SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
1
Link para inscrições: https://www.sympla.com.br/democracia-e-redes-
sociais__19789
CCOOMMOO OO PPRROOGGRRAAMMAA VVAAII FFUUNNCCIIOONNAARR
Serão 15 semanas, de 16 de junho a 22 de setembro de 2014.
O curso é composto por indicações de leituras de textos, de testes e de
filmes e vídeos (já existentes e inéditos). Haverá um texto semanal e um
vídeo semanal inéditos, confeccionados exclusivamente para o curso.
Serão 15 textos, 15 testes e 15 vídeos inéditos: um para cada módulo.
Todo módulo começa na segunda-feira e termina no domingo.
2
ATENÇÃO! Toda quinta-feira a noite (das 20h00 às 22h00) haverá uma
sessão interativa síncrona por vídeo (sistema rotativo) e chat com os
netweavers envolvidos no programa (Augusto de Franco e seus amigos) e
os inscritos.
Estima-se 5 horas de dedicação semanal para ler os textos, fazer os testes
e assistir os vídeos. O tempo de interação entre os participantes (no grupo
do Facebook e nas sessões interativas síncronas) não está computado
nessa estimativa.
Os inscritos farão parte de um grupo secreto no Facebook, onde terão
acesso aos textos, aos testes e aos vídeos.
As respostas dos testes serão encaminhadas por inbox (do Face) para não
prejudicar quem perder os prazos ou quem quiser fazer tudo de uma vez
(por exemplo, numa imersão de 10 dias, 8 horas por dia) desde que
dentro do prazo.
CCOOMMOO FFAAZZEERR IINNSSCCRRIIÇÇÃÃOO NNOO PPRROOGGRRAAMMAA
A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia-
e-redes-sociais__19789
O preço é 200,00 (aproximadamente: há centavos em virtude da taxa de
administração do sistema Sympla de inscrições).
Quando o pagamento estiver confirmado a pessoa inscrita é incluída no
grupo secreto DEMOCRACIA E REDES SOCIAIS
3
As inscrições serão abertas em 5 de maio de 2014 e devem ser feitas,
preferencialmente, até 15 de junho de 2014, para o inscrito poder
acompanhar a interação do grupo. Elas permanecerão abertas (até o final
de agosto, mas ninguém poderá entrar no grupo após 31 de agosto de
2014, pois não haverá tempo hábil para realizar as tarefas). De qualquer
modo, recomenda-se acompanhar a turma e interagir (sem o que o
inscrito perderá a dimensão de alterdidatismo do programa). Então, para
otimizar os efeitos práticos, o prazo de inscrição (desejável) termina em
15 de junho de 2014.
PPRROOGGRRAAMMAA
MÓDULO 1 - AS INVENÇÕES DA DEMOCRACIA | O que é democracia? Qual
o sentido da primeira invenção da democracia pelos atenienses? Em que
medida esse sentido se manteve quando os europeus modernos
reinventaram a democracia? A segunda invenção da democracia (pelos
modernos) continua adequada na transição atual para uma sociedade-em-
rede?
MÓDULO 2 - UMA ABORDAGEM SOCIAL DA DEMOCRACIA | Por que e
como foi inventada a democracia: há uma explicação propriamente social
para a questão? Qual seria uma abordagem da democracia compatível
com mundos de alta interatividade (como os que, em certa medida, já
estamos vivendo)?
MÓDULO 3 - A FENOMENOLOGIA DA INTERAÇÃO EM MUNDOS
ALTAMENTE CONECTADOS | O que é sociedade-em-rede e o que são
4
redes sociais? Qual a nova fenomenologia da interação que já está se
manifestando na sociedade-em-rede?
MÓDULO 4 - O QUE É APRENDER DEMOCRACIA | Por que é necessária
uma alfabetização democrática? É possível ensinar democracia? O que é
aprender democracia?
MÓDULO 5 - POLÍTICA, VERDADE, CIÊNCIA E OPINIÃO | Existe uma
verdade política? A política é uma ciência? Quais as diferenças entre
episteme, techné e doxa? Os seres humanos são capazes de se
autoconduzir a partir de suas livres opiniões?
MÓDULO 6 - POLÍTICA, GUERRA E PAZ | A política é uma continuação da
guerra por outros meios? A política democrática é uma “arte da guerra”
ou uma “arte da paz”? A democracia é uma questão de ‘modo’ ou uma
questão de ‘lado’?
MÓDULO 7 - LIBERDADE E IGUALDADE | O sentido da política democrática
é a liberdade ou a igualdade? “Não adianta ter democracia se o povo
passa fome”: essa afirmação é democrática ou antidemocrática?
MÓDULO 8 - DEMOCRACIA COMO REGIME DA MAIORIA OU DAS
MÚLTIPLAS MINORIAS | A democracia é o regime da maioria? Quem tem
maioria sempre tem legitimidade? Opinião pública é a soma das opiniões
privadas da maioria da população?
MÓDULO 9 - FALHAS GENÉTICAS DA DEMOCRACIA | A democracia tem
proteção eficaz contra o discurso inverídico? A democracia tem proteção
eficaz contra o uso da democracia contra a democracia? Quais os
problemas da democracia representativa ser confundida pelos seus atores
5
(para todos os efeitos práticos) com sistema eleitoral? A democracia
representativa, ao virar um modo político de administração de uma
estrutura desenhada para a guerra (o Estado-nação) adotou uma dinâmica
adversarial (dita competitiva): em que medida isso dificulta a constituição
de um sentido público?
MÓDULO 10 - PRINCIPIOS DEMOCRÁTICOS | A democracia representativa
tem regras? Quais são essas regras e em que princípios elas se baseiam?
MÓDULO 11 - A POLÍTICA COMO UTOPIA DA DEMOCRACIA | É possível
democratizar a sociedade sem democratizar a política? A democracia é
uma utopia da política (ou é o contrário)?
MÓDULO 12 - A DEMOCRATIZAÇÃO OU RADICALIZAÇÃO DA DEMOCRACIA
| É possível democratizar a democracia? Os problemas da democracia
representativa podem ser solucionados nos marcos da própria democracia
representativa? Esses problemas podem ser solucionados com a abolição
da democracia representativa? É possível reinventar a democracia? É
desejável fazer isso?
MÓDULO 13 - NOVAS CARACTERÍSTICAS DA DEMOCRACIA NA
SOCIEDADE-EM-REDE | Quais as principais características que novas
experiências de democracia deveriam ter para ser mais compatíveis com a
sociedade-em-rede? Democracia distribuída ou descentralizada?
Democracia interativa ou participativa (e adesiva)? Democracia direta ou
indireta? Democracia com ou sem revocabilidade? Democracia com lógica
da abundância ou da escassez? Democracia de multidões ou comunidades
(ou ambos)? Democracia cooperativa ou competitiva? Democracias
globais, locais ou glocais? Uma nova fórmula ou muitas fórmulas de
6
democracia? Democracia em países (Estado-nações) ou ilhas democráticas
na rede?
MÓDULO 14 - LEITURAS FUNDAMENTAIS SOBRE DEMOCRACIA | A
primeira invenção da democracia: o que ler? A segunda invenção da
democracia: o que ler?
MÓDULO 15 - A TERCEIRA INVENÇÃO DA DEMOCRACIA | As novas
democracias na sociedade-em-rede: o que inventar?
A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia-
e-redes-sociais__19789
BBIIBBLLIIOOGGRRAAFFIIAA CCLLÁÁSSSSIICCAA ((AATTÉÉ OO FFIINNAALL DDOO SSÉÉCCUULLOO 2200))
A - Sobre a democracia dos gregos | A maior parte da literatura da época
antiga disponível, ou é contrária à democracia (Platão), ou não é grande
entusiasta do regime de Péricles (Aristóteles). Essas duas abordagens,
infelizmente, sulcaram o caminho por onde escorreram quase todas as
versões posteriores, que raramente deram conta de captar o meme
democrático original.
Na ausência de qualquer texto autoral de Péricles, é necessário estudar a
sua vida. As fontes são pouquíssimas: “A guerra dos peloponesos” de
Tucídides, a “Vida de Péricles” (nas “Vidas paralelas”) de Plutarco, além, é
claro de “A constituição de Atenas” de Aristóteles (ou a ele atribuída). Dos
7
antigos, temos ainda apenas algumas referências feitas pelos poetas
cômicos, “A República dos atenienses” (atribuída a Xenofonte ou a um
suposto “Velho Oligarca”) – que não faz referência a Péricles, mas
contradiz o relato de Tucidides na célebre “Oração Fúnebre” que teria sido
pronunciada por Péricles ao final do primeiro ano da Guerra do
Peloponeso – e as “Memoráveis” (sobre os ditos e feitos memoráveis de
Sócrates) de Xenofonte.
De qualquer modo não se pode deixar de ler:
422 Eurípedes: “As Suplicantes”
420? Tucídides: “História da Guerra dos Peloponesos e Atenienses”
400-347 [entre] Platão: “A República”
400-347 [entre] Platão: “O Político”
400-347 [entre] Platão: “As Leis”
350-322 [entre] Aristóteles: “A Política”
322? Aristóteles (atribuída): “A Constituição de Atenas”
B - As bases teóricas da reinvenção da democracia pelos modernos |
Depois de longo interregno, Althusius, Spinoza e Rousseau lançaram os
fundamentos para a reinvenção da democracia pelos modernos: a ideia
de política como vida simbiótica da comunidade, a ideia de liberdade
como sentido da política e a ideia de democracia como regime político
capaz de materializar o ideal de liberdade como autonomia. Não se pode,
portanto, deixar de ler:
8
1603 Althusius: “Política”
1670 Spinoza: “Tratado Teológico-Político”
1677 Spinoza: “Tratado Político”
1754 Rousseau: “Discurso sobre a origem da desigualdade dos homens”
1762 Rousseau: “O contrato social”
C - A experimentação moderna de um pensamento realmente
democrático | Sob forte influência de certo pensamento inovador francês,
as ideias democráticas germinaram e se materializaram, todavia, na
América. Sobre essa experimentação não se pode deixar de ler:
1776 Thomas Jefferson et allia: “Declaração de Independência dos Estados
Unidos da América”
1787-1788 “Publios” (Alexander Hamilton, John Jay e James Madison): “O
Federalista” (em especial Madison (1987) em um comentário sobre a
Constituição dos Estados Unidos)
1789 “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão”
1791 Thomas Paine: “Direitos do Homem”
1835 Tocqueville: “A Democracia na América”
1849 Thoreau: “Desobediência Civil”
1856 Tocqueville: “O Antigo Regime e a Revolução”
1859 Stuart Mill: “Sobre a Liberdade”
9
1861 Stuart Mill: “Sobre o Governo Representativo”
D - Dois esforços bem-sucedidos de identificação de aspectos do genos
(ou do meme original) democrático | John Dewey e Hannah Arendt
conseguiram identificar o que havia de original na ideia de democracia: a
democracia como modo-de-vida comunitária, essencialmente
cooperativo, local, na base da sociedade o no cotidiano do cidadão e a
democracia como sentido da política (ou como a política propriamente
dita). Cabe ler suas principais obras sobre o tema; pelo menos:
1927 Dewey: “O Público e seus problemas”
1929 Dewey: “Velho e novo individualismo”
1935 Dewey: “Liberalismo e ação social”
1937 Dewey: “A democracia é radical”
1939 Dewey: “Democracia criativa: a tarefa que temos pela frente”
1950 (c.) Hannah Arendt: “O que é a política?”
1951 Hannah Arendt: “As origens do totalitarismo”
1954 Hannah Arendt: “Que é liberdade”
1958 Hannah Arendt: “A condição humana”
1963 Hannah Arendt: “Sobre a revolução”
E - Interpretações e visões democráticas modernas | Restaram-nos as
interpretações modernas, que repõem, em parte, o sentido original da
democracia, como, entre outras, a de Claude Lefort e a de Cornelius
10
Castoriadis, ou que reinventaram tal sentido, como a de Humberto
Maturana. Cabe ler, um pouco mais do que isso:
1981 Claude Lefort: “A invenção democrática: os limites da dominação
totalitária”
1986 Cornelius Castoriadis: “Sobre ‘O Político’ de Platão” (edição póstuma
(1999) de seminários realizados em 1986)
1988 Humberto Maturana: “Linguagem, emoções e ética no fazer político”
1993 Humberto Maturana: “A democracia é uma obra de arte”
1993 Humberto Maturana (com Gerda Verden-Zöller) (1993): “Amar e
brincar: fundamentos esquecidos do humano – do patriarcado à
democracia”
1993 John Rawls: “O liberalismo político”
1993 Robert Putnam: “Para que a democracia funcione” (Comunidade e
Democracia: a experiência da Itália moderna)
1994 Pierre Levy: “A inteligência coletiva”
1998 I. F. Stone: “O julgamento de Sócrates”
1999 Amartya Sen: “Democracia como um valor universal”
1999 Amartya Sen: “Desenvolvimento como liberdade”
A leitura dos textos acima não é exigida nem antes e nem durante o
programa, mas eles constituem as referências básicas para uma
compreensão abrangente do pensamento democrático. Por isso, eles
11
serão mencionados frequentemente no decorrer do curso. E vivamente
recomendados para um programa autodidático de capacitação
democrática que será sugerido como continuidade do curso.
BBIIBBLLIIOOGGRRAAFFIIAA DDOO PPRROOGGRRAAMMAA
Só os inscritos receberão os textos e os vídeos inéditos (confeccionados
especialmente para o programa).
A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia-
e-redes-sociais__19789

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASIL
A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASILA TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASIL
A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASILLucio Borges
 
Midia Noam Chomsky LIVRO PDF
Midia   Noam Chomsky LIVRO PDFMidia   Noam Chomsky LIVRO PDF
Midia Noam Chomsky LIVRO PDFELIAS OMEGA
 
Pilulas Democráticas Epílogo
Pilulas Democráticas EpílogoPilulas Democráticas Epílogo
Pilulas Democráticas Epílogoaugustodefranco .
 
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagemFRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagemFabio Pedrazzi
 
Dossie1 oque eles dizem
Dossie1 oque eles dizemDossie1 oque eles dizem
Dossie1 oque eles dizemjp_caldeira
 
Pilulas democraticas 1 O outro
Pilulas democraticas 1  O outroPilulas democraticas 1  O outro
Pilulas democraticas 1 O outroaugustodefranco .
 
Pilulas democraticas 13 Demagogia
Pilulas democraticas 13  DemagogiaPilulas democraticas 13  Demagogia
Pilulas democraticas 13 Demagogiaaugustodefranco .
 
Negri e possivel ser comunista sem marx
Negri e possivel ser comunista sem marxNegri e possivel ser comunista sem marx
Negri e possivel ser comunista sem marxFrederico Garcia Brito
 
Discurso de Manuel Castells na Praça da Catalunha
Discurso de Manuel Castells na Praça da CatalunhaDiscurso de Manuel Castells na Praça da Catalunha
Discurso de Manuel Castells na Praça da CatalunhaVitorino Seixas
 
anarquismo e anarquia - Errico Malatesta
anarquismo e anarquia - Errico Malatestaanarquismo e anarquia - Errico Malatesta
anarquismo e anarquia - Errico MalatestaBlackBlocRJ
 
As multidões de junho diante da bifurcação
As multidões de junho diante da bifurcaçãoAs multidões de junho diante da bifurcação
As multidões de junho diante da bifurcaçãoaugustodefranco .
 
A democracia sob ataque terá de ser reinventada
A democracia sob ataque terá de ser reinventadaA democracia sob ataque terá de ser reinventada
A democracia sob ataque terá de ser reinventadaaugustodefranco .
 
[Geral] a revolução tecnológica milton santos
[Geral] a revolução tecnológica   milton santos[Geral] a revolução tecnológica   milton santos
[Geral] a revolução tecnológica milton santosFátima Brayner
 

Mais procurados (17)

A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASIL
A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASILA TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASIL
A TOMADA DO PODER GRAMSCI E A COMUNIZAÇÃO DO BRASIL
 
GUERRA OU PAZ?
GUERRA OU PAZ?GUERRA OU PAZ?
GUERRA OU PAZ?
 
Midia Noam Chomsky LIVRO PDF
Midia   Noam Chomsky LIVRO PDFMidia   Noam Chomsky LIVRO PDF
Midia Noam Chomsky LIVRO PDF
 
Pilulas Democráticas Epílogo
Pilulas Democráticas EpílogoPilulas Democráticas Epílogo
Pilulas Democráticas Epílogo
 
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagemFRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
FRANCO, Augusto - Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Bobbio
BobbioBobbio
Bobbio
 
Dossie1 oque eles dizem
Dossie1 oque eles dizemDossie1 oque eles dizem
Dossie1 oque eles dizem
 
PROVÃO DA DEMOCRACIA
PROVÃO DA DEMOCRACIAPROVÃO DA DEMOCRACIA
PROVÃO DA DEMOCRACIA
 
Pilulas democraticas 1 O outro
Pilulas democraticas 1  O outroPilulas democraticas 1  O outro
Pilulas democraticas 1 O outro
 
Pilulas democraticas 13 Demagogia
Pilulas democraticas 13  DemagogiaPilulas democraticas 13  Demagogia
Pilulas democraticas 13 Demagogia
 
Negri e possivel ser comunista sem marx
Negri e possivel ser comunista sem marxNegri e possivel ser comunista sem marx
Negri e possivel ser comunista sem marx
 
Discurso de Manuel Castells na Praça da Catalunha
Discurso de Manuel Castells na Praça da CatalunhaDiscurso de Manuel Castells na Praça da Catalunha
Discurso de Manuel Castells na Praça da Catalunha
 
anarquismo e anarquia - Errico Malatesta
anarquismo e anarquia - Errico Malatestaanarquismo e anarquia - Errico Malatesta
anarquismo e anarquia - Errico Malatesta
 
As multidões de junho diante da bifurcação
As multidões de junho diante da bifurcaçãoAs multidões de junho diante da bifurcação
As multidões de junho diante da bifurcação
 
A democracia sob ataque terá de ser reinventada
A democracia sob ataque terá de ser reinventadaA democracia sob ataque terá de ser reinventada
A democracia sob ataque terá de ser reinventada
 
[Geral] a revolução tecnológica milton santos
[Geral] a revolução tecnológica   milton santos[Geral] a revolução tecnológica   milton santos
[Geral] a revolução tecnológica milton santos
 

Semelhante a Democracia e redes sociais: programa de 15 semanas

Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
Democracia: um programa autodidático de aprendizagemDemocracia: um programa autodidático de aprendizagem
Democracia: um programa autodidático de aprendizagemaugustodefranco .
 
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2augustodefranco .
 
A democracia direta (renato janine ribeiro)
A democracia direta (renato janine ribeiro)A democracia direta (renato janine ribeiro)
A democracia direta (renato janine ribeiro)Ana Carolina Vingert
 
Norberto bobbio
Norberto bobbioNorberto bobbio
Norberto bobbioAnna Trina
 
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagem
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagemFranco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagem
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagemFrancisco Pucci
 
Pilulas Democráticas Apresentação
Pilulas Democráticas ApresentaçãoPilulas Democráticas Apresentação
Pilulas Democráticas Apresentaçãoaugustodefranco .
 
Pilulas democraticas 12 Desigualdade
Pilulas democraticas 12  DesigualdadePilulas democraticas 12  Desigualdade
Pilulas democraticas 12 Desigualdadeaugustodefranco .
 
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICA
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICASérie FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICA
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICAaugustodefranco .
 
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...Direito Nabuco
 
Pilulas democraticas 8 Liberdade
Pilulas democraticas 8  LiberdadePilulas democraticas 8  Liberdade
Pilulas democraticas 8 Liberdadeaugustodefranco .
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Democracia em tempo de transição
Democracia em tempo de transiçãoDemocracia em tempo de transição
Democracia em tempo de transiçãoLuis Nassif
 
A publicização da política
A publicização da políticaA publicização da política
A publicização da políticaaugustodefranco .
 
FRANCO, Augusto - Fluzz e Partido
FRANCO, Augusto - Fluzz e PartidoFRANCO, Augusto - Fluzz e Partido
FRANCO, Augusto - Fluzz e PartidoFabio Pedrazzi
 
Democracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdfDemocracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdfLilianeBA
 
Pilulas democraticas 4 Opiniao
Pilulas democraticas 4  OpiniaoPilulas democraticas 4  Opiniao
Pilulas democraticas 4 Opiniaoaugustodefranco .
 
A terceira dimensão do poder
A terceira dimensão do poderA terceira dimensão do poder
A terceira dimensão do poderHerbert Schutzer
 

Semelhante a Democracia e redes sociais: programa de 15 semanas (20)

Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
Democracia: um programa autodidático de aprendizagemDemocracia: um programa autodidático de aprendizagem
Democracia: um programa autodidático de aprendizagem
 
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2
Não é possível tratar de redes sociais sem tratar de democracia v2
 
A democracia direta (renato janine ribeiro)
A democracia direta (renato janine ribeiro)A democracia direta (renato janine ribeiro)
A democracia direta (renato janine ribeiro)
 
Norberto bobbio
Norberto bobbioNorberto bobbio
Norberto bobbio
 
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagem
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagemFranco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagem
Franco, augusto (2010) democracia um programa autodidático de aprendizagem
 
Pilulas Democráticas Apresentação
Pilulas Democráticas ApresentaçãoPilulas Democráticas Apresentação
Pilulas Democráticas Apresentação
 
Pilulas democraticas 12 Desigualdade
Pilulas democraticas 12  DesigualdadePilulas democraticas 12  Desigualdade
Pilulas democraticas 12 Desigualdade
 
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICA
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICASérie FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICA
Série FLUZZ Volume 6 A NOVA POLÍTICA
 
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...
A importância dos conselhos de políticas públicas para a efetivação dos direi...
 
Pilulas democraticas 8 Liberdade
Pilulas democraticas 8  LiberdadePilulas democraticas 8  Liberdade
Pilulas democraticas 8 Liberdade
 
Fluzz & Partido
Fluzz & PartidoFluzz & Partido
Fluzz & Partido
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Fluzz pilulas 47
Fluzz pilulas 47Fluzz pilulas 47
Fluzz pilulas 47
 
Democracia em tempo de transição
Democracia em tempo de transiçãoDemocracia em tempo de transição
Democracia em tempo de transição
 
A publicização da política
A publicização da políticaA publicização da política
A publicização da política
 
FRANCO, Augusto - Fluzz e Partido
FRANCO, Augusto - Fluzz e PartidoFRANCO, Augusto - Fluzz e Partido
FRANCO, Augusto - Fluzz e Partido
 
Democracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdfDemocracia em Colapso.pdf
Democracia em Colapso.pdf
 
Liberdade de Expressão.pptx
Liberdade de Expressão.pptxLiberdade de Expressão.pptx
Liberdade de Expressão.pptx
 
Pilulas democraticas 4 Opiniao
Pilulas democraticas 4  OpiniaoPilulas democraticas 4  Opiniao
Pilulas democraticas 4 Opiniao
 
A terceira dimensão do poder
A terceira dimensão do poderA terceira dimensão do poder
A terceira dimensão do poder
 

Mais de augustodefranco .

Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democracia
Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democraciaFranco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democracia
Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democraciaaugustodefranco .
 
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasil
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasilFranco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasil
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasilaugustodefranco .
 
Algumas notas sobre os desafios de empreender em rede
Algumas notas sobre os desafios de empreender em redeAlgumas notas sobre os desafios de empreender em rede
Algumas notas sobre os desafios de empreender em redeaugustodefranco .
 
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA augustodefranco .
 
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...augustodefranco .
 
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...augustodefranco .
 
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMAaugustodefranco .
 
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede social
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede socialNunca a humanidade dependeu tanto da rede social
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede socialaugustodefranco .
 
Um sistema estatal de participação social?
Um sistema estatal de participação social?Um sistema estatal de participação social?
Um sistema estatal de participação social?augustodefranco .
 
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELA
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELARELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELA
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELAaugustodefranco .
 
Diálogo democrático: um manual para practicantes
Diálogo democrático: um manual para practicantesDiálogo democrático: um manual para practicantes
Diálogo democrático: um manual para practicantesaugustodefranco .
 
TEDxLiberdade Augusto de Franco
TEDxLiberdade Augusto de FrancoTEDxLiberdade Augusto de Franco
TEDxLiberdade Augusto de Francoaugustodefranco .
 
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃO
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃOUM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃO
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃOaugustodefranco .
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO augustodefranco .
 
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-rede
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-redeSete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-rede
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-redeaugustodefranco .
 

Mais de augustodefranco . (20)

Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democracia
Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democraciaFranco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democracia
Franco, Augusto (2017) Conservadorismo, liberalismo econômico e democracia
 
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasil
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasilFranco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasil
Franco, Augusto (2018) Os diferentes adversários da democracia no brasil
 
Hiérarchie
Hiérarchie Hiérarchie
Hiérarchie
 
JERARQUIA
JERARQUIAJERARQUIA
JERARQUIA
 
Algumas notas sobre os desafios de empreender em rede
Algumas notas sobre os desafios de empreender em redeAlgumas notas sobre os desafios de empreender em rede
Algumas notas sobre os desafios de empreender em rede
 
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISEAS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
 
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA
APRENDIZAGEM OU DERIVA ONTOGENICA
 
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...
CONDORCET, Marquês de (1792). Relatório de projeto de decreto sobre a organiz...
 
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...
NIETZSCHE, Friederich (1888). Os "melhoradores" da humanidade, Parte 2 e O qu...
 
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA
100 DIAS DE VERÃO BOOK DO PROGRAMA
 
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede social
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede socialNunca a humanidade dependeu tanto da rede social
Nunca a humanidade dependeu tanto da rede social
 
Um sistema estatal de participação social?
Um sistema estatal de participação social?Um sistema estatal de participação social?
Um sistema estatal de participação social?
 
100 DIAS DE VERÃO
100 DIAS DE VERÃO100 DIAS DE VERÃO
100 DIAS DE VERÃO
 
MULTIVERSIDADE NA ESCOLA
MULTIVERSIDADE NA ESCOLAMULTIVERSIDADE NA ESCOLA
MULTIVERSIDADE NA ESCOLA
 
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELA
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELARELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELA
RELATÓRIO DO HUMAN RIGHTS WATCH SOBRE A VENEZUELA
 
Diálogo democrático: um manual para practicantes
Diálogo democrático: um manual para practicantesDiálogo democrático: um manual para practicantes
Diálogo democrático: um manual para practicantes
 
TEDxLiberdade Augusto de Franco
TEDxLiberdade Augusto de FrancoTEDxLiberdade Augusto de Franco
TEDxLiberdade Augusto de Franco
 
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃO
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃOUM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃO
UM NOVO CONCEITO DE REVOLUÇÃO
 
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO
REGULAMENTO DISCIPLINAR CUBANO
 
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-rede
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-redeSete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-rede
Sete aprendizagens sobre inovação na sociedade-em-rede
 

Último

POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 

Democracia e redes sociais: programa de 15 semanas

  • 1. 1 Link para inscrições: https://www.sympla.com.br/democracia-e-redes- sociais__19789 CCOOMMOO OO PPRROOGGRRAAMMAA VVAAII FFUUNNCCIIOONNAARR Serão 15 semanas, de 16 de junho a 22 de setembro de 2014. O curso é composto por indicações de leituras de textos, de testes e de filmes e vídeos (já existentes e inéditos). Haverá um texto semanal e um vídeo semanal inéditos, confeccionados exclusivamente para o curso. Serão 15 textos, 15 testes e 15 vídeos inéditos: um para cada módulo. Todo módulo começa na segunda-feira e termina no domingo.
  • 2. 2 ATENÇÃO! Toda quinta-feira a noite (das 20h00 às 22h00) haverá uma sessão interativa síncrona por vídeo (sistema rotativo) e chat com os netweavers envolvidos no programa (Augusto de Franco e seus amigos) e os inscritos. Estima-se 5 horas de dedicação semanal para ler os textos, fazer os testes e assistir os vídeos. O tempo de interação entre os participantes (no grupo do Facebook e nas sessões interativas síncronas) não está computado nessa estimativa. Os inscritos farão parte de um grupo secreto no Facebook, onde terão acesso aos textos, aos testes e aos vídeos. As respostas dos testes serão encaminhadas por inbox (do Face) para não prejudicar quem perder os prazos ou quem quiser fazer tudo de uma vez (por exemplo, numa imersão de 10 dias, 8 horas por dia) desde que dentro do prazo. CCOOMMOO FFAAZZEERR IINNSSCCRRIIÇÇÃÃOO NNOO PPRROOGGRRAAMMAA A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia- e-redes-sociais__19789 O preço é 200,00 (aproximadamente: há centavos em virtude da taxa de administração do sistema Sympla de inscrições). Quando o pagamento estiver confirmado a pessoa inscrita é incluída no grupo secreto DEMOCRACIA E REDES SOCIAIS
  • 3. 3 As inscrições serão abertas em 5 de maio de 2014 e devem ser feitas, preferencialmente, até 15 de junho de 2014, para o inscrito poder acompanhar a interação do grupo. Elas permanecerão abertas (até o final de agosto, mas ninguém poderá entrar no grupo após 31 de agosto de 2014, pois não haverá tempo hábil para realizar as tarefas). De qualquer modo, recomenda-se acompanhar a turma e interagir (sem o que o inscrito perderá a dimensão de alterdidatismo do programa). Então, para otimizar os efeitos práticos, o prazo de inscrição (desejável) termina em 15 de junho de 2014. PPRROOGGRRAAMMAA MÓDULO 1 - AS INVENÇÕES DA DEMOCRACIA | O que é democracia? Qual o sentido da primeira invenção da democracia pelos atenienses? Em que medida esse sentido se manteve quando os europeus modernos reinventaram a democracia? A segunda invenção da democracia (pelos modernos) continua adequada na transição atual para uma sociedade-em- rede? MÓDULO 2 - UMA ABORDAGEM SOCIAL DA DEMOCRACIA | Por que e como foi inventada a democracia: há uma explicação propriamente social para a questão? Qual seria uma abordagem da democracia compatível com mundos de alta interatividade (como os que, em certa medida, já estamos vivendo)? MÓDULO 3 - A FENOMENOLOGIA DA INTERAÇÃO EM MUNDOS ALTAMENTE CONECTADOS | O que é sociedade-em-rede e o que são
  • 4. 4 redes sociais? Qual a nova fenomenologia da interação que já está se manifestando na sociedade-em-rede? MÓDULO 4 - O QUE É APRENDER DEMOCRACIA | Por que é necessária uma alfabetização democrática? É possível ensinar democracia? O que é aprender democracia? MÓDULO 5 - POLÍTICA, VERDADE, CIÊNCIA E OPINIÃO | Existe uma verdade política? A política é uma ciência? Quais as diferenças entre episteme, techné e doxa? Os seres humanos são capazes de se autoconduzir a partir de suas livres opiniões? MÓDULO 6 - POLÍTICA, GUERRA E PAZ | A política é uma continuação da guerra por outros meios? A política democrática é uma “arte da guerra” ou uma “arte da paz”? A democracia é uma questão de ‘modo’ ou uma questão de ‘lado’? MÓDULO 7 - LIBERDADE E IGUALDADE | O sentido da política democrática é a liberdade ou a igualdade? “Não adianta ter democracia se o povo passa fome”: essa afirmação é democrática ou antidemocrática? MÓDULO 8 - DEMOCRACIA COMO REGIME DA MAIORIA OU DAS MÚLTIPLAS MINORIAS | A democracia é o regime da maioria? Quem tem maioria sempre tem legitimidade? Opinião pública é a soma das opiniões privadas da maioria da população? MÓDULO 9 - FALHAS GENÉTICAS DA DEMOCRACIA | A democracia tem proteção eficaz contra o discurso inverídico? A democracia tem proteção eficaz contra o uso da democracia contra a democracia? Quais os problemas da democracia representativa ser confundida pelos seus atores
  • 5. 5 (para todos os efeitos práticos) com sistema eleitoral? A democracia representativa, ao virar um modo político de administração de uma estrutura desenhada para a guerra (o Estado-nação) adotou uma dinâmica adversarial (dita competitiva): em que medida isso dificulta a constituição de um sentido público? MÓDULO 10 - PRINCIPIOS DEMOCRÁTICOS | A democracia representativa tem regras? Quais são essas regras e em que princípios elas se baseiam? MÓDULO 11 - A POLÍTICA COMO UTOPIA DA DEMOCRACIA | É possível democratizar a sociedade sem democratizar a política? A democracia é uma utopia da política (ou é o contrário)? MÓDULO 12 - A DEMOCRATIZAÇÃO OU RADICALIZAÇÃO DA DEMOCRACIA | É possível democratizar a democracia? Os problemas da democracia representativa podem ser solucionados nos marcos da própria democracia representativa? Esses problemas podem ser solucionados com a abolição da democracia representativa? É possível reinventar a democracia? É desejável fazer isso? MÓDULO 13 - NOVAS CARACTERÍSTICAS DA DEMOCRACIA NA SOCIEDADE-EM-REDE | Quais as principais características que novas experiências de democracia deveriam ter para ser mais compatíveis com a sociedade-em-rede? Democracia distribuída ou descentralizada? Democracia interativa ou participativa (e adesiva)? Democracia direta ou indireta? Democracia com ou sem revocabilidade? Democracia com lógica da abundância ou da escassez? Democracia de multidões ou comunidades (ou ambos)? Democracia cooperativa ou competitiva? Democracias globais, locais ou glocais? Uma nova fórmula ou muitas fórmulas de
  • 6. 6 democracia? Democracia em países (Estado-nações) ou ilhas democráticas na rede? MÓDULO 14 - LEITURAS FUNDAMENTAIS SOBRE DEMOCRACIA | A primeira invenção da democracia: o que ler? A segunda invenção da democracia: o que ler? MÓDULO 15 - A TERCEIRA INVENÇÃO DA DEMOCRACIA | As novas democracias na sociedade-em-rede: o que inventar? A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia- e-redes-sociais__19789 BBIIBBLLIIOOGGRRAAFFIIAA CCLLÁÁSSSSIICCAA ((AATTÉÉ OO FFIINNAALL DDOO SSÉÉCCUULLOO 2200)) A - Sobre a democracia dos gregos | A maior parte da literatura da época antiga disponível, ou é contrária à democracia (Platão), ou não é grande entusiasta do regime de Péricles (Aristóteles). Essas duas abordagens, infelizmente, sulcaram o caminho por onde escorreram quase todas as versões posteriores, que raramente deram conta de captar o meme democrático original. Na ausência de qualquer texto autoral de Péricles, é necessário estudar a sua vida. As fontes são pouquíssimas: “A guerra dos peloponesos” de Tucídides, a “Vida de Péricles” (nas “Vidas paralelas”) de Plutarco, além, é claro de “A constituição de Atenas” de Aristóteles (ou a ele atribuída). Dos
  • 7. 7 antigos, temos ainda apenas algumas referências feitas pelos poetas cômicos, “A República dos atenienses” (atribuída a Xenofonte ou a um suposto “Velho Oligarca”) – que não faz referência a Péricles, mas contradiz o relato de Tucidides na célebre “Oração Fúnebre” que teria sido pronunciada por Péricles ao final do primeiro ano da Guerra do Peloponeso – e as “Memoráveis” (sobre os ditos e feitos memoráveis de Sócrates) de Xenofonte. De qualquer modo não se pode deixar de ler: 422 Eurípedes: “As Suplicantes” 420? Tucídides: “História da Guerra dos Peloponesos e Atenienses” 400-347 [entre] Platão: “A República” 400-347 [entre] Platão: “O Político” 400-347 [entre] Platão: “As Leis” 350-322 [entre] Aristóteles: “A Política” 322? Aristóteles (atribuída): “A Constituição de Atenas” B - As bases teóricas da reinvenção da democracia pelos modernos | Depois de longo interregno, Althusius, Spinoza e Rousseau lançaram os fundamentos para a reinvenção da democracia pelos modernos: a ideia de política como vida simbiótica da comunidade, a ideia de liberdade como sentido da política e a ideia de democracia como regime político capaz de materializar o ideal de liberdade como autonomia. Não se pode, portanto, deixar de ler:
  • 8. 8 1603 Althusius: “Política” 1670 Spinoza: “Tratado Teológico-Político” 1677 Spinoza: “Tratado Político” 1754 Rousseau: “Discurso sobre a origem da desigualdade dos homens” 1762 Rousseau: “O contrato social” C - A experimentação moderna de um pensamento realmente democrático | Sob forte influência de certo pensamento inovador francês, as ideias democráticas germinaram e se materializaram, todavia, na América. Sobre essa experimentação não se pode deixar de ler: 1776 Thomas Jefferson et allia: “Declaração de Independência dos Estados Unidos da América” 1787-1788 “Publios” (Alexander Hamilton, John Jay e James Madison): “O Federalista” (em especial Madison (1987) em um comentário sobre a Constituição dos Estados Unidos) 1789 “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão” 1791 Thomas Paine: “Direitos do Homem” 1835 Tocqueville: “A Democracia na América” 1849 Thoreau: “Desobediência Civil” 1856 Tocqueville: “O Antigo Regime e a Revolução” 1859 Stuart Mill: “Sobre a Liberdade”
  • 9. 9 1861 Stuart Mill: “Sobre o Governo Representativo” D - Dois esforços bem-sucedidos de identificação de aspectos do genos (ou do meme original) democrático | John Dewey e Hannah Arendt conseguiram identificar o que havia de original na ideia de democracia: a democracia como modo-de-vida comunitária, essencialmente cooperativo, local, na base da sociedade o no cotidiano do cidadão e a democracia como sentido da política (ou como a política propriamente dita). Cabe ler suas principais obras sobre o tema; pelo menos: 1927 Dewey: “O Público e seus problemas” 1929 Dewey: “Velho e novo individualismo” 1935 Dewey: “Liberalismo e ação social” 1937 Dewey: “A democracia é radical” 1939 Dewey: “Democracia criativa: a tarefa que temos pela frente” 1950 (c.) Hannah Arendt: “O que é a política?” 1951 Hannah Arendt: “As origens do totalitarismo” 1954 Hannah Arendt: “Que é liberdade” 1958 Hannah Arendt: “A condição humana” 1963 Hannah Arendt: “Sobre a revolução” E - Interpretações e visões democráticas modernas | Restaram-nos as interpretações modernas, que repõem, em parte, o sentido original da democracia, como, entre outras, a de Claude Lefort e a de Cornelius
  • 10. 10 Castoriadis, ou que reinventaram tal sentido, como a de Humberto Maturana. Cabe ler, um pouco mais do que isso: 1981 Claude Lefort: “A invenção democrática: os limites da dominação totalitária” 1986 Cornelius Castoriadis: “Sobre ‘O Político’ de Platão” (edição póstuma (1999) de seminários realizados em 1986) 1988 Humberto Maturana: “Linguagem, emoções e ética no fazer político” 1993 Humberto Maturana: “A democracia é uma obra de arte” 1993 Humberto Maturana (com Gerda Verden-Zöller) (1993): “Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano – do patriarcado à democracia” 1993 John Rawls: “O liberalismo político” 1993 Robert Putnam: “Para que a democracia funcione” (Comunidade e Democracia: a experiência da Itália moderna) 1994 Pierre Levy: “A inteligência coletiva” 1998 I. F. Stone: “O julgamento de Sócrates” 1999 Amartya Sen: “Democracia como um valor universal” 1999 Amartya Sen: “Desenvolvimento como liberdade” A leitura dos textos acima não é exigida nem antes e nem durante o programa, mas eles constituem as referências básicas para uma compreensão abrangente do pensamento democrático. Por isso, eles
  • 11. 11 serão mencionados frequentemente no decorrer do curso. E vivamente recomendados para um programa autodidático de capacitação democrática que será sugerido como continuidade do curso. BBIIBBLLIIOOGGRRAAFFIIAA DDOO PPRROOGGRRAAMMAA Só os inscritos receberão os textos e os vídeos inéditos (confeccionados especialmente para o programa). A inscrição deve ser feita no link https://www.sympla.com.br/democracia- e-redes-sociais__19789