SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Alunos: Darlan Castro, Edvaldo
Júnior, Felipe Henrique, Solivan
Segantine, Vivian Cardoso.
Turma: 1ªM2
 Buraco Negro é uma região do espaço onde o
campo gravitacional é tão forte que nada sai
dessa região, nem a luz; daí vermos negro
naquela região. Matéria (massa) é que
"produz" campo gravitacional a sua volta.
Um campo gravitacional forte o suficiente
para impedir que a luz escape pode ser
produzido, teoricamente, por grandes
quantidades de matéria ou matéria em
altíssimas densidades.
 O surgimento dos buracos negros está
relacionado com o ciclo de vida das estrelas.
As estrelas surgem de imensas nuvens
compostas de pequenas partículas de
matéria e de gás hidrogênio, que existe em
abundância no Universo. Após um longo
tempo brilhando e convertendo o seu
hidrogênio em hélio, as estrelas entram em
colapso.
 Então, seus destinos dependem do seu
tamanho. As mais massivas explodem. No
lugar das supernovas (nome dado aos corpos
celestes surgidos após as explosões) o núcleo
original da estrela, que serviu de “apoio”
para a explosão, se contrai. Outras vezes, o
núcleo não pára mais de se contrair e nasce
um buraco negro.
 Apesar de não liberarem luz, os buracos
negros continuam exercendo força
gravitacional. Um meio de acha-los é
observar os fenômenos à sua volta.
 Nos sistemas de estrelas duplas, os buracos
negros têm uma estrela como companheira.
Ambos ficam se orbitando enquanto o
buraco negro vai engolindo matéria da
companheira até ela sumir.
 A matéria que irá ser engolida ruma em
direção ao buraco negro em trajetórias
espirais, como a água que escoa pelo ralo.
Esse fenômeno é chamado de disco de
acreção. Nas partes internas do disco de
acreção, próximas do buraco negro o gás
está tão aquecido que emite raios X antes de
desaparecer que podem ser detectados
através de telescópios.
 Buracos Negros Estelares: São originados
a partir de estrelas de alta massa (maior do
que cerca de 10 vezes a massa do Sol), que,
após passarem pelo estágio evolutivo da
sequência principal e esgotarem seu
combustível para fusão nuclear, passam pelo
estágio de gigantes e supergigantes e depois
explodem como supernovas.
 Buracos Negros supermaciço:
encontrados principalmente no centro das
galáxias. Ao contrário dos buracos negros
estelares que são originados a partir da
evolução de estrelas maciças, os buracos
negros supermaciços foram formados por
imensas nuvens de gás ou por aglomerados
de milhões de estrelas que colapsaram sobre
a sua própria gravidade quando o universo
ainda era bem mais jovem e denso.
 Um buraco negro primordial: é um
hipotético tipo de buraco negro que é
formado não pelo colapso gravitacional de
uma estrela mas pela extrema densidade da
matéria presente durante a expansão inicial
do universo.
 Buraco negro de massa intermediária: é
um buraco negro no qual a massa é
significativamente maior que um buraco
negro estelar (umas poucas dezenas de vezes
a massa do Sol) e ainda bem menor que a
massa de um buraco negro supermassivo
(umas poucas milhões de massas solares).
 Todo esse material — extremamente quente —
formaria um disco luminoso que giraria ao
redor do buraco negro, permitindo que se
tornasse visível. Conforme fosse se
aproximando da Terra, os efeitos gravitacionais
do buraco negro provavelmente
desencadeariam terremotos e erupções
vulcânicas sem precedentes, além de alterar a
nossa órbita e fazer com que o nosso planeta se
aproximasse ou se afastasse do Sol.
 Ao passar por nós, as mudanças geológicas
devido às forças de maré teriam sido tão
extremas que toda a superfície ficaria
recoberta por magma, destruindo todas as
formas de vida do planeta. E, como o Sol é o
astro mais massivo do nosso sistema, ele e o
buraco negro se atrairiam fortemente, graças
às suas forças gravitacionais, sendo que
todos os gases da nossa estrela seriam
sugados pelo buraco.
 http://www.observatorio.ufmg.br/pas19.htm
 http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/nasa-lanca-
potente-telescopio-orbital-em-busca-de-buracos-
negros/
 http://www.sofisica.com.br/conteudos/curiosidades/b
uracosnegros.php
 http://rincon.com.br/Paginas/BuracoNegro.php
 http://www.coladaweb.com/astronomia/buraco-negro
 http://www.megacurioso.com.br/astronomia/30520-e-
se-um-buraco-negro-passasse-pelo-nosso-sistema-
solar-.htm
“Cada ser humano possui uma beleza física e
psíquica original e particular. Aprenda
diariamente a ter um caso de amor com a
pessoa bela que você é, desenvolva um
romance com a sua própria história. Não se
compare a ninguém, pois cada um de nós é
um personagem único no teatro da vida.”
(Augusto Cury)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planetas do Sistema Solar
Planetas do Sistema SolarPlanetas do Sistema Solar
Planetas do Sistema Solar
Tânia Reis
 
O ciclo lunar e as fases da lua
O ciclo lunar e as fases da luaO ciclo lunar e as fases da lua
O ciclo lunar e as fases da lua
Cristina Graça
 
AorigemdaTerra
AorigemdaTerraAorigemdaTerra
AorigemdaTerra
tia90nunes
 

Mais procurados (20)

I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
 
Buraco negro
Buraco negroBuraco negro
Buraco negro
 
A lua
A luaA lua
A lua
 
O Sistema Solar - 6º Ano (2017)
O Sistema Solar - 6º Ano (2017)O Sistema Solar - 6º Ano (2017)
O Sistema Solar - 6º Ano (2017)
 
I.2 O sistema solar
I.2 O sistema solarI.2 O sistema solar
I.2 O sistema solar
 
Introdução à Astronomia
Introdução à AstronomiaIntrodução à Astronomia
Introdução à Astronomia
 
O Universo
O UniversoO Universo
O Universo
 
Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Aula 21 composição sistema solar
Aula 21   composição sistema solarAula 21   composição sistema solar
Aula 21 composição sistema solar
 
Sistema Solar
Sistema SolarSistema Solar
Sistema Solar
 
A Origem Do Universo
A Origem Do UniversoA Origem Do Universo
A Origem Do Universo
 
Planetas do Sistema Solar
Planetas do Sistema SolarPlanetas do Sistema Solar
Planetas do Sistema Solar
 
O planeta terra
O planeta terraO planeta terra
O planeta terra
 
O ciclo lunar e as fases da lua
O ciclo lunar e as fases da luaO ciclo lunar e as fases da lua
O ciclo lunar e as fases da lua
 
Aula 20 formação sistema solar
Aula 20   formação sistema solarAula 20   formação sistema solar
Aula 20 formação sistema solar
 
Conceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de AstronomiaConceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de Astronomia
 
AorigemdaTerra
AorigemdaTerraAorigemdaTerra
AorigemdaTerra
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Big Bang
Big BangBig Bang
Big Bang
 

Destaque

Buracos Negros
Buracos NegrosBuracos Negros
Buracos Negros
dbpagano
 
Teoria do Buraco Negro
Teoria do Buraco NegroTeoria do Buraco Negro
Teoria do Buraco Negro
matheusmourao
 
Akiane Kramarik A Menina Prodigio
Akiane Kramarik A Menina ProdigioAkiane Kramarik A Menina Prodigio
Akiane Kramarik A Menina Prodigio
pequenaindiana
 

Destaque (20)

Buracos negros
Buracos negrosBuracos negros
Buracos negros
 
Buracos negros
Buracos negrosBuracos negros
Buracos negros
 
Buracos Negros
Buracos NegrosBuracos Negros
Buracos Negros
 
Matéria Negra
Matéria NegraMatéria Negra
Matéria Negra
 
O que são buracos negros
O que são buracos negrosO que são buracos negros
O que são buracos negros
 
Introdução à teoria de relavitivdade
Introdução à teoria de relavitivdade Introdução à teoria de relavitivdade
Introdução à teoria de relavitivdade
 
Teoria do Buraco Negro
Teoria do Buraco NegroTeoria do Buraco Negro
Teoria do Buraco Negro
 
Buraco negro
Buraco negroBuraco negro
Buraco negro
 
Planck e matéria escura - Horizon FCUL 0
Planck e matéria escura - Horizon FCUL 0Planck e matéria escura - Horizon FCUL 0
Planck e matéria escura - Horizon FCUL 0
 
Matéria Escura
Matéria EscuraMatéria Escura
Matéria Escura
 
O ENIGMA DA MATÉRIA ESCURA
O ENIGMA DA MATÉRIA ESCURAO ENIGMA DA MATÉRIA ESCURA
O ENIGMA DA MATÉRIA ESCURA
 
Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento
Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento
Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento
 
Astron Sec Xxi
Astron Sec XxiAstron Sec Xxi
Astron Sec Xxi
 
Objetos estelares
Objetos estelaresObjetos estelares
Objetos estelares
 
Os desafios da ciência à descoberta de um novo espaço celestial
Os desafios da ciência à descoberta de um novo espaço celestialOs desafios da ciência à descoberta de um novo espaço celestial
Os desafios da ciência à descoberta de um novo espaço celestial
 
Curiosidades sobre Astronomia
Curiosidades sobre AstronomiaCuriosidades sobre Astronomia
Curiosidades sobre Astronomia
 
Almanaque Astronômico Brasileiro de 2017
Almanaque Astronômico Brasileiro de 2017Almanaque Astronômico Brasileiro de 2017
Almanaque Astronômico Brasileiro de 2017
 
Apresentação final projeto extensão
Apresentação final projeto extensãoApresentação final projeto extensão
Apresentação final projeto extensão
 
Akiane Kramarik A Menina Prodigio
Akiane Kramarik A Menina ProdigioAkiane Kramarik A Menina Prodigio
Akiane Kramarik A Menina Prodigio
 
Gênese orgânica
Gênese orgânicaGênese orgânica
Gênese orgânica
 

Semelhante a Buracos negros

Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de EstrelasOficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
tamarasalvatori
 
2.origem terra universo
2.origem terra universo2.origem terra universo
2.origem terra universo
Amadeu Neto
 
Origem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos PlanetasOrigem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos Planetas
Rita Galrito
 

Semelhante a Buracos negros (20)

Os movimentos do sol
Os movimentos do solOs movimentos do sol
Os movimentos do sol
 
O universo
O universoO universo
O universo
 
As Estrelas
As EstrelasAs Estrelas
As Estrelas
 
Apresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o anoApresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o ano
 
2 universo 7º
2   universo 7º2   universo 7º
2 universo 7º
 
Astronomia
AstronomiaAstronomia
Astronomia
 
GEORGE GAMOW - Biografia da Terra
GEORGE GAMOW  - Biografia da TerraGEORGE GAMOW  - Biografia da Terra
GEORGE GAMOW - Biografia da Terra
 
Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de EstrelasOficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
Oficina de astrofísica básica - Módulo III - Morte de Estrelas
 
Estrelas.ppt
Estrelas.pptEstrelas.ppt
Estrelas.ppt
 
Novo F.Q. 7 - PPT Universo
Novo F.Q. 7 - PPT UniversoNovo F.Q. 7 - PPT Universo
Novo F.Q. 7 - PPT Universo
 
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
 
As estrelas
As estrelasAs estrelas
As estrelas
 
O k existe no universo
O k existe no universoO k existe no universo
O k existe no universo
 
2.origem terra universo
2.origem terra universo2.origem terra universo
2.origem terra universo
 
Origem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos PlanetasOrigem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos Planetas
 
Capitulo III criacao
Capitulo III   criacaoCapitulo III   criacao
Capitulo III criacao
 
4 sistema solar
4   sistema solar4   sistema solar
4 sistema solar
 
O q existe no universo
O q existe no universoO q existe no universo
O q existe no universo
 
Universo
UniversoUniverso
Universo
 
Universo
UniversoUniverso
Universo
 

Mais de Edvaldo S. Júnior

Mais de Edvaldo S. Júnior (20)

Questionário Confeitaria
Questionário ConfeitariaQuestionário Confeitaria
Questionário Confeitaria
 
Manual do Colaborador
Manual do ColaboradorManual do Colaborador
Manual do Colaborador
 
Como montar uma confeitaria
Como montar uma confeitariaComo montar uma confeitaria
Como montar uma confeitaria
 
Empresa COCA COLA e Produtos
Empresa COCA COLA e ProdutosEmpresa COCA COLA e Produtos
Empresa COCA COLA e Produtos
 
Empresa Startup
Empresa StartupEmpresa Startup
Empresa Startup
 
Simple Present e Simple Future
Simple Present e Simple Future Simple Present e Simple Future
Simple Present e Simple Future
 
Camisa administração
Camisa administraçãoCamisa administração
Camisa administração
 
Escola de Frankfurt
Escola de FrankfurtEscola de Frankfurt
Escola de Frankfurt
 
Craniata sem maxilas e Gnatostomados
Craniata sem maxilas e Gnatostomados Craniata sem maxilas e Gnatostomados
Craniata sem maxilas e Gnatostomados
 
Ondas de rádio
Ondas de rádioOndas de rádio
Ondas de rádio
 
Movimento lgbt
Movimento lgbtMovimento lgbt
Movimento lgbt
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Eutanásia - Argumentos contra
Eutanásia - Argumentos contraEutanásia - Argumentos contra
Eutanásia - Argumentos contra
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
Trabalho de Filosofia/Sobre a brevidade da vida/da servidão moderna
Trabalho de Filosofia/Sobre a brevidade da vida/da servidão modernaTrabalho de Filosofia/Sobre a brevidade da vida/da servidão moderna
Trabalho de Filosofia/Sobre a brevidade da vida/da servidão moderna
 
Angiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e sementeAngiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e semente
 
Butano/Hidrocarbonetos
Butano/HidrocarbonetosButano/Hidrocarbonetos
Butano/Hidrocarbonetos
 
Pesquisa de Mercado/Questionário/Marca de carro mais utilizada
Pesquisa de Mercado/Questionário/Marca de carro mais utilizadaPesquisa de Mercado/Questionário/Marca de carro mais utilizada
Pesquisa de Mercado/Questionário/Marca de carro mais utilizada
 
Marca de carro mais utilizada - Pesquisa de Mercado
Marca de carro mais utilizada - Pesquisa de MercadoMarca de carro mais utilizada - Pesquisa de Mercado
Marca de carro mais utilizada - Pesquisa de Mercado
 
Romero Britto
Romero BrittoRomero Britto
Romero Britto
 

Buracos negros

  • 1. Alunos: Darlan Castro, Edvaldo Júnior, Felipe Henrique, Solivan Segantine, Vivian Cardoso. Turma: 1ªM2
  • 2.  Buraco Negro é uma região do espaço onde o campo gravitacional é tão forte que nada sai dessa região, nem a luz; daí vermos negro naquela região. Matéria (massa) é que "produz" campo gravitacional a sua volta. Um campo gravitacional forte o suficiente para impedir que a luz escape pode ser produzido, teoricamente, por grandes quantidades de matéria ou matéria em altíssimas densidades.
  • 3.
  • 4.
  • 5.  O surgimento dos buracos negros está relacionado com o ciclo de vida das estrelas. As estrelas surgem de imensas nuvens compostas de pequenas partículas de matéria e de gás hidrogênio, que existe em abundância no Universo. Após um longo tempo brilhando e convertendo o seu hidrogênio em hélio, as estrelas entram em colapso.
  • 6.  Então, seus destinos dependem do seu tamanho. As mais massivas explodem. No lugar das supernovas (nome dado aos corpos celestes surgidos após as explosões) o núcleo original da estrela, que serviu de “apoio” para a explosão, se contrai. Outras vezes, o núcleo não pára mais de se contrair e nasce um buraco negro.
  • 7.
  • 8.
  • 9.  Apesar de não liberarem luz, os buracos negros continuam exercendo força gravitacional. Um meio de acha-los é observar os fenômenos à sua volta.  Nos sistemas de estrelas duplas, os buracos negros têm uma estrela como companheira. Ambos ficam se orbitando enquanto o buraco negro vai engolindo matéria da companheira até ela sumir.
  • 10.  A matéria que irá ser engolida ruma em direção ao buraco negro em trajetórias espirais, como a água que escoa pelo ralo. Esse fenômeno é chamado de disco de acreção. Nas partes internas do disco de acreção, próximas do buraco negro o gás está tão aquecido que emite raios X antes de desaparecer que podem ser detectados através de telescópios.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.  Buracos Negros Estelares: São originados a partir de estrelas de alta massa (maior do que cerca de 10 vezes a massa do Sol), que, após passarem pelo estágio evolutivo da sequência principal e esgotarem seu combustível para fusão nuclear, passam pelo estágio de gigantes e supergigantes e depois explodem como supernovas.
  • 16.
  • 17.  Buracos Negros supermaciço: encontrados principalmente no centro das galáxias. Ao contrário dos buracos negros estelares que são originados a partir da evolução de estrelas maciças, os buracos negros supermaciços foram formados por imensas nuvens de gás ou por aglomerados de milhões de estrelas que colapsaram sobre a sua própria gravidade quando o universo ainda era bem mais jovem e denso.
  • 18.
  • 19.
  • 20.  Um buraco negro primordial: é um hipotético tipo de buraco negro que é formado não pelo colapso gravitacional de uma estrela mas pela extrema densidade da matéria presente durante a expansão inicial do universo.
  • 21.  Buraco negro de massa intermediária: é um buraco negro no qual a massa é significativamente maior que um buraco negro estelar (umas poucas dezenas de vezes a massa do Sol) e ainda bem menor que a massa de um buraco negro supermassivo (umas poucas milhões de massas solares).
  • 22.  Todo esse material — extremamente quente — formaria um disco luminoso que giraria ao redor do buraco negro, permitindo que se tornasse visível. Conforme fosse se aproximando da Terra, os efeitos gravitacionais do buraco negro provavelmente desencadeariam terremotos e erupções vulcânicas sem precedentes, além de alterar a nossa órbita e fazer com que o nosso planeta se aproximasse ou se afastasse do Sol.
  • 23.  Ao passar por nós, as mudanças geológicas devido às forças de maré teriam sido tão extremas que toda a superfície ficaria recoberta por magma, destruindo todas as formas de vida do planeta. E, como o Sol é o astro mais massivo do nosso sistema, ele e o buraco negro se atrairiam fortemente, graças às suas forças gravitacionais, sendo que todos os gases da nossa estrela seriam sugados pelo buraco.
  • 24.
  • 25.  http://www.observatorio.ufmg.br/pas19.htm  http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/nasa-lanca- potente-telescopio-orbital-em-busca-de-buracos- negros/  http://www.sofisica.com.br/conteudos/curiosidades/b uracosnegros.php  http://rincon.com.br/Paginas/BuracoNegro.php  http://www.coladaweb.com/astronomia/buraco-negro  http://www.megacurioso.com.br/astronomia/30520-e- se-um-buraco-negro-passasse-pelo-nosso-sistema- solar-.htm
  • 26. “Cada ser humano possui uma beleza física e psíquica original e particular. Aprenda diariamente a ter um caso de amor com a pessoa bela que você é, desenvolva um romance com a sua própria história. Não se compare a ninguém, pois cada um de nós é um personagem único no teatro da vida.” (Augusto Cury)