SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
Baixar para ler offline
INDÚSTRIA
FARMACÊUTICA
Introdução
ROSELEINE SCHNEIDER
FARMACÊUTICA MAGISTRAL E CLÍNICA
MESTRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS
ESPECIALISTA EM COSMETOLOGIA E ESTÉTICA CLÍNICA
ORTOMOLECULAR E EPIGENÉTICA CLÍNICA (MBA)
FARMÁCIA
2023.1
A indústria farmacêutica é o ramo de
produção dedicada a pesquisa,
desenvolvimento, fabricação e distribuição
de medicamentos.
Princípio ativo é a substância responsável pelo
efeito terapêutico no organismo (fármaco).
Excipientes são substâncias adicionadas às
formulações farmacéuticas, excluindo-se os
fármacos, e têm a função de garantir a estabilidade
e as propriedades biofarmacéuticas dos
medicamentos, além de melhorarem as
características organolépticas e, assim, a aceitação
dos medicamentos pelos pacientes.
Um placebo substância inócua e/ou tratamento
inerte, cuja ação teoricamente não deveria produzir
qualquer reação, mas quando associada a fatores
psicológicos, acaba produzindo efeitos de melhoria
clínica em alguns indivíduos, por consequência da
crença do paciente de que o tratamento aplicado a
ele será eficaz.
Necessidade de busca constante por
Mercado extremamente
IF mundial detém uma dominação
substâncias que possam tratar novas
ou antigas doenças, melhorando
seu tratamento ou
levando à cura.
competitivo.
por poucos grupos presentes em vários
países, criando um oligopólio.
https://www.farmacologiainforma.com/post/voc%C3%AA-sabe-como-%C3%A9-o-processo-de-desenvolvimento-de-novos-medicamentos
Novas abordagens sobre o mecanismo de uma doença, o que permite
projetar um medicamento que atue nele
Testes que revelam efeitos de compostos moleculares que podem ser
benéficos no tratamento de problemas de saúde
Tratamentos já existentes que apresentam um efeito inesperado que
pode ser útil para tratar alguma outra condição de saúde
Surgimento de novas tecnologias que permitem, por exemplo, levar uma
substância até um local específico sem afetar o resto do organismo.
Fatores que podem dar início à criação de medicamentos:
O que acontece se a biotecnologia e a nanotecnologia
resolvem se encontrar?
Big Pharma
Maiores receitas
em novos medicamentos Por Nicholas Line, EM 02/10/2021
MEDICAMENTO DE MAIOR SUCESSO
(BLOCKBUSTER DRUG)
A BUSCA POR BLOCKBUSTER
O Prêmio Nobel de Medicina Richard J. Roberts declarou, durante uma entrevista em 2011, que
os fármacos que curam não são rentáveis e por isso não são desenvolvidos pelas farmacêuticas. A
elas interessa desenvolver medicamentos cronificadores das doenças, que não curam de todo e
devem ser consumidos de forma serializada, de modo que o paciente experimente uma melhora
que desapareça quando deixar de tomar o medicamento.
A produção de um medicamento começa com o levantamento de
substâncias que serão avaliadas de forma isolada ou combinadas para
que seus efeitos sejam verificados.
Essas substâncias podem ser adquiridas junto à indústria de
fármacos nacional ou internacional, através de importação.
Em seguida, é a vez de farmacêuticos, médicos, biólogos, biomédicos
e biotecnólogos conduzirem as pesquisas necessárias para a
formulação de uma nova droga. Eles chegam a analisar 10 mil itens e,
ao final de cerca de um ano, selecionam 250, que seguem para a
etapa de testes pré-clínicos.
Qual é o salário do Farmacêutico na Indústria?
Farmacêutico Industrial
Valor:
Valor:
R$8.500,00
R$5.750,00
Planeja e avalia projetos de estrutura física em indústrias de produção
de medicamentos, cosméticos e correlatos bem como da adequação de
instalações físicas, equipamentos e utensílios. Implanta, organiza,
gerencia e avalia todas as etapas dos processos de produção.
Dirige, gerencia ou executa treinamentos em Boas Práticas de Fabricação;
- planeja e desenvolve estratégias que estejam de acordo com as
exigências de Boas Práticas de Fabricação.
Farmacêutico Analista
Farmacêutico Propagandista
Valor: R$4.500,00
A rotina desse profissional se resume em gerenciar e promover os
medicamentos que são estabelecidos pela empresa em hospitais, clínicas,
farmácias e centrais de distribuição.
Propagandista: a entrega do conhecimento
PROFISSÃO
PROPAGANDISTA:
opoturnidades estão nas
PLATAFORMAS
DIGITAIS
Pesquisa Google:
18/02/2023
A maior parte dos fármacos utilizados pela indústria
farmacêutica nacional é importada, vinda de países
como Alemanha, India, China e Estados Unidos.
Tornando nossa produção bastante dependente da
tecnologia internacional e influenciada pela cultura de
grandes corporações farmacêuticas e de suas nações.
Nem tudo são flores na indústria farmacêutica brasileira!
https://dalmass.com/conhecendo-a-industria-farmaceutica/
Essa empresas fazem lobby inclusive em países totalitários.
A patente de um medicamento garante
exclusividade na sua fabricação e venda.
Ou seja, permite que uma empresa
detenha um monopólio comercial e passe
a atuar sozinha no mercado.
A indústria brasileira obedece ao sistema de patentes, que são
encaminhadas a partir da descoberta de um novo medicamento e
valem por 20 anos. Durante esse período, a indústria detentora
da patente recebe royalties de outras companhias que utilizem a
sua medicação, o que gera rendimentos importantes para
compensar o investimento em pesquisas.
Depois das duas décadas, o medicamento e
seu princípio ativo podem ser utilizados
pela concorrência, sem que paguem
royalties ou gastem com pesquisas.
É assim que surgem os medicamentos
genéricos, que recebem o nome da sua
principal substância com efeito terapêutico
e são consideravelmente mais baratos que
os originais.
Linha de produção do genérico
do Viagra: a EMS vai lançar
outros seis remédios “modernos”
até 2011.
(Alexandre Battibugli/EXAME.com/Exame)
É o remédio inovador cuja eficácia,
segurança, qualidade e
biodisponibilidade foram
comprovadas cientificamente junto
ao órgão federal responsável na
ocasião do registro. Está há muito
tempo no mercado, é bastante
conhecido e, geralmente, foi o
primeiro remédio que surgiu para
curar determinada doença.
Quando o inovador ou a referência
não possui registro no país,
considere-se referência o produto
líder de mercado, com eficácia,
segurança e padrões de qualidade
comprovados.
É o que possui o mesmo princípio
ativo, o mesmo efeito, as mesmas
contra-indicações, a mesma
dosagem, a mesma forma
farmacêutica (drágea, líquido,
pomada, injetável) e a mesma
indicação terapêutica de um
medicamento de referência.
Ambos são intercambiáveis, ou
seja, é possível tomar o remédio
genérico no lugar do tradicional e
vice-versa, com toda segurança. O
que pode variar de um genérico
para um produto de referência são
os chamados excipientes -
substâncias inertes que são
agregadas à medicação para
tornar seu uso mais adequado.
REFERÊNCIA
REFERÊNCIA
REFERÊNCIA
QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ?
QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ?
QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ?
SIMILAR
SIMILAR
SIMILAR GENÉRICO
GENÉRICO
GENÉRICO
É o que tem o mesmo princípio
ativo do remédio de referência, a
mesma concentração, via de
administração, forma farmacêutica,
posologia e indicação, mas não tem
bioequivalência comprovada. Em
outras palavras, não pode
substituir o de referência porque,
apesar de garantido pelo Ministério
da Saúde, não foi comprovado se a
quantidade e a velocidade com que
é absorvido pelo organismo são
equivalentes ao medicamento
tradicional.
Os influenciadores no consumo de medicamentos:
Vale ressaltar que a declaração de isenção de qualquer influência,
chega a 19% dos brasileiros, sendo que na região sudeste, o consumo de
medicamentos sem qualquer influência, ultrapassa a média nacional:
Os farmacêuticos têm maior influência entre os mais jovens. E vai perdendo
esse poder em percentual, na medida que o cidadão envelhece.
A saúde se tornou uma das
principais preocupações dos
brasileiros desde a chegada da
pandemia, essa nova tendência
influencia no consumo de novos
tipos de medicamentos e na
necessidade de adaptação da
indústria.
Outros pontos que contribuem
para mudanças no setor são o
aumento de medicamentos
genéricos e também a a evolução
da biotecnologia.
Mudança no perfil de consumo
Razilian Journal of Health Review ISSN: 2595-6825 5589
DOI:10.34119/bjhrv4n2-126 Recebimento dos originais: 09/02/2021
Aceitação para publicação: 15/03/2021
Avaliação do consumo de Valeriana e
Passiflora durante pandemia
COVID-19
As soluções tecnológicas estão cada vez mais acessíveis e integradas
para aprimorar os processos internos e externos do setor farmacêutico.
Para acompanhar esse avanço tecnológico e manter esse fluxo positivo
em crescimento é essencial que o setor tenha sempre uma visão de
progresso e esteja atento às novidades.
O mercado de IF é um dos segmentos que mais
lucram no país, além de apresentar um constante
crescimento anual.
Rastreabilidade de medicamentos
As tecnologias de rastreabilidade oferecem a possibilidade técnica de rastrear medicamentos ao
longo da cadeia de suprimentos – desde a fabricação até o ponto de dispensação, ou seja, o
lugar final onde o medicamento é administrado ou dispensado a um paciente.
Esse processo traz vantagens tanto para a indústria, que
passa a ter um acesso rápido aos lotes de medicamentos,
quanto para o próprio consumidor final que terá mais
segurança sobre a autenticidade, evitando falsificações e
extravios de medicamentos.
Esse recurso é tão importante para a IF que o Sistema
Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), se tornou
lei em abril de 2022.
As etapas da pesagem monitorada começam com a chegada das matérias primas (MP) no laboratório de Controle
de Qualidade, que ganharão códigos de barras que possam categoriza-las e distingui-las. É muito importante que
cada fase seja feita de maneira atenta e minuciosa, afinal, detalhes podem alterar drasticamente uma fórmula.
Juntas, essas etapas trabalham pelo sucesso da organização da rotina de produção, garantindo segurança aos
consumidores finais.
Com as MP etiquetadas, os profissionais responsáveis pela pesagem devem seguir as informações da fórmula a ser
manipulada, já revisada pelos farmacêuticos da equipe. O sistema fará a leitura da ficha de produção em questão e
confirmará se a receita criada para o paciente possui os mesmos componentes que estão sendo ali colocados.
O software é configurado para somente permitir a continuidade do procedimento se a quantidade de MP for
exatamente igual à da fórmula. Dessa forma, ativos e dosagens não correm o risco de serem confundidos e não há
margem para erros humanos.
Garantiando a rastreabilidade das formulações através da identificação virtual de Entrada, Conferência,
Manipulação, Controle de Qualidade: lote, validade, operador, tempo de manipulação, e Rotulagem, até a entrega
da formulação aos pacientes.
Pesagem Monitorada – Garantindo a segurança e
confiabilidade das fórmulas
https://fagrontechnologiesbc.z
endesk.com/hc/pt-
br/articles/360020378711-
Informa%C3%A7%C3%B5es-a-
serem-cadastradas-no-HCG-
MP-puro-
Inteligência artificial
Garantir a segurança de dados
Organização de documentos
Adequação da plataforma para customizar os serviços de acordo com as
demandas da indústria
Otimização de tempo.
O uso de softwares na IF é uma alternativa para aprimorar
os processos internos e externos.
Um modelo que vem ganhando cada vez mais espaço na indústria é o SaaS, software como serviço.
Ele hospeda recursos na nuvem e permite o acesso através da internet, sem precisar realizar
instalação e configuração do sistema.
Já o Big data é outra ferramenta que ajuda no processo de pesquisa e desenvolvimento de
medicamentos, através dele é possível processar dados em grandes volumes que podem ser
acessados em diferentes plataformas.
O futuro da IF:
A impressão 3D pode ajudar na
fabricação de medicamentos
personalizados
e no aprimoramento das
dosagens, que podem ser mais
específicas no desenvolvimento
do medicamento.
A impressão 3D de medicamentos é um campo de
pesquisa que vem se expandindo rapidamente.
As 3 grandes áreas de atuação
de inovação para IF
As empresas de biotecnologia já evoluíram a ponto de propor
novas drogas e novos tratamentos para prevenir ou curar
doenças. Os avanços serão ainda maiores nas próximas duas
décadas, chegando a novas terapias para câncer, ELA,
Parkinson e Alzheimer.
Genética
Imunoterapia
Biotechs
Os tratamentos que buscam potencializar o sistema imunológico para
que o próprio organismo possa prevenir ou combater infecções e
doenças também deverão ganhar mais espaço.
As empresas de tecnologia irão colaborar cada vez mais e se
tornarão parte da cadeia de valor de ciências da vida,
especialmente, das farmacêuticas, seja para coletar informações
que ajudam a melhorar as formulações, seja como parte do próprio
tratamento.
https://enginebr.com.br/
o-que-e-industria-
farmaceutica-40/
Farmacêutico na Magistral?
Farmacêutico Clínico
Valor:
Valor:
R$5.500,00
R$5.750,00
A principal função do farmacêutico magistral é a manipulação de
medicamentos, porém essa manipulação é de grande importância pelo
fato de ser um tratamento individualizado para o paciente, essa
individualização é idelizada por protocolos clínicos.
Dirige, gerencia ou executa treinamentos em Boas Práticas de
Manipulação; - planeja e desenvolve estratégias que estejam de acordo
com as exigências de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos
Manipulados.
Farmacêutico Responsável Técnico & Sênior
Farmacêutico Propagandista
Valor: R$4.500,00
A rotina desse profissional se resume em gerenciar e promover os
medicamentos que são estabelecidos pela empresa em hospitais, clínicas,
farmácias e centrais de distribuição.
https://guiadafarmacia.com.br/anuario-2023/
https://guiadafarmacia.com.br/industria-farmaceutica-rastreabilidade-de-medicamentos-e-
outras-tendencias-tecnologicas/
https://digital.futurecom.com.br/tendncias/inovaes-que-podem-impulsionar-indstria-
farmacutica
https://pfarma.com.br/noticia-setor-farmaceutico/mercado/7523-industria-farmaceutica-
ativo-estrategico-do-brasil.html
https://brasil61.com/noticias/cientistas-paraibanos-estudam-criacao-de-medicamentos-
anticovid-19-por-meio-de-plantas-comestiveis-bras201565
REFERÊNCIAS
REFERÊNCIAS
REFERÊNCIAS
PLAY
PLAY
PLAY
@roseschneider_farmaceutica
roseleine.schneider@animaeducacao.com.br
(81) 99408 6745
FARMÁCIA
2023.1

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 1 Introdução A IF (1).pdf

Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamentoEstabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
Anderson Wilbur Lopes Andrade
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
Elizeu Ferro
 
Assistencia farmaceutica
Assistencia farmaceuticaAssistencia farmaceutica
Assistencia farmaceutica
jlpgemeinder
 
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
ARNON ANDRADE
 
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
jaddy xavier
 

Semelhante a Aula 1 Introdução A IF (1).pdf (20)

Ciclo da Assistência Farmacêutica.pptx
Ciclo da Assistência Farmacêutica.pptxCiclo da Assistência Farmacêutica.pptx
Ciclo da Assistência Farmacêutica.pptx
 
Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamentoEstabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
Estabilidade farmaceutica: do farmaco ao medicamento
 
MEDICAMENTOS MANIPULADOS
MEDICAMENTOS MANIPULADOS MEDICAMENTOS MANIPULADOS
MEDICAMENTOS MANIPULADOS
 
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfAULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
 
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 spProf Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
Prof Niraldo Abertura do Curso de Fitoterapia Clínica parte 1 sp
 
ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2
 
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricosRDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
RDC 60.2014 - Registro de medicamentos novos, similares e genéricos
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
 
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)06   atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
06 atendente de farmácia (informação sobre medicamentos)
 
Regulação brasileira em plantas medicinais e fitoterápicos
Regulação brasileira em plantas medicinais e fitoterápicosRegulação brasileira em plantas medicinais e fitoterápicos
Regulação brasileira em plantas medicinais e fitoterápicos
 
Assistencia farmaceutica
Assistencia farmaceuticaAssistencia farmaceutica
Assistencia farmaceutica
 
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
 
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
Manual Farmacêutico do Hospital Israelita Albert Einstein 2011/2012
 
Manual farm11
Manual farm11Manual farm11
Manual farm11
 
Avaliação Clínica de Fármacos e Agências Regulatórias
Avaliação Clínica de Fármacos e Agências RegulatóriasAvaliação Clínica de Fármacos e Agências Regulatórias
Avaliação Clínica de Fármacos e Agências Regulatórias
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
 
O contexto atual das invenções farmacêuticas
O contexto atual das invenções farmacêuticasO contexto atual das invenções farmacêuticas
O contexto atual das invenções farmacêuticas
 
Medicamentos Genéricos no Brasil
Medicamentos  Genéricos no BrasilMedicamentos  Genéricos no Brasil
Medicamentos Genéricos no Brasil
 
Curso farmacotécnica de fitoterápicos
Curso farmacotécnica de fitoterápicosCurso farmacotécnica de fitoterápicos
Curso farmacotécnica de fitoterápicos
 

Último

Último (8)

ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 

Aula 1 Introdução A IF (1).pdf

  • 1. INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Introdução ROSELEINE SCHNEIDER FARMACÊUTICA MAGISTRAL E CLÍNICA MESTRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS ESPECIALISTA EM COSMETOLOGIA E ESTÉTICA CLÍNICA ORTOMOLECULAR E EPIGENÉTICA CLÍNICA (MBA) FARMÁCIA 2023.1
  • 2. A indústria farmacêutica é o ramo de produção dedicada a pesquisa, desenvolvimento, fabricação e distribuição de medicamentos.
  • 3. Princípio ativo é a substância responsável pelo efeito terapêutico no organismo (fármaco). Excipientes são substâncias adicionadas às formulações farmacéuticas, excluindo-se os fármacos, e têm a função de garantir a estabilidade e as propriedades biofarmacéuticas dos medicamentos, além de melhorarem as características organolépticas e, assim, a aceitação dos medicamentos pelos pacientes. Um placebo substância inócua e/ou tratamento inerte, cuja ação teoricamente não deveria produzir qualquer reação, mas quando associada a fatores psicológicos, acaba produzindo efeitos de melhoria clínica em alguns indivíduos, por consequência da crença do paciente de que o tratamento aplicado a ele será eficaz.
  • 4. Necessidade de busca constante por Mercado extremamente IF mundial detém uma dominação substâncias que possam tratar novas ou antigas doenças, melhorando seu tratamento ou levando à cura. competitivo. por poucos grupos presentes em vários países, criando um oligopólio.
  • 6. Novas abordagens sobre o mecanismo de uma doença, o que permite projetar um medicamento que atue nele Testes que revelam efeitos de compostos moleculares que podem ser benéficos no tratamento de problemas de saúde Tratamentos já existentes que apresentam um efeito inesperado que pode ser útil para tratar alguma outra condição de saúde Surgimento de novas tecnologias que permitem, por exemplo, levar uma substância até um local específico sem afetar o resto do organismo. Fatores que podem dar início à criação de medicamentos:
  • 7. O que acontece se a biotecnologia e a nanotecnologia resolvem se encontrar?
  • 8. Big Pharma Maiores receitas em novos medicamentos Por Nicholas Line, EM 02/10/2021
  • 9.
  • 10. MEDICAMENTO DE MAIOR SUCESSO (BLOCKBUSTER DRUG) A BUSCA POR BLOCKBUSTER O Prêmio Nobel de Medicina Richard J. Roberts declarou, durante uma entrevista em 2011, que os fármacos que curam não são rentáveis e por isso não são desenvolvidos pelas farmacêuticas. A elas interessa desenvolver medicamentos cronificadores das doenças, que não curam de todo e devem ser consumidos de forma serializada, de modo que o paciente experimente uma melhora que desapareça quando deixar de tomar o medicamento.
  • 11. A produção de um medicamento começa com o levantamento de substâncias que serão avaliadas de forma isolada ou combinadas para que seus efeitos sejam verificados. Essas substâncias podem ser adquiridas junto à indústria de fármacos nacional ou internacional, através de importação. Em seguida, é a vez de farmacêuticos, médicos, biólogos, biomédicos e biotecnólogos conduzirem as pesquisas necessárias para a formulação de uma nova droga. Eles chegam a analisar 10 mil itens e, ao final de cerca de um ano, selecionam 250, que seguem para a etapa de testes pré-clínicos.
  • 12.
  • 13. Qual é o salário do Farmacêutico na Indústria? Farmacêutico Industrial Valor: Valor: R$8.500,00 R$5.750,00 Planeja e avalia projetos de estrutura física em indústrias de produção de medicamentos, cosméticos e correlatos bem como da adequação de instalações físicas, equipamentos e utensílios. Implanta, organiza, gerencia e avalia todas as etapas dos processos de produção. Dirige, gerencia ou executa treinamentos em Boas Práticas de Fabricação; - planeja e desenvolve estratégias que estejam de acordo com as exigências de Boas Práticas de Fabricação. Farmacêutico Analista Farmacêutico Propagandista Valor: R$4.500,00 A rotina desse profissional se resume em gerenciar e promover os medicamentos que são estabelecidos pela empresa em hospitais, clínicas, farmácias e centrais de distribuição.
  • 14. Propagandista: a entrega do conhecimento PROFISSÃO PROPAGANDISTA: opoturnidades estão nas PLATAFORMAS DIGITAIS Pesquisa Google: 18/02/2023
  • 15. A maior parte dos fármacos utilizados pela indústria farmacêutica nacional é importada, vinda de países como Alemanha, India, China e Estados Unidos. Tornando nossa produção bastante dependente da tecnologia internacional e influenciada pela cultura de grandes corporações farmacêuticas e de suas nações. Nem tudo são flores na indústria farmacêutica brasileira! https://dalmass.com/conhecendo-a-industria-farmaceutica/ Essa empresas fazem lobby inclusive em países totalitários.
  • 16. A patente de um medicamento garante exclusividade na sua fabricação e venda. Ou seja, permite que uma empresa detenha um monopólio comercial e passe a atuar sozinha no mercado.
  • 17. A indústria brasileira obedece ao sistema de patentes, que são encaminhadas a partir da descoberta de um novo medicamento e valem por 20 anos. Durante esse período, a indústria detentora da patente recebe royalties de outras companhias que utilizem a sua medicação, o que gera rendimentos importantes para compensar o investimento em pesquisas.
  • 18. Depois das duas décadas, o medicamento e seu princípio ativo podem ser utilizados pela concorrência, sem que paguem royalties ou gastem com pesquisas. É assim que surgem os medicamentos genéricos, que recebem o nome da sua principal substância com efeito terapêutico e são consideravelmente mais baratos que os originais.
  • 19. Linha de produção do genérico do Viagra: a EMS vai lançar outros seis remédios “modernos” até 2011. (Alexandre Battibugli/EXAME.com/Exame)
  • 20.
  • 21.
  • 22. É o remédio inovador cuja eficácia, segurança, qualidade e biodisponibilidade foram comprovadas cientificamente junto ao órgão federal responsável na ocasião do registro. Está há muito tempo no mercado, é bastante conhecido e, geralmente, foi o primeiro remédio que surgiu para curar determinada doença. Quando o inovador ou a referência não possui registro no país, considere-se referência o produto líder de mercado, com eficácia, segurança e padrões de qualidade comprovados. É o que possui o mesmo princípio ativo, o mesmo efeito, as mesmas contra-indicações, a mesma dosagem, a mesma forma farmacêutica (drágea, líquido, pomada, injetável) e a mesma indicação terapêutica de um medicamento de referência. Ambos são intercambiáveis, ou seja, é possível tomar o remédio genérico no lugar do tradicional e vice-versa, com toda segurança. O que pode variar de um genérico para um produto de referência são os chamados excipientes - substâncias inertes que são agregadas à medicação para tornar seu uso mais adequado. REFERÊNCIA REFERÊNCIA REFERÊNCIA QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ? QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ? QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ELES ? SIMILAR SIMILAR SIMILAR GENÉRICO GENÉRICO GENÉRICO É o que tem o mesmo princípio ativo do remédio de referência, a mesma concentração, via de administração, forma farmacêutica, posologia e indicação, mas não tem bioequivalência comprovada. Em outras palavras, não pode substituir o de referência porque, apesar de garantido pelo Ministério da Saúde, não foi comprovado se a quantidade e a velocidade com que é absorvido pelo organismo são equivalentes ao medicamento tradicional.
  • 23. Os influenciadores no consumo de medicamentos:
  • 24. Vale ressaltar que a declaração de isenção de qualquer influência, chega a 19% dos brasileiros, sendo que na região sudeste, o consumo de medicamentos sem qualquer influência, ultrapassa a média nacional:
  • 25. Os farmacêuticos têm maior influência entre os mais jovens. E vai perdendo esse poder em percentual, na medida que o cidadão envelhece.
  • 26. A saúde se tornou uma das principais preocupações dos brasileiros desde a chegada da pandemia, essa nova tendência influencia no consumo de novos tipos de medicamentos e na necessidade de adaptação da indústria. Outros pontos que contribuem para mudanças no setor são o aumento de medicamentos genéricos e também a a evolução da biotecnologia. Mudança no perfil de consumo
  • 27.
  • 28. Razilian Journal of Health Review ISSN: 2595-6825 5589 DOI:10.34119/bjhrv4n2-126 Recebimento dos originais: 09/02/2021 Aceitação para publicação: 15/03/2021 Avaliação do consumo de Valeriana e Passiflora durante pandemia COVID-19
  • 29. As soluções tecnológicas estão cada vez mais acessíveis e integradas para aprimorar os processos internos e externos do setor farmacêutico. Para acompanhar esse avanço tecnológico e manter esse fluxo positivo em crescimento é essencial que o setor tenha sempre uma visão de progresso e esteja atento às novidades. O mercado de IF é um dos segmentos que mais lucram no país, além de apresentar um constante crescimento anual.
  • 30. Rastreabilidade de medicamentos As tecnologias de rastreabilidade oferecem a possibilidade técnica de rastrear medicamentos ao longo da cadeia de suprimentos – desde a fabricação até o ponto de dispensação, ou seja, o lugar final onde o medicamento é administrado ou dispensado a um paciente.
  • 31. Esse processo traz vantagens tanto para a indústria, que passa a ter um acesso rápido aos lotes de medicamentos, quanto para o próprio consumidor final que terá mais segurança sobre a autenticidade, evitando falsificações e extravios de medicamentos. Esse recurso é tão importante para a IF que o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), se tornou lei em abril de 2022.
  • 32.
  • 33.
  • 34. As etapas da pesagem monitorada começam com a chegada das matérias primas (MP) no laboratório de Controle de Qualidade, que ganharão códigos de barras que possam categoriza-las e distingui-las. É muito importante que cada fase seja feita de maneira atenta e minuciosa, afinal, detalhes podem alterar drasticamente uma fórmula. Juntas, essas etapas trabalham pelo sucesso da organização da rotina de produção, garantindo segurança aos consumidores finais. Com as MP etiquetadas, os profissionais responsáveis pela pesagem devem seguir as informações da fórmula a ser manipulada, já revisada pelos farmacêuticos da equipe. O sistema fará a leitura da ficha de produção em questão e confirmará se a receita criada para o paciente possui os mesmos componentes que estão sendo ali colocados. O software é configurado para somente permitir a continuidade do procedimento se a quantidade de MP for exatamente igual à da fórmula. Dessa forma, ativos e dosagens não correm o risco de serem confundidos e não há margem para erros humanos. Garantiando a rastreabilidade das formulações através da identificação virtual de Entrada, Conferência, Manipulação, Controle de Qualidade: lote, validade, operador, tempo de manipulação, e Rotulagem, até a entrega da formulação aos pacientes. Pesagem Monitorada – Garantindo a segurança e confiabilidade das fórmulas
  • 37. Garantir a segurança de dados Organização de documentos Adequação da plataforma para customizar os serviços de acordo com as demandas da indústria Otimização de tempo. O uso de softwares na IF é uma alternativa para aprimorar os processos internos e externos. Um modelo que vem ganhando cada vez mais espaço na indústria é o SaaS, software como serviço. Ele hospeda recursos na nuvem e permite o acesso através da internet, sem precisar realizar instalação e configuração do sistema. Já o Big data é outra ferramenta que ajuda no processo de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, através dele é possível processar dados em grandes volumes que podem ser acessados em diferentes plataformas.
  • 38. O futuro da IF: A impressão 3D pode ajudar na fabricação de medicamentos personalizados e no aprimoramento das dosagens, que podem ser mais específicas no desenvolvimento do medicamento.
  • 39. A impressão 3D de medicamentos é um campo de pesquisa que vem se expandindo rapidamente.
  • 40. As 3 grandes áreas de atuação de inovação para IF
  • 41. As empresas de biotecnologia já evoluíram a ponto de propor novas drogas e novos tratamentos para prevenir ou curar doenças. Os avanços serão ainda maiores nas próximas duas décadas, chegando a novas terapias para câncer, ELA, Parkinson e Alzheimer. Genética Imunoterapia Biotechs Os tratamentos que buscam potencializar o sistema imunológico para que o próprio organismo possa prevenir ou combater infecções e doenças também deverão ganhar mais espaço. As empresas de tecnologia irão colaborar cada vez mais e se tornarão parte da cadeia de valor de ciências da vida, especialmente, das farmacêuticas, seja para coletar informações que ajudam a melhorar as formulações, seja como parte do próprio tratamento. https://enginebr.com.br/ o-que-e-industria- farmaceutica-40/
  • 42.
  • 43.
  • 44. Farmacêutico na Magistral? Farmacêutico Clínico Valor: Valor: R$5.500,00 R$5.750,00 A principal função do farmacêutico magistral é a manipulação de medicamentos, porém essa manipulação é de grande importância pelo fato de ser um tratamento individualizado para o paciente, essa individualização é idelizada por protocolos clínicos. Dirige, gerencia ou executa treinamentos em Boas Práticas de Manipulação; - planeja e desenvolve estratégias que estejam de acordo com as exigências de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos Manipulados. Farmacêutico Responsável Técnico & Sênior Farmacêutico Propagandista Valor: R$4.500,00 A rotina desse profissional se resume em gerenciar e promover os medicamentos que são estabelecidos pela empresa em hospitais, clínicas, farmácias e centrais de distribuição.