SlideShare uma empresa Scribd logo
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
6
caderno
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
Abordando o
desenvolvimento infantil de
forma ampliada
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
O Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância
É composto por seis intervenções-chaves:
1. Formação em pré-natal, puerpério e amamentação:
práticas ampliadas
2. Formação em trabalho com grupos: famílias grávidas
e com crianças de até 3 anos
3. Formação em espaços lúdicos
4. Formação em Educação Infantil: 0 a 3 anos
5. Formação em humanização do parto e nascimento
6. Formação em puericultura: práticas ampliadas
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
O Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância
• Foco nas gestantes, crianças de 0 a 3 anos e suas
famílias
• Abordagem intersetorial
• Prevê ações voltadas para gestores e ações de
comunicação
• Apoia-se no trabalho em rede
• Recomenda o envolvimento dos empresários, da
sociedade civil e da comunidade
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Definição tradicional da puericultura
Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o
perfeito desenvolvimento físico e mental da criança, desde
o período da gestação até a idade de 4 ou 5 anos, e, por
extensão, da gestação à puberdade.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Implicações da definição tradicional da puericultura
• O desenvolvimento da criança é visto como livre das
interferências do meio
• Baseia-se em roteiros científicos da nutrição,
antropometria, imunologia, psicologia e odontologia
visando a um adulto mais saudável
• Apresenta-se neutra do ponto de vista político-ideológico
e econômico (visão positivista)
• Permanece em livros-texto, periódicos científicos e
protocolos que embasam normas, orientações e
consensos que normatizam a vida familiar
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Implicações da definição social da puericultura
• Vai além do caráter neutro e positivista da
puericultura tradicional
• Critica o estabelecimento de um padrão de
comportamento para as crianças e as famílias
• Reflete sobre o ideal de crescimento e
desenvolvimento e do papel das mães, crianças e
famílias de acordo com os padrões das classes
dominantes
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Complementaridade das definições tradicional e social
da puericultura
A puericultura é determinada pelos avanços da ciência,
por fatores sociais, político-ideológicos e econômicos e
também pela concepção predominante sobre criança
e infância.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Breve histórico da puericultura no Brasil
Final do século XVIII – eleva-se a atenção médica às
crianças
1890 – a puericultura chega ao Brasil trazida da França
por Moncorvo Filho na época da difusão da teoria
microbiana das doenças de Pasteur.
1899 – Moncorvo Filho funda o Instituto de Proteção e
Assistência à Infância do Rio de Janeiro.
Entre 1910 e 1930 – a puericultura se institucionaliza,
incorpora-se às leis, às propostas de saúde pública e à
prática pediátrica.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Breve histórico da puericultura no Brasil
Década de 1950 – perda da importância da puericultura para
uma assistência mais curativa.
Década de 1960 – novas estratégias como Medicina Preventiva
e a Medicina Comunitária trazidas dos EUA são incorporadas
à puericultura.
Década de 1990 – considerada a década do cérebro; a puericultura
passa a se basear em evidências científicas e o desenvolvimento
infantil floresce principalmente nos EUA, Reino Unido e Canadá
chegando depois ao Brasil.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conversando sobre puericultura: práticas ampliadas
A clínica ampliada é uma diretriz do SUS que toma a
pessoa e não a doença como o objetivo do trabalho em
Saúde.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conversando sobre puericultura: práticas ampliadas
• Visa à construção de vínculos e à corresponsabilidade
• Propõe o estímulo ao autocuidado através da educação
em saúde com vistas à promoção da autonomia dos
indivíduos e famílias
• As ações são desenvolvidas com sujeitos, pessoas reais
em sua existência concreta, considerando sempre a
doença como apenas uma parte de suas
existênciasenas uma parte de suas existências.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Definição de desenvolvimento infantil
Processo complexo e dinâmico através do qual a criança adquire
e modifica habilidades físicas, psíquicas e sociais sob influência do
seu patrimônio genético e do meio em que vive.
Os acontecimentos da gestação e dos primeiros anos afetam o
desenvolvimento pelo restante da vida.
O cuidado desempenha papel fundamental no desenvolvimento
infantil no qual a criança deve ter participação ativa, com o auxílio
de um adulto constante e responsivo que facilite o estabelecimento
de vínculos e a estimulação adequada ao ritmo e potencial de
cada estágio do desenvolvimento.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Desdobramentos da definição de desenvolvimento
infantil: vínculo e apego
Relacionamentos estáveis e protetivos promovem o
desenvolvimento infantil como um todo, facilitam o
processo
de aprendizagem e trazem amor e segurança necessários
para
a criança.
Apego e vínculo são duas maneiras de definir e observar
a maneira como a criança e seus cuidadores se
relacionam. cuidadores se relacionam.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Desdobramentos da definição de desenvolvimento
infantil
• Cada criança é única
• Cada criança tem seu ritmo e potencial de
desenvolvimento
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Desdobramentos da definição de desenvolvimento
infantil: abordagem transdisciplinar e intersetorial
• Conhecimentos e práticas de diferentes disciplinas
contribuem para o desenvolvimento infantil
• A partir da década de 1990 houve acúmulo de
relevante conhecimento científico principalmente no
campo das neurociências e da genética
• Diferentes setores estão envolvidos na atenção ao
desenvolvimento infantil, sendo recomendável a
integração de serviços e de políticas públicas a
integração de serviços
e de políticas públicas
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Desdobramentos da definição de desenvolvimento
infantil: importância do cuidado e do cuidador
principal da criança
O cuidado e o cuidador principal assumem papel de
destaque na promoção do desenvolvimento infantil
Qualidades fundamentais do cuidador:
• Sensibilidade às aflições da criança
• Constância
• Previsibilidade
• Proteção
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Desdobramentos da definição de desenvolvimento
infantil: conceito de cuidado sensível
Modalidade de cuidado no qual o cuidador principal
Assume papel de destaque na atenção às crianças.
O cuidador responde com sensibilidade às aflições
da criança.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conceitos básicos do desenvolvimento Infantil:
desenvolvimento do cérebro
• Ao nascimento:
100 bilhões de células
cerebrais
• Desenvolvimento rápido
das sinapses nos primeiros
anos
• Aos 3 anos: dobro da
conexão de um adulto
• Na segunda década de
vida: conexões perdidas Recém-nascido 3 meses de idade 2 anos de idade
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conceitos básicos do desenvolvimento infantil:
estresse tóxico cerebral
Estresse positivo
Lidar com frustrações é um importante aspecto do
desenvolvimento saudável quando se dá no contexto
de relações estáveis e sustentadoras que facilitam as
respostas adaptativas ao estresse.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conceitos básicos do desenvolvimento infantil:
estresse tóxico cerebral
Estresse tolerável
Decorre de experiências difíceis como a perda de um ente
amado, doença grave, desastre natural.
Ocorre num período de tempo limitado no qual relações
protetivas ajudam a trazer os sistemas de resposta do estresse
ao nível basal. ao estresse ao nível basal
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Estresse tóxico
Ativação forte, frequente e/ou prolongada dos sistemas
corporais de resposta ao estresse na ausência da proteção
de suporte de um adulto.
Principais fatores de risco:
• pobreza extrema
• abuso físico e/ou emocional recorrentes
• negligência crônica
• depressão materna grave
• abuso de substâncias tóxicas pelos pais
• violência familiar
Conceitos básicos do desenvolvimento infantil:
estresse tóxico cerebral
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conceitos básicos do desenvolvimento infantil:
estresse tóxico cerebral
Estresse tóxico
O estresse tóxico rompe a arquitetura cerebral, afeta
órgãos de outros sistemas e leva a níveis mais baixos de
responsividade dos sistemas de controle do estresse, e
elevam o risco de doenças relacionadas aos estresse com
impacto negativo na cognição mesmo em adultos.
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Conceitos básicos do desenvolvimento infantil:
proteção contra o estresse tóxico cerebral
• Relacionamentos estáveis e sustentadores que apoiem
as respostas adaptativas das crianças ao estresse
• Redes de apoio para as crianças e famílias em
situação de maior vulnerabilidade, entre outrasidade,
entre outras
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Apresentação da Formação em puericultura:
práticas ampliadas
Abordagem intersetorial: Saúde, Educação e Desenvolvimento Social
Metodologia: participativa
Carga horária: 16h (8 horas por dia)
Acompanhamento: através de encontros de supervisão (30, 60 e 90 dias)
Elaboração de um plano de ações:
• Ações tipo I - já existem
• Ações tipo II - são planejadas nas reedições de modo colaborativo
• Ações tipo III - são implantadas e acompanhadas/monitoradas
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Principais eixos conceituais da Formação em
puericultura: práticas ampliadas
1. Promoção ampla do desenvolvimento da Primeira
Infância com foco nas crianças de 0 a 3 anos
2. Proteção emocional e física de crianças durante
procedimentos dolorosos ou ameaçadores
3. Obtenção e registro de dados e geração de informação
em desenvolvimento infantil
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Resultados esperados da Formação em
puericultura: práticas ampliadas
1. Reedição da Oficina para disseminação do
conhecimento em Desenvolvimento Infantil
2. Obtenção de um plano de ação a ser implantado
nas Unidades de Saúde, Educação e Assistência
Social através de metodologia participativa
3. Acompanhamento das ações implementadas
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Para não esquecermos...
Proporcionar à criança oportunidades
para que tenha um desenvolvimento
adequado é talvez o que de mais
importante se pode oferecer à espécie
humana.
Manual de vigilância do DI no contexto da AIDPI
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
Formação em puericultura:
práticas ampliadas
6
caderno
PARCERIA:

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a cad-6-PPT 1 - abordando o desenvolvimento infantil.pptx

Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptxcad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
pedrolobatus
 
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da PrematuridadeAspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Gravidez na adolescência - Apresentação.
Gravidez na adolescência - Apresentação.Gravidez na adolescência - Apresentação.
Gravidez na adolescência - Apresentação.
FrancisFrancis68
 
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
Biblioteca Virtual
 
Educacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF BetimEducacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF Betim
Leonardo Savassi
 
Fundamentos do desenvolvimento infantil
Fundamentos do desenvolvimento infantilFundamentos do desenvolvimento infantil
Fundamentos do desenvolvimento infantil
Aline Melo de Aguiar
 
Intervenção precoce na infância em portugal
Intervenção precoce na infância em portugal Intervenção precoce na infância em portugal
Intervenção precoce na infância em portugal
Debora_Marques
 
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao partoAlém da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
Letícia Spina Tapia
 
Saúde mental infanto juvenil
Saúde mental infanto juvenilSaúde mental infanto juvenil
Saúde mental infanto juvenil
multicentrica
 
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Enfermagem pediatrica (1).pdf
Enfermagem pediatrica (1).pdfEnfermagem pediatrica (1).pdf
Enfermagem pediatrica (1).pdf
GlendaRegoSoares1
 
Slide.
Slide. Slide.
Slide.
Ped55
 
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na CriançaLivro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
Letícia Spina Tapia
 
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
fabzfab476
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
fabzfab476
 
Ciclo ii 02
Ciclo ii 02Ciclo ii 02
Ciclo ii 02
Rodrigo Abreu
 

Semelhante a cad-6-PPT 1 - abordando o desenvolvimento infantil.pptx (20)

Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
Boletim DESENVOLVIMENTO da PRIMEIRA INFÂNCIA - Ministério da Saúde
 
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptxcad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
 
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da PrematuridadeAspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
Aspectos Psicoafetivos e Abordagem Familiar no contexto da Prematuridade
 
Gravidez na adolescência - Apresentação.
Gravidez na adolescência - Apresentação.Gravidez na adolescência - Apresentação.
Gravidez na adolescência - Apresentação.
 
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
XI ENAM - ENCONTRO NACIONAL de ALEITAMENTO MATERNO e I ENACS Santos, SP 2011 ...
 
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
TendêNcia Secular Do Aleitamento Materno Em Uma Unidade De AtençãO PrimáRia à...
 
Educacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF BetimEducacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF Betim
 
Fundamentos do desenvolvimento infantil
Fundamentos do desenvolvimento infantilFundamentos do desenvolvimento infantil
Fundamentos do desenvolvimento infantil
 
Intervenção precoce na infância em portugal
Intervenção precoce na infância em portugal Intervenção precoce na infância em portugal
Intervenção precoce na infância em portugal
 
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao partoAlém da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
Além da sobrevivencia - praticas integradas de atenção ao parto
 
Saúde mental infanto juvenil
Saúde mental infanto juvenilSaúde mental infanto juvenil
Saúde mental infanto juvenil
 
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
Saúde da Criança para o Brasil do Futuro: diagnóstico e propostas
 
Enfermagem pediatrica (1).pdf
Enfermagem pediatrica (1).pdfEnfermagem pediatrica (1).pdf
Enfermagem pediatrica (1).pdf
 
Slide.
Slide. Slide.
Slide.
 
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na CriançaLivro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
Livro de receitas - Vencendo a Desnutrição na Criança
 
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
 
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
Calendário de Consultas da Criança: Acompanhando o Crescimento e o Desenvolvi...
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
 
Ciclo ii 02
Ciclo ii 02Ciclo ii 02
Ciclo ii 02
 

Mais de MiltonFernandes41

Aula DNM 2015 (1).pptx
Aula DNM 2015 (1).pptxAula DNM 2015 (1).pptx
Aula DNM 2015 (1).pptx
MiltonFernandes41
 
Desenvolvimento_Infantil (1).pptx
Desenvolvimento_Infantil (1).pptxDesenvolvimento_Infantil (1).pptx
Desenvolvimento_Infantil (1).pptx
MiltonFernandes41
 
Metacarpo.pptx
Metacarpo.pptxMetacarpo.pptx
Metacarpo.pptx
MiltonFernandes41
 
necessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.pptnecessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.ppt
MiltonFernandes41
 
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptxAULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
MiltonFernandes41
 
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
MiltonFernandes41
 
Crescimento e Desenvolvimento Humano
Crescimento e Desenvolvimento HumanoCrescimento e Desenvolvimento Humano
Crescimento e Desenvolvimento Humano
MiltonFernandes41
 

Mais de MiltonFernandes41 (7)

Aula DNM 2015 (1).pptx
Aula DNM 2015 (1).pptxAula DNM 2015 (1).pptx
Aula DNM 2015 (1).pptx
 
Desenvolvimento_Infantil (1).pptx
Desenvolvimento_Infantil (1).pptxDesenvolvimento_Infantil (1).pptx
Desenvolvimento_Infantil (1).pptx
 
Metacarpo.pptx
Metacarpo.pptxMetacarpo.pptx
Metacarpo.pptx
 
necessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.pptnecessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.ppt
 
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptxAULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
AULA 2 DESENVOLVIMENTO MOTOR.pptx
 
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
aula-1-crescimento-desenvolvimento-e-aprendizagem-motora-contextualizac3a7c3a...
 
Crescimento e Desenvolvimento Humano
Crescimento e Desenvolvimento HumanoCrescimento e Desenvolvimento Humano
Crescimento e Desenvolvimento Humano
 

cad-6-PPT 1 - abordando o desenvolvimento infantil.pptx

  • 2. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno 6 caderno Formação em puericultura: práticas ampliadas
  • 4. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno O Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância É composto por seis intervenções-chaves: 1. Formação em pré-natal, puerpério e amamentação: práticas ampliadas 2. Formação em trabalho com grupos: famílias grávidas e com crianças de até 3 anos 3. Formação em espaços lúdicos 4. Formação em Educação Infantil: 0 a 3 anos 5. Formação em humanização do parto e nascimento 6. Formação em puericultura: práticas ampliadas
  • 5. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno O Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância • Foco nas gestantes, crianças de 0 a 3 anos e suas famílias • Abordagem intersetorial • Prevê ações voltadas para gestores e ações de comunicação • Apoia-se no trabalho em rede • Recomenda o envolvimento dos empresários, da sociedade civil e da comunidade
  • 6. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Definição tradicional da puericultura Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o perfeito desenvolvimento físico e mental da criança, desde o período da gestação até a idade de 4 ou 5 anos, e, por extensão, da gestação à puberdade.
  • 7. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Implicações da definição tradicional da puericultura • O desenvolvimento da criança é visto como livre das interferências do meio • Baseia-se em roteiros científicos da nutrição, antropometria, imunologia, psicologia e odontologia visando a um adulto mais saudável • Apresenta-se neutra do ponto de vista político-ideológico e econômico (visão positivista) • Permanece em livros-texto, periódicos científicos e protocolos que embasam normas, orientações e consensos que normatizam a vida familiar
  • 8. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Implicações da definição social da puericultura • Vai além do caráter neutro e positivista da puericultura tradicional • Critica o estabelecimento de um padrão de comportamento para as crianças e as famílias • Reflete sobre o ideal de crescimento e desenvolvimento e do papel das mães, crianças e famílias de acordo com os padrões das classes dominantes
  • 9. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Complementaridade das definições tradicional e social da puericultura A puericultura é determinada pelos avanços da ciência, por fatores sociais, político-ideológicos e econômicos e também pela concepção predominante sobre criança e infância.
  • 10. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Breve histórico da puericultura no Brasil Final do século XVIII – eleva-se a atenção médica às crianças 1890 – a puericultura chega ao Brasil trazida da França por Moncorvo Filho na época da difusão da teoria microbiana das doenças de Pasteur. 1899 – Moncorvo Filho funda o Instituto de Proteção e Assistência à Infância do Rio de Janeiro. Entre 1910 e 1930 – a puericultura se institucionaliza, incorpora-se às leis, às propostas de saúde pública e à prática pediátrica.
  • 11. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Breve histórico da puericultura no Brasil Década de 1950 – perda da importância da puericultura para uma assistência mais curativa. Década de 1960 – novas estratégias como Medicina Preventiva e a Medicina Comunitária trazidas dos EUA são incorporadas à puericultura. Década de 1990 – considerada a década do cérebro; a puericultura passa a se basear em evidências científicas e o desenvolvimento infantil floresce principalmente nos EUA, Reino Unido e Canadá chegando depois ao Brasil.
  • 12. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conversando sobre puericultura: práticas ampliadas A clínica ampliada é uma diretriz do SUS que toma a pessoa e não a doença como o objetivo do trabalho em Saúde.
  • 13. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conversando sobre puericultura: práticas ampliadas • Visa à construção de vínculos e à corresponsabilidade • Propõe o estímulo ao autocuidado através da educação em saúde com vistas à promoção da autonomia dos indivíduos e famílias • As ações são desenvolvidas com sujeitos, pessoas reais em sua existência concreta, considerando sempre a doença como apenas uma parte de suas existênciasenas uma parte de suas existências.
  • 14. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Definição de desenvolvimento infantil Processo complexo e dinâmico através do qual a criança adquire e modifica habilidades físicas, psíquicas e sociais sob influência do seu patrimônio genético e do meio em que vive. Os acontecimentos da gestação e dos primeiros anos afetam o desenvolvimento pelo restante da vida. O cuidado desempenha papel fundamental no desenvolvimento infantil no qual a criança deve ter participação ativa, com o auxílio de um adulto constante e responsivo que facilite o estabelecimento de vínculos e a estimulação adequada ao ritmo e potencial de cada estágio do desenvolvimento.
  • 15. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Desdobramentos da definição de desenvolvimento infantil: vínculo e apego Relacionamentos estáveis e protetivos promovem o desenvolvimento infantil como um todo, facilitam o processo de aprendizagem e trazem amor e segurança necessários para a criança. Apego e vínculo são duas maneiras de definir e observar a maneira como a criança e seus cuidadores se relacionam. cuidadores se relacionam.
  • 16. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Desdobramentos da definição de desenvolvimento infantil • Cada criança é única • Cada criança tem seu ritmo e potencial de desenvolvimento
  • 17. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Desdobramentos da definição de desenvolvimento infantil: abordagem transdisciplinar e intersetorial • Conhecimentos e práticas de diferentes disciplinas contribuem para o desenvolvimento infantil • A partir da década de 1990 houve acúmulo de relevante conhecimento científico principalmente no campo das neurociências e da genética • Diferentes setores estão envolvidos na atenção ao desenvolvimento infantil, sendo recomendável a integração de serviços e de políticas públicas a integração de serviços e de políticas públicas
  • 18. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Desdobramentos da definição de desenvolvimento infantil: importância do cuidado e do cuidador principal da criança O cuidado e o cuidador principal assumem papel de destaque na promoção do desenvolvimento infantil Qualidades fundamentais do cuidador: • Sensibilidade às aflições da criança • Constância • Previsibilidade • Proteção
  • 19. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Desdobramentos da definição de desenvolvimento infantil: conceito de cuidado sensível Modalidade de cuidado no qual o cuidador principal Assume papel de destaque na atenção às crianças. O cuidador responde com sensibilidade às aflições da criança.
  • 20. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conceitos básicos do desenvolvimento Infantil: desenvolvimento do cérebro • Ao nascimento: 100 bilhões de células cerebrais • Desenvolvimento rápido das sinapses nos primeiros anos • Aos 3 anos: dobro da conexão de um adulto • Na segunda década de vida: conexões perdidas Recém-nascido 3 meses de idade 2 anos de idade
  • 21. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conceitos básicos do desenvolvimento infantil: estresse tóxico cerebral Estresse positivo Lidar com frustrações é um importante aspecto do desenvolvimento saudável quando se dá no contexto de relações estáveis e sustentadoras que facilitam as respostas adaptativas ao estresse.
  • 22. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conceitos básicos do desenvolvimento infantil: estresse tóxico cerebral Estresse tolerável Decorre de experiências difíceis como a perda de um ente amado, doença grave, desastre natural. Ocorre num período de tempo limitado no qual relações protetivas ajudam a trazer os sistemas de resposta do estresse ao nível basal. ao estresse ao nível basal
  • 23. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Estresse tóxico Ativação forte, frequente e/ou prolongada dos sistemas corporais de resposta ao estresse na ausência da proteção de suporte de um adulto. Principais fatores de risco: • pobreza extrema • abuso físico e/ou emocional recorrentes • negligência crônica • depressão materna grave • abuso de substâncias tóxicas pelos pais • violência familiar Conceitos básicos do desenvolvimento infantil: estresse tóxico cerebral
  • 24. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conceitos básicos do desenvolvimento infantil: estresse tóxico cerebral Estresse tóxico O estresse tóxico rompe a arquitetura cerebral, afeta órgãos de outros sistemas e leva a níveis mais baixos de responsividade dos sistemas de controle do estresse, e elevam o risco de doenças relacionadas aos estresse com impacto negativo na cognição mesmo em adultos.
  • 25. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Conceitos básicos do desenvolvimento infantil: proteção contra o estresse tóxico cerebral • Relacionamentos estáveis e sustentadores que apoiem as respostas adaptativas das crianças ao estresse • Redes de apoio para as crianças e famílias em situação de maior vulnerabilidade, entre outrasidade, entre outras
  • 26. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Apresentação da Formação em puericultura: práticas ampliadas Abordagem intersetorial: Saúde, Educação e Desenvolvimento Social Metodologia: participativa Carga horária: 16h (8 horas por dia) Acompanhamento: através de encontros de supervisão (30, 60 e 90 dias) Elaboração de um plano de ações: • Ações tipo I - já existem • Ações tipo II - são planejadas nas reedições de modo colaborativo • Ações tipo III - são implantadas e acompanhadas/monitoradas
  • 27. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Principais eixos conceituais da Formação em puericultura: práticas ampliadas 1. Promoção ampla do desenvolvimento da Primeira Infância com foco nas crianças de 0 a 3 anos 2. Proteção emocional e física de crianças durante procedimentos dolorosos ou ameaçadores 3. Obtenção e registro de dados e geração de informação em desenvolvimento infantil
  • 28. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Resultados esperados da Formação em puericultura: práticas ampliadas 1. Reedição da Oficina para disseminação do conhecimento em Desenvolvimento Infantil 2. Obtenção de um plano de ação a ser implantado nas Unidades de Saúde, Educação e Assistência Social através de metodologia participativa 3. Acompanhamento das ações implementadas
  • 29. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno Para não esquecermos... Proporcionar à criança oportunidades para que tenha um desenvolvimento adequado é talvez o que de mais importante se pode oferecer à espécie humana. Manual de vigilância do DI no contexto da AIDPI
  • 31. Formação em puericultura: práticas ampliadas 6 caderno PARCERIA: