SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
BALADÃO
DAVARIAÇÃO
Certamente você deve ter percebido modos diferenciados de fala, seja
conversando com os colegas na sala de aula, assistindo a uma
reportagem na TV ou lendo textos históricos.
Essas variações podem acontecer de diversas formas e estão
diretamente relacionadas ao fenômeno de uso do idioma, ou seja,
os próprios falantes podem alterar o modo de falar, escrever e passar as
informações adiante.
Desse modo, constituímos o que chamamos de variações linguísticas e
essas variações relacionam-se a fatores que podem ser: históricos,
sociais, culturais e geográficos.
A seguir vamos cantar e conhecer mais sobre esse fenômeno!
Eu 'di' um beijo nela
E chamei pra passear
A gente 'fomos' no shopping,
Pra 'móde' a gente lanchar
Comi uns bichos estranhos,
Com um tal de gergelim
Até que tava gostoso,
Mas eu prefiro aipim
Quanta gente,
Quanta alegria,
A minha felicidade
É um crediário
Nas Casas Bahia
Na canção da banda Mamonas Assassinas, a expressão
“Mas eu prefiro aipim” denota o tipo de variação:
a)diafásica, porque há familiaridade entre os ouvintes da
comunicação.
b)diastrática, uma vez que compõe o linguajar usado em
um grupo específico.
c)diatópica, porque aponta para as diferenças culturais
existentes entre as regiões.
d)histórica, pois há um vocabulário que revela diferenças
de faixas de idade.
Na canção da banda Mamonas Assassinas, a expressão
“Mas eu prefiro aipim” denota o tipo de variação:
a)diafásica, porque há familiaridade entre os ouvintes da
comunicação.
b)diastrática, uma vez que compõe o linguajar usado em
um grupo específico.
c)diatópica, porque aponta para as diferenças
culturais existentes entre as regiões.
d)histórica, pois há um vocabulário que revela diferenças
de faixas de idade.
A expressão “mode”, no vocabulário oral cotidiano das
pessoas de algumas regiões de nosso Estado, pode
significar, entre outras coisas: por causa de e em razão de.
No contexto dessa letra, “Pra mode” equivale a
a)para que pudéssemos
b)pensando em
c)porque pudéssemos
d)pudéssemos
A expressão “mode”, no vocabulário oral cotidiano das
pessoas de algumas regiões de nosso Estado, pode
significar, entre outras coisas: por causa de e em razão de.
No contexto dessa letra, “Pra mode” equivale a
a)para que pudéssemos
b)pensando em
c)porque pudéssemos
d)pudéssemos
Já doeu
Mas hoje não dói mais
Tanto fiz
Que agora tanto faz
O nosso amor calejou
Apanhou, apanhou que cansou
Na minha cama 'cê fez tanta falta
Que o meu coração te expulsou
Não tem mais eu e você
'Tá facin de entender
Você me deu aula de como aprender te
esquecer
Foi, mas não é mais a minha notificação
preferida
Já foi, mas não é mais o número um da minha
vida
Sinto em te dizer
Mas eu já superei você
A canção que você ouviu retrata uma situação de fala e
um tipo de registro linguístico adequado a essa situação.
A opção que explicita, respectivamente, a situação e o
registro é:
a)argumentativa em tom informal
b)dialógica e o registro formal
c)dialógica em tom informal
d)narratológica com registro informal
A canção que você ouviu retrata uma situação de fala e
um tipo de registro linguístico adequado a essa situação.
A opção que explicita, respectivamente, a situação e o
registro é:
a)argumentativa em tom informal
b)dialógica e o registro formal
c)dialógica em tom informal
d)narratológica com registro informal
Mas ela veio me xingando
Enchendo o saco, perguntando
Quem é essa perua aí?
Mas peraí, mas peraí
Você não paga as minhas contas
Já não é da sua conta
O que é que eu tô fazendo aqui
Mas mesmo assim, vou te explicar
O nome dela é Jenifer
Eu encontrei ela no Tinder
Não é minha namorada
Mas poderia ser
O nome dela é Jenifer
Eu encontrei ela no Tinder
Mas ela faz umas paradas
Que eu não faço com você
O trecho “Mas peraí, mas peraí” indica:
a)a diminuição de uma expressão.
b)a redução de uma palavra.
c)o emprego de um jargão.
d)o uso da linguagem informal.
O trecho “Mas peraí, mas peraí” indica:
a)a diminuição de uma expressão.
b)a redução de uma palavra.
c)o emprego de um jargão.
d)o uso da linguagem informal.
Lady's and gentleman's
Essa mina gosta de tocar o terror
'Cê acredita
Quem diria heim
Essa mina é sem vergonha, gosta de tocar o terror
Já me deu até insônia, meu sossego acabou
Pesadelo da invejosa, sonho de quem não provou
Quando ela desce, é igual terremoto
Ela senta e não para, ela toca o terror
Quando ela desce, é igual terremoto
Ela senta e não para, toca o terror
Quando eu desço, é igual terremoto
Rebolo, não paro, toco o terror
Quando eu desço, é igual terremoto
Rebolo, não paro, toco o terror
Atrevida, poderosa, gosto de tocar o terror
Pra te ver perdendo a linha, teu sossego acabou
Pesadelo da invejosa, teu desejo eu sei que eu sou
Quando eu desço ....
As expressões “mina” e “tocar o terror” são formas de
usar a língua que equivale a:
a)garota e agir com maldade
b)gostosa e assustar
c)menina e botar pra quebrar
d)menina e agitar
As expressões “mina” e “tocar o terror” são formas de
usar a língua que equivale a:
a)garota e agir com maldade
b)gostosa e assustar
c)menina e botar pra quebrar
d)menina e agitar
O tipo de variante linguística usada na letra dessa
música indica:
a)a atualização ocorrida no uso dos termos da língua.
b)a escolha por um vocabulário formal que atenda à
situação de fala.
c)a intenção de mostrar o domínio de um jargão de fala.
d)o vocabulário usado por falantes de uma faixa etária
específica.
O tipo de variante linguística usada na letra dessa
música indica:
a)a atualização ocorrida no uso dos termos da língua.
b)a escolha por um vocabulário formal que atenda à
situação de fala.
c)a intenção de mostrar o domínio de um jargão de fala.
d)o vocabulário usado por falantes de uma faixa etária
específica.
Sente a vibração que o som chegou
Bota o pé na areia e deixa a onda entrar
Tá geral na pilha, então, demorou
Vem que é da boa e tu vai gostar
Eu tô na brisa
E nada me abala
Que delícia
E hoje eu tô de boa
Eu tô na brisa
E nada me abala
Que delícia
E assim eu canto
Yeah, yeah, yeah, yeah
Yeah, yeah, yeah, yeah
Se joga nessa brisa até o dia amanhecer
Yeah, yeah, yeah, yeah
Yeah, yeah, yeah, yeah
Se joga nessa brisa até o dia amanhecer
Então passa lá em casa
Tô fazendo vários nadas
Traz o isopor porque hoje a tarde vai dar
praia
Presta atenção que hoje a missão
É ficar suave, numa boa tranquilão
Eu tô na brisa
E nada me abala
Que delícia
E hoje eu tô de boa
Eu tô na brisa
E nada me abala
Que delícia
E assim eu canto
Yeah, yeah, yeah, yeah
Yeah, yeah, yeah, yeah
Se joga nessa brisa até o dia amanhecer
É possível usar esse registro de fala por que
a)diferentes regiões têm culturas diversas.
b)essas palavras deixarão de ser utilizadas com o passar do
tempo.
c)há situações que necessitam de maior elegância.
d)há familiaridade entre os ouvintes da comunicação.
É possível usar esse registro de fala por que
a)diferentes regiões têm culturas diversas.
b)essas palavras deixarão de ser utilizadas com o passar do
tempo.
c)há situações que necessitam de maior elegância.
d)há familiaridade entre os ouvintes da comunicação.
As variações diastráticas são aquelas variações que ocorrem
em virtude da convivência entre os grupos sociais. Como
exemplo, podemos citar a linguagem dos advogados, dos
surfistas, da classe médica, entre outras. A música Brisa
representa o grupo social dos:
a)cantores
b)designers
c)jovens
d)playboys
As variações diastráticas são aquelas variações que ocorrem
em virtude da convivência entre os grupos sociais. Como
exemplo, podemos citar a linguagem dos advogados, dos
surfistas, da classe médica, entre outras. A música Brisa
representa o grupo social dos:
a)cantores
b)designers
c)jovens
d)playboys
Nosso show
foi um
espetáculo!
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx

BALADA SPAECE nono ano habilidades spaece
BALADA SPAECE nono ano habilidades spaeceBALADA SPAECE nono ano habilidades spaece
BALADA SPAECE nono ano habilidades spaeceRosaMisticaCoelho2
 
Cefet/Coltec Aula 5 Especial: Verbos
Cefet/Coltec Aula 5   Especial: VerbosCefet/Coltec Aula 5   Especial: Verbos
Cefet/Coltec Aula 5 Especial: VerbosProfFernandaBraga
 
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptx
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptxbaladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptx
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptxLuisFernando652236
 
Baladão dos Descritores PASSADO.pptx
Baladão dos Descritores PASSADO.pptxBaladão dos Descritores PASSADO.pptx
Baladão dos Descritores PASSADO.pptxMarcos895089
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52luisprista
 
09 - Adjunto adverbial
09 - Adjunto adverbial09 - Adjunto adverbial
09 - Adjunto adverbialNAPNE
 
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptx
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptxBaladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptx
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptxNataliaFranco100
 
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptx
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptxVariação Linguística e Preconceito Linguístico.pptx
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptxJaineCarolaineLima
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90luisprista
 
Variação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptxVariação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptxIone56
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52luisprista
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52luisprista
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoNani Catarino
 

Semelhante a Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx (20)

BALADA SPAECE nono ano habilidades spaece
BALADA SPAECE nono ano habilidades spaeceBALADA SPAECE nono ano habilidades spaece
BALADA SPAECE nono ano habilidades spaece
 
5
55
5
 
Classe de palavras verbos
Classe de palavras   verbosClasse de palavras   verbos
Classe de palavras verbos
 
Cefet/Coltec Aula 5 Especial: Verbos
Cefet/Coltec Aula 5   Especial: VerbosCefet/Coltec Aula 5   Especial: Verbos
Cefet/Coltec Aula 5 Especial: Verbos
 
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptx
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptxbaladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptx
baladospaeb2023-230821103256-5412fd1e.pptx
 
BALADÃO SPAEB 2023.pptx
BALADÃO SPAEB 2023.pptxBALADÃO SPAEB 2023.pptx
BALADÃO SPAEB 2023.pptx
 
Baladão dos Descritores PASSADO.pptx
Baladão dos Descritores PASSADO.pptxBaladão dos Descritores PASSADO.pptx
Baladão dos Descritores PASSADO.pptx
 
Quebradas (aula 19 de março 2013)
Quebradas   (aula 19 de março 2013)Quebradas   (aula 19 de março 2013)
Quebradas (aula 19 de março 2013)
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
 
09 - Adjunto adverbial
09 - Adjunto adverbial09 - Adjunto adverbial
09 - Adjunto adverbial
 
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptx
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptxBaladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptx
Baladão língua portuguesa 9º ano - 2021.pptx
 
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesaProva.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
 
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptx
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptxVariação Linguística e Preconceito Linguístico.pptx
Variação Linguística e Preconceito Linguístico.pptx
 
Aulão português
Aulão   portuguêsAulão   português
Aulão português
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 89 90
 
Variação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptxVariação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptx
 
Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminado
 

Último

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 

Último (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx

  • 1.
  • 3. Certamente você deve ter percebido modos diferenciados de fala, seja conversando com os colegas na sala de aula, assistindo a uma reportagem na TV ou lendo textos históricos. Essas variações podem acontecer de diversas formas e estão diretamente relacionadas ao fenômeno de uso do idioma, ou seja, os próprios falantes podem alterar o modo de falar, escrever e passar as informações adiante. Desse modo, constituímos o que chamamos de variações linguísticas e essas variações relacionam-se a fatores que podem ser: históricos, sociais, culturais e geográficos. A seguir vamos cantar e conhecer mais sobre esse fenômeno!
  • 4. Eu 'di' um beijo nela E chamei pra passear A gente 'fomos' no shopping, Pra 'móde' a gente lanchar Comi uns bichos estranhos, Com um tal de gergelim Até que tava gostoso, Mas eu prefiro aipim Quanta gente, Quanta alegria, A minha felicidade É um crediário Nas Casas Bahia
  • 5. Na canção da banda Mamonas Assassinas, a expressão “Mas eu prefiro aipim” denota o tipo de variação: a)diafásica, porque há familiaridade entre os ouvintes da comunicação. b)diastrática, uma vez que compõe o linguajar usado em um grupo específico. c)diatópica, porque aponta para as diferenças culturais existentes entre as regiões. d)histórica, pois há um vocabulário que revela diferenças de faixas de idade.
  • 6. Na canção da banda Mamonas Assassinas, a expressão “Mas eu prefiro aipim” denota o tipo de variação: a)diafásica, porque há familiaridade entre os ouvintes da comunicação. b)diastrática, uma vez que compõe o linguajar usado em um grupo específico. c)diatópica, porque aponta para as diferenças culturais existentes entre as regiões. d)histórica, pois há um vocabulário que revela diferenças de faixas de idade.
  • 7. A expressão “mode”, no vocabulário oral cotidiano das pessoas de algumas regiões de nosso Estado, pode significar, entre outras coisas: por causa de e em razão de. No contexto dessa letra, “Pra mode” equivale a a)para que pudéssemos b)pensando em c)porque pudéssemos d)pudéssemos
  • 8. A expressão “mode”, no vocabulário oral cotidiano das pessoas de algumas regiões de nosso Estado, pode significar, entre outras coisas: por causa de e em razão de. No contexto dessa letra, “Pra mode” equivale a a)para que pudéssemos b)pensando em c)porque pudéssemos d)pudéssemos
  • 9. Já doeu Mas hoje não dói mais Tanto fiz Que agora tanto faz O nosso amor calejou Apanhou, apanhou que cansou Na minha cama 'cê fez tanta falta Que o meu coração te expulsou Não tem mais eu e você 'Tá facin de entender Você me deu aula de como aprender te esquecer Foi, mas não é mais a minha notificação preferida Já foi, mas não é mais o número um da minha vida Sinto em te dizer Mas eu já superei você
  • 10. A canção que você ouviu retrata uma situação de fala e um tipo de registro linguístico adequado a essa situação. A opção que explicita, respectivamente, a situação e o registro é: a)argumentativa em tom informal b)dialógica e o registro formal c)dialógica em tom informal d)narratológica com registro informal
  • 11. A canção que você ouviu retrata uma situação de fala e um tipo de registro linguístico adequado a essa situação. A opção que explicita, respectivamente, a situação e o registro é: a)argumentativa em tom informal b)dialógica e o registro formal c)dialógica em tom informal d)narratológica com registro informal
  • 12. Mas ela veio me xingando Enchendo o saco, perguntando Quem é essa perua aí? Mas peraí, mas peraí Você não paga as minhas contas Já não é da sua conta O que é que eu tô fazendo aqui Mas mesmo assim, vou te explicar O nome dela é Jenifer Eu encontrei ela no Tinder Não é minha namorada Mas poderia ser O nome dela é Jenifer Eu encontrei ela no Tinder Mas ela faz umas paradas Que eu não faço com você
  • 13. O trecho “Mas peraí, mas peraí” indica: a)a diminuição de uma expressão. b)a redução de uma palavra. c)o emprego de um jargão. d)o uso da linguagem informal.
  • 14. O trecho “Mas peraí, mas peraí” indica: a)a diminuição de uma expressão. b)a redução de uma palavra. c)o emprego de um jargão. d)o uso da linguagem informal.
  • 15. Lady's and gentleman's Essa mina gosta de tocar o terror 'Cê acredita Quem diria heim Essa mina é sem vergonha, gosta de tocar o terror Já me deu até insônia, meu sossego acabou Pesadelo da invejosa, sonho de quem não provou Quando ela desce, é igual terremoto Ela senta e não para, ela toca o terror Quando ela desce, é igual terremoto Ela senta e não para, toca o terror Quando eu desço, é igual terremoto Rebolo, não paro, toco o terror Quando eu desço, é igual terremoto Rebolo, não paro, toco o terror Atrevida, poderosa, gosto de tocar o terror Pra te ver perdendo a linha, teu sossego acabou Pesadelo da invejosa, teu desejo eu sei que eu sou Quando eu desço ....
  • 16. As expressões “mina” e “tocar o terror” são formas de usar a língua que equivale a: a)garota e agir com maldade b)gostosa e assustar c)menina e botar pra quebrar d)menina e agitar
  • 17. As expressões “mina” e “tocar o terror” são formas de usar a língua que equivale a: a)garota e agir com maldade b)gostosa e assustar c)menina e botar pra quebrar d)menina e agitar
  • 18. O tipo de variante linguística usada na letra dessa música indica: a)a atualização ocorrida no uso dos termos da língua. b)a escolha por um vocabulário formal que atenda à situação de fala. c)a intenção de mostrar o domínio de um jargão de fala. d)o vocabulário usado por falantes de uma faixa etária específica.
  • 19. O tipo de variante linguística usada na letra dessa música indica: a)a atualização ocorrida no uso dos termos da língua. b)a escolha por um vocabulário formal que atenda à situação de fala. c)a intenção de mostrar o domínio de um jargão de fala. d)o vocabulário usado por falantes de uma faixa etária específica.
  • 20. Sente a vibração que o som chegou Bota o pé na areia e deixa a onda entrar Tá geral na pilha, então, demorou Vem que é da boa e tu vai gostar Eu tô na brisa E nada me abala Que delícia E hoje eu tô de boa Eu tô na brisa E nada me abala Que delícia E assim eu canto Yeah, yeah, yeah, yeah Yeah, yeah, yeah, yeah Se joga nessa brisa até o dia amanhecer Yeah, yeah, yeah, yeah Yeah, yeah, yeah, yeah Se joga nessa brisa até o dia amanhecer Então passa lá em casa Tô fazendo vários nadas Traz o isopor porque hoje a tarde vai dar praia Presta atenção que hoje a missão É ficar suave, numa boa tranquilão Eu tô na brisa E nada me abala Que delícia E hoje eu tô de boa Eu tô na brisa E nada me abala Que delícia E assim eu canto Yeah, yeah, yeah, yeah Yeah, yeah, yeah, yeah Se joga nessa brisa até o dia amanhecer
  • 21. É possível usar esse registro de fala por que a)diferentes regiões têm culturas diversas. b)essas palavras deixarão de ser utilizadas com o passar do tempo. c)há situações que necessitam de maior elegância. d)há familiaridade entre os ouvintes da comunicação.
  • 22. É possível usar esse registro de fala por que a)diferentes regiões têm culturas diversas. b)essas palavras deixarão de ser utilizadas com o passar do tempo. c)há situações que necessitam de maior elegância. d)há familiaridade entre os ouvintes da comunicação.
  • 23. As variações diastráticas são aquelas variações que ocorrem em virtude da convivência entre os grupos sociais. Como exemplo, podemos citar a linguagem dos advogados, dos surfistas, da classe médica, entre outras. A música Brisa representa o grupo social dos: a)cantores b)designers c)jovens d)playboys
  • 24. As variações diastráticas são aquelas variações que ocorrem em virtude da convivência entre os grupos sociais. Como exemplo, podemos citar a linguagem dos advogados, dos surfistas, da classe médica, entre outras. A música Brisa representa o grupo social dos: a)cantores b)designers c)jovens d)playboys