SlideShare uma empresa Scribd logo
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

Todas as algas multicelulares podem se reproduzir de
forma assexuada e muitas também fazem reprodução
sexuada. Certas algas e fungos multicelulares formam
um ser composto chamado líquen, que consiste em um
fungo e uma alga verde ou cianobactéria. A alga fornece
o alimento por fotossíntese, enquanto o fungo provê
umidade e sais minerais.

*MÓDULO 1*

Botânica – Evolução das plantas
Planta que não é planta
A divisão mais profunda entre os seres vivos é entre
aqueles que produzem matéria orgânica a partir da
inorgânica, os autótrofos, e os que consomem a matéria
orgânica atacando outros seres vivos, os heterótrofos.
Animais, protozoários e fungos sempre precisam
consumir outro ser vivo, ou seus restos. Plantas, algas e
cianobactérias produzem o próprio alimento por meio da
reação de fotossíntese, em que a luz do Sol fornece
energia para transformar gás carbônico e água em
compostos orgânicos, liberando oxigênio. Algumas
bactérias são autótrofas, mas não realizam fotossíntese.
Algas são eucariontes uni ou multicelulares capazes
de fazer fotossíntese e não apresentam tecidos
verdadeiros, como xilema e floema, para transporte de
seiva. Por serem mais simples que as plantas
propriamente ditas (reino Plantae), são classificadas no
reino Protista. As euglenas usam seu flagelo para se
mover, não possuem parede celular e são capazes de
consumir outros seres vivos, se a luz não é suficiente.
São uma espécie de intermediário entre os protozoários
e as algas.
Os dinoflagelados (ou pirrófitas) são algas que
possuem também flagelos, mas têm parede celular que
forma carapaças complexas e são exclusivamente
autótrofos. Eles possuem outros pigmentos além da
clorofila, sendo geralmente vermelhos ou marrons, o que
faz com que explosões populacionais de dinoflagelados
causem as “marés vermelhas”. As diatomáceas –
chamadas algas douradas – também têm pigmentos
adicionais à clorofila e carapaças formadas por sílica.
Esses três tipos de alga unicelular podem se
reproduzir
sexuadamente,
por
conjugação,
e
assexuadamente, por divisão simples. Algumas espécies
são de água doce, mas a maioria é de água salgada. E é
no mar, onde formam o fitoplâncton, que desempenham
papel fundamental de oxigenação da atmosfera, além de
serem a base da cadeia alimentar marinha. Elas nutrem
os animais minúsculos do zooplâncton, que, por sua vez,
alimentam animais maiores. Elas produzem a maior parte
do oxigênio na atmosfera terrestre.
Algas multicelulares formam estruturas que lembram
folhas, mas não têm vascularização, isto é, não possuem
canais para transportar nutrientes, sais, água e produtos
do metabolismo celular. As rodofíceas, ou algas
vermelhas, possuem um pigmento chamado ficoeritrina,
que dá a elas um tom sanguíneo. As algas pardas, ou
feofíceas, possuem o pigmento fucoxantina, que lhes dá
sua cor característica, e um composto gelatinoso, além
da celulose em sua parede celular, a algina.
As algas verdes, ou clorofíceas, são consideradas
ancestrais dos vegetais terrestres, por possuir dois tipos
de clorofila, ser compostas de parede celular de celulose
e armazenar açúcar na forma de amido. Essas
características aparecem também nas plantas terrestres.

CREATIVE COMMONS





Algas não são plantas verdadeiras e estão
classificadas no reino Protista. São seres muito
simples, que não apresentam tecidos verdadeiros.



Algas oceânicas e cianobactérias constituem o
fitoplâncton e são as maiores responsáveis pelo
oxigênio na atmosfera.



Briófitas e pteridófitas são as primeiras plantas
terrestres, chamadas criptógamas.



137

Os seres autótrofos, capazes de produzir os próprios
compostos orgânicos, são a base de qualquer
ecossistema. Além das algas, são autótrofas as
cianobactérias, que também fazem fotossíntese, e
algumas bactérias que vivem por quimiossíntese.

As plantas criptógamas se reproduzem por
alternância de gerações. Um indivíduo haploide (n)
cria gametas que se conjugam sexuadamente,
gerando um indivíduo diploide (2n), que produz
esporos que se reproduzem assexuadamente.

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________



As
plantas
fanerógamas,
divididas
em
gimnospermas
e
angiospermas,
surgiram
posteriormente, como parte da colonização do
ambiente terrestre por vegetais. Nessas plantas, o
que seria o indivíduo haploide forma apenas tecidos
reprodutivos. O pólen, esporo masculino, forma um
tubo, no qual se formam os gametas masculinos,
para alcançar a oosfera, o gameta feminino.





As angiospermas formam flores a partir de folhas
modificadas e frutos que envolvem as sementes. Sua
semente contém endosperma, feito com uma
segunda fecundação, que forma células triploides
(3n). Também possui cotilédones, folhas especiais
ligadas ao embrião que podem dividir ou substituir a
função do endosperma de armazenar nutrientes.



O pigmento clorofila não absorve a luz verde, que é
refletida, e por isso enxergamos as plantas dessa
cor. A energia captada pela clorofila vem das luzes
azul e vermelha, absorvidas pelo pigmento. Além do
verde, as plantas refletem o ultravioleta, e por isso
vários insetos são capazes de enxergar nessa cor.



A fotossíntese só acontece em presença de luz. E a
respiração ocorre nas plantas da mesma forma que
nos animais, dia e noite, absorvendo oxigênio e
liberando gás carbônico.



A fim de usar a água para a fotossíntese, as plantas
precisam bombeá-la para cima. Isso é feito por meio
de transporte ativo e osmose e transpiração, que
eliminam água pelas folhas.



As algas fazem parte de sua vida
mais do que você imagina

As cianobactérias, por serem procarióticas, não
possuem cloroplastos. A clorofila fica em sua própria
membrana celular. Acredita-se que uma delas,
fagocitada e incorporada a um eucarionte, tenha
dado origem aos primeiros vegetais.



Parceiras dos humanos

Os cloroplastos, assim como mitocôndrias, têm
material genético e são capazes de se reproduzir
sozinhos dentro da célula.



Texto para as questões de 1 a 3.

A fotossíntese é uma reação química bastante
complexa, realizada em estruturas chamadas
cloroplastos. A água e o gás carbônico, substâncias
inorgânicas, dão origem a açúcares, substâncias
orgânicas. O produto final é a glicose, e o processo
libera oxigênio. Graças ao seres que fazem
fotossíntese, a atmosfera contém uma quantidade
imensa de oxigênio, que permite a vida no planeta.



As plantas não crescem ao longo do caule, mas com
o depósito de novas células na ponta. Nas
dicotiledôneas e gimnospermas, o espessamento do
tronco
ocorre
de
dentro
para
fora.
As
monocotiledôneas, no entanto, apenas crescem para
cima.

********** ATIVIDADES 1 **********

As
angiospermas
são
de
dois
tipos:
monocotiledôneas, como gramas, trigo, arroz e
coqueiros, e dicotiledôneas, árvores frutíferas, como
as macieiras, mangueiras e jabuticabeiras, e outros
vegetais, a exemplo de soja, feijão e tomateiros.



Chamam-se meristemas os tecidos vivos que dão
origem a outros tecidos da planta.



As gimnospermas, como os pinheiros e cedros, não
formam frutos. Formam estróbilos (cones ou pinhas),
nos quais existem óvulos, que, depois de
fecundados, se desenvolvem em sementes.



células mortas e conduz água e sais minerais, a
seiva bruta. O floema é feito de células vivas porosas
e conduz a seiva elaborada.

Os vasos de transporte de substâncias nas plantas
se dividem em xilema e floema. O xilema é feito de

Algas são seres tão simples que nem mesmo estão
classificadas no reino das plantas. Pertencem ao mesmo
reino dos protozoários, o Protista – exceto as “algas
azuis”, as cianobactérias, que são procariontes. Ainda
assim, seria impossível imaginar a vida no planeta sem
elas. Mesmo que as plantas terrestres produzam mais
oxigênio que as algas, esses vegetais também possuem
diversos tecidos não fotossintéticos, como raízes, casca,
flores e frutos, que se utilizam de parte do oxigênio
produzido no processo de respiração. Além disso, elas se
reproduzem mais devagar que algas unicelulares.
Absorvendo gás carbônico e liberando oxigênio, o
fitoplâncton responde por 50% do oxigênio atmosférico.
As algas também são importantes de outras maneiras.
Algumas são usadas diretamente como alimento. A folha
que enrola o sushi é feita de algas vermelhas. Outra alga
vermelha, a Gelidium amansii, dá origem ao agar ou
agar-agar, um tipo de gelatina que não precisa de frio
para se manter sólida.
Algas pardas como Macrocystis pyrifera e
Ascophyllum nodosum dão origem à algina ou ácido
algínico, que absorve água e forma um gel, de uso na
indústria alimentícia e farmacêutica. Serve para dietas,
porque aumenta de volume em contato com água,
ocupando espaço no estômago e suprimindo a fome.
As algas diatomáceas criam uma carapaça de sílica
que é usada como abrasivo natural em pastas de dentes
e sabonetes – as propaladas “nanopartículas” nesses
produtos podem ser apenas a casca de uma alga
microscópica. As carapaças de diatomáceas também
estão sendo estudadas porque algumas delas formam
válvulas – cientistas testam agora a possibilidade de usar
essas nanoválvulas para liberar medicamentos no corpo
humano sob certas circunstâncias.
As algas não fazem apenas bem. Sob certas
condições, podem se tornar uma praga. A maré vermelha
é causada por dinoflagelados que se multiplicam sem
controle, manchando a água de vermelho ou marrom e
138

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

liberando toxinas que matam peixes. Outras explosões
populacionais de cianobactérias ou euglenas produzem
águas turvas de verde-azulado. Além de as algas
liberarem toxinas, que acabam com populações de
peixes, paradoxalmente podem deixar a água sem
oxigênio. Isso ocorre por causa de sua respiração celular,
aliada à degeneração de células mortas por bactérias
que proliferam com as algas e acabam absorvendo o
oxigênio produzido por elas.
A proliferação de algas é perigosa em reservatórios
de água doce para consumo humano. Em 1996, numa
clínica de hemodiálise em Caruaru (PE), 52 pessoas
morreram após consumir água contaminada por algas.
Em 2007, a venda de mexilhões em Santa Catarina foi
suspensa por contaminação com algas tóxicas, e o
acesso a praias chegou a ser bloqueado no Rio de
Janeiro.
A poluição, quando o esgoto e o lixo orgânico causam
um excesso de nutrientes no ambiente, é apontada como
uma das causas da superproliferação de algas. O
aumento da temperatura global e do gás carbônico
atmosférico é outro motivo.

(A) grande concentração de rodofíceas bentônicas na
zona das marés.
(B) vazamento de petróleo, o qual estimula a
proliferação de diatomáceas marinhas.
(C) presença de poluentes químicos provenientes de
esgotos industriais.
(D) reação de certos poluentes com o oxigênio produzido
pelas algas marinhas.
(E) proliferação excessiva de certas algas planctônicas
que liberam toxinas na água.

.5. (INEP-MEC)
“Planta encontrada no sapato de suspeito”. Esse foi o
título de uma reportagem publicada em um jornal. O texto
dizia que o sapato foi levado a um especialista do
Instituto de Botânica, que identificou a amostra como
sendo uma alga clorofícea (verde). Atualmente, as algas
não são consideradas plantas verdadeiras porque:
(A) não possuem organelas membranosas em suas
células.
(B) não possuem os mesmos pigmentos que as plantas.
(C) não apresentam tecidos especializados.
(D) não usam água como matéria-prima para a
fotossíntese.
(E) não possuem flores.

Superinteressante, São Paulo, abr. 2009.

.1. (AED-SP)
Cite duas formas de utilização de algas para auxiliar as
pesquisas científicas contemporâneas.

.6. (ENEM-MEC)

___________________________________________________

A fotossíntese é importante para a vida na Terra. Nos
cloroplastos dos organismos fotossintetizantes, a energia
solar é convertida em energia química que, juntamente
com água e gás carbônico (CO2), é utilizada para a
síntese de compostos orgânicos (carboidratos). A
fotossíntese é o único processo de importância biológica
capaz de realizar essa conversão. Todos os organismos,
incluindo os produtores, aproveitam a energia
armazenada nos carboidratos para impulsionar os
processos celulares, liberando CO2 para a atmosfera e
água para a célula por meio da respiração celular. Além
disso, grande fração dos recursos energéticos do
planeta, produzidos tanto no presente (biomassa) como
em tempos remotos (combustível fóssil), é resultante da
atividade fotossintética.

___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________

.2. (AED-SP)
Como, mesmo produzindo oxigênio por fotossíntese, as
algas podem provocar a diminuição da quantidade de
oxigênio da água, causando a morte de peixes e
invertebrados?
___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________

As informações sobre obtenção e transformação dos
recursos naturais por meio dos processos vitais de
fotossíntese e respiração, descritas no texto, permitem
concluir que

.3. (AED-SP)
Por que o aumento do gás carbônico na atmosfera pode
favorecer a superproliferação de algas?

(A) o CO2 e a água são moléculas de alto teor
energético.
(B) os carboidratos convertem energia solar em energia
química.
(C) a vida na Terra depende, em última análise, da
energia proveniente do Sol.
(D) o processo respiratório é responsável pela retirada
de carbono da atmosfera.
(E) a produção de biomassa e de combustível fóssil, por
si, é responsável pelo aumento de CO2 atmosférico.

___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________

.4. (INEP-MEC)
As marés vermelhas, fenômenos que podem trazer
sérios problemas para organismos marinhos e mesmo
para o homem, são causadas por:
139

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

.7. (FUVEST-SP)

.10. (MACKENZIE-SP)

Nos ambientes aquáticos, a fotossíntese é realizada
principalmente por:

Assinale a alternativa correta a respeito do ciclo de vida
das plantas criptógamas (briófitas e pteridófitas) e
fanerógamas (gimnospermas e angiospermas).

(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

algas e bactérias.
algas e plantas.
algas e fungos.
bactérias e fungos.
fungos e plantas.

(A) Apresentam alternância de gerações, sendo que a
fase esporofítica predomina sobre a gametofítica.
(B) Somente as angiospermas formam tubo polínico a
partir do grão de pólen.
(C) Nas angiospermas, ocorre dupla fecundação,
originando um embrião 2n e endosperma 3n.
(D) Nas fanerógamas, o óvulo dá origem à semente e o
ovário dá origem ao fruto.
(E) Nas angiospermas, as flores são sempre monoclinas
(de sexos separados).

.8. (INEP-MEC)
Um professor de Botânica levou os alunos à Mata
Atlântica para mostrar representantes dos seguintes
grupos de organismos:
I.
II.
III.
IV.
V.
VI.

fungos;
liquens;
briófitas;
pteridófitas;
gimnospermas;
angiospermas.

.11. (FUVEST-SP)
Na evolução dos vegetais, o grão de pólen surgiu em
plantas que correspondem, atualmente, ao grupo dos
pinheiros. Isso significa que o grão de pólen surgiu antes:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

Sobre esses grupos, é correto afirmar:
(A) todos realizam fotossíntese.
(B) três deles são considerados plantas traqueófitas.
(C) apenas dois apresentam a fase esporofítica
predominando sobre a gametofítica.
(D) dois deles são associações mutualísticas.
(E) dois deles produzem frutos com sementes.

.12. (ENEM-MEC)
A análise de esporos de samambaias e de pólen
fossilizados contidos em sedimentos pode fornecer pistas
sobre as formações vegetais de outras épocas. No
esquema a seguir, que ilustra a análise de uma amostra
de camadas contínuas de sedimentos, as camadas mais
antigas encontram-se mais distantes da superfície.

.9. (ENEM-MEC)
Analise as seguintes características apresentadas pelas
plantas:
I.

As folhas, ricas em cloroplastos, garantem a
realização da fotossíntese.

II.

A ocorrência de meiose para a produção de
esporos garante a variabilidade genética dos
futuros gametófitos, dos gametas originados por
essa geração haploide e dos futuros esporófitos.

III.

dos frutos e depois das flores.
das flores e depois dos frutos.
das sementes e depois das flores.
das sementes e antes dos frutos.
das flores e antes dos frutos.

O sistema vascular, composto de xilema e
floema, garante a distribuição de substâncias por
todo o corpo da planta.

Associando um pinheiro (gimnosperma) e uma
samambaia (pteridófita) às características, é correto
afirmar que:
(A) um pinheiro apresenta apenas as características I e
II.
(B) uma samambaia apresenta apenas as características
II e III.
(C) um pinheiro e uma samambaia apresentam as
características I, II e III.
(D) um pinheiro e uma samambaia apresentam apenas
as características I e III.
(E) um pinheiro apresenta apenas a característica III,
enquanto uma samambaia apresenta apenas a
característica II.

Essa análise permite supor-se que o local em que foi
colhida
a
amostra
deve
ter
sido
ocupado,
sucessivamente, por
(A) floresta úmida, campos cerrados e caatinga.
(B) floresta úmida, floresta temperada e campos
cerrados.
(C) campos cerrados, caatinga e floresta úmida.
(D) caatinga, floresta úmida e campos cerrados.
(E) campos cerrados, caatinga e floresta temperada.
140

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

O aumento do nível da solução no interior do tubo de
vidro é equivalente:

.13. (ENEM-MEC)
O gráfico apresenta a variação do teor de oxigênio da
água de um lago ao longo de três dias.

(A) à desidratação de invertebrados aquáticos, quando
em ambientes hipotônicos.
(B) ao que acontece com as hemácias, quando
colocadas em solução hipertônica.
(C) ao processo de pinocitose, que resulta na entrada de
material numa ameba.
(D) ao processo de rompimento de células vegetais,
quando em solução hipertônica.
(E) ao que acontece com as células-guarda e resulta na
abertura dos estômatos.

Proposta Curricular do Estado de São Paulo, São Paulo
Faz Escola, Biologia, Caderno do Aluno, 1.ª série, vol. 1, 2009.

Pode-se afirmar que:

.16. (UNIFESP, adaptada)

(A) nesse lago não há peixes, pois, caso houvesse, o
consumo de oxigênio seria constante e a linha do
gráfico seria uma reta.
(B) se, a partir do segundo dia, os dias fossem frios e
chuvosos, o pico das curvas estaria abaixo de
12 mg/L.
(C) se, a partir do segundo dia, os dias fossem quentes e
ensolarados, a linha ascendente se estabilizaria
acima de 12 mg/L e permaneceria como uma reta.
(D) os picos máximos do teor de oxigênio acontecem a
intervalos de 12 horas, coincidindo com as horas
mais iluminadas do dia.
(E) nesse lago, a concentração de microrganismos
anaeróbicos é alta durante a noite e baixa durante o
dia, indicando um processo de eutrofização.

A figura apresenta uma imagem microscópica de células
eucarióticas.

A imagem mostra um conjunto de células animais ou
vegetais?
(A) Animais, pois apresentam grande núcleo ocupando
quase todo o lúmen celular.
(B) Vegetais, pois apresentam cloroplastos e vacúolo.
(C) Vegetais, pois apresentam grande núcleo ocupando
quase todo o lúmen celular.
(D) Animais, pois apresentam parede celular e plastos.
(E) Vegetais, pois não se observa núcleo.

.14. (FGV-SP)
Os vegetais e alguns microrganismos captam energia
proveniente do Sol, convertendo-a numa forma
disponível para os demais organismos de um
ecossistema.

********** ATIVIDADES 2 **********

Esse processo é resultado da captação de luz:
(A) visível e sua transformação em energia mecânica.
(B) visível e sua transformação em energia química.
(C) ultravioleta e sua transformação em energia
mecânica.
(D) infravermelha e sua transformação em energia
mecânica.
(E) infravermelha e sua transformação em energia
térmica.

C4

H13

Compreender interações entre organismos e
ambiente, em particular aquelas relacionadas à
saúde
humana,
relacionando
conhecimentos
científicos, aspectos culturais e características
individuais.
Reconhecer mecanismos de transmissão da vida,
prevendo
ou
explicando
a
manifestação
de
características dos seres vivos.

.17. (ENEM-MEC)
A reprodução sexuada ocorre sempre na presença de
células especializadas chamadas gametas, que se unem
para formar a célula-ovo ou zigoto. A união dos gametas
provoca novas combinações de cromossomos no
descendente. Do ponto de vista evolutivo, a reprodução
sexuada

.15. (FUVEST-SP)
Uma das extremidades de um tubo de vidro foi envolvida
por uma membrana semipermeável e, em seu interior, foi
colocada a solução A. Em seguida, mergulhou-se esse
tubo num recipiente contendo a solução B, como mostra
a Figura 1. Minutos depois, observou-se a elevação do
nível da solução no interior do tubo de vidro (Figura 2).

(A) gera organismos geneticamente iguais, diminuindo a
capacidade de sobrevivência às modificações
ambientais.
(B) gera
organismos
geneticamente
diferentes,
diminuindo a capacidade de sobrevivência das
espécies no meio ambiente.
(C) gera indivíduos geneticamente iguais à geração
paterna que conseguiu sobreviver às mudanças
ambientais.
141

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

(D) gera
organismos
geneticamente
diferentes,
aumentando a probabilidade de uma espécie
sobreviver às modificações do meio ambiente.
(E) é um processo evolutivo, consequência das
alterações do meio.

H14

No experimento B, foi fornecida às células 1 e 2 a mesma
solução, porém com alta concentração de oxigênio,
semelhante à atmosférica. Ao final do experimento,
mediu-se a concentração de glicose na solução
extracelular em cada uma das quatro situações. Este
experimento está representado no quadro abaixo. Foi
observado, no experimento A, que a concentração de
glicose na solução que banhava as células 1 era maior
que a da solução contendo as células 2 e esta era menor
que a concentração inicial. No experimento B, foi
observado que a concentração de glicose na solução das
células 1 era igual à das células 2 e esta era idêntica à
observada no experimento A, para as células 2, ao final
do experimento.

Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos
organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre
outros.

.18. (ENEM-MEC)
Nos estados do Tocantins e do Maranhão, a taxa do
desmatamento chegou a 68,3% em 2000 (WWF-Brasil).
A supressão da floresta pode causar desequilíbrios entre
populações de presas e predadores. O gráfico relaciona
o crescimento populacional de uma espécie de presa e
de predador em determinado sistema.

Experimento A
Células 1
Células 2
NaCℓ e glicose
(baixa concentração
de oxigênio)

Experimento B
Células 1
Células 2
NaCℓ e glicose
(alta concentração de
oxigênio)

Pela interpretação do experimento descrito, pode-se
observar que o metabolismo das células estudadas está
relacionado às condições empregadas no experimento,
visto que as
(A)
(B)
(C)
(D)
Analisando o
afirmações:

gráfico,

elaboram-se

as

células 1 realizam metabolismo aeróbio.
células 1 são incapazes de consumir glicose.
células 2 consomem mais oxigênio que as células 1.
células 2 têm maior demanda de energia que as
células 1.
(E) células 1 e 2 obtiveram energia a partir de substratos
diferentes.

seguintes

I.

Presa e predador viviam em equilíbrio antes do
desmatamento.

II.

Após o desmatamento, a presa aumentou a
capacidade de fugir do predador.

III.

O predador se tornou mais eficiente após o
desmatamento.

IV.

A população de predadores foi extinta após o
desmatamento.

H16

.20. (ENEM-MEC)
De Thomas Malthus, estudioso da demografia, Darwin
adotou uma ideia crucial: nem todos os indivíduos que
nascem conseguem sobreviver e se reproduzir em
função das limitações de alimento e espaço.
Darwin estendeu esse conceito a todas as espécies.
Assim, a superabundância de filhotes, como no caso de
alevinos de salmão, dá origem à competição,
sobrevivendo só os mais bem adaptados.

Assinale a opção que contenha as proposições corretas.
(A) II e IV.
(B) I e IV.
(C) II e III.

H15

Compreender o papel da evolução na produção de
padrões, processos biológicos ou na organização
taxonômica dos seres vivos.

(D) I e III.
(E) I e II.

Interpretar modelos e experimentos para explicar
fenômenos ou processos biológicos em qualquer nível
de organização dos sistemas biológicos.

National Geographic – Brasil, nov. 2004,
p. 55 (com adaptações).

De acordo com o texto, podemos afirmar que ele se
refere à evolução com base na

.19. (ENEM-MEC)
Considere a situação em que foram realizados dois
experimentos, designados de experimentos A e B, com
dois tipos celulares, denominados células 1 e 2. No
experimento A, as células 1 e 2 foram colocadas em uma
solução aquosa contendo cloreto de sódio (NaCℓ) e
glicose (C6H12O6), com baixa concentração de oxigênio.

(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
142

migração.
explosão demográfica.
seleção natural.
deriva genética.
resposta adaptativa.

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

ecossistema – por exemplo, a extinção de um predador
pode causar explosão populacional das presas, e o fim
de insetos polinizadores pode acabar com espécies
vegetais. Cada um desses modos de vida únicos se
chama nicho ecológico. Quando há mais de uma espécie
ocupando o mesmo nicho ecológico, diz-se que elas
estão em competição.

*MÓDULO 2*

Ecologia – Ecossistemas
Recenseando os bichos
Ecologia é a ciência que estuda as relações entre os
seres vivos e o ambiente. O termo é antigo, criado em
1866 pelo biólogo alemão Ernst Haeckel. Ecologia não é
o mesmo que ambientalismo. A primeira é uma disciplina
científica, enquanto o segundo designa movimentos para
preservar o ambiente com certa inspiração na ecologia.
Conceito mais básico da ecologia, população é o
conjunto de indivíduos de uma espécie. Em ecologia,
fala-se em população total da espécie, população de uma
região ou população local, quando limitada a uma área
de estudo. Como não é possível contar um a um os
indivíduos de qualquer espécie, o estudo de populações
é feito por estimativas com base na densidade
averiguada dos animais em áreas determinadas,
multiplicando-se a área estudada pela área total de onde
se sabe que a espécie vive. As populações podem
aumentar ou diminuir por migrações, perda ou ampliação
do habitat ou por mudanças ambientais causadas ou não
pelo ser humano.
Comunidade é o conjunto das populações que vivem
na mesma região. Por exemplo, a comunidade do
ecossistema da Serra da Cantareira. Pode também se
referir a um segmento específico de seres vivos, ou
pode-se falar na “comunidade dos peixes” de um lago ou
“comunidade de microrganismos” no intestino humano.
Dentro de uma comunidade, ocorrem relações entre
espécies que podem ser harmônicas ou desarmônicas.
Ecossistema é o conjunto da comunidade mais as
partes não biológicas de uma região, como rios, pedras,
terra, vulcões e o clima. Dentro de um mesmo
ecossistema, as populações de organismos aumentam,
diminuem e evoluem, reagindo a pressões comuns nesse
ambiente. Por exemplo, todos os animais no ecossistema
da Reserva da Jureia são adaptados para a vida em uma
floresta tropical de árvores altas. Já no Pantanal falamos
de outro ecossistema, de campos alagados, que requer
outros tipos de adaptação em seus seres vivos.
Habitat é a região em que vive a população de uma
espécie em particular. Certas espécies podem ter seu
habitat restrito a um ecossistema, como o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia), que vive apenas em
zonas costeiras da Mata Atlântica. Outras têm seu habitat
em vários ecossistemas: a onça-pintada (Panthera onca)
vive tanto na Mata Atlântica quanto na Amazônia e no
Pantanal, e mesmo em áreas desérticas do México e dos
Estados Unidos.
Dentro de um ecossistema particular, existem
oportunidades diferentes para os vários modos de vida
dos animais. Numa floresta, por exemplo, alguns se
alimentam de folhas mortas no substrato, outros de frutos
no alto das árvores, há predadores de formigas,
pequenos mamíferos e grandes mamíferos. Essas
funções são necessárias para o equilíbrio do

EDITORA MOL





Os cientistas estimam populações de animais por
meio de estatísticas, medindo quantos animais há
em uma região e multiplicando o valor por toda a
área que o animal ocupa.



Comunidade é o conjunto de populações em uma
região. O ecossistema inclui a comunidade local
mais fatores naturais, como solo, clima e rios. Habitat
é a extensão de locais em que vive uma espécie,
que pode abarcar diversos ecossistemas.



Os principais ecossistemas no Brasil são: Mata
Atlântica, Floresta Amazônica, Cerrado, Caatinga,
Pantanal e Pampas.


143

Ecologia é a ciência que estuda as relações entre
populações de animais e seu ambiente e as
interações entre as espécies.

Um bioma é um conjunto de ecossistemas similares,
classificados por fatores como temperatura, tipo de

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

fauna e flora e chuvas. A Amazônia e a Mata
Atlântica são florestas tropicais úmidas.



















No parasitismo, um dos seres se especializa em
roubar
nutrientes
do
outro,
sem
matá-lo
imediatamente. Alguns parasitas manipulam suas
vítimas de forma a favorecer seu ciclo de vida.



O herbivorismo pode ser harmônico ou desarmônico.
Plantas desenvolvem flores com néctar e frutos
carnosos para que sejam comidos e os animais
carreguem pólen ou sementes, mas também
desenvolvem venenos e espinhos para não serem
destruídas por herbívoros.







Os maiores impactos humanos são causados por
atividades como a pesca predatória, a agropecuária,
a poluição industrial, a ocupação urbana e a
introdução de espécies exóticas em ambientes
despreparados para essa interferência.

********** ATIVIDADES 1 **********

Amensalismo é quando um animal mata outro “por
acidente”, sem obter nenhuma vantagem nisso.



Por isso, é preciso que os países desenvolvidos não
somente minimizem seu impacto atual, mas também
que as nações em desenvolvimento adotem uma
estratégia diferente da usada anteriormente: o nome
disso é sustentabilidade.



No predatismo, um dos indivíduos, o predador, mata
e devora o outro. Quando ocorre entre indivíduos da
mesma espécie, é chamado canibalismo.

Se os 85% da população mundial que vivem em
países menos desenvolvidos pudessem ter o mesmo
padrão de vida daquele dos Estados Unidos, isso
traria um impacto ambiental enorme, provavelmente
em níveis insuportáveis.



Na competição, dois indivíduos buscam o mesmo
recurso, por exemplo, alimentam-se da mesma
planta. A competição pode ocorrer entre indivíduos
da mesma espécie ou entre espécies diferentes.

O desenvolvimento das nações, se continuar da
forma como ocorreu até agora, deverá causar
devastação e o aumento das emissões.



Seres vivos de qualquer reino podem ter entre si
relações harmônicas ou desarmônicas.

As mesmas revoluções que facilitaram a vida
humana também ampliaram nosso efeito negativo
sobre o meio ambiente.



O gás carbônico existe em quantidade ínfima, mas
influencia a temperatura na Terra. Ao queimarmos
combustíveis fósseis, nós liberamos novamente o
carbono que havia sido enterrado milhões de anos
atrás, quando o planeta já foi mais quente. As
consequências são imprevisíveis e já são
observadas.

Ocorre epifitismo quando uma planta vive sobre
outra para pegar mais luz solar, sem lhe roubar
nutrientes.



Oxigênio, água, nitrogênio e carbono perfazem ciclos
no ambiente terrestre, indo e voltando de animais a
plantas, e vice-versa.

Inquilinismo é um tipo de relação em que um ser vivo
mora sobre ou dentro de outro.



Cadeias e teias alimentares explicam o fluxo da
energia e da biomassa das plantas até os
superpredadores. A energia disponível é menor a
cada nível que se sobe, dos herbívoros aos
superpredadores.

Comensalismo ocorre quando uma única espécie
leva vantagem em se relacionar com a outra, sem
lhe causar prejuízo.



Sucessão ecológica é o que ocorre quando uma
região desértica passa a ser povoada por seres
vivos. Primeiro, chega a vegetação rasteira, depois
as plantas e, por fim, os animais grandes. Sucessão
primária é quando um local é colonizado pela
primeira vez; secundária, quando uma região
devastada passa a ser reabitada.

Na cooperação, duas espécies se ajudam
mutuamente, mas essa relação é opcional. Nenhuma
depende da outra para existir, mas ambas têm algo a
ganhar quando vivem juntas.

Texto para as questões de 1 a 4.

Os animais saem de férias
Todos os anos, milhões de bichos
viajam para terras mais quentes

As férias estão longe, mas tem gente que já “pegou a
estrada” faz tempo. Ou melhor, gente não: bichos. No

Colônias são agrupamentos de indivíduos da mesma
espécie anatomicamente ligados, formando um único
organismo.

inverno e no verão, todos os anos, milhões de animais
mudam de lugar. O que eles querem? O mesmo que
qualquer turista: terras mais quentes, alimentos exóticos

Sociedades são indivíduos da mesma espécie
vivendo juntos, mas com um corpo individual cada
um.

e oportunidades de reprodução. Eles têm um arsenal de
recursos para chegar lá (os ventos, as correntes
marítimas e até o campo magnético da Terra servem

O mutualismo ocorre quando duas espécies
colaboram uma com a outra a tal ponto que ambas
não podem mais viver isoladamente.

como orientação). Selecionamos as migrações mais
incríveis do reino animal. Boa viagem!
144

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

.1. (AED-SP)

Os viajantes

Por que os animais migram?

As espécies que mais “batem perna” por aí

___________________________________________________
___________________________________________________

BOBO-PEQUENO (Puffinus puffinus) Todo ano, sai da Europa e vem até a
costa brasileira.

.2. (AED-SP)
Quais meios os animais usam para decidir sua rota
migratória?
___________________________________________________

ANDORINHÃO (Apus apus) - Passa os
primeiros três anos de sua vida no ar,
sem jamais tocar o solo. Todo ano,
migra da Ásia e da Europa para a
África.

___________________________________________________

.3. (AED-SP)
A maioria dos animais citados se reproduz ao final da
migração, mas um deles o faz durante esse processo.
Qual? Por quê?

BORBOLETA-MONARCA
(Danaus
plexippus) - Vive só dois meses. Por
isso, a migração anual dessa espécie,
do México para os Estados Unidos, é
épica: envolve nada menos do que
quatro gerações de borboleta.

___________________________________________________
___________________________________________________

.4. (AED-SP)
Considerando os processos migratórios descritos no
texto e seus conhecimentos básicos de ecologia,
assinale a alternativa que contém o emprego correto dos
conceitos de nicho ecológico e habitat.

ALBATROZ-ERRANTE
(Diomedea
exulans) - É a ave com as maiores asas
(3,5 m de envergadura) e a maior
migração de todos os animais:
literalmente, dá a volta na Terra.

(A) O nicho ecológico das zebras é acompanhar a
migração dos gnus.
(B) A jubarte não apresenta habitat durante sua
migração porque não se alimenta.
(C) O salmão-do-atlântico precisa mudar de habitat para
se reproduzir.
(D) As borboletas-monarca apresentam quatro nichos
ecológicos diferentes durante sua migração.
(E) O andorinhão não apresenta habitat, pois esse
conceito só se aplica ao ambiente terrestre.

TARTARUGA-DE-COURO
(Dermochelys coriacea) - As fêmeas
ficam circulando entre a América e a
Europa. E, a cada dois anos, voltam à
praia onde nasceram para pôr ovos.
SALMÃO-DO-ATLÂNTICO
(Salmo
salar) - Tem uma missão árdua: sair da
Groenlândia e voltar para os rios onde
nasceu, na Europa e na América do
Norte, para se reproduzir. Boa parte dos
peixes acaba morrendo.

.5. (FUVEST-SP)
Em 1910, cerca de 50 indivíduos de uma espécie de
mamíferos foram introduzidos numa determinada região.
O gráfico abaixo mostra quantos indivíduos dessa
população foram registrados a cada ano, desde 1910 até
1950.

GNU (Connochaetes taurinus) - Anda
pela África para fugir da seca: as
manadas procuram lugares onde haja
mais pasto.

JUBARTE (Megaptera novaeangliae) É famosa por ser gigante (tem 13
metros de comprimento), roda o mundo
inteiro e consegue pular fora da água.
Mas seu feito mais impressionante é
outro: ao migrar das ilhas Sandwich até
Abrolhos, na Bahia, ela não come nada
– e emagrece 10 toneladas.
BSCS Biology – An ecological approach. Kendal/Hunt
Pub. Co., 5th ed., 2006. Adaptado.

Superinteressante, São Paulo, nov. 2008.

145

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

Esse gráfico mostra que,

(C) As populações mudam o tipo de interação
estabelecida ao longo do tempo.
(D) As
populações
associadas
mantêm
um
comportamento estável durante todo o período.
(E) Os efeitos das interações negativas diminuem ao
longo do tempo, estabilizando as populações.

(A) desde 1910 até 1940, a taxa de natalidade superou a
de mortalidade em todos os anos.
(B) a partir de 1938, a queda do número de indivíduos foi
devida à emigração.
(C) no período de 1920 a 1930, o número de
nascimentos mais o de imigrantes foi equivalente ao
número de mortes mais o de emigrantes.
(D) no período de 1935 a 1940, o número de
nascimentos mais o de imigrantes superou o número
de mortes mais o de emigrantes.
(E) no período de 1910 a 1950, o número de
nascimentos mais o de imigrantes superou o número
de mortes mais o de emigrantes.

.8. (ENEM-MEC)
A abertura e a pavimentação de rodovias em zonas
rurais e regiões afastadas dos centros urbanos, por um
lado, possibilita melhor acesso e maior integração entre
as comunidades, contribuindo com o desenvolvimento
social e urbano de populações isoladas. Por outro lado, a
construção de rodovias pode trazer impactos
indesejáveis ao meio ambiente, visto que a abertura de

.6. (PUC-SP)

estradas pode resultar na fragmentação de habitats,
comprometendo o fluxo gênico e as interações entre

Considere os itens abaixo:
I.
II.
III.

biomassa;
biodiversidade;
tipos de relações ecológicas.

espécies silvestres, além de prejudicar o fluxo natural de
rios e riachos, possibilitar o ingresso de espécies
exóticas em ambientes naturais e aumentar a pressão
antrópica sobre os ecossistemas nativos.

Ao longo do processo de sucessão ecológica, constata-se:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

BARBOSA, N. P. U.; FERNANDES, G. W. A destruição do jardim.
Scientific American Brasil. Ano 7, número 80, dez. 2008 (adaptado).

aumento de I, II e III.
aumento de I e II e diminuição de III.
aumento de I e III e diminuição de II.
aumento de I e diminuição de II e III.
diminuição de I, II e III.

Nesse contexto, para conciliar os interesses
aparentemente contraditórios entre o progresso social e
urbano e a conservação do meio ambiente, seria
razoável
(A) impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em
áreas rurais e em regiões preservadas, pois a
qualidade de vida e as tecnologias encontradas nos
centros urbanos são prescindíveis às populações
rurais.
(B) impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em
áreas rurais e em regiões preservadas, promovendo
a migração das populações rurais para os centros
urbanos, onde a qualidade de vida é melhor.
(C) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias
apenas em áreas rurais produtivas, haja vista que
nas demais áreas o retorno financeiro necessário
para produzir uma melhoria na qualidade de vida da
região não é garantido.
(D) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias,
desde que comprovada a sua real necessidade e
após a realização de estudos que demonstrem ser
possível contornar ou compensar seus impactos
ambientais.
(E) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias,
haja vista que os impactos ao meio ambiente são
temporários e podem ser facilmente revertidos com
as tecnologias existentes para recuperação de áreas
degradadas.

.7. (ENEM-MEC)
Um produtor de larvas aquáticas para alimentação de
peixes ornamentais usou veneno para combater
parasitas, mas suspendeu o uso do produto quando os
custos se revelaram antieconômicos.
O gráfico registra a evolução das populações de larvas e
parasitas.

O aspecto biológico, ressaltado a partir da leitura do
gráfico, que pode ser considerado o melhor argumento
para que o produtor não retome o uso do veneno é:
(A) A densidade populacional das larvas e dos parasitas
não é afetada pelo uso do veneno.
(B) A população de larvas não consegue se estabilizar
durante o uso do veneno.
146

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

.9. (ENEM-MEC)

.10. (ENEM-MEC)

Uma pesquisadora deseja reflorestar uma área de mata

No ano de 2000, um vazamento em dutos de óleo na
baía de Guanabara (RJ) causou um dos maiores
acidentes ambientais do Brasil. Além de afetar a fauna e
a flora, o acidente abalou o equilíbrio da cadeia alimentar
de toda a baía. O petróleo forma uma película na
superfície da água, o que prejudica as trocas gasosas da
atmosfera com a água e desfavorece a realização de
fotossíntese pelas algas, que estão na base da cadeia
alimentar hídrica. Além disso, o derramamento de óleo
contribuiu para o envenenamento das árvores e,
consequentemente, para a intoxicação da fauna e flora
aquáticas, bem como conduziu à morte diversas
espécies de animais, entre outras formas de vida,
afetando também a atividade pesqueira.

ciliar quase que totalmente desmatada. Essa formação
vegetal é um tipo de floresta muito comum nas margens
de rios dos cerrados no Brasil central e, em seu clímax,
possui vegetação arbórea perene e apresenta dossel
fechado, com pouca incidência luminosa no solo e nas
plântulas. Sabe-se que a incidência de luz, a
disponibilidade de nutrientes e a umidade do solo são os
principais fatores do meio ambiente físico que
influenciam no desenvolvimento da planta. Para testar
unicamente os efeitos da variação de luz, a pesquisadora
analisou, em casas de vegetação com condições
controladas, o desenvolvimento de plantas de 10
espécies nativas da região desmatada sob quatro
condições de luminosidade: uma sob sol pleno e as
demais em diferentes níveis de sombreamento. Para
cada tratamento experimental, a pesquisadora relatou se

LAUBIER, L. Diversidade da Maré Negra. In: Scientific
American Brasil. 4(39), ago. 2005 (adaptado).

A situação exposta no texto e suas implicações

o desenvolvimento da planta foi bom, razoável ou ruim,
de acordo com critérios específicos. Os resultados

(A) indicam a independência da espécie humana com
relação ao ambiente marinho.
(B) alertam para a necessidade do controle da poluição
ambiental para a redução do efeito estufa.
(C) ilustram a interdependência das diversas formas de
vida (animal, vegetal e outras) e o seu habitat.
(D) indicam a alta resistência do meio ambiente à ação
do
homem,
além
de evidenciar
a
sua
sustentabilidade mesmo em condições extremas de
poluição.
(E) evidenciam a grande capacidade animal de se
adaptar às mudanças ambientais, em contraste com
a baixa capacidade das espécies vegetais, que estão
na base da cadeia alimentar hídrica.

obtidos foram os seguintes:

.11. (UNESP)
Tudo começa com os cupins alados, conhecidos
como aleluias ou siriris. Você já deve ter visto uma
revoada deles na primavera. São atraídos por luz e calor,
e quando caem no solo perdem suas asas. Machos e
fêmeas se encontram, formando casais, e partem em
busca de um local onde vão construir os ninhos. São os
reis e as rainhas. Dos ovos nascem as ninfas, que se
diferenciam em soldados e operários. Estes últimos
alimentam toda a população, passando a comida de boca
em boca. Mas, como o alimento não é digerido,
dependem de protozoários intestinais que transformam a
celulose em glicose, para dela obterem a energia. Mas
do que se alimentam? Do tronco da árvore de seu jardim,
ou da madeira dos móveis e portas da sua casa.
Segundo os especialistas, existem dois tipos de
residência: as que têm cupim e as que ainda terão.

Para o reflorestamento da região desmatada,
(A) a espécie 8 é mais indicada que a 1, uma vez que
aquela possui melhor adaptação a regiões com
maior incidência de luz.
(B) recomenda-se a utilização de espécies pioneiras, isto
é, aquelas que suportam alta incidência de luz, como
as espécies 2, 3 e 5.
(C) sugere-se o uso de espécies exóticas, pois somente
essas podem suportar a alta incidência luminosa
característica de regiões desmatadas.
(D) espécies de comunidade clímax, como as 4 e 7, são
as mais indicadas, uma vez que possuem boa
capacidade de aclimatação a diferentes ambientes.
(E) é recomendado o uso de espécies com melhor
desenvolvimento à sombra, como as plantas das
espécies 4, 6, 7, 9 e 10, pois essa floresta, mesmo
no estágio de degradação referido, possui dossel
fechado, o que impede a entrada de luz.

Texto extraído de um panfleto publicitário de
uma empresa dedetizadora. Adaptado.

147

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

No texto, além da relação que os cupins estabelecem
com os seres humanos, podem ser identificadas três
outras relações ecológicas. A sequência em que
aparecem no texto é:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

.13. (ENEM-MEC)
De 15% a 20% da área de um canavial precisa ser
renovada anualmente. Entre o período de corte e o de
plantação de novas canas, os produtores estão optando
por plantar leguminosas, pois elas fixam nitrogênio no
solo, um adubo natural para a cana. Essa opção de
rotação é agronomicamente favorável, de forma que
municípios canavieiros são hoje grandes produtores de
soja, amendoim e feijão.

sociedade, mutualismo e parasitismo.
sociedade, comensalismo e predatismo.
sociedade, protocooperação e inquilinismo.
colônia, mutualismo e inquilinismo.
colônia, parasitismo e predatismo.

As encruzilhadas da fome. Planeta. São Paulo,

.12. (ENEM-MEC)

ano 36, n.º 430, jul. 2008 (adaptado).

Usada para dar estabilidade aos navios, a água de
lastro acarreta grave problema ambiental: ela introduz
indevidamente, no país, espécies indesejáveis do ponto
de vista ecológico e sanitário, a exemplo do mexilhão
dourado, molusco originário da China. Trazido para o
Brasil pelos navios mercantes, o mexilhão dourado foi
encontrado na bacia Paraná-Paraguai em 1991. A
disseminação desse molusco e a ausência de
predadores para conter o crescimento da população de
moluscos causaram vários problemas, como o que
ocorreu na hidrelétrica de Itaipu, onde o mexilhão alterou
a rotina de manutenção das turbinas, acarretando
prejuízo de US$ 1 milhão por dia, devido à paralisação
do sistema. Uma das estratégias utilizadas para diminuir
o problema é acrescentar gás cloro à água, o que reduz
em cerca de 50% a taxa de reprodução da espécie.

A rotação de culturas citada no texto pode beneficiar
economicamente os produtores de cana porque
(A) a decomposição da cobertura morta dessas culturas
resulta em economia na aquisição de adubos
industrializados.
(B) o plantio de cana-de-açúcar propicia um solo mais
adequado para o cultivo posterior da soja, do
amendoim e do feijão.
(C) as leguminosas absorvem do solo elementos
químicos diferentes dos absorvidos pela cana,
restabelecendo o equilíbrio do solo.
(D) a queima dos restos vegetais do cultivo da cana-de-açúcar
transforma-se
em
cinzas,
sendo
reincorporadas ao solo, o que gera economia na
aquisição de adubo.
(E) a soja, o amendoim e o feijão, além de possibilitarem
a incorporação ao solo de determinadas moléculas
disponíveis na atmosfera, são grãos comercializados
no mercado produtivo.

GTÁGUAS, MPF, 4.ª CCR, ano 1, n.º 2,
maio/2007 (com adaptações).

De acordo com as informações acima, o despejo da água
de lastro

.14. (ENEM-MEC)

(A) é ambientalmente benéfico por contribuir para a
seleção natural das espécies e, consequentemente,
para a evolução delas.
(B) trouxe da China um molusco, que passou a compor a
flora aquática nativa do lago da hidrelétrica de Itaipu.
(C) causou, na usina de Itaipu, por meio do
microrganismo invasor, uma redução do suprimento
de água para as turbinas.
(D) introduziu uma espécie exógena na bacia Paraná-Paraguai, que se disseminou até ser controlada por
seus predadores naturais.
(E) motivou a utilização de um agente químico na água
como uma das estratégias para diminuir a
reprodução do mexilhão dourado.

O lixão que recebia 130 toneladas de lixo e
contaminava a região com o seu chorume (líquido
derivado da decomposição de compostos orgânicos) foi
recuperado, transformando-se em um aterro sanitário
controlado, mudando a qualidade de vida e a paisagem e
proporcionando condições dignas de trabalho para os
que dele subsistiam.
Revista Promoção da Saúde, da Secretaria de Políticas
de Saúde. Ano 1, n.º 4, dez. 2000 (adaptado).

Quais procedimentos técnicos tornam o aterro sanitário
mais vantajoso que o lixão, em relação às problemáticas
abordadas no texto?
(A) O lixo é recolhido e incinerado pela combustão a
altas temperaturas.
(B) O lixo hospitalar é separado para ser enterrado e
sobre ele, colocada cal virgem.
(C) O lixo orgânico e inorgânico é encoberto, e o
chorume canalizado para ser tratado e neutralizado.
(D) O lixo orgânico é completamente separado do lixo
inorgânico, evitando a formação de chorume.
(E) O lixo industrial é separado e acondicionado de
forma adequada, formando uma bolsa de resíduos.

________________________________________________
*Anotações*

148

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

.15. (ENEM-MEC)

********** ATIVIDADES 2 **********

O despejo de dejetos de esgotos domésticos e industriais
vem causando sérios problemas aos rios brasileiros.
Esses poluentes são ricos em substâncias que
contribuem para a eutrofização de ecossistemas, que é
um enriquecimento da água por nutrientes, o que
provoca um grande crescimento bacteriano e, por fim,
pode promover escassez de oxigênio.

C5

H17

Uma maneira de evitar a diminuição da concentração de
oxigênio no ambiente é:

Entender métodos e procedimentos próprios das
ciências naturais e aplicá-los em diferentes
contextos.
Relacionar informações apresentadas em diferentes
formas de linguagem e representação usadas nas
ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto
discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou
linguagem simbólica.

.17. (ENEM-MEC)
Segundo dados do IBGE, 80% do lixo gerado no Brasil é
depositado em lixões a céu aberto, sendo apenas uma
pequena parte dele entregue para as usinas de
reciclagem.

(A) Aquecer as águas dos rios para aumentar a
velocidade de decomposição dos dejetos.
(B) Retirar do esgoto os materiais ricos em nutrientes
para diminuir a sua concentração nos rios.
(C) Adicionar bactérias anaeróbicas às águas dos rios
para que elas sobrevivam mesmo sem o oxigênio.
(D) Substituir
produtos
não
degradáveis
por
biodegradáveis para que as bactérias possam utilizar
os nutrientes.
(E) Aumentar a solubilidade dos dejetos no esgoto para
que os nutrientes fiquem mais acessíveis às
bactérias.

.16. (ENEM-MEC)
As florestas tropicais úmidas contribuem muito para a
manutenção da vida no planeta, por meio do chamado
sequestro de carbono atmosférico. Resultados de
observações sucessivas, nas últimas décadas, indicam
que a Floresta Amazônica é capaz de absorver até 300
milhões de toneladas de carbono por ano. Conclui-se,
portanto, que as florestas exercem importante papel no
controle

S. Grippi. Lixo, reciclagem e sua história: guia para as
prefeituras brasileiras. Rio de Janeiro: Interciência, 2001.

Analisando-se o gráfico, conclui-se que a
brasileira que mais investe em reciclagem é a
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

(A) das chuvas ácidas, que decorrem da liberação, na
atmosfera, do dióxido de carbono resultante dos
desmatamentos por queimadas.
(B) das inversões térmicas, causadas pelo acúmulo de
dióxido de carbono resultante da não dispersão dos
poluentes para as regiões mais altas da atmosfera.
(C) da destruição da camada de ozônio, causada pela
liberação, na atmosfera, do dióxido de carbono
contido nos gases do grupo dos clorofluorcarbonos.
(D) do efeito estufa provocado pelo acúmulo de carbono
na atmosfera, resultante da queima de combustíveis
fósseis, como carvão mineral e petróleo.
(E) da eutrofização das águas, decorrente da dissolução,
nos rios, do excesso de dióxido de carbono presente
na atmosfera.

região

Nordeste.
Sudeste.
Sul.
Centro-Oeste.
Norte.

H18

Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas
de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às
finalidades a que se destinam.

.18. (ENEM-MEC)
Tem sido desenvolvida no Brasil tecnologia para a
produção de plásticos biodegradáveis, ainda que em
pequena escala. Entre esses plásticos, estão os
polihidroxialcanoatos (PHA), que são polímeros
produzidos por certas bactérias do solo a partir de
carboidratos como o açúcar de cana. Algumas
características desses polímeros estão descritas a
seguir.


Sua durabilidade no ambiente é de alguns meses,
que é pouco tempo, quando comparado aos
polímeros derivados do petróleo, que chega a uma
centena de anos.



O custo é maior do que o dos polímeros obtidos do
petróleo, pois a escala de produção ainda é
pequena. Entretanto, quando surgiram, os polímeros
derivados do petróleo também tinham custo maior do
que os dos materiais que substituíram.

________________________________________________
*Anotações*

149

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

Considerando essas características, pode-se prever que,
em um futuro próximo, se houver aumento da escala de
produção, os PHA poderão substituir, de forma
vantajosa, os polímeros atualmente utilizados na
fabricação de diversos produtos, como, por exemplo,
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

Entretanto, um tucano de porte menor (Ramphastus
vitellinus ariel), ao longo de milhares de anos, apresentou
modificação da cor do seu papo, do amarelo para o
branco, de maneira que se tornou semelhante ao seu
parente maior. Isso permite que o tucano menor
compartilhe as ucuubas com a espécie maior sem ser
expulso por ela ou sofrer as agressões normalmente
observadas nas áreas onde a espécie apresenta o papo
amarelo.

sacos de lixo e embalagens descartáveis.
para-choques e estofamentos de veículos.
lentes e armações de óculos corretivos.
tintas e vernizes para fachadas de residências.
pneus de carro e brinquedos de plástico.

H19

PAULINO NETO, H. F. Um tucano “disfarçado”. Ciência Hoje,
v. 252, p. 67-69, set. 2008 (com adaptações).

Avaliar métodos, processos ou procedimentos das
ciências naturais que contribuam para diagnosticar ou
solucionar problemas de ordem social, econômica ou
ambiental.

O fenômeno que envolve as duas espécies de tucano
constitui um caso de

.19. (ENEM-MEC)

(A) mutualismo, pois as duas espécies compartilham os
mesmos recursos.
(B) parasitismo, pois a espécie menor consegue se
alimentar das ucuubas.
(C) relação intraespecífica, pois ambas as espécies
apresentam semelhanças físicas.
(D) sucessão ecológica, pois a espécie menor está
ocupando o espaço da espécie maior.
(E) mimetismo, pois uma espécie está fazendo uso de
uma semelhança física em benefício próprio.

Várias estratégias estão sendo consideradas para a
recuperação da diversidade biológica de um ambiente
degradado, dentre elas, a criação de vertebrados em
cativeiro. Com esse objetivo, a iniciativa mais adequada,
dentre as alternativas abaixo, seria criar
(A) machos de umas espécies e fêmeas de outras, para
possibilitar o acasalamento entre elas e o surgimento
de novas espécies.
(B) muitos indivíduos da espécie mais representativa, de
forma a manter a identidade e a diversidade do
ecossistema.
(C) muitos indivíduos de uma única espécie, para
garantir uma população geneticamente heterogênea
e mais resistente.
(D) um número suficiente de indivíduos, do maior
número de espécies, que garanta a diversidade
genética de cada uma delas.
(E) vários indivíduos de poucas espécies, de modo a
garantir, para cada espécie, uma população
geneticamente homogênea.

C8

H28

H29

Interpretar experimentos ou técnicas que utilizam seres
vivos, analisando implicações para o ambiente, a saúde,
a produção de alimentos, matérias-primas ou produtos
industriais.

.21. (ENEM-MEC)
Um novo conflito surgiu: produção de alimentos
versus biocombustíveis. Com o preço do petróleo na
estratosfera e o aquecimento global como uma realidade
a cada dia mais óbvia, os biocombustíveis parecem uma
alternativa muito tentadora. Com isso, a demanda por
biocombustíveis e, consequentemente, sua produção
vêm crescendo de forma exponencial nos últimos anos.
Qualquer substituto menos poluente para os
combustíveis fósseis parece em princípio ser muito bem-vindo. No entanto, vozes começam a surgir; inclusive na
ONU, para nos alertar que infelizmente essa questão não
é tão simples assim. Estamos, lembram essas vozes,
num planeta já superpovoado, onde a demanda por
alimentos cresce cada vez mais, e onde cada área
agrícola é necessária e valiosa. Quanto mais terras
agrícolas forem perdidas para produzir biocombustíveis,
mais dificuldade a produção de alimentos terá em
atender à demanda, e mais tenderão a se agravar a
subnutrição e a fome, que já afetam tanta gente nesse
planeta.

Apropriar-se de conhecimentos da Biologia para, em
situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar
intervenções científico-tecnológicas.
Associar características adaptativas dos organismos
com seu modo de vida ou com seus limites de
distribuição em diferentes ambientes, em especial em
ambientes brasileiros.

.20. (ENEM-MEC)
Na Região Amazônica, diversas espécies de aves se
alimentam da ucuuba (Virola sebifera), uma árvore que
produz frutos com polpa carnosa, vermelha e nutritiva.
Em locais onde essas árvores são abundantes, as aves
se alternam no consumo dos frutos maduros, ao passo
que em locais onde elas são escassas, tucanos-de-papo-branco (Ramphastus tucanos cuvieri) permanecem
forrageando nas árvores por mais tempo. Por serem de
grande porte, os tucanos-de-papo-branco não permitem
a aproximação de aves menores, nem mesmo de outras
espécies de tucanos.

Adaptado de: < http://www.oeco.com.br >.

150

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre o assunto, assinale a alternativa incorreta.

*Anotações*

(A) A produção de biocombustíveis, como etanol e
biodiesel, pode ser coadjuvante no processo de
preservação ambiental, porém poderá contribuir para
a escassez de alimento.
(B) Os combustíveis fósseis contribuem para o aumento
da temperatura global, pois o excesso de gás
carbônico que se acumula na atmosfera retém
grande parte do calor proveniente do Sol.
(C) Uma alternativa para atender à grande demanda de
alimento, respeitando a possibilidade de produção de
biocombustíveis, seria equilibrar as áreas de plantio
para as duas atividades.
(D) A dificuldade na produção de alimento suficiente
para suprir a demanda global será resolvida
ampliando as áreas de plantio destinadas à produção
de biocombustíveis.
(E) Estudiosos, ainda no século passado, já alertavam
que o crescimento desordenado da população
poderia acarretar a falta de recursos alimentares, o
que agravaria a subnutrição e a fome.

H30

Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo,
identificando aquelas que visam à preservação e
implementação da saúde individual, coletiva ou do
ambiente.

.22. (ENEM-MEC)
O número de pessoas diabéticas vem crescendo muito
nos últimos anos. Estima-se que atualmente haja no
Brasil 10 milhões de pessoas acometidas desse mal. O
diabetes surge de uma alteração no metabolismo da
glicose, açúcar obtido dos alimentos, especialmente os
ricos em carboidratos.
Marcos trabalha no comércio e tem pouco tempo
disponível para o almoço. Por esse motivo e por
questões econômicas, ele prefere fazer diariamente uma
refeição rápida e de baixo custo na lanchonete mais
próxima e dispõe das seguintes opções:
I.

Salada de legumes, arroz integral e peixe.

II.
III.

Hambúrguer, batata frita e suco de frutas.
Sopa de legumes sem massa com torradas.

IV.

Macarrão, bife e refrigerante.

Considerando que Marcos tem histórico da doença na
família, poderá ter maior probabilidade de adquirir o
diabetes, a longo prazo, ao se alimentar com mais
frequência das opções
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

I e III.
II e IV.
I e II.
II e III.
I e IV.
151

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

genético pode sofrer variações ocasionadas por
mutação. A variação é selecionada pelo processo de
seleção natural. Com isso, adaptações podem surgir
ao longo das gerações.

*MÓDULO 3*

Biologia: a ciência da vida
O conhecimento científico é construído, destruído e
reformulado constantemente e tem por objetivo buscar
explicações para compreender a vida.



átomos  moléculas  organelas celulares 
células  tecidos  órgãos 
sistema de órgãos  organismo 
população biológica  comunidade biológica 
ecossistema  biosfera

Etapas do procedimento hipotético-dedutivo


Um dos objetivos da ciência é fornecer explicações
para os fenômenos da natureza. O conhecimento
científico vai além do acúmulo de informações; ele
busca estabelecer relações entre os fatos, de forma
que seja possível explicá-los e desenvolver novas
ideias para a compreensão dos fenômenos naturais.



É possível reconhecer algumas etapas comuns na
produção de conhecimento científico. É necessária,
inicialmente, a formulação de uma questão, seguida
pela elaboração de hipóteses. Estas devem ser
testadas e, a partir disso, são feitas algumas
deduções, novas observações e experimentos e,
finalmente, são formuladas conclusões, avaliando
cada uma das hipóteses elaboradas inicialmente,
verificando qual delas é válida para responder às
questões que foram levantadas.

Origem do universo e da vida na Terra
A teoria do Big Bang busca explicar a origem do
universo, que, segundo alguns, teria acontecido há cerca
de 13,7 bilhões de anos.


Além do criacionismo, algumas outras teorias foram
propostas para explicar o surgimento da vida, como
a teoria da abiogênese, da biogênese, da
panspermia e da evolução molecular.



Pela teoria da abiogênese, ou geração espontânea,
os seres vivos poderiam surgir da matéria inanimada,
por outros mecanismos além da reprodução.
Experimentos realizados por diversos pesquisadores
forneceram evidências irrefutáveis de que seres
vivos não surgem de seres não vivos.



Francesco Redi usou potes com animais mortos.
Manteve um dos potes tampado com gaze fina e o
outro, aberto, e mostrou que as larvas nasciam dos
ovos depositados por moscas. (Fig. 1)

Características dos seres vivos


Há algumas características que permitem distinguir
seres vivos de seres não vivos, como composição
química, organização celular, existência de
metabolismo, capacidade de reação e reprodução,
entre outras.



Os elementos químicos mais característicos da
matéria viva são: carbono (C), hidrogênio (H),
oxigênio (O), nitrogênio (N) e, em menor proporção,
fósforo (P) e enxofre (S).



Os seres vivos são formados por células. Uma célula
pode ser definida como um compartimento
membranoso, geralmente microscópico, no interior
do qual ocorrem inúmeras reações químicas,
construindo e degradando moléculas, constituindo o
metabolismo.



A capacidade de reação e movimento de alguns
seres vivos nem sempre é facilmente percebida por
outros organismos. Há mesmo aqueles que só se
deslocam quando são transportados passivamente
pela água, vento ou outro mecanismo.



A organização biológica possui diferentes níveis
hierárquicos:

O crescimento de um ser vivo ocorre pela produção,
por meio do metabolismo, de novas substâncias
orgânicas; no processo de reprodução ocorre a
formação de um novo ser a partir da duplicação ou
transferência de material genético do organismo
genitor para sua descendência.



 Figura 1 O médico italiano Francesco Redi, por meio de seus
experimentos, ajudou a descartar a abiogênese.





A hereditariedade está intimamente relacionada à
reprodução. O material genético expressa todas as
características dos seres vivos e pode ser DNA ou
RNA (no caso de alguns tipos de vírus). O material
152

Spallanzani verificou que um caldo aquecido e
armazenado em recipiente fechado se mantinha livre
de vermes.
Pasteur realizou experimentos com caldo nutritivo
colocado em frascos em forma de pescoço de cisne.
Ele provou que os vermes só apareciam depois que
o gargalo do recipiente fosse quebrado e o caldo
ficasse em contato com o ar. (Fig. 2)

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

 Figura 2 O cientista francês Louis Pasteur sepultou definitivamente a
teoria da geração espontânea por meio dos resultados de seus
experimentos.









 Figura 3



Biogênese é a teoria aceita atualmente pela maioria
dos pesquisadores. De acordo com essa ideia, os
seres vivos se originam a partir de outro ser vivo e
não podem surgir por outros mecanismos que não a
reprodução.

O “mundo do RNA” é uma hipótese que sugere que
os primeiros seres vivos teriam como material
genético o RNA. Os defensores dessa ideia
consideram que a molécula inicial deveria cumprir
dois papéis: controlar reações químicas e ter
“instruções” para produzir outras moléculas.

Pela teoria da panspermia, alguns pesquisadores
propuseram que a vida não teria surgido na Terra, e
sim sido trazida por meteoros.



De acordo com a teoria da evolução química, a vida
teria surgido na Terra como resultado de um
processo de evolução química, em que compostos
inorgânicos se combinaram originando moléculas
orgânicas simples. Essas, por sua vez, teriam
originado moléculas mais complexas, que levaram
ao surgimento dos primeiros seres vivos.

A hipótese mais aceita atualmente sugere que os
primeiros seres vivos seriam quimiolitoautotróficos,
ou seja, eles produziriam suas próprias substâncias
orgânicas a partir da energia liberada por reações
químicas dos compostos inorgânicos. A partir dos
organismos quimiolitoautotróficos, teriam surgido os
outros tipos de seres vivos: inicialmente, os
heterotróficos fermentativos (anaeróbios), depois os
autotróficos fotossintetizantes e, por fim, os seres
vivos que realizam respiração aeróbia. A partir
desses diferentes grupos de seres vivos, surgiu a

Um experimento que apoia a ideia da evolução
química foi realizado em 1953, quando Miller e Urey
simularam a atmosfera primitiva e, a partir de
compostos inorgânicos, obtiveram aminoácidos e
outras moléculas orgânicas simples. (Fig. 3)

biodiversidade conhecida atualmente no planeta.
(Fig. 4)

 Figura 4

153

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

(B) o aumento dos níveis de O2 atmosférico, que
permitiu a proliferação dos seres aeróbios.
(C) o surgimento dos coacervados, os quais, em
soluções aquosas, são capazes de criar uma
membrana, isolando a matéria orgânica do meio
externo.
(D) o surgimento de uma bicamada fosfolipídica, que
envolveu
moléculas
com
capacidade
de
autoduplicação e metabolismo.
(E) o resfriamento da atmosfera, que propiciou uma
condição favorável para a origem de moléculas
precursoras de vida.

*********** ATIVIDADES ***********
.1. (ENEM-MEC)
Considerando as teorias mais aceitas atualmente para a
origem da vida e o início da história dos seres vivos,
considere as seguintes afirmativas:
1.

A simbiose teve papel relevante na origem dos
eucariontes.

2.

A diversidade de funções desempenhadas pelo RNA
leva a crer que este tenha sido precursor do DNA.

3.

Organismos multicelulares, como as plantas, foram
responsáveis pelo início do grande aumento da
concentração de oxigênio na atmosfera terrestre.

4.

.4. (UECE)
A história da Biologia está repleta de experimentos que
foram relevantes para a explicação da biogênese e da
origem da vida. Associe corretamente os cientistas da
Coluna A aos experimentos que constam na Coluna B.

A existência do oxigênio na atmosfera terrestre foi
imprescindível para o surgimento da vida.

Assinale a alternativa correta.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.
Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

COLUNA A
1. Redi
2. Spallanzani
3. Pasteur
4. Oparin
5. Miller

.2. (UFC-CE)
Há cerca de 4,6 bilhões de anos, no planeta Terra tudo
era matéria inerte, sem vida. Com o passar do tempo,
unidades menores agruparam-se formando complexos
com características específicas (I): reserva, memória,
autorreplicação. Tais complexos isolaram-se em
sistemas fechados (II), e reações para obtenção de
energia (III) e de replicação passaram a ocorrer de forma
ordenada para garantir um equilíbrio. Determinados
sistemas aumentaram sua complexidade estrutural e
também capturaram sistemas menores (IV); com isso,
conseguiram melhores resultados na obtenção e
transformação de energia (V). A associação de sistemas
fechados (VI) aumentou a complexidade e proporcionou
maior eficiência com a divisão de tarefas. A
competitividade entre sistemas ordenou uma grande
diversidade, em que os mais ajustados permaneciam e
se difundiam (VII), processo em contínuo andamento.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta,
de cima para baixo.
(A) 2, 5, 1, 4, 3
(B) 3, 4, 1, 5, 2

(C) 3, 4, 2, 5, 1
(D) 2, 1, 5, 3, 4

.5. (ENEM-MEC)
Charles Darwin, além de postular que os organismos
vivos evoluíam pela ação da seleção natural, também
considerou a possibilidade de as primeiras formas de
vida terem surgido em algum lago tépido do nosso
planeta. Entretanto, existem outras teorias que tentam
explicar como e onde a vida surgiu. Uma delas, a
panspermia, sustenta que
(A) as primeiras formas de vida podem ter surgido nas
regiões mais inóspitas da Terra, como as fontes
hidrotermais do fundo dos oceanos.
(B) compostos orgânicos simples, como os aminoácidos,
podem ter sido produzidos de maneira abiótica em
vários pontos do planeta Terra.
(C) bactérias ancestrais podem ter surgido por toda a
Terra, em função dos requisitos mínimos necessários
para a sua formação e subsistência.
(D) a capacidade de replicação das primeiras moléculas
orgânicas foi o que permitiu que elas se difundissem
pelos oceanos primitivos da Terra.
(E) a vida se originou fora do planeta Terra, tendo sido
trazida por meteoritos, cometas ou então pela poeira
espacial.

Preencha os parênteses com o número que acompanha
a expressão que se refere a cada um dos elementos a
seguir.
(**) Multicelularidade
(**) Biomoléculas
(**) Teoria endossimbiótica

COLUNA B
(**) Usou frascos com gargalo em forma de
pescoço de cisne.
(**) Observação dos coacervatos.
(**) Explicação biogênica para o surgimento
de larvas na carne em putrefação.
(**) Produção de aminoácidos.
(**) Esterilização de caldos nutritivos,
experimento muito criticado por Needham.

(**) Células
(**) Seleção natural

.3. (ENEM-MEC)
A definição de vida é motivo de muitos debates. Segundo
a Biologia, o início da vida na Terra deu-se com
(A) o Big Bang, que deu origem ao universo e,
consequentemente, à vida.
154

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

(A) moléculas orgânicas simples podem associar-se
para a formação de polímeros. Um aminoácido pode
juntar-se a outro pela formação de uma ligação
fosfodiéster, e dois nucleotídios podem associar-se
por meio de uma ligação peptídica.
(B) no primeiro bilhão de anos da Terra, existia pouco ou
nenhum oxigênio, com absoluta ausência de camada
de ozônio para absorver a radiação ultravioleta do
Sol. A ação fotoquímica da radiação ultravioleta pode
ter ajudado a manter a atmosfera rica em moléculas
reativas e também longe do equilíbrio químico.
(C) se uma mistura de gases, como CO2, CH4, NH3 e H2,
é aquecida com água e energizada por uma
descarga elétrica ou por radiação ultravioleta, os
elementos reagem entre si e formam pequenas
moléculas orgânicas, tais como aminoácidos,
açúcares, purinas e pirimidinas.
(D) os polinucleotídios possuem limitada capacidade
catalítica, mas podem dirigir a formação de cópias
exatas de suas próprias sequências por pareamento
complementar dos nucleotídios.

.6. (ENEM-MEC)
A diversificação da vida na Terra é consequência da
extremamente longa história da acumulação de oxigênio
livre (O2) na atmosfera que se iniciou há
aproximadamente 3,5 bilhões de anos, quando as
primeiras cianobactérias passaram a utilizar gás
carbônico (CO2) e luz solar para obtenção de energia. No
gráfico a seguir, os pontos a, b, c, d e e representam
eventos intimamente relacionados com o aumento da
concentração de O2 na atmosfera ao longo do tempo
geológico.

.8. (CEFET-MG)
O trecho a seguir foi escrito por um determinado cientista
do século XIX para descrever sua teoria a respeito da
origem da vida.

DOTT, R.; PROTHERO, D. Evolution of the earth.
New York: McGraw-Hill, 1994. (Adaptado.)

Assinale
a
alternativa
em
que
os
eventos
correspondentes aos cinco pontos identificados no
gráfico estão ordenados segundo a provável sequência
em que ocorreram.

(...) E, embora seja fato, observado diariamente, que
um número infinito de vermes é produzido em cadáveres
e em vegetais em decomposição, eu me sinto tentado a
acreditar que esses vermes são todos gerados por
inseminação (reprodução sexuada) e que o material em
putrefação, no qual são encontrados, não tem outra
função senão servir de lugar para eles fazerem ninhos,
onde depositam os ovos na época de reprodução e onde
também encontram alimento. (...)

(A) respiração celular; fotossíntese; conquista do
ambiente terrestre; origem da célula eucariótica;
formação da camada de ozônio
(B) origem da célula eucariótica; fotossíntese; respiração
celular; conquista do ambiente terrestre; formação da
camada de ozônio
(C) formação da camada de ozônio; conquista do
ambiente terrestre; origem da célula eucariótica;
respiração celular; fotossíntese
(D) fotossíntese; formação da camada de ozônio;
respiração celular; conquista do ambiente terrestre;
origem da célula eucariótica
(E) fotossíntese; respiração celular; origem da célula
eucariótica; formação da camada de ozônio;
conquista do ambiente terrestre

A teoria defendida por este cientista é denominada
(A) Big Bang.
(B) abiogênese.

(C) biogênese.
(D) geração espontânea.

.9. (INEP-MEC)
Dentre as teorias desenvolvidas para explicar a origem
da vida, a teoria da abiogênese se constituiu num
verdadeiro entrave para o progresso da Biologia. São
informações corretas sobre esta teoria:
(A) foi proposta por Pasteur e defendia que um ser vivo
só pode se originar de outro ser vivo.
(B) foi amplamente divulgada por Aristóteles e defendia
a possibilidade de os seres vivos surgirem
espontaneamente de matéria sem vida.
(C) foi defendida por Redi e Spallanzani que provaram a
sua veracidade por meio de experiências bemsucedidas.
(D) foi contestada por Needham e Joblot através dos
famosos caldos nutritivos preparados à base de
carne.
(E) teve em Pasteur um grande defensor.

.7. (UEG-GO)
Todos os seres vivos são formados por células, ou seja,
compartimentos envolvidos por membranas, preenchidos
com uma solução aquosa concentrada de substâncias
químicas. As primeiras células vivas provavelmente
surgiram na Terra por volta de 3,5 bilhões de anos atrás,
por reações espontâneas entre moléculas que estavam
longe do equilíbrio químico. Sobre a formação das
moléculas biológicas em condições pré-bióticas, é
incorreto afirmar que:
155

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

1. Comunidade

.10. (UECE)
Embrulhar as goiabas para protegê-las contra o
aparecimento de bichos é uma ação que lembra um
experimento famoso, que foi idealizado para refutar a
teoria da abiogênese, o qual demonstrou que larvas não
surgem espontaneamente em carne. Esse experimento
famoso foi realizado no século XVII e seu idealizador foi
(A) Spallanzani.
(B) Needham.

(**)

(**)

(C) Pasteur.
(D) Redi.

(**)

2. População

3. Ecossistema

Conjunto de seres vivos e o meio onde vivem,
com todas as interações que esses seres
mantêm entre si e com o meio.
Conjunto de seres vivos de espécies diferentes
que vivem num determinado espaço, mantendo
relacionamento.
Conjunto de seres vivos da mesma espécie que
vivem em determinado espaço.

.11. (INEP-MEC)
Analise o mapa de conceitos a seguir referente aos
níveis de organização e às características gerais dos
seres vivos. Dê especial atenção às vias sombreadas e
numeradas de 1 a 5.

(A) 1, 2, 3
(B) 3, 1, 2

(C) 3, 2, 1
(D) 1, 3, 2

(E) 2, 1, 3

.14. (UFRGS-RS)
Existem teorias sobre a origem da vida na Terra que
relacionam a constituição química de componentes
celulares dos seres vivos da atualidade com evidências
geológicas. A presença de átomos de hidrogênio,
oxigênio, carbono e nitrogênio nas moléculas dos seres
vivos pode estar relacionada com a abundância, na
atmosfera primitiva da Terra, das seguintes substâncias:
(A) gás nitrogênio, gás oxigênio, gás carbônico e vapor-d’água.
(B) nitrato de potássio, mercúrio, ácido clorídrico e
metano.
(C) cloro-flúor-carbono, nitratos, gás oxigênio e cloreto
de sódio.
(D) vapor-d’água, gás hidrogênio, gás metano e amônia.
(E) gás metano, ácido cianídrico, cloro-flúor-carbono e
vapor-d’água.

Considerando as afirmações contidas nessas vias,
identifique as verdadeiras com V e as falsas, com F.
(**) Via 1
(**) Via 2

(**) Via 3
(**) Via 4

(**) Via 5

.15. (INEP-MEC)

A sequência correta obtida é:
(A) V, F, F, V, F
(B) F, F, V, F, V

(C) V, F, V, F, V
(D) F, V, F, V, V

Muito se tem falado sobre o aquecimento global, sendo
esse atribuído ao fato de que há uma liberação
acentuada de gás carbônico na atmosfera, aumentando,
dessa forma, o efeito estufa. Relacionado a essa
situação, existe um fenômeno fotobiológico de extrema
importância para o mundo vivo: a fotossíntese. Indique
abaixo a alternativa correta.

(E) F, V, F, V, F

.12. (UFLA-MG)
Indique a alternativa que mostra a hierarquia correta, do
mais simples para o mais complexo, em nível ecológico:
(A) População  Indivíduo  Comunidade
Ecossistema
(B) Ecossistema  População  Indivíduo
Comunidade
(C) Indivíduo  População  Ecossistema
Comunidade
(D) Ecossistema  Comunidade  População
Indivíduo
(E) Indivíduo  População  Comunidade
Ecossistema



(A) A fotossíntese contribui para a manutenção das
taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera,
fixando o oxigênio atmosférico e liberando o gás
carbônico.
(B) A fotossíntese contribui para a manutenção das
taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera,
fixando o gás carbônico atmosférico e o oxigênio.
(C) A fotossíntese contribui para a manutenção das
taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera,
liberando o gás carbônico atmosférico e o oxigênio.
(D) A fotossíntese contribui para a manutenção das
taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera,
fixando o gás carbônico e liberando o oxigênio.






.13. (FATEC-SP, adaptada)
Relacione as frases seguintes com os termos numerados
e assinale a alternativa que apresenta a sequência
correta.
156

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
CNB  Biologia 
_________________________________________________________________________________________________________________________

*MÓDULO 4*

Tipos de ovos e de segmentação
Tipo de ovo

Desenvolvimento dos animais

Exemplos principais

Isolécito

Total (holoblástica)
e desigual

Anfíbios

Parcial (meroblástica)
e discoidal

Aves, répteis e peixes

Centrolécito

A gametogênese é o processo de formação dos
gametas, que se dá por meiose de células
germinativas 2n. Nos machos, as células
germinativas são denominadas espermatogônias e
nas fêmeas, ovogônias. (Fig. 1)

Mamíferos (maioria),
equinodermos e anfioxo

Telolécito

Gametogênese e fertilização

Total (holoblástica)
e igual

Heterolécito

A partir da formação do zigoto, as células
embrionárias iniciam sua multiplicação e diferenciação,
culminando na formação de um novo organismo. A
especialização celular leva à formação dos diferentes
tipos de tecido que compõem o corpo dos animais.



Segmentação

Parcial (meroblástica)
e superficial

Artrópodes



Na fase de gástrula inicia-se o processo de
diferenciação celular, originando os folhetos
germinativos. A maioria dos animais é triblástica, ou
seja,
apresenta
três
folhetos
germinativos:
endoderme, mesoderme e ectoderme. Os cnidários
têm apenas dois folhetos (ectoderme e endoderme):
são diblásticos.



Na fase da gástrula, são formados também o
arquêntero e o blastóporo. (Fig. 2)

 Figura 1 Nos mamíferos, a meiose feminina estaciona em metáfase II,
com formação do ovócito secundário, e só continua se houver
fecundação.



A fertilização (ou fecundação) é a união do pronúcleo
masculino, proveniente do espermatozoide, com o
pronúcleo feminino, proveniente do óvulo. A união
dos dois lotes cromossômicos marca a formação do
zigoto, a primeira célula do novo indivíduo.

 Figura 2



Animais protostômios são aqueles nos quais o
blastóporo
embrionário
originará
a
boca
(platelmintos, nematódeos, moluscos, anelídeos e
artrópodes); animais deuterostômios são aqueles
cujo blastóporo originará o ânus (equinodermos e
cordados).



Na fase de nêurula há formação do tubo nervoso e
da notocorda. (Fig. 3)



A partir da fase de nêurula, os folhetos germinativos
originam os diferentes tecidos. Os tecidos vão se
agrupar para formar os órgãos e demais estruturas
do animal adulto.

Desenvolvimento embrionário animal


As fases principais do desenvolvimento embrionário
são, em sequência: zigoto, mórula, blástula, gástrula
e nêurula.



A mórula é caracterizada por um aglomerado de
células; o surgimento da blastocela marca o início da
blástula.



A segmentação do ovo tem relação direta com a
quantidade e distribuição de vitelo, como mostra a
tabela a seguir.
157

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________

SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio

CNB  Biologia 
Biologia 2
Biologia 2
Biologia 2
Biologia 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Exercicios gimnospermas
Exercicios gimnospermasExercicios gimnospermas
Exercicios gimnospermas
Grupo UNIASSELVI
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Aula 2 Prof. Guth Berger
Aula 2 Prof. Guth BergerAula 2 Prof. Guth Berger
Aula 2 Prof. Guth Berger
Matheus Yuri
 
Algas e plantas avasculares
Algas e plantas avascularesAlgas e plantas avasculares
Algas e plantas avasculares
SESI 422 - Americana
 
Algas e plantas avasculares 1o a
Algas e plantas avasculares 1o aAlgas e plantas avasculares 1o a
Algas e plantas avasculares 1o a
SESI 422 - Americana
 
Líquens
LíquensLíquens
Líquens
Claudia Rossi
 
Aula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth BergerAula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth Berger
Matheus Yuri
 
Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia
jtvedy
 
Hormonios vegetal
Hormonios vegetalHormonios vegetal
Hormonios vegetal
URCA
 
00 intro botanica
00 intro botanica00 intro botanica
00 intro botanica
James Pinho Ladislau Pinho
 
Fungos
FungosFungos
Reino plantae biologia
Reino plantae biologiaReino plantae biologia
Reino plantae biologia
Igor Vinicius
 
Nutricao vegetal
Nutricao vegetalNutricao vegetal
Nutricao vegetal
URCA
 
Germinação
GerminaçãoGerminação
Germinação
Joseanny Pereira
 
Diversidade na biosfera
Diversidade na biosferaDiversidade na biosfera
Diversidade na biosfera
Isabel Lopes
 

Mais procurados (16)

Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Exercicios gimnospermas
Exercicios gimnospermasExercicios gimnospermas
Exercicios gimnospermas
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
 
Aula 2 Prof. Guth Berger
Aula 2 Prof. Guth BergerAula 2 Prof. Guth Berger
Aula 2 Prof. Guth Berger
 
Algas e plantas avasculares
Algas e plantas avascularesAlgas e plantas avasculares
Algas e plantas avasculares
 
Algas e plantas avasculares 1o a
Algas e plantas avasculares 1o aAlgas e plantas avasculares 1o a
Algas e plantas avasculares 1o a
 
Líquens
LíquensLíquens
Líquens
 
Aula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth BergerAula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth Berger
 
Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia
 
Hormonios vegetal
Hormonios vegetalHormonios vegetal
Hormonios vegetal
 
00 intro botanica
00 intro botanica00 intro botanica
00 intro botanica
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino plantae biologia
Reino plantae biologiaReino plantae biologia
Reino plantae biologia
 
Nutricao vegetal
Nutricao vegetalNutricao vegetal
Nutricao vegetal
 
Germinação
GerminaçãoGerminação
Germinação
 
Diversidade na biosfera
Diversidade na biosferaDiversidade na biosfera
Diversidade na biosfera
 

Destaque

Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicasAula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
Evandro Sanguinetto
 
Biologia 22
Biologia 22Biologia 22
Biologia 22
Michele Vasconcelos
 
Caract ser vivo
Caract ser vivoCaract ser vivo
Caract ser vivo
Iuri Fretta Wiggers
 
Seres vivos carla
Seres vivos carlaSeres vivos carla
Seres vivos carla
Carlaensino
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
Nelson Alves da Silva
 
Pre-Câmbrico
Pre-CâmbricoPre-Câmbrico
Pre-Câmbrico
Rui Oliveira
 
Origem dos primeiros seres vivos
Origem dos primeiros seres vivosOrigem dos primeiros seres vivos
Origem dos primeiros seres vivos
seeinseeya
 
Origem do primeiro ser vivo na terra
Origem do primeiro ser vivo na terraOrigem do primeiro ser vivo na terra
Origem do primeiro ser vivo na terra
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
César Milani
 

Destaque (9)

Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicasAula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
Aula 3. os primeiros seres vivos e rotas metabólicas
 
Biologia 22
Biologia 22Biologia 22
Biologia 22
 
Caract ser vivo
Caract ser vivoCaract ser vivo
Caract ser vivo
 
Seres vivos carla
Seres vivos carlaSeres vivos carla
Seres vivos carla
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Pre-Câmbrico
Pre-CâmbricoPre-Câmbrico
Pre-Câmbrico
 
Origem dos primeiros seres vivos
Origem dos primeiros seres vivosOrigem dos primeiros seres vivos
Origem dos primeiros seres vivos
 
Origem do primeiro ser vivo na terra
Origem do primeiro ser vivo na terraOrigem do primeiro ser vivo na terra
Origem do primeiro ser vivo na terra
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
 

Semelhante a Biologia 2

Biologia 2
Biologia 2Biologia 2
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
Isabella Silva
 
Algas e plantas avasculares 1o b
Algas e plantas avasculares 1o bAlgas e plantas avasculares 1o b
Algas e plantas avasculares 1o b
SESI 422 - Americana
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Lorena Siqueira
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
Markelly Marques
 
Aula bio 16set2011 2
Aula bio 16set2011 2Aula bio 16set2011 2
Aula bio 16set2011 2
Roberto Bagatini
 
fungos
fungosfungos
fungos
Dilo Nianga
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
Letícia Passos
 
A diversidade das plantas
A diversidade das plantasA diversidade das plantas
A diversidade das plantas
Roxana Alhadas
 
Fungos
FungosFungos
REINO FUNGI
REINO FUNGIREINO FUNGI
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
Alberto Fruck
 
Algas.pptx
Algas.pptxAlgas.pptx
Algas.pptx
Daniel Ferreira
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Reino Plantae Total
Reino Plantae TotalReino Plantae Total
Reino Plantae Total
NAPNE
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
aulasdotubao
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
aulasdotubao
 

Semelhante a Biologia 2 (20)

Biologia 2
Biologia 2Biologia 2
Biologia 2
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
 
Algas e plantas avasculares 1o b
Algas e plantas avasculares 1o bAlgas e plantas avasculares 1o b
Algas e plantas avasculares 1o b
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Aula bio 16set2011 2
Aula bio 16set2011 2Aula bio 16set2011 2
Aula bio 16set2011 2
 
fungos
fungosfungos
fungos
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
A diversidade das plantas
A diversidade das plantasA diversidade das plantas
A diversidade das plantas
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
REINO FUNGI
REINO FUNGIREINO FUNGI
REINO FUNGI
 
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
 
Algas.pptx
Algas.pptxAlgas.pptx
Algas.pptx
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Reino Plantae Total
Reino Plantae TotalReino Plantae Total
Reino Plantae Total
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
 

Último

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 

Biologia 2

  • 1. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ Todas as algas multicelulares podem se reproduzir de forma assexuada e muitas também fazem reprodução sexuada. Certas algas e fungos multicelulares formam um ser composto chamado líquen, que consiste em um fungo e uma alga verde ou cianobactéria. A alga fornece o alimento por fotossíntese, enquanto o fungo provê umidade e sais minerais. *MÓDULO 1* Botânica – Evolução das plantas Planta que não é planta A divisão mais profunda entre os seres vivos é entre aqueles que produzem matéria orgânica a partir da inorgânica, os autótrofos, e os que consomem a matéria orgânica atacando outros seres vivos, os heterótrofos. Animais, protozoários e fungos sempre precisam consumir outro ser vivo, ou seus restos. Plantas, algas e cianobactérias produzem o próprio alimento por meio da reação de fotossíntese, em que a luz do Sol fornece energia para transformar gás carbônico e água em compostos orgânicos, liberando oxigênio. Algumas bactérias são autótrofas, mas não realizam fotossíntese. Algas são eucariontes uni ou multicelulares capazes de fazer fotossíntese e não apresentam tecidos verdadeiros, como xilema e floema, para transporte de seiva. Por serem mais simples que as plantas propriamente ditas (reino Plantae), são classificadas no reino Protista. As euglenas usam seu flagelo para se mover, não possuem parede celular e são capazes de consumir outros seres vivos, se a luz não é suficiente. São uma espécie de intermediário entre os protozoários e as algas. Os dinoflagelados (ou pirrófitas) são algas que possuem também flagelos, mas têm parede celular que forma carapaças complexas e são exclusivamente autótrofos. Eles possuem outros pigmentos além da clorofila, sendo geralmente vermelhos ou marrons, o que faz com que explosões populacionais de dinoflagelados causem as “marés vermelhas”. As diatomáceas – chamadas algas douradas – também têm pigmentos adicionais à clorofila e carapaças formadas por sílica. Esses três tipos de alga unicelular podem se reproduzir sexuadamente, por conjugação, e assexuadamente, por divisão simples. Algumas espécies são de água doce, mas a maioria é de água salgada. E é no mar, onde formam o fitoplâncton, que desempenham papel fundamental de oxigenação da atmosfera, além de serem a base da cadeia alimentar marinha. Elas nutrem os animais minúsculos do zooplâncton, que, por sua vez, alimentam animais maiores. Elas produzem a maior parte do oxigênio na atmosfera terrestre. Algas multicelulares formam estruturas que lembram folhas, mas não têm vascularização, isto é, não possuem canais para transportar nutrientes, sais, água e produtos do metabolismo celular. As rodofíceas, ou algas vermelhas, possuem um pigmento chamado ficoeritrina, que dá a elas um tom sanguíneo. As algas pardas, ou feofíceas, possuem o pigmento fucoxantina, que lhes dá sua cor característica, e um composto gelatinoso, além da celulose em sua parede celular, a algina. As algas verdes, ou clorofíceas, são consideradas ancestrais dos vegetais terrestres, por possuir dois tipos de clorofila, ser compostas de parede celular de celulose e armazenar açúcar na forma de amido. Essas características aparecem também nas plantas terrestres. CREATIVE COMMONS   Algas não são plantas verdadeiras e estão classificadas no reino Protista. São seres muito simples, que não apresentam tecidos verdadeiros.  Algas oceânicas e cianobactérias constituem o fitoplâncton e são as maiores responsáveis pelo oxigênio na atmosfera.  Briófitas e pteridófitas são as primeiras plantas terrestres, chamadas criptógamas.  137 Os seres autótrofos, capazes de produzir os próprios compostos orgânicos, são a base de qualquer ecossistema. Além das algas, são autótrofas as cianobactérias, que também fazem fotossíntese, e algumas bactérias que vivem por quimiossíntese. As plantas criptógamas se reproduzem por alternância de gerações. Um indivíduo haploide (n) cria gametas que se conjugam sexuadamente, gerando um indivíduo diploide (2n), que produz esporos que se reproduzem assexuadamente. ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 2. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________  As plantas fanerógamas, divididas em gimnospermas e angiospermas, surgiram posteriormente, como parte da colonização do ambiente terrestre por vegetais. Nessas plantas, o que seria o indivíduo haploide forma apenas tecidos reprodutivos. O pólen, esporo masculino, forma um tubo, no qual se formam os gametas masculinos, para alcançar a oosfera, o gameta feminino.   As angiospermas formam flores a partir de folhas modificadas e frutos que envolvem as sementes. Sua semente contém endosperma, feito com uma segunda fecundação, que forma células triploides (3n). Também possui cotilédones, folhas especiais ligadas ao embrião que podem dividir ou substituir a função do endosperma de armazenar nutrientes.  O pigmento clorofila não absorve a luz verde, que é refletida, e por isso enxergamos as plantas dessa cor. A energia captada pela clorofila vem das luzes azul e vermelha, absorvidas pelo pigmento. Além do verde, as plantas refletem o ultravioleta, e por isso vários insetos são capazes de enxergar nessa cor.  A fotossíntese só acontece em presença de luz. E a respiração ocorre nas plantas da mesma forma que nos animais, dia e noite, absorvendo oxigênio e liberando gás carbônico.  A fim de usar a água para a fotossíntese, as plantas precisam bombeá-la para cima. Isso é feito por meio de transporte ativo e osmose e transpiração, que eliminam água pelas folhas.  As algas fazem parte de sua vida mais do que você imagina As cianobactérias, por serem procarióticas, não possuem cloroplastos. A clorofila fica em sua própria membrana celular. Acredita-se que uma delas, fagocitada e incorporada a um eucarionte, tenha dado origem aos primeiros vegetais.  Parceiras dos humanos Os cloroplastos, assim como mitocôndrias, têm material genético e são capazes de se reproduzir sozinhos dentro da célula.  Texto para as questões de 1 a 3. A fotossíntese é uma reação química bastante complexa, realizada em estruturas chamadas cloroplastos. A água e o gás carbônico, substâncias inorgânicas, dão origem a açúcares, substâncias orgânicas. O produto final é a glicose, e o processo libera oxigênio. Graças ao seres que fazem fotossíntese, a atmosfera contém uma quantidade imensa de oxigênio, que permite a vida no planeta.  As plantas não crescem ao longo do caule, mas com o depósito de novas células na ponta. Nas dicotiledôneas e gimnospermas, o espessamento do tronco ocorre de dentro para fora. As monocotiledôneas, no entanto, apenas crescem para cima. ********** ATIVIDADES 1 ********** As angiospermas são de dois tipos: monocotiledôneas, como gramas, trigo, arroz e coqueiros, e dicotiledôneas, árvores frutíferas, como as macieiras, mangueiras e jabuticabeiras, e outros vegetais, a exemplo de soja, feijão e tomateiros.  Chamam-se meristemas os tecidos vivos que dão origem a outros tecidos da planta.  As gimnospermas, como os pinheiros e cedros, não formam frutos. Formam estróbilos (cones ou pinhas), nos quais existem óvulos, que, depois de fecundados, se desenvolvem em sementes.  células mortas e conduz água e sais minerais, a seiva bruta. O floema é feito de células vivas porosas e conduz a seiva elaborada. Os vasos de transporte de substâncias nas plantas se dividem em xilema e floema. O xilema é feito de Algas são seres tão simples que nem mesmo estão classificadas no reino das plantas. Pertencem ao mesmo reino dos protozoários, o Protista – exceto as “algas azuis”, as cianobactérias, que são procariontes. Ainda assim, seria impossível imaginar a vida no planeta sem elas. Mesmo que as plantas terrestres produzam mais oxigênio que as algas, esses vegetais também possuem diversos tecidos não fotossintéticos, como raízes, casca, flores e frutos, que se utilizam de parte do oxigênio produzido no processo de respiração. Além disso, elas se reproduzem mais devagar que algas unicelulares. Absorvendo gás carbônico e liberando oxigênio, o fitoplâncton responde por 50% do oxigênio atmosférico. As algas também são importantes de outras maneiras. Algumas são usadas diretamente como alimento. A folha que enrola o sushi é feita de algas vermelhas. Outra alga vermelha, a Gelidium amansii, dá origem ao agar ou agar-agar, um tipo de gelatina que não precisa de frio para se manter sólida. Algas pardas como Macrocystis pyrifera e Ascophyllum nodosum dão origem à algina ou ácido algínico, que absorve água e forma um gel, de uso na indústria alimentícia e farmacêutica. Serve para dietas, porque aumenta de volume em contato com água, ocupando espaço no estômago e suprimindo a fome. As algas diatomáceas criam uma carapaça de sílica que é usada como abrasivo natural em pastas de dentes e sabonetes – as propaladas “nanopartículas” nesses produtos podem ser apenas a casca de uma alga microscópica. As carapaças de diatomáceas também estão sendo estudadas porque algumas delas formam válvulas – cientistas testam agora a possibilidade de usar essas nanoválvulas para liberar medicamentos no corpo humano sob certas circunstâncias. As algas não fazem apenas bem. Sob certas condições, podem se tornar uma praga. A maré vermelha é causada por dinoflagelados que se multiplicam sem controle, manchando a água de vermelho ou marrom e 138 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 3. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ liberando toxinas que matam peixes. Outras explosões populacionais de cianobactérias ou euglenas produzem águas turvas de verde-azulado. Além de as algas liberarem toxinas, que acabam com populações de peixes, paradoxalmente podem deixar a água sem oxigênio. Isso ocorre por causa de sua respiração celular, aliada à degeneração de células mortas por bactérias que proliferam com as algas e acabam absorvendo o oxigênio produzido por elas. A proliferação de algas é perigosa em reservatórios de água doce para consumo humano. Em 1996, numa clínica de hemodiálise em Caruaru (PE), 52 pessoas morreram após consumir água contaminada por algas. Em 2007, a venda de mexilhões em Santa Catarina foi suspensa por contaminação com algas tóxicas, e o acesso a praias chegou a ser bloqueado no Rio de Janeiro. A poluição, quando o esgoto e o lixo orgânico causam um excesso de nutrientes no ambiente, é apontada como uma das causas da superproliferação de algas. O aumento da temperatura global e do gás carbônico atmosférico é outro motivo. (A) grande concentração de rodofíceas bentônicas na zona das marés. (B) vazamento de petróleo, o qual estimula a proliferação de diatomáceas marinhas. (C) presença de poluentes químicos provenientes de esgotos industriais. (D) reação de certos poluentes com o oxigênio produzido pelas algas marinhas. (E) proliferação excessiva de certas algas planctônicas que liberam toxinas na água. .5. (INEP-MEC) “Planta encontrada no sapato de suspeito”. Esse foi o título de uma reportagem publicada em um jornal. O texto dizia que o sapato foi levado a um especialista do Instituto de Botânica, que identificou a amostra como sendo uma alga clorofícea (verde). Atualmente, as algas não são consideradas plantas verdadeiras porque: (A) não possuem organelas membranosas em suas células. (B) não possuem os mesmos pigmentos que as plantas. (C) não apresentam tecidos especializados. (D) não usam água como matéria-prima para a fotossíntese. (E) não possuem flores. Superinteressante, São Paulo, abr. 2009. .1. (AED-SP) Cite duas formas de utilização de algas para auxiliar as pesquisas científicas contemporâneas. .6. (ENEM-MEC) ___________________________________________________ A fotossíntese é importante para a vida na Terra. Nos cloroplastos dos organismos fotossintetizantes, a energia solar é convertida em energia química que, juntamente com água e gás carbônico (CO2), é utilizada para a síntese de compostos orgânicos (carboidratos). A fotossíntese é o único processo de importância biológica capaz de realizar essa conversão. Todos os organismos, incluindo os produtores, aproveitam a energia armazenada nos carboidratos para impulsionar os processos celulares, liberando CO2 para a atmosfera e água para a célula por meio da respiração celular. Além disso, grande fração dos recursos energéticos do planeta, produzidos tanto no presente (biomassa) como em tempos remotos (combustível fóssil), é resultante da atividade fotossintética. ___________________________________________________ ___________________________________________________ ___________________________________________________ .2. (AED-SP) Como, mesmo produzindo oxigênio por fotossíntese, as algas podem provocar a diminuição da quantidade de oxigênio da água, causando a morte de peixes e invertebrados? ___________________________________________________ ___________________________________________________ ___________________________________________________ ___________________________________________________ As informações sobre obtenção e transformação dos recursos naturais por meio dos processos vitais de fotossíntese e respiração, descritas no texto, permitem concluir que .3. (AED-SP) Por que o aumento do gás carbônico na atmosfera pode favorecer a superproliferação de algas? (A) o CO2 e a água são moléculas de alto teor energético. (B) os carboidratos convertem energia solar em energia química. (C) a vida na Terra depende, em última análise, da energia proveniente do Sol. (D) o processo respiratório é responsável pela retirada de carbono da atmosfera. (E) a produção de biomassa e de combustível fóssil, por si, é responsável pelo aumento de CO2 atmosférico. ___________________________________________________ ___________________________________________________ ___________________________________________________ .4. (INEP-MEC) As marés vermelhas, fenômenos que podem trazer sérios problemas para organismos marinhos e mesmo para o homem, são causadas por: 139 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 4. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ .7. (FUVEST-SP) .10. (MACKENZIE-SP) Nos ambientes aquáticos, a fotossíntese é realizada principalmente por: Assinale a alternativa correta a respeito do ciclo de vida das plantas criptógamas (briófitas e pteridófitas) e fanerógamas (gimnospermas e angiospermas). (A) (B) (C) (D) (E) algas e bactérias. algas e plantas. algas e fungos. bactérias e fungos. fungos e plantas. (A) Apresentam alternância de gerações, sendo que a fase esporofítica predomina sobre a gametofítica. (B) Somente as angiospermas formam tubo polínico a partir do grão de pólen. (C) Nas angiospermas, ocorre dupla fecundação, originando um embrião 2n e endosperma 3n. (D) Nas fanerógamas, o óvulo dá origem à semente e o ovário dá origem ao fruto. (E) Nas angiospermas, as flores são sempre monoclinas (de sexos separados). .8. (INEP-MEC) Um professor de Botânica levou os alunos à Mata Atlântica para mostrar representantes dos seguintes grupos de organismos: I. II. III. IV. V. VI. fungos; liquens; briófitas; pteridófitas; gimnospermas; angiospermas. .11. (FUVEST-SP) Na evolução dos vegetais, o grão de pólen surgiu em plantas que correspondem, atualmente, ao grupo dos pinheiros. Isso significa que o grão de pólen surgiu antes: (A) (B) (C) (D) (E) Sobre esses grupos, é correto afirmar: (A) todos realizam fotossíntese. (B) três deles são considerados plantas traqueófitas. (C) apenas dois apresentam a fase esporofítica predominando sobre a gametofítica. (D) dois deles são associações mutualísticas. (E) dois deles produzem frutos com sementes. .12. (ENEM-MEC) A análise de esporos de samambaias e de pólen fossilizados contidos em sedimentos pode fornecer pistas sobre as formações vegetais de outras épocas. No esquema a seguir, que ilustra a análise de uma amostra de camadas contínuas de sedimentos, as camadas mais antigas encontram-se mais distantes da superfície. .9. (ENEM-MEC) Analise as seguintes características apresentadas pelas plantas: I. As folhas, ricas em cloroplastos, garantem a realização da fotossíntese. II. A ocorrência de meiose para a produção de esporos garante a variabilidade genética dos futuros gametófitos, dos gametas originados por essa geração haploide e dos futuros esporófitos. III. dos frutos e depois das flores. das flores e depois dos frutos. das sementes e depois das flores. das sementes e antes dos frutos. das flores e antes dos frutos. O sistema vascular, composto de xilema e floema, garante a distribuição de substâncias por todo o corpo da planta. Associando um pinheiro (gimnosperma) e uma samambaia (pteridófita) às características, é correto afirmar que: (A) um pinheiro apresenta apenas as características I e II. (B) uma samambaia apresenta apenas as características II e III. (C) um pinheiro e uma samambaia apresentam as características I, II e III. (D) um pinheiro e uma samambaia apresentam apenas as características I e III. (E) um pinheiro apresenta apenas a característica III, enquanto uma samambaia apresenta apenas a característica II. Essa análise permite supor-se que o local em que foi colhida a amostra deve ter sido ocupado, sucessivamente, por (A) floresta úmida, campos cerrados e caatinga. (B) floresta úmida, floresta temperada e campos cerrados. (C) campos cerrados, caatinga e floresta úmida. (D) caatinga, floresta úmida e campos cerrados. (E) campos cerrados, caatinga e floresta temperada. 140 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 5. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ O aumento do nível da solução no interior do tubo de vidro é equivalente: .13. (ENEM-MEC) O gráfico apresenta a variação do teor de oxigênio da água de um lago ao longo de três dias. (A) à desidratação de invertebrados aquáticos, quando em ambientes hipotônicos. (B) ao que acontece com as hemácias, quando colocadas em solução hipertônica. (C) ao processo de pinocitose, que resulta na entrada de material numa ameba. (D) ao processo de rompimento de células vegetais, quando em solução hipertônica. (E) ao que acontece com as células-guarda e resulta na abertura dos estômatos. Proposta Curricular do Estado de São Paulo, São Paulo Faz Escola, Biologia, Caderno do Aluno, 1.ª série, vol. 1, 2009. Pode-se afirmar que: .16. (UNIFESP, adaptada) (A) nesse lago não há peixes, pois, caso houvesse, o consumo de oxigênio seria constante e a linha do gráfico seria uma reta. (B) se, a partir do segundo dia, os dias fossem frios e chuvosos, o pico das curvas estaria abaixo de 12 mg/L. (C) se, a partir do segundo dia, os dias fossem quentes e ensolarados, a linha ascendente se estabilizaria acima de 12 mg/L e permaneceria como uma reta. (D) os picos máximos do teor de oxigênio acontecem a intervalos de 12 horas, coincidindo com as horas mais iluminadas do dia. (E) nesse lago, a concentração de microrganismos anaeróbicos é alta durante a noite e baixa durante o dia, indicando um processo de eutrofização. A figura apresenta uma imagem microscópica de células eucarióticas. A imagem mostra um conjunto de células animais ou vegetais? (A) Animais, pois apresentam grande núcleo ocupando quase todo o lúmen celular. (B) Vegetais, pois apresentam cloroplastos e vacúolo. (C) Vegetais, pois apresentam grande núcleo ocupando quase todo o lúmen celular. (D) Animais, pois apresentam parede celular e plastos. (E) Vegetais, pois não se observa núcleo. .14. (FGV-SP) Os vegetais e alguns microrganismos captam energia proveniente do Sol, convertendo-a numa forma disponível para os demais organismos de um ecossistema. ********** ATIVIDADES 2 ********** Esse processo é resultado da captação de luz: (A) visível e sua transformação em energia mecânica. (B) visível e sua transformação em energia química. (C) ultravioleta e sua transformação em energia mecânica. (D) infravermelha e sua transformação em energia mecânica. (E) infravermelha e sua transformação em energia térmica. C4 H13 Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais. Reconhecer mecanismos de transmissão da vida, prevendo ou explicando a manifestação de características dos seres vivos. .17. (ENEM-MEC) A reprodução sexuada ocorre sempre na presença de células especializadas chamadas gametas, que se unem para formar a célula-ovo ou zigoto. A união dos gametas provoca novas combinações de cromossomos no descendente. Do ponto de vista evolutivo, a reprodução sexuada .15. (FUVEST-SP) Uma das extremidades de um tubo de vidro foi envolvida por uma membrana semipermeável e, em seu interior, foi colocada a solução A. Em seguida, mergulhou-se esse tubo num recipiente contendo a solução B, como mostra a Figura 1. Minutos depois, observou-se a elevação do nível da solução no interior do tubo de vidro (Figura 2). (A) gera organismos geneticamente iguais, diminuindo a capacidade de sobrevivência às modificações ambientais. (B) gera organismos geneticamente diferentes, diminuindo a capacidade de sobrevivência das espécies no meio ambiente. (C) gera indivíduos geneticamente iguais à geração paterna que conseguiu sobreviver às mudanças ambientais. 141 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 6. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ (D) gera organismos geneticamente diferentes, aumentando a probabilidade de uma espécie sobreviver às modificações do meio ambiente. (E) é um processo evolutivo, consequência das alterações do meio. H14 No experimento B, foi fornecida às células 1 e 2 a mesma solução, porém com alta concentração de oxigênio, semelhante à atmosférica. Ao final do experimento, mediu-se a concentração de glicose na solução extracelular em cada uma das quatro situações. Este experimento está representado no quadro abaixo. Foi observado, no experimento A, que a concentração de glicose na solução que banhava as células 1 era maior que a da solução contendo as células 2 e esta era menor que a concentração inicial. No experimento B, foi observado que a concentração de glicose na solução das células 1 era igual à das células 2 e esta era idêntica à observada no experimento A, para as células 2, ao final do experimento. Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. .18. (ENEM-MEC) Nos estados do Tocantins e do Maranhão, a taxa do desmatamento chegou a 68,3% em 2000 (WWF-Brasil). A supressão da floresta pode causar desequilíbrios entre populações de presas e predadores. O gráfico relaciona o crescimento populacional de uma espécie de presa e de predador em determinado sistema. Experimento A Células 1 Células 2 NaCℓ e glicose (baixa concentração de oxigênio) Experimento B Células 1 Células 2 NaCℓ e glicose (alta concentração de oxigênio) Pela interpretação do experimento descrito, pode-se observar que o metabolismo das células estudadas está relacionado às condições empregadas no experimento, visto que as (A) (B) (C) (D) Analisando o afirmações: gráfico, elaboram-se as células 1 realizam metabolismo aeróbio. células 1 são incapazes de consumir glicose. células 2 consomem mais oxigênio que as células 1. células 2 têm maior demanda de energia que as células 1. (E) células 1 e 2 obtiveram energia a partir de substratos diferentes. seguintes I. Presa e predador viviam em equilíbrio antes do desmatamento. II. Após o desmatamento, a presa aumentou a capacidade de fugir do predador. III. O predador se tornou mais eficiente após o desmatamento. IV. A população de predadores foi extinta após o desmatamento. H16 .20. (ENEM-MEC) De Thomas Malthus, estudioso da demografia, Darwin adotou uma ideia crucial: nem todos os indivíduos que nascem conseguem sobreviver e se reproduzir em função das limitações de alimento e espaço. Darwin estendeu esse conceito a todas as espécies. Assim, a superabundância de filhotes, como no caso de alevinos de salmão, dá origem à competição, sobrevivendo só os mais bem adaptados. Assinale a opção que contenha as proposições corretas. (A) II e IV. (B) I e IV. (C) II e III. H15 Compreender o papel da evolução na produção de padrões, processos biológicos ou na organização taxonômica dos seres vivos. (D) I e III. (E) I e II. Interpretar modelos e experimentos para explicar fenômenos ou processos biológicos em qualquer nível de organização dos sistemas biológicos. National Geographic – Brasil, nov. 2004, p. 55 (com adaptações). De acordo com o texto, podemos afirmar que ele se refere à evolução com base na .19. (ENEM-MEC) Considere a situação em que foram realizados dois experimentos, designados de experimentos A e B, com dois tipos celulares, denominados células 1 e 2. No experimento A, as células 1 e 2 foram colocadas em uma solução aquosa contendo cloreto de sódio (NaCℓ) e glicose (C6H12O6), com baixa concentração de oxigênio. (A) (B) (C) (D) (E) 142 migração. explosão demográfica. seleção natural. deriva genética. resposta adaptativa. ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 7. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ ecossistema – por exemplo, a extinção de um predador pode causar explosão populacional das presas, e o fim de insetos polinizadores pode acabar com espécies vegetais. Cada um desses modos de vida únicos se chama nicho ecológico. Quando há mais de uma espécie ocupando o mesmo nicho ecológico, diz-se que elas estão em competição. *MÓDULO 2* Ecologia – Ecossistemas Recenseando os bichos Ecologia é a ciência que estuda as relações entre os seres vivos e o ambiente. O termo é antigo, criado em 1866 pelo biólogo alemão Ernst Haeckel. Ecologia não é o mesmo que ambientalismo. A primeira é uma disciplina científica, enquanto o segundo designa movimentos para preservar o ambiente com certa inspiração na ecologia. Conceito mais básico da ecologia, população é o conjunto de indivíduos de uma espécie. Em ecologia, fala-se em população total da espécie, população de uma região ou população local, quando limitada a uma área de estudo. Como não é possível contar um a um os indivíduos de qualquer espécie, o estudo de populações é feito por estimativas com base na densidade averiguada dos animais em áreas determinadas, multiplicando-se a área estudada pela área total de onde se sabe que a espécie vive. As populações podem aumentar ou diminuir por migrações, perda ou ampliação do habitat ou por mudanças ambientais causadas ou não pelo ser humano. Comunidade é o conjunto das populações que vivem na mesma região. Por exemplo, a comunidade do ecossistema da Serra da Cantareira. Pode também se referir a um segmento específico de seres vivos, ou pode-se falar na “comunidade dos peixes” de um lago ou “comunidade de microrganismos” no intestino humano. Dentro de uma comunidade, ocorrem relações entre espécies que podem ser harmônicas ou desarmônicas. Ecossistema é o conjunto da comunidade mais as partes não biológicas de uma região, como rios, pedras, terra, vulcões e o clima. Dentro de um mesmo ecossistema, as populações de organismos aumentam, diminuem e evoluem, reagindo a pressões comuns nesse ambiente. Por exemplo, todos os animais no ecossistema da Reserva da Jureia são adaptados para a vida em uma floresta tropical de árvores altas. Já no Pantanal falamos de outro ecossistema, de campos alagados, que requer outros tipos de adaptação em seus seres vivos. Habitat é a região em que vive a população de uma espécie em particular. Certas espécies podem ter seu habitat restrito a um ecossistema, como o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia), que vive apenas em zonas costeiras da Mata Atlântica. Outras têm seu habitat em vários ecossistemas: a onça-pintada (Panthera onca) vive tanto na Mata Atlântica quanto na Amazônia e no Pantanal, e mesmo em áreas desérticas do México e dos Estados Unidos. Dentro de um ecossistema particular, existem oportunidades diferentes para os vários modos de vida dos animais. Numa floresta, por exemplo, alguns se alimentam de folhas mortas no substrato, outros de frutos no alto das árvores, há predadores de formigas, pequenos mamíferos e grandes mamíferos. Essas funções são necessárias para o equilíbrio do EDITORA MOL   Os cientistas estimam populações de animais por meio de estatísticas, medindo quantos animais há em uma região e multiplicando o valor por toda a área que o animal ocupa.  Comunidade é o conjunto de populações em uma região. O ecossistema inclui a comunidade local mais fatores naturais, como solo, clima e rios. Habitat é a extensão de locais em que vive uma espécie, que pode abarcar diversos ecossistemas.  Os principais ecossistemas no Brasil são: Mata Atlântica, Floresta Amazônica, Cerrado, Caatinga, Pantanal e Pampas.  143 Ecologia é a ciência que estuda as relações entre populações de animais e seu ambiente e as interações entre as espécies. Um bioma é um conjunto de ecossistemas similares, classificados por fatores como temperatura, tipo de ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 8. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ fauna e flora e chuvas. A Amazônia e a Mata Atlântica são florestas tropicais úmidas.           No parasitismo, um dos seres se especializa em roubar nutrientes do outro, sem matá-lo imediatamente. Alguns parasitas manipulam suas vítimas de forma a favorecer seu ciclo de vida.  O herbivorismo pode ser harmônico ou desarmônico. Plantas desenvolvem flores com néctar e frutos carnosos para que sejam comidos e os animais carreguem pólen ou sementes, mas também desenvolvem venenos e espinhos para não serem destruídas por herbívoros.    Os maiores impactos humanos são causados por atividades como a pesca predatória, a agropecuária, a poluição industrial, a ocupação urbana e a introdução de espécies exóticas em ambientes despreparados para essa interferência. ********** ATIVIDADES 1 ********** Amensalismo é quando um animal mata outro “por acidente”, sem obter nenhuma vantagem nisso.  Por isso, é preciso que os países desenvolvidos não somente minimizem seu impacto atual, mas também que as nações em desenvolvimento adotem uma estratégia diferente da usada anteriormente: o nome disso é sustentabilidade.  No predatismo, um dos indivíduos, o predador, mata e devora o outro. Quando ocorre entre indivíduos da mesma espécie, é chamado canibalismo. Se os 85% da população mundial que vivem em países menos desenvolvidos pudessem ter o mesmo padrão de vida daquele dos Estados Unidos, isso traria um impacto ambiental enorme, provavelmente em níveis insuportáveis.  Na competição, dois indivíduos buscam o mesmo recurso, por exemplo, alimentam-se da mesma planta. A competição pode ocorrer entre indivíduos da mesma espécie ou entre espécies diferentes. O desenvolvimento das nações, se continuar da forma como ocorreu até agora, deverá causar devastação e o aumento das emissões.  Seres vivos de qualquer reino podem ter entre si relações harmônicas ou desarmônicas. As mesmas revoluções que facilitaram a vida humana também ampliaram nosso efeito negativo sobre o meio ambiente.  O gás carbônico existe em quantidade ínfima, mas influencia a temperatura na Terra. Ao queimarmos combustíveis fósseis, nós liberamos novamente o carbono que havia sido enterrado milhões de anos atrás, quando o planeta já foi mais quente. As consequências são imprevisíveis e já são observadas. Ocorre epifitismo quando uma planta vive sobre outra para pegar mais luz solar, sem lhe roubar nutrientes.  Oxigênio, água, nitrogênio e carbono perfazem ciclos no ambiente terrestre, indo e voltando de animais a plantas, e vice-versa. Inquilinismo é um tipo de relação em que um ser vivo mora sobre ou dentro de outro.  Cadeias e teias alimentares explicam o fluxo da energia e da biomassa das plantas até os superpredadores. A energia disponível é menor a cada nível que se sobe, dos herbívoros aos superpredadores. Comensalismo ocorre quando uma única espécie leva vantagem em se relacionar com a outra, sem lhe causar prejuízo.  Sucessão ecológica é o que ocorre quando uma região desértica passa a ser povoada por seres vivos. Primeiro, chega a vegetação rasteira, depois as plantas e, por fim, os animais grandes. Sucessão primária é quando um local é colonizado pela primeira vez; secundária, quando uma região devastada passa a ser reabitada. Na cooperação, duas espécies se ajudam mutuamente, mas essa relação é opcional. Nenhuma depende da outra para existir, mas ambas têm algo a ganhar quando vivem juntas. Texto para as questões de 1 a 4. Os animais saem de férias Todos os anos, milhões de bichos viajam para terras mais quentes As férias estão longe, mas tem gente que já “pegou a estrada” faz tempo. Ou melhor, gente não: bichos. No Colônias são agrupamentos de indivíduos da mesma espécie anatomicamente ligados, formando um único organismo. inverno e no verão, todos os anos, milhões de animais mudam de lugar. O que eles querem? O mesmo que qualquer turista: terras mais quentes, alimentos exóticos Sociedades são indivíduos da mesma espécie vivendo juntos, mas com um corpo individual cada um. e oportunidades de reprodução. Eles têm um arsenal de recursos para chegar lá (os ventos, as correntes marítimas e até o campo magnético da Terra servem O mutualismo ocorre quando duas espécies colaboram uma com a outra a tal ponto que ambas não podem mais viver isoladamente. como orientação). Selecionamos as migrações mais incríveis do reino animal. Boa viagem! 144 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 9. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ .1. (AED-SP) Os viajantes Por que os animais migram? As espécies que mais “batem perna” por aí ___________________________________________________ ___________________________________________________ BOBO-PEQUENO (Puffinus puffinus) Todo ano, sai da Europa e vem até a costa brasileira. .2. (AED-SP) Quais meios os animais usam para decidir sua rota migratória? ___________________________________________________ ANDORINHÃO (Apus apus) - Passa os primeiros três anos de sua vida no ar, sem jamais tocar o solo. Todo ano, migra da Ásia e da Europa para a África. ___________________________________________________ .3. (AED-SP) A maioria dos animais citados se reproduz ao final da migração, mas um deles o faz durante esse processo. Qual? Por quê? BORBOLETA-MONARCA (Danaus plexippus) - Vive só dois meses. Por isso, a migração anual dessa espécie, do México para os Estados Unidos, é épica: envolve nada menos do que quatro gerações de borboleta. ___________________________________________________ ___________________________________________________ .4. (AED-SP) Considerando os processos migratórios descritos no texto e seus conhecimentos básicos de ecologia, assinale a alternativa que contém o emprego correto dos conceitos de nicho ecológico e habitat. ALBATROZ-ERRANTE (Diomedea exulans) - É a ave com as maiores asas (3,5 m de envergadura) e a maior migração de todos os animais: literalmente, dá a volta na Terra. (A) O nicho ecológico das zebras é acompanhar a migração dos gnus. (B) A jubarte não apresenta habitat durante sua migração porque não se alimenta. (C) O salmão-do-atlântico precisa mudar de habitat para se reproduzir. (D) As borboletas-monarca apresentam quatro nichos ecológicos diferentes durante sua migração. (E) O andorinhão não apresenta habitat, pois esse conceito só se aplica ao ambiente terrestre. TARTARUGA-DE-COURO (Dermochelys coriacea) - As fêmeas ficam circulando entre a América e a Europa. E, a cada dois anos, voltam à praia onde nasceram para pôr ovos. SALMÃO-DO-ATLÂNTICO (Salmo salar) - Tem uma missão árdua: sair da Groenlândia e voltar para os rios onde nasceu, na Europa e na América do Norte, para se reproduzir. Boa parte dos peixes acaba morrendo. .5. (FUVEST-SP) Em 1910, cerca de 50 indivíduos de uma espécie de mamíferos foram introduzidos numa determinada região. O gráfico abaixo mostra quantos indivíduos dessa população foram registrados a cada ano, desde 1910 até 1950. GNU (Connochaetes taurinus) - Anda pela África para fugir da seca: as manadas procuram lugares onde haja mais pasto. JUBARTE (Megaptera novaeangliae) É famosa por ser gigante (tem 13 metros de comprimento), roda o mundo inteiro e consegue pular fora da água. Mas seu feito mais impressionante é outro: ao migrar das ilhas Sandwich até Abrolhos, na Bahia, ela não come nada – e emagrece 10 toneladas. BSCS Biology – An ecological approach. Kendal/Hunt Pub. Co., 5th ed., 2006. Adaptado. Superinteressante, São Paulo, nov. 2008. 145 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 10. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ Esse gráfico mostra que, (C) As populações mudam o tipo de interação estabelecida ao longo do tempo. (D) As populações associadas mantêm um comportamento estável durante todo o período. (E) Os efeitos das interações negativas diminuem ao longo do tempo, estabilizando as populações. (A) desde 1910 até 1940, a taxa de natalidade superou a de mortalidade em todos os anos. (B) a partir de 1938, a queda do número de indivíduos foi devida à emigração. (C) no período de 1920 a 1930, o número de nascimentos mais o de imigrantes foi equivalente ao número de mortes mais o de emigrantes. (D) no período de 1935 a 1940, o número de nascimentos mais o de imigrantes superou o número de mortes mais o de emigrantes. (E) no período de 1910 a 1950, o número de nascimentos mais o de imigrantes superou o número de mortes mais o de emigrantes. .8. (ENEM-MEC) A abertura e a pavimentação de rodovias em zonas rurais e regiões afastadas dos centros urbanos, por um lado, possibilita melhor acesso e maior integração entre as comunidades, contribuindo com o desenvolvimento social e urbano de populações isoladas. Por outro lado, a construção de rodovias pode trazer impactos indesejáveis ao meio ambiente, visto que a abertura de .6. (PUC-SP) estradas pode resultar na fragmentação de habitats, comprometendo o fluxo gênico e as interações entre Considere os itens abaixo: I. II. III. biomassa; biodiversidade; tipos de relações ecológicas. espécies silvestres, além de prejudicar o fluxo natural de rios e riachos, possibilitar o ingresso de espécies exóticas em ambientes naturais e aumentar a pressão antrópica sobre os ecossistemas nativos. Ao longo do processo de sucessão ecológica, constata-se: (A) (B) (C) (D) (E) BARBOSA, N. P. U.; FERNANDES, G. W. A destruição do jardim. Scientific American Brasil. Ano 7, número 80, dez. 2008 (adaptado). aumento de I, II e III. aumento de I e II e diminuição de III. aumento de I e III e diminuição de II. aumento de I e diminuição de II e III. diminuição de I, II e III. Nesse contexto, para conciliar os interesses aparentemente contraditórios entre o progresso social e urbano e a conservação do meio ambiente, seria razoável (A) impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em áreas rurais e em regiões preservadas, pois a qualidade de vida e as tecnologias encontradas nos centros urbanos são prescindíveis às populações rurais. (B) impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em áreas rurais e em regiões preservadas, promovendo a migração das populações rurais para os centros urbanos, onde a qualidade de vida é melhor. (C) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias apenas em áreas rurais produtivas, haja vista que nas demais áreas o retorno financeiro necessário para produzir uma melhoria na qualidade de vida da região não é garantido. (D) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias, desde que comprovada a sua real necessidade e após a realização de estudos que demonstrem ser possível contornar ou compensar seus impactos ambientais. (E) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias, haja vista que os impactos ao meio ambiente são temporários e podem ser facilmente revertidos com as tecnologias existentes para recuperação de áreas degradadas. .7. (ENEM-MEC) Um produtor de larvas aquáticas para alimentação de peixes ornamentais usou veneno para combater parasitas, mas suspendeu o uso do produto quando os custos se revelaram antieconômicos. O gráfico registra a evolução das populações de larvas e parasitas. O aspecto biológico, ressaltado a partir da leitura do gráfico, que pode ser considerado o melhor argumento para que o produtor não retome o uso do veneno é: (A) A densidade populacional das larvas e dos parasitas não é afetada pelo uso do veneno. (B) A população de larvas não consegue se estabilizar durante o uso do veneno. 146 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 11. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ .9. (ENEM-MEC) .10. (ENEM-MEC) Uma pesquisadora deseja reflorestar uma área de mata No ano de 2000, um vazamento em dutos de óleo na baía de Guanabara (RJ) causou um dos maiores acidentes ambientais do Brasil. Além de afetar a fauna e a flora, o acidente abalou o equilíbrio da cadeia alimentar de toda a baía. O petróleo forma uma película na superfície da água, o que prejudica as trocas gasosas da atmosfera com a água e desfavorece a realização de fotossíntese pelas algas, que estão na base da cadeia alimentar hídrica. Além disso, o derramamento de óleo contribuiu para o envenenamento das árvores e, consequentemente, para a intoxicação da fauna e flora aquáticas, bem como conduziu à morte diversas espécies de animais, entre outras formas de vida, afetando também a atividade pesqueira. ciliar quase que totalmente desmatada. Essa formação vegetal é um tipo de floresta muito comum nas margens de rios dos cerrados no Brasil central e, em seu clímax, possui vegetação arbórea perene e apresenta dossel fechado, com pouca incidência luminosa no solo e nas plântulas. Sabe-se que a incidência de luz, a disponibilidade de nutrientes e a umidade do solo são os principais fatores do meio ambiente físico que influenciam no desenvolvimento da planta. Para testar unicamente os efeitos da variação de luz, a pesquisadora analisou, em casas de vegetação com condições controladas, o desenvolvimento de plantas de 10 espécies nativas da região desmatada sob quatro condições de luminosidade: uma sob sol pleno e as demais em diferentes níveis de sombreamento. Para cada tratamento experimental, a pesquisadora relatou se LAUBIER, L. Diversidade da Maré Negra. In: Scientific American Brasil. 4(39), ago. 2005 (adaptado). A situação exposta no texto e suas implicações o desenvolvimento da planta foi bom, razoável ou ruim, de acordo com critérios específicos. Os resultados (A) indicam a independência da espécie humana com relação ao ambiente marinho. (B) alertam para a necessidade do controle da poluição ambiental para a redução do efeito estufa. (C) ilustram a interdependência das diversas formas de vida (animal, vegetal e outras) e o seu habitat. (D) indicam a alta resistência do meio ambiente à ação do homem, além de evidenciar a sua sustentabilidade mesmo em condições extremas de poluição. (E) evidenciam a grande capacidade animal de se adaptar às mudanças ambientais, em contraste com a baixa capacidade das espécies vegetais, que estão na base da cadeia alimentar hídrica. obtidos foram os seguintes: .11. (UNESP) Tudo começa com os cupins alados, conhecidos como aleluias ou siriris. Você já deve ter visto uma revoada deles na primavera. São atraídos por luz e calor, e quando caem no solo perdem suas asas. Machos e fêmeas se encontram, formando casais, e partem em busca de um local onde vão construir os ninhos. São os reis e as rainhas. Dos ovos nascem as ninfas, que se diferenciam em soldados e operários. Estes últimos alimentam toda a população, passando a comida de boca em boca. Mas, como o alimento não é digerido, dependem de protozoários intestinais que transformam a celulose em glicose, para dela obterem a energia. Mas do que se alimentam? Do tronco da árvore de seu jardim, ou da madeira dos móveis e portas da sua casa. Segundo os especialistas, existem dois tipos de residência: as que têm cupim e as que ainda terão. Para o reflorestamento da região desmatada, (A) a espécie 8 é mais indicada que a 1, uma vez que aquela possui melhor adaptação a regiões com maior incidência de luz. (B) recomenda-se a utilização de espécies pioneiras, isto é, aquelas que suportam alta incidência de luz, como as espécies 2, 3 e 5. (C) sugere-se o uso de espécies exóticas, pois somente essas podem suportar a alta incidência luminosa característica de regiões desmatadas. (D) espécies de comunidade clímax, como as 4 e 7, são as mais indicadas, uma vez que possuem boa capacidade de aclimatação a diferentes ambientes. (E) é recomendado o uso de espécies com melhor desenvolvimento à sombra, como as plantas das espécies 4, 6, 7, 9 e 10, pois essa floresta, mesmo no estágio de degradação referido, possui dossel fechado, o que impede a entrada de luz. Texto extraído de um panfleto publicitário de uma empresa dedetizadora. Adaptado. 147 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 12. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ No texto, além da relação que os cupins estabelecem com os seres humanos, podem ser identificadas três outras relações ecológicas. A sequência em que aparecem no texto é: (A) (B) (C) (D) (E) .13. (ENEM-MEC) De 15% a 20% da área de um canavial precisa ser renovada anualmente. Entre o período de corte e o de plantação de novas canas, os produtores estão optando por plantar leguminosas, pois elas fixam nitrogênio no solo, um adubo natural para a cana. Essa opção de rotação é agronomicamente favorável, de forma que municípios canavieiros são hoje grandes produtores de soja, amendoim e feijão. sociedade, mutualismo e parasitismo. sociedade, comensalismo e predatismo. sociedade, protocooperação e inquilinismo. colônia, mutualismo e inquilinismo. colônia, parasitismo e predatismo. As encruzilhadas da fome. Planeta. São Paulo, .12. (ENEM-MEC) ano 36, n.º 430, jul. 2008 (adaptado). Usada para dar estabilidade aos navios, a água de lastro acarreta grave problema ambiental: ela introduz indevidamente, no país, espécies indesejáveis do ponto de vista ecológico e sanitário, a exemplo do mexilhão dourado, molusco originário da China. Trazido para o Brasil pelos navios mercantes, o mexilhão dourado foi encontrado na bacia Paraná-Paraguai em 1991. A disseminação desse molusco e a ausência de predadores para conter o crescimento da população de moluscos causaram vários problemas, como o que ocorreu na hidrelétrica de Itaipu, onde o mexilhão alterou a rotina de manutenção das turbinas, acarretando prejuízo de US$ 1 milhão por dia, devido à paralisação do sistema. Uma das estratégias utilizadas para diminuir o problema é acrescentar gás cloro à água, o que reduz em cerca de 50% a taxa de reprodução da espécie. A rotação de culturas citada no texto pode beneficiar economicamente os produtores de cana porque (A) a decomposição da cobertura morta dessas culturas resulta em economia na aquisição de adubos industrializados. (B) o plantio de cana-de-açúcar propicia um solo mais adequado para o cultivo posterior da soja, do amendoim e do feijão. (C) as leguminosas absorvem do solo elementos químicos diferentes dos absorvidos pela cana, restabelecendo o equilíbrio do solo. (D) a queima dos restos vegetais do cultivo da cana-de-açúcar transforma-se em cinzas, sendo reincorporadas ao solo, o que gera economia na aquisição de adubo. (E) a soja, o amendoim e o feijão, além de possibilitarem a incorporação ao solo de determinadas moléculas disponíveis na atmosfera, são grãos comercializados no mercado produtivo. GTÁGUAS, MPF, 4.ª CCR, ano 1, n.º 2, maio/2007 (com adaptações). De acordo com as informações acima, o despejo da água de lastro .14. (ENEM-MEC) (A) é ambientalmente benéfico por contribuir para a seleção natural das espécies e, consequentemente, para a evolução delas. (B) trouxe da China um molusco, que passou a compor a flora aquática nativa do lago da hidrelétrica de Itaipu. (C) causou, na usina de Itaipu, por meio do microrganismo invasor, uma redução do suprimento de água para as turbinas. (D) introduziu uma espécie exógena na bacia Paraná-Paraguai, que se disseminou até ser controlada por seus predadores naturais. (E) motivou a utilização de um agente químico na água como uma das estratégias para diminuir a reprodução do mexilhão dourado. O lixão que recebia 130 toneladas de lixo e contaminava a região com o seu chorume (líquido derivado da decomposição de compostos orgânicos) foi recuperado, transformando-se em um aterro sanitário controlado, mudando a qualidade de vida e a paisagem e proporcionando condições dignas de trabalho para os que dele subsistiam. Revista Promoção da Saúde, da Secretaria de Políticas de Saúde. Ano 1, n.º 4, dez. 2000 (adaptado). Quais procedimentos técnicos tornam o aterro sanitário mais vantajoso que o lixão, em relação às problemáticas abordadas no texto? (A) O lixo é recolhido e incinerado pela combustão a altas temperaturas. (B) O lixo hospitalar é separado para ser enterrado e sobre ele, colocada cal virgem. (C) O lixo orgânico e inorgânico é encoberto, e o chorume canalizado para ser tratado e neutralizado. (D) O lixo orgânico é completamente separado do lixo inorgânico, evitando a formação de chorume. (E) O lixo industrial é separado e acondicionado de forma adequada, formando uma bolsa de resíduos. ________________________________________________ *Anotações* 148 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 13. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ .15. (ENEM-MEC) ********** ATIVIDADES 2 ********** O despejo de dejetos de esgotos domésticos e industriais vem causando sérios problemas aos rios brasileiros. Esses poluentes são ricos em substâncias que contribuem para a eutrofização de ecossistemas, que é um enriquecimento da água por nutrientes, o que provoca um grande crescimento bacteriano e, por fim, pode promover escassez de oxigênio. C5 H17 Uma maneira de evitar a diminuição da concentração de oxigênio no ambiente é: Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos. Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica. .17. (ENEM-MEC) Segundo dados do IBGE, 80% do lixo gerado no Brasil é depositado em lixões a céu aberto, sendo apenas uma pequena parte dele entregue para as usinas de reciclagem. (A) Aquecer as águas dos rios para aumentar a velocidade de decomposição dos dejetos. (B) Retirar do esgoto os materiais ricos em nutrientes para diminuir a sua concentração nos rios. (C) Adicionar bactérias anaeróbicas às águas dos rios para que elas sobrevivam mesmo sem o oxigênio. (D) Substituir produtos não degradáveis por biodegradáveis para que as bactérias possam utilizar os nutrientes. (E) Aumentar a solubilidade dos dejetos no esgoto para que os nutrientes fiquem mais acessíveis às bactérias. .16. (ENEM-MEC) As florestas tropicais úmidas contribuem muito para a manutenção da vida no planeta, por meio do chamado sequestro de carbono atmosférico. Resultados de observações sucessivas, nas últimas décadas, indicam que a Floresta Amazônica é capaz de absorver até 300 milhões de toneladas de carbono por ano. Conclui-se, portanto, que as florestas exercem importante papel no controle S. Grippi. Lixo, reciclagem e sua história: guia para as prefeituras brasileiras. Rio de Janeiro: Interciência, 2001. Analisando-se o gráfico, conclui-se que a brasileira que mais investe em reciclagem é a (A) (B) (C) (D) (E) (A) das chuvas ácidas, que decorrem da liberação, na atmosfera, do dióxido de carbono resultante dos desmatamentos por queimadas. (B) das inversões térmicas, causadas pelo acúmulo de dióxido de carbono resultante da não dispersão dos poluentes para as regiões mais altas da atmosfera. (C) da destruição da camada de ozônio, causada pela liberação, na atmosfera, do dióxido de carbono contido nos gases do grupo dos clorofluorcarbonos. (D) do efeito estufa provocado pelo acúmulo de carbono na atmosfera, resultante da queima de combustíveis fósseis, como carvão mineral e petróleo. (E) da eutrofização das águas, decorrente da dissolução, nos rios, do excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera. região Nordeste. Sudeste. Sul. Centro-Oeste. Norte. H18 Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às finalidades a que se destinam. .18. (ENEM-MEC) Tem sido desenvolvida no Brasil tecnologia para a produção de plásticos biodegradáveis, ainda que em pequena escala. Entre esses plásticos, estão os polihidroxialcanoatos (PHA), que são polímeros produzidos por certas bactérias do solo a partir de carboidratos como o açúcar de cana. Algumas características desses polímeros estão descritas a seguir.  Sua durabilidade no ambiente é de alguns meses, que é pouco tempo, quando comparado aos polímeros derivados do petróleo, que chega a uma centena de anos.  O custo é maior do que o dos polímeros obtidos do petróleo, pois a escala de produção ainda é pequena. Entretanto, quando surgiram, os polímeros derivados do petróleo também tinham custo maior do que os dos materiais que substituíram. ________________________________________________ *Anotações* 149 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 14. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ Considerando essas características, pode-se prever que, em um futuro próximo, se houver aumento da escala de produção, os PHA poderão substituir, de forma vantajosa, os polímeros atualmente utilizados na fabricação de diversos produtos, como, por exemplo, (A) (B) (C) (D) (E) Entretanto, um tucano de porte menor (Ramphastus vitellinus ariel), ao longo de milhares de anos, apresentou modificação da cor do seu papo, do amarelo para o branco, de maneira que se tornou semelhante ao seu parente maior. Isso permite que o tucano menor compartilhe as ucuubas com a espécie maior sem ser expulso por ela ou sofrer as agressões normalmente observadas nas áreas onde a espécie apresenta o papo amarelo. sacos de lixo e embalagens descartáveis. para-choques e estofamentos de veículos. lentes e armações de óculos corretivos. tintas e vernizes para fachadas de residências. pneus de carro e brinquedos de plástico. H19 PAULINO NETO, H. F. Um tucano “disfarçado”. Ciência Hoje, v. 252, p. 67-69, set. 2008 (com adaptações). Avaliar métodos, processos ou procedimentos das ciências naturais que contribuam para diagnosticar ou solucionar problemas de ordem social, econômica ou ambiental. O fenômeno que envolve as duas espécies de tucano constitui um caso de .19. (ENEM-MEC) (A) mutualismo, pois as duas espécies compartilham os mesmos recursos. (B) parasitismo, pois a espécie menor consegue se alimentar das ucuubas. (C) relação intraespecífica, pois ambas as espécies apresentam semelhanças físicas. (D) sucessão ecológica, pois a espécie menor está ocupando o espaço da espécie maior. (E) mimetismo, pois uma espécie está fazendo uso de uma semelhança física em benefício próprio. Várias estratégias estão sendo consideradas para a recuperação da diversidade biológica de um ambiente degradado, dentre elas, a criação de vertebrados em cativeiro. Com esse objetivo, a iniciativa mais adequada, dentre as alternativas abaixo, seria criar (A) machos de umas espécies e fêmeas de outras, para possibilitar o acasalamento entre elas e o surgimento de novas espécies. (B) muitos indivíduos da espécie mais representativa, de forma a manter a identidade e a diversidade do ecossistema. (C) muitos indivíduos de uma única espécie, para garantir uma população geneticamente heterogênea e mais resistente. (D) um número suficiente de indivíduos, do maior número de espécies, que garanta a diversidade genética de cada uma delas. (E) vários indivíduos de poucas espécies, de modo a garantir, para cada espécie, uma população geneticamente homogênea. C8 H28 H29 Interpretar experimentos ou técnicas que utilizam seres vivos, analisando implicações para o ambiente, a saúde, a produção de alimentos, matérias-primas ou produtos industriais. .21. (ENEM-MEC) Um novo conflito surgiu: produção de alimentos versus biocombustíveis. Com o preço do petróleo na estratosfera e o aquecimento global como uma realidade a cada dia mais óbvia, os biocombustíveis parecem uma alternativa muito tentadora. Com isso, a demanda por biocombustíveis e, consequentemente, sua produção vêm crescendo de forma exponencial nos últimos anos. Qualquer substituto menos poluente para os combustíveis fósseis parece em princípio ser muito bem-vindo. No entanto, vozes começam a surgir; inclusive na ONU, para nos alertar que infelizmente essa questão não é tão simples assim. Estamos, lembram essas vozes, num planeta já superpovoado, onde a demanda por alimentos cresce cada vez mais, e onde cada área agrícola é necessária e valiosa. Quanto mais terras agrícolas forem perdidas para produzir biocombustíveis, mais dificuldade a produção de alimentos terá em atender à demanda, e mais tenderão a se agravar a subnutrição e a fome, que já afetam tanta gente nesse planeta. Apropriar-se de conhecimentos da Biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros. .20. (ENEM-MEC) Na Região Amazônica, diversas espécies de aves se alimentam da ucuuba (Virola sebifera), uma árvore que produz frutos com polpa carnosa, vermelha e nutritiva. Em locais onde essas árvores são abundantes, as aves se alternam no consumo dos frutos maduros, ao passo que em locais onde elas são escassas, tucanos-de-papo-branco (Ramphastus tucanos cuvieri) permanecem forrageando nas árvores por mais tempo. Por serem de grande porte, os tucanos-de-papo-branco não permitem a aproximação de aves menores, nem mesmo de outras espécies de tucanos. Adaptado de: < http://www.oeco.com.br >. 150 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 15. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ Sobre o assunto, assinale a alternativa incorreta. *Anotações* (A) A produção de biocombustíveis, como etanol e biodiesel, pode ser coadjuvante no processo de preservação ambiental, porém poderá contribuir para a escassez de alimento. (B) Os combustíveis fósseis contribuem para o aumento da temperatura global, pois o excesso de gás carbônico que se acumula na atmosfera retém grande parte do calor proveniente do Sol. (C) Uma alternativa para atender à grande demanda de alimento, respeitando a possibilidade de produção de biocombustíveis, seria equilibrar as áreas de plantio para as duas atividades. (D) A dificuldade na produção de alimento suficiente para suprir a demanda global será resolvida ampliando as áreas de plantio destinadas à produção de biocombustíveis. (E) Estudiosos, ainda no século passado, já alertavam que o crescimento desordenado da população poderia acarretar a falta de recursos alimentares, o que agravaria a subnutrição e a fome. H30 Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo, identificando aquelas que visam à preservação e implementação da saúde individual, coletiva ou do ambiente. .22. (ENEM-MEC) O número de pessoas diabéticas vem crescendo muito nos últimos anos. Estima-se que atualmente haja no Brasil 10 milhões de pessoas acometidas desse mal. O diabetes surge de uma alteração no metabolismo da glicose, açúcar obtido dos alimentos, especialmente os ricos em carboidratos. Marcos trabalha no comércio e tem pouco tempo disponível para o almoço. Por esse motivo e por questões econômicas, ele prefere fazer diariamente uma refeição rápida e de baixo custo na lanchonete mais próxima e dispõe das seguintes opções: I. Salada de legumes, arroz integral e peixe. II. III. Hambúrguer, batata frita e suco de frutas. Sopa de legumes sem massa com torradas. IV. Macarrão, bife e refrigerante. Considerando que Marcos tem histórico da doença na família, poderá ter maior probabilidade de adquirir o diabetes, a longo prazo, ao se alimentar com mais frequência das opções (A) (B) (C) (D) (E) I e III. II e IV. I e II. II e III. I e IV. 151 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 16. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ genético pode sofrer variações ocasionadas por mutação. A variação é selecionada pelo processo de seleção natural. Com isso, adaptações podem surgir ao longo das gerações. *MÓDULO 3* Biologia: a ciência da vida O conhecimento científico é construído, destruído e reformulado constantemente e tem por objetivo buscar explicações para compreender a vida.  átomos  moléculas  organelas celulares  células  tecidos  órgãos  sistema de órgãos  organismo  população biológica  comunidade biológica  ecossistema  biosfera Etapas do procedimento hipotético-dedutivo  Um dos objetivos da ciência é fornecer explicações para os fenômenos da natureza. O conhecimento científico vai além do acúmulo de informações; ele busca estabelecer relações entre os fatos, de forma que seja possível explicá-los e desenvolver novas ideias para a compreensão dos fenômenos naturais.  É possível reconhecer algumas etapas comuns na produção de conhecimento científico. É necessária, inicialmente, a formulação de uma questão, seguida pela elaboração de hipóteses. Estas devem ser testadas e, a partir disso, são feitas algumas deduções, novas observações e experimentos e, finalmente, são formuladas conclusões, avaliando cada uma das hipóteses elaboradas inicialmente, verificando qual delas é válida para responder às questões que foram levantadas. Origem do universo e da vida na Terra A teoria do Big Bang busca explicar a origem do universo, que, segundo alguns, teria acontecido há cerca de 13,7 bilhões de anos.  Além do criacionismo, algumas outras teorias foram propostas para explicar o surgimento da vida, como a teoria da abiogênese, da biogênese, da panspermia e da evolução molecular.  Pela teoria da abiogênese, ou geração espontânea, os seres vivos poderiam surgir da matéria inanimada, por outros mecanismos além da reprodução. Experimentos realizados por diversos pesquisadores forneceram evidências irrefutáveis de que seres vivos não surgem de seres não vivos.  Francesco Redi usou potes com animais mortos. Manteve um dos potes tampado com gaze fina e o outro, aberto, e mostrou que as larvas nasciam dos ovos depositados por moscas. (Fig. 1) Características dos seres vivos  Há algumas características que permitem distinguir seres vivos de seres não vivos, como composição química, organização celular, existência de metabolismo, capacidade de reação e reprodução, entre outras.  Os elementos químicos mais característicos da matéria viva são: carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O), nitrogênio (N) e, em menor proporção, fósforo (P) e enxofre (S).  Os seres vivos são formados por células. Uma célula pode ser definida como um compartimento membranoso, geralmente microscópico, no interior do qual ocorrem inúmeras reações químicas, construindo e degradando moléculas, constituindo o metabolismo.  A capacidade de reação e movimento de alguns seres vivos nem sempre é facilmente percebida por outros organismos. Há mesmo aqueles que só se deslocam quando são transportados passivamente pela água, vento ou outro mecanismo.  A organização biológica possui diferentes níveis hierárquicos: O crescimento de um ser vivo ocorre pela produção, por meio do metabolismo, de novas substâncias orgânicas; no processo de reprodução ocorre a formação de um novo ser a partir da duplicação ou transferência de material genético do organismo genitor para sua descendência.   Figura 1 O médico italiano Francesco Redi, por meio de seus experimentos, ajudou a descartar a abiogênese.   A hereditariedade está intimamente relacionada à reprodução. O material genético expressa todas as características dos seres vivos e pode ser DNA ou RNA (no caso de alguns tipos de vírus). O material 152 Spallanzani verificou que um caldo aquecido e armazenado em recipiente fechado se mantinha livre de vermes. Pasteur realizou experimentos com caldo nutritivo colocado em frascos em forma de pescoço de cisne. Ele provou que os vermes só apareciam depois que o gargalo do recipiente fosse quebrado e o caldo ficasse em contato com o ar. (Fig. 2) ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 17. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________  Figura 2 O cientista francês Louis Pasteur sepultou definitivamente a teoria da geração espontânea por meio dos resultados de seus experimentos.      Figura 3  Biogênese é a teoria aceita atualmente pela maioria dos pesquisadores. De acordo com essa ideia, os seres vivos se originam a partir de outro ser vivo e não podem surgir por outros mecanismos que não a reprodução. O “mundo do RNA” é uma hipótese que sugere que os primeiros seres vivos teriam como material genético o RNA. Os defensores dessa ideia consideram que a molécula inicial deveria cumprir dois papéis: controlar reações químicas e ter “instruções” para produzir outras moléculas. Pela teoria da panspermia, alguns pesquisadores propuseram que a vida não teria surgido na Terra, e sim sido trazida por meteoros.  De acordo com a teoria da evolução química, a vida teria surgido na Terra como resultado de um processo de evolução química, em que compostos inorgânicos se combinaram originando moléculas orgânicas simples. Essas, por sua vez, teriam originado moléculas mais complexas, que levaram ao surgimento dos primeiros seres vivos. A hipótese mais aceita atualmente sugere que os primeiros seres vivos seriam quimiolitoautotróficos, ou seja, eles produziriam suas próprias substâncias orgânicas a partir da energia liberada por reações químicas dos compostos inorgânicos. A partir dos organismos quimiolitoautotróficos, teriam surgido os outros tipos de seres vivos: inicialmente, os heterotróficos fermentativos (anaeróbios), depois os autotróficos fotossintetizantes e, por fim, os seres vivos que realizam respiração aeróbia. A partir desses diferentes grupos de seres vivos, surgiu a Um experimento que apoia a ideia da evolução química foi realizado em 1953, quando Miller e Urey simularam a atmosfera primitiva e, a partir de compostos inorgânicos, obtiveram aminoácidos e outras moléculas orgânicas simples. (Fig. 3) biodiversidade conhecida atualmente no planeta. (Fig. 4)  Figura 4 153 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 18. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ (B) o aumento dos níveis de O2 atmosférico, que permitiu a proliferação dos seres aeróbios. (C) o surgimento dos coacervados, os quais, em soluções aquosas, são capazes de criar uma membrana, isolando a matéria orgânica do meio externo. (D) o surgimento de uma bicamada fosfolipídica, que envolveu moléculas com capacidade de autoduplicação e metabolismo. (E) o resfriamento da atmosfera, que propiciou uma condição favorável para a origem de moléculas precursoras de vida. *********** ATIVIDADES *********** .1. (ENEM-MEC) Considerando as teorias mais aceitas atualmente para a origem da vida e o início da história dos seres vivos, considere as seguintes afirmativas: 1. A simbiose teve papel relevante na origem dos eucariontes. 2. A diversidade de funções desempenhadas pelo RNA leva a crer que este tenha sido precursor do DNA. 3. Organismos multicelulares, como as plantas, foram responsáveis pelo início do grande aumento da concentração de oxigênio na atmosfera terrestre. 4. .4. (UECE) A história da Biologia está repleta de experimentos que foram relevantes para a explicação da biogênese e da origem da vida. Associe corretamente os cientistas da Coluna A aos experimentos que constam na Coluna B. A existência do oxigênio na atmosfera terrestre foi imprescindível para o surgimento da vida. Assinale a alternativa correta. (A) (B) (C) (D) (E) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras. Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras. Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras. Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. COLUNA A 1. Redi 2. Spallanzani 3. Pasteur 4. Oparin 5. Miller .2. (UFC-CE) Há cerca de 4,6 bilhões de anos, no planeta Terra tudo era matéria inerte, sem vida. Com o passar do tempo, unidades menores agruparam-se formando complexos com características específicas (I): reserva, memória, autorreplicação. Tais complexos isolaram-se em sistemas fechados (II), e reações para obtenção de energia (III) e de replicação passaram a ocorrer de forma ordenada para garantir um equilíbrio. Determinados sistemas aumentaram sua complexidade estrutural e também capturaram sistemas menores (IV); com isso, conseguiram melhores resultados na obtenção e transformação de energia (V). A associação de sistemas fechados (VI) aumentou a complexidade e proporcionou maior eficiência com a divisão de tarefas. A competitividade entre sistemas ordenou uma grande diversidade, em que os mais ajustados permaneciam e se difundiam (VII), processo em contínuo andamento. Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo. (A) 2, 5, 1, 4, 3 (B) 3, 4, 1, 5, 2 (C) 3, 4, 2, 5, 1 (D) 2, 1, 5, 3, 4 .5. (ENEM-MEC) Charles Darwin, além de postular que os organismos vivos evoluíam pela ação da seleção natural, também considerou a possibilidade de as primeiras formas de vida terem surgido em algum lago tépido do nosso planeta. Entretanto, existem outras teorias que tentam explicar como e onde a vida surgiu. Uma delas, a panspermia, sustenta que (A) as primeiras formas de vida podem ter surgido nas regiões mais inóspitas da Terra, como as fontes hidrotermais do fundo dos oceanos. (B) compostos orgânicos simples, como os aminoácidos, podem ter sido produzidos de maneira abiótica em vários pontos do planeta Terra. (C) bactérias ancestrais podem ter surgido por toda a Terra, em função dos requisitos mínimos necessários para a sua formação e subsistência. (D) a capacidade de replicação das primeiras moléculas orgânicas foi o que permitiu que elas se difundissem pelos oceanos primitivos da Terra. (E) a vida se originou fora do planeta Terra, tendo sido trazida por meteoritos, cometas ou então pela poeira espacial. Preencha os parênteses com o número que acompanha a expressão que se refere a cada um dos elementos a seguir. (**) Multicelularidade (**) Biomoléculas (**) Teoria endossimbiótica COLUNA B (**) Usou frascos com gargalo em forma de pescoço de cisne. (**) Observação dos coacervatos. (**) Explicação biogênica para o surgimento de larvas na carne em putrefação. (**) Produção de aminoácidos. (**) Esterilização de caldos nutritivos, experimento muito criticado por Needham. (**) Células (**) Seleção natural .3. (ENEM-MEC) A definição de vida é motivo de muitos debates. Segundo a Biologia, o início da vida na Terra deu-se com (A) o Big Bang, que deu origem ao universo e, consequentemente, à vida. 154 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 19. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ (A) moléculas orgânicas simples podem associar-se para a formação de polímeros. Um aminoácido pode juntar-se a outro pela formação de uma ligação fosfodiéster, e dois nucleotídios podem associar-se por meio de uma ligação peptídica. (B) no primeiro bilhão de anos da Terra, existia pouco ou nenhum oxigênio, com absoluta ausência de camada de ozônio para absorver a radiação ultravioleta do Sol. A ação fotoquímica da radiação ultravioleta pode ter ajudado a manter a atmosfera rica em moléculas reativas e também longe do equilíbrio químico. (C) se uma mistura de gases, como CO2, CH4, NH3 e H2, é aquecida com água e energizada por uma descarga elétrica ou por radiação ultravioleta, os elementos reagem entre si e formam pequenas moléculas orgânicas, tais como aminoácidos, açúcares, purinas e pirimidinas. (D) os polinucleotídios possuem limitada capacidade catalítica, mas podem dirigir a formação de cópias exatas de suas próprias sequências por pareamento complementar dos nucleotídios. .6. (ENEM-MEC) A diversificação da vida na Terra é consequência da extremamente longa história da acumulação de oxigênio livre (O2) na atmosfera que se iniciou há aproximadamente 3,5 bilhões de anos, quando as primeiras cianobactérias passaram a utilizar gás carbônico (CO2) e luz solar para obtenção de energia. No gráfico a seguir, os pontos a, b, c, d e e representam eventos intimamente relacionados com o aumento da concentração de O2 na atmosfera ao longo do tempo geológico. .8. (CEFET-MG) O trecho a seguir foi escrito por um determinado cientista do século XIX para descrever sua teoria a respeito da origem da vida. DOTT, R.; PROTHERO, D. Evolution of the earth. New York: McGraw-Hill, 1994. (Adaptado.) Assinale a alternativa em que os eventos correspondentes aos cinco pontos identificados no gráfico estão ordenados segundo a provável sequência em que ocorreram. (...) E, embora seja fato, observado diariamente, que um número infinito de vermes é produzido em cadáveres e em vegetais em decomposição, eu me sinto tentado a acreditar que esses vermes são todos gerados por inseminação (reprodução sexuada) e que o material em putrefação, no qual são encontrados, não tem outra função senão servir de lugar para eles fazerem ninhos, onde depositam os ovos na época de reprodução e onde também encontram alimento. (...) (A) respiração celular; fotossíntese; conquista do ambiente terrestre; origem da célula eucariótica; formação da camada de ozônio (B) origem da célula eucariótica; fotossíntese; respiração celular; conquista do ambiente terrestre; formação da camada de ozônio (C) formação da camada de ozônio; conquista do ambiente terrestre; origem da célula eucariótica; respiração celular; fotossíntese (D) fotossíntese; formação da camada de ozônio; respiração celular; conquista do ambiente terrestre; origem da célula eucariótica (E) fotossíntese; respiração celular; origem da célula eucariótica; formação da camada de ozônio; conquista do ambiente terrestre A teoria defendida por este cientista é denominada (A) Big Bang. (B) abiogênese. (C) biogênese. (D) geração espontânea. .9. (INEP-MEC) Dentre as teorias desenvolvidas para explicar a origem da vida, a teoria da abiogênese se constituiu num verdadeiro entrave para o progresso da Biologia. São informações corretas sobre esta teoria: (A) foi proposta por Pasteur e defendia que um ser vivo só pode se originar de outro ser vivo. (B) foi amplamente divulgada por Aristóteles e defendia a possibilidade de os seres vivos surgirem espontaneamente de matéria sem vida. (C) foi defendida por Redi e Spallanzani que provaram a sua veracidade por meio de experiências bemsucedidas. (D) foi contestada por Needham e Joblot através dos famosos caldos nutritivos preparados à base de carne. (E) teve em Pasteur um grande defensor. .7. (UEG-GO) Todos os seres vivos são formados por células, ou seja, compartimentos envolvidos por membranas, preenchidos com uma solução aquosa concentrada de substâncias químicas. As primeiras células vivas provavelmente surgiram na Terra por volta de 3,5 bilhões de anos atrás, por reações espontâneas entre moléculas que estavam longe do equilíbrio químico. Sobre a formação das moléculas biológicas em condições pré-bióticas, é incorreto afirmar que: 155 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 20. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ 1. Comunidade .10. (UECE) Embrulhar as goiabas para protegê-las contra o aparecimento de bichos é uma ação que lembra um experimento famoso, que foi idealizado para refutar a teoria da abiogênese, o qual demonstrou que larvas não surgem espontaneamente em carne. Esse experimento famoso foi realizado no século XVII e seu idealizador foi (A) Spallanzani. (B) Needham. (**) (**) (C) Pasteur. (D) Redi. (**) 2. População 3. Ecossistema Conjunto de seres vivos e o meio onde vivem, com todas as interações que esses seres mantêm entre si e com o meio. Conjunto de seres vivos de espécies diferentes que vivem num determinado espaço, mantendo relacionamento. Conjunto de seres vivos da mesma espécie que vivem em determinado espaço. .11. (INEP-MEC) Analise o mapa de conceitos a seguir referente aos níveis de organização e às características gerais dos seres vivos. Dê especial atenção às vias sombreadas e numeradas de 1 a 5. (A) 1, 2, 3 (B) 3, 1, 2 (C) 3, 2, 1 (D) 1, 3, 2 (E) 2, 1, 3 .14. (UFRGS-RS) Existem teorias sobre a origem da vida na Terra que relacionam a constituição química de componentes celulares dos seres vivos da atualidade com evidências geológicas. A presença de átomos de hidrogênio, oxigênio, carbono e nitrogênio nas moléculas dos seres vivos pode estar relacionada com a abundância, na atmosfera primitiva da Terra, das seguintes substâncias: (A) gás nitrogênio, gás oxigênio, gás carbônico e vapor-d’água. (B) nitrato de potássio, mercúrio, ácido clorídrico e metano. (C) cloro-flúor-carbono, nitratos, gás oxigênio e cloreto de sódio. (D) vapor-d’água, gás hidrogênio, gás metano e amônia. (E) gás metano, ácido cianídrico, cloro-flúor-carbono e vapor-d’água. Considerando as afirmações contidas nessas vias, identifique as verdadeiras com V e as falsas, com F. (**) Via 1 (**) Via 2 (**) Via 3 (**) Via 4 (**) Via 5 .15. (INEP-MEC) A sequência correta obtida é: (A) V, F, F, V, F (B) F, F, V, F, V (C) V, F, V, F, V (D) F, V, F, V, V Muito se tem falado sobre o aquecimento global, sendo esse atribuído ao fato de que há uma liberação acentuada de gás carbônico na atmosfera, aumentando, dessa forma, o efeito estufa. Relacionado a essa situação, existe um fenômeno fotobiológico de extrema importância para o mundo vivo: a fotossíntese. Indique abaixo a alternativa correta. (E) F, V, F, V, F .12. (UFLA-MG) Indique a alternativa que mostra a hierarquia correta, do mais simples para o mais complexo, em nível ecológico: (A) População  Indivíduo  Comunidade Ecossistema (B) Ecossistema  População  Indivíduo Comunidade (C) Indivíduo  População  Ecossistema Comunidade (D) Ecossistema  Comunidade  População Indivíduo (E) Indivíduo  População  Comunidade Ecossistema  (A) A fotossíntese contribui para a manutenção das taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera, fixando o oxigênio atmosférico e liberando o gás carbônico. (B) A fotossíntese contribui para a manutenção das taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera, fixando o gás carbônico atmosférico e o oxigênio. (C) A fotossíntese contribui para a manutenção das taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera, liberando o gás carbônico atmosférico e o oxigênio. (D) A fotossíntese contribui para a manutenção das taxas de gás carbônico e de oxigênio na atmosfera, fixando o gás carbônico e liberando o oxigênio.     .13. (FATEC-SP, adaptada) Relacione as frases seguintes com os termos numerados e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. 156 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 
  • 21. CNB  Biologia  _________________________________________________________________________________________________________________________ *MÓDULO 4* Tipos de ovos e de segmentação Tipo de ovo Desenvolvimento dos animais Exemplos principais Isolécito Total (holoblástica) e desigual Anfíbios Parcial (meroblástica) e discoidal Aves, répteis e peixes Centrolécito A gametogênese é o processo de formação dos gametas, que se dá por meiose de células germinativas 2n. Nos machos, as células germinativas são denominadas espermatogônias e nas fêmeas, ovogônias. (Fig. 1) Mamíferos (maioria), equinodermos e anfioxo Telolécito Gametogênese e fertilização Total (holoblástica) e igual Heterolécito A partir da formação do zigoto, as células embrionárias iniciam sua multiplicação e diferenciação, culminando na formação de um novo organismo. A especialização celular leva à formação dos diferentes tipos de tecido que compõem o corpo dos animais.  Segmentação Parcial (meroblástica) e superficial Artrópodes  Na fase de gástrula inicia-se o processo de diferenciação celular, originando os folhetos germinativos. A maioria dos animais é triblástica, ou seja, apresenta três folhetos germinativos: endoderme, mesoderme e ectoderme. Os cnidários têm apenas dois folhetos (ectoderme e endoderme): são diblásticos.  Na fase da gástrula, são formados também o arquêntero e o blastóporo. (Fig. 2)  Figura 1 Nos mamíferos, a meiose feminina estaciona em metáfase II, com formação do ovócito secundário, e só continua se houver fecundação.  A fertilização (ou fecundação) é a união do pronúcleo masculino, proveniente do espermatozoide, com o pronúcleo feminino, proveniente do óvulo. A união dos dois lotes cromossômicos marca a formação do zigoto, a primeira célula do novo indivíduo.  Figura 2  Animais protostômios são aqueles nos quais o blastóporo embrionário originará a boca (platelmintos, nematódeos, moluscos, anelídeos e artrópodes); animais deuterostômios são aqueles cujo blastóporo originará o ânus (equinodermos e cordados).  Na fase de nêurula há formação do tubo nervoso e da notocorda. (Fig. 3)  A partir da fase de nêurula, os folhetos germinativos originam os diferentes tecidos. Os tecidos vão se agrupar para formar os órgãos e demais estruturas do animal adulto. Desenvolvimento embrionário animal  As fases principais do desenvolvimento embrionário são, em sequência: zigoto, mórula, blástula, gástrula e nêurula.  A mórula é caracterizada por um aglomerado de células; o surgimento da blastocela marca o início da blástula.  A segmentação do ovo tem relação direta com a quantidade e distribuição de vitelo, como mostra a tabela a seguir. 157 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ SEE-AC  Coordenação de Ensino Médio CNB  Biologia 