SlideShare uma empresa Scribd logo
VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO PRÓXIMO ESTILO
BAUHAUS
CONTEXTO HISTÓRICO
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
FATOS E ACONTECIMENTOS
PRINCIPAIS TIPOGRAFOS
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
• Às vesperas da Primeira Guerra Mundial, Henri van de
Velde, diretor da Escola de Artes e Ofícios de Weimar,
deixa o cargo para retornar à Bélgica, deixando como
um dos possíveis substitutos Walter Gropius;
• Durante os anos da guerra a escola ficou fechada e foi
somente após o seu término que Gropius, já
reconhecido internacionalmente como arquiteto, foi
confirmado como o novo diretor.
• A instituição passava a ser composta pela fusão da
Escola de Artes e Ofícios de Weimar, que enfatizava as
artes aplicadas, como uma Escola de Belas-Artes, a
Academia de Arte de Weimar.
VOLTAR AVANÇAR
Kandynski e seus alunos na Bauhaus de Weimar
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
• A nova escola é batizada de Das Staatliche Bauhaus
(Casa Estatal da Construção) e inaugurada em 12 de
abril de 1919, quando a Alemanha se encontrava em
grave estado de convulsão.
• A Bauhaus surge como consequência lógica do
interesse alemão pelo design na sociedade industrial e
a Deustcher Werkbund, que trabalhava para elevar os
padrões de design e do gosto público, a fim de elevar as
qualidades funcionais e estéticas da produção de
massa, particularmente nos produtos de consumo de
baixo custo.
VOLTAR AVANÇAR
Aula na Bauhaus de Weimar
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
• Ao reconhecer as raízes comuns entre Belas-Artes e artes
visuais aplicadas, Gropius procurava uma nova unidade
entre arte e tecnologia e arregimentou uma geração de
artistas na luta para resolver problemas de design
criados pela industrialização.
• Esperava-se que o designer com formação artística seria
capaz de “insuflar uma alma no produto morto da
máquina”, pois Gropius acreditava que só as ideias mais
brilhantes eram boas o bastante para justificar a
multiplicação pela industria.
VOLTAR AVANÇAR
Aula na Bauhaus de Weimar
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
PRIMEIRA FASE (1919 - 1924)
Cidade: Weimar
Diretor: Walter Gropius
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, Gropius aderiu as
idéias de inúmeros intelectuais da época na definição de
uma nova era, um momento de mudanças.Assim,
contribuiu com uma nova metodologia de ensino
quebrando as barreiras entre o artístico e o prático,
importando essa nova fórmula de ensino para o sistema
industrial que imperava desde o final do século XIX com o
desenvolvimento do processo de produção em massa.
VOLTAR AVANÇAR
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
SEGUNDA FASE (1925-1930)
Cidade: Dessau
Diretor: Walter Gropius e Hannes Meyer
Por desacordos com as novas autoridades nacionalistas,
em 1925 a Bauhaus foi transferida para Dessau.Walter
Gropius projeta um novo edifício para a escola e antigos
alunos tornam-se professores: Herbet Bayer,Josef Alber e
Marcel Breuer. Devido a quebra do desacordo com as
autoridades sócio-democratas, vários professores
abandonam a escola e Hannes Meyer, torna-se o novo
diretor da Bauhaus de 1928 à 1930.
VOLTAR AVANÇAR
BAUHAUS 1919-1933
CONTEXTO HISTÓRICO
TERCEIRA FASE (1932-1933)
Cidade: Berlim
Diretores: Hannes Meyer e Mies van der Rohe
Opostas aos ideais esquerdistas de Meyer, o crescimento
político de direita força a saída do então diretor da
Bauhaus.Assim, transferido-a para Berlim em fulga das
ameaças nazistas ao poder da escola em Dessau, a
Bauhaus torna-se uma empresa privada no comando de
mies Van der Roeh em 1932, passando a funcionar por
mais um ano. Mas em 1933 foi definitivamente decretado
seu fechamento devido a preção dos nazistas.
VOLTAR AVANÇAR
BAUHAUS 1919-1933
FATOS E ACONTECIMENTOS
AVANÇAR
1918 - Fim da Primeira Guerra Mundial.
1919 - Inauguração da Bauhaus em 12 de abril.
1929 - Nazistas conquistam a vitória no parlamento alemão.
1925 - Bauhaus é transferida para Dessau.
1833 - Hitler assume o cargo de chanceler em janeiro.
1932 - Mies van der Rohe transfere a Bauhaus para Berlim.
1928 - Gropius, Moholy-Nagy e Bayer abandonam a Bauhaus.
VOLTAR
1833 - A Bauhaus é fechada no dia 10 de agosto.
BAUHAUS 1919-1933
“O fim ultimo de toda atividade plástica é a construção.
Outrora, a tarefa mais nobre das artes plásticas,
componentes inseparáveis da magma arquitetura, era
adornar edifícios. Hoje elas se encontram numa situação
de autossuficiência singular […].Arquitetos, pintores e
escultores devem novamente chegar a conhecer e
compreender a estrutura multiforme da construção em seu
todo […]. O artista é uma elevação do artesão.A graça
divina, em raros momentos de luz que estão além da sua
vontade, faz florecer inconscientemente obras de arte.
Entretanto, a base do “saber fazer” é indispensável para
todo artista.Aí se encontra a fonte de criação artística.”
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
Manifesto da Bauhaus
• Os anos da Bauhaus em Weimar (1919-1924) foram
intensamente visionários e inspirados pelo
Expressionismo. Caracterizada pelo desejo utópico de
criar uma nova sociedade espiritual, a primeira
Bauhaus buscou unidade entre artistas e artesãos na
construção do futuro.
• Seminários sobre vitrais, madeira e metal eram
ministrados por um artista e um artesão e organizados
segundo o modo de produção da guilda medieval
Bauhütte - mestre, artífice, aprendiz.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Primeiro logotipo da Bauhaus
• A catedral gótica representava a realização do anseio
das pessoas por uma beleza espiritual que fosse além
da utilidade e da necessidade; ela simbolizava a
integração entre arquitetura, escultura, pintura e
ofícios. Gropius estava profundamente interessado no
potencial simbólico de um estilo universal de design
como um aspecto integrado da sociedade.
• Ideias de vanguarda sobre forma, cor e espaço foram
incorporadas ao vocabulário do design quando os
pintores do grupo Der Blaue Reiter, Paul klee e Wassily
Kandinsky entraram para o quadro funcional em 1920
e 1922, respectivamente.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Paul Klee
• O cerne da formação da Bauhaus era um curso
introdutório criado por Johannes Itten. Seus objetivos
eram os de liberar a capacidade criativa de cada aluno,
desenvolver uma compreensão da natureza física dos
materiais e ensinar os princípios fundamentais do
design subjacentes a toda arte visual.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Aula de Johannes Itten
• O currículo da Bauhaus era formado por três fases. No
curso preliminar, o objetivo primordial era libertar os
estudantes dos preconceitos adquiridos nas escolas
primárias e nos ginásios, no que diz respeito à teoria do
“belo”, do conservadorismo estético e estimular seus
dons pessoais. Estudavam-se nas oficinas, os problemas
de forma combinados com o uso de diversos materiais.
• Na segunda fase eram desenvolvidos problemas mais
complexos, inclusive projetos industriais, pintura,
escultura, arte publicitária, teatro etc.
• Terminada essa fase, o aluno estava pronto para
ingressar no curso de arquitetura.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
• Johannes Itten enfatizava os contrastes visuais e a
análise se pinturas dos antigos mestres. Com sua
metodologia de experiência direta, ele procurou
desenvolver a consciência perceptiva, habilidade
intelectuais e a experiência emocional.
• Em 1923 Itten deixou a Bauhaus em virtude da
discordância quanto à condução do curso, que se
afastava do medievalismo, do Expressionismo e da
habilidade manual em direção a uma ênfase maior no
racionalismo e no projeto para a máquina.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Círculo cromático de Johannes Itten
• Neste período, o medievalismo romântico e o
Expressionismo estavam sendo substituídos por uma
ênfase no design aplicado, levando Gropius a trocar o
slogan “Uma unidade entre Arte e Habilidade Manual”
por “Arte e Tecnologia, uma Nova Unidade”.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Logotipo da Bauhaus a partit de 1925
• Nesse mesmo ano, o substituto de Itten como
responsável pelo curso introdutório foi o construtivista
húngaro Lászlo Moholy-Nagy. Novos materiais como a
resina acrílica e o plástico, novas técnicas como a
fotomontagem e o fotograma e meios visuais que
incluíam movimento, luz e transparência foram
abarcados por suas amplas investigações.
• Jovem e articulado, ele foi influência marcante na
evolução da instrução e da filosofia da Bauhaus e ali se
tornou o “primeiro-ministro” de Gropius, à medida que
o diretor levava adiante o plano de unidade entre arte e
tecnologia.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
László Moholy-Nagy, propsta de folha
de rosto para Broom, 1923.
• Durante o período em Dessau (1925-1932) a
identidade e a filosofia da Bauhaus passaram à plena
fruição.As bases do De Stijl e do construtivismo eram
evidentes, mas a Bauhaus não se limitava meramente a
copias esses movimentos. Desenvolvia, isso sim,
princípios formais claramente entendidos que
poderiam ser aplicados com inteligência às questões de
design.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Herbert Bayer, proposta de estação de bonde, 1924
• A Corporação Bauhaus foi criada pra controlar a venda
de protótipos de oficinas para industrias: projetos de
móveis e outros produtos, arquitetura funcional,
equipamentos urbanos e tipografia.
• Os mestres eram agora professores, e abandonava-se o
sistema medieval mestre/artífice/aprendiz. Em 1926 a
escola foi rebatizada como Hochschule for Gestaltung
(Escola Superior da Forma), e a influente revista
Bauhaus começava a ser publicada.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Cadeira Wassily, de Marcel Breuer, 1925
• As realizações e influências da Bauhaus transcenderam
seus catorze anos de vida, 33 membros do corpo
docente e cerca de 1250 alunos. Ela criou um
movimento viável e moderno de design, abrangendo
arquitetura, design de produto e comunicação visual.
• Uma abordagem moderna da educação visual foi
desenvolvida e os métodos de ensino e de preparação
de aula deram importante contribuição à teoria visual.
• Ao dissolver fronteira entre belas-artes e artes aplicadas,
a Bauhaus tentou trazer a arte para uma relação íntima
com a vida por meio do design, que era visto como um
veículo para a mudança social e a revitalização cultural.
CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS
AVANÇARVOLTAR
BAUHAUS 1919-1933
Figurinos de teatro, criados por Oskar Schlemmer
PRICIPAIS DESIGNERS
AVANÇARVOLTAR
Walter Gropius Paul Klee Marcel BreuerGunta StölzlJohannes Itten
Joost Schmidt László Moholy-Nagy
Herbert Bayer
Josef Albers Hannes Meyer Mies van der Rohe Oskar Schlemmer
1883-1969
Arquiteto alemão, Gropius via na experimentação
artesanal e artística os instrumentos de pesquisa, ensino e
aprendizagem ideais para criar o design dirigido para a
produção em série.As tecnologias industriais para a
produção em massa efetivariam uma “democratização” do
design. Defendia a formação de um gestalter,
um profissional total responsável pelo projeto em todas as
escalas humanas (do manual ao urbano). O principal
determinante deste projeto deve ser a função que este
produto virá a ter. 
WALTER GROPIUS
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Walter Gropius, edifício da Bauhaus em Dessau, 1926
1888 — 1967
Itten foi uma figura dominante durante a primeira fase da
Bauhaus tendo influência nas oficinas, na organização e
na estruturação dos cursos. Ele instituiu o Vorkurs, o
ensino preliminar, no qual os alunos aprendiam de
maneira totalmente nova, princípios e as técnicas mais
elementares.A sua metodologia baseava-se em dois
conceitos opostos (ou complementares): intuição e
método ou experiência subjectiva e cognição objetiva.A
sua abstrusa Formlehre — teoria da forma — partia de
formas geométricas elementares, de círculos quadrados e
triângulos , onde cada uma delas tinha um significado.
JOHANNES ITTEN
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Farbkugel bandräumlich, 1919-20
AVANÇARVOLTAR
Trabalhos de Johhannes Itten
1879 – 1940
Pintor expressionista suiço, Paul Klee iniciou-se no corpo
docente da Bauhaus quando já era um conceituado pintor
de vanguarda. No início lecionando na Oficina de
tipografia e depois a direção da Oficina de vidro.Ao lado
de Kandinsky representava a vertente lírico-expressiva da
escola, conciliada com a proposta construtiva, geométrica
e arquitetônica. Relacionava entre si linhas, sombras e
cores, reforçando aqui, eliminando ali, para obter  a
sensação de equilíbrio ou correção, que para ele
significava encontrar a presença da Forma-Cor ideal.
PAUL KLEE
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Paul Klee,
AVANÇARVOLTAR
Paul Klee,
1897-1983
Nascida em Munique, já havia descoberto sua paixão pela
arte quando foi ser enfermeira da Cruz Vermelha durante
a I Guerra Mundial. Durante essa experiência, chegou a
conclusão que a Arte podia mudar o mundo. Depois de ter
estudado em algumas escolas de arte, descobriu a
Bauhaus, foi aceita e mudou-se para Weimar, onde iniciou
a formação têxtil. Os desenhos dos seus tapetes, colchas,
toalhas e cortinas eram abstractos, mudando os padrões
vigentes. Stölzl introduziu a arte abstracta na tecelagem e
quando a sede da Bauhaus passou de Weimar para
Dessau, Stölzl assumiu a direcção da oficina de tecelagem,
com uso de novos materiais e equipamentos.
GUNTA STÖLZI
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Tapeçaria de Gunta Stölzi
AVANÇARVOLTAR
Tapeçaria de Gunta Stölzi
1902—1981
De origem húngara, fez parte da primeira geração de
alunos formados pela Bauhaus. Em 1925 tornou-se
professor da escola e dirigiu a oficina de carpintaria.
Enquanto docente da Bauhaus, realizou uma série de
experiencias no Design de mobiliário, usando metal
tubular, contribuindo para revolucionar o conceito do
mobiliário. Foi aí que projectou e executou os primeiros
protótipos da cadeira Wassily (cujo nome é uma
homenagem ao colega Wassily Kandinsky, também
professor).
MARCEL BREUER
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Cadeiras de Marcel Breuer
1900 — 1985
Herbert Bayer nasceu na Áustria e foi estudante da
Bauhaus de 1921 até 1923. Em 1925, a convite de Walter
Gropius, passou a dirigir a Oficina de Tipografia e
Publicidade e assim passou a integrar o corpo docente da
Bauhaus.Bayer pensou poder superar os limites impostos
pelo vai-vem das modas; para tal, subordinou o seu
desenho de letras a leis supostamente “intemporais” e
“objectivas”. Um dos seus lemas era: Os problemas de
estilo e da expressão individual deviam retroceder face à
“pureza da geometria” e às exigências da funcionalidade.
HERBERT BAYER
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Herbert Bayer, capa do catálogo da primeira
exposição da Bauhaus, 1923.
Herbert Bayer, atuem blond, 1925
AVANÇARVOLTAR
Herbert Bayer, cartaz para exposição de
60 anos de Kandinsky, 1927
AVANÇARVOLTAR
Herbert Bayer, cartaz para exposição de
artes e ofícios europeus, 1927
Herbert Bayer, capa para revista Bauhaus, 1928
AVANÇARVOLTAR
Herbert Bayer, nota promissória para o Banco do
Estado da Turíngia, 1925
Herbert Bayer, logotipo para oficina de vidro
1888 — 1976
Começou a estudar na Bauhaus em 1920. Em 1923,
quando Johannes Itten foi convidado a saír,Albers passou
a leccionar o Vorkurs, o Curso Preliminar de iniciação na
Bauhaus (Curso preliminar).Albers dava “classes de
material” paralelas às de Lazlo Moholy-Nagy. Quando a
Escola Estatal se mudou para Dessau em 1925, foi
contratado como professor.Além de trabalhar com vidro e
metal, desenhava móveis e tipografia.
JOSEF ALBERS
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Josef Albers, KombinationsschriftSchablonenschrift, 1923–1926,Josef Albers
AVANÇARVOLTAR
Architype Albers,Josef Albers
AVANÇARVOLTAR
Móveis desenhados por Josef Albers Josef Albers, Homage to the Square: Glow, 1966
1893—1948
Primeiro aluno da Bauhaus de Weimar, depois docente,
foi responsável pela área da Tipografia depois da saída de
Herbert Bayer em 1928, introduzindo um curso
sistemático de design de letreiros e gráficos para
publicidade que depois se expandiu para o Design de
Exposições. Elaborou os primeiros trabalhos em grids
construtivas pré-definidas, que influenciaram o design
gráfico europeu, e que, mais tarde, se desenvolveram
formalmente na Suíça.Desenhou um dos mais conhecidos
posters para a Bauhaus-Austellung de 1923.
JOOST SCHMIDT
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Jost Schmidt, Cartaz para exposição 

da Bauhaus, 1923
Jost Schmidt,Alfabeto elementar Jost Schmidt, capa da revista Bauhaus, 1928
AVANÇARVOLTAR
Joost Schmidt. Dessau. 1930.
Joost Schmidt, Mechanical stage design,
1925-1926,
1895 – 1946
László Moholy-Nagy, pintor, escultor e artista
experimental, nasceu na Hungria. Entre 1923 e 1928 foi
professor da Bauhaus e foi co-editor de publicações desta
escola. Paralelamente à docência, desenvolvia filmes
experimentais, teatro, desenho industrial e publicitário,
fotografia e tipografia, além da pintura e da escultura. Em
1935 mudou-se para Londres onde integrou o grupo
construtivista responsável pela publicação do periódico
Circle. Em 1937 emigrou para Chicago, onde se tornou o
director da New Bauhaus e fundou o Instituto de Design.
LASZLO MOHOLY-NAGY
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
László Moholy-Nagy, propsta de folha
de rosto para Broom, 1923.
László Moholy-Nagy, folha de rosto do catálogo da 

primeira exposição da Bauhaus, 1923.
AVANÇARVOLTAR
László Moholy-Nagy, cartaz de
tipofoto, 1923.
László Moholy-Nagy, cartaz de
tipofoto para pneus, 1923.
AVANÇARVOLTAR
Chairs at Margate, foto de László Moholy-Nagy, 1935 Foto de László Moholy-Nagy
AVANÇARVOLTAR
A criação do Mundo, fotoplastia
de László Moholy-Nagy, 1927
Fotograma de László Moholy-Nagy
AVANÇARVOLTAR
Livro Painting Photography Film, desenhado por Moholy-Nagy em 1927
1889 — 1954
Hannes Meyer foi docente e o segundo diretor da
Bauhaus. Um arquiteto suiço empenhado politicamente,
tendo desenvolvido projectos para habitação e
equipamentos sociais bem como planos de urbanização,
na Suíça,Alemanha, URSS e México, onde viveu. Suas
aulas eram baseadas no seu profundo conhecimento da
construção. Para ele, construir era um processo elementar
que exigia considerar as necessidades humanas —
biológicas, intelectuais, espirituais e físicas. Por isso, era
necessário tomar em consideração a totalidade da
existência humana.
HANNES MEYER
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
hannes meyer, hans wittwer, petersschule, basilea, 1926
1886 — 1969
Arquiteto alemão, considerado um dos principais nomes
da arquitetura do século XX, foi um dos criadores do que
ficou conhecido por International style, onde deixou a
marca de uma arquitetura que prima pelo racionalismo,
pela utilização de uma geometria clara e pela sofisticação..
Também é famoso pelas várias frases criadas por ele,
como é o caso das frases "less is more" e "God is in the
details”. procurou sempre uma abordagem racional que
pudesse guiar o processo de projeto arquitetônico, que
envolvia uma profunda depuração da forma, voltada
sempre às necessidades impostas pelo lugar, segundo o
preceito do minimalismo.
MIES VAN DER ROHE
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Cadeira desenhada por Mies van der Rohe Farnsworth House, Ludwig Mies van der Rohe
1888—1943
Pintor, começou a dar aulas na Bauhaus em 1920 como
diretor da oficina de escultura, envolvendo-se também
com a Oficina de metal temporariamente; anos depois,
assumiu a direção da oficina de arte teatral.
OSKAR SCHLEMMER
AVANÇARVOLTAR
AVANÇARVOLTAR
Oskr Schlemmer, Balé Triádico
AVANÇARVOLTAR
Oskr Schlemmer, Balé Triádico
AVANÇARVOLTAR
Oskr Schlemmer, Balé Triádico
AVANÇARVOLTAR
Oskr Schlemmer, Balé Triádico
AVANÇARVOLTAR
Os mestres posam para uma fotografia no telhado do edificio da Bauhaus em Dessau. Da esquerda para a direita: Josef Albers, Hinnerk Scheper,
Georg Muche, László Moholy-Nagy, Herbert Bayer,Joost Schmidt,Walter Gropius, Marcel Breuer,Wassily Kandinsky, Paul Klee, Lyonel Feininger,
Gunta Stölzl e Oskar Schlemmer.
AVANÇARVOLTAR
Prédio da Bauhaus em Dessau destruído por bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - BauhausWalter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
hcaslides
 
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos. Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
Matheus Garcia
 
A bauhaus
A bauhausA bauhaus
A bauhaus
joaoluzia
 
Secessao Vienense
Secessao VienenseSecessao Vienense
Secessao Vienense
Hely Costa Júnior
 
Escola de Glasgow
Escola de GlasgowEscola de Glasgow
Escola de Glasgow
Hely Costa Júnior
 
Art Nouveau
Art NouveauArt Nouveau
Art Nouveau
Daniel Bohn
 
Deutscher Werkbund
Deutscher WerkbundDeutscher Werkbund
Deutscher Werkbund
Hely Costa Júnior
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
Ana Barreiros
 
Art Nouveau
Art NouveauArt Nouveau
Art Nouveau
Hely Costa Júnior
 
Arquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XXArquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XX
Michele Pó
 
História do Design - Mov Reforma - Hd04
História do Design - Mov Reforma - Hd04História do Design - Mov Reforma - Hd04
História do Design - Mov Reforma - Hd04
Valdir Soares
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
O movimento das artes e ofícios e o art nouveau
O movimento das artes e ofícios e o art nouveauO movimento das artes e ofícios e o art nouveau
O movimento das artes e ofícios e o art nouveau
VIVIAN TROMBINI
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
mccunhaDida
 
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
Valdir Soares
 
Art nouveau
Art nouveauArt nouveau
Art nouveau
Sofia Andrade
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Ana Barreiros
 
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
Valdir Soares
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Construtivismo Russo
Construtivismo RussoConstrutivismo Russo
Construtivismo Russo
Hely Costa Júnior
 

Mais procurados (20)

Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - BauhausWalter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
 
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos. Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
Bauhaus: nova arquitetura e seus reflexos.
 
A bauhaus
A bauhausA bauhaus
A bauhaus
 
Secessao Vienense
Secessao VienenseSecessao Vienense
Secessao Vienense
 
Escola de Glasgow
Escola de GlasgowEscola de Glasgow
Escola de Glasgow
 
Art Nouveau
Art NouveauArt Nouveau
Art Nouveau
 
Deutscher Werkbund
Deutscher WerkbundDeutscher Werkbund
Deutscher Werkbund
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
 
Art Nouveau
Art NouveauArt Nouveau
Art Nouveau
 
Arquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XXArquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XX
 
História do Design - Mov Reforma - Hd04
História do Design - Mov Reforma - Hd04História do Design - Mov Reforma - Hd04
História do Design - Mov Reforma - Hd04
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
O movimento das artes e ofícios e o art nouveau
O movimento das artes e ofícios e o art nouveauO movimento das artes e ofícios e o art nouveau
O movimento das artes e ofícios e o art nouveau
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
História do Design - Mov.Moderno.Bauhaus - Hd07
 
Art nouveau
Art nouveauArt nouveau
Art nouveau
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Construtivismo Russo
Construtivismo RussoConstrutivismo Russo
Construtivismo Russo
 

Semelhante a Bauhaus

03 bauhaus
03 bauhaus03 bauhaus
03 bauhaus
Monique Araripe
 
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docxPesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
Lara467113
 
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do DesignHistória e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
Carollina Amorim
 
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de BauhausIrene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Diabinho Mata
 
Bauhaus (2)
Bauhaus (2)Bauhaus (2)
Bauhaus (2)
adrianaamartins1
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus soraia.pita
Bauhaus soraia.pitaBauhaus soraia.pita
Bauhaus soraia.pita
Sor12
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
turmaweb2010
 
A Bauhaus
A BauhausA Bauhaus
A Bauhaus
rafaelmelo2011
 
Bahaus
BahausBahaus
Bauhaus soraia.pita cópia
Bauhaus soraia.pita   cópiaBauhaus soraia.pita   cópia
Bauhaus soraia.pita cópia
Sor12
 
4 cga
4 cga4 cga
4 cga
pfilipa
 
Novo apresentação do microsoft office power point (2)
Novo apresentação do microsoft office power point (2)Novo apresentação do microsoft office power point (2)
Novo apresentação do microsoft office power point (2)
Catarinaasgomes5
 
Bauhaus catia
Bauhaus catiaBauhaus catia
Bauhaus catia
catiapereiramanuela
 
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhausHd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
Ticianne Darin
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
guest87df5c5
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
guest87df5c5
 
Trabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web designTrabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web design
guest87df5c5
 
Trabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web designTrabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web design
guest87df5c5
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
guest132e0e
 

Semelhante a Bauhaus (20)

03 bauhaus
03 bauhaus03 bauhaus
03 bauhaus
 
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docxPesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
Pesquisa sobre a escola de artes bauhaus.docx
 
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do DesignHistória e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
História e Pedagogia: a influência da Bauhaus para o Ensino do Design
 
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de BauhausIrene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
 
Bauhaus (2)
Bauhaus (2)Bauhaus (2)
Bauhaus (2)
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
Bauhaus soraia.pita
Bauhaus soraia.pitaBauhaus soraia.pita
Bauhaus soraia.pita
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
A Bauhaus
A BauhausA Bauhaus
A Bauhaus
 
Bahaus
BahausBahaus
Bahaus
 
Bauhaus soraia.pita cópia
Bauhaus soraia.pita   cópiaBauhaus soraia.pita   cópia
Bauhaus soraia.pita cópia
 
4 cga
4 cga4 cga
4 cga
 
Novo apresentação do microsoft office power point (2)
Novo apresentação do microsoft office power point (2)Novo apresentação do microsoft office power point (2)
Novo apresentação do microsoft office power point (2)
 
Bauhaus catia
Bauhaus catiaBauhaus catia
Bauhaus catia
 
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhausHd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
Trabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web designTrabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web design
 
Trabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web designTrabalho bauhaus web design
Trabalho bauhaus web design
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 

Mais de Hely Costa Júnior

Vanguardas Europeias
Vanguardas EuropeiasVanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
Hely Costa Júnior
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Hely Costa Júnior
 
História do Design Gráfico
História do Design GráficoHistória do Design Gráfico
História do Design Gráfico
Hely Costa Júnior
 
Era Vitoriana
Era VitorianaEra Vitoriana
Era Vitoriana
Hely Costa Júnior
 
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
Hely Costa Júnior
 
Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01
Hely Costa Júnior
 
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
Hely Costa Júnior
 
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
Hely Costa Júnior
 

Mais de Hely Costa Júnior (8)

Vanguardas Europeias
Vanguardas EuropeiasVanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
História do Design Gráfico
História do Design GráficoHistória do Design Gráfico
História do Design Gráfico
 
Era Vitoriana
Era VitorianaEra Vitoriana
Era Vitoriana
 
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
Semiótica Aplicada Ao Design (Aula 03)
 
Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01
 
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 02)
 
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
Semiótica Aplicada ao Design (Aula 01)
 

Bauhaus

  • 1. VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO PRÓXIMO ESTILO BAUHAUS CONTEXTO HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS FATOS E ACONTECIMENTOS PRINCIPAIS TIPOGRAFOS
  • 2. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO • Às vesperas da Primeira Guerra Mundial, Henri van de Velde, diretor da Escola de Artes e Ofícios de Weimar, deixa o cargo para retornar à Bélgica, deixando como um dos possíveis substitutos Walter Gropius; • Durante os anos da guerra a escola ficou fechada e foi somente após o seu término que Gropius, já reconhecido internacionalmente como arquiteto, foi confirmado como o novo diretor. • A instituição passava a ser composta pela fusão da Escola de Artes e Ofícios de Weimar, que enfatizava as artes aplicadas, como uma Escola de Belas-Artes, a Academia de Arte de Weimar. VOLTAR AVANÇAR Kandynski e seus alunos na Bauhaus de Weimar
  • 3. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO • A nova escola é batizada de Das Staatliche Bauhaus (Casa Estatal da Construção) e inaugurada em 12 de abril de 1919, quando a Alemanha se encontrava em grave estado de convulsão. • A Bauhaus surge como consequência lógica do interesse alemão pelo design na sociedade industrial e a Deustcher Werkbund, que trabalhava para elevar os padrões de design e do gosto público, a fim de elevar as qualidades funcionais e estéticas da produção de massa, particularmente nos produtos de consumo de baixo custo. VOLTAR AVANÇAR Aula na Bauhaus de Weimar
  • 4. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO • Ao reconhecer as raízes comuns entre Belas-Artes e artes visuais aplicadas, Gropius procurava uma nova unidade entre arte e tecnologia e arregimentou uma geração de artistas na luta para resolver problemas de design criados pela industrialização. • Esperava-se que o designer com formação artística seria capaz de “insuflar uma alma no produto morto da máquina”, pois Gropius acreditava que só as ideias mais brilhantes eram boas o bastante para justificar a multiplicação pela industria. VOLTAR AVANÇAR Aula na Bauhaus de Weimar
  • 5. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO PRIMEIRA FASE (1919 - 1924) Cidade: Weimar Diretor: Walter Gropius Com o fim da Primeira Guerra Mundial, Gropius aderiu as idéias de inúmeros intelectuais da época na definição de uma nova era, um momento de mudanças.Assim, contribuiu com uma nova metodologia de ensino quebrando as barreiras entre o artístico e o prático, importando essa nova fórmula de ensino para o sistema industrial que imperava desde o final do século XIX com o desenvolvimento do processo de produção em massa. VOLTAR AVANÇAR
  • 6. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO SEGUNDA FASE (1925-1930) Cidade: Dessau Diretor: Walter Gropius e Hannes Meyer Por desacordos com as novas autoridades nacionalistas, em 1925 a Bauhaus foi transferida para Dessau.Walter Gropius projeta um novo edifício para a escola e antigos alunos tornam-se professores: Herbet Bayer,Josef Alber e Marcel Breuer. Devido a quebra do desacordo com as autoridades sócio-democratas, vários professores abandonam a escola e Hannes Meyer, torna-se o novo diretor da Bauhaus de 1928 à 1930. VOLTAR AVANÇAR
  • 7. BAUHAUS 1919-1933 CONTEXTO HISTÓRICO TERCEIRA FASE (1932-1933) Cidade: Berlim Diretores: Hannes Meyer e Mies van der Rohe Opostas aos ideais esquerdistas de Meyer, o crescimento político de direita força a saída do então diretor da Bauhaus.Assim, transferido-a para Berlim em fulga das ameaças nazistas ao poder da escola em Dessau, a Bauhaus torna-se uma empresa privada no comando de mies Van der Roeh em 1932, passando a funcionar por mais um ano. Mas em 1933 foi definitivamente decretado seu fechamento devido a preção dos nazistas. VOLTAR AVANÇAR
  • 8. BAUHAUS 1919-1933 FATOS E ACONTECIMENTOS AVANÇAR 1918 - Fim da Primeira Guerra Mundial. 1919 - Inauguração da Bauhaus em 12 de abril. 1929 - Nazistas conquistam a vitória no parlamento alemão. 1925 - Bauhaus é transferida para Dessau. 1833 - Hitler assume o cargo de chanceler em janeiro. 1932 - Mies van der Rohe transfere a Bauhaus para Berlim. 1928 - Gropius, Moholy-Nagy e Bayer abandonam a Bauhaus. VOLTAR 1833 - A Bauhaus é fechada no dia 10 de agosto.
  • 9. BAUHAUS 1919-1933 “O fim ultimo de toda atividade plástica é a construção. Outrora, a tarefa mais nobre das artes plásticas, componentes inseparáveis da magma arquitetura, era adornar edifícios. Hoje elas se encontram numa situação de autossuficiência singular […].Arquitetos, pintores e escultores devem novamente chegar a conhecer e compreender a estrutura multiforme da construção em seu todo […]. O artista é uma elevação do artesão.A graça divina, em raros momentos de luz que estão além da sua vontade, faz florecer inconscientemente obras de arte. Entretanto, a base do “saber fazer” é indispensável para todo artista.Aí se encontra a fonte de criação artística.” CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR Manifesto da Bauhaus
  • 10. • Os anos da Bauhaus em Weimar (1919-1924) foram intensamente visionários e inspirados pelo Expressionismo. Caracterizada pelo desejo utópico de criar uma nova sociedade espiritual, a primeira Bauhaus buscou unidade entre artistas e artesãos na construção do futuro. • Seminários sobre vitrais, madeira e metal eram ministrados por um artista e um artesão e organizados segundo o modo de produção da guilda medieval Bauhütte - mestre, artífice, aprendiz. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Primeiro logotipo da Bauhaus
  • 11. • A catedral gótica representava a realização do anseio das pessoas por uma beleza espiritual que fosse além da utilidade e da necessidade; ela simbolizava a integração entre arquitetura, escultura, pintura e ofícios. Gropius estava profundamente interessado no potencial simbólico de um estilo universal de design como um aspecto integrado da sociedade. • Ideias de vanguarda sobre forma, cor e espaço foram incorporadas ao vocabulário do design quando os pintores do grupo Der Blaue Reiter, Paul klee e Wassily Kandinsky entraram para o quadro funcional em 1920 e 1922, respectivamente. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Paul Klee
  • 12. • O cerne da formação da Bauhaus era um curso introdutório criado por Johannes Itten. Seus objetivos eram os de liberar a capacidade criativa de cada aluno, desenvolver uma compreensão da natureza física dos materiais e ensinar os princípios fundamentais do design subjacentes a toda arte visual. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Aula de Johannes Itten
  • 13. • O currículo da Bauhaus era formado por três fases. No curso preliminar, o objetivo primordial era libertar os estudantes dos preconceitos adquiridos nas escolas primárias e nos ginásios, no que diz respeito à teoria do “belo”, do conservadorismo estético e estimular seus dons pessoais. Estudavam-se nas oficinas, os problemas de forma combinados com o uso de diversos materiais. • Na segunda fase eram desenvolvidos problemas mais complexos, inclusive projetos industriais, pintura, escultura, arte publicitária, teatro etc. • Terminada essa fase, o aluno estava pronto para ingressar no curso de arquitetura. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933
  • 14. • Johannes Itten enfatizava os contrastes visuais e a análise se pinturas dos antigos mestres. Com sua metodologia de experiência direta, ele procurou desenvolver a consciência perceptiva, habilidade intelectuais e a experiência emocional. • Em 1923 Itten deixou a Bauhaus em virtude da discordância quanto à condução do curso, que se afastava do medievalismo, do Expressionismo e da habilidade manual em direção a uma ênfase maior no racionalismo e no projeto para a máquina. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Círculo cromático de Johannes Itten
  • 15. • Neste período, o medievalismo romântico e o Expressionismo estavam sendo substituídos por uma ênfase no design aplicado, levando Gropius a trocar o slogan “Uma unidade entre Arte e Habilidade Manual” por “Arte e Tecnologia, uma Nova Unidade”. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Logotipo da Bauhaus a partit de 1925
  • 16. • Nesse mesmo ano, o substituto de Itten como responsável pelo curso introdutório foi o construtivista húngaro Lászlo Moholy-Nagy. Novos materiais como a resina acrílica e o plástico, novas técnicas como a fotomontagem e o fotograma e meios visuais que incluíam movimento, luz e transparência foram abarcados por suas amplas investigações. • Jovem e articulado, ele foi influência marcante na evolução da instrução e da filosofia da Bauhaus e ali se tornou o “primeiro-ministro” de Gropius, à medida que o diretor levava adiante o plano de unidade entre arte e tecnologia. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 László Moholy-Nagy, propsta de folha de rosto para Broom, 1923.
  • 17. • Durante o período em Dessau (1925-1932) a identidade e a filosofia da Bauhaus passaram à plena fruição.As bases do De Stijl e do construtivismo eram evidentes, mas a Bauhaus não se limitava meramente a copias esses movimentos. Desenvolvia, isso sim, princípios formais claramente entendidos que poderiam ser aplicados com inteligência às questões de design. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Herbert Bayer, proposta de estação de bonde, 1924
  • 18. • A Corporação Bauhaus foi criada pra controlar a venda de protótipos de oficinas para industrias: projetos de móveis e outros produtos, arquitetura funcional, equipamentos urbanos e tipografia. • Os mestres eram agora professores, e abandonava-se o sistema medieval mestre/artífice/aprendiz. Em 1926 a escola foi rebatizada como Hochschule for Gestaltung (Escola Superior da Forma), e a influente revista Bauhaus começava a ser publicada. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Cadeira Wassily, de Marcel Breuer, 1925
  • 19. • As realizações e influências da Bauhaus transcenderam seus catorze anos de vida, 33 membros do corpo docente e cerca de 1250 alunos. Ela criou um movimento viável e moderno de design, abrangendo arquitetura, design de produto e comunicação visual. • Uma abordagem moderna da educação visual foi desenvolvida e os métodos de ensino e de preparação de aula deram importante contribuição à teoria visual. • Ao dissolver fronteira entre belas-artes e artes aplicadas, a Bauhaus tentou trazer a arte para uma relação íntima com a vida por meio do design, que era visto como um veículo para a mudança social e a revitalização cultural. CARACTERÍSTICAS ESTÉTICAS AVANÇARVOLTAR BAUHAUS 1919-1933 Figurinos de teatro, criados por Oskar Schlemmer
  • 20. PRICIPAIS DESIGNERS AVANÇARVOLTAR Walter Gropius Paul Klee Marcel BreuerGunta StölzlJohannes Itten Joost Schmidt László Moholy-Nagy Herbert Bayer Josef Albers Hannes Meyer Mies van der Rohe Oskar Schlemmer
  • 21. 1883-1969 Arquiteto alemão, Gropius via na experimentação artesanal e artística os instrumentos de pesquisa, ensino e aprendizagem ideais para criar o design dirigido para a produção em série.As tecnologias industriais para a produção em massa efetivariam uma “democratização” do design. Defendia a formação de um gestalter, um profissional total responsável pelo projeto em todas as escalas humanas (do manual ao urbano). O principal determinante deste projeto deve ser a função que este produto virá a ter.  WALTER GROPIUS AVANÇARVOLTAR
  • 22. AVANÇARVOLTAR Walter Gropius, edifício da Bauhaus em Dessau, 1926
  • 23. 1888 — 1967 Itten foi uma figura dominante durante a primeira fase da Bauhaus tendo influência nas oficinas, na organização e na estruturação dos cursos. Ele instituiu o Vorkurs, o ensino preliminar, no qual os alunos aprendiam de maneira totalmente nova, princípios e as técnicas mais elementares.A sua metodologia baseava-se em dois conceitos opostos (ou complementares): intuição e método ou experiência subjectiva e cognição objetiva.A sua abstrusa Formlehre — teoria da forma — partia de formas geométricas elementares, de círculos quadrados e triângulos , onde cada uma delas tinha um significado. JOHANNES ITTEN AVANÇARVOLTAR
  • 26. 1879 – 1940 Pintor expressionista suiço, Paul Klee iniciou-se no corpo docente da Bauhaus quando já era um conceituado pintor de vanguarda. No início lecionando na Oficina de tipografia e depois a direção da Oficina de vidro.Ao lado de Kandinsky representava a vertente lírico-expressiva da escola, conciliada com a proposta construtiva, geométrica e arquitetônica. Relacionava entre si linhas, sombras e cores, reforçando aqui, eliminando ali, para obter  a sensação de equilíbrio ou correção, que para ele significava encontrar a presença da Forma-Cor ideal. PAUL KLEE AVANÇARVOLTAR
  • 29. 1897-1983 Nascida em Munique, já havia descoberto sua paixão pela arte quando foi ser enfermeira da Cruz Vermelha durante a I Guerra Mundial. Durante essa experiência, chegou a conclusão que a Arte podia mudar o mundo. Depois de ter estudado em algumas escolas de arte, descobriu a Bauhaus, foi aceita e mudou-se para Weimar, onde iniciou a formação têxtil. Os desenhos dos seus tapetes, colchas, toalhas e cortinas eram abstractos, mudando os padrões vigentes. Stölzl introduziu a arte abstracta na tecelagem e quando a sede da Bauhaus passou de Weimar para Dessau, Stölzl assumiu a direcção da oficina de tecelagem, com uso de novos materiais e equipamentos. GUNTA STÖLZI AVANÇARVOLTAR
  • 32. 1902—1981 De origem húngara, fez parte da primeira geração de alunos formados pela Bauhaus. Em 1925 tornou-se professor da escola e dirigiu a oficina de carpintaria. Enquanto docente da Bauhaus, realizou uma série de experiencias no Design de mobiliário, usando metal tubular, contribuindo para revolucionar o conceito do mobiliário. Foi aí que projectou e executou os primeiros protótipos da cadeira Wassily (cujo nome é uma homenagem ao colega Wassily Kandinsky, também professor). MARCEL BREUER AVANÇARVOLTAR
  • 34. 1900 — 1985 Herbert Bayer nasceu na Áustria e foi estudante da Bauhaus de 1921 até 1923. Em 1925, a convite de Walter Gropius, passou a dirigir a Oficina de Tipografia e Publicidade e assim passou a integrar o corpo docente da Bauhaus.Bayer pensou poder superar os limites impostos pelo vai-vem das modas; para tal, subordinou o seu desenho de letras a leis supostamente “intemporais” e “objectivas”. Um dos seus lemas era: Os problemas de estilo e da expressão individual deviam retroceder face à “pureza da geometria” e às exigências da funcionalidade. HERBERT BAYER AVANÇARVOLTAR
  • 35. AVANÇARVOLTAR Herbert Bayer, capa do catálogo da primeira exposição da Bauhaus, 1923. Herbert Bayer, atuem blond, 1925
  • 36. AVANÇARVOLTAR Herbert Bayer, cartaz para exposição de 60 anos de Kandinsky, 1927
  • 37. AVANÇARVOLTAR Herbert Bayer, cartaz para exposição de artes e ofícios europeus, 1927 Herbert Bayer, capa para revista Bauhaus, 1928
  • 38. AVANÇARVOLTAR Herbert Bayer, nota promissória para o Banco do Estado da Turíngia, 1925 Herbert Bayer, logotipo para oficina de vidro
  • 39. 1888 — 1976 Começou a estudar na Bauhaus em 1920. Em 1923, quando Johannes Itten foi convidado a saír,Albers passou a leccionar o Vorkurs, o Curso Preliminar de iniciação na Bauhaus (Curso preliminar).Albers dava “classes de material” paralelas às de Lazlo Moholy-Nagy. Quando a Escola Estatal se mudou para Dessau em 1925, foi contratado como professor.Além de trabalhar com vidro e metal, desenhava móveis e tipografia. JOSEF ALBERS AVANÇARVOLTAR
  • 42. AVANÇARVOLTAR Móveis desenhados por Josef Albers Josef Albers, Homage to the Square: Glow, 1966
  • 43. 1893—1948 Primeiro aluno da Bauhaus de Weimar, depois docente, foi responsável pela área da Tipografia depois da saída de Herbert Bayer em 1928, introduzindo um curso sistemático de design de letreiros e gráficos para publicidade que depois se expandiu para o Design de Exposições. Elaborou os primeiros trabalhos em grids construtivas pré-definidas, que influenciaram o design gráfico europeu, e que, mais tarde, se desenvolveram formalmente na Suíça.Desenhou um dos mais conhecidos posters para a Bauhaus-Austellung de 1923. JOOST SCHMIDT AVANÇARVOLTAR
  • 44. AVANÇARVOLTAR Jost Schmidt, Cartaz para exposição 
 da Bauhaus, 1923 Jost Schmidt,Alfabeto elementar Jost Schmidt, capa da revista Bauhaus, 1928
  • 45. AVANÇARVOLTAR Joost Schmidt. Dessau. 1930. Joost Schmidt, Mechanical stage design, 1925-1926,
  • 46. 1895 – 1946 László Moholy-Nagy, pintor, escultor e artista experimental, nasceu na Hungria. Entre 1923 e 1928 foi professor da Bauhaus e foi co-editor de publicações desta escola. Paralelamente à docência, desenvolvia filmes experimentais, teatro, desenho industrial e publicitário, fotografia e tipografia, além da pintura e da escultura. Em 1935 mudou-se para Londres onde integrou o grupo construtivista responsável pela publicação do periódico Circle. Em 1937 emigrou para Chicago, onde se tornou o director da New Bauhaus e fundou o Instituto de Design. LASZLO MOHOLY-NAGY AVANÇARVOLTAR
  • 47. AVANÇARVOLTAR László Moholy-Nagy, propsta de folha de rosto para Broom, 1923. László Moholy-Nagy, folha de rosto do catálogo da 
 primeira exposição da Bauhaus, 1923.
  • 48. AVANÇARVOLTAR László Moholy-Nagy, cartaz de tipofoto, 1923. László Moholy-Nagy, cartaz de tipofoto para pneus, 1923.
  • 49. AVANÇARVOLTAR Chairs at Margate, foto de László Moholy-Nagy, 1935 Foto de László Moholy-Nagy
  • 50. AVANÇARVOLTAR A criação do Mundo, fotoplastia de László Moholy-Nagy, 1927 Fotograma de László Moholy-Nagy
  • 51. AVANÇARVOLTAR Livro Painting Photography Film, desenhado por Moholy-Nagy em 1927
  • 52. 1889 — 1954 Hannes Meyer foi docente e o segundo diretor da Bauhaus. Um arquiteto suiço empenhado politicamente, tendo desenvolvido projectos para habitação e equipamentos sociais bem como planos de urbanização, na Suíça,Alemanha, URSS e México, onde viveu. Suas aulas eram baseadas no seu profundo conhecimento da construção. Para ele, construir era um processo elementar que exigia considerar as necessidades humanas — biológicas, intelectuais, espirituais e físicas. Por isso, era necessário tomar em consideração a totalidade da existência humana. HANNES MEYER AVANÇARVOLTAR
  • 53. AVANÇARVOLTAR hannes meyer, hans wittwer, petersschule, basilea, 1926
  • 54. 1886 — 1969 Arquiteto alemão, considerado um dos principais nomes da arquitetura do século XX, foi um dos criadores do que ficou conhecido por International style, onde deixou a marca de uma arquitetura que prima pelo racionalismo, pela utilização de uma geometria clara e pela sofisticação.. Também é famoso pelas várias frases criadas por ele, como é o caso das frases "less is more" e "God is in the details”. procurou sempre uma abordagem racional que pudesse guiar o processo de projeto arquitetônico, que envolvia uma profunda depuração da forma, voltada sempre às necessidades impostas pelo lugar, segundo o preceito do minimalismo. MIES VAN DER ROHE AVANÇARVOLTAR
  • 55. AVANÇARVOLTAR Cadeira desenhada por Mies van der Rohe Farnsworth House, Ludwig Mies van der Rohe
  • 56. 1888—1943 Pintor, começou a dar aulas na Bauhaus em 1920 como diretor da oficina de escultura, envolvendo-se também com a Oficina de metal temporariamente; anos depois, assumiu a direção da oficina de arte teatral. OSKAR SCHLEMMER AVANÇARVOLTAR
  • 61. AVANÇARVOLTAR Os mestres posam para uma fotografia no telhado do edificio da Bauhaus em Dessau. Da esquerda para a direita: Josef Albers, Hinnerk Scheper, Georg Muche, László Moholy-Nagy, Herbert Bayer,Joost Schmidt,Walter Gropius, Marcel Breuer,Wassily Kandinsky, Paul Klee, Lyonel Feininger, Gunta Stölzl e Oskar Schlemmer.
  • 62. AVANÇARVOLTAR Prédio da Bauhaus em Dessau destruído por bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial