SlideShare uma empresa Scribd logo
 Uma estrela é uma grande e luminosa esfera de plasma,
mantida íntegra pela gravidade. Ao fim de sua vida, uma
estrela pode conter também uma proporção de matéria
degenerada. A estrela mais próxima da Terra é o Sol, que
é a fonte da maior parte da energia do planeta. Outras
estrelas são visíveis da Terra durante a noite, quando não
são ofuscadas pela luz do Sol ou bloqueadas por
fenômenos atmosféricos. Historicamente, as estrelas mais
importantes da esfera celeste foram agrupadas em
constelações e asterismos, e as estrelas mais brilhantes
ganharam nomes próprios. Extensos catálogos de estrelas
foram compostos pelos astrônomos, o que permite a
existência de designações padronizadas.
 Estrelas são formadas por nuvens de gás
interestelar, que por sua vez são constituídas
por poeira e hidrogênio. A baixas
temperaturas, átomos desse elemento se
combinam para formar moléculas, dando
origem a essas nuvens. Quando completa seu
desenvolvimento, a estrela lança o material
do qual é feita de volta ao espaço
interestelar, enriquecendo o meio no qual
novos corpos celestes se formarão. Veja o
processo de formação no infográfico.
 Anã branca, Anã vermelha, Anã Marrom,
Binária Eclipsante, Estrelas binárias, Estrela
de nêutrons, Estrela variável , Estrela
Gigante Azul, Gigantes Vermelhas, Estrelas
Supergigantes,Nebulosa, Nebulosa
planetária, Estrelas Supergigantes, Nova,
Pulsar, Quasar, Supernova, Variável cefeída
 O Universo é uma
espécie de organismo
gigante que está sempre
em evolução e tudo que
existe nele vive passando
por constantes
transformações. E não é
diferente com as
majestosas estrelas que,
como nós, vivem por um
tempo e morrem, em um
dos espetáculos mais
incríveis e belos que esse
Universo nos
proporciona.
 Quando pensamos em uma
estrela, a primeira coisa que vem
à cabeça é aquela bola
flamejante, tal como o Sol, que
brilha no céu e nos dá toda a
energia e luz que precisamos
para manter a Terra
funcionando, como um planeta
capaz de sustentar vida.
 Só que aquele fogo tem que vir
de algum lugar, afinal nada
surge do nada. E como se bem
sabe, as estrelas como o Sol não
são simples bolas de fogo, elas
na verdade são usinas nucleares
poderosas, caso contrário seu
fogo se apagaria em
pouquíssimo tempo.
 Para gerar seu calor e luz, as
estrelas usam a gravidade
enorme do seu núcleo, que faz
os átomos que estão lá, em
sua maioria hidrogênio e hélio
(os elementos mais leves da
tabela periódica), acabem se
fundindo devido a pressão. Só
que quando dois átomos se
fundem, um pedaço de matéria
sobra e acaba virando energia
pura, assim as estrelas
conseguem chegar a enormes
temperaturas e queimam por
bilhões de anos, usando esse
sistema chamado fusão
nuclear.
 Conforme os anos vão passando, ou
melhor, os bilhões de anos vão passando,
as estrelas, cada vez mais fundem
materiais mais pesados, pois quando ela
funde os mais leves, acaba gerando outros
novos, que são mais pesados. Só que
chega a um ponto onde a fusão dos
materiais torna-se tão poderosa, que a
estrela começa a crescer e ficar mais
quente, pois a fusão nuclear de materiais
pesados é mais forte.
 Assim, conforme ela gasta todo seu
combustível inicial, a estrela começa a
decair, inchando e engolindo, se existirem,
os planetas próximos. Até que ela chega a
um ponto em que a pressão interna é tão
grande, que a gravidade enorme existente
nela não é mais o bastante para manter a
estrela unida, como um só corpo.
 Depois de passar por
diversos estágios, a estrela
colapsa, gerando uma
explosão gigante,
conhecida como supernova,
que espalha os mais
diversos materiais pela
galáxia.
 Dessa maneira morrem as
estrelas agonizantes, mas
essa morte na verdade é um
novo início, pois os
materiais que elas geraram,
os elementos mais pesados,
podem se unir e formar
planetas.Essa é a vida e a
morte de uma estrela.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formação do Sistema Solar
Formação do Sistema SolarFormação do Sistema Solar
Formação do Sistema Solar
Tânia Reis
 
Nascimento Morte Estrelas
Nascimento Morte EstrelasNascimento Morte Estrelas
Nascimento Morte Estrelas
bethbal
 
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
Hugo Martins
 
Aula 20 formação sistema solar
Aula 20   formação sistema solarAula 20   formação sistema solar
Aula 20 formação sistema solar
Liliane Morgado
 
Formação do sistema solar
Formação do sistema solarFormação do sistema solar
Formação do sistema solar
Rita Pereira
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de Astronomia
Carlos Priante
 
Origem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos PlanetasOrigem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos Planetas
Rita Galrito
 
Asteróides, Cometas e Meteoróides
Asteróides, Cometas e MeteoróidesAsteróides, Cometas e Meteoróides
Asteróides, Cometas e Meteoróides
Rita Galrito
 
Apresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o anoApresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o ano
carolzinhaveloso
 
O sistema solar
O sistema solarO sistema solar
O sistema solar
Isabel Lopes
 
2 universo 7º
2   universo 7º2   universo 7º
2 universo 7º
Luis Pedro
 
Aula formação do universo
Aula formação do universoAula formação do universo
Aula formação do universo
kaliandra Lisboa
 
Estrelas...
Estrelas...Estrelas...
Estrelas...
GabieRafa
 
Conceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de AstronomiaConceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de Astronomia
William Ananias
 
Como nascem-estrelas
Como nascem-estrelasComo nascem-estrelas
Como nascem-estrelas
Rildo Borges
 
Astronomia
AstronomiaAstronomia
Astronomia
jrcruzoficial
 
FormaçãO Do Sistema Solar
FormaçãO Do Sistema SolarFormaçãO Do Sistema Solar
FormaçãO Do Sistema Solar
Nuno Correia
 
Sistema Solar Guião
Sistema Solar GuiãoSistema Solar Guião
Sistema Solar Guião
Tânia Reis
 
BioGeo10-corpos sistema solar
BioGeo10-corpos sistema solarBioGeo10-corpos sistema solar
BioGeo10-corpos sistema solar
Rita Rainho
 
Astros & Sol
Astros & SolAstros & Sol
Astros & Sol
antoniocosta
 

Mais procurados (20)

Formação do Sistema Solar
Formação do Sistema SolarFormação do Sistema Solar
Formação do Sistema Solar
 
Nascimento Morte Estrelas
Nascimento Morte EstrelasNascimento Morte Estrelas
Nascimento Morte Estrelas
 
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
 
Aula 20 formação sistema solar
Aula 20   formação sistema solarAula 20   formação sistema solar
Aula 20 formação sistema solar
 
Formação do sistema solar
Formação do sistema solarFormação do sistema solar
Formação do sistema solar
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de Astronomia
 
Origem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos PlanetasOrigem do Sol e dos Planetas
Origem do Sol e dos Planetas
 
Asteróides, Cometas e Meteoróides
Asteróides, Cometas e MeteoróidesAsteróides, Cometas e Meteoróides
Asteróides, Cometas e Meteoróides
 
Apresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o anoApresentaçao final 7o ano
Apresentaçao final 7o ano
 
O sistema solar
O sistema solarO sistema solar
O sistema solar
 
2 universo 7º
2   universo 7º2   universo 7º
2 universo 7º
 
Aula formação do universo
Aula formação do universoAula formação do universo
Aula formação do universo
 
Estrelas...
Estrelas...Estrelas...
Estrelas...
 
Conceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de AstronomiaConceitos Básicos de Astronomia
Conceitos Básicos de Astronomia
 
Como nascem-estrelas
Como nascem-estrelasComo nascem-estrelas
Como nascem-estrelas
 
Astronomia
AstronomiaAstronomia
Astronomia
 
FormaçãO Do Sistema Solar
FormaçãO Do Sistema SolarFormaçãO Do Sistema Solar
FormaçãO Do Sistema Solar
 
Sistema Solar Guião
Sistema Solar GuiãoSistema Solar Guião
Sistema Solar Guião
 
BioGeo10-corpos sistema solar
BioGeo10-corpos sistema solarBioGeo10-corpos sistema solar
BioGeo10-corpos sistema solar
 
Astros & Sol
Astros & SolAstros & Sol
Astros & Sol
 

Destaque

El fenómeno comunicativo
El fenómeno comunicativoEl fenómeno comunicativo
El fenómeno comunicativo
ross ayala
 
Cindy Sherman
Cindy ShermanCindy Sherman
Cindy Sherman
Schaiang Kunde Soares
 
Play 4 nicolas ortiz pelaez
Play 4 nicolas ortiz pelaezPlay 4 nicolas ortiz pelaez
Play 4 nicolas ortiz pelaez
nicolasortizcsj
 
Mapa 3
Mapa 3Mapa 3
Dissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
Dissertacao_Mestrado_Tiago_RibeiroDissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
Dissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
Tiago Ribeiro
 
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃOCONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
Flavio Dias
 
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
Centro de Educação Ambiental JacutingaCentro de Educação Ambiental Jacutinga
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
Mário Campos Campos
 
Jeenga.com-pitch_pt-br
Jeenga.com-pitch_pt-brJeenga.com-pitch_pt-br
Jeenga.com-pitch_pt-br
Jeenga
 
Cot sheets
Cot sheetsCot sheets
Cot sheets
Izzz Australia
 
currìculo por lorena flores
currìculo por lorena florescurrìculo por lorena flores
currìculo por lorena flores
loregf91
 
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
GAEA Sustentável
 
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
osarapongas
 

Destaque (13)

El fenómeno comunicativo
El fenómeno comunicativoEl fenómeno comunicativo
El fenómeno comunicativo
 
Cindy Sherman
Cindy ShermanCindy Sherman
Cindy Sherman
 
Play 4 nicolas ortiz pelaez
Play 4 nicolas ortiz pelaezPlay 4 nicolas ortiz pelaez
Play 4 nicolas ortiz pelaez
 
Mapa 3
Mapa 3Mapa 3
Mapa 3
 
Dissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
Dissertacao_Mestrado_Tiago_RibeiroDissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
Dissertacao_Mestrado_Tiago_Ribeiro
 
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃOCONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
 
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
Centro de Educação Ambiental JacutingaCentro de Educação Ambiental Jacutinga
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
 
Jeenga.com-pitch_pt-br
Jeenga.com-pitch_pt-brJeenga.com-pitch_pt-br
Jeenga.com-pitch_pt-br
 
Cot sheets
Cot sheetsCot sheets
Cot sheets
 
currìculo por lorena flores
currìculo por lorena florescurrìculo por lorena flores
currìculo por lorena flores
 
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
Ciclo de Seminários de Sustentatilidade para PMEs 2016
 
linkedin bg
linkedin bglinkedin bg
linkedin bg
 
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
 

Semelhante a As estrelas

3 ° aula
3 ° aula3 ° aula
1ª série e.m benec11
1ª série e.m benec111ª série e.m benec11
1ª série e.m benec11
Maria Cledionora Tavares Tavares
 
Origem dos elementos químicos
Origem dos elementos químicosOrigem dos elementos químicos
Origem dos elementos químicos
ct-esma
 
Estrelas.ppt
Estrelas.pptEstrelas.ppt
Estrelas.ppt
fagnerlopes11
 
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.pptnascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
TopsAvakinImvu
 
Buracos negros
Buracos negrosBuracos negros
Buracos negros
Edvaldo S. Júnior
 
Capitulo III criacao
Capitulo III   criacaoCapitulo III   criacao
Capitulo III criacao
Marta Gomes
 
Como são formadas as estrelas
Como são formadas as estrelasComo são formadas as estrelas
Como são formadas as estrelas
Universidade Federal de Goiás- UFG
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Objetos estelares
Objetos estelaresObjetos estelares
Objetos estelares
Ana Paula Roldão
 
Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3
eing2010
 
A Origem Dos Elementos
A Origem Dos Elementos A Origem Dos Elementos
A Origem Dos Elementos
Ana Antunes
 
O sol estruturaemecanica
O sol estruturaemecanicaO sol estruturaemecanica
O sol estruturaemecanica
Petroleoecologia
 
Projecto do G.A.T. - EBSSC
Projecto do G.A.T. - EBSSCProjecto do G.A.T. - EBSSC
Projecto do G.A.T. - EBSSC
Joaogil Nóbrega
 
Caf c 25.03.11
Caf c 25.03.11Caf c 25.03.11
Caf c 25.03.11
Raquel Avila
 
Sistema solar ricardo
Sistema solar ricardoSistema solar ricardo
Sistema solar ricardo
Helena Amaral
 
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃOREFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
Norberto Scavone Augusto
 
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.pptEVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
RailsonLima8
 
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.pptEVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
RailsonLima8
 
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).pptEVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
NataliaCardoso40
 

Semelhante a As estrelas (20)

3 ° aula
3 ° aula3 ° aula
3 ° aula
 
1ª série e.m benec11
1ª série e.m benec111ª série e.m benec11
1ª série e.m benec11
 
Origem dos elementos químicos
Origem dos elementos químicosOrigem dos elementos químicos
Origem dos elementos químicos
 
Estrelas.ppt
Estrelas.pptEstrelas.ppt
Estrelas.ppt
 
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.pptnascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
nascimento-vida-e-morte-de-estrelas.ppt
 
Buracos negros
Buracos negrosBuracos negros
Buracos negros
 
Capitulo III criacao
Capitulo III   criacaoCapitulo III   criacao
Capitulo III criacao
 
Como são formadas as estrelas
Como são formadas as estrelasComo são formadas as estrelas
Como são formadas as estrelas
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
 
Objetos estelares
Objetos estelaresObjetos estelares
Objetos estelares
 
Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3
 
A Origem Dos Elementos
A Origem Dos Elementos A Origem Dos Elementos
A Origem Dos Elementos
 
O sol estruturaemecanica
O sol estruturaemecanicaO sol estruturaemecanica
O sol estruturaemecanica
 
Projecto do G.A.T. - EBSSC
Projecto do G.A.T. - EBSSCProjecto do G.A.T. - EBSSC
Projecto do G.A.T. - EBSSC
 
Caf c 25.03.11
Caf c 25.03.11Caf c 25.03.11
Caf c 25.03.11
 
Sistema solar ricardo
Sistema solar ricardoSistema solar ricardo
Sistema solar ricardo
 
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃOREFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
REFERENCIA PARA OS ALUNDOS - EAE 2 - OS 7 DIAS DA CRIAÇÃO
 
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.pptEVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
 
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.pptEVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR.ppt
 
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).pptEVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
EVOLUÇÃO ESTELAR (1).ppt
 

Último

anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
FERNANDACAROLINEPONT
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MnicaPereira739219
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
jenneferbarbosa21
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
jenneferbarbosa21
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
jenneferbarbosa21
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
FlorAzaleia1
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
FlorAzaleia1
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
cleidianevieira7
 

Último (8)

anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
 

As estrelas

  • 1.
  • 2.
  • 3.  Uma estrela é uma grande e luminosa esfera de plasma, mantida íntegra pela gravidade. Ao fim de sua vida, uma estrela pode conter também uma proporção de matéria degenerada. A estrela mais próxima da Terra é o Sol, que é a fonte da maior parte da energia do planeta. Outras estrelas são visíveis da Terra durante a noite, quando não são ofuscadas pela luz do Sol ou bloqueadas por fenômenos atmosféricos. Historicamente, as estrelas mais importantes da esfera celeste foram agrupadas em constelações e asterismos, e as estrelas mais brilhantes ganharam nomes próprios. Extensos catálogos de estrelas foram compostos pelos astrônomos, o que permite a existência de designações padronizadas.
  • 4.  Estrelas são formadas por nuvens de gás interestelar, que por sua vez são constituídas por poeira e hidrogênio. A baixas temperaturas, átomos desse elemento se combinam para formar moléculas, dando origem a essas nuvens. Quando completa seu desenvolvimento, a estrela lança o material do qual é feita de volta ao espaço interestelar, enriquecendo o meio no qual novos corpos celestes se formarão. Veja o processo de formação no infográfico.
  • 5.
  • 6.  Anã branca, Anã vermelha, Anã Marrom, Binária Eclipsante, Estrelas binárias, Estrela de nêutrons, Estrela variável , Estrela Gigante Azul, Gigantes Vermelhas, Estrelas Supergigantes,Nebulosa, Nebulosa planetária, Estrelas Supergigantes, Nova, Pulsar, Quasar, Supernova, Variável cefeída
  • 7.  O Universo é uma espécie de organismo gigante que está sempre em evolução e tudo que existe nele vive passando por constantes transformações. E não é diferente com as majestosas estrelas que, como nós, vivem por um tempo e morrem, em um dos espetáculos mais incríveis e belos que esse Universo nos proporciona.
  • 8.  Quando pensamos em uma estrela, a primeira coisa que vem à cabeça é aquela bola flamejante, tal como o Sol, que brilha no céu e nos dá toda a energia e luz que precisamos para manter a Terra funcionando, como um planeta capaz de sustentar vida.  Só que aquele fogo tem que vir de algum lugar, afinal nada surge do nada. E como se bem sabe, as estrelas como o Sol não são simples bolas de fogo, elas na verdade são usinas nucleares poderosas, caso contrário seu fogo se apagaria em pouquíssimo tempo.
  • 9.  Para gerar seu calor e luz, as estrelas usam a gravidade enorme do seu núcleo, que faz os átomos que estão lá, em sua maioria hidrogênio e hélio (os elementos mais leves da tabela periódica), acabem se fundindo devido a pressão. Só que quando dois átomos se fundem, um pedaço de matéria sobra e acaba virando energia pura, assim as estrelas conseguem chegar a enormes temperaturas e queimam por bilhões de anos, usando esse sistema chamado fusão nuclear.
  • 10.  Conforme os anos vão passando, ou melhor, os bilhões de anos vão passando, as estrelas, cada vez mais fundem materiais mais pesados, pois quando ela funde os mais leves, acaba gerando outros novos, que são mais pesados. Só que chega a um ponto onde a fusão dos materiais torna-se tão poderosa, que a estrela começa a crescer e ficar mais quente, pois a fusão nuclear de materiais pesados é mais forte.  Assim, conforme ela gasta todo seu combustível inicial, a estrela começa a decair, inchando e engolindo, se existirem, os planetas próximos. Até que ela chega a um ponto em que a pressão interna é tão grande, que a gravidade enorme existente nela não é mais o bastante para manter a estrela unida, como um só corpo.
  • 11.  Depois de passar por diversos estágios, a estrela colapsa, gerando uma explosão gigante, conhecida como supernova, que espalha os mais diversos materiais pela galáxia.  Dessa maneira morrem as estrelas agonizantes, mas essa morte na verdade é um novo início, pois os materiais que elas geraram, os elementos mais pesados, podem se unir e formar planetas.Essa é a vida e a morte de uma estrela.