SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
EMPREENDEDORISMO
Introdução e Histórico de Empreendedorismo
 Tema intensificado no fim dos anos 90
 Criação de empresas duradouras
 Globalização
 Surgimento da nova economia
 Evolução das teorias administrativas
 Maior taxa de empreendedores em estágio inicial
 Empreendedorismo como centro de políticas públicas
 Sebrae, Incubadoras, SMPE
 É o estudo das características e comportamento do
empreendedor.
 É o foco na pessoa
 “Empreendedorismo é um comportamento e não um traço
da personalidade.” – Peter Drucker
 O ato de empreender está relacionado à identificação,
análise e implementação de oportunidade de negócios, tem
como foco a inovação e a criação de valor.
 Empreendedorismo é fazer acontecer com motivação e
criatividade.
Empreendedorismo: Conceitos
2
 “O empreendedor imagina, desenvolve e realiza visões.”
 “O empreendedor é alguém que sonha e tenta transformar
o seu sonho em realidade.”
 “Sentir a necessidade de realizar coisas novas, pôr em
prática ideias próprias, tornar seus sonhos realidade,
através de atividades planejadas.
O Empreendedor
EMPREENDEDORES
“São pessoas que precisam ser donos de suas
próprias decisões e seus próprios caminhos. Isto
não significa falta de limites ou parâmetros.
É o sujeito com forte necessidade de realização
e poder, que possui habilidade de influenciar
pessoas, sente necessidade de ter seu próprio
negócio e aproveita as oportunidades que
surgem.”
McClelland.
ASPECTOS COMUNS AO EMPREENDEDOR
 Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que faz.
 Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa
transformando o ambiente social e econômico onde vive.
 Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar.
FATORES PESSOAIS
 Motivação para fazer acontecer
 Auto controle e auto confiança
 Atenção às oportunidades
 Tolerância à ambiguidade
 Determinação
 Aceitar riscos
 Paixão
MOTIVAÇÃO PARA
EMPREENDER
Por oportunidade:
motivados pela
percepção de uma
oportunidade de
mercado.
Por necessidade:
motivados pela falta
de alternativa
satisfatória
mercado.
AFINAL QUEM É O EMPREENDEDOR?
 É alguém que empreende, “constrói” algo novo;
 Alguém que possui uma visão de futuro e se propõe a
concretizá-lo;
 Alguém que tem motivação e energia para promover
mudanças;
 É um agente de transformação;
 O empreendedor é alguém que não está satisfeito com o
estado das coisas e desencadeia mudanças;
TIPOS DE EMPREENDEDORES
 Empreendedor de negócios: identifica oportunidades no
mercado, planeja e constrói novas empresas.
 Empreendedor interno: promove as mudanças dentro da
empresa em que trabalha; reinventa a empresa e os
negócios.
 Empreendedor comunitário ou social: promove mudanças,
reúne recursos e constrói em benefício da comunidade –
voluntariado; terceiro setor.
BUSCA OPORTUNIDADES E TEM INICIATIVA
Descobre e transforma oportunidades em negócios inovadores
• Faz as coisas antes de ser solicitado ou antes de ser
forçado pelas circunstâncias.
• No desenvolvimento dos seu trabalho busca soluções
inusitadas para problemas cotidianos.
• Aproveita oportunidades fora do comum para começar um
projeto, conseguir auxilio, parcerias ou assistência.
8
Corre riscos calculados
O empreendedor não está em busca de aventuras, mas sim de resultados.
 Avalia alternativa
e calcula riscos.
Age para reduzir riscos
e controlar os resultados.
Coloca-se em
situações que implicam
riscos e desafios
moderados
EXIGÊNCIA DE QUALIDADE E EFICIÊNCIA
Exceder padrões de qualidade com menores custos.
• Encontra maneiras de fazer as coisas melhor, mais rápido
ou mais barato.
• Age de maneira a fazer coisas que satisfazem ou excedem
padrões de excelência.
• Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o
trabalho seja terminado a tempo ou que atenda a padrões
de qualidade previamente combinados.
• Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço
extraordinário para completar uma tarefa.
• Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de
enfrentar desafios ou superar obstáculos.
• Age diante de um obstáculo significativo.
PERSISTÊNCIA
As estratégias mudam com as circunstâncias. Persista.
• Assume responsabilidade pessoal para solucionar problemas
que possam prejudicar a conclusão de um trabalho nas
condições estipuladas
• Colabora com seus empregados ou coloca-se no lugar deles,
se necessário, para terminar uma tarefa
• Esforça-se em manter os clientes satisfeitos e coloca a boa
vontade a longo prazo acima do lucro a curto prazo.
Comprometimento
Dedicação e responsabilidade são investimentos, não sacrifícios.
9
Busca de Informações
Necessidades, concorrentes, fornecedores: este é o seu universo. Conheça-o.
• Dedica-se pessoalmente a obter informações sobre seus
projetos e possíveis parecerias.
• Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou
fornecedores e concorrentes.
• Consulta especialista para obter assessoria técnica e
comercial.
9
Estabelecimento de Metas
Elegem desafios de curto, médio e longo prazo.
• Estabelece metas e objetivos desafiantes e com significado.
• Possuem visão de longo prazo clara e específica.
• Estabelece objetivos de curto prazo mensuráveis.
• Planeja dividindo tarefas de grande porte em sub tarefas
com prazos definidos.
• Constantemente revisa seus planos, levando em conta os
resultados e mudanças circunstanciais.
• Mantém registros e utiliza-os para tomadas de decisão.
• Enxerga o caminho a ser percorrido e seus obstáculos.
Planeja e Monitora de Forma Sistêmica
Planejar é projetar hoje para agir no futuro.
Planeja e Monitora de Forma Sistêmica
Planejar é projetar hoje para agir no futuro.
Persuasão e rede de contatos
Despertar e Conquistar Corações e Mentes
• Utiliza estratégicas deliberadas para influenciar ou
persuadir os outros.
• Conta com pessoas chave para alcançar objetivos.
• Age para desenvolver e manter relações comerciais.
Independência e autoconfiança
Errar faz parte da natureza humana. Fazer dos erros uma oportunidade
é da natureza do empreendedor.
• Busca autonomia em relação ás normas e controle dos
outros.
• Quando acredita na ideia, mantém seu ponto de vista
mesmo diante de resultado abaixo do esperado.
• Expressa confiança na sua própria capacidade de
completar uma tarefa difícil ou de enfrentar desafios.
E QUANTO À SORTE?...
Onde outros vêm CRISE, PROBLEMAS e CONFUSÃO...
... empreendedores enxergam OPORTUNIDADES.
PROCESSO EMPREENDEDOR
-Criação e
abrangência
- Valores percebidos
e reais
- Riscos e retornos
-Oportunidade X
habilidades e metas
pessoais
- Situação dos
competidores
- Sumário executivo
-Conceito do
negócio
- Equipe de gestão
- Mercado
- Competitividade
- Marketing e vendas
- Estrutura e
operação
- Análise estratégica
- Plano financeiro
- Recursos pessoais
- Recursos de
terceiros
- Investidores
- Capitalistas de risco
- Bancos
- Governos
- Modelo de gestão
-Profissionalizar a
gestão
- Fatores críticos
-Identificar
problemas
- Prever problemas
- Implementar
sistema de controle
-Entrada em novos
mercados
Causas de morte prematura
das Pequenas Empresas
• Desconhecimento do mercado
• Falta de capital de giro
• Modismo do mercado
• Desconhecimento técnico
• Concorrência mais ágil e preços melhores
• Saque de dinheiro para despesas pessoais
• Baixos investimentos em comunicação
• Descontroles contábeis e administrativos
• Baixa qualificação de mão-de-obra
• Dívidas bancárias insustentáveis
Quero abrir uma empresa.
Como Começar?
Quando uma ideia
vira oportunidade?...
Análise Crítica do Negócio
Plano de Negócios
Instrumento de diminuição de riscos: O empreendedor
estuda a viabilidade de um produto sob vários aspectos;
Instrumento de reflexão sobre a empresa: Linguagem de
comunicação do empreendedor com ele mesmo;
Depois de feito, o Plano de Negócios indica novos caminhos,
dentre eles a possibilidade de desistência da ideia;
É um espaço onde os erros saem mais baratos;
É uma linguagem entre o empreendedor e as partes
interessadas;
Objetivo do Plano de Negócios
 Identificar oportunidades e ameaças;
 Suportar as decisões que o empreendedor deverá tomar
para se tornar bem sucedido;
 Ser um instrumento que permite ao empreendedor
condensar as informações que são obtidas no mercado;
 Sensibilizar os parceiros e os investidores;
 Avaliar as diversas influências ambientais incidentes sobre
o seu novo negócio, podendo assim, minimizar o seu risco.
Mitos sobre o empreendedor
Mito 1: São natos, nascem para o sucesso.
Enquanto a maioria dos empreendedores nasce com um
certo nível de inteligência, empreendedores de sucesso
acumulam relevantes habilidades, experiências e contatos
com o passar dos anos. A capacidade de ter visão e
perseguir oportunidades aprimora-se com o tempo.
Mito 2: São “jogadores” que assumem riscos altíssimos.
Empreendedores tomam riscos calculados, evitam riscos
desnecessários, compartilham o risco com outros e dividem
o risco em “partes menores”
Mitos sobre o empreendedor
Mito 3: São “lobos solitários” e não trabalham em equipe
Empreendedores são ótimos líderes, criam times,
desenvolvem excelente relacionamento no trabalho com
colegas, parceiros, clientes, fornecedores e demais
envolvidos.
• Experiência anterior no ramo: VERDADE
• Ideia desenvolvida na garagem: MITO
• Relacionamento/networking: VERDADE
• Sorte: MITO
• Planejamento: VERDADE
• Risco calculado: VERDADE
• Ganhar dinheiro: MITO
• Trabalhar menos: MITO
• Empreendedor nato: MITO
• Ter sócios não é bom: MITO
• Família empreendedora: VERDADE
• Realização de seus sonhos: VERDADE
Mitos e Verdades
MUITO OBRIGADO
PELA ATENÇÃO
Professor Ivo Nogueira

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307

EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptCasaUc
 
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.pptEMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.pptOzaiasCarvalho
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.pptEdsonYouTube
 
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORAEMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORAJuliana Abreu
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEspetacularteeco
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSpsirichellecosta
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14ssuser62f9fe
 
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentos
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentosEMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentos
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentospsirichellecosta
 
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01Carlos Reutymann
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
EmpreendedorismoEditecminas
 

Semelhante a EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307 (20)

Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides
Empreendedorismo corporativo   aula 1 e 2 slidesEmpreendedorismo corporativo   aula 1 e 2 slides
Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.pptEMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
EMPREENDEDORIMO NOVO.ppt
 
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.pptEMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
EMPREENDEDORIMO, NEGÓCIOS, GESTÃO, LIDERANÇA.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14444444444444444444444444444.ppt
 
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORAEMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
EMPREENDEDORIMO e CARREIRA- UMA SOLUÇÂO INOVADORA
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
 
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentos
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentosEMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentos
EMPREENDEDORIMO para aulas e treinamentos
 
Empreendedorismo: Definição, Características e Oportunidades de Negócios
Empreendedorismo: Definição, Características e Oportunidades de NegóciosEmpreendedorismo: Definição, Características e Oportunidades de Negócios
Empreendedorismo: Definição, Características e Oportunidades de Negócios
 
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01
Empreendedorismoeticaprofissional 120509102013-phpapp01
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - EmpreendedorismoEmpreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
 
Gestão empreendedorismo
Gestão empreendedorismoGestão empreendedorismo
Gestão empreendedorismo
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 

Mais de falecomivo4561

1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf
1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf
1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdffalecomivo4561
 
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.ppt
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.pptO-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.ppt
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.pptfalecomivo4561
 
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_P
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_PPortfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_P
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_Pfalecomivo4561
 
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_Brito
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_BritoPalestra_Professor_Édison_Gonzague_Brito
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_Britofalecomivo4561
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxfalecomivo4561
 
o-nascimento-do-pensamento-moderno.ppt
o-nascimento-do-pensamento-moderno.ppto-nascimento-do-pensamento-moderno.ppt
o-nascimento-do-pensamento-moderno.pptfalecomivo4561
 
Crianças nas células.ppt
Crianças nas células.pptCrianças nas células.ppt
Crianças nas células.pptfalecomivo4561
 
culto infantil3 paty.ppt
culto infantil3 paty.pptculto infantil3 paty.ppt
culto infantil3 paty.pptfalecomivo4561
 
etica-contemporanea-casos-especiais.pptx
etica-contemporanea-casos-especiais.pptxetica-contemporanea-casos-especiais.pptx
etica-contemporanea-casos-especiais.pptxfalecomivo4561
 
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdf
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdfRelatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdf
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdffalecomivo4561
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdf
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdfconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdf
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdffalecomivo4561
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxfalecomivo4561
 
Sócrates e os Sofistas.pptx
Sócrates e os Sofistas.pptxSócrates e os Sofistas.pptx
Sócrates e os Sofistas.pptxfalecomivo4561
 

Mais de falecomivo4561 (15)

1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf
1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf
1º ANO EM - 1º BIMESTRE - APR.Aula nº 01.pdf
 
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.ppt
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.pptO-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.ppt
O-SURGIMENTO-DA-SOCIOLOGIA-COMO-CIENCIA_I.ppt
 
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_P
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_PPortfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_P
Portfolio_Trilha_Juventude_Liberdade_e_P
 
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_Brito
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_BritoPalestra_Professor_Édison_Gonzague_Brito
Palestra_Professor_Édison_Gonzague_Brito
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
 
o-nascimento-do-pensamento-moderno.ppt
o-nascimento-do-pensamento-moderno.ppto-nascimento-do-pensamento-moderno.ppt
o-nascimento-do-pensamento-moderno.ppt
 
Crianças nas células.ppt
Crianças nas células.pptCrianças nas células.ppt
Crianças nas células.ppt
 
culto infantil3 paty.ppt
culto infantil3 paty.pptculto infantil3 paty.ppt
culto infantil3 paty.ppt
 
etica-contemporanea-casos-especiais.pptx
etica-contemporanea-casos-especiais.pptxetica-contemporanea-casos-especiais.pptx
etica-contemporanea-casos-especiais.pptx
 
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdf
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdfRelatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdf
Relatório sobre Mudanças Climáticas – IPCC.pdf
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdf
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdfconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdf
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pdf
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
 
ALIENAÇÃO
ALIENAÇÃOALIENAÇÃO
ALIENAÇÃO
 
Os Sofistas.pptx
Os Sofistas.pptxOs Sofistas.pptx
Os Sofistas.pptx
 
Sócrates e os Sofistas.pptx
Sócrates e os Sofistas.pptxSócrates e os Sofistas.pptx
Sócrates e os Sofistas.pptx
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 

EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307

  • 2. Introdução e Histórico de Empreendedorismo  Tema intensificado no fim dos anos 90  Criação de empresas duradouras  Globalização  Surgimento da nova economia  Evolução das teorias administrativas  Maior taxa de empreendedores em estágio inicial  Empreendedorismo como centro de políticas públicas  Sebrae, Incubadoras, SMPE
  • 3.  É o estudo das características e comportamento do empreendedor.  É o foco na pessoa  “Empreendedorismo é um comportamento e não um traço da personalidade.” – Peter Drucker  O ato de empreender está relacionado à identificação, análise e implementação de oportunidade de negócios, tem como foco a inovação e a criação de valor.  Empreendedorismo é fazer acontecer com motivação e criatividade. Empreendedorismo: Conceitos
  • 4. 2
  • 5.  “O empreendedor imagina, desenvolve e realiza visões.”  “O empreendedor é alguém que sonha e tenta transformar o seu sonho em realidade.”  “Sentir a necessidade de realizar coisas novas, pôr em prática ideias próprias, tornar seus sonhos realidade, através de atividades planejadas. O Empreendedor
  • 6. EMPREENDEDORES “São pessoas que precisam ser donos de suas próprias decisões e seus próprios caminhos. Isto não significa falta de limites ou parâmetros. É o sujeito com forte necessidade de realização e poder, que possui habilidade de influenciar pessoas, sente necessidade de ter seu próprio negócio e aproveita as oportunidades que surgem.” McClelland.
  • 7. ASPECTOS COMUNS AO EMPREENDEDOR  Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que faz.  Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa transformando o ambiente social e econômico onde vive.  Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar.
  • 8. FATORES PESSOAIS  Motivação para fazer acontecer  Auto controle e auto confiança  Atenção às oportunidades  Tolerância à ambiguidade  Determinação  Aceitar riscos  Paixão
  • 9. MOTIVAÇÃO PARA EMPREENDER Por oportunidade: motivados pela percepção de uma oportunidade de mercado. Por necessidade: motivados pela falta de alternativa satisfatória mercado.
  • 10. AFINAL QUEM É O EMPREENDEDOR?  É alguém que empreende, “constrói” algo novo;  Alguém que possui uma visão de futuro e se propõe a concretizá-lo;  Alguém que tem motivação e energia para promover mudanças;  É um agente de transformação;  O empreendedor é alguém que não está satisfeito com o estado das coisas e desencadeia mudanças;
  • 11. TIPOS DE EMPREENDEDORES  Empreendedor de negócios: identifica oportunidades no mercado, planeja e constrói novas empresas.  Empreendedor interno: promove as mudanças dentro da empresa em que trabalha; reinventa a empresa e os negócios.  Empreendedor comunitário ou social: promove mudanças, reúne recursos e constrói em benefício da comunidade – voluntariado; terceiro setor.
  • 12.
  • 13. BUSCA OPORTUNIDADES E TEM INICIATIVA Descobre e transforma oportunidades em negócios inovadores • Faz as coisas antes de ser solicitado ou antes de ser forçado pelas circunstâncias. • No desenvolvimento dos seu trabalho busca soluções inusitadas para problemas cotidianos. • Aproveita oportunidades fora do comum para começar um projeto, conseguir auxilio, parcerias ou assistência.
  • 14. 8 Corre riscos calculados O empreendedor não está em busca de aventuras, mas sim de resultados.  Avalia alternativa e calcula riscos. Age para reduzir riscos e controlar os resultados. Coloca-se em situações que implicam riscos e desafios moderados
  • 15. EXIGÊNCIA DE QUALIDADE E EFICIÊNCIA Exceder padrões de qualidade com menores custos. • Encontra maneiras de fazer as coisas melhor, mais rápido ou mais barato. • Age de maneira a fazer coisas que satisfazem ou excedem padrões de excelência. • Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o trabalho seja terminado a tempo ou que atenda a padrões de qualidade previamente combinados.
  • 16. • Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço extraordinário para completar uma tarefa. • Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de enfrentar desafios ou superar obstáculos. • Age diante de um obstáculo significativo. PERSISTÊNCIA As estratégias mudam com as circunstâncias. Persista.
  • 17. • Assume responsabilidade pessoal para solucionar problemas que possam prejudicar a conclusão de um trabalho nas condições estipuladas • Colabora com seus empregados ou coloca-se no lugar deles, se necessário, para terminar uma tarefa • Esforça-se em manter os clientes satisfeitos e coloca a boa vontade a longo prazo acima do lucro a curto prazo. Comprometimento Dedicação e responsabilidade são investimentos, não sacrifícios.
  • 18. 9 Busca de Informações Necessidades, concorrentes, fornecedores: este é o seu universo. Conheça-o. • Dedica-se pessoalmente a obter informações sobre seus projetos e possíveis parecerias. • Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou fornecedores e concorrentes. • Consulta especialista para obter assessoria técnica e comercial.
  • 19. 9 Estabelecimento de Metas Elegem desafios de curto, médio e longo prazo. • Estabelece metas e objetivos desafiantes e com significado. • Possuem visão de longo prazo clara e específica. • Estabelece objetivos de curto prazo mensuráveis.
  • 20. • Planeja dividindo tarefas de grande porte em sub tarefas com prazos definidos. • Constantemente revisa seus planos, levando em conta os resultados e mudanças circunstanciais. • Mantém registros e utiliza-os para tomadas de decisão. • Enxerga o caminho a ser percorrido e seus obstáculos. Planeja e Monitora de Forma Sistêmica Planejar é projetar hoje para agir no futuro.
  • 21. Planeja e Monitora de Forma Sistêmica Planejar é projetar hoje para agir no futuro.
  • 22. Persuasão e rede de contatos Despertar e Conquistar Corações e Mentes • Utiliza estratégicas deliberadas para influenciar ou persuadir os outros. • Conta com pessoas chave para alcançar objetivos. • Age para desenvolver e manter relações comerciais.
  • 23. Independência e autoconfiança Errar faz parte da natureza humana. Fazer dos erros uma oportunidade é da natureza do empreendedor. • Busca autonomia em relação ás normas e controle dos outros. • Quando acredita na ideia, mantém seu ponto de vista mesmo diante de resultado abaixo do esperado. • Expressa confiança na sua própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar desafios.
  • 24. E QUANTO À SORTE?...
  • 25. Onde outros vêm CRISE, PROBLEMAS e CONFUSÃO... ... empreendedores enxergam OPORTUNIDADES.
  • 26. PROCESSO EMPREENDEDOR -Criação e abrangência - Valores percebidos e reais - Riscos e retornos -Oportunidade X habilidades e metas pessoais - Situação dos competidores - Sumário executivo -Conceito do negócio - Equipe de gestão - Mercado - Competitividade - Marketing e vendas - Estrutura e operação - Análise estratégica - Plano financeiro - Recursos pessoais - Recursos de terceiros - Investidores - Capitalistas de risco - Bancos - Governos - Modelo de gestão -Profissionalizar a gestão - Fatores críticos -Identificar problemas - Prever problemas - Implementar sistema de controle -Entrada em novos mercados
  • 27. Causas de morte prematura das Pequenas Empresas • Desconhecimento do mercado • Falta de capital de giro • Modismo do mercado • Desconhecimento técnico • Concorrência mais ágil e preços melhores • Saque de dinheiro para despesas pessoais • Baixos investimentos em comunicação • Descontroles contábeis e administrativos • Baixa qualificação de mão-de-obra • Dívidas bancárias insustentáveis
  • 28. Quero abrir uma empresa. Como Começar? Quando uma ideia vira oportunidade?...
  • 30. Plano de Negócios Instrumento de diminuição de riscos: O empreendedor estuda a viabilidade de um produto sob vários aspectos; Instrumento de reflexão sobre a empresa: Linguagem de comunicação do empreendedor com ele mesmo; Depois de feito, o Plano de Negócios indica novos caminhos, dentre eles a possibilidade de desistência da ideia; É um espaço onde os erros saem mais baratos; É uma linguagem entre o empreendedor e as partes interessadas;
  • 31. Objetivo do Plano de Negócios  Identificar oportunidades e ameaças;  Suportar as decisões que o empreendedor deverá tomar para se tornar bem sucedido;  Ser um instrumento que permite ao empreendedor condensar as informações que são obtidas no mercado;  Sensibilizar os parceiros e os investidores;  Avaliar as diversas influências ambientais incidentes sobre o seu novo negócio, podendo assim, minimizar o seu risco.
  • 32. Mitos sobre o empreendedor Mito 1: São natos, nascem para o sucesso. Enquanto a maioria dos empreendedores nasce com um certo nível de inteligência, empreendedores de sucesso acumulam relevantes habilidades, experiências e contatos com o passar dos anos. A capacidade de ter visão e perseguir oportunidades aprimora-se com o tempo. Mito 2: São “jogadores” que assumem riscos altíssimos. Empreendedores tomam riscos calculados, evitam riscos desnecessários, compartilham o risco com outros e dividem o risco em “partes menores”
  • 33. Mitos sobre o empreendedor Mito 3: São “lobos solitários” e não trabalham em equipe Empreendedores são ótimos líderes, criam times, desenvolvem excelente relacionamento no trabalho com colegas, parceiros, clientes, fornecedores e demais envolvidos.
  • 34. • Experiência anterior no ramo: VERDADE • Ideia desenvolvida na garagem: MITO • Relacionamento/networking: VERDADE • Sorte: MITO • Planejamento: VERDADE • Risco calculado: VERDADE • Ganhar dinheiro: MITO • Trabalhar menos: MITO • Empreendedor nato: MITO • Ter sócios não é bom: MITO • Família empreendedora: VERDADE • Realização de seus sonhos: VERDADE Mitos e Verdades
  • 35.