005 Organización Panamericana de la Salud Vigilancia Epidemiológica Comunicación Social E n t o m o l o g ía L a b o r a t o r i o E s t r a t e g i a G e s t i ó n i n t e g r a d a Atención al paciente Ações Integradas
  • 25. Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde 51 3901-1105 e 3901-1114 Divisão de Vigilância Epidemiológica 51 3901-1157 DISQUE VIGILÂNCIA 150