SlideShare uma empresa Scribd logo
www.empreendedorismo.net
1
Administração
Empreendedora
Perfil Empreendedor
Capítulo 1 – aula 1
www.empreendedorismo.net
2
A tomada de decisão do
empreendedor
• Empreender tem sido a trajetória escolhida por
muitos jovens recém formados, profissionais
bem sucedidos no mercado e alguns tantos
aposentados que depois de uma vida inteira
trabalhando como empregados resolvem
empreender por conta própria.
• Outros são pegos por situações nem sempre
agradáveis, como uma demissão, e dizem para
si: chegou o momento de assumir o risco de
empreender. Observar outras pessoas que
montaram um negócio e tiveram sucesso,
também funciona como uma ignição para o
empreendedorismo.
www.empreendedorismo.net
3
A tomada de decisão do
empreendedor
• Uma vez tomada a decisão e
vislumbrada a oportunidade, elabora-se
um plano de negócio, que é uma maneira
estruturada de refletir sobre o
empreendimento, minimizando as
chances de erro.
• Implementar o plano, adequando-o
constantemente a realidade do negócio é
o principal desafio do empreendedor.
www.empreendedorismo.net
4
Etapas do processo
empreendedor
a)Despertar da motivação para a criação do
próprio negócio.
b)Desenvolvimento da idéia ou processo
visionário.
c)Validação da idéia.
d)Definição da escala de operação e identificar
os recursos necessários
e)Elaboração do Plano de Negócio, que
apresenta a formatação do empreendimento
para sua negociação interna e externa.
f) Operacionalização do plano de negócio,
dando-se início a empresa.
g)Consolidação e sobrevivência.
www.empreendedorismo.net
5
Perguntas chave ao
empreendedor
a) Quais os objetivos pessoais que
pretendo atender com este negócio?
b) Será que tenho a estratégia correta para
sua condução?
c) Sou capaz de executar esta estratégia?
www.empreendedorismo.net
6
Perguntas chave ao
empreendedor
• Tipo de empresa que pretende construir. Isto
fará diferença na escolha da estratégia da
empresa, na quantidade e qualidade do risco
que pretende correr.
• O empreendedor pode ter como objetivo
montar um negócio onde ele pretende
dedicar-se por toda a vida.
• Ou ele pode desejar criar um
empreendimento para torná-lo atraente e
valorizado pelo mercado, com o objetivo de
vender este negócio e ingressar em outro.
www.empreendedorismo.net
7
O empreendedor tem as
habilidades necessárias?
• Outra questão fundamental a ser
avaliada pelo empreendedor é
quanto à sua capacidade de
executar a estratégia definida.
• As habilidades necessárias para a
execução da estratégia, com
firmeza e competência, também
devem ser perseguidas com afinco.
www.empreendedorismo.net
8
Será que ele tem o perfil
para ser empreendedor?
• Mesmo que o empreendedor responda
de maneira satisfatória às perguntas
propostas, ainda resta um
questionamento: será que ele tem o perfil
para ser empreendedor?
• Boa notícia: os exemplos de
empreendedores de sucesso tem
mostrado uma grande variedade de
características pessoais.
www.empreendedorismo.net
9
Será que ele tem o perfil
para ser empreendedor?
• Teste de características pessoais
de Myers-Briggs, mapeando traços
da personalidade, usando quatro
dimensões:
– Energia
– Atenção
– Decisão
– Vivência
www.empreendedorismo.net
10
Dimensões Tipo Característica
Energia Extrovertidos (E)
Introvertidos (I)
Extrovertidos (E) - Preferência por absorver energia
do mundo exterior: pessoas, atividades ou coisas.
Introvertidos (I)- Preferência por absorver energia de
um mundo interior: idéias, emoções ou impressões.
Atenção Sensitivos (S)
Intuitivos (N)
Sensitivos (S) - Preferência por obter informações
através dos 5 sentidos e perceber o que é real.
Intuitivos (N)- Preferência por obter informacões através de
um “sexto sentido”, percebendo o que parece ser. Jung chama
isso de “percepção inconsciente”.
Decisão Racionais-
Pensadores
Emotivos-
Sentimentais
Racionais-Pensadores ® Preferência por organizar e
estruturar informações para decidir de forma lógica e
objetiva.
Emotivos-Sentimentais (F) Preferência por organizar e
estruturar informações para decidir de forma pessoal e
orientada para valores.
Vivência Perceptivos (P)
Filosóficos-
Julgadores (J)
Perceptivos (P) Preferência por viver uma vida expontânea e
flexível.
Filosóficos-Julgadores (J) Preferência por viver uma vida
planejada e organizada.
www.empreendedorismo.net
11
Atitudes Empreendedoras
• Conclusão da observação -
existência de um conjunto de
atitudes comuns aos
empreendedores de sucesso, que
permite concluir que há
atitudes empreendedoras
e não um perfil empreendedor.
• Essas atitudes são apresentadas
como “dez mandamentos” a seguir:
www.empreendedorismo.net
12
1. Assumir riscos
• Esta é a primeira e uma das maiores
qualidades do verdadeiro empreendedor.
Arriscar conscientemente é ter coragem
de enfrentar desafios, de tentar um novo
empreendimento, de buscar, por si só, os
melhores caminhos, é ter
autodeterminação.
• Os riscos fazem parte de qualquer
atividade e é preciso saber lidar com
eles.
www.empreendedorismo.net
13
2. Identificar Oportunidades
• Ficar atento e perceber, no momento
certo, as oportunidades que o mercado
oferece e reunir as condições propícias
para a realização de um bom negócio é
outra marca importante do empresário
bem-sucedido.
• Ele é um indivíduo curioso e atento a
informações, pois sabe que suas
chances melhoram quando seu
conhecimento aumenta.
www.empreendedorismo.net
14
3. Conhecimento
• Quanto maior for o domínio de um
empresário sobre um ramo de
negócio, maior é sua chance de
êxito. Esse conhecimento pode vir
da experiência prática, de
informações obtidas em
publicações especializadas , em
centros de ensino, ou mesmo de
“dicas” de pessoas que montaram
empreendimentos semelhantes.
www.empreendedorismo.net
15
4. Organização
• Ter capacidade de utilizar recursos
humanos, materiais - financeiros e
tecnológicos - de forma racional.
Resumindo: ter senso de organização.
• É bom não esquecer, que na maioria das
vezes, a desorganização -
principalmente no início do
empreendimento - compromete seu
funcionamento e desempenho.
www.empreendedorismo.net
16
5. Tomar decisões
• O sucesso de um empreendimento,
muitas vezes, está relacionado com a
capacidade de decidir corretamente.
• Tomar decisões acertadas é um
processo que exige o levantamento de
informações, análise fria da situação,
avaliação das alternativas e escolha da
solução mais adequada.
• O verdadeiro empreendedor é capaz de
tomar decisões corretas, na hora certa.
www.empreendedorismo.net
17
6. Liderança
• Liderar é saber definir objetivos, orientar
tarefas, combinar métodos, estimular as
pessoas no rumo das metas traçadas e
favorecer relações equilibradas dentro
da equipe de trabalho, em torno do
empreendimento. Dentro e fora da
empresa, o homem de negócios faz
contatos. Seja com clientes,
fornecedores, empregados.
• A liderança tem que ser uma qualidade
sempre presente.
www.empreendedorismo.net
18
7. Dinamismo
• Um empreendedor de sucesso
nunca se acomoda, para não perder
a capacidade de fazer com que
simples idéias se concretizem em
negócios efetivos.
• Manter-se sempre dinâmico e
cultivar um certo inconformismo
diante da rotina é um de seus lemas
preferidos.
www.empreendedorismo.net
19
8. Independência
• Determinar seus próprios passos, abrir
seus próprios caminhos, ser seu próprio
patrão, enfim, buscar a independência é
meta importante na busca do sucesso.
• O empreendedor deve ser livre, evitando
protecionismos que, mais tarde, possam
se tornar obstáculos aos negócios.
• Só assim surge a força necessária para
fazer valer seus direitos de cidadão-
empresário.
www.empreendedorismo.net
20
9. Otimismo
• Esta é uma característica
das pessoas que enxergam
o sucesso, em vez de
imaginar o fracasso. Capaz
de enfrentar obstáculos, o
empresário de sucesso
sabe olhar além e acima
das dificuldades
www.empreendedorismo.net
21
10. Tino Empresarial
• O que muita gente acredita ser um “sexto
sentido”, intuição, faro empresarial,
típicos de gente bem sucedida nos
negócios é, na verdade, na maioria das
vezes, a soma de todas as qualidades
descritas aqui. Se o empreendedor reúne
a maior parte dessas características terá
grandes chances de ter êxito,
conquistando mercado externo, pois
sabe que clientes, fornecedores e
mesmo concorrentes só respeitam os
que se mostram à altura do desafio.
www.empreendedorismo.net
22
Lembretes de Peter
Drucker
1. Na administração estratégica, a
eficiência é importante, mas a eficácia é
vital.
2. Defender o ontem, isto é, não inovar, é
mais arriscado do que fazer o amanhã.
3. Deve-se aprender a ver as mudanças
sociais, tecnológicas, econômicas e
demográficas como oportunidades e não
como ameaças.
www.empreendedorismo.net
23
Lembretes de Peter
Drucker
4. Os empreendedores mais bem sucedidos
que conheci sempre foram homens e
mulheres humildes, que tinham
consciência de que o sucesso de hoje
pode ser o fracasso de amanhã e vice-
versa.
5. Inovação é trabalho. Ações sistemáticas,
deliberadas e disciplinadas são o que
realmente conduzem uma empresa ao
progresso.
6. Nunca misture unidades administrativas a
unidades empreendedoras.
www.empreendedorismo.net
24
Lembretes de Peter
Drucker
7. A pesquisa de marketing é um instrumento
que pode ser utilizado para descobrir o que
os clientes compram, como compram e
assim por diante.
8. A simplicidade tende ao desenvolvimento,
a complexidade à desintegração.
9. O jogo empreendedor sempre se concentra
no mercado e é dirigido pelo mercado.
10. Aqueles que sobrevivem, tendem a evoluir.
www.empreendedorismo.net
25
Mitos sobre
empreendedores
• O processo empreendedor também
foi mitificado ao longo do tempo.
• Apresentaremos alguns mitos que
se consolidaram e que não refletem
as questões reais vividas pelo
empreendedor.
www.empreendedorismo.net
26
Mito 1 - Empreendedores
não são feitos, nascem.
• Realidade - A capacidade criativa de
identificar e aproveitar uma oportunidade
vem depois de 10 anos de experiência
que conduz a um reconhecimento de
padrões.
• O empreendedor é feito através da
acumulação das habilidades, know-how,
experiência e contatos em um período
tempo. Logo, empreendedores
acumulam experiência, e se preparam
para o salto empreendedor.
www.empreendedorismo.net
27
Mito 2 - Qualquer um pode
começar um negócio
• Realidade - Os empreendedores que
reconhecem a diferença entre idéia e
oportunidade e pensam grande o
suficiente, têm maiores chances de
sucesso. A parte mais fácil é começar.
Difícil é sobreviver. Talvez somente um
entre dez a vinte novas empresas que
sobrevivem cinco anos ou mais,
conseguem obter ganhos de capital.
www.empreendedorismo.net
28
Mito 3 - Empreendedores
são jogadores
• Realidade - Empreendedores de
sucesso assumem riscos
calculados, minimizam riscos,
tentam influenciar a sorte.
www.empreendedorismo.net
29
Mito 4 - Empreendedores
querem o espetáculo só para si
• Realidade - O empreendedor
individual geralmente ganha a vida.
É difícil ter um negócio de alto
potencial sozinho.
• Os empreendedores de sucesso
constroem uma equipe. Acham que
100% de nada é nada.
• Eles trabalham para aumentar o
bolo, ao invés de tirar a maior parte
dele.
www.empreendedorismo.net
30
Mito 5 - Empreendedores são
os seus próprios chefes
• Realidade – O empreendedor está
longe de ser independente.
• Serve a muitos senhores (sócios,
investidores, clientes, fornecedores,
empregados, credores, família).
• Sem esquecer o governo e a
sociedade...
www.empreendedorismo.net
31
Mito 6 - Empreendedores
trabalham mais tempo
• Realidade - Não há evidências
nas pesquisas, cujos resultados
às vezes dizem que sim, às vezes
não, comparando com gerentes
em grandes empresas.
www.empreendedorismo.net
32
Mito 7 - Empreendedores
experimentam grande stress
• Realidade - Empreendedores
experimentam grande stress e
pagam alto preço , mas não mais
que em outras profissões.
• Mas eles acham o seu trabalho
mais gratificante.
• São mais ricos e não querem se
aposentar.
www.empreendedorismo.net
33
Mito 8 - Começar um negócio é arriscado
e freqüentemente acaba em falência.
• Realidade - Os empreendedores
talentosos e experientes (que sabem
identificar e agarrar oportunidades e
atrair os recursos financeiros e outros)
freqüentemente alcançam o sucesso.
Além disso, a empresa entra em falência,
mas o empreendedor não.
• A falência é, muitas vezes, o fogo que
tempera o aço da experiência de
aprendizado do empreendedor.
www.empreendedorismo.net
34
Mito 9 - O dinheiro é o mais importante
ingrediente para começar-se o negócio.
• Realidade - Se as outras partes e talentos
existirem, o dinheiro virá. Não quer dizer que
se o empreendedor tem dinheiro vá ter
sucesso. O dinheiro é um dos ingredientes
menos importantes.
• É, para o empreendedor, o que o pincel e a
tinta são para o pintor: ferramenta inerte que,
nas mãos certas, podem criar maravilhas.
Mesmo depois de ter feito alguns milhões de
dólares, um empreendedor irá trabalhar
incessantemente em uma nova visão para
construir outra empresa.
www.empreendedorismo.net
35
Mito 10 - Empreendedores
devem ser novos e com energia
• Realidade - Idade não é barreira. A
idade média de empreendedores de
sucesso (Higher potential business)
é perto dos 35, mas há numerosos
exemplos de empreendedores de
60 anos de idade.
• O que é importante: know-how,
experiência e rede de
relacionamentos.
www.empreendedorismo.net
36
Mito 11 - Empreendedores são
motivados pela busca do dinheiro.
• Realidade - Empreendedores de
sucesso buscam construir empresas
onde possam realizar ganhos de capital
no longo prazo. Não procuram satisfação
imediata de grandes salários e
aparência.
• Buscam realização pessoal, controle dos
seus próprios destinos e realização dos
seus sonhos. Dinheiro é visto como uma
ferramenta.
www.empreendedorismo.net
37
Mito 12 - Empreendedores buscam
poder e controle sobre terceiros.
• Realidade - O poder é antes um
subproduto do que uma força
motivadora.
• O empreendedor busca
responsabilidade, realização e
resultados.
www.empreendedorismo.net
38
Mito 13 - Se o empreendedor é
talentoso, o sucesso vai acontecer
em um ou dois anos.
• Realidade - Raramente um negócio
tem solidez em menos de 3 ou 4
anos.
• Máxima entre os capitalistas de
risco: “o limão amadurece em 2,5
anos, mas as pérolas levam 7 ou 8”.
www.empreendedorismo.net
39
Mito 14 - Qualquer
empreendedor com uma boa
idéia pode levantar capital.
• Realidade - Nos Estados Unidos da
América, somente uma a três em
cada 100 conseguem capital.
www.empreendedorismo.net
40
Mito 15 - Se um
empreendedor tem capital
inicial suficiente, não pode
perder a chance.
• Realidade - O oposto é
freqüentemente verdade, isto é,
muito dinheiro no princípio cria
euforia e a “síndrome de criança
estragada”.
www.empreendedorismo.net
41
Introdução aos estudos de
caso
• serão apresentados dois estudos de
caso de empreendedores
brasileiros que alcançaram sucesso
em negócios tão distintos em
termos de tamanho e de atividade:
restaurante e banco/indústria.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Cap1Aula1Perfil.ppt

1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
Nilton Goulart
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
PedroAugusto54172
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
CasaUc
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
ssuser62f9fe
 
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
Navegador21
 
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.pptEMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
JOSELITOFELIXBARBOSA
 
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.pptEMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
OzaiasCarvalho
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EdsonYouTube
 
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORAEMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
Juliana Abreu
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
Espetacularteeco
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
DanielRodriguesDeLim4
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
psirichellecosta
 
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.pptEMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
Marcelo Pereira
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
Nilton Goulart
 
Perfil Empreendedor
Perfil EmpreendedorPerfil Empreendedor
Perfil Empreendedor
UEG
 
Empr2
Empr2Empr2
Empr2
Pelo Siro
 
Empreenda com Sucesso
Empreenda com SucessoEmpreenda com Sucesso
Empreenda com Sucesso
Liberty Ensino
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptxEMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
JosianeKarlinski1
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
elisabatista7
 
Aula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismoAula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismo
Homero Alves de Lima
 

Semelhante a Cap1Aula1Perfil.ppt (20)

1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
 
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
EMPREENDEDORIMO - ação - EMPREENDEDORIMO - açãoEMPREENDEDORIMO - ação
 
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.pptEMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
 
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.pptEMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
 
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORAEMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
 
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.pptEMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
Perfil Empreendedor
Perfil EmpreendedorPerfil Empreendedor
Perfil Empreendedor
 
Empr2
Empr2Empr2
Empr2
 
Empreenda com Sucesso
Empreenda com SucessoEmpreenda com Sucesso
Empreenda com Sucesso
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptxEMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
 
Aula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismoAula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismo
 

Mais de ProfJlioCzarIacia

painel7_Eduardo.ppt
painel7_Eduardo.pptpainel7_Eduardo.ppt
painel7_Eduardo.ppt
ProfJlioCzarIacia
 
Etanol16.ppt
Etanol16.pptEtanol16.ppt
Etanol16.ppt
ProfJlioCzarIacia
 
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdfAula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
ProfJlioCzarIacia
 
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptxAula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
ProfJlioCzarIacia
 
Aula 2 - Estoque Minimo.pdf
Aula 2 - Estoque Minimo.pdfAula 2 - Estoque Minimo.pdf
Aula 2 - Estoque Minimo.pdf
ProfJlioCzarIacia
 
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
ProfJlioCzarIacia
 

Mais de ProfJlioCzarIacia (6)

painel7_Eduardo.ppt
painel7_Eduardo.pptpainel7_Eduardo.ppt
painel7_Eduardo.ppt
 
Etanol16.ppt
Etanol16.pptEtanol16.ppt
Etanol16.ppt
 
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdfAula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
Aula 5 - Estratégias promocionais de varejo.pdf
 
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptxAula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
Aula 4 - Gestão de Mercadorias.pptx
 
Aula 2 - Estoque Minimo.pdf
Aula 2 - Estoque Minimo.pdfAula 2 - Estoque Minimo.pdf
Aula 2 - Estoque Minimo.pdf
 
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
1a Aula - Previsão da Demanda.pdf
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Cap1Aula1Perfil.ppt

  • 2. www.empreendedorismo.net 2 A tomada de decisão do empreendedor • Empreender tem sido a trajetória escolhida por muitos jovens recém formados, profissionais bem sucedidos no mercado e alguns tantos aposentados que depois de uma vida inteira trabalhando como empregados resolvem empreender por conta própria. • Outros são pegos por situações nem sempre agradáveis, como uma demissão, e dizem para si: chegou o momento de assumir o risco de empreender. Observar outras pessoas que montaram um negócio e tiveram sucesso, também funciona como uma ignição para o empreendedorismo.
  • 3. www.empreendedorismo.net 3 A tomada de decisão do empreendedor • Uma vez tomada a decisão e vislumbrada a oportunidade, elabora-se um plano de negócio, que é uma maneira estruturada de refletir sobre o empreendimento, minimizando as chances de erro. • Implementar o plano, adequando-o constantemente a realidade do negócio é o principal desafio do empreendedor.
  • 4. www.empreendedorismo.net 4 Etapas do processo empreendedor a)Despertar da motivação para a criação do próprio negócio. b)Desenvolvimento da idéia ou processo visionário. c)Validação da idéia. d)Definição da escala de operação e identificar os recursos necessários e)Elaboração do Plano de Negócio, que apresenta a formatação do empreendimento para sua negociação interna e externa. f) Operacionalização do plano de negócio, dando-se início a empresa. g)Consolidação e sobrevivência.
  • 5. www.empreendedorismo.net 5 Perguntas chave ao empreendedor a) Quais os objetivos pessoais que pretendo atender com este negócio? b) Será que tenho a estratégia correta para sua condução? c) Sou capaz de executar esta estratégia?
  • 6. www.empreendedorismo.net 6 Perguntas chave ao empreendedor • Tipo de empresa que pretende construir. Isto fará diferença na escolha da estratégia da empresa, na quantidade e qualidade do risco que pretende correr. • O empreendedor pode ter como objetivo montar um negócio onde ele pretende dedicar-se por toda a vida. • Ou ele pode desejar criar um empreendimento para torná-lo atraente e valorizado pelo mercado, com o objetivo de vender este negócio e ingressar em outro.
  • 7. www.empreendedorismo.net 7 O empreendedor tem as habilidades necessárias? • Outra questão fundamental a ser avaliada pelo empreendedor é quanto à sua capacidade de executar a estratégia definida. • As habilidades necessárias para a execução da estratégia, com firmeza e competência, também devem ser perseguidas com afinco.
  • 8. www.empreendedorismo.net 8 Será que ele tem o perfil para ser empreendedor? • Mesmo que o empreendedor responda de maneira satisfatória às perguntas propostas, ainda resta um questionamento: será que ele tem o perfil para ser empreendedor? • Boa notícia: os exemplos de empreendedores de sucesso tem mostrado uma grande variedade de características pessoais.
  • 9. www.empreendedorismo.net 9 Será que ele tem o perfil para ser empreendedor? • Teste de características pessoais de Myers-Briggs, mapeando traços da personalidade, usando quatro dimensões: – Energia – Atenção – Decisão – Vivência
  • 10. www.empreendedorismo.net 10 Dimensões Tipo Característica Energia Extrovertidos (E) Introvertidos (I) Extrovertidos (E) - Preferência por absorver energia do mundo exterior: pessoas, atividades ou coisas. Introvertidos (I)- Preferência por absorver energia de um mundo interior: idéias, emoções ou impressões. Atenção Sensitivos (S) Intuitivos (N) Sensitivos (S) - Preferência por obter informações através dos 5 sentidos e perceber o que é real. Intuitivos (N)- Preferência por obter informacões através de um “sexto sentido”, percebendo o que parece ser. Jung chama isso de “percepção inconsciente”. Decisão Racionais- Pensadores Emotivos- Sentimentais Racionais-Pensadores ® Preferência por organizar e estruturar informações para decidir de forma lógica e objetiva. Emotivos-Sentimentais (F) Preferência por organizar e estruturar informações para decidir de forma pessoal e orientada para valores. Vivência Perceptivos (P) Filosóficos- Julgadores (J) Perceptivos (P) Preferência por viver uma vida expontânea e flexível. Filosóficos-Julgadores (J) Preferência por viver uma vida planejada e organizada.
  • 11. www.empreendedorismo.net 11 Atitudes Empreendedoras • Conclusão da observação - existência de um conjunto de atitudes comuns aos empreendedores de sucesso, que permite concluir que há atitudes empreendedoras e não um perfil empreendedor. • Essas atitudes são apresentadas como “dez mandamentos” a seguir:
  • 12. www.empreendedorismo.net 12 1. Assumir riscos • Esta é a primeira e uma das maiores qualidades do verdadeiro empreendedor. Arriscar conscientemente é ter coragem de enfrentar desafios, de tentar um novo empreendimento, de buscar, por si só, os melhores caminhos, é ter autodeterminação. • Os riscos fazem parte de qualquer atividade e é preciso saber lidar com eles.
  • 13. www.empreendedorismo.net 13 2. Identificar Oportunidades • Ficar atento e perceber, no momento certo, as oportunidades que o mercado oferece e reunir as condições propícias para a realização de um bom negócio é outra marca importante do empresário bem-sucedido. • Ele é um indivíduo curioso e atento a informações, pois sabe que suas chances melhoram quando seu conhecimento aumenta.
  • 14. www.empreendedorismo.net 14 3. Conhecimento • Quanto maior for o domínio de um empresário sobre um ramo de negócio, maior é sua chance de êxito. Esse conhecimento pode vir da experiência prática, de informações obtidas em publicações especializadas , em centros de ensino, ou mesmo de “dicas” de pessoas que montaram empreendimentos semelhantes.
  • 15. www.empreendedorismo.net 15 4. Organização • Ter capacidade de utilizar recursos humanos, materiais - financeiros e tecnológicos - de forma racional. Resumindo: ter senso de organização. • É bom não esquecer, que na maioria das vezes, a desorganização - principalmente no início do empreendimento - compromete seu funcionamento e desempenho.
  • 16. www.empreendedorismo.net 16 5. Tomar decisões • O sucesso de um empreendimento, muitas vezes, está relacionado com a capacidade de decidir corretamente. • Tomar decisões acertadas é um processo que exige o levantamento de informações, análise fria da situação, avaliação das alternativas e escolha da solução mais adequada. • O verdadeiro empreendedor é capaz de tomar decisões corretas, na hora certa.
  • 17. www.empreendedorismo.net 17 6. Liderança • Liderar é saber definir objetivos, orientar tarefas, combinar métodos, estimular as pessoas no rumo das metas traçadas e favorecer relações equilibradas dentro da equipe de trabalho, em torno do empreendimento. Dentro e fora da empresa, o homem de negócios faz contatos. Seja com clientes, fornecedores, empregados. • A liderança tem que ser uma qualidade sempre presente.
  • 18. www.empreendedorismo.net 18 7. Dinamismo • Um empreendedor de sucesso nunca se acomoda, para não perder a capacidade de fazer com que simples idéias se concretizem em negócios efetivos. • Manter-se sempre dinâmico e cultivar um certo inconformismo diante da rotina é um de seus lemas preferidos.
  • 19. www.empreendedorismo.net 19 8. Independência • Determinar seus próprios passos, abrir seus próprios caminhos, ser seu próprio patrão, enfim, buscar a independência é meta importante na busca do sucesso. • O empreendedor deve ser livre, evitando protecionismos que, mais tarde, possam se tornar obstáculos aos negócios. • Só assim surge a força necessária para fazer valer seus direitos de cidadão- empresário.
  • 20. www.empreendedorismo.net 20 9. Otimismo • Esta é uma característica das pessoas que enxergam o sucesso, em vez de imaginar o fracasso. Capaz de enfrentar obstáculos, o empresário de sucesso sabe olhar além e acima das dificuldades
  • 21. www.empreendedorismo.net 21 10. Tino Empresarial • O que muita gente acredita ser um “sexto sentido”, intuição, faro empresarial, típicos de gente bem sucedida nos negócios é, na verdade, na maioria das vezes, a soma de todas as qualidades descritas aqui. Se o empreendedor reúne a maior parte dessas características terá grandes chances de ter êxito, conquistando mercado externo, pois sabe que clientes, fornecedores e mesmo concorrentes só respeitam os que se mostram à altura do desafio.
  • 22. www.empreendedorismo.net 22 Lembretes de Peter Drucker 1. Na administração estratégica, a eficiência é importante, mas a eficácia é vital. 2. Defender o ontem, isto é, não inovar, é mais arriscado do que fazer o amanhã. 3. Deve-se aprender a ver as mudanças sociais, tecnológicas, econômicas e demográficas como oportunidades e não como ameaças.
  • 23. www.empreendedorismo.net 23 Lembretes de Peter Drucker 4. Os empreendedores mais bem sucedidos que conheci sempre foram homens e mulheres humildes, que tinham consciência de que o sucesso de hoje pode ser o fracasso de amanhã e vice- versa. 5. Inovação é trabalho. Ações sistemáticas, deliberadas e disciplinadas são o que realmente conduzem uma empresa ao progresso. 6. Nunca misture unidades administrativas a unidades empreendedoras.
  • 24. www.empreendedorismo.net 24 Lembretes de Peter Drucker 7. A pesquisa de marketing é um instrumento que pode ser utilizado para descobrir o que os clientes compram, como compram e assim por diante. 8. A simplicidade tende ao desenvolvimento, a complexidade à desintegração. 9. O jogo empreendedor sempre se concentra no mercado e é dirigido pelo mercado. 10. Aqueles que sobrevivem, tendem a evoluir.
  • 25. www.empreendedorismo.net 25 Mitos sobre empreendedores • O processo empreendedor também foi mitificado ao longo do tempo. • Apresentaremos alguns mitos que se consolidaram e que não refletem as questões reais vividas pelo empreendedor.
  • 26. www.empreendedorismo.net 26 Mito 1 - Empreendedores não são feitos, nascem. • Realidade - A capacidade criativa de identificar e aproveitar uma oportunidade vem depois de 10 anos de experiência que conduz a um reconhecimento de padrões. • O empreendedor é feito através da acumulação das habilidades, know-how, experiência e contatos em um período tempo. Logo, empreendedores acumulam experiência, e se preparam para o salto empreendedor.
  • 27. www.empreendedorismo.net 27 Mito 2 - Qualquer um pode começar um negócio • Realidade - Os empreendedores que reconhecem a diferença entre idéia e oportunidade e pensam grande o suficiente, têm maiores chances de sucesso. A parte mais fácil é começar. Difícil é sobreviver. Talvez somente um entre dez a vinte novas empresas que sobrevivem cinco anos ou mais, conseguem obter ganhos de capital.
  • 28. www.empreendedorismo.net 28 Mito 3 - Empreendedores são jogadores • Realidade - Empreendedores de sucesso assumem riscos calculados, minimizam riscos, tentam influenciar a sorte.
  • 29. www.empreendedorismo.net 29 Mito 4 - Empreendedores querem o espetáculo só para si • Realidade - O empreendedor individual geralmente ganha a vida. É difícil ter um negócio de alto potencial sozinho. • Os empreendedores de sucesso constroem uma equipe. Acham que 100% de nada é nada. • Eles trabalham para aumentar o bolo, ao invés de tirar a maior parte dele.
  • 30. www.empreendedorismo.net 30 Mito 5 - Empreendedores são os seus próprios chefes • Realidade – O empreendedor está longe de ser independente. • Serve a muitos senhores (sócios, investidores, clientes, fornecedores, empregados, credores, família). • Sem esquecer o governo e a sociedade...
  • 31. www.empreendedorismo.net 31 Mito 6 - Empreendedores trabalham mais tempo • Realidade - Não há evidências nas pesquisas, cujos resultados às vezes dizem que sim, às vezes não, comparando com gerentes em grandes empresas.
  • 32. www.empreendedorismo.net 32 Mito 7 - Empreendedores experimentam grande stress • Realidade - Empreendedores experimentam grande stress e pagam alto preço , mas não mais que em outras profissões. • Mas eles acham o seu trabalho mais gratificante. • São mais ricos e não querem se aposentar.
  • 33. www.empreendedorismo.net 33 Mito 8 - Começar um negócio é arriscado e freqüentemente acaba em falência. • Realidade - Os empreendedores talentosos e experientes (que sabem identificar e agarrar oportunidades e atrair os recursos financeiros e outros) freqüentemente alcançam o sucesso. Além disso, a empresa entra em falência, mas o empreendedor não. • A falência é, muitas vezes, o fogo que tempera o aço da experiência de aprendizado do empreendedor.
  • 34. www.empreendedorismo.net 34 Mito 9 - O dinheiro é o mais importante ingrediente para começar-se o negócio. • Realidade - Se as outras partes e talentos existirem, o dinheiro virá. Não quer dizer que se o empreendedor tem dinheiro vá ter sucesso. O dinheiro é um dos ingredientes menos importantes. • É, para o empreendedor, o que o pincel e a tinta são para o pintor: ferramenta inerte que, nas mãos certas, podem criar maravilhas. Mesmo depois de ter feito alguns milhões de dólares, um empreendedor irá trabalhar incessantemente em uma nova visão para construir outra empresa.
  • 35. www.empreendedorismo.net 35 Mito 10 - Empreendedores devem ser novos e com energia • Realidade - Idade não é barreira. A idade média de empreendedores de sucesso (Higher potential business) é perto dos 35, mas há numerosos exemplos de empreendedores de 60 anos de idade. • O que é importante: know-how, experiência e rede de relacionamentos.
  • 36. www.empreendedorismo.net 36 Mito 11 - Empreendedores são motivados pela busca do dinheiro. • Realidade - Empreendedores de sucesso buscam construir empresas onde possam realizar ganhos de capital no longo prazo. Não procuram satisfação imediata de grandes salários e aparência. • Buscam realização pessoal, controle dos seus próprios destinos e realização dos seus sonhos. Dinheiro é visto como uma ferramenta.
  • 37. www.empreendedorismo.net 37 Mito 12 - Empreendedores buscam poder e controle sobre terceiros. • Realidade - O poder é antes um subproduto do que uma força motivadora. • O empreendedor busca responsabilidade, realização e resultados.
  • 38. www.empreendedorismo.net 38 Mito 13 - Se o empreendedor é talentoso, o sucesso vai acontecer em um ou dois anos. • Realidade - Raramente um negócio tem solidez em menos de 3 ou 4 anos. • Máxima entre os capitalistas de risco: “o limão amadurece em 2,5 anos, mas as pérolas levam 7 ou 8”.
  • 39. www.empreendedorismo.net 39 Mito 14 - Qualquer empreendedor com uma boa idéia pode levantar capital. • Realidade - Nos Estados Unidos da América, somente uma a três em cada 100 conseguem capital.
  • 40. www.empreendedorismo.net 40 Mito 15 - Se um empreendedor tem capital inicial suficiente, não pode perder a chance. • Realidade - O oposto é freqüentemente verdade, isto é, muito dinheiro no princípio cria euforia e a “síndrome de criança estragada”.
  • 41. www.empreendedorismo.net 41 Introdução aos estudos de caso • serão apresentados dois estudos de caso de empreendedores brasileiros que alcançaram sucesso em negócios tão distintos em termos de tamanho e de atividade: restaurante e banco/indústria.