SlideShare uma empresa Scribd logo
Allan Kardec - Revista Espírita – 1863 - Julho
“A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar
por si mesmo.”
Emmanuel – Servidores no Além – Cap. 1
“O que ao ser acontece, é resultado do que ele fez de Si mesmo e nunca do que Deus lhe faz,
como apraz aos pessimistas, aos derrotistas e cômodos afirmar”.
Joanna Ângelis - Momentos de Consciência – Cap. 8: Carma e Consciência
Se eu conversasse com Deus
Iria lhe perguntar:
Por que é que sofremos tanto
Quando viemos pra cá?
Que dívida é essa
Que a gente tem que morrer pra pagar?
Perguntaria também
Por que existem uns felizes
E outros que sofrem tanto?
Nascemos do mesmo jeito,
Moramos no mesmo canto.
Quem foi temperar o choro
E acabou salgando o pranto?
Amigos todos…Quem são?
Falam de espinhos e flores…
São astros do coração,
Nossos irmão trovadores.
Que desejam? É verdade…
Eles procuram apenas
Transmitir à Humanidade
Mais luz nas provas terrenas.
Leandro Gomes de Barros
Mais Vida - Introdução
(Uberaba, 21 de fevereiro de
1982)
Leandro Gomes de Barros - O mal e o sofrimento - 1911
1865/1918
É considerado como o primeiro escritor brasileiro de literatura de cordel,
tendo escrito aproximadamente 240 obras. No seu tempo, era cognominado
"O Primeiro sem Segundo", e ainda é considerado o maior poeta popular do
Brasil de todos os tempos.
Cantador, filho do Norte,
Venho ao Rio de Janeiro,
Quem canta na Guanabara
Cantou no Brasil inteiro.
Leandro Gomes de Barros
Tempo de Luz — Cap. 21 – Médiuns
na Cantiga (1978)
“Vinde a mim todos vós, que vós encontrais
AFLITOS...”
Evangelho Segundo o Espiritismo -Cap. 6 – Mateus 11/26
A quais aflitos o Mestre se
referia?
Joanna de Angelis Responde – Perg. 168
Provas e Expiações e a Doutrina Espírita
“A carga de AFLIÇÕES que conduzes não significa abandono a
que estejas relegada, e sim, recordação de que não és esquecida.”
Victor Hugo – Calvário da Libertação – 4º Parte – Cap. 7
A AFLIÇÃO TEM EFEITOS COLATERAIS?
“Quando Jesus proclamou que
são bem-aventurados os
aflitos, é evidente que se
referiu somente àqueles cuja
AFLIÇÃO NÃO PRODUZA
SEQUELAS DEVASTADORAS
que dilaceram a alma”.
Joanna de Angelis - Rumos Libertadores – Cap. 5 – Aflição e Consolação
Tarefa sacrossanta esta reservada
ao Espiritismo:
a DE PREPARAR O HOMEM PARA
AS CIRCUNSTÂNCIAS NEM
SEMPRE AGRADÁVEIS,
que há de defrontar pelo
caminho redentor.
Joanna de Angelis - Após a Tempestade - Cap. 11
Após a Tempestade
Provas e Expiações e a Doutrina Espírita
Provas e Expiações – Exemplo: A Família Cândido Xavier
FAMÍLIA – CÂNDIDO XAVIER - 1930
Chico
Xavier
Pai Cidália
Maria da
Conceição
André
Luiz
Mãe
Maria Cândida, Luzia,
Maria de Lourdes,
Raimundo
José
Xavier
 O PASSADO
1795 Paris/França – Revolução Francesa – Procurador
Em pleno Tribunal Revolucionário, no período de Terror, quando não havia vítimas para serem
levadas à guilhotina, ele enviava algum desconhecido, ou um de seus inimigos, para que
a “máquina” não parasse...
“Dêem-me uma frase de quem quer que seja e eu encarrego-me de fazê-lo guilhotinar”.
Antoine Quentin Fourquier Tinville
 O PRESENTE
1936 – Pedro Leopoldo/Brasil. (...) Era uma criança cega, surda, muda e não possuía células
gustativas na boca e nas papilas da língua, razão pela qual era alimentada com a introdução de papas
diretamente na garganta
(...) Certa vez Emmanuel explicou: “Ele só vai desencarnar quando o pulmão começar a
desenvolver e não encontrar espaço. Aí, então, qualquer resfriado pode-se transformar numa
pneumonia e ele partirá”.
(...) No momento do desencarne, com doze anos de idade, ele abriu os olhos e, em meio a um choro
convulsivo, agradeceu, por sinais, ao Chico por tudo.
(...) Emmanuel, que observava a cena, declarou: “Graças a Deus! É a primeira vez, depois de cento
e cinquenta anos, que seus olhos se voltam para a luz. As suas dívidas do passado foram liquidadas.
Louvado seja Jesus”.
Adelino da Silveira – Chico de Francisco
 O FUTURO
Depois de um tempo, que me pareceu muito longo, eis que ele me aparece em espírito: era então um
moço muito bonito, aparentando vinte e dois anos.
Da comunicação que se estabeleceu entre nós, em meio às alegrias do seu retorno, após os
saudosos anos de ausência, o belo rapaz informou-me que teria de permanecer mais cinquenta anos
no Além, com reencarnação programada para o início do Terceiro Milênio.
Romeu Grisi - Inesquecível Chico
Antoine Quentin
Fourquier Tinville
1746/1795
Expiações - Exemplo
 Cunhada: Geni Xavier
 1941 – Processo Obsessivo
o (...) Chico teve de internar a cunhada num hospício em Belo Horizonte.
Arrasado, ele acompanhou a doente até o quarto, ficou ao seu lado algumas horas e
voltou para casa à noite.
o (...) Você está chorando por seu orgulho ferido. Você aqui tem sido instrumento
para cura de alguns casos de obsessão, para a melhoria de muitos desequilibrados.
Quando aprouve ao Senhor que a provação viesse para debaixo de seu teto, você
está com o coração ferido, porque foi obrigado a recorrer à assistência médica, o
que, aliás, é muito natural.
o (...) Chico Pediu a recuperação da cunhada o mais rápido possível.
o (...) Imaginemos a Terra como sendo o Palácio da Justiça, e a mulher de José como
sendo uma pessoa incursa em determinada sentença da justiça. Eu sou o advogado
dela e você é serventuário do Palácio da Justiça. Nós estamos aqui para rasgar ou
para cumprir o processo?
o (...) Se você quer mesmo segui a doutrina que professa, em vez de chorar por sua
cunhada, tome o seu lugar ao lado da criança que está doente, precisando de
calor humano. Substitua nossa irmã e exerça, assim, a fraternidade.
Marcel Souto Maior - As Vidas de Chico Xavier
A Vidas de Chico Xavier
Provações - Exemplo
— Naqueles dias — continuou esclarecendo —, a figura de
nefando sacerdote estimulava as ambições do cardeal, que
colocara Deus na condição de francês, num zelo abominável e
terrível.
(...) ESSE SACERDOTE, QUE VIVERA NA SOMBRA, caracterizado
pelo fervor religioso, na sua fidelidade a Richelieu, conseguira que
este adquirisse o chapéu escarlate e o manto de púrpura...
“Muito lhe cabe agora fazer, para reparar as inúmeras calamidades
e aflições espalhadas naquele então, POIS O SACERDOTE ERA
VOCÊ (DIVALDO FRANCO).
(...) Para tanto, os fiadores da sua atual reencarnação
concederam-lhe, por nímia deferência do Senhor, incontáveis
recursos, que, colocados a serviço do Bem Sem Limite, serão
multiplicados, como narrado na “Parábola dos Talentos”...
Em contrário...
Victor Hugo – Sublime Expiação – Cap. 3
Provações - Exemplo
A PROVAÇÃO é oportunidade para o Espírito renovar-se.
A EXPIAÇÃO constitui-lhe corretivo severo.
Provado, o Espírito se sente estimulado a conquistas novas,
enquanto resgata os débitos anteriores.
Expiando, recupera-se e aprende, sem outra alternativa,
enjaulado no processo de depuração.
A PROVAÇÃO É SOLICITADA.
A EXPIAÇÃO É IMPOSTA.
Na primeira, há liberdade de ação;
Na segunda, desaparece a livre opção, ante o impositivo
estabelecido.
Joanna de Angelis – Episódios Diários – Cap. 20
PROVAS
• No transcorrer da Existência
• Primeira Vez
• Examina(paciência, fé, etc.)
• Aprendizado/Renovação
• Individual/Coletiva
• Escolha
EXPIAÇÕES
• Ao Nascimento (usualmente)
• Reincidência
• Ensina
• Disciplina/Resgate/Renovação
• Individual (usualmente)
• Imposta
Provas x Expiações
Duração
Ocorrência
Ação
Objetivo
Abrangência
Definição
Não te admitas réu de afrontosa sentença,
Largado de hora em hora à sombra em que esmagas,
Varando tanta vez humilhações e pragas
À feição de calhaus da humana indiferença.
Crueldade, paixão, injúria, crime, ofensa
Criaram-nos, um dia, a estamenha de chagas! ...
No pretérito abriste o espinheiro em que vagas
E, embora a provação, trabalha, serve e pensa.
Ânsia, tribulação, abandono, amargura,
São recursos da lei com que a lei nos depura
O coração trancado em nódoas escondidas...
Bendize, amado irmão, as feridas que levas,
A dor extingue o mal e o pranto lava as trevas
Que trazemos em nós dos erros de outras vidas.
Jésus Gonçalves – Na Era do Espírito - Cap. 5
Lembro-te, velho amigo, a triste liderança...
Ajudas-te ao corcel... O corcel rincha e voa...
Ordenas atacar, a trombeta ressoa...
Levas contigo a morte e o sofrimento avança.
Aniquilas a vida, extingues a esperança...
Matas, feres, destróis, envileces à-toa...
Fazem-te chefe e rei, guardas cetro e coroa,
Mas, em plena vitória, o túmulo te alcança! ...
Depois de tanto tempo, achei-te reencarnado;
Mendigo sem ninguém, redimes o passado...
Dói-me fitar-te a lepra em calvário imprevisto...
Entretanto, bendize a dor que te consterna,
Por ela, ascenderás à luz da vida eterna,
Para servir ao Bem, entre as hostes do Cristo!
Epiphanio Leite – Vida em Vida – Cap. 4
1891 – 1942
1902 – 1947
Expiações e Provações
Em Poesia
Provas e Expiações – SEQUELAS DO SOFRIMENTO
“Sequelas” Positivas
 Conquistas de harmonia íntima,
 Inteireza moral,
 Humildade legítima diante das Leis
da Vida
 Pré-desencarne ⇒ aceitação
 Pós-desencarne ⇒ ausências das
impressões perturbadoras, das dores
Sequelas Negativas
 Rebelde = ressentimento/ raiva/
auto destruição
⇒ Agudeza das aflições
⇒ Continuidade dos transtornos
⇒ Ausências de pausas refazentes
 Indolente = resignação morta/
revolta surda/
⇒ Parasitismo
⇒ Quase Inutilidade evolutiva
 Pré-desencarne ⇒ obsessões/
depressões
 Pós-desencarne ⇒ reflexos
enfermiços, envolvimento negativos
+ “Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo-
nos da provação como recurso de trabalho, para
converter a TRIBULAÇÃO EM ALEGRIA E A
DIFICULDADE EM LIÇÃO”. (Emmanuel)
“A dor é agente de fixação,
expondo-nos a verdadeira
fisionomia moral.
O SOFRIMENTO É
FOTÓGRAFO OCULTO.
Cada provação pode ser
comparada a um banho de
substâncias químicas,
testando-TE idéias e
sentimentos, para DEFINIR-
LHES A SANIDADE.
Emmanuel – Justiça Divina – Cap.18 - Exames
“Vinde a mim todos vós, que vós encontrais
AFLITOS...” A quais aflitos o Mestre se referia?
Os aflitos, a que se refere o Mestre, são:
+ aqueles que da tribulação retiram o bom proveito;
+ aqueles que encontram na dor um desafio para superarem-se a si mesmo;
+ os que abrasam na fé ardente e sobrepõem-se às conjunturas dolorosas;
+ todos os que convertem as dificuldades e provações em experiências de
sabedoria;
+ os que sob o excruciar dos testemunhos demonstram a sua fé e perseverança
nos ideais esposados, porfiando fieis aos compromissos abraçados.
Provas e Expiações – QUAIS AFLITOS ?
Evangelho Segundo o Espiritismo -Cap. 6 – Mateus 11/26
“Quando Jesus proclamou que são bem-aventurados os aflitos, é evidente que se referiu
somente àqueles cuja aflição não produza sequelas devastadoras que dilaceram a alma”.
Rumos Libertadores – Cap. 5 – Aflição e Consolação (Joanna de Angelis Responde – Perg. 168)
Provas e Expiações – QUAIS AFLIÇÕES ?
EXAMINA A PRÓPRIA AFLIÇÃO para que não se converta a tua inquietude EM
ARRASADORA TEMPESTADE EMOTIVA.
Todas as aflições se caracterizam por tipos e nomes especiais.
A aflição do vício chama-se delinquência.
A aflição da agressividade chama-se cólera.
A aflição do fanatismo chama-se intolerância.
A aflição da inveja chama-se despeito.
A aflição da brutalidade chama-se violência.
A aflição da preguiça chama-se rebeldia.
A aflição da inutilidade chama-se queixa.
A aflição do ciúme chama-se desespero.
A aflição da impaciência chama-se intemperança.
A aflição da injustiça chama-se crueldade.
CADA CRIATURA TEM AAFLIÇÃO QUE LHE É PRÓPRIA.
A aflição do reino doméstico e da esfera profissional, do raciocínio e do sentimento…
Os corações unidos ao Sumo Bem, contudo, sabem que SUPORTAR AS AFLIÇÕES MENORES
DA ESTRADA É EVITAR AS AFLIÇÕES MAIORES DA VIDA e, por isso, apenas eles,
anônimos heróis da luta cotidiana, conseguem receber e acumular em si mesmos os talentos de amor
e paz reservados por Jesus aos sofredores da Terra, quando pronunciou no monte a divina promessa:
— “Bem-aventurados os aflitos!”
Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 10 – Examina a própria Aflição
Por quê sendo Espírita sofro tanto e tanto tempo?
Porque o Espiritismo não nos torna indenes à dor.
A função do espiritismo É
 PREPARAR-NOS PARA A DOR E NÃO LIBERTAR-NOS,
SEM O NECESSÁRIO MÉRITO, DO SOFRIMENTO.
A função do Espiritismo É
 A DE DAR-NOS UMA VISÃO AMPLA DA VIDA,
oferecer-nos recursos para superarmos as nossas limitações.
Eleve-se pela confiança, porque a dor, ao invés de punição, é
benção, é crédito perante a vida.
O Espiritismo nos dá o lenitivo, o otimismo para
enfrentarmos as aflições; É UMA TERAPÊUTICA PARA
VENCER O SOFRIMENTO.
Divaldo Franco – Jornal O Espirita – 22 de Setembro 2010
Provas e Expiações – POR QUÊ?
Divaldo Franco
1. TUDO NA VIDA É TRANSITÓRIO, SÓ O ESPÍRITO É
ETERNO.
Disse Jesus : “ O amor paga a multidão dos nossos pecados”.
Através do amor iremos minimizar nossos padecimentos pela prática das diversas formas
de caridade, pulverizando nossas dívidas acumuladas em vidas passadas.
2. PEÇAMOS A DEUS DISCERNIMENTO EM NOSSAS HORAS
DE SOFRIMENTO PARA QUE NÃO AGRAVEMOS NOSSOS
MALES.
Aprendamos a ver na fé e no ato de conviver harmoniosamente com o próximo,
principalmente com os nossos familiares e consangüíneos, uma graça do amparo de Deus.
3. NA HORA DO DESÂNIMO E DA EXAUSTÃO, BUSQUEMOS
RECURSOS NO BANCO DA CONSCIÊNCIA E DO
ACRÉSCIMO DIVINO.
Iluminemos o cérebro com o conhecimento que eleva, iluminando igualmente a alma com
o amor que redime.
Divaldo Franco - Moldando o Terceiro Milênio - (por Fernando Worm)
Divaldo Franco
Provas e Expiações – O QUE FAZER?
Divaldo diga três coisas às pessoas que estão sofrendo muito, em certos casos
curtindo amargas provas cármicas que as induzem à desesperança ?
Provas e Expiações e o Livro dos Espíritos
982. Será necessário que professemos o Espiritismo e creiamos nas manifestações
espíritas, para termos assegurada a nossa sorte na vida futura?
A CRENÇA NO ESPIRITISMO AJUDA O HOMEM A SE MELHORAR,
FIRMANDO-LHE AS IDÉIAS SOBRE CERTOS PONTOS DO FUTURO.
Apressa o adiantamento dos indivíduos e das massas, porque faculta nos inteiremos
do que seremos um dia.
Desgraça real É O DESCONHECIMENTO DOS
OBJETIVOS SUPERIORES DA EXISTÊNCIA
sem a chama luminosa do amor como benção e a
imperiosa necessidade de seguir, arrastado pelas
circunstâncias penosas.
Joanna de Angelis – Alerta – Cap. 39 – Amor a Vida
Provas e Expiações – Sequelas do Sofrimento
 O QUE É SOFRER HUMILDEMENTE ?
 QUAL É A RESIGNAÇÃO POSITIVA ?
 QUANDO DE PERDE O VALOR DAS
PROVAS E EXPIAÇÕES?
 BASTA SOFRER PARA
RESGATARMOS AS DIVIDAS DO
PASSADO?
SOFRER HUMILDEMENTE não significa
acomodar-se a dor; antes,
É LUTAR HEROICAMENTE por vencer a
aflição sem, contudo, REBELAR-SE.
Joanna de Angelis – Messe de Amor – Cap. 50 - Humildade
A RESIGNAÇÃO É A DOR SEM REVOLTA.
A resignação deve ser um estado de
aceitação da ocorrência – dor sem
revolta, porém atuando para erradicá-la.
Joanna de Angelis – Elucidações psicológicas à luz do Espiritismo – Cap. Resignação
Não nos iludamos. Mais dia, menos dia, todos
sofrem.
Há, contudo, quem sofra com rebeldia, com
revolta, com desânimo ou com desespero,
PERDENDO O VALOR DA PROVA EM QUE SE VÊ.
Emmanuel – Nós – Cap. 6 – Da União com Deus
Se temos o coração aberto em feridas
profundas, isso não basta; é preciso
TRANSUBSTANCIAR AS PRÓPRIAS DORES EM
ESPERANÇAS E ENSINAMENTOS.
Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção
Caminhas para a Vida, no rumo da vida, sob as injunções das tuas vidas
passadas.
SOFRES O QUE DEVES.
PADECES O QUE MERECES.
A felicidade consiste não em sorrir, mas em não complicar a marcha
ascensional com a adição de novas penas para o futuro...
Joanna de Angelis – Rumos Libertadores – Cap. 37 – Caridade e Alento
NÃO EXISTE DOR SEM CAUSA, NEM ALEGRIA SEM TÍTULO DE
MERECIMENTO.
Em ambas as situações, mantém-te vigilante, porque ninguém passa
pelo mundo sem as suas vivências, e a dor faz parte do processo
iluminativo.
O aperfeiçoamento moral do Espírito é da sombra para a luz, do bruto
para o sublime.
Joanna de Angelis – Revista Reformador – 2016 – Maio - Provas e Expiações
Provas e Expiações – Os Aflitos - Síntese
24
A DOR QUE TE ALCANÇA É TUA. Ninguém a sofrerá por ti.
Os amigos se apiedarão, buscarão auxiliar-te, porém, o espinho
estará cravado nas "carnes da tua alma".
Da mesma forma, A FELICIDADE QUE TE CHEGA É TUA.
Haverá riso e satisfação entre aqueles que te amam, todavia, a
sensação de júbilo não a podes repartir com ninguém.
Isto posto, no sofrimento, NÃO IMPONHAS AMARGURA
ÀQUELES QUE TE CERCAM, assim como na alegria não podes
fazer que eles se sintam ditosos".
Joanna de Ângelis – Vida Feliz – Cap. 97
“(...) "Quando a nossa dor não gera novas dores e nossa aflição não cria aflições naqueles que nos rodeiam, NOSSA
DÍVIDA ESTÁ EM PROCESSO DE ENCERRAMENTO”.
“Quando o enfermo sabe acatar os Celestes Desígnios, entre a conformação e a humildade, traz consigo o sinal da dívida
expirante..."
André Luiz – Ação e Reação - Cap. 17
Provas e Expiações – Síntese
Não peças o afastamento de tua dor.
ROGA FORÇAS PARA SUPORTÁ-LA, com serenidade e
heroísmo, a fim de que lhe não percas as vantagens do contato.
Não solicites o desaparecimento das pedras de teu caminho.
INSISTE NA RECEPÇÃO DE PENSAMENTOS QUE TE
AJUDEM AAPROVEITÁ-LAS.
Não supliques a extinção das dificuldades. PROCURA MEIOS
DE SUPERÁ-LAS, ASSIMILANDO-LHES AS LIÇÕES.
Nada existe sem razão de ser.
A Sabedoria do Senhor não deixa margem à inutilidade.
O sofrimento tem a sua função preciosa nos planos da alma,
tanto quanto a tempestade tem o seu lugar importante na
economia da natureza física.
Emmanuel – Fonte Viva – Cap. 162 – Dentro da Luta
Provas e Expiações – Síntese
Flowers in a Terra Cotta Vase
Jan van Huysum (1682 – 1749)
Pintor holandês
Nenhuma dor te alcança sem critério superior de justiça.
Utiliza-te das ocorrências que trazem dor, para crescer, e não te apresentes
inconformado.
Joanna de Angelis – Alerta – Cap. 20:Inconformismo e Revolta
Desgraça real é o desconhecimento dos objetivos superiores
da existência sem a chama luminosa do amor como benção e a
imperiosa necessidade de seguir, arrastado pelas circunstâncias penosas.
Joanna de Angelis – Alerta – Cap.39: Amor a Vida
Em Momento algum deixa de confiar nos desígnios de Deus.
Não te encontras à deriva, apesar de supores que o rumo para a felicidade
perdeu-se em definitivo.
A ausência aparente de respostas diretas aos teus apelos e necessidades faz
parte de uma programática para o teu bem.
Sem que o percebas, chegam-te os socorros imprescindíveis para o equilíbrio
e êxito, sem os quais, certamente, não suportarias as provas a que te propuseste
por impositivo da própria evolução.
Joanna de Angelis – Otimismo – Cap.51: Desígnios de Deus
Aceita a vida e ganha-a com alegria para o teu próprio bem.
Joanna de Angelis – Roteiro de Libertação – Cap.4: Aceita a Vida
Provas e Expiações – SÍNTESE
Se provações te maltratam
Sempre mais, nunca te irrites.
Perante o amparo de Deus,
TODA CRISE TEM LIMITES.
Cornélio Pires – Degraus da Vida – Cap. 24
Cornélio Pires
 13/07/1884/Tietê
+ 17/01/1958/São Paulo
Poeta/Escritor/Jornalista
Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste
a ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da
CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a
força da PACIÊNCIA.
Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova
“Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo-nos da provação como recurso de trabalho, para converter a tribulação em
alegria e a dificuldade em lição” (Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção)
Não há castigos extremos…
As provações nos são dadas
Sobre as falhas que trazemos
Das existências passadas.
Jesus Gonçalves - Humorismo no Além – Cap. 3 – Humorismo
e Sofrimento
Jésus Gonçalves
Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste
a ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da
CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a
força da PACIÊNCIA.
Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova
“Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo-nos da provação como recurso de trabalho, para
converter a tribulação em alegria e a dificuldade em lição”.
Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção
“A LÁGRIMA NA
PROVAÇÃO é o
suor que purifica
e que
o suor no
trabalho É A
LÁGRIMA QUE
APERFEIÇOA”.
Meimei – Somente Amor – Cap. 5
Tenho visto médiuns que, infelizmente, se
perderam no excesso de suas próprias lagrimas
Lagrima não substitui suor; pelo menos, em
mim nunca substituiu...”
Chico Xavier – O Evangelho de Chico Xavier – Cap. 105
Tesouro maior da Vida
É a mente tranquila e sã
Erro que a gente faz hoje
A Vida acerta amanhã.
Cornélio Pires – Chico Xavier pede Licença: Cap. 6 – Delito e Reencarnação
Cornélio Pires
 13/07/1884/Tietê
+ 17/01/1958/São Paulo
Poeta/Escritor/Jornalista
Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste a
ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da
CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a
força da PACIÊNCIA.
Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova
“A dor vem realizar a obra que não foi possível
ao amor edificar por si mesmo.”
Emmanuel – Servidores no Além – Cap. 1
“Precisamos aprender a viver sem reclamar. Tenho visto médiuns que,
infelizmente, se perderam no excesso de suas próprias lagrimas...
Ora, seja qual for o meu drama, eu preciso viver e ser útil aos meus
semelhantes!
Lagrima não substitui suor; pelo menos, em mim nunca substituiu...”
Chico Xavier – O Evangelho de Chico Xavier – Cap. 105
E-mail : adalberto.acsjr@gmail.com
YouTube – O Escriba Espírita : https://www.youtube.com/channel/UCj39fLNXa2nKXfVTNlZ_JGw
Blog – O Escriba Espírita : https://escribaespirita.blogspot.com/
Instagram: https://www.instagram.com/adalberto.coelho.silva/?hl=pt-br
AGRADECE SEMPRE A DEUS.
No JÚBILO ou na PROVA, na PAZ
ou na LUTA, na SAÚDE ou na
DOENÇA, na MULTIDÃO ou na
SOLEDADE agradece ao PAI
CRIADOR a DÁDIVA DA VIDA.
“A VIDA ATUA EM FORMA CIRCULAR. Tudo quanto se transforma em
pensamento e ação se dilata e volve ao ponto de partida

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Marcelo Suster
 
O homem de bem
O homem de bemO homem de bem
O homem de bem
Dalila Melo
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Apresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntimaApresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntima
Idéias Luz
 
Mundos de Regeneração
Mundos de RegeneraçãoMundos de Regeneração
Mundos de Regeneração
Leonardo Araújo
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
Jose Ferreira Almeida
 
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia conscienteNos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Patricia Farias
 
Da perfeição moral
Da perfeição moralDa perfeição moral
Da perfeição moral
Layce Paiva
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
JoyAlbanez
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
Oribes Teixeira
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Bruno Cechinel Filho
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Roseli Lemes
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
Ponte de Luz ASEC
 
Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita
Lisete B.
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Antonino Silva
 
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Eae   3 - o nosso planeta rev 03Eae   3 - o nosso planeta rev 03
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Norberto Scavone Augusto
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 

Mais procurados (20)

Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
 
O homem de bem
O homem de bemO homem de bem
O homem de bem
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
 
Apresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntimaApresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntima
 
Mundos de Regeneração
Mundos de RegeneraçãoMundos de Regeneração
Mundos de Regeneração
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
 
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia conscienteNos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
 
Da perfeição moral
Da perfeição moralDa perfeição moral
Da perfeição moral
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
 
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Eae   3 - o nosso planeta rev 03Eae   3 - o nosso planeta rev 03
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 

Semelhante a As Provas e Expiações - como lidar

A Cura dos Dez Leprosos
A Cura dos Dez LeprososA Cura dos Dez Leprosos
A Cura dos Dez Leprosos
Eduardo Henrique Marçal
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Patricia Farias
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
Andreia Quesada
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 RenovaçãoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Jose Luiz Maio
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Fatoze
 
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdfPALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
WennderTharso
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos EternosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
Ricardo Azevedo
 
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Anderson Santos
 
Crises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e FamiliaresCrises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e Familiares
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
Leonardo Pereira
 
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIAA DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
Palestra perdão e reparação 31.07.16
Palestra perdão e reparação 31.07.16Palestra perdão e reparação 31.07.16
Palestra perdão e reparação 31.07.16
Silvio Túlio Neuenschwander Penha
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Ricardo Akerman
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
VisualBee.com
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Jose Luiz Maio
 
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Estar Desperto
Estar DespertoEstar Desperto
Estar Desperto
Ricardo Azevedo
 
Boletim 110513
Boletim   110513Boletim   110513
Boletim 110513
Marcio Lira
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
Fatima Carvalho
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
ssuser9b8021
 

Semelhante a As Provas e Expiações - como lidar (20)

A Cura dos Dez Leprosos
A Cura dos Dez LeprososA Cura dos Dez Leprosos
A Cura dos Dez Leprosos
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 RenovaçãoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdfPALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
PALESTRA VIVER VALE A PENA.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos EternosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 112 - Tabernáculos Eternos
 
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
 
Crises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e FamiliaresCrises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e Familiares
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
 
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIAA DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
 
Palestra perdão e reparação 31.07.16
Palestra perdão e reparação 31.07.16Palestra perdão e reparação 31.07.16
Palestra perdão e reparação 31.07.16
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
 
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
Edição n. 43 do CH Noticias - Janeiro/2019
 
Estar Desperto
Estar DespertoEstar Desperto
Estar Desperto
 
Boletim 110513
Boletim   110513Boletim   110513
Boletim 110513
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
 

Mais de ADALBERTO COELHO DA SILVA JR

As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTOAs Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃOAs Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTOA Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdfEnquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃOEnquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_ExposiçãoEsses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - textoEstes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTOLoucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Loucura e Obsessão - 35 anos
Loucura e Obsessão - 35 anosLoucura e Obsessão - 35 anos
Loucura e Obsessão - 35 anos
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Sexo e Destino - 60 anos_Texto
Sexo e Destino - 60 anos_TextoSexo e Destino - 60 anos_Texto
Sexo e Destino - 60 anos_Texto
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Sexo e Destino - 60 anos
Sexo e Destino - 60 anosSexo e Destino - 60 anos
Sexo e Destino - 60 anos
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completoO Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_SinteseO Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTOO Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃOO Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_TextoRelacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_ApresentaçãoO Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
As Catástrofes e os Desastres Coletivos
As Catástrofes e os Desastres ColetivosAs Catástrofes e os Desastres Coletivos
As Catástrofes e os Desastres Coletivos
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_ApresentaçãoAs Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 

Mais de ADALBERTO COELHO DA SILVA JR (20)

As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTOAs Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_TEXTO
 
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃOAs Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
As Encruzilhadas da Vida - Você Decide_APRESENTAÇÃO
 
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - EX...
 
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTOA Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
A Obsessão por Justa Causa - – A Paixão, o Ciúme, a Traição e a obsessão - TEXTO
 
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdfEnquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
Enquanto Você ainda Pode - - TEXTO_Completo_2024_v5.pdf
 
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃOEnquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
Enquanto Você ainda Pode - - APRESENTAÇÃO
 
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_ExposiçãoEsses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
Esses Dias Tumultuosos e o Natal_Exposição
 
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - textoEstes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
Estes Dias Tumultuosos e o Natal - texto
 
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTOLoucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
Loucura e Obsessão - 35 anos_TEXTO
 
Loucura e Obsessão - 35 anos
Loucura e Obsessão - 35 anosLoucura e Obsessão - 35 anos
Loucura e Obsessão - 35 anos
 
Sexo e Destino - 60 anos_Texto
Sexo e Destino - 60 anos_TextoSexo e Destino - 60 anos_Texto
Sexo e Destino - 60 anos_Texto
 
Sexo e Destino - 60 anos
Sexo e Destino - 60 anosSexo e Destino - 60 anos
Sexo e Destino - 60 anos
 
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completoO Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_TEXTO_completo
 
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_SinteseO Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
O Martírio nos Tempos Atuais - Ave-Cristo - 70 anos_APRESENTAÇÃO_Sintese
 
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTOO Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
O Autismo – uma Leitura Espiritual_TEXTO
 
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃOO Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
O Autismo - uma leitura espiritual_APRESENTAÇÃO
 
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_TextoRelacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Texto
 
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_ApresentaçãoO Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
O Relacionamento entre Pais e Filhos num Mundo em Transição_Apresentação
 
As Catástrofes e os Desastres Coletivos
As Catástrofes e os Desastres ColetivosAs Catástrofes e os Desastres Coletivos
As Catástrofes e os Desastres Coletivos
 
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_ApresentaçãoAs Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
As Catástrofes e os Desastres Coletivos_Apresentação
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 

Último (11)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 

As Provas e Expiações - como lidar

  • 1. Allan Kardec - Revista Espírita – 1863 - Julho “A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar por si mesmo.” Emmanuel – Servidores no Além – Cap. 1 “O que ao ser acontece, é resultado do que ele fez de Si mesmo e nunca do que Deus lhe faz, como apraz aos pessimistas, aos derrotistas e cômodos afirmar”. Joanna Ângelis - Momentos de Consciência – Cap. 8: Carma e Consciência
  • 2. Se eu conversasse com Deus Iria lhe perguntar: Por que é que sofremos tanto Quando viemos pra cá? Que dívida é essa Que a gente tem que morrer pra pagar? Perguntaria também Por que existem uns felizes E outros que sofrem tanto? Nascemos do mesmo jeito, Moramos no mesmo canto. Quem foi temperar o choro E acabou salgando o pranto? Amigos todos…Quem são? Falam de espinhos e flores… São astros do coração, Nossos irmão trovadores. Que desejam? É verdade… Eles procuram apenas Transmitir à Humanidade Mais luz nas provas terrenas. Leandro Gomes de Barros Mais Vida - Introdução (Uberaba, 21 de fevereiro de 1982) Leandro Gomes de Barros - O mal e o sofrimento - 1911 1865/1918 É considerado como o primeiro escritor brasileiro de literatura de cordel, tendo escrito aproximadamente 240 obras. No seu tempo, era cognominado "O Primeiro sem Segundo", e ainda é considerado o maior poeta popular do Brasil de todos os tempos. Cantador, filho do Norte, Venho ao Rio de Janeiro, Quem canta na Guanabara Cantou no Brasil inteiro. Leandro Gomes de Barros Tempo de Luz — Cap. 21 – Médiuns na Cantiga (1978)
  • 3. “Vinde a mim todos vós, que vós encontrais AFLITOS...” Evangelho Segundo o Espiritismo -Cap. 6 – Mateus 11/26 A quais aflitos o Mestre se referia? Joanna de Angelis Responde – Perg. 168 Provas e Expiações e a Doutrina Espírita “A carga de AFLIÇÕES que conduzes não significa abandono a que estejas relegada, e sim, recordação de que não és esquecida.” Victor Hugo – Calvário da Libertação – 4º Parte – Cap. 7 A AFLIÇÃO TEM EFEITOS COLATERAIS?
  • 4. “Quando Jesus proclamou que são bem-aventurados os aflitos, é evidente que se referiu somente àqueles cuja AFLIÇÃO NÃO PRODUZA SEQUELAS DEVASTADORAS que dilaceram a alma”. Joanna de Angelis - Rumos Libertadores – Cap. 5 – Aflição e Consolação
  • 5. Tarefa sacrossanta esta reservada ao Espiritismo: a DE PREPARAR O HOMEM PARA AS CIRCUNSTÂNCIAS NEM SEMPRE AGRADÁVEIS, que há de defrontar pelo caminho redentor. Joanna de Angelis - Após a Tempestade - Cap. 11 Após a Tempestade Provas e Expiações e a Doutrina Espírita
  • 6. Provas e Expiações – Exemplo: A Família Cândido Xavier FAMÍLIA – CÂNDIDO XAVIER - 1930 Chico Xavier Pai Cidália Maria da Conceição André Luiz Mãe Maria Cândida, Luzia, Maria de Lourdes, Raimundo José Xavier
  • 7.  O PASSADO 1795 Paris/França – Revolução Francesa – Procurador Em pleno Tribunal Revolucionário, no período de Terror, quando não havia vítimas para serem levadas à guilhotina, ele enviava algum desconhecido, ou um de seus inimigos, para que a “máquina” não parasse... “Dêem-me uma frase de quem quer que seja e eu encarrego-me de fazê-lo guilhotinar”. Antoine Quentin Fourquier Tinville  O PRESENTE 1936 – Pedro Leopoldo/Brasil. (...) Era uma criança cega, surda, muda e não possuía células gustativas na boca e nas papilas da língua, razão pela qual era alimentada com a introdução de papas diretamente na garganta (...) Certa vez Emmanuel explicou: “Ele só vai desencarnar quando o pulmão começar a desenvolver e não encontrar espaço. Aí, então, qualquer resfriado pode-se transformar numa pneumonia e ele partirá”. (...) No momento do desencarne, com doze anos de idade, ele abriu os olhos e, em meio a um choro convulsivo, agradeceu, por sinais, ao Chico por tudo. (...) Emmanuel, que observava a cena, declarou: “Graças a Deus! É a primeira vez, depois de cento e cinquenta anos, que seus olhos se voltam para a luz. As suas dívidas do passado foram liquidadas. Louvado seja Jesus”. Adelino da Silveira – Chico de Francisco  O FUTURO Depois de um tempo, que me pareceu muito longo, eis que ele me aparece em espírito: era então um moço muito bonito, aparentando vinte e dois anos. Da comunicação que se estabeleceu entre nós, em meio às alegrias do seu retorno, após os saudosos anos de ausência, o belo rapaz informou-me que teria de permanecer mais cinquenta anos no Além, com reencarnação programada para o início do Terceiro Milênio. Romeu Grisi - Inesquecível Chico Antoine Quentin Fourquier Tinville 1746/1795 Expiações - Exemplo
  • 8.  Cunhada: Geni Xavier  1941 – Processo Obsessivo o (...) Chico teve de internar a cunhada num hospício em Belo Horizonte. Arrasado, ele acompanhou a doente até o quarto, ficou ao seu lado algumas horas e voltou para casa à noite. o (...) Você está chorando por seu orgulho ferido. Você aqui tem sido instrumento para cura de alguns casos de obsessão, para a melhoria de muitos desequilibrados. Quando aprouve ao Senhor que a provação viesse para debaixo de seu teto, você está com o coração ferido, porque foi obrigado a recorrer à assistência médica, o que, aliás, é muito natural. o (...) Chico Pediu a recuperação da cunhada o mais rápido possível. o (...) Imaginemos a Terra como sendo o Palácio da Justiça, e a mulher de José como sendo uma pessoa incursa em determinada sentença da justiça. Eu sou o advogado dela e você é serventuário do Palácio da Justiça. Nós estamos aqui para rasgar ou para cumprir o processo? o (...) Se você quer mesmo segui a doutrina que professa, em vez de chorar por sua cunhada, tome o seu lugar ao lado da criança que está doente, precisando de calor humano. Substitua nossa irmã e exerça, assim, a fraternidade. Marcel Souto Maior - As Vidas de Chico Xavier A Vidas de Chico Xavier Provações - Exemplo
  • 9. — Naqueles dias — continuou esclarecendo —, a figura de nefando sacerdote estimulava as ambições do cardeal, que colocara Deus na condição de francês, num zelo abominável e terrível. (...) ESSE SACERDOTE, QUE VIVERA NA SOMBRA, caracterizado pelo fervor religioso, na sua fidelidade a Richelieu, conseguira que este adquirisse o chapéu escarlate e o manto de púrpura... “Muito lhe cabe agora fazer, para reparar as inúmeras calamidades e aflições espalhadas naquele então, POIS O SACERDOTE ERA VOCÊ (DIVALDO FRANCO). (...) Para tanto, os fiadores da sua atual reencarnação concederam-lhe, por nímia deferência do Senhor, incontáveis recursos, que, colocados a serviço do Bem Sem Limite, serão multiplicados, como narrado na “Parábola dos Talentos”... Em contrário... Victor Hugo – Sublime Expiação – Cap. 3 Provações - Exemplo
  • 10. A PROVAÇÃO é oportunidade para o Espírito renovar-se. A EXPIAÇÃO constitui-lhe corretivo severo. Provado, o Espírito se sente estimulado a conquistas novas, enquanto resgata os débitos anteriores. Expiando, recupera-se e aprende, sem outra alternativa, enjaulado no processo de depuração. A PROVAÇÃO É SOLICITADA. A EXPIAÇÃO É IMPOSTA. Na primeira, há liberdade de ação; Na segunda, desaparece a livre opção, ante o impositivo estabelecido. Joanna de Angelis – Episódios Diários – Cap. 20
  • 11. PROVAS • No transcorrer da Existência • Primeira Vez • Examina(paciência, fé, etc.) • Aprendizado/Renovação • Individual/Coletiva • Escolha EXPIAÇÕES • Ao Nascimento (usualmente) • Reincidência • Ensina • Disciplina/Resgate/Renovação • Individual (usualmente) • Imposta Provas x Expiações Duração Ocorrência Ação Objetivo Abrangência Definição
  • 12. Não te admitas réu de afrontosa sentença, Largado de hora em hora à sombra em que esmagas, Varando tanta vez humilhações e pragas À feição de calhaus da humana indiferença. Crueldade, paixão, injúria, crime, ofensa Criaram-nos, um dia, a estamenha de chagas! ... No pretérito abriste o espinheiro em que vagas E, embora a provação, trabalha, serve e pensa. Ânsia, tribulação, abandono, amargura, São recursos da lei com que a lei nos depura O coração trancado em nódoas escondidas... Bendize, amado irmão, as feridas que levas, A dor extingue o mal e o pranto lava as trevas Que trazemos em nós dos erros de outras vidas. Jésus Gonçalves – Na Era do Espírito - Cap. 5 Lembro-te, velho amigo, a triste liderança... Ajudas-te ao corcel... O corcel rincha e voa... Ordenas atacar, a trombeta ressoa... Levas contigo a morte e o sofrimento avança. Aniquilas a vida, extingues a esperança... Matas, feres, destróis, envileces à-toa... Fazem-te chefe e rei, guardas cetro e coroa, Mas, em plena vitória, o túmulo te alcança! ... Depois de tanto tempo, achei-te reencarnado; Mendigo sem ninguém, redimes o passado... Dói-me fitar-te a lepra em calvário imprevisto... Entretanto, bendize a dor que te consterna, Por ela, ascenderás à luz da vida eterna, Para servir ao Bem, entre as hostes do Cristo! Epiphanio Leite – Vida em Vida – Cap. 4 1891 – 1942 1902 – 1947 Expiações e Provações Em Poesia
  • 13. Provas e Expiações – SEQUELAS DO SOFRIMENTO “Sequelas” Positivas  Conquistas de harmonia íntima,  Inteireza moral,  Humildade legítima diante das Leis da Vida  Pré-desencarne ⇒ aceitação  Pós-desencarne ⇒ ausências das impressões perturbadoras, das dores Sequelas Negativas  Rebelde = ressentimento/ raiva/ auto destruição ⇒ Agudeza das aflições ⇒ Continuidade dos transtornos ⇒ Ausências de pausas refazentes  Indolente = resignação morta/ revolta surda/ ⇒ Parasitismo ⇒ Quase Inutilidade evolutiva  Pré-desencarne ⇒ obsessões/ depressões  Pós-desencarne ⇒ reflexos enfermiços, envolvimento negativos + “Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo- nos da provação como recurso de trabalho, para converter a TRIBULAÇÃO EM ALEGRIA E A DIFICULDADE EM LIÇÃO”. (Emmanuel)
  • 14. “A dor é agente de fixação, expondo-nos a verdadeira fisionomia moral. O SOFRIMENTO É FOTÓGRAFO OCULTO. Cada provação pode ser comparada a um banho de substâncias químicas, testando-TE idéias e sentimentos, para DEFINIR- LHES A SANIDADE. Emmanuel – Justiça Divina – Cap.18 - Exames
  • 15. “Vinde a mim todos vós, que vós encontrais AFLITOS...” A quais aflitos o Mestre se referia? Os aflitos, a que se refere o Mestre, são: + aqueles que da tribulação retiram o bom proveito; + aqueles que encontram na dor um desafio para superarem-se a si mesmo; + os que abrasam na fé ardente e sobrepõem-se às conjunturas dolorosas; + todos os que convertem as dificuldades e provações em experiências de sabedoria; + os que sob o excruciar dos testemunhos demonstram a sua fé e perseverança nos ideais esposados, porfiando fieis aos compromissos abraçados. Provas e Expiações – QUAIS AFLITOS ? Evangelho Segundo o Espiritismo -Cap. 6 – Mateus 11/26 “Quando Jesus proclamou que são bem-aventurados os aflitos, é evidente que se referiu somente àqueles cuja aflição não produza sequelas devastadoras que dilaceram a alma”. Rumos Libertadores – Cap. 5 – Aflição e Consolação (Joanna de Angelis Responde – Perg. 168)
  • 16. Provas e Expiações – QUAIS AFLIÇÕES ? EXAMINA A PRÓPRIA AFLIÇÃO para que não se converta a tua inquietude EM ARRASADORA TEMPESTADE EMOTIVA. Todas as aflições se caracterizam por tipos e nomes especiais. A aflição do vício chama-se delinquência. A aflição da agressividade chama-se cólera. A aflição do fanatismo chama-se intolerância. A aflição da inveja chama-se despeito. A aflição da brutalidade chama-se violência. A aflição da preguiça chama-se rebeldia. A aflição da inutilidade chama-se queixa. A aflição do ciúme chama-se desespero. A aflição da impaciência chama-se intemperança. A aflição da injustiça chama-se crueldade. CADA CRIATURA TEM AAFLIÇÃO QUE LHE É PRÓPRIA. A aflição do reino doméstico e da esfera profissional, do raciocínio e do sentimento… Os corações unidos ao Sumo Bem, contudo, sabem que SUPORTAR AS AFLIÇÕES MENORES DA ESTRADA É EVITAR AS AFLIÇÕES MAIORES DA VIDA e, por isso, apenas eles, anônimos heróis da luta cotidiana, conseguem receber e acumular em si mesmos os talentos de amor e paz reservados por Jesus aos sofredores da Terra, quando pronunciou no monte a divina promessa: — “Bem-aventurados os aflitos!” Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 10 – Examina a própria Aflição
  • 17. Por quê sendo Espírita sofro tanto e tanto tempo? Porque o Espiritismo não nos torna indenes à dor. A função do espiritismo É  PREPARAR-NOS PARA A DOR E NÃO LIBERTAR-NOS, SEM O NECESSÁRIO MÉRITO, DO SOFRIMENTO. A função do Espiritismo É  A DE DAR-NOS UMA VISÃO AMPLA DA VIDA, oferecer-nos recursos para superarmos as nossas limitações. Eleve-se pela confiança, porque a dor, ao invés de punição, é benção, é crédito perante a vida. O Espiritismo nos dá o lenitivo, o otimismo para enfrentarmos as aflições; É UMA TERAPÊUTICA PARA VENCER O SOFRIMENTO. Divaldo Franco – Jornal O Espirita – 22 de Setembro 2010 Provas e Expiações – POR QUÊ? Divaldo Franco
  • 18. 1. TUDO NA VIDA É TRANSITÓRIO, SÓ O ESPÍRITO É ETERNO. Disse Jesus : “ O amor paga a multidão dos nossos pecados”. Através do amor iremos minimizar nossos padecimentos pela prática das diversas formas de caridade, pulverizando nossas dívidas acumuladas em vidas passadas. 2. PEÇAMOS A DEUS DISCERNIMENTO EM NOSSAS HORAS DE SOFRIMENTO PARA QUE NÃO AGRAVEMOS NOSSOS MALES. Aprendamos a ver na fé e no ato de conviver harmoniosamente com o próximo, principalmente com os nossos familiares e consangüíneos, uma graça do amparo de Deus. 3. NA HORA DO DESÂNIMO E DA EXAUSTÃO, BUSQUEMOS RECURSOS NO BANCO DA CONSCIÊNCIA E DO ACRÉSCIMO DIVINO. Iluminemos o cérebro com o conhecimento que eleva, iluminando igualmente a alma com o amor que redime. Divaldo Franco - Moldando o Terceiro Milênio - (por Fernando Worm) Divaldo Franco Provas e Expiações – O QUE FAZER? Divaldo diga três coisas às pessoas que estão sofrendo muito, em certos casos curtindo amargas provas cármicas que as induzem à desesperança ?
  • 19. Provas e Expiações e o Livro dos Espíritos 982. Será necessário que professemos o Espiritismo e creiamos nas manifestações espíritas, para termos assegurada a nossa sorte na vida futura? A CRENÇA NO ESPIRITISMO AJUDA O HOMEM A SE MELHORAR, FIRMANDO-LHE AS IDÉIAS SOBRE CERTOS PONTOS DO FUTURO. Apressa o adiantamento dos indivíduos e das massas, porque faculta nos inteiremos do que seremos um dia. Desgraça real É O DESCONHECIMENTO DOS OBJETIVOS SUPERIORES DA EXISTÊNCIA sem a chama luminosa do amor como benção e a imperiosa necessidade de seguir, arrastado pelas circunstâncias penosas. Joanna de Angelis – Alerta – Cap. 39 – Amor a Vida
  • 20. Provas e Expiações – Sequelas do Sofrimento  O QUE É SOFRER HUMILDEMENTE ?  QUAL É A RESIGNAÇÃO POSITIVA ?  QUANDO DE PERDE O VALOR DAS PROVAS E EXPIAÇÕES?  BASTA SOFRER PARA RESGATARMOS AS DIVIDAS DO PASSADO?
  • 21. SOFRER HUMILDEMENTE não significa acomodar-se a dor; antes, É LUTAR HEROICAMENTE por vencer a aflição sem, contudo, REBELAR-SE. Joanna de Angelis – Messe de Amor – Cap. 50 - Humildade A RESIGNAÇÃO É A DOR SEM REVOLTA. A resignação deve ser um estado de aceitação da ocorrência – dor sem revolta, porém atuando para erradicá-la. Joanna de Angelis – Elucidações psicológicas à luz do Espiritismo – Cap. Resignação
  • 22. Não nos iludamos. Mais dia, menos dia, todos sofrem. Há, contudo, quem sofra com rebeldia, com revolta, com desânimo ou com desespero, PERDENDO O VALOR DA PROVA EM QUE SE VÊ. Emmanuel – Nós – Cap. 6 – Da União com Deus Se temos o coração aberto em feridas profundas, isso não basta; é preciso TRANSUBSTANCIAR AS PRÓPRIAS DORES EM ESPERANÇAS E ENSINAMENTOS. Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção
  • 23. Caminhas para a Vida, no rumo da vida, sob as injunções das tuas vidas passadas. SOFRES O QUE DEVES. PADECES O QUE MERECES. A felicidade consiste não em sorrir, mas em não complicar a marcha ascensional com a adição de novas penas para o futuro... Joanna de Angelis – Rumos Libertadores – Cap. 37 – Caridade e Alento NÃO EXISTE DOR SEM CAUSA, NEM ALEGRIA SEM TÍTULO DE MERECIMENTO. Em ambas as situações, mantém-te vigilante, porque ninguém passa pelo mundo sem as suas vivências, e a dor faz parte do processo iluminativo. O aperfeiçoamento moral do Espírito é da sombra para a luz, do bruto para o sublime. Joanna de Angelis – Revista Reformador – 2016 – Maio - Provas e Expiações Provas e Expiações – Os Aflitos - Síntese
  • 24. 24 A DOR QUE TE ALCANÇA É TUA. Ninguém a sofrerá por ti. Os amigos se apiedarão, buscarão auxiliar-te, porém, o espinho estará cravado nas "carnes da tua alma". Da mesma forma, A FELICIDADE QUE TE CHEGA É TUA. Haverá riso e satisfação entre aqueles que te amam, todavia, a sensação de júbilo não a podes repartir com ninguém. Isto posto, no sofrimento, NÃO IMPONHAS AMARGURA ÀQUELES QUE TE CERCAM, assim como na alegria não podes fazer que eles se sintam ditosos". Joanna de Ângelis – Vida Feliz – Cap. 97 “(...) "Quando a nossa dor não gera novas dores e nossa aflição não cria aflições naqueles que nos rodeiam, NOSSA DÍVIDA ESTÁ EM PROCESSO DE ENCERRAMENTO”. “Quando o enfermo sabe acatar os Celestes Desígnios, entre a conformação e a humildade, traz consigo o sinal da dívida expirante..." André Luiz – Ação e Reação - Cap. 17 Provas e Expiações – Síntese
  • 25. Não peças o afastamento de tua dor. ROGA FORÇAS PARA SUPORTÁ-LA, com serenidade e heroísmo, a fim de que lhe não percas as vantagens do contato. Não solicites o desaparecimento das pedras de teu caminho. INSISTE NA RECEPÇÃO DE PENSAMENTOS QUE TE AJUDEM AAPROVEITÁ-LAS. Não supliques a extinção das dificuldades. PROCURA MEIOS DE SUPERÁ-LAS, ASSIMILANDO-LHES AS LIÇÕES. Nada existe sem razão de ser. A Sabedoria do Senhor não deixa margem à inutilidade. O sofrimento tem a sua função preciosa nos planos da alma, tanto quanto a tempestade tem o seu lugar importante na economia da natureza física. Emmanuel – Fonte Viva – Cap. 162 – Dentro da Luta Provas e Expiações – Síntese
  • 26. Flowers in a Terra Cotta Vase Jan van Huysum (1682 – 1749) Pintor holandês Nenhuma dor te alcança sem critério superior de justiça. Utiliza-te das ocorrências que trazem dor, para crescer, e não te apresentes inconformado. Joanna de Angelis – Alerta – Cap. 20:Inconformismo e Revolta Desgraça real é o desconhecimento dos objetivos superiores da existência sem a chama luminosa do amor como benção e a imperiosa necessidade de seguir, arrastado pelas circunstâncias penosas. Joanna de Angelis – Alerta – Cap.39: Amor a Vida Em Momento algum deixa de confiar nos desígnios de Deus. Não te encontras à deriva, apesar de supores que o rumo para a felicidade perdeu-se em definitivo. A ausência aparente de respostas diretas aos teus apelos e necessidades faz parte de uma programática para o teu bem. Sem que o percebas, chegam-te os socorros imprescindíveis para o equilíbrio e êxito, sem os quais, certamente, não suportarias as provas a que te propuseste por impositivo da própria evolução. Joanna de Angelis – Otimismo – Cap.51: Desígnios de Deus Aceita a vida e ganha-a com alegria para o teu próprio bem. Joanna de Angelis – Roteiro de Libertação – Cap.4: Aceita a Vida Provas e Expiações – SÍNTESE
  • 27. Se provações te maltratam Sempre mais, nunca te irrites. Perante o amparo de Deus, TODA CRISE TEM LIMITES. Cornélio Pires – Degraus da Vida – Cap. 24 Cornélio Pires  13/07/1884/Tietê + 17/01/1958/São Paulo Poeta/Escritor/Jornalista Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste a ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a força da PACIÊNCIA. Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova “Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo-nos da provação como recurso de trabalho, para converter a tribulação em alegria e a dificuldade em lição” (Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção)
  • 28. Não há castigos extremos… As provações nos são dadas Sobre as falhas que trazemos Das existências passadas. Jesus Gonçalves - Humorismo no Além – Cap. 3 – Humorismo e Sofrimento Jésus Gonçalves Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste a ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a força da PACIÊNCIA. Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova “Para expurgar o mundo íntimo é mister valermo-nos da provação como recurso de trabalho, para converter a tribulação em alegria e a dificuldade em lição”. Emmanuel – Leis de Amor – Cap. 8 - Redenção
  • 29. “A LÁGRIMA NA PROVAÇÃO é o suor que purifica e que o suor no trabalho É A LÁGRIMA QUE APERFEIÇOA”. Meimei – Somente Amor – Cap. 5 Tenho visto médiuns que, infelizmente, se perderam no excesso de suas próprias lagrimas Lagrima não substitui suor; pelo menos, em mim nunca substituiu...” Chico Xavier – O Evangelho de Chico Xavier – Cap. 105
  • 30. Tesouro maior da Vida É a mente tranquila e sã Erro que a gente faz hoje A Vida acerta amanhã. Cornélio Pires – Chico Xavier pede Licença: Cap. 6 – Delito e Reencarnação Cornélio Pires  13/07/1884/Tietê + 17/01/1958/São Paulo Poeta/Escritor/Jornalista Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça de angústia, na sentença que indicaste a ti próprio diante das Leis Divinas, roga a bênção da SAÚDE e a riqueza da PAZ, a luz da CONSOLAÇÃO e o favor da ALEGRIA, mas pede a Deus, acima de tudo, o apoio da HUMILDADE e a força da PACIÊNCIA. Emmanuel – Religião dos Espíritos – Cap. 75 – Em Plena Prova
  • 31. “A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar por si mesmo.” Emmanuel – Servidores no Além – Cap. 1 “Precisamos aprender a viver sem reclamar. Tenho visto médiuns que, infelizmente, se perderam no excesso de suas próprias lagrimas... Ora, seja qual for o meu drama, eu preciso viver e ser útil aos meus semelhantes! Lagrima não substitui suor; pelo menos, em mim nunca substituiu...” Chico Xavier – O Evangelho de Chico Xavier – Cap. 105
  • 32. E-mail : adalberto.acsjr@gmail.com YouTube – O Escriba Espírita : https://www.youtube.com/channel/UCj39fLNXa2nKXfVTNlZ_JGw Blog – O Escriba Espírita : https://escribaespirita.blogspot.com/ Instagram: https://www.instagram.com/adalberto.coelho.silva/?hl=pt-br AGRADECE SEMPRE A DEUS. No JÚBILO ou na PROVA, na PAZ ou na LUTA, na SAÚDE ou na DOENÇA, na MULTIDÃO ou na SOLEDADE agradece ao PAI CRIADOR a DÁDIVA DA VIDA. “A VIDA ATUA EM FORMA CIRCULAR. Tudo quanto se transforma em pensamento e ação se dilata e volve ao ponto de partida